DEFENDENDO A NATUREZA!

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEFENDENDO A NATUREZA!"

Transcrição

1 1 DEFENDENDO A NATUREZA! Texto teatral infanto juvenil de ANDRÉ FAXAS 1994 atualização 2009 todos os direitos reservados ao autor

2 2 PERSONAGENS: JOÃO/JOSÉ/ SUPER-JOÃO Nordestino sofrido, que ao comer a rapadura mágica, se transforma no Super João e vai para a cidade grande defender o planeta Terra e sua natureza das maldades do terrível Jack Suvaco JACK SUVACO- O vilão. Para ficar mais rico ainda, não pensa duas vezes em destruir o meio-ambiente. AGNOBERTO- O capacho de Jack Suvaco. Ingênuo e engraçado. LILICA- Menina que é o principal alvo das maldades de Jack Suvaco CENÁRIOS: 1) PAINEL GRANDE: CIDADE DE NOVA IORQUE 2) PAINEL MÉDIO FRENTE: SERTÃO NORDESTINO (COM CAPA PARA TAMPÁ-LO) 3) PAINEL MÉDIO VERSO: FLORESTA (COM ÁRVORES QUE COLAM E DESCOLAM COM VELCRO) 4) PAINEL PEQUENO FRENTE: PRAIA SUJA 5) PAINEL PEQUENO VERSO: PRAIA LIMPA CENÁRIO 1 SERTÃO NORDESTINO (MÚSICA NORDESTINA) SURGE JOÃO, RETIRANTE DA SECA, COM UMA TROUXA DE ROUPA NAS COSTAS JUNTO À ENTRADA DE JOÃO, SURGIRÁ O EFEITO DE ÁUDIO COM A VOZ DO NARRADOR O ATOR QUE INTERPRETARÁ JOÃO DEVERÁ SEGUIR AS MARCAÇÕES DITADAS PELO NARRADOR DA HISTÓRIA

3 3 NARRADOR- Era uma vez um brasileiro chamado João. Nordestino pobre, é castigado pela fome e pela seca. Está triste e sem esperança no futuro. Até que um dia, em suas andanças pelo sertão, encontra um embrulho no chão. Surpreso, João pega o embrulho. Curioso, ele abre o embrulho e encontra uma rapadura. Por estar com fome e por ser louco por rapadura, João se prepara para dar a primeira mordida... Até que alguma coisa aconteceu... (NESSE INSTANTE, HÁ UM EFEITO DE ÁUDIO, SIMULANDO UM TERREMOTO, UMA GRANDE EXPLOSÃO) (NO ÁUDIO, SURGE UMA OUTRA VOZ) ÁUDIO João! João! Estávamos esperando você há muito tempo. O mundo anda correndo muitos perigos, João. Estão acabando com as florestas, com a camada de ozônio, com a vida animal e com a água de nosso planeta. Se nada for feito, em pouco tempo não poderemos mais viver aqui na Terra. E o homem certo para dar um jeito nisso é você, João. Ao comer um pedaço dessa rapadura, você se tornará um grande superherói e terá muitos poderes: poderá voar, terá visão de raio x e possuirá uma força imensa. Mas não se esqueça: você só terá essa rapadura. Quando ela acabar, seus poderes se acabarão também. E terá que enfrentar o pior dos destruidores da natureza no mundo: o perverso Jack Suvaco. Ele é impiedoso, ganancioso e deseja ficar cada vez mais rico, mesmo que tenha que destruir a vida no planeta. Sua missão, João, é a de viajar para os Estados Unidos e impedir que Jack Suvaco destrua o nosso mundo. No entanto, tome cuidado com algo que pode destruir seus poderes: o dólar. Nunca chegue perto de uma nota de dólar, pois se fizer isso, você se enfraquecerá e perderá seus superpoderes. Agora, coma a rapadura e se transforme no Super João! NESSE INSTANTE, EFETUA-SE A TRANSFORMAÇÃO DE JOÃO EM SUPER-JOÃO ELE TIRA A ROUPA DE SERTANEJO E SURGE SOB A MESMA, O FIGURINO DO SUPER JOÃO EXECUTA-SE EM ÁUDIO A MÚSICA TEMA DO ESPETÁCULO SUPER JOÃO FAZ GESTOS ENGRAÇADOS E SIMULA UM VÔO PARA A CIDADE GRANDE, LEVANDO A RAPADURA E SUAS ROUPAS

4 4 SEGUNDO ATO CENÁRIO 1: NOVA IORQUE MÚSICA DO JACK SUVACO SURGE JACK SUVACO E AGNOBERTO, QUE CARREGA A MÁQUINA DESTRUIDÔMETRO VOLTA O EFEITO DE ÁUDIO DA VOZ DO NARRADOR O ATOR QUE INTERPRETA JACK SUVACO TAMBÉM DEVERÁ SEGUIR AS MARCAÇÕES DITADAS PELO NARRADOR NARRADOR- Este é Jack Suvaco, o vilão da nossa história. É um homem muito chato, malvado e cruel. Seu maior interesse é ficar muito mais rico às custas da destruição da natureza.seus planos incluem: poluir o ar e destruir a camada de ozônio que nos protege do aquecimento solar. Derrubar árvores, sujar os rios e acabar com os animais. O maior alvo das maldades de Jack Suvaco é uma menina chamada Lilica, que sonha em viver num planeta saudável, com ar puro, água limpa e qualidade de vida. ENTRA EM CENA LILICA, CHUPANDO UM PIRULITO FIM DO EFEITO DE ÁUDIO DA NARRAÇÃO JACK SUVACO- Eu não gosto dessa menina e nem de criança nenhuma. Aliás, só gosto mesmo é do meu dinheiro. Vou ficar cada vez mais rico!!! (GARGALHA) AGNOBERTO- O senhor vai ficar cada vez mais rico, chefinho! JACK SUVACO- Cala a boca, Agnoberto! Eu não te perguntei nada!

5 5 LILICA- Que cara malvado! Por que você quer destruir o nosso planeta? A natureza é tão bonita, por que você quer acabar com ela? JACK SUVACO- Porque a natureza não vale nada pra mim! Odeio esse papo de florestas, de poluição e de camada de ozônio. Minhas fábricas vão continuar jorrando fumaça e sujando os rios, pois isso me dá muito dinheiro, sua bobinha! AGNOBERTO- Sua bobinha! JACK SUVACO- Cale a boca, Agnoberto! LILICA- Você é muito burro, Jack Suvaco. Se você destruir o planeta, onde vai viver? JACK SUVACO- Vou viver nas minhas mansões, livres de meninas chatas como você, que só sabem torrar minha paciência. LILICA- Não é possível que você não tenha nenhum sentimento ou um pouquinho de amor pela natureza JACK SUVACO- Claro que não tenho, sua tolinha. E como já estou muito estressado com você, vou te mostrar como eu ajo com quem contesta meu poder. Me dê esse pirulito! AGNOBERTO- Dê logo esse pirulito pro meu chefinho!

6 6 LILICA- Não! ele é meu! O senhor não pode pegar o que é dos outros. Ainda mais de uma criança. JACK SUVACO- Posso sim, porque eu sou poderoso. Agnoberto, pegue o pirulito! (AGNOBERTO TIRA À FORÇA O PIRULITO DE LILICA)(A MENINA CHORA) (JACK SUVACO GARGALHA) Ah,ah,ah. Adoro ver uma criança chorando. E eu vou fazer muito mais! AGNOBERTO- Eu também!!! Vou fazer muito mais!!!! JACK SUVACO- O que você fazer mais, Agnoberto? AGNOBERTO- Vou dar beijinhos no meu chefinho! (TENTA BEIJAR JACK SUVACO, QUE SE IRRITA) JACK SUVACO- Me largue! Me largue! LILICA- Você é um covarde! Roubou uma criança que não pode se defender. Se eu fosse grande, você ia ver só. Um dia vai aparecer alguém do seu tamanho, que vai defender o nosso planeta de pessoas como você! JACK SUVACO- Estou morrendo de medo, sua bobinha. Tenho mais o que fazer. Vou preparar um plano para você e seus amigos. JACK SUVACO E AGNOBERTO SAEM DE CENA, GARGALHANDO. JACK SUVACO LEVA O PIRULITO DA MENINA

7 7 LILICA SE ENTRISTECE E CONVERSA COM O PÚBLICO LILICA- Esse Jack Suvaco é muito malvado. Além de roubar meu pirulito, ele disse que vai destruir o nosso planeta para ganhar mais dinheiro. Temos que fazer alguma coisa! Precisamos de ajuda. Mas, de quem??? ENTRA JOÃO JOÃO- Menininha, por favor, me dê uma informação? LILICA- O quê o senhor deseja? JOÃO- Estou procurando um cabra chamado Jack Suvaco. Você conhece? LILICA- Infelizmente eu conheço sim, moço. É um homem muito mau. O senhor é amigo dele? JOÃO- Não. Claro que não. Estou querendo pedir um emprego pra ele. LILICA- Acho que o senhor não vai arrumar nada. Ele é um pão-duro. Além do mais, não é uma pessoa boa. Quer destruir a natureza. JOÃO Isso é verdade, menina?

8 8 LILICA- Sim. Ele nem liga para o fato de suas fábricas poluírem o planeta. E também roubou o meu pirulito. JOÃO- É um covarde! Roubar doce de criança??? Tenho que fazer alguma coisa. LILICA- Qual o seu nome? JOÃO Jo... Jo... José. E o seu? LILICA- Eu me chamo Lilica. Agora preciso ir. Tome cuidado com o Jack Suvaco, seu José. Até logo. LILICA SAI DE CENA JOÃO (AO PÚBLICO)- Preciso salvar o nosso planeta das garras desse Jack Suvaco. Mas ele não pode saber da minha identidade. Para todos, eu me chamarei José. Assim será mais fácil lutar contra ele. Vocês me ajudam, guardando segredo? Agora eu tenho que me informar sobre os seus planos. Preciso estar perto dele. VOLTAM JACK SUVACO E AGNOBERTO ELES SE ESPANTAM COM JOÃO JACK SUVACO- Quem é você??? O quê faz em meus domínios, seu pau de arara?

9 9 AGNOBERTO- O que faz em meu pau de arara, seus domínios!!!??? JACK SUVACO- Pare de me repetir, Agnoberto! Assim você me estressa! AGNOBERTO- Desculpe, não quero estressar o meu chefinho. JOÃO- Estou querendo um emprego, seu Jack Suvaco. JACK SUVACO (CAÇOANDO) Isso é uma piada? (JS E AGNOBERTO GARGALHAM) (DEPOIS SE ABORRECE) E eu lá dou emprego para alguém? JOÃO- É que estou tão precisado, que trabalho até de graça. JACK SUVACO- Como? De graça??? JOÃO- Sim, é porque eu admiro muito o senhor. Já te vi na televisão e é uma honra pra mim trabalhar para um cabra tão importante. AGNOBERTO- Também é honra pra mim, trabalhar pro senhor, chefinho... Êpa, esse sujeito ta querendo roubar minha vaga de puxa-saco? JACK SUVACO- É que eu sou famoso mesmo. Sou um galã, um astro. Todos querem me conhecer pessoalmente.

10 10 AGNOBERTO- Meu chefinho é lindo, parece o Gianechini JACK SUVACO- Menos, Agnoberto, menos. Acho então que vou aceitar os seus serviços, seu... seu JOÃO- José. José. JACK SUVACO- Muito bem, seu José. Trabalhará de graça pra mim. Será meu faxineiro e não quero ver nenhuma sujeira por aqui. Sou muito exigente! E outra coisa: não terá folga, nem comida, nem vale-transporte e nem descanso. Agora vamos trabalhar! Vamos trabalhar! (JOÃO PEGA UMA VASSOURA E COMEÇA A VARRER) AGNOBERTO- Vamos trabalhar, vamos trabalhar! JACK SUVACO- Vou começar a pôr em prática o meu plano de destruir a natureza do planeta Terra. Usarei o meu Destruidômetro (MOSTRA A ENGENHOCA) e detonarei o meu plano.(mostra O CENÁRIO DA FLORESTA AMAZÔNICA) A floresta amazônica é a maior do planeta. É ela que dá à Terra ar puro e água para se beber. Mas como eu odeio florestas e adoro dinheiro, vou derrubar todas as árvores e vender muita madeira! NESSE MOMENTO, DISFARÇADAMENTE, JOÃO SAI RAPIDAMENTE DE CENA. LILICA ENTRA EM CENA AGNOBERTO ARRANCA AS ÁRVORES DO CENÁRIO E VAI SURGINDO UM GRANDE DESERTO LILICA SE DESESPERA AO CONSTATAR A DEVASTAÇÃO DA FLORESTA

11 11 LILICA- E agora? O Jack Suvaco vai destruir a floresta amazônica e não teremos mais ar puro para respirar e água para beber! JACK SUVACO- Problema de vocês, sua menina insuportável! (GARGALHA) Vou apertar os botões do meu Destruidômetro e consumarei a derrubada das árvores da floresta! JACK SUVACO E AGNOBERTO MEXEM NO DESTRUIDÔMETRO EFEITO DE ÁUDIO MÚSICA TEMA DO SUPER JOÃO ENTRA EM CENA O SUPERJOÃO JACK SUVACO- Quem é essa aberração da natureza? LILICA- É um pássaro? Um avião? AGNOBERTO- Um periquito? Um ET? SUPER-JOÃO- Sou o Super-João, o defensor da natureza. E impedirei as suas maldades, Jack Suvaco! JACK SUVACO- Isso é uma piada?(js E AGNOBERTO RIEM) Eu lá tenho medo de você, seu herói desnutrido? Sou poderoso e ninguém me impedirá de chegar ao meu objetivo.

12 12 SUPER-JOÃO- Isso é o que veremos. SUPER-JOÃO RECOLOCA AS ÁRVORES ARRANCADAS POR AGNOBERTO JACK SUVACO- O quê você está fazendo, seu trubufu? SUPER JOÃO- Estou replantando as árvores que você queria derrubar, Jack Suvaco. JACK SUVACO (TENTANDO EM VÃO, MANIPULAR O DESTRUIDÔMETRO)- O meu Destruidômetro não está funcionando! Porcaria! Esse herói de araque neutralizou os poderes do meu computador. A floresta amazônica foi salva! (IRRITADO) AGNOBERTO- Maldito! Estressou o meu chefinho! SUPER JOÃO- E salvarei também todas as outras florestas do Brasil e do mundo, Jack Suvaco. Se cada um de nós plantasse uma árvore, teríamos um ar muito melhor para se respirar. LILICA COMEMORA LILICA (FELIZ)- Muito obrigada, Super João. Você é o nosso herói!

13 13 SUPER JOÃO- E quanto a você, Jack Suvaco: te cuida, malandro! Estou de olho em você! Não tente nada contra a natureza ou contra as crianças. Eu voltarei. (GRITANDO) Super João! (SAI DE CENA, VOANDO ) LILICA- Bem feito, Jack Suvaco. O Super João agora vai nos defender. Não poderá mais fazer as suas maldades. JACK SUVACO- Isso é o que você pensa, sua menina maluca. Ele venceu uma batalha e não a guerra. Ainda tenho muitos planos em vista para destruir o planeta Terra! AGNOBERTO- Eu também! JACK SUVACO- Cale a boca, Agnoberto! LILICA- Ah, antes de ir para a casa, quero te dizer uma coisa: você é chato, feio, burro e mané! Tchau! LILICA SAI DE CENA JACK SUVACO- Que menina insolente! Mas ela vai ver só. E vocês também, seus fedorentos! Só que antes terei que destruir esse Super João, que quer atrasar minha vida. De onde surgiu esse pateta verde e amarelo? (AO PÚBLICO) Vocês, por acaso, estão sabendo de alguma coisa? Me contem, me contem! Não querem me contar, não é? Pois então eu vou descobrir. (VOLTA JOÃO, COM A SUA VASSOURA) Onde esteve, seu José? Pra onde foi? AGNOBERTO- É! Pra onde foi, seu José?

14 14 JOÃO- Esta falando comigo, moço? JACK SUVACO- E, por acaso, existe outro José aqui? AGNOBERTO- Não tem outro José aqui não. Ele é o Jack e eu sou o Agnoberto. Só tem o senhor. JACK SUVACO- Muito estranha a sua ausência JOÃO- É que eu fui lavar seu carro, chefinho querido. JACK SUVACO- Lavou meu carro? Mas qual deles? Eu tenho trinta. JOÃO- Lavei todos. Um por um. Só para agradar meu chefe. AGNOBERTO (CHORANDO)- Ele lavou os carrinhos do meu chefinho! Isso é trabalho meu! JACK SUVACO- Gosto da subserviência desse ser. Sabe o seu lugar, é um capacho meu. Não pode ser ele o super-herói, pois o nome dele é José e não João. E não existe nenhum Super José... Preciso relaxar, para pôr em prática meu novo plano.(a JOÃO ) E quanto a você, varra tudo! Varra tudo! Odeio sujeira!

15 15 AGNOBERTO- Varra tudo que eu odeio sujeira! xiiiii... cala a boca, Agnoberto JACK SUVACO E AGNOBERTO SAEM DE CENA, ESBRAVEJANDO JOÃO (AO PÚBLICO) Ainda bem que ele não desconfia de nada. Vocês precisam continuar me ajudando. Ele não pode saber a identidade secreta do Super João. E também não pode saber do ponto fraco dos meus poderes: o dólar. Se ele descobrir, não terei mais forças para enfrentá-lo. VOLTA LILICA, COM ROUPAS E BRINQUEDOS DE PRAIA JOÃO- Onde você está indo, Lilica? LILICA- Estou indo à praia, seu José. O dia hoje está muito bonito e quero me divertir bastante. JOÃO- Que legal, Lilica. É muito bom ir à praia, brincar na areia e nadar no mar. LILICA- Eu só tenho medo que o Jack Suvaco faça alguma coisa que impeça minha alegria. Mas nós temos o Super João para ajudar. O senhor conhece ele? PARA CONTRATAR A CESSÃO DE DIREITOS TEMPORÁRIOS E RECEBER O TEXTO NA ÍNTEGRA: whatsapp facebook:

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Autora: Tell Aragão Personagens: Voz - não aparece mendigo/pessoa Nervosa/Ladrão faz os três personagens Menina 1 Menina 2 Voz: Era uma vez, duas irmãs que ganharam dois

Leia mais

Qual o Sentido do Natal?

Qual o Sentido do Natal? Qual o Sentido do Natal? Por Sulamita Ricardo Personagens: José- Maria- Rei1- Rei2- Rei3- Pastor 1- Pastor 2- Pastor 3-1ª Cena Uma música de natal toca Os personagens entram. Primeiro entram José e Maria

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012.

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. MALDITO de Kelly Furlanetto Soares Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. 1 Em uma praça ao lado de uma universidade está sentado um pai a

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira?

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira? HISTÓRIA DE LINS EE PROF.PE. EDUARDO R. de CARVALHO Alunos: Maria Luana Lino da Silva Rafaela Alves de Almeida Estefanny Mayra S. Pereira Agnes K. Bernardes História 1 Unidas Venceremos É a história de

Leia mais

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno.

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno. Meu lugar,minha história. Cena 01- Exterior- Na rua /Dia Eduardo desce do ônibus com sua mala. Vai em direção a Rose que está parada. Olá, meu nome é Rose sou a guia o ajudara no seu projeto de história.

Leia mais

Orando pela minha família

Orando pela minha família Orando pela minha família Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja

Leia mais

Anexo XXXIII Peça teatral com fantoches

Anexo XXXIII Peça teatral com fantoches Anexo XXXIII Peça teatral com fantoches Amanda (entra procurando os amigos) Lucas!? Juninho!? Chico!? Onde estão vocês? Ai meu Deus. Preciso encontrar alguém por aqui. (para o público) Ei pessoal, vocês

Leia mais

A.C. Ilustrações jordana germano

A.C. Ilustrações jordana germano A.C. Ilustrações jordana germano 2013, O autor 2013, Instituto Elo Projeto gráfico, capa, ilustração e diagramação: Jordana Germano C736 Quero-porque-quero!! Autor: Alexandre Compart. Belo Horizonte: Instituto

Leia mais

Animação Sociocultural. No PAís do Amor

Animação Sociocultural. No PAís do Amor No PAís do Amor Há muito, muito tempo, num reino que ficava Mais Longe que Bué Bué longe, vivia-se com muito amor e alegria. Os dias eram passados em festa e eram todos muito amigos. Nesse reino havia

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

Vivendo e aprendendo em família

Vivendo e aprendendo em família Vivendo e aprendendo em família VERSÍCULO BÍBLICO Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado

Leia mais

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura.

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Palavras do autor Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Durante três anos, tornei-me um leitor voraz de histórias juvenis da literatura nacional, mergulhei

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano O Menino do Futuro Dhiogo José Caetano 1 Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno inventor que

Leia mais

Texto Teatral de André Faxas 2009 Todos os direitos reservados

Texto Teatral de André Faxas 2009 Todos os direitos reservados Texto Teatral de André Faxas 2009 Todos os direitos reservados 1 Personagens: PALHAÇO CABELINHO, o malvado PALHAÇO PINDUCA, o bonzinho SEU ANTÔNIO, o dono do circo MULHER BARBUDA, ingênua e romântica ps.

Leia mais

ESCOLA SEMIPROFISSIONALIZANTE GRALHA AZUL DE SÃO JOÃO- PARANÁ O MEU JEITO DE MUDAR O MUNDO

ESCOLA SEMIPROFISSIONALIZANTE GRALHA AZUL DE SÃO JOÃO- PARANÁ O MEU JEITO DE MUDAR O MUNDO ESCOLA SEMIPROFISSIONALIZANTE GRALHA AZUL DE SÃO JOÃO- Vemos que o mundo está sofrendo e as pessoas e nós poluímos o Planeta Terra e nós temos que ajudar e não poluir os rios os lagos as ruas e as encostas

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. Roteiro de Telenovela Brasileira Central de Produção CAPÍTULO 007 O BEM OU O MAL? Uma novela de MHS. PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. AGENOR ALBERTO FERNANDO GABRIELE JORGE MARIA CLARA MARIA CAMILLA MARÍLIA

Leia mais

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME CENA 1. HOSPITAL. QUARTO DE. INTERIOR. NOITE Fernanda está dormindo. Seus pulsos estão enfaixados. Uma enfermeira entra,

Leia mais

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem.

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem. Pais e filhos 1º cena: música ambiente (início da música pais e filhos legião urbana - duas pessoas entram com um mural e começam a confeccionar com frases para o aniversário do pai de uma delas (Fátima),

Leia mais

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 1 JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 ENTREGADOR DE CARGAS 32 ANOS DE TRABALHO Transportadora Fácil Idade: 53 anos, nascido em Quixadá, Ceará Esposa: Raimunda Cruz de Castro Filhos: Marcílio, Liana e Luciana Durante

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

ALEGRIA ALEGRIA:... TATY:...

ALEGRIA ALEGRIA:... TATY:... ALEGRIA PERSONAGENS: Duas amigas entre idades adolescentes. ALEGRIA:... TATY:... Peça infanto-juvenil, em um só ato com quatro personagens sendo as mesmas atrizes, mostrando a vida de duas meninas, no

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Carnaval 2014 A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Nesta noite vamos fazer uma viagem! Vamos voltar a um tempo que nos fez e ainda nos faz feliz, porque afinal como

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO HISTÓRIA BÍBLICA: Mateus 18:23-34 Nesta lição, as crianças vão ouvir a Parábola do Servo Que Não Perdoou. Certo rei reuniu todas as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Leia mais

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br Alô, alô Quero falar com o Marcelo. Momento. Alô. Quem é? Marcelo. Escuta aqui. Eu só vou falar uma vez. A Adriana é minha. Vê se tira o bico de cima dela. Adriana? Que Adriana? Não se faça de cretino.

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER Atividades Lição 5 NOME: N º : CLASSE: ESCOLA É LUGAR DE APRENDER 1. CANTE A MÚSICA, IDENTIFICANDO AS PALAVRAS. A PALAVRA PIRULITO APARECE DUAS VEZES. ONDE ESTÃO? PINTE-AS.. PIRULITO QUE BATE BATE PIRULITO

Leia mais

Eu, Você, Todos Pela Educação

Eu, Você, Todos Pela Educação Eu, Você, Todos Pela Educação Um domingo de outono típico em casa: eu, meu marido, nosso filho e meus pais nos visitando para almoçar. Já no final da manhã estava na sala lendo um livro para tentar relaxar

Leia mais

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta Copyright Betina Toledo e Thuany Motta Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 MERGULHO FADE IN: CENA 1 PRAIA DIA Fotografia de

Leia mais

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série.

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. EE Bento Pereira da Rocha HISTÓRIA DE SÃO PAULO Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. História 1 CENA1 Mônica chega

Leia mais

Facilitando a criação e distribuição de conteúdos, a SaferNet Brasil licencia seus materiais de forma aberta através do Creative Commons.

Facilitando a criação e distribuição de conteúdos, a SaferNet Brasil licencia seus materiais de forma aberta através do Creative Commons. Olá, você esta acessando um dos materiais vencedores no concurso InternÉtica 2011, realizado pela SaferNet Brasil e o Instituto Childhood Brasil. Facilitando a criação e distribuição de conteúdos, a SaferNet

Leia mais

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha Ensino Fundamental Turma: PROJETO INTERPRETA AÇÂO (INTERPRETAÇÃO) Nome do (a) Aluno (a): Professor (a): DISCIPLINA:

Leia mais

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada.

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Cláudia Barral (A sala é bastante comum, apenas um detalhe a difere de outras salas de apartamentos que se costuma ver ordinariamente: a presença de uma câmera de vídeo

Leia mais

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto.

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto. O Coração Sujo Personagens - Tuca - Teco - Tatá - Tia Tuca e Tatá estão conversando. Teco chega. Teco Oi, meninas, sobre o que vocês estão falando? Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse?

Leia mais

O Menino do futuro. Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história

O Menino do futuro. Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história O Menino do futuro Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno

Leia mais

www.thesimstv.net Não foi fácil chegar ao topo. Mas ela irá mostrar como.

www.thesimstv.net Não foi fácil chegar ao topo. Mas ela irá mostrar como. Não foi fácil chegar ao topo. Mas ela irá mostrar como. Querido Diário, hoje começo uma nova vida. Nem acredito, parece que foi ontem que entrei pela primeira vez naquele karaokê... Minha vida mudou completamente

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

PROJETO AMA HIGIENE CORPORAL INFANTIL ATIVIDADES

PROJETO AMA HIGIENE CORPORAL INFANTIL ATIVIDADES PROJETO AMA ATIVIDADES HIGIENE CORPORAL INFANTIL ROTEIRO DE ENSINO 1. TEMA: Higiene infantil. 2. TEMPO DE APRESENTAÇÃO: 30 minutos. 3. ASSUNTO: Higiene corporal; importância da adequada escovação dos dentes;

Leia mais

ROTEIRO DE:Luccas Miguel e Higor Espedito. 2 revisão ROTEIRO ORIGINAL PARA CURTA METRAGEM

ROTEIRO DE:Luccas Miguel e Higor Espedito. 2 revisão ROTEIRO ORIGINAL PARA CURTA METRAGEM ROTEIRO DE:Luccas Miguel e Higor Espedito. 2 revisão ROTEIRO ORIGINAL PARA CURTA METRAGEM FADE IN: CENA 1.DIA-EXT-CEMITERIO Cemitério.vemos dois garotos brincando,o sorrisos em seus rostos.a baderna que

Leia mais

Um amigo, chamado computador!

Um amigo, chamado computador! Um amigo, chamado computador! NARRADOR: Era uma vez uma menina chamada Isa, ela era uma menina muito curiosa e com uma imaginação bastante fértil. Na escola, durante uma aula no laboratório de informática,

Leia mais

Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2. Exercícios Semana 4. 1) Complete os diálogos usando o tempo verbal mais adequado:

Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2. Exercícios Semana 4. 1) Complete os diálogos usando o tempo verbal mais adequado: Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2 Exercícios Semana 4 Revisão Tempos verbais: 1) Complete os diálogos usando o tempo verbal mais adequado: 1 2 2) Revisão verbos SABER, PODER e QUERER: 3)

Leia mais

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS COPYRIGHT MIKAEL SANTIAGO mikael@mvirtual.com.br RUA ITUVERAVA, 651/305 JACAREPAGUÁ RIO DE JANEIRO - RJ (21)9879-4890 (21)3186-5801

Leia mais

Casa Templária, 9 de novembro de 2011.

Casa Templária, 9 de novembro de 2011. Casa Templária, 9 de novembro de 2011. Mais uma vez estava observando os passarinhos e todos os animais que estão ao redor da Servidora. Aqui onde estou agora é a montanha, não poderia ser outro lugar.

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO)

EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO) Explorando a obra EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO) INTRODUÇÃO Antes da leitura Peça para que seus alunos observem a capa por alguns instantes e faça perguntas: Qual é o título desse livro?

Leia mais

este ano está igualzinho ao ano passado! viu? eu não falei pra você? o quê? foi você que jogou esta bola de neve em mim?

este ano está igualzinho ao ano passado! viu? eu não falei pra você? o quê? foi você que jogou esta bola de neve em mim? viu? eu não falei pra você? o quê? este ano está igualzinho ao ano passado! foi você que jogou esta bola de neve em mim? puxa, acho que não... essa não está parecendo uma das minhas... eu costumo comprimir

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

PACIÊNCIA ZERO. Do atendimento ao cliente chato. De Wellington Rianc Della Sylva

PACIÊNCIA ZERO. Do atendimento ao cliente chato. De Wellington Rianc Della Sylva PACIÊNCIA ZERO Do atendimento ao cliente chato De Wellington Rianc Della Sylva 2013 SINOPSE Você que trabalha ou já trabalhou com atendimento ao usuário por telefone vai dizer que é verdade. Tem usuário

Leia mais

Guia Prático para Encontrar o Seu. www.vidadvisor.com.br

Guia Prático para Encontrar o Seu. www.vidadvisor.com.br Guia Prático para Encontrar o Seu Propósito de Vida www.vidadvisor.com.br "Onde os seus talentos e as necessidades do mundo se cruzam: aí está a sua vocação". Aristóteles Orientações Este é um documento

Leia mais

Deborah Zaniolli DEBORAH ZANIOLLI DOCE VIDA DURA. 1ª Edição

Deborah Zaniolli DEBORAH ZANIOLLI DOCE VIDA DURA. 1ª Edição Deborah Zaniolli DEBORAH ZANIOLLI DOCE VIDA DURA 1ª Edição Piedade/SP Edição da Autora 2012 1 Doce vida dura Título da obra: DOCE VIDA DURA Gênero literário da obra: Não Ficção Copyright 2016 por Deborah

Leia mais

Lista de Diálogo - Cine Camelô

Lista de Diálogo - Cine Camelô Lista de Diálogo - Cine Camelô Oi amor... tudo bem? Você falou que vinha. É, eu tô aqui esperando. Ah tá, mas você vai vir? Então tá bom vou esperar aqui. Tá bom? Que surpresa boa. Oh mano. Aguá! Bolha!

Leia mais

PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com

PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com Tema:Humor Você vai ler a seguir um fragmento da peça teatral Lua nua, de Leilah Assunção, que foi encenada em várias cidades do país entre 1986 e 1989, sempre com grande sucesso de público e de crítica.

Leia mais

O NASCIMENTO DE RUNA

O NASCIMENTO DE RUNA Für die Übersetzung ins brasilianische Porugiesisch danken wir herzlich Adriana Dantas Breust. O NASCIMENTO DE RUNA MINHA IRMÃ VEM AO MUNDO Concepção e texto: Uwe Spillmann. Ilustração: Inga Kamieth Este

Leia mais

Dormia e me remexia na cama, o coração apertado, a respiração ofegante. Pensava:

Dormia e me remexia na cama, o coração apertado, a respiração ofegante. Pensava: Não há como entender a ansiedade sem mostrar o que se passa na cabeça de uma pessoa ansiosa. Este texto será uma viagem dentro da cabeça de um ansioso. E só para constar: ansiedade não é esperar por um

Leia mais

DOCE BALANÇO. Novela de Antonio Figueira. Escrita por. Antonio Figueira. Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2

DOCE BALANÇO. Novela de Antonio Figueira. Escrita por. Antonio Figueira. Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2 DOCE BALANÇO Novela de Antonio Figueira Escrita por Antonio Figueira Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2 DOCE BALANÇO CAPÍTULO 10 PÁGINA 1 DOCE BALANÇO CAPÍTULO 10

Leia mais

Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira CÃO ESTELAR. EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados

Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira CÃO ESTELAR. EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira O CÃO ESTELAR EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados Texto e Pesquisa de Imagens Arthur de Carvalho Jaldim e Rubens de Almeida Oliveira O CÃO ESTELAR

Leia mais

FUGA de Beatriz Berbert

FUGA de Beatriz Berbert FUGA de Beatriz Berbert Copyright Beatriz Berbert Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 FUGA FADE IN: CENA 1 PISCINA DO CONDOMÍNIO ENTARDECER Menina caminha sobre a borda

Leia mais

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal.

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal. -...eu nem te conto! - Conta, vai, conta! - Está bem! Mas você promete não contar para mais ninguém? - Prometo. Juro que não conto! Se eu contar quero morrer sequinha na mesma hora... - Não precisa exagerar!

Leia mais

AUTO DE NATAL OUTRO NATAL

AUTO DE NATAL OUTRO NATAL AUTO DE NATAL OUTRO NATAL Escrito em conjunto com Cristina Papa para montagem pelo curso Técnico Ator 2007/2008 do SENAC Araraquara-SP, sob supervisão do professor Carlos Fonseca. PERSONAGENS: CORO / NARRADORES

Leia mais

Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação.

Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação. Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação. 1.1 Conteúdos: Apresentação do Plano Didático Pedagógico; Classificação das orações coordenadas sindéticas e inferência. 1.1 Habilidade:

Leia mais

Acorda, seu Zé Preguiça, hoje é domingo. Dia do Senhor. A sua mãe tá passando a roupa que você separou ontem, e o seu café já está pronto, só

Acorda, seu Zé Preguiça, hoje é domingo. Dia do Senhor. A sua mãe tá passando a roupa que você separou ontem, e o seu café já está pronto, só Acorda, seu Zé Preguiça, hoje é domingo. Dia do Senhor. A sua mãe tá passando a roupa que você separou ontem, e o seu café já está pronto, só esperando a sua boa vontade. Felipe tentou voltar a dormir,

Leia mais

UMA PIZZA CHAMADA DESEJO. por. Rodrigo Ferrari. Versão final 02/09/2011

UMA PIZZA CHAMADA DESEJO. por. Rodrigo Ferrari. Versão final 02/09/2011 UMA PIZZA CHAMADA DESEJO por Rodrigo Ferrari Versão final 02/09/2011 rodrigoferrari@gmail.com (21)9697.0419 Iluminados, no fundo do palco, BLANCHE e o. O Médico veste um jaleco branco, estetoscópio, óculos

Leia mais

ROTEIRO: O LUGAR ONDE EU VIVO

ROTEIRO: O LUGAR ONDE EU VIVO ROTEIRO: O LUGAR ONDE EU VIVO Ideia: Produção realizada a partir de um fato marcante e em algumas situações ocorre a mesclagem entre narrações e demonstrações de cenas. Personagens: A filha da doméstica

Leia mais

CD UM NOVO DIA. Um Novo Dia Autor: Paulo Cezar

CD UM NOVO DIA. Um Novo Dia Autor: Paulo Cezar CD UM NOVO DIA Um Novo Dia Autor: Paulo Cezar Quantos momentos da vida. Me fazem ver. O que aqui dentro existe. Ouvi dizer. Luto pra conseguir, corro só pra fugir, faço o que posso, mas já não sou vencedor,

Leia mais

LIÇÃO 2 AMOR: DECIDIR AMAR UNS AOS OUTROS

LIÇÃO 2 AMOR: DECIDIR AMAR UNS AOS OUTROS LIÇÃO 2 AMOR: DECIDIR AMAR UNS AOS OUTROS RESUMO BÍBLICO I João 4:7-21; Jo 13:35 Tudo começou com o amor de Deus por nós. Ele nos amou primeiro e nós precisamos responder a isso. Ele provou seu amor, através

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe

Leia mais

Tenho Sede - Gilberto Gil

Tenho Sede - Gilberto Gil Tenho Sede - Gilberto Gil Traga-me um copo d'água, tenho sede E essa sede pode me matar Minha garganta pede um pouco d'água E os meus olhos pedem teu olhar A planta pede chuva quando quer brotar O céu

Leia mais

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico)

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) Januária setembro/2011 CENÁRIO: Livre, aberto, porém, deve se haver por opção uma cadeira, uma toalha e uma escova

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR Marcha Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe me disse Que é

Leia mais

Assim Foi um Dia PERSONAGENS

Assim Foi um Dia PERSONAGENS Assim Foi um Dia PERSONAGENS APRESENTADOR (Carlos Roberto): Alegre, enérgico. Movimenta- se bastante no palco e mexe com o público com sua performance. Apresenta um programa educativo, que busca exemplos

Leia mais

Desafio para a família

Desafio para a família Desafio para a família Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja um

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM Roteiro para curta-metragem Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM SINOPSE José é viciado em drogas tornando sua mãe infeliz. O vício torna José violento, até que

Leia mais

De Fernando Prado Registrado junto à Biblioteca do Rio de Janeiro / 2001 DRAMATURGIA 1 - Textos Reunidos

De Fernando Prado Registrado junto à Biblioteca do Rio de Janeiro / 2001 DRAMATURGIA 1 - Textos Reunidos Fragmentos Fragmentos Insólitos Fragmentos Insólitos Insólitos Fragmentos Fragmentos Insólitos Insólitos Fragmentos Insólitos Fragmentos Insólitos De Fernando Prado Registrado junto à Biblioteca do Rio

Leia mais

ENTRE FRALDAS E CADERNOS

ENTRE FRALDAS E CADERNOS ENTRE FRALDAS E CADERNOS Entre Fraldas e Cadernos Proposta metodológica: Bem TV Educação e Comunicação Coordenação do projeto: Márcia Correa e Castro Consultoria Técnica: Cláudia Regina Ribeiro Assistente

Leia mais

Esta revista foi elaborada para ser usada em casa durante a semana.

Esta revista foi elaborada para ser usada em casa durante a semana. Devocionais 1 Esta revista foi elaborada para ser usada em casa durante a semana. Deus escolhe pessoas para transmitir a sua mensagem. No entanto, essas mensagens algumas vezes contêm mistérios e significados

Leia mais

Historinhas para ler durante a audiência dos pais. Pio Giovani Dresch

Historinhas para ler durante a audiência dos pais. Pio Giovani Dresch Historinhas para ler durante a audiência dos pais Pio Giovani Dresch Historinhas para ler durante a audiência dos pais Pio Giovani Dresch Ilustrações: Santiago Arte: www.espartadesign.com.br Contatos

Leia mais

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA TESTE DE ELENCO COM UMA CENA Por VINICIUS MOURA * Embora seja uma cena que contenha dois atores os candidatos serão avaliados individualmente. Os critérios de avaliação se darão a partir da performace

Leia mais

Harmonizando a família

Harmonizando a família Harmonizando a família Narrador: Em um dia, como tantos outros, como e em vários lares a, mãe está em casa cuidando dos afazeres doméstic os, tranqüilamente. Porém c omo vem ac ontec endo há muito tempo,

Leia mais

PEDRO, TIAGO E JOÃO NO BARQUINHO ISRC BR MKP 1300330 Domínio Público

PEDRO, TIAGO E JOÃO NO BARQUINHO ISRC BR MKP 1300330 Domínio Público PEDRO, TIAGO E JOÃO NO BARQUINHO ISRC BR MKP 1300330 Domínio Público Pedro, Tiago, João no barquinho Os três no barquinho no mar da Galiléia Jogaram a rede Mas não pegaram nada Tentaram outra vez E nada

Leia mais

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães 2 Era domingo e o céu estava mais azul que o azul mais azul que se pode imaginar. O sol de maio deixava o dia ainda mais bonito

Leia mais

NA LOJA DE CHAPÉUS. Karl Valentin. Personagens. Vendedora. Valentin ATO ÚNICO

NA LOJA DE CHAPÉUS. Karl Valentin. Personagens. Vendedora. Valentin ATO ÚNICO NA LOJA DE CHAPÉUS De Karl Valentin Personagens Vendedora Valentin ATO ÚNICO Bom dia, senhor. O que deseja? Um chapéu. Que tipo de chapéu? Um chapéu pra botar na cabeça. Certamente, meu senhor, um chapéu

Leia mais

Memórias do papai MEMÓRIAS DO PAPAI

Memórias do papai MEMÓRIAS DO PAPAI MEMÓRIAS DO PAPAI 1 2 PREFÁCIO 1 - O PESADELO 2 - A MAMADEIRA 3 - O SHORTS 4 - O IMPROVISO 5 - SOLITÁRIO 6 - A TURMA A 7 - PRIMEIRAS IMPRESSÕES 8 - A TABUADA 9 - O MAU JOGADOR 10 - ARREMESSO DE DANONE

Leia mais

-Olhe por onde anda, Peixe-Boi! -disse a Tartaruga do Mar-. Você trombou em mim.

-Olhe por onde anda, Peixe-Boi! -disse a Tartaruga do Mar-. Você trombou em mim. Pof! Manny o Peixe-Boi bateu com a cabeça. -Olhe por onde anda, Peixe-Boi! -disse a Tartaruga do Mar-. Você trombou em mim. -Como posso olhar por onde vou? -reclamou Manny-. Não posso ver nada nesta água

Leia mais

Material Didáctilo Raul Ventura o Cosmonauta!

Material Didáctilo Raul Ventura o Cosmonauta! Raul Ventura o Cosmonauta! Narrador: Raul era um menino muito curioso! Adorava fazer experiências, conhecer coisas novas! Já tinha efectuado várias viagens a volta de sua casa, na companhia do seu gato

Leia mais

O PASTOR AMOROSO. Alberto Caeiro. Fernando Pessoa

O PASTOR AMOROSO. Alberto Caeiro. Fernando Pessoa O PASTOR AMOROSO Alberto Caeiro Fernando Pessoa Este texto foi digitado por Eduardo Lopes de Oliveira e Silva, no Rio de Janeiro, em maio de 2006. Manteve-se a ortografia vigente em Portugal. 2 SUMÁRIO

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADE

RELATÓRIO DE ATIVIDADE RELATÓRIO DE ATIVIDADE A IMPORTÂNCIA DE CADA ALIMENTO Coordenador da atividade: Thaís Canto Cury Integrantes da equipe: Manha: Bianca Domingues, Fernando Peixoto e Juliana Ravelli Tarde: Thaís Cury, Thalita

Leia mais

INDICE Introdução 03 Você é muito bonzinho 04 Vamos ser apenas amigos dicas para zona de amizade Pg: 05 Evite pedir permissão

INDICE Introdução 03 Você é muito bonzinho 04 Vamos ser apenas amigos dicas para zona de amizade Pg: 05 Evite pedir permissão 1 INDICE Introdução... Pg: 03 Você é muito bonzinho... Pg: 04 Vamos ser apenas amigos dicas para zona de amizade... Pg: 05 Evite pedir permissão... Pg: 07 Não tenha medo de ser você mesmo... Pg: 08 Não

Leia mais

Luís Norberto Pascoal

Luís Norberto Pascoal Viver com felicidade é sucesso com harmonia e humildade. Luís Norberto Pascoal Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. ISBN 978-85-7694-131-6 9 788576 941316 Era uma vez um pássaro que

Leia mais

O LAVA JATO MACABRO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA

O LAVA JATO MACABRO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA O LAVA JATO MACABRO Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA Rua alameda dom Pedro II n 718 Venda da cruz São Gonçalo. e-mail:jfigueiredo759@gmail.com TEL: (21)92303033 EXT.LAGE DA CASA.DIA Renam está sentado na

Leia mais