NORMAS REGULAMENTARES DA LICENCIATURA EM GESTÃO HOTELEIRA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NORMAS REGULAMENTARES DA LICENCIATURA EM GESTÃO HOTELEIRA"

Transcrição

1 NORMAS REGULAMENTARES DA LICENCIATURA EM GESTÃO HOTELEIRA Artigo 1. (Objetivo) As presentes normas regulamentares estabelecem as regras de funcionamento da Licenciatura em Gestão Hoteleira. Artigo 2. (Condições específicas de ingresso) Nos termos da legislação aplicável em vigor e das Normas Artigo 3. (Condições de funcionamento) 1. Nos termos do disposto nos artigos 52. e 53. dos Estatutos do aprovados pelo Aviso n. 6895/2011 de 15 de Novembro de 2010 e publicado no Diário da República, 2.~ série n de Março de 2011, bem como pelos demais normativos legais aplicáveis: a) A duração de cada semestre curricular compreende 15 semanas letivas. b) O regime de ensino é presencial. 2. A Licenciatura, dependendo das respetivas condicionantes e autorizações, pode funcionar no período diurno e ou pós-laboral. Artigo 4. (Âmbito de aplicação) Este Regulamento é imediatamente aplicável aos alunos a partir do ano letivo de

2 Artigo 5. (Concessão do grau de Licenciado) A concessão do grau de Licenciado em Gestão Hoteleira pelo depende da obtenção de 180 ECTS, distribuídos ao longo de seis semestres. Artigo 6. (Estrutura curricular) 1. A Licenciatura em Gestão Hoteleira é constituída por unidades curriculares obrigatórias. 2. A Licenciatura em Gestão Hoteleira tem o seguinte Plano de Estudos (de acordo com o Despacho n /2011 D.R., 2.~ Série n. 180, de 19 de Setembro de 2011): 1.0 Ano / 1. Semestre ECTS Francês 1 4,5 Inglês 1 4,5 Métodos Quantitativos 6 Cultura Portuguesa 3 Introdução ao Turismo 6 Tecnologias da Informação Ano / 2. Semestre ECTS Francês II 4,5 Inglês II 4,5 Estatística 6 Introdução ao Estudo das Empresas Hoteleiras 4,5 Economia do Turismo 1 6 Contabilidade Financeira 4,5

3 2. Ano / 3. Semestre ECTS Hotelaria e Sustentabilidade 4,5 Inglês III 4,5 Economia do Turismo II 6 Geografia do Turismo 4,5 Direito Empresarial 4,5 Contabilidade Analítica de Gestão 6 2 Ano / 4. Semestre ECTS Mercados Turísticos 5 Marketing 5 Legislação Turística 5 Gestão Hoteleira 5 Gestão de Recursos Humanos 5 Estratégia de Empresas Hoteleiras 5 30 ano / 5. Semestre ECTS Gastronomia e Enologia 5 Gestão de Alimentos e Bebidas 5 Comunicação e Relações Públicas 5 Técnicas de Negociação e de Vendas 5 Análise Financeira da Empresa 5 Gestão de Alojamento e Receção 5 30 Ano / 6. Semestre ECTS Nutrição e Higiene Alimentar 5 Práticas de Gestão Hoteleira 5 Análise de Projeto de Investimentos 5 Estágio 5 Informática de Gestão Hoteleira 5 Gestão da Qualidade e Certificação 5

4 Artigo 7. (Processo de creditação) O processo de creditação decorre nos termos da Legislação aplicável em vigor e do Regulamento de Creditação do bem como dos demais Artigo 8. (Regime de avaliação de conhecimentos) 1. O regime de avaliação de conhecimentos observa o disposto no artigo 54. dos Estatutos do aprovados pelo Aviso n. 6895/2011 de 15 de Novembro de 2010 e publicado no Diário da República, 2.~ série n de Março de 2011, bem como pelos demais normativos legais aplicáveis e ainda nos termos do Regulamento de Avaliação de Conhecimentos do. 2. A avaliação de conhecimentos é feita por avaliação contínua ou por exame final. 3. Os alunos podem, à sua escolha, submeter-se ou não ao regime de avaliação contínua, desde que o faça de forma expressa. 4. Entende-se que o aluno opta pelo regime de avaliação contínua, salvo se manifestar o contrário, ao docente e aos serviços do, no decurso das quatro primeiras semanas letivas de cada semestre. Artigo 9. (Regime de Precedências) 1. Em respeito pela Legislação aplicável, e, considerando o regime de precedências previsto no artigo 50.0 dos Estatutos do aprovados pelo Aviso n. 6895/2011 de 15 de Novembro de 2010 e publicado no Diário da República, 2.~ série n de Março de 2011:

5 da Administraçào a) A inscrição nos sucessivos anos de cada curso dever-se-á nortear pela aplicação da regra da aprovação em 75 % das disciplinas que compõem o currículo dos anos precedentes. b) Não é permitida a apresentação a exame final numa disciplina sem aprovação na disciplina precedente. c) O elenco das disciplinas precedentes é fixado pelo Conselho Técnico-Científico sob proposta da comissão científica de cada curso. 2. O n. 1 do presente artigo não se aplica aos estudantes em regime de tempo parcial. Artigo 10.0 (Regime de Prescrições) Nos termos da Legislação aplicável em vigor e, considerando o regime de prescrições previsto no artigo 54. dos Estatutos do aprovados pelo Aviso n. 6895/2011 de 15 de Novembro de 2010 e publicado no Diário da República, 2.~ série n de Março de 2011: 1 O regime de prescrição define o número máximo de anos em que o estudante se pode inscrever nos cursos ministrados no. 2 Salvo se tratamento mais favorável resultar da lei, o número máximo de anos letivos em que os estudantes podem inscrever-se, consecutiva ou interpoladamente, num curso, é igual ao número de anos letivos de duração normal do curso, acrescido de 50 % daquele número, com arredondamento para a unidade superior, salvaguardados os casos de regimes especiais, designadamente o dos trabalhadores estudantes, o dos militares e os de outros que, por expressa previsão legal, por extensão ou por integração analógica, mereçam igual tratamento.

6 Artigo 11.0 (Coeficientes de ponderação e procedimentos para o cálculo da classificação final) Nos termos da Legislação aplicável em vigor e das Normas normativos legais do que sejam aplicáveis, a classificação decorre da média ponderada a ECTS. Artigo 12. (Elementos que constam obrigatoriamente dos Diplomas e Cartas de Cursos) Nos termos da Legislação aplicável em vigor e das Normas Artigo 13. (Prazo de emissão do diploma, da carta De curso e do suplemento ao diploma) Nos termos da Legislação aplicável em vigor e das Normas Artigo 14. (Processo de acompanhamento pelos órgãos pedagógico e científico) Processo de acompanhamento pelo Conselho Pedagógico e pelo Conselho Técnico-Científico e científico é realizado regularmente através de reuniões com o Diretor de Curso, no âmbito das suas funções e competências, em observância pelo estabelecido nos artigos 30. e 31. dos Estatutos do aprovados pelo Aviso n. 6895/2011 de 15 de

7 Novembro de 2010 e publicado no Diário da República, 2.~ série n de Março de Artigo 15. (Dúvidas e casos omissos) As dúvidas ou lacunas suscitadas pela aplicação das presentes normas regulamentares são supridas pelos demais Regulamentos e normativos do, e persistindo alguma dúvida, resolvidas em primeira análise pelo Diretor do Curso de Licenciatura em Gestão Hoteleira. Lisboa, 13 de dezembro de 2016 Diretor da Licenciatura em Gestão Hoteleira /~L/~ Pro ssor Mestre Luís Coito

PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO

PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO Normas regulamentares Artigo 1.º Grau A Escola Superior Artística do Porto confere a Pós-Graduação em Arte em Espaço Público. Artigo 2.º Objectivos do curso 1. A

Leia mais

Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos

Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos maiores de 23 anos e do Concurso Especial dos Estudantes

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO DA ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO (ESAP)

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO DA ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO (ESAP) REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO DA ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO (ESAP) Conforme definido no nº 3 do Artigo 25º do Regulamento Geral dos Regimes de Reingresso

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO FISCAL. (Aprovado pelo Conselho Científico em reunião de 7 de março de 2012)

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO FISCAL. (Aprovado pelo Conselho Científico em reunião de 7 de março de 2012) REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO FISCAL (Aprovado pelo Conselho Científico em reunião de 7 de março de 2012) FEVEREIRO - 2012 ÍNDICE CAPÍTULO I ÁREA CIENTÍFICA, OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Despacho n.º /2015. Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria)

Despacho n.º /2015. Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) Despacho n.º /2015 Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto (IPLeiria) Preâmbulo Nos termos do n.º 1 do artigo 15.º da Lei n.º 46/86, de 14.10 1,

Leia mais

REGULAMENTO Artigo 1.º Criação do curso Artigo 2.º Objectivos Artigo 3.º Condições de acesso Artigo 4.º Critérios de selecção

REGULAMENTO Artigo 1.º Criação do curso Artigo 2.º Objectivos Artigo 3.º Condições de acesso Artigo 4.º Critérios de selecção REGULAMENTO Artigo 1.º Criação do curso A Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC) e a Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho (EEGUM), através do seu Departamento de Economia,

Leia mais

Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS

Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS Artigo 1.º Objeto 1. O presente regulamento define o regime de estágios curriculares aplicável aos cursos: a) De Especialização Tecnológica; b) De Licenciatura;

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO SETEMBRO/2015 Artigo 1º Objeto REG.SEC.02.02 Página 1 de 7 O presente regulamento estabelece as normas relativas aos regimes

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Regulamento do ciclo de estudos conducentes ao grau de mestre em Engenharia Química

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Regulamento do ciclo de estudos conducentes ao grau de mestre em Engenharia Química Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Regulamento do ciclo de estudos conducentes ao grau de mestre em Engenharia Química Artigo 1º - Âmbito --------------------------------------- 1) O presente Regulamento

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO MANUAL DO ESTAGIÁRIO JULHO 2015 abatista@fatecbt.edu.br 03 a 14/08/2015 Matrícula de Estágio Supervisionado para os alunos que não constam no SIGA. 03 a 14/08/2015 Confirmação da

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA Nº. 01, 23 DE AGOSTO DE 2013.

COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA Nº. 01, 23 DE AGOSTO DE 2013. COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA Nº. 01, 23 DE AGOSTO DE 2013. Institui as normas e as atividades de visitas técnicas aprovadas para o aproveitamento

Leia mais

O Processo de Recrutamento e Selecção de Pessoal.

O Processo de Recrutamento e Selecção de Pessoal. O Processo de Recrutamento e Selecção de Pessoal. 2. O Quadro de Pessoal da Polícia Judiciária é constituído por: - Pessoal de Investigação Criminal - Pessoal de Apoio à Investigação Criminal - Pessoal

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO Despacho Presidente n.º 2014/18 Valores de propina e outras taxas para o ano letivo de 2014/2015 Nos termos previstos no Regulamento de propinas em vigor na ESEP

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO GAYA

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO GAYA NORMAS REGULAMENTARES DAS LICENCIATURAS DO ISPGAYA Preâmbulo As presentes normas visam dar cumprimento ao estabelecido no artigo n.º14.º do Decreto- Lei n.º 74/2006, de 24 de março, na sua redação atual,

Leia mais

FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE

FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE O presente Regulamento tem como lei habilitante o Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de Março,

Leia mais

MESTRADO EM MARKETING E COMUNICAÇÃO CAPÍTULO II. Disposições gerais

MESTRADO EM MARKETING E COMUNICAÇÃO CAPÍTULO II. Disposições gerais MESTRADO EM MARKETING E COMUNICAÇÃO CAPÍTULO I Disposições gerais Homologo, Artigo 1.º Enquadramento jurídico Considerando que, nos termos do artigo 23.º-A do Regulamento do Ciclo de Estudos Conducente

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Regulamento dos cursos do ciclo de estudos conducente ao grau de licenciado O presente regulamento estabelece as normas que complementam as que decorrem do regime

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Gabinete do Reitor

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Gabinete do Reitor REGULAMENTO DO ESTATUTO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL DA UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR A Universidade da Beira Interior (UBI) pretende implementar uma política ativa de atração e acolhimento de estudantes

Leia mais

EDITAL N 42, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012.

EDITAL N 42, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012. PRÓ-REITORIA REITORIA DE EXTENSÃO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS O Diretor Geral Pro Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus CAXIAS, no uso de suas atribuições, torna

Leia mais

REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES DE ACESSO E INGRESSO NOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES DE ACESSO E INGRESSO NOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES DE ACESSO E INGRESSO NOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO O Decreto-Lei n.º 43/2014, de 18 de março, procedeu à criação de um tipo de formação

Leia mais

REGULAMENTO DO MESTRADO EM GESTÃO DE ENERGIA E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

REGULAMENTO DO MESTRADO EM GESTÃO DE ENERGIA E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA De forma a dar cumprimento ao estabelecido no artigo 26.º do Decreto-lei n.º 74/2006, de 24 de março, alterado pelo Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de julho, o Conselho Pedagógico do Instituto Superior

Leia mais

Regulamento Erasmus. Cap. I Disposição geral. Artigo 1º (Objecto)

Regulamento Erasmus. Cap. I Disposição geral. Artigo 1º (Objecto) Regulamento Erasmus Cap. I Disposição geral Artigo 1º (Objecto) O presente Regulamento rege a mobilidade de estudantes ao abrigo do Programa Erasmus/Socrates, no curso de licenciatura da Escola de Direito

Leia mais

3. Condições de ingresso

3. Condições de ingresso EDITAL Concurso institucional aos Cursos Técnicos Superiores Profissionais em «Intervenção Social e Comunitária» e em «Comunicação Digital» para o ano letivo de 2016/2017 Cumprindo o previsto no n.º 1

Leia mais

a) Regras sobre a admissão no ciclo de estudos

a) Regras sobre a admissão no ciclo de estudos ANEXO Normas regulamentares do ciclo de estudos conducente ao grau de mestre em a) Regras sobre a admissão no ciclo de estudos 1. Habilitações de acesso São admitidos como candidatos à inscrição no ciclo

Leia mais

Regulamento Interno do Departamento de Sistemas de Informação. Escola Superior de Ciências Empresariais Instituto Politécnico de Setúbal

Regulamento Interno do Departamento de Sistemas de Informação. Escola Superior de Ciências Empresariais Instituto Politécnico de Setúbal Regulamento Interno do Departamento de Sistemas de Informação Escola Superior de Ciências Empresariais Instituto Politécnico de Setúbal CAPÍTULO I Disposições Gerais (Artigo 1º) Definição O Departamento

Leia mais

REGULAMENTO DO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO DE REDES E SISTEMAS INFORMÁTICOS

REGULAMENTO DO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO DE REDES E SISTEMAS INFORMÁTICOS De forma a dar cumprimento ao estabelecido no artigo 26.º do Decreto-lei n.º 74/2006, de 24 de março, alterado pelo Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de julho, o Conselho Pedagógico do Instituto Superior

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DO ESTORIL. Regulamento do Pagamento de Propinas de Licenciatura

ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DO ESTORIL. Regulamento do Pagamento de Propinas de Licenciatura ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DO ESTORIL Regulamento do Pagamento de Propinas de Licenciatura Nos termos previstos nos artigos 15.º e 16.º da Lei n.º 37/2003, de 22 de Agosto (Lei que define as

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER UNIVERSIDADES/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2016

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER UNIVERSIDADES/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2016 REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER UNIVERSIDADES/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2016 Este concurso visa reforçar a cooperação existente entre a Universidade de Coimbra (UC) e as instituições suas parceiras,

Leia mais

Toma um atitude pró-ativa na construção do teu

Toma um atitude pró-ativa na construção do teu Agrupamento de Escolas D. Lourenço Vicente Programa de Orientação Escolar Psicóloga Dra. Cláudia Almeida Toma um atitude pró-ativa na construção do teu futuro! E quais são as tuas opções de progressão

Leia mais

CEUEMPIC. Emergência e Proteção Civil. Regulamento

CEUEMPIC. Emergência e Proteção Civil. Regulamento CEUEMPIC Emergência e Proteção Civil Curso de Extensão Universitária Regulamento Artigo 1.º Criação É criado, na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa (FDUNL), através do CEDIS Centro de

Leia mais

Regime de Majoração da Classificação Final de Curso: análise do regime e estudo comparativo

Regime de Majoração da Classificação Final de Curso: análise do regime e estudo comparativo Regime de Majoração da Classificação Final de Curso: análise do regime e estudo comparativo 1. Exposição O regime de avaliação nas instituições de ensino superior em Portugal assenta no cálculo da média

Leia mais

REGULAMENTO CURSOS ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA

REGULAMENTO CURSOS ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA REGULAMENTO CURSOS ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA (Com base no Regulamento de Estudos revisto e alterado em Reunião do Conselho Científico de 27 Novembro 2006) Anos Lectivos 2006/2007 e 2007/2008 Artigo 1.º

Leia mais

Regulamento do curso de Pós-Graduação em Ciências da Educação especialização em Administração Educacional da Universidade da Madeira

Regulamento do curso de Pós-Graduação em Ciências da Educação especialização em Administração Educacional da Universidade da Madeira 1 Regulamento do curso de Pós-Graduação em Ciências da Educação especialização em Administração Educacional da Universidade da Madeira Artigo 1.º Enquadramento jurídico O presente articulado baseia-se

Leia mais

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DOS DOCENTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. Artigo 1.º Âmbito de aplicação

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DOS DOCENTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. Artigo 1.º Âmbito de aplicação REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DOS DOCENTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA (Ao abrigo do artigo 41.º do Estatuto da Carreira Docente da Universidade Católica Portuguesa)

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA PARA A ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR

REGULAMENTO DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA PARA A ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONDIM DE BASTO REGULAMENTO DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA PARA A ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR I Objeto e Âmbito O presente documento define e regula o funcionamento do Sistema de Gestão

Leia mais

Despacho N.º 32/2015

Despacho N.º 32/2015 Despacho N.º 32/2015 Publicam-se, em anexo, os Regulamentos de Propinas dos Ciclos de Estudos (1.º, 2.º e 3.º) e Pós-Graduação para o ano letivo de 2015/2016. Lisboa, 16 de julho de 2015 O Diretor (Prof.

Leia mais

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico Credenciada pela portaria: MEC 292, de 15.02.2001 DOU Nº 35-E, de 19.02.2001, Seção 1 RESOLUÇÃO

Leia mais

ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL. Nota Justificativa

ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL. Nota Justificativa ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL Nota Justificativa Considerando que a competitividade da economia concelhia está na primeira linha das preocupações

Leia mais

REGULAMENTO DO PRIMEIRO CICLO DE ESTUDOS EM PUBLICIDADE E RELAÇÕES PÚBLICAS

REGULAMENTO DO PRIMEIRO CICLO DE ESTUDOS EM PUBLICIDADE E RELAÇÕES PÚBLICAS REGULAMENTO DO PRIMEIRO CICLO DE ESTUDOS EM PUBLICIDADE E RELAÇÕES PÚBLICAS REGULAMENTO DO PRIMEIRO CICLO DE ESTUDOS EM PUBLICIDADE E RELAÇÕES PÚBLICAS O presente regulamento foi homologado pelo Presidente

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3º sem. Danieli Rodrigues Ximenes Pavão EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3º sem. Danieli Rodrigues Ximenes Pavão EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão em Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: FORMA/GRAU:( )integrado ()subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

REGULAMENTO DE FREQUÊNCIA E AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO

REGULAMENTO DE FREQUÊNCIA E AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO Instituto Superior de Estudos Interculturais e Transdisciplinares (ISEIT)/ Viseu REGULAMENTO DE FREQUÊNCIA E AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO ANO LETIVO DE 2015-2016 WWWW.IPIAGET.ORG REGULAMENTO

Leia mais

PROGRAMAS EXECUTIVOS ISAG

PROGRAMAS EXECUTIVOS ISAG PROGRAMAS EXECUTIVOS ISAG Executive Programs ISAG www.isag.pt VALORES DE FUTURO INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO O COMPROMISSO DE UMA INSTITUIÇÃO Bem-vindo aos Programas Executivos do ISAG.

Leia mais

47720 Diário da República, 2.ª série N.º 233 6 de Dezembro de 2011

47720 Diário da República, 2.ª série N.º 233 6 de Dezembro de 2011 47720 Diário da República, 2.ª série N.º 233 6 de Dezembro de 2011 UNIVERSIDADE DA MADEIRA Aviso (extracto) n.º 23548/2011 Nos termos do disposto no n.º 6 do artigo 12.º da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de

Leia mais

PROGRAMA ERASMUS+ Ação-Chave 1: Mobilidade individual de estudos para estudantes do ensino superior. 2.º Ciclo. Regulamento

PROGRAMA ERASMUS+ Ação-Chave 1: Mobilidade individual de estudos para estudantes do ensino superior. 2.º Ciclo. Regulamento PROGRAMA ERASMUS+ Ação-Chave 1: Mobilidade individual de estudos para estudantes do ensino superior 2.º Ciclo Regulamento I. INDICAÇÕES GERAIS 1.1. A mobilidade Erasmus oferece aos alunos de mestrado a

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 206 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 206 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 206 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº.

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO 2º SEMESTRE DE 2016

MANUAL DO CANDIDATO 2º SEMESTRE DE 2016 MANUAL DO CANDIDATO 2º SEMESTRE DE 2016 Giovana Aluna de Biomedicina ORIENTAÇÕES PARA INSCRIÇÃO INSCRIÇÕES PELA INTERNET processoseletivo.metodista.br INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES PRESENCIAIS Processo Seletivo

Leia mais

EDITAL Nº 08/2015 PROCESSO SELETIVO ESPECIAL DA FACULDADE METROPOLITANA DE MARABÁ METROPOLITANA 2016/1

EDITAL Nº 08/2015 PROCESSO SELETIVO ESPECIAL DA FACULDADE METROPOLITANA DE MARABÁ METROPOLITANA 2016/1 EDITAL Nº 08/2015 PROCESSO SELETIVO ESPECIAL DA FACULDADE METROPOLITANA DE MARABÁ METROPOLITANA 2016/1 Abre o processo seletivo especial para ingresso nos cursos de Graduação da Faculdade Metropolitana

Leia mais

NORMAS REGULAMENTARES MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITETURA E URBANISMO

NORMAS REGULAMENTARES MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITETURA E URBANISMO PREÂMBULO As presentes Normas Regulamentares visam dar cumprimento ao Artigo 14.º e ao Artigo 26.º do Decreto-Lei nº74/2006, de 24 de Março. Distinta informação relativa a matérias mencionadas nas presentes

Leia mais

Pós-Graduação em Arte Contemporânea Normas regulamentares. Artigo 1.º Grau

Pós-Graduação em Arte Contemporânea Normas regulamentares. Artigo 1.º Grau Pós-Graduação em Arte Contemporânea Normas regulamentares Artigo 1.º Grau A Escola Superior Artística do Porto confere a Pós-Graduação em Arte Contemporânea Artigo 2.º Objectivos do curso 1. A Pós-Graduação

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação

Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Faculdade de Informática Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC),

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM ANÁLISES CLÍNICAS E SAÚDE PÚBLICA ESPECIALIZAÇÃO DE HEMATOLOGIA E IMUNOLOGIA CLÍNICO LABORATORIAL. (Edição 2010 2012)

EDITAL MESTRADO EM ANÁLISES CLÍNICAS E SAÚDE PÚBLICA ESPECIALIZAÇÃO DE HEMATOLOGIA E IMUNOLOGIA CLÍNICO LABORATORIAL. (Edição 2010 2012) EDITAL MESTRADO EM ANÁLISES CLÍNICAS E SAÚDE PÚBLICA ESPECIALIZAÇÃO DE HEMATOLOGIA E IMUNOLOGIA CLÍNICO LABORATORIAL (Edição 2010 2012) Nos termos dos Decretos Lei nº 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto

Leia mais

ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO 2016.1B EDITAL Nº 19.1B

ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO 2016.1B EDITAL Nº 19.1B ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO 2016.1B EDITAL Nº 19.1B SUMÁRIO 1. Da validade 3 2. Das inscrições 3 3. Das entrevistas, avaliação de currículo e de histórico escolar 3 4. Da classificação 3

Leia mais

Cursos Técnicos Superiores Profissionais O que são?

Cursos Técnicos Superiores Profissionais O que são? Cursos Técnicos Superiores Profissionais O que são? Um novo tipo de formação superior de curta duração, não conferente de grau, situada no nível 5 do Quadro Europeu de Qualificações Ciclos de estudos a

Leia mais

REGULAMENTO ACADÉMICO

REGULAMENTO ACADÉMICO I. Disposições Gerais Artigo 1º Objetivo O regulamento académico tem por objetivo definir a aplicação das normas que organizam e regulam todas as formações conducentes à obtenção do grau de licenciado

Leia mais

EDITAL PARA INGRESSO EM CURSO TÉCNICO EM ALIMENTOS 2016

EDITAL PARA INGRESSO EM CURSO TÉCNICO EM ALIMENTOS 2016 EDITAL PARA INGRESSO EM CURSO TÉCNICO EM ALIMENTOS 2016 O CENTRO DE TECNOLOGIA SENAI ALIMENTOS E BEBIDAS torna público o Edital para o Processo Seletivo 2016, para ingresso no Curso Técnico em Alimentos,

Leia mais

CONSELHO DO CURSO DE DIREITO. Resolução nº 01/2015 do Conselho do curso de graduação em Direito do ILES/Ulbra Itumbiara/GO

CONSELHO DO CURSO DE DIREITO. Resolução nº 01/2015 do Conselho do curso de graduação em Direito do ILES/Ulbra Itumbiara/GO CONSELHO DO CURSO DE DIREITO Resolução nº 01/2015 do Conselho do curso de graduação em Direito do ILES/Ulbra Itumbiara/GO Dispõe sobre as atividades complementares do curso. CONSIDERANDO o que determina

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE/UFERSA Nº 007/2010, de 19 de agosto de 2010.

RESOLUÇÃO CONSEPE/UFERSA Nº 007/2010, de 19 de agosto de 2010. CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO CONSEPE/UFERSA Nº 007/2010, de 19 de agosto de 2010. Cria o Núcleo de Educação à Distância na estrutura organizacional da Pró- Reitoria de Graduação da

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIDADANIA, CONFIANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

EDITAL MESTRADO EM COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIDADANIA, CONFIANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL MESTRADO EM COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIDADANIA, CONFIANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL (Edição 2012-2014) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei

Leia mais

REGULAMENTO DAS SOCIEDADES PROFISSIONAIS DE CONTABILISTAS CERTIFICADOS E SOCIEDADES DE CONTABILIDADE

REGULAMENTO DAS SOCIEDADES PROFISSIONAIS DE CONTABILISTAS CERTIFICADOS E SOCIEDADES DE CONTABILIDADE REGULAMENTO DAS SOCIEDADES PROFISSIONAIS DE CONTABILISTAS CERTIFICADOS E SOCIEDADES DE CONTABILIDADE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Âmbito O presente regulamento estabelece as regras de constituição

Leia mais

Subsistema de Incentivos para o Fomento da base económica de exportação

Subsistema de Incentivos para o Fomento da base económica de exportação Dezembro de 2015 Proposta de prestação de serviços Candidatura ao Subsistema de Incentivos para o Fomento da base económica de exportação Construção de Hotel 4 ou 5 Estrelas S. Vicente A/C: A. Machado,

Leia mais

Considerando que a excepcionalidade do regime de oferta gera processos de gestão acadêmica e administrativa distintos da rotina institucional;

Considerando que a excepcionalidade do regime de oferta gera processos de gestão acadêmica e administrativa distintos da rotina institucional; RESOLUÇÃO CONSEPE 22/2014 APROVA O REGULAMENTO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS, MODALIDADE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF, PARA TURMAS COM INÍCIO EM

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA outubro/2010

Leia mais

FACULDADE DE ODONTOLOGIA

FACULDADE DE ODONTOLOGIA FACULDADE DE ODONTOLOGIA ANEXO II REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES I Das Atividades Artigo 1º As Atividades Complementares estão de acordo com as políticas do Conselho Nacional de Educação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADA: União de Faculdades de Alagoas Ltda./Faculdade Figueiredo UF: AL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADA: União de Faculdades de Alagoas Ltda./Faculdade Figueiredo UF: AL PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 9/7/2008, Seção 1, Pág. 23. Portaria n 937, publicada no D.O.U. de 20/11/2008, Seção 1, Pág. 26. Portaria n 938, publicada no D.O.U. de 20/11/2008,

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM BIOMECÂNICA. (edição 2010 2012)

EDITAL MESTRADO EM BIOMECÂNICA. (edição 2010 2012) EDITAL MESTRADO EM BIOMECÂNICA (edição 2010 2012) Nos termos do Decreto Lei n.º 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto Lei n.º 74/2006 de 24 de Março, com as alterações introduzidas pelo Decreto Lei n.º

Leia mais

Despacho/SP/116/2014 Publicação das alterações ao plano de estudos do ciclo de estudos conducente ao grau de Licenciado em Turismo

Despacho/SP/116/2014 Publicação das alterações ao plano de estudos do ciclo de estudos conducente ao grau de Licenciado em Turismo Página 1 de 5 Despacho/SP/116/2014 Publicação das alterações ao plano de estudos do ciclo de estudos conducente ao grau de Licenciado em Turismo De acordo com o disposto nos artigos 75.º e seguintes do

Leia mais

ANEXO 1 75ª Reunião do Conselho de Pós-Graduação Stricto Sensu

ANEXO 1 75ª Reunião do Conselho de Pós-Graduação Stricto Sensu REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ADMINISTRAÇÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA E SEUS OBJETIVOS Art. 1º - Este Regulamento complementa as

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL PET/EF/UFES O tutor do grupo Programa de Educação Tutorial - Educação Física (PET-EF), no uso de suas atribuições legais, torna público

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA FINANÇAS E TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL. 1112 Diário da República, 1.ª série N.º 64 1 de abril de 2016

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA FINANÇAS E TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL. 1112 Diário da República, 1.ª série N.º 64 1 de abril de 2016 1112 Diário da República, 1.ª série N.º 64 1 de abril de 2016 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 8/2016 Procede à décima alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro,

Leia mais

Processo Seletivo 2º semestre/2016 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas

Processo Seletivo 2º semestre/2016 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas Processo Seletivo 2º semestre/2016 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas A Cruzeiro do Sul Educacional S.A., entidade mantenedora da Universidade Cruzeiro do Sul (www.cruzeirodosul.edu.br),

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Gestão e Economia UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de e Economia REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM ECONOMIA Artigo 1.º Criação A Universidade da Beira Interior, através do Departamento

Leia mais

ENQUADRAMENTO DO VOLUNTARIADO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

ENQUADRAMENTO DO VOLUNTARIADO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO ENQUADRAMENTO DO VOLUNTARIADO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO Considerando: O relevo formativo, social, cultural e cívico do voluntariado e o papel importante que a Universidade de Aveiro (UA) pode desempenhar

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 24 de abril de 2014.

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 24 de abril de 2014. RESOLUÇÃO CAS Nº 04/2014 DISPÕE A CRIAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICAS CONTÁBEIS VINCULADO AO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS FEMA. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Licenciatura em Biologia

Licenciatura em Biologia Licenciatura em Biologia Regulamento de Estágio Profissionalizante Para dar cumprimento ao estipulado no Despacho n.º 22 420/2001 da Reitoria da Universidade de Aveiro, publicado no Diário da República

Leia mais

RESOLUÇÃO N 41/11-CEPE RESOLVE:

RESOLUÇÃO N 41/11-CEPE RESOLVE: RESOLUÇÃO N 41/11-CEPE Fixa o currículo do Curso de Informática e Cidadania- Bacharelado, do setor Litoral da Universidade Federal do Paraná, para funcionamento no período noturno, com duração de 4 anos.

Leia mais

Formação Modular Certificada Acções de Curta Duração 2010

Formação Modular Certificada Acções de Curta Duração 2010 Organização e Gestão 621 Gestão da Produção 50 9ºano 345 - Gestão e Administração 4742 Organização da Manutenção 25 6ºano 521 - Metalurgia Metalomecânica 4563 Preparação do Trabalho, Planeamento e Orçamentação

Leia mais

PACTO NACIONAL PELO FORTALECIMENTO DO ENSINO MÉDIO

PACTO NACIONAL PELO FORTALECIMENTO DO ENSINO MÉDIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PACTO NACIONAL PELO FORTALECIMENTO DO ENSINO MÉDIO Secretaria de Educação Básica Diretoria de Apoio à Gestão 1 Educacional Objetivo do Pacto do Ensino

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM PROCESSOS QUÍMICOS E BIOLÓGICOS. (edição 2010-2012)

EDITAL MESTRADO EM PROCESSOS QUÍMICOS E BIOLÓGICOS. (edição 2010-2012) EDITAL MESTRADO EM PROCESSOS QUÍMICOS E BIOLÓGICOS (edição 2010-2012) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de Março, com as alterações introduzidas

Leia mais

Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos (LRH)

Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos (LRH) UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos (LRH) Maputo, Julho de 2015

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Elaboração e Avaliação de Projectos de Investimento

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Elaboração e Avaliação de Projectos de Investimento INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 23/10/2013 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 26/2/2014 Ficha de Unidade

Leia mais

EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX- VITÓRIA 003/2016 ALTERADO EM 14/06/2016

EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX- VITÓRIA 003/2016 ALTERADO EM 14/06/2016 EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX- VITÓRIA 003/2016 ALTERADO EM 14/06/2016 Chamada para submissão de Projetos de Iniciação Científica e Tecnológica A Direção Geral da FACULDADE

Leia mais

Instrução Normativa do Programa de Pós-Graduação em Administração: Mestrado Profissional

Instrução Normativa do Programa de Pós-Graduação em Administração: Mestrado Profissional Instrução Normativa do Programa de Pós-Graduação em Administração: Mestrado Profissional Instrução Normativa PPGA nº 05 de 05/04/2016 Aprova as Normas para Apresentação da Dissertação do Programa de Pós-graduação

Leia mais

RESOLUÇÃO 01 /2015 RESOLVE. Art. 1 - Aprovar o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, em nível de Especialização, denominado Autismo.

RESOLUÇÃO 01 /2015 RESOLVE. Art. 1 - Aprovar o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, em nível de Especialização, denominado Autismo. RESOLUÇÃO 01 /2015 Aprova o Curso de Pós-Graduacão Lato Sensu, na modalidade de Especialização, com a denominação de Curso de Especialização em Autismo. O COLEGIADO ACADÊMICO DA FACULDADE CAMPOS ELÍSEOS

Leia mais

Prémio Jovem Empreendedor Regulamento. Municí pio de Grâ ndolâ

Prémio Jovem Empreendedor Regulamento. Municí pio de Grâ ndolâ Prémio Jovem Empreendedor Regulamento Municí pio de Grâ ndolâ Regulamento do Prémio Jovem Empreendedor Preâmbulo O empreendedorismo tem vindo a assumir, dadas as atuais circunstâncias económicas e sociais,

Leia mais

EDITAL Nº 021 / 2015 PROCESSO SELETIVO 2016

EDITAL Nº 021 / 2015 PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL Nº 021 / 2015 PROCESSO SELETIVO 2016 O Diretor Geral das Faculdades Adamantinenses Integradas - FAI, na forma do que dispõe a Lei 9.394 de 20 de dezembro de 1996 e de acordo com o que estabelece

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 139/2009/CONEPE Aprova alteração nas Normas Específicas do Estágio

Leia mais

ANEXO I EDITAL Nº 01/2013 SELEÇÃO DE ALUNOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA UTFPR PARA O PROGRAMA DE LICENCIATURAS INTERNACIONAIS

ANEXO I EDITAL Nº 01/2013 SELEÇÃO DE ALUNOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA UTFPR PARA O PROGRAMA DE LICENCIATURAS INTERNACIONAIS ANEXO I EDITAL Nº 01/2013 SELEÇÃO DE ALUNOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA UTFPR PARA O PROGRAMA DE LICENCIATURAS INTERNACIONAIS As Diretorias de Graduação e Educação Profissional da Universidade Tecnológica

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO DECRETO Nº 11.887, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre o Estágio Remunerado de estudantes matriculados em Instituições Públicas ou Privadas de Ensino Superior e Médio Profissionalizante e dá outras

Leia mais

Edital nº 01/2014 PROEXT/IFAP. PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CURSO DE LÍNGUA FRANCESA - PROGRAMA DE ESTAGIÁRIOS FRANCESES 2014/2015 (CONIF/AI) nº 01/2013.

Edital nº 01/2014 PROEXT/IFAP. PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CURSO DE LÍNGUA FRANCESA - PROGRAMA DE ESTAGIÁRIOS FRANCESES 2014/2015 (CONIF/AI) nº 01/2013. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ Edital nº 01/2014 PROEXT/IFAP PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CURSO DE LÍNGUA FRANCESA - PROGRAMA DE ESTAGIÁRIOS FRANCESES 2014/2015 (CONIF/AI) nº

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO ARAGUAIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE LETRAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO ARAGUAIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE LETRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO ARAGUAIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE LETRAS EDITAL Nº 01 LETRAS/ICHS/CUA/UFMT/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS

REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Ciências Sociais e Humanas REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS Artigo 1º Natureza O presente regulamento

Leia mais

EDITAL 10/2015 - DIRGRAD PROGRAMA DE DUPLA DIPLOMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO - UTFPR CÂMPUS PATO BRANCO E INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO - PORTUGAL

EDITAL 10/2015 - DIRGRAD PROGRAMA DE DUPLA DIPLOMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO - UTFPR CÂMPUS PATO BRANCO E INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO - PORTUGAL Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Pato Branco PR UNIVERS IDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ EDITAL 10/2015 - DIRGRAD PROGRAMA DE DUPLA DIPLOMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO - UTFPR CÂMPUS PATO BRANCO

Leia mais

AVISO DE EDITAL Nº 001/2010

AVISO DE EDITAL Nº 001/2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA CIVIL PROGRAMA DE PÓS-GRADUÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA CIVIL - MESTRADO - AVISO DE EDITAL Nº 001/2010 A Coordenadoria do Programa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 81, DE 18 DE JUNHO DE 2010.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 81, DE 18 DE JUNHO DE 2010. UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 81, DE 18 DE JUNHO DE 2010. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE

Leia mais

PROGRAMA DE DUPLA DIPLOMAÇÃO EM ENGENHARIA ELETRÔNICA - UTFPR CÂMPUS PONTA GROSSA E INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO - PORTUGAL

PROGRAMA DE DUPLA DIPLOMAÇÃO EM ENGENHARIA ELETRÔNICA - UTFPR CÂMPUS PONTA GROSSA E INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO - PORTUGAL EDITAL Nº /2015 - PROGRAD PROGRAMA DE DUPLA DIPLOMAÇÃO EM ENGENHARIA ELETRÔNICA - UTFPR CÂMPUS PONTA GROSSA E INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO - PORTUGAL O Pró-Reitor de Graduação e Educação Profissional

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA ÁREA DE FORMAÇÃO EM CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CURRÍCULO DO CURSO LICENCIATURA EM ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL ( LEGI ) 1 A UNIVERSIDADE A Universidade

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 02, DE 26 DE JANEIRO DE 2012.

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 02, DE 26 DE JANEIRO DE 2012. AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO - PRONATEC A Diretora de Desenvolvimento do Ensino, no exercício da Direção Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus Timon, no uso de

Leia mais

TURNOS. HUS35 Pedagogia - Licenciatura * Noturno 6 16 III 6 10 HUS16 Serviço Social - Bacharelado * Noturno 8 26 II 8 14 Sub-Total

TURNOS. HUS35 Pedagogia - Licenciatura * Noturno 6 16 III 6 10 HUS16 Serviço Social - Bacharelado * Noturno 8 26 II 8 14 Sub-Total ANEXO I RELAÇÃO DE CURSOS - CÓDIGOS, TURNOS, DURAÇÃO, TOTAL DE VAGAS PARA BOLSA 50% PROUNISA, LOCAIS DE FUNCIONAMENTO E PRAZO DE - OFERECIDOS NO PROCESSO SELETIVO PROUNISA 2012 - TURMAS DE JANEIRO. CURSOS

Leia mais

Briefing Laboral # 18 1

Briefing Laboral # 18 1 Briefing Laboral # 18 1 CRIAÇÃO DA MEDIDA ESTÍMULO EMPREGO E ALTERAÇÃO ÀS MEDIDAS ESTÁGIO EMPREGO Portaria n.º 149-A/2014, de 24 de Julho Concessão de Apoio Financeiro à celebração de contrato de Trabalho

Leia mais