Indicadores confeccionados com dados do IBGE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Indicadores confeccionados com dados do IBGE"

Transcrição

1 Indicadores confeccionados com dados do IBGE

2 IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Pesquisas domiciliares Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Censo Demográfico

3 Taxa de Analfabetismo Quociente entre a população analfabeta e a população total de um mesmo grupo etário. Considera-se analfabeto aquele indivíduo que é incapaz de ler e escrever ao menos um bilhete simples na sua língua de origem. Nos questionários das PNADs e dos Censos Demográficos ele é captado pela pergunta Sabe ler e escrever?. Aquele que responde não é considerado analfabeto.

4 Taxa de Analfabetismo

5 EXERCÍCIO Taxa de Analfabetismo Em Serra do Navio, Amapá, moram 2278 pessoas com 15 anos ou mais de idade. Dentre elas, 303 são analfabetas. Calcule a taxa de analfabetismo para o município.

6 Taxa de Analfabetismo Fonte: Censos Demográficos,

7 Taxa de Analfabetismo

8

9 Taxa de Analfabetismo Analfabetos População TA (%) 15 a 19 anos ,9% 20 a 24 anos ,5% 25 a 29 anos ,8% 30 a 39 anos ,4% 40 a 49 anos ,7% 50 a 59 anos ,6% 60 a 69 anos ,2% 70 anos ou mais ,2% Total ,4% Fonte: Censo Demográfico, 2010.

10

11

12

13

14 Anos médios de estudo (escolaridade média) Média dos anos de estudos concluídos por uma determinada população. Não se consideram os anos que a pessoa passou na escola, mas apenas aqueles em que ela teve aprovação. Importante indicador educacional porque na sua estimativa estão embutidas as taxas de rendimento escolar aprovação, reprovação e evasão, bem como o grau de atendimento do sistema de ensino. PNADs ou Censo Demofráficos.

15 Anos médios de estudo

16 Anos médios de estudo Total Homens Mulheres

17

18

19

20 Porcentagem da população com idade i por anos de estudos Um indicador diretamente derivado do anterior é o percentual da população em um determinado grupo etário por anos de estudo.

21 Porcentagem da população com idade i por anos de estudos

22

23

24

25 Porcentagem da população com idade i por anos de estudos Sem instrucao e menos de 1 ano 1 a 3 anos 4 a 7 anos 8 a 10 anos 11 a 14 anos 15 anos ou mais Nao determinados e sem declaracao ,7 16,5 33,1 15,6 17,0 4,7 0, ,9 15,8 33,0 15,7 18,4 5,0 0, ,5 14,8 32,2 16,4 19,6 5,2 0, ,4 14,5 31,5 16,5 20,5 5,4 0, ,9 14,1 31,2 16,4 21,5 5,6 0, ,2 13,6 30,8 16,4 22,7 6,1 0, ,2 13,4 29,4 17,0 23,5 6,4 0, ,2 12,7 28,2 17,2 24,6 6,9 0, ,7 12,6 28,1 16,5 25,6 7,4 0, ,5 10,5 25,5 17,4 27,0 8,1 0,1

26 Taxa de Atendimento Escolar Indicador que permite avaliar o acesso da população ao sistema educacional. É o percentual da população em idade escolar que freqüenta a escola, independente de nível/modalidade de ensino, podendo ser calculada para as faixas de 0 a 3; 0 a 6; 6/7 a 14; 15 a 17; e 18 a 24 anos. Taxa de Frequência Escolar

27 Taxa de Atendimento Escolar A TA municipal pode ser calculadas a cada 10 anos Censo Populacional A TA das UFs e regiões metropolitanas pode ser calculada anualmente PNAD s A TA pode ser calculada usando-se os dados de diferentes fontes: PNAD ou Censo Escolar para o numerador) e os dados de residentes do Censo Demográfico, Mas os valores não vão coincidir,

28 Taxa de Atendimento Escolar

29 Taxa de Atendimento Escolar Uma região pode apresentar uma taxa de atendimento escolar superior a uma outra e deter um sistema educacional muito mais precário devido a altas taxas de defasagem escolar. Com este indicador não é possível avaliar a questão da repetência, ou seja, não é possível avaliar a proporção de pessoas que se encontram cursando um nível de ensino inadequado à sua idade, o que pode ser feito através de outros tipos de indicadores, que serão vistos mais adiante.

30 Taxa de Atendimento Escolar 4 e 5 anos 6 a 14 anos 15 a 17 anos 4 a 17 anos Brasil 81,7 98,2 80,6 92, Região Norte 71,3 96,7 80,9 89,7 Região Nordeste 87,2 97,9 80,3 92,5 Região Sudeste 85,6 98,7 81,1 93,1 Região Sul 71,4 98,2 78,7 90,2 Região Centrooeste 71,8 98,4 82, 91,3 FONTE: Todos pela Educação (2012) Dados do Censo Populacional

31 Taxa de Atendimento Escolar 4 e 5 anos 15 a 17 anos 4 a 17 anos 6 a 14 anos BA 86,2 81,4 92,7 98,1 MT 77,7 82,2 91,9 98,5 MG 80,1 78,7 91,7 98,7 PA 76,9 81,4 90,8 97,0 RS 66,3 79,5 89,9 98,3 SP 88,6 80,4 93,4 98,7 FONTE: Todos pela Educação (2012)

32 Taxa de Atendimento Escolar

33

34 Taxa de Atendimento Escolar

35

36 Taxa de Escolarização Bruta Expressão: TEB = Taxa de Escolarização Bruta MAT i = matrícula total em um determinado nível de ensino j P i = população na faixa etária adequada a esse nível de ensino

37 Taxa de Escolarização Bruta O indicador possibilita avaliar o volume de matrículas nesse nível em função da demanda potencial na faixa etária adequada. Como o numerador desta taxa é a matrícula total independente da idade, ela pode ser inflada devido ao grande número de alunos que se encontram fora da idade adequada de cursar determinado nível de ensino. A grande proporção de pessoas fora da faixa apropriada ocorre devido à entrada tardia na escola ou à repetência.

38 Taxa de Escolarização Bruta

39 Taxa de Escolarização Bruta

40 Taxa de Escolarização Bruta Percebe-se, portanto, que este indicador é um pouco ambíguo. Ele pode aumentar tanto por aspectos positivos como por negativos. Um aumento do atendimento escolar eleva a taxa de escolarização bruta, sendo este um fator positivo, já que significa que há mais crianças sendo atendidas pelo sistema de ensino. Em contrapartida, uma maior repetência pode aumentar essa taxa, o que caracteriza um fato negativo, que é a maior retenção de estudantes em determinada série.

41 Taxa de Escolarização Líquida Trata-se de um indicador que identifica o percentual da população em determinada faixa etária matriculada no nível de ensino adequado a essa faixa etária, Pode ser calculada para a creche (0 a 3 anos), préescola (4 a 6 anos/4 e 5 anos), ensino fundamental (7 a 14 anos/6 a 14 anos) e ensino médio (15 a 17 anos)

42 Taxa de Escolarização Líquida Expressão: TEL = Taxa de Escolarização Líquida MAT ij = matrícula na faixa etária i adequada a um determinado nível de ensino j P i = população na mesma faixa etária

43 Taxa de Escolarização Líquida Como este indicador não capta os estudantes que estão atrasados e fora de seu nível adequado de ensino, ele é mais apropriado para avaliar a eficiência do sistema de ensino do que o anterior, já que um crescimento dessa taxa só ocorre, basicamente, por fatores positivos.

44

45

46 Taxas de Escolarização Bruta - Pré-escola Líquida - Pré-escola (%) (%) BR 69,7 54,2 BA 72,5 57,5 MT 63,6 45,5 MG 68,7 53,9 PA 68,9 51,6 RS 61,8 43,2 SP 74,2 59,6 FONTE: Todos pela Educação (2012) Dados do Censo Populacional

47 Taxas de Escolarização Bruta EF (%) Líquida EF (%) BR 106,9 91,9 BA 115,2 90,6 MT 102,7 90,7 MG 106,0 94,5 PA 112,1 89,7 RS 104,9 92,0 SP 100,7 93,2 FONTE: Todos pela Educação (2012) Dados do Censo Populacional

48 Taxas de Escolarização Bruta - EM Líquida - EM BR Bruta - EM (%) Líquida - EM (%) BA 82,2 51,6 MT 78,6 39,2 MG 90,2 58,4 PA 81,8 56,0 RS 81,1 37,3 SP 75,5 51,7 FONTE: Todos pela Educação (2012) Dados do Censo Populacional

49 Taxa de Escolarização Bruta Pode assumir valores superiores a 100, porque o total de matrículas no nível de ensino j pode ser superior a população com idade teoricamente adequada para esse nível de ensino, Por exemplo, um aluno com mais de 17 anos de idade, que já deveria ter concluído o nível médio, podem estar ainda matriculadas nesse nível de ensino Entrada tardia na escola Repetência

50 Taxa de Escolarização Bruta Geralmente, a Taxa de Escolarização Bruta é utilizada para avaliar o grau de participação nos diferentes níveis de ensino, porque mostra a capacidade do sistema educacional de absorver matrículas de um grupo etário específico, independente dos alunos estarem ou não na faixa etária esperada para o nível.

51 Taxa de Escolarização Líquida Em tese, valor máximo é 100 Valor acima de 100 pode ocorrer se o município estiver recebendo matrículas de um município vizinho ou por sobrenumeração no registro de matrículas, Um percentual alto indica que há um grau elevado de participação da população da faixa etária adequada no nível de ensino considerado, Observar que um estudante com 10 anos de idade na 1a série do EF tem idade certa para o nível em que se encontra, mas não está na série adequada

52 Taxa de Escolarização Líquida Valor inferior a 100 indicaria atraso escolar ou não acesso à escola de parte da população dessa faixa etária, Como alguns alunos podem estar matriculados em um outro nível de ensino, um percentual abaixo de 100 não pode ser considerado como indicativo de crianças e jovens fora da escola, Exemplo: um aluno com 14 anos no EM Comparar com a Taxa de Atendimento e Taxa Bruta

53 Taxa de distorção idade/série TDISjs é taxa de distorção idade/série da série s do nível de ensino j; MATjsi_sup é o número de matrículas de pessoas com idade superior à idade adequada de estar cursando uma determinada série s do nível de ensino j; e MATjs é o número total de matrículas na série s do nível de ensino j.

54 Taxa de distorção idade/série Importante por determinar problemas relacionados, principalmente, com a alta repetência em determinada série, que é um dos principais problemas no sistema de ensino brasileiro, com graves conseqüências para os níveis de escolaridade da população

55

56 Razão aluno/professor

57 Referência CASTRO, J, A, D, Evolução e desigualdade na educação brasileira, Educação & Sociedade, v,30, p, , 2009, RIOS-NETO, E, L, G,; RIANI, J, L, R,(org,) Introdução à demografia da educação, Campinas: APEP, 2004

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Rondonópolis, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 4181,58 km² IDHM 2010 0,755 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 195476 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São Félix do Araguaia, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 16915,81 km² IDHM 2010 0,668 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10625

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Vila Rica, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7468,7 km² IDHM 2010 0,688 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 21382 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Lucas do Rio Verde, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3674,76 km² IDHM 2010 0,768 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 45556 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São José do Xingu, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7493,63 km² IDHM 2010 0,657 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 5240 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarujá, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 143,71 km² IDHM 2010 0,751 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 290752 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Sinop, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3204,92 km² IDHM 2010 0,754 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 113099 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Campo Novo do Parecis, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 9480,98 km² IDHM 2010 0,734 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 27577

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Cáceres, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 24478,87 km² IDHM 2010 0,708 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 87942 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Juara, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 21474,36 km² IDHM 2010 0,682 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 32791 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Matupá, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5172,94 km² IDHM 2010 0,716 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 14174 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Esperança, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,54 km² IDHM 2010 0,623 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 31095 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Patos, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 515,74 km² IDHM 2010 0,701 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 100674 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarabira, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,77 km² IDHM 2010 0,673 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 55326 hab. Densidade

Leia mais

COMPILAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

COMPILAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS COMPILAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS PNAD Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Última atualização: 2014 1 DOMICÍLIOS ACESSO A SERVIÇOS PÚBLICOS 2 Água EVOLUÇÃO DO PERCENTUAL DE DOMICÍLIOS COM ACESSO

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Taperoá, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 664,9 km² IDHM 2010 0,578 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 14936 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Mãe D'Água, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 243,65 km² IDHM 2010 0,542 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4019 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Porto Real do Colégio, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 240,46 km² IDHM 2010 0,551 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Pirpirituba, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 79,64 km² IDHM 2010 0,595 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 10326 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Palmeira dos Índios, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 462,76 km² IDHM 2010 0,638 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Boca da Mata, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 187,11 km² IDHM 2010 0,604 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010)

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Belém, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 48,36 km² IDHM 2010 0,593 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4551 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Casserengue, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 202,67 km² IDHM 2010 0,514 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 7058 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Major Isidoro, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 455,14 km² IDHM 2010 0,566 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010)

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Olho D'Água das Flores, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 183,96 km² IDHM 2010 0,565 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

MEC. Censo Escolar 2015 Notas Estatísticas. Brasília-DF março de 2016

MEC. Censo Escolar 2015 Notas Estatísticas. Brasília-DF março de 2016 MEC Censo Escolar 215 Notas Estatísticas Brasília-DF março de 216 MEC Agenda O desafio da universalização Educação infantil Creche e Pré-escola Ensino fundamental Anos iniciais e anos finais Ensino médio

Leia mais

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Audiência pública Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa

Leia mais

Características. Em 2014, foram visitados 151 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Abrangência nacional

Características. Em 2014, foram visitados 151 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Abrangência nacional Rio de Janeiro, 13/11/2015 Abrangência nacional Características Temas investigados no questionário básico Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil

Leia mais

Ind010211 - Taxa de analfabetismo, por ano, segundo região e faixa de renda domiciliar per capita

Ind010211 - Taxa de analfabetismo, por ano, segundo região e faixa de renda domiciliar per capita Ind010211 Taxa de analfabetismo, por ano, segundo região e faixa de renda domiciliar per capita Indicador Taxa de analfabetismo (15 anos e mais) Descrição Proporção (%) de pessoas com 15 e mais anos de

Leia mais

Indicadores da Cidade de Caxias do Sul/RS

Indicadores da Cidade de Caxias do Sul/RS 1. COMPARATIVO DO ÍNDICE DE GINI DA RENDA DOMICILIAR PER CAPITA DA CIDADE DE CAXIAS DO SUL COM O RIO GRANDE DO SUL E BRASIL. Elaboração: Observa Serra http://fsg.br/pesquisa-extensao/observa-serra/indicadores

Leia mais

RS Texto de Referência 6. Situação da Educação no RS 1

RS Texto de Referência 6. Situação da Educação no RS 1 RS 2030 - Texto de Referência 6 Situação da Educação no RS 1 Um dos aspectos mais importantes, em termos de educação, é a taxa de alfabetização. No caso do Rio Grande do Sul, a taxa de alfabetização da

Leia mais

Indicadores Demográficos e Educacionais - SALVADOR - BA

Indicadores Demográficos e Educacionais - SALVADOR - BA Page 1 of 5 SALVADOR - BA Este conjunto de doze tabelas traz informações sobre população, Produto Interno Bruto (PIB), Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), Índice de Desenvolvimento da Infância (IDI)

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

Estatísticas e Indicadores do Ensino Fundamental e Médio. Tiragem Limitada

Estatísticas e Indicadores do Ensino Fundamental e Médio. Tiragem Limitada Estatísticas e Indicadores do Ensino Fundamental e Médio Tiragem Limitada República Federativa do Brasil Fernando Henrique Cardoso Ministério da Educação e do Desporto - MEC Paulo Renato Souza Secretaria

Leia mais

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 2014 Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 Indicadores Sociais Construção baseada em observações geralmente

Leia mais

O Brasil possui uma população de , com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²;

O Brasil possui uma população de , com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²; A POPULAÇÃO BRASILEIRA Características Gerais O Brasil possui uma população de 191.715.083, com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²; A população brasileira ocupa o território de modo bastante irregular.

Leia mais

Governo do Estado de Rondônia Secretaria de Estado da Educação

Governo do Estado de Rondônia Secretaria de Estado da Educação ISSN 2317-2118 1943 1981 RONDÔNIA Governo do Estado de Rondônia Secretaria de Estado da Educação GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA FINANCEIRA GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total População por Gênero

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total População por Gênero SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total 99.859 População por Gênero Masculino 50.346 Participação % 50,42 Feminino 49.513

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu DEMOGRAFIA População Total 91.340 População por Gênero Masculino 48.691 Participação % 53,31 Feminino

Leia mais

Wanda Engel Outubro de 2009

Wanda Engel Outubro de 2009 O Instituto Unibanco como instrumento de responsabilidade social empresarial Wanda Engel Outubro de 2009 Um momento favorável: CENÁRIO ATUAL Avanços na estabilidade e na governabilidade democrática Crescimento

Leia mais

Ind010311RM - Proporção da população servida por coleta de lixo, por ano, segundo região metropolitana e

Ind010311RM - Proporção da população servida por coleta de lixo, por ano, segundo região metropolitana e Ind0311RM Proporção da população servida por coleta de lixo, por ano, segundo região metropolitana e escolaridade Indicador Proporção da população servida por coleta de lixo. Descrição Proporção (%) da

Leia mais

Indicadores Sociais Municipais 2010. Uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010

Indicadores Sociais Municipais 2010. Uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010 Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais Indicadores Sociais Municipais 2010 Uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010 Rio, 16/11/ 2011 Justificativa:

Leia mais

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 s Educacionais As 5 s do Todos Pela Educação Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 Construção das metas Pesquisa do meio copo cheio : consensos para avançar Documento de mobilização inicial Entrevistas e

Leia mais

Ind Taxa de prevalência de fumantes atuais, por ano, segundo região e escolaridade

Ind Taxa de prevalência de fumantes atuais, por ano, segundo região e escolaridade Ind010402 Taxa de prevalência de fumantes atuais, por ano, segundo região e escolaridade Indicador Taxa de prevalência de fumantes atuais Descrição Proporção (%) do número de indivíduos fumantes sobre

Leia mais

EVOLUÇÃO DAS TAXAS DE MATRÍCULA, EVASÃO E TEMPO MÉDIO DE DURAÇÃO NA SÉRIE K NAS DÉCADAS DE 80 E 90: UMA ANÁLISE DE COORTE

EVOLUÇÃO DAS TAXAS DE MATRÍCULA, EVASÃO E TEMPO MÉDIO DE DURAÇÃO NA SÉRIE K NAS DÉCADAS DE 80 E 90: UMA ANÁLISE DE COORTE EVOLUÇÃO DAS TAXAS DE MATRÍCULA, EVASÃO E TEMPO MÉDIO DE DURAÇÃO NA SÉRIE K NAS DÉCADAS DE 80 E 90: UMA ANÁLISE DE COORTE Juliana de Lucena Ruas Riani 1 Adriana de Miranda Ribeiro 2 1) Introdução Até a

Leia mais

DESAFIOS DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE EJA PARA A REGIÃO NORDESTE, DESTAQUE PARA A PARAÍBA

DESAFIOS DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE EJA PARA A REGIÃO NORDESTE, DESTAQUE PARA A PARAÍBA DESAFIOS DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE EJA PARA A REGIÃO NORDESTE, DESTAQUE PARA A PARAÍBA 1945 - A Campanha de Educação de Adolescentes e Adultos - CEAA; 1947 I Congresso Nacional de Educação de Adultos;

Leia mais

Meta 2 EDUCAÇÃO E POPULAÇÃO

Meta 2 EDUCAÇÃO E POPULAÇÃO Meta 2 EDUCAÇÃO E POPULAÇÃO Ação 2.2 Módulo Produtividade Educacional com Base nas Pesquisas Domiciliares e no Censo Demográfico 1.6 Sumário Executivo ANÁLISE DOS INDICADORES EDUCACIONAIS CALCULADOS DURANTE

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson Machado INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente Eduardo Pereira Nunes Diretor

Leia mais

Ensino Médio Noturno

Ensino Médio Noturno Ensino Médio Noturno - Uma análise da disparidade entre o aprendizado dos alunos e a qualidade de ensino no período da noite em comparação com o turno matutino - Instituto Ayrton Senna São Paulo, 2015

Leia mais

Desigualdades nos riscos de mortalidade na infância e de gravidez na adolescência em populações vulneráveis nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo

Desigualdades nos riscos de mortalidade na infância e de gravidez na adolescência em populações vulneráveis nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo Desigualdades nos riscos de mortalidade na infância e de gravidez na adolescência em populações vulneráveis nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo Mário Francisco Giani Monteiro Palavras-chave: Mortalidade

Leia mais

Subsidiar a implementação de um conjunto de ações orientadas para a prevenção e erradicação do trabalho de crianças e adolescentes no estado da

Subsidiar a implementação de um conjunto de ações orientadas para a prevenção e erradicação do trabalho de crianças e adolescentes no estado da O TRABALHO INFANTO- JUVENIL NO ESTADO DA BAHIA Destaques do relatório preparado por Inaiá Maria Moreira de Carvalho e Cláudia Monteiro Fernandes para a OIT Brasil Março de 2010 1 Objetivo Geral Subsidiar

Leia mais

Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável. BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013)

Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável. BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013) Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013) Viçosa Minas Gerais Junho de 2013 1 DEMOGRAFIA BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA TABELA 1 Evolução

Leia mais

O Plano Nacional de Educação. Maria Alice Setubal, educadora e presidente dos conselhos do Cenpec e da Fundação Tide Setubal

O Plano Nacional de Educação. Maria Alice Setubal, educadora e presidente dos conselhos do Cenpec e da Fundação Tide Setubal O Plano Nacional de Educação Maria Alice Setubal, educadora e presidente dos conselhos do Cenpec e da Fundação Tide Setubal Plano Nacional de Educação Diretrizes Superação das desigualdades educacionais

Leia mais

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas.

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Rio de Janeiro, 18/09/2014 1 Abrangência nacional Temas investigados: Características Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil Fecundidade Características

Leia mais

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2.

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2. CURITIBA - PR População - 2.010: 1.751.907 habitantes Estimativa populacional - 2.016: 1.893.997 habitantes Crescimento anual da população - 2000-2010: 0,99% Densidade demográfica - 2.010: 4.024,84 hab/km²

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira INFORMATIVO TÉCNICO Nº 2/2015 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2014-2024: LINHA DE BASE E PROJEÇÕES DE METAS INTRODUÇÃO A Lei do Plano Nacional de Educação (Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014) estabelece

Leia mais

Ind Distribuição de mulheres de 50 a 69 anos segundo tempo de realização da última mamografia, por ano, segundo região e escolaridade

Ind Distribuição de mulheres de 50 a 69 anos segundo tempo de realização da última mamografia, por ano, segundo região e escolaridade Ind030202 Distribuição de mulheres de 50 a 69 segundo tempo de realização da última mamografia, por ano, segundo região e escolaridade Indicador Distribuição de mulheres de 50 a 69 segundo tempo de realização

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Betim, MG 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 346,8 km² IDHM 2010 0,749 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 378089 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Desenvolvimento Humano em Porto Alegre

Desenvolvimento Humano em Porto Alegre Desenvolvimento Humano em Porto Alegre Evolução e Indicadores Porto Alegre, julho de 2011. CONCEITOS Desenvolvimento Humano Uma visão holística e multidimensional valorizando diversas dimensões do ser

Leia mais

PNE: construindo redes, elaborando cenários. Daniel Cara Coordenador Geral Campanha Nacional pelo Direito à Educação

PNE: construindo redes, elaborando cenários. Daniel Cara Coordenador Geral Campanha Nacional pelo Direito à Educação PNE: construindo redes, elaborando cenários. Daniel Cara Coordenador Geral Campanha Nacional pelo Direito à Educação Desafio real do PNE Colaborar com o desenvolvimento social, ambiental e econômico. PNE

Leia mais

PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO E COMBATE AO TRABALHO INFANTIL. Araucária 2016

PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO E COMBATE AO TRABALHO INFANTIL. Araucária 2016 PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO E COMBATE AO TRABALHO INFANTIL. Araucária 2016 Soeli do Rocio Nunes Lechinhoski Pedagoga do Departamento de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação (2013-2016) Secretaria

Leia mais

Censo Demográfico 2010. Trabalho e Rendimento Educação e Deslocamento

Censo Demográfico 2010. Trabalho e Rendimento Educação e Deslocamento Censo Demográfico 2010 Trabalho e Rendimento Educação e Deslocamento Rio de Janeiro, 19 de dezembro de 2012 As presentes publicações dão continuidade à divulgação dos resultados do Censo Demográfico 2010

Leia mais

Proporção da população servida por coleta de lixo. Descrição

Proporção da população servida por coleta de lixo. Descrição Ind0311RNE Proporção da população servida por coleta de lixo, por ano, segundo Brasil, Região Nordeste, regiões metropolitanas do Nordeste e Indicador Proporção da população servida por coleta de lixo.

Leia mais

Índice. 1. Metodologia e objetivo. 2. Praticantes de skate: penetração nos lares. 3. Perfil da amostra

Índice. 1. Metodologia e objetivo. 2. Praticantes de skate: penetração nos lares. 3. Perfil da amostra 1 Índice 2 1. Metodologia e objetivo 2. Praticantes de skate: penetração nos lares 3. Perfil da amostra Objetivo 3 A pesquisa tem como objetivo medir a penetração e conhecer o perfil de praticantes de

Leia mais

Avaliação do impacto dos programas do Instituto Ayrton Senna

Avaliação do impacto dos programas do Instituto Ayrton Senna Avaliação do impacto dos programas do Instituto Ayrton Senna Ricardo Barros IPEA Mirela de Carvalho IETS Ao longo da última década, cada vez mais redes públicas de ensino municipais e estaduais passaram

Leia mais

INDICADORES SOCIOECONÔMICOS SDR BLUMENAU

INDICADORES SOCIOECONÔMICOS SDR BLUMENAU INDICADORES SOCIOECONÔMICOS SDR BLUMENAU Aspectos Econômicos ** Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina SEBRAE/SC. Santa Catarina em Números. Disponível em ,

Leia mais

C.10 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas

C.10 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas C.1 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas O indicador estima o risco de morte por neoplasias malignas e dimensiona a sua magnitude como problema de saúde pública. Corresponde ao número

Leia mais

Tamanho da Amostra Parâmetros de interesse:

Tamanho da Amostra Parâmetros de interesse: Tamanho da Amostra Para calcular o tamanho de amostra da PNS necessário para a estimação de parâmetros de interesse em níveis diferentes de desagregação geográfica, deverão ser considerados os seguintes

Leia mais

Conceitos Básicos e Medidas em Demografia

Conceitos Básicos e Medidas em Demografia Martin Handford, Where s Wally? População, Espaço e Ambiente Abordagens Espaciais em Estudos de População: Métodos Analíticos e Técnicas de Representação Conceitos Básicos e Medidas em Demografia Antonio

Leia mais

NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010

NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010 NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010 População brasileira cresce quase 20 vezes desde 1872 A população do Brasil alcançou a marca de 190.755.799 habitantes na data de referência do

Leia mais

Construção de indicadores educacionais. André Braz Golgher Cedeplar/FACE/UFMG

Construção de indicadores educacionais. André Braz Golgher Cedeplar/FACE/UFMG Construção de indicadores educacionais André Braz Golgher Cedeplar/FACE/UFMG Escolaridade e renda (1) (1) HANUSHEK, E. A. Publicly provided education. In: AUERBACH, A. J., FELDSTEIN, M. (Eds.) Handbook

Leia mais

INFORME À IMPRENSA Mercado de energia elétrica: consumo no NE

INFORME À IMPRENSA Mercado de energia elétrica: consumo no NE Consumo residencial de eletricidade do NE supera, pela primeira vez, o do Sul Taxa de atendimento na região praticamente se iguala à média brasileira Rio de Janeiro, 09/07/2008 A primeira metade de 2008

Leia mais

CABE A ESCOLA TANTO A APRENDIZAGEM DAS HABILIDADES BÁSICAS DE LEITURA E ESCRITA (Alfabetização), QUANTO O DESENVOLVIMENTO, PARA ALÉM DESSA HABILIDADE

CABE A ESCOLA TANTO A APRENDIZAGEM DAS HABILIDADES BÁSICAS DE LEITURA E ESCRITA (Alfabetização), QUANTO O DESENVOLVIMENTO, PARA ALÉM DESSA HABILIDADE CABE A ESCOLA TANTO A APRENDIZAGEM DAS HABILIDADES BÁSICAS DE LEITURA E ESCRITA (Alfabetização), QUANTO O DESENVOLVIMENTO, PARA ALÉM DESSA HABILIDADE BÁSICA, DAS HABILIDADES, DOS CONHECIMENTOS E DAS ATITUDES

Leia mais

Democratização da permanência na escola: uma análise exploratória para o Estado do Rio de Janeiro *

Democratização da permanência na escola: uma análise exploratória para o Estado do Rio de Janeiro * Marcos Rangel de Lima Fábio Odilon Alves Gomes Democratização da permanência na escola: uma análise exploratória para o Estado do Rio de Janeiro * Palavras-chaves: educação; fluxo escolar; Estado do Rio

Leia mais

25/11/2016 IBGE sala de imprensa notícias PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução

25/11/2016 IBGE sala de imprensa notícias PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução fotos saiba mais De 2014 para 2015, houve, pela primeira vez em 11 anos, queda nos rendimentos reais (corrigidos pela inflação).

Leia mais

PRIMEIRA INFÂNCIA E DIREITO À EDUCAÇÃO

PRIMEIRA INFÂNCIA E DIREITO À EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRIMEIRA INFÂNCIA E DIREITO À EDUCAÇÃO Audiência Pública Câmara dos Deputados Brasília 2014 Extensão: 8,5 milhões km 2 População: 191,5 milhões População

Leia mais

Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/2013.

Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/2013. Estudo de Perfil do Consumidor Potencial Brasil - Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/ Edição 2009 www.goncalvesassociados.com

Leia mais

JUVENTUDE E ENSINO SUPERIOR NO BRASIL

JUVENTUDE E ENSINO SUPERIOR NO BRASIL CAPÍTULO 4 JUVENTUDE E ENSINO SUPERIOR NO BRASIL Ana Maria Nogales Vasconcelos 1 1 INTRODUÇÃO A partir da metade do século XX a população brasileira sofreu grandes transformações, marcadas pela transição

Leia mais

Quanto custa financiar um PNE pra valer?

Quanto custa financiar um PNE pra valer? Quanto custa financiar um PNE pra valer? José Marcelino de Rezende Pinto USP ANPED Campanha Nacional pelo Direito à Educação CEDES Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento da Educação - Fineduca

Leia mais

Projeto de Lei da Câmara nº 2002

Projeto de Lei da Câmara nº 2002 Projeto de Lei da Câmara nº 2002, de Dispõe sobre a extinção do analfabetismo no Brasil. O Congresso Nacional decreta: Art 1º - Fica declarado em extinção, a partir desta data, o analfabetismo no Brasil.

Leia mais

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011 BAHIA Proteção Previdenciária ria - Perfil dos socialmente desprotegidos segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2009 - BRASÍLIA, MAIO DE 2011 1 1. Indicadores de Cobertura Social Cobertura

Leia mais

Atualização das Projeções e Estimativas Populacionais para o Rio Grande do Sul e seus Municípios

Atualização das Projeções e Estimativas Populacionais para o Rio Grande do Sul e seus Municípios Atualização das Projeções e Estimativas Populacionais para o Rio Grande do Sul e seus Municípios Maria de Lourdes Teixeira Jardim Fundação de Economia e Estatística Palavras-Chave: Projeções de população,

Leia mais

TEXTO PARA DISCUSSÃO N 394

TEXTO PARA DISCUSSÃO N 394 TEXTO PARA DISCUSSÃO N 394 DIÁLOGOS COM O ENSINO MÉDIO 4: DIVERSIDADE REGIONAL DO ENSINO MÉDIO NO BRASIL ANALISADO A PARTIR DE DIFERENTES INDICADORES EDUCACIONAIS André Braz Golgher Agosto de 2010 Ficha

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004

Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana do Rio de Janeiro Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2004 REGIÃO

Leia mais

Ministério da Educação (MEC) Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO EDUCACIONAL DE JOVENS E ADULTOS

Ministério da Educação (MEC) Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO EDUCACIONAL DE JOVENS E ADULTOS Ministério da Educação (MEC) Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO EDUCACIONAL DE JOVENS E ADULTOS Brasília-DF 2000 REVISÃO Jair Santana Moraes José Adelmo

Leia mais

Avaliação do Projeto Jovem de Futuro: resultados preliminares do segundo ano do programa

Avaliação do Projeto Jovem de Futuro: resultados preliminares do segundo ano do programa Avaliação do Projeto Jovem de Futuro: resultados preliminares do segundo ano do programa Ricardo Barros IPEA Mirela de Carvalho IETS Samuel Franco IETS Andrezza Rosalém - IETS Rio de Janeiro, Abril de

Leia mais

Indicadores socioeconômicos da Região Sul de Diadema. Observatório de Políticas Públicas, Econômico e Social de Diadema OPPES Agosto 2012

Indicadores socioeconômicos da Região Sul de Diadema. Observatório de Políticas Públicas, Econômico e Social de Diadema OPPES Agosto 2012 Indicadores socioeconômicos da Região Sul de Diadema Observatório de Políticas Públicas, Econômico e Social de Diadema OPPES Agosto 2012 DEMOGRAFIA População total dos bairros de Diadema e crescimento

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014

ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014 ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014 Principais resultados da PNAD 2013 potencialmente relacionados às ações e programas do MDS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA DE AVALIAÇÃO E GESTÃO

Leia mais

Noções Básicas sobre. Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso. População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica

Noções Básicas sobre. Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso. População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso Noções Básicas sobre População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica Joilson Rodrigues de Souza Coordenador de Disseminação de Informações

Leia mais

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) Diretoria de ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS

Leia mais

Taxa de mortalidade específica por doenças isquêmicas do coração na população de 15 anos e mais Descrição

Taxa de mortalidade específica por doenças isquêmicas do coração na população de 15 anos e mais Descrição Ind020206 Taxa de mortalidade específica por doenças isquêmicas do coração na população de 15 anos e mais, por ano, segundo região e escolaridade Indicador Taxa de mortalidade específica por doenças isquêmicas

Leia mais

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I -

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I - GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I - DEMOGRAFIA POPULAÇÃO - conjunto de pessoas que habitam uma determinada área, classificada de vários aspectos: religião, etnia, local de moradia, atividades econômicas, faixa

Leia mais

Ensino Médio Noturno: Relato de Pesquisa. Romualdo Portela de Oliveira (FEUSP)

Ensino Médio Noturno: Relato de Pesquisa. Romualdo Portela de Oliveira (FEUSP) Ensino Médio Noturno: Relato de Pesquisa Romualdo Portela de Oliveira (FEUSP) romualdo@usp.br Qualidade: três dimensões Insumo Processo Produto Organização da Amostra Oito Estados (PA, RN, PB, MG, SP,

Leia mais

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 DMPATO DPU Divisão de Estudos e Planeamento A ALMADA FICHA TÉCNICA Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 Serviço Divisão de Estudos e Planeamento Departamento de Planeamento

Leia mais

Geografia. Demografia - CE. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. Demografia - CE. Professor Luciano Teixeira. Geografia Demografia - CE Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia DEMOGRAFIA - CE O povo cearense foi formado pela miscigenação de indígenas catequizados e aculturados após

Leia mais

,99 0,724 0, R$ ,71 R$ 772,67

,99 0,724 0, R$ ,71 R$ 772,67 Mapa Social Marcelino Ramos Documento gerado em 03//206 às :6:44 População Censitária (200) 5.34 População Residente Urbana (200) 2.722 População Residente Rural (200) 2.42 Quantidade de Eleitores (206)

Leia mais

Taxa de variação da população residente ( ) (%) por Local de residência

Taxa de variação da população residente ( ) (%) por Local de residência Taxa de variação da população residente (1991-2001) (%) Taxa de variação da população residente (1991-2001) (%) por Local de residência [(População residente 2001 - População residente 1991)/ População

Leia mais

Ana Amélia Camarano (IPEA) Solange Kanso (IPEA)

Ana Amélia Camarano (IPEA) Solange Kanso (IPEA) Ana Amélia Camarano (IPEA) Solange Kanso (IPEA) Brasília, 7 de março de 2007 OBJETIVOS QUESTÕES !"#$"$#%&#!!'"()* Visão geral das tendências de crescimento da população brasileira e dos componentes deste

Leia mais

APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015

APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015 APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015 A divulgação anual das estimativas da população residente

Leia mais

A EJA após 10 anos do PNE, PEE e PME: avanços e desafios. Maria Margarida Machado FE/UFG Fórum Goiano de EJA

A EJA após 10 anos do PNE, PEE e PME: avanços e desafios. Maria Margarida Machado FE/UFG Fórum Goiano de EJA A EJA após 10 anos do PNE, PEE e PME: avanços e desafios Maria Margarida Machado FE/UFG Fórum Goiano de EJA Desafio de constituir-se MODALIDADE Construção histórica do PNE 2001-2010 Debate intenso da sociedade

Leia mais