Apache em Sites de Alto Tráfego: Aspectos Internos de Performance/Escalabilidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apache em Sites de Alto Tráfego: Aspectos Internos de Performance/Escalabilidade"

Transcrição

1 Apache em Sites de Alto Tráfego: Aspectos Internos de Performance/Escalabilidade Rivalino Matias Jr. PerformanceLab/UFSC - K4B Consulting Porto Alegre - Junho/2005

2 Apache em Sites de Alto Tráfego AGENDA Ecossistema Internet & Web; Desempenho do HTTP (1.0/1.1) O Apache Web Server Apache em sites de Alto Tráfego; Considerações Finais;

3 Introdução Internet & Web Em 1989 Tim Berners-Lee inventou a WWW, cujo propósito foi ter uma infra-estrutura padrão para o compartilhamento de informações; Desde então, a Web tem sido largamente usada para garantir independência de plataforma; Atualmente, a Web está no centro da infra-estrutura de TI das organizações; Um dos principais componentes desta infra-estrutura é o Web Server;

4 Ecossistema WEB Modelo de Comunicação: Client <-> Server; Cliente = Browser; Servidor = Web Server; As regras desta comunicação estão definidas no protocolo HTTP (L7); A formatação dos dados que trafegam entre Browser e Web Server é realizada pela linguagem HTML; Outros elementos já fazem parte deste Ecossistema (BD, AppServer, LB, outros).

5 Ecossistema Web Componentes / Arquiteturas (1) Usuários INFRAESTRUTURA 2-Tier Internet Link Web Server Dial-up, xdsl, FR,... HTTP

6 Ecossistema Web Componentes / Arquiteturas (2) Usuários INFRAESTRUTURA 2-Tier Internet Link Web Server Database Dial-up, xdsl, FR,... HTTP SQL

7 Ecossistema Web Componentes / Arquiteturas (3) Usuários INFRAESTRUTURA 3-Tier Internet Link Web Server App Server Database Dial-up, xdsl, FR,... HTTP SQL HTTP(S), (S)RMI, CORBA, outros

8 Ecossistema Web Componentes / Arquiteturas (4) Usuários INFRAESTRUTURA n-tier + HA Internet Link Dial-up, xdsl, FR,... Web Server Farm App Server Farm HTTP SQL HTTP(S), (S)RMI, CORBA, outros Database Farm

9 Performance na Web Entregar o conteúdo solicitado dentro de um tempo de resposta aceitável para a quantidade de clientes planejada; Aceitável => 15 seg. (Nielsen/Netratings); 12 seg. (Keynote Systems Inc.); A taxa de resposta (req/seg) é outra métrica interessante para avaliar o desempenho de servidores Web; Os objetivos do seu Web Site determinarão sua necessidade de performance/escalabilidade.

10 Performance na Web Tempo de resposta dos 10 maiores Web Sites de ecommerce do WSJ Rank WebSite Tempo de Resp. (seg.) 1 Eddie Bauer 9,26 2 Office Depot 10,07 3 Amazon 11,46 4 Wal Mart 14,64 5 Best Buy 14,96 6 JCPenny 15,21 7 Costco 15,80 8 Office Max 20,62 9 Target 23,27 10 Sears 23,45 Fonte: Keynote Systems performance indexes.

11 Performance na Web O que deve ser analisado? São diversos os fatores que influenciam na performance de um Web Site: Técnicos: Canal/Link de comunicação (bandwidth); Hardware (Processador, Memória, Discos, NIC,...) Software (SO, Web Server, CGI/SSI, BD, FW,... ) Conteúdo (Estático, Dinâmico, Imagens, Vídeo,...) Outros: Público-alvo, sazonalidade, foco do negócio, etc.

12 Performance com HTTP (1.0 / 1.1) A comunicação na Web é baseada no protocolo HTTP; Este segue um modelo client/server; Ambas as versões são baseadas no modelo client/server; Relacionado a performance, as principais melhorias introduzidas na versão 1.1 foram: Conexão Persistente; Pipelining.

13 Performance com HTTP (1.0 / 1.1) Sessão HTTP + TCP CLIENTE SYN (a) WEB SERVER SYN(b), ACK(SYN(a)) ACK(SYN (b)) Estabelecimento de Conexão TCP Sessão HTTP HTTP Request ACK (Req.) Response FIN(a) ACK ( Resp.+FIN(a) ) FIN(b) ACK(FIN(b)) Encerramento de Conexão TCP

14 Performance com HTTP (1.0 / 1.1) Acesso nas Versões 1.0 / 1.1 artigo.html Fig1.png Apache Web Server Sendo o mais popular Web Server da atualidade, o Apache httpd tem sido utilizado em diversas pesquisas científicas voltadas para a avaliação de performance em Web Servers. Neste sentido, este trabalho apresenta um estudo.. 12 M ain title Co lumn 1 Co lumn 2 Co lumn 3 logo.jpg Row 1 Row 2 Row 3 Row 4

15 Performance com HTTP (1.0 / 1.1) Anatomia de uma sessão HTTP: ver. 1.0 c/ acesso serializado Browser TCP SYN HTTP GET TCP FIN artigo.html Web Server TCP SYN HTTP GET logo.jpg TCP FIN TCP SYN HTTP GET Fig1.png TCP FIN

16 Anatomia de uma sessão HTTP: ver. 1.0 c/ conexões paralelas Performance com HTTP (1.0 / 1.1) Browser TCP SYN Web Server HTTP GET TCP FIN artigo.html S S logo.jpg Fig1.png F F

17 Performance com HTTP (1.0 / 1.1) Anatomia de uma sessão HTTP: ver. 1.1 c/ conexão persistente e requisições serializadas Browser TCP SYN HTTP GET HTTP GET artigo.html logo.jpg Web Server HTTP GET Fig1.png TCP FIN

18 Performance com HTTP (1.0 / 1.1) Anatomia de uma sessão HTTP: ver. 1.1 c/ conexão persistente e pipelining Browser TCP SYN HTTP GET artigo.html Web Server HTTP GET ( logo.jpg ) HTTP GET ( fig1.gif ) logo.jpg Fig1.png TCP FIN

19 Performance com HTTP (1.0 / 1.1) Outros exemplos... RH 9, Mozilla 1.4.3, netstat -n Active Internet connections (w/o servers) Proto Recv-Q Send-Q Local Address Foreign Address State tcp : :80 ESTABLISHED tcp : :80 ESTABLISHED RH 9, Mozilla 1.4.3, após fechar o browser. netstat -n Active Internet connections (w/o servers) Proto Recv-Q Send-Q Local Address Foreign Address State tcp : :80 TIME_WAIT tcp : :80 TIME_WAIT RH 9, Mozilla 1.4.3, netstat -n Active Internet connections (w/o servers) Proto Recv-Q Send-Q Local Address Foreign Address State tcp : :80 ESTABLISHED

20 Performance com HTTP (1.0 / 1.1) Outros exemplos... RH 9, Mozilla 1.4.3, - 4 conexões. netstat -n Active Internet connections (w/o servers) Proto Recv-Q Send-Q Local Address Foreign Address State tcp : :80 ESTABLISHED tcp : :80 ESTABLISHED tcp : :80 ESTABLISHED tcp : :80 ESTABLISHED Windows 2000 Prof., IE 6, - 7 conexões. C:\>netstat -n Active Connections Proto Local Address Foreign Address State TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED

21 Performance com HTTP (1.0 / 1.1) Outros exemplos... Win2000 Prof., IE 6, C:\>netstat -n Active Connections Proto Local Address Foreign Address State TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED Win2000 Prof., Mozilla 1.4.3, C:\ netstat -n Active Connections Proto Local Address Foreign Address State TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED TCP : :80 ESTABLISHED

22 Apache Web Server Em Abril/1995 a primeira versão do Apache foi liberada, baseada no code base do NSCA httpd server v. 1.3; Esta release (v 0.7) incorporava muitos patches da comunidade para o código do NSCA, de onde surgiu seu nome: A PAtCHy HTTPD é um dos projetos da The Apache Software Foundation (http://www.apache.org); Atualmente ocupa o posto de Web Server mais usado na Internet (Netcraft, 2005).

23 Apache Web Server Utilização de Web Servers Apache Microsoft Sun NCSA Zeus Fonte: Netcraft Jun/2005 (http://www.netcraft.com)

24 Apache Web Server Performance / Escalabilidade O projeto Apache ( httpd ) tradicionalmente priorizou os seguintes aspectos: Portabilidade; Segurança; Flexibilidade; Aderência aos padrões abertos; Até a versão 1.3, performance e escalabilidade não eram as principais prioridades do projeto; Apesar de ser o mais utilizado, o Apache não é o Web Server mais performático em termos de benchmarks!

25 Comparativo de Performance Req/seg. x Conexões simultâneas Apache Web Server Apache Fonte: ACME Labs. (http:://www.acme.com)

26 Apache Web Server Performance / Escalabilidade (cont.) Sobre Benchmarks, vale ressaltar: Benchmarks!= Real World Latência da rede vs. Capacidade do Web Server; Quantos sites você conhece tem um link WAN de 100Mbps? Devido ao número de componentes envolvidos, certamente estes resultados são distantes da sua realidade; Realize os seus próprios testes!!!

27 Apache Web Server Aspectos Arquiteturais ver. 1.3: Baseada em processos (Unix/Linux); Threads na plataforma Windows NT; ver. 2.0 (abril/2002): Introduz o modelo de processos MPM (Multi-Processing Modules); Utiliza a system call sendfile(2) para envio e recebimento de conteúdo estático (html, gif, jpg, pdf,...); Suporta a system call mmap(2) para mapeamento de arquivos em memória;

28 Apache Web Server Aspectos Arquiteturais (cont.) MPMs (v. 2.0): Responsáveis por: Gerenciar as portas de comunicação, aceitar conexões, alocar threads/processos para atendimento das requisições; Possibilitam customizações específicas para cada plataforma de SO (ex. mpm_winnt); Alternativas: prefork, perchild, worker, threadpool, leader, beos, mpmt_os2, outros...; Os MPMs perchild, leader e threadpool são experimentais, portanto inadequados para ambientes de produção.

29 Apache Web Server Aspectos Arquiteturais (cont.) Dois exemplos de MPM prefork worker Pai Pai Filho1 Filho2 Filho3 Filhon Filho1 Filho2 Filho3 Filhon thr1... thrn thr1... thrn thr1... thrn thr1... thrn

30 Apache Web Server Avaliação de Performance Benchmark realizado por de Andrew Ho (http://www.zeuscat.com/andrew/work/aprbench/) Web Server: Dual PIII, 700MHz, 1 GB RAM, Solaris x86; Gerador de Carga: Configuração idêntica ao Web Server; Conteúdo estático: Arquivo de 1 KB. Instalação do httpd sem customizações (out-of-box); A cada 30 segundos o nível de concorrência foi incrementado em 1.

31 Apache Web Server Avaliação de Performance (cont.)

32 Apache Web Server Avaliação de Performance (cont.)

33 Apache Web Server Avaliação de Performance (cont.) Utilizando processor bind

34 Apache Web Server Avaliação de Performance (cont.) Benchmark realizado pelo IBM Linux Technology Center (LTC) Server: IBM xseries Netfinity 8500R CPU: (8) Pentium III-700MHz RAM: 9 GB Swap: 2 GB Red Hat 7.3 Web server: Apache httpd Gerador de carga: WPT 1.9.4

35 Apache Web Server Avaliação de Performance (cont.) Comparação do Apache 2.0 com Kernel 2.4 e 2.6

36 Apache Web Server Avaliação de Performance (cont.) Aspectos relativos ao conteúdo: Não se preocupe com conteúdo estático; As páginas dinâmicas são/serão o seu gargalo!!! Teste com conteúdo estático vs. dinâmico: Duração: 8 horas; Apache httpd: ; Red Hat Enterprise Linux AS 2.0 (kernel ); MPM prefork (200 processos httpd); Páginas de 196 Kbytes e Carga: 90%.

37 Apache Web Server Avaliação de Performance (cont.) Consumo de Memória (pág. estática) RAM (MBytes) Horas :00 1:00 1:58 2:58 3:58 4:58 5:58 6:58 7:58 Fonte: palestrante.

38 Apache Web Server Avaliação de Performance (cont.) Consumo de Memória (pág. dinâmica) 500 E E Horas 0:00 1:00 1:57 2:57 3:57 4:57 5:57 6:57 7:57 RAM (MBytes) Fonte: palestrante.

39 Apache em sites de Alto Tráfego Apache em sites de Alto Tráfego Qual arquitetura do Apache utilzar (1.3 ou 2.0)? httpd 2.0.x; Qual MPM (worker / prefork)? worker customizado (avalie preliminarmente); Qual versão do Kernel? 2.6.x; Com hardware SMP/SMT(HT), utilize os recursos de CPU affinity! Schedutils (taskset, chrt);

40 Apache em sites de Alto Tráfego Apache em sites de Alto Tráfego (cont.) Evite a qualquer custo o swapping: Limite o nr. de processos / threads por servidor; Utilize mais de um servidor escalando horizontalmente: DNS round robin; IP load balancer: LVS/IPVS, Red Hat Cluster Suite, Cisco Local Director, F5 BigIP, outros...; Avalie a utilização de um servidor especializado (ex. thttpd) para servir todo conteúdo estático (ex. imagens, zip, pdf, etc.);

41 Apache em sites de Alto Tráfego Apache em sites de Alto Tráfego (cont.) Planeje a infra-estrutura do seu servidor Apache, definindo os requisitos que devem ser atendidos: tempo de resposta, nr. de conexões simultâneas, perfil / caracterização do tráfego, etc. Não esqueça de ser generoso ao planejar sua capacidade de memória RAM; A seguir, algumas recomendações de configuração para o httpd.conf:

42 Apache em sites de Alto Tráfego Apache em sites de Alto Tráfego (cont.) Antes de tudo, compile o httpd como worker:./configure with-mpm=worker... No httpd.conf: Habilite o uso de mmap(2): EnableMMAP on MMapFile /usr/local/.../foto.jpg Habilite o uso de sendfile(2): EnableSendfile on Modifique o valor default do ListenBacklog: ex. ListenBacklog 5000

43 Apache em sites de Alto Tráfego Apache em sites de Alto Tráfego (cont.) Mais httpd.conf...: Evite o custo de criar e remover processos com frequência, definindo MinSpare=MaxClients e MaxSpare=0 worker: MinSpareThreads=MaxClients MaxSpareThreads=0 prefork: MinSpareServers=MaxClients MaxSpareServers=0 MaxRequestsPerChild=0

44 Apache em sites de Alto Tráfego Apache em sites de Alto Tráfego Exemplo de seção worker do httpd.conf # worker MPM <IfModule worker.c> ServerLimit 50 StartServers 50 MaxClients 500 MinSpareThreads 500 MaxSpareThreads 0 ThreadsPerChild 10 MaxRequestsPerChild 0 </IfModule>

45 Apache em sites de Alto Tráfego Apache em sites de Alto Tráfego Exemplo de seção prefork do httpd.conf # prefork MPM <IfModule prefork.c> ServerLimit 500 StartServers 500 MaxClients 500 MinSpareServers 500 MaxSpareServers 0 MaxRequestsPerChild 0 </IfModule>

46 Apache em sites de Alto Tráfego Apache em sites de Alto Tráfego (cont.) Mais httpd.conf...: Utilize Conexões persistentes/pipelining KeepAlive On MaxKeepAliveRequests 0 Em casos de memory leaks, programe a reinicialização periódica do httpd: killall -HUP httpd; (não recicla!) killall -9 httpd; httpd; (causa downtime) apachectl restart; (recicla c/zerodowntime!)

47 Apache em sites de Alto Tráfego Conclusões Você precisa entregar em 15 seg.? Avalie os requisitos de capacidade do seu site; Comece definindo suas necessidades em termos de taxa/tempo de resposta e nr. de conexões simultâneas; Use o log do Apache e outras medições para caracterizar a utilização do seu site; Hands-on!

48 Obrigado!

Apache Reliability: Mitigando os efeitos de memory leaks no httpd

Apache Reliability: Mitigando os efeitos de memory leaks no httpd Apache Reliability: Mitigando os efeitos de memory leaks no httpd Rivalino Matias Jr. PerformanceLab/UFSC K4B Consulting Porto Alegre Abril/2006 Apache Reliability: Mitigando os efeitos de memory leaks

Leia mais

Módulos de Multiprocessamento em um servidor Web

Módulos de Multiprocessamento em um servidor Web Módulos de Multiprocessamento em um servidor Web Calcula-se que Prefork é o melhor método para sistemas com CPU única e Worker para sistemas Multi-cpu. Dessa forma, você deve analisar antes de programar

Leia mais

5/7/2010. Apresentação. Introdução. Ponto de vista do usuário. Curso Tecnologia em Telemática. Disciplina Administração de Sistemas Linux

5/7/2010. Apresentação. Introdução. Ponto de vista do usuário. Curso Tecnologia em Telemática. Disciplina Administração de Sistemas Linux Apresentação Servidor Web Administração de Sistemas Curso Tecnologia em Telemática Disciplina Administração de Sistemas Linux Professor: Anderson Costa anderson@ifpb.edu.br Assunto da aula Servidor Web

Leia mais

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira Wireshark Captura de Protocolos da camada de aplicação Maicon de Vargas Pereira Camada de Aplicação Introdução HTTP (Hypertext Transfer Protocol) 2 Introdução Camada de Aplicação Suporta os protocolos

Leia mais

Tuning Apache/MySQL/PHP para Desenvolvedores. By Douglas V. Pasqua Zend Certified Engineer / LPI / SCJP douglas.pasqua@gmail.com

Tuning Apache/MySQL/PHP para Desenvolvedores. By Douglas V. Pasqua Zend Certified Engineer / LPI / SCJP douglas.pasqua@gmail.com Tuning Apache/MySQL/PHP para Desenvolvedores By Douglas V. Pasqua Zend Certified Engineer / LPI / SCJP douglas.pasqua@gmail.com Objetivos Dicas de Tuning para Apache/MySQL e PHP. Parâmetros de configuração

Leia mais

Prof. Luiz Fernando Bittencourt MC714. Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013

Prof. Luiz Fernando Bittencourt MC714. Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013 MC714 Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013 Virtualização - motivação Consolidação de servidores. Consolidação de aplicações. Sandboxing. Múltiplos ambientes de execução. Hardware virtual. Executar múltiplos

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

Universidade da Beira Interior

Universidade da Beira Interior Universidade da Beira Interior Departamento de Informática Unidades Curriculares Serviços de Acesso a Informação Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação Cap. 6 - Sumário ü Introdução ü World

Leia mais

Redes de Computadores Camada de Aplicação. Prof. MSc. Hugo Souza

Redes de Computadores Camada de Aplicação. Prof. MSc. Hugo Souza Redes de Computadores Camada de Aplicação Prof. MSc. Hugo Souza É a camada que dispõe a programação para as aplicações de rede através dos protocolos de aplicação; Provém a implantação da arquitetura de

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers Apache Parte 1 HTTP HTTP (acrônimo para Hypertext Transfer Protocol, que significa Protocolo de Transferência de Hipertexto) é um protocolo de comunicação (na camada de aplicação segundo o Modelo OSI)

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Conceitos Fundamentais Redes de Dados

Tópicos de Ambiente Web Conceitos Fundamentais Redes de Dados Tópicos de Ambiente Web Conceitos Fundamentais Redes de Dados Professora: Sheila Cáceres Computador Dispositivo eletrônico usado para processar guardar e tornar acessível informação. Tópicos de Ambiente

Leia mais

Windows 2008 Server. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy. www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail.

Windows 2008 Server. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy. www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail.com Windows 2008 Server Construído sob o mesmo código do Vista Server Core (Instalação somente

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

Windows NT 4.0. Centro de Computação

Windows NT 4.0. Centro de Computação Windows NT 4.0 Centro de Computação Tópicos Introdução Instalação Configuração Organização da rede Administração Usuários Servidores Domínios Segurança Tópicos È O sistema operacional Windows NT È Características:

Leia mais

Configuração SERVIDOR.

Configuração SERVIDOR. REQUISITOS MINIMOS SISTEMAS FORTES INFORMÁTICA. Versão 2.0 1. PRE-REQUISITOS FUNCIONAIS HARDWARES E SOFTWARES. 1.1 ANALISE DE HARDWARE Configuração SERVIDOR. Componentes Mínimo Recomendado Padrão Adotado

Leia mais

CURSO EFA DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA E SISTEMAS. Módulo 788- Administração de Servidores Web. Ano letivo 2012-2013. Docente: Ana Batista

CURSO EFA DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA E SISTEMAS. Módulo 788- Administração de Servidores Web. Ano letivo 2012-2013. Docente: Ana Batista CURSO EFA DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA E SISTEMAS EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS Curso EFA Sec. Turma C - 2012 / 2013 Módulo 788- Administração de Servidores Web Docente: Ana Batista Ano letivo 2012-2013

Leia mais

Breve introdução a User Dir e Senhas no Apache Uma abordagem prática (aka crash course on User Dir and Directory Authentication on Apache)

Breve introdução a User Dir e Senhas no Apache Uma abordagem prática (aka crash course on User Dir and Directory Authentication on Apache) Breve introdução a User Dir e Senhas no Apache Uma abordagem prática (aka crash course on User Dir and Directory Authentication on Apache) Prof. Rossano Pablo Pinto Novembro/2012 - v0.1 Abril/2013 - v0.3

Leia mais

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 01 TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 02 Plataforma O TOPLAB foi projetado para funcionar na web, nasceu 'respirando

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

Introdução a Servlets

Introdução a Servlets Linguagem de Programação para Web Introdução a Servlets Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Iniciaremos aqui o estudo sobre o desenvolvimento de sistemas web usando o Java. Apresentaremos nesta aula os

Leia mais

Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Estilos Arquitetônicos e Arquitetura Cliente/Servidor

Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Estilos Arquitetônicos e Arquitetura Cliente/Servidor Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Estilos Arquitetônicos e Arquitetura Cliente/Servidor Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática /

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA 26. Considerando o sistema de numeração Hexadecimal, o resultado da operação 2D + 3F é igual a: a) 5F b) 6D c) 98 d) A8 e) 6C 27. O conjunto

Leia mais

Apache + PHP + MySQL

Apache + PHP + MySQL Apache + PHP + MySQL Fernando Lozano Consultor Independente Prof. Faculdade Metodista Bennett Webmaster da Free Software Foundation fernando@lozano.eti.br SEPAI 2001 O Que São Estes Softwares Apache: Servidor

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br Desenvolvimento Web Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas http://www.saymonyury.com.br Vantagens Informação em qualquer hora e lugar; Rápidos resultados; Portabilidade absoluta; Manutenção facilitada

Leia mais

Web. Até a década de 1990, a Internet era utilizada. por pesquisadores, acadêmicos e universitários, para troca de arquivos e para correio eletrônico.

Web. Até a década de 1990, a Internet era utilizada. por pesquisadores, acadêmicos e universitários, para troca de arquivos e para correio eletrônico. A Web e o HTTP Web Até a década de 1990, a Internet era utilizada por pesquisadores, acadêmicos e universitários, para troca de arquivos e para correio eletrônico. Então, no início dessa década, iniciou-se

Leia mais

Mantenha seus dados seguros

Mantenha seus dados seguros Mantenha seus dados seguros Nossos testes revelam que o CA ARCserve Backup r15 é mais maduro, mais capaz, mais rápido e menos caro. O CA ARCserve Backup r15 é certamente a melhor escolha para proteger

Leia mais

Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server

Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server Índice Resumo sobre este documento... 3 Integrando o IBM HTTP Server com o IBM WebSphere Application Server... 3

Leia mais

Linux - Servidor de Redes

Linux - Servidor de Redes Linux - Servidor de Redes Servidor Web Apache Prof. Roberto Amaral WWW Breve histórico Início 1989 CERN (Centro Europeu de Pesquisas Nucleares) precisava de um meio de viabilizar o trabalho cooperativo

Leia mais

Desempenho de Web Servers

Desempenho de Web Servers Desempenho de Web Servers Web Servers no Modo Kernel X Web Servers no Modo Usuário Vandécia Rejane Fernandes Universidade Federal do Maranhão (UFMA) Av. dos Portugueses s/n, Campus Universitário do Bacanga

Leia mais

Windows para Servidores

Windows para Servidores Windows para Servidores Windows NT Server 3.1 Windows NT Server 4.0 Windows 2000 Server Windows 2003 Server Windows 2008 Server Um pouco de sua História A Microsoft começou a lançar os seus servidores

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

Sistemas Operacionais Livres. Servidor Web Apache

Sistemas Operacionais Livres. Servidor Web Apache Sistemas Operacionais Livres Servidor Web Apache Apache Implementação do protocolo HTTP(80) e HTTPS(443) Arquitetura Client / Server Proviemento de páginas WEB Open Source Servidor Web mais utilizado no

Leia mais

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha Desenvolvimento WEB II Professora: Kelly de Paula Cunha O Java EE (Java Enterprise Edition): série de especificações detalhadas, dando uma receita de como deve ser implementado um software que utiliza

Leia mais

Nível do Sistema Operacional

Nível do Sistema Operacional Nível do Sistema Operacional (Aula 14) Introdução a Sistemas Operacionais Roberta Lima Gomes - LPRM/DI/UFES Sistemas de Programação I Eng. Elétrica 2007/1 Introdução Hardware Provê os recursos básicos

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos

www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos Desenvolvimento Andrique web Amorim II www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos Sites e Aplicações Web Normalmente, as pessoas utilizam o termo SITE quando se referem a blogs, sites

Leia mais

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Manual do Nscontrol Principal Senha Admin Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Aqui, você poderá selecionar quais programas você quer que

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01 Prof. André Lucio Competências do modulo Introdução ao sistema operacional Windows Instalação e configuração do sistema

Leia mais

Revisão para a prova B2. Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14

Revisão para a prova B2. Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14 Revisão para a prova B2 Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14 Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor:

Leia mais

Ferramentas desenvolvidas internamente não atendem às necessidades de crescimento, pois precisam estar sendo permanentemente aperfeiçoadas;

Ferramentas desenvolvidas internamente não atendem às necessidades de crescimento, pois precisam estar sendo permanentemente aperfeiçoadas; APRESENTAÇÃO O Myself é um sistema de gerenciamento de conteúdo para websites desenvolvido pela Genial Box Propaganda. Seu grande diferencial é permitir que o conteúdo de seu website possa ser modificado

Leia mais

Universidade Federal de Mato Grosso

Universidade Federal de Mato Grosso Universidade Federal de Mato Grosso Programação III Curso de Ciência da Computação Prof. Thiago P. da Silva thiagosilva@ufmt.br Material basedado em [Kurose&Ross 2009] e [Gonçalves, 2007] Agenda Internet

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES. Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação. Programação WEB

Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES. Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação. Programação WEB Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES Programação WEB Desenvolvimento de Sistemas para WEB

Leia mais

Tecnologias para Web Design

Tecnologias para Web Design Tecnologias para Web Design Introdução Conceitos básicos World Wide Web (Web) Ampla rede mundial de recursos de informação e serviços Aplicação do modelo de hipertexto na Web Site Um conjunto de informações

Leia mais

SISTEMAS DE ARQUIVOS Sistemas operacionais

SISTEMAS DE ARQUIVOS Sistemas operacionais Técnico em Informática SISTEMAS DE ARQUIVOS Sistemas operacionais Professor Airton Ribeiro de Sousa Sistemas operacionais Sistema de Arquivos pode ser definido como uma estrutura que indica como os dados

Leia mais

NGiNX, o motor da sua aplicação Web. Ernani Azevedo

NGiNX, o motor da sua aplicação Web. Ernani Azevedo NGiNX, o motor da sua aplicação Web Ernani Azevedo R o te iro O que é o NGiNX; A Web 2.0 e o futuro; O HTML5, e como isso muda a Web; Protocolo SPDY; Preparando servidores para grandes cargas; Servidores

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Especificação Técnica Última atualização em 31 de março de 2010 Plataformas Suportadas Agente: Windows XP e superiores. Customização de pacotes de instalação (endereços de rede e dados de autenticação).

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed. LTC,

Leia mais

A Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais PRODEMGE

A Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais PRODEMGE Belo Horizonte, 06 de Maio de 2010 A Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais PRODEMGE Referente: CONSULTA PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO DE UMA SOLUÇÃO DE GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE

Leia mais

Requisitos de Hardware e Software

Requisitos de Hardware e Software Requisitos de e Cliente Projeto Responsável Data : ao usar este modelo salvá-lo com o nome e remover esta linha.

Leia mais

Tecnologia de Redes. Protocolo TCP

Tecnologia de Redes. Protocolo TCP Volnys B. Bernal (c) 1 Tecnologia de Redes Protocolo TCP Transmission Control Protocol Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Volnys B. Bernal (c) 2 Agenda Introdução Pacote

Leia mais

3. Faça uma breve descrição sobre a topologia da rede e o Active Directory-AD DISCIPLINA DE ARQUITETURA FECHADA WINDOWS SERVER

3. Faça uma breve descrição sobre a topologia da rede e o Active Directory-AD
 DISCIPLINA DE ARQUITETURA FECHADA WINDOWS SERVER Lista de Exercícios-01 1. Faça uma breve descrição sobre o Active Directory-AD O Active Directory-AD é uma implementaçao de serviço de diretório no protocolo LDAP que armazena informaçoes sobre objetos

Leia mais

Como fazer seu site/blog voar baixo sem muito esforço...

Como fazer seu site/blog voar baixo sem muito esforço... Como fazer seu site/blog voar baixo sem muito esforço... Apresentação Vamos falar de... Cache... Objetivos... # whoami Bruno Gurgel (); Entusiasta; Colaborador; Tímido contribuinte; Experiência; Certificações;

Leia mais

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta.

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. Prof. Júlio César S. Ramos P á g i n a 1 INTERNET OUTLOOK 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. A O Outlook Express permite criar grupo de pessoas

Leia mais

Winconnection 6. Internet Gateway

Winconnection 6. Internet Gateway Winconnection 6 Internet Gateway Descrição Geral O Winconnection 6 é um gateway de acesso à internet desenvolvido dentro da filosofia UTM (Unified Threat Management). Assim centraliza as configurações

Leia mais

CURSO PRÁTICO. Módulo 2 Pré-requisitos. Application Virtualization 5.0. Nível: Básico / Intermediário

CURSO PRÁTICO. Módulo 2 Pré-requisitos. Application Virtualization 5.0. Nível: Básico / Intermediário CURSO PRÁTICO Application Virtualization 5.0 Nível: Básico / Intermediário Módulo 2 Pré-requisitos Índice Configurações Suportadas... 3 Management Server... 3 Publishing Server... 3 Reporting Server...

Leia mais

O Impacto dos Aceleradores Expand no Consumo de Banda do Citrix Metraframe

O Impacto dos Aceleradores Expand no Consumo de Banda do Citrix Metraframe O Impacto dos Aceleradores Expand no Consumo de Banda do Citrix Metraframe Teste de Desempenho Expand Networks, abril de 24 O líder atual de mercado em sistemas de computação baseados em servidores é a

Leia mais

Plataforma de vídeos UOLMais

Plataforma de vídeos UOLMais Plataforma de vídeos UOLMais Load Balacing + Proxy + Cache de Arquivos George Vieira Jr gvieira@uolinc.com Agenda O que é o UOLMais Problemas do passado Soluções avaliadas Premissas e desafios para o sistema

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

M a n u a l d e I n s t a l a ç ã o d o Q u a l i t o r A d v a n c e d

M a n u a l d e I n s t a l a ç ã o d o Q u a l i t o r A d v a n c e d M a n u a l d e I n s t a l a ç ã o d o Q u a l i t o r A d v a n c e d enterprise i t i l advanced Todos os direitos reservados à Constat. Uso autorizado mediante licenciamento Qualitor Porto Alegre RS

Leia mais

Programação para Internet Flávio de Oliveira Silva, M.Sc.

Programação para Internet Flávio de Oliveira Silva, M.Sc. INTERNET Grande conjunto de redes de computadores interligadas pelo mundo. Começou como uma rede interligando Universidades no E.U.A A partir de 1993 a Internet começou a ser explorada comercialmente.

Leia mais

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc. Implementar servidores de Web/FTP e DFS Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Conteúdo programático Introdução ao protocolo HTTP Serviço web

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2010 Camada de Aplicação

Leia mais

Balanceamento de carga em GNU/Linux

Balanceamento de carga em GNU/Linux Balanceamento de carga em GNU/Linux O que temos e o que falta? Fernanda G Weiden Google's mission To organize the world s information and make it universally accessible and useful Introdução Serviço no

Leia mais

Configurando o Balanceamento de Carga em Concentradores VPN 3000

Configurando o Balanceamento de Carga em Concentradores VPN 3000 Configurando o Balanceamento de Carga em Concentradores VPN 3000 Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Principais definições Diagrama de Rede Endereços Restrições

Leia mais

CA Nimsoft Unified Management Portal

CA Nimsoft Unified Management Portal CA Nimsoft Unified Management Portal Guia de Configuração para Vários Servidores 7.0 Histórico da revisão do documento Versão do documento Data Alterações 1.0 Setembro 2013 Versão inicial do UMP 7.0. Avisos

Leia mais

Relatório do resumo do teste de laboratório

Relatório do resumo do teste de laboratório EMIX Mbps Principais resultados e conclusões: Relatório do resumo do teste de laboratório Julho de 2012 Relató rio SR120514 Categoria do produto: Firewall corporativo Fornecedor testado: Produtos testados:

Leia mais

Curso Firewall. Sobre o Curso de Firewall. Conteúdo do Curso

Curso Firewall. Sobre o Curso de Firewall. Conteúdo do Curso Curso Firewall Sobre o Curso de Firewall Este treinamento visa prover conhecimento sobre a ferramenta de Firewall nativa em qualquer distribuição Linux, o "iptables", através de filtros de pacotes. Este

Leia mais

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Apresentação Portfólio de Serviços e Produtos da WebMaster Soluções. Com ele colocamos à sua disposição a Tecnologia que podemos implementar em sua empresa.

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais Windows Server 2003. Professor Claudio Damasceno

Administração de Sistemas Operacionais Windows Server 2003. Professor Claudio Damasceno Administração de Sistemas Operacionais Windows Server 2003 Professor Claudio Damasceno Conteúdo Programático Introdução Hardware x Sistema Operacional Instalação do Windows Server 2003 Administração de

Leia mais

A.S.P. Servidores Windows

A.S.P. Servidores Windows A.S.P. Servidores Windows Servidores TCP/IP O mercado de servidores de rede é dominado essencialmente por duas linhas de produtos: Open Source: Linux, BSD, e seus derivados Proprietários: Microsoft Windows

Leia mais

Aceleradores HTTP ACELERADORES HTTP PRODASEN SSITE/SSA

Aceleradores HTTP ACELERADORES HTTP PRODASEN SSITE/SSA ACELERADORES HTTP PRODASEN SSITE/SSA Roberto Geraldo Pimenta Ribeiro Júnior Raoni Timo De Castro Igor de Andrade Viana Marco Cícero (Chefe) -Objetivo - Conceito - Cenário Padrão Acelerador HTTP Backend

Leia mais

Programação Concorrente Processos e Threads

Programação Concorrente Processos e Threads Programação Concorrente Processos e Threads Prof. Eduardo Alchieri Processos O conceito mais central em qualquer sistema operacional é o processo Uma abstração de um programa em execução Um programa por

Leia mais

Práticas de Desenvolvimento de Software

Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 8. 13/04/2015. Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 8 - Arquitetura e infraestrutura de aplicações Web. Oferecimento Modelo cliente-servidor (1) Cliente Rede scheme://domain:port/path?query_string#fragment_id

Leia mais

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Uma poderosa ferramenta de monitoramento Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Abril de 2008 O que é? Características Requisitos Componentes Visual O que é?

Leia mais

O B B J E E T T I V V O O S

O B B J E E T T I V V O O S OBJ E T I VOS Conhecer as características e possibilidades do SO Linux, como workstation simples ou elemento componente de uma rede; Analisar a viabilidade de implantação do sistema numa corporação. SU

Leia mais

Laboratório I 2012. Prof. Hélder Sato MSc. 2/14/12 Laboratório I 1

Laboratório I 2012. Prof. Hélder Sato MSc. 2/14/12 Laboratório I 1 Laboratório I 2012 Prof. Hélder Sato MSc 2/14/12 Laboratório I 1 Apresentação Prof Hélder Sato MSc Bacharel Informática Universidade Positivo Especialista em Redes PUC-PR Mestrado em Informática Aplicada

Leia mais

3 Noções de Sistemas Operacionais

3 Noções de Sistemas Operacionais 3 Noções de Sistemas Operacionais Para que o hardware ou parte física de um computador possa funcionar faz-se necessário um conjunto de regras e ordens que coordenem todos os processos realizados. Tal

Leia mais

Requisitos de Hardware e Software

Requisitos de Hardware e Software Requisitos de e Objetivo O objetivo deste documento é validar os requisitos de hardware e de software do cliente com as necessidades do GVcollege. O mesmo é divido em três etapas: Módulos Cliente/, Módulos

Leia mais

Programação para Web Artefato 01. AT5 Conceitos da Internet

Programação para Web Artefato 01. AT5 Conceitos da Internet Programação para Web Artefato 01 AT5 Conceitos da Internet Histórico de revisões Data Versão Descrição Autor 24/10/2014 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr Instrutor Hélio Engholm Jr Livros publicados

Leia mais

HTTP. passado, presente e futuro.

HTTP. passado, presente e futuro. HTTP passado, presente e futuro. Luiz Fernando Rodrigues (ou Fernahh) blog.fernahh.com.br github.com/fernahh twitter.com/fernahh speakerdeck.com/fernahh www.organicadigital.com HTT... o que? HTT... o que?

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

História e Evolução da Web. Aécio Costa

História e Evolução da Web. Aécio Costa Aécio Costa A História da Web O que estamos estudando? Período em anos que a tecnologia demorou para atingir 50 milhões de usuários 3 As dez tecnologias mais promissoras 4 A evolução da Web Web 1.0- Passado

Leia mais

O CA ARCserve r16.5 fornece melhor proteção geral em comparação com o StorageCraft

O CA ARCserve r16.5 fornece melhor proteção geral em comparação com o StorageCraft O fornece melhor proteção geral em comparação com o Em junho de 2013 a CA Technologies solicitou um relatório competitivo de análise realizado pelo Network Testing Labs (NTL) comparando o e o referentes

Leia mais

Introdução. O que é Serviços de Terminal

Introdução. O que é Serviços de Terminal Introdução Microsoft Terminal Services e Citrix MetaFrame tornaram-se a indústria padrões para fornecer acesso de cliente thin para rede de área local (LAN), com base aplicações. Com o lançamento do MAS

Leia mais

GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS II

GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS II GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS II Servidores Definição Servidores História Servidores Tipos Servidores Hardware Servidores Software Evolução do Windows Server Windows Server 2003 Introdução Windows Server

Leia mais

Networking Performance Best Practices. Priscila Veiga Technical Account Manager May/2014

Networking Performance Best Practices. Priscila Veiga Technical Account Manager May/2014 Networking Performance Best Practices Priscila Veiga Technical Account Manager May/2014 1 Networking Performance Best Practices Você vai sair dessa discussão com: Entendimento de algumas questões que afetam

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

Guia do laboratório de teste: Configure o SharePoint Server 2010 como um Servidor Único com o Microsoft SQL Server

Guia do laboratório de teste: Configure o SharePoint Server 2010 como um Servidor Único com o Microsoft SQL Server Guia do laboratório de teste: Configure o SharePoint Server 2010 como um Servidor Único com o Microsoft SQL Server Este documento é fornecido no estado em que se encontra. As informações e exibições expressas

Leia mais

Q-flow 2.2. Código de Manual: Qf22007POR Versão do Manual: 3.1 Última revisão: 21/10/2005 Aplica-se a: Q-flow 2.2. Sizing

Q-flow 2.2. Código de Manual: Qf22007POR Versão do Manual: 3.1 Última revisão: 21/10/2005 Aplica-se a: Q-flow 2.2. Sizing Q-flow 2.2 Código de Manual: Qf22007POR Versão do Manual: 3.1 Última revisão: 21/10/2005 Aplica-se a: Q-flow 2.2 Sizing Qf22007POR v3.1 Q-flow Sizing Urudata Software Rua Canelones 1370 Segundo Andar CP11200

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Operacional Aberto (Linux) AULA 06. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Operacional Aberto (Linux) AULA 06. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Operacional Aberto (Linux) AULA 06 Prof. André Lucio Competências da Aula 6 Serviço DHCP Serviço FTP Serviço Samba Serviço Apache Serviço Firewall Aula

Leia mais

Virtualização e Criação de uma rede Virtual utilizando Virtual Box Professor: João Paulo de Brito Gonçalves

Virtualização e Criação de uma rede Virtual utilizando Virtual Box Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Virtualização e Criação de uma rede Virtual utilizando Virtual Box Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Anatomia de uma máquina virtual Cada máquina virtual é um sistema completo encapsulado em um

Leia mais

Symantec Discovery. Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas

Symantec Discovery. Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas Symantec Discovery Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas VISÃO GERAL O Symantec Discovery ajuda a garantir a resiliência

Leia mais

SIMET Sistema de Medições de Tráfego IP. Fabrício Tamusiunas NIC.BR Milton Kaoru Kashiwakura NIC.BR

SIMET Sistema de Medições de Tráfego IP. Fabrício Tamusiunas NIC.BR Milton Kaoru Kashiwakura NIC.BR SIMET Sistema de Medições de Tráfego IP Fabrício Tamusiunas NIC.BR Milton Kaoru Kashiwakura NIC.BR Questões sobre conectividade Internet O que você realmente sabe sobre sua conectividade com o resto da

Leia mais

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual Definindo DHCP: DHCP O DHCP é a abreviatura de Dynamic Host Configuration Protocol é um serviço utilizado para automatizar as configurações do protocolo TCP/IP nos dispositivos de rede (computadores, impressoras,

Leia mais

Introdução a Computação 07 Sistemas operacionais. Márcio Daniel Puntel marcio.puntel@ulbra.edu.br

Introdução a Computação 07 Sistemas operacionais. Márcio Daniel Puntel marcio.puntel@ulbra.edu.br Introdução a Computação 07 Sistemas operacionais Márcio Daniel Puntel marcio.puntel@ulbra.edu.br O que é? Pra que serve? Onde se usa? Como funciona? O que é? Uma coleção de programas Inicia e usa do HW

Leia mais