PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal"

Transcrição

1 PROTOCOLO Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal Entre A Câmara Municipal de Setúbal, adiante designada por CMS, na qualidade de 1.º Outorgante, representada pela Presidente, Dr. ª Maria das Dores Meira, e Núcleo de Bicross de Setúbal, adiante designado por NBS, na qualidade de 2.º Outorgante, representada pelo Diretor Desportivo do Clube, Sr. Sérgio Conceição, Considerando: Que a Pista Municipal de BMX de Setúbal, adiante designada por Pista de BMX, é um equipamento desportivo construído de acordo com as normas da UVP- Federação Portuguesa de Ciclismo, o que permite a realização de provas Regionais, Nacionais e Internacionais. Que a Pista de BMX foi construída com o objetivo de fomentar o gosto pela modalidade e dinamizar o ciclismo BMX nas suas diversas áreas de intervenção (captação, formação e atividade desportiva), propõe-se para a Pista de BMX um modelo de gestão que permita retirar do equipamento o melhor aproveitamento, integrando projetos que visem a generalização da prática desportiva e a realização de eventos e provas oficiais. Que a parceria no âmbito da gestão de atividades na Pista de BMX, entre a Câmara Municipal de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal, será feita na perspetiva de aproveitar o conhecimento e disponibilidade de cada um dos intervenientes, respondendo aos objectivos e orientações para o desenvolvimento da modalidade. 1

2 É celebrado e reciprocamente aceite o presente protocolo, sem prejuízo das competências estatutárias e finalidades próprias de cada instituição que se rege pelas cláusulas seguintes: Cláusula Primeira A Pista Municipal de BMX de Setúbal, sita no Parque Verde da Bela Vista na Freguesia de São Sebastião, bem como de todos os seus equipamentos de apoio, são propriedade da CMS. Cláusula Segunda A CMS facultará a utilização da Pista de BMX ao NBS para realização de treinos, competições oficiais, ou para ações de promoção e outras relacionadas com a modalidade de BMX, bem como a utilização de todos os equipamentos necessários para a organização de cada evento. Cláusula Terceira O NBS terá acesso livre à Pista de BMX e materiais para sessões de treino, ações de promoção e outras relacionadas com a modalidade BMX, e respetiva manutenção regular devido ao desgaste provado pela utilização dos seus praticantes. Cláusula Quarta A utilização da Pista de BMX por clubes e praticantes federados na UVP-FPC, será sempre efectuada após acordo com o NBS. Para esse efeito, estipula-se dois dias da semana: quarta-feira e sexta-feira entre as 17h30 e 20h00. O pedido de reserva da pista de BMX deverá ser feito por cada seção, dirigido por para o NBS, com 48 horas de antecedência. Caso não seja efetuado qualquer pedido atempadamente, o NBS reserva o direito de não autorizar a utilização da mesma. Cláusula Quinta Para efeitos da alinha anterior, considera-se um treino de equipa sempre que estejam reunidos 4 ou mais atletas da mesma equipa, podendo haver lugar para mais equipas, num número máximo de 20 praticantes por secção em simultâneo. 2

3 Cláusula Sexta A utilização da pista deverá ser realizada sob a supervisão do NBS ou da CMS, devendo estar sempre presente um elemento de qualquer um dos dois, responsável pela abertura e encerramento da pista. Cláusula Sétima Após a utilização da pista, os utilizadores deverão deixa-la limpa e no estado em que iniciaram a prática desportiva. Cláusula Oitava A utilização da Pista de BMX implica o cumprimento das Normas de utilização definidas para o local, que serão elaboradas e aprovadas pelo NBS em assembleia geral de sócios e aplicáveis após despacho de aceitação do primeiro outorgante. Cláusula Nona O não cumprimento destes procedimentos acarretará consequências a serem definidas pelo NBS e CMS em comum acordo, e em consonância com a gravidade da situação registada. Cláusula Décima A utilização da Pista de BMX por outras entidades (excetuando os referidos na cláusula quarta) será da responsabilidade da CMS, sem prejuízo das actividades programadas pelo NBS para a prática do BMX, com o devido conhecimento do NBS. Cláusula Décima Primeira O NBS assegurará a gestão e manutenção da pista de BMX, em colaboração com a CMS, bem como a boa utilização dos equipamentos e instalações utilizadas para dinamização das acções que tenham como finalidade promover a modalidade. Cláusula Décima Segunda Sempre que não estiverem reunidas as condições adequadas para a utilização da pista devido, por exemplo, a intempéries, ou sempre que a mesma esteja a ser alvo de manutenção ou preparação para eventos desportivos, o NBS reserva o direito de 3

4 encerrar as instalações desportivas por um período considerado necessário, com devido conhecimento da CMS. Cláusula Décima Terceira O NBS assegurará a implementação de um Programa Pista Aberta de BMX à população jovem e comunidade escolar do concelho de Setúbal, mediante um horário previamente estabelecido, e em colaboração com a CMS que será responsável pelo seguro de acidentes pessoais desses mesmos praticantes. Cláusula Décima Quarta A realização de eventos desportivos de âmbito Regional e Nacional serão sempre objecto de uma análise prévia por parte dos dois outorgantes. Cláusula Décima Quinta O NBS assegurará o apoio técnico às iniciativas da modalidade propostas pela CMS, mediante um acordo prévio por parte dos dois outorgantes. Cláusula Décima Sexta Os dois outorgantes comprometem-se a desenvolver conjuntamente acções que visem a promoção e dinamização da modalidade. Cláusula Décima Sétima Anualmente será efetuada uma reunião de supervisão do presente protocolo, que deverá coincidir com o início do primeiro semestre de cada ano. Cláusula Décima Oitava A utilização da Pista fica condicionada ao respeito pela existência de seguro desportivo de acordo com a legislação em vigor, e cuja verificação é da responsabilidade do NBS, ficando desde já autorizada a impedir o acesso a todos os utilizadores individuais ou coletivos que se encontrem sem a sua situação regularizada. Cláusula Décima Nona O presente protocolo tem a duração de um ano, a contar da data da sua assinatura, sendo automaticamente renovável por igual período de tempo, desde que nenhuma 4

5 das partes denuncie por escrito ao outro outorgante, com pelo menos trinta (30) dias de antecedência, a intenção de o não revalidar. Setúbal, de de 2016 O 1º Outorgante O 2º Outorgante (Maria das Dores Meira ) (Sérgio Conceição) 5

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO NO ÂMBITO DA COMPONENTE DE APOIO À FAMILIA NA ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO N.º 1, AREIAS, SETÚBAL Considerando que: a) O Despacho n.º 14 460/2008, da Ministra da Educação, de 15 de

Leia mais

ACORDO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICIPIO DE PENACOVA E O AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PENACOVA

ACORDO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICIPIO DE PENACOVA E O AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PENACOVA 1 Entre: Acordo de colaboração MUNICÍPIO DE PENACOVA, primeiro outorgante, pessoa colectiva n.º 506 657 957, aqui representada pelo Vice-Presidente da Câmara Municipal, Ernesto Fonseca Coelho; AGRUPAMENTO

Leia mais

DIREÇÃO REGIONAL DA SOLIDARIEDADE SOCIAL

DIREÇÃO REGIONAL DA SOLIDARIEDADE SOCIAL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Entre, de uma parte, a Direção Regional da Solidariedade Social, com sede no Solar dos Remédios, 9701-855 Angra do Heroísmo, Concelho de Angra do Heroísmo, representado

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO ----- ENTRE ----- A REPÚBLICA DE ANGOLA, A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, A REPÚBLICA DE CABO VERDE, A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU, A REPÚBLICA

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da Lei

Leia mais

DEFINIÇÃO DE COMPETÊNCIAS

DEFINIÇÃO DE COMPETÊNCIAS REGULAMENTO NOTA JUSTIFICATIVA A promoção e generalização da prática desportiva junto da população é um fator essencial de melhoria da qualidade de vida e de formação pessoal, social e desportiva. Neste

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE A POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E A SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA

PROTOCOLO ENTRE A POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E A SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROTOCOLO ENTRE A POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E A SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA 1. Preâmbulo Face ao actual modelo de profissionalização e aos imperativos de modernização organizacional, técnica

Leia mais

S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Portaria n.º 71/2016 de 4 de Julho de 2016

S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Portaria n.º 71/2016 de 4 de Julho de 2016 S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Portaria n.º 71/2016 de 4 de Julho de 2016 Considerando que o Regime Jurídico de Apoio ao Movimento Associativo Desportivo, aprovado pelo Decreto Legislativo Regional n.º 21/2009/A,

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA. Preâmbulo

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA. Preâmbulo REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA Preâmbulo O presente regulamento é elaborado ao abrigo do artigo 75º da Lei Geral do Trabalho em Funções Publicas, aprovado

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DE PAVILHÕES ESCOLARES/MUNICIPAIS

CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DE PAVILHÕES ESCOLARES/MUNICIPAIS CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DE PAVILHÕES ESCOLARES/MUNICIPAIS I DISPOSIÇÕES GERAIS 1. O presente Regulamento estabelece as normas gerais e as condições de utilização

Leia mais

Regulamento Geral de Funcionamento do Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António. Artigo 1.º. Objeto

Regulamento Geral de Funcionamento do Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António. Artigo 1.º. Objeto Regulamento Geral de Funcionamento do Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António Artigo 1.º Objeto O presente regulamento define as condições e princípios gerais de utilização, gestão e cedência

Leia mais

PROJETO DE APOIO À EDUCAÇÃO FÍSICA NO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

PROJETO DE APOIO À EDUCAÇÃO FÍSICA NO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO PROJETO DE APOIO À EDUCAÇÃO FÍSICA NO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO 25-Set-2012 1. FUNDAMENTAÇÃO DO PROJETO Garantir o cumprimento do Currículo do 1º Ciclo, no que respeita à área da Expressão e Educação Físico-Motora;

Leia mais

Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro

Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro Decreto-Lei n. 279/97 de 11 de Outubro Definição... 2 Natureza... 2 Sede... 2 Denominação... 2 Objecto... 2 Constituição... 3 Estatutos... 3 Inscrição no Registo Nacional de Clubes e Federações Desportivas...

Leia mais

Pavilhão Desportivo Municipal de Alijó

Pavilhão Desportivo Municipal de Alijó Pavilhão Desportivo Municipal de Alijó POSTURA DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Objecto A presente postura estabelece as normas gerais e as condições de cedência e de utilização

Leia mais

Município de Vila Nova de Poiares Natal em Atividade. MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo

Município de Vila Nova de Poiares Natal em Atividade. MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo NATAL EM ATIVIDADE NORMAS GERAIS DE FUNCIONAMENTO Nota introdutória A Câmara Municipal pretende desenvolver programas

Leia mais

Regulamento específico Assistência Técnica FEDER

Regulamento específico Assistência Técnica FEDER Regulamento específico Assistência Técnica FEDER Capítulo I Âmbito Artigo 1.º Objecto O presente regulamento define o regime de acesso aos apoios concedidos pelo Programa Operacional de Assistência Técnica

Leia mais

Regulamento de Apoio às Entidades e Agentes Desportivos do Concelho da Praia da Vitória. Atividade de treino e competição nos escalões de formação

Regulamento de Apoio às Entidades e Agentes Desportivos do Concelho da Praia da Vitória. Atividade de treino e competição nos escalões de formação Regulamento de Apoio às Entidades e Agentes Desportivos do Concelho da Praia da Vitória Atividade de treino e competição nos escalões de formação Preâmbulo O presente regulamento estabelece as normas de

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE EQUIPAMENTOS DESPORTIVOS. Preâmbulo

REGULAMENTO MUNICIPAL DE EQUIPAMENTOS DESPORTIVOS. Preâmbulo REGULAMENTO MUNICIPAL DE EQUIPAMENTOS DESPORTIVOS Preâmbulo Uma das funções da Câmara Municipal é garantir, no âmbito das suas atribuições e competências, a generalização da prática da actividade física

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MEALHADA TABELA DE PREÇOS DO MUNICÍPIO DE MEALHADA

CÂMARA MUNICIPAL DE MEALHADA TABELA DE PREÇOS DO MUNICÍPIO DE MEALHADA CÂMARA MUNICIPAL DE MEALHADA TABELA DE PREÇOS DO MUNICÍPIO DE MEALHADA Dezembro de 2009 Índice I PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS GERAIS... 3 II ABASTECIMENTO DE ÁGUA, SANEAMENTO E RESÍDUOS SÓLIDOS REVOGADO CONSULTAR

Leia mais

Normas. Departamento de Cultura, Juventude e Desporto Divisão de Desporto e Juventude Núcleo de Actividades Desportivas

Normas. Departamento de Cultura, Juventude e Desporto Divisão de Desporto e Juventude Núcleo de Actividades Desportivas Normas Departamento de Cultura, Juventude e Desporto Núcleo de Actividades Desportivas Índice 1 Organização... 3 2 Calendarização e Local de Realização dos Jogos... 3 3 Inscrição... 3 3.1 Período de Inscrição...

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MORA 1

CÂMARA MUNICIPAL DE MORA 1 CÂMARA MUNICIPAL DE MORA 1 BAR CafeLítico CADERNO DE ENCARGOS 1º Do estabelecimento O estabelecimento, designado por Bar CafeLítico, construído e equipado pela Câmara Municipal no âmbito do Projecto Estação

Leia mais

Aos vinte e nove dias do mês de novembro de dois mil e treze, os seguintes outorgantes:

Aos vinte e nove dias do mês de novembro de dois mil e treze, os seguintes outorgantes: CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS DE PRODUÇÃO DE DOCUMENTO DE DESIGN E ACOMPANHAMENTO DE PRODUÇÃO DE JOGO ESTRATÉGICO PARA A REDE DE CASTELOS E MURALHAS DO MONDEGO Valor: 34.000,00 Aos vinte e nove

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DA CASA DA PRAIA

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DA CASA DA PRAIA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DA CASA DA PRAIA O presente regulamento visa disciplinar a utilização do espaço acima referido, bem como dos equipamentos e serviços a ele adjacentes, visando o melhor aproveitamento

Leia mais

REGIMENTO ESPECÍFICO XADREZ. Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 2ª edição

REGIMENTO ESPECÍFICO XADREZ. Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 2ª edição REGIMENTO ESPECÍFICO XADREZ Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 2ª edição Índice Preâmbulo Artigo 1.º Participação Artigo 2.º Escalões Etários Artigo 3.º Constituição das Equipas

Leia mais

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E LIMPEZA URBANA PELA EGEO TECNOLOGIA E AMBIENTE, S.A.

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E LIMPEZA URBANA PELA EGEO TECNOLOGIA E AMBIENTE, S.A. REGULAMENTO TARIFÁRIO E DE EXPLORAÇÃO DA CONCESSÃO DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA URBANA E RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA ÁREA DE JURISDIÇÃO DA APL -ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE LISBOA, S.A. ANEXO II MODELO

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO SÉNIOR MUNICIPAL NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO DO CARTÃO SÉNIOR MUNICIPAL NOTA JUSTIFICATIVA REGULAMENTO DO CARTÃO SÉNIOR MUNICIPAL NOTA JUSTIFICATIVA Tendo em vista a reformulação do Regulamento do Cartão Municipal do Idoso em vigor desde 1999, considerando a realidade presente e a adequação

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal DELIBERAÇÃO DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE 22 DE ABRIL DE 2014 Serviço responsável pela execução da deliberação Divisão de Desporto Epígrafe 5 Aditamento ao Contrato Programa de Desenvolvimento Desportivo

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO REGULAMENTO DAS ESCOLAS DE TIRO 13 DE ABRIL DE 2010 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO REGULAMENTO DAS ESCOLAS DE TIRO As Escolas de Tiro Desportivo são um pilar essencial no desenvolvimento

Leia mais

Novo Modelo de Formação

Novo Modelo de Formação Novo Modelo de Formação Conhecimento Melhoria Aperfeiçoamento Fomentar e favorecer a aquisição de conhecimentos Melhoria da qualidade de intervenção dos treinadores Promover o aperfeiçoamento qualitativo

Leia mais

APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA

APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA L sa Regulamento de Apoio Financeiro ao Movimento Associativo da Freguesia das Alcáçovas APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Junta de Freguesia das Alcáçovas Abril 2010 INTRODUÇÃO O movimento

Leia mais

18º TORNEIO CONCELHIO DE FUTSAL SUB-13 GONDOMAR 2015

18º TORNEIO CONCELHIO DE FUTSAL SUB-13 GONDOMAR 2015 A Escola Desportiva e Cultural de Gondomar vai, uma vez mais e pelo 18º ano consecutivo, em colaboração com a Câmara Municipal de Gondomar, levar a efeito o 18º. Torneio Concelhio de Futsal Sub-13 (Jovens

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES CAMPO LIMPO PAULISTA 2014 Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica - Telecomunicações

Leia mais

O prazo para entrega de sugestões termina no dia 26 de dezembro de 2016.

O prazo para entrega de sugestões termina no dia 26 de dezembro de 2016. Nº de proc. 01/2016 Objeto (s) Regulamento Interno de Horário de Trabalho do ITQB Departamento responsável pela tramitação do procedimento Conselho de Gestão do ITQB Responsável pela Direção do procedimento

Leia mais

Jogos Desportivos da União das Freguesias de Caparica e Trafaria Torneio de Ténis de Mesa

Jogos Desportivos da União das Freguesias de Caparica e Trafaria Torneio de Ténis de Mesa Jogos Desportivos da União das Freguesias de Caparica e Trafaria 2014 Torneio de Ténis de Mesa Regulamento 1. Disposições iniciais Este Regulamento define as normas de organização do Torneio de Ténis de

Leia mais

fuoo ffi - A APFF - _ ADMINISTRAçÃO DO PORTO DA FIGUEIRA DA FOZ, 5.A., PTCtCNdC PROTOCOLO

fuoo ffi - A APFF - _ ADMINISTRAçÃO DO PORTO DA FIGUEIRA DA FOZ, 5.A., PTCtCNdC PROTOCOLO ffi fuoo Ft6tlËNw,*, wawex fr bu PROTOCOLO Entre: APFF - ADMlNlsTnnçÃo Do PoRTo DA F GUEIRA DA Foz, s.a., sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos, com sede na Avenida de Espanha, Figueira

Leia mais

Constituição da República Portuguesa Comemoração do 40º Aniversário (2 de abril abril 2016)

Constituição da República Portuguesa Comemoração do 40º Aniversário (2 de abril abril 2016) Normas de Participação Introdução Mais de 32 mil palavras de Liberdade é um concurso organizado pela Câmara Municipal do Seixal, no ano em que se celebra o 40º Aniversário da (2 de abril de 1976 2 de abril

Leia mais

Câmara Municipal de Penacova

Câmara Municipal de Penacova Câmara Municipal de Penacova Pen@cova Net.ureza Normas de utilização e funcionamento I Disposições Gerais Norma 1 Definição 1. O Espaço Internet de Penacova define-se como local destinado aos cidadãos

Leia mais

Regulamento Interno Competição

Regulamento Interno Competição Regulamento Interno Competição O presente regulamento destina-se a definir os direitos e deveres dos intervenientes nas atividades desportivas de competição. [1] Índice 1. DESPORTISTA:...3 1.1 DIREITOS:...3

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR PREÂMBULO A Lei n.º 75/2013, de 12 de Setembro, diploma que estabelece, entre outros, o regime jurídico das autarquias locais, veio atribuir, no

Leia mais

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Considerando que o Município do Barreiro tem como princípio o bem-estar, a realização pessoal e a plena participação social dos jovens. Considerando

Leia mais

José Magalhães. Fevereiro de 2013

José Magalhães. Fevereiro de 2013 SESSÃO DE ESCLARECIMENTO OBRIGAÇÕES LEGAIS NO QUADRO DA LEGISLAÇÃO LABORAL José Magalhães Fevereiro de 2013 OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR EM MATÉRIA DE SHST O empregador deve assegurar aos trabalhadores condições

Leia mais

REGULAMENTO DA TAÇA XCM DO CENTRO 2015

REGULAMENTO DA TAÇA XCM DO CENTRO 2015 1. INTRODUÇÃO REGULAMENTO DA TAÇA XCM DO CENTRO 2015 A TAÇA DE XCM DO CENTRO é um troféu oficial da Associação de Ciclismo do Aveiro e consta de um conjunto de provas a decorrer entre Março e Outubro com

Leia mais

Regulamento Prova TÉNIS DE MESA

Regulamento Prova TÉNIS DE MESA Regulamento Prova TÉNIS DE MESA Gabinete de Actividades Desportivas da Universidade do Porto GADUP Rua da Boa Hora n.º 18-A 4050-099 Porto Telefone: 222 074 164 Fax: 222 003 067 E-mail: gadup@sas.up.pt

Leia mais

REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE, ESPECIALMENTE CONTRATADO, AO ABRIGO DO ARTIGO 8.º DO ECPDESP DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO

REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE, ESPECIALMENTE CONTRATADO, AO ABRIGO DO ARTIGO 8.º DO ECPDESP DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE, ESPECIALMENTE CONTRATADO, AO ABRIGO DO ARTIGO 8.º DO ECPDESP DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO ARTIGO 1.º PESSOAL ESPECIALMENTE CONTRATADO 1. Podem ser contratados

Leia mais

REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1º Objecto

REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1º Objecto JOÃO ANTÓNIO DE SOUSA PAIS LOURENÇO, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA COMBA DÃO, TORNA PÚBLICO O REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIOS AO ASSOCIATIVISMO, APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL, EM SUA SESSÃO

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS PREÂMBULO O desenvolvimento equilibrado e harmonioso da sociedade não dispensa a prática

Leia mais

Contrato n.º 12/2015. É celebrado o presente contrato que se regerá pelo disposto nas cláusulas seguintes: Cláusula 1ª. Objeto do Contrato

Contrato n.º 12/2015. É celebrado o presente contrato que se regerá pelo disposto nas cláusulas seguintes: Cláusula 1ª. Objeto do Contrato CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA AS ATIVIDADES PRÁTICAS DOS ALUNOS DO CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE JOVENS DE PANIFICAÇÃO E PASTELARIA E DO CURSO PROFISSIONAL DE RESTAURAÇÃO DO AGRUPAMENTO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Introdução

CONDIÇÕES GERAIS. Introdução CONDIÇÕES GERAIS Introdução A criação da Classe de Dança da Associação Equestre de Viana do Alentejo, resultam da cessação da actividade na Casa do Benfica em Viana do Alentejo, por vontade das alunas

Leia mais

Agrupamento de Escolas José Estêvão. Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral

Agrupamento de Escolas José Estêvão. Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral Agrupamento de Escolas José Estêvão Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral Secção I Disposições gerais Artigo 1º Objeto O presente regulamento estabelece as condições e procedimentos

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM UNIÃO, MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO E AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA PARA ESTABELECER AS DIRETRIZES PARA A EXECUÇÃO DOS PROJETOS E DAS OBRAS DO PARQUE OLÍMPICO

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO GABINETE DE APOIO AO EMPREGO, ÀS EMPRESAS E AO EMPREENDEDORISMO - GE 3

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO GABINETE DE APOIO AO EMPREGO, ÀS EMPRESAS E AO EMPREENDEDORISMO - GE 3 REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO GABINETE DE APOIO AO EMPREGO, ÀS EMPRESAS E AO EMPREENDEDORISMO - GE 3 REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO GE 3 SECÇÃO I Disposições Gerais Artigo 1.º Objeto 1. O presente regulamento

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL (CLAS) Grupo de Trabalho Pessoas Idosas, Envelhecimento e Intergeracionalidade. ATA nº 1

CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL (CLAS) Grupo de Trabalho Pessoas Idosas, Envelhecimento e Intergeracionalidade. ATA nº 1 CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL (CLAS) Grupo de Trabalho Pessoas Idosas, Envelhecimento e Intergeracionalidade ATA nº 1 Data: 24 de fevereiro de 2012 (sexta-feira) Local: Câmara Municipal de Peniche Hora

Leia mais

CONTRATO N.º 74 FORNECIMENTO DE CATETER DE ABLAÇÃO RENAL

CONTRATO N.º 74 FORNECIMENTO DE CATETER DE ABLAÇÃO RENAL CONTRATO N.º 74 FORNECIMENTO DE CATETER DE ABLAÇÃO RENAL Entre Hospital Garcia de Orta, E.P.E., com sede na Av. Torrado da Silva, Pragal, 2801-951 Almada, pessoa colectiva n.º 506 361 470, registada na

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO. Centro de Convívio de Portimão

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO. Centro de Convívio de Portimão REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO Centro de Convívio de Portimão Capítulo I Disposições Gerais Norma I Âmbito da Aplicação O Centro de Convívio Sénior, estrutura da Câmara Municipal de Portimão, sediada

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Eleição dos Representantes dos Pais e Encarregados de Educação para o Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira Aprovado pelo Conselho Geral em 24 de setembro de 2015

Leia mais

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA, O

Leia mais

MINUTA DO CONTRATO-PROGRAMA ENTRE A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA E. (designação da entidade) No âmbito do Programa Investigador FCT

MINUTA DO CONTRATO-PROGRAMA ENTRE A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA E. (designação da entidade) No âmbito do Programa Investigador FCT MINUTA DO CONTRATO-PROGRAMA ENTRE A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA E (designação da entidade) No âmbito do Programa Investigador FCT Considerando que o investimento sustentável em investigação

Leia mais

PISCINAS MUNICIPAIS DE MORA CADERNO DE ENCARGOS

PISCINAS MUNICIPAIS DE MORA CADERNO DE ENCARGOS PISCINAS MUNICIPAIS DE MORA CADERNO DE ENCARGOS 1º Do estabelecimento O estabelecimento, designado por Bar das Piscinas Municipais de Mora, é constituído pelo conjunto que foi construído e equipado pela

Leia mais

CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA O ENSINO DO INGLÊS NAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO 1 CEB ANO LETIVO

CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA O ENSINO DO INGLÊS NAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO 1 CEB ANO LETIVO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA O ENSINO DO INGLÊS NAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO 1 CEB ANO LETIVO 2012-2013 Agrupamento de Escolas de Aveiro, pessoa coletiva de direito público,

Leia mais

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Preâmbulo Considerando a importância crescente do papel das autarquias locais, no âmbito do apoio às populações, a Câmara Municipal de Grândola atenta que está

Leia mais

CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRAS PÚBLICAS. (Contrato n.36/2014) Obras de Reparação no Edifício da Casa de Artes e Cultura do Tejo

CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRAS PÚBLICAS. (Contrato n.36/2014) Obras de Reparação no Edifício da Casa de Artes e Cultura do Tejo MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO CÂiv1A1~A. 1S IUNICIPAL CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRAS PÚBLICAS (Contrato n.36/2014) Obras de Reparação no Edifício da Casa de Artes e Cultura do Tejo No dia quatro de

Leia mais

REGULAMENTO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA DE NOGUEIRA

REGULAMENTO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA DE NOGUEIRA REGULAMENTO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA DE NOGUEIRA Aprovado em Assembleia de Freguesia de 26 de Maio de 2014 Regulamento para Adjudicação do Direito de Exploração do Bar

Leia mais

Curso de Pós - Licenciatura de Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica

Curso de Pós - Licenciatura de Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA ÁREA CIENTÍFICA DE ENFERMAGEM DO ADULTO E IDOSO Curso de Pós - Licenciatura de Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica REGIME DE FREQUÊNCIA, AVALIAÇÃO, PRECEDÊNCIAS

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO ATELIER DE ARTES PLÁSTICAS

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO ATELIER DE ARTES PLÁSTICAS NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO ATELIER DE ARTES PLÁSTICAS O Atelier de Artes Plásticas é um serviço que se encontra ao dispor de todos os interessados, visando instruí-los e dotá-los das ferramentas básicas

Leia mais

Regulamento. Modelo de Intervenção Integrada do Concelho de Ourique (MII)

Regulamento. Modelo de Intervenção Integrada do Concelho de Ourique (MII) Regulamento Modelo de Intervenção Integrada do Concelho de Ourique (MII) Regulamento Modelo de Intervenção Integrada Nota justificativa O Modelo de Intervenção Integrada surge no âmbito da Rede Social,

Leia mais

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução Nº 46/2000 de 30 de Março

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução Nº 46/2000 de 30 de Março GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Resolução Nº 46/2000 de 30 de Março Considerando que as novas tecnologias, ao garantirem uma melhor qualidade de produtos e serviços, potenciam o aumento da competitividade

Leia mais

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1 NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/2015 1 Rev 1 [Operações públicas FEDER] 1 Não aplicável a operações enquadradas no Sistema de Incentivos às Empresas e a operações cofinanciadas pelo FSE. CONTROLO DO DOCUMENTO

Leia mais

MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal

MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal CADERNO DE ENCARGOS Cessão da Exploração do Estabelecimento de Bebidas Bar das Piscinas Municipais Descobertas de Cuba I PARTE CLÁUSULAS GERAIS Artº. 1º Âmbito de aplicação

Leia mais

Regulamento Prova FUTEBOL 7 Gabinete de Actividades Desportivas da Universidade do Porto

Regulamento Prova FUTEBOL 7 Gabinete de Actividades Desportivas da Universidade do Porto Regulamento Prova FUTEBOL 7 Gabinete de Actividades Desportivas da Universidade do Porto GADUP Rua da Boa Hora n.º 18-A 4050-099 Porto Telefone: 222 074 164 Fax: 222 003 067 E-mail: gadup@sas.up.pt Web:

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO E CANDIDATURAS DO NINHO DE EMPRESAS DE MARVÃO

NORMAS DE FUNCIONAMENTO E CANDIDATURAS DO NINHO DE EMPRESAS DE MARVÃO NORMAS DE FUNCIONAMENTO E CANDIDATURAS DO NINHO DE EMPRESAS DE MARVÃO 1 Município de Marvão NINHO DE EMPRESAS DE MARVÃO Considerando o acentuado decréscimo da actividade industrial, comercial, serviços

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MAFRA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, NA MODALIDADE DE AVENÇA

CÂMARA MUNICIPAL DE MAFRA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, NA MODALIDADE DE AVENÇA CÂMARA MUNICIPAL DE MAFRA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, NA MODALIDADE DE AVENÇA Entre o Município de Malta, pessoa colectiva n. 502 177 080, sediado na Praça do Município, 2644-001 Mafra, representado

Leia mais

TERMO DE CESSÃO AO CONTRATO DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE REGULADO CCEAR Nº / - Produto / POR (QUANTIDADE ou DISPONIBILIDADE).

TERMO DE CESSÃO AO CONTRATO DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE REGULADO CCEAR Nº / - Produto / POR (QUANTIDADE ou DISPONIBILIDADE). TERMO DE CESSÃO AO CONTRATO DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE REGULADO Nº / - Produto / POR (QUANTIDADE ou DISPONIBILIDADE). Pelo presente instrumento contratual e na melhor forma de direito,

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO ESGRIMA

REGULAMENTO ESPECÍFICO ESGRIMA REGULAMENTO ESPECÍFICO ESGRIMA Índice Introdução 3 Capítulo I Regulamentação Geral 4 1. Condições Gerais de Participação 4 2. Escalões Etários 4 Capítulo II Participação / Organização 4 3. Formas de Competição

Leia mais

Regulamento de utilização e exploração das instalações desportivas do Complexo Desportivo da Lapa (IDCDLP)

Regulamento de utilização e exploração das instalações desportivas do Complexo Desportivo da Lapa (IDCDLP) Regulamento de utilização e exploração das instalações desportivas do Complexo Desportivo da Lapa (IDCDLP) Regulamento n.º 27/2004 (Publicado no Diário da República, IIª Série, n.º 148, de 25.06.2004,

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA UNL Universidade Nova de Lisboa HSFX SA Hospital S. Francisco Xavier SA PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA Nos termos do regime jurídico fixado

Leia mais

EDITAL Nº 116/2009. Presidente da Câmara Municipal de Sines. Manuel Coelho Carvalho

EDITAL Nº 116/2009. Presidente da Câmara Municipal de Sines. Manuel Coelho Carvalho C Â M A R A M U N I C I P A L D E S I N E S EDITAL Nº 116/2009 Manuel Coelho Carvalho, Presidente da Câmara Municipal de Sines, no uso da competência que lhe confere a alínea v) do nº 1 do art. 68º do

Leia mais

Circuito de Atletismo do Barreiro. 2ª Prova de Estrada Futebol Clube Beira Mar

Circuito de Atletismo do Barreiro. 2ª Prova de Estrada Futebol Clube Beira Mar 2ª Prova de Estrada Futebol Clube Beira Mar REGULAMENTO DE PROVA 1. Esta prova de estrada é aberta a atletas de ambos os sexos em representação de clubes, escolas, comissões de moradores, bairros, atletas

Leia mais

VASCO DA GAMA ODEMIRENSE CASTRENSE SÃO DOMINGOS SERPA FERREIRENSE REGULAMENTO DOS ENCONTROS FUTEBOL DO 7 FEMININO FUTEBOL FEMININO

VASCO DA GAMA ODEMIRENSE CASTRENSE SÃO DOMINGOS SERPA FERREIRENSE REGULAMENTO DOS ENCONTROS FUTEBOL DO 7 FEMININO FUTEBOL FEMININO FUTEBOL FEMININO 2013 REGULAMENTO DOS ENCONTROS FUTEBOL DO 7 FEMININO VASCO DA GAMA ODEMIRENSE CASTRENSE SÃO DOMINGOS SERPA FERREIRENSE A S S O C I A Ç Ã O D E F U T E B O L D E B E J A ORGANIZAÇÃO O Gabinete

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA ASSEMBLEIA DE PARCEIROS DO GRUPO DE ACÇÃO LOCAL CASTELOS DO COA

REGULAMENTO INTERNO DA ASSEMBLEIA DE PARCEIROS DO GRUPO DE ACÇÃO LOCAL CASTELOS DO COA REGULAMENTO INTERNO DA ASSEMBLEIA DE PARCEIROS DO GRUPO DE ACÇÃO LOCAL CASTELOS DO COA PRINCÍPIOS GERAIS O presente regulamento define as normas de funcionamento da Assembleia de Parceiros do Grupo de

Leia mais

Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal

Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal Nota Justificativa O Município do Funchal, ao longo dos anos, tem vindo a implementar programas destinados à população sénior residente no concelho,

Leia mais

Regulamento das Bolsas de Mérito Desportivo da Universidade de Aveiro

Regulamento das Bolsas de Mérito Desportivo da Universidade de Aveiro Projeto de Regulamento das Bolsas de Mérito Desportivo da Universidade de Aveiro A prática desportiva assume, hoje em dia, um importante papel na formação do caráter e na transmissão de princípios salutares,

Leia mais

DESPACHO. Em anexo é republicado o Regulamento nº 10/2012 com a nova redação, agora como Regulamento nº 10/2013. O PRESIDENTE DA ESTeSL

DESPACHO. Em anexo é republicado o Regulamento nº 10/2012 com a nova redação, agora como Regulamento nº 10/2013. O PRESIDENTE DA ESTeSL DESPACHO N.º 12/2013 Data: 2013/03/08 Para conhecimento de: Pessoal Docente, Discente e não Docente ASSUNTO: Alteração ao Regulamento nº 10/2012. A recente revisão do Regulamento do Ciclo de Estudos Conducente

Leia mais

Concurso para a Criação do Hino dos Jogos Desportivos da CPLP

Concurso para a Criação do Hino dos Jogos Desportivos da CPLP Concurso para a Criação do Hino dos Jogos Desportivos da CPLP REGULAMENTO Os Ministros Responsáveis pelo Desporto da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, reunidos em Salvador, Brasil, no dia 3 de

Leia mais

II ADITAMENTO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

II ADITAMENTO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO II ADITAMENTO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO Por este instrumento e na melhor forma de direito, de um lado, como representantes da categoria profissional, SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE CATANDUVA,

Leia mais

APRESENTAÇÃO CINANIMA JÚNIOR. Programas: Crianças, Adolescentes e Jovens

APRESENTAÇÃO CINANIMA JÚNIOR. Programas: Crianças, Adolescentes e Jovens APRESENTAÇÃO CINANIMA JÚNIOR Programas: Crianças, Adolescentes e Jovens O CINANIMA JÚNIOR é uma iniciativa do Serviço Educativo do CINANIMA Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho, numa

Leia mais

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS CONDICIONADO N.

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS CONDICIONADO N. EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL REGULAMENTO ESPECÍFICO: Aviso n.º 1/REB/AC REQUALIFICAÇÃO DA REDE ESCOLAR DE 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO E DA EDUCAÇÃO PRÉ- ESCOLAR AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires LEI Nº 5.520, DE 23 DE MAIO DE 2014 Autoriza o Poder Executivo a conceder repasse de recursos financeiros, constituído de auxílio financeiro, à Associação Telefônica Arroio Grande. AIRTON LUIZ ARTUS, PREFEITO

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA ATRIBUIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE TELEMÓVEIS DO MUNICÍPIO DE SALVATERRA DE MAGOS PARA USO OFICIAL

REGULAMENTO INTERNO PARA ATRIBUIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE TELEMÓVEIS DO MUNICÍPIO DE SALVATERRA DE MAGOS PARA USO OFICIAL REGULAMENTO INTERNO PARA ATRIBUIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE TELEMÓVEIS DO MUNICÍPIO DE SALVATERRA DE MAGOS PARA USO OFICIAL Preâmbulo Considerando que a utilização de telemóveis pelos responsáveis e serviços da

Leia mais

Regulamento da Piscina Municipal Coberta. Preâmbulo

Regulamento da Piscina Municipal Coberta. Preâmbulo Regulamento da Piscina Municipal Coberta Preâmbulo O exercício de actividades físicas e desportivas constitui um factor indispensável no desenvolvimento das condições de saúde e bem estar dos cidadãos,

Leia mais

DECRETO N.º 112 /X EXCLUSÃO DA ILICITUDE NOS CASOS DE INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ. Artigo 1.º (Alteração do Código Penal) Artigo 142.

DECRETO N.º 112 /X EXCLUSÃO DA ILICITUDE NOS CASOS DE INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ. Artigo 1.º (Alteração do Código Penal) Artigo 142. DECRETO N.º 112 /X EXCLUSÃO DA ILICITUDE NOS CASOS DE INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.º

Leia mais

LEI Nº 3277/2012, DE 15 DE MAIO DE 2012.

LEI Nº 3277/2012, DE 15 DE MAIO DE 2012. LEI Nº 3277/2012, DE 15 DE MAIO DE 2012. AUTORIZA O MUNICÍPIO DE GUAPORÉ EFETUAR CESSÃO DE USO À ASSOCIAÇÃO HOSPITALAR MANOEL FRANCISCO GUERREIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPORÉ-RS

Leia mais

FREGUESIA DE VILA DE FRADES (MUNICÍPIO DE VIDIGUEIRA)

FREGUESIA DE VILA DE FRADES (MUNICÍPIO DE VIDIGUEIRA) FREGUESIA DE VILA DE FRADES (MUNICÍPIO DE VIDIGUEIRA) Regulamento de Controlo Interno da Freguesia de Vila de Frades Artigo 1º Objecto 1- O presente regulamento tem por objectivo estabelecer as regras,

Leia mais

INSTITUTO DE FORMAÇÃO PARA O COMÉRCIO, TURISMO E SERVIÇOS

INSTITUTO DE FORMAÇÃO PARA O COMÉRCIO, TURISMO E SERVIÇOS INSTITUTO DE FORMAÇÃO PARA O COMÉRCIO, TURISMO E SERVIÇOS ACTO FUNDACIONAL Acordo entre a: Associação Comercial de Braga Comércio, Turismo e Serviços; Casa Santos de Vila Verde; Instituto de Negociação

Leia mais

PROJECTO Orçamento Participativo Jovem / Câmara Municipal da Lousã Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira

PROJECTO Orçamento Participativo Jovem / Câmara Municipal da Lousã Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira PROJECTO Orçamento Participativo Jovem / Câmara Municipal da Lousã Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira Projecto: Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira Entidade promotora: Lousã Volley Clube

Leia mais

Moinho de Maré da Mourisca ao Parque Urbano de Albarquel. 25 setembro'16. Participe com a família ou amigos!

Moinho de Maré da Mourisca ao Parque Urbano de Albarquel. 25 setembro'16. Participe com a família ou amigos! DESCIDA DO RIO SADO Moinho de Maré da Mourisca ao Parque Urbano de Albarquel 25 setembro'16 Partida às 10h30 Moinho de Maré da Mourisca Participe com a família ou amigos! Inscrições gratuitas até 21 de

Leia mais

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO. Sesimbra é Peixe em ondas de flores ENQUADRAMENTO

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO. Sesimbra é Peixe em ondas de flores ENQUADRAMENTO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Sesimbra é Peixe em ondas de flores ENQUADRAMENTO Considerando que compete à Câmara Municipal promover e apoiar o desenvolvimento de atividades de natureza cultural, recreativa,

Leia mais

MODELO DE PROTOCOLO. Entre a Quercus e Empresa de Recolha de Óleos Alimentares Usados

MODELO DE PROTOCOLO. Entre a Quercus e Empresa de Recolha de Óleos Alimentares Usados MODELO DE PROTOCOLO Entre a Quercus e Empresa de Recolha de Óleos Alimentares Usados ENTRE QUERCUS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA pessoa colectiva nº 501736492, com sede no Centro Associativo

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DO PORTO

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DO PORTO ANEXO II Formulário de candidatura a Contrato-Programa A preencher pela Junta de Freguesia DATA DE ENTRADA / / A preencher pela Junta de Freguesia DELIBERAÇÃO DA JUNTA: APROVADO NÃO APROVADO DATA / / ASSINATURA

Leia mais

Município de Marvão. Alienação das Habitações do Bairro Fronteira de Marvão

Município de Marvão. Alienação das Habitações do Bairro Fronteira de Marvão Victor Manuel Martins Frutuoso, Presidente da Câmara Municipal de Marvão, torna públicas as condições de alienação das habitações do Bairro da Fronteira, aprovadas na reunião de Câmara Municipal, do dia

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE CARVALHO, FIGUEIRA DA FOZ PLANO DE AÇÃO B I B L I O T E C A E S C O L A R

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE CARVALHO, FIGUEIRA DA FOZ PLANO DE AÇÃO B I B L I O T E C A E S C O L A R ESCOLA SECUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE CARVALHO, FIGUEIRA DA FOZ PLANO DE AÇÃO 2014-2017 B I B L I O T E C A E S C O L A R Nota Introdutória A Biblioteca Escolar existe para servir toda a comunidade escolar.

Leia mais