CONVENIO DE COOPERACIÓN ENTRE LA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO Y LA UNIVERSIDAD NACIONAL AGRARIA LA MOLINA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONVENIO DE COOPERACIÓN ENTRE LA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO Y LA UNIVERSIDAD NACIONAL AGRARIA LA MOLINA"

Transcrição

1 CONVENIO DE COOPERACIÓN ENTRE LA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO Y LA UNIVERSIDAD NACIONAL AGRARIA LA MOLINA La UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO, Brasil, autarquía federal, vinculada al Ministerio de Educación, con dirección en la Rúa Dom Manoel de Medeiros s/n - Dois Irmáos - Recífe - Pernambuco - Brasil, en este acto representada, en los términos del art. 24, línea "i" del Regimentó General de la Universidade Federal Rural de Pernambuco, por su Rectora, Dra. María José de Sena, identificada con Numero de Identidad SSP-PE, acreditada mediante Decreto del 17 de enero del 2012 y la UNIVERSIDAD NACIONAL AGRARIA LA MOLINA, con dirección en la Av. La Universidad s/n, La Molina - Lima - Perú, en este acto representada por su Rector, Dr. Jesús Abel Mejía Marcacuzco, identificado con D.N.I. N^ , acreditado mediante Resolución NSQ01-09-UNALM-AU de fecha 30 de julio del CONSIDERANDO el interés recíproco en promover la cooperación científica, tecnológica y cultural, en las áreas de sus especializaciones, así como el desarrollo de trabajos científicos y tecnológicos conjuntos y de ventajas comunes. RESUELVEN firmar el presente Convenio de Cooperación, que será cláusulas y condiciones a seguir: redactado por las CLAUSULA PRIMERA - OBJETO La Universidade Federal Rural de Pernambuco y Universidad Nacional Agraria La Molina, acuerdan en promover la cooperación, en áreas de interés mutuo, a través de los medios indicados a continuación: Intercambio de docentes, investigadores, técnicos y estudiantes. Ejecución de proyectos conjuntos de educación, investigación y extensión; Promoción de conferencias y otros eventos. Intercambio de informaciones y publicaciones de interés educacional, como congresos, encuentros y otros. Promoción de actividades de formación del cuerpo docente, investigación, técnico y estudiantil. CLAUSULA SEGUNDA - OPERACIONALIZACION La operacionalización del presente Convenio, se dará a través de la elaboración de proyectos / programas específicos, considerados por ambas las partes, de acuerdo a la posibilidad y conveniencia de su ejecución, observadas en las disposiciones legales vigentes.

2 UFRPE CLAUSULA TERCERA - EJECUCIÓN En cada caso específico de cooperación, las partes signatarias deberán preparar un programa de trabajo relativo a las maneras y medidas específicas para la mplementación de la primera Cláusula. Para la ejecución de cada programa de trabajo, las partes signatarias firmarán un Convenio, especificando objeto, acciones, implicaciones de orden financiera, plazos, recursos físicos y / o humanos, así como otros compromisos a ser asumidos, conforme legislación pertinente. CLAUSULA CUARTA - RECURSOS Cada parte signataria deberá esforzarse para recaudar los recursos necesarios (de varias fuentes) con la finalidad de posibilitar la ejecución de los programas de cooperación. Cualquier programa preparado conforme la Cláusula Segunda, solamente será efectivo después que los recursos necesarios hayan sido alocados al mismo. CLAUSULA QUINTA - GESTORES Para cada Convenio específico celebrado, las partes interesadas elegirán dos gestores, uno por cada Universidad, para mantener los contactos y dirimir dudas en relación al Convenio. CLAUSULA SEXTA - VIGENCIA DEL CONVENIO Y PRÓRROGA El presente Convenio tendrá validez de 03 (tres) años, a partir de la fecha de la última firma. El Acuerdo podrá ser prorrogado, antes de la fecha de vigencia, mediante comunicación escrita de ambas partes, preferentemente con un mínimo de 60 (sesenta) días de antelación. El término de la vigencia no afectará las actividades que se estén desarrollando. CLAUSULA SEPTIMA-SOBRE MODIFICACIONES O ESPECIFICACIONES AL CONVENIO Este Convenio puede ser modificado en el transcurso de su vigencia mediante consentimiento entre las partes y por escrito, bajo la forma de Apéndice, Adenda u otro documento jurídico.

3 UFRPE CLAUSULA OCTAVA- DE LA RESOLUCIÓN Este Convenio se podrá rescindir en cualquier momento por motivo de no cumplimiento de los términos anteriormente mencionados. Sin embargo, la rescisión deberá ser hecha mediante comunicación escrita, con 02 (dos) meses de antelación y no perjudicará las actividades que se estén desarrollando, en el marco del presente convenio. Son causales de resolución del presente convenio: a) Por mutuo acuerdo b) El incumplimiento de cualquiera de las obligaciones del presente convenio imputable a cualquiera de las partes. c) Cuando alguna de las partes se vea en la imposibilidad de continuar las obligaciones por causa de fuerza mayor o caso fortuito debidamente justificada. d) A solicitud expresa de una de las partes, en cuyo caso deberá hacer de conocimiento la solicitud, con un plazo de sesenta (60) días de antelación, sin embargo, su resolución no afectará las actividades que se estén desarrollando. CLAUSULA NOVENA - SOBRE ASPECTOS NO CONTEMPLADOS O CONTROVERSIAS Los temas no contemplados en este Convenio o las controversias que puedan surgir en su ejecución deberán ser analizados por representantes de las Instituciones o por personas delegadas por ellos. Este convenio será firmado en vías idénticas en forma y tenor. Cada Institución deberá tener un documento original en portugués y otro en español Universidade Federal Rural del Pernambuco Prof. María José De Sena Rectora lacional Agraria La Molina íús Abel Mejr'a Marcacuzco Rector Fecha:

4 OFRPE CONVENIO DE COOPERACAO ENTRE A UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO E A UNIVERSIDAD NACIONAL AGRARIA LA MOLINA A UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO, autarquía federal, vinculada ao Ministerio da Educagáo, com enderego a Rúa Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmáos - Recife - Pernambuco - Brasil, neste ato representada, nos termos do art. 24, alinea "i" do Regimentó Geral da Universidade Federal Rural de Pernambuco, pelo sua Reitera, Dra. Maria José de Sena, identificada com número de identidade SSP-PE, acreditada mediante Decreto de 17 de Janeiro de 2012 e a UNIVERSIDAD NACIONAL AGRARIA LA MOLINA, com enderego na Av. La Universidad s/n, La Molina - Lima - Perú, neste ato representada pelo seu Reitor, Dr. Jesús Abel Mejia Marcacuzco, identificado com D.N.I. No , acreditado mediante Resolugáo No UNALM-AU de 30 de julho de CONSIDERANDO o interésse recíproco em promover a cooperagao científica, tecnológica e cultural, ñas áreas de suas especializagoes, bem como no clesenvolvimento de trabalhos científicos e tecnológicos conjuntos de vantagens comuns. RESOLVEM firmar o presente Convenio de Cooperagáo, que será regido pelas cláusulas e condigoes abaixo. CLAUSULA PRIMEIRA - OBJETO A Universidade Federal Rural de Pernambuco e a Universidad Nacional Agraria La Molina concordam em promover a cooperagáo, em áreas de mutuo interesse, através dos meios indicados a seguir: 1. Intercambio de docentes, pesquisadores, técnicos e estudantes;

5 * HOMINE/i UFRPE 2. Implementagao de projetos conjuntos de ensino, pesquisa e extensáo; 3. Promocáo de palestras e simposios; 4. Intercambio de informacoes e publicacees académicas tais como congressos, coloquios, seminarios e outros. 5. Promocao de atividades de formacao de pessoal docente/pesquisador, técnico e estudante. CLAUSULA SEGUNDA - OPERACIONALIZACÁO A operacionalizacao do presente Protocolo dar-se-á através da elaboracao de projetos/programas específicos apreciados pelas partes signatarias, quanto a possibilidade e a conveniencia de sua execucao, observadas ñas disposignes legáis vigentes. CLÁUSULA TERCEIRA - EXECUCÁO Em cada caso específico de cooperagáo, as partes signatarias deverao preparar um programa de trabalho relativo as maneiras e medidas específicas para a ímplementagao da Cláusula Primeira. Para a execucáo de cada programa de trabalho, as partes signatarias firmaráo Convenio, especificando objeto, acoes, implicacoes de ordem financeira, prazos, recursos físicos e/ou humanos, bem como quaisquer outros compromissos a serem assumidos, na conformidade da legislagáo pertinente. CLÁUSULA QUARTA - RECURSOS Cada parte signataria deverá envidar todos os esforcos para o 1evantamento de fundos provenientes de varias fontes a f im de tornar possíveis os programas de cooperagáo. Qualquer programa preparado conforme a Cláusula Segunda sornente será efetivado depois que os recursos adequados tiverem sido alocados ao mesmo.

6 CLÁUSULA QUINTA - GESTORES Para cada Convenio especifico celebrado, as partes interessadas elegeráo dois gestores, sendo um de cada Universidade, para manter os contatos e dirimir as dúvídas referentes ao Convenio. CLÁUSULA SEXTA - VIGENCIA DO CONVENIO E PRORROGACÁO Este Convenio vigorará a partir da data de sua assinatura, por um periodo de 3 (tres) anos. O acordó pederá ser prorrogado antes da data de vigencia, mediante comunicacáo previa escrita de ambas as partes signatarias, preferencialmente com um minimo de 60 (sessenta) dias de antecedencia. O término da vigencia nao afetara as atividades que estejam sendo realizadas. CLAUSULA CONVENIO SÉTIMA - ALTERACOES OU ESPECIFICAgOES AO Este Convenio poderá ser modificado no decorrer da vigencia, mediante consentimento de ambas das partes e por escrito, na forma de Apéndice, Adendo ou outro documento juridico. CLAUSULA OITAVA - DA RESCISÁO Este Convenio poderá ser rescindido em qualquer momento por motivo de nao cumprimento dos termos anteriormente citados. No entanto, a rescisáo deverá ser comunicada por escrito, com 02 (dois) meses de antecedencia e nao afetará as atividades que estejam se realizando no marco do presente convenio. Sao causas da rescisáo do presente convenio: a) Por comum acordó. b) O nao cumprimento de qualquer das obrigacoes do presente convenio imputavel a qualquer das partes. c) Quando algumas das partes sentir a impossibilidade de continuar as obrigagoes por causa fortuita devidamente justificada. d) A solicitacáo expressa de urna das partes mediante/ documento escrito com um mínimo de 60 (sessenta

7 dias de antecedencia, no entanto, a rescisáo nao afetara as atividades que estejam sendo realizadas. CLAUSULA NONA CONTROVERSIAS SOBRE ASPECTOS NAO CONTEMPLADOS Os temas nao contemplados neste Convenio ou as controversias que possam surgir durante a sua execugao deveráo ser realizados por representantes das instituigoes ou por pessoas delegadas por eles. Este convenio será assinado em vias idénticas em forma e cp^teor. Cada instituigáo deverá ter um documento original.1 Portugués e outro em Espanhol. Universidade Federal Rural de Pernambuco Universid acional Agraria La Molina Profa. Maria José de Sena Reitera Prof. Jesús Mej ia Marcacuzco Reitor Data: Data:

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y La CASA DA AMÉRICA LATINA, es una institución de derecho privado sin ánimo de lucro, con sede en la Avenida 24 de Julho, número 1188, en Lisboa, Portugal, representada

Leia mais

La República Argentina y la República Federativa del Brasil, en adelante, las Partes;

La República Argentina y la República Federativa del Brasil, en adelante, las Partes; Protocolo Adicional al Acuerdo de Cooperación para el Desarrollo y la Aplicación de los Usos Pacíficos de la Energía Nuclear en Materia de Reactores, Combustibles Nucleares, Suministro de Radioisótopos

Leia mais

CONVENIO ACADÉMICO INTERNACIONAL CONVÊNIO ACADÊMICO INTERNACIONAL

CONVENIO ACADÉMICO INTERNACIONAL CONVÊNIO ACADÊMICO INTERNACIONAL I UNIVERSIOAO EUROPEA MIGUEL OE C:ERVANTES CONVENIO ACADÉMICO INTERNACIONAL CONVÊNIO ACADÊMICO INTERNACIONAL Convenio que celebran Ia UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL, EN BRASIL Y Ia UNIVERSIDAD EUROPEA

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social Protocolo entre o, Ciência e Tecnologia da República Argentina e o de Educação da República Federativa do Brasil para a promoção do ensino do Espanhol e do Português como segundas línguas O, Ciência e

Leia mais

Montevidéu, 22 de abril de 2010. En Montevideo, a 22 de abril de 2010

Montevidéu, 22 de abril de 2010. En Montevideo, a 22 de abril de 2010 MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE GOVERNOS E ASSOCIAÇÕES DE GOVERNOS REGIONAIS DA REDE DE GOVERNOS REGIONAIS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (nrg4sd) ONDE SE ESTABELECE UM PROGRAMA DE COOPERAÇÃO MULTILATERAL

Leia mais

Projetos compartilhados

Projetos compartilhados espaço ibero-americano espacio iberoamericano Projetos compartilhados OEI inicia o Programa Arte-educação, Cultura e Cidadania e o Projeto Ibero-americano de Teatro Infantojuvenil A aprendizagem da arte

Leia mais

RESOLUÇÃO CA N o 369 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012.

RESOLUÇÃO CA N o 369 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. RESOLUÇÃO CA N o 369 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. Aprova a assinatura do Convênio de Colaboração Acadêmica, Científica e Cultural a ser celebrado entre a Universidade Estadual de Ponta Grossa e Universidad

Leia mais

Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013

Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013 Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013 ISSN 1852 8538 El Comité de Procesos Cooperativos y Asociativos - PROCOAS -, de la Asociación de Universidades

Leia mais

SOLICITUD DE PENSION DE SOBREVIVENCIA / SOLICITAÇÃO DE PENSÃO DE SOBREVIVENCIA

SOLICITUD DE PENSION DE SOBREVIVENCIA / SOLICITAÇÃO DE PENSÃO DE SOBREVIVENCIA CONVENIO DE SEGURIDAD SOCIAL ENTRE LA REPUBLICA DE CHILE Y LA REPUBLICA FEDERATIVA DEL BRASIL RCH / BRASIL 3B ACORDO DE SEGURIDADE SOCIAL ENTRE A REPÚBLICA DE CHILE E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL SOLICITUD

Leia mais

internacional MBA hispano-luso

internacional MBA hispano-luso internacional MBA hispano-luso MBA, sello de calidad Un MBA es el programa más cursado en todo el mundo, y goza del mayor r e c o n o c i m i e n t o y p r e s t i g i o internacional. Ofrece las mejores

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 674, DE 19 DE MAIO DE 2009

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 674, DE 19 DE MAIO DE 2009 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 674, DE 19 DE MAIO DE 2009 REVOGADA pela Resolução n. 679, de 17 de novembro de 2009 Institui o Programa de Prestação

Leia mais

BOLETÍN GENERAL DE LA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA ANPEPP RELATORÍA DE LA MESA DE HISTORIA DE LA PSICOLOGÍA

BOLETÍN GENERAL DE LA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA ANPEPP RELATORÍA DE LA MESA DE HISTORIA DE LA PSICOLOGÍA I ENCUENTRO BINACIONAL DE INVESTIGADORES BRASIL COLOMBIA: BOLETÍN GENERAL DE LA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA ANPEPP RELATORÍA DE LA MESA DE HISTORIA DE LA PSICOLOGÍA Participantes:

Leia mais

FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE DO PORTO

FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE DO PORTO SEMINÁRIO DE INVESTIGAÇÃO EM MUSEOLOGIA DOS PAÍSES DE LÌNGUA PORTUGUESA E ESPANHOLA SEMINARIO DE INVESTIGACIÓN EN MUSEOLOGÍA DE LOS PAÍSES DE HABLA PORTUGUESA

Leia mais

ffi I - La realización de practicas pueden cubrir todas las categorías de la comunidad académica; Universidade Federal de Mato Grosso á;;.

ffi I - La realización de practicas pueden cubrir todas las categorías de la comunidad académica; Universidade Federal de Mato Grosso á;;. AcuERDo DE cooperactón E tntercambto AcADEMtco, clenríptco v CULTURAL QUE CELEBRAN LA FUNDACIÓ. UruVCRSIOAD FEDERAL DE MATO GROSSO Y LA UNIVERSIDAD NACIONAL DE SAN MARTIN TARAPOTO PERU La Universidad Federal,

Leia mais

RESOLUÇÃO CA N o 337 DE 25 DE AGOSTO DE 2014.

RESOLUÇÃO CA N o 337 DE 25 DE AGOSTO DE 2014. RESOLUÇÃO CA N o 337 DE 25 DE AGOSTO DE 2014. Aprova a assinatura do Convênio de Intercâmbio Acadêmico a ser celebrado entre a Universidade Estadual de Ponta Grossa e a Faculdade de Filosofia e Letras

Leia mais

PROCESSOS DECISÓRIOS RELATIVOS AOS CUIDADOS DE SAÚDE

PROCESSOS DECISÓRIOS RELATIVOS AOS CUIDADOS DE SAÚDE PARTICIPAÇÃO DO ADOLESCENTE NOS PROCESSOS DECISÓRIOS RELATIVOS AOS CUIDADOS DE SAÚDE Prof. Dr. Gustavo Pereira Leite Ribeiro gustavoleiteribeiro@gmail.com Sumário da exposição: I. Quem é adolescente? II.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 679, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2009

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 679, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2009 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 679, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Programa de Prestação de Trabalho Voluntário. O REITOR DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Parceria Asociación. Escola Empresa Escuela Enpresa

Parceria Asociación. Escola Empresa Escuela Enpresa Parceria Asociación Escola Empresa Escuela Enpresa FIEC - Empresas A FIEC em parceria com empresas da cidade e região que participam da atualização do conteúdo programático, capacitação do corpo docente

Leia mais

FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL

FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL UN SELLO DE CALIDAD EN LAS RELACIONES BILATERALES FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL UM SELO DE QUALIDADE NAS RELAÇÕES BILATERAIS FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL diseño

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Serviço Nacional de Aprendizagem Rural REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMOS DE COOPERAÇÃO Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para celebração, execução e prestação de contas

Leia mais

D O O B J E T O CLÁUSULA PRIMEIRA

D O O B J E T O CLÁUSULA PRIMEIRA ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM A UNIÃO, REPRESENTADA PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, ATRAVÉS DA COMISSÃO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CONAES E O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS - DGCI DSRI - Direcção de Serviços das Relações Internacionais

DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS - DGCI DSRI - Direcção de Serviços das Relações Internacionais REPÚBLICA PORTUGUESA MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS - DGCI DSRI - Direcção de Serviços das Relações Internacionais Av. a Eng. o Duarte Pacheco, 28-4º 1099-013 Lisboa PORTUGAL Tel:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 186/2001-CAD/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 186/2001-CAD/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 186/2001-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio firmado entre a UNICENTRO e a COPACOL. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o Conselho de Administração,

Leia mais

C O N V E N IO M U L T ILATERAL I B E R O A M E R I C A N O D E S E G U R I D A D S O C IAL CONVENÇÃO MULTILATERAL IBERO-AMERICANA DE SEGURANÇA SOCIAL

C O N V E N IO M U L T ILATERAL I B E R O A M E R I C A N O D E S E G U R I D A D S O C IAL CONVENÇÃO MULTILATERAL IBERO-AMERICANA DE SEGURANÇA SOCIAL C O N V E N IO M U L T ILATERAL I B E R O A M E R I C A N O D E S E G U R I D A D S O C IAL CONVENÇÃO MULTILATERAL IBERO-AMERICANA DE SEGURANÇA SOCIAL IBERO-3 Certificado de desplazamiento temporal Certificado

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe

Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe CONVÊNIO Nº 005/07 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE SERGIPE E SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO TIRADENTES S/S LTDA. O PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE SERGIPE, sediado na Praça Fausto Cardoso,

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PARCERIA COMERCIAL E OUTRAS AVENÇAS

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PARCERIA COMERCIAL E OUTRAS AVENÇAS INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PARCERIA COMERCIAL E OUTRAS AVENÇAS LIVRE TELECOM COM. E SERV. EM TELECOMUNICAÇÕES LTDA., sociedade regularmente constituída com sede na Av. Cásper Líbero, 383 8 andar

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO Entre: Município da Nazaré, pessoa colectiva nº 507 012 100, com sede na Avenida Vieira Guimarães, n.º 54, Nazaré, através do seu órgão executivo, Câmara Municipal da Nazaré, representado

Leia mais

CONV E N IO M U L T ILATERAL I B E R O A M E R ICANO D E S E G U R I D A D S O C IAL CONVENÇÃO MULTILATERAL IBERO-AMERICANA DE SEGURANÇA SOCIAL

CONV E N IO M U L T ILATERAL I B E R O A M E R ICANO D E S E G U R I D A D S O C IAL CONVENÇÃO MULTILATERAL IBERO-AMERICANA DE SEGURANÇA SOCIAL CONV E N IO M U L T ILATERAL I B E R O A M E R ICANO D E S E G U R I D A D S O C IAL CONVENÇÃO MULTILATERAL IBERO-AMERICANA DE SEGURANÇA SOCIAL IBERO-5 Certificado de prórroga de desplazamiento temporal

Leia mais

Resolvem firmar, de comum acordo e de maneira a ser mutuamente benéfica, o presente Memorando de Entendimento. ARTIGO I DO OBJETO - 1 -

Resolvem firmar, de comum acordo e de maneira a ser mutuamente benéfica, o presente Memorando de Entendimento. ARTIGO I DO OBJETO - 1 - MEMORANDO DE ENTENDIMENTO PARA O ESTABELECIMENTO DO PROGRAMA DIÁLOGOS ESTRATÉGICOS BRASIL-EUA A SER CELEBRADO ENTRE A FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR (CAPES / MEC)

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SERTÃOZINHO

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SERTÃOZINHO CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE QUE ENTRE SI CELEBRAM.E O CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA, POR INTERMÉDIO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SERTÃOZINHO. Pelo presente

Leia mais

Contrato de Convênio Educacional

Contrato de Convênio Educacional Contrato de Convênio Educacional De um lado, B L MARINHO, nome fantasia DESENVOLVE T.I, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) sob o nº 13.461.953/0001-07,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM Contrato que entre si celebram Edmilson de Lima Araújo - ME, inscrito no CNPJ sob o nº 00552496/0001-06, Inscrição Estadual 24837800-7, situado a Av. Dr. Jayme Carneiro Lopes

Leia mais

5 to Congreso Latinoamericano de Investigación Turística

5 to Congreso Latinoamericano de Investigación Turística 5 to Congreso Latinoamericano de Investigación Turística Tema: Fortalecimiento e Integración de la Investigación en Turismo en América Latina Objetivo del evento: Contribuir a estrechar los lazos entre

Leia mais

RESOLVEM celebrar e finnar o presente TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA, mediante as cláusulas e condições que se seguem:

RESOLVEM celebrar e finnar o presente TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA, mediante as cláusulas e condições que se seguem: TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA que entre si celebram o Consórcio Intennunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí - Consórcio PCJ, entidade delegatária para exercer as funções de Agência

Leia mais

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

Sistema de Gestão Integrado. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia:

Sistema de Gestão Integrado. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia: Descripción de herramientas 15 SGI Sistema de Gestão Integrado I Breve descripción 1. Nombre de la herramienta Sistema de Gestão Integrado- Integração das normas ISO-9001,9002,14001 e OHSAS 18001. 2. Objetivo

Leia mais

Planejamento estratégico

Planejamento estratégico espaço ibero-americano espacio iberoamericano Planejamento estratégico Quem somos, onde queremos ir e como chegaremos lá são indagações necessárias em todas as escolas Como qualquer empresa, instituições

Leia mais

CONVÊNIO Nº 004/2011-TJAP

CONVÊNIO Nº 004/2011-TJAP CONVÊNIO Nº 004/2011-TJAP CONVÊNIO DE PARCERIA PARA CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ E O BANCO GERADOR S.A. O, com sede em Macapá, Capital

Leia mais

TÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

TÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO DO NAE - NÚCLEO DE ACOMPANHAMENTO AO EGRESSO DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS TÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. O presente Regulamento dispõe sobre a estrutura e modo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 087/2003-CAD/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 087/2003-CAD/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 087/2003-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio firmado entre a UNICENTRO e a FADEP. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o Conselho de Administração,

Leia mais

CONVÊNIO DE COOPERAÇÂO TÉCNICO-CIENTÍFICO

CONVÊNIO DE COOPERAÇÂO TÉCNICO-CIENTÍFICO CONVÊNIO DE COOPERAÇÂO TÉCNICO-CIENTÍFICO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM A EMPRESA (escola ou instituição conveniada) E A FACULDADE CATUAÍ, VISANDO AO DESENVOLVIMENTO EXTENSÃO E ESTÁGIO PARA OS ALUNOS

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE CONFECÇÕES DO MUNICÍPIO DE PALMAS,

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE CONFECÇÕES DO MUNICÍPIO DE PALMAS, CONTRATO PARA CONSTRUÇÃO DE UM PORTAL E AQUISIÇÃO DE SOFTWARE DE GESTÃO DE CONHECIMENTO DO SETOR DE CONFECÇÃO DE PALMAS ALIMENTADO COM 300 UNIDADES DE INFORMAÇÕES SOBRE EMPRESAS, TECNOLOGIAS E OPORTUNIDADES,

Leia mais

PROTOCOLO DE INTEGRAÇÃO EDUCATIVA E REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS, CERTIFICADOS, TÍTULOS E RECONHECIMENTO DE ESTUDOS DE NÍVEL MÉDIO TÉCNICO.

PROTOCOLO DE INTEGRAÇÃO EDUCATIVA E REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS, CERTIFICADOS, TÍTULOS E RECONHECIMENTO DE ESTUDOS DE NÍVEL MÉDIO TÉCNICO. MERCOSUL/CMC/DEC. N 7/95 PROTOCOLO DE INTEGRAÇÃO EDUCATIVA E REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS, CERTIFICADOS, TÍTULOS E RECONHECIMENTO DE ESTUDOS DE NÍVEL MÉDIO TÉCNICO. TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção e seus

Leia mais

REGULAMENTO REGLAMENTO CAMPEONATO IBÉRICO DE CICLISMO MASTER

REGULAMENTO REGLAMENTO CAMPEONATO IBÉRICO DE CICLISMO MASTER REGULAMENTO REGLAMENTO CAMPEONATO IBÉRICO DE CICLISMO MASTER ÉPOCA 2015 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE CICLISMO * ASSOCIAÇÃO DE CICLISMO VILA REAL *REAL FEDERACION ESPAÑOLA DE CICLISMO Primeiro O Campeonato Ibérico

Leia mais

IRINEU OZIRES CUNHA JORGE COSTA FILHO LUIZ RODRIGO LARSON CARSTENS O CONTROLE EXTERNO DA POLÍCIA ESTADUAL DE CICLO COMPLETO : PERSPECTIVAS FUTURAS

IRINEU OZIRES CUNHA JORGE COSTA FILHO LUIZ RODRIGO LARSON CARSTENS O CONTROLE EXTERNO DA POLÍCIA ESTADUAL DE CICLO COMPLETO : PERSPECTIVAS FUTURAS IRINEU OZIRES CUNHA JORGE COSTA FILHO LUIZ RODRIGO LARSON CARSTENS O CONTROLE EXTERNO DA POLÍCIA ESTADUAL DE CICLO COMPLETO : PERSPECTIVAS FUTURAS Trabalho Técnico-Científico, apresentado por exigência

Leia mais

PROTOCOLO DE INTENÇÕES

PROTOCOLO DE INTENÇÕES PROTOCOLO DE INTENÇÕES Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 62.225.933/0001-34, com sede nesta Capital, na Av. Paulista, 1313, 6º andar e Instituto Roberto Simonsen

Leia mais

TERMO Nº 003/541/2007.

TERMO Nº 003/541/2007. PUBLICADO no D.O. Em 05/07/07 Fls. 03 TERMO Nº 003/541/2007. CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE AJUSTAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E A UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA, MANTIDA PELA

Leia mais

Observação: os dados em vermelho devem ser OBRIGATORIAMENTE preenchidos pelo concedente. EXEMPLO DE CONVÊNIO PREENCHIDO CORRETAMENTE

Observação: os dados em vermelho devem ser OBRIGATORIAMENTE preenchidos pelo concedente. EXEMPLO DE CONVÊNIO PREENCHIDO CORRETAMENTE Observação: os dados em vermelho devem ser OBRIGATORIAMENTE preenchidos pelo concedente. EXEMPLO DE CONVÊNIO PREENCHIDO CORRETAMENTE CONVÊNIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE CONVÊNIO Nº001/2011 QUE ENTRE

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRAMENTO DE CONVÊNIO

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRAMENTO DE CONVÊNIO ORIENTAÇÕES PARA CADASTRAMENTO DE CONVÊNIO Prezado parceiro, Agradecemos o seu interesse em se tornar uma empresa conveniada à Universidade Castelo Branco. Para prosseguirmos com o cadastramento, serão

Leia mais

Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998

Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998 Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998 Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 197.º da Constituição,

Leia mais

O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO APROVOU E EU, REITOR EM EXERCÍCIO, SANCIONO A SEGUINTE RESOLUÇÃO:

O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO APROVOU E EU, REITOR EM EXERCÍCIO, SANCIONO A SEGUINTE RESOLUÇÃO: Page 1 of 5 RESOLUÇÃO N o 670/99-CAD CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, nesta Reitoria, no dia / /. Regulamenta o Serviço Voluntário na UEM e revoga a Resolução

Leia mais

CONVÊNIO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

CONVÊNIO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CONVÊNIO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM A UNIÃO SOCIAL CAMILIANA - CENTRO UNIVERSITARIO SÃO CAMILO - ESPIRITO SANTO E, VISANDO A CONCESSÃO DE CAMPO DE ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 133/2005-CAD/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 133/2005-CAD/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 133/2005-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio firmado entre a UNICENTRO e a Middle West Cisco Academy, MWCA, e o Termo Aditivo I a esse Convênio. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE,

Leia mais

ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE

ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE Fabiana Perpétua Ferreira Fernandes Universidade Federal de Goiás brasucaya@yahoo.com.br A partir del primer semestre

Leia mais

CONVÊNIO (PREENCHER NOME FANTASIA OU SIGLA DA EMPRESA CONVENIADA)

CONVÊNIO (PREENCHER NOME FANTASIA OU SIGLA DA EMPRESA CONVENIADA) CONVÊNIO (PREENCHER NOME FANTASIA OU SIGLA DA EMPRESA CONVENIADA) Nº : (Para uso exclusivo do COREN-AM) Instrumento Particular de Parceria e Outras Avenças Por este instrumento e na melhor forma de direito,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CONVÊNIO N.º.../... TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA DE ESTADO EDUCAÇÃO

Leia mais

Termo de Cooperação Técnica entre as Procuradorias Gerais dos Estados e do Distrito Federal

Termo de Cooperação Técnica entre as Procuradorias Gerais dos Estados e do Distrito Federal Termo de Cooperação Técnica entre as Procuradorias Gerais Termo de Cooperação Técnica celebrado entre as Procuradorias Gerais das Unidades Federais do Acre, Amazonas, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito

Leia mais

CONVÊNIO CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO

CONVÊNIO CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO Universidade de Lisboa Alameda da Universidade Cidade Universitária 1649-004 Lisboa Portugal Universidade Federal de Uberlândia Av. João Naves de Ávila, 2121 Campus Santa Mônica CP 593 38.400-902 - Uberlândia

Leia mais

COOPERAÇÃO TÉCNICA, CIENTÍFICA E CULTURAL QUE ENTRE SI CELEBRAM E O INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE

COOPERAÇÃO TÉCNICA, CIENTÍFICA E CULTURAL QUE ENTRE SI CELEBRAM E O INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA, CIENTÍFICA E CULTURAL QUE ENTRE SI CELEBRAM E O INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS RENOVÁVEIS IBAMA E A ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL CONHECER PARA CONSERVAR

Leia mais

TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA

TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA A FAEL E O POLO (NOME FANTASIA) CELEBRAM O PRESENTE TERMO VISANDO A ANTECIPAÇÃO DE VALORES, PARA UTILIZAÇÃO EXCLUSIVA EM MÍDIA, COMO

Leia mais

A realidade atual da licenciatura em Letras Espanhol no Brasil

A realidade atual da licenciatura em Letras Espanhol no Brasil A realidade atual da licenciatura em Letras Espanhol no Brasil Adriana Quadros Matos 1 Soraia C. E. K. Salerno 2 Resumo Esta comunicação visa apresentar nossa pesquisa acadêmica cujo objetivo é conhecer

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE TERMO DE ADESÃO - MMA-A3P/2015, QUE ENTRE SI CELEBRAM A UNIÃO, POR INTERMÉDIO DO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, E O CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO, PARA OS FINS QUE SE

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETIVO

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETIVO CONTRATO DE INDIVIDUALIZAÇÃO DE LIGAÇÕES DE ÁGUA EM ATENDIMENTO AO ---------------------- -------------------------- DECORRENTE DO PROTOCOLO SANASA Nº. -------- --------/-------. Pelo presente instrumento

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO Art. 1º As atividades de Pesquisa da Universidade de Santo Amaro UNISA buscam fomentar o conhecimento por meio da inovação técnica, científica, humana, social e artística,

Leia mais

XLII REUNIÃO DE MINISTROS DA JUSTIÇA

XLII REUNIÃO DE MINISTROS DA JUSTIÇA MERCOSUL PRESIDÊNCIAPROTEMPORE OO BRASIL XLII REUNIÃO DE MINISTROS DA JUSTIÇA MERCOSUL/RMI/FEM/ATA NRO. 01/15 REUNIÃO DO GRUPO AD HOC SOBRE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS E MELHORIA DO SISTEMA PRISIONAL Realizou-se

Leia mais

Art. 2 o Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Art. 2 o Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Reitoria da Universidade Estadual de Ponta Grossa. RESOLUÇÃO CA N o 439 DE 3 DE DEZEMBRO DE 2007. Aprova a assinatura do Convênio a ser celebrado entre a Universidade Estadual de Ponta Grossa e a Companhia de Saneamento do Paraná - SANEPAR. O CONSELHO

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAUDE CONTRATO DE COMPRA E VENDA PROCESSO LICITATÓRIO Nº.: 044/2014 PREGÃO PRESENCIAL Nº.: 031/2014 CONTRATO Nº 076/2014 O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE,

Leia mais

SECRETARIA ESTADUAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL,

SECRETARIA ESTADUAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL, CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM A SECRETARIA ESTADUAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL, A FUNDAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO ADMINISTRATIVO, A FUNDAÇÃO PREFEITO FARIA LIMA CENTRO DE ESTUDOS

Leia mais

O CREA-RN se compromete a divulgar para seus servidores e dependentes, os cursos, eventos e informações de interesse do UNI-RN, bem como:

O CREA-RN se compromete a divulgar para seus servidores e dependentes, os cursos, eventos e informações de interesse do UNI-RN, bem como: ACORDO DE COOPERAÇÃO INSTITUCIONAL QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA E O CENTRO UNIVERSITÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE -UNI-RN. O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA,

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO PROTOCOLO DE ENTENDIMENTOS QUE ENTRE SI CELEBRAM ÓRGÃOS PÚBLICOS E ENTIDADES PARA O COMPARTILHAMENTO E A INTEGRAÇÃO DE DADOS AGRÁRIOS, FUNDIÁRIOS E AMBIENTAIS NO ESTADO DO PARÁ. Os Órgãos Públicos e Entidades

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 105/PGM/2011 - PROCESSO Nº 06.3467-00/2011

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 105/PGM/2011 - PROCESSO Nº 06.3467-00/2011 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA - SEMFAZ, DE UM LADO, E DO OUTRO O BANCO DO BRASIL S.A., PARA OS FINS QUE ESPECIFICAM. Aos vinte

Leia mais

Monitoreo Continuo Auditoria Contínua y a Distancia

Monitoreo Continuo Auditoria Contínua y a Distancia Monitoreo Continuo Auditoria Contínua y a Distancia Luis Pires Gerente de Auditoria e Compliance Camargo Correa Luis Pires Minibiografía Con más de 25 años de experiencia en Auditoria Interna y Externa,

Leia mais

CONTRATO DE ACREDITAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DE LABORATÓRIOS CLÍNICOS

CONTRATO DE ACREDITAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DE LABORATÓRIOS CLÍNICOS CONTRATO DE ACREDITAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE CONTRATO DICQ Nº / (à ser preenchido pelo DICQ) DE LABORATÓRIOS CLÍNICOS CONTRATO DE ACREDITAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALI- DADE DE LABORATÓRIO

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E A ESCOLA DE SAMBA BAMBAS DA ORGIA 006/2007-SEPLAN MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ/MF sob o n 87.612.537/0001-90

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA nº 18/2013

ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA nº 18/2013 ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA nº 18/2013 Acordo de Cooperação Técnica para intercâmbio de informações e de soluções em tecnologia da informação e assistência mútua que entre si celebram o Ministério do

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 0144/2013; O MUNICÍPIO DE XAXIM, Estado de Santa Catarina, pessoa jurídica de direito público interno, com sede na Rua Rui Barbosa, 347, neste ato representado pelo

Leia mais

PEDRO SÉRGIO KRONÉIS Prefeito do Município

PEDRO SÉRGIO KRONÉIS Prefeito do Município JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 09/2015 Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara de Vereadores: Tenho a honra de encaminhar para apreciação dos nobres vereadores do Município de São José da Boa Vista,

Leia mais

Por la Comisión Organizadora Local: Lorenzo J. Blanco Nieto (Coordinador General) Ricardo Luengo González (Coordinador de Actas)

Por la Comisión Organizadora Local: Lorenzo J. Blanco Nieto (Coordinador General) Ricardo Luengo González (Coordinador de Actas) INTRODUCCIÓN En el XI Simposio de la Sociedad Española de Educación Matemática, celebrado en la Universidad de La Laguna en Septiembre de 2007, se acordó la celebración en Badajoz del XII SEIEM. Su ubicación

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAUDE CONTRATO DE COMPRA E VENDA PROCESSO LICITATÓRIO Nº.: 037/2014 PREGÃO PRESENCIAL Nº.: 025/2014 CONTRATO Nº 067/2014 O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE,

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires PROJETO-DE-LEI Nº 082, DE 09 DE JULHO DE 2014 Poder Executivo Autoriza a assinatura de Convênio com o CENECT - Centro Integrado de Educação, Ciência e Tecnologia LTDA., mantenedor do Centro Universitário

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. A Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas, doravante designado por OTOC, pessoa

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. A Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas, doravante designado por OTOC, pessoa PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO Entre A Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas, doravante designado por OTOC, pessoa coletiva n.º 503692310 com sede na Av.ª Barbosa du Bocage, 45 em LISBOA, representado pelo seu

Leia mais

COMITÉ ACADÉMICO DE ENERGÍA

COMITÉ ACADÉMICO DE ENERGÍA COMITÉ ACADÉMICO DE ENERGÍA PROGRAMA GENERAL REUNIÓN DEL COMITÉ ACADÉMICO DE ENERGÍA E XV SEMINARIO INTERNACIONAL DE ENERGÍA Y BIOCOMBUSTIBLES ORGANIZACIÓN: LOSE LABORATÓRIO DE OTIMIZAÇÃO DE SISTEMAS ENERGÉTICOS

Leia mais

ANEXO VII EDITAL 003/2015 PROEX/IFMS MODELO DE TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO INTERNO

ANEXO VII EDITAL 003/2015 PROEX/IFMS MODELO DE TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO INTERNO ANEXO VII EDITAL 003/2015 PROEX/IFMS MODELO DE TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO INTERNO As partes abaixo qualificadas acordam e estabelecem entre si as cláusulas e condições que regem o presente Termo de

Leia mais

Benefícios para Laboratórios que Participam dos Programas de Ensaio de Proficiência. global trust. Testing Calibration Inspection

Benefícios para Laboratórios que Participam dos Programas de Ensaio de Proficiência. global trust. Testing Calibration Inspection Benefícios para Laboratórios que Participam dos Programas de Ensaio de Proficiência Benefícios para Laboratórios que Participam dos Programas de Ensaio de Proficiência Embora alguns laboratórios vejam

Leia mais

Dispensadores seguros e modulares para uma etiquetagem conveniente e eficaz dos fármacos.

Dispensadores seguros e modulares para uma etiquetagem conveniente e eficaz dos fármacos. sociedades científicas de anestesia. Adoptado e Recomendado pelas mais importantes Sociedades de Anestesiologia. European Patent N. EP2256045 Cartucho Dispensador Modular Seguro para un conveniente y efectivo

Leia mais

Faculdade Decisão Faculdade Decisão FADEC - CNPJ. 82.103.292/0001-52 Credenciada Pela Portaria MEC Nº 1029/2000 DOU: 21.07.2000

Faculdade Decisão Faculdade Decisão FADEC - CNPJ. 82.103.292/0001-52 Credenciada Pela Portaria MEC Nº 1029/2000 DOU: 21.07.2000 TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR FADEC/EMPRESA TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR QUE ENTRE SI CELEBRAM, DE UM LADO A FACULDADE DECISÃO E DE OUTRO LADO, A EMPRESA, VISANDO À REALIZAÇÃO

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CONCEDENTE: SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE BELO HORIZONTE, organização filantrópica inscrita no CNPJ sob o nº 17.209.891/0001-93, situada na Avenida Francisco

Leia mais

CONVÊNIO. Convênio n 016/2010 MPGO DAS PARTES:

CONVÊNIO. Convênio n 016/2010 MPGO DAS PARTES: Convênio n 016/2010 MPGO CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS E O CENTRO UNIVERSITÁRIO DE DESENVOLVIMENTO DO CENTRO-OESTE UNIDESC, POR INTERMÉDIO DA PROCURADORIA-GERAL

Leia mais

ANEXO 5 TERMO DE CONSTITUIÇÃO DE CONSÓRCIO

ANEXO 5 TERMO DE CONSTITUIÇÃO DE CONSÓRCIO ANEXO 5 TERMO DE CONSTITUIÇÃO DE CONSÓRCIO Termo de Constituição de Consórcio 1 As Partes: A empresa (Nome da Empresa)..., com sede na cidade de..., (Endereço)..., com CNPJ n o..., Inscrição Estadual...,

Leia mais

Guião E. 1.º MOMENTO Intervenientes e tempos

Guião E. 1.º MOMENTO Intervenientes e tempos Proposta de Guião para uma Prova Disciplina: Espanhol, Nível de Iniciação, 11.º ano (A2) Domínio de Referência: Viajes y Transportes Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião E 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO MÚTUA ENTRE A EMPRESA XXXXXXX E ASSOCIAÇÃO RECICLANIP

CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO MÚTUA ENTRE A EMPRESA XXXXXXX E ASSOCIAÇÃO RECICLANIP CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO MÚTUA ENTRE A EMPRESA XXXXXXX E ASSOCIAÇÃO RECICLANIP A EMPRESA xxxxxxxx, pessoa jurídica, com sede administrativa na Rua xxxxxxx, nº xxx, inscrita no CNPJ sob n. º xx. xxxxxx/xxxx-xx,

Leia mais

CONTRATO DE CONVÊNIO EDUCACIONAL

CONTRATO DE CONVÊNIO EDUCACIONAL CONTRATO DE CONVÊNIO EDUCACIONAL CONVENENTE: FACULDADE PADRÃO DE APARECIDA DE GOIÂNIA, instituição de ensino superior, com fins lucrativos, credenciada pela Portaria MEC 2623/01, reconhecida pela Portaria

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRATUBA ESTÂNCIA HIDROMINERAL E CLIMÁTICA

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRATUBA ESTÂNCIA HIDROMINERAL E CLIMÁTICA PROJETO DE LEI N 055/2014, de 24 de Novembro de 2014 Autoriza firmar convênio com a entidade Associação dos Estabelecimentos de Hotéis Restaurantes e Similares. O Prefeito Municipal de Piratuba, Estado

Leia mais

Universidade José Eduardo dos Santos. Huambo, Angola TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO FINAL EXTERNA DA SUBVENÇÃO DE

Universidade José Eduardo dos Santos. Huambo, Angola TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO FINAL EXTERNA DA SUBVENÇÃO DE Universidade José Eduardo dos Santos Huambo, Angola TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO FINAL EXTERNA DA SUBVENÇÃO DE ESTADO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL 2820/2008 Reforço institucional das facultades

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 004/2015, 12 de Janeiro de 2015

PROJETO DE LEI Nº 004/2015, 12 de Janeiro de 2015 PROJETO DE LEI Nº 004/2015, 12 de Janeiro de 2015 Autoriza firmar convênio com a Associação dos Estabelecimentos de Hotéis Restaurantes e Similares. O Prefeito Municipal de Piratuba, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

representada por Henrique Amorim Faria de Araújo, Administrador e Dídia Sónia dos

representada por Henrique Amorim Faria de Araújo, Administrador e Dídia Sónia dos PROTOCOLO Entre COSTA DUARTE - Corretor de Seguros, SA, inscrito no Instituto de Seguros de Portugal sob o n.º 607084984/3, com sede na Av. António Augusto de Aguiar, 130, 4º, 1050-020 Lisboa, matriculada

Leia mais

CATALOGO DE DECISIONES DEL COMITÉ TECNICO ADMINISTRATIVO DEL CONVENIO MULTILATERAL IBEROAMERICANO DE SEGURIDAD SOCIAL

CATALOGO DE DECISIONES DEL COMITÉ TECNICO ADMINISTRATIVO DEL CONVENIO MULTILATERAL IBEROAMERICANO DE SEGURIDAD SOCIAL CATALOGO DE DECISIONES DEL COMITÉ TECNICO ADMINISTRATIVO DEL CONVENIO MULTILATERAL IBEROAMERICANO DE SEGURIDAD SOCIAL CATÁLOGO DAS DECISÕES DO COMITÉ TÉCNICO ADMINISTRATIVO DA CONVENÇÃO MULTILATERAL IBERO-AMERICANA

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Nº 003/2012

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Nº 003/2012 MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Nº 003/2012 ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS E A ASSOCIAÇÃO GOIANA DOS MUNICÍPIOS

Leia mais

INSTRUÇÃO/CEAF Nº 001/2013

INSTRUÇÃO/CEAF Nº 001/2013 INSTRUÇÃO/CEAF Nº 001/2013 Estabelece regras a serem observadas na elaboração de Planos de Trabalho para realização de convênios de cooperação técnica que venham ser firmados entre o Ministério Público

Leia mais

CONTRATO PARTICULAR DE DOAÇÃO

CONTRATO PARTICULAR DE DOAÇÃO 1/5 CONTRATO PARTICULAR DE DOAÇÃO Pelo presente instrumento particular, de um lado, FUNDAÇÃO FACULDADE DE MEDICINA, entidade de direito privado sem fins lucrativos, com sede na Avenida Rebouças, 381, Cidade

Leia mais