Caixa de emenda óptica (FOSC) DGJC-102A. Especificação Técnica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caixa de emenda óptica (FOSC) DGJC-102A. Especificação Técnica"

Transcrição

1 Caixa de emenda óptica (FOSC) DGJC-102A Especificação Técnica

2 ÍNDICE 1. Especificações Gerais 1.1 Objetivo 1.2 Aplicação 1.3 Qualidade 1.4 Confiabilidade 1.5 Referência 2. Especificações Técnicas 2.1 Características básicas 2.2 Componentes básicos 2.3 Acessórios 3. Instalação em diagrama de blocos 4. Instalação 4.1 Preparação 4.2 Instalação do cabo 4.3 Instalação da Caixa de Emenda Óptica 4.4 Instalação das Fibras 4.5 Fechamento da Caixa de Emenda Óptica 5. Fixação da Caixa de Emenda Óptica 5.1 Fixação aérea no mensageiro 5.2 Fixação aérea em poste 5.3 Fixação em caixa subterrânea 6. Etiqueta de identificação 7. Revisões

3 1. Especificações Gerais 1.1 Objetivo Esta especificação abrange as constantes exigências de projeto, padrão de desempenho e os procedimentos de instalação para o fornecimento de Caixa de Emenda Óptica (FOSC). 1.2 Aplicação A caixa de emenda possui múltiplos propósitos, sendo o seu principal conectar e proteger os cabos de fibra óptica em várias condições ambientais. A caixa óptica é adequada tanto para instalações em cabos pressurizados ou não, aéreos, subsolos, montagem em parede, pedestal ou em postes. 1.3 Qualidade Excelência conseguida através de um intenso controle de qualidade na fabricação e de uma auditoria rigorosa pela ISO Confiabilidade Ensaios de qualificação para o desempenho e durabilidade são realizados nos produtos iniciais e periódicos com rigor, para garantir a confiabilidade do produto. 1.5 Referência As caixas de emenda são projetadas, fabricadas e testadas de acordo com as seguintes normas: NBR Conjunto de emenda subterrâneo para cabos ópticos - Impacto - Método de ensaio NBR Conjunto de emenda subterrâneo para cabos ópticos - Compressão - Método de ensaio NBR Conjunto de emenda subterrâneo para cabos ópticos - Resistência ao ataque químico - Método de ensaio IEC IEC NBR IEC NBR : Ensaios - Vibração (sinusoidal) 2-26: Ensaios Tração 2-26: Ensaios - Torção

4 IEC NBR IEC NBR IEC NBR 8094 IEC IEC NBR IEC NBR IEC NBR : Ensaios Variação de temperatura 2-26: Ensaios Imersão em água 2-26: Ensaios - Névoa salina 3-1: Exames e medições - Exame visual 3-3: Exames e medições - Monitorização das alterações na atenuação e perda de retorno 2-37: Ensaios Flexão de cabo na caixa de emenda Graus de proteção proporcionados pelas caixas de emenda óptica ASTM G 155 Método padrão de teste para Propriedades do plásticos ASTM D 638 Intemperismo acelerado NBR Especificações Técnicas 2.1 Características básicas A caixa de emenda é constituída de uma base com kit de terminação de cabo e uma cúpula (dome). Possui configuração unidirecional de entrada de cabos, sendo uma entrada oval para dois cabos com diâmetro de 10 a 25mm e quatro entradas redondas para cabos derivados com diâmetro de 5 a 18mm. A sua cúpula e base são resistentes a fungos e bactérias; torção, radiação Ultra-Violeta e não sofrem corrosão devido à ação de intempéries e de ambientes agressivos (alta temperatura, umidade, acidez etc.). O material usado para confecção tanto da base como da cúpula é de polímero resistente a impactos e suporta variação de temperatura de -10 C a + 60 C. A cúpula, nos casos não previstos de manutenção e também naqueles previstos de ampliação, pode ser retirada pela simples remoção de um gancho (fecho). O selamento entre a base e a cúpula é mecânico e de fácil instalação. A vedação das entradas de cabos utiliza tubos termocontráteis revestidos internamente com adesivo de fusão a quente. A caixa de emenda é equipada com Bandeja(s) de Emenda, cada uma com capacidade para 24 (vinte e quatro) emendas, confeccionada(s) em plástico rígido.

5 Modelo No. DGJC-102A Tamanho altura x diâmetro (mm) 540 x 180 Capacidade 96FO Peso 3,0 kg Material PP Tipo de vedação Termocontrátil Entrada de cabos (máx.) 1 oval + 4 entradas circulares Diâmetro máximo do cabo (mm) 4x Ø18, 2x Ø25 (1 entrada oval para 2 cabos) Número máximo de bandejas de emenda 4 Capacidade da bandeja de emenda 24FO 2.2 Componentes básicos A caixa de emenda possui como componentes básicos: - Base; - Cúpula; - Bandejas de emenda para organização das fibras; - Fita de Velcro; - O ring para vedação base/cúpula; - Fechamento mecânico base/cúpula. 2.3 Acessórios A caixa de emenda possui como acessórios: - Tubo termocontrátil para entrada de cabos (1 grande + 4 pequenos); - Tubo de proteção/transporte de fibras (PBT); - Etiqueta de identificação de tubos e fibras; - Abraçadeiras de nylon; - Fita de alumínio dessecante para limpeza; - Dispositivo de aterramento; - Válvula de ar; - Clipe de derivação dos cabos, - Fio para aterramento, - Luva termocontrátil; - Abraçadeiras de metal.

6 3. Instalação em diagrama de blocos Determinar o comprimento do cabo óptico a ser instalado e decapá-lo Instalar os protetores de Emenda e realizar as fusões nas fibras Proteger os tubos loose com os PBT s e identificá-los Instalar os protetores de Emenda e realizar as fusões nas fibras Abrir a Caixa e as entradas necessárias Acomodar as fibras nas bandejas, fechálas e juntá-las com velcro Passar as os cabos pelas entradas e fixar o elemento de tração Fechar a caixa, e fixála devidamente Acomodar os tubos loose na bandeja metálica reservada para sobras Abrir os tubos loose a partir da entrada da bandeja plástica

7 4. Instalação 4.1. Preparação O local de instalação deve oferecer condições para a fixação dos cabos e da caixa durante o processo de instalação preparação e emenda de fibras. 1º Checar a estrutura dos cabos e o tipo de fibra antes de iniciar a instalação; 2º Selar a parte da fusão perfeitamente de modo a minimizar os efeitos causados pela umidade. Não aplicar nenhum impacto na parte da fusão; 3º Manter o locar de trabalho limpo de umidade e poeira. Não aplicar nenhum impacto sobre os cabos. Não curvar ou entrelaçar os cabos; 4º Durante o decape e o procedimento de montagem da caixa, usar as ferramentas permitidas de acordo com as normas aprovadas em sua região Preparação do Cabo 1º Remover 2000 mm da capa do cabo, sabendo que 1000 mm serão utilizados como sobra para possíveis reparos na instalação e manutenções posteriores. Caso não necessite de sobras, remover 1500 mm da capa. (Fig. 1) 2º Encapsular os tubos loose com os tubos PBT, para proteção. Identificar seqüência para fusão na extremidade dos PBT s; (Fig. 2 e 3) 3º Amarrar os tubos protegidos com a fita de auto fusão e inseri-los através da luva termocontrátil correspondente. (Fig. 4) Figura 1 Figura 2 Figura 3 Figura 4

8 4.3. Instalação da Caixa de Emenda Óptica 1º Verificar as especificações e todos os acessório da caixa óptica; 2º Abrir a caixa de emenda de acordo com o procedimento abaixo: I Empurrar o puxador para o lado para destravá-lo. Levantar o puxador; II Encaixar o pé do puxador nos pinos e puxar para destravar o fechamento; III Abrir a primeira parte do fechamento e empurrar a outra metade até soltá-lo da cúpula; IV Remover a base da cúpula, e cuidar para não remover o o ring de vedação. 3º Prender com firmeza a base da FOSC e abrir a entrada de cabos desejada, com o auxílio de um arco de serra ou estilete Instalação das fibras 1º Passar as fibras através das entradas na caixa de emenda e travar o elemento de tração na base metálica. Cortar o excedente; (Fig. 1) 2º Acomodar e travar a fibra com loose protegido na bandeja metálica, reservada para sobras. Se não houver sobras, continuar o procedimento e ignorar o item 2º. Abaixo, a seqüência ideal para rotas das fibras na entrada da caixa: I Utilizando a bandeja de sobras: as fibras vindas das derivações entram pelo lado direito da bandeja de sobras, contornam a bandeja rente às paredes, saem também pelo lado direito, e entram nas bandejas plásticas. As fibras do cabo principal entram pelo lado esquerdo da bandeja metálica, contornam a bandeja rente às paredes, e saem pelo lado esquerdo, entrando nas bandejas plásticas. II Excluindo a bandeja de sobras: as fibras que entram na caixa de emenda pelo lado direito são presas em suas respectivas travas, pelos elementos de tração, e entram diretamente nas bandejas plásticas pelo lado direito. As fibras que entram pelo lado esquerdo, após terem os elementos de tração presos, entram pelo lado esquerdo às bandejas plásticas. 3º Travar o loose com fita de auto fusão no ponto de entrada da bandeja plástica. A partir desse ponto, remover o loose e o PBT, e travar na bandeja com abraçadeira de nylon. Ao remover o loose, limpar a fibra com álcool isopropílico; (Fig. 2, 3 e 4) 4º Limpar e lixar a entrada da base e o cabo até ficarem ásperos. Os cabos devem ser lixados em uma área aproximada de 80 mm a partir da entrada. 5º Repetir o procedimento para os todos os cabos; 6º Realizar as fusões nas fibras. Atentar para a utilização do protetor de emenda, passando a fibra por ele antes de executar a fusão;

9 8º Acomodar organizadamente as fibras nas bandejas, fechá-las com as tampas plásticas transparentes e prendê-las com velcro, juntamente com o pacote de dissecante. (Fig. 5) Figura 1 Figura 2 Figura 3 Figura 4 Figura Fechamento da Caixa de Emenda 1º Limpar o o ring e a área da base onde o mesmo se alojará com um pano limpo. Se necessário, utilizar água ou álcool. A área de selagem deve estar livre de sujeira; 2º Montar a cúpula na base, alinhando as setas existentes nas duas partes. Verificar se o o ring está na posição correta e instalar o anel de fechamento em torno da junção entre base e cúpula; 3º Colocar o pé do puxador a frente dos pinos e empurrá-lo para baixo até o seu travamento; 4º Lacrar a caixa através dos orifícios do puxador, utilizando um lacre de segurança ou uma abraçadeira de nylon. 5º Para a colocação das luvas termocontrátil, seguir os passos abaixo: I Posicionar o tubo termocontrátil sobre a entrada até que se encoste à base. Fazer uma marcação no cabo, tendo como referência o final da luva. Aplicar as tiras de alumínio, avançando 10 mm da marcação. II Posicionar a luva sobre a entrada e, no caso da entrada oval, instalar o clipe e amarrar os cabos com abraçadeiras de nylon. III Iniciar a contração pela extremidade sobre a entrada, aquecendo toda a circunferência até que a tinta verde se torne preta. Continuar até a outra extremidade. Para realizar a contração, utilizar um maçarico ou soprador térmico; IV Para a entrada oval, aquecer a outra extremidade até que flua adesivo do clipe entre os cabos.

10 5. Fixação da Caixa de Emenda 5.1. Fixação aérea no mensageiro (cordoalha) 1º Instalar os suportes na caixa de emenda e prendê-los na cordoalha utilizando fixadores (kit não fornecido no conjunto); 2º Acomodar a sobra de cabo de acordo com os critérios adotados pela companhia Fixação aérea em poste 1º Prender o suporte na caixa, utilizando as duas abraçadeiras de aço, já conectadas a ele; 2º Passar duas abraçadeiras de aço entre o suporte e a caixa, e fixar o conjunto no poste; 3º Acomodar a sobra de cabo de acordo com os critérios adotados pela companhia Fixação em caixa subterrânea 1º Para caixas subterrâneas, nem sempre é necessária fixação. A caixa de emenda pode ser enterrada diretamente na caixa de passagem; 2º Para fixação em barra AC, utilizar suporte apropriado, não fornecido no kit, parafusando suas extremidades na barra; 3º Posicionar a caixa de emenda no centro do suporte e prendê-la com as abraçadeiras de aço fornecidas no kit. 6. Etiqueta de identificação As caixas de emenda ópticas possuem três etiquetas: uma etiqueta de identificação na embalagem, uma etiqueta de identificação localizada no interior da cúpula e uma etiqueta de alerta do manuseio da caixa de emenda óptica. Etiqueta da embalagem indica: Produto; Modelo; PN RDT (part number); SN (serial number) Sem/Ano; Cód. do cliente. Etiqueta de identificação no produto indica: PN RDT (part number); Modelo; SN (serial number)

11 Etiqueta de alerta de manuseio do produto indica: Cuidado Não exceder a pressão de 5 psi ou 40 kpa Não abrir a caixa quando pressurizada. 7. Revisões VERSÃO DESCRIÇÃO RESPONSÁVEL DATA

CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A INSTRUÇÕES PARA ABERTURA DO CABO EN320

CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A INSTRUÇÕES PARA ABERTURA DO CABO EN320 a EMISSÃO INICIAL FTY MM LYT 18/12/14 REV. ALTERAÇÕES EXEC. VISTO APROV. DATA EXEC. VISTO APROV. FTY MM LYT DATA: CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A LD 1 ALMENARA - JEQUITINHONHA, 138kV (Op. 69 kv) 18/12/14 INSTRUÇÕES

Leia mais

REDE DE FIBRA ÓPTICA

REDE DE FIBRA ÓPTICA REDE DE FIBRA ÓPTICA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Sumário 1. Cabos de fibras ópticas... 2 2. Emendas ópticas... 3 3. Interfaces ópticas... 4 4. Distribuidor geral óptico... 5 5. Cordões Ópticos... 5 6. Práticas

Leia mais

Caixa para medidor polifásico com trava na tampa e visor

Caixa para medidor polifásico com trava na tampa e visor FIRUGA 1: CAIXA COM TAMPA 227 VISTA SUPERIOR 114 57 A 14 209 345 45 LENTE 46 171 PRÉ-FURO Ø5 53 VISTA LATERAL ESQUERDA Ø2 FURO PARA LACRE A VISTA FRONTAL MÍN. 10,5 15 LUVA W1/4 VISTA LATERAL DIREITA 48

Leia mais

BARGOA. Conjunto de Emenda Aérea Selada Vertical - CEASV

BARGOA. Conjunto de Emenda Aérea Selada Vertical - CEASV O CEASV consiste de um conjunto para a acomodação e proteção de emendas de cabos de rede externa de telefonia, em montagem de topo, para instalações aéreas. Trata-se de um sistema versátil, de fácil instalação

Leia mais

REDE DE CABOS DE FIBRA ÓPTICA

REDE DE CABOS DE FIBRA ÓPTICA REDE DE CABOS DE FIBRA ÓPTICA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Sumário 1. Cabos de fibras ópticas... 2 2. Lançamento de Cabo Óptico... 3 3. Emendas ópticas... 3 4. Distribuidor Geral Óptico DGO... 4 5. Medições

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO HISTÓRICO DE VERSÕES

INSTRUÇÃO DE TRABALHO HISTÓRICO DE VERSÕES HISTÓRICO DE VERSÕES 1/25 Versão Data Elaborado por Motivo da Revisão Revisado por Aprovado por 01 03 14/10/2013 09/04/2014 28/07/2014 Lucival B. R. Rocha Marco Antonio F. da Silva Inclusão montagem conector

Leia mais

REDE DE CABOS DE FIBRA ÓPTICA

REDE DE CABOS DE FIBRA ÓPTICA REDE DE CABOS DE FIBRA ÓPTICA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Sumário: 1. Cabos de fibras ópticas... 2 2. Lançamento de Cabo Óptico... 3 3. Emendas ópticas... 3 4. Distribuidor Geral Óptico DGO... 3 5. Medições

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 10 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 10 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA MANUAL DE MONTAGEM Revisão 10 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA Parabéns por adquirir um dos mais tecnológicos meios de aquecimento de água existentes no mercado. O Disco Solar é por sua

Leia mais

email: cookvendas@cookenergia.com Acesse nosso site: www.cookenergia.com Telefones: (55) 21 2609-4196 - (55) 21 9387-1021

email: cookvendas@cookenergia.com Acesse nosso site: www.cookenergia.com Telefones: (55) 21 2609-4196 - (55) 21 9387-1021 Cordões Ópticos Montados em Conectores, Especificação: SUMÁRIO: 1 Objetivo. 2 Referências Normativas. 3 Definições. 4 Condições Gerais. 5 Condições Específicas. 6 Inspeção. 7 Aceitação e Rejeição. 8 Procedimento

Leia mais

MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS

MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS 1 MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS A presente especificação destina-se a estabelecer as diretrizes básicas e definir características técnicas a serem observadas para execução das instalações da

Leia mais

Sumário Serra Fita FAM

Sumário Serra Fita FAM Sumário Serra Fita FAM 1 Componentes... 1 Painel de controle... 1 Sensores de segurança... 2 Especificações... 2 Instalação... 3 Condições Gerais do Local... 3 Rede Elétrica... 3 Instalação da Tomada...

Leia mais

Construção. Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques. Descrição do produto

Construção. Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques. Descrição do produto Ficha de Produto Edição 09/04/2014 Identificação no: 02 07 03 06 001 0 000002 SikaFuko Eco 1 Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques Descrição

Leia mais

LINHA ÓPTICA. Distribuidor Interno Óptico Gaveta. Distribuidor Interno Óptico Fit

LINHA ÓPTICA. Distribuidor Interno Óptico Gaveta. Distribuidor Interno Óptico Fit Distribuidor Interno Óptico Gaveta Módulo montado. Estrutura padrão 19 com gaveta metálica deslizante, frente em acrílico. Fornecido com módulos que fazem a reserva técnica de cabos, acomodação das emendas

Leia mais

Acessórios Desconectáveis 200A

Acessórios Desconectáveis 200A 200A APLICAÇÃO Os Acessórios da Prysmian possuem uma concepção de projeto baseada no sistema plugue - tomada, porém para tensões, permitindo fácil conexão e desconexão de um cabo de potência, de um equipamento,

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA C A T Á L O G O T É C N I C O SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA EM FIBRA DE VIDRO MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções

Leia mais

www.cubos.com.br 2 1) INTRODUÇÃO 3 2) PEÇAS 3 3) INSTRUÇÕES DE USO 3 4) MANUTENÇÃO 5 5) ESPECIFICAÇÕES 6 6) GARANTIA 6 7) CONTATO 6

www.cubos.com.br 2 1) INTRODUÇÃO 3 2) PEÇAS 3 3) INSTRUÇÕES DE USO 3 4) MANUTENÇÃO 5 5) ESPECIFICAÇÕES 6 6) GARANTIA 6 7) CONTATO 6 MANUAL DO USUÁRIO CUBOS UV LIGHT 8W PRO 15W 30W 15W CRISTAL DE QUARTZO 30W CRISTAL DE QUARTZO 55W HO CRISTAL DE QUARTZO 75W HO CRISTAL DE QUARTZO 36W COMPACTO CRISTAL DE QUARTZO 60W COMPACTO CRISTAL DE

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA C A T Á L O G O T É C N I C O SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA EM POLIETILENO MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções

Leia mais

Caixa de Inspeção e Interligação

Caixa de Inspeção e Interligação Caixa de Inspeção e Interligação Localização no website Tigre: Obra predial Esgoto CAIXA DE INSPEÇÃO e/ou Obra predial Águas Pluviais CAIXA DE INTERLIGAÇÃO Função/Aplicação: Caixa de Inspeção: destinada

Leia mais

Instruções de Instalação em Rack

Instruções de Instalação em Rack Instruções de Instalação em Rack Releia a documentação fornecida com seu gabinete de rack, para obter informações sobre cabeamento e segurança. Ao instalar seu servidor em um gabinete de rack, considere

Leia mais

ELOS ACESSÓRIOS PARA CABO REDE SUBTERRÂNEA

ELOS ACESSÓRIOS PARA CABO REDE SUBTERRÂNEA INSTRUÇÕES DE MONTAGEM ELOS ACESSÓRIOS PARA CABO REDE SUBTERRÂNEA PÁG. / 6 EMEX 6 kv Edição: DEZ 09 A emenda EMEX é um acessório de cabo de média tensão isolado com EPR ou XLPE com camada semi-condutora

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 17 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 17 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA MANUAL DE MONTAGEM Revisão 17 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA Parabéns por adquirir um dos mais tecnológicos meios de aquecimento de água existentes no mercado. O Disco Solar é por sua

Leia mais

Canaletas Heladuct Canaletas HD Acessórios

Canaletas Heladuct Canaletas HD Acessórios Sistema de de Proteção Canaletas Heladuct Canaletas HD Acessórios Organização de Cabos Helagaine Ferramenta de te Spiral Tube Helawrap Proteção de Fios Gaxeta Flexform Página 86 86 88 88 89 90 89 Sistema

Leia mais

Manual PORTA PLACAS. Rev 00-12/07/2012 pág - 1 de 21

Manual PORTA PLACAS. Rev 00-12/07/2012 pág - 1 de 21 Rev 00-12/07/2012 pág - 1 de 21 Manual PORTA PLACAS Rev 00-12/07/2012 pág - 2 de 21 Índice CERTIFICADO ISO 9001:2008 DESENHO DE OPERAÇÃO MANUAL DE OPERAÇÃO DESENHO DE CONJUNTO TABELAS DIMENSIONAIS Histórico

Leia mais

FORMATO DA REDE. Basicamente existem dois formatos de rede: aberto ou em circuito fechado (anel). Formato Aberto: Formato Fechado:

FORMATO DA REDE. Basicamente existem dois formatos de rede: aberto ou em circuito fechado (anel). Formato Aberto: Formato Fechado: FORMATO DA REDE Basicamente existem dois formatos de rede: aberto ou em circuito fechado (anel). Formato Aberto: Quando não justifica fazer um anel, pode-se levar uma rede única que alimente os pontos

Leia mais

QUALITY FIX DO BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. MANUAL DO USUÁRIO

QUALITY FIX DO BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO CINTAS QUALITY FIX Condições gerais de segurança... 4 As cores na movimentação... 5 Fator de Segurança... 5 A etiqueta azul de rastreabilidade... 6 Dicas de movimentação... 6 Certificado

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA 2014

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA 2014 APRESENTAÇÃO CORPORATIVA 2014 Política de Qualidade Atender as expectativas dos nossos clientes e requisitos regulamentares com a participação de todos os funcionários, buscando a melhoria contínua em

Leia mais

CEIP 120F CAIXA DE EMENDA INTERNA DE PAREDE 120

CEIP 120F CAIXA DE EMENDA INTERNA DE PAREDE 120 CEIP 120F CAIXA DE EMENDA INTERNA DE PAREDE 120 Manual de Instalação CEIP 120F CAIXA DE EMENDA INTERNA DE PAREDE 120 APRESENTAÇÃO FURUKAWA INDUSTRIAL S.A. Produtos Elétricos Empresa especializada em soluções

Leia mais

CV 3001. Manual de Instruções. Cadeira Auto. Dispositivo de Retenção para Crianças. 20110717 manual CV3001_voyage.indd 1 30/06/11 13:24

CV 3001. Manual de Instruções. Cadeira Auto. Dispositivo de Retenção para Crianças. 20110717 manual CV3001_voyage.indd 1 30/06/11 13:24 CV 3001 Manual de Instruções Cadeira Auto Dispositivo de Retenção para Crianças 20110717 manual CV3001_voyage.indd 1 30/06/11 13:24 Apresentação Este é um dispositivo de retenção para crianças, utilizado

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA C A T Á L O G O T É C N I C O SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA FILTRO PARA CAIXA D ÁGUA MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções para

Leia mais

Manual de Instalação de Sistemas Fotovoltaicos em Telhados - PHB

Manual de Instalação de Sistemas Fotovoltaicos em Telhados - PHB Manual de Instalação de Sistemas Fotovoltaicos em Telhados - PHB Índice Capítulo Título Página 1 Informações Gerais 3 2 Segurança 4 3 Especificações Técnicas 5 4 Ferramentas, Instrumentos e Materiais 6

Leia mais

SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS

SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS SISTEMA ECO PIPE ALCANCE GLOBAL, SOLUÇÕES ESPECÍFICAS Características técnicas: Temperatura trabalho: - C a +70 C Pressão de trabalho: -0,13 a 13 bar Material: Tubo de alumínio estrudado sem costura, passagem

Leia mais

DISTRIBUIDOR INTERNO ÓPTICO DIO HDMOD

DISTRIBUIDOR INTERNO ÓPTICO DIO HDMOD DISTRIBUIDOR INTERNO ÓPTICO DIO HDMOD 2 Manual de Instalação DIO HDMOD Manual de Instalação DISTRIBUIDOR INTERNO ÓPTICO DIO HDMOD APRESENTAÇÃO FURUKAWA INDUSTRIAL S.A. Produtos Elétricos Empresa especializada

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM. www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656

MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM. www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656 MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO... 3 2 - CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS... 4 3 INSTALAÇÃO... 5 4 - OPERAÇÃO... 6 5 SIMBOLOGIA... 7 6 LIMPEZA...

Leia mais

MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO

MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO Normas Aplicáveis MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO - NBR 15.979 Sistemas para Distribuição de Água e Esgoto sob pressão Tubos de polietileno PE 80 e PE 100 Procedimentos de Reparo - NBR 14.461 Sistemas

Leia mais

Manual do Usuário. Antena Painel Outdoor 65-806 a 960MHz - 17 dbi Downtilt Ajustável ANT040009

Manual do Usuário. Antena Painel Outdoor 65-806 a 960MHz - 17 dbi Downtilt Ajustável ANT040009 Manual do Usuário Antena Painel Outdoor 65-806 a 960MHz - 17 i Downtilt Ajustável ANT040009 Este Manual Aplica- se Somente ao Produto que o Acompanha Índice Pag. 1 - Informações Gerais...2 1.1 - Apresentação...2

Leia mais

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

www.seloforte.com.br

www.seloforte.com.br LACRE PARA VIROLA DE HIDROMETRO DE 1/2 E 3/4 São conhecidas e praticadas várias formas de fraude junto ao hidrômetro,no objetivo de reduzir o valor da conta mensal, lesando expressivamente as companhias

Leia mais

ALÇA PLÁSTICA PARA FIO FEB

ALÇA PLÁSTICA PARA FIO FEB ALÇA PLÁSTICA PARA FIO FEB Descrição: Alça plástica para fio FEB. Dados Técnicos: Utilizado na amarração final em roldana do fio telefônico FEB. Suporte no mínimo três imersões sim ocorrer deposição. Contém

Leia mais

BOMBA PRESSURIZADORA MANUAL DE SERVIÇO PB-088MA, 088JA PB-135MA, 135JA PB-S250MA, S250JA MODELO

BOMBA PRESSURIZADORA MANUAL DE SERVIÇO PB-088MA, 088JA PB-135MA, 135JA PB-S250MA, S250JA MODELO BOMBA PRESSURIZADORA MANUAL DE SERVIÇO MODELO PB-088MA, 088JA PB-135MA, 135JA PB-S250MA, S250JA Leia atentamente este manual antes de instalar ou operar o equipamento para assegurar uma montagem correta

Leia mais

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Additional Manual do Information Produto be certain. 100-238-343 A Informações sobre Direitos Autorais Informações sobre Marca Registrada Informação

Leia mais

1. Identificação do Produto e da Empresa

1. Identificação do Produto e da Empresa 1. Identificação do Produto e da Empresa Produto: Perfis de Poliestireno Tipo de produto: 96 % de Poliestireno Reciclado e 4 % de Poliestireno Virgem Empresa: Indústria e Comércio de Molduras Santa Luzia

Leia mais

Filtro fino Vortex da WISY (WFF 300) Para coletar a água de chuva em edifícios industriais e comerciais

Filtro fino Vortex da WISY (WFF 300) Para coletar a água de chuva em edifícios industriais e comerciais Filtro fino Vortex da WISY (WFF 300) Para coletar a água de chuva em edifícios industriais e comerciais Instruções para a instalação e o uso O filtro fino do Vortex da WISY (WFF), é projetado para a instalação

Leia mais

Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica Divisão de Manutenção / Departamento de Manutenção de Sistemas Digitais

Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica Divisão de Manutenção / Departamento de Manutenção de Sistemas Digitais Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica Divisão de Manutenção / Departamento de Manutenção de Sistemas Digitais Especificação Técnica ETD -00.063 Materiais de telecomunicação ópticos Versão:

Leia mais

SITRANS LVL200H.ME****A****

SITRANS LVL200H.ME****A**** Vibrating Switches SITRANS LVL200H.ME****A**** NCC 14.03368 X Ex d IIC T6 Ga/Gb, Gb Instruções de segurança 0044 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 4 4 Condições de utilização... 4

Leia mais

Pulverizadores costais manuais. Prof.: Brandão

Pulverizadores costais manuais. Prof.: Brandão Pulverizadores costais manuais Prof.: Brandão PULVERIZADORES COSTAIS Operação Manutenção Regulagem da pulverização PJH O QUE É UM PULVERIZADOR COSTAL MANUAL? - Os pulverizadores Costais Manuais são equipamentos

Leia mais

Sistemas Hidráulicos Sanitários. Água fria Água quente Esgoto Águas Pluviais Combate a incêndio Gás

Sistemas Hidráulicos Sanitários. Água fria Água quente Esgoto Águas Pluviais Combate a incêndio Gás Sistemas Hidráulicos Sanitários Água fria Água quente Esgoto Águas Pluviais Combate a incêndio Gás Sistemas Hidráulicos Sanitários Instalação hidro-sanitária água fria Processo Executivo 1) Colocar todas

Leia mais

MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA

MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa de soluções para armazenamento de água no Brasil. Campeã de vendas no seu segmento, garante a liderança no mercado

Leia mais

Soluções FORTLEV para a Sua Obra

Soluções FORTLEV para a Sua Obra Soluções FORTLEV para a Sua Obra 1 2 3 6 9 8 7 5 Soluções para Cuidar da Água 1. Caixa de Polietileno FORTLEV 2. Tanque Fortplus FORTLEV 3. Filtro de Entrada FORTLEV Soluções para Cuidar do Meio Ambiente

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS - SANITÁRIA - Arquivo 828-M-SAN.DOC Página 1 1. SERVIÇOS COMPLEMENTARES Serão executados

Leia mais

Painel Guia Cabo Painel Cego 19 Gaveta de Sobra - Cordões Gaveta de Sobra - Tubo Loose

Painel Guia Cabo Painel Cego 19 Gaveta de Sobra - Cordões Gaveta de Sobra - Tubo Loose s Painel slim Mini TOA 12 TOA 48 Compact P12 P24 Fix Flex Vision Protect Intercon 1 Intercon 2 Intercon Ultra Office Double Atlas Pentamax Fit Painel Guia Cabo Painel Cego 19 Gaveta de Sobra - dões Gaveta

Leia mais

Aquecedor Solar Tubos de Vácuo.

Aquecedor Solar Tubos de Vácuo. Aquecedor Solar Tubos de Vácuo. Manual de instalação Ultrasolar Tel: (11) 3361 3328 Fax: (11) 3361 5810 www.ultrasolar.com.br Aquecedor Solar de Agua. Os aquecedores solares de água a vácuo Ultrasolar,

Leia mais

Esquadrias Metálicas Ltda. Manual de instruções.

Esquadrias Metálicas Ltda. Manual de instruções. Manual de instruções. PORTA DE ABRIR A Atimaky utiliza, na fabricação das janelas, aço galvanizado adquirido diretamente da Usina com tratamento de superfície de ultima geração nanotecnologia (Oxsilan)

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR ANTES DA INSTALAÇÃO: Para podermos ter uma excelente apresentação da instalação não dependemos

Leia mais

Barramento Elétrico Blindado KSL70

Barramento Elétrico Blindado KSL70 Barramento Elétrico Blindado KSL70 PG: 2 / 19 ÍNDICE PÁG. 1.0 DADOS TÉCNICOS 03 2.0 - MÓDULO 04 3.0 SUSPENSÃO DESLIZANTE 05 4.0 TRAVESSA DE SUSTENTAÇÃO 06 5.0 EMENDA DOS CONDUTORES E DOS MÓDULOS 07 6.0

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA TANQUES

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA TANQUES SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA TANQUES MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções para armazenamento de água do Brasil. Campeã em

Leia mais

Cabo Óptico DROP DROP F8 X YF COG. Cabo Óptico Externo UTD CFOA X UTD G YF COG. Cordão Óptico COA COA X MF Y - COG

Cabo Óptico DROP DROP F8 X YF COG. Cabo Óptico Externo UTD CFOA X UTD G YF COG. Cordão Óptico COA COA X MF Y - COG Linha Óptica Linha de produtos que tem como principal função proporcionar o tráfego de dados, voz e imagem através de cordões e cabos de fibra óptica com o auxílio de acessórios para garantir a infraestrutura

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES MODELO ABC DESIGN 3 TEC

MANUAL DE INSTRUÇÕES MODELO ABC DESIGN 3 TEC MANUAL DE INSTRUÇÕES MODELO ABC DESIGN 3 TEC Utilização 3 em 1 (sistema travel system) bebê conforto adaptável ao carrinho Altura regulável das alças para empurrar o carrinho 3 posições de regulagem de

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 00-13/07/2009 13/07/2009 APROVADO POR José Rubens Macedo Junior SUMÁRIO 1. RESUMO...3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...3 3.

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO Revisão 03 INSTALAÇÃO DO DISCO SOLAR Parabéns por adquirir um dos mais tecnológicos meios de aquecimento de água existentes no mercado. O Disco Solar é por sua natureza uma tecnologia

Leia mais

Persianas Horizontais

Persianas Horizontais Persianas Horizontais PHA /mm PHM 0mm acionamento Monocontrole Omnirise PHA 0mm Os acionamentos monocontrole e Ominirise estão disponíveis para PHA, PHA 0 e PHM 0mm Descrição do Produto.... trilho superior

Leia mais

1 - AUTOMATIZADOR: Utilizado exclusivamente em portas de enrolar de aço. Existem diversas capacidades e tamanhos. Verifique sempre o peso e o tamanho

1 - AUTOMATIZADOR: Utilizado exclusivamente em portas de enrolar de aço. Existem diversas capacidades e tamanhos. Verifique sempre o peso e o tamanho 1 ME-01 REV00 13 3 1 2 14 9 10 12 4 5 6 7 11 8 1 - AUTOMATIZADOR: Utilizado exclusivamente em portas de enrolar de aço. Existem diversas capacidades e tamanhos. Verifique sempre o peso e o tamanho da porta

Leia mais

Relê. Suporte A. Suporte B. Suporte C do Farol de Neblina Esquerdo. Suporte C do Farol de Neblina Direito. 23 Abraçadeiras de Fixação

Relê. Suporte A. Suporte B. Suporte C do Farol de Neblina Esquerdo. Suporte C do Farol de Neblina Direito. 23 Abraçadeiras de Fixação MANUAL DE INSTALAÇÃO Acessório FAROL DE NEBLINA Modelo Aplicável HONDA FIT 2007 No. da publicação Data de emissão fev/06 Moldura Farol de Neblina Esquerdo Relê Moldura Farol de Neblina Direito Suporte

Leia mais

Suportes de Tubulações

Suportes de Tubulações Suportes de Tubulações Classificação dos Suportes Destinados a sustentar os pesos Fixos Semimóveis Móveis (Suportes de mola e suportes de contrapeso) Destinados a limitar os movimentos dos tubos Dispositivo

Leia mais

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 4 Gesso Acartonado Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil Construção

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

Caixa de Emenda FibreGuard TM

Caixa de Emenda FibreGuard TM JANEIRO 2015 Caixa de Emenda FibreGuard TM Leia atentamente as instruções a seguir e certifique-se que entendeu tudo antes de iniciar a aplicação do produto. 1.0 NOMENCLATURA 01 - TAMPA NA COR PRETA 02

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM AQUECIMENTO SOLAR ABRAVA/DASOL 2011

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM AQUECIMENTO SOLAR ABRAVA/DASOL 2011 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM AQUECIMENTO SOLAR ABRAVA/DASOL 2011 MÓDULO 2 Projetista SAS Pequeno Porte Passo a Passo de Instalação ABRAVA -São Paulo,Maio de 2011 Luciano Torres Pereira Leonardo Chamone Cardoso

Leia mais

Recline MANUAL DE INSTRUÇÕES. Dispositivo de Retenção Infantil Grupos 0 1 2 do nascimento aos 25 kg LM216

Recline MANUAL DE INSTRUÇÕES. Dispositivo de Retenção Infantil Grupos 0 1 2 do nascimento aos 25 kg LM216 Infantil Grupos 0 1 2 do nascimento aos 25 kg LM216 MANUAL DE INSTRUÇÕES LEIA ATENTAMENTE TODAS AS INSTRUÇÕES DESTE MANUAL ANTES DE MONTAR E USAR O PRODUTO E GUARDE-AS PARA FUTURAS CONSULTAS. IMPORTANTE

Leia mais

C HAVE FUSÍVEL T IPO MZ PARA DISTRIBUIÇÃO

C HAVE FUSÍVEL T IPO MZ PARA DISTRIBUIÇÃO C HAVE FUSÍVEL T IPO MZ PARA DISTRIBUIÇÃO A Chave fusível tipo MZ foi desenvolvida para operar em redes de distribuição com tensões de 15, 27 e 38 kv. Especialmente projetada para proteger transformadores,

Leia mais

ACESSÓRIOS AR COMPRIMIDO

ACESSÓRIOS AR COMPRIMIDO ACESSÓRIOS AR COMPRIMIDO 4 200.290.00480 PC Válvula POP 6 200.290.01333 PC 4 200.160.00503 PC Anel de Vedação para Válvula POP 6 200.160.01326 PC É utilizada para fazer a vedação da máquina de jato no

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turma C01 Disc. Construção Civil II ÁGUA QUENTE 1 UTILIZAÇÃO Banho Especiais Cozinha Lavanderia INSTALAÇÕES

Leia mais

Cabo Optico Aéreo Dielétrico Tubo unico ASU (NR/RC)

Cabo Optico Aéreo Dielétrico Tubo unico ASU (NR/RC) Cabo Optico Aéreo Dielétrico Tubo unico ASU (NR/RC) Os cabos ópticos TELCON contam com uma excelente proteção e transmissão óptica para conectar longas distancias e outros serviços como Multimedia, Internet

Leia mais

Super leve e econômico Muito resistente Corpo em zamac cromado ou zincado ESGUICHO. Corpo em zamac Ajuste contínuo desde a jato até chuvisco

Super leve e econômico Muito resistente Corpo em zamac cromado ou zincado ESGUICHO. Corpo em zamac Ajuste contínuo desde a jato até chuvisco 01 REVÓLVER PINTADO 02 REVÓLVER CROMADO 03 REVÓLVER MINI 08 09 TIPO MAXI Pino para engate rápido JET GARDEN 04 Corpo em zamac pintado Agulha em latão DO BICO TIPOS 11701PR Pintado 11702PR Pintado 11704PR

Leia mais

Capa TN. com Índice. Conheça os produtos TN Faça uma escolha inteligente

Capa TN. com Índice. Conheça os produtos TN Faça uma escolha inteligente Conheça os produtos TN Faça uma escolha inteligente Corrediça Oculta TN Slowmotion Corrediça Telescópica TN H45 Corrediça Telescópica TN H45 Slowmotion Corrediça Telescópica TN MINI H35 Capa TN Corrediça

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Aprovação Junho/2011 Edição-02 Cód. Cad. 26187.4 AQUECEDOR DE LIQUÍDOS E TÉRMICA PARA ÔNIBUS

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Aprovação Junho/2011 Edição-02 Cód. Cad. 26187.4 AQUECEDOR DE LIQUÍDOS E TÉRMICA PARA ÔNIBUS MANUAL DE INSTRUÇÕES COMPACT INDÚSTRIA DE PRODUTOS TERMODINÁMICOS LTDA. Br 116, Km 152,3 n 21.940 Pavilhão 01 95070-070 Caxias do Sul RS Fone: +55.54 2108-3838 Fax: +55.54 2108-3801 E-mail: Compact@Compact.Ind.br

Leia mais

Manual de Instruções de Operação e Manutenção Monitor de Posição

Manual de Instruções de Operação e Manutenção Monitor de Posição Manual de Instruções de Operação e Manutenção Monitor de Posição 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 3 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 3 3. DESENHO DIMENSIONAL... 4 4. INSTALAÇÃO... 5 4.1 MONTAGEM EM ATUADOR ROTATIVO...

Leia mais

Componentes para telhas Brasilit

Componentes para telhas Brasilit Componentes para telhas Brasilit Selamax Selante Selante elástico para elástico colagem para e vedação colagem e vedação SolarMaxxi Manta impermeável, térmica e acústica LitFoil e LitFoil Plus Mantas térmicas

Leia mais

Instalação de Sistema Encapsulado de Medição a Transformador a Seco - SEMTS

Instalação de Sistema Encapsulado de Medição a Transformador a Seco - SEMTS 1- Ramal de Ligação Aéreo em Rede Convencional Nº Data Revisões Aprov.: Vanderlei Robadey Página 1 de 13 2- Ramal de Ligação Aéreo em Rede Compacta Nº Data Revisões Aprov.: Vanderlei Robadey Página 2 de

Leia mais

BARRACA BÁSICA ESPECIFICAÇÃO

BARRACA BÁSICA ESPECIFICAÇÃO INSTRUÇÁO NORMATIVA / DIRETORIA DE ABASTECIMENTO BARRACA BÁSICA ESPECIFICAÇÃO IN / D Abst / C1 II no 0041 201 1 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... I 2. NORMAS CONIPLENIENTARES... I 3. CARACTER~STICAS GERAIS... 2 4.

Leia mais

Instruções de Instalação do Rack

Instruções de Instalação do Rack Instruções de Instalação do Rack Revise a documentação fornecida com o gabinete do rack para obter informações de segurança e cabeamento. Antes de instalar o servidor em um gabinete do rack, revise as

Leia mais

Manual de Especificação / Instalação / Manutenção

Manual de Especificação / Instalação / Manutenção Manual de Especificação / Instalação / Manutenção Carrinhos porta cabos para vigas I 1 - Descrição do produto: Fig 1 - Montagem típica Os carrinhos porta cabos são componentes mecânicos utilizados para

Leia mais

CONHEÇA O SISTEMA HIDRÁULICO DE UMA PISCINA

CONHEÇA O SISTEMA HIDRÁULICO DE UMA PISCINA TRATAMENTO FÍSICO Consiste na remoção de todas impurezas físicas visíveis na água ou depositadas nas superfícies internas das piscinas, como por exemplo, as folhas, os insetos, poeiras, argila, minerais

Leia mais

Eggy. Ref. IXCI6044. MAX 22Kg. Em conformidade com a norma Européia EN 14344

Eggy. Ref. IXCI6044. MAX 22Kg. Em conformidade com a norma Européia EN 14344 Eggy Ref. IXCI6044 Em conformidade com a norma Européia EN 14344 MAX 22Kg Assento traseiro de bicicleta Eggy 2 1 B 2 3D E 4 5 3 6 7G 8 9 I M 10 N 11 12 NN 4 O O P P Q 13 14 Q 15 16 5 PT Assento traseiro

Leia mais

Instruções de Instalação do Rack

Instruções de Instalação do Rack Instruções de Instalação do Rack Revise a documentação fornecida com o gabinete do rack para obter informações de segurança e cabeamento. Antes de instalar o servidor em um gabinete do rack, revise as

Leia mais

Instrução para instalação & Guia do proprietário

Instrução para instalação & Guia do proprietário Instrução para instalação & Guia do proprietário Obrigado por escolher a ducha Skywater! Leia o manual de instruções antes de iniciar a instalação da ducha. Antes de iniciá-la recomendamos atenção para

Leia mais

Verano. guarda-sóis manual de troca de corda

Verano. guarda-sóis manual de troca de corda Verano guarda-sóis manual de troca de corda Verano guarda-sóis manual de troca de corda Instruções gerais e de segurança Leia as instruções de montagem Apesar dos produtos Stobag serem de fácil montagem,

Leia mais

Manual de Instruções e Termo de Garantia

Manual de Instruções e Termo de Garantia Manual de Instruções e Termo de Garantia 1.Identificação dos itens. 2.Marque na porta a altura do centro da maçaneta (sugestão: 1,10m em relação ao piso). 4.Com auxílio de ferramentas (formão, furadeira,

Leia mais

Caixa Múltipla de Esgoto CAIXA DE GORDURA, CAIXA DE INSPEÇÃO E COMPLEMENTOS

Caixa Múltipla de Esgoto CAIXA DE GORDURA, CAIXA DE INSPEÇÃO E COMPLEMENTOS Caixa Múltipla de Esgoto CAIXA DE GORDURA, CAIXA DE INSPEÇÃO E COMPLEMENTOS Localização no Website Tigre: Obra Predial Esgoto CAIXA MÚLTIPLA ESGOTO Função: A linha Caixa Múltipla Esgoto completa a solução

Leia mais

PRODUTO: ARMÁRIO DE MADEIRA Portaria nº 69/SMG-G/2009 de 03/07/2009. 2.2.1. Painéis da caixa, inclusive o vertical interno, portas e prateleiras.

PRODUTO: ARMÁRIO DE MADEIRA Portaria nº 69/SMG-G/2009 de 03/07/2009. 2.2.1. Painéis da caixa, inclusive o vertical interno, portas e prateleiras. 1 CÓDIGO SUPRI: 71.654.002.001.0029-1 PRODUTO: ARMÁRIO DE MADEIRA Portaria nº 69/SMG-G/2009 de 03/07/2009 1. DESTINAÇÃO Para guarda de materiais de escritório em geral. 2. REQUISITOS GERAIS (VER DESENHOS

Leia mais

ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II

ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II E ESQUADRIAS MÉTODO EXECUTIVO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II MÉTODO EXECUTIVO Cuidados no Recebimento Formas de Instalação

Leia mais

Scanner RS 900. Manual do Usuário

Scanner RS 900. Manual do Usuário Scanner RS 900 Manual do Usuário DARUMA TELECOMUNICAÇÕES E INFORMÁTICA S.A. TERMO DE GARANTIA ID: A Daruma Telecomunicações e Informática S.A. assegura ao Consumidor deste produto garantia contra defeito

Leia mais

Brocas Escalonadas para Telhas Arcos de Pua Garra para Mandril de Arco de Pua Verrumas para Arco de Pua. Verrumas Manuais. Ferros de Pua Mathieson

Brocas Escalonadas para Telhas Arcos de Pua Garra para Mandril de Arco de Pua Verrumas para Arco de Pua. Verrumas Manuais. Ferros de Pua Mathieson Brocas para Madeira Brocas de 3 Pontas Brocas de 3 Pontas para Mourão Brocas para Fibrocimento e Mourão Brocas em Aço Cromo 46 47 48 48 Brocas Escalonadas para Telhas Arcos de Pua Garra para Mandril de

Leia mais

Construction. SikaFuko Eco-1. Tubo de injecção para selagem de juntas de betonagem em estruturas estanques. Descrição do produto.

Construction. SikaFuko Eco-1. Tubo de injecção para selagem de juntas de betonagem em estruturas estanques. Descrição do produto. Ficha de Produto Edição de Maio de 2011 Nº de identificação: 07.209 Versão nº 1 SikaFuko Eco-1 Tubo de injecção para selagem de juntas de betonagem em estruturas estanques Descrição do produto Tubo de

Leia mais

Instruções de instalação

Instruções de instalação Instruções de instalação Acessórios Cabos de ligação do acumulador da caldeira de aquecimento Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem. Logano plus GB225-Logalux LT300 6 720 642 644

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS DE EMBALAGEM E PRESERVAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS ADQUIRIDOS NO MERCADO NACIONAL OU INTERNACIONAL

REQUISITOS MÍNIMOS DE EMBALAGEM E PRESERVAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS ADQUIRIDOS NO MERCADO NACIONAL OU INTERNACIONAL REQUISITOS MÍNIMOS DE EMBALAGEM E PRESERVAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS ADQUIRIDOS NO MERCADO 1. OBJETIVO Estabelecer requisitos mínimos para a preservação e a embalagem de equipamentos e materiais adquiridos

Leia mais

Avaliações Técnicas ITA reconhecida pelo PBQP-H

Avaliações Técnicas ITA reconhecida pelo PBQP-H PBQP-H INMETRO Programas Setoriais da Qualidade EGT credenciada pelo PBQP-H e acreditada pelo INMETRO Avaliações Técnicas ITA reconhecida pelo PBQP-H Mais de 250 ensaios acreditados pelo INMETRO SINAT

Leia mais

Luminárias LED Lumination (Série BT Versão UL - Opção EL Luz de Emergência)

Luminárias LED Lumination (Série BT Versão UL - Opção EL Luz de Emergência) GE Lighting Guia de Instalação Luminárias LED Lumination (Série BT Versão UL - Opção EL Luz de Emergência) DICAS DE SEGURANÇA IMPORTANTES AO UTILIZAR EQUIPAMENTO ELÉTRICO, DEVEM SEMPRE SER SEGUIDAS AS

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA

MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA Orçamento Unidade Básica de Saúde - Fronteira Estrutura para o acesso e identificação do

Leia mais

Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter

Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter Seção 9 Cilindros e protetores/reservatórios do cárter Página CILINDROS... 150 Inspeção e medição... 150 Retificação de cilindros... 150 Acabamento... 151 Limpeza... 151 MANCAIS DE MOTOR... 152 Mancal

Leia mais

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED Aplicações imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect)

Leia mais