Unidade 1. Como é que se chama? Áreas gramaticais / estruturas. Pronomes pessoais sujeito: eu, você, ele, ela

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade 1. Como é que se chama? Áreas gramaticais / estruturas. Pronomes pessoais sujeito: eu, você, ele, ela"

Transcrição

1 Unidade 1 Como é que se chama? Áreas gramaticais / estruturas Pronomes pessoais sujeito: eu, você, ele, ela As formas verbais: me chamo, se chama, chamo-me, chama-se / sou, é Artigos definidos (singular): o, a Advérbios: Conjunções: Interrogativos: Preposições: não, sim, também e, mas, ou como, qual de

2 1 Como é que se chama? José: Bom dia. Eu chamo-me José Costa. E você? Como é que se chama? Ângela: Chamo-me Ângela Simba. José: Eu sou tradutor. E você? Ângela: Sou estudante. José: Sou português. Você também é portuguesa? Ângela: Não, não sou portuguesa. Sou angolana. D I Á L O G O 1 Vamos lá falar! Oralidade 1 1. Como se chama? Chamo-me. 2. Como é que você se chama? Chamo-me. 3. E você? Como se chama? Chamo-me. 4. Como é que ela se chama? Chama-se. 5. Como é que ele se chama? Chama-se. 6. Como é que eu me chamo? Você chama-se. Oralidade 3 Exemplos: 2 4 Ele chama-se Manuel. Como é que ele se chama? Você chama-se Maria. Como é que eu me chamo? Apresentação 1 Pergunta 1. Ela chama-se Rafaela. 2. Você chama-se Pedro. 3. Eu chamo-me Ana. 4. Chama-se Marta. 5. Chamo-me Carlos. 6. Ele chama-se João. Como (é que eu) me chamo? Como (é que você) se chama? Como (é que ele/ela) se chama? Oralidade 2 Oralidade 4 Resposta (Você) chama-se (Eu) chamo-me (Ele/ela) chama-se Exemplo: Eu chamo-me José. 1. Eu Teresa. 2. Você Pedro. 3. Ela Sofia. 4. Ele João. 5. Eu Carlos. 6. Você Maria. Apresentação 2 (Eu) sou Afirmativa (Você, ele, ela) é Negativa (Eu) não sou (Você, ele, ela) não é 1. Eu sou professora, não sou aluna. 2. Ele é aluno, não é professor. 3. Ela é advogada, não é economista. 4. Você é arquiteto, não é engenheiro. 5. Você é médica, não é enfermeira. 6. Você é tradutor, não é intérprete. 3 5 nove

3 1 Novo Português sem Fronteiras 1 Oralidade 5 Exemplo: Ele é tradutor. 1. Eu programador. 2. Você psicólogo. 3. Ele não eletricista. 4. Eu não jardineiro. 5. Ela cabeleireira. 6. Você não pintor. Apresentação 3 masculino o Artigos definidos singular 6 Oralidade 7 feminino a 8 Oralidade 6 Exemplos: 7 Eu sou portuguesa? (Sim) Sim, você é portuguesa. Ele é português? (Não / angolano) Não, não é. É angolano. 1. Ela é alemã? (Sim) 2. Você é espanhol? (Não / alemão) 3. Eu sou americana? (Não / inglesa) 4. Ele é holandês? (Não / francês) 5. Sou indiano? (Sim) 6. Você é moçambicano? (Não / angolano) 1. Pedro é português, mas Susan é inglesa. 2. professor chama-se Manuel. 3. Sabine é alemã e Hans também é alemão. 4. João é desenhador e Marta é decoradora. 5. rececionista chama-se Teresa. TEXTO Boa tarde. Chamo-me Madalena, sou portuguesa e sou professora. O Fábio também é professor, mas não é português, é brasileiro. A Rosinela é angolana e o Abel é moçambicano. Ela é modelo e ele é fotógrafo. O Mendi é indiano e é enfermeiro. A Zahara também é indiana, mas não é enfermeira, é médica. 9 Compreensão Vamos lá escrever! 1. Como é que se chama a professora? 3. O Abel é modelo ou fotógrafo? 2. Qual é a nacionalidade do Fábio? 4. A Rosinela é angolana. E o Abel? 5. Qual é a profissão do Mendi e da Zahara? 10 dez

4 Como é que se chama? 1 Escrita 1 Exemplo: A / Hans / e / é / alemã / Sabine / o / alemão / é A Sabine é alemã e o Hans é alemão. 1. O / Rafaela / intérprete / é / mas / João / é / a / desenhador /. 2. Qual / a / é / do / nacionalidade / André /? 3. Eu / professora / e / sou / portuguesa / sou /. 4. Como / se chama / é que / motorista / o /? 5. Você / desenhador / é / arquiteto / ou /? Escrita 2 Complete com: chama-se se chama sou é é que eu ele ela ou mas nacionalidade profissão português qual a não aluno A. Ela Carmen e espanhola. E ele? Como ele? chama-se Pablo e é. Carmen professora aluna? professora, ele é. onze 11

5 1 Novo Português sem Fronteiras 1 B. E você? chamo-me José e tradutor. E é a da Paula? Ela médica?, é enfermeira. C. Qual a e a do Roberto? Ele brasileiro e programador. Escrita 3 NOME PAÍS NACIONALIDADE LÍNGUA PROFISSÃO Hans Alemanha médico Ângela Angola angolana português estudante Nicole Áustria intérprete Roberto Brasil Juan Chile economista David E.U.A. psicólogo Carmen Espanha Dominic França médico Thomas Holanda engenheiro Mendi Índia Susan Inglaterra rececionista Maura Itália decoradora Abel José Moçambique Portugal Irina Rússia modelo Ingmar Suécia advogado 12 doze

6 Sumário Como é que se chama? 1 Competências comunicativas Cumprimentar Dar ênfase Dar informações pessoais Bom dia. Boa tarde. Como é que se chama? Chamo-me Madalena. Sou professora. Sou portuguesa. Pedir informações pessoais Como é que se chama? Qual é a profissão da Paula? Qual é a nacionalidade do Fábio? Vocabulário Nomes e adjetivos: o advogado a Alemanha alemão (adj.) o aluno americano (adj.) Angola angolano (adj.) o arquiteto a Áustria austríaco (adj.) o Brasil brasileiro (adj.) o cabeleireiro o Chile chileno (adj.) o decorador o desenhador o dia o economista o eletricista o enfermeiro o engenheiro a Espanha espanhol (adj.) os Estados Unidos da América (E.U.A.) o estudante o fotógrafo a França francês (adj.) a Holanda holandês (adj.) a Índia indiano (adj.) a Inglaterra inglês (adj.) o intérprete a Itália italiano (adj.) o jardineiro a língua o médico Moçambique moçambicano (adj.) o modelo o motorista a nacionalidade o nome o país o pintor Portugal português (adj.) o professor a profissão o programador o psicólogo o rececionista a Rússia russo (adj.) a Suécia sueco (adj.) a tarde o tradutor Expressões: Boa tarde (...) é que (...) Bom dia Verbos: chamar-se ser treze 13

Olá! Como está? ser / ser de ter / em chamar-se; morar (em); falar

Olá! Como está? ser / ser de ter / em chamar-se; morar (em); falar Olá! Como está? 1 Apresentar-se Cumprimentar Despedir-se Dar informações de carácter pessoal Nome Morada Estado civil Nacionalidades Países / Cidades Profissões Números (até 20) Adjetivos Pronomes pessoais

Leia mais

Entre nós 2. Método de Português para Hispanofalantes. Livro do Aluno. Nível B1. Autora Ana Cristina Dias. Direção Renato Borges de Sousa

Entre nós 2. Método de Português para Hispanofalantes. Livro do Aluno. Nível B1. Autora Ana Cristina Dias. Direção Renato Borges de Sousa Entre nós 2 Método de Português para Hispanofalantes Livro do Aluno Nível B1 Autora Ana Cristina Dias Direção Renato Borges de Sousa Lidel Edições Técnicas, Lda. Lisboa Porto e-mail: lidel@lidel.pt http://www.lidel.pt

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 7 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 7 I Ser + adjetivo Estar + adjetivo Eu sou Eu estou Você/ ele/ ela é Você/ ele/

Leia mais

5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a)

5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a) 5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a) Roteiro Semanal de Atividades de Casa (06 a 10 de Maio 013) Desafio! 1) Agora, temos um desafio com formas geométricas. Observe. ) Complete a sequência seguindo

Leia mais

Introdução aos Estudos Lingüísticos

Introdução aos Estudos Lingüísticos Universidade Federal de Santa Catarina Curso de Licenciatura em Letras-Libras Introdução aos Estudos Lingüísticos Evani de Carvalho Viotti (USP) Florianópolis, 2008 Sumário Introdução... 3 Unidade 1: O

Leia mais

Um Passo Mais no Português Moderno

Um Passo Mais no Português Moderno Um Passo Mais no Português Moderno Um Passo Mais no Português Moderno: Gramática Avançada, Leituras, Composição e Conversação Francisco Cota Fagundes University of Massachusetts Dartmouth Center for Portuguese

Leia mais

LITERATURA INFANTIL: QUAL A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA LEITURA NAS SÉRIES INICIAIS?

LITERATURA INFANTIL: QUAL A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA LEITURA NAS SÉRIES INICIAIS? LITERATURA INFANTIL: QUAL A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA LEITURA NAS SÉRIES INICIAIS? Ariana Lourenço da Silva (UERJ) arianalourenco@yahoo.com.br INTRODUÇÃO Promover a aproximação entre os

Leia mais

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br Apostila de Raciocínio Lógico TRF5 (1ª Parte: Lógica Proposicional) Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br ÍNDICE 1. LÓGICA PROPOSICIONAL 2 Proposição

Leia mais

patrocínio principal apresenta Ano I Abril de 2012 distribuição gratuita Tudo o que precisas de saber para o teu ERASMUS!

patrocínio principal apresenta Ano I Abril de 2012 distribuição gratuita Tudo o que precisas de saber para o teu ERASMUS! apresenta patrocínio principal Ano I Abril de 2012 distribuição gratuita Tudo o que precisas de saber para o teu ERASMUS! apoio apoio patrocínio * EDITORIAL FICHA TÉCNICA Edição especial da Revista FORUM

Leia mais

Alíngua portuguesa formou-se como língua específica,

Alíngua portuguesa formou-se como língua específica, A LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASIL Eduardo Guimarães Alíngua portuguesa formou-se como língua específica, na Europa, pela diferenciação que o latim sofreu na Península Ibérica durante o processo de contatos

Leia mais

30º. Programa Ciência Sem Fronteiras

30º. Programa Ciência Sem Fronteiras 30º Programa Ciência Sem Fronteiras Caros (as) Leitores (as) O Café com Sustentabilidade da FEBRABAN acaba de completar 30 edições. Lançado em 2007, o evento reúne representantes dos bancos associados,

Leia mais

Linguagem e Comunicação no Jardim-de-Infância. Textos de Apoio para Educadores de Infância

Linguagem e Comunicação no Jardim-de-Infância. Textos de Apoio para Educadores de Infância Linguagem e Comunicação no Jardim-de-Infância Textos de Apoio para Educadores de Infância Linguagem e Comunicação no Jardim-de-Infância Textos de Apoio para Educadores de Infância Direcção-Geral de Inovação

Leia mais

Escrever Bem: o caminho do sucesso

Escrever Bem: o caminho do sucesso Escrever Bem: o caminho do sucesso Priscila Fernanda Furlanetto Introdução Redigir com clareza é atualmente uma exigência das empresas em relação à escolha de sua equipe. Estamos em pleno processo de globalização,

Leia mais

INTRODUÇÃO... 03 PARTE I - RELATÓRIO GERAL DE ATIVIDADES E RESULTADOS

INTRODUÇÃO... 03 PARTE I - RELATÓRIO GERAL DE ATIVIDADES E RESULTADOS INTRODUÇÃO... 03 PARTE I - RELATÓRIO GERAL DE ATIVIDADES E RESULTADOS 1.1. Objetivos do projeto... 06 1.2 Perguntas de pesquisa originais e atuais do projeto... 06 1.3 Cronogramas original e atual do projeto...

Leia mais

Sob a direção de André Desvallées e François Mairesse. Conceitos-chave de museologia

Sob a direção de André Desvallées e François Mairesse. Conceitos-chave de museologia Sob a direção de André Desvallées e François Mairesse Conceitos-chave de museologia Conceitos-chave de Museologia Conceitos-chave de Museologia André Desvallées e François Mairesse Editores Bruno Brulon

Leia mais

A luta contra a pobreza: um desafio para a Europa. das palavras aos atos...

A luta contra a pobreza: um desafio para a Europa. das palavras aos atos... A luta contra a pobreza: um desafio para a Europa 2013 das palavras aos atos... A luta contra a pobreza: um desafio para a Europa das palavras aos atos... 2013 Índice Prefácio 2013 - das palavras aos

Leia mais

P A U L O F R E I R E

P A U L O F R E I R E ESTUDAR NÃO É UM ATO DE CONSUMIR IDÉIAS, MAS DE CRIÁ-LAS E RECRIÁ-LAS. PAULO FREIRE FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL Presidente Jacques de Oliveira Pena Diretor Executivo de Desenvolvimento Social Almir Paraca

Leia mais

Advérbios e Locuções Adverbiais

Advérbios e Locuções Adverbiais Advérbios e Locuções Adverbiais Advérbio é a classe gramatical das palavras (invariáveis) que modificam um verbo ou um adjetivo ou um outro advérbio (mas nunca um substantivo) acrescentando uma determinada

Leia mais

UMA PROFESSORA MUITO MALUQUINHA

UMA PROFESSORA MUITO MALUQUINHA UMA PROFESSORA MUITO MALUQUINHA Sugestões de Atividades decorrentes da Visita ao Festival A maior lição desta professorinha é o afeto, a alegria de compartilhar experiências e descobertas. - Ela vivia

Leia mais

Carlos Rodrigues Brandão Aqui é onde eu moro, aqui nós vivemos

Carlos Rodrigues Brandão Aqui é onde eu moro, aqui nós vivemos Carlos Rodrigues Brandão Aqui é onde eu moro, aqui nós vivemos Escritos para conhecer, pensar e praticar o Município Educador Sustentável 2a. Edição REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL PRESIDENTE: LUIZ INÁCIO

Leia mais

ATIVIDADE 2: DITADO INTERATIVO

ATIVIDADE 2: DITADO INTERATIVO b. Agora pensem na função destas palavras para o desenvolvimento da história. Por que elas são importantes? Atividade do aluno c. Se você precisar procurar uma destas palavras no dicionário, em que forma

Leia mais

SER UM BOM PROFESSOR E NÃO APENAS PROFESSOR DE L 2

SER UM BOM PROFESSOR E NÃO APENAS PROFESSOR DE L 2 SER UM BOM PROFESSOR E NÃO APENAS PROFESSOR DE L 2 Dra. Profa. Vera Regina Silva da Silva i Resumo O estudo trata de mostrar características e competências de um bom professor de Língua Espanhola como

Leia mais

Direito de ter direitos

Direito de ter direitos Direito de ter direitos CONHECIMENTO DE LÍNGUA PORTUGUESA Cidadania é o direito de ter uma idéia e poder expressá-la. É poder votar em quem quiser sem constrangimento. É processar um médico que cometa

Leia mais

Prof. Ângelo Renan A. Caputo Especialista em Linguística Textual

Prof. Ângelo Renan A. Caputo Especialista em Linguística Textual SOCIOLINGUÍSTICA A LÍNGUA E SUAS VARIAÇÕES Prof. Ângelo Renan A. Caputo Especialista em Linguística Textual Qualquer comunidade formada por indivíduos socialmente organizados dispõe de recursos e métodos

Leia mais

DICAS PARA FALAR E ESCREVER MELHOR

DICAS PARA FALAR E ESCREVER MELHOR DICAS PARA FALAR E ESCREVER MELHOR 1. CONCORDÂNCIA 2. CRASE 3. PONTUAÇÃO (VÍRGULA) 4. REGÊNCIA 5. DIFICULDADES GERAIS 1 CONCORDÂNCIA 1. Cuidado com verbos que iniciam períodos, assim: CHEGOU, depois de

Leia mais

Módulo II - Teórico TEXTO 2: ABORDAGENS DE ENSINO NA EDUCAÇÃO DA PESSOA COM SURDEZ

Módulo II - Teórico TEXTO 2: ABORDAGENS DE ENSINO NA EDUCAÇÃO DA PESSOA COM SURDEZ 1 1 Módulo II - Teórico TEXTO 2: ABORDAGENS DE ENSINO NA EDUCAÇÃO DA PESSOA COM SURDEZ Rosimar Bortolini Poker Ter conhecimento sobre a história, bem como sobre as filosofias e métodos educacionais criados

Leia mais

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER Vejamos os exemplos de concordância do verbo ser: 1. A cama eram (ou era) umas palhas. Isto são cavalos do ofício. A pátria não é ninguém: são todos. (Rui Barbosa).

Leia mais

TÉCNICAS ADMINISTRATIVAS

TÉCNICAS ADMINISTRATIVAS TÉCNICAS ADMINISTRATIVAS SEMIEXTENSIVO AVULSO MÓDULO LÍNGUA PORTUGUESA 1 REDAÇÃO EMPRESARIAL... 5 2 CORRESPONDÊNCIAS... 8 3 COMUNICAÇÃO ASSERTIVA... 22 4 ASPECTOS GRAMATICAIS... 25 5 PONTUAÇÃO...29 6 NOVA

Leia mais

Se Queremos Sobreviver, Vamos Ter de Mudar de Vida

Se Queremos Sobreviver, Vamos Ter de Mudar de Vida Se Queremos Sobreviver, Vamos Ter de Mudar de Vida "Somos uma sociedade ele contexto". Depois de muito analisar Portugal e os portugueses, o professor Sobrinho Simões, director do IPATIMUPe professor da

Leia mais