MINUTA DO CONTRATO-PROGRAMA ENTRE A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA E. (designação da entidade) No âmbito do Programa Investigador FCT

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINUTA DO CONTRATO-PROGRAMA ENTRE A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA E. (designação da entidade) No âmbito do Programa Investigador FCT"

Transcrição

1 MINUTA DO CONTRATO-PROGRAMA ENTRE A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA E (designação da entidade) No âmbito do Programa Investigador FCT Considerando que o investimento sustentável em investigação científica e desenvolvimento tecnológico de excelência em Portugal é fator essencial para o desenvolvimento socioeconómico do país; Considerando que a atração e a fixação em Portugal de recursos humanos altamente qualificados e fortemente vocacionados para a investigação científica e desenvolvimento tecnológico de topo é uma prioridade nacional; Considerando que só a existência das condições de acolhimento adequadas é suscetível de constituir fator atrativo para a fixação de investigadores de excelência nas instituições e empresas portuguesas; Considerando que tal atração só se consegue fomentando a autonomia do investigador e assegurando condições de excelência para a atividade de investigação; Considerando a intenção manifestada por investigadores e instituições, ao candidatarem-se ao programa Investigador FCT, e os padrões de excelência demonstrados na avaliação das candidaturas; Considerando que, nos termos do n.º 1 do artigo 3.º do Decreto-Lei nº 45/2012, de 3 de fevereiro, a missão da FCT,IP. visa, entre outros aspetos, o desenvolvimento e financiamento de instituições, programas e recursos humanos de investigação; Considerando a legislação aplicável à contratação de doutorados para o exercício de atividades de investigação científica e desenvolvimento tecnológico no âmbito do Programa Investigador FCT. 1/11

2 Assim: Entre o PRIMEIRO OUTORGANTE, Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., abreviadamente designada por FCT ou primeiro outorgante, pessoa coletiva de direito público n.º , com sede na Av. D. Carlos I, nº 126, Lisboa, representada neste ato pelo Presidente do Conselho Diretivo, Professor Doutor Miguel Pedro Pires Cardoso de Seabra, com poderes para o efeito, e o SEGUNDO OUTORGANTE, (designação da entidade) (natureza jurídica) (sede) NIF : representada pelo(s) Professor(es) Doutor(es) (nome dos representantes) É celebrado, ao abrigo do n.º 1 da alínea c) e do n.º 2 do artigo 15.º do Regulamento de Contratação de Doutorados, publicado em Diário da República sob o Aviso n.º 6899/2012, de 18 de maio, conjugado com o n.º 1 do artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 28/2013, de 19 de fevereiro, e reciprocamente aceite o presente contrato-programa que se rege pelas seguintes cláusulas: 2/11

3 CLÁUSULA PRIMEIRA Objeto No âmbito do regime jurídico aplicável ao programa Investigador FCT, o presente contratoprograma tem por objeto o financiamento do (s) contrato (s) individual (ais) de trabalho com o (s) investigador (es) FCT, identificado (s) no Anexo III, que faz parte integrante do presente contrato, para o desenvolvimento de atividade científica e tecnológica. CLÁUSULA SEGUNDA Obrigações do Primeiro Outorgante Compete ao Primeiro Outorgante: a) Efetuar pontualmente os pagamentos ao Segundo Outorgante nos termos do presente contrato-programa; b) Ouvir obrigatoriamente a instituição de acolhimento caso o investigador FCT requeira a sua alteração. CLÁUSULA TERCEIRA Obrigações do Segundo Outorgante Compete ao Segundo Outorgante: a) Assegurar a colocação e o melhor acolhimento do investigador recrutado na unidade de investigação, de acordo com o plano submetido pelo investigador em candidatura e aceite pelo segundo outorgante, que é parte integrante do presente contrato e se dá por integralmente reproduzido para todos os efeitos legais; b) Remeter ao Primeiro Outorgante, logo que celebrado, cópia do contrato de trabalho celebrado entre o Segundo Outorgante e o investigador selecionado pelo Primeiro Outorgante; c) Assegurar que o investigador FCT contratado exerce as suas funções com total autonomia científica e de meios, nos termos da candidatura aprovada; 3/11

4 d) Garantir que, na execução do contrato de trabalho, seja aplicável ao investigador FCT o regime legal aplicável à contratação de doutorados para o exercício de atividades de investigação científica e desenvolvimento tecnológico no âmbito do Programa Investigador FCT; e) Remeter ao Primeiro Outorgante, trimestralmente, até ao dia 15 do mês seguinte ao trimestre a que respeitam, os comprovativos dos pagamentos efetuados ao investigador FCT contratado, bem como à Segurança Social no que concerne aos encargos sociais obrigatórios da entidade patronal; f) Manter a sua situação regularizada perante o Fisco e a Segurança Social; g) Indicar ao Primeiro Outorgante a conta bancária em que são movimentados todos os recebimentos e pagamentos respeitantes aos apoios concedidos pela FCT, no âmbito do presente contrato-programa, conforme as declarações constantes dos anexos I e II que fazem parte integrante do presente contrato-programa; h) Fornecer todos os elementos, designadamente contabilísticos, que lhe forem solicitados pelo Primeiro Outorgante ou por equipas especializadas devidamente mandatadas para o efeito, e que digam direta ou indiretamente respeito à boa execução do presente contrato-programa. CLÁUSULA QUARTA Custos elegíveis 1. No âmbito do financiamento a conceder pelo primeiro outorgante são elegíveis os custos remuneratórios efetivamente suportados pelo Segundo Outorgante, nas seguintes condições: a) Encargos com a remuneração base, subsídios de férias e de Natal, calculados nos termos do regime jurídico aplicável ao investigador FCT, devendo a todo o tempo a sua determinação ser feita nos termos em que estes devam ser pagas a trabalhadores em funções públicas; b) Subsídio de alimentação de valor correspondente ao dos trabalhadores em funções públicas; c) Encargos sociais obrigatórios da entidade empregadora; 4/11

5 d) Encargos decorrentes da compensação devida ao investigador FCT, pela entidade empregadora, pela caducidade do contrato de trabalho a termo certo, calculado nos termos da legislação aplicável. 2. São ainda elegíveis os custos suportados com o financiamento inicial do projeto de investigação científica, se aplicável, que haja sido pago pelo primeiro outorgante ao segundo outorgante, desde que os referidos custos estejam relacionados com o projeto de investigação científica e plano de trabalhos aprovados em sede de candidatura. 3. Não são elegíveis, em qualquer caso, outros custos ou montantes superiores que o segundo outorgante decida, por sua iniciativa, pagar ou proporcionar ao investigador FCT. CLÁUSULA QUINTA Regime e condições de pagamento 1. O primeiro pagamento dos apoios financeiros, previstos na cláusula quarta, é feito após a receção pelo Primeiro Outorgante de cópia do contrato de trabalho celebrado com o investigador FCT. 2. O montante do primeiro pagamento corresponde aos primeiros três meses dos custos elegíveis, nos termos estabelecidos no número 1 da cláusula quarta, e ainda a totalidade do financiamento inicial, se aplicável. 3. Os pagamentos subsequentes são feitos trimestralmente. 4. Nos termos da alínea g) da Cláusula Terceira, os pagamentos são efetuados por transferência bancária para a conta indicada pelo segundo outorgante. 5. Os pagamentos não são efetuados caso o Segundo Outorgante seja devedor ao Fisco ou à Segurança Social. CLÁUSULA SEXTA Cessação do contrato de trabalho 1. Quando ocorra a cessação do contrato de trabalho celebrado com o investigador FCT, antes da verificação inicialmente prevista para o seu termo, o Segundo Outorgante deve comunicar ao Primeiro Outorgante essa cessação, através de carta registada com aviso de receção, no prazo máximo de cinco dias úteis a contar da data da cessação. 5/11

6 2. Em caso de rescisão do contrato de trabalho, o apoio financeiro do Primeiro Outorgante cessa imediatamente, estando o segundo outorgante obrigado a devolver as verbas recebidas em excesso no prazo máximo de um mês. 3. Para os efeitos do previsto na presente cláusula, a cessação do contrato de trabalho a termo certo antecedida da celebração de novo contrato de trabalho com o mesmo investigador FCT não é considerada cessação de contrato. CLÁUSULA SÉTIMA Acompanhamento do contrato-programa O Primeiro Outorgante pode a todo o momento realizar ou mandar realizar, por equipas especializadas e devidamente mandatadas, ações de verificação dos contratos-programa celebrados com o Segundo Outorgante, por sua iniciativa, ou a requerimento fundamentado do segundo outorgante ou do investigador FCT. CLÁUSULA OITAVA Rescisão 1. Em caso de incumprimento do presente contrato-programa ou do regime aplicável à contratação de doutorados para o exercício de atividades de investigação científica e desenvolvimento tecnológico, por causa imputável ao Segundo Outorgante, o Primeiro Outorgante pode rescindir o mesmo, ficando o Segundo Outorgante obrigado a devolver as verbas adiantadas e não aplicadas no prazo máximo de um mês após a decisão definitiva que faça cessar o presente contrato-programa. 2. A rescisão é notificada através de carta registada com aviso de receção com a antecedência mínima de dez dias úteis em relação à data da produção dos respetivos efeitos. CLÁUSULA NONA Suspensão dos pagamentos Sem prejuízo do disposto na cláusula anterior, são suspensos os pagamentos a efetuar pelo Primeiro Outorgante, quando se verificar: 6/11

7 a) A interrupção ou a inexecução total ou parcial do projeto ou programa de investigação objeto do contrato celebrado entre o Segundo Outorgante e o investigador FCT, por causa imputável ao Segundo Outorgante; b) O atraso superior a trinta dias consecutivos na apresentação pelo Segundo Outorgante dos comprovativos dos pagamentos efetuados ao investigador FCT. CLÁUSULA DÉCIMA Condição resolutiva O presente contrato-programa considera-se automaticamente resolvido se, no prazo de um mês após a sua entrada em vigor, não tiver sido celebrado o (os) contrato (os) individual (ais) de trabalho nele previsto. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA Vigência do contrato 1. O presente contrato-programa entra em vigor na data da sua assinatura e tem a duração máxima de cinco anos, improrrogável, sem prejuízo do disposto nos números seguintes. 2. O presente contrato-programa suspende-se, para cada investigador, sempre que nos termos da legislação laboral aplicável houver lugar à suspensão do pagamento de remuneração ao investigador FCT, retomando a sua vigência logo após ter cessado a causa que determinou a referida suspensão. 3. O presente contrato-programa pode excecionalmente ser prorrogado de acordo com o regime aplicável à contratação de doutorados para o exercício de atividades de investigação científica e desenvolvimento tecnológico. CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA Revisão do contrato-programa O presente contrato-programa pode ser revisto, por iniciativa de qualquer um dos Outorgantes, sujeita a homologação do membro do Governo com a tutela sobre a Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P. 7/11

8 Lisboa, de de 2013 PRIMEIRO OUTORGANTE SEGUNDO OUTORGANTE Professor Doutor Miguel Seabra Professor Doutor Professor Doutor - 8/11

9 ANEXO I DECLARAÇÃO Declara-se, para os devidos e legais efeitos, que os pagamentos efectuados ao abrigo do financiamento objecto do contrato-programa celebrado entre a Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., e o (a) (entidade), serão depositados na conta com o N.I.B.:. Lisboa, de de 2013 (Assinatura do representante e carimbo da entidade) 9/11

10 ANEXO II DECLARAÇÃO A Instituição Bancária, através da Agência, declara, para os devidos e legais efeitos, que o N.I.B. tem como único titular o (a) (entidade). Lisboa, de de 2013 (Assinatura e carimbo da Instituição Bancária) 10/11

11 ANEXO III (designação da entidade) Ao abrigo do presente contrato programa é (são) celebrado(s) o(s) contrato(s) de trabalho a termo certo com o(s) investigador(es), afecto(s) às Unidade(s) de Investigação indicada(s): 11/11

CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO N.º CP/37/DFQ/2015 FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS

CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO N.º CP/37/DFQ/2015 FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO N.º CP/37/DFQ/2015 Objeto: FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Outorgantes: 1. Instituto Português do Desporto e Juventude, I. P. 2. Federação Portuguesa de Pétanca

Leia mais

CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO N.º CP/142/DDF/2016 EVENTOS DESPORTIVOS INTERNACIONAIS

CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO N.º CP/142/DDF/2016 EVENTOS DESPORTIVOS INTERNACIONAIS CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO N.º CP/142/DDF/2016 Objeto: EVENTOS DESPORTIVOS INTERNACIONAIS Etapa da Copa do Mundo 2016 Outorgantes: 1. Instituto Português do Desporto e Juventude, I.

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 8 de setembro de Série. Número 138

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 8 de setembro de Série. Número 138 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 8 de setembro de 2015 Série Suplemento Sumário SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS Portaria n.º 161/2015 Estabelece a Medida Incentivo

Leia mais

CONTRATO-PROGRAMA INTERNACIONAL

CONTRATO-PROGRAMA INTERNACIONAL CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO - EVENTO DESPORTIVO INTERNACIONAL Outorgantes: 1. Federação Portuguesa de Bilhar 2. Futebol Clube do Porto CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO

Leia mais

CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA O ENSINO DO INGLÊS NAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO 1 CEB ANO LETIVO

CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA O ENSINO DO INGLÊS NAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO 1 CEB ANO LETIVO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA O ENSINO DO INGLÊS NAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO 1 CEB ANO LETIVO 2012-2013 Agrupamento de Escolas de Aveiro, pessoa coletiva de direito público,

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS

MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS O primeiro outorgante, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, I.P., doravante designado

Leia mais

CONTRATO N.º 74 FORNECIMENTO DE CATETER DE ABLAÇÃO RENAL

CONTRATO N.º 74 FORNECIMENTO DE CATETER DE ABLAÇÃO RENAL CONTRATO N.º 74 FORNECIMENTO DE CATETER DE ABLAÇÃO RENAL Entre Hospital Garcia de Orta, E.P.E., com sede na Av. Torrado da Silva, Pragal, 2801-951 Almada, pessoa colectiva n.º 506 361 470, registada na

Leia mais

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E LIMPEZA URBANA PELA EGEO TECNOLOGIA E AMBIENTE, S.A.

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E LIMPEZA URBANA PELA EGEO TECNOLOGIA E AMBIENTE, S.A. REGULAMENTO TARIFÁRIO E DE EXPLORAÇÃO DA CONCESSÃO DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA URBANA E RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA ÁREA DE JURISDIÇÃO DA APL -ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE LISBOA, S.A. ANEXO II MODELO

Leia mais

Lei n.º 53/2011. de 14 de Outubro

Lei n.º 53/2011. de 14 de Outubro Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro Procede à segunda alteração ao Código do Trabalho, aprovado em anexo à Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, estabelecendo um novo sistema de compensação em diversas modalidades

Leia mais

[novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO CERTO

[novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO CERTO [novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO CERTO Aos [1] dias do mês de [2] de, em [3], entre: PRIMEIRO: [4], pessoa colectiva n.º [5], com sede em [6], capital

Leia mais

[novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO CERTO A TEMPO PARCIAL

[novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO CERTO A TEMPO PARCIAL [novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO CERTO A TEMPO PARCIAL Aos [1] dias do mês de [2] de, em [3], entre: PRIMEIRO: [4], pessoa colectiva n.º [5], com

Leia mais

CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO N.º CP/195/DDF/2013 ENQUADRAMENTO TÉCNICO

CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO N.º CP/195/DDF/2013 ENQUADRAMENTO TÉCNICO CONTRATO-PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO N.º CP/195/DDF/2013 Objeto: ENQUADRAMENTO TÉCNICO Outorgantes: 1. Instituto Português do Desporto e Juventude, I. P. 2. Federação Portuguesa de Pentatlo

Leia mais

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Fundação BIAL

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Fundação BIAL Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Fundação BIAL PREÂMBULO Tendo como objetivo incentivar a investigação centrada sobre o Homem, tanto sob os aspetos físicos como sob o ponto de vista

Leia mais

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DA TAXA CONTRIBUTIVA TRABALHADORES COM DEFICIÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DA TAXA CONTRIBUTIVA TRABALHADORES COM DEFICIÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DA TAXA CONTRIBUTIVA TRABALHADORES COM DEFICIÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Redução da Taxa Contributiva Trabalhadores com Deficiência (2007

Leia mais

CONTRATO Nº 135/2012

CONTRATO Nº 135/2012 CONTRATO Nº 135/2012 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE VALE REFEIÇÃO ATRAVÉS DE TICKET IMPRESSO. Pelo presente instrumento particular, o MUNICÍPIO DE CANDELÁRIA, Pessoa Jurídica de Direito Público,

Leia mais

REGULAMENTO DA CONTRATAÇÃO DE DOUTORADOS

REGULAMENTO DA CONTRATAÇÃO DE DOUTORADOS REGULAMENTO DA CONTRATAÇÃO DE DOUTORADOS No âmbito das prioridades definidas para a consolidação do Sistema Científico e Tecnológico Nacional (SCTN) é atribuída elevada prioridade à contratação dos recursos

Leia mais

EMISSOR: Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social

EMISSOR: Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social DATA: Segunda-feira, 16 de setembro de 2013 NÚMERO: 178 SÉRIE I, 1º SUPLEMENTO EMISSOR: Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social DIPLOMA: Portaria n.º 286-A/2013 SUMÁRIO: Cria a medida Incentivo

Leia mais

Aos vinte e nove dias do mês de novembro de dois mil e treze, os seguintes outorgantes:

Aos vinte e nove dias do mês de novembro de dois mil e treze, os seguintes outorgantes: CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SERVIÇOS DE PRODUÇÃO DE DOCUMENTO DE DESIGN E ACOMPANHAMENTO DE PRODUÇÃO DE JOGO ESTRATÉGICO PARA A REDE DE CASTELOS E MURALHAS DO MONDEGO Valor: 34.000,00 Aos vinte e nove

Leia mais

PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal

PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal PROTOCOLO Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal Entre A Câmara Municipal de Setúbal, adiante designada por CMS, na qualidade de 1.º Outorgante, representada pela Presidente,

Leia mais

Programa Incentivo 2014. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento

Programa Incentivo 2014. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento Programa Incentivo 2014 Normas de execução financeira 1. Âmbito do financiamento As verbas atribuídas destinam-se a financiar o funcionamento da instituição de investigação científica e desenvolvimento

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO A TERMO CERTO

CONTRATO DE TRABALHO A TERMO CERTO ENTRE: CONTRATO DE TRABALHO A TERMO CERTO Ida e Volta Portugal, Lda., com sede em Rua do Forte, pessoa colectiva número XXX, matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob o mesmo número,

Leia mais

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA PRÉ REFORMA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA PRÉ REFORMA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA PRÉ REFORMA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Redução de Taxa Contributiva Pré Reforma (2005 v5.4) PROPRIEDADE Instituto da

Leia mais

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1 NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/2015 1 Rev 1 [Operações públicas FEDER] 1 Não aplicável a operações enquadradas no Sistema de Incentivos às Empresas e a operações cofinanciadas pelo FSE. CONTROLO DO DOCUMENTO

Leia mais

CONTRATO DE LICENÇA PARA USO DE MARCA E DO LOGO NATURAL.PT

CONTRATO DE LICENÇA PARA USO DE MARCA E DO LOGO NATURAL.PT CONTRATO DE LICENÇA PARA USO DE MARCA E DO LOGO NATURAL.PT Aos dias do mês de do ano de 2015 Entre: PRIMEIRO: INSTITUTO DA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E DAS FLORESTAS, I.P. (ICNF), designado por ICNF, pessoa

Leia mais

Inserção de Mestres e Doutores no Tecido Empresarial e Institucional. Fórum Emprego FEUP

Inserção de Mestres e Doutores no Tecido Empresarial e Institucional. Fórum Emprego FEUP Fórum Emprego FEUP Apoio à Inserção de Recursos Humanos Qualificados no Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto 25 de Novembro 2005 Rosalina Soares Governo da República Portuguesa Agência de Inovação

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA UNL Universidade Nova de Lisboa HSFX SA Hospital S. Francisco Xavier SA PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA Nos termos do regime jurídico fixado

Leia mais

CONTRATO EMPREGO-INSERÇÃO

CONTRATO EMPREGO-INSERÇÃO CONTRATO EMPREGO-INSERÇÃO Celebrado no âmbito da Medida Contrato Emprego-Inserção Desempregados Beneficiários das Prestações de Desemprego Entre (Denominação, forma jurídica e actividade da entidade),

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 1 (DESPESAS ELEGÍVEIS)

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 1 (DESPESAS ELEGÍVEIS) ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 1 (DESPESAS ELEGÍVEIS) SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA - ( PROGRAMAS INTEGRADOS DE IC&DT de acordo com alínea d) do artigo 103º do RECI) Para além das condições

Leia mais

Contrato n.º 12/2015. É celebrado o presente contrato que se regerá pelo disposto nas cláusulas seguintes: Cláusula 1ª. Objeto do Contrato

Contrato n.º 12/2015. É celebrado o presente contrato que se regerá pelo disposto nas cláusulas seguintes: Cláusula 1ª. Objeto do Contrato CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA AS ATIVIDADES PRÁTICAS DOS ALUNOS DO CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE JOVENS DE PANIFICAÇÃO E PASTELARIA E DO CURSO PROFISSIONAL DE RESTAURAÇÃO DO AGRUPAMENTO

Leia mais

SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DO TRABALHO

SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DO TRABALHO Nota explicativa sobre SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DO TRABALHO I. FINALIDADE Assegurar o direito dos trabalhadores ao recebimento efetivo de metade do valor da compensação devida por cessação do contrato de

Leia mais

NOTA INFORMATIVA Licenças sem vencimento / Licenças sem remuneração

NOTA INFORMATIVA Licenças sem vencimento / Licenças sem remuneração NOTA INFORMATIVA Licenças sem vencimento / Licenças sem remuneração Com vista à uniformização de entendimentos procede-se aos seguintes esclarecimentos sobre a concessão de licenças sem vencimento/remuneração,

Leia mais

Lei n.º 20/2012, de 14 de maio. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea g) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Lei n.º 20/2012, de 14 de maio. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea g) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Lei n.º 20/2012, de 14 de maio A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea g) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.º Objeto 1. A presente lei altera a Lei n.º 64-B/2011, de

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENVELOPES TIMBRADOS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENVELOPES TIMBRADOS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENVELOPES TIMBRADOS Entre a Agência para a Modernização Administrativa, I.P., de ora em diante designada por AMA ou Primeira Contraente, com sede na Rua Abranches Ferrão, n.º

Leia mais

Circular nº 25/ de Setembro de Assunto: LEGISLAÇÃO LABORAL. Caros Associados,

Circular nº 25/ de Setembro de Assunto: LEGISLAÇÃO LABORAL. Caros Associados, Circular nº 25/2013 25 de Setembro de 2013 Assunto: LEGISLAÇÃO LABORAL Caros Associados, Recentemente foram publicados vários diplomas legais na área da legislação laboral, que levamos ao conhecimento

Leia mais

^ GOVERNO DE ^ PORTUGAL

^ GOVERNO DE ^ PORTUGAL ^ GOVERNO DE ^ ^Z?g??^ «educação PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO INSTITUCIONAL ENTRE A DIREÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO, DO E CIÊNCIA E A DIREÇÃO-GERAL DO, DO Considerando que: O Ministério da Educação e Ciência, no

Leia mais

Regime Contraordenacional

Regime Contraordenacional Ficha Técnica Autor: (DGSS) - Divisão dos Instrumentos Informativos - Direção de Serviços da Definição de Regimes Editor: DGSS Conceção Gráfica: DGSS / Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação

Leia mais

Nota prévia A presente Orientação Normativa revoga na sua totalidade e substitui a Orientação Normativa 1/2000 de 29/12/2000.

Nota prévia A presente Orientação Normativa revoga na sua totalidade e substitui a Orientação Normativa 1/2000 de 29/12/2000. ORIENTAÇÃO NORMATIVA nº 01/2004 de 20/02/2004 Assunto: Férias Distribuição: Todas as Unidades de Estrutura Revogações: Orientação Normativa 1/2000 Enquadramento Convencional e Legal: Capítulo X do AE/REFER,

Leia mais

na ACSS, I.P. Artigo 1º Artigo 2º Artigo 3º Artigo 4º

na ACSS, I.P. Artigo 1º Artigo 2º Artigo 3º Artigo 4º Regulamento para Atribuição de na ACSS, I.P. Artigo 1º Objeto e âmbito O presente regulamento define as regras de atribuição e uso de equipamentos de comunicação móvel na Administração Central do Sistema

Leia mais

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução Nº 46/2000 de 30 de Março

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução Nº 46/2000 de 30 de Março GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Resolução Nº 46/2000 de 30 de Março Considerando que as novas tecnologias, ao garantirem uma melhor qualidade de produtos e serviços, potenciam o aumento da competitividade

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2014

OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2014 OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2014 Às Escolas Básicas e Secundárias. Agrupamentos de Escolas Escolas Profissionais Públicas. X X X DATA: 2014/ Janeiro / 28 ASSUNTO: Processamento de Remunerações em 2014

Leia mais

Regulamento dos. Apoios Financeiros a Projetos de Investigação Científica da Fundação BIAL

Regulamento dos. Apoios Financeiros a Projetos de Investigação Científica da Fundação BIAL Regulamento dos Apoios Financeiros a Projetos de Investigação Científica da Fundação BIAL PREÂMBULO Tendo como objetivo incentivar a investigação centrada sobre o ser humano, tanto sob os aspetos físicos

Leia mais

Contrato de Arrendamento Urbano para fins habitacionais com prazo certo (e com fiança opcional)

Contrato de Arrendamento Urbano para fins habitacionais com prazo certo (e com fiança opcional) Contrato de Arrendamento Urbano para fins habitacionais com prazo certo (e com fiança opcional) Entre: I -... (nome completo, estado civil, contribuinte fiscal e morada) na qualidade de senhorio e adiante

Leia mais

FINALIZAÇÃO DE OBRAS CINEMATOGRÁFICAS

FINALIZAÇÃO DE OBRAS CINEMATOGRÁFICAS ANEXO IX PROGRAMA DE APOIO AO CINEMA SUBPROGRAMA DE APOIO À PRODUÇÃO, NA MODALIDADE DE APOIO À FINALIZAÇÃO DE OBRAS CINEMATOGRÁFICAS 1. Candidatos e beneficiários 1.1. Podem candidatar-se os produtores

Leia mais

Subsídio de Doença Direção-Geral da Segurança Social março 2015

Subsídio de Doença Direção-Geral da Segurança Social março 2015 Direção-Geral da Segurança Social março 2015 O é uma prestação em dinheiro atribuída ao beneficiário para compensar a perda de remuneração, resultante do impedimento temporário para o trabalho, por motivo

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

Regulamento para atribuição de apoio financeiro a projetos submetidos no âmbito do Fundo de mobilidade FLAD-UAc Crossing the Atlantic

Regulamento para atribuição de apoio financeiro a projetos submetidos no âmbito do Fundo de mobilidade FLAD-UAc Crossing the Atlantic Regulamento para atribuição de apoio financeiro a projetos submetidos no âmbito do Artigo 1.º Âmbito O presente regulamento, elaborado nos termos do disposto na cláusula quinta do protocolo de cooperação

Leia mais

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS Programa Operacional Factores de Competitividade Deliberações CMC POFC: 16/07/2008 Assistência Técnica do POFC Entrada em vigor DA ÚLTIMA ALTERAÇÃO em 17/07/2008 Artigo 1.º Objecto O presente regulamento

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL Atividades de Enriquecimento Curricular 2015/2016

AVISO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL Atividades de Enriquecimento Curricular 2015/2016 DIREÇÃO-GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES DIREÇÃO DE SERVIÇOS DA REGIÃO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BARRANCOS RUA DE ANGOLA - 7230-003 BARRANCOS Código do Agrupamento: 135010 AVISO DE ABERTURA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução n.º 142/2016 de 11 de Agosto de 2016

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução n.º 142/2016 de 11 de Agosto de 2016 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução n.º 142/2016 de 11 de Agosto de 2016 Considerando que o incentivo à empregabilidade através de apoios financeiros aos empregadores que celebrem contratos de trabalho com

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ACOMPANHAMENTO DE PROGRAMAS, PROJETOS E AÇÕES DE COOPERAÇÃO

PROCEDIMENTOS PARA ACOMPANHAMENTO DE PROGRAMAS, PROJETOS E AÇÕES DE COOPERAÇÃO PROCEDIMENTOS PARA ACOMPANHAMENTO DE PROGRAMAS, PROJETOS E AÇÕES DE COOPERAÇÃO 1 1. Objeto O presente documento tem como objetivo tomar claros e criteriosos os procedimentos para acompanhamento de Programas,

Leia mais

Escola Secundária de Cacilhas-Tejo. Caderno de Encargos AJUSTE DIRETO N.º 1/2016 PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DOS ALUNOS

Escola Secundária de Cacilhas-Tejo. Caderno de Encargos AJUSTE DIRETO N.º 1/2016 PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DOS ALUNOS Caderno de Encargos AJUSTE DIRETO N.º 1/2016 PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DOS ALUNOS ARTIGO 1º IDENTIFICAÇÃO DO CONCURSO O presente procedimento é um Ajuste Direto e tem a seguinte designação: AJUSTE DIRETO

Leia mais

MODELO DE GOVERNAÇÃO ANEXO I

MODELO DE GOVERNAÇÃO ANEXO I MODELO DE GOVERNAÇÃO ANEXO I Modelo de Governação do Fundo para a Modernização da Justiça ENQUADRAMENTO O Fundo para a Modernização da Justiça (FMJ) foi criado pelo artigo 167.º da Lei n.º 55/2010, de

Leia mais

MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal

MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal CADERNO DE ENCARGOS Cessão da Exploração do Estabelecimento de Bebidas Bar das Piscinas Municipais Descobertas de Cuba I PARTE CLÁUSULAS GERAIS Artº. 1º Âmbito de aplicação

Leia mais

Deliberação n.º 83 /2015. Regulamento Interno da CIC Portugal 2020

Deliberação n.º 83 /2015. Regulamento Interno da CIC Portugal 2020 Deliberação n.º 83 /2015 Regulamento Interno da CIC Portugal 2020 A CIC Portugal 2020, na reunião ordinária de 21 de dezembro de 2015, deliberou, nos temos da alínea q) do n.º 2 do artigo 10.º do Decreto-Lei

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016 ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO (RECI) Sistema de Incentivos às Empresas Inovação Produtiva Majoração «Execução do Investimento»

Leia mais

Nota: Todos os preceitos desacompanhados de referência ao respectivo diploma pertencem ao Código do Trabalho.

Nota: Todos os preceitos desacompanhados de referência ao respectivo diploma pertencem ao Código do Trabalho. Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro, que procede à segunda alteração ao Código do Trabalho, aprovado em anexo à Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, estabelecendo um novo sistema de compensação em diversas

Leia mais

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES Divisão de Educação e Promoção Social Ano Letivo 2014/2015 Regulamento Municipal para atribuição de Auxílios Económicos relativos a manuais escolares,

Leia mais

Despacho n.º B/99

Despacho n.º B/99 ENTIDADE REGULADORA DO SECTOR ELÉCTRICO Despacho n.º 21496-B/99 O Decreto-lei n.º 195/99, de 8 de Junho, estabelece o regime aplicável às cauções nos contratos de fornecimento aos consumidores dos serviços

Leia mais

REGULAMENTO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º. Objeto

REGULAMENTO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º. Objeto REGULAMENTO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objeto O presente regulamento estabelece as normas pelas quais o Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, I.P.

Leia mais

AJUSTE DIRECTO/2014/18

AJUSTE DIRECTO/2014/18 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E ALUGUER DE PALCOS, CAMARINS E OUTROS EQUIPAMENTOS PARA INICIATIVA "CAIS DE FADO" A INSTALAR NA SERRA DO PILAR E MARGINAL DE GAIA AJUSTE DIRECTO/2014/18 CONTRAENTES:

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO AO SISTEMA DO ACERTO DE CONTAS

CONTRATO DE ADESÃO AO SISTEMA DO ACERTO DE CONTAS CONTRATO DE ADESÃO AO SISTEMA DO ACERTO DE CONTAS Condições Gerais do Contrato de Adesão ao Sistema do Acerto de Contas O presente Contrato é celebrado ao abrigo das normas legais, regulamentares e procedimentais

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA. Preâmbulo

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA. Preâmbulo REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA Preâmbulo O presente regulamento é elaborado ao abrigo do artigo 75º da Lei Geral do Trabalho em Funções Publicas, aprovado

Leia mais

Município de Marvão. Alienação das Habitações do Bairro Fronteira de Marvão

Município de Marvão. Alienação das Habitações do Bairro Fronteira de Marvão Victor Manuel Martins Frutuoso, Presidente da Câmara Municipal de Marvão, torna públicas as condições de alienação das habitações do Bairro da Fronteira, aprovadas na reunião de Câmara Municipal, do dia

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da Lei

Leia mais

TERMO DE CESSÃO AO CONTRATO DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE REGULADO CCEAR Nº / - Produto / POR (QUANTIDADE ou DISPONIBILIDADE).

TERMO DE CESSÃO AO CONTRATO DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE REGULADO CCEAR Nº / - Produto / POR (QUANTIDADE ou DISPONIBILIDADE). TERMO DE CESSÃO AO CONTRATO DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE REGULADO Nº / - Produto / POR (QUANTIDADE ou DISPONIBILIDADE). Pelo presente instrumento contratual e na melhor forma de direito,

Leia mais

PROCEDIMENTO. I Arrendamento

PROCEDIMENTO. I Arrendamento PROCEDIMENTO Arrendamento de imóvel para fim não habitacional sito no Empreendimento Social Armindo Lopes Coelho, lote 8 nº 319 e 325 da Rua Pedra Moura na União das Freguesias de Sandim, Olival, Lever

Leia mais

CÓDIGO DO IRS. Artigo 16.º Residência Redacção anterior Orçamento Rectificativo dos n. os 1 ou 2, não tenham sido residentes em

CÓDIGO DO IRS. Artigo 16.º Residência Redacção anterior Orçamento Rectificativo dos n. os 1 ou 2, não tenham sido residentes em CÓDIGO DO IRS Artigo 16.º Residência 6 - Considera-se que não têm residência habitual em território português os sujeitos passivos que, tornando-se fiscalmente residentes, nomeadamente ao abrigo do disposto

Leia mais

NOVO REGIME DOS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS

NOVO REGIME DOS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS NOVO REGIME DOS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS No âmbito do acordo tripartido para um novo sistema de regulação das relações laborais, das políticas de emprego e da protecção social, celebrado entre o Governo

Leia mais

GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO

GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA APOIO À REDUÇÃO DA PRECARIEDADE NO EMPREGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO

Leia mais

PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO)

PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO) PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO) Condições de Acesso (Portaria n.º 985/2009 de 4 de Setembro) 0 PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO

Leia mais

Anexo II CONTRATO DE ARRENDAMENTO RURAL AGRÍCOLA. Primeiro: Município de Santa Maria da Feira, pessoa coletiva de Direito Público com sede em Praça da

Anexo II CONTRATO DE ARRENDAMENTO RURAL AGRÍCOLA. Primeiro: Município de Santa Maria da Feira, pessoa coletiva de Direito Público com sede em Praça da Anexo II CONTRATO DE ARRENDAMENTO RURAL AGRÍCOLA OUTORGANTES: Primeiro: Município de Santa Maria da Feira, pessoa coletiva de Direito Público com sede em Praça da República, em Santa Maria da Feira, contribuinte

Leia mais

IMPOSTOS INTERNACIONAIS

IMPOSTOS INTERNACIONAIS IMPOSTOS INTERNACIONAIS G A B I N E T E E S P E C I A L I Z A D O E M I V A I N T R A C O M U N I TÁ R I O CONTRATO DE REPRESENTAÇÃO DESTAC AMEN TOS PROF ISS ION A IS EM FRANÇA (TRANSPORTE INTERNACIONAL)

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO REGULAMENTO DE ACESSO À MEDIDA PROJECTOS INTEGRADOS: DAS CIDADES DIGITAIS AO PORTUGAL DIGITAL

PROGRAMA OPERACIONAL SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO REGULAMENTO DE ACESSO À MEDIDA PROJECTOS INTEGRADOS: DAS CIDADES DIGITAIS AO PORTUGAL DIGITAL PROGRAMA OPERACIONAL SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO REGULAMENTO DE ACESSO À MEDIDA 2.3 - PROJECTOS INTEGRADOS: DAS CIDADES DIGITAIS AO PORTUGAL DIGITAL Sob proposta do Gestor do Programa Operacional Sociedade

Leia mais

COMPENSAÇÃO DEVIDA PELA CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO LEI N.º 69/2013, DE 30 DE AGOSTO

COMPENSAÇÃO DEVIDA PELA CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO LEI N.º 69/2013, DE 30 DE AGOSTO PÓS-TROIKA O QUE MUDOU NOS DESPEDIMENTOS? Autora: Sofia Pamplona, Associada na TELLES. COMPENSAÇÃO DEVIDA PELA CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO LEI N.º 69/2013, DE 30 DE AGOSTO 1 CONTRATO DE TRABALHO CELEBRADO

Leia mais

1802 Diário da República, 1.ª série N.º de Março de 2009

1802 Diário da República, 1.ª série N.º de Março de 2009 1802 Diário da República, 1.ª série N.º 56 20 de Março de 2009 actualiza o regime jurídico de protecção social na eventualidade desemprego. Artigo 2.º Prorrogação 1 É prorrogada, por um período de seis

Leia mais

Regulamento de Matrículas, Inscrições e Propinas

Regulamento de Matrículas, Inscrições e Propinas Regulamento de Matrículas, Inscrições e Propinas I - Matrículas 1. A matrícula é o acto administrativo, a realizar no início de cada ano lectivo e que confere ao estudante o direito a ingressar no estabelecimento

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE QUITANDINHA

CÂMARA MUNICIPAL DE QUITANDINHA Prestação de Serviços de Publicação, do Processo de Dispensa de Licitação 002/2015. I DAS PARTES: A) CÂMARA MUNICIPAL DE QUITANDINHA, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

Conselho Estratégico Ambiental. Protocolo

Conselho Estratégico Ambiental. Protocolo Conselho Estratégico Ambiental Protocolo Considerando que as políticas de ambiente, ordenamento do território e conservação da natureza assumem uma importância crescente no desenvolvimento nacional e local,

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO

MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO Entre: Primeiro (José de Guimarães), adiante designado por Primeiro Contraente. Segundo - (MdeG), pessoa colectiva nº, instituída pelo, com sede na Rua, representada por

Leia mais

PORTUGAL 2020: A IMPORTÂNCIA DA ELEGIBILIDADE DAS DESPESAS

PORTUGAL 2020: A IMPORTÂNCIA DA ELEGIBILIDADE DAS DESPESAS 21 de maio de 2015 PORTUGAL 2020: A IMPORTÂNCIA DA ELEGIBILIDADE DAS DESPESAS Ao abrigo do Acordo de Parceria estabelecido entre Portugal e a Comissão Europeia, denominado Portugal 2020, as empresas portuguesas

Leia mais

Respostas a questões das IC s sobre a Linha de Crédito PME Investe II / QREN

Respostas a questões das IC s sobre a Linha de Crédito PME Investe II / QREN Respostas a questões das IC s sobre a Linha de Crédito PME Investe II / QREN 1. Beneficiários 1.1. As regras de enquadramento que se aplicam às empresas são as correspondentes à da região onde se localiza

Leia mais

Equiparação a Bolseiro

Equiparação a Bolseiro Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) Equiparação a Bolseiro Regulamento Preâmbulo Face ao disposto no artigo 29º- A do Decreto-Lei nº 207/2009, de 31 de Agosto - Estatuto da Carreira do Pessoal Docente

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA CENTRO COMUNITÁRIO DE ARCOZELO

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA CENTRO COMUNITÁRIO DE ARCOZELO SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA CENTRO COMUNITÁRIO DE ARCOZELO CONTRATO DE ALOJAMENTO E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DA RESPOSTA SOCIAL ESTRUTURA RESIDENCIAL PARA PESSOAS IDOSAS Entre: Santa Casa

Leia mais

Não dispensa a consulta do Diário da República Imojuris. Todos os direitos reservados.

Não dispensa a consulta do Diário da República Imojuris. Todos os direitos reservados. REGIME ESPECIAL APLICÁVEL AOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PARA ARRENDAMENTO HABITACIONAL E ÀS SOCIEDADES DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PARA ARRENDAMENTO HABITACIONAL Aprovado pelos artigos 102.º a

Leia mais

AVISO DE RECRUTAMENTO FEB

AVISO DE RECRUTAMENTO FEB AVISO DE RECRUTAMENTO FEB 12 de Dezembro de 2013 1/6 2/6 1. OBJECTIVO a. O presente concurso visa dotar o sistema de operações de proteção e socorro com o efetivo aprovado para os elementos da Força Especial

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires LEI Nº 5.520, DE 23 DE MAIO DE 2014 Autoriza o Poder Executivo a conceder repasse de recursos financeiros, constituído de auxílio financeiro, à Associação Telefônica Arroio Grande. AIRTON LUIZ ARTUS, PREFEITO

Leia mais

Cláusula Segunda Prazo O prazo para execução do presente contrato é 365 (trezentos e sessenta e cinco) dias a contra da data da consignação.

Cláusula Segunda Prazo O prazo para execução do presente contrato é 365 (trezentos e sessenta e cinco) dias a contra da data da consignação. CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRA PÚBLICA Nº 135/2016 0103/DOM/DEM/15 REPARAÇÕES DIVERSAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL EM ESCOLAS E JARDINS DE INFÂNCIA DO MUNICÍPIO DE OEIRAS Entre: Município de Oeiras, Pessoa Colectiva

Leia mais

3. Estou a concluir a licenciatura, posso ser admitido (a) a concurso? 4. Estou a tirar a carta de condução, posso ser admitido (a) a concurso?

3. Estou a concluir a licenciatura, posso ser admitido (a) a concurso? 4. Estou a tirar a carta de condução, posso ser admitido (a) a concurso? 1. Quando termina o prazo de candidaturas No dia 13 de abril de 2015 (inclusive) 2. Quais são os requisitos de candidatura? De acordo com o indicado no nº 5, do aviso de abertura do concurso, o candidato

Leia mais

DECLARAÇÕES DE COMPROMISSO INSTRUÇÕES E EXEMPLO

DECLARAÇÕES DE COMPROMISSO INSTRUÇÕES E EXEMPLO DECLARAÇÕES DE COMPROMISSO INSTRUÇÕES E EXEMPLO De acordo com o nº 4 do art.º 5 do Regulamento, No prazo máximo de 10 dias úteis após o encerramento do concurso, terá de ser submetida, no sítio da FCT

Leia mais

Ora, regem os artigos 21.º e 25.º da LOE o seguinte:

Ora, regem os artigos 21.º e 25.º da LOE o seguinte: Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça n.º353/2012, que: a) Declara a inconstitucionalidade, com força obrigatória geral, das normas constantes dos artigos 21.º e 25.º da Lei n.º 64-B/2011, de 30 de dezembro

Leia mais

AVISO N.º 06/2012 de 29 de Março

AVISO N.º 06/2012 de 29 de Março Publicado no Diário da República, I série, nº 61, de 29 de Março AVISO N.º 06/2012 de 29 de Março Considerando a necessidade de se estabelecer os padrões para o exercício do serviço de remessas de valores

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DAS TAREFAS E OBRIGAÇÕES PROFISSIONAIS DE JULHO 2014 Dia 10: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de maio 2014 e anexos. IRS/IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos e de

Leia mais

Lei n.º 3/2009, de 13 de Janeiro. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Lei n.º 3/2009, de 13 de Janeiro. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Lei n.º 3/2009, de 13 de Janeiro Regula os efeitos jurídicos dos períodos de prestação de serviço militar de antigos combatentes para efeitos de atribuição dos benefícios previstos nas Leis n. os 9/2002,

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Preâmbulo

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Preâmbulo REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO Preâmbulo Faz parte da missão do grupo Águas de Portugal (Grupo AdP) constituir-se como uma referência no setor do ambiente, de forma a promover a universalidade,

Leia mais

*************************************

************************************* CONTRATO Contrato nº: 228/2014 Ajuste Directo nº : 5410215/2014 Fornecimento de: Perfluoron Octane 100% Frs 5 Ml Firma: Optifar Importação e Exportação, Ld.ª Valor contratual: 17.327,50 (dezassete mil

Leia mais

REGULAMENTO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS

REGULAMENTO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS REGULAMENTO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objeto O presente regulamento estabelece as normas pelas quais o Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, I.P.

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, residente em com o número de contribuinte, adiante designado(a) abreviadamente por Produtor; e EDP Serviço Universal, S.A., com sede

Leia mais

EMISSOR: Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social

EMISSOR: Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social DATA: 30 de Janeiro de 2009 NÚMERO: 253 SÉRIE I, 3º SUPLEMENTO EMISSOR: Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social DIPLOMA: Portaria n.º 128/2009 SUMÁRIO: Regula as medidas «Contrato emprego-inserção»

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E O CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E O CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E O CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da

Leia mais