Exmo. Senhor, Assembleia de Participantes do Banif Property - FEIIF 19 de novembro de 2013 Boletim de Voto por Correspondência 2

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Exmo. Senhor, Assembleia de Participantes do Banif Property - FEIIF 19 de novembro de 2013 Boletim de Voto por Correspondência 2"

Transcrição

1 (Substitui o anexo à Convocatória publicado em 8 de novembro de 2013) CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO Exercício do voto por correspondência Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia de Participantes do Banif Property Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado Avenida José Malhoa, 22 2º Andar Lisboa [local], [dia] de [mês] de 2013 ASSUNTO: Assembleia de Participantes do Banif Property - Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado de 19 de novembro de 2013 ( Assembleia de Participantes ) Identificação de titular das Unidades de Participação (o Participante ) Preencher no caso de se tratar de uma pessoa singular: Nome: Morada: NIF: Telefone / Telemóvel: Correio eletrónico: Preencher no caso de se tratar de uma pessoa coletiva: Firma: Sede: NIPC: Telefone / Telemóvel: Correio eletrónico: Identificação do representante comum dos contitulares das Unidades de Participação (o Representante Comum ) Preencher no caso de se tratar de contitularidade: Nome : Morada : NIF: Telefone / Telemóvel: Correio eletrónico: 1

2 Exmo. Senhor, Para efeitos de participação na Assembleia de Participantes a realizar às 16 horas do dia 19 de novembro de 2013, no Altis Belém Hotel, localizado na Doca do Bom Sucesso, Lisboa, o Participante no Banif Property Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado, ou no caso de contitularidade, o Representante Comum, acima melhor identificado, vem pela presente exercer o direito de voto que lhe assiste na referida qualidade, nos termos declarados no boletim em anexo, relativamente às seguintes propostas de deliberação apresentadas na ordem de trabalhos constante da convocatória da referida Assembleia de Participantes: - PONTO UM: Deliberar sobre a nomeação, remuneração e duração dos mandatos do presidente e do secretário da mesa da Assembleia de Participantes; - PONTO DOIS: Deliberar sobre a alteração ao prazo de prorrogação do BANIF PROPERTY, prevendo-se a possibilidade de prorrogação, por uma ou mais vezes, por períodos de 10 anos e, consequentemente, alterar a alínea c) do n.º 1 do Capítulo I e a alínea a) do n.º 1 do Capítulo VIII do REGULAMENTO DE GESTÃO, para as tornar conformes com o teor da presente deliberação, nos termos constantes da proposta anexa à presente Convocatória, como Anexo II ( PROPOSTA DE REGULAMENTO DE GESTÃO ALTERADO ); - PONTO TRÊS: Deliberar sobre a alteração às regras relativas à possibilidade de endividamento do BANIF PROPERTY, admitindo-se o recurso a empréstimos e outras formas de endividamento a curto, médio ou longo prazo e, consequentemente, alterar a alínea b) do n.º 2 do Capítulo II do REGULAMENTO DE GESTÃO, conforme redacção constante da PROPOSTA DE REGULAMENTO DE GESTÃO ALTERADO; - PONTO QUATRO: Deliberar sobre a alteração às comissões do BANIF PROPERTY, passando a comissão de gestão a incluir uma componente variável calculada em função do desempenho, correspondente a 50% da rendibilidade anual líquida do fundo que exceda o valor de 3,4%, ficando esta componente limitada a um máximo de 0,15% ao ano e, consequentemente, alterar o n.º 4.1 do Capítulo II do REGULAMENTO DE GESTÃO, conforme redacção constante da PROPOSTA DE REGULAMENTO DE GESTÃO ALTERADO; - PONTO CINCO: Deliberar sobre a alteração à política de rendimentos do BANIF PROPERTY, no sentido de prever que o mesmo é um fundo de distribuição parcial de rendimentos, havendo distribuição ordinária de 70% dos resultados efectivos e a possibilidade de distribuição extraordinária de rendimentos e, consequentemente, alterar o n.º 6 do Capítulo II do REGULAMENTO DE GESTÃO, conforme redacção constante da PROPOSTA DE REGULAMENTO DE GESTÃO ALTERADO. O voto exercido por correspondência com o sentido indicado no boletim em anexo, relativamente às propostas de deliberação apresentadas na convocatória, mantém-se igualmente válido para qualquer outra data em que se venha a realizar a Assembleia de Participantes, em 1.ª ou 2.ª convocação, devendo ser contado para efeitos de determinação do respetivo quórum constitutivo e deliberativo. 2

3 O Participante/Representante Comum vota, sem reservas e com o sentido indicado no boletim de voto em anexo, as propostas de deliberação constantes da ordem de trabalhos indicada na convocatória da Assembleia de Participantes. Aproveitamos a oportunidade para apresentar a V. Exa. os nossos melhores cumprimentos, Assinatura: (Participante / Representante Comum) Anexos: Boletim do voto por correspondência, devidamente preenchido. 3

4 NOTA PARA PREENCHIMENTO: Caso pretendam exercer o direito de voto por correspondência, os Senhores Participantes deverão depositar num envelope fechado os seguintes documentos: (a) a presente minuta de carta a acompanhar o boletim de voto, devidamente preenchida; e (b) o boletim de voto devidamente preenchido (conforme minuta disponibilizada em anexo); A documentação depositada no envelope fechado deverá ser submetida ao Presidente da Mesa da Assembleia de Participantes do Banif Property Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado, à atenção da BANIF GESTÃO DE ACTIVOS - SGFIM, S.A., Avenida José Malhoa, 22, 2º andar, Lisboa, até às 17 horas do dia 18 de novembro de O(s) Intermediário(s) Financeiro(s) deverá(ão) informar o Presidente da Mesa sobre o número unidades de participação detidas pelo titular/contitular para que o voto por correspondência seja contado para efeitos de determinação dos quóruns constitutivo e deliberativo. Esta comunicação deverá ser recebida nos serviços do BANIF GESTÃO DE ACTIVOS - SGFIM, S.A., até às 17 horas do dia 15 de novembro de Tratando-se de pessoa coletiva a presente minuta de carta a acompanhar o boletim de voto deverá ser impressa em papel timbrado da mesma, devidamente carimbada e assinada pelos representantes legais com poderes para vincular a pessoa coletiva, devendo as respetivas assinaturas ser reconhecidas na qualidade. Tratando-se de pessoa singular a assinatura do Participante deverá corresponder à assinatura aposta no respetivo documento de identificação, cuja cópia deverá acompanhar o presente instrumento, devendo as respetivas assinaturas ser reconhecidas na qualidade. No caso de contitularidade apenas deverá ser preenchido o campo da identificação do Representante Comum. A presente minuta deve ser entregue com cópia do instrumento pelo qual foram conferidos poderes ao Representante Comum, caso a designação do mesmo não resulte de disposição legal, devendo as respetivas assinaturas ser reconhecidas na qualidade. A presente minuta deverá ser impressa após o preenchimento dos elementos em falta. No caso de pessoas singulares que recorram à minuta disponibilizada, os elementos em falta devem ser preenchidos em letras maiúsculas e legíveis. A data deverá ser preenchida no formato: [local], [ ] de [ ] de

5 (Substitui o anexo à Convocatória publicado em 8 de novembro de 2013) Assembleia de Participantes do Banif Property Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado Fundo Especial de Investimento de 19 de novembro de 2013 Boletim de Voto por Correspondência Identificação de titular das Unidades de Participação Preencher no caso de se tratar de uma pessoa singular: Nome: Morada: NIF: Telefone / Telemóvel: Correio eletrónico: Bilhete de identidade/cartão de cidadão número emitido em / /, válido até / /, por Preencher no caso de se tratar de uma pessoa coletiva: Firma: Sede: NIPC: Telefone / Telemóvel: Correio eletrónico: Nome do(s) representante(s) e qualidade: Identificação do representante comum dos contitulares das Unidades de Participação Preencher no caso de se tratar de contitularidade: Nome: Morada: NIF: Telefone / Telemóvel: Correio eletrónico: Bilhete de identidade/cartão de cidadão número emitido em / /, válido até / /, por 5

6 Informação prévia à Ordem do Dia: A - Apresentação pela ENTIDADE GESTORA de informações sobre a actividade e futura reestruturação do BANIF PROPERTY, em particular sobre as regras de valorimetria dos activos que o compõe, nos termos do REGULAMENTO DE GESTÃO e do artigo 8º/1 do Regulamento da CMVM n.º 8/2002, conforme alterado; B - Dar conhecimento sobre a alteração das seguintes alíneas do Regulamento de Gestão: Dar conhecimento sobre a actualização das seguintes alíneas ou secções do REGULAMENTO DE GESTÃO, conforme texto consolidado anexo à presente Convocatória, como Anexo II: a) Alínea d) do n.º 1 do Capítulo I relativa às regras de aprovação da eventual prorrogação do BANIF PROPERTY; b) Alínea o) do n.º 1 do Capítulo I, visando a actualização da informação quanto ao número de participantes ao mês anterior à data das últimas alterações ao REGULAMENTO DE GESTÃO; c) Alínea p) do n.º 1 do Capítulo I, visando a actualização da informação quanto à data das últimas alterações ao REGULAMENTO DE GESTÃO; d) Alínea a) do nº 2 do Capitulo I alteração da sede da ENTIDADE GESTORA; e) Alínea d) do n.º 2 do Capítulo I relativa à composição dos órgãos sociais da ENTIDADE GESTORA e principais funções exercidas pelos membros dos órgãos sociais noutras entidades; f) Alínea e) do n.º 2 do Capítulo I relativa às relações de grupo da ENTIDADE GESTORA com outras entidades; g) Alínea f) do n.º 2 do Capítulo I relativa aos fundos de investimento geridos pela ENTIDADE GESTORA, passando a constar informação a 31 de Dezembro de 2012; h) Alínea a) do n.º 3 do Capítulo I, por alteração da sede do depositário; i) Alíneas a) e b) do n.º 4 do Capítulo I, por alteração das sedes de algumas entidades nelas referidas; j) Alínea b) do n.º 1.3 do Capítulo II relativa às características especiais do fundo; k) Alínea b) do n.º 1 do Capítulo VI por actualização dos locais de divulgação da informação; l) Capítulo IX Regime Fiscal do Fundo por actualização do regime fiscal aplicável. 6

7 Votação - PONTO UM: Deliberar sobre a nomeação, remuneração e duração dos mandatos do presidente e do secretário da mesa da Assembleia de Participantes (ANEXO I à presente convocatória). Votação - PONTO DOIS: Deliberar sobre a alteração ao prazo de prorrogação do BANIF PROPERTY, prevendo-se a possibilidade de prorrogação, por uma ou mais vezes, por períodos de 10 anos e, consequentemente, alterar a alínea c) do n.º 1 do Capítulo I e a alínea a) do n.º 1 do Capítulo VIII do REGULAMENTO DE GESTÃO, para as tornar conformes com o teor da presente deliberação, nos termos constantes da proposta anexa à presente Convocatória, como Anexo II ( PROPOSTA DE REGULAMENTO DE GESTÃO ALTERADO ). Votação - PONTO TRÊS: Deliberar sobre a alteração às regras relativas à possibilidade de endividamento do BANIF PROPERTY, admitindo-se o recurso a empréstimos e outras formas de endividamento a curto, médio ou longo prazo e, consequentemente, alterar a alínea b) do n.º 2 do Capítulo II do REGULAMENTO DE GESTÃO, conforme redacção constante da PROPOSTA DE REGULAMENTO DE GESTÃO ALTERADO. Votação - PONTO QUATRO: Deliberar sobre a alteração às comissões do BANIF PROPERTY, passando a comissão de gestão a incluir uma componente calculada em função do desempenho, correspondente a 50% da rendibilidade anual líquida do fundo que exceda o valor de 3,4%, ficando esta componente limitada a um máximo de 0,15% ao ano e, consequentemente, alterar o n.º 4.1 do Capítulo II do REGULAMENTO DE GESTÃO, conforme redacção constante da PROPOSTA DE REGULAMENTO DE GESTÃO ALTERADO. 7

8 Votação - PONTO CINCO: Deliberar sobre a alteração à política de rendimentos do BANIF PROPERTY, no sentido de prever que o mesmo é um fundo de distribuição parcial de rendimentos, havendo distribuição ordinária de 70% dos resultados efectivos e a possibilidade de distribuição extraordinária de rendimentos e, consequentemente, alterar o n.º 6 do Capítulo II do REGULAMENTO DE GESTÃO, conforme redacção constante da PROPOSTA DE REGULAMENTO DE GESTÃO ALTERADO. Assinatura: (Em conformidade com os documentos de identificação) 8

9 NOTA PARA PREENCHIMENTO O voto por correspondência só será considerado quando acompanhado dos seguintes documentos: a) Cópia do documento comprovativo de identidade dos signatários do boletim de voto por correspondência (i.e. bilhete de identidade, cartão do cidadão, passaporte ou carta de condução); b) No caso de contitularidade deverá ser enviado o original ou cópia certificada do instrumento pelo qual foram conferidos poderes ao Representante Comum; c) No caso de heranças, deverá ser enviada cópia certificada da escritura de habilitação de herdeiros, donde conste a nomeação da cabeça de casal; d) Carta de representação, caso quem assina o boletim não seja o titular das unidades de participação. Tratando-se de pessoa coletiva a presente minuta deverá ser impressa em papel timbrado da mesma, devidamente carimbada e assinada pelos representantes legais com poderes para vincular a pessoa coletiva, devendo as respetivas assinaturas ser reconhecidas na qualidade. Tratando-se de pessoa singular a assinatura dos Senhores Participantes deverá corresponder à assinatura aposta no respetivo documento de identificação, cuja cópia seguirá juntamente com o boletim de exercício de voto, devendo as respetivas assinaturas ser reconhecidas na qualidade. No caso de contitularidade apenas deverá ser preenchido o campo da identificação do Representante Comum. A presente minuta deverá ser entregue juntamente com a cópia do instrumento pelo qual foram conferidos os poderes ao Representante Comum, caso a designação do mesmo não resulte de disposição legal. As assinaturas constantes da referida cópia do instrumento de representação devem ser reconhecidas na qualidade. Os documentos a acompanhar o boletim de voto deverão ser submetidos, num envelope fechado, ao Presidente da Mesa da Assembleia de Participantes do Banif Property Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado, à atenção da BANIF GESTÃO DE ACTIVOS SGFIIM, S.A., Rua José Malhoa, 22 2º andar, Lisboa, até às 17 horas do dia 18 de novembro de A presente minuta deverá ser impressa após o preenchimento dos elementos em falta. No caso de pessoas singulares que recorram à minuta disponibilizada, os elementos em falta devem ser preenchidos em letras maiúsculas e legíveis. A data deverá ser preenchida no formato: [local], [ ] de [ ] de Os votos por correspondência válidos contarão apenas para a votação a efetuar na Assembleia de Participantes a realizar às 16 horas do dia 19 de novembro de 2013 em caso de 1ª convocatória, ou à mesma hora do dia 5 de Dezembro de 2013, em caso de 2ª convocatória, sendo contados como negativos os votos referentes às propostas de deliberação apresentadas posteriormente à emissão dos mesmos. As unidades de participação relativas aos votos exercidos por correspondência são contadas para efeitos de quórum da Assembleia de Participantes. A presença, até ao momento do início da Assembleia de Participantes, de qualquer participante que tenha votado por correspondência, ou de um seu representante, implica a revogação do voto por correspondência. As informações preparatórias da Assembleia de Participantes, ficam à disposição no sitio da CMVM (http://www.cmvm.pt/), nos prazos legais, para consulta dos Senhores Participantes. 9

Declaração de Intenção de Participação na Assembleia de Participantes

Declaração de Intenção de Participação na Assembleia de Participantes Exmo. Senhor Declaração de Intenção de Participação na Assembleia de Participantes Dirigida ao Presidente da Mesa* Presidente da Mesa da Assembleia de Participantes do Fundo de Gestão Passiva Fundo de

Leia mais

CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO

CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO Exercício do voto por correspondência Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia de Participantes do BANIF PROPERTY - FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

Leia mais

ZON Multimédia - Serviços de Telecomunicações e Multimédia, SGPS, S.A. (Sociedade Aberta)

ZON Multimédia - Serviços de Telecomunicações e Multimédia, SGPS, S.A. (Sociedade Aberta) ZON Multimédia - Serviços de Telecomunicações e Multimédia, SGPS, S.A. (Sociedade Aberta) Sede: Avenida 5 de Outubro, nº 208, Lisboa Capital Social: 3.090.968,28 Euros Número de matrícula na Conservatória

Leia mais

CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL ADITAMENTO

CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL ADITAMENTO ADITAMENTO 27 de abril de 2015 GLINTT GLOBAL INTELLIGENT TECHNOLOGIES, S.A. Sociedade Aberta Sede Social: Beloura Office Park, Edifício 10, Quinta da Beloura, 2710-693 Sintra Capital Social: 86.962.868,00

Leia mais

CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO

CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO Exercício do voto por correspondência Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia de Participantes do Fundo de Gestão Passiva Fundo Especial de Investimento Fechado

Leia mais

NOVABASE - Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A.

NOVABASE - Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. NOVABASE - Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. Sociedade Aberta Sede: Av. D. João II, lote 1.03.2.3., Parque das Nações, Lisboa Capital Social: 15.700.697 Euros Número de matrícula na Conservatória

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL ANUAL CONVOCATÓRIA

ASSEMBLEIA GERAL ANUAL CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL CONVOCATÓRIA Sociedade Comercial Orey Antunes, S.A. (sociedade aberta) Sede: Rua Carlos Alberto da Mota Pinto, n.º 17, 6.º andar, Freguesia de S. Isabel, Concelho de Lisboa Capital

Leia mais

CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO. Exercício do voto por correspondência. [local], [dia] de [mês] de 2014

CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO. Exercício do voto por correspondência. [local], [dia] de [mês] de 2014 CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO Exercício do voto por correspondência Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia de Participantes do ART INVEST Fundo Especial de Investimento Fechado Avenida

Leia mais

REQUERIMENTO Documentos de estabelecimentos privados de ensino superior

REQUERIMENTO Documentos de estabelecimentos privados de ensino superior IESE A preencher pelos serviços Despacho DSSRES: Data: Índice n.º RD: Data: Selo de registo de entrada na DGES REQUERIMENTO Documentos de estabelecimentos privados de ensino superior Este formulário destina-se

Leia mais

SONAE SGPS, S.A. ASSEMBLEIA GERAL ANUAL AVISO CONVOCATÓRIO

SONAE SGPS, S.A. ASSEMBLEIA GERAL ANUAL AVISO CONVOCATÓRIO SONAE SGPS, S.A. Sede: Lugar do Espido, Via Norte, Maia Capital social: 2.000.000.000 Euros Matriculada na C.R.C. da Maia Número único de matrícula e de pessoa colectiva n.º 500 273 170 Sociedade Aberta

Leia mais

LUZ SAÚDE, S.A., sociedade aberta ASSEMBLEIA GERAL ANUAL ALTERAÇÃO DA CONVOCATÓRIA

LUZ SAÚDE, S.A., sociedade aberta ASSEMBLEIA GERAL ANUAL ALTERAÇÃO DA CONVOCATÓRIA LUZ SAÚDE, S.A., sociedade aberta ASSEMBLEIA GERAL ANUAL ALTERAÇÃO DA CONVOCATÓRIA Nos termos do disposto no artigo 23º-A, n.º 2 do Código dos Valores Mobiliários e a pedido da Accionista Fidelidade Companhia

Leia mais

Convocatória Sporting Clube de Portugal Futebol, SAD Sociedade Aberta

Convocatória Sporting Clube de Portugal Futebol, SAD Sociedade Aberta Convocatória Sporting Clube de Portugal Futebol, SAD Sociedade Aberta Sociedade anónima desportiva, com sede no Estádio José Alvalade, Rua Professor Fernando da Fonseca, freguesia do Lumiar, em Lisboa,

Leia mais

IMOBILIÁRIA CONSTRUTORA GRÃO-PARÁ, S.A. Sociedade Aberta. Sede: Edifício Espaço Chiado, Rua da Misericórdia, 12 a 20, 5º andar, Escritório n.

IMOBILIÁRIA CONSTRUTORA GRÃO-PARÁ, S.A. Sociedade Aberta. Sede: Edifício Espaço Chiado, Rua da Misericórdia, 12 a 20, 5º andar, Escritório n. IMOBILIÁRIA CONSTRUTORA GRÃO-PARÁ, S.A. Sociedade Aberta Sede: Edifício Espaço Chiado, Rua da Misericórdia, 12 a 20, 5º andar, Escritório n.º 19 1200-273 Lisboa Capital social: Euro 12.500.000 Matriculada

Leia mais

Autorização para a reversão da liquidação de organismos de investimento alternativo fechados de subscrição particular

Autorização para a reversão da liquidação de organismos de investimento alternativo fechados de subscrição particular Autorização para a reversão da liquidação de organismos de investimento alternativo fechados de subscrição particular Legenda: OIA = organismos de investimento alternativo fechados de subscrição particular

Leia mais

Elementos e documentação exigidos pelos prestadores para a celebração de contratos de serviço telefónico. PT Comunicações

Elementos e documentação exigidos pelos prestadores para a celebração de contratos de serviço telefónico. PT Comunicações http://www.anacom.pt/template12.jsp?categoryid=106159 Elementos e documentação exigidos pelos prestadores para a celebração de contratos de serviço telefónico PT Comunicações Os elementos e documentação

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria-Geral

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria-Geral MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria-Geral Circular Informativa N.º 5 Data 03/05/2011 Para conhecimento de todos os serviços e organismos dependentes do Ministério da Saúde ASSUNTO: Eleições Legislativas 2011

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DO CLUBE GALP ENERGIA

REGULAMENTO ELEITORAL DO CLUBE GALP ENERGIA REGULAMENTO ELEITORAL DO CLUBE GALP ENERGIA Artigo 1º (Das Eleições) 1. Os Corpos Sociais Regionais do Clube Galp Energia são eleitos em cada Núcleo Regional para um mandato de três anos, conforme disposto

Leia mais

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACCIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A.

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACCIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A. CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACCIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A. Os Senhores Administradores decidiram unanimemente convocar a Assembleia Geral Ordinária de Accionistas da EDP Renováveis,

Leia mais

Regimento da Assembleia Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa

Regimento da Assembleia Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa Regimento da Assembleia Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Natureza A Assembleia Geral é o órgão deliberativo máximo do Fórum Académico

Leia mais

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO ANEXO Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas abrangidos pelo

Leia mais

APGC. Associação Portuguesa de Gestão Cultural. Pacto Social

APGC. Associação Portuguesa de Gestão Cultural. Pacto Social APGC Associação Portuguesa de Gestão Cultural Pacto Social Constituída por escritura pública a 09 de Novembro de 2001 Capítulo I Denominação, Natureza, Sede, Objecto, Missão e Objectivos Artigo 1.º - Denominação

Leia mais

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A.

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A. CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A. Os Senhores Administradores decidiram unanimemente convocar a Assembleia Geral Ordinária de Acionistas da EDP Renováveis, S.A.,

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL ANUAL CONVOCATÓRIA

ASSEMBLEIA GERAL ANUAL CONVOCATÓRIA BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D. João I, 28 - Porto Capital Social: 4.094.235.361,88 euros Matriculada na C.R.C. do Porto Número único de matrícula e identificação fiscal

Leia mais

Nas relações correntes da gestão do condomínio, torna-se imprescindível a elaboração de comunicações diversas entre a administração e os condóminos.

Nas relações correntes da gestão do condomínio, torna-se imprescindível a elaboração de comunicações diversas entre a administração e os condóminos. 1. NOTA EXPLICATIVA Nas relações correntes da gestão do condomínio, torna-se imprescindível a elaboração de comunicações diversas entre a administração e os condóminos. Nesta perspectiva, os pontos essenciais

Leia mais

EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A.

EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A. EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A. ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA 29.04.2014 Manual de Participação em Assembléias Gerais de Acionistas 1 Sumário Pag. Mensagem da Administração ( 3 ) Estatuto Social

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º X/2015 Capital de Risco, Empreendedorismo Social e Investimento Especializado (Revoga o regulamento da CMVM n.

Regulamento da CMVM n.º X/2015 Capital de Risco, Empreendedorismo Social e Investimento Especializado (Revoga o regulamento da CMVM n. Regulamento da CMVM n.º X/2015 Capital de Risco, Empreendedorismo Social e Investimento Especializado (Revoga o regulamento da CMVM n.º 1/2008) [Preâmbulo] Assim, ao abrigo do disposto no n.º 2 do artigo

Leia mais

Instruções para preenchimento de contratos

Instruções para preenchimento de contratos Instruções para preenchimento de contratos Este documento tem como objetivo esclarecer o correto preenchimento dos contratos de emissão e renovação dos certificados digitais qualificados fornecidos pela

Leia mais

Instruções para preenchimento de contratos

Instruções para preenchimento de contratos Instruções para preenchimento de contratos Este documento tem como objetivo esclarecer o correto preenchimento dos contratos de emissão e renovação dos certificados digitais qualificados fornecidos pela

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO CONSELHO NACIONAL PARA A ECONOMIA SOCIAL

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO CONSELHO NACIONAL PARA A ECONOMIA SOCIAL REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO CONSELHO NACIONAL PARA A ECONOMIA SOCIAL CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1. (Natureza) O Conselho Nacional para a Economia Social, adiante também identificado como CNES,

Leia mais

Estatutos da Caixa Geral de Depósitos

Estatutos da Caixa Geral de Depósitos Estatutos da Caixa Geral de Depósitos Conforme aprovado em Assembleia Geral de 22 de julho de 2011 e posterior alteração pela Deliberação Unânime por Escrito de 27 de junho de 2012. CAPÍTULO I Natureza,

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO EXECUTIVA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REDITUS - SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A.

REGULAMENTO DA COMISSÃO EXECUTIVA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REDITUS - SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A. REGULAMENTO DA COMISSÃO EXECUTIVA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REDITUS - SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A. ARTIGO 1.º (Âmbito e Aplicabilidade) 1. O presente regulamento estabelece as regras

Leia mais

TELEFÓNICA, S.A. Assembléia Geral Ordinária de Acionistas

TELEFÓNICA, S.A. Assembléia Geral Ordinária de Acionistas TELEFÓNICA, S.A. Assembléia Geral Ordinária de Acionistas Devido à decisão adotada pelo Conselho de Administração da TELEFÓNICA, S.A., convoca-se os acionistas para Assembléia Geral Ordinária, a ser celebrada

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE DA IMPRESA SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A. I Denominação, objecto e sede

CONTRATO DE SOCIEDADE DA IMPRESA SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A. I Denominação, objecto e sede CONTRATO DE SOCIEDADE DA IMPRESA SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A I Denominação, objecto e sede ARTIGO 1º A sociedade adopta a firma IMPRESA - Sociedade Gestora de Participações Sociais,

Leia mais

MANUAL DE CANDIDATURA A PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MANUAL DE CANDIDATURA A PRESIDENTE DA REPÚBLICA MANUAL DE CANDIDATURA A PRESIDENTE DA REPÚBLICA PR 2016 LEI ELEITORAL para o PRESIDENTE DA REPÚBLICA (LEPR) Decreto-Lei nº 319-A/76, de 3 de maio Com as alterações introduzidas pelas pelos seguintes diplomas

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA NOTA JUSTIFICATIVA A Lei 159/99, de 14 de Setembro, estabelece no seu artigo 19.º, n.º 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os Conselhos locais de Educação. A Lei 169/99, de 18

Leia mais

Avisos do Banco de Portugal. Aviso nº 2/2007

Avisos do Banco de Portugal. Aviso nº 2/2007 Avisos do Banco de Portugal Aviso nº 2/2007 O Aviso do Banco de Portugal nº 11/2005, de 13 de Julho, procedeu à alteração e sistematização dos requisitos necessários à abertura de contas de depósito bancário,

Leia mais

3. Apreciar, em termos gerais, a Administração e Fiscalização da Sociedade

3. Apreciar, em termos gerais, a Administração e Fiscalização da Sociedade INTERHOTEL- SOCIEDADE INTERNACIONAL DE HOTÉIS, SA Sociedade Aberta Sede: Edifício Espaço Chiado, Rua da Misericórdia, 12 a 20, 5º Andar, Escritório nº 19 1200-273 Lisboa Capital Social: 34.719.990,86 Euros

Leia mais

WWOOF - ASSOCIAÇÃO PARA A PROMOÇÃO DE OPORTUNIDADES MUNDIAIS EM AGRICULTURA BIOLÓGICA

WWOOF - ASSOCIAÇÃO PARA A PROMOÇÃO DE OPORTUNIDADES MUNDIAIS EM AGRICULTURA BIOLÓGICA WWOOF - ASSOCIAÇÃO PARA A PROMOÇÃO DE OPORTUNIDADES MUNDIAIS EM AGRICULTURA BIOLÓGICA O presente Regulamento Interno destina-se a explicitar os princípios de funcionamento da Associação WWOOF. CAPITULO

Leia mais

AVISO PARA EXERCÍCIO DE DIREITOS DE SUBSCRIÇÃO

AVISO PARA EXERCÍCIO DE DIREITOS DE SUBSCRIÇÃO Sonae Indústria, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede Social: Lugar do Espido, Via Norte, na Maia Capital Social integralmente subscrito e realizado: 700.000.000 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

PERMANÊNCIA DO SPGL NA CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DE QUADROS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS. Organização e Direcção do Processo

PERMANÊNCIA DO SPGL NA CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DE QUADROS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS. Organização e Direcção do Processo SPGL Sindicato dos Professores da Grande Lisboa PERMANÊNCIA DO SPGL NA CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DE QUADROS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS METODOLOGIA A SEGUIR NA CONSULTA AOS ASSOCIADOS (Aprovada na Assembleia

Leia mais

ARTº 1º Delegados ao Congresso. ARTº 2º São Delegados ao X Congresso:

ARTº 1º Delegados ao Congresso. ARTº 2º São Delegados ao X Congresso: REGULAMENTO ELEITORAL DO X CONGRESSO AVEIRO 13 DE JULHO DE 2013 ARTº 1º Delegados ao Congresso Podem ser eleitos delegados ao Congresso todos os associados que tenham sido admitidos como sócios do SINDEP

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I. Dos princípios gerais. Artigo 1º. Assembleia eleitoral

REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I. Dos princípios gerais. Artigo 1º. Assembleia eleitoral REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I Dos princípios gerais Artigo 1º Assembleia eleitoral 1. Em cumprimento do disposto no artigo 12º dos estatutos da APtA, o presente Regulamento Eleitoral estabelece o conjunto

Leia mais

IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL

IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL I - DENOMINAÇÃO E OBJETIVO Artigo 1 - O IC Clube de Investimento é constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a

Leia mais

ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES REPRESENTATIVAS DO CAPITAL SOCIAL DO BANCO BPI, S.A.

ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES REPRESENTATIVAS DO CAPITAL SOCIAL DO BANCO BPI, S.A. BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS,S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D.João I,, Porto Mat. CRC Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.257.400.827 Euros ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A.

CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Capítulo Primeiro Denominação, Sede e Objecto Artigo Primeiro A sociedade adopta a denominação SEMAPA - Sociedade

Leia mais

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA PRIVADA Rua da Artilharia 1, n.º 21, 4.º andar 1269-003 LISBOA Telefones: 213 703 990 213 703 900 Fax 213 874 770 E-mail depspriv@psp.pt M 40.1 - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Solução Poupança Zurich Solução Investimento Zurich

Solução Poupança Zurich Solução Investimento Zurich olução Poupança Zurich olução Investimento Zurich Proposta de eguro (preencher com maiúsculas) Zonas de cor a preencher pela Zurich Cliente n.º Cliente Associado Mediador Proposta n.º Gestor egócio Cob.

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE O GOVERNO DAS SOCIEDADES

RELATÓRIO SOBRE O GOVERNO DAS SOCIEDADES Capital Social: 115.000.000 Capital Próprio a 30 de Junho de 2009: ( 11.790.198) Sede: Av. General Norton de Matos Estádio do Sport Lisboa e Benfica 1500-313 Lisboa Matriculada na Conservatória do Registo

Leia mais

Formação Ordem dos Notários

Formação Ordem dos Notários Formação Ordem dos Notários Principais aspetos relacionados com as obrigações dos Notários como Entidades de Registo e o Processo de Emissão de Certificados Digitais Qualificados Agenda Módulo I 1. Certificação

Leia mais

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO PELA TEIXEIRA DUARTE, S.A. DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES DA TEIXEIRA DUARTE ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES, S.A.

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO PELA TEIXEIRA DUARTE, S.A. DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES DA TEIXEIRA DUARTE ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES, S.A. TEIXEIRA DUARTE, S.A. Sede: Lagoas Park, Edifício 2, Porto Salvo, Oeiras Capital social: 287.880.799,00 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Cascais sob o n.º único de matrícula e pessoa

Leia mais

PEDIDO DE EMISSÃO DO ALVARÁ DE LICENÇA DE OBRA DE EDIFICAÇÃO E/OU DEMOLIÇÃO

PEDIDO DE EMISSÃO DO ALVARÁ DE LICENÇA DE OBRA DE EDIFICAÇÃO E/OU DEMOLIÇÃO Registo n.º Data / / O Funcionário PEDIDO DE EMISSÃO DO ALVARÁ DE LICENÇA DE OBRA DE EDIFICAÇÃO E/OU DEMOLIÇÃO Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA ASSEMBLEIA DE COMPARTES DOS BALDIOS DA LOUSÃ

REGULAMENTO ELEITORAL DA ASSEMBLEIA DE COMPARTES DOS BALDIOS DA LOUSÃ REGULAMENTO ELEITORAL DA ASSEMBLEIA DE COMPARTES DOS BALDIOS DA LOUSÃ CAPÍTULO I Dos princípios gerais Artigo 1.º Assembleia eleitoral 1. O presente Regulamento Eleitoral estabelece o conjunto de regras

Leia mais

INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA A CONSTITUIÇÃO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADOS DE SUBSCRIÇÃO PARTICULAR

INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA A CONSTITUIÇÃO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADOS DE SUBSCRIÇÃO PARTICULAR INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA A CONSTITUIÇÃO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADOS DE SUBSCRIÇÃO PARTICULAR 1. Elementos gerais 2. Elementos adicionais para os FII de capital garantido

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ANO LETIVO 20 / 20

BOLSAS DE ESTUDO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ANO LETIVO 20 / 20 Nº da candidatura / FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ANO LETIVO 20 / 20 1. IDENTIFICAÇÃO DO/A CANDIDATO/A Nome: Data de nascimento (aa/mm/dd): / / BI ou Cartão do Cidadão nº: válido até (aa/mm/dd) / / NIF (n.º

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 44 3 de Março de 2008 1372-(13)

Diário da República, 1.ª série N.º 44 3 de Março de 2008 1372-(13) Diário da República, 1.ª série N.º 44 3 de Março de 2008 1372-(13) d) Livro de obra, com menção do termo de abertura; e) Plano de segurança e saúde. 2 Quando a emissão do alvará seja antecedida de deferimento

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 04 DE MAIO DE 2012 I. Data, Hora e Local da Reunião: Aos 03 de maio,

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO 1. Nos termos do nº 2 do artigo 21º da Lei nº 2/2004, de 15 de Janeiro, com a redacção dada pela Lei nº 51/2005, de 30 de Agosto, e pela

Leia mais

Área Temática Restauração e bebidas. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos:

Área Temática Restauração e bebidas. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos: Área Temática Restauração e bebidas A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou Denominação O Empresário

Leia mais

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Fundos de Investimento Imobiliário Registo e Autorização de Peritos Avaliadores B.O n.º 18 - I Série Regulamento nº 1/2008 12 de Maio Fundos de Investimento

Leia mais

FUNDOS FECHADOS DE SUBSCRIÇÃO PÚBLICA

FUNDOS FECHADOS DE SUBSCRIÇÃO PÚBLICA FUNDOS FECHADOS DE SUBSCRIÇÃO PÚBLICA ASPECTOS FUNDAMENTAIS 1 F U N D O S F E C H A D O S D E S U B S C R I Ç Ã O P Ú B L I C A ASPECTOS FUNDAMENTAIS RE GIM E JURÍDICO O enquadramento jurídico dos Fundos

Leia mais

ANÚNCIO. 2 - O prazo para apresentação de candidaturas ao procedimento concursal inicia-se no dia 02.01.2014 e termina no dia 16.01.2014.

ANÚNCIO. 2 - O prazo para apresentação de candidaturas ao procedimento concursal inicia-se no dia 02.01.2014 e termina no dia 16.01.2014. ANÚNCIO Por Despacho do Diretor do Centro de Estudos Judiciários, Professor Doutor António Pedro Barbas Homem, de 13 de dezembro de 2013, é aberto o procedimento concursal extraordinário e urgente de formação

Leia mais

NÚCLEO DE MEDICINA INTERNA DOS HOSPITAIS DISTRITAIS ESTATUTOS CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE E OBJECTIVOS

NÚCLEO DE MEDICINA INTERNA DOS HOSPITAIS DISTRITAIS ESTATUTOS CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE E OBJECTIVOS ESTATUTOS CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE E OBJECTIVOS Art. 1 - O Núcleo de Medicina Interna dos Hospitais Distritais, também designado abreviadamente por N. M. I. H. D., é uma Associação sem fins lucrativos

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY São convocados os senhores Usuários dos serviços de Telecomunicações e as associações ou entidades que possuam em seu objeto social características

Leia mais

TRIBUNAL JUDICIAL DA COMARCA DE LEIRIA

TRIBUNAL JUDICIAL DA COMARCA DE LEIRIA REGULAMENTO DO CONSELHO CONSULTIVO DA COMARCA DE LEIRIA (Aprovado na reunião de 12 de Dezembro de 2014) Artigo 1.º Âmbito O presente regulamento estabelece as regras de funcionamento interno do conselho

Leia mais

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Artigo 102.º Objecto É aprovado o regime especial aplicável aos fundos de investimento imobiliário para arrendamento

Leia mais

Instruções para preenchimento de contratos

Instruções para preenchimento de contratos Instruções para preenchimento de contratos Este documento tem como objetivo esclarecer o correto preenchimento dos contratos de emissão e renovação dos certificados digitais qualificados fornecidos pela

Leia mais

Escola Secundária com 3º Ciclo da Baixa da Banheira (403234)

Escola Secundária com 3º Ciclo da Baixa da Banheira (403234) CONSELHO GERAL TRANSITÓRIO REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA A ELEIÇÃO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento define as regras a observar no procedimento

Leia mais

ASPECTOS FUNDAMENTAIS

ASPECTOS FUNDAMENTAIS FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO ASPECTOS FUNDAMENTAIS 1 F U N D O S M I S T O S ASPECTOS FUNDAMENTAIS RE GIM E JURÍDICO O enquadramento jurídico dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII)

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO FISCAL

REGULAMENTO DO CONSELHO FISCAL REGULAMENTO DO CONSELHO FISCAL O presente instrumento regulamenta a composição, exercício da competência, deveres, funcionamento e serviços de apoio do Conselho Fiscal da Sonae SGPS, SA. COMPOSIÇÃO 1.

Leia mais

Conselho Municipal de Educação

Conselho Municipal de Educação 1 Regimento do (CME) do Município de Vila Nova de Paiva A Lei 159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo 19, n.º2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os conselhos locais

Leia mais

ZÁS - Zurich Absolutamente Simples

ZÁS - Zurich Absolutamente Simples Apoio à subscrição, ligue: 962 021 370 E-mail para envio de propostas: vaiseguro.seguros@gmail.com ota: anexar cópia cartão cidadão ou BI + Contribuinte ZÁ - Zurich Absolutamente imples Proposta de eguro

Leia mais

ANEXO. Procedimentos para o exercício das opções de compra

ANEXO. Procedimentos para o exercício das opções de compra ANEXO Procedimentos para o exercício das opções de compra I. Enquadramento 1. Operação O presente documento é relativo aos procedimentos estabelecidos para o segundo período de exercício da faculdade de

Leia mais

Município de Vieira do Minho

Município de Vieira do Minho CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VIEIRA DO MINHO REGIMENTO INTERNO A lei nº 159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo19º, nº 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os conselhos

Leia mais

SERVIÇOS MÍNIMOS BANCÁRIOS Novo regime

SERVIÇOS MÍNIMOS BANCÁRIOS Novo regime SERVIÇOS MÍNIMOS BANCÁRIOS Novo regime Lisboa, 2014 www.bportugal.pt http://clientebancario.bportugal.pt SERVIÇOS MÍNIMOS BANCÁRIOS 3.ª reedição, janeiro de 2016 Banco de Portugal Av. Almirante Reis, 71

Leia mais

PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS

PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS Registo de entrada RESERVADO AOS SERVIÇOS PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS (Art.º 76º do D.L. 555/99 de 16 de Dezembro, com a redacção conferida pelo D.L. 177/2001

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO COLEGIADO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE APUCARANA - FAP

REGULAMENTO INTERNO DO COLEGIADO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE APUCARANA - FAP 205 ANEXO B Regulamento Interno do Colegiado do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação REGULAMENTO INTERNO DO COLEGIADO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE APUCARANA - FAP 206 CAPÍTULO

Leia mais

Pacto social da AICEP Global Parques Gestão de Áreas Empresariais e Serviços, S.A.

Pacto social da AICEP Global Parques Gestão de Áreas Empresariais e Serviços, S.A. Pacto social da AICEP Global Parques Gestão de Áreas Empresariais e Serviços, S.A. CAPÍTULO I Denominação, sede, objecto e duração Artigo 1.º Denominação A sociedade adopta a denominação de AICEP Global

Leia mais

Banco de Portugal. Carta-Circular nº 2/2012/DET, de 25-01-2012

Banco de Portugal. Carta-Circular nº 2/2012/DET, de 25-01-2012 Banco de Portugal Carta-Circular nº 2/2012/DET, de 25-01-2012 ASSUNTO: Regime Excepcional de Regularização Tributária de Elementos Patrimoniais colocados no exterior (RERT III). Regras de Transferência

Leia mais

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS N.º 2 do art.º 62.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 224/2008, de 20 de Novembro PREÂMBULO

Leia mais

Contrato de Sociedade do Banco Espírito Santo, S.A. Capítulo I Denominação, Sede, Duração e Objecto. Artigo 1.º. Natureza e Firma

Contrato de Sociedade do Banco Espírito Santo, S.A. Capítulo I Denominação, Sede, Duração e Objecto. Artigo 1.º. Natureza e Firma Contrato de Sociedade do Banco Espírito Santo, S.A. Capítulo I Denominação, Sede, Duração e Objecto Artigo 1.º Natureza e Firma 1. A Sociedade é organizada sob a forma de sociedade anónima e adopta a firma

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE ARBITRAGEM

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE ARBITRAGEM ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE LEIRIA COMUNICADO OFICIAL N.º 051 Data: 2012.09.26 Para conhecimento dos Clubes filiados, Comunicação Social e demais interessados, se comunica: REGIMENTO INTERNO DO Cumprindo

Leia mais

BANCO PRIMUS ESTATUTOS CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO SEDE OBJETO E DURAÇÃO DA SOCIEDADE

BANCO PRIMUS ESTATUTOS CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO SEDE OBJETO E DURAÇÃO DA SOCIEDADE BANCO PRIMUS ESTATUTOS CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO SEDE OBJETO E DURAÇÃO DA SOCIEDADE Artigo 1.º Natureza jurídica e denominação social A Sociedade, que adota a denominação de Banco Primus SA («a Sociedade»),

Leia mais

Alteração do tipo de actividade ou ramo de comércio. Mudança da pessoa ou entidade titular da exploração

Alteração do tipo de actividade ou ramo de comércio. Mudança da pessoa ou entidade titular da exploração MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO, DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS, DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA SAÚDE Declaração de Instalação,

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão. Preâmbulo

Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão. Preâmbulo REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO FUNDÃO Publicação II SÉRIE N.º 98 20 de Maio de 2010 Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão Preâmbulo A Lei de Bases do Sistema Educativo

Leia mais

Regimento do Conselho de Escola

Regimento do Conselho de Escola Regimento do Conselho de Escola da Escola de Psicologia Março 2010 Índice Artigo 1º Objecto 3 Artigo 2º Competências 3 Artigo 3º Composição do Conselho de Escola 3 Artigo 4º Presidente do Conselho de Escola

Leia mais

CONCURSO PARA CONCEPÇÃO DA IDENTIDADE GRÁFICA DA MARCA Silvares Terra da Música e do Folclore

CONCURSO PARA CONCEPÇÃO DA IDENTIDADE GRÁFICA DA MARCA Silvares Terra da Música e do Folclore CONCURSO PARA CONCEPÇÃO DA IDENTIDADE GRÁFICA DA MARCA Silvares Terra da Música e do Folclore A Junta de Freguesia de Silvares em parceria com a Comissão Representativa do Movimento Associativo da Freguesia

Leia mais

APCMG - Associação Portuguesa de Clínicas Médicas, Clínicas de Medicina Dentária, Médicos, Médicos Dentistas e Gestores de Clínicas NIPC: 508826020

APCMG - Associação Portuguesa de Clínicas Médicas, Clínicas de Medicina Dentária, Médicos, Médicos Dentistas e Gestores de Clínicas NIPC: 508826020 ESTATUTOS Artigo Primeiro (Denominação e sede social) 1 - A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação de APCMG - Associação Portuguesa de Clínicas Médicas, Clínicas de Medicina. 2 - A sociedade

Leia mais

INFORMAÇÃO AOS ACIONISTAS

INFORMAÇÃO AOS ACIONISTAS CONVOCATÓRIA Nos termos legais e estatutários, convocam-se os accionistas da ISA Intelligent Sensing Anywhere, S.A., sociedade com sede na Rua Pedro Nunes Edifício D, 3030-199 Coimbra, com o número único

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 ARTIGO PRELIMINAR Entre a Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

Geral. A cada acção corresponde um voto.

Geral. A cada acção corresponde um voto. ACTA NÚMERO 38 Aos vinte e oito de Maio de dois mil e oito, pelas dez horas, na sua sede social, à Rua General Norton de Matos, 68, R/C., no Porto, reuniu a Assembleia Geral Anual da COFINA, S.G.P.S, S.A.,

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA NA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM S. FRANCISCO DAS MISERICÓRDIAS TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais Artigo 1.º (Objecto e âmbito)

Leia mais

Contrato de Intermediação Financeira

Contrato de Intermediação Financeira Contrato de Intermediação Financeira Condições Gerais do Contrato de Intermediação Financeira Entre a Caixa Geral de Depósitos, SA com sede em Lisboa na Av. João XXI n.º 63, com capital social de 5 900

Leia mais

OPÇÃO 1 - preenchimento electrónico (método aconselhado): 1. Na página inicial do site www.oreyitrade.com, clique no botão ABRA UMA CONTA REAL :

OPÇÃO 1 - preenchimento electrónico (método aconselhado): 1. Na página inicial do site www.oreyitrade.com, clique no botão ABRA UMA CONTA REAL : OPÇÃO 1 - preenchimento electrónico (método aconselhado): 1. Na página inicial do site www.oreyitrade.com, clique no botão ABRA UMA CONTA REAL : 2. De seguida terá acesso a um formulário, dividido em 4

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS E AMIGOS DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA RIO DE MOURO ESTATUTOS

ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS E AMIGOS DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA RIO DE MOURO ESTATUTOS ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS E AMIGOS DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA RIO DE MOURO ESTATUTOS ARTIGO 1º (Constituição) A Associação dos Antigos Alunos e Amigos da Escola Secundária de Leal da Câmara,

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL DE ACCIONISTAS DE 17 DE ABRIL DE 2012

ASSEMBLEIA GERAL DE ACCIONISTAS DE 17 DE ABRIL DE 2012 PONTO UM DA ORDEM DE TRABALHOS: O Conselho de Administração propõe aos Senhores Accionistas: Apreciar, discutir e votar o Relatório de Gestão, o Balanço, as Demonstrações de Resultados, a Demonstração

Leia mais

Processo de declaração de conformidade de software PEM-H

Processo de declaração de conformidade de software PEM-H Processo de declaração de conformidade de software PEM-H Março, 2014 Versão 3,0 Os direitos de autor deste trabalho pertencem à SPMS e a informação nele contida é confidencial. Este trabalho não pode ser

Leia mais

TELEFÓNICA, S.A. Assembléia Geral Ordinária de Acionistas

TELEFÓNICA, S.A. Assembléia Geral Ordinária de Acionistas TELEFÓNICA, S.A. Assembléia Geral Ordinária de Acionistas Em virtude do acordo adotado pelo Conselho de Administração da TELEFÓNICA, S.A., convoca-se os acionistas para a Assembléia Geral Ordinária de

Leia mais

Câmara Municipal de Resende REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Câmara Municipal de Resende REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO Câmara Municipal de Resende REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO A Lei n.º 159/99, de 14 de setembro estabelece no seu artigo 19º, nº 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar

Leia mais

Registo n.º. Data / / O Funcionário

Registo n.º. Data / / O Funcionário Registo n.º Data / / O Funcionário LICENCIAMENTO SIMPLIFICADO E AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE INSTALAÇÃO DE ARMAZENAGEM DE PRODUTOS DE PETRÓLEO E DE POSTOS DE ABASTECIMENTO DE COMBUSTÍVEIS com realização

Leia mais

FUNCHAL. CAE Rev_3 68312 ACTIVIDADES DE ANGARIAÇÃO IMOBILIÁRIA ÂMBITO:

FUNCHAL. CAE Rev_3 68312 ACTIVIDADES DE ANGARIAÇÃO IMOBILIÁRIA ÂMBITO: O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CAE Rev_3 68312 ACTIVIDADES DE ANGARIAÇÃO IMOBILIÁRIA

Leia mais