Sistema Operacional GNU/Linux

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema Operacional GNU/Linux"

Transcrição

1 Fundação Guimarães Rosa Sistema Operacional GNU/Linux Hélio Marques Sobrinho

2 Conteúdo programático Módulo 1 Introdução ao Linux Histórico e licenciamento Distribuições Instalação do sistema Planejamento, instalação e configuração Sistemas de arquivos e estrutura de diretórios Tipos de arquivos Permissões e propriedades de arquivos Utilização do Linux Principais comandos 2

3 Conteúdo programático Módulo 2 Introdução à administração de sistemas Gerenciamento de pacotes Instalando e atualizando pacotes com RPM Gerenciamento de usuários e grupos Gerenciar processos e serviços Agendador de tarefas cron Editor de runlevels Identificação do hardware Configuração de dispositivos de hardware Gerenciamento de discos Rotinas de backup Linux kernel Gerenciador de boot Utilização do bash Editoração usando joe e vim Programação shell (bash) 3

4 Conteúdo programático Módulo 3 Rede TCP/IP Rotas e redirecionamento Servidor de DHCP Serviços de Rede Servidor de nomes Bind Administrando o Apache WEB server Servidor de Sendmail e noções de Postfix SMTP, POP3, anti-spam e antivirus Acesso remoto e administração através de ssh Samba server Proxy server Análise de log de acesso Implementando relatório de acesso à WEB com SARG Segurança Implementação de firewall utilizando iptables Principais regras do iptables; proxy transparente Noções básicas de VPN em Linux Políticas de segurança Virtualização VMWare 4

5 Histórico do Unix 1964 : Projeto MULTICS Bell Labs, MIT e General Electrics (GE-465) 1969: Ken Thompson Sistema operacional em linguagem assembly do PDP : Dennis Ritchie Linguagem C 1973 : Ken Thompson, Dennis Ritchie e Brian Kernigham Unix reescrito na linguagem C, aprox linhas Bell Laboratories / AT&T Distribuição dos fontes pelas universidades Xenix, SCO, BSD 1983: AT&T Unix System V 1990: AT&T Unix System V Release 4 5

6 O padrão Unix Unix SVR4 AT&T 1990 System V Interface Definition - SVID AT&T Unix SCO Xenix SunOS Berkeley BSD DEC Unix DEC Ultrix IBM AIX HP-ux Sun Solaris Sidix Sox, Edix Plurix... Unix System Laboratories USL Novell 1993 Novell / Caldera Systems Caldera + SCO SCO Group 1995 Unix : X/Open OpenGroup

7 Introdução Projeto GNU GNU is Not Unix GPL GNU General Public License FSF Free Software Foundation Richard Stallman MIT - Boston, USA, 1984 Linux kernel núcleo do sistema operacional clone completo do Unix Linus Benedict Torvalds Univ. Helsinki, Finlândia, 1991 Ambiente operacional GNU/Linux 7

8 Histórico do kernel Linux Linus Torwalds Inspirirado no Minix de Andrew Tanenbaum Modelo GNU / FSF Plataforma i386 Primeira versão oficial : 5 de outubro de 1991 Versões do kernel : 1999: 2.2.x e 2.3.x 2001: 2.4.x 2002: 2.5.x 2004: 2.6.x versão atual (estável): jan/2010 8

9 As licenças GNU: GPL e LGPL GPL - General Public License direito de utilizar o programa livremente direito de estudar o programa e modificá-lo direito de redistribuir cópias do programa direito de melhorar o programa e distribuir as melhorias LGPL - Lesser General Public License mais indicada para bibliotecas podem ser utilizadas em programas proprietários compatível com a licença GPL 9

10 Arquitetura dos sistemas Unix-like Abstração do hardware bibliotecas padrão shells poderosos Portabilidade Intel, AMD, PPC, Motorola,S390, ARM,Sun Sparc, RISC, HP-pa, DEC alpha, 32 ou 64 bits Intel EMT64, AMD 64,... 10

11 Conceitos do Linux Clone completo da arquitetura Unix Sistema Multiusuário Sistema Multitarefa Múltiplos programas em execução (processos) Preemptivo Resolução de conflitos de alocação de recursos B A Requisição Acesso Acesso R1 R2 Suporte a multi-processamento 11

12 Gerenciamento de Memória Memória Virtual Tamanho do processo = RAM + espaço em disco para swap swap in e swap out Paginação Espaço de endereçamento virtual Aplicações Espaço de endereçamento real Processador(es) Segmentação Elementos do modelo computacional Blocos de código, blocos de dados, pilha Arquitetura x86 (i386 e superiores) Segmentação e paginação 12

13 Processo de boot Execução de um processo multi-camada BIOS Inicialização do hardware Carga do loader do sistema operacional Loader Pode ser parte do próprio sistema operacional Carrega o kernel do sistema operacional Identifica o sistema de arquivos raiz ( / ) LILO ou GRUB no Linux Kernel Identifica o hardware instalado e carrega os drivers Monta o sistema de arquivos raiz ( / ) Monta os outros sistemas de arquivos Executa os processos iniciais 13

14 Sessões Terminais reais Monitor, teclado e interface serial Terminais virtuais Acessíveis através das teclas - a - Welcome to SuSE Linux 11.2 (i386) - Kernel (tty1) earth login: Usuário e senha Have a lot of fun... Last login: Tue Jan 5 22:24:43 on tty1 No mail: 14

15 O usuário root Usuário privilegiado Acesso completo e irrestrito ao sistema! Comando su su Password: earth:~# Execução de comandos privilegiados su -c shutdown -h 10m Password: Broadcast message from root (tty1)... The system is going DOWN for system halt in 10 minutes!! Escolha sempre senhas seguras! 15

16 Sistemas de Arquivos Abstração para facilitar a localização dos dados dos usuários Organização em diretórios hierárquicos caminho ou path (absoluto ou relativo) [ / ] [ { componente / } * ] componente Nodos de informação - inodes número de identificação de um arquivo, diretório ou dispositivo Diretórios mapeamento do número do inodo para um nome de arquivo Diferencia maiúsculas de minúsculas nos nomes ls -l total 6 -rw-r--r-1 tux -rw-r--r-1 tux -rw-r--r-1 tux users users users 1800 Oct 29 09:01 Letter1.tex 1619 Oct 29 09:02 letter1.tex 1593 Oct 29 09:02 letter1.tex 16

17 Arquivos Sequências de bytes identificadas por um i-nodo Conteúdo do i-nodo Tipo do arquivo Permissões de acesso (rwx para dono, grupo e outros) Links : número de nomes para o i-nodo Dono : UID Grupo : GID Tamanho Datas e horas de criação, modificação e acesso ls -lid Arquivo Diretorio total rw-r--r-1 tux users :01 Arquivo drw-r--r-2 tux users :35 Diretorio 17

18 Diretórios Conjunto de nomes de arquivos Nome e número do i-nodo Múltiplos nomes para o mesmo arquivo Podem estar em diretórios diferentes hard links e symbolic links ls -lid file* lrwxrwxrwx 1 tux users :07 file0 -> /usr/bin/file rw-rw tux users :03 file rw-rw tux users :03 file2 18

19 Links simbólicos Restrição do hard link Arquivos e nomes devem estar no mesmo sistemas de arquivos i-nodos estão associados ao sistema de arquivos Links simbólicos Arquivos e/ou nomes podem estar em sistemas de arquivos diferentes ls -li total rw-r r-- 1 tux users ln -s old new ls -li total rw-r r-- 1 tux users rw-r r-- 1 tux users 35 Nov 10 21:23 old 35 Nov 10 21:23 new -> old 35 Nov 10 21:23 old 19

20 A Estrutura hierárquica de arquivos / bin ls opt oracle kde bin lib etc init.d dev Usr share doc bin home jose arq1 sbin maria arq2 20

21 Dispositivos No diretório /dev (normalmente) Arquivos especiais representam dispositivos de hardware Tipo caracter, bloco, pipe, link, socket Identificação do dispositivo major number e minor number ls l /dev/tty0 /dev/tty1 /dev/hda /dev/hdb /dev/lp0 root disk 3, 0 Mar /dev/hda root disk 3, 64 Mar /dev/hdb root lp 6, 0 Mar /dev/lp0 tux tty 4, 0 Apr 15 10:09 /dev/tty0 root tty 4, 1 Apr 15 10:12 /dev/tty1 Alguns dispositivos importantes Discos : Terminais: Impressoras: Captura de imagem: fdi, sd[a-z][i], hd[a-z][i], cdromi, sri,... console, ttyi, tty[a-z]i, pts/i,... lpi videoi i é um número inteiro 21

22 Diretórios de Aplicativos Utilitários gerais utilizados pelo sistema e pelo usuário Aplicativos padrão : /bin Aplicativos não padrão: /usr/bin Utilitários do sistema X Windows /usr/x11r6/bin Utilitários para administração do sistema Aplicativos padrão : /sbin Aplicativos não padrão : /usr/sbin Aplicativos opcionais Aplicativos padrão /opt Aplicativos específicos da máquina Aplicativos gerais /usr/local/bin Aplicativos administrativos /usr/local/sbin 22

23 Arquivos de configuração Diretório /etc Arquivos principais /etc/suse-release /etc/inittab /etc/fstab /etc/lilo.conf /etc/modules.conf /etc/profile /etc/passwd /etc/shadow /etc/group /etc/printcap /etc/hosts /etc/inetd.conf /etc/syslog.conf Versão da distribuição SuSE-release redhat-release fedora-release debian-version slackware-release... Subdiretórios principais /etc/init.d/ /etc/sysconfig/ /etc/pam.d/ /etc/x11/ 23

24 Diretórios pessoais Diretório /home/login name Acessível também por ~login name Arquivos de configurações personalizadas Arquivos ocultos : nomes iniciados com..profile.bashrc.bash_history.exrc.xinitrc.emacs.gnu_emacs.xemacs.aliases entre outros 24

25 Formatos do sistema de arquivos O Linux suporta diversos tipos de sistemas de arquivos: FAT16, FAT32, HFS, XFS, EXT2, REISER,... Organização dos dados no sistema de arquivos ext2 25

26 Permissões de acesso Tipo do objeto (-, d, c, b, l, s, p) Permissões por grupos de usuários rwx: read, write, execute Para o dono do objeto Para o grupo do objeto Para os outros usuários Objetos : arquivos, diretórios ou dispositivos ls -ld hello.txt Mail -rw-r--r-1 tux users 6 Oct 1 10:33 hello.txt drwx tux users 1024 Aug 10 09:58 Mail Alteração de propriedade do objeto chown dono [ {. : } grupo ] objeto... chown {. : } grupo objeto... chgrp grupo objeto... Alteração de permissões chmod { u g o a} { + - = } objeto... chmod modo_octal objeto... Modo octal : 0000 a

27 Permissões especiais Quarto dígito octal de mais alta ordem S SUID - Set User Id Válido para arquivos executáveis Aplicativo assume a identificação do dono na execução s SGID - Set Group Id Válido para diretórios Arquivos criados no diretório herdarão o grupo do diretório T Sticky bit Válido para diretórios Arquivos neste diretório só podem ser removidos pelos donos Exemplo: /tmp ls -ld /tmp drwxrwxrwt 11 root root 4096 Apr 12 13:32 /tmp 27

28 Atributos do Sistema de arquivos ext2 Lista de controle de acesso (ACL) A a c d i s u Comandos lsattr access time append only (grava adiciona informação) compressed (não implementado) não salvo pelo programa de backup dump imutável (não pode ser apagado ou alteado) secure deletion (conteúdo apagado com zero) undeletable (não pode ser removido) e chattr # touch blabla # chattr +i blabla # ls -l blabla -rw-r--r-- 1 root root 0 Apr 12 13:32 blabla # rm blabla rm: remove write-protected file blabla? y rm: cannot unlink blabla : Operation not permitted # 28

29 Documentação Ajuda on-line para os comandos do shell help comando help exit exit: exit [n] Exit the shell. Exits the shell with a status of N. If N is omitted, the exit status is that of the last command executed. Ajuda para os aplicativos gerais Lista opções válidas e argumentos Podem ter opção -h ou help Alguns podem exibir o texto de ajuda se não passar os argumentos necessários se não passar os argumentos corretos 29

30 Documentação Manual on-line para os comandos Man [ [ -k ] volume ] ] comando Abaixo a tela para man 1 ps NAME ps - report a snapshot of the current processes. SYNOPSIS ps [options] DESCRIPTION ps displays information about a selection of the active processes. If you want a repetitiveupdate of the selection and the displayed information, use top(1) instead. This version of ps accepts several kinds of options: 1 UNIX options, which may be grouped and must be preceded by a dash. Manual page ps(1) line 1 30

31 Páginas de manual Sessões do manual NAME SYNOPSIS DESCRIPTION OPTIONS COMMANDS FILES SEE ALSO DIAGNOSIS EXAMPLE BUGS Volumes dos manuais 1 0p 1p 2 3 3p n s * : comandos do usuário : manual de programação POSIX (headers) : manual de programação POSIX : chamadas do sistema : funções e bibliotecas de rotinas : manual de programação POSIX : manual de dispositivos : arquivos de configuração e formatos de arquivos : jogos : pacotes de macros e formatos de arquivos : comandos de administração do sistema : funções internas : biblioteca Tcl : especificações : manuais novos, ainda não classificados 31

32 Arquivos Info Documentos estruturados Acesso direto a seções a partir do índice Links entre sessões específicas Algumas vezes mais completo que o man File: coreutils.info, Node: ls invocation, Next: dir invocation, Up: Directory listing 10.1 `ls': List directory contents ================================== The `ls' program lists information about files (of any type, including directories). Options and file arguments can be intermixed arbitrarily, as usual. For non-option command-line arguments that are directories, bydefault `ls' lists the contents of directories, not recursively, and omitting files with names beginning with `.'. For other nonoptionarguments, by default `ls' lists just the file name. If no non-opt Ion argument is specified, `ls' operates on the current directory, acting as if it had been invoked with a single argument of `.'. --zz-info: (coreutils.info.gz)ls invocation, 73 lines --Top Welcome to Info version Type h for help, m for menu item. 32

33 Documentação Arquivos HOWTO Funcionamento, configurações de aplicativos, serviços e dispositivos Normalmente em /usr/share/doc/howto/ Documentações de pacotes instalados Em /usr/share/doc/packages/pacote Milhares de livros Linux Unix Software livre Coleção da O'Reilly Site Wikipedia: 33

34 Ferramentas importantes no Linux O shell Interpretador de comandos Linguagem de programação Bourne shell Korn shell C shell Tcsh Bourne-Again-Shell bash... O shell padrão : bash Arquivos de inicialização /etc/profile.bash_profile.bashrc 34

35 Ambiente do shell Variáveis de ambiente importantes PATH MANPATH TERM HISTSIZE Definição de variáveis do shell variavel=texto $variavel Uso de, ' e \ como escape para caracteres especiais. echo $PATH /bin:/usr/bin:/usr/bin/x11:/usr/x11r6/bin:/usr/local/: /usr/sbin:/home/tux/bin: PESSOA= Richard EMPRESA= Free Software Foundation echo $PESSOA da $EMPRESA Richard da Free Software Foundation 35

36 Ambiente do shell Prompt do shell PS1 PS2 PS3 PS4 prompt normal prompt de continuação prompt do comando select prompt do trace do shell > + Algumas macros \u \w \d \! usuário caminho completo data número do comando \h \W \t \j hostname diretório corrente hora número de jobs PS1= {\j} #\! > {0} #1041 > 36

37 Comandos do shell Comandos internos if/then/else, for, select, set,... export ulimit functions... Comandos externos executáveis no path scripts (shell, perl, tcl,...) binários (linguagens compiladas) Apelidos alias Histórico de comandos history!n 37

38 Redirecionamento de E/S Operadores de redirecionamento > 1> 2> i> < i>&j >> <<texto echo GNU/Linux rev Operador pipe Remificação comando tee xunil/ung ls -1 Arquivo Diretorio file0 file1 file2 ls -1 wc

39 Expansão de comandos Expansão de chaves mkdir test{1,2,3,4,5} ls -F test1/ test2/ test3/ test4/ test5/ Substituição de comandos echo "Hoje é $(date +%d/%b/%y)." Hoje é 22/Mar/2003. echo "Hoje é `date +%d/%b/%y`." Hoje é 22/Mar/

40 Comandos no Linux Sintaxe geral comando [ opções ] [ argumentos ] built-in do shell função definida no shell executável ou script em um diretório definido pela variável PATH Case sensitive: A!= a Prompt Totalmente configurável pelo usuário (PS1) padrão do Linux Opções -caracter ou --texto 40

41 Comandos básicos do Linux Tratamento de diretórios cd [ diretório - ] mkdir [ opções ] caminho rmdir diretório pwd ls [ opções ] [ arquivo ] Tratamento de arquivos cat [ arquivo ] cp [ opções ] arquivo... [ diretório ] mv [ opções ] arquivo... [ diretório ] rm [ opções ] arquivo ln [ opções ] nome... [ diretório ] echo [ -n -e -E ] texto 41

42 Metacaracteres Processados pelo shell antes de executar o comando * qualquer cadeia de caracteres? um caracter qualquer [ conjunto ] um caracter do conjunto [! conjunto ] um caracter não presente no conjunto Exemplos de conjuntos [!abcdefgh] ou [!a-h] [ ABCDEF] ou [0-9A-F] ls * chap1 chap2 chap3 programb2 ls *[1-3] chap1 chap2 chap3 ls *[!1-3] programa ls *[A-B]? programb1 programb2 > programa programb1 programb1 programb2 42

43 Criando links Links hard links symbolic links (atalhos) ls -li total rw-r r-- 1 tux users ln old new ln -s old brandnew ls -li total lrwxrwxrwx 1 tux users rw-r r-- 2 tux users rw-r r-- 2 tux users 35 Nov 10 21:23 old 3 Nov 10 21:23 brandnew -> old 35 Nov 10 21:23 new 35 Nov 10 21:23 old 43

44 Procurando arquivos find caminho opções algumas opções : -print -true -name padrão -exec comando ; -atime [+/-] n -amin [+/-] n -inum n -uid n -gid n -anewer arquivo -false -maxdepth nivel -iname padrão -size tamanho[cwbkmg] -ctime [+/-] n -cmin [+/-] n -type t -user name -group name -cnewer arquivo suporta expressões utilizando operadores relacionais ( expr )! expr -not expr expr1 -a expr2 expr1 -and expr2 expr1 -o expr2 expr1 -or expr2 44

45 Procurando arquivos locate opções padrão base de dados criada pelo programa updatedb executado periodicamente através do cron algumas opções -i -w -b -S -c -e -E -p -r ignore case nome completo último componente do nome (basename) estatísticas somente imprime quantidade de arquivos somente arquivos existentes somente arquivos não existentes força a impressão expressão regular 45

46 Processos Processo init : PID 1 Comando ps (process status) opções mais usuais a u x w l u informações exibidas PID TTY PRI NI STAT TIME COMMAND estado do processo R S D T SIZE Z Outros comandos top qps pstree 46

47 Enviando sinais Comandos kill killall Sinais mais comuns veja kill l para ver a lista completa SIGTERM SIGKILL SIGSTOP SIGCONT o prefixo SIG pode ser omitido SIGINT SIGQUIT xclock & [ 1 ] kcalc & [ 2 ] kill -SIGTERM [ 1 ]- Terminated xclock kill -SIGKILL %2 [ 2 ]+ Killed kcalc 47

48 VI - o editor de textos do Unix vi exercicio ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ "exercicio" [New File] 0,0-1 All 48

49 O editor VI Editor padrão do Unix Modos comando edição comando de linha : /?! ¹ volta para o modo comando Utiliza expressões regulares Para a tecla de comando ( ), o comportamento depende do que foi digitado antes (➊) e do que sera digitado depois (➋). ➊ ➋ Exemplo: 5dw : deleta 5 palavras cty : deleta até o caracter y e inicia inserção 49

50 VI - o editor de textos do Unix Modos de operação comando edição linha de comando volta ao modo comando Comando ª Edição : /? Linha de comando 50

51 VI Comandos principais ➊ ➋ Movendo pelo texto h j k l 0 $ + -G H M L w b W B e E % Ç Ê È Ê Ã Ä +B +F +U +D ª «Inserindo texto i I a A Substituindo texto r R c C Apagando texto x X d D Saindo do VI ZZ ZQ Localizando caracteres t T f F '`,; Copy and Paste y Y p P Marcando texto " m v V +v Desfazendo últimas alterações u U 51

52 VI Comandos principais Comandos especiais Repetindo o último comando. Alternando para modo ex (edição linha a linha) Q Execução de comandos! Obtendo o manual do texto sob o cursor K Informações sobre o arquivo +G 52

53 VI Comandos de linha Comandos de linha ( iniciados por : ) Faixa: [ buffer ] [ [ início ], [ fim ] ] comando buffer: k número da linha marca: 'k /padrão/ Tratando arquivos e r w f Substituindo textos s/padrão1/padrão2/opções g/padrão/s/padrão1/padrão2/opções Ajuda h Que arquivo? f Saindo do VI x q 53

54 O editor VI expressões regulares. * [conjunto] [^conjunto] ^ $ \< \> \(...\) \n um caracter qualquer 0 ou mais caracteres um caracter do conjunto um caracter não pertencente ao conjunto início de linha fim de linha início de palavra fim de palavra agrupa sub-expressões n-ésima sub-expressão agrupada Utilizadas em pesquisas (comandos :g/.../, / e?) em substituições (comando :s/.../.../) 54

55 VI Opções Comandos :set opções lógicas [no]number [no]list... [no]wrap [no]ic [no]showmatch [no]hlsearch opções com valores ts=n sw=n fileformat=fmt fileencoding=enc backupcopy={yes no auto} backupext=ext... 55

56 O Editor Joe Joe's Own Editor Joseph Allen Interface semelhante ao WordStar (MicroPro International) WordStar: desenvolvido inicialmente para o CP/M processador Intel 8080/8085 portado p/ o DOS 1981 Mistura de WordStar e Emacs Variantes joe, jstar (wordstar), jmacs (emacs), jpico (pico) 56

57 O editor Emacs Richard Stallman - FSF Poderoso e altamente configurável alta utilização de memória pode ser transformado em um ambiente operacional ou de desenvolvimento pode trabalhar em partes de um arquivo (seções) Versão para X Window xemacs 57

58 Tela inicial do Emacs 58

59 Imprimindo no GNU/Linux Formatando arquivos para impressão pr Colocando jobs na fila de impressão lpr Mostando as filas de impressão lpq Removendo jobs da fila de impressão lprm 59

60 O bash linguagem de programação Variáveis de ambiente comandos env unset export let VAR=Um texto env grep ^VAR= export VAR= Um texto env grep ^VAR= unset VAR env grep ^VAR= let V=1 let ++V echo $V let V=V*13 echo $V 60

61 Algumas variáveis padrão Redefiníveis pelo usuário PATH PS1 PS2 PS3 HOSTNAME HOME TERM MANPATH IFS DISPLAY USER LANG CDPATH... Não redefiníveis pelo usuário?! # 61

62 Operação com variáveis Expansão de parâmetros $variável ${variável} ${variável:-texto} ${variável:+texto} ${variável:offset} ${variável:offset:tamanho} ${#variável} ${!variável} ${variável#padrão} ${variável##padrão} ${variável%padrão} ${variável%%padrão} ${variável/padrão/texto} ${variável/padrão/texto} 62

63 Exemplos unset A echo ${A:-texto} texto echo ${A:?Variável não definida} bash: A: Variável não definida A= Um texto muito longo echo ${#A} 20 echo ${A:3:11} texto muito echo ${A/muito/quase} Um texto quase longo A=/x/y/z/w/x echo ${A%/x} /x/y/z/w echo ${A#/x} /y/z/w/x A=B B=1234 echo ${!A}

64 Comandos condicionais Condicional simples if condição ; TRUE é 0! FALSE é qualquer valor diferente de 0! then comandos ; fi Condicional composto if condição ; then comandos1 ; else comandos2 ; fi 0 1 > then > ls > else > ps > fi p7 S p1 S p1 R true ; echo $? false ; echo $? if expr 3 \> 4 0:33 bash 0:27 bash 0:00 ps 64

65 Comandos condicionais Condicional composto agrupado if condição1 ; then comandos1 ; elif condição2 ; TRUE é 0! FALSE é qualquer valor diferente de 0! then comandos2 ; elif condição3 ; then comandos3 ;... else comandosn ; fi 65

66 Operadores do bash Redirecionamento de E/S < > >> i>&j <<texto Pipeline Separador de comandos ; Disparo em background & Agrupamento de comandos { comando1; comando2;... } Sub-shell ( comando1; comando2;... ) 66

67 Operadores do bash Substituição de comandos `comando1; comando2;...` $( comando1; comando2;... ) Expressões aritméticas TRUE é 0! FALSE é qualquer valor diferente de 0! (( expressão )) Expressões lógicas [[ expressão ]] 67

68 Comandos iterativos Teste de continuação do loop while condição ; do comandos ; done Teste do fim do loop until condição ; do comandos ; done #!/bin/bash unset NOME while [ z $NOME ] do echo n Entre seu nome : read NOME done echo Bem vindo $NOME #!/bin/bash unset NOME until [ s $NOME ] do echo n Entre seu nome : read NOME done echo Bem vindo $NOME 68

69 Comandos iterativos Loop controlado for nome [ in lista_de_palavras ] do comandos done for i in > do > echo $i > done A B C D A B C D 69

70 Comandos condicionais Seleção múltipla case valor in padrão1) comandos1 ;; padrão2) comandos2 ;; cat que_e #!/bin/bash case $1 in [a-z]) echo [A-Z]) echo [0-9]) echo *) echo esac $1 $1 $1 $1 é é é é letra minúscula ;; letra maiúscula ;; numérico ;; caracter especial ;; R R é letra maiúscula esac 70

71 Comandos interativos Saída echo, cat, printf Entrada read printf %04d 0015 %s\n 15 Descrição Descrição echo -n Entre seu nome : ; read NOME SOBRENOME Entre seu nome : Helio Marques echo Prazer $NOME $SOBRENOME Prazer Helio Marques 71

72 Comandos interativos Geração de menus select nome [ in lista_de_palavras ] do comandos ; done Usa a variável PS3 como prompt! default: #? 72

73 Exemplo do comando select PS3= Escolha a fruta : select fruta in uva maçã pera nenhuma > do > if [ $fruta == nenhuma ] > then > break > fi > echo Você escolheu $fruta > done 1) uva 2) maçã 3) pera 4) nenhuma Escolha a fruta : 2 Você escolheu maça 1) uva 2) maçã 3) pera 4) nenhuma Escolha a fruta : 4 73

74 Programação shell scripts scripts para facilitar tarefas administrativas Exemplo: earth:~# cat /tmp/istodaymonday #!/bin/bash d=`date +%w` if test $d eq 1 then echo yes exit 0 else echo no exit 1 fi earth:~# chmod a+x /tmp/istodaymonday earth:~# 74

75 Programação shell expressões Forma não portável x=1 y=2 echo $x $y 12 echo $(($x + $y)) 3 Forma portável x=1 y=2 echo `expr $x + $y` 3 75

76 Programação shell Depuração Comando set set -v : verbose set -x : mostra substituições set -t :executa apenas um comando separação de strings x= a b c d e set $x echo $# $1 $2 $3 $4 $5 5 a b c d e IFS= : set $x echo $# $1 $2 $3 $4 $5 1 a b c d e x= a b c:d e set $x echo $# $1 $2 $3 $4 $5 2 a b c d e 76

77 O sistema X Window Interface gráfica padrão do Unix - MIT, 1984 modelo cliente/servidor X clients X servers Protocolo X11 Rede TCP/IP Nome do display: Endereço : servidor:display.tela (localhost: :0.0) 77

78 Arquitetura do X Window Servidor X xorg - X11R7.1 Gerenciadores de desktop (Desktop Managers) xdm kdm gdm... Gerenciadores de janelas (Window Managers) twm fvwm fvwm2 mlwm qvwm cdwsim kwin plasma gnome kwin WindowMaker Enlightment... 78

79 Gerenciadores de arquivos do KDE Dolphin Diversos modos de visualização Manipulação completa de arquivos e suas propriedades Preview de arquivos e diretórios 79

80 Konqueror : Gerenciador de Arquivos Browser WEB completo Diversos modos de visualização Manipulação completa de arquivos e suas propriedades Múltiplas janelas horizontais e/ou verticais 80

81 Outros aplicativos X Office, multimedia, bancos de dados,... 81

82 Iniciando/Finalizando o Linux Boot sector MBR (floppy, HD, CD, DVD,...) Carga do kernel Detecção e inicialização do hardware Montagem dos sistemas de arquivos Disparo do processo 1 : /sbin/init Niveis de execução /etc/inittab earth:~# 0 = halt earth:~# 1 = monousuário 2 = multiusuário sem rede 3 = multiusuário com rede 4 = não utilizado 5 = multiusuário com rede e xdm 6 = reboot init Q 82

83 reboot / shutdown / halt Parada controlada pelo sistema halt poweroff shutdown reboot Comportamento de  /etc/inittab ca::ctrlaltdel:comando earth:~# shutdown +5 O novo disco chegou 83

84 Do boot ao login 84

85 Scripts de inicialização Processo init scripts em /etc/init.d/* script rc scripts no subdiretório rci.d para cada runlevel i Sxx* Knn* links para /etc/init.d/* parâmetros start e stop - start - kill scripts boot* iniciar serviços dependentes de outros /etc/sysconfig/* configurações de serviços network/*, pcmcia, hotplug,... apache, firewall, nfs,... 85

86 Adicionando hardware Módulos do kernel (drivers para os dispositivos) Discos, placas de rede, som, modems,... Discos fdisk particionamento mkfs criação de sistema de arquivos ext2, ext3, ext4, xfs, jfs, reiserfs, minix,... mount integração ao sistema de arquivos Arquivo /etc/fstab dispositivo ou arquivo ponto de montagem tipo do sistema de arquivos opções de montagem backup e verificação 86

87 Impressoras Padronização CUPS Common Unix Printing System PostScript apsfilter ou lpdfilter Definição padrão de impressoras /etc/cups/printers.conf /etc/printcap Controle de filas de impressão lpc Controle de impressão de arquivos pr lpr lprm 87

88 O kernel do Linux kernel e módulos do kernel /boot/vmlinuz /lib/modules/versão/* suporte a hardware e serviços protocolos IP, IPX, SMB sistemas de arquivos Comandos lsmod insmod rmmod modprobe Recompilação do kernel adequação ao hardware otimização de uso de memória parametrização de serviços 88

89 Recompilação do kernel Linux Fontes do kernel /usr/src/linux link para linux-versão Makefile Configuração make config make menuconfig make xconfig make cloneconfig Compilação make make modules Instalação make install make modules-install Outras opções make help make rpm-pkg make binrpm-pkg make deb-pkg make tar-pkg make targz-pkg make tarbz2-pkg... 89

90 Instalação de software Gerenciadr de pacotes Instalação e atualização CD, DVD, NFS, SMBFS, FTP Atualização on-line Arquivos.rpm rpm (RedHat Package Manager) pacotes binários pacotes com códigos fonte Outros formatos arquivos comprimidos.z.gz.bz2 arquivos tar.tar.tar.z.tar.gz.tgz.tar.bz2 90

91 Monitoração do Sistema Processos Carga do(s) processador(es) Número de processos em execução Uso de memória e swap Comandos ps free top swapon vmstat sensors iostat... Informações interessantes (ps, top,...) PID USER PRI NI RSS SHARE %CPU %MEM SWAP COMMAND SIZE TIME 91

92 Arquivos de log syslog registro de eventos do sistema processo syslogd /etc/syslog.conf /etc/syslog ng/syslog ng.conf facilities auth authpriv cron daemon kernel lpr mail mark news syslog user uucp local0 a local7 priorities debug info notice warning err crit alert emerg Diretorio /var/log arquivos messages mail warn firewall serviços/*... 92

93 Visualização de logs Ferramentas básicas tail -f /var/log/arquivo_de_log dmesg Jan 5 13:45:12 earth sshd[31234]: error: PAM: Authentication failure for root from Jan 5 13:45:13 earth kernel: BAD IP IN=eth0 OUT= MAC=00:00:e8:4d:4f:a7:00:13: 5f:05:67:05:08:00 SRC= DST= LEN=60 TOS=0x00 PREC=0x00 TTL=50 ID=43341 DF PROTO=TCP SPT=53654 DPT=22 WINDOW=5648 RES=0x00 SYN URGP=0 Jan 5 14:07:42 earth kernel: [ ] lp0: using parport0 (interrupt-driven). Jan 5 14:07:42 earth udev-configure-printer: add /module/lp Jan 5 14:07:42 earth udev-configure-printer: add /devices/pci0000:00/0000:00:04.0/printer/lp0 Jan 5 14:07:42 earth udev-configure-printer: SERN fields match Jan 5 14:07:42 earth udev-configure-printer: URI match: usb://hp/psc%201500%20series? serial=br5881r00n0498 Jan 5 14:07:42 earth udev-configure-printer: SERN fields match Jan 5 14:07:42 earth udev-configure-printer: URI match: hp:/usb/psc_1500_series? serial=br5881r00n

94 Cron: agendamento de tarefas Processo crond Tabelas crontab modificadas pelo comando crontab crontab [ -u usuário ] arquivo crontab [ -u usuário ] -l crontab [ -u usuário ] -r crontab [ -u usuário ] -e lista o crontab remove o crontab edita o crontab Campos minutos 0-59 horas 0-23 dia do mês 1-31 mês 1-12 ou nome dia da semana 0-7 (0 ou 7 é domingo) ou nome comando e argumentos Exemplos : * * 1-5 ~/bin/dothis 0,15 */5 * * * ~/bin/dothat 94

95 95

96 Distribuições GNU/Linux Composição de uma distribuição Kernel Linux Aplicativos e Utilitários Ferramentas de Instalação e Configuração Ferramentas de Administração e muito mais! 96

97 Processos em background Operador & Sinais para os processos kill PID kill %job kill -l jobs lista os sinais [1]- Stopped du -s / Suspensão de processo tecla - Z suspenção tecla - C interrupção Comandos do shell bg [ % job ] fg [ % job ] jobs [2]+ Stopped [1]- du -s / & [1]- Running [2]+ Stopped [1]+ Terminated top bg %1 jobs du -s / & top kill %1 du -s / 97

98 Executando vários comandos Separador de comandos ; Sub shell (date ; w) > quando.quem Operadores lógicos && earth:~# tar cvfz /dev/st0 /home && mt -f /dev/st0 rewind earth:~# tar cvfz /dev/st0 /home echo "Error!" mail root earth:~# 98

99 Expressões regulares no shell Metacaracteres? * [ conjunto ] [! conjunto ] Exemplos de conjuntos [a-z] [!abc] [a-ek-s] *x* [abcdefg] *.[Bb][Aa][Kk] Cuidado com comandos que removem arquivos utilizando expressões regulares! ls especificacao.pdf planilha.xls proposta.bak planejamento.bak proposta.doc planejamento.od rm *.bak rm: cannot remove '.bak' : No such file or directory ls 99

100 Login gráfico Início da sessão X ~/.xsession ~/.xinitrc Segurança: xhost xauth ssh -X 100

101 Iniciando o servidor X O servidor X /usr/bin/x link para o /usr/lib/x11/x link para o /usr/bin/xorg Sessão e desktop xdm, kdm, gdm,... autenticação e seleção do window manager twm fvwm cde kde gnome... /usr/bin/startx [ wm ] script que inicializa o X a partir do modo texto Automático após o boot runlevel default : 5 /etc/inittab Id:5:initdefault 101

102 O KDE Gerenciador completo do computador aparência, fonts, temas, layout de teclado, data e hora,... área de trabalho, comportamento de janelas,... mouse, som, rede,... aplicativos,

103 Administração de usuários Arquivo /etc/passwd tux:x:500:100:linux user:/home/tux:/bin/bash Arquivo /etc/shadow tux:$1$ixogdktt$j6tcbivazvr0.lctfawsg/:11509:0:99999:7::: Arquivo /etc/group dialout:x:16:root,tux users:x:100 Criando, alterando e removendo usuários e grupos YaST Comandos de linha useradd groupadd userdel groupdel usermod groupmod passwd gpasswd 103

104 Sendo outro usuário Executando comandos como root comando sudo /etc/sudoers Abrindo sub-sessão como outro usuário comando su sudo shutdown -h now 104

105 Controlando o uso de disco Quotas por sistema de arquivos opções usrquota e grpquota em /etc/fstab arquivos quota.user e quota.group Comandos edquota quotastats quotaon repquota quotacheck quotaoff setquota earth:~# quotacheck -avug 105

106 Backups Cópias de segurança defeitos de hardware discos e controladoras CPU e memória erros de software Ferramentas tar backup padrão do Unix compressão com gzip ou bzip2 cpio utilizado em cópias de hierarquias de diretórios dump backup multi-camada verifica atributo d do sistema de arquivos ext2 permite backup remoto computador:dispositivo restore restaura backup feito pelo dump 106

107 Backups compressão Compressão por harware ou por software Sensibilidade a erros no meio físico Ferramentas de compressão gzip bzip2 zip rar compress lzma... Redução de tempo de transferência de dados Redução de espaço ocupado pelo backup em média, menor que 50% 107

108 Recuperação de desastre Desastre total O sistema não inicializa em modo multiusuário não completa o boot Excluir a possibilidade de falha de hardware Dá boot de disquete, CD/DVD,... Acessa o(s) disco(s) rígido(s)? Problemas no Linux??? Itens de verificação LILO ou GRUB Integridade dos sistemas de arquivos verificação com fsck verificação dos arquivos configurações principais Login /etc/passwd e /etc/shadow Reinstalação ou continuar procurando Reinstalação : Último recurso! 108

109 Sistema de Arquivos Definições Estrutura diretórios e arquivos Atributos Nome, tamanho, datas e horários permissões e controle de acessos Operações no sistema de arquivos Criar/Remover/Abrir/Ler/Escrever/Fechar Posicionar/Travar/Destravar Obter/Definir atributos Formato no dispositivo de armazenamento blocos, clusters, grupos, listas,

110 Sistema de Arquivos no Linux Estrutura hierárquica Locais ou remotos Ortogonal Virtual File System Abstração Em rede Servidor Unix NFS Windows SMBFS ou CIFS Novell NCPFS Macintosh HFS Em dispositivo local Nativo Linux minix, ext2, ext3, reiser, reiser4, Não nativo fat, vfat, ntfs, hpfs, qnx,

111 Coleção de sistemas de arquivos root file system usr bin jose / mount etc bin opt init ls cp mounted file system / D A B E F C G Pode ser local ou remoto! 111

112 Após o mount / usr bin jose etc init bin ls opt cp A D E B F C G 112

113 Arquivos no Linux Sequência de bytes identificadas por um inodo Inodo (inode) tipo do arquivo normal, diretório, dispositivo, socket, named pipe, symbolic link permissões e flags rwx para dono, grupo e outros SUID, SGID e STICKY dono (UID) e grupo (GID) tamanho datas e horas criaçao, modificação, último acesso 113

114 Dispositivos Arquivos especiais Normalmente no diretório /dev tipos b = bloco p = named pipe l = symbolic link c = caracter s = socket ls -l /dev/lp0 /dev/ttys1 /dev/hda brw-rw root disk 3, 0 abr 30 19:50 /dev/hda crw-rw root lp 6, 0 abr 30 19:50 /dev/lp0 crw-rw-rw- 1 uucp uucp 4, 65 ago 28 18:45 /dev/ttys1 114

115 Diretórios Conjunto de nomes de arquivos nome e número de inodo múltiplos nomes para o mesmo arquivo links e symbolic links > ls -lai total drwxr-xr-x 3 hmarx drwxr-xr-x 111 hmarx rw-r--r-1 hmarx drwxr-xr-x 2 hmarx crw-r--r-1 hmar prw-r--r-1 hmarx lrwxrwxrwx 1 hmarx > starix 1024 starix 6144 starix 6526 starix 1024 starix 30, 40 starix 0 starix 11 feb feb feb feb feb feb feb :11 18:07 18:08 18:08 18:11 18:09 18:09... Arquivo Normal Diretorio Dispositivo FIFO Link p sh -> /usr/bin/sh 115

116 Nomes especiais / diretório raiz. diretório corrente.. diretório anterior ou diretório pai ~ diretório pessoal (home) ~hmarx é o diretório pessoal do usuário hmarx Arquivos ocultos Arquivos / Diretórios com nomes começados por. Normalmente só aparecem com opção -a no comando ls (para usuários normais) 116

117 Alguns arquivos padrão /boot/vmlinuz /var/spool/mail/usuário /etc/passwd /etc/shadow /etc/group /etc/inittab /etc/fstab /boot/grub/* /etc/syslog.conf /etc/inetd.conf /etc/xinetd.conf /etc/profile o kernel do Linux caixa postal do usuário descrição dos usuários senhas dos usuários descrição de grupos serviços para cada runlevel sistema de arquivos montáveis configuração do GRUB configuração do SYSLOGD configuração do INETD configuração do XINETD perfil global para o shell 117

118 Alguns diretórios padrão / /bin /usr/bin /dev /etc /usr /tmp /var/spool /sbin /usr/sbin /etc/init.d /boot /lib/modules/* /opt diretório raiz utilitários padrão outros aplicativos não padrão dispositivos configuração do sistema utilitários da plataforma arquivos temporários spool de impressão, mail, fax,... configuração e administração outros aplicativos administrativos scripts de inicialização e serviços boot e kernel módulos do kernel aplicativos opcionais 118

119 O sistema X Window Interface gráfica padrão para Unix Protocolo X11 DEC (Digital Equipment Corporation) MIT (Massachusetts Institute of Tecnology) primeira versão : setembro de 1987 orientado a rede Modelo cliente servidor cliente : aplicações que usam recursos gráficos servidor : provê a interface gráfica ao usuário dispositivos de entrada e saída 119

120 Arquitetura do sistema X Window Modelo cliente-servidor Host 1 Host 2 Client A Client B X Protocol X Terminal ou PC Servidor XTerminal Rede local Workstation Workstation Servido r Client C Existem servidores X para diversos sistemas operacionais Xwin32 MI/X Cygwin/X 120

121 Os componentes do X Window X Server Usuário interface com interfaces gráficas desenho de primitivas pontos, retas, planos Desktop Manager Aplicações (X Clients) controle de sessões Window manager Window Manager X Server decoração das janelas ícones, menus Hardware sobreposição fundo de tela desktops virtuais 121

122 Gerenciadores de Janelas - 1 FVWM e FVWM2 F* Virtual Window Manager F* : Free, Fantastic, Fabulous, Final, Flexible,... Veja para os possíveis significados para o F* KDE K Desktop Environment GNOME GNU Network Object Model Environment CDEsim simula o Common Desktop Environment da SUN twm Tiny Window Manager mlvwm Macintosh Like Virtual Window Manager 122

123 Gerenciadores de Janelas - 2 AfterStep look and feel da interface do NeXT amiwm look and few da interface do Amiga qvwm look and few da interface do Windows 9x e Me enlightenment uma interface bem diferente e configurável windowmaker outra interface similar ao NextStep... e muito mais 123

124 GNOME 124

125 QVWM similar a Windows 9x 125

126 Enlightenment 126

127 Amiwm similar ao Amiga 127

128 WindowMaker 128

129 CDEsim simula o CDE do SunOS/Solaris 129

130 Interface Gráfica KDE K Desktop Environment Componentes Gerenciador de sessões K Desktop Manager kdm Barra de menus e tarefas kicker e o plasma-desktop Gerenciador das áreas de trabalho kdesktop e o plasma-desktop Gerenciador de janelas kwin e o plasma-desktop Gerenciador de arquivos konqueror e o dolphin Centenas de aplicações gerais Ver 130

131 Componentes do KDE O kdm controle de sessões O kwin e o plasma-desktop gerenciador de janelas O kicker e o plasma-desktop barra de tarefas 131

132 A área de trabalho do KDE O kdesktop e o plasma-desktop Icones e menus na área de trabalho 132

133 Algumas aplicações KDE Office e Internet konqueror Browser e gerenciador de arquivos koffice Office suite completa kmail Interface MUA completa kaddressbook Agenda de endereços kopete Sistema de mensagens completo suporta MSN, ICQ, AOL, GroupWise, IRC, Jabber,... e muito mais 133

134 Konqueror Konqueror como gerenciador de arquivos 134

135 Konqueror Konqueror como browser WEB 135

136 Office suite Koffice Integrado ao KDE OpenOffice Mais compatível com o MS Office Também disponível para Windows Applixware (http://www.vistasource.com) Ambiente Unix Importa arquivos do MS Office e outros

137 OpenOffice Documentos Planilhas Apresentações 137

138 KMail 138

139 Kopete vários serviços em um! 139

140 Ambientes de Desenvolvimento Modelagem Umbrello UML Programação e testes Kdevelop Interface similar ao Visual Studio e ao Delphi Múltiplas linguagens C, C++, Fortran, Java, PHP, Perl, Bash,... Integrado a sistemas de controle de versão CVS e Cervisia kdevdesigner Qt (Trolltech) multiplas plataformas Unix, Windows, MacOSX, PDAs e telefones celulares Eclipse Ambiente de desenvolvimento JAVA 140

141 Ambientes de Desenvolvimento Controle de Versões rcs Revision Control System cvs Concurrent Versions System subversion Cervisia Interface para o CVS 141

142 Umbrello Diagramas de estados, classes, ERD,

143 KDevelop e Qt Designer 143

144 Eclipse Desenvolvendo em JAVA 144

145 Sessões Identificação do usuário username e password UID grupo GID Shell padrão Diretório pessoal Sessões locais ou remotas telnet ssh xterm 145

146 Sessão em modo gráfico kdm Identificação do usuário Escolha do gerenciador de janelas KDE Mais que um simples gerenciador de janelas Totalmente configurável Padrão de fato no Linux Look and feel similar ao do MS Windows 146

147 Interpretador de comandos Shell Interpretador de comandos originalmente sh no Unix Linguagem de programação Vários disponíveis bash, csh, tcsh, ksh, pdksh, Login shell definido no arquivo /etc/passwd Bash Bourne Again Shell Shell padrão do Linux No linux, o /bin/sh é um link para o /bin/bash Diversas melhorias em relação ao sh e ao ksh 147

148 Interoperabilidade PC MS-DOS / Windows sistemas de arquivos suportados pelo kernel FAT, VFAT, NTFS emuladores dosemu, wine, VMware, qemu, bochs,... O VMware emula uma arquitetura x86 ou x64 Macintosh MacOS sistema de arquivos suportado pelo kernel emulador Basilisk II Outros ambientes dezenas de emuladores 148

149 DOSEMU 149

150 Wine, Paint Brush e Clock 150

151 VMware com Windows

152 MacOS? e PalmOS? Basilisk II rodando MacOS POSE rodando PalmOS

153 Mini? Mainframe? SimH PDP-11 rodando RT-11 Hercules IBM 370 rodando VM/

154 Instalação do Linux Planejamento Definição da função do equipamento Servidor ou Estação de trabalho Serviços a serem instalados Aplicativos a serem instalados Quantidade de memória RAM working set Capacidade de discos Definição dos sistemas de arquivos Rede Protocolos e interconectividade Nomes e endereços 154

155 Instalação do Linux Particionamento dos discos Criação dos sistemas de arquivos Seleção e instalação dos pacotes RPM : RedHat, SuSE, Fedora, CentOS,... DEB: Debian,... TAR: Slackware,... Configuração usuários e senhas dispositivos serviços 155

156 Instalação do Linux Particionamento dos discos Criação dos sistemas de arquivos Seleção e instalação dos pacotes Configuração usuários e senhas dispositivos serviços SuSE Linux YaST Yet Another Setup Tool Instalação, configuração e administração Módulo de atualização on-line : YOU Integrado ao KDE Control Center 156

157 Instalação de software via YaST 157

158 Linux em rede Rede TCP/IP protocolos pelo kernel Redes Microsoft Windows NBT (NetBIOS over TCP/IP) endereços IPv4 e/ou IPv6 protocolo smbfs suportado pelo kernel Máscaras smbclient Gateway servidor samba Rotas aplicativos padrão Domain logons, profiles, shares,... ifconfig, ip, route, netstat, ping, arp, dig,

159 Linux em rede Rede Novell / Netware protocolo IPX suportado pelo kernel protocolo ncpfs suportado pelo kernel pacote ncpfs com utilitários nw* e ncp* Rede Macintosh protocolo appletalk suportado pelo kernel pacote netatalk com utilitários atalkd, afpd, papd, timelord,... e outros 159

160 Interfaces de rede Interfaces ethernet placas PCI, ISA, PC-MCIA, USB, WiFi,... conexões PPP (modem, DSL,...) módulos do kernel Identificação interfaces lo, ethi, siti, rausbi, pppi, tapi, dsli,... apelidos (interfaces virtuais) ethi:ident parâmetros: MAC, IP, máscara, broadcast, métrica, MTU,

161 TCP/IP Modelo de referência OSI da ISO Open Systems Interconnection International Organization for Standardization Suite de protocolos TCP/IP Transmission Control Protocol / Internet Protocol 4 camadas Application: DNS, HTTP, FTP, SMTP, POP,... Transport: TCP, UDP Network: IPv4, IPv6, ICMP, IGMP,... Data Link: ARP, RARP, OSPF, NDP,

162 RM/OSI da ISO Comunicação entre as camadas 162

163 Internet Protocol IP IPv4 número de 32 bits (4 bytes) representado por 4 números separados por '.' NetId e HostId => x.y.z.w Ex: = 0xC911929D = Classes Classe valor de x NetId HostId Redes Hosts A x y.z.w B x.y z.w C x.y.z w D Endereços de multicast E Reservada F Experimentais ou reservadas 163

164 Endereçamento IPv4 Classes e subclasses 32 bits R bits H bits NetId HostId 2H IPs : 0 <= HostId <= 2H-1 2H-2 endereços disponíveis HostId 0 : endereço de rede HostId 2H-1 : endereço de broadcast Endereço de Rede NetId/R Bloco CIDR Máscara Classless Inter-Domain Routing NetId com todos os bits em 1 HostId com todos os bits em 0 164

165 Endereços IPv4 especiais Rede local /8 Loopback /8 Redes privadas /8 1 classe A /12 16 classes B / classes C 165

166 Subclasses Seja uma classe X do IPv4 N bits do HostId são adicionados ao NetId 2N Subclasses com R+N bits no NetId e H-N bits no HostId 2H- - N IPs disponíveis em cada subclasse Exemplo Classe: /24 4 Subclasses com 64 IPs cada uma: / / a a / a / a

167 Exercício Um provedor possui o bloco CIDR /16 Qual a classe que ele possui? Quantos IPs ele possui? Ele decide criar subclasses com 512 IPs Quantas subclasses ele criou? Qual a máscara para as subclasses? Cite 3 subclasses (rede e máscara). 167

168 Roteamento Tabela de roteamento Endereço de destino Máscara Endereço do gateway Interface Métrica Rota default destino Ferramentas de configuração e diagnóstico ifconfig route netstat ip ping bing traceroute tracepath tcpdump iptraf wireshark 168

169 A Internet Rede global de computadores Suite de protocolos TCP/IP Órgãos reguladores IAB Internet Architecture Board IETF - Internet Engineering Task Force IESG Internet Engineering Steering Group IANA Internet Assign Numbers Authority ISOC Internet Society 169

170 Serviços de redes DNS - Domain Name System Software BIND resolução de nomes zones (domínios e domínios reversos) Servidor WEB Software Apache páginas HTML, CGIs, SSIs,... sites : virtual hosts proxy Proxy Software SQUID cache e controle de acesso (ACLs) plugins como o squidguard 170

171 Serviços de redes - cont. Correio eletrônico Recebimento e envio de s Software Sendmail, Postfix, Exim, qmail,... qpopper, cucipop, dovecot,... imapd,

172 Serviços de rede - cont. Sessões remotas Telnet, rlogin, ssh Xterminals Transferências de arquivos NFS, FTP, SCP, SMB, NCP,... Segurança SSL (SSH, SCP, SFTP) VPN PGP (autenticação e privacidade) 172

173 DNS Domain Name System Resolução de nomes e endereços Base hierárquica distribuida ARPANET, 1970, HOSTS.TXT ==> /etc/hosts DNS e DNS reverso

174 Software de DNS BIND - Berkeley Internet Domain - /etc/named.conf opções globais zonas (nomes e endereços) e opções específicas /var/lib/named/* definição das zonas diretivas e registros RR Resolver library /etc/resolv.conf servidor de nomes domínios 174

175 BIND Diretivas $ORIGIN subdomínio $INCLUDE arquivo $TTL ttl $GENERATE faixa lhs [ ttl ] [ classe ] tipo rhs [ comentários ] Registros RR [ domínio ] [ ttl] [ classe ] tipo dados classe : IN tipo : HS CH tipo do RR SOA NS RP HINFO... MX A LOC WKS PTR TXT CNAME SRV DNSKEY NSEC 175

176 DNS - Exemplo Domínio: meudominio.com.br Rede local: /24 Em /etc/named.conf zone meudominio.com.br { zone in-addr.arpa { type master; type master; file master/meudominio.com.br.zone ; file master/ zone ; allow_update { none }; allow_update {none }; notify yes; notify yes;... # outras opções # outras opções... }; } 176

177 DNS Exemplo - cont. Em /var/lib/named/master/meudominio.com.br.zone $TTL 1D $ORIGIN com.br. meudominio IN SOA meudominio.com.br. root.meudominio.com.br. { ; serial 4H ; refresh 1H ; retry 1W ; expire 1D ; minimum ttl } IN NS ns.meudominio.com.br. IN NS ns.outrodominio.com.br. ; DNS secundário IN MX 10 mail.meudominio.com.br. IN A $ORIGIN meudominio.com.br. ns IN A mail IN A www IN A

178 DNS reverso Exemplo - cont. Em /var/lib/named/master/ zone $TTL IN SOA meudominio.com.br. root.meudominio.com.br. { ; serial 4H ; refresh 1H ; retry 1W ; expire 1D ; minimum ttl } IN NS ns.meudominio.com.br. IN NS ns.outrodominio.com.br. ; DNS secundário IN MX 10 mail.meudominio.com.br. $ORIGIN in-addr.arpa. 1 IN PTR ns.meudominio.com.br. 2 IN PTR mail.meudominio.com.br. 5 IN PTR 178

179 DNS - ferramentas Servidor named Pesquisas por nomes / IPs dnsdomainname host nslookup dig dnsquery Informações sobre os domínios (nomes ou IPs) whois Transferência de zonas named-xfer 179

180 Servidor WEB Apache - HTML, SSI, CGI Módulos php, perl, python,... Características Suporte a hosts virtuais Proxy Redirecionamento de URLs Configurações /etc/apache2/* /etc/httpd/* Sites /srv/www/* /var/www/* 180

181 Apache - configuração Parâmetros Importantes DocumentRoot diretório Listen [ip:]porto NameVirtualHost { * ip } [ : porto ] user usuário group grupo DirectoryIndex arquivo_indice... Outros parâmetros (server tuning) StartServers MaxClients MinSpareServers MaxSpareServers Timeout KeepAlive MaxKeepAliveRequests MaxRequestPerChild

182 Sites - VirtualHost - exemplo <VirtualHost meudominio.com.br> ServerName ServerAlias meudominio.com.br DocumentRoot /srv/www/meudominio.com.br/htdocs ErrorLog /srv/www/logs/meudominio.com.br-error.log AccessLog /srv/www/logs/meudominio.com.br-access.log ScriptAlias /cgi-bin/ /srv/www/meudominio.com.br/cgi-bin/ Alias /icons/ /srv/www/meudominio.com.br/icons/ <Directory /srv/www/meudominio.com.br/htdocs > AllowOverhide None Options -Indexes Order Allow,Deny Allow from all </Directory> </VirtualHost> 182

183 Logs do Apache Logs de erros e de acessos Definidos em ErrorLog e AccessLog para cada site Relatórios e estatísticas de acesso aos sites através de interface WEB webalizer 183

184 Proxy Squid - acelerador de acesso à WEB (cache) controle de acesso controle de banda Configuração /etc/squid/squid.conf Parâmetros importantes cache_peer max_open_disk_fds maximum_object_size_in_memory http_port https_port cache_dir cache_mem acl http_access icp_access htcp_access memory_replacement_policy miss_access reply_body_max_size maximum_object_size

185 Controle de Acesso ACL Access Control Lists acl nome tipo argumentos acl nome tipo arquivo Tipos src dst port myport myip proto method browser user time maxconn http_status ident url_regex urlpath_regex proxy_auth srcdomain srcdom_regex snmp_community dstdomain dstdom_regex... Redirecionamento para programas filtros redirect_program programa [ argumentos ] squidguard 185

186 Squid Uso de ACLs Acesso a páginas WEB http_access { allow deny } [! ] nome_acl... AND para as ACLs na linha OR entre as linhas Se a regra bate, executa a ação (allow ou deny) Regra para escrita de ACLs ACLS : O que será controlado! Não preocupar com permissão ou negação! http_access: Verificar o que é genérico e o que é específico! 186

187 ACLs - exemplos Definição das ACLs acl all src all acl local_net src /24 acl bad_words urlpath_regex /etc/squid/bad_words.txt acl forbidden_sites dstdomain /etc/squid/forbiden_sites.txt acl worktime time M-F 08:00-17:59 Uso das ACLs http_access deny bad_words http_access deny! local_net http_access allow worktime! forbidden_sites http_access deny all 187

188 Logs do squid Logs de acesso, cache e armazenamento Em /var/log/squid/ access.log cache.log store.log Relatórios e estatísticas calamaris sarg (entre centenas...) 188

189 Sistema de s Correio eletrônico Componentes MUA Mail User Agent interface com o usuário kmail, webmail, thunderbird, xfmail, mutt, pine,... MTA Mail Transport Agent agente de envio de sendmail, postfix, exim, qmail,... MDA Mail Delivery Agent entrega final do procmail Protocols [E]SMTP POP3[S] IMAP[S] qpopper, cucipop, dovecot,... imapd, cyrus-imapd, courier-imap,

190 O caminho de um MUA MTA1 MTA2 MTAk MDA MUA p/ MUA MTA1 [E]SMTP MTA1 MTA2, MTAi MTAj [E]SMTP : smart host ou MX(destino) MTAk MDA No MX(destino) MDA caixa postal do usuário MUA lê a caixa postal POP ou IMAP Em qualquer componente (MUA, MTA ou MDA) Filtros anti-virus, anti-spam, black list,

191 O Formato padrão (como armazenado no /var/spool/mail) From Fri Dec 25 14:39: Return Path: Received: (from by atlas.linuxtech.com.br (8.14.3/8.14.3) id o0b3rjxc for diana; Fri, 25 Dec :39: Date: Fri, 25 Dec :39: From: Helio Message Id: To: Subject: Feliz Natal Oi Diana! Um Feliz Natal para você, minha princesinha! Beijos, Papai. 191

192 O protocolo SMTP Ethernet TCP/IP MUA ou MTA MTA connect Greetings Hello Hello mail from sender Ok mail to recipient Ok quit close close 192

193 Filtros de Conexão IP ou domínio (DNS reverso) Negociação do Hello Remetente usuário e/ou domínio Destinatário usuário e/ou domínio Conteúdo Filtros: SPAM, virus, listas cinzas ou negras,.. Cabeçalho: Assunto Conteúdo: Corpo, anexos 193

194 Software para filtrar s Amavis Separa o em componentes e anexos Anexos banidos Executa outros filtros nestes componentes Antivirus antivir uvscan clamav avg f-prot kaspersky... Anti-spam spamassassin junkfilter spamfilter Blakmail... Expressões regulares, listas DNSBL milter-regexp milter-greylist

195 Configuração do sistema de s Planejamento Servidor dos protocolos SMTP, POP, IMAP Software e serviços anti-virus e anti-spam MTA, MDA, webmail,... Domínios locais local delivery : MDA Domínios MX secundário (relay) Configuração dos componentes MTA, MDA e MUA Software de filtros 195

196 Sendmail Arquivo principal /etc/sendmail.cf Arquivos auxiliares em /etc/mail/ aliases access local-host-names virtusertable mailertable domaintable userdb genericstable relay-domains trusted-users Outros arquivos (filtros) spamassassin/* milter-regex milter-greylist... Configuração manual linux.mc linux.submit.mc linux.nullclient.mc submit.cf Makefile para criar.db a partir dos arquivos texto modificados ou executar para cada arquivo texto: makemap hash arquivo.db < arquivotexto newaliases ou sendmail -bi 196

197 Reencaminhamento de mensagens Conceitos: s, contas e caixas postais /etc/mail/aliases ~usuário/.forward lista de destinos separados por ',' usuário \usuário programa parâmetros Exemplos \jose, maria, sendsms \joao, /usr/bin/vacation joao 197

198 Sendmail Filter : Milter amavisd-milter /etc/sendmail.cf O InputMailFilters=milter-amavis Xmilter-amavis, S=local:/var/run/amavis/amavis-milter.sock, T=S:10m;R:10m;E:10m Detecção semi automática dos antivirus instalados Uso do spamd /etc/amavisd.conf 198

199 Segurança Questão de confiança Usuários, Grupos e suas senhas Permissões de acesso Cuidados especiais: usuário root programas SUID Links de comunicação Acesso (links dedicados ou discados) Serviços disponíveis 199

200 Formas de ataque Man in the middle escuta em conexões rede, modem, serial, wireless,... Ativo e Passivo Denial of Service (DoS) Distributed (DDoS) IP spoofing engana o TCP/IP alterando origem dos pacotes 200

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO LINUX ESSENTIALS Presencial (40h) - À distância (48h) Conhecendo um Novo Mundo Introdução ao GNU/Linux Distribuições GNU/Linux Linux Inside: Instalação Desktop Debian e CentOS Primeiros

Leia mais

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Cronologia 1. 1969 Univ Berkeley, Califórnia, cria-se o SO UNIX para uso geral em grandes computadores 1. Década de 70

Leia mais

Introdução ao Linux: Parte I

Introdução ao Linux: Parte I Data: Introdução ao Linux: Parte I Marcelo Ribeiro Xavier da Silva marceloo@inf.ufsc.br Histórico 3 Origem do GNU Linux Em 1983, Richard Stallman fundou a Free Software Foundation, com o intuito de criar

Leia mais

Planejamento e Implantação de Servidores

Planejamento e Implantação de Servidores Planejamento e Implantação de Servidores Professor Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Aula 01 - Servidores Abordagem geral Teoria e práticas Servidores Linux Comandos Linux 2 Bibliografias da apoio

Leia mais

Objetivos Instalação Gerência de Pacotes UNIX Shell. Curso UNIX. Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira

Objetivos Instalação Gerência de Pacotes UNIX Shell. Curso UNIX. Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira Curso UNIX Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira Universidade Federal de Santa Catarina 25 de Setembro de 2010 CHAMADA Objetivos Instalação do sistema Ubuntu 10.04 Conhecer a origem do sistema

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores. Módulo LPI Aula 1. Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes?

Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores. Módulo LPI Aula 1. Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes? Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores Módulo LPI Aula 1 Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes? 1 [1] NEVES, Júlio César Profº André Luiz andreluizsp@gmail.com

Leia mais

Software Livre. Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar

Software Livre. Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar Software Livre Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar Linux Licença GPL (Licença Pública Geral) Linux Licença GPL (Licença Pública Geral) - A liberdade de executar

Leia mais

Administração de Redes I Linux Prof: Frederico Madeira Lista de Exercícios 3

Administração de Redes I Linux Prof: Frederico Madeira <fred@madeira.eng.br> Lista de Exercícios 3 Administração de Redes I Linux Prof: Frederico Madeira Lista de Exercícios 3 1. Qual dos seguintes comandos linux não inclui a capacidade de listar o PID das aplicações que estão

Leia mais

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1 Informática I Aula 19 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1 Ementa Histórico dos Computadores Noções de Hardware e Software Microprocessadores Sistemas Numéricos e Representação

Leia mais

1- Qual das opções abaixo não corresponde a um parâmetro do comando ls? A) -L B) -e C) -a D) -S

1- Qual das opções abaixo não corresponde a um parâmetro do comando ls? A) -L B) -e C) -a D) -S 1- Qual das opções abaixo não corresponde a um parâmetro do comando ls? A) -L B) -e C) -a D) -S 2- De acordo com o resultado abaixo, diga qual possível comando foi digitado: -rw------- 1 aluno aluno 2079

Leia mais

Linux. Wagner de Oliveira

Linux. Wagner de Oliveira Linux Wagner de Oliveira Um computador, uma mesa, um usuário. Duas pessoas não podem trabalhar em paralelo, executando o Microsoft Word na mesma máquina, simultaneamente. Windows 2003 Advanced Server +

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais Não-Proprietários II

Administração de Sistemas Operacionais Não-Proprietários II Faculdade Senac Porto Alegre - FSPOA Administração de Sistemas Operacionais Não-Proprietários II UC: Administração de Redes Aula 01 1/15 Faculdade Senac Porto Alegre - FSPOA Revisão 2/15 Linux e Distribuições

Leia mais

Objetivos do Curso. Organização do Curso. Apresentação do Curso. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Objetivos do Curso. Organização do Curso. Apresentação do Curso. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Apresentação do Curso 1 Objetivos do Curso Sistema Operacional Unix/Linux;

Leia mais

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o Sistema Operacinal Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 2 Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 3 Criando um

Leia mais

Introdução ao Linux. Professor Breno Leonardo G. de M. Araújo

Introdução ao Linux. Professor Breno Leonardo G. de M. Araújo Introdução ao Linux Professor Breno Leonardo G. de M. Araújo Sistema Operacional Linux Embora o Sistema Operacional Microsoft Windows ainda seja predominante no mercado de desktops e Notebooks,já é, bastante

Leia mais

03/11/2011. Apresentação. SA do Linux. Sistemas de Arquivos. Curso Tecnologia em Telemática. Disciplina Administração de Sistemas Linux

03/11/2011. Apresentação. SA do Linux. Sistemas de Arquivos. Curso Tecnologia em Telemática. Disciplina Administração de Sistemas Linux Apresentação Administração de Sistemas Curso Tecnologia em Telemática Disciplina Administração de Sistemas Linux Professor: Anderson Costa anderson@ifpb.edu.br Assunto da aula Aspectos do Sistema de Arquivos

Leia mais

REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA. e) os

REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA. e) os REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA 1 - Em um determinado servidor Linux, a saída do comando "df" aponta 100% de uso no "/". Isso significa que a(o): a) rede atingiu sua capacidade máxima de recepção.

Leia mais

Módulos...2 Shell...3

Módulos...2 Shell...3 Cesar Kállas cesarkallas@gmx.net Curso GNU/Linux Realização CAECOMP Puc Campinas 2004 Capítulo 2 O Kernel...2 Módulos...2 Shell...3 Scripts...3 Bourne Shell sh...3 Bourne-Again Shell bash...3 Korn Shell

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

Adelman Wallyson de Sousa Benigno

Adelman Wallyson de Sousa Benigno Laboratory of Software Engineering and Computer Network Universidade Federal do Maranhão Curso de Engenharia Elétrica Engineering for a better life LINUX Trabalho apresentado ao Prof. Denivaldo Lopes Adelman

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba Mini Curso Linux Eu defendo!!! Apresentação Rafael Arlindo Dias Técnico em Informática CEFET Rio Pomba/MG Cursos

Leia mais

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 Comandos para manipulação de diretório 1. ls Lista os arquivos de um diretório. 2. cd Entra em um diretório. Você precisa ter a permissão de execução para entrar no diretório.

Leia mais

Mini curso de GNU/Linux

Mini curso de GNU/Linux Rudson Ribeiro Alves Mestre em Física (Semi Condutores) Usuário Unix de 1991 1998 Usuário Slackware deste 1994 Professor da UVV deste 1998 Mini curso de GNU/Linux Noções básicas sobre GNU/Linux Plataforma

Leia mais

Aula 01 Visão Geral do Linux

Aula 01 Visão Geral do Linux Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Administração de Redes de Computadores Aula 01 Visão Geral do Linux Prof. Gustavo Medeiros de Araujo Profa.

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Sistema Operacional Linux > Configuração de Redes www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução O Linux foi criado por Linus Torvalds em 1991, na época em

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

Aula 05 Estrutura de diretórios

Aula 05 Estrutura de diretórios 1 Aula 05 Estrutura de diretórios 1.0 Histórico Quando do desenvolvimento do Linux, Linus Torvalds tinha a pretensão de evitar problemas encontrados durante seu uso do Minix. Dessa maneira, o sistema de

Leia mais

Uso Eficiente da Linha de Comando com os Shells do Unix. Fábio Olivé (fabio.olive@gmail.com)

Uso Eficiente da Linha de Comando com os Shells do Unix. Fábio Olivé (fabio.olive@gmail.com) Uso Eficiente da Linha de Comando com os Shells do Unix Fábio Olivé (fabio.olive@gmail.com) GUI CLI Tópicos História da Linha de Comando Shells mais comuns Interpretação e transformações da linha digitada

Leia mais

1 http://www.li.facens.br/eletronica

1 http://www.li.facens.br/eletronica UNIX...2 1. HISTÓRICO...2 2. CARACTERÍSTICAS...3 3. ESTRUTURA DO SISTEMA...4 HARDWARE...4 KERNEL...4 BIBLIOTECA...4 UTILITÁRIOS...5 4. PROCESSO...5 5. SISTEMAS DE ARQUIVOS...6 ARQUIVOS E PATHNAMES...8

Leia mais

01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com 01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com O que são Firewalls? São dispositivos constituídos por componentes de hardware (roteador capaz de filtrar

Leia mais

INTRODUÇÃO A LINUX. Características Sistema operacional Software livre Criado em 1991 por Linus Torvalds Dividido em duas partes principais 26/11/2013

INTRODUÇÃO A LINUX. Características Sistema operacional Software livre Criado em 1991 por Linus Torvalds Dividido em duas partes principais 26/11/2013 1 2 INTRODUÇÃO A LINUX ADRIANO SILVEIRA ADR_SILVEIRA@YAHOO.COM.BR Características Sistema operacional Software livre Criado em 1991 por Linus Torvalds Dividido em duas partes principais Kernel núcleo do

Leia mais

Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Recursos, Redes e Samba Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo III Módulo III

Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Recursos, Redes e Samba Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo III Módulo III 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Recursos, Redes e Samba 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR FIREWALL LIVRE UTILIZANDO IPTABLES

PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR FIREWALL LIVRE UTILIZANDO IPTABLES PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR FIREWALL LIVRE UTILIZANDO IPTABLES 1. Introdução O IPTABLES é um software usado para analisar os pacotes que passam entre redes. A partir desse princípio podemos

Leia mais

Labgrad. Usúario: Senha: senha

Labgrad. Usúario: <matricula> Senha: senha Suporte A equipe do Suporte é responsável pela gerência da rede do Departamento de Informática, bem como da manutenção dos servidores da mesma, e também é responsável pela monitoria do LabGrad e do LAR.

Leia mais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais O Sistema de Arquivos Fabricio Breve O que você encontra no Sistema de Arquivos do Linux... Processos Portas seriais Canais de comunicação entre

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 6 Firewall e Proxy

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 6 Firewall e Proxy Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 6 Firewall e Proxy Prof.: Roberto Franciscatto Introdução FIREWALL Introdução Firewall Tem o objetivo de proteger um computador ou uma rede de computadores,

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais de Rede Linux. Prof. Michel Moron Munhoz michel.moron@aes.edu.br

Administração de Sistemas Operacionais de Rede Linux. Prof. Michel Moron Munhoz michel.moron@aes.edu.br Administração de Sistemas Operacionais de Rede Linux Prof. Michel Moron Munhoz michel.moron@aes.edu.br Conteúdo da disciplina (1 de 2) Visão Geral (multitarefa, mono-tarefa, memória virtual, ambiente gráfico

Leia mais

A linha de comando do Unix e GNU/Linux

A linha de comando do Unix e GNU/Linux A linha de comando do Unix e GNU/Linux A linha de comando do Unix e GNU/Linux Michael Opdenacker Free Electrons http://free-electrons.com Traduzido por Klayson Sesana Bonatto Criado com OpenOffice.org

Leia mais

Linux Administração. Sobre o curso. Destinatários. Redes e Sistemas - Sistemas Operativos

Linux Administração. Sobre o curso. Destinatários. Redes e Sistemas - Sistemas Operativos Linux Administração Redes e Sistemas - Sistemas Operativos Localidade: Braga Data: 08 Aug 2016 Preço: 1050 ( Os valores apresentados não incluem IVA. Oferta de IVA a particulares e estudantes ) Horário:

Leia mais

Administração de Redes Linux. Unidade 1 - LINUX

Administração de Redes Linux. Unidade 1 - LINUX Administração de Redes Linux Unidade 1 - LINUX Breve Histórico O Linux é um sistema operacional moderno e gratuito, baseado nos padrões UNIX. Desenvolvido inicialmente em 1991 como um KERNEL PEQUENO E

Leia mais

Escola Profissional Vasconcellos Lebre

Escola Profissional Vasconcellos Lebre CURSO UNIDADE LOCAL DE FORMAÇÃO DURAÇÃO FORMADORA EFA-NS/NÍVEL 3 TEC. INF. GESTÃO DE REDES FT5 SISTEMA OPERATIVO DISTRIBUIÇÃO LINUX ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE 50 HORAS Paulo Relvas Reflexão

Leia mais

Sumário. Parte I - Linux básico... 19. 1 O início de tudo... 21. 2 Visão geral do Linux... 27. 3 Comandos básicos... 37

Sumário. Parte I - Linux básico... 19. 1 O início de tudo... 21. 2 Visão geral do Linux... 27. 3 Comandos básicos... 37 Sumário O autor... 6 Aviso importante!...15 Prefácio... 17 Parte I - Linux básico... 19 1 O início de tudo... 21 O Unix... 21 O Linux... 23 2 Visão geral do Linux... 27 O Linux como sistema operacional

Leia mais

Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I

Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I UNIDADE 1 - CONCEITOS BÁSICOS DE REDES... 3 1.1 TCP/IP - O INÍCIO... 3 1.2 ENTENDENDO O IP... 3 1.3 ENTENDENDO O GATEWAY DE REDE... 5 1.4 O SERVIDOR

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS DE ARQUITETURA ABERTA

SISTEMAS OPERACIONAIS DE ARQUITETURA ABERTA SISTEMAS OPERACIONAIS DE ARQUITETURA ABERTA Prof. Ulisses Cotta Cavalca Belo Horizonte/MG 2015 1 SUMÁRIO 1. Histórico do sistema operacional 2. Licença de softwares 3. Aspectos

Leia mais

Práticas de Desenvolvimento de Software

Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 1. 23/02/2015. Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 1 Unix, Linux e a linha de comando Oferecimento Ambiente de desenvolvimento Computador (hardware) Sistema operacional Idealmente: iguais

Leia mais

Introdução ao Sistema UNIX

Introdução ao Sistema UNIX Volnys & Midorikawa (c) 1 Introdução ao Sistema UNIX Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Edson Toshimi Midorikawa emidorik@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~emidorik Laboratório

Leia mais

Iptables. Adailton Saraiva Sérgio Nery Simões

Iptables. Adailton Saraiva Sérgio Nery Simões Iptables Adailton Saraiva Sérgio Nery Simões Sumário Histórico Definições Tabelas Chains Opções do Iptables Tabela NAT Outros Módulos Histórico Histórico Ipfwadm Ferramenta padrão para o Kernel anterior

Leia mais

Redes de Computadores em ambientes heterogêneos

Redes de Computadores em ambientes heterogêneos Redes de Computadores em ambientes heterogêneos Hélio Marques Sobrinho hmarx@linuxtech.com.br 1/22 Ä Äð Programa Conceitos de redes Topologia,Tecnologia Protocolos Conceitos Modelo RM-OSI da ISO Serviços

Leia mais

Sistema Operacional LINUX

Sistema Operacional LINUX SISTEMA OPERACIONAL Sistema Operacional LINUX Para que o computador funcione e possibilite a execução de programas é necessária a existência de um sistema operacional. O sistema operacional é uma camada

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR I

PROJETO INTERDISCIPLINAR I PROJETO INTERDISCIPLINAR I Linux e LPI www.lpi.org João Bosco Teixeira Junior boscojr@gmail.com Certificação LPIC-1 Prova 102 105 Shell, Scripting, e Gerenciamento de Dados 106 Interface com usuário e

Leia mais

Fuctura Tecnologia Rua Nicarágua, 159 Espinheiro (81) 3221.9116 / 3088.0992 www.fuctura.com.br

Fuctura Tecnologia Rua Nicarágua, 159 Espinheiro (81) 3221.9116 / 3088.0992 www.fuctura.com.br Topic 105: Kernel 1.105.1 Gerenciando módulos do Kernel Descrição: Um administrador deve ter a habilidade de gerenciar e obter informações de módulos do Kernel. /lib/modules/kernel-version/modules.dep

Leia mais

16:21:50. Introdução à Informática com Software Livre

16:21:50. Introdução à Informática com Software Livre 16:21:50 Introdução à Informática com Software Livre 1 16:21:50 Hardware & Software 2 16:21:50 Hardware Hardware é a parte física de um computador, é formado pelos componentes eletrônicos, como por exemplo,

Leia mais

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo,

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, Laboratório de Redes. Domain Name Service - DNS Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, problemas com o DNS são interpretados

Leia mais

Simulado LPI 101. 5. Qual o comando que exibe a última vez em que o sistema de arquivos foi verificado. dumpe2fs

Simulado LPI 101. 5. Qual o comando que exibe a última vez em que o sistema de arquivos foi verificado. dumpe2fs Simulado LPI 101 1. Quais comandos exibem os processos no Linux? Escolha uma. a. ls e df b. ps e top c. ps e df d. df e top e. du e df 2. O que representa o dispositivo /dev/hdb6? Escolha uma. a. Um partição

Leia mais

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Sistema de Arquivos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Introdução É com o sistema de arquivos que o usuário mais nota a presença do sistema operacional.

Leia mais

Certificação Linux: Conhecendo o caminho das pedras

Certificação Linux: Conhecendo o caminho das pedras LPI Linux Professional Institute Certificação Linux: Conhecendo o caminho das pedras Sobre esta apresentação: - Nível: Intermediário - Escopo: Dicas sobre como obter a certificação LPI. - Pré-requisitos:

Leia mais

Cronograma Introdução ao Sistema Operacional Linux

Cronograma Introdução ao Sistema Operacional Linux Cronograma Introdução ao Sistema Operacional Linux?? Distribuições? Linux Hoje? Características do Linux Marcelo Cohen João Batista Oliveira?? Serviços de Rede e Segurança? Interface Gráfica? Demonstrações!?

Leia mais

Compartilhamento de arquivos e diretórios

Compartilhamento de arquivos e diretórios Compartilhamento de arquivos e diretórios O compartilhamento de arquivos e diretórios foi uma das aplicações que motivou o desenvolvimento inicial da rede de computadores. 19 E xistem dois protocolos de

Leia mais

Aula 02. Introdução ao Linux

Aula 02. Introdução ao Linux Aula 02 Introdução ao Linux Arquivos Central de Programas do Ubuntu A Central de Programas do Ubuntu é uma loja de aplicativos integrada ao sistema que permite-lhe instalar e desinstalar programas com

Leia mais

Conteúdo. Wariston Fernando Pereira. MBA Gestão Estratégica e Inteligência em Negócios; Bacharelado em Ciência da Computação;

Conteúdo. Wariston Fernando Pereira. MBA Gestão Estratégica e Inteligência em Negócios; Bacharelado em Ciência da Computação; Conteúdo Wariston Fernando Pereira MBA Gestão Estratégica e Inteligência em Negócios; Bacharelado em Ciência da Computação; Disciplinas: Sistemas de Informação; Estágio Supervisionado; Antes de Começarmos...

Leia mais

Sistema de Arquivos do Windows

Sistema de Arquivos do Windows Registro mestre de inicialização (MBR) A trilha zero do HD, onde ficam guardadas as informações sobre o(s) sistema(s) operacionais instalados. Onde começa o processo de inicialização do Sistema Operacional.

Leia mais

Sistemas Embarcados. Filesystem Hierarchy Standard (FHS) Root filesystem. Aula 06

Sistemas Embarcados. Filesystem Hierarchy Standard (FHS) Root filesystem. Aula 06 Introdução Sistemas Embarcados Root File System Linux (kernel) é apenas uma parte de um sistema embarcado Preciso executa a inicialização do sistema e de aplicações Necessário montar o sistema de arquivos

Leia mais

Autor: Armando Martins de Souza Data: 12/04/2010

Autor: Armando Martins de Souza <armandomartins.souza at gmail.com> Data: 12/04/2010 http://wwwvivaolinuxcombr/artigos/impressoraphp?codig 1 de 12 19-06-2012 17:42 Desvendando as regras de Firewall Linux Iptables Autor: Armando Martins de Souza Data: 12/04/2010

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7).

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7). EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais e Linux-TCP/IP Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante

Leia mais

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS I N F O R M Á T I C A Sistemas Operacionais Campus Itaqui-RS Sistemas Operacionais É o software que gerencia o computador! Entre suas funções temos: inicializa o hardware do computador fornece rotinas

Leia mais

https://help.ubuntu.com/6.10/ubuntu/ about-ubuntu/pt_br/

https://help.ubuntu.com/6.10/ubuntu/ about-ubuntu/pt_br/ ! 1 LINUX Sistema operacional de livre distribuição, semelhante ao UNIX, constituído por um kernel, ferramentas de sistema, aplicativos e completo ambiente de desenvolvimento. Nos anos 90 com o crescimento

Leia mais

Manual de Comando Linux

Manual de Comando Linux Manual de Comando Linux 1 Índice Índice... 2 Introdução... 3 Comandos Simples Linux... 3 Gerir Directórios e Ficheiros... 4 Gerir processos... 6 Estrutura de Diretórios do LINUX... 6 Executar comandos

Leia mais

Introdução ao Shell Script

Introdução ao Shell Script Faculdade do Pará-FAP Disciplina: Programação em Ambiente de Redes Professor: Armando Hage Introdução ao Shell Script Introdução O que é o Shell Shell Script Primeiro Script Recebendo Parâmetros Exercícios

Leia mais

Tema do Minicurso: Firewall IPTABLES. Carga horária 3h

Tema do Minicurso: Firewall IPTABLES. Carga horária 3h Orientador: Mirla Rocha de Oliveira Ferreira Bacharel em Engenharia da Computação Orientadora do Curso de Formação Profissional em Redes de Computadores - SENAC Tema do Minicurso: Firewall IPTABLES Carga

Leia mais

GNU/Linux/Bash. Aula 2

GNU/Linux/Bash. Aula 2 GNU/Linux/Bash Aula 2 O que é? Ubuntu GNU Linux Ubuntu 12.04 Ubuntu é um sistema operacional baseado em Linux desenvolvido pela comunidade e é perfeito para notebooks, desktops e servidores. Ele contém

Leia mais

O Comando find em Unix (breve resumo)

O Comando find em Unix (breve resumo) O Comando find em Unix (breve resumo) Aviso: existem versões do find para outros sistemas operativos, o texto refere-se ao find da GNU versão 4.1, outras versões do comando find podem não possuir as mesmas

Leia mais

Conteúdo do pacote de 05 cursos hands-on Linux

Conteúdo do pacote de 05 cursos hands-on Linux Conteúdo do pacote de 05 cursos hands-on Linux Linux Básico Linux Intermediário Proxy Squid Firewall Netfilter / Iptables Samba 4 C o n t e ú d o d o c u r s o H a n d s - on L i n u x 2 Sumário 1 Linux

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do

Leia mais

Instalação e Configuração Iptables ( Firewall)

Instalação e Configuração Iptables ( Firewall) Instalação e Configuração Iptables ( Firewall) Pág - 1 Instalação e Configuração Iptables - Firewall Desde o primeiro tutorial da sequencia dos passo a passo, aprendemos a configurar duas placas de rede,

Leia mais

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação.

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. 1.Todo software livre deve ser desenvolvido para uso por pessoa física em ambiente com sistema

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Perguntas iniciais O que você precisa colocar para funcionar? Entender a necessidade Tens servidor específico

Leia mais

MANDRIVA CONECTIVA LINUX - ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS E REDES

MANDRIVA CONECTIVA LINUX - ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS E REDES www.lanuniversity.com.br MANDRIVA CONECTIVA LINUX - ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS E REDES Preparatório para certificações Mandriva Systems Administrator, Mandriva Network Administrator, e exames do LPI Nível

Leia mais

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Objetivo: Instalar e configurar o sistema operacional Linux CentOS e efetuar suas configurações iniciais. 1- Abra o Virtuabox e clique em novo, e configure conforme

Leia mais

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Manual do Nscontrol Principal Senha Admin Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Aqui, você poderá selecionar quais programas você quer que

Leia mais

Firewalls em Linux. Tutorial Básico. André Luiz Rodrigues Ferreira alrferreira@carol.com.br

Firewalls em Linux. Tutorial Básico. André Luiz Rodrigues Ferreira alrferreira@carol.com.br Firewalls em Linux Tutorial Básico André Luiz Rodrigues Ferreira alrferreira@carol.com.br 1 O que é um Firewall? Uma série de mecanismos de proteção dos recursos de uma rede privada de outras redes. Ferramenta

Leia mais

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Definição O Firewal é um programa que tem como objetivo proteger a máquina contra acessos indesejados, tráfego indesejado, proteger serviços que estejam rodando

Leia mais

Obs: Endereços de Rede. Firewall em Linux Kernel 2.4 em diante. Obs: Padrões em Intranet. Instalando Interface de Rede.

Obs: Endereços de Rede. Firewall em Linux Kernel 2.4 em diante. Obs: Padrões em Intranet. Instalando Interface de Rede. Obs: Endereços de Rede Firewall em Linux Kernel 2.4 em diante Classe A Nº de IP 1 a 126 Indicador da Rede w Máscara 255.0.0.0 Nº de Redes Disponíveis 126 Nº de Hosts 16.777.214 Prof. Alexandre Beletti

Leia mais

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira

Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Orientador de Curso: Rodrigo Caetano Filgueira Serviço DNS DNS significa Domain Name System (sistema de nomes de domínio). O DNS converte os nomes de máquinas para endereços IPs que todas as máquinas da

Leia mais

COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER CONTEÚDOS. Nº horas ESTRATÉGIAS RECURSOS AVALIAÇÃO. Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 O SISTEMA OPERATIVO UNIX/LINUX

COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER CONTEÚDOS. Nº horas ESTRATÉGIAS RECURSOS AVALIAÇÃO. Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 O SISTEMA OPERATIVO UNIX/LINUX ANO:12 º Tecnologias Informáticas ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/9 Unide de Ensino/Aprendizagem 1 O SISTEMA OPERATIVO UNIX/LINUX Subunide 1: Núcleo e filosofia UNIX -Conceitos básicos - História - Utilizadores,

Leia mais

CESPE - 2012 - FNDE - Técnico em Financiamento e Execução de Programas e Projetos Educacionais

CESPE - 2012 - FNDE - Técnico em Financiamento e Execução de Programas e Projetos Educacionais CESPE - 2012 - FNDE - Técnico em Financiamento e Execução de Programas e Projetos Educacionais De modo semelhante ao Linux, o Windows é considerado um software microbásico. Uma característica desse tipo

Leia mais

Onde vai o Quê em um Sistema Linux?! 1

Onde vai o Quê em um Sistema Linux?! 1 Onde vai o Quê em um Sistema Linux?! 1 Onde vai o Quê em um sistema Linux?! Um sistema Linux típico tem uma grande quantidade de arquivos, dos mais variados tipos, organizados em uma estrutura de árvore

Leia mais

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves 1 Introdução ao Linux e Instalação do Ubuntu Linux História Em 1973, um pesquisador da Bell Labs, Dennis Ritchie, reescreveu todo o sistema Unix numa

Leia mais

PROCESSOS COMPONENTES DE UM PROCESSO. A execução de um processo possui vários componentes. PID e PPID

PROCESSOS COMPONENTES DE UM PROCESSO. A execução de um processo possui vários componentes. PID e PPID PROCESSOS Um processo é um canal de comunicação entre os programas que estão sendo executados no sistema operacional e o usuário, ou seja um processo é um programa que está sendo executado. No Linux /

Leia mais

Sistema Operacional GNU/Linux

Sistema Operacional GNU/Linux Sistema Operacional GNU/Linux Histórico: 1969 Bell Labs anuncia a primeira versão do Unix 1983 Criação do Projeto GNU 1987 Andrew Tenenbaum anuncia o Minux, versão do Unix para Desktops 1990 Microsoft

Leia mais

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto Sistemas Operacionais Aula 4 Comandos Básicos Linux Prof.: Roberto Franciscatto Prompt Ao iniciar o GNU/Linux, a primeira tarefa a ser executada é o login no sistema, o qual deve ser feito respondendo

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA 26. Considerando o sistema de numeração Hexadecimal, o resultado da operação 2D + 3F é igual a: a) 5F b) 6D c) 98 d) A8 e) 6C 27. O conjunto

Leia mais

Revisão Aula 3. 1. Explique a MBR(Master Boot Record)

Revisão Aula 3. 1. Explique a MBR(Master Boot Record) Revisão Aula 3 1. Explique a MBR(Master Boot Record) Revisão Aula 3 1. Explique a MBR(Master Boot Record). Master Boot Record Primeiro setor de um HD (disco rígido) Dividido em duas áreas: Boot loader

Leia mais

Introdução a Sistemas Abertos

Introdução a Sistemas Abertos Introdução a Sistemas Abertos Apresentação filipe.raulino@ifrn.edu.br Sistemas Abertos Qualquer programa de computador que pode ser usado, copiado, estudado e redistribuído inclusive com seu código fonte

Leia mais

TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO, responsável pela confiabilidade da entrega da informação.

TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO, responsável pela confiabilidade da entrega da informação. Protocolo TCP/IP PROTOCOLO é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas para uma comunicação a língua comum a ser utilizada na comunicação. TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO,

Leia mais

Prova de Pré requisito para o curso Linix System Administration (451)

Prova de Pré requisito para o curso Linix System Administration (451) 1 No editor de textos VIM (Vi Improved) qual comando copia o conteúdo de uma linha? Escolha todas que se aplicam. a) ctrl + c b) :cp c) :y d) :yy e) yy f) :copy g) cp 2 No editor de textos VIM (Vi Improved)

Leia mais

LABORATÓRIO V. NAT E FIREWALL Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO V. NAT E FIREWALL Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO V NAT E FIREWALL Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Julho / 2010 Laboratório V NAT e Firewall

Leia mais

Faculdades Senac Pelotas

Faculdades Senac Pelotas Faculdades Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Introdução a informática Alunos Daniel Ferreira, Ícaro T. Vieira, Licurgo Nunes Atividade 4 Tipos de Arquivos Sumário 1 Tipos

Leia mais