UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS"

Transcrição

1 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012

2 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO FORMATAÇÃO BÁSICA PARA TRABALHOS ACADÊMICOS FONTE MARGENS ESPAÇAMENTO NOTAS DE RODAPÉ INDICATIVOS DE SEÇÃO PAGINAÇÃO NUMERAÇÃO PROGRESSIVA CITAÇÕES SIGLAS ILUSTRAÇÕES TABELAS ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa Lombada Folha de rosto Errata Folha de aprovação Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo na língua vernácula Resumo em língua estrangeira Lista de ilustrações Lista de tabelas Lista de abreviaturas e siglas Sumário ELEMENTOS TEXTUAIS Introdução... 17

3 Desenvolvimento Considerações finais ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS Referências bibliográficas Glossário Apêndice Anexo Índice REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS... 21

4 3 INTRODUÇÃO Diante das necessidades de se organizar de maneira padronizada os trabalhos acadêmicos apresentados na Unidade Universitária de Pirenópolis da Universidade estadual de Goiás, houve o empenho coletivo dos docentes que culminou com a elaboração de um Manual, partindo da ampliação de outro, publicado em As experiências de docência, principalmente no ensino e na pesquisa, foram fundamentais no levantamento de informações necessárias na composição deste Manual que aqui se apresenta. Assim como a orientação de Trabalhos de Conclusão de Cursos e a participação nas bancas de apresentações de tais trabalhos. Por estas iniciativas, e outras mais, este Manual foi sendo elaborado, juntando observações e contribuições responsáveis pela atual formatação. A tentativa de facilitar a qualificação dos trabalhos acadêmicos da Unidade Universitária de Pirenópolis, colaborando com a Iniciação Científica dos discentes é a justificativa que moveu o empenho e dedicação dos docentes nesta atividade. O Manual visa a ser um instrumento de recorrente consulta por professores e estudantes no exercício de suas atividades acadêmicas, por isso foi elaborado a partir de importantes referências bibliográficas e normas técnicas. Dentre as obras utilizadas destacamos algumas como os livros de Severino (2007) e de Marconi e Lakatos (2010), como também o Dicionário de Metodologia Científica: um guia para a produção do conhecimento (APPOLINÁRIO, 2011). Nas normas técnicas recorreu-se à diversos assuntos normatizados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e também às Normas de apresentação tabular do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE, 1993). Duas partes compõem o Manual: A formatação básica para trabalhos acadêmicos em que são expostas as principais diretrizes neste quesito, indicando referências para aprofundamento. No segundo momento apresenta-se a Estrutura do trabalho acadêmico com definição das funcionalidades e qualidades esperadas dos itens de um trabalho. Nos apêndices se expõe modelos dos diversos trabalhos a serem desenvolvidos pelos acadêmicos e nos anexos as cópias de normatizações. Assim, a equipe da Unidade Universitária de Pirenópolis envolvida na elaboração do Manual espera contribuir para a melhoria das práticas acadêmicas por meio deste instrumento.

5 4 1 FORMATAÇÃO BÁSICA PARA TRABALHOS ACADÊMICOS O papel a ser utilizado nos trabalhos acadêmicos deve ser branco ou reciclado, no formato A4 (210mm X 297mm). Todos os elementos (pré-textuais, textuais e pós-textuais) devem ser grafados no anverso da folha. Apenas os dados da ficha de catalogação devem vir no verso da folha de rosto. Alinhar o texto às margens esquerda e direita, utilizando o comando justificar. Fazer o mesmo com as notas de rodapé. A entrada para parágrafo deve seguir o automático do programa de editoração de texto, ou seja, recuo de 1,25cm. A impressão de todo o texto deve ser em cor preta, podendo ser utilizadas outras cores somente para as ilustrações. 1.1 FONTE O tipo da fonte (letra) deve ser arial. O tamanho 12 deve ser utilizado desde a parte pré-textual à pós-textual exceto para as citações recuadas (com mais de três linhas), para as notas de rodapé, paginação e para as fontes e legendas das ilustrações e das tabelas e os dados da ficha de catalogação que utilizam também o tipo arial, mas com tamanho MARGENS As margens devem ser de 3 cm para as bordas esquerda e superior e 2cm para as bordas direita e inferior. Para citações longas deve-se acrescentar 4cm à margem esquerda e permanecer com a margem direita. Na folha de rosto apenas a natureza (tipo do trabalho) tem margem esquerda recuada para o meio da página.

6 5 1.3 ESPAÇAMENTO Todo texto deve ser digitado com espaçamento 1,5 entre linhas. Exceto para citações longas (com mais de três linhas), notas de rodapé e legendas das ilustrações e das figuras que devem ser digitadas em espaço simples. Na folha de rosto o texto da natureza do trabalho, entre o título e o local, também é digitado em espaço simples. As referências bibliográficas também devem vir em espaço simples com um espaço em branco entre cada uma das referências. 1.4 NOTAS DE RODAPÉ As notas devem ser inseridas automaticamente pelo comando do programa de editoração de texto, o que gera um filete que a separa do texto. Não há espaço em branco entre uma nota e outra. As notas de rodapé em trabalhos apresentados à UEG/UnU-Pirenópolis devem ser utilizadas apenas para apresentar algumas explicações complementares ao texto, em hipótese alguma para fazer referências. Vale lembrar que a fonte a ser utilizada é arial, tamanho 10, espaçamento simples entre linha e margens justificadas. 1.5 INDICATIVOS DE SEÇÃO Os títulos que não possuem indicativos numéricos: errata, agradecimentos, lista de ilustrações, lista de abreviaturas, resumos, sumários, referências bibliográficas, apêndices e anexos devem vir centralizado, utilizando fonte arial tamanho 12 em fonte maiúscula e negritada. O indicativo numérico, em algarismo arábico, precede o título e dele é separado por um espaço de caractere. Os títulos de seções primárias começam em folha próprias, na parte superior seguindo as margens definidas (3 cm esquerda e superior) e são separados do texto

7 6 que os precedem por um espaço de 1,5 em branco. A grafia deve ser em fonte arial tamanho 12 em maiúscula e negrito (assim também deve estar no sumário). Os títulos de seções secundárias começam também seguindo a margem esquerda e a dois espaços entre linhas de 1,5 em branco após o texto que as precede. São grafados com fonte arial tamanho 12 em maiúscula (igualmente deve ser no sumário). Após o título da seção secundária deixar um espaço entre linhas de 1,5 para iniciar o texto. Não deixar que a partir desta seção secundária o título fique em uma página e o texto que lhe antecede fique em outra. Os títulos das seções terciárias, quartenárias e quinarias (não são recomendadas divisões superiores a estas) devem ser separadas do texto que as antecedem por dois espaços entre linhas de 1,5. O título deve seguir a margem esquerda e ser grafado em fonte arial, tamanho 12, utilizando a primeira letra maiúscula e as demais minúsculas. Exceto em casos de nomes próprios ou siglas (de até quatro letras). Devem ser separados do texto que os precedem por um espaço de 1,5 entre linhas. Todos os indicativos de seções devem ser seguidos por texto. Há elementos sem títulos e sem indicativos como a folha de aprovação, a dedicatória e a epígrafe, sendo que a primeira é obrigatória para Trabalhos de Conclusão de Curso e seguem o modelo da UEG/UnU-Pirenópolis. As outras duas são elementos opcionais. 1.6 PAGINAÇÃO Exceto a capa, todas as demais folhas, a partir da folha de rosto devem ser contadas, mas o número em algarismo arábico em fonte arial tamanho 10 só deve figurar no canto superior direito a 2 cm da borda superior, ficando o último algarismo a 2cm da borda direita da folha a partir da primeira folha da parte textual (Introdução). A numeração é sequencial e deve ser grafada desde a primeira folha dos elementos textuais até a última folha do trabalho, incluindo os apêndices e anexos que devem dar seguimento à numeração do texto principal.

8 7 1.7 NUMERAÇÃO PROGRESSIVA A numeração progressiva, conforme a ABNT NBR 6024, é utilizada para evidenciar a sistematização do conteúdo, expor a sequência lógica do mesmo e permitir fácil localização. É utilizada, sequencialmente, nos títulos das seções em números arábicos separados dos respectivos títulos por espaço de um caractere e devem ser apresentadas de forma idêntica no sumário. A formatação é explicitada no item Indicativos de Seções. Quando da utilização de ilustrações, a numeração deve vir seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto e constar na lista de ilustrações (parte prétextual). As tabelas também possuem numeração sequencial própria e devem ser mencionadas em lista própria na parte pré-textual. 1.8 CITAÇÕES A citação é menção de uma informação extraída de outra fonte como artigo, entrevista, livro ou revista. Elas são de acordo com a ABNT definidas como: a) citação de citação citação direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao original (também conhecido como apud que deve ser evitado ao máximo); b) citação direta transcrição literal de parte da obra do autor consultado. Se inferior a três linhas o texto deve vir entre aspas na formatação normal, fonte arial tamanho 12 e com espaço entre linhas de 1,5. Se preferir fazer a referência ao autor antes da citação deve vir o Sobrenome (ano, página); se a opção for a menção pós citação após fechar as aspas acrescentar (SOBRENOME, ano, página). Se a transcrição da obra for superior a três linhas, o texto deve vir em separado do corpo do trabalho por um espaço de 1,5 em branco antes e depois da citação. Ao recuo da margem deve ser acrescentado 4 cm e a letra arial passa a ter tamanho 10 e espaço simples entre linhas. A referência do autor pode vir antes, ainda no corpo do texto ou depois da citação. Tanto em citações curtas como nas longas (com mais de três linhas) é possível fazer supressão de frases ou termos que deve ser indicada por [...]. Quando

9 8 necessitar fazer comentários dentro de uma citação este deve aparecer dentro de colchetes [ ]. Para da ênfase ou destaque em alguma palavra, expressão ou frase utiliza-se negrito, neste caso a referência passa a ser (SOBRENOME, ano, página grifo nosso). Em textos lidos em outro idioma e utilizados como citação, é importante que após a menção na língua portuguesa a referência aponte a tradução própria (SOBRENOME, ano, página tradução nossa). Neste caso recomenda-se que se insira uma nota de rodapé em que o trecho citado venha na língua original. c) citação indiretas quando se comenta ideias ou conteúdo de um texto original (MARCONI; LAKATOS, 2010), independente do tamanho do texto não há recuo e nem se utiliza aspas. A referência é feita apenas com a indicação sobrenome e do ano. Os casos não mencionados aqui devem seguir as orientações contidas na ABNT SIGLAS Quando mencionada pela primeira vez no texto uma sigla, referente a uma entidade ou instituição, deve ser indicada entre parênteses, precedida pelo nome por extenso mesmo quando se tem lista de siglas na parte pré-textual. As siglas com até quatro letras devem vir com todas as letras em fonte maiúscula, como em Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Com mais de quatro letras apenas a primeira vem em fonte maiúscula, por exemplo, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) ILUSTRAÇÕES Segundo aponta a ABNT NBR qualquer que seja o tipo de ilustração, a identificação da mesma aparece na parte superior, precedida da palavra designativa (desenho, esquema, fluxograma, fotografia, gráfico, mapa, organograma, planta, quadro, retrato, entre outros), seguida de seu número de ordem progressiva de ocorrência no texto em algarismo arábico, travessão e o respectivo título

10 9 centralizado. Depois da ilustração, na parte inferior vem a obrigatoriamente a fonte e quando necessário a legenda e demais informações imprescindíveis que devem ser vir em fonte arial tamanho 10. A ilustração deve ser citada no texto e inserida o mais próximo do trecho a que se refere. As ilustrações são complementos e portanto devem ser usadas com parcimônia TABELAS As tabelas, quando utilizadas, devem ser citadas no texto, inseridas o mais próximo possível do trecho a que se refere e padronizadas conforme indicativos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 1993).

11 10 2 ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), por meio da Norma Brasileira (NBR) de 17/03/2011, define que a estrutura de trabalhos acadêmicos compreende: parte externa e parte interna (p. 5). Com a finalidade de orientar os acadêmicos, a disposição dos elementos sequenciais de um trabalho acadêmico é dada no Esquema 1: T R A B A L H O A C A D Ê M I C O Parte externa Parte interna Capa Elementos pré-textuais Elementos textuais Elementos pós-textuais Esquema 1 Estrutura do trabalho acadêmico Capa Obrigatório Lombada Apenas para o TCC Folha de rosto Obrigatório Errata Opcional Folha de aprovação Apenas para o TCC Dedicatória Opcional Agradecimentos Opcional Epígrafe Opcional Resumo na língua vernácula Apenas para TCC Resumo em língua estrangeira Apenas para TCC Lista de ilustrações Opcional Lista de tabelas Opcional Lista de siglas Opcional Sumário Obrigatório Introdução Obrigatório Desenvolvimento Obrigatório Conclusão Obrigatório Referências bibliográficas Obrigatório Glossário Opcional Apêndice Opcional Anexo Opcional Fonte: Elaborado a partir de ABNT 14724, Severino (2007), Gil (2010) e Marconi; Lakatos (2010).

12 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Os elementos pré-textuais compõem a parte que antecede o texto com informações importantes que ajudam na identificação e utilização do trabalho. Apresentam alguns itens que são opcionais e outros que são obrigatórios. Alguns só devem ser usados quando do TCC, conforme exposto no Esquema 1. Segue detalhamento de cada um dos itens dos elementos pré-textuais necessários a um trabalho acadêmico Capa Para a capa segue modelo padrão estabelecido pela ABNT NBR 14724/2011, conforme Modelo 1: Modelo 1 Capa Rente à margem superior inserir a logomarca da UEG, o tamanho deve ser proporcional a dois centímetros de largura. Lembrando que a logomarca deve ter apenas a sigla. Na linha posterior deve vir, por extenso, o nome da universidade, na linha seguinte a Unidade da UEG e em seguida o nome do curso. Saltam-se seis espaços e apresenta-se o nome do acadêmico. Mais seis espaço e insere-se o título e subtítulo do trabalho. No fim da página vem o nome da cidade e na linha seguinte o ano de entrega do trabalho, sendo este último dado rente à margem inferior. A fonte utilizada é arial, tamanho 12 em maiúscula e negrito. Tudo centralizado.

13 Lombada Parte da capa que reúne as margens internas ou dobras das folhas costuradas, quando da utilização da capa dura, é também chamada de dorso. Na lombada deve conter: nome completo do autor, título e data, a serem impressos longitudinalmente e legível do alto para o pé da lombada; recomenda-se que na parte inferior da lombada seja deixado um espaço de pelo menos 3 cm para que a biblioteca insira os elementos que possibilitem a localização do trabalho (ABNT NBR 12225, 2004). As letras, maiúsculas e minúsculas, devem ser grafadas em dourado seguindo a fonte padrão do trabalho: arial 12. Os demais trabalhos acadêmicos devem ser encadernados utilizando espiral e capas plásticas, sendo a da frente obrigatoriamente transparente Folha de rosto A folha de rosto é o único elemento no trabalho acadêmico que possui escrito no verso da folha, espaço no qual deve conter os dados de catalogação-napublicação, conforme o Código de Catalogação Anglo-americano vigente e que é elaborado pela Biblioteca da Unidade. No anverso deve constar, na parte superior, o nome completo do acadêmico em fonte arial tamanho 12 em maiúscula e centralizado. Abaixo, no meio da folha, aparece o título e subtítulo também em fonte arial tamanho 12 em maiúscula e centralizada, Conforme ABNT NBR Depois de dois espaços de 1,5 em branco começar o texto denominado natureza que indica o tipo do trabalho, aqui se deve usar fonte arial tamanho 12 obedecendo ao recuo de meio da página e utilizando espaço simples entre linhas. Deve conter como informação o tipo de trabalho, objetivo, nome do curso e da instituição. Saltar uma linha, voltando ao espaço 1,5 entre linhas e colocar Orientador: seguido pela titulação e nome do docente. No final da folha o nome da cidade e na linha seguinte, rente à margem inferior, o ano de entrega, conforme Modelo 2:

14 13 Modelo 2 Folha de rosto (resenha, resumo, pesquisa, de Conclusão de Curso) apresentado com requisito (parcial ou total) para aprovação na disciplina (nome da disciplina) do Curso de Tecnologia (nome do Curso) ministrado pela Universidade Estadual de Goiás Unidade Universitária de Pirenópolis. Orientador: titulação professor Errata Elemento opcional (ABNT NBR, 14724, 2011). Deve ser inserida após a folha de rosto e ser acrescentada ao trabalho depois de impresso. É apresentada em papel avulso ou encartado. Tem a função de indicar poucas e pequenas correções no texto já encadernado. Segue o seguinte formato: ERRATA Dados do trabalho seguindo a formatação das Referências Bibliográficas Folha Linha Onde se lê Leia-se

15 Folha de aprovação Elemento obrigatório apenas para o Trabalho de Conclusão de Curso e é fornecido pela Coordenação Adjunta de Trabalho de Conclusão de Curso ao término da apresentação pública do trabalho, contendo assinaturas dos integrantes da banca, deve ser anexada (uma cópia) nas versões finais do TCC em papel e digital Dedicatória De acordo com a ABNT NBR a dedicatória é lemento opcional. Texto em que o autor dedica seu trabalho a alguém. Extensão máxima de uma página. (Não deve constar em trabalhos de notas parciais) Agradecimentos Elemento opcional. Texto em que o autor presta gratidão às pessoas e/ou instituições que colaboraram para a realização do trabalho (ABNT NBR 14724). Extensão máxima de uma página. (Não deve constar em trabalhos de notas parciais) Epígrafe Elemento opcional que podem também constar nas páginas de abertura dos capítulos. Deve estar relacionada com a matéria tratada no corpo do trabalho e seguir as normas da ABNT NBR 10520, ou seja, apresentar a referência ao final da citação: (SOBRENOME, ano, página), e constar nas Referências Bibliográficas. O texto pode ser grafado em itálico ou utilizando aspas. Não são recomendadas epígrafes muito extensas.

16 Resumo na língua vernácula Elemento obrigatório apenas para TCC. Segundo a ABNT NBR 6028, o resumo é a apresentação concisa dos pontos relevantes do trabalho a ser apresentado. Deve ressaltar objetivo, método e resultados. As frases devem ser concisas e afirmativas. Recomenda-se parágrafo único e o uso de verbos na voz ativa e na terceira pessoa do singular. Quanto a extensão deve conter entre 200 e 300 palavras. Em linha posterior ao resumo, antecedidas da expressão Palavraschave (em negrito): devem ser indicadas até 5 (cinco) palavras representativas do conteúdo do trabalho, separadas entre si por ponto Resumo em língua estrangeira Elemento obrigatório apenas para o Trabalho de Conclusão de Curso. É a tradução do resumo e das palavras-chave para um segundo idioma: inglês, francês ou espanhol. Não é recomendada a utilização de tradutor automático. É apresentado em folha própria (ABNT NBR 6028) Lista de ilustrações Elemento opcional. Abarcam todos os tipos de ilustrações: desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, relatos e outras. Devem ser indicadas unitariamente e com numeração progressiva conforme ordem de apresentação no texto, cada item designado por seu nome específico, travessão, título e respectivo número de página. Quando o título for grande, a segunda linha deve iniciar alinhada à primeira letra da primeira palavra da linha que a antecede (ANBT NBR 14724), conforme exemplo abaixo: Quadro 1 Regime de vistos para a entrada de gastrônomos estrangeiros no Brasil... 5

17 Lista de tabelas Elemento opcional. Elaborada seguindo a ordem de apresentação das tabelas no texto. Cada tabela deve ter seu número específico de acordo com a numeração progressiva e título específico, acompanhado do número da página, seguindo as Normas de apresentação tabular do IBGE, 1993, conforme exemplo: Tabela 1 Perfil socioeconômico da população entrevistada, no período de junho de 2009 a abril de Lista de abreviaturas e siglas Elemento opcional. Relação alfabética das abreviaturas e siglas presentes no texto, seguidas por travessão e pelas palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso. Exemplo: IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas Sumário Elemento obrigatório. Segundo informações técnicas contidas na ABNT NBR 6024 e NBR 6027 o sumário consiste na apresentação da visão de conjunto do trabalho e facilitam a localização das seções do mesmo. A palavra sumário deve ser centralizada, em fonte arial tamanho 12 em maiúscula e negrito. Os elementos pré-textuais não devem constar no sumário, cuja lista inicia-se a partir da introdução. A subordinação dos itens no sumário deve ser destacada pela apresentação dos tipos das fontes utilizadas nas seções do texto. O indicativo da seção é alinhado na margem esquerda, precedendo o título, dele separado por espaço (não usar ponto ou travessão). As seções primárias são grafadas em fonte arial tamanho 12 em maiúsculas e negrito (1 PRIMÁRIA); as secundárias em fonte arial tamanho 12,

18 17 em maiúsculas (1.1 SECUNDÁRIA) e as terciárias e quaternárias em fonte arial tamanho 12 em minúsculas (1.1.1 Terciária e Quaternária). 2.2 ELEMENTOS TEXTUAIS A ABNT NBR diz que o texto do trabalho é composto de uma parte introdutória, que apresenta os objetivos do trabalho e as razões de sua elaboração; enquanto o desenvolvimento detalha a pesquisa realizada utilizando-se da divisão de capítulos (suas subdivisões) e em seguida de uma parte conclusiva Introdução A introdução, conforme Fernandes (2011) é iniciada com uma apresentação de maneira geral do assunto, apontando, ainda, as motivações do autor para a realização do mesmo. Em seguida precisa contextualizar o objeto de estudo (tempo e espaço) e a importância da pesquisa, destacando, por meio da justificativa, a importância e a necessidade do estudo realizado. É necessário também apresentar a fundamentação teórica do trabalho, recorrendo a autores que abordaram a mesma temática e/ou objeto. Os objetivos do trabalho devem ser explícitos, assim como as questões que conduzem o estudo. A metodologia é fundamental, pois por meio dela será descrito as estratégias e aspectos específicos da elaboração e construção da pesquisa. Para finalizar é sugerido descrever de forma bastante sintética o que cada capítulo abordará, assim como dar um indicativo sobre as Considerações Finais Desenvolvimento Apresentado por meio de no mínimo três e no máximo quatro capítulos e suas subdivisões, se necessário for. Há sugestões para que tanto os capítulos quanto suas subdivisões busquem um equilíbrio em relação ao número de páginas entre si.

19 18 Vale ressaltar que, conforme aponta Severino (2007) a construção lógica de um trabalho pauta-se no arranjo encadeado dos raciocínios, por isso é importante delimitar bem os assuntos de cada capítulo ou de suas divisões, para que não fique repetitivo ou não concatenado Considerações finais Espaço em que o autor realiza um balanço do que constituiu a pesquisa realizada, retomando aos objetivos e às questões indicadas na introdução, dizendo se foram alcançados ou não. Aponta, também, contribuições que os capítulos trouxeram e apresenta pontos que o trabalho não contemplou, mas que surgiram no decorrer da pesquisa (em forma de questões). Não deve conter citações. Expõe, ainda, o ponto de vista do autor sobre o resultado alcançado, mas utilizando-se de linguagem científica, com discurso em terceira pessoa. 2.3 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS São constituídos por elementos obrigatórios e opcionais. É importante ressaltar que a numeração sequencial das páginas continua Referências bibliográficas As referências bibliográficas devem conter apenas os materiais referenciados no decorrer do trabalho, desde a parte pré-textual à pós-textual, seguindo a normas estabelecidas pela ABNT NBR 6023: as referências devem ser alinhadas apenas à margem esquerda do texto, ter espaço simples entre linhas, sendo que de uma referência para outra deixar um espaço simples em branco. As abreviaturas, tanto de nomes dos autores como de palavras do título não devem ocorrer.

20 19 O recurso tipográfico para destacar o título deve ser padronizado em negrito. Basicamente a referência é composta pelos itens dispostos no exemplo abaixo: SOBRENOME, Nome do autor. Título da obra: subtítulo. 2. ed. Cidade: Editora, ano. Ao optar pelos elementos complementares, estes devem ser incluídos em todos os itens da lista, como por exemplo, o número de páginas. Para as demais especificidades e exemplos consultar a ABNT NBR Glossário Elemento opcional. Quando utilizado tem por objetivo apresentar os significados de algumas palavras ou termos que não são comuns fora da área em que se produz o trabalho. Apresentado em foram de lista com as palavras em ordem alfabética e rentes à margem esquerda e separadas de seus significados por dois pontos Apêndice Elemento opcional que contempla materiais como tabelas, quadros, gráficos, roteiro das entrevistas, formulários, questionários e outros instrumentos de pesquisa realizados pelo próprio autor que não configuram no texto, mas que nele é indicado. A palavra apêndice vem seguida por letra também em maiúscula, obedecendo a ordem alfabética, para se identificar. Um travessão os separa do título que deve conter letra maiúscula somente quando necessário. O título deve vir centralizado na parte superior da folha, conforme ABNT NBR A apresentação se dá conforme exemplo abaixo: APÊNDICE A Título

21 Anexo Elemento opcional, constituído de elementos esclarecedores para o trabalho, mas de outra autoria. Devem ser utilizados o mínimo possível e ser referenciados no decorrer do trabalho. Junto à margem superior, centralizado vem a palavra anexo seguida por letra também em maiúscula, observando a ordem alfabética, para se identificar. Um travessão os separa do título que deve conter letra maiúscula somente quando necessário, segundo a ABNT NBR A apresentação se dá conforme exemplo abaixo: ANEXO A Título Índice Elemento opcional, em que se indica as páginas que termos, nomes, autores, cidades são mencionados no decorrer do trabalho, conforme ABNT NBR Elemento não utilizado na UnU-Pirenópolis.

22 21 3 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ABNT NBR 6023: 2002, Informação e documentação Referências Elaboração. 24p. ABNT NBR 6024: 2003, Informação e documentação Numeração progressiva das seções de um documento escrito Apresentação. 3p. ABNT NBR 6027: 2003, Informação e documentação Sumário Apresentação. 2p. ABNT NBR 6028: 2003, Informação e documentação Resumo procedimento. 2p. ABNT NBR 6034: 2004, Informação e documentação Índice Apresentação. 8p. ABNT NBR 10520: 2002, Informação e documentação Citações em documentos Apresentação. 7p. ABNT NBR 12225: 2004, Informação e documentação Lombada Apresentação. 7p. ABNT. NBR 14724: 2011 Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação. 11p. ABNT NBR 15287: 2005 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação. 6p. APPOLINÁRIO, Fábio. Dicionário de metodologia científica: um guia para a produção do conhecimento científico. 2. ed. São Paulo: Atlas, p. FERNANDES, Eliana Marquez da Fonseca. Como formatar trabalhos acadêmicos (Manual). Goiânia: UFG, p. GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, p. IBGE; Centro de Documentação e Disseminação de Informações. Normas de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro: IBGE, p. LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, p. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, p. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Unidade Universitária de Pirenópolis. Manual para formatação de trabalhos acadêmicos na UEG: Unidade Universitária de Pirenópolis. Pirenópolis: UEG/UnU-Pirenópolis, p.

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias.

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Goiânia, 2010 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. INTRODUÇÃO...3 1.1-

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Guia para apresentação do trabalho acadêmico:

Guia para apresentação do trabalho acadêmico: BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para apresentação do trabalho acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos 2011 Guia para apresentação do trabalho acadêmico As orientações abaixo são de acordo com NBR

Leia mais

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF)

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) 3ª edição Revisto e atualizado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

Guia para apresentação do trabalho acadêmico:

Guia para apresentação do trabalho acadêmico: BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para apresentação do trabalho acadêmico: de acordo com NBR 14724/2005 São Carlos 2010 Guia para apresentação do trabalho acadêmico As orientações abaixo são de acordo com a

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS PONTA GROSSA 2010 2 SUMÁRIO 1

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 Jaciara-MT COMPOSIÇÃO DA MONOGRAFIA MONOGRAFIA Recebe nº página CAPA FOLHA DE ROSTO FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA (OPCIONAL) AGRADECIMENTO (OPCIONAL) EPIGRAFE

Leia mais

Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT

Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT FACULDADE CRISTÃ DE CURITIBA Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT Elaborado pela bibliotecária Teresinha Teterycz - CRB 9 / 1171

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

Faculdade de Tecnologia da Zona Sul

Faculdade de Tecnologia da Zona Sul Faculdade de Tecnologia da Zona Sul NORMAS TÉCNICAS PARA TRABALHOS ACADÊMICOS DE ACORDO COM A ABNT Profª Dra. Márcia Araújo 1 RESUMO DAS NORMAS PARA TRABALHOS ACADÊMICOS Este resumo é indicado, principalmente,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

NORMAS PARA ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO NORMAS PARA ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Rosangela Alves de Oliveira * Nome do (s) autor (s) RESUMO Este trabalho estabelece as orientações para apresentação de um artigo científico. Todas as informações

Leia mais

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS A estrutura de uma monografia compreende as seguintes partes: a) elementos pré-textuais; b) elementos textuais; c) elementos pós-textuais.

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Andersown Becher Paes de Barros * Ideraldo Bonafé ** RESUMO Este trabalho apresenta

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação AGO 2002 NBR 14724 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 2º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Produzido pelos bibliotecários da Rede de Bibliotecas do Senac/RS com a finalidade de orientar os usuários na elaboração de seus trabalhos

Leia mais

MARIA BERNADETE MIRANDA

MARIA BERNADETE MIRANDA MARIA BERNADETE MIRANDA Trabalhos Acadêmicos segundo a ABNT-NBR 14724:2002 NORMALIZAÇÃO DOCUMENTÁRIA! Referências! Citações em documentos! Trabalhos Acadêmicos ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS!

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

Uma instituição qualificando a ação profissional

Uma instituição qualificando a ação profissional Uma instituição qualificando a ação profissional SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...03 2. FORMAÇÃO GERAL...05 2.1 TIPO DE PAPEL...05 2.2 MARGEM...05 2.3 ESPAÇAMENTO...05 2.4 TIPO E TAMANHO DA FONTE...06 2.5 PAGINAÇÃO...06

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

MANUAL DE ELABORAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE QUALIFICAÇÃO E TESE

MANUAL DE ELABORAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE QUALIFICAÇÃO E TESE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE MANUAL DE ELABORAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE QUALIFICAÇÃO E

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Faculdade de Jussara FAJ Curso de Direito Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Jussara 2013 APRESENTAÇÃO Este manual

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Todo trabalho acadêmico deve ser elaborado segundo parâmetros determinados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. Assim,

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) DIRETOR: Profº. Daniel Jorge dos Santos Branco Borges COORDENADORA PEDAGÓGICA: Profª. Paloma Martinez Veiga Branco COORDENADORA

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES Material de apoio para elaboração padronizada

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: O aluno deverá escolher uma empresa de qualquer porte ou segmento e, com base no cenário

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5 Antes de iniciar a digitação de seu trabalho acadêmico configure seu documento com as especificações a seguir, facilitando a visualização e sua

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO PARA TRABALHOS ACADÊMICOS Caxias MA 2012 1. INTRODUÇÃO Conforme regulamento do núcleo de trabalho de conclusão de curso da

Leia mais

NORMAS ABNT- UFF - março de 2015 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

NORMAS ABNT- UFF - março de 2015 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE TURISMO 1 NORMAS ABNT- UFF - março de 2015 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Conforme estabelecido pela ABNT - NBR 14724:2011 Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação As informações

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIOS PARA QUALIFICAÇÃO (MESTRADO E DOUTORADO), TESES E TRABALHOS

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica 2012 PROJETO DE PESQUISA Apresentação gráfica Revisto e atualizado segundo alterações ABNT: NBR 15287:2011 Projeto de Pesquisa; NBR 14724:2011 Trabalhos Acadêmicos. Profa. Dra. Wakiria Martinez Heinrich

Leia mais

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS

Leia mais

CAPA elemento obrigatório.

CAPA elemento obrigatório. CAPA elemento obrigatório. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA NOME DO SETOR DO CURSO NOME DO DEPARTAMENTO OU COORDENAÇÃO NOME DO CURSO Nome da Instituição, do Setor, do Departamento e do Curso. Fonte

Leia mais