CURSO DE FISIOTERAPIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE FISIOTERAPIA"

Transcrição

1 CURSO DE FISIOTERAPIA COORDENAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC). FORTALEZA 2011

2 FACULDADE CHRISTUS CURSO DE FISIOTERAPIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Diretor da Faculdade Christus Prof. M. Sc. Roberto de Carvalho Rocha Vice-Diretor Acadêmico da Faculdade Christus Prof. Msc. José Carlos Gomes de Freitas Teixeira Supervisora de Campus - Parque Ecológico Profª. Msc. Isabelle C. S. Ferreira Coordenadora Geral do Curso de Fisioterapia Profª. Msc. Ediara Rabello Girão Rios Coordenadora Adjunta do Curso de Fisioterapia Profª. Romina Andréia Arruda Mourão Coordenadora de Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Fisioterapia Profª. Msc. Vilma Leite de Sousa Pires Núcleo de Apoio a Metodologia e Pesquisa (NUCAMP) Profa. Msc. Mirizana Alves de Almeida Profa. Msc. Mônica Cordeiro X. de Oliveira Profa. Msc. Noeme Moreira Maia Profa. Msc Selene Maria de Oliveira Schramm

3 SUMÁRIO Apresentação Aspectos éticos Normas gerais Objetivos do Trabalho de Conclusão de Curso Atribuições do Coordenador de Trabalho de Conclusão de Curso TCC Atribuições do Corpo Docente Atribuições do Corpo Discente Disposições Gerais do Projeto de pesquisa e Artigo científico Trabalho Científico Estrutura Projeto De Pesquisa TCC I Elementos Pré-Textuais: Capa Folha de rosto Folha de aprovação Lista de Ilustrações Lista de abreviaturas e siglas Sumário Elementos Textuais Introdução Objetivo (s) a ser (em) atingido (s) (Verbos no Infinitivo) Fundamentação teórica: Metodologia da Pesquisa: Orçamento da pesquisa: Cronograma a ser seguido: Elementos Pós-Textuais Referências Apêndice(s) Anexo(s) Artigo Científico Normatizações do Artigo Científico Regras gerais da apresentação escrita padrão estético Formatação e Fonte Margem:...31

4 4.1.3 Espaçamento Indicativo de seção Títulos sem indicativo numérico Numeração progressiva Paginação Citação Referências Bibliográficas Critérios de acompanhamento e avaliação dos projetos de pesquisa e artigo Fontes de pesquisas segundo a associação brasileira de normas técnicas (abnt)...42

5 Apresentação O termo ciência é de origem latina Scientia, que provém de Scire, que significa aprender ou conhecer. O conhecimento científico resulta da investigação reflexiva, metódica e sistemática da realidade. Trata-se de uma investigação racional, direcionada à descoberta da verdade, que transcende os fatos em si mesmos e procura determinar as suas causas e os seus respectivos efeitos. O Curso de Fisioterapia da Faculdade Christus propicia, além da capacitação profissional, a integração dos diferentes conhecimentos adquiridos ao longo do curso, no sentido de promover o desenvolvimento de formulações e indagações aplicadas à pesquisa científica. Este manual é fruto da intenção de se criar um instrumento de uniformização das publicações acadêmicas, calcadas nas diretrizes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O trabalho de conclusão de curso trata-se do produto resultante da reflexão e pesquisa científica e deve atender as exigências preconizadas pelas normas para garantir a validade do seu conteúdo. Tem como, propósito dar subsídios aos professores orientadores e aos acadêmicos nos trabalhos de conclusão de curso I e II, do curso de Fisioterapia, para alcançar maior unidade e integração entre os procedimentos do campo da pesquisa científica e como auxílio no trabalho investigativo. O manual apresenta as normatizações para o desenvolvimento do trabalho de conclusão de curso, aborda as questões éticas e enfoca os aspectos da apresentação e avaliação escrita e oral do projeto de pesquisa e artigo científico, com enfoque nas principais normas atualizadas, para melhor orientar a pesquisa científica. Portanto, o conhecimento teórico-prático adquirido, associado a uma visão crítica e o caráter interdisciplinar, representa os norteadores para o desenvolvimento e finalização dos projetos de pesquisa e artigo cientifico do Curso de Fisioterapia da Faculdade Christus. 1. Aspectos éticos ÉTICA é o estudo dos juízos de apreciação que se referem à conduta humana, seja relativamente à determinada sociedade, seja de modo absoluto. A origem da palavra ética vem do grego ethos, que significa modo de ser, caráter. Dessa forma, os aspectos éticos são gerenciadores do comportamento e conduta dos seres humanos. Bioética é a nova ciência ética que combina humildade, responsabilidade e competência interdisciplinar e intercultural que potencializa o senso de humanidade. 7

6 Os aspectos éticos envolvidos em atividades de pesquisa que englobam a humanidade, são regulamentadas pelas Diretrizes e Normas de Pesquisa em Seres Humanos através da Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde. Tem como princípios básicos: a beneficência, o respeito à pessoa e a justiça. Na área da saúde a avaliação ética de um projeto de pesquisa baseiase na qualificação da equipe de pesquisadores e do próprio projeto; na avaliação da relação risco-benefício; no consentimento informado e na avaliação prévia por um comitê de ética. As pesquisas científicas abrangendo animais são regidos pelos Princípios Éticos do Colégio Brasileiro de Experimentação Animal (COBEA), através dos Comitês de ética em pesquisa envolvendo animais. A atuação do Comitê visa garantir o estabelecimento de normas para a prática da vivissecção e posturas éticas concernentes aos diferentes momentos de desenvolvimento de estudos com animais de experimentação. Tais posturas éticas são da responsabilidade do experimentador e das Instituições acima citadas. Dentro do meio científico observa-se um grave problema no que se refere ao ato de "assinar ou apresentar como sua obra artística ou científica de outrem" considerando, portanto, o que se caracteriza como plágio. A origem etimológica da palavra vem do grego (através do latim) 'plágios', que significa 'trapaceiro', 'obliquo'. Este ato leva a situações inaceitáveis dentro do meio acadêmico, que põe em detrimento todo o processo de ensino-aprendizagem e de forma particular os processos de avaliação o que muitas vezes resulta em expulsão, denúncia, desclassificação, processo criminal e civil. Desta forma, espera-se que todo o corpo discente tenha plena consciência do tipo de conduta e postura ética tomada perante a realização e finalização dos seus trabalhos, como também, para as conseqüências disciplinares associadas ao não cumprimento destas regras. 2. Normas gerais 2.1 Objetivos do Trabalho de Conclusão de Curso 8 Capacitar o aluno a dissertar, analisar, compreender, interpretar, avaliar e apresentar diferentes situações do exercício profissional; Incentivar um posicionamento crítico, participativo e comprometido com uma atuação ética e solidária; Aplicar a metodologia de pesquisa e seus procedimentos básicos de levantamento, organização, relacionamento, análise e sistematização

7 de dados, informações e conhecimentos, exigidos para a abordagem científica de um problema ou tema específico; Desenvolver análises, identificar relações formais e causais, interpretar, demonstrar espírito crítico e compreender fatos e fenômenos, relacionar teorias e contextos, técnicas e práticas; Aplicar conhecimentos adquiridos ao longo do curso de fisioterapia e na vivência das atribuições profissionais; Desenvolver as habilidades de expressão e argumentação que possibilitem a fundamentação de idéias, propostas e posições. 2.2 Atribuições do Coordenador de Trabalho de Conclusão de Curso TCC Elaborar, semestralmente, o cronograma de todas as atividades relativas ao TCC; Coordenar e supervisionar todas as atividades vinculadas ao TCC; Sugerir o nome de professores orientadores de TCC para os alunos que não os tiverem; Apresentar semestralmente relatório das atividades desenvolvidas no exercício do cargo; Tomar, no âmbito de sua competência, todas as demais medidas, necessárias ao efetivo cumprimento deste manual. 2.3 Atribuições do Corpo Docente Preencher e entregar a Coordenação de TCC, no inicio do semestre, a carta de aceite do orientador para as disciplinas de projetos (TCC I) e Trabalho de Conclusão de Curso (TCC II); Participar das reuniões convocadas pelo Coordenador de Trabalho de Conclusão de Curso; Orientar e acompanhar os orientandos na produção do projeto e do artigo científico; Dedicar 01 (uma) hora semanal a orientação, destinando-a ao encontro com o seu orientando, bem como, às demais atividades inerentes ao planejamento e execução das atividades correspondentes; 9

8 Atender semanalmente os seus orientandos no horário previamente fixado no horário oficial do Curso; Registrar semanalmente os atendimentos dos seus orientandos no formulário de atendimento do corpo discente disponibilizado pela Coordenação; Registrar semanalmente a freqüência dos alunos orientandos, registrando-as no diário de freqüência da disciplina de TCC I / TCC II; Entregar no período pré-determinado pela Coordenação de TCC, projeto e o artigo científico dos seus orientandos; Comparecer ao Núcleo de Apoio a Metodologia e Pesquisa (NUCAMP) no período pré-determinado pela Coordenação de TCC para fechamento das notas dos períodos; Preencher no prazo pré-determinado pela Coordenação de TCC, os dias e horários e membros da comissão avaliadora das apresentações das defesas dos projetos e dos artigos científicos; Participar das defesas para as quais aceitarem o convite; Assinar, juntamente com os demais membros das bancas examinadoras, a ata de defesa do(s) seu (s) orientando (s). 2.4 Atribuições do Corpo Discente Freqüentar as reuniões convocadas por seu orientador e/ou Coordenador de Curso; Participar de reuniões com o professor orientador para discussão e aprimoramento do projeto e do artigo científica; Cumprir o cronograma divulgado pela Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso, no que se refere a entrega do projeto de pesquisa ou do artigo cientifico em local e prazos pré-estabelecidos; Elaborar a versão final de seu projeto de pesquisa ou artigo, de acordo com o presente manual e instruções de seu professor orientador; Comparecer em dia, hora e local para apresentar e defender oralmente a versão final do projeto de pesquisa ou e do artigo cientifico. 10

9 2.5 Disposições Gerais do Projeto de pesquisa e Artigo científico. A estrutura formal do projeto de pesquisa e artigo científico deve seguir os critérios técnicos estabelecidos na ABNT; O projeto de Trabalho de Conclusão de Curso deve ser elaborado durante a disciplina de projeto (TCC I) e entregue ao Coordenador de Trabalho de Conclusão de Curso, assinada pelo orientador responsável constituindo-se em pré-requisito para a disciplina TCC II; A entrega do artigo é requisito para a colação de grau e deve ser efetuada, no mínimo, com (quinze) dias de antecedência em relação à data marcada para a sua apresentação; Entregue o projeto de Trabalho de Conclusão de Curso, a mudança de tema só é permitida mediante a elaboração de novo projeto e preenchimento dos seguintes requisitos: Ocorrer à mudança dentro de um prazo não superior a trinta (30) dias contados da data de início do período letivo; Existir a concordância do professor orientador na troca do tema e na continuação da orientação, ou a concordância expressa de outro docente em substituí-lo. 3. Trabalho Científico Estrutura Todo trabalho acadêmico, isto é, todo exercício teórico da ciência, deve ser organizado de tal forma que facilite o manuseio a leitura e a compreensão. Tradicionalmente, essa organização se expressa através da presença de certos elementos constituídos que dependendo do tipo de produção acadêmica, são ora indispensáveis, ora facultativos, e obedecem às normas da ABNT 3.1 Projeto De Pesquisa TCC I O projeto de pesquisa é o primeiro passo para a elaboração de qualquer trabalho acadêmico-científico, em qualquer uma de suas modalidades, e consiste no planejamento da pesquisa científica. O projeto cientifico apresentado à disciplina de TCC I consiste no conjunto de procedimentos sistemáticos, baseados no raciocínio lógico cientifico, no planejamento das etapas a serem seguidas na realização da pesquisa. A etapa inicial da pesquisa consiste na fase de planejamento, ou seja, do projeto, que dar a seqüência em termos das diretrizes a serem seguidas, a 11

10 saber: o que pesquisar; para que; por que, como; quanto e quando. O primeiro momento da pesquisa é a descrição de sua estrutura. O projeto de pesquisa, portanto, é elaborado de forma a tornar a execução da pesquisa objetiva, eficiente, e, assim, termos: relatórios,(no caso artigo) mais consolidados, coerentes e críticos. Um projeto de Pesquisa, conforme a ABNT NBR 15287: 2005, compreende os seguintes elementos estruturais: Pré-textuais, Textuais e Pós-textuais. Assim, em conformidade com a ABNT e componentes internos do Curso de Fisioterapia da Faculdade Christus, os elementos estruturais que constituem o TCC I, são os seguintes: Disposição dos Elementos Estrutura Pré-textuais Textuais Elemento Capa * Folha de Rosto * Folha de Aprovação * Lista de ilustração (opcional) Lista de abreviaturas e siglas (opcional) Sumário * Introdução * Objetivos * Fundamentação Teórica* Metodologia * Orçamento * Cronograma * 12

11 Pós-textuais Referências * Apêndice (s) (opcional) Anexo (s) (opcional) *elemento obrigatório 13

12 3.1.1 Elementos Pré-Textuais: Elementos que antecedem o texto com informações que ajudam na identificação e na utilização do trabalho (ABNT NBR 15287: 2005) Capa Proteção externa do projeto de pesquisa sobre a qual se imprimem as informações indispensáveis à sua identificação, colocadas de forma clara e específica, transcritas na seguinte forma: a) Nome da instituição (Faculdade Christus) b) Nome do curso (Fisioterapia) c) Nome do autor (aluno) d) Título do projeto deve ser claro, preciso e informativo: refletir a pesquisa. e) Subtítulo (se houver, deve ser evidenciada a sua subordinação ao título, precedido de dois-pontos (:), ou distinguido tipograficamente). f) Local (Fortaleza) da instituição onde deve ser apresentado g) Ano de depósito (da entrega) Figura 1: modelo de capa 14

13 Folha de rosto Folha que contém os elementos essenciais à identificação do projeto de pesquisa, apresenta as informações transcritas na seguinte ordem (ABNT NBR 15287: 2005): a) Nome do autor (aluno) b) Título do projeto c) Subtítulo (se houver, deve ser evidenciada a sua subordinação ao título, precedido de dois-pontos (:), ou distinguido tipograficamente) d) Natureza (projeto de pesquisa) e objetivo (aprovação em disciplina), nome da instituição (Faculdade Christus) a que deve ser submetido. e) Nome do orientador e, se houver, dos coorientadores. f) Local (Fortaleza) da instituição onde deve ser apresentado. g) Ano de depósito (entrega) O nome do autor deve estar centralizado, a 3cm da margem superior, escrito em letra Times New Roman, negrito, tamanho 17, em caixa alta. O título do trabalho deve ser escrito em Times New Roman, em negrito, tamanho 16, em caixa alta e centralizados. Na folha de rosto, o tipo de projeto de pesquisa e o nome da entidade a que é submetido devem ser alinhados do meio da marcha para a margem direita. Figura 2: modelo de folha de rosto 15

14 Folha de aprovação Folha que contém os elementos essenciais à aprovação do trabalho. Constituídos na seguinte seqüência, conforme a ABNT NBR 14724: 2002: a) Nome do autor b) Título do trabalho e subtítulo (se houver) c) Natureza, nome da instituição a que é submetido. d) Data da aprovação e) Nome, titulação e assinatura dos componentes da comissão avaliadora do projeto. A data de aprovação e a assinatura dos membros componentes da comissão são colocadas após a aprovação do trabalho. Figura 3: Modelo da folha de aprovação 16

15 Lista de Ilustrações Elemento opcional que deve ser elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico e acompanhado do respectivo número da página. Figuras são elementos demonstrativos de síntese que constituem unidade autônoma e explicam ou complementam visualmente o texto. Qualquer que seja seu tipo (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outros) sua identificação aparece na parte inferior, precedida da palavra designativa, seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em algarismos arábicos, do respectivo título e/ou legenda explicativa de forma breve e clara, dispensando consulta ao texto, e da fonte. A ilustração deve ser inserida o mais próximo possível do trecho a que se refere, conforme o projeto gráfico. Figura 4: Modelo da lista de ilustrações 17

16 Lista de abreviaturas e siglas Elemento opcional, que consiste na relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso. Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo. Figura 5: Modelo de lista de abreviaturas 18

17 Sumário O sumário deve apresentar os itens que estão sendo incluídos na proposta do projeto de pesquisa e a numeração de suas páginas correspondentes, ou seja, na enumeração das principais divisões, seções e outras partes do trabalho, na mesma ordem e grafia em que a matéria nele se sucede, acompanhado do respectivo número da página. É elaborado conforme a ABNT NBR : Figura 6: modelo de sumário 19

18 3.1.2 Elementos Textuais É a parte do trabalho em que é exportada a matéria. Os elementos textuais devem ser constituídos de uma parte introdutória, o(s) objetivo(s) a ser (em) atingido(s),referencial teórico,a metodologia a ser utilizada, assim como os recursos e o cronograma necessários à sua consecução (NBR 15287:2005). Os elementos textuais do Projeto de Pesquisa do Curso de Fisioterapia da Faculdade Christus devem ser assim distribuídos: Introdução Parte inicial do texto que deve constar de uma apresentação do trabalho exposição do tema do projeto de pesquisa, com apresentação rápida do quadro teórico: conceituando, situando o tema historicamente ou o que é controvertido sobre o tema ou questões epidemiológicas. Situar o problema a ser abordado, contextualizando a problemática, justamente com a (s) hipótese (s), e a justificativa o porque da escolha do tema: relevância (originalidade do tema ou problema), motivação, contribuição prática, oportunidade, viabilidade, etc Objetivo (s) a ser (em) atingido (s) (Verbos no Infinitivo). a) Objetivo geral - esclarece o que se pretende alcançar com o estudo. b) Objetivo específico Trata-se de um detalhamento do objetivo geral, ou seja, são as etapas que devem ser cumpridas para se chegar ao objetivo geral Fundamentação teórica: Toda a teoria que será utilizada no projeto através ou Revisão da Literatura sobre o tema: referencial teórico que dá embasamento ao trabalho. Trata-se de situar as obras de autores que escreveram sobre o tema, em diversos ângulos, com produções mais atuais e/ou voltar no tempo, se exigido pela temática. 20

19 Metodologia da Pesquisa: Indica a forma de tratamento dispensada aos dados/informações coletadas e o tipo de projeto desenvolvido em termos e os questionamentos feitos em relação à questão proposta com o problema. Por isso define os procedimentos, com relação aos métodos, e instrumentos, do ponto de vista das técnicas, que são necessários a coleta e a análise dos dados para a execução da pesquisa. Trata-se de uma explicação minuciosa, detalhada, rigorosa de toda ação de investigação a ser desenvolvida, com verbo no futuro, pois será a segunda etapa da pesquisa. A metodologia contempla: Tipos de pesquisas classificação quanto aos objetivos e quanto aos procedimentos e objeto: O tipo e natureza das pesquisas: Quanto aos seus objetivos: exploratória, descritiva e explicativa. Quanto aos procedimentos e ao objeto: bibliográfica, documental, experimental e operacional. A pesquisa experimental não é sinônimo de pesquisa de laboratório. Esse modelo de pesquisa deve apresentar as seguintes propriedades: manipulação, controle e a designação dos elementos para participação dos grupos experimentais, por parte do pesquisador, para a análise do objeto de estudo; de campo, estudo de caso (utilizado nas ciências biomédicas e sociais), comparativa, compreensiva. Quanto à abordagem: quantitativa e qualitativa. Abordagem quantitativa: prevê a mensuração das variáveis preestabelecidas, procurando verificar e explicar sua influência sobre outras mediante análise da freqüência de incidência e correlações estatísticas. Apóia-se em medidas e cálculos mensurativos, através de questões objetivas. Abordagem qualitativa: o foco do estudo qualitativo é conhecer o significado do que se confere ao objeto estudado. Busca compreender não apenas o fato ou fenômeno, mas também, pontos de vistas, processos, percepções subjetivas, abstrações, representações,dos participantes da situação estudada. Trabalha com a visão mais focada na profundidade. Não se apóia na extensão da 21

20 22 amostra ou números de informantes, mas na riqueza e no detalhamento extraídos destas, por intermédio de questões norteadoras. As classificações dos tipos de pesquisas devem estar relacionadas com o objeto de estudo e com a pergunta/problema. Local e Período do estudo - detalhar onde ocorrerá o estudo e o período da coleta e análise dos dados. Universo da pesquisa descrição da população e amostra (para estudos quantitativos) ou sujeitos da pesquisa (para estudos qualitativos) e de como se pretende escolhê-los, justificando a escolha (critérios de inclusão e critérios de exclusão, se couber). Utilizar o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), para os sujeitos da pesquisa e / ou o Fiel Depositário, no caso de estudos documentais e com prontuários do sujeito da pesquisa. Coleta de dados descrição do procedimento, contendo passo a passo como irá acontecer a pesquisa. Na pesquisa de campo situar como os sujeitos irão participar, detalhar os instrumentos, ou seja, as técnicas, para a coleta, o desenvolvimento e as suas utilizações no estudo. Para a pesquisa de campo com os estudos quantitativos: a técnica mais indicada é o questionário, pois economiza tempo, obtém grande número de dados, atinge maior número de pessoas simultaneamente e há mais uniformidade na avaliação, em virtude da natureza da impessoalidade do instrumento.na análise faz descrição de método estatístico a ser utilizado. Para a pesquisa de campo com os estudos qualitativos: a técnica mais indicada é a entrevista por ser instrumento mais indicado para a coleta de dados, visto que privilegia a comunicação entre informante e pesquisador, possibilita uma construção de conhecimentos sobre o objeto estudado, fornece dados secundários e primários. Através das entrevistas também se processam as narrativas, histórias de vida, histórias biográficas, usados nos grupos focais. São dados e informações coletadas que tratam da reflexão do próprio sujeito sobre a realidade que vivencia e a que os cientistas buscam interpretar e compreender as questões subjetivas que só podem ser conseguidas com a contribuição do informante.o pesquisador deve optar por métodos que permitam apreender o mundo social em sua complexidade como: métodos de observação participante, história de vida, análise de discurso, análise de conteúdo, análise do sujeito

21 coletivo, estudo das representações sociais, hermenêutica, fenomenologia, etnografia, triangulação, dentre outros, Análise dos dados proposta das formas de validação ou avaliação dos resultados do trabalho. Especificar os métodos que serão utilizados de análise,como também o contexto que se confere ao objeto estudado. Questões éticas de acordo com a Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde Orçamento da pesquisa: Contempla os recursos humanos e materiais, preceito para a realização da pesquisa e a responsabilidade do orçamento Cronograma a ser seguido: Detalha as etapas do desenvolvimento da pesquisa, associação ao tempo necessário para a execução de cada etapa: datas, prazos, cumprimento de tarefas e duração da pesquisa Elementos Pós-Textuais Os elementos apresentados após exposição do texto, que complementam o trabalho, elaborados conforme a ABNT - NBR 15287:2005. Os elementos pós-textuais do Projeto de Pesquisa do Curso de Fisioterapia da Faculdade Christus são assim apresentados: Referências Conjunto padronizado de elementos descritivos retirados de um documento, que permite sua identificação individual. Trata-se de uma lista de textos e seus autores, efetivamente citados no trabalho, na Introdução, na Fundamentação teórica ou na Metodologia. As referentes devem ser elaborados e padronizadas, seguindo o modelo da ABNT - NBR 6023: 2002 e NBR 14724:2002. Sempre que realizamos um trabalho de pesquisa e consultamos um livro, artigo de jornal, site, revista ou outro material de consulta, necessitamos citar essa(s) fonte(s). Não podemos nos apropriar das palavras ou descobertas de outras pessoas por ser antiético. A identificação dessas 23

22 fontes de consulta seguem regras e devem figurar na referência bibliográfica em ordem alfabética Apêndice(s) Elemento opcional, sendo obrigatório se citado no texto. Trata-se de um texto ou qualquer outro documento ou material (fotos,figuras,tabelas,gráficos etc.) elaborado pelo autor, a fim de complementar sua argumentação sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho.segue a NBR 14724:2002 Exemplo: Apêndice: avaliação do rendimento educacional dos alunos do curso de Fisioterapia da faculdade christus O(s) apêndice(s) é (são) identificado(s) por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Excepcionalmente, utilizam-se letras maiúsculas dobradas na identificação dos apêndices quando esgotadas as letras do alfabeto. Exemplo: APÊNDICE A Avaliação numérica de células inflamatórias totais aos quatro dias de evolução APÊNDICE B Avaliação de células musculares presentes nas caudas em regeneração Anexo(s) Elemento opcional, sendo obrigatório, se citado no texto. Consiste em um texto ou qualquer documento ou material (fotos,figuras,tabelas,gráficos,etc.) não elaborado pelo autor, que serve de fundamentação, comprovação e ilustração.segue a NBR 14724:2002 O(s) anexo(s) é (são) identificado (s) por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Excepcionalmente, utilizam-se letras maiúsculas dobradas na identificação dos anexos, quando esgotadas as letras do alfabeto. Exemplo: ANEXO A Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas caudas em regeneração Grupo de controle I (Temperatura) 24

23 ANEXO B Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas caudas em regeneração Grupo de controle II (Temperatura) Glossário Elemento opcional, elaborado em ordem alfabética Índice (s) Elemento opcional, elaborado conforme a NBR Artigo Científico O artigo científico apresenta o resultado de estudos, pesquisas e abordagens atuais, às vezes, temas novos que discute idéias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas. (NBR 14724: 2005) É publicado em revistas ou outros periódicos especializados. O conteúdo pode ser variado, pode discorrer sobre um assunto pessoal ou oferecer soluções para posições controvertidas. O objetivo do artigo científico é divulgar reflexões e resultados de uma pesquisa experimental, documental, estudo de caso ou pesquisas sociais de um trabalho concluído ou em andamento. A importância do artigo é a possibilidade de intercâmbio científico para o progresso social e acadêmico de um campo da ciência Normatizações do Artigo Científico. O artigo cientifico trata-se portanto de um relatório acadêmico, que representa o resultado de pesquisa,devendo expressar conhecimentos do assunto escolhido, sob a coordenação de um orientador (NBR 14724). É exigido como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para graduação de Fisioterapia da Faculdade Christus e segue os requisitos recomendados pelo manual de TCC da Faculdade Christus, que está em conformidade com as normas da ABNT e instruções da revista Pesquisa em Saúde da Faculdade Christus.As partes que compõem um artigo são: 25

24 Cabeçalho: título e subtítulo, autor (es), credenciais do(s) autor(es) e local de atividade; Resumo: relato breve do assunto Palavras chaves; Corpo de artigo: Introdução, desenvolvimento e conclusão Parte referencial: bibliografia, apêndices e/ou anexos Artigo original: É o relato completo de investigação clínica ou experimental, prospectivo ou retrospectivo, estudo randomizado, ou duplo cego, pesquisa de campo, pesquisa sócioculturais e estudos de casos. O artigo deve ser constituído de Resumo, Introdução, Método, Resultados, Discussão, Considerações finais, Abstract e Referências. Recomenda-se cuidadosa seleção das referências, limitando-as em cerca de trinta (30). Deve conter no máximo oito (8) autores. Artigo de atualização (Revisão): O Conselho Editorial incentiva a publicação de matéria de grande interesse para a Comunidade dos cursos de saúde da Faculdade Christus. O texto deve ser completo atual constituído dos elementos: Resumo, Introdução, Método, Considerações finais, Abstract e Referências. É permitido para este tipo de trabalho a participação de até cinco (5) autores, incluindo o orientador e co-orientador. INFORMAÇÕES GERAIS O trabalho deve apresentar as seguintes características: Formatação: 26 Folha: A4 ou no formato de 210 mmx297 mm Editor de texto: Word for Windows 6.0 ou posterior Margens: esquerda de 3 cm, direita de 2 cm, superior de 3 cm e inferior de 2cm. Fonte: Times New Roman, Arial Tamanho da letra: 12 Parágrafo: espaçamento entre parágrafos: 0; entre linhas: 1,5; alinhamento justificado; recuo especial na primeira linha: 1,25.

INSTRUÇÕES AOS AUTORES DA REVISTA PESQUISA EM SAÚDE

INSTRUÇÕES AOS AUTORES DA REVISTA PESQUISA EM SAÚDE INSTRUÇÕES AOS AUTORES DA REVISTA PESQUISA EM SAÚDE Os artigos publicados na revista seguem os requisitos uniformes recomendados pelo Comitê Internacional de Editores de Revistas Médicas (www.icmje.org).

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Programa de Pós-Graduação em Gerontologia

Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Av. Av. Prof. Moraes Rego s/n - Cidade Universitária - CEP: 50739-970 Recife PE Fone: (81)21268538

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) DIRETOR: Profº. Daniel Jorge dos Santos Branco Borges COORDENADORA PEDAGÓGICA: Profª. Paloma Martinez Veiga Branco COORDENADORA

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Prezado(a) Aluno(a): Esta pequena orientação e o modelo de relatório em anexo foram produzidos com o objetivo de facilitar a elaboração do Relatório

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO PARA TRABALHOS ACADÊMICOS Caxias MA 2012 1. INTRODUÇÃO Conforme regulamento do núcleo de trabalho de conclusão de curso da

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC)

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) compreende a elaboração de trabalho de caráter individual teórico, projetual ou aplicativo, com observância de exigências

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS INTRODUÇÃO FORMAS E REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) 1 Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Gepós Unidade de Gestão de Pós Graduação Como requisito obrigatório para a obtenção do certificado de pós-graduação, o TCC deve ser desenvolvido

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO Av. Dom Manuel de Medeiros s/nº Dois Irmão, Recife PE Telefone: 3320-6203 ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA I ESTRUTURA DO RELATÓRIO 1.1

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação AGO 2002 NBR 14724 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 2º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS PONTA GROSSA 2010 2 SUMÁRIO 1

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 013, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

RESOLUÇÃO Nº 013, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Porto Alegre RESOLUÇÃO Nº 013, DE 13 DE NOVEMBRO

Leia mais

FAJ FACULDADE DE JUSSARA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (Artigo Científico) Instruções aos autores e orientadores

FAJ FACULDADE DE JUSSARA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (Artigo Científico) Instruções aos autores e orientadores FAJ FACULDADE DE JUSSARA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (Artigo Científico) Instruções aos autores e orientadores ESTRUTURA DO ARTIGO 1. Recomenda-se a utilização do processador

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Segundo a NBR 15287:2011

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA TCC I. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA TCC I. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Resolução Nº 010/2010 Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia da Faculdade Meridional/IMED O Conselho Superior da Faculdade Meridional/IMED, no uso de suas atribuições regimentais,

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Faculdade de Jussara FAJ Curso de Direito Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Jussara 2013 APRESENTAÇÃO Este manual

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DOS TRABALHOS Formato: A4 Cor preta Espaçamento entre linhas: 1,5cm Fonte texto: Times New Roman, 12 ou Arial, 11 Margem superior

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE LETRAS DIREÇÃO ADJUNTA DE GRADUAÇÃO SEÇÃO DE ENSINO Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias.

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Goiânia, 2010 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. INTRODUÇÃO...3 1.1-

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE DIREITO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE DIREITO Resolução Nº008/2011 Regulamenta os Trabalhos de Conclusão do Curso - TCC de Direito O Conselho Superior da Faculdade Meridional/IMED, no uso de suas atribuições regimentais, em deliberação unânime de

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF)

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) 3ª edição Revisto e atualizado

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e é um componente curricular obrigatório

Leia mais

NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES Material de apoio para elaboração padronizada

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CAMPO GRANDE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO INTEGRADOR 2009.

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CAMPO GRANDE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO INTEGRADOR 2009. FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CAMPO GRANDE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO INTEGRADOR 2009.2 Campo Grande, outubro de 2009. Versão 2/2009 1/18 SUMÁRIO:

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO OESTE DONA LINDU GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ DIVINÓPOLIS MG 2009 O Trabalho de

Leia mais

Presidente da FUSVE Américo da Silva Carvalho. Vice-Presidente Executivo da FUSVE Antônio Orlando Izolani. Reitora da USS Ana Maria Severiano de Paiva

Presidente da FUSVE Américo da Silva Carvalho. Vice-Presidente Executivo da FUSVE Antônio Orlando Izolani. Reitora da USS Ana Maria Severiano de Paiva Presidente da FUSVE Américo da Silva Carvalho Vice-Presidente Executivo da FUSVE Antônio Orlando Izolani Reitora da USS Ana Maria Severiano de Paiva Vice-Reitor da USS Marco Antonio Soares de Souza Pró-Reitor

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (Conforme as Normas Técnicas da ABNT)

GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (Conforme as Normas Técnicas da ABNT) GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (Conforme as Normas Técnicas da ABNT) Maceió 2011 1 TIPOS DE TRABALHOS CIENTÍFICOS Na academia de ensino superior podemos encontrar os seguintes tipos de trabalhos:

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/ DE 30 DE MAIO DE 2011/ PRODEMA-UFS DE Estas normas de redação foram definidas como diretrizes básicas pelo Colegiado do Núcleo de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Leia mais

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE HUMANIDADES E DIREITO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE HUMANIDADES E DIREITO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE HUMANIDADES E DIREITO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente Regulamento

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde

Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE DOCUMENTO DE QUALIFICAÇÃO E DISSERTAÇÃO PARA O PROGRAMA

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO

NORMAS GERAIS DE ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR MÚLTIPLO IESM DIRETORIA ACADÊMICA NORMAS GERAIS DE ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO TIMON MA 2010 INSTITUTO DE

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (PROJETO DE PESQUISA E RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA)

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (PROJETO DE PESQUISA E RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA) REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (PROJETO DE PESQUISA E RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA) ARARUAMA / RIO DE JANEIRO AGOSTO / 2013 Diretor Geral: Prof. Rogério Leopoldo Rocha Diretor Acadêmico:

Leia mais