SUMARIO APRESENTAÇÃO TRABALHO ACADEMICO...04

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUMARIO APRESENTAÇÃO...03 1 TRABALHO ACADEMICO...04"

Transcrição

1 1 MANUAL DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: sugestões para padronização de trabalhos acadêmicos do Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais CESCAGE PONTA GROSSA 2007

2 2 SUMARIO APRESENTAÇÃO TRABALHO ACADEMICO REGRAS GERAIS À APRESENTAÇÃO ESCRITA DE TRABALHOS ACADEMICOS Regras gerais de formatação do trabalho no todo Regras gerais elementos pré-textuais Regras gerais elementos pós-textuais MODALIDADES DE TRABALHOS ACADEMICOS: CONCEITO E EXEMPLO DE APRESENTAÇÃO ESCRITA Fichamento Resumo Resenha crítica Artigo científico Paper Informe científico Relatório científico e acadêmico REFERENCIAS...34

3 3 APRESENTAÇÃO O intuito da elaboração do presente material esteve em qualificar os trabalhos acadêmicos do Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais CESCAGE, por meio da determinação de um conjunto de regras à confecção de artigos, resumos, resenhas, fichas, etc. pelos discentes dos diferentes cursos de Graduação da Instituição. Pretende-se, portanto, sugerir a padronização da apresentação escrita desses trabalhos e determinar uma uniformidade ou linguagem comum ao seu desenvolvimento. Acredita-se que o material possa servir como um norte aos discentes que necessitam desenvolver seus trabalhos, podendo encontrar aqui auxílio à sua elaboração. Ressalta-se que as informações contidas no material foram elaboradas a partir da leitura de normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), de referencias bibliográficas referentes à Metodologia Científica. No entanto, compreende-se a necessidade de constantes avaliações e reformulações no decorrer de sua utilização. Profª Jeanete T. de Souza - Coordenação de Educação Superior CESCAGE Confecção: Profª Ms. Samanta Andrine Marschall Taube Enfermagem - CESCAGE Colaboração: Professores das disciplinas de Metodologia Científica - CESCAGE

4 4 1 TRABALHOS ACADEMICOS O trabalho acadêmico é conceituado como um documento escrito resultante de um estudo que expressa o conhecimento a respeito de um assunto emanado dos cursos de graduação e pós-graduação e de suas respectivas disciplinas, sendo elaborado a partir da solicitação de um professor ou sob a coordenação de um professor / orientador (FURASTÉ, 2002; ABNT, 2005). Devido à necessidade do seguimento de certas regras científicas e especificidades à sua confecção, o trabalho acadêmico pode ser conhecido como trabalho científico. Devido a isso, pode ser compreendido como uma analise dissertativa ou narrativa de um objeto de estudo, envolvendo uma temática, uma metodologia e um referencial teórico-científico. Além disso, deve ser escrito de forma clara, objetiva e lógica (LEHFELD, 2007). Como subsídio à sua confecção, estabelece-se como regra que seja composto por elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais. Os pré-textuais dizem respeito aos elementos anteriores ao texto tais como capa, folha de rosto, etc. Os elementos textuais referem-se ao texto propriamente dito, o qual é composto por introdução, desenvolvimento e conclusão e, por fim, os elementos pós-textuais englobam as referencias bibliográficas, apêndices e anexos (ABNT, 2005). Entretanto enfatiza-se que a estrutura escrita se modifica em dependência ao tipo ou modalidade do trabalho acadêmico desenvolvido e aos fins à que se destina. Podem-se citar como exemplos de modalidades o resumo, a resenha crítica, o artigo, o paper, o relatório científico, o informe científico, o fichamento, a monografia de conclusão de curso, etc., alguns dos quais serão abordados na seqüência (MARCONI; LAKATOS, 2005; LEHFELD, 2007).

5 5 2 REGRAS GERAIS À APRESENTAÇÃO ESCRITA DE TRABALHOS ACADEMICOS A seguir, serão descritas as regras gerais para a formatação de trabalhos acadêmicos como sugestões à organização escrita dos mesmos a partir da leitura de referencias bibliográficas acerca do assunto tais como Furasté (2002), Muller e Cornelsen (2003), ABNT (2005), Cervo, Bervian e Silva (2007) e outros. 2.1 Regras gerais de formatação do trabalho no todo: Dizem respeito à formatação de margens, tipo e tamanho de letra, espaços entrelinhas, e elementos identificados no interior do texto: paginação, parágrafo, indicativo de títulos e subtítulos, alíneas, ilustrações e tabelas, siglas, citações, notas de rodapé. FORMATO: papel branco formato A4, impressão cor preta, letra times new roman ou arial, fonte tamanho 12 para todo o texto (elementos pré, pós e textuais). Exceto: citações com mais de 3 linhas submetidas a recuo de 4m e notas de rodapé (letra tamanho 10); MARGENS: esquerda e superior 3cm; direita e inferior 2 cm; ESPACEJAMENTO: espaço entrelinhas 1 e ½. Exceto: citações com mais 3 linhas na qual irá espaço simples (1) e recuo de 4cm; entre títulos das seções e subseções dois espaços de 1 e ½; PAGINAÇÃO: Números arábicos posicionados no canto superior direito. Iniciar o posicionamento na 1ª folha da parte textual, porém a contagem é iniciada a partir da folha de rosto (conta-se mas não numera); PARÁGRAFO: Recuo de 3cm de da margem, sendo que para citações longas (mais de 3 linhas) o recuo é de 4 cm;

6 6 EXEMPLO DE APLICAÇÃO 3 cm FONTE ARIAL FONTE TIMES NEW ROMAN 1 Paginação 3 cm 2 Espaços 1,5 entrelinhas 2 METODOLOGIA Espaço 1,5 entrelinhas 2 cm 2 cm

7 7 Parágrafo: recuo 3 cm e espaço entrelinhas 1 e ½ Parágrafo em citações longas: Recuo 4 cm margem, Espaço entrelinhas 1 ou simples INIDICATIVOS E TÍTULOS DE SEÇÃO: Títulos com indicativo numérico: (seções, subseções) separados entre si com um espaço de caractere, alinhados à esquerda. * Títulos sem indicativo numérico (sumário, resumo): centralizados. Ambos destacados e diferenciados (negrito, caixa alta...); ALÍNEAS: * a, b, c... O trecho anterior á colocação da alíneas: termina em 2 pontos (:). São ordenadas em letras minúsculas seguidas de parênteses (Ex:a)). A escrita começa com letra minúscula e termina com ponto e virgula (;);

8 8 EXEMPLO DE APLICAÇÃO RESUMO 5 METODOLOGIA A disposição gráfica das alíneas obedece as seguintes regras: a) o trecho final da seção termina com dois pontos; 5.1 CAMPO DE ESTUDO ABREVIATURAS E SIGLAS NO INTERIOR DO TEXTO: evitar, quando não possível: usar na primeira vez que aparecem no texto o nome correspondente à sigla. Vir entre parênteses e nas apresentações subseqüentes: somente sigla; ILUSTRAÇÕES NO INTERIOR DO TEXTO: são os quadros, gráficos, mapas,desenhos, fotos, esquemas. A identificação (título) aparece na parte inferior da seguinte maneira: palavra designativa (quadro, gráfico...), seguida do número de ordem de aparição no texto em algarismo arábico e título. Inserida próximo do trecho que a que se refere; TABELAS NO INTERIOR DO TEXTO: inserida possível do texto e apresentada da seguinte maneira: indicação da fonte no rodapé e no cabeçalho (parte superior da tabela) apresentar a expressão Tabela seguida do numero seqüencial de aparição no texto e, por fim o titulo;

9 9 EXEMPLO DE APLICAÇÃO Tabela 1 Perfil dos Enfermeiros, Ponta Grossa - PR NIVEL ACADÊMICO Nº %_ Graduação % FIGURA 1 Reunião de negócios, Ponta Grossa PR. FONTE:... FONTE: A partir da coleta de dados da entrevista, maio de NOTAS DE RODAPÉ: digitadas no rodapé da página,separadas do texto principal por um espaço simples entrelinhas e por um filete (linha) de 3cm a contar da margem esquerda, com fonte menor do que a do texto, em espaço simples entrelinhas. *Podem ser: explicativas, de referências. * Utilizar indicação numérica sobrescrita para iniciar nota de rodapé, sendo a mesma do texto.

10 10 EXEMPLO DE APLICAÇÃO O capitalismo 1 vem influenciando as práticas de saúde... 1 O termo capitalismo é compreendido por Campos (2006) como... CITAÇÕES: complementam o texto, enriquecem a escrita, fundamentam as idéias.* Não é admitido: transcrição de idéias de autores sem referenciá-los.são de dois tipos: * CITAÇÃO DIRETA: literal, textual. Pode ser curta (até 3 linhas, incorporadas ao texto, entre aspas) e longa (mais de 3 linhas, escritas em bloco - recuo 4cm -, letra 10, sem aspas). Necessita identificar sobrenome do autor, ano e página. * CITAÇÃO INDIRETA: livre. Pode ser paráfrase (expressão da idéia do autor, com palavras próprias) e de condensação (síntese do texto do autor, sem mudar suas idéias). Necessita identificar sobrenome do autor e ano.

11 11 EXEMPLO DE APLICAÇÃO CITAÇÃO DIRETA CURTA Esta, por certo, não é tarefa de fácil condução, posto que administrar a transição requer, segundo Antunes (2007, p.23) [...] não somente a capacidade de tolerar mudanças. CITAÇÃO DIRETA LONGA É impossível inferir as enormes dificuldades e pressões a que a administração de uma biblioteca de uma universidade estará submetida, porém: [...] a universidade, pelas próprias finalidades exerce importância na construção da sociedade moderna e ainda tem um compromisso com seu passado (GIL, 2005, p. 23). CITAÇÃO INDIRETA É racional, por conseguinte, a conclusão de que o papel que se apresenta hoje ao administrador, como também aos profissionais de bibliotecas universitárias é desde logo maior, dado que a eles caberá a responsabilidade de antecipar e sustentar as mudanças que virão (ANTUNES, 2007).

12 Regras gerais elementos pré-textuais: Elementos pré-textuais indicam dados de apresentação do trabalho acadêmico, sendo cada um deles é apresentado em folha individual. Para esses elementos o espaço entrelinhas é simples, mantendo-se tamanho e formato de letras iguais ao sugerido para formatação geral do trabalho, exceto no item nota explicativa da folha de rosto (para a qual utiliza-se letra de tamanho 10). CAPA: Nome do autor centralizado com letras maiúsculas, em negrito e em aproximadamente 4 cm na régua lateral. Título centralizado com letras maiúsculas, em negrito, localizado aproximadamente em 12 cm na régua lateral. Local (cidade onde o trabalho vai ser apresentado) abaixo do título, aproximadamente em 24 cm na régua lateral, centralizado um elemento abaixo do outro (cidade e, na seqüência, ano) e em negrito. EXEMPLO DE APLICAÇÃO

13 13 SALVADOR SALGADO A GLOBALIZAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NA ECONOMIA PONTA GROSSA 2007 FOLHA DE ROSTO: Nome do autor, título e local acompanham as mesmas recomendações citadas para a capa. Acrescenta-se a nota explicativa que vem logo abaixo do título, aproximadamente em 17 cm na régua lateral, sem negrito e letra tamanho 10. A nota deve explicar: natureza do trabalho, objetivo, dados da Instituição e nome do orientador ou professor que solicitou o trabalho.

14 14 SALVADOR SALGADO A GLOBALIZAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NA ECONOMIA Trabalho solicitado e apresentado à disciplina de Metodologia Científica do Curso de Graduação em Enfermagem do Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais CESCAGE. Professora: >>>>>>>>> PONTA GROSSA 2007 LISTAS (de gráficos, tabelas, ilustrações) NO INTERIOR DO TETXO: folha destinada a relacionar as tabelas e ilustrações (desenhos, gravuras, imagens, fotografias, gráficos e outros) existentes no texto na ordem em que aparecem com a indicação da página onde se inserem. Recomenda-se a inclusão das mesmas se o número de tabelas ou ilustrações for superior a cinco. Para a lista de siglas ou abreviaturas, são utilizadas para reunir as que aparecem no decorrer do texto, com suas respectivas significações, sendo um elemento opcional. Para ambas, o titulo é centralizado e em letras maiúsculas.

15 15 EXEMPLO DE APLICAÇÃO LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas IES - Instituições de Ensino Superior LISTA DE ILUSTRAÇÕES Gráfico 1 Perfil dos professores...15 Gráfico 2 - Tempo formação...22 Gráfico 3 - Faixa etária...24 Gráfico 4 - Sexo...26 Gráfico 5 - Estado civil...28 SUMÁRIO: apresentação dos itens (títulos e subtítulos) que compõe o texto do trabalho acadêmico, uma breve apresentação de suas partes com respectivas páginas indicando o local em que se encontram. O titulo é centralizado e em letras maiúsculas.

16 16 EXEMPLO DE APLICAÇÃO SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O processo de trabalho A Central de material METODOLOGIA APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS DADOS CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERENCIAS APENDICES ANEXOS Regras gerais elementos pós-textuais: Correspondem à apresentação uniforme de elementos que procedem ao texto do trabalho acadêmico, os quais especificam dados adicionais utilizados no interior do texto. São eles as referencias e os apêndices e anexos, sendo os primeiros obrigatórios e os segundos somente se existirem ou forem necessários ao entendimento do trabalho.

17 17 REFERENCIAS: apresentação padronizada de identificações individuais do conjunto de elementos descritivos de documentos (livros, capítulos de livros, documentos legais, artigos, revistas, etc.) utilizados para a fundamentação teórica do trabalho acadêmico. Sugere-se a aplicação das normas da ABNT (NBR 6023:2002) para sua confecção. O título é apresentado alinhado a esquerda, em letra maiúscula e em negrito. O espaço entrelinhas na referencia é simples e entre uma referencia e outra, usa-se dois espaços simples. A seguir, serão demonstrados exemplos de sua elaboração, para alguns tipos de documentos que podem ser utilizados como referencia teórica do trabalho acadêmico. Exemplo de referencia de documentos normativos (entidades): BRASIL. Resolução nº 196 de 10 de outubro de 1996 do Conselho Nacional de Saúde. Dispõe sobre diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde. Exemplo de referencia documentos jurídicos (legislações): BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, Exemplo de referencia de livro no todo: RUDIO, F.V. Introdução ao projeto de pesquisa cientifica. 31 ed. Petrópolis: Vozes, ALMEIDA, M.C.P.; ROCHA, S.M.M. O trabalho de enfermagem. São Paulo: Cortez, Exemplo de referencia de capítulo de livro: BOSSO, D.; ANTONELLI, G.; FARIA, S.M.R. Educação: competência do enfermeiro supervisor. In: CUNHA, K.C. (org.) Gerenciamento na enfermagem: novas práticas e competências. São Paulo: Martinari, p , Exemplo de referencia de documento on-line: PASSOS, R.; SANTOS, G.C. Como elaborar um relatório técnico-científico (RTC) Disponível em: <http://www.bibli.fae.unicamp.br/relat2.html>. Acesso em: 20 mai Exemplo de referencia de s: ALMEIDA, M.P. Fichas para MARC [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por em 12 jan

18 18 Exemplos de referencia de publicação periódica (artigos de revistas): CARVALHO, V. Cuidando, pesquisando e ensinando: acerca de significados e implicações da prática da enfermagem. Rev Latino-am Enfermagem. v.12, n.5, p , set./out PEDUZZI, M.; ANSELMI, M.L. O processo de trabalho de enfermagem: a cisão entre planejamento e execução do cuidado. Rev Bras. Enferm., Brasília, v.55, n.4, p , jul./ago Exemplos de referencia de trabalhos de conclusão de curso (dissertação, tese, monografia): MEIER, M.J. Tecnologia em enfermagem: desenvolvimento de um conceito. Florianópolis, f. Tese (Doutorado em Enfermagem), Setor de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, TAUBE, S.A.M. O processo de trabalho da enfermeira na central de material e esterilização: uma perspectiva tecnológica aos instrumentos. Curitiba, f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem), Setor de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Paraná, Exemplo de referencia de dicionários no todo: HOUAISS, A. Minidicionário Houaiss da língua portuguesa. 2. ed. Rio de Janeiro: Objetiva, Exemplo de referencia de documento em CD-ROM: KOOGAN, A.; HOUAISS, A. (ed). Enciclopédia e dicionário digital 98. São Paulo: Delta, CD-ROM. Exemplo de referencia de jornais no todo: FOLHA DE SÃO PAULO. São Paulo: Grupo Folha, ano 83, n.27043, 18 abr Exemplo de referencia de jornais em partes: SARAMAGO, J. O fator Deus. Folha de São Paulo, São Paulo, 19 set. 2001, Guerra na América, especial, p.8. Exemplo de referencia eventos como um todo: CONGRESSO INTERNACIONAL DE TURISMO DA REDE MERCOCIDADES, 4., 2002, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: Rede Mercocidades, Exemplo de referencia eventos eletrônicos: CONGRESSO INTERNACIONAL DE TURISMO DA REDE MERCOCIDADES, 4., 2002, Porto Alegre. Anais eletrônicos... Porto Alegre: Rede Mercocidades, Disponível em: Acesso em: 21 nov

19 19 APENDICES E ANEXOS: O anexo é um documento não elaborado pelo autor, que serve de comprovação ou ilustração, enquanto o apêndice consiste em um documento elaborado pelo autor a fim de complementar sua argumentação (ABNT, 2005). Devem ser apresentados após as referencias bibliográficas e seu titulo vem centralizado e em negrito, seguido do nome do anexo ou apêndice. EXEMPLO DE APLICAÇÃO ANEXO 01 Termo de consentimento livre e esclarecido APENDICE 01 Instrumento de coleta de dados

20 20 3 MODALIDADES DE TRABALHOS ACADEMICOS: CONCEITO E EXEMPLO DE APRESENTAÇÃO ESCRITA Em momento anterior enfatizou-se a existência de diferentes modalidades de trabalhos acadêmicos e que, para cada um deles, a estrutura escrita se modifica, devido ao fim a que se destina. A partir disso, a seguir apresentam-se o conceito e modelo de estruturação escrita de alguns desses trabalhos: fichamento, resumo, resenha crítica, artigo, paper, informe científico. 3.1 Fichamento Consiste em um trabalho acadêmico que objetiva a organização de textos pesquisados, a seleção e identificação de dados importantes das obras lidas. Sua classificação dependerá do conteúdo de registro, podendo ser bibliográfica, de citações, de resumo e de comentário (MARCONI; LAKATOS, 2005). A ficha bibliográfica objetiva registrar os seguintes dados da obra: campo de saber, problemas, conclusões, contribuições. A de citações objetiva a reprodução fiel de trechos da obra conforme normas para apresentação de referencias. A de resumo ou esboço consiste em uma síntese clara e concisa das idéias principais da obra, enquanto a de comentários registra a critica do conteúdo da obra, uma interpretação do leitor. Já a ficha de catalogação é utilizada para arquivamento de fontes bibliográficas (comumente encontrada como sistema de arquivo de obras em bibliotecas) e objetiva a descrição de dados da obra (identificação do autor, título, editora, além da referencia e do numero de registro no sistema da biblioteca, quanto apresenta este fim), para consulta em ordem alfabética por meio de fichários (GIL, 2002; MARCONI; LAKATOS, 2005). De modo geral, conduz à organização e seleção constantes de material didático, após sua leitura. Permite, assim: identificar obras, conhecer seu conteúdo, fazer citações, analisar o material e elaborar críticas. Além disso, tem como funções organizar textos pesquisados e selecionar dados importantes, servindo também como uma referência (fonte bibliográfica) para a escrita de trabalhos acadêmicos futuros (MARCONI; LAKATOS, 2005)

21 21 Como estrutura sugerida, sugere-se que a confecção de uma ficha deve contemplar, seqüencialmente: a) cabeçalho: título e subtítulo, área de conhecimento, número ou letra indicativos da seqüência de registro da ficha; b) referencia bibliográfica, conforme normas da ABNT; c) corpo ou texto: conteúdo (que dependerá do tipo de ficha elaborada); d) local de consulta da obra (elemento opcional) EXEMPLO DE ESTRUTURA SUGERIDA CABEÇALHO Título Subtítulo Área conhecimento Número seqüência ficha REFERENCIA DA OBRA CORPO DO TEXTO (depende do tipo de ficha: finalidade) LOCAL DE COLETA DAS INFORMAÇÕES (ACERVO)

22 22 EXEMPLO DE FICHA DE CITAÇÕES Saúde do Trabalhador de Enfermagem na UTI Saúde do Trabalhador Área de saúde 5 MARCONI, M.A. Saúde do trabalhador profissional de saúde. São Paulo: SENAC, Entre os trabalhadores que atuam em UTI, quase a metade apresenta algum tipo de stress emocional, os quais relacionam-se com a alta carga de trabalho. (p.34) As instituições de saúde cada vez mais investem em equipamentos e tecnologias de ponta, no intuito de qualificar o atendimento de saúde porém, muitas vezes esquecem de investir em seus recursos humanos (p.48) Biblioteca do CESCAGE, Resumo Consiste na apresentação concisa e seletiva de uma obra em forma de texto, de modo objetivo, claro e lógico, contemplando-se introdução, desenvolvimento e conclusão da obra. Compreende-se o resumo como um trabalho acadêmico que sumariza ou sintetiza as informações de uma obra, no qual apresentam-se às idéias essenciais de um texto de forma hierárquica, na mesma seqüência em que aparecem na obra (CERVO; BERVIAN; SILVA, 2007). Ressalta-se que resumir não é o agrupamento de frases desconexas entre si ou a elaboração de uma concha de retalhos com recortes literais do texto,

23 23 ou seja, não é copiar, substituir termos, inverter frases de um texto ou apresentar críticas à obra. Deve apresenta-se sinteticamente idéias gerais por meio da construção de um texto pessoal que as reorganiza, porém sem alterações ou críticas. Podem ser classificados em informativo (expõe objetivos, metodologia, resultados e conclusões, sendo o mais extenso), crítico (analise crítica do texto, também chamado de resenha, composto de duas partes: compreensão do texto original e elaboração de texto pessoal) ou, ainda, indicativo (mais breve, apresentando somente a idéia central e sendo escrito em bloco, ou seja, um conjunto de frases seqüências sem parágrafos, capa, etc.) (SILVA; SILVEIRA, 2007). Quanto à escrita, sugere-se o uso da terceira pessoal do singular (ex: coloca, expõe, explica...), evitando-se figuras, tabelas, etc, bem como a enumeração de tópicos em seu interior. Para a apresentação do trabalho, inseremse os elementos pré-textuais (capa, folha de rosto), porém quanto aos seus elementos textuais, diferem quanto ao tipo de resumo sendo que para de obras (informativo ou crítico) apresenta-se à idéia central (tema), o objetivo do texto, a justificativa de sua escrita, o desenvolvimento (idéias secundárias) e considerações finais do autor. Para o resumo de pesquisas científicas nos elementos textuais apresentam-se o tema, o objetivo, a metodologia, os resultados e as considerações finais ou conclusões e, além disso, deve-se utilizar a padronização escrita sugerida para o resumo do tipo indicativo e adicionar o nome dos autores, sendo que o número de palavras do resumo deve permanecer entre 250 e 500 (SECAF, 2000; MULLER; CORNELSEN, 2003). Para se fazer um bom resumo deve-se: ler integralmente o texto original; ler novamente assinalando as informações mais significativas; fazer um esquema das idéias selecionadas; rascunhar o primeiro resumo (escrever texto e não colar frases apenas); escrever o texto final com coerência e coesão.

24 24 EXEMPLO DE ESTRUTURA SUGERIDA RESUMO DE PESQUISA CIENTÍFICA REFERENCIA: SANTO, A.K. A prática do enfermeiro na Central de Material e Esterilização. São Paulo: ABC, RESUMO: O processo de trabalho do enfermeiro é constituído por um conjunto de elementos que se articulam e que são determinados de acordo com as especificidades de sua profissão. O Enfermeiro pode atuar em diferentes dimensões práticas, que englobam o cuidado, a gerencia, o ensino e a pesquisa, para as quais modifica os elementos de seu processo de trabalho. Objetivou-se no estudo descrever a percepção de enfermeiras acerca dos elementos do seu processo de trabalho na Central de Material e Esterilização (CME). Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo descritiva, elaborada com quinze enfermeiras de CME de instituições de saúde e ensino superior de Curitiba PR. Obteve-se os dados por meio de entrevista semi-estruturada e sessões de grupo focal. Utilizou-se a análise de conteúdo das falas para discutir os dados. Respeitou-se os aspectos éticos de pesquisa, a partir da elaboração e entrega de um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, na manutenção do anonimato dos sujeitos, em sua participação voluntária e nos esclarecimentos aos mesmos durante o estudo. A analise dos dados permitiu a definição dos elementos do processo de trabalho na percepção do grupo focal: os objetos são a equipe e o processamento de materiais; os instrumentos foram agrupados em três áreas planejamento, comunicação/ relacionamento interpessoal e conhecimento; as finalidades são garantir a qualidade do serviço e da equipe, cuidado indireto, e busca, aprimoramento e aplicação de tecnologias. Conclui-se que perceber e refletir os elementos do seu processo de trabalho permite a enfermeira da CME compreender a sua prática, desenvolver ações condizentes às suas necessidades e qualificar o seu saber-fazer. 3.3 Resenha crítica Também é chamada de análise bibliográfica, revista de livros, recensão crítica, resumo crítico ou resenha. É um tipo de trabalho científico ou acadêmico, com juízo crítico. É uma exposição objetiva apresentando o conteúdo, realizando uma análise crítica e formulando um conceito sobre a obra. Tem por objetivo o desenvolvimento da capacidade de comunicação escrita, de análise e visão crítica do saber elaborado. Consiste em uma apresentação das idéias do autor da obra lida, adicionando-se uma analise a respeito de seu conteúdo por meio da efetuação de

25 25 comentários, questionamentos, posicionamentos e impressões pessoais (TEIXEIRA, 2005). Como orientações gerais à sua construção, orienta-se: buscar conhecimento integral da obra mediante leitura aprofundada; esclarecer o vocabulário e os conceitos utilizados pelo autor; e avaliar com base em argumentos bem estruturados, fundamentados e tanto quanto possível, imparciais (evitar simpatias e antipatias de cunho sentimental). Para a estrutura da resenha, sugere-se a apresentação dos seguintes elementos, de modo seqüencial, de acordo com Silva e Silveira (2007): a) titulo: centralizado e em negrito e elaborado pelo resenhista, devendo ter estreita relação com o conteúdo da obra resenhada; b) autor: nome do resenhista, seguido de símbolo remetendo-o em nota de rodapé, na qual constará os dados do resenhista (função, instituição, curso, disciplina); a) referencia: citação completa da obra resenhada; informações gerais do autor; b) analise temática ou breve resumo inicial: apresentação do conteúdo sem intervir nele, apresentando do que trata a obra; descrição sintetizada das partes da obra; resumo das idéias principais; conclusão do autor; c) análise crítica do resenhista ou apreciação crítica: avaliação e recomendações do autor da resenha, sobre a obra; apresentação do conteúdo e objetivo, estrutura e desenvolvimento lógico do tema; como se situa o autor em relação a correntes e circunstâncias científicas, filosóficas; contribuição da obra [área do conhecimento (novas idéias, resultados), originalidade, coerência, emprego de métodos]; indicações do resenhista: a quem recomenda e quais os conhecimentos prévios para atender a obra; posicionamento do resenhista frente ao texto. (analise do contexto social; d) conclusão: síntese da avaliação do livro.

26 26 EXEMPLO DE ESTRUTURA SUGERIDA, a partir de Teixeira (2005). UM OLHAR ÀS DIMENSÕES DA EDUCAÇÃO Santos Santino* LUCKESI, C.C. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, Considerando as colocações de Luckesi (1992), e educação relaciona-se diretamente com a sociedade a partir de três dimensões, que serão tratadas a seguir. O autor garante que estas dimensões estão presentes no contexto educacional e, presenciando as três posturas nos diversos ambientes de ensino. A primeira dimensão é a apresentada pelo autor como a redentora, na qual relata que a escola é ativa em relação a sociedade, cabendo a ela adaptar o individuo ao meio, reforçar os laços sociais, configurar e manter o corpo social, curar as lacunas sociais, recuperar a harmonia perdida, restaurar o equilíbrio e regenerar os que estão à margem da sociedade. A segunda dimensão é apontada pelo autor como a reprodutora, na qual a escola é passiva diante da sociedade, e isso reflete seu papel de mera reprodutora do meio. Somente há constatações, sendo que a educação reproduz a sociedade, a força de trabalho, os saberes práticos, ensina regras de bons costumes e reproduz a submissão como aponta o autor. A terceira dimensão é compreendida pelo autor como a transformadora, na qual a escola volta a ser ativa de modo positivo, realizando e mediando projetos de sociedade, trabalhando pela democratização, atingindo objetivos sociais e políticos, criticando o sistema, propondo mudanças e fazendo ações para tal. * Acadêmico do 1º período do Curso de Graduação em Enfermagem, cursando a disciplina de Metodologia Científica no Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais CESCAGE.

27 27 A partir disso, entendemos que das três dimensões citadas anteriormente, a terceira tem o maior desafio perante a educação, pois acreditamos que por meio pretende-se criar estratégias que modifiquem e construam novos saberes, fornecendo melhores condições para propor uma nova escola e, conseqüentemente, uma nova educação. Além disso, concordamos que a dimensão transformadora permita mudanças concretas, reais aos ambientes de ensino, bem como à sociedade como um todo. Acreditamos que muitas escolas possam estar praticando a primeira e a segunda dimensões apresentadas, o que se deve a inúmeros fatores, porém a terceira demonstra uma nova possibilidade e, por isso, merece destaque e atenção especial em relação as outras. Destacamos que a leitura da obra permitiu a visualização da realidade da educação, sendo que o autor expôs de modo claro, objetivo e coerente sua opinião em relação ao contexto educacional. Por tanto, recomendamos a leitura da obra, pois revela importante contribuição a área da educação, servindo como instrumento didático e teórico à reflexão de educadores de modo geral, pedagogos e dirigentes escolares. Consideramos, portanto, que a obra merece ser lida por todos os que desejam um novo futuro à seus trabalhos de ensino, na posição de professores e transformadores da realidade da educação brasileira. 3.4 Artigo científico Artigo científico é um estudo que trata de uma questão científica e apresenta o resultado de uma pesquisa. Um tipo de comunicação científica que objetiva compartilhar, divulgar conhecimentos, opiniões e informações a respeito de uma pesquisa. Diferenciam-se dos outros trabalhos científicos por sua dimensão e conteúdo (MARCONI; LAKATOS, 2005; SECAF, 2000). Tipo de escrito científico que pode ser publicado em periódico específico ou ser apresentado em qualquer tipo de evento, de forma oral ou sob formato de pôster ou banner (SECAF, 2000). São trabalhos para serem publicados em diferentes meios, tais como revistas ou periódicos especializados, devendo ser

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga Ibitinga/ SP 2010 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 REGRAS GERAIS... 3 2.1 DAS FINALIDADES... 3 2.2

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 Jaciara-MT COMPOSIÇÃO DA MONOGRAFIA MONOGRAFIA Recebe nº página CAPA FOLHA DE ROSTO FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA (OPCIONAL) AGRADECIMENTO (OPCIONAL) EPIGRAFE

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL

MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL Comissão de Estágio do Curso de Engenharia Florestal 2ª versão CURITIBA Fevereiro 2015 Este Manual foi desenvolvido

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/ DE 30 DE MAIO DE 2011/ PRODEMA-UFS DE Estas normas de redação foram definidas como diretrizes básicas pelo Colegiado do Núcleo de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DO PROJETO/ARTIGO 1. O PROJETO DE PESQUISA

ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DO PROJETO/ARTIGO 1. O PROJETO DE PESQUISA ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DO PROJETO/ARTIGO 1. O PROJETO DE PESQUISA A primeira etapa para a organização do TCC nos cursos de pós-graduação lato sensu a distância consiste na elaboração do projeto de pesquisa,

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

ESTRUTURA DO TIID 2010

ESTRUTURA DO TIID 2010 ESTRUTURA DO TIID 2010 7. Anexos c 7. A ficha de entrevista, agora com as respostas, deve ser apresentada como anexo, após as referências bibliográficas. 6. Referências Bibliográficas 6. As referências

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO TÉCNICO Eurípedes de Medeiros Junior 1 Mara Matos

Leia mais

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA O I Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência e Tecnologia/FACIT oportunizará a apresentação de Trabalhos Científicos sob a forma de Comunicação Oral para professores, profissionais

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO São Carlos 2009 2 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO Finalidade de um Artigo Científico Comunicar os resultados de pesquisas, idéias e debates de uma maneira clara, concisa e fidedigna. Servir de medida da produtividade

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO

ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO Nome Sobrenome 1 Nome Sobrenome 2 RESUMO Este trabalho apresenta os elementos que constituem a estrutura do relato de experiência para o programa de apoio

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DOS TRABALHOS Formato: A4 Cor preta Espaçamento entre linhas: 1,5cm Fonte texto: Times New Roman, 12 ou Arial, 11 Margem superior

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

ASPECTOS NORMATIVOS E TIPOGRÁFICOS DO ARTIGO CIENTÍFICO baseados na NBR 6022, 2003

ASPECTOS NORMATIVOS E TIPOGRÁFICOS DO ARTIGO CIENTÍFICO baseados na NBR 6022, 2003 FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DOM BOSCO CORNÉLIO PROCÓPIO - PR ASPECTOS NORMATIVOS E TIPOGRÁFICOS DO ARTIGO CIENTÍFICO baseados na NBR 6022, 2003 1 INTRODUÇÃO As orientações aqui apresentadas são baseadas

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA - FADIVA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PESQUISA E MONOGRAFIA PROFª Ms Mª AUXILIADORA PINTO COELHO FROTA MATÉRIA: METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO

Leia mais

REVISTA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CESCAGE

REVISTA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CESCAGE REVISTA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CESCAGE INSTRUÇÕES AOS AUTORES 1 GERAIS: Originais: Artigos, resenhas, análises jurisprudenciais devem ser enviados

Leia mais

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias.

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Goiânia, 2010 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. INTRODUÇÃO...3 1.1-

Leia mais

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS Baseado nas obras de Júnia Lessa França e Ana Cristina de Vasconcellos; Rosy Mara Oliveira. Atualizado

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013 Jaciara-MT 2013 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO FORMATO Os trabalhos acadêmicos devem ser em conformidade com os apontamentos a seguir. Papel branco, Formato A4 (21

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica 2012 PROJETO DE PESQUISA Apresentação gráfica Revisto e atualizado segundo alterações ABNT: NBR 15287:2011 Projeto de Pesquisa; NBR 14724:2011 Trabalhos Acadêmicos. Profa. Dra. Wakiria Martinez Heinrich

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

COMPLEXO DE ENSINO SUPERIOR DE SANTA CATARINA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE FLORIANÓPOLIS BIBLIOTECA CRUZ E SOUSA

COMPLEXO DE ENSINO SUPERIOR DE SANTA CATARINA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE FLORIANÓPOLIS BIBLIOTECA CRUZ E SOUSA COMPLEXO DE ENSINO SUPERIOR DE SANTA CATARINA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE FLORIANÓPOLIS BIBLIOTECA CRUZ E SOUSA MATERIAL DE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS FLORIANÓPOLIS 2009 CESUSC

Leia mais

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) 1 Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Gepós Unidade de Gestão de Pós Graduação Como requisito obrigatório para a obtenção do certificado de pós-graduação, o TCC deve ser desenvolvido

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS PONTA GROSSA 2010 2 SUMÁRIO 1

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

(CAPA) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA

(CAPA) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA (CAPA) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA CAMPUS BRASÍLIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL Estrutura formal do relatório Estrutura Elemento Capa Folha de Rosto Pré-textuais Folha de Identificação Sumário 1. Introdução Textuais 2. Atividades

Leia mais

CONDIÇÕES PARA SUBMISSÃO NORMAS PARA PUBLICAÇÃO

CONDIÇÕES PARA SUBMISSÃO NORMAS PARA PUBLICAÇÃO CONDIÇÕES PARA SUBMISSÃO NORMAS PARA PUBLICAÇÃO Todas as contribuições destinadas à Revista Interface Tecnológica devem estar rigorosamente baseadas nas regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DA III MOSTRA CIENTÍFICA DA FACULDADE ESTÁCIO VILA VELHA ANEXO I

REGULAMENTO DA III MOSTRA CIENTÍFICA DA FACULDADE ESTÁCIO VILA VELHA ANEXO I Diretrizes para Autores das áreas de GESTÃO E FINANÇAS / LICENCIATURAS/ ENGENHARIAS: Os trabalhos deverão seguir a seguinte extensão: - artigos: entre 10 (dez) e 25 (vinte e cinco) páginas, incluindo as

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espaçamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Nome do Estagiário 2 espaços 1,5 Fonte 14 Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA LOCAL ANO Fonte

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

REVISTA PARA RELATOS DE EXPERIÊNCIA E ARTIGOS DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E EXTENSIONISTAS

REVISTA PARA RELATOS DE EXPERIÊNCIA E ARTIGOS DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E EXTENSIONISTAS REVISTA PARA RELATOS DE EXPERIÊNCIA E ARTIGOS DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E EXTENSIONISTAS INSTRUÇÕES AOS AUTORES 1 GERAIS: Originais: Os artigos e os relatos de experiência devem ser enviados exclusivamente

Leia mais

MODELO DE INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO E SUBMISSÃO DE TRABALHOS PARA CONGRESSOS BRASILEIROS

MODELO DE INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO E SUBMISSÃO DE TRABALHOS PARA CONGRESSOS BRASILEIROS MODELO DE INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO E SUBMISSÃO DE TRABALHOS PARA CONGRESSOS BRASILEIROS TÍTULO DO TRABALHO Primeiro Autor e-mail Instituição de Ensino Endereço CEP Cidade Estado Segundo Autor e-mail

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE MANUAL DE RELATÓRIO CIENTÍFICO (MRC) (GRADUAÇÃO)

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE MANUAL DE RELATÓRIO CIENTÍFICO (MRC) (GRADUAÇÃO) INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE MANUAL DE RELATÓRIO CIENTÍFICO (MRC) (GRADUAÇÃO) O RELATÓRIO CIENTÍFICO 1. CONCEITO DE RELATÓRIO Exposição escrita na qual se descrevem fatos verificados

Leia mais

MANUAL Mostra de Responsabilidade Social

MANUAL Mostra de Responsabilidade Social MANUAL Mostra de Responsabilidade Social 1. REGRAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO/TEXTO Após pesquisas sobre Responsabilidade Social, escrever um artigo entre 3 a 5 páginas, seguindo os itens abaixo: 1 elementos

Leia mais

TÍTULO DO PROJETO NOME DO ALUNO MATRÍCULA

TÍTULO DO PROJETO NOME DO ALUNO MATRÍCULA CURSO DE DIREITO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TÍTULO DO PROJETO NOME DO ALUNO MATRÍCULA RIO DE JANEIRO MÊS - ANO NOME DO AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO PROJETO Projeto de Pesquisa apresentado ao orientador

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Todo trabalho acadêmico deve ser elaborado segundo parâmetros determinados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. Assim,

Leia mais

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: O aluno deverá escolher uma empresa de qualquer porte ou segmento e, com base no cenário

Leia mais

FKB Biblioteca Padre Lambert Prins Tutorial de formatação MS-Word Agary Veiga Graf CRB/8-3809

FKB Biblioteca Padre Lambert Prins Tutorial de formatação MS-Word Agary Veiga Graf CRB/8-3809 1 INTRODUÇÃO Tutorial é um programa ou texto, contendo ou não imagens, que ensina passo a passo, didaticamente, como um aplicativo funciona. Regra geral a maioria dos educandos já conhece o Microsoft Office

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO Escola Profissionalizante Francisca Nobre da Cruz Educação Profissional Credenciada pelo o parecer Nº 0484/2009 do CEE/CE, DOE nº 005 08.01.2010 Recredenciamento nº 1788/2013, DOE nº 216 18.11.2013 - Censo

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIOS PARA QUALIFICAÇÃO (MESTRADO E DOUTORADO), TESES E TRABALHOS

Leia mais