LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE."

Transcrição

1 LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE. VIGÊNCIA: JANEIRO DE 2016 à JANEIRO DE 2017 Empresa: PANIFICADORA CONDE LTDA FILIAL 03 Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança do Trabalho CREA 5907 D/PB

2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS METODOLOGIA APLICAÇÃO DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA IDENTIFICAÇÃO DO PROFISSIONAL PARÂMETROS LEGAIS PERICULOSIDADE (CLT) PERICULOSIDADE (NR 16) DESCRIÇÃO DO AMBIENTE DE TRABALHO QUANTIDADE DE TRABALHADORES EXPOSTOS SERVIÇOS COM ELETRICIDADE METODO E EQUIPAMENTOS ANÁLISE QUALITATIVA ATIVIDADES DESENVOLVIDAS FUNDAMENTO LEGAL... 7 CONCLUSÃO... 8 BIBLIOGRAFIA... 9

3 CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA RAZÃO SOCIAL: PANIFICADORA CONDE LTDA NOME FANTASIA: CONDE DO PÃO FILIAL 03 CNPJ: / ENDEREÇO: Rua Acre, 161 A / Nossa Senhoras das Graças CNAE: Atividade Principal: Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios minimercados, mercearias e armazéns. GRAU DE RISCO: 02 HORÁRIO DE TRABALHO: 05h:00m às 13h:20m 05h:30m às 13h:50m 13h:00m às 21h:20m INTRODUÇÃO A elaboração do Laudo Técnico de Periculosidade cumpre determinação das Normas Regulamentadoras NR-16, Decreto de 14/10/86, e NR-20 respectivamente, os quais devem ser elaborados por profissional devidamente habilitado e registrado no respectivo conselho de classe. O exercício de trabalho em condições de periculosidade, de acordo com a Norma Regulamentadora NR-16 do Ministério do Trabalho de 08 de junho de 1978, assegura ao trabalhador a percepção de adicional de 30% (trinta por cento) sobre o salário base (sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios, ou participação nos lucros da empresa. O pagamento do adicional de periculosidade não exime o empregador de implantar medidas que possam neutralizar e até eliminar a situação de risco. 2

4 A eliminação, através de medida de proteção coletiva ou individual da situação de risco realizada por especialistas, será comprovada através de avaliação pericial no qual permitirá a cessação do pagamento do adicional de periculosidade. Para que haja monitoramento da situação de risco, faz-se necessário uma revisão anual do respectivo laudo. 1.0 OBJETIVO GERAL Cumprir determinações legais, através de parecer técnico de situações de riscos nos quais possam caracterizar periculosidade. 2.0 OBJETIVOS ESPECÍFICOS A elaboração deste laudo tem como finalidade avaliar as condições de riscos em periculosidade nos ambientes de trabalho da empresa PANIFICADORA CONDE LTDA CONDE DO PÃO FILIAL 3, provenientes das atividades de cada situação considerada agressiva a segurança e a saúde dos colaboradores. Bem como verificar as condições de exercício do trabalho com características especiais visando a identificação de atividades e operações perigosas, de acordo com os parâmetros estabelecidos pelas normas regulamentadoras n 16, da portaria n 3214/78, do Ministério do Trabalho e Emprego e outros dispositivos legais correlatas. 3.0 METODOLOGIA Visita nas instalações da empresa, NR-16, Artigos 193 a 197 da CLT, Portaria de 14/10/86 e outros requisitos legais. 3.1 APLICAÇÃO Aplicam-se nas dependências, processos e atividades da empresa: PANIFICADORA CONDE LTDA CONDE DO PÃO FILIAL DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA NR 16 - Atividades e Operações Perigosas. 3

5 3.3 IDENTIFICAÇÃO DO PROFISSIONAL Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Profissão: Engenheiro de Segurança do Trabalho Registro CREA: D/PB Período: Janeiro de 2016 a Janeiro de PARÂMETROS LEGAIS Este documento foi elaborado conforme o que descreve as legislações vigentes do Ministério do Trabalho e Emprego- MTE. Os critérios para a emissão dos foram fundamentados no capítulo V, Título II da CLT Consolidação das Leis do Trabalho, em sua redação dada pela Lei 6.514, de 22/ , portaria de 08/06/1978, dentre outras legislações cabíveis; Normas Regulamentadoras NR n 16 Periculosidade Da portaria n 3.214/78 da Lei de 22 de dezembro de 1977, do Ministério do Trabalho e Emprego- MTE. Lei n 7369, de 20 de setembro de 1985, institui salário adicional para os empregos do setor de energia elétrica, em condições de periculosidade. Decreto n , de 14 de outubro de 1986 institui salário adicional para os empregos do setor de energia elétrica, em condições de periculosidade, Consolidação das Leis do Trabalho- CLT no caso específico das atividades perigosas, diz os artigos 193 e 194 da CLT; Artigo 7 XXIII da Constituição Federal de 1988;... Enunciado n 361, de 13 de agosto de 1988 do Trabalho Superior do Trabalho TST Adicional de Periculosidade Eletricitários Exposição Intermitente. 4

6 O trabalho exercido em condições perigosas, embora de forma intermitente, dá direito ao empregado a receber o adicional de periculosidade de forma integral, tendo em vista que a Lei 7.369/85 não estabeleceu qualquer proporcionalidade em relação ao seu pagamento Orientação Jurisprudencial n 324, Publicada no DJ em 09/12/2003, é assegurado o adicional de periculosidade apenas aos empregados que trabalham em sistema elétrico de potencia em condições de risco, ou que façam com equipamentos e instalações elétricas similares, que ofereçam risco equivalente, ainda que em unidade consumidora de energia elétrica PERICULOSIDADE (CLT) Artigo consideram-se atividades ou operações perigosas, na forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do Trabalho, aquelas que, por sua natureza ou métodos de trabalho, impliquem o contato permanente com inflamáveis ou explosivos em condições de risco acentuado... 1º o trabalho em condições de periculosidade assegura ao empregado um adicional de 30% (trinta por cento), sobre o salário sem os acréscimos resultantes de gratificação, prêmios de participação nos lucros da empresa. Art O direito do empregado ao adicional de insalubridade ou de periculosidade cessará com a eliminação do risco á sua saúde ou integridade física, nos termos desta e das normas expedidas pelo Ministério do Trabalho. 5.1 PERICULOSIDADE (NR 16) São consideradas atividades e operações perigosas as constantes nos anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora (NR16). O exercício do trabalho em condições de periculosidade assegura o trabalhador à percepção do adicional de 30% (trinta por cento), incidentes sobre o salário, sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa. 5

7 É facultado as empresas e aos sindicatos das categorias profissionais interessadas requerer ao Ministério do Trabalho, através das Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego a realização de perícia em estabelecimentos ou setor da empresa com o objetivo de caracterizar ou classificar, ou determinar atividade perigosa. O disposto no parágrafo anterior não prejudica a ação fiscalizadora do Ministério do Trabalho nem a realização ex-ofício da perícia. Para os fins desta Norma Regulamentadora são consideradas atividades ou operações perigosas as: As executadas com explosivos sujeitos a: a) Degradação química ou auto catalítica; b) Ação de agentes extintores, tais como calor, umidade, faíscas, fogo ou fenômenos sísmicos, choques e atritos; c) Inflamáveis líquidos e gasosos; d) As operações de transporte de inflamáveis líquidos ou gasosos liquefeitos, em quaisquer vasilhames e a granel, são consideradas em condição de periculosidade. 5.2 DESCRIÇÃO DO AMBIENTE DE TRABALHO O Estabelecimento possui as seguintes características estruturais: prédio com paredes de alvenaria, cobertura de alumínio e algumas telhas translúcidas, piso de cimento. A empresa é formada pelos seguintes setores: Atendente, Caixa, Gerente, Vigia 5.3 QUANTITATIVO DE TRABALHADORES EXPOSTOS AO RISCO Intervenções elétricas envolvendo risco da empresa PANIFICADORA CONDE LTDA CONDE DO PÃO FILIAL 3 é realizado por empresa terceirizada. Para pequenos serviços de manutenção elétrica tipo troca de lâmpada, substituição de 6

8 tomadas, etc, esse processo é realizado com circuito desenergizado e por empresa terceirizada. Portanto nenhum colaborador da PANIFICADORA CONDE LTDA CONDE DO PÃO FILIAL 3, está exposto ao risco elétrico. Não há nas instalações da empresa nenhuma substância inflamável e/ou explosiva. 5.4 SERVIÇOS COM ELETRICIDADE A empresa PANIFICADORA CONDE LTDA CONDE DO PÃO FILIAL 3 recebe da concessionária Manaus Energia 220V Trifásico, é distribuído 220V e 110V Monofásico para alimentar as máquinas e equipamentos, instalações prediais, computadores, ar-condicionado, etc. 5.5 METODO E EQUIPAMENTOS A metodologia utilizada para avaliação do exercício do trabalho em condições de periculosidade nas instalações elétricas foi qualitativa, resultante da inspeção do local de trabalho. 6.0 ANÁLISE QUALITATIVA 6.1 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Quem realiza os serviços de manutenção preventiva de risco nas instalações elétricas e prediais da PANIFICADORA CONDE LTDA CONDE DO PÃO FILIAL 3 é uma empresa terceirizada. 6.2 FUNDAMENTO LEGAL A fundamentação legal para o pagamento do adicional de periculosidade ao empregado que exerce atividade no Setor de Energia Elétrica está contida na Lei nº 7.369/85, regulamentada pelo Decreto nº /85. Esse Decreto foi revogado, a segunda regulamentação é feita pelo decreto nº de 14/10/86, em vigor e NR 16. 7

9 CONCLUSÃO Após visita in loco nas instalações da empresa PANIFICADORA CONDE LTDA CONDE DO PÃO FILIAL 3, e conforme fundamentação técnica e legal, conclui-se que nenhum colaborador da referida empresa, exerce suas funções expostos a riscos envolvendo eletricidade, inflamáveis e explosivos, portanto, NÃO FAZEM JUS A PERCEPÇÃO DO ADICIONAL DE PERICULOSIDADE. Engº Segurança do Trabalho Reginaldo Beserra Alves CREA D / PB 8

10 BIBLIOGRAFIA NR s-16 da Portaria de 08 de junho de 1978; Lei 6.514, de 22/12/77 aprovadas pela Portaria 3.214/78 da NR-16, tendo sua existência jurídica assegurada através dos artigos 193 a 197 da CLT; Lei 7.369/85 e do Decreto /86; Lei nº 7.369/85, regulamentada pelo Decreto nº /85; decreto nº de 14/10/86; NBR 5460/81. 9

LAUDO DE PERICULOSIDADE. Elaboração: Reginaldo Beserra Alves Eng. de Seg. do Trabalho CREA D/PB

LAUDO DE PERICULOSIDADE. Elaboração: Reginaldo Beserra Alves Eng. de Seg. do Trabalho CREA D/PB LAUDO DE PERICULOSIDADE Elaboração: Reginaldo Beserra Alves Eng. de Seg. do Trabalho CREA 5.907 D/PB Manaus Amazonas Fevereiro / 2013 APRESENTAÇÃO A elaboração do Laudo Técnico de Periculosidade cumpre

Leia mais

CASTELINHOS REFEIÇÕES LTDA UNIDADE: HOSPITAL GETÚLIO VARGAS

CASTELINHOS REFEIÇÕES LTDA UNIDADE: HOSPITAL GETÚLIO VARGAS Serviço de Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho Laboratório de análises e patologia clínica Av. Ayrão, 518 Centro Fone: 3637 77 65 Manaus / Amazonas CASTELINHOS REFEIÇÕES LTDA UNIDADE: HOSPITAL

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE

LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE LAUDO TÉCNICO DE Empresa: ORION INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS LTDA. Equipe Técnica Executora: Reginaldo Beserra Alves Eng. Segurança CREA: 5907-D/PB Hannah Martins Técnica em Segurança do Trabalho SRT/AM 0003169

Leia mais

MATERNIDADE ANA BRAGA

MATERNIDADE ANA BRAGA MATERNIDADE ANA BRAGA ELABORAÇÃO: Eng Seg. Reginaldo Beserra Alves Rev. 01 Novembro - 2014 1 LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE 1. Apresentação A elaboração do Laudo Técnico de Periculosidade cumpre determinação

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE

LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE FUNDAÇÃO CENTRO DE CONTROLE DE ONCOLOGIA - FCECON LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE Elaborado por: Reginaldo Beserra Alves Eng. de Segurança no Trabalho CREA: 5.907-D/PB Dezembro de 2015 a Dezembro 2016

Leia mais

PEDROSA DISTRIBUIDORA LTDA

PEDROSA DISTRIBUIDORA LTDA PEDROSA DISTRIBUIDORA LTDA Elaboração: Reginaldo Beserra Alves Engº de Seg. do Trabalho CREA 5.907 D/PB Outubro / 2012 Manaus Amazonas 1 de 20 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: PEDROSA DISTRIBUIDORA

Leia mais

INFORMATIVO ADICIONAL DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE

INFORMATIVO ADICIONAL DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE INFORMATIVO ADICIONAL DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE 1 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES. Segundo a Portaria Ministerial número 3214 de 08 de junho de 1978, na sua Norma Regulamentadora de número

Leia mais

INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE

INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE PALESTRA INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE P A L E S T R A N T E : E N G. º S É R G I O B A P T I S T A T A B O S A E N G E N H E I R O D E S E G U R A N Ç A D O T R A B A L H O P E R I T O J U D I C I A

Leia mais

NR-16 Atividades e Operações Perigosas. Professora : Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental

NR-16 Atividades e Operações Perigosas. Professora : Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental NR-16 Atividades e Operações Perigosas. Professora : Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental Introdução A lei considera atividades ou operações perigosas todas aquelas que, pela

Leia mais

Insalubridade Periculosidade

Insalubridade Periculosidade Insalubridade Periculosidade Eng. Mecânico e de Segurança do Trabalho Jaques Sherique sherique@gbl.com.br Criação de uma Norma Regulamentadora NECESSIDADE Publicação no Diário Oficial MTE / DSST ENTIDADE

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Insalubridade e periculosidade. Prof. Hermes Cramacon

DIREITO DO TRABALHO. Insalubridade e periculosidade. Prof. Hermes Cramacon DIREITO DO TRABALHO Insalubridade e periculosidade Prof. Hermes Cramacon Atividades insalubres art. 189 CLT São consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que, por sua natureza, condições

Leia mais

SEG72 - SEGURANÇA DO TRABALHO. Tecnólogo Mecatrônica

SEG72 - SEGURANÇA DO TRABALHO. Tecnólogo Mecatrônica SEG72 - SEGURANÇA DO TRABALHO Professor: Curso: Gleison Renan Inácio gleison.renan@ifsc.edu.br Tecnólogo Mecatrônica - Aula 02 NR 15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES Datas das avaliações Objetivos da

Leia mais

Periculosidades Perguntas e Questões

Periculosidades Perguntas e Questões Periculosidades Perguntas e Questões Disciplina: Segurança do Trabalho Professora: Elizabeth Spengler Cox de Moura Acadêmicos: Daniel Baldasso Rolón Daniel Humberto Carvalho 1. O que não condiz com atividades

Leia mais

ATIVIDADES PERIGOSAS OU INSALUBRES PROFESSOR LEANDRO ANTUNES ATIVIDADES OU OPERAÇÕES INSALUBRES Art. 189 Serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que, por sua natureza, condições ou

Leia mais

Periculosidade e Insalubridade Aposentadoria Especial

Periculosidade e Insalubridade Aposentadoria Especial Periculosidade e Insalubridade Aposentadoria Especial Jaques Sherique Eng. Mecânico e de Segurança do Trabalho Presidente da Sobes-Rio Conselheiro Federal do CONFEA Conceitos Técnicos e Legais Insalubridade

Leia mais

APOSENTADORIA ESPECIAL INSALUBRIDADE PERICULOSIDADE

APOSENTADORIA ESPECIAL INSALUBRIDADE PERICULOSIDADE APOSENTADORIA ESPECIAL INSALUBRIDADE PERICULOSIDADE RISCOS OCUPACIONAIS MECÂNICOS CAT=60% ERGONÔ- MICOS CAT=30% AMBIENTAIS (F/Q/B) CAT=10% INSS/M.P.S X DRT/M.T.E INSS/M.P.S NFLD Cobrança dos passivos retroativos

Leia mais

Manifesto 03. Atividades insalubres e perigosas DAS ATIVIDADES INSALUBRES OU PERIGOSAS

Manifesto 03. Atividades insalubres e perigosas DAS ATIVIDADES INSALUBRES OU PERIGOSAS Manifesto 03 Segurança e Saúde no Trabalho Atividades insalubres e perigosas DAS ATIVIDADES INSALUBRES OU PERIGOSAS Art. 189 - Serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que, por sua

Leia mais

MANUAL DE PESSOAL MÓDULO 20: ADICIONAL DE PERICULOSIDADE E INSALUBRIDADE

MANUAL DE PESSOAL MÓDULO 20: ADICIONAL DE PERICULOSIDADE E INSALUBRIDADE EI: 0.04.2005 ANUAL DE PESSOAL ÓD: 20 CAP: ÓDULO 20: ADICIONAL DE PERICULOSIDADE E INSALUBRIDADE CAPÍTULO : APRESENTAÇÃO FINALIDADE Estabelecer as normas de concessão de adicional de insalubridade e de

Leia mais

PERÍCIAS DE INSALUBRIDADE, PERICULOSIDADE E APOSENTADORIA ESPECIAL. Novas Diretrizes para Aposentadoria Especial

PERÍCIAS DE INSALUBRIDADE, PERICULOSIDADE E APOSENTADORIA ESPECIAL. Novas Diretrizes para Aposentadoria Especial PERÍCIAS DE INSALUBRIDADE, PERICULOSIDADE E APOSENTADORIA ESPECIAL Novas Diretrizes para Aposentadoria Especial PREVENRIO - 2004 RISCOS OCUPACIONAIS MECÂNICOS CAT=60% ERGONÔMICOS CAT=30% AMBIENTAIS (F/Q/B)

Leia mais

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIREITO DO TRABALHO II. Aula 12 Segurança e medicina do trabalho.

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIREITO DO TRABALHO II. Aula 12 Segurança e medicina do trabalho. Aula 12 Segurança e medicina do trabalho. Conteúdo Programático desta aula Segurança e medicina do trabalho: evolução e objetivos da segurança e medicina do trabalho, insalubridade e periculosidade, prevenção

Leia mais

KRAFOAM DA AMAZÔNIA INDÚSTRIA DE EMBALAGENS LTDA

KRAFOAM DA AMAZÔNIA INDÚSTRIA DE EMBALAGENS LTDA KRAFOAM DA AMAZÔNIA INDÚSTRIA DE EMBALAGENS LTDA LAUDO DE INSALUBRIDADE Elaboração: Reginaldo Beserra Alves Eng. de Seg. do Trabalho CREA 5.907 D/PB Manaus Amazonas Junho / 2011 1 de 32 IDENTIFICAÇÃO DA

Leia mais

O que é Adicional de Periculosidade

O que é Adicional de Periculosidade Este conteúdo faz parte da série: Folha de Pagamento Ver 10 posts dessa série O que é Adicional de Periculosidade O adicional de periculosidade é uma compensação financeira (no valor de 30% do salário

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE Empresa: ORION INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS LTDA. Equipe Técnica Executora: Reginaldo Beserra Alves Eng. Segurança CREA: 5907-D/PB Hannah Martins Técnica em Segurança do Trabalho SRT/AM 0003169 Outubro / 2012

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE TÉCNICO DE INSALUBRIDADE E Empresa: Amazon Sand Indústria de areia de fundição ltda. Equipe Técnica Executora: Reginaldo Beserra Alves Eng. Segurança CREA: 5907-D/PB Hannah Martins Técnica em Segurança

Leia mais

Periculosidade NR 16, Lei 7.369/85 e seu Decreto /86

Periculosidade NR 16, Lei 7.369/85 e seu Decreto /86 Periculosidade NR 16, Lei 7.369/85 e seu Decreto 93.412/86 Disciplina: Segurança do Trabalho Professora: Elizabeth Spengler Cox de Moura Acadêmicos: Daniel Baldasso Rolón Daniel Humberto Carvalho Conceito

Leia mais

CURSO DE ORIENTAÇÃO JURISPRUDENCIAL AGOSTO 2011

CURSO DE ORIENTAÇÃO JURISPRUDENCIAL AGOSTO 2011 CURSO DE ORIENTAÇÃO JURISPRUDENCIAL AGOSTO 2011 Prof. Homero Batista Mateus da Silva Tema: Segurança e medicina do trabalho Plano de trabalho: 1. Súmulas:17,39,47,70,80,132 I e II, 137, 139, 162, 191,

Leia mais

SALÁRIOS E ADICIONAIS

SALÁRIOS E ADICIONAIS SALÁRIOS E ADICIONAIS Salário Valor do salário Salário Minimo é o pagamento realizado diretamente pelo empregador ao empregado, como retribuição pelo seu trabalho A estipulação do valor do salário hoje,

Leia mais

SEG72 - SEGURANÇA DO TRABALHO. Professor: Gleison Renan Inácio Tecnólogo Mecatônica

SEG72 - SEGURANÇA DO TRABALHO. Professor: Gleison Renan Inácio Tecnólogo Mecatônica SEG72 - SEGURANÇA DO TRABALHO Professor: Gleison Renan Inácio gleison.renan@ifsc.edu.br Curso: Tecnólogo Mecatônica - Aula 02 NR 6 EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL NR 15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES

Leia mais

Periculosidade NR Jeferson Seidler

Periculosidade NR Jeferson Seidler Periculosidade NR - 16 Periculosidade Art. 193 CLT Risco acentuado em virtude de exposição permanente do trabalhador a: inflamáveis, explosivos ou energia elétrica; roubos ou outras espécies de violência

Leia mais

CURSO SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO. Pericia de Engenharia de Segurança

CURSO SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO. Pericia de Engenharia de Segurança CURSO SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Pericia de Engenharia de Segurança Conteúdo programático Como emitir um relatório pericial? Como emitir um LTCAT? COMO EMITIR UM RELATÓRIO PERICIAL? Para emissão

Leia mais

DIREITO TRABALHO ADICIONAL DE PERICULOSIDADE PROFESSORA EVELIN POYARES

DIREITO TRABALHO ADICIONAL DE PERICULOSIDADE PROFESSORA EVELIN POYARES DIREITO TRABALHO ADICIONAL DE PERICULOSIDADE PROFESSORA EVELIN POYARES ADICIONAL DE PERICULOSIDADE PREVISÃO LEGAL O pagamento de adicional de periculosidade, encontra-se determinado pela Constituição Federal,

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 60 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho ASPECTOS ADMINISTRATIVOS E JURÍDICOS.

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 60 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho ASPECTOS ADMINISTRATIVOS E JURÍDICOS. ASPECTOS ADMINISTRATIVOS E JURÍDICOS Parte 6 1 Autor HÉLIO MARCOS DA SILVA Iniciou sua carreira em 1987 como auxiliar de escritório em um Tabelionato; 1994 Formou-se em Técnico em Segurança do Trabalho

Leia mais

AVALIAÇÃO GLOBAL DO PPRA

AVALIAÇÃO GLOBAL DO PPRA AVALIAÇÃO GLOBAL DO VIGÊNCIA: NOVEMBRO DE 2015 à NOVEMBRO DE 2016. Empresa: P.M.F TRANSPORTES ESPECIAIS LTDA. Responsável Técnico: REGINALDO BESERRA ALVES Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/ PB Avaliação

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE.

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE. LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE. VIGÊNCIA: NOVEMBRO DE 2014 à OUTUBRO DE 2015 Empresa: Equipe Técnica Executora: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança do Trabalho CREA 5907 D/PB SUMÁRIO 1.0 CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE Empresa: MISSÃO BATISTA DA FÉ. Equipe Técnica Executora: Reginaldo Beserra Alves Eng. Segurança CREA: 5907-D/PB Taiane Baraúna Cavalcante Técnica em Segurança do Trabalho SRT/AM 0004157 Dezembro / 2012

Leia mais

BRAGA & BOUWMAN ENGENHARIA E CONSULTORIA LTDA

BRAGA & BOUWMAN ENGENHARIA E CONSULTORIA LTDA BRAGA & BOUWMAN ENGENHARIA E CONSULTORIA LTDA CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO - CLT TÍTULO II - DAS NORMAS GERAIS DE TUTELA DO TRABALHO CAPÍTULO V - DA SEGURANÇA E DA MEDICINA DO TRABALHO SEÇÃO XIII

Leia mais

LAUDO 005/2017 GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - SMS

LAUDO 005/2017 GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - SMS PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE GERÊNCIA DE SAÚDE DO SERVIDOR MUNICIPAL EQUIPE DE PERÍCIA TÉCNICA LAUDO 005/2017 GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - SMS LAUDO PERICIAL

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE CONCESSÃO / CESSAÇÃO DE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE

SOLICITAÇÃO DE CONCESSÃO / CESSAÇÃO DE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE OBJETIVO: SOLICITAÇÃO DE CONCESSÃO / CESSAÇÃO DE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE 1 - Este formulário tem o objetivo de uniformizar os encaminhamentos de solicitações de Laudo de Insalubridade

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 325, DE Art. 1º Esta Lei disciplina o trabalho penoso, no âmbito rural e urbano.

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 325, DE Art. 1º Esta Lei disciplina o trabalho penoso, no âmbito rural e urbano. SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 325, DE 2013 Disciplina o trabalho penoso, no âmbito urbano e rural, e altera a Seção XIII do Capítulo V da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE.

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE. LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE. VIGÊNCIA: NOVEMBRO DE 2014 à OUTUBRO DE 2015 Empresa: CASTELINHO REFEIÇÕES LTDA HOSPITAL ADRIANO JORGE Equipe Técnica Executora: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança do

Leia mais

INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE. Aspectos Técnicos e Práticos

INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE. Aspectos Técnicos e Práticos INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE Aspectos Técnicos e Práticos 1ª edição 1994 2ª edição 1995 3ª edição 1997 4ª edição 1998 5ª edição 2000 6ª edição 2002 7ª edição 2004 8ª edição 2007 9ª edição 2009 10ª edição

Leia mais

LAUDO DE INSALUBRIDADE

LAUDO DE INSALUBRIDADE LAUDO DE INSALUBRIDADE Empresa: GLACIAL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE SORVETES LTDA. Elaborado por; Reginaldo Beserra Alves Eng. de Segurança no Trabalho CREA: 5.907-D/PB MAIO/ 2015 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA

Leia mais

RUBENS CENCI MOTTA - médico, especialista pela Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina em Medicina

RUBENS CENCI MOTTA - médico, especialista pela Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina em Medicina RUBENS CENCI MOTTA gumiermotta@gumiermotta.com - médico, especialista pela Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina em Medicina Legal e Perícia Médica; Certificado pela Associação Médica

Leia mais

AVALIAÇÃO GLOBAL DO PPRA

AVALIAÇÃO GLOBAL DO PPRA AVALIAÇÃO GLOBAL DO PPRA VIGÊNCIA: FEVEREIRO DE 2016 à FEVEREIRO DE 2017. Empresa: A DA SILVA LEITE & CIA LTDA EPP. Responsável Técnico: REGINALDO BESERRA ALVES Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/

Leia mais

Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região

Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região O documento a seguir foi juntado ao autos do processo de número 0000023-83.2015.5.12.0058 em 07/07/2015 15:37:32

Leia mais

Insalubridade e Periculosidade

Insalubridade e Periculosidade Insalubridade e Periculosidade Eng. Mecânico e de Segurança do Trabalho Jaques Sherique Conselheiro Federal do CONFEA Presidente da SOBES-RJ Conselheiro da ABPA sherique@gbl.com.br Criação de uma Norma

Leia mais

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS VIDEIRA

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS VIDEIRA LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS VIDEIRA ALAINE SANTANA BARRETO Engenheira de Segurança do Trabalho CREA SC nº 072076-6 SIAPE 1789080 Blumenau, 30 de Setembro de 2015. SUMÁRIO

Leia mais

NR 16 - Atividades e Operações Perigosas ( )

NR 16 - Atividades e Operações Perigosas ( ) NR 16 - Atividades e Operações Perigosas (116.000-1) 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de

Leia mais

NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS ( )

NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS ( ) NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) 16.1. São consideradas s e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de trabalho

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO PARA INFORMÁTICA_PROF. MARCUS AURÉLIO. QUESTIONÁRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO. e) Incidente. e) Incidente

SEGURANÇA DO TRABALHO PARA INFORMÁTICA_PROF. MARCUS AURÉLIO. QUESTIONÁRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO. e) Incidente. e) Incidente 1. Que ciências, tem como objetivo reconhecer, avaliar e controlar todos os fatores ambientais de trabalho que podem causar doenças ou danos a saúde dos trabalhadores.. 2. Relacione as colunas: (A). NR5

Leia mais

16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR.

16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. NR 16 - Atividades e Operações Perigosas (116.000-1) 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de

Leia mais

Avaliação Global. Empresa: TRANSGLOBAL SERVIÇOS LTDA. Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/PB

Avaliação Global. Empresa: TRANSGLOBAL SERVIÇOS LTDA. Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/PB Avaliação Global VIGÊNCIA: SETEMBRO DE 2015 à SETEMBRO DE 2016. Empresa: TRANSGLOBAL SERVIÇOS LTDA. Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/PB Avaliação Global

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo LEI Nº 6.814

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo LEI Nº 6.814 Estado do Espírito Santo LEI Nº 6.814 Dispõe sobre o pagamento do Adicional de Insalubridade e de Periculosidade aos servidores do Município de Vitória, e dá outras providências. O Prefeito Municipal de

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE O CONGRESSO NACIONAL decreta:

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015 Altera a redação do art. 196 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, para estabelecer a eficácia imediata

Leia mais

LAUDO DE INSALUBRIDADE

LAUDO DE INSALUBRIDADE LAUDO DE INSALUBRIDADE Elaboração: Reginaldo Beserra Alves Eng. de Seg. do Trabalho CREA 5.907 D/PB Manaus Amazonas Outubro / 2011 1 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Harman da Amazônia Industrial

Leia mais

É o trabalhador qualificado ou capacitado e o profissional habilitado, nos termos da legislação específica e com a anuência formal da empresa.

É o trabalhador qualificado ou capacitado e o profissional habilitado, nos termos da legislação específica e com a anuência formal da empresa. 1/6 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para a concessão do adicional de periculosidade pela execução de atividades de risco elétrico em áreas de risco elétrico, a empregados, requisitados e contratados

Leia mais

ANEXO IV NR16 ATIVIDADES E OPERAÇOES PERIGOSAS COM ENERGIA ELÉTRICA PORTARIA N.º DE 16 DE JULHO DE 2014

ANEXO IV NR16 ATIVIDADES E OPERAÇOES PERIGOSAS COM ENERGIA ELÉTRICA PORTARIA N.º DE 16 DE JULHO DE 2014 ANEXO IV NR16 ATIVIDADES E OPERAÇOES PERIGOSAS COM ENERGIA ELÉTRICA PORTARIA N.º 1.078 DE 16 DE JULHO DE 2014 Apresentação: Eng. Aguinaldo Bizzo de Almeida Engenheiro Eletricista / Segurança do Trabalho

Leia mais

Atividades e operações insalubre e periculosas (NR 15 e 16)

Atividades e operações insalubre e periculosas (NR 15 e 16) Atividades e operações insalubre e periculosas (NR 15 e 16) Professor Autor: Maria Beatriz de Freitas Lanza Professor Telepresencial: Maria Beatriz de Freitas Lanza Coordenador de Conteúdo: Pedro Sergio

Leia mais

NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES

NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES Publicação Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 Alterações/Atualizações D.O.U Portaria SSMT n.º 07, de 15 de março de 1983 18/03/83 Portaria SSMT n.º

Leia mais

ETEC SÃO MATEUS

ETEC SÃO MATEUS AULA 5 GESTÃO DE PESSOAS I PROF. PROCÓPIO ETEC SÃO MATEUS - 11-03-2016 Não fique sem o conteúdo, acesse: www.professorprocopio.com Processo de Admissão A área de Recursos Humanos (RH) / Departamento Pessoal

Leia mais

AVALIAÇÃO GLOBAL PPRA

AVALIAÇÃO GLOBAL PPRA AVALIAÇÃO GLOBAL AVALIAÇÃO GLOBAL PPRA 2014 / 2015 Empresa: SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE- SUSAM- HPS 28 DE AGOSTO Responsável Técnica: Reginaldo Beserra Alves Eng.º Segurança no Trabalho CREA 5.907-D/PB

Leia mais

NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES. Publicação Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de /07/78

NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES. Publicação Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de /07/78 (Redação dada pela Portaria n.º 3, de 1º de julho de 1992) 28.1 FISCALIZAÇÃO NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES Publicação Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 Alterações/Atualizações

Leia mais

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO. Legislação, Regulamentos e Normas sobre Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO. Legislação, Regulamentos e Normas sobre Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Legislação, Regulamentos e Normas sobre Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Prof. Rafael Jassen Gazzolla Aires de Araujo Engenheiro de Segurança

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 4.302-E DE 1998 Altera dispositivos da Lei nº 6.019, de 3 de janeiro de 1974, que dispõe sobre o trabalho temporário nas empresas urbanas e dá outras providências; e dispõe

Leia mais

Insalubridade Os Riscos Biológicos em Estabelecimentos de Serviços de Saúde. Histórico e Legislação

Insalubridade Os Riscos Biológicos em Estabelecimentos de Serviços de Saúde. Histórico e Legislação Insalubridade Os Riscos Biológicos em Estabelecimentos de Serviços de Saúde Histórico e Legislação Interpretação de normas jurídicas para: - Advogados - Assistentes Técnicos (Médicos e Engenheiros do Trabalho)

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA NR-10 NAS OPERADORAS METROFERROVIÁRIAS IMPACTOS E OPORTUNIDADES

IMPLANTAÇÃO DA NR-10 NAS OPERADORAS METROFERROVIÁRIAS IMPACTOS E OPORTUNIDADES IMPLANTAÇÃO DA NR-10 NAS OPERADORAS METROFERROVIÁRIAS IMPACTOS E OPORTUNIDADES Engº Wilmar Fratini Comissão Metroferroviária - GT de Gestão Integrada São Paulo - 29.08.07 Norma Regulamentadora nº 10 SEGURANÇA

Leia mais

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS ABELARDO LUZ

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS ABELARDO LUZ LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS ABELARDO LUZ ALAINE SANTANA BARRETO Engenheira de Segurança do Trabalho CREA SC nº 072076-6 SIAPE 1789080 Blumenau, Abril 2017. SUMÁRIO 1

Leia mais

ANÁLISE GLOBAL DO PPRA

ANÁLISE GLOBAL DO PPRA ANÁLISE GLOBAL DO VIGÊNCIA: JANEIRO DE 2017 à JANEIRO DE 2018. Empresa: MANAUS EMPREENDIMENTOS ESPORTIVOS LTDA. Responsável Técnico: REGINALDO BESERRA ALVES Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/ PB Análise

Leia mais

INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE

INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE SUMÁRIO 1. Conceitos...3 2. Embasamento legal e agentes...4 3. Equipamentos de Proteção Individual...8 4. Normas Regulamentadoras...9 5. Sinopse...10 2 1. CONCEITOS ADICIONAL

Leia mais

LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL - PROCURADORIA FEDERAL JUNTO A UFBA

LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL - PROCURADORIA FEDERAL JUNTO A UFBA - UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL - Laudo 58-006/2011 2011 INSALUBRIDADE PERICULOSIDADE RADIAÇÃO IONIZANTE, GRATIFICAÇÃO DE TRABALHOS COM RAIOS-X OU SUBSTÃNCIAS RADIOATIVAS

Leia mais

NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES

NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES NR 28 - FISCALIZAÇÃO E PENALIDADES Publicação Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 Alterações/Atualizações D.O.U Portaria SSMT n.º 07, de 15 de março de 1983 18/03/83 Portaria SSMT n.º

Leia mais

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CAMPUS RIO DO SUL SEDE

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CAMPUS RIO DO SUL SEDE LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CAMPUS RIO DO SUL SEDE ALAINE SANTANA BARRETO Engenheira de Segurança do Trabalho CREA SC nº 072076-6 SIAPE 1789080 Blumenau, 05 de Maio de 2016.

Leia mais

Dicas de estudo para. Direito do Trabalho. 2ª fase do Exame de Ordem. master.

Dicas de estudo para. Direito do Trabalho. 2ª fase do Exame de Ordem. master. Dicas de estudo para Direito do Trabalho 2ª fase do Exame de Ordem master www.masteroab.com.br As dicas listadas abaixo são essenciais para sua aprovação na 2ª Fase da OAB. Trata-se de assuntos polêmicos,

Leia mais

NORMA REGULAMENTADORA N.º

NORMA REGULAMENTADORA N.º SUMÁRIO SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NORMA REGULAMENTADORA N.º 10 2. Formação profissional 2.1 Qualificação 2.2 Habilitação 2.3 Capacitação 2.4 Autorização 3. Medidas de controle

Leia mais

INVESTIR EM SEGURANCA DO TRABALHO? Cels: (54) // (51)

INVESTIR EM SEGURANCA DO TRABALHO? Cels: (54) // (51) INVESTIR EM SEGURANCA DO TRABALHO? Email: gilberto.fontes@yahoo.com.br 1 Despesas: -impostos; $ venda do produto -folha de pagamento; -material em geral; -etc. -PPRA -PCMSO -TREINAMENTOS -SEG. TRAB. $

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE.

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE. LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE. VIGÊNCIA: OUTUBRO DE 2016 à OUTUBRO DE 2017 Empresa: CASTELINHO REFEIÇÕES LTDA HOSPITAL E MATERNIDADE UNIMED. Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

NORMAS REGULAMENTADORAS DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NORMAS REGULAMENTADORAS DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NR 1 - DISPOSIÇÕES GERAIS (101.000-0) Publicado pela Portaria GM nº 3.214, de 08/06/1978 - DOU de 06/07/1978 Alterado pela Portaria SIT nº 84, de

Leia mais

INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE APOSENTADORIA ESPECIAL

INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE APOSENTADORIA ESPECIAL INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE APOSENTADORIA ESPECIAL O artigo 7º, XXIII, da Constituição Federal de 1988 dispõe: Adicional de remuneração para atividades penosas, insalubres ou perigosas, na forma da

Leia mais

SELENIUM DA AMAZONIA LTDA

SELENIUM DA AMAZONIA LTDA SELENIUM DA AMAZONIA LTDA Elaboração: Reginaldo Beserra Alves Eng. de Seg. do Trabalho CREA 5.907 D/PB Manaus Amazonas Dezembro/2008 1 de 19 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Selenium da Amazônia

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE.

LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE. LAUDO TÉCNICO DE INSALUBRIDADE. VIGÊNCIA: MAIO DE 2015 À MAIO DE 2016. Empresa: AMAZON SAND INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE AREIA DE FUNDIÇÃO LTDA. Equipe Técnica Executora: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança

Leia mais

LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL - ESCOLA OFICINA DE SALVADOR-

LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL - ESCOLA OFICINA DE SALVADOR- ~) ~ UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL - - Laudo 72-002/2011 2011 ADICIONAL ADICIONAL DE INSALUBRIDADE DE PERICULOSIDADE GRATIFICAÇÃO DE TRABALHOS COM RAIOS-X .;\\ ~ Tipo de Documento

Leia mais

EXMO SR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DO TRABALHO DE CIDADE LINDA SC

EXMO SR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DO TRABALHO DE CIDADE LINDA SC EXMO SR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DO TRABALHO DE CIDADE LINDA SC RTOrd 0012345-67.2014.5.12.0009 Autor: Pedro Pedreiro Réu: B.F. Prestadora de Serviços LAUDO PERICIAL IDENTIFICAÇÃO I EMPRESA B.F.

Leia mais

LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESCOLA DE ENFERMAGEM

LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESCOLA DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL Laudo 22-011/2010 2010 ADICIONAL DE INSALUBRIDADE ADICIONAL DE PERICULOSIDADE GRATIFICAÇÃO DE TRABALHOS COM RAIOS-X ii/22 Data Descrição Sumária

Leia mais

SÚMULAS DO TST EM SEGURANÇA DO TRABALHO

SÚMULAS DO TST EM SEGURANÇA DO TRABALHO SÚMULAS DO TST EM SEGURANÇA DO TRABALHO SÚMULAS DO TST EM SEGURANÇA DO TRABALHO Súmula nº 39 do TST PERICULOSIDADE (mantida) - Res. Os empregados que operam em bomba de gasolina têm direito ao adicional

Leia mais

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS SOMBRIO

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS SOMBRIO LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS SOMBRIO ALAINE SANTANA BARRETO Engenheira de Segurança do Trabalho CREA SC nº 072076-6 SIAPE 1789080 Blumenau,03 de Setembro de 2014. Laudo

Leia mais

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS BLUMENAU

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS BLUMENAU LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS BLUMENAU ALAINE SANTANA BARRETO Engenheira de Segurança do Trabalho CREA SC nº 072076-6 SIAPE 2155240 Blumenau, 11 de Abril de 2017. SUMÁRIO

Leia mais

Assessoria, Consultoria e Treinamentos em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente.

Assessoria, Consultoria e Treinamentos em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente. www.ssocial.com.br TÓPICOS Sobre Nós...03 Relatório do perfil profissiográfico previdenciário - PPP...04 Laudo técnico das condições do ambiente de trabalho...04 Laudo de avaliação dos riscos ambientais...05

Leia mais

Normalização Aplicável a Instalações Elétricas de Interiores - Brasil

Normalização Aplicável a Instalações Elétricas de Interiores - Brasil Normalização Aplicável a Instalações Elétricas de Interiores - Brasil Descrevem-se a seguir os Regulamentos e Normas Técnicas vigentes. Qualquer referência posterior deve ser verificada pela possibilidade

Leia mais

LAUDO COMPLENTAR 010/2013 EQUIPE DE RESÍDUOS SÓLIDOS ERES SUMAM - SMAM LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE/ PERICULOSIDADE N 010/

LAUDO COMPLENTAR 010/2013 EQUIPE DE RESÍDUOS SÓLIDOS ERES SUMAM - SMAM LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE/ PERICULOSIDADE N 010/ PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE - SMS GERÊNCIA DE SAÚDE DO SERVIDOR MUNICIPAL - GSSM EQUIPE DE PERÍCIA TÉCNICA - EPT LAUDO COMPLENTAR 010/2013 EQUIPE DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA C.N.P.J / Rua 15 de Novembro, 08 Centro, CEP Utinga - BA

PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA C.N.P.J / Rua 15 de Novembro, 08 Centro, CEP Utinga - BA 2 LEI Nº 356, DE 28 DE OUTUBRO DE 2014. DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DOS ADICIONAIS DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE PARA OS SERVIDORES PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA O Prefeito Municipal de UTINGA-BAHIA,

Leia mais

LAUDO DE INSALUBRIDADE

LAUDO DE INSALUBRIDADE 2012 LAUDO DE INSALUBRIDADE GLACIAL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE SORVETES LTDA Elaboração: Reginaldo Beserra Alves Eng. de Seg. do Trabalho CREA 5.907 D/PB Manaus Amazonas Julho / 2012 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA

Leia mais

ADICIONAL POR PERICULOSIDADE

ADICIONAL POR PERICULOSIDADE ADICIONAL POR PERICULOSIDADE DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO É uma vantagem pecuniária, de caráter transitório, concedida ao servidor

Leia mais

O que é Adicional de Insalubridade. Quem tem direito. Como Calcular Adicional de Insalubridade

O que é Adicional de Insalubridade. Quem tem direito. Como Calcular Adicional de Insalubridade Este conteúdo faz parte da série: Folha de Pagamento Ver 10 posts dessa série O que é Adicional de Insalubridade O adicional de insalubridade é uma compensação financeira dada para trabalhadores que estão

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO - LTCAT

LAUDO TÉCNICO DE CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO - LTCAT LAUDO TÉCNICO DE CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO - LTCAT PANIFICADORA CONDE CONDE DO PÃO FILIAL 1 SASMET SERVIÇO DE ASSESSORIA EM SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO ELABORADO POR APROVADO POR EMPRESA: DATA

Leia mais

INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE. Aspectos Técnicos e Práticos

INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE. Aspectos Técnicos e Práticos INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE Aspectos Técnicos e Práticos 1ª edição 1994 2ª edição 1995 3ª edição 1997 4ª edição 1998 5ª edição 2000 6ª edição 2002 7ª edição 2004 8ª edição 2007 9ª edição 2009 10ª edição

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO 2ª TURMA

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO 2ª TURMA PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO 2ª TURMA PROCESSO TRT - RO - 0010593-60.2013.5.18.0017 RELATOR : DESEMBARGADOR PLATON TEIXEIRA DE AZEVEDO FILHO RECORRENTE(S)

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral Curso Técnico Segurança do Trabalho Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral A NR18 é a norma que regulamenta a Segurança e Medicina do Trabalho na Indústria da Construção

Leia mais

PARECER TÉCNICO PERICIAL IMPUGNAÇÃO DE LAUDO PERICIAL

PARECER TÉCNICO PERICIAL IMPUGNAÇÃO DE LAUDO PERICIAL PARECER TÉCNICO PERICIAL IMPUGNAÇÃO DE LAUDO PERICIAL RECLAMADA: LK PRESTADORA DE SERVIÇOS RECLAMANTE: ANTONIO GONÇALVES AUTOS: 0010136-20.2013.5.12 1ª VARA DO TRABALHO DE CHAPECÓ OBJETIVOS Atendendo ao

Leia mais

CONCESSÃO DOS ADICIONAIS DE INSALUBRIDADE, PERICULOSIDADE, IRRADIAÇÃO IONIZANTE E GRATIFICAÇÃO POR TRABALHOS COM RAIOS-X OU SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS

CONCESSÃO DOS ADICIONAIS DE INSALUBRIDADE, PERICULOSIDADE, IRRADIAÇÃO IONIZANTE E GRATIFICAÇÃO POR TRABALHOS COM RAIOS-X OU SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS CONCESSÃO DOS ADICIONAIS DE INSALUBRIDADE, PERICULOSIDADE, IRRADIAÇÃO IONIZANTE E GRATIFICAÇÃO POR TRABALHOS COM RAIOS-X OU SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS Fundamentação Legal: Art. 61, inciso IVe art. 68 a 72

Leia mais

Atribuição e Titulação

Atribuição e Titulação Atribuição e Titulação 1.1 Legislação Federal Lei n. 2.800, de 18 de junho de 1956 Cria os Conselhos Federais e Regionais de Química dispõe sobre a profissão do químico e dá outras providências. Lei n.

Leia mais