DNIT. Proteção do corpo estradal Impermeabilização betuminosa de taludes - Especificação de serviço NORMA DNIT - ES. 5 Condições específicas...

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DNIT. Proteção do corpo estradal Impermeabilização betuminosa de taludes - Especificação de serviço NORMA DNIT - ES. 5 Condições específicas..."

Transcrição

1 DNIT NORMA DNIT - ES Proteção do corpo estradal Impermeabilização betuminosa de taludes - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS Rodovia Presidente Dutra, km 163 Centro Rodoviário Vigário Geral Rio de Janeiro RJ CEP Tel/fax: (21) Autor: Instituto de Pesquisas Rodoviárias - IPR Processo: Origem: Revisão da norma DNER - ES 342/97. Aprovação pela Diretoria Colegiada do DNIT na reunião de / /. Direitos autorais exclusivos do DNIT, sendo permitida reprodução parcial ou total, desde que citada a fonte (DNIT), mantido o texto original e não acrescentado nenhum tipo de propaganda comercial. Palavras-chave: Proteção, Impermeabilização, Taludes Nº total de páginas Resumo 5 Condições específicas... Este documento define a sistemática empregada na execução de serviços de impermeabilização betuminosas de taludes de rodovias. São também apresentados os requisitos concernentes a materiais, equipamentos, execução, inclusive plano de amostragem e de ensaios, manejo ambiental, controle de qualidade, condições de conformidade e nãoconformidade e os critérios de medição dos serviços. Abstract This document presents procedures for the execution of slope bituminous protection roads. It includes the requirements concerning materials, the equipment, the execution, includes also a sampling plan, and essays, environmental management, quality control, and the conditions for conformity and non-conformity and the criteria for the measurement of the performed jobs. Sumário Prefácio... 1 Objetivo... 6 Manejo ambiental... 7 Inspeção... 8 Critérios de medição... Anexo A (informativo) Bibliografia... Índice geral... Prefácio A presente Norma foi preparada pelo Instituto de Pesquisas Rodoviárias IPR, para servir como documento base, visando estabelecer a sistemática empregada para os serviços de execução e controle de qualidade de impermeabilização betuminosa de rodovias. Está formatada de acordo com a Norma DNIT 001/2002 PRO, cancela e substitui a Norma DNER-ES 342/97. 1 Objetivo Esta Norma tem por objetivo estabelecer a sistemática a ser utilizada para proteger os taludes de rodovias de processo de infiltração e para conter processos erosivos provenientes de águas pluviais. 2 Referências Normativas... 3 Definições... 4 Condições gerais... 2 Referências normativas

2 NORMA DNIT xxx/xxxx xx 2 Os documentos relacionados neste item serviram de base à elaboração desta Norma e contêm disposições que, ao serem citadas no texto, se tornam parte integrante desta Norma. As edições apresentadas são as que estavam em vigor na data desta publicação, l) inconsistentes. Rio de Janeiro: IPR/DPP, NBR 5732:1991: cimento portland comum. Rio de Janeiro: ABNT, recomendando-se que sempre sejam consideradas as edições mais recentes, se houver. 3 Definição Para os efeitos desta Norma é adotada a seguinte a). DNER-EM 034/97: água para definição: concreto. Rio de Janeiro: IPR, b). DNER-EM 036/95: Cimento portland recebimento e aceitação. Rio de Janeiro: IPR, c). DNER-EM 369/97: Emulsões asfálticas catiônicas. Rio de Janeiro: IPR, d). DNER-ME 002/94: Emulsões asfálticas carga da partícula. Rio de Janeiro: IPR1994. e). DNER-ME 004/94: Material betuminoso determinação da viscosidade saybolt furol a alta temperatura. Rio de Janeiro: IPR, f). DNER-PRO 277/97: metodologia para controle estatístico de obras e serviços. Rio de Janeiro: IPR, g). DNIT 001/2002 PRO: elaboração e apresentação de normas do DNIT procedimento. Rio de Janeiro: IPR/DPP, h). DNIT 011/2004-PRO: gestão da qualidade em obras rodoviárias -procedimento. Rio de Janeiro: IPR/DPP, i). DNIT 013/2004-PRO: requisitos para a qualidade em obras rodoviárias procedimento. Rio de Janeiro: IPR/DPP, j). DNIT 070/2006-PRO: condicionantes ambientais das áreas de uso de obras procedimento. Rio de Janeiro: IPR/DPP, k). DNIT 075/2006-ES: tratamento ambiental de taludes com solos Impermeabilização betuminosa de taludes É um serviço de proteção de taludes, que evita a infiltração e a erosão provocada por águas de chuvas, cuja eficiência está condicionada à aplicação do betume sobre superfície firme e isenta de material solto. 4 Condições gerais Este tipo de proteção não pode ser usado em talude de cortes que tenha lençol freático rebaixado por drenos. Considerando que se trata de solução que se deteriora sob a influência da insolação, o que exige reparo e manutenção periódicos, e que apresenta aspecto visual desagradável em relação à paisagem, recomenda-se que esta solução seja adotada como solução provisória, ou então recomenda-se a adoção de outra solução, sempre que houver possibilidade. 5 Condições específicas 5.1 Material Emulsão asfáltica Será usada emulsão asfáltica RL-1C, entregue com certificado de qualidade, contendo todos os ensaios constantes das especificações de emulsões asfálticas em vigor Cimento Portland Deverá obedecer às normas DNER-EM 036/95 - Cimento Portland - Recebimento e Aceitação e ABNT NBR-5732:1991: Cimento Portland Comum Água

3 NORMA DNIT xxx/xxxx xx 3 Deverá ser isenta de teores nocivos como sais, ácidos, álcalis, matéria orgânica e outras substâncias Preparo da Mistura prejudiciais, conforme preconiza a norma DNER-EM 034/97. Em um tambor comum, devidamente limpo, introduz-se a emulsão e adiciona-se gradativamente água, revolvendo continuamente o conteúdo com uma haste Solo de madeira ou metal. Terminada a adição de água, acrescentar o cimento, progressivamente, continuando a O solo do talude não poderá conter elevada umidade natural nem teor elevado de matéria orgânica. revolver até chegar a uma mistura homogênea, cremosa, quase fluída. A mistura assim preparada será mantida sempre em agitação. A quantidade de mistura 5.2 Equipamento produzida cada vez variará com o número de homens Para execução de impermeabilização betuminosa é indicado o seguinte equipamento: que compõem a equipe de pintura, pois deverá ser totalmente empregada até, no máximo, 1 hora depois de pronta. brochas ou trinchas de fios de cerdas, para execução da pintura do talude; Recomendam-se os seguintes traços, em peso de emulsão, água o cimento: vassoura, enxadões e outros apetrechos adequados, para limpeza dos taludes; a) Para solos arenosos: Andaime de madeira de 4,0 m de comprimento e 0,60 cm de largura, acionado por sistema de cordas e roldanas; escadas de madeira, de fácil remoção, que admitam a fixação de suportes entre elas; ou outros quaisquer meios seguros e eficientes para acesso dos operadores as superfícies das rampas. 5.3 Execução Regularização e limpeza dos taludes A pintura impermeabilizante deverá ser executada, sempre que possível, logo após a execução do corte. As superfícies dos taludes deverão se apresentar planas, sem ressaltos, ou cavidades. Os ressaltos que subsistirem, se terrosos, deverão ser raspados com enxadões ou outro equipamento apropriado. Se rochosos, não deverão ser removidos. Os sulcos de erosão provocados pelas águas pluviais deverão ser preenchidos com solo-cimento, na umidade ótima, com um teor variável até 10% em peso de cimento Portland comum, e compactado com soquete, em função do tipo de solo a utilizar. Antes da aplicação do solo-cimento, os sulcos deverão ser conformados de modo a se obterem caixas com, pelo menos, 10 cm em qualquer de suas dimensões. Após a regularização do talude, promove-se uma rigorosa varredura de toda área a ser tratada, de modo a eliminar todo material pulverulento. Na 1ª demão - 1: 0,8: 0,5 Na 2ª demão - 1: 0,5: 1,0 b) Para solos argilosos Na 1ª demão - 1: 1: 0,5 Na 2ª demão - 1: 0,5: 1,0 A fim de garantir a maior penetração possível da mistura no talude, poderá ser ligeiramente variada a fluidez na primeira demão com alteração da relação emulsão/água, chegando-se ao traço ideal em cada caso particular. As proporções cimento/emulsão especificadas são as máximas admitidas. Para isto, deverá ser feita uma mistura com o traço devidamente escolhido dentre os recomendados e realizada uma aplicação experimental sobre a talude a ser tratado Quantidade A taxa de aplicação da mistura nas duas demãos é de 1,0 a 1,5kg, por metro quadrado de talude. No caso de cortes elevados, executados em banquetas, o preparo da mistura deverá ser realizado na plataforma das mesmas, a fim de evitar os transtornos decorrentes do transporte da mistura a grandes alturas Aplicação da mistura Imediatamente antes da aplicação da primeira demão, o talude, se for o caso, deverá ser ligeiramente umedecido. Cada operador disporá de um balde

4 NORMA DNIT xxx/xxxx xx 4 contendo mistura e executará a pintura com brocha ou trincha de fios de cerdas, iniciando da parte superior do Especificação de emulsões asfálticas (DNER-EM 369/97), determinarão a aceitação: talude e dirigindo-se para baixo, em faixas de 1,0 m de altura. Os operadores deverão apoiar-se em andaime de madeira ou escada ou suportados por cordas que se deslocarão paralelamente aos taludes. Outros tipos de Viscosidade Saybolt-Furol Resíduo por Evaporação Carga elétrica das partículas apoio poderão ser utilizados, desde que não afetem a O cimento Portland e a água serão analisados somente conformação do talude. As aplicações da mistura serão se a Fiscalização, após inspecionar visualmente ambos feitas em duas demãos, conforme traços indicados no os materiais, suspeitar da qualidade. item Aplica-se a primeira demão em uma faixa do talude, seguida de segunda demão. Para cortes em banquetas, pintar cada trecho limitado 7.2 Controle da execução pela plataforma da banqueta inferior, passando-se somente ao trecho seguinte, quando terminado o de cima. Neste caso, aplicam-se duas demãos da mistura em toda a faixa do talude do trecho, repetindo-se a mesma operação na plataforma da banqueta do bordo, junto à canaleta para o bordo externo, e da direita para esquerda. Deve-se verificar se os taludes estão regularizados, se os sulcos de erosão foram corretamente preenchidos e se a superfície está sem ressaltos e sem material pulverulento. Durante a execução deverá ser verificado se a quantidade de mistura produzida está coerente com o tamanho da equipe de aplicação para que se evitem o desperdício e a aplicação de mistura fora do prazo de 6 Manejo ambiental validade (apenas uma hora, conforme disposto no item 5.3.2). Objetivando a preservação ambiental, deverão ser devidamente observadas e adotadas as soluções e os respectivos procedimentos específicos atinentes ao tema ambiental definidos, e/ou instituídos, no instrumental técnico-normativo pertinente vigente no DNIT, especialmente a Norma DNIT 070/2006-PRO, e Deverá ser verificada a seqüência correta de aplicação, ou seja, aplicação em faixas de um metro de largura, de cima para baixo e da esquerda para a direita, tanto nos taludes quanto nas plataformas das banquetas de cortes. na documentação técnica vinculada à execução das obras, documentação esta que compreende o Projeto 7.3 Verificação do produto de Engenharia PE, o Plano Básico Ambiental PBA e os Programas Ambientais. Deverá ser verificado se a aplicação das duas demãos recomendadas ocorreu efetivamente em toda a área dos 7 Inspeções taludes e das banquetas de corte, e se a penetração da mistura no solo ocorreu de forma satisfatória. 7.1 Inspeção dos insumos Para cada 20 t ou fração de emulsão serão realizados os seguintes ensaios, que, comparados com a 8 Critérios de medição O serviço será medido no talude e nas banquetas de corte, pela área impermeabilizada, pela pintura em metros quadrados, considerando-se incluídos no pagamento todos os custos referentes a mão-de-obra, materiais, equipamentos e encargos. /Anexo A

5 NORMA DNIT xxx/xxxx xx 5 Anexo A (Informativo) Bibliografia a) DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES - DNIT: manual de conservação rodoviária. Rio de Janeiro: IPR/DPP, b) DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES - DNIT: manual rodoviário de conservação, manutenção e monitoramento ambientais. Rio de Janeiro: IPR/DPP, c) DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTE DNIT: manual para atividades rodoviárias ambientais. Rio de Janeiro: IPR/DPP, d). DER/SP ET-DE-P00-019: imprimação betuminosa impermeabilizante. São Paulo: DER/SP, e). DER/SP ET-DE-P00-020: imprimação betuminosa ligantes. São Paulo: DER/SP, /Índice geral

6 NORMA DNIT xxx/xxxx xx 6 Índice geral Execução Abstract...1 Água Anexo A (Informativo) Bibliografia...5 Aplicação da Mistura Cimento Portland Condições específicas Condições gerais Critérios de medição Definição Emulsão asfáltica Equipamento Índice geral...6 Inspeções Manejo ambiental Material Objetivo Prefácio...1 Preparo da mistura Referências normativas Regularização e limpeza dos taludes Resumo...1 Solo Sumário...1 Taxa de Aplicação

DNIT. Pavimentos flexíveis Pintura de ligação - Especificação de serviço /2009 NORMA DNIT - ES. 3 Definição... 2. Resumo. 4 Condições gerais...

DNIT. Pavimentos flexíveis Pintura de ligação - Especificação de serviço /2009 NORMA DNIT - ES. 3 Definição... 2. Resumo. 4 Condições gerais... DNIT /2009 NORMA DNIT - ES Pavimentos flexíveis Pintura de ligação - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS

Leia mais

Pavimentação - imprimação

Pavimentação - imprimação MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

DNIT. Pontes e viadutos rodoviários Serviços preliminares - Especificação de serviço /2009 NORMA DNIT - ES. Resumo. Sumário

DNIT. Pontes e viadutos rodoviários Serviços preliminares - Especificação de serviço /2009 NORMA DNIT - ES. Resumo. Sumário DNIT /2009 NORMA DNIT - ES Pontes e viadutos rodoviários Serviços preliminares - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA GERAL

Leia mais

DNIT. Pavimentos flexíveis - Misturas betuminosas Determinação da resistência à tração por compressão diametral Método de ensaio /2009 NORMA DNIT - ME

DNIT. Pavimentos flexíveis - Misturas betuminosas Determinação da resistência à tração por compressão diametral Método de ensaio /2009 NORMA DNIT - ME DNIT /2009 NORMA DNIT - ME Pavimentos flexíveis - Misturas betuminosas Determinação da resistência à tração por compressão diametral Método de ensaio MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE

Leia mais

DNIT. Drenagem - Limpeza e desobstrução de dispositivos de drenagem - Especificação de serviço NORMA DNIT 028/2004 - ES. 5 Condições específicas...

DNIT. Drenagem - Limpeza e desobstrução de dispositivos de drenagem - Especificação de serviço NORMA DNIT 028/2004 - ES. 5 Condições específicas... DNIT NORMA DNIT 028/2004 - ES Drenagem - Limpeza e desobstrução de dispositivos de drenagem - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

DNIT. Pavimentos flexíveis Base de solo-cimento - Especificação de serviço /2009 NORMA DNIT - ES

DNIT. Pavimentos flexíveis Base de solo-cimento - Especificação de serviço /2009 NORMA DNIT - ES DNIT /2009 NORMA DNIT - ES Pavimentos flexíveis Base de solo-cimento - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES INSTITUTO DE PESQUISAS

Leia mais

DNIT. Pavimentos flexíveis Sub-base estabilizada granulometricamente - Especificação de serviço NORMA DNIT - ES

DNIT. Pavimentos flexíveis Sub-base estabilizada granulometricamente - Especificação de serviço NORMA DNIT - ES DNIT /2009 NORMA DNIT - ES Pavimentos flexíveis Sub-base estabilizada granulometricamente - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES Autor:

Leia mais

DNIT. Pavimentos flexíveis Base de solo melhorado com cimento - Especificação de serviço /2009 NORMA DNIT - ES

DNIT. Pavimentos flexíveis Base de solo melhorado com cimento - Especificação de serviço /2009 NORMA DNIT - ES DNIT /2009 NORMA DNIT - ES Pavimentos flexíveis Base de solo melhorado com cimento - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA

Leia mais

Terraplenagem - cortes

Terraplenagem - cortes MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

DNIT. Requisitos para a qualidade na execução de obras rodoviárias - Procedimento NORMA DNIT 013/2004 - PRO. 2 Referências normativas... 2.

DNIT. Requisitos para a qualidade na execução de obras rodoviárias - Procedimento NORMA DNIT 013/2004 - PRO. 2 Referências normativas... 2. DNIT NORMA DNIT 013/2004 - PRO Requisitos para a qualidade na execução de obras rodoviárias - Procedimento MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES Autor: Diretoria

Leia mais

DNIT. Proteção do corpo estradal Estruturas de arrimo com gabião - Especificação de serviço NORMA DNIT 103/2009 - ES. 5 Condições específicas...

DNIT. Proteção do corpo estradal Estruturas de arrimo com gabião - Especificação de serviço NORMA DNIT 103/2009 - ES. 5 Condições específicas... DNIT Jul/2009 NORMA DNIT 103/2009 - ES Proteção do corpo estradal Estruturas de arrimo com gabião - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

Obras complementares - sinalização vertical

Obras complementares - sinalização vertical MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

DNIT. Solos Compactação utilizando amostras não trabalhadas Método de Ensaio. Resumo. 8 Resultados... 4

DNIT. Solos Compactação utilizando amostras não trabalhadas Método de Ensaio. Resumo. 8 Resultados... 4 DNIT Janeiro/2013 NORMA DNIT 164/2013-ME Solos Compactação utilizando amostras não trabalhadas Método de Ensaio MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE IN- FRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA

Leia mais

Obras-de-arte especiais - escoramentos

Obras-de-arte especiais - escoramentos MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

DNIT. Pavimentação Sub-base ou base de brita graduada simples - Especificação de serviço /2009 NORMA DNIT - ES. 3 Definições... 2.

DNIT. Pavimentação Sub-base ou base de brita graduada simples - Especificação de serviço /2009 NORMA DNIT - ES. 3 Definições... 2. DNIT /2009 NORMA DNIT - ES Pavimentação Sub-base ou base de brita graduada simples - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA-GERAL

Leia mais

Pavimentação - sub-base de concreto de cimento Portland adensado por vibração

Pavimentação - sub-base de concreto de cimento Portland adensado por vibração MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

DNIT. Pavimento rígido - Selante de juntas - Especificação de material NORMA DNIT 046/2004 - EM. Prefácio. Resumo

DNIT. Pavimento rígido - Selante de juntas - Especificação de material NORMA DNIT 046/2004 - EM. Prefácio. Resumo NORMA DNIT 046/2004 - EM DNIT Pavimento rígido - Selante de juntas - Especificação de material MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES Autor: Diretoria de Planejamento

Leia mais

DNIT. Pavimentação rodoviária Sub-base estabilizada granulometricamente com escória de aciaria - ACERITA - Especificação de serviço

DNIT. Pavimentação rodoviária Sub-base estabilizada granulometricamente com escória de aciaria - ACERITA - Especificação de serviço DNIT /2009 NORMA DNIT - ES Pavimentação rodoviária Sub-base estabilizada granulometricamente com escória de aciaria - ACERITA - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL

Leia mais

Pavimentação - base estabilizada granulometricamente

Pavimentação - base estabilizada granulometricamente MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

Drenagem - limpeza e desobstrução de dispositivos de drenagem

Drenagem - limpeza e desobstrução de dispositivos de drenagem MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

Drenagem - meios-fios e guias

Drenagem - meios-fios e guias MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

DNIT. Obras complementares Segurança no tráfego rodoviário - Projeto de barreiras de concreto Procedimento /2009 NORMA DNIT - PRO

DNIT. Obras complementares Segurança no tráfego rodoviário - Projeto de barreiras de concreto Procedimento /2009 NORMA DNIT - PRO DNIT /2009 NORMA DNIT - PRO Obras complementares Segurança no tráfego rodoviário - Projeto de barreiras de concreto Procedimento MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

Autor: Diretoria de Planejamento e Pesquisa / IPR Processo: 50.607.002.350/2006-53

Autor: Diretoria de Planejamento e Pesquisa / IPR Processo: 50.607.002.350/2006-53 NORMA DNIT 095/2006 - EM DNIT Cimentos asfálticos de petróleo - Especificação de material MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E

Leia mais

O presente memorial descritivo tem por finalidade descrever os serviços que compõe a obra de Capeamento Asfáltico nas vias acima descritas.

O presente memorial descritivo tem por finalidade descrever os serviços que compõe a obra de Capeamento Asfáltico nas vias acima descritas. MEMORIAL DESCRITIVO CAPEAMENTO ASFÁLTICO SOBRE PEDRAS IRREGULARES Proprietário: MUNICÍPIO DE ITATIBA DO SUL Local: - Rua Argentina = 5.910,43 m²; - Rua Estados Unidos = 1.528,98 m². Total = 7.439,41 m²

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO BASE DE SOLO-CIMENTO Grupo de Serviço PAVIMENTAÇÃO Código DERBA-ES-P-07/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a execução de base de solo-cimento,

Leia mais

DNIT. Pavimentação rodoviária - Base estabilizada granulometricamente com escória de aciaria - ACERITA - Especificação de serviço

DNIT. Pavimentação rodoviária - Base estabilizada granulometricamente com escória de aciaria - ACERITA - Especificação de serviço DNIT Out/2009 NORMA DNIT 115/2009 - ES Pavimentação rodoviária - Base estabilizada granulometricamente com escória de aciaria - ACERITA - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO

Leia mais

Nº total de Palavras-chave: Centro Rodoviário Vigário Geral

Nº total de Palavras-chave: Centro Rodoviário Vigário Geral NORMA DNIT 022/2004 - ES DNIT Drenagem Dissipadores de energia Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES Autor: Diretoria de Planejamento

Leia mais

DNIT. Pavimentos flexíveis - Solos - Determinação do módulo de resiliência Método de ensaio /2009 NORMA DNIT - ME. Anexo (Normativo) Figura 1...

DNIT. Pavimentos flexíveis - Solos - Determinação do módulo de resiliência Método de ensaio /2009 NORMA DNIT - ME. Anexo (Normativo) Figura 1... DNIT /2009 NORMA DNIT - ME Pavimentos flexíveis - Solos - Determinação do módulo de resiliência Método de ensaio MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA-GERAL

Leia mais

Pavimentação - sub-base de concreto de cimento Portland, compactada com rolo (sub-base de concreto rolado)

Pavimentação - sub-base de concreto de cimento Portland, compactada com rolo (sub-base de concreto rolado) MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

DNIT. Pavimentos asfálticos Fresagem a frio Especificação de serviço. Prefácio. Resumo

DNIT. Pavimentos asfálticos Fresagem a frio Especificação de serviço. Prefácio. Resumo DNIT Novembro/2011 NORMA DNIT 159/2011-ES Pavimentos asfálticos Fresagem a frio Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA EXECUTIVA

Leia mais

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS ES-P12 IMPRIMAÇÃO DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. OBJETO E OBJETIVO... 4 2. DESCRIÇÃO... 4 3. MATERIAIS... 4 3.1 MATERIAIS PARA IMPRIMAÇÃO IMPERMEABILIZANTE...

Leia mais

Proteção do corpo estradal - estruturas de arrimo com gabião

Proteção do corpo estradal - estruturas de arrimo com gabião MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

DER/PR ES-P 27/05 PAVIMENTAÇÃO: DEMOLIÇÃO DE PAVIMENTOS

DER/PR ES-P 27/05 PAVIMENTAÇÃO: DEMOLIÇÃO DE PAVIMENTOS DER/PR ES-P 27/05 PAVIMENTAÇÃO: DEMOLIÇÃO DE PAVIMENTOS Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41) 3304

Leia mais

DER/PR ES-D 14/05 DRENAGEM: LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM

DER/PR ES-D 14/05 DRENAGEM: LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM DRENAGEM: LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41)

Leia mais

DNIT. Pavimento rígido Sub-base de concreto de cimento Portland compactado com rolo - Especificação de serviço NORMA DNIT 056/2004 - ES

DNIT. Pavimento rígido Sub-base de concreto de cimento Portland compactado com rolo - Especificação de serviço NORMA DNIT 056/2004 - ES DNIT NORMA DNIT 056/2004 - ES Pavimento rígido Sub-base de concreto de cimento Portland compactado com rolo - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA

Leia mais

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais Diretoria de Infra-Estrutura Manual de Fiscalização de Obras e Vias Rurais Rodovia: Contrato: Lista de Verificação das Principais Atividades do Eng. Fiscal

Leia mais

ESP- 09/92 IMPRIMAÇÕES BETUMINOSAS

ESP- 09/92 IMPRIMAÇÕES BETUMINOSAS INTRODUÇÃO Especificações de serviços definem os critérios da utilização de imprimações betuminosas em camadas de pavimento, de obras sob a fiscalização da Prefeitura do Município de São Paulo. 1. DESCRIÇÃO

Leia mais

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS ES-P11 BASE DE CONCRETO MAGRO DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. OBJETO E OBJETIVO... 3 2. DESCRIÇÃO... 3 3. MATERIAIS... 3 3.1 CIMENTO... 3 3.2 AGREGADOS...

Leia mais

DER/PR ES-OC 17/05 OBRAS COMPLEMENTARES: ABRIGOS PARA PARADAS DE ÔNIBUS

DER/PR ES-OC 17/05 OBRAS COMPLEMENTARES: ABRIGOS PARA PARADAS DE ÔNIBUS OBRAS COMPLEMENTARES: ABRIGOS PARA PARADAS DE ÔNIBUS Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41) 3304

Leia mais

DER/PR ES-D 11/05 DRENAGEM: DEMOLIÇÃO DE DISPOSITIVOS DE CONCRETO

DER/PR ES-D 11/05 DRENAGEM: DEMOLIÇÃO DE DISPOSITIVOS DE CONCRETO DRENAGEM: DEMOLIÇÃO DE DISPOSITIVOS DE CONCRETO Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41) 3304 8130

Leia mais

Tinta para sinalização horizontal rodoviária à base de resina estireno-acrilato e/ou estireno-butadieno

Tinta para sinalização horizontal rodoviária à base de resina estireno-acrilato e/ou estireno-butadieno MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra, km 163 - Centro Rodoviário - Vigário Geral Rio de Janeiro,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO SARJETAS E VALETAS Grupo de Serviço DRENAGEM Código DERBA-ES-D-01/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço tem por objetivo definir e orientar a execução de sarjetas e valetas,

Leia mais

Poder de cobertura de tinta para demarcação viária SUMÁRIO

Poder de cobertura de tinta para demarcação viária SUMÁRIO MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

NORMA DNIT 096/2006 - ES

NORMA DNIT 096/2006 - ES DNIT NORMA DNIT 096/2006 - ES Drenagem Bueiros de concreto tipo minitúnel sem interrupção do tráfego Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

DNIT. Drenagem - Dispositivos de drenagem pluvial urbana - Especificação de serviço NORMA DNIT 030/2004 - ES. 5 Condições específicas... 3.

DNIT. Drenagem - Dispositivos de drenagem pluvial urbana - Especificação de serviço NORMA DNIT 030/2004 - ES. 5 Condições específicas... 3. DNIT NORMA DNIT 030/2004 - ES Drenagem - Dispositivos de drenagem pluvial urbana - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA

MEMORIAL DESCRITIVO PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA MEMORIAL DESCRITIVO É OBRIGATÓRIO A EXECUÇÃO DOS ENSAIOS DE CONTROLE TECNOLÓGICO DAS OBRAS DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA, SENDO INDISPENSÁVEL À APRESENTAÇÃO DO LAUDO TÉCNICO DE CONTROLE TECNOLÓGICO E DOS RESULTADOS

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO EXECUÇÃO DE PASSEIO PÚBLICO

MEMORIAL DESCRITIVO EXECUÇÃO DE PASSEIO PÚBLICO MEMORIAL DESCRITIVO EXECUÇÃO DE PASSEIO PÚBLICO AGUA BOA - MT AGROVILA SANTA MARIA Rua Projetada A - B - C Avenida Projetada - LD e LE 3.1 - CALÇADA 3.1.1- Introdução Calçamentos são elementos complementares

Leia mais

Materiais Betuminosos. 1 Histórico e Obtenção do Asfalto

Materiais Betuminosos. 1 Histórico e Obtenção do Asfalto Materiais Betuminosos 1 Histórico e Obtenção do Asfalto Acedita-se que a palavra asfalto provenha do antigo Acádico Asphaltic e foi adotada pelos gregos da época de Homero com o significado de tornar firme

Leia mais

Universidade do Estado de Mato Grosso Engenharia Civil Estradas II

Universidade do Estado de Mato Grosso Engenharia Civil Estradas II Universidade do Estado de Mato Grosso Engenharia Civil Estradas II Especificações dos Materiais Ana Elza Dalla Roza e Lucas Ribeiro anaelza00@hotmail.com - luccasrsantos@gmail.com Emprego dos materiais

Leia mais

DNIT. Drenagem Bueiros celulares de concreto Especificação de serviço NORMA DNIT 025/2004 - ES. 5 Condições específicas... 3.

DNIT. Drenagem Bueiros celulares de concreto Especificação de serviço NORMA DNIT 025/2004 - ES. 5 Condições específicas... 3. NORMA DNIT 025/2004 - ES DNIT Drenagem Bueiros celulares de concreto Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES Autor: Diretoria de Planejamento

Leia mais

Concreto - determinação da consistência pelo abatimento do tronco de cone

Concreto - determinação da consistência pelo abatimento do tronco de cone MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO DO INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra, km 163 - Centro

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES OBRA: ESTACIONAMENTOS DO COMPLEXO MULTIEVENTOS E CAMPUS DE JUAZEIRO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES 1/5 PISOS EXTERNOS Pavimentação em Piso Intertravado de Concreto Conforme delimitado

Leia mais

Pavimentação - base de macadame hidráulico

Pavimentação - base de macadame hidráulico MT DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 Centro Rodoviário, Parada de Lucas Rio de

Leia mais

SESI PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS

SESI PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS SIMÕES FILHO BAHIA. PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS Salvador, Outubro/2010 SIMÕES FILHO BAHIA. A P R E S

Leia mais

DNIT. Pavimentos flexíveis Micro revestimento asfáltico a frio com emulsão modificada por polímero Especificação de serviço NORMA DNIT 035/2005 - ES

DNIT. Pavimentos flexíveis Micro revestimento asfáltico a frio com emulsão modificada por polímero Especificação de serviço NORMA DNIT 035/2005 - ES DNIT NORMA DNIT 035/2005 - ES Pavimentos flexíveis Micro revestimento asfáltico a frio com emulsão modificada por polímero Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA

Leia mais

DNIT. Gestão da qualidade em obras rodoviárias - Procedimento NORMA DNIT 011/2004 - PRO. Prefácio. Resumo

DNIT. Gestão da qualidade em obras rodoviárias - Procedimento NORMA DNIT 011/2004 - PRO. Prefácio. Resumo NORMA DNIT 011/2004 - PRO DNIT Gestão da qualidade em obras rodoviárias - Procedimento MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

Edificações - revestimento de paredes

Edificações - revestimento de paredes MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

DER/PR ES-OA 06/05 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS: ESCORAMENTOS

DER/PR ES-OA 06/05 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS: ESCORAMENTOS DER/PR ES-OA 06/05 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS: ESCORAMENTOS Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41) 3304

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO AREIA ASFALTO A FRIO Grupo de Serviço PAVIMENTAÇÃO Código DERBA-ES-P-16/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a execução de areia asfalto

Leia mais

NORMA DNIT 088/2006 ES 2

NORMA DNIT 088/2006 ES 2 DNIT NORMA DNIT 088/2006 ES Dispositivos de segurança lateral: guarda-rodas, guarda-corpos e barreiras Especificação de Serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

DNIT. Furos no concreto para ancoragem de armaduras Especificação de serviço NORMA DNIT 082/2006 ES. 6 Manejo ambiental... 4. Resumo. 7 Inspeção...

DNIT. Furos no concreto para ancoragem de armaduras Especificação de serviço NORMA DNIT 082/2006 ES. 6 Manejo ambiental... 4. Resumo. 7 Inspeção... DNIT NORMA DNIT 082/2006 ES Furos no concreto para ancoragem de armaduras Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES Autor: Diretoria de

Leia mais

MOGIBASE IMPERMEABILIZANTE DE CONCRETO E ARGAMASSAS

MOGIBASE IMPERMEABILIZANTE DE CONCRETO E ARGAMASSAS MOGIBASE IMPERMEABILIZANTE DE CONCRETO E ARGAMASSAS COMPOSIÇÃO: Sais inorgânicos e estabilizantes. PROPRIEDADES: Impermeabilizante de concreto e argamassas. MOGIBASE é de fácil aplicação e não altera os

Leia mais

Norma rodoviária Especificação de Serviço DNER-ES 306/97 p. 01/06. Pavimentação - imprimação

Norma rodoviária Especificação de Serviço DNER-ES 306/97 p. 01/06. Pavimentação - imprimação UNER MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGIC DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Luca Rio de Janeiro,

Leia mais

AULA 4 AGLOMERANTES continuação

AULA 4 AGLOMERANTES continuação AULA 4 AGLOMERANTES continuação Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil ASFALTOS Pavimento

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA Projeto de Execução Designação da empreitada CONSERVAÇÃO E REABILITAÇÃO DA E.M. 242-1 E ESTRADA ATLÂNTICA Julho de 2015 MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: pavimentação asfáltica. Município: QUINZE DE NOVEMBRO

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: pavimentação asfáltica. Município: QUINZE DE NOVEMBRO MEMORIAL DESCRITIVO Obra: pavimentação asfáltica Município: QUINZE DE NOVEMBRO 1 - INTRODUÇÃO Tem este por finalidade orientar e especificar a execução dos serviços e empregos dos materiais que farão parte

Leia mais

ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS

ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. E NORMAS COMPLEMENTARES... 3 4. DEFINIÇÃO... 3

Leia mais

SECRETARIA DE OBRAS PROJETO BÁSICO DE ENGENHARIA

SECRETARIA DE OBRAS PROJETO BÁSICO DE ENGENHARIA PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIATUBA / GO SECRETARIA DE OBRAS PROJETO BÁSICO DE ENGENHARIA SOLUÇÃO 1 - APLICAÇÃO DE MICRO REVESTIMENTO E EXECUÇÃO DE TAPA BURACO GOIATUBA/GO JULHO/2013 1. INTRODUÇÃO A Prefeitura

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA C.B.U.Q.

MEMORIAL DESCRITIVO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA C.B.U.Q. MEMORIAL DESCRITIVO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA C.B.U.Q. Inter.: PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CATANDUVA. 1. PESQUISA: Os logradouros contemplados com a pavimentação asfáltica deverão ser objeto de análise

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO TERRAPLENAGEM REMOÇÃO DE CAMADA SUPERFICIAL (0,20 M)

MEMORIAL DESCRITIVO TERRAPLENAGEM REMOÇÃO DE CAMADA SUPERFICIAL (0,20 M) MEMORIAL DESCRITIVO É OBRIGATÓRIA A APRESENTAÇÃO DE LAUDO TÉCNICO DE CONTROLE TECNOLÓGICO E OS RESULTADOS DOS ENSAIOS REALIZADOS EM CADA ETAPA DOS SERVIÇOS, CONFORME EXIGÊNCIAS DO DNIT Departamento Nacional

Leia mais

DNIT. Emulsões asfálticas para pavimentação Especificação de material. Setembro/2013 NORMA DNIT 165/ EM

DNIT. Emulsões asfálticas para pavimentação Especificação de material. Setembro/2013 NORMA DNIT 165/ EM DNIT Setembro/2013 NORMA DNIT 165/2013 - EM Emulsões asfálticas para pavimentação Especificação de material MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE IN- FRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA

Leia mais

DNIT. Pavimento rígido Reabilitação Especificação de serviço NORMA DNIT 067/2004 - ES. Prefácio. Resumo

DNIT. Pavimento rígido Reabilitação Especificação de serviço NORMA DNIT 067/2004 - ES. Prefácio. Resumo NORMA DNIT 067/2004 - ES DNIT Pavimento rígido Reabilitação Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA

Leia mais

DER/PR ES-P 11/05 PAVIMENTAÇÃO: SOLO-CIMENTO E SOLO TRATADO COM CIMENTO

DER/PR ES-P 11/05 PAVIMENTAÇÃO: SOLO-CIMENTO E SOLO TRATADO COM CIMENTO PAVIMENTAÇÃO: SOLO-CIMENTO E SOLO TRATADO COM CIMENTO Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41) 3304

Leia mais

DNIT. Dispositivos de segurança lateral: guarda-rodas, guarda-corpos e barreiras Especificação de serviço NORMA DNIT 088/2006 ES

DNIT. Dispositivos de segurança lateral: guarda-rodas, guarda-corpos e barreiras Especificação de serviço NORMA DNIT 088/2006 ES DNIT NORMA DNIT 088/2006 ES Dispositivos de segurança lateral: guarda-rodas, guarda-corpos e barreiras Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANOINHAS SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANOINHAS SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO MEMORIAL DESCRITIVO Reforma Unidade de Saúde de Campo da Água Verde Local: Campo da Água Verde Canoinhas/SC CANOINHAS-SC ABRIL / 2014 SERVIÇOS PRELIMINARES E GERAIS... Este Memorial Descritivo tem a função

Leia mais

ANEXO A CADERNO DE ENCARGOS DA OBRA EN 244 BENEFICIAÇÃO ENTRE PONTE DE SÔR E O ENTRONCAMENTO

ANEXO A CADERNO DE ENCARGOS DA OBRA EN 244 BENEFICIAÇÃO ENTRE PONTE DE SÔR E O ENTRONCAMENTO ANEXO A CADERNO DE ENCARGOS DA OBRA EN 244 BENEFICIAÇÃO ENTRE PONTE DE SÔR E O ENTRONCAMENTO COM A EN 118 RECICLADO SEMI - QUENTE COM EMULSÃO BETUMINOSA 1. Definição Define-se como reciclado semi-quente

Leia mais

APLICAÇÃO DE GEOTÊXTIL BIDIM IMPREGNADO COM EMULSÃO ASFÁLTICA PARA IMPERMEABILIZAÇÃO DE TANQUES DA AÇUCAREIRA QUATÁ S/A SÃO PAULO

APLICAÇÃO DE GEOTÊXTIL BIDIM IMPREGNADO COM EMULSÃO ASFÁLTICA PARA IMPERMEABILIZAÇÃO DE TANQUES DA AÇUCAREIRA QUATÁ S/A SÃO PAULO APLICAÇÃO DE GEOTÊXTIL BIDIM IMPREGNADO COM EMULSÃO ASFÁLTICA PARA IMPERMEABILIZAÇÃO DE TANQUES DA AÇUCAREIRA QUATÁ S/A SÃO PAULO Autor: Departamento Técnico - Atividade Bidim Colaboração: Laerte Guião

Leia mais

MEMÓRIA DE CALCULO E ESP.TECNICAS

MEMÓRIA DE CALCULO E ESP.TECNICAS MEMÓRIA DE CALCULO E ESP.TECNICAS 1 - INTRODUÇÃO Tem este por finalidade orientar e especificar a execução dos serviços e empregos dos materiais que farão parte das obras de Pavimentação Asfáltica de 3.511,00m

Leia mais

CONTROLE TECNOLÓGICO DO CONCRETO MCC2001 AULA 6 (parte 1)

CONTROLE TECNOLÓGICO DO CONCRETO MCC2001 AULA 6 (parte 1) CONTROLE TECNOLÓGICO DO CONCRETO MCC2001 AULA 6 (parte 1) Disciplina: Materiais de Construção II Professora: Dr. a Carmeane Effting 1 o semestre 2015 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia

Leia mais

DER/PR ES-T 03/05 TERRAPLENAGEM: EMPRÉSTIMOS

DER/PR ES-T 03/05 TERRAPLENAGEM: EMPRÉSTIMOS TERRAPLENAGEM: EMPRÉSTIMOS Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41) 3304 8130 www.pr.gov.br/derpr Especificações

Leia mais

MANTA POLIMÉRICA é um impermeabilizante flexível a base de cimentos especiais modificados com polímeros acrílicos de excelente qualidade.

MANTA POLIMÉRICA é um impermeabilizante flexível a base de cimentos especiais modificados com polímeros acrílicos de excelente qualidade. Data da última revisão: 03/2011 DEFINIÇÃO MANTA POLIMÉRICA é um impermeabilizante flexível a base de cimentos especiais modificados com polímeros acrílicos de excelente qualidade. MANTA POLIMÉRICA é fácil

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES GERAIS PARA OBRAS RODOVIÁRIAS

ESPECIFICAÇÕES GERAIS PARA OBRAS RODOVIÁRIAS 1. DESCRIÇÃO PÁG. 01/17 A reciclagem profunda de pavimento com adição de espuma de asfalto tem como finalidade a obtenção de uma camada de pavimento reciclada, a partir do aproveitamento dos materiais

Leia mais

OXY-PRIMER CONVERSOR DE FERRUGEM E PRIMER BOLETIM TÉCNICO

OXY-PRIMER CONVERSOR DE FERRUGEM E PRIMER BOLETIM TÉCNICO OXY-PRIMER CONVERSOR DE FERRUGEM E PRIMER BOLETIM TÉCNICO O produto OXY-PRIMER é um tipo de tinta de cobertura cimentosa que não é composto de resinas normais, mas que adere como cimento. O cimento adere

Leia mais

DNIT. Pavimentação asfáltica Imprimação com ligante asfáltico convencional - Especificação de serviço. Resumo. 7 Inspeções... 3

DNIT. Pavimentação asfáltica Imprimação com ligante asfáltico convencional - Especificação de serviço. Resumo. 7 Inspeções... 3 DNIT Novembro/2010 NORMA DNIT 144/2010 - ES Pavimentação asfáltica Imprimação com ligante asfáltico convencional - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA

Leia mais

13 o Encontro Técnico DER-PR

13 o Encontro Técnico DER-PR 13 o Encontro Técnico DER-PR Imprimaduras Impermeabilizante e Ligante Osvaldo Tuchumantel Jr. Imprimadura ato ou efe ito de imprima r Impermeabilizante - Aplicação uniforme de material betuminoso sobre

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico Projeto Básico Pintura e reparos na Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Carlos José Botelho 1.0 Objeto Trata-se de obra de pintura e correção de reparos no edifício da escola, tombado pelo Patrimônio.

Leia mais

APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO

APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO Sistema da Qualidade Páginas: 1 de 11 APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO Sistema da Qualidade Páginas: 2 de 11 SUMÁRIO Página 1. OBJETIVO... 03 2. PREPARAÇÃO DAS SUPERFÍCIES...

Leia mais

ANEXO IV MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA BOA VISTA PROJETO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA URBANA

ANEXO IV MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA BOA VISTA PROJETO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA URBANA 1 ANEXO IV MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA BOA VISTA PROJETO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA URBANA LOCALIZAÇÃO: Avenida Jacob Wagner Sobrinho NOVA BOA VISTA / RS JUNHO DE 2013 1 2 1.0 INTRODUÇÃO

Leia mais

Portaria nº. 220, de 29 de abril de 2013.

Portaria nº. 220, de 29 de abril de 2013. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria nº. 220, de 29 de abril de 2013. O PRESIDENTE

Leia mais

DNIT. Remoções no concreto Especificação de serviço NORMA DNIT 081/2006 ES. 6 Manejo ambiental... 4. Resumo. 7 Inspeção... 4

DNIT. Remoções no concreto Especificação de serviço NORMA DNIT 081/2006 ES. 6 Manejo ambiental... 4. Resumo. 7 Inspeção... 4 DNIT NORMA DNIT 081/2006 ES Remoções no concreto Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES Autor: Diretoria de Planejamento e Pesquisa

Leia mais

DNIT. Demolição e remoção de pavimentos: asfáltico ou concreto Especificação de serviço NORMA DNIT 085/2006 ES. Resumo. 5 Condições específicas...

DNIT. Demolição e remoção de pavimentos: asfáltico ou concreto Especificação de serviço NORMA DNIT 085/2006 ES. Resumo. 5 Condições específicas... DNIT NORMA DNIT 085/2006 ES Demolição e remoção de pavimentos: asfáltico ou concreto Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES Autor:

Leia mais

CONSERVAÇÃO DE ÁREAS COM COBERTURA VEGETAL E LIMPEZA EM RODOVIAS 1. INTRODUÇÃO

CONSERVAÇÃO DE ÁREAS COM COBERTURA VEGETAL E LIMPEZA EM RODOVIAS 1. INTRODUÇÃO CONSERVAÇÃO DE ÁREAS COM COBERTURA VEGETAL E LIMPEZA EM RODOVIAS Cristiana Arruda Corsini & Dorival Zanóbia Eng a. Agrônoma, Agrimensor, Verbo Conservação de Áreas Verdes - Araras SP. verbo@laser.com.br

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 2. SERVIÇOS PRELIMINARES Limpeza, Barracão de Obra e Placa de Obra 2.1. LIMPEZA DA ÁREA DE INTERVENÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO. 2. SERVIÇOS PRELIMINARES Limpeza, Barracão de Obra e Placa de Obra 2.1. LIMPEZA DA ÁREA DE INTERVENÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. INFORMAÇÕES GERAIS Obra: Intervenção nos Canteiros Centrais da Avenida Santa Luzia Segunda Etapa. Endereço: Avenida Santa Luzia Área de Intervenção: 4758,52 m² 2. SERVIÇOS PRELIMINARES

Leia mais

SISTEMAS CONSTRUTIVOS Professor:Regialdo BLOCOS DE CONCRETO

SISTEMAS CONSTRUTIVOS Professor:Regialdo BLOCOS DE CONCRETO SISTEMAS CONSTRUTIVOS Professor:Regialdo BLOCOS DE CONCRETO CONCEITO A tipologia estrutural composta por bloco, argamassa, graute e eventualmente armações é responsável por um dos sistemas construtivos

Leia mais

Drenagem - bueiros tubulares de concreto

Drenagem - bueiros tubulares de concreto MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

COMPARATIVO LABORATORIAL DE MISTURAS ASFÁLTICAS MOLDADAS NO CENTRO E LIMITES DAS FAIXAS B E C DO DNIT 1

COMPARATIVO LABORATORIAL DE MISTURAS ASFÁLTICAS MOLDADAS NO CENTRO E LIMITES DAS FAIXAS B E C DO DNIT 1 COMPARATIVO LABORATORIAL DE MISTURAS ASFÁLTICAS MOLDADAS NO CENTRO E LIMITES DAS FAIXAS B E C DO DNIT 1 Janaína Terhorst Pizutti 2, José Antônio Santana Echeverria 3, João Paulo Avrella 4, Ricardo Zardin

Leia mais

IMPERMEABILIZAÇÕES TRATAMENTO DE UMIDADE E EFLORESCÊNCIAS EM PAREDES

IMPERMEABILIZAÇÕES TRATAMENTO DE UMIDADE E EFLORESCÊNCIAS EM PAREDES IMPERMEABILIZAÇÕES TRATAMENTO DE UMIDADE E EFLORESCÊNCIAS EM PAREDES Prof. Marco Pádua Quando a construção se inicia, as fundações começam a ser executadas, os alicerces tomam forma e delimitam os cômodos,

Leia mais

a) DNER-ME 051/94 - Solo-análise granulométrica;

a) DNER-ME 051/94 - Solo-análise granulométrica; MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

CE-CTET-GERAL AAP+AECOPS GER 00X / 00Y 09IS.11.--.--. TÍTULO 09IS.--. IMPERMEABILIZAÇÕES E ISOLAMENTOS SUB.CAPº.11. PROTECÇÃO POR EMULSÃO BETUMINOSA

CE-CTET-GERAL AAP+AECOPS GER 00X / 00Y 09IS.11.--.--. TÍTULO 09IS.--. IMPERMEABILIZAÇÕES E ISOLAMENTOS SUB.CAPº.11. PROTECÇÃO POR EMULSÃO BETUMINOSA 09IS.11.-- TÍTULO 09IS IMPERMEABILIZAÇÕES E ISOLAMENTOS CAPÍTULO.1-. IMPERMEABILIZAÇÕES SUB.CAPº.11. PROTECÇÃO POR EMULSÃO BETUMINOSA I. UNIDADE E CRITÉRIO DE MEDIÇÃO Medição por metro quadrado de superfície

Leia mais