MANUAL DA TENDA DA PALAVRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DA TENDA DA PALAVRA"

Transcrição

1 MANUAL DA TENDA DA PALAVRA DESTINADO AOS GUIAS E AOS MEMBROS DA COMUNIDADE LAICAL ABERTA E MISSIONÁRIA C L A M Cada dia, a Palavra de Deus crescia e se multiplicava. Atos 12, 24

2 Expediente: ESPIRITUALIDADE E MANUAL DA TENDA DA PALAVRA Processo de criação: Fraternidade Palavra e Missão Texto: Pe. Cyzo Assis Lima,fpm Revisão de conteúdo: Pe. José Carlos Stoffel,fpm Revisão gramatical do texto: José Caetano Calais Digitação e Montagem do Manual: Rafaela Gabriel Secretaria de articulação laical pró-tenda: Irmã Aline L. Girelli,fpm Marceneiro: Josezito Bispo Rocha Costura do bornal: Maria Monteiro Figueredo Montagem final da Tenda: Pe. Adalberto Ronconi,fpm Colaboração na metodologia pedagógica: Célia Bach Distribuição e Registro: Espaço Via Verbi Período organizativo: a O fechamento da montagem e impressão deste Manual deu-se na data de , o 7º ano da Páscoa do nosso amado Fraterno João Martins,fpm Não tenhais medo, ide e anunciai! Lucas 2,10; 9,60; A Fraternidade agradece a todos e todas pela colaboração! 2

3 I N D Í C E Apresentação Uma Espiritualidade em Rede O que é a Tenda da Palavra A mística bíblica da Tenda da Palavra Apresentação dos elementos espirituais próprios da Tenda da Palavra partindo da estampa de Jesus Mestre da Palavra Alguns aspectos do físico de Jesus segundo nossa estampa do Mestre da Palavra A Missão a partir da mística da Tenda da Palavra Metodologia e organização Orientações básicas para os encontros de espiritualidade bíblica e missão da Tenda da Palavra ANEXO 01 Termo de Adesão espiritual à Fraternidade ANEXO 02 Ato de Entrega à Palavra de Deus ANEXO 03 Oração da Luz e oração a Jesus Mestre da Palavra ANEXO 04 Evangelho de Lucas 4,4-22a ANEXO 05 Características da Comunidade os 7 e do/a Guia ANEXO 06 A Tenda na Bíblia de Genesis a Apocalipse ANEXO 07 Fac-símile do Registro da Tenda da Palavra

4 APRESENTAÇÃO Queridos membros da FRATERNIDADE PALAVRA E MISSÃO; Queridos leigos e leigas e da vida e missão da Fraternidade; Querida parcela do povo de Deus confiada ao apostolado da Fraternidade. Graça e Paz! É com alegria, por fim, que podemos dispor das orientações básicas e bíblicas para uma plena, organizada e integrada ESPIRITUALIDADE DA TENDA DA PALAVRA. Peço ao Amado Senhor, Palavra Viva do Pai, que esta espiritualidade seja, acima de tudo, de comunhão e missão. A mãe Igreja precisa, nos tempos de hoje, que a Palavra de Deus seja de fato a LUZ e a FORÇA evangelizadoras para melhor fecundidade da sua missão. Os inspirados e fantásticos textos Dei Verbum e Verbum Domini aguardam de parte dos cristãos e das comunidades maior acolhida e aprofundamento para uma eficaz animação bíblica da pastoral. i Convido aos atuais e novos membros da ESPIRITUALIDADE DA TENDA DA PALAVRA a esforçarem-se na construção de uma rede viva de amor e paixão pela Bíblia Sagrada, Livro Santo, que nos apresenta o Projeto de Deus para a construção do seu Reino entre nós: Isaías 65,17-25, e proclama a encarnação da Palavra Pessoa em nossa humanidade: João 1,14; Peçamos à Trindade Santa que abençoe as famílias e as casas/espaços onde a Tenda da Palavra será acolhida e se tornará presença agradável. Que as mãos que tocarem na Tenda, os olhos que a contemplarem com o Livro Santo, os ouvidos que ouvirem a organizada proclamação da Palavra, as bocas que cantarem a Palavra, e os corações que guardarem com amor a Palavra Divina sejam curados e renovados. Confiamos na primeira servidora e parceira da Palavra de Deus na nova Aliança, Nossa Senhora Mãe da Palavra - MATER VERBI -, seja ela nossa Guia por excelência e intercessora junto ao Grande Amigo, Jesus Mestre da Palavra, para o fortalecimento e crescimento da Espiritualidade da Tenda da Palavra junto ao povo de Deus. Com votos de fecundas bênçãos aos homens e mulheres que se fizerem discípulos e discípulas zelosos da Palavra de Deus nos tempos atuais! Pe. Cyzo Assis Lima,fpm Fraterno Geral e Fundador da Fraternidade São Paulo-SP, 30 de setembro de 2013 Na festa de São Jerônimo Doutor da Igreja 4

5 Tua Palavra é lâmpada para os meus pés e luz no meu caminho Salmo 118/119, 105 I UMA ESPIRITUALIDADE EM REDE A FRATERNIDADE PALAVRA E MISSÃO, na celebração do seu Jubileu de 25 Anos de Fundação, 2011, apresentou a um grupo de leigos e leigas em São Paulo - capital -, a espiritualidade bíblica com mística missionária da TENDA DA PALAVRA. A partir do TERMO DE ADESÃO ESPIRITUAL ao carisma da Palavra e da Missão solidária, confiamos ao Espírito Santo que unge, liberta, envia e renova a criação e as criaturas, esta espiritualidade bíblico-missionária. Nossa Senhora Mãe da Palavra MATER VERBI - interceda por nós e pelas pessoas e famílias que farão parte desta Rede de Espiritualidade fraterna, eclesial e missionária. Uma espiritualidade cristã que leva em conta diversos pressupostos e desafios da modernidade/pós-modernidade pode ser mais eficaz se organizada em REDE. Uma espiritualidade em REDE precisa despertar nos participantes a dimensão sororal e a amorização às criaturas e à criação. O mundo urbano atual apresenta muitos desafios para uma evangelização que leve em conta a solidão e busca de curas em que se encontra muita gente. Uma espiritualidade em REDE valoriza a dimensão circular da vida e não pode ser organizada a partir de uma compreensão piramidal/vertical da sociedade e nem de uma prática cristã que não valorize o ser e o agir cristão em comunidade de vida e fé. Horizontalidade alteridade/solidariedade - é a visão que deve predominar nas diversas formas de viver a fé cristã a partir da Palavra de Deus e do engajamento missionário mínimo, básico ou maior. Uma REDE VIVA de famílias, homens e mulheres, de todas as condições sociais, que buscam uma fé mais profunda e mais engajada, conhecendo e amando a Palavra de Deus e sabendo que ela nos LIBERTA E SALVA. Uma espiritualidade eclesial, gerada na Igreja Católica Apostólica Romana, mas com sensibilidade ecumênica e aberta aos irmãos e irmãs de outras confissões cristãs, que também rezam e colaboram para a UNIDADE dos discípulos e discípulas pedida pelo Senhor Jesus no evangelho de João capítulo 17. 5

6 II O QUE É A TENDA DA PALAVRA? É um instrumento, um meio, para uma espiritualidade bíblica e com mística missionária tão necessária à Mãe Igreja hoje. Uma espiritualidade formadora de cristãos, voltados uns para os outros e para o Reino de Deus. Um CAMINHO para uma espiritualidade bíblica formadora de pequenas comunidades de vida e missão conforme a possibilidade das pessoas, especialmente no mundo urbano. Uma TENDA DA PALAVRA conforme a expressão bíblica. Sua figura lembra as antigas tendas do oriente, o que representa simplicidade e acolhida. São seus componentes básicos: a) A madeira relação com a mãe natureza. b) O pano da cobertura tira em forma de estopa representa o mundo dos pobres e simples. c) A estampa de Jesus Mestre da Palavra - lembra-nos uma espiritualidade 100% cristã e fundamentada em Jesus Cristo. d) O livro santo, a Bíblia - lembra-nos que somos o povo eleito e escolhido pelo Deus da Vida e do Amor. e) A luz acesa, velinha, recorda-nos que somos povo da Luz e que também somos luz. f) O minijarro com um raminho verde das plantas - lembra-nos que precisamos de ternura e alegria. g) O bornal/toalha onde vai a bíblia aberta ou quando guardada, lembra-nos do CUIDADO e REVERÊNCIA que precisamos ter com o livro santo. A TENDA DA PALAVRA NÃO É: - Uma Capelinha, como as capelinhas marianas. - Um minissantuário ou algo parecido. - Um altarzinho de Jesus. - Um nicho de Nosso Senhor. - Uma Mesa da Palavra. - Uma Arca da Aliança. - Uma Tenda do Evangelho. 6

7 III A MÍSTICA BÍBLICA DA TENDA DA PALAVRA ALARGA O ESPAÇO DE TUA TENDA, ESTICA AS LONAS DA TUA MORADA, NÃO TE DETENHAS, ALONGA AS CORDAS, REFORÇA BEM AS ESTACAS (Isaías 54,2). Toda a escritura sagrada dá destaque à Tenda (ver as referências bíblicas à tenda no ANEXO 6). O povo de Israel nasce a partir das Tendas de acampamento por 40 anos no Deserto. A Tenda foi espaço de convivência na proximidade física, comunitária e espiritual. Sua dinâmica própria é ser continuamente armada chegada = encontro e desarmada partida = missão. A partir das Tendas, no Deserto, criou-se a cultura onde o peregrino vivia apenas com o básico e a partilha entre as pessoas; era um estilo de vida inegociável. Uma mística foi criada a partir da Tenda que entre outros elementos nos propõe: Leveza na vida: Não acumular, não desperdiçar e nem concentrar Frugalidade! Partilha: Espaço de todos. O que é meu pode também ser do meu vizinho gerando o nosso e vive-versa. Proximidade alteridade: O/a outro/a está bem próximo de mim. Minha Tenda está ao lado do/a outra/a. Relação! Acolhida: Manter a casa aberta a todos/as. Chegando mais gente se pode aumentar a Tenda, puxando mais uma parte, esticando novos marcos e suportes de sustentação. Encontro: Lugar de reunião dos/as amigos/as e encontro dos convivas. Hospedaria dos andantes: Ao cair da noite, os que estavam na Tenda acolhiam os andantes de um lugar a outro. Acolhida do estrangeiro peregrino! Espaço sagrado: Por ser lugar de gente de bem se torna espaço sagrado onde se decide junto, sobre a forma de continuidade da vida, da liberdade, da construção de um novo mundo, etc. Alguns textos bíblicos nos ajudam a perceber que a MÍSTICA DA TENDA é muito mais bela e maior do que imaginamos. Chega até ser poético, além de profético. MOISÉS E A TENDA DE REUNIÃO/ENCONTRO Êxodo 33, Neste texto percebe-se que a TENDA é determinante para escutar a Palavra de Deus e a partir dela deve-se reorientar a caminhada do povo na direção da terra prometida. O futuro líder do povo, Josué, aprende na Tenda como adquirir uma interioridade liberta e corajosa (Ex 33,11). No Novo Testamento em Mt 17,1-8, Pedro pede a Jesus para fazer 3 TENDAS. No coração de Pedro há o desejo de uma COMUNIDADE DE TENDAS = sororidade, alteridade, solidariedade e pertença comum. 7

8 Aconselha-se ler com calma, como um bom exercício espiritual todas as passagens bíblicas, onde aparece do Gênesis ao Apocalipse a Tenda. São quase 400 citações bíblicas (vide ANEXO 6). Após este exercício, muitos conceitos mudam em nossa cabeça e passamos a compreender melhor os valores mais importantes que nos humanizam/divinizam, que são VALORES REINOCÊNTRICOS. Eis a tenda de Deus com os homens. Ele habitará com eles; eles serão o seu povo. E ele, Deus-com-eles, será o seu Deus (Ap 21, 3). A TENDA DA PALAVRA poderá ser uma nova porta e talvez a mais importante para que nossa Fraternidade possa de fato, neste processo de Pós 25 Anos, voltar a ser um instrumento eficaz, criativo e dinâmico de evangelização a partir do carisma da PALAVRA E DA MISSÃO SOLIDÁRIA. Não há dúvida de que o Espírito Santo nos desafia a esta espiritualidade laical/familiar, num tempo onde toda a Igreja se volta para uma melhor vivência da Palavra em toda a sua ação evangelizadora. A Igreja no Brasil quer investir cada vez mais na formação de todos os católicos para que, nas mais diversas formas de seguimento e missão, sejam agentes deste contato vivo, apaixonado e comprometido com a Palavra de Deus. Assim, como toda a Igreja, todos os serviços eclesiais precisam estar fundamentados na Palavra de Deus e serem por ela iluminados. Para que isto aconteça, algumas atitudes e vivências tornam-se indispensáveis (DGAEIB, 92). Está havendo uma espécie de revolução interna na nossa Igreja quando é colocada no topo da mesma a Palavra de Deus a ser vivida e divulgada por todos/as. Nós, membros de um carisma bíblico-missionário, precisamos estar atentos ao que é dito explícita e implicitamente sobre esta revolução no seio da Igreja. Sempre haverá resistência à proposta de uma animação bíblica de toda pastoral pelo simples fato de que onde a Bíblia entra, abre-se para a realidade do Reino de Deus e isso não interessa para muitos. Preferem-se a comodidade de estruturas eclesiais e institucionais muitas vezes descomprometidas com a vida e a missão da justiça e da dignidade. É importante que cada leigo/a vinculado à Fraternidade desenvolva o máximo de familiaridade com os seguintes textos: EXORTAÇÃO PÓS-SINODAL VERBUM DOMINI sobre a Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja, do Papa Bento XVI. DOCUMENTO DE APARECIDA DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA DO BRASIL (Doc. nº 94), que deixam bem claras a necessidade e a urgência de uma pastoral/serviço a partir da Palavra de Deus. 8

9 DEI VERBUM (Concílio Vaticano II) deve ser retomada a partir de novos óculos nesta atmosfera eclesial bíblica. DIMENSÃO BÍBLICO-MISSIONÁRIA - Fundamentação na própria Palavra de Deus: Pessoal: 2ª Timóteo 3,14-17; Familiar: Josué 1,6-9; Eclesial: Jeremias 23, Missionário: Isaías 65, e Lucas 4,14-22a. APRESENTAÇÃO DOS ELEMENTOS ESPIRITUAIS PRÓPRIOS DA TENDA DA PALAVRA PARTINDO DA ESTAMPA DE JESUS MESTRE DA PALAVRA E S T A M P A DE JESUS MESTRE DA PALAVRA Interiorização do seu significado espiritual: elementos introdutórios Os novos carismas constituem, na Igreja, uma grande força para a evangelização neste tempo, impelindo a desenvolver novas formas de anúncio do Evangelho Verbum Domini 94 Cristo, SER HUMANO E DIVINO é serenamente decidido. Ela nos passa DECISÃO, PRONTIDÃO, DISPOSIÇÃO, ATENÇÃO E FOCO. Cristo olha todo inteiro para quem se coloca à sua frente. Esses, dentre outros, foram aspectos vivos do Cristo Histórico. Sua PRONTIDÃO não é do tipo militar que é tensa, rígida, até mesmo fria. Ao contemplarmos esta bela figura, vamos sendo tomados de serenidade. Há uma linguagem visual que fala conosco e a PRONTIDÃO do Senhor transmite leveza, serenidade, docilidade e comunicação. Por isso, para uma assimilação mais profunda desta figura de CRISTO MESTRE DA PALAVRA, precisa-se saber olhar, sentir, silenciar-se diante dela e deixar-se tocar pela sua expressão que nos presenteia com um firme e sereno olhar. A mesma foi projetada, para quando ampliada, o olhar de CRISTO MESTRE DA PALAVRA acompanhe-nos quando nos movemos para a esquerda ou à direita. É próprio do MESTRE AMOROSO estar sempre com os olhos voltados para seu discípulo ou discípula. O corpo do MESTRE DIVINO está revestido com três peças de tecidos que, num primeiro momento, podem estar em contradição entre si. Mas isso é apenas uma visão superficial da mística e da bagagem espiritual que as três vestes trazem. A peça maior é o manto azul. É um azul soberano, centrado, que nos remete à profundidade e interioridade. Vê-se que esta é a peça que passa certo peso. Essa foi a linguagem encontrada na ICONOGRAFIA para melhor 9

10 expressar a REALEZA E A DIVINDADE DE CRISTO. A CAPA nos diz que ELE está tomado do PODER DE DEUS. A veste branca é a peça média e sua textura e costura nos lembram das vestes dos pobres. É um branco encardido sujo, onde aparece o pó da terra, como a veste do escravo, e também tem aspectos rotos. (Fl 2,5-11). A veste branca parece estar grande e folgada para o físico do Senhor. Não são assim as roupas dos mais pobres, dos presos, dos doentes, dos famintos, dos perseguidos e estrangeiros dentre outras categorias de marginalizados? Eles vestem roupas de outros e que nem sempre caem bem no seu físico. Esta veste nos fala com toda clareza da opção fundamental de Jesus: os pobres e sofredores claramente definidos e amados em Mateus 25, A TÚNICA BRANCA ainda nos dá uma mensagem muito linda e forte: sua gola tem um contorno dourado. A gola por ser grande deixa parte do pescoço descoberta e a túnica cai levemente para baixo, ao contrário das roupas dos príncipes e reis, onde, exatamente no tórax e pescoço que se mostra o mais alto grau de grandeza e realeza, através das dezenas de medalhas, fitas, nós, cordões, botões, etc. Hoje a gravata abaixo do pescoço é o símbolo da moderna imponência capitalista. A gravata não deixa de ser uma linguagem dos poderes diversos da modernidade. Jesus está despido de todos esses símbolos de dominação. O MESTRE DA PALAVRA, ao contrário dos sacerdotes, fariseus e saduceus de seu tempo, com pesadas golas e até laços e fitas nas vestes, usa apenas uma leve túnica de pobre, que dá ao seu físico leveza, linguagem de simplicidade e pobreza. Seria por casualidade que a túnica branca é a que mais tem sinais e nos dá as maiores lições de humanidade e de uma espiritualidade libertadoras? Certamente não. A gola, com certa desarrumação estética, mostra-nos sete dobras que descem como faixas sobre o tórax e na direção do abdômen. Essas faixas nos ícones mais primitivos são bem distribuídas, meio que formando sete dimensões na túnica de Cristo. É conhecido o significado do número sete na Bíblia e nas mais antigas tradições religiosas. Emociona-nos ver a singeleza e a pobreza da gola da túnica de Jesus, como sinal de desprendimento, simplicidade, dádiva, nada a amarrar ou esconder. O pescoço é uma área do corpo pouco explorada pela cultura ocidental. Mas é ele que se faz de ponte entre a cabeça (razão) e o corpo (físico e emoção). Pelo pescoço também se decide muito sobre a vida ou a morte. As doenças da garganta são muito interessantes, sempre falando algo da psique ou da verdade das pessoas. Jesus mostra todo o pescoço, pois não precisa protegêlo ou escondê-lo como os grandes fazem. A menor peça, a FAIXA VERMELHA sobre o ombro direito, aonde o Senhor vai levar a pesada cruz, traz-nos a memória dos mártires de ontem e de hoje. Ela nos recorda que um cristianismo autêntico, não aburguesado ou anestesiante, passa pela cruz, pelo sangue dar a própria vida se for preciso e pela denúncia dos que com seus inventos e ideologias de 10

11 morte faz o sangue dos vitimados serem derramado. A faixa vermelha é larga e bem visível, e sinaliza-nos que precisamos viver a fé com a opção pelos sofredores do nosso tempo. Mas, acima de tudo, nos apresenta o CRISTO MESTRE não distante ou alheio ao sangue e às dores da humanidade peregrina. A Túnica branca ainda é bastante farta no braço direito. Há antigos ícones que neste espaço deixavam bem visíveis dez dobras da manga, sinalizando a síntese bíblica a partir dos 10 mandamentos. Alguns místicos ainda leem como sendo a DIREITA DO SENHOR que tudo governa e conduz, e que por isso mesmo ela é representada como um braço forte e fartamente visível. ALGUNS ASPECTOS DO FÍSICO DE JESUS SEGUNDO NOSSA ESTAMPA DE JESUS MESTRE DA PALAVRA Já falamos sobre o olhar do SENHOR REPRESENTADO nesta bela estampa. Nos ícones mais antigos do CRISTO PANTOCRATOR a cabeça sempre aparece grande, até meio que desproporcional em relação ao corpo. A cabeça com farta cabeleira representa a SABEDORIA, primeiramente representada nas pinturas de grandes mestres e sábios de muitas culturas do oriente. Os cristãos adotaram esta compreensão de JESUS MESTRE no século III da era cristã a partir da primeira pintura de Jesus encontrada na parede de uma catacumba em Roma. Esta pintura ganhou em pouco tempo asas e correu o mundo da época, sendo trabalhada, séculos mais tarde, nos mosteiros e centros de cultura religiosa cristã. Nela a cabeleira está distribuída em sete partes como que dizendo da perfeição de Jesus. Na nossa Estampa JESUS MESTRE DA PALAVRA tem a cabeça grande, uma orelha está semicoberta, como que dizendo que se precisa escutar a partir da interioridade, e a outra totalmente descoberta, como que dizendo que se deve ouvir totalmente a partir de fora. Interessante que o ouvido que escuta o externo está à esquerda como que dizendo que a realidade que nos cerca precisa ser atentamente ouvida. É perigosa e com certeza nociva uma espiritualidade que só escuta para dentro ou aquela que só escuta para fora. O equilíbrio entre interioridade e exterioridade é Jesus quem nos dá na espiritualidade cristã a partir do evangelho. A boca de CRISTO MESTRE DA PALAVRA está suavemente fechada, numa atitude de atenta observação e escuta. O verdadeiro mestre não é aquele que mais fala, mas aquele que mais escuta, pensa, discerne e passa a resposta trabalhada para a mente e o coração do discípulo. Hoje no mundo dos mestres tagarelas perde-se totalmente a sabedoria e 11

12 apenas se vê mestres discursivos e que a ninguém de nada quase convence. A MÃO DIREITA do Senhor está voltada para o Alto e tem o sentido de bênção para quem se coloca à frente da Estampa. Os dedos polegar, anelar e mínimo formam um trio indicando a UNIDADE da Trindade Santa. O dedo médio e o indicador estão sobrepostos e voltados para o Alto e também levemente inclinados para quem se coloca à frente da Estampa, mas o conjunto da mão do CRISTO MESTRE DA PALAVRA nos passa suavidade e bênção. Isso é visível e as pessoas simples encontram aí uma espécie de comunicação imediata. A mão esquerda nesta Estampa apenas mostra os quatro dedos segurando o LIVRO SANTO. O que se destaca nos ícones antigos, é que em todos eles, o CRISTO SEGURA O LIVRO SANTO com a mão esquerda, significando também que a PALAVRA DE DEUS DEVE ESTAR MAIS PRÓXIMA ÍNTÍMA DO CORAÇÃO QUE DA CABEÇA. Nesta Estampa cuidou-se que o Livro Santo tocasse em cada uma das peças das vestes do CRISTO MESTRE DA PALAVRA, significando uma ligação entre a PALAVRA E A MISSÃO do Senhor. Ao contrário de muitas outras, JESUS MESTRE DA PALAVRA não está sentado. Para isso estar claro, não há nada que indique assento às suas costas. Ele está em pé, fazendo a leitura do texto de Isaías, em sintonia com o texto de Lucas 4,14-22a, pondo-se em seguida a falar sobre o mesmo para a comunidade Sinagogal reunida. A posição do ESTAR EM PÉ significa também o que se disse no início deste texto: PRONTIDÃO! Jesus ao pregar em Nazaré já tem a DECISÃO pessoal tomada: ir à Missão nas aldeias e cidades da Galileia pregando que o Reino de Deus deve ser o principal na esperança do povo (Marcos capítulo 1, 2 e 3). O estar em pé mostra-nos disposição a caminhar, a sair em Missão prontamente. Ainda na Estampa temos as letras alfa A e ômega Z, significando que JESUS é o princípio e fim de nossas vidas e da história para os cristãos. Com estas letras se quer catequizar as pessoas que aderirem à espiritualidade da Palavra e da Missão solidária, que nossos começos e nossos fins devem estar centrados em Cristo, que é nosso Caminho, Verdade e Vida e que SEM MIM NADA PODEIS FAZER. João 15,5. Ainda foi acrescentada de forma bem leve a letra S em forma de cruz que representa duas dimensões fundamentais, e muitas vezes não valorizadas na espiritualidade cristã atual: JESUS É O SENHOR, mas um Senhor que tem a CRUZ. Há na Igreja uma tendência sutil nos dias atuais em ver Jesus apenas no plano glorioso, desligado de nossas misérias e dores, e nossa Fraternidade deve cuidar para não cair neste limite que acaba fazendo redução do evangelho. Parece que o Papa Francisco vai focar mais na humildade e na misericórdia de Cristo e isso com certeza atrairá mais pessoas à prática cristã. Ter clareza da mística e da presença santificante da cruz ajuda-nos a sermos cristãos mais adultos e mais amadurecidos espiritualmente. ELE É O SENHOR de toda a nossa vida; de DIA E DE NOITE ele cuida e vela 12

13 por nós. Daí os sinais do SOL e da LUA, na nossa espiritualidade, na nossa existência e nas nossas lutas. Há uma riqueza vinda dos místicos e místicas cristãs quanto a esta valorização espiritual do dia e da noite, na fé e na história. Sol e lua são dimensões fundamentalmente bíblicas e que podemos, a partir delas, acrescentar novos e lindos elementos em nossa espiritualidade. Cantamos todos os dias na oração da Igreja que Ele é o SOL nascente que nos veio visitar Lucas 1, 78; IV - A MISSÃO A PARTIR DA MÍSTICA DA TENDA DA PALAVRA Partindo do texto de Lucas 10,1-11 deve-se organizar o compromisso missionário do grupo dos SETE. O texto lucano fornece vários aspectos bem definidos de missão que deve ser compreendido pelos membros do grupo. A atividade missionária deve ter, acima de tudo, uma DIMENSÃO SOLIDÁRIA ATIVA, evitando, da parte de quem recebe o apoio, qualquer risco de passividade, mantendo firme o propósito: AJUDAR-SE SOLIDARIAMENTE PARA GERAR NOVA AJUDA SOLIDÁRIA. Este propósito precisa ser o motor da atividade missionária na espiritualidade da Tenda da Palavra. Para cada período de 40 dias deve-se desenvolver por mínima que seja a AÇÃO MISSIONÁRIA LOCAL OU EXTERNA da Comunidade dos Sete. A atividade missionária seja informada à Fraternidade por escrito para que se vá constatando o raio/alcance missionário laical a partir do carisma. Caberá ao ESPAÇO VIA VERBI através do Secretariado Geral da Fraternidade, monitorar este Registro organizado e uma vez por ano produzir um pequeno Relatório que seja também motivador para o ano seguinte. Evite-se toda e qualquer atividade que tenha um caráter meramente assistencialista, ou que simplesmente, sem maiores critérios, substitua a responsabilidade do poder público/governamental local. Neste sentido, quando houver clara omissão dos poderes legais constituídos, é também uma AÇÃO MISSIONÁRIA uma denúncia organizada, feita de forma corresponsável pela Comunidade dos SETE. 13

14 V METODOLOGIA E ORGANIZAÇÃO Dom Manuel Parrado Carral (à esquerda) recebendo de Pe. Cyzo Assis Lima,fpm às informações sobre a metodologia relacionada com o Registro Geral da Tenda da Palavra em É preciso levar em conta que: A espiritualidade da Tenda da Palavra é 100% bíblica e deve-se evitar que nela penetre qualquer coisa alheia à mística bíblica ou possíveis desvirtuamentos no futuro. Cada peça da Tenda da Palavra está sincronizada com o conjunto. Seria também descuido portar a Tenda de forma incompleta, por exemplo: faltando a vela ou o ramalhete de flores naturais. A Tenda tem algo de leveza pelo fato de ela nos lembrar de casa, moradia, acolhida, lugar de descanso, de refeição, e mais importante: lugar de parada e de encontro entre pessoas. Seu desenho também nos lembra que ela nos aponta o alto. Ela está em sintonia com uma espiritualidade e linguagem paulina: Procurai as coisas do Alto! (Col 3,1). Nos encontros de oração em família a Tenda da Palavra deve ter centralidade e é em torno da mesma que se faz a oração, o diálogo missionário e a fraternização. Ela deve ganhar na família um minialtar com toda a reverência e zelo. Após o ENCONTRO DOS SETE ela pode ser recolhida em algum espaço mais interno/reservado da casa ficando ali até que seja levada à casa seguinte. 14

15 CARISMA FONTAL: FRATERNIDADE PALAVRA E MISSÃO através do ESPAÇO VIA VERBI OBS: ESPAÇO VIA VERBI = Caminho da Palavra - é o braço evangelizador da Fraternidade, assim como o INSTITUTO HUMANITAS FRATERNIDADE é o seu braço social solidário. GUIA É um (01) Irmão (ou Irmã) escolhido/a e delegado/a pela Comunidade Laical Aberta e Missionária (CLAM) dos SETE, e terá a função de coordenação com duração de 1 ano aceita/endossada pela Fraternidade, através de um Membro da Fraternidade Incorporado (Votos Perpétuos). A respeito do perfil do/a Guia ver o ANEXO 5. OBS: Comunidade Laical Aberta e Missionária = CLAM tem as seguintes características: É uma Comunidade formada de cristãos adultos LEIGOS E LEIGAS. É Aberta no sentido de que seus membros têm suas residências, profissão, engajamento, etc, mas que constituem uma célula viva, em nome do Senhor Jesus, na Igreja, a serviço de uma ação missionária conjuntamente definida. Sua metodologia de espiritualidade e vida deve ser missionária, às vezes exercendo a missão primeiramente dentro da própria CLAM. CLAM gera uma sigla que tem um belo sentido também espiritual/profético, pois vem do latim clamatore e que significa chamar, gritar, anunciar, exortar, etc. SETE São sete (07) Famílias/pessoas (sete residências) que realizam um encontro a cada 30 ou 40 dias. Na medida do possível, considerar proximidade geográfica. TENDA DA PALAVRA Uma Tenda da Palavra (01) que deve ser acompanhada pelo/a Guia. A Tenda tem seu devido Registro no Livro de Membros Aderidos à Espiritualidade Bíblico-Missionária da Fraternidade. AÇÃO MISSIONÁRIA Os/as sete que participam da REDE devem ter uma ação missionária que é informada por escrito à Fraternidade. Caso seja oportuno a Fraternidade proporá algum método para o desenvolvimento dessa ação. MANUAL Cada membro da COMUNIDADE DOS SETE terá um pequeno Manual da Espiritualidade e Metodologia da Tenda da Palavra. 15

16 Outros elementos práticos: a) Ter uma ficha com cantos bíblico-missionários sugeridos para o encontro da Comunidade dos Sete. b) Realizar uma celebração de abertura da Comunidade dos Sete com um roteiro próprio. c) Rito de Bênção da Tenda da Palavra e ENVIO DOS/AS GUIAS. d) Retiro Anual para todos os membros da CLAM. e) Capacitação de NOVOS/AS GUIAS. f) Orientações práticas coladas ao fundo da Tenda da Palavra. g) Lista da Comunidade dos Sete fixada no fundo da Tenda da Palavra (cada Tenda com o seu guia e a Comunidade dos 7 é numerada e registrada na Secretaria Geral da Fraternidade Palavra e Missão. h) A CLAM deve se organizar economicamente para adquirir a Tenda da Palavra. i) A periodicidade dos encontros é definida conforme decisão da Comunidade. VI ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA OS ENCONTROS DE ESPIRITUALIDADE BÍBLICA E MISSÃO DA TENDA DA PALAVRA ESQUEMA BÁSICO PARA O ENCONTRO DA COMUNIDADE LAICAL ABERTA E MISSIONÁRIA - Acolhida da família/pessoa da casa com a Tenda da Palavra no centro. - Um membro da Família que acolhe o encontro faz a acolhida fraterna. - Guia (ou alguém delegado pelo mesmo) coordena o encontro iniciando com a invocação à Santíssima Trindade. A Tenda deve estar sobre uma mesinha em forma de altarzinho, voltada para os participantes, com toalha branca, uma pequena vela à direita e um minivaso de flores naturais à esquerda. A Bíblia deve estar aberta. Os participantes se organizam em semicírculo. Evite usar a Bíblia da Tenda para leituras. Ela deve ser reverenciada e por isso não fica bem retirála, mesmo por breve momento. Cada membro da CLAM deve ter sua própria Bíblia e trazê-la sempre para os encontros. 1ª PARTE: Oração, Meditação Bíblica e Silêncio Orante. Aproximadamente uma hora. NÃO DEVERIA FALTAR: Leitura do texto do evangelho do mês sugerido pela Fraternidade e a oração do ATO DE ENTREGA À PALAVRA DE DEUS, rezado em pé de frente para a Tenda da Palavra. Sugere-se como última oração do encontro a Oração da Luz a partir de Lucas 11,35 que deve ser após pequeno canto mariano. 16

17 Todos em pé - Guia: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém! Guia: Irmãos e irmãs, nosso encontro acontece em torno da Tenda da Palavra. Como peregrinos e peregrinas precisamos parar e nos alimentar da Palavra da Vida. Abramos nossos corações ao Santo Espírito para que ele nos prepare a nos predisponha a este fraterno encontro. Cantemos: Vem Espírito Santo, vem. Vem iluminar! (bis) - Pode ser outro refrão ao Espírito Santo. De mãos dadas reza-se o Pai Nosso, propondo se alguém tem uma intenção a ser incluída na oração. Sentados e cada um tomando a sua Bíblia. O Guia sugere que se localize o texto bíblico orientado para o encontro e todos leiam a primeira vez em silêncio. Depois alguém é nomeado para fazer a leitura em voz alta. Ler mais uma vez, cada um lendo um versículo espontaneamente. As três leituras são necessárias para uma boa familiaridade com o texto bíblico. 1º MOMENTO: PARTILHA DO TEXTO NO PLANO PESSOAL: Guia: O que o texto diz para nós individualmente? Deixar um tempinho para que todos possam pensar e quem desejar pode partilhar algo. 2º MOMENTO: PARTILHA DO TEXTO NO PLANO FAMILIAR: Guia: Pedir para trazer alguma ideia no sentido de iluminação das famílias por parte do texto. 3º MOMENTO: PARTILHA DO TEXTO NO PLANO COMUNITÁRIO OU SOCIAL: Guia: O que o texto orienta para uma comunidade mais viva ou um mundo melhor? A COMUNIDADE DOS SETE deve ser capaz de ligar o texto com a realidade maior. Após esta parte da partilha o/a Guia convida que todos em pé, de frente para a Tenda, rezem o ATO DE ENTREGA À PALAVRA DE DEUS. (Anexo 2) Antes da oração pode-se cantar um refrão bíblico que fale da Palavra. Após a oração do Ato de Entrega passa-se para a 2ª parte. AÇÃO MISSIONÁRIA - Definir atividade, comprometimento responsável e prazos. Guia: Nossa leitura e oração bíblica devem nos levar a um compromisso. Agora chegou o momento de pensarmos juntos qual será nossa AÇÃO MISSIONÁRIA até o nosso próximo encontro. A CLAM reflete um pouco sobre as necessidades mais urgentes. Elencar duas e eleger aquela que parece ser a mais necessária. Passa-se então para a organização da execução onde se define: - Atividade a ser realizada. - Tempo para realização: 2 ou 3 semanas ou um mês? 17

18 - Público ou pessoa que será beneficiada com a ação missionária. - 2 pessoas responsáveis. - Partilha de valores ou coleta de materiais com os membros da CLAM. - O/a Guia deve registrar em caderno da CLAM a atividade e os passos que serão dados. Encerra-se esta 2ª parte cantando um refrão ou canto missionário. 3ª PARTE: Fraternização - Uma refeição conjunta ou algo semelhante. Nesta parte o/a Guia passa a palavra para a família que acolhe os membros da CLAM que vai informar como será o MOMENTO DE FRATERNIZAÇÃO e o que será servido. Os passos podem mais ou menos ser assim: Uma refeição compartilhada, com uma velinha acesa sobre a mesa onde estão os alimentos e bebidas. Breve oração antes de fazer a refeição, caso seja possível. Após a refeição pode-se fazer uma sessão de cantoria, jogo de cartas, ver um pequeno filme ou algo que entretenha de forma agradável todos e todas. Deve-se marcar o horário de encerramento para que fiquem livres os que não podem ficar mais tempo. ENCAMINHAMENTOS PRÁTICOS PARA O PRÓXIMO ENCONTRO O/a Guia deve definir com todos o local do próximo encontro, data e horário. A Tenda da Palavra é levada pela família que a tem no momento para a família que acolherá o próximo encontro, chegando antes que cheguem os demais membros da CLAM, propiciando que se organize o altarzinho com calma. 18

19 ANEXO 1 TERMO DE ADESÃO ESPIRITUAL À FRATERNIDADE PALAVRA E MISSÃO O leigo ou leiga para participar da CLAM, antes é preparado espiritualmente e eclesialmente para fazer sua Adesão Espiritual à Fraternidade. Abaixo está o fac-símile do Termo de Adesão em uso até agora. Termo de Adesão Espiritual Em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo. Amém Eu,, nascido/a aos / /, portador/a do Documento de Identidade Civil n, CPF, batizado(a) na Igreja Católica Apostólica Romana, sendo praticante da fé cristã, em conformidade com as Constituições da FRATERNIDADE PALAVRA E MISSÃO, venho por livre e espontânea vontade fazer a minha ADESÃO ESPIRITUAL à FRATERNIDADE PALAVRA E MISSÃO pelos seguintes motivos: Por conhecer seu Carisma e beber de sua espiritualidade Bíblico-Missionária; Por confiar na sua Missão Evangelizadora e com a mesma ter sempre somado, com os mais diferentes apoios, especialmente pela oração e engajamento em algumas de suas diversas atividades apostólicas; Por acreditar na seriedade do Carisma, das pessoas que o conduzem e saber que a Fraternidade é um sinal novo a serviço da Fé Cristã e por dar suficiente testemunho de solidariedade junto aos que sofrem; Por saber que a Fraternidade é uma única família (Padres, Irmãs e Leigos/as Consagrados/as Missionários/as) com séria atividade evangelizadora na Igreja, ser um testemunho novo e evangélico na forma como seus membros vivem nas Comunidades Fraternas de vida mista comum a Vida Consagrada Religiosa; Pelo seu crescimento humano, espiritual e apostólico e presença missionária em várias Dioceses. Faz parte de minha ASDESÃO ESPIRITUAL o desejo de: Manter estreito laço fraterno com a espiritualidade e a missão da FRATERNIDADE PALAVRA E MISSÃO; Participar ativamente dos Círculos de Aprofundamento da Fé proporcionados pela Fraternidade; Fazer anualmente o seu Retiro Bíblico destinado ao laicato; Rezar diariamente o Ato de Entrega à Palavra de Deus; Proceder diariamente a leitura meditativa do Santo Evangelho da Liturgia do dia; Cada dia 13 de cada mês, fazer comunhão orante mais profunda, rezando pelas grandes INTENÇÕES da Fraternidade; Apoiar de forma também material a missão da Fraternidade para seu continuo fortalecimento e crescimento na Igreja. Confiando a Mãe de Jesus, Nossa Senhora a Mãe da Palavra, este Ato de Adesão Espiritual, assino e afirmo ser de fé: Município e Estado: Assinatura do novo membro espiritual ESPAÇO A SER PREENCHIDO PELA FRATERNIDADE PALAVRA E MISSÃO Data do Recebimento do Ato: / / Registro n Arquivado no Secretariado Geral. Assinatura do Padre Fraterno Geral 19

20 ANEXO 2 ATO DE ENTREGA À PALAVRA DE DEUS Tua Palavra é lâmpada para meus pés e luz para o meu caminho Sl 119,105. Deus Pai, criador de tudo, Quero neste dia, entregar a minha vida aos cuidados da tua Palavra. Diante da Bíblia Sagrada, por ti inspirada, que contém a tua vontade e tuas benditas promessas, sinceramente quero: - abrir meu coração, para guardar teus santos mandamentos; - colocar todo o meu ser a serviço da tua vontade e do teu reino; - estudar, meditar, rezar e testemunhar hoje e sempre a tua Palavra que liberta e salva. Pai santo, cada vez mais desejo o leite puro da Palavra. Esse abençoado leite, me fortifica e me leva a salvação. Teu filho Jesus, Mestre maior da Palavra, na Sinagoga de Nazaré, ensinou a reatualizar a tua Palavra. Hoje, ela precisa ser anunciada com o mesmo profetismo de Jesus, de Maria e dos Apóstolos. Deus amoroso, Autor da Palavra, preciso do teu Santo Espírito, para ser também hoje, mensageiro/a da tua Palavra. No mundo, há tantas palavras vazias e geradoras de morte. O Espírito Santo me ajude a entender e assumir, as exigências da tua Palavra, como ensinou a Maria, Mãe fiel da Palavra. Amém! Tua Palavra é lâmpada para meus pés e luz para o meu caminho. Sl 119,

21 ANEXO 3 Oração da Luz CUIDA BEM DA LUZ QUE HABITA EM TI! Lucas 11,35 Ó JESUS! TU QUE ÉS LUZ, eu te peço, que não apague em mim: O brilho dos olhos; A claridade da mente; A iluminação do espírito; O calor do abraço; O sorriso que brilha; O gesto que ilumina; A fé que encoraja; AMÉM! ORAÇÃO A JESUS MESTRE DA PALAVRA Ó Jesus Mestre da Palavra. Vós sois a Palavra Amada do Pai. DAI-NOS VOSSO ESPÍRITO para sermos fiéis discípulos/as e missionários/as da Palavra. ALCANÇAI-NOS A GRAÇA de poder vos seguir, e servir-vos nos nossos irmãos e irmãs, com solidária atenção aos pobres e sofredores. TORNAI-NOS PRATICANTES da Palavra que liberta e salva e não somente ouvintes, para que sejamos contados entre os membros de vossa família. ENVIAI-NOS para que como em Nazaré proclamemos o Ano da Graça do Senhor e busquemos em primeiro lugar o Reino de Deus e sua justiça. AMÉM! 21

22 ANEXO 4 EVANGELHO DE LUCAS 4, 14-22a 14 Jesus voltou então para a Galiléia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a região circunvizinha. 15 Ensinava em suas sinagogas e era glorificado por todos. 16 Ele foi a Nazaré, onde fora criado, e segundo seu costume, entrou em dia de sábado na sinagoga e levantou-se para fazer a leitura. 17 Foi-lhe entregue o livro do profeta Isaías; abrindo-o, encontrou o lugar onde está escrito: 18 O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar a remissão aos presos e aos cegos a recuperação da vista, para restituir a liberdade aos oprimidos 19 e para proclamar um ano de graça do Senhor. 20 Enrolou o livro, entregou-o ao servente e sentou-se. Todos na sinagoga olhavam-no, atentos. 21 Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu aos vossos ouvidos essa passagem da Escritura. 22 Todos testemunhavam ao seu respeito, e admiravam-se das palavras cheias de graça que saíam de sua boca. (Tradução: Lucas 4,14-22a Bíblia de Jerusalém) 22

23 ANEXO 5 CARACTERÍSTICAS DA COMUNIDADE DOS SETE E DO/A GUIA DA TENDA DA PALAVRA I CARACTERÍSTICAS DO GUIA DA TENDA DA PALAVRA 1. Estar atento e saber discernir à Luz do Espírito e no exemplo de Jesus Mestre da Palavra. 2. Zelar por tudo com interesse e dedicação. 3. Ser desprendido e humilde com pobreza evangélica e missionária. 4. Amar de coração e de verdade, sem distinção de pessoas. Evitar preconceitos; 5. Suscitar a solidariedade incentivando a partilha ad intra et ad extra no espírito comunitário. 6. Estar profundamente impregnado do ESPÍRITO da PALAVRA DE DEUS, com amor e generosidade, a partir da leitura, oração pessoal diária e comunitária da Tenda da Palavra e na ação missionária. 7. Realizar todo empreendimento da TENDA com entusiasmo. 8. Motivar a COMUNIDADE DOS SETE para um profundo amor fraterno onde todos são irmãos e irmãs de verdade, com a convicção de que onde as pessoas se amam, Deus está presente. 9. Estar centrado e co-centrar-se na Comunidade e nos objetivos comuns da Tenda da Palavra: oração, missão e fraternização. 10. Ter a Palavra de Deus como referência em tudo e aplicada à vida com total reverência. II ATRIBUIÇÕES DO/A GUIA DA TENDA DA PALAVRA 1. Zelar por um espaço digno e respeitoso para a TENDA e que a mesma esteja completa: Bíblia, bornal, estampa de Jesus Mestre da Palavra, vela acesa, vasinho com flores ou ramo verde; tira de estopa por cima. Colocar a Tenda num lugar de destaque e de fácil visualização. 2. Motivar com entusiasmo o sentido comunitário da Tenda, dos encontros e da vivência da Palavra de Deus. 3. Estar sempre atento ao consenso comunitário. 4. Cuidar que as regras necessárias sejam estabelecidas a partir de dentro da Comunidade dos Sete. 5. Incentivar a participação de todos. 6. Manter vivo o empenho para a leitura assídua da Bíblia (pessoal e comunitária), a reflexão, a oração bíblica, a meditação contemplativa na prática da Palavra de Deus na comunidade e na vida diária. 23

24 7. Zelar para que haja a PARTILHA na Comunidade dos Sete da Tenda da Palavra. 8. Incentivar a saúde total e o crescimento humano-espiritual dos participantes da Comunidade dos Sete. 9. Promover a ação missionária entre os pobres conforme a prática de Jesus (Mt 11,5-6). 10. Ter uma abertura ecumênica em relação aos cristãos em geral. III CARACTERÍSTICAS DA COMUNIDADE DOS SETE DA TENDA DA PALAVRA 1. É uma comunidade de amor fraterno, a exemplo dos primeiros cristãos: Vede como eles se amam, sendo um testemunho cristão para o mundo (cf. At 4,23-27). 2. É uma comunidade orante da Palavra de Deus. 3. É uma comunidade solidária e missionária ad intra et ad extra. 4. É uma comunidade original no sentido de ser única e verdadeira. 5. É uma comunidade bíblica, exaltando o Magnificat, o sim de Maria, mãe de Jesus e da Igreja, com um dia mariano por ano. 6. É uma comunidade cristã ecumênica. 7. É uma comunidade pobre, desprendida e desapegada e que valoriza a Frugalidade; 8. É uma comunidade vigilante e em crescimento humano-espiritual. 9. É uma comunidade una, santa, católica e apostólica. 10. É uma comunidade articulada com outras comunidades cristãs, formando uma REDE de comunidades e uma grande comunidade de comunidades = comunhão! 24

25 ANEXO 6 1 Gn 9, 21 se e ficou nu dentro da tenda. 2 Gn 12, 8 oriente de Betel, e armou sua tenda, com Betel a oeste e Hai 3 Gn 13, 18 Abrão levantou a tenda e foi estabelecer-se junto 4 Gn 18, 1 estava sentado à entrada da tenda, pois fazia muito calor. 5 Gn 18, 2 los, correu da entrada da tenda ao encontro deles e se prostrou 6 Gn 18, 6 Abraão entrou correndo na tenda onde estava Sara, e disse 7 Gn 18, 9 Abraão respondeu: «Está na tenda». 8 Gn 18, 10 Sara estava na entrada da tenda, atrás de Abraão, e ouviu 9 Gn 24, 67 introduziu Rebeca em sua tenda e a recebeu por esposa. 10 Gn 26, 25 nome de Javé, e armou sua tenda. E seus servos começaram 11 Gn 31, 25 Jacó, que tinha armado a tenda na região montanhosa, e 12 Gn 31, 25 montanhosa, e armou sua tenda na região montanhosa de 13 Gn 31, 33 Labão foi procurar na tenda de Jacó, depois na tenda 14 Gn 31, 33 tenda de Jacó, depois na tenda de Lia, e por fim na tenda 15 Gn 31, 33 tenda de Lia, e por fim na tenda das duas servas, e nada 16 Gn 31, 33 encontrou. Enquanto saía da tenda de Lia para entrar na de 17 Gn 31, 34 cima. Labão revirou toda a tenda e nada encontrou. 18 Gn 33, 19 terreno, onde ergueu sua tenda, ele o comprou dos filhos 19 Ex 16, 16 pessoas que se achem na sua tenda.~ 20 Ex 18, 7 cumprimentaram e entraram na tenda. 21 Ex 26, 9 sobre a parte da frente da tenda. 22 Ex 26, 11 cada laçada, para unir a tenda, que assim formará um todo.~ 23 Ex 26, 12 que restar das cortinas da tenda, a metade da cortina que 24 Ex 26, 13 que sobram de cada lado da tenda, penderão dos dois lados 25 Ex 26, 14 Faça para a tenda uma cobertura de peles de 26 Ex 26, 36 Para a entrada da tenda faça também uma cortina 27 Ex 27, 21 colocarão essa lâmpada na tenda da reunião, fora do véu 28 Ex 28, 43 vestirão quando entrarem na tenda da reunião ou quando se 29 Ex 29, 4 ficarem junto à entrada da tenda da reunião e lave-os com 30 Ex 29, 10 bezerro até a frente da tenda da reunião. Aí Aarão e os 31 Ex 29, 11 diante de Javé, na entrada da tenda da reunião. 32 Ex 29, 30 vestirá quando entrar na tenda da reunião, para servir 33 Ex 29, 32 está na cesta, à entrada da tenda da reunião. 34 Ex 29, 42 Javé, junto à entrada da tenda da reunião, onde me encontrarei 35 Ex 29, 44 Consagrarei a tenda da reunião e o altar. Consagrarei 36 Ex 30, 16 entregue-o para o serviço da tenda da reunião: ele será a lembrança 37 Ex 30, 18 abluções. Coloque-a entre a tenda da reunião e o altar; depois 38 Ex 30, 20 água, quando entrarem na tenda da reunião, para que não 39 Ex 30, 26 Unja com esse óleo a tenda da reunião e a arca da aliança, 40 Ex 30, 36 diante da arca da aliança, na tenda da reunião, onde me encontrarei 41 Ex 31, 7 a tenda da reunião, a arca da aliança, 42 Ex 31, 7 ela e toda a mobília da tenda, 43 Ex 33, 7 Moisés pegou a tenda e armou-a fora e longe do 44 Ex 33, 7 acampamento, e a chamou tenda da reunião. Quem queria 45 Ex 33, 7 consultar a Javé, devia ir até a tenda da reunião, que estava fora 46 Ex 33, 8 Moisés se dirigia para a tenda, todo o povo se levantava 47 Ex 33, 8 ficava na entrada da própria tenda, seguindo Moisés com o olhar, 48 Ex 33, 8 até que ele entrasse na tenda. 49 Ex 33, 9 Quando Moisés entrava na tenda, a coluna de nuvem descia 50 Ex 33, 9 descia e ficava na entrada da tenda, enquanto Javé falava com 51 Ex 33, 10 nuvem parada na entrada da tenda, cada um se levantava e 52 Ex 33, 10 prostrava à entrada da própria tenda. 53 Ex 33, 11 afastava do interior da tenda. A nova sociedade precisa 54 Ex 35, 11 o santuário, sua tenda e cobertura, seus ganchos, 55 Ex 35, 21 a Javé, para as obras da tenda da reunião, para seu culto 56 Ex 36, 18 colchetes de bronze para unir a tenda, formando assim um todo. 57 Ex 36, 19 Fizeram para a tenda uma cobertura de peles de 25

26 58 Ex 36, 37 também, para a entrada da tenda, uma cortina de púrpura 59 Ex 38, 8 que serviam à entrada da tenda da reunião, fez uma bacia 60 Ex 38, 30 fazer as bases da entrada da tenda da reunião, o altar de bronze 61 Ex 39, 32 trabalhos do santuário e da tenda da reunião. E os filhos 62 Ex 39, 33 Apresentaram a Moisés o santuário a tenda e todos os seus acessórios: 63 Ex 39, 38 o véu para a entrada da tenda; 64 Ex 39, 40 serviço no santuário da tenda da reunião; 65 Ex 40, 2 construa o santuário da tenda da reunião. 66 Ex 40, 6 entrada do santuário da tenda da reunião. 67 Ex 40, 7 Coloque a bacia entre a tenda da reunião e o altar; depois 68 Ex 40, 12 aproximem da entrada da tenda da reunião. Lave-os com 69 Ex 40, 19 Estendeu a tenda sobre o santuário e colocou 70 Ex 40, 19 por cima a cobertura da tenda, conforme Javé lhe tinha 71 Ex 40, 22 Colocou a mesa na tenda da reunião, na parte norte 72 Ex 40, 24 Colocou o candelabro na tenda da reunião, na parte sul 73 Ex 40, 26 Colocou o altar de ouro na tenda da reunião, diante do véu, 74 Ex 40, 29 entrada do santuário da tenda da reunião, e sobre ele 75 Ex 40, 30 Colocou a bacia entre a tenda da reunião e o altar, enchendo- 76 Ex 40, 32 quando entravam na tenda da reunião ou quando se 77 Ex 40, 34 Então a nuvem cobriu a tenda da reunião, e a glória de 78 Ex 40, 35 Moisés não pôde entrar na tenda da reunião, porque a nuvem 79 Lv 1, 1 Javé chamou Moisés, e da tenda da reunião lhe falou: 80 Lv 1, 3 defeito, e o leve à entrada da tenda da reunião, para que seja 81 Lv 1, 5 altar que está na entrada da tenda da reunião. 82 Lv 3, 2 e imole-a na entrada da tenda da reunião. Em seguida os 83 Lv 3, 8 vítima e imole-a diante da tenda da reunião. Os sacerdotes, 84 Lv 3, 13 vítima e imole-a diante da tenda da reunião. Os filhos de 85 Lv 4, 4 diante de Javé, à entrada da tenda da reunião, colocará a mão 86 Lv 4, 5 do bezerro e o levará à tenda da reunião. 87 Lv 4, 7 queima diante de Javé na tenda da reunião, e derramará 88 Lv 4, 7 se encontra na entrada da tenda da reunião.~ 89 Lv 4, 14 Ele será levado diante da tenda da reunião, 90 Lv 4, 16 sangue do bezerro para a tenda da reunião. 91 Lv 4, 18 encontra diante de Javé na tenda da reunião, e depois derramará 92 Lv 4, 18 que está na entrada da tenda da reunião. 93 Lv 6, 9 lugar santo, no átrio da tenda da reunião. 94 Lv 6, 19 lugar sagrado, no átrio da tenda da reunião. 95 Lv 6, 23 sangue tenha sido levado à tenda da reunião, para ser oferecida 96 Lv 8, 3 comunidade junto à entrada da tenda da reunião».~ 97 Lv 8, 4 se reuniu na entrada da tenda da reunião. 98 Lv 8, 31 Cozinhem a carne na entrada da tenda da reunião e comam a carne 99 Lv 8, 33 não sairão pela porta da tenda da reunião, até que tenha 100 Lv 8, 35 sete noites na entrada da tenda da reunião, e respeitarão 101 Lv 9, 5 Levaram diante da tenda da reunião o que Moisés 102 Lv 9, 23 e entrou com Moisés na tenda da reunião. Em seguida os 103 Lv 10, 7 Não deixem a entrada da tenda da reunião para não morrerem, 104 Lv 10, 9 «Quando você vier à tenda da reunião, junto com seus 105 Lv 12, 6 sacerdote, na entrada da tenda da reunião, um cordeiro 106 Lv 14, 8 ficará sete dias fora da sua tenda. 107 Lv 14, 11 suas ofertas, na entrada da tenda da reunião, diante de Javé. 108 Lv 14, 23 sacerdote na entrada da tenda da reunião, diante de Javé, 109 Lv 15, 14 diante de Javé, na entrada da tenda da reunião, e os entregará 110 Lv 15, 29 sacerdote na entrada da tenda da reunião. 111 Lv 16, 7 diante de Javé, na entrada da tenda da reunião. 112 Lv 16, 16 deles. Fará o mesmo com a tenda da reunião, estabelecida 113 Lv 16, 17 ninguém deverá estar na tenda da reunião, desde que ele 114 Lv 16, 20 expiação do santuário, da tenda da reunião e do altar, Aarão 115 Lv 16, 23 Aarão entrará na tenda da reunião, tirará as roupas 116 Lv 16, 33 expiação pelo santuário, pela tenda da reunião e pelo altar; 117 Lv 17, 4 não os levar à entrada da tenda da reunião para oferecê- 118 Lv 17, 5 de comunhão na entrada da tenda da reunião. 119 Lv 17, 6 se encontra na entrada da tenda da reunião, e queimará a 26

27 120 Lv 17, 9 não os levar à entrada da tenda da reunião para oferecê- 121 Lv 19, 21 Oferecerá a Javé, na entrada da tenda da reunião, um cordeiro 122 Lv 24, 3 Na tenda da reunião, fora do véu 123 Nm 1, 1 Javé falou a Moisés na tenda da reunião, no deserto do 124 Nm 1, 50 Encarregue-os da tenda da aliança, de seus utensílios 125 Nm 1, 50 ela. Eles transportarão a tenda com todos os utensílios, 126 Nm 1, 51 Quando a tenda tiver que ser deslocada, 127 Nm 1, 53 porém, acamparão ao redor da tenda da aliança, para que a Ira 128 Nm 1, 53 Os levitas cuidarão da tenda da aliança».~ 129 Nm 2, 2 Acamparão voltados para a tenda da reunião e ao redor dela.~ 130 Nm 2, 17 Depois, a tenda da reunião se colocará em 131 Nm 3, 7 a comunidade, diante da tenda da reunião, e exercerão 132 Nm 3, 8 de todos os utensílios da tenda da reunião, montarão guarda 133 Nm 3, 8 Israel e prestarão serviço na tenda da reunião. 134 Nm 3, 25 Na tenda da reunião, os gersonitas 135 Nm 3, 25 cuidar do santuário, da tenda e sua cobertura, do véu 136 Nm 3, 25 cobertura, do véu da entrada da tenda da reunião, 137 Nm 3, 26 átrio, do véu da entrada da tenda do átrio que dá para o santuário 138 Nm 3, 38 diante do santuário e da tenda da reunião, acampavam Moisés, 139 Nm 4, 3 realizarão suas funções na tenda da reunião. 140 Nm 4, 4 servirão às coisas sagradas na tenda da reunião.~ 141 Nm 4, 15 morreriam. Esta é a carga da tenda da reunião, que os caatitas 142 Nm 4, 23 a fim de trabalharem na tenda da reunião. 143 Nm 4, 25 cortinas do santuário, a tenda da reunião com sua cobertura 144 Nm 4, 25 a cortina da entrada da tenda da reunião, 145 Nm 4, 28 tarefas dos clãs gersonitas na tenda da reunião. A supervisão 146 Nm 4, 30 a fim de trabalharem na tenda da reunião. 147 Nm 4, 31 função que lhes competirá na tenda da reunião: transportarão 148 Nm 4, 33 serviço dos clãs meraritas na tenda da reunião. A supervisão 149 Nm 4, 35 a fim de trabalharem na tenda da reunião. 150 Nm 4, 37 os que deviam servir na tenda da reunião e que foram recenseados 151 Nm 4, 39 a fim de trabalharem na tenda da reunião. 152 Nm 4, 41 que deviam trabalhar na tenda da reunião e que foram recenseados 153 Nm 4, 43 a fim de trabalharem na tenda da reunião. 154 Nm 4, 47 serviço e o transporte da tenda da reunião, 155 Nm 6, 10 dois pombinhos à entrada da tenda da reunião. 156 Nm 6, 13 será conduzido à entrada da tenda da reunião, 157 Nm 6, 18 nazireu, junto à entrada da tenda da reunião rapará a cabeça 158 Nm 7, 5 deles para o serviço da tenda da reunião e as entregue 159 Nm 7, 89 Quando Moisés entrou na tenda da reunião para falar com 160 Nm 8, 9 levitas se aproximem da tenda da reunião e convoque toda 161 Nm 8, 15 poderão começar a servir na tenda da reunião. Purifique-os 162 Nm 8, 19 dos filhos de Israel na tenda da reunião e para que realizem 163 Nm 8, 22 para cumprir sua função na tenda da reunião, na presença 164 Nm 8, 24 levitas farão os trabalhos da tenda da reunião. 165 Nm 8, 26 irmãos montando guarda na tenda da reunião, mas não trabalharão. 166 Nm 9, 15 cobria o santuário, isto é, a tenda da reunião, e desde o entardecer 167 Nm 9, 17 nuvem se elevava sobre a tenda, os filhos de Israel se 168 Nm 10, 3 reunirá com você na entrada da tenda da reunião. 169 Nm 11, 10 família na entrada da própria tenda, provocando a ira de Javé. 170 Nm 11, 16 magistrados do povo. Leve-os à tenda da reunião, para que se 171 Nm 11, 24 e os colocou ao redor da tenda da reunião. 172 Nm 11, 26 lista, não tinham ido à tenda. Mas o espírito pousou sobre 173 Nm 12, 4 Maria: «Vão os três para a tenda da reunião». Os três foram 174 Nm 12, 5 colocou-se à entrada da tenda e chamou Aarão e Maria. 175 Nm 12, 10 A nuvem se afastou da tenda, e a pele de Maria ficou 176 Nm 14, 10 glória de Javé apareceu na tenda da reunião, diante de todos 177 Nm 16, 18 seguir, ficaram na porta da tenda da reunião com Moisés e 178 Nm 16, 19 seguidores na entrada da tenda da reunião. E a glória de 179 Nm 16, 27 para esperar na entrada da tenda. 180 Nm 17, 7 Aarão, estes foram para a tenda da reunião. A nuvem cobriu 181 Nm 17, 7 reunião. A nuvem cobriu a tenda e a glória de Javé se manifestou. 27

28 182 Nm 17, 8 Moisés e Aarão entraram na tenda, 183 Nm 17, 15 para junto de Moisés, na tenda da reunião, a mortandade 184 Nm 17, 19 Coloque as varas na tenda da reunião, diante do documento 185 Nm 17, 22 varas diante de Javé, na tenda da aliança. 186 Nm 17, 23 seguinte, Moisés entrou na tenda da aliança, e viu que havia 187 Nm 18, 2 seus filhos estiverem na tenda da aliança. 188 Nm 18, 3 serviço de você e de toda a tenda, mas não deverão aproximar- 189 Nm 18, 4 responderão pela guarda da tenda da reunião e por todo o 190 Nm 18, 4 e por todo o serviço da tenda, de modo que nenhum estranho 191 Nm 18, 6 para prestarem serviço na tenda da reunião. 192 Nm 18, 21 serviços que me prestam na tenda da reunião. 193 Nm 18, 22 nunca mais se aproximarão da tenda da reunião, pois pecariam 194 Nm 18, 23 desempenharão as tarefas da tenda da reunião e carregarão 195 Nm 18, 31 de vocês pelo serviço na tenda da reunião. 196 Nm 19, 4 sete vezes na direção da tenda da reunião. 197 Nm 19, 14 homem morre dentro de uma tenda: Quem entrar na tenda e 198 Nm 19, 14 uma tenda: Quem entrar na tenda e todo aquele que nela estiver, 199 Nm 19, 18 fará a aspersão sobre a tenda e sobre todos os utensílios 200 Nm 20, 6 foram para a entrada da tenda da reunião e se prostraram 201 Nm 25, 6 eles choravam na entrada da tenda da reunião. 202 Nm 27, 2 comunidade, na entrada da tenda da reunião, e disseram: 203 Nm 31, 54 capitães, e o levaram para a tenda da reunião, como memorial 204 Dt 31, 14 Josué e apresentem-se na tenda da reunião, para que eu 205 Dt 31, 14 Moisés e Josué foram à tenda da reunião. 206 Dt 31, 15 Javé apareceu na tenda numa coluna de nuvem, que 207 Dt 31, 15 se colocou à entrada da tenda. 208 Js 7, 21 no chão, no meio da minha tenda, com a prata por baixo».~ 209 Js 7, 22 alguns, que foram correndo à tenda, e tudo estava aí escondido, 210 Js 7, 23 então os objetos do meio da tenda e os levaram a Josué e a 211 Js 7, 24 jumentos e ovelhas, sua tenda e tudo o que possuía. Em 212 Js 18, 1 em Silo, e aí armaram a tenda da reunião. A terra tinha 213 Js 19, 51 diante de Javé, na porta da tenda da reunião. E assim terminaram 214 Jz 4, 17 Sísara fugiu a pé até a tenda de Jael, mulher do quenita 215 Jz 4, 18 é sua». Sísara entrou na tenda e Jael o cobriu com um manto. 216 Jz 4, 20 disse: «Fique na entrada da tenda. Se vier alguém e lhe perguntar 217 Jz 4, 21 pegou uma das estacas da tenda, apanhou um martelo, aproximou- 218 Jz 4, 22 procurando». Barac entrou na tenda e viu Sísara caído e morto, 219 Jz 7, 8 israelitas, cada um para a sua tenda, ficando apenas com os trezentos. 220 Jz 7, 13 acampamento de Madiã, atingiu a tenda, chocou-se contra ela e 221 Jz 20, 8 de nós voltará para a sua tenda ou para casa Sm 2, 22 prestavam serviço na entrada da tenda da reunião Sm 4, 10 cada um fugiu para a sua tenda. A derrota foi grande, pois 224 1Sm 13, 2 mandando cada um para a sua tenda.~ 225 1Sm 17, 54 levou-as para a sua própria tenda.~ 226 2Sm 6, 17 reservado para ele, dentro da tenda que Davi tinha mandado armar Sm 7, 2 a arca de Deus mora numa tenda!» 228 2Sm 7, 6 Sempre andei errante sob uma tenda e um abrigo Sm 16, 22 Armaram então uma tenda no terraço do palácio, e 230 2Sm 18, 17 debandou, cada qual para a sua tenda.~ 231 2Sm 19, 9 e cada um foi para a sua tenda Sm 20, 22 cada um foi para a sua tenda. Joab, porém, voltou para 233 2Sm 22, 12 Envolveu-se de trevas como tenda,~de águas escuras e nuvens 234 1Rs 1, 39 sacerdote Sadoc pegou na tenda o chifre de óleo e ungiu 235 1Rs 2, 28 Absalão, ele se refugiou na tenda de Javé e se agarrou às 236 1Rs 2, 29 Joab se havia refugiado na tenda de Javé e que estava junto 237 1Rs 2, 30 Banaías foi à tenda de Javé e disse a Joab: «238 1Rs 8, 4 transportaram também a Tenda da Reunião e os utensílios 239 1Rs 8, 4 sagrados que estavam na Tenda Rs 20, 12 Ben-Adad estava bebendo na tenda com os reis. Quando ouviu 241 2Rs 7, 8 os leprosos entraram numa tenda, onde comeram e beberam Rs 7, 8 Voltaram, entraram em outra tenda, pegaram tudo o que encontraram 243 2Rs 14, 12 cada um fugiu para a sua tenda. 28

29 244 1Cr 6, 17 cantar diante da Habitação da Tenda da reunião, até que Salomão 245 1Cr 9, 19 litúrgico, guardavam a porta da Tenda, enquanto seus pais, responsáveis 246 1Cr 9, 21 o porteiro na entrada da Tenda da reunião Cr 9, 23 Javé, ou seja, a Casa da Tenda Cr 15, 1 de Deus, ele ergueu uma tenda Cr 16, 1 e a instalaram dentro da tenda que Davi tinha armado para 250 1Cr 17, 1 Javé está debaixo de uma tenda!» 251 1Cr 17, 5 numa casa. Ficava sempre de tenda em tenda, de abrigo em abrigo Cr 17, 5 Ficava sempre de tenda em tenda, de abrigo em abrigo Cr 17, 16 Davi entrou na tenda, sentou-se diante de Javé, 254 1Cr 23, 32 Os levitas guardavam a Tenda da Reunião e o Santuário Cr 1, 3 de Gabaon, onde estava a Tenda da Reunião de Deus, feita 256 2Cr 1, 4 tinha feito para ela uma tenda em Jerusalém Cr 1, 6 bronze que estava diante da Tenda da Reunião, e ofereceu mil 258 2Cr 1, 13 Depois disso, Salomão saiu da Tenda da Reunião e voltou de Gabaon 259 2Cr 5, 5 Transportaram a Arca e a Tenda da Reunião, e também os 260 2Cr 5, 5 sagrados que estavam na Tenda. Tudo foi carregado pelos 261 2Cr 24, 6 assembléia de Israel, em favor da Tenda do Testemunho? 262 2Cr 25, 22 cada um fugiu para a sua tenda. 263 Jt 5, 22 que estavam ao redor da tenda protestaram. Os oficiais 264 Jt 6, 10 aos servos, que estavam na tenda, para pegarem Aquior, o 265 Jt 9, 8 teu santuário, manchar a tenda onde repousa ~o teu Nome 266 Jt 10, 15 nosso general. Pode ir até a tenda dele; alguns dos nossos 267 Jt 10, 17 Judite e sua serva até a tenda de Holofernes.~ 268 Jt 10, 18 estava do lado de fora da tenda de Holofernes, esperando 269 Jt 10, 20 e introduziram Judite na tenda. 270 Jt 10, 22 para a parte da frente da tenda, precedido de portadores 271 Jt 12, 5 Holofernes levaram Judite para a tenda, e ela repousou até a meia- 272 Jt 12, 9 purificar-se, voltava para a tenda e aí ficava até que lhe 273 Jt 13, 1 retirou. Bagoas fechou a tenda por fora, depois de fazer 274 Jt 13, 2 Na tenda, ficaram apenas Judite e 275 Jt 14, 3 assírio. Irão correndo à tenda de Holofernes e não o encontrarão. 276 Jt 14, 13 Quando chegaram à tenda de Holofernes, disseram 277 Jt 14, 17 Correu para a tenda onde Judite se alojava. 278 Jt 15, 11 trinta dias. Deram a Judite a tenda de Holofernes, com toda 279 2Mc 2, 4 por oráculo, mandou que a Tenda e a Arca o acompanhassem, 280 2Mc 2, 5 de gruta, onde colocou a Tenda, a Arca e o altar do incenso Mc 13, 15 mais valentes, atacou a tenda do rei no seu próprio acampamento. 282 Jo 4, 21 As cordas de sua tenda são arrancadas, e eles morrem 283 Jo 5, 24 terá prosperidade em sua tenda e, visitando sua propriedade, 284 Jo 8, 22 cobertos de vergonha, e a tenda dos injustos desaparecerá».~ 285 Jo 11, 14 hospedar a injustiça em sua tenda, 286 Jo 12, 6 Enquanto isso, existe paz na tenda dos ladrões e aqueles que 287 Jo 15, 34 estéril, e o fogo devorará a tenda do homem enganador. 288 Jo 18, 6 A luz de sua tenda se escurecerá, e a lâmpada 289 Jo 18, 14 Será arrancado de sua tenda na qual confiava e será 290 Jo 18, 15 Já se pode habitar na tenda que não pertence mais a 291 Jo 19, 12 cerco ao redor da minha tenda.~ 292 Jo 20, 26 tudo o que resta de sua tenda. 293 Jo 22, 23 Afaste a injustiça de sua tenda, 294 Jo 29, 4 Deus era íntimo na minha tenda, 295 Jo 31, 31 As pessoas da minha tenda disseram: Quem não se fartou 296 Jo 36, 29 nuvens e a altura de sua tenda celeste? 297 Sl 15, 1 pode hospedar-se em tua tenda e habitar em teu monte santo? ~ 298 Sl 18, 12 espessas o rodeavam como tenda. ~ 299 Sl 19, 5 linguagem. Aí ele pôs uma tenda para o sol, ~ 300 Sl 27, 5 esconde no segredo de sua tenda, e me eleva sobre uma rocha. ~ 301 Sl 27, 6 inimigos que me cercam. ~Na tenda de Javé vou oferecer sacrifícios 302 Sl 31, 21 humanas. Tu os ocultas em tua tenda, longe das línguas que discutem. ~ 303 Sl 52, 7 abaterá e o varrerá da sua tenda; ~arrancará suas raízes 304 Sl 61, 5 habitar para sempre na tua tenda, vou abrigar-me no amparo 305 Sl 76, 3 Sua tenda está em Jerusalém, e em 29

30 306 Sl 78, 60 Abandonou sua moradia em Silo, a tenda onde habitava entre os homens. ~ 307 Sl 78, 67 Rejeitou a tenda de José, e não elegeu a 308 Sl 84, 11 de Deus do que habitar na tenda dos injustos. ~ 309 Sl 91, 10 nenhuma vai chegar à sua tenda, ~ 310 Sl 104, 2 estendendo os céus como tenda, ~ 311 Sl 132, 3 «Não entrarei na tenda, na minha casa, nem subirei 312 Pr 14, 11 injustos se arruína, mas a tenda dos retos prospera.~ 313 Sb 9, 8 cidade onde fixaste a tua tenda, cópia da tenda santa que 314 Sb 9, 8 fixaste a tua tenda, cópia da tenda santa que tinhas preparado 315 Sb 9, 15 torna pesada a alma, e a tenda de terra oprime a mente 316 Eclo 14, 25 Ele arma a tenda junto a ela, e acampa na 317 Eclo 24, 4 Armei a minha tenda nas alturas, e o meu trono 318 Eclo 24, 8 que me criou armou a minha tenda, e disse: Instale-se em 319 Eclo 24, 10 Oficiei na Tenda santa, na presença dele, 320 Eclo 24, 15 estoraque e vapor de incenso na Tenda. 321 Is 4, 6 será uma tenda a proteger contra o calor 322 Is 16, 5 então haverá na tenda de Davi um trono fundado 323 Is 24, 20 como bêbado, balançará como tenda. Sua culpa lhe pesará nas 324 Is 33, 20 Jerusalém, a morada tranqüila, tenda que não será removida, cujas 325 Is 38, 14 enrolam a minha morada como tenda de pastores. Como um tecelão, 326 Is 40, 22 toldo, e o estende como tenda que sirva para morar. 327 Is 54, 2 Aumente o espaço de sua tenda, ligeira estenda a lona, 328 Jr 10, 20 Minha tenda foi derrubada e todas as 329 Jr 10, 20 ninguém para armar minha tenda e estender a lona». 330 Jr 37, 10 deles se levantaria de sua tenda para incendiar esta cidade».~ 331 Am 9, 11 dia, vou armar de novo a tenda de Davi que caiu. Vou tapar 332 Zc 9, 8 Armarei a minha tenda na linha de frente da minha 333 Zc 10, 4 vem o gancho que prende a tenda, e o arco de guerra; dela 334 At 7, 43 contrário, vocês carregaram a tenda de Moloc e a estrela do 335 At 7, 44 pais no deserto tinham a Tenda da presença de Deus. E Deus, 336 At 7, 45 Nossos pais receberam a Tenda e, sob a direção de Josué, 337 At 7, 45 diante de nossos pais. E a Tenda ficou ali até o tempo de 338 At 15, 16 voltarei e reconstruirei a tenda de Davi que havia caído; 339 2Cor 5, 1 morada terrestre, a nossa tenda, for desfeita, receberemos 340 2Cor 5, 4 Pois nós, que estamos nesta tenda, gememos acabrunhados, porque 341 Hb 8, 2 santuário e da verdadeira Tenda, que foi construída pelo 342 Hb 8, 5 quando este ia construir a Tenda: «Procure fazer tudo de 343 Hb 9, 2 fato, foi construída uma tenda: trata-se da primeira tenda, 344 Hb 9, 2 tenda: trata-se da primeira tenda, chamada «Santo»; e nela 345 Hb 9, 3 segundo véu havia outra tenda, chamada «Santo dos Santos». 346 Hb 9, 6 momento entram na primeira tenda para celebrar o culto. 347 Hb 9, 7 Na segunda tenda, porém, entra somente o 348 Hb 9, 8 enquanto existisse a primeira tenda, o caminho para o santuário 349 Hb 9, 9 do tempo presente. Nessa tenda são oferecidos dons e sacrifícios, 350 Hb 9, 11 futuros. Ele atravessou uma tenda muito maior e mais perfeita, 351 Hb 9, 11 isto é, ele atravessou uma tenda que não pertence a esta 352 Hb 9, 21 borrifou com sangue também a tenda e todos os objetos que serviam 353 Hb 13, 10 aqueles que ainda servem na Tenda Pd 1, 13 enquanto estiver nesta tenda, 355 Ap 7, 15 sentado no trono estenderá sua tenda sobre eles. 356 Ap 15, 5 vi abrir-se o Templo da Tenda do Testemunho que está no 357 Ap 21, 3 forte. E ouvi: «Esta é a tenda de Deus com os homens. Fonte: CD-ROM Paulus 30

31 ANEXO 7 Estabelecerei minha morada [TENDA] entre vós e não vos rejeitarei. Andarei no meio de vós, sereis vosso Deus e vós sereis meu povo. Eu sou o SENHOR vosso Deus, que vos fiz sair do Egito, para que deixásseis de ser seus escravos. Quebrei o jugo de vossa opressão e vos fiz andar de cabeça erguida Levítico 26, Versão: Bíblia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil CNBB TENDA DA PALAVRA Destinada à espiritualidade e apostolado bíblico-missionária. Coordenação e animação espiritual sob a responsabilidade da FRATERNIDADE PALAVRA E MISSÃO Secretariado Geral em São Paulo SP Brasil (Pode-se ler todo o Manual da Tenda da Palavra neste site) Esta TENDA DA PALAVRA tem o seguinte número de registro geral: 0001-Região Sudeste-BR-2013 e é destinada à CASA GERAL DA FRATERNIDADE Vila Brasil - Itaquera São Paulo SP Brasil Acompanha esta Tenda uma Bíblia Sagrada com tradução da CNBB; Um bornal/toalha para proteção e exposição da Bíblia Sagrada; Um mini jarro para flores e um pequeno queimador de vela; Um exemplar do Manual do/a Guia da COMUNIDADE LAICAL ABERTA MISSIONÁRIA = CLAM SOLI DEO GLORIA! 31

32 Conheça melhor e apoie à vida e a missão da Fraternidade Contato oficial com a Fraternidade: SECRETARIADO GERAL Rua Benedito Gianelli, 636 [Caixa Postal ] Itaquera - São Paulo SP Tel.: (11) Horário das 9 às 11:30 e das 14 às 17:30 de 2ª a 6ª feira Sábados das 9h às 11:30 Este Manual pertence a: Nome da CLAM: 32

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013 ROTEIRO PARA O DIA DE ORAÇÃO PELA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO2013 Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude - CNBB CANTO DE ENTRADA (Canto a escolha) (Este momento de oração pode ser associado

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 NO CAMINHO DO DISCIPULADO MISSIONÁRIO, A EXPERIÊNCIA DO ENCONCONTRO: TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO INTRODUÇÃO Queridos/as Catequistas! Com nossos cumprimentos

Leia mais

Explicação da Missa MISSA

Explicação da Missa MISSA Explicação da Missa Reunidos todos os catequizandos na Igreja, num primeiro momento mostram-se os objetos da missa, ensinam-se os gestos e explicam-se os ritos. Em seguida celebra-se a missa sem interrupção.

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos B. Scalabrinianas Centro de Estudos Migratórios Cristo Rei-CEMCREI Rua Castro Alves, 344 90430-130 Porto Alegre-RS cemcrei@cpovo.net www.cemcrei.org.br

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS COLABORADORES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO -ACHUAP-

ASSOCIAÇÃO DOS COLABORADORES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO -ACHUAP- 1 ASSOCIAÇÃO DOS COLABORADORES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO -ACHUAP- DIA 15.06.2010 MOMENTO ORANTE ECUMÊNICO PELA PASSAGEM DO 59º ANIVERSÁRIO DA ACHUAP (para propiciar momento de silêncio e

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO SOBRE NÓS FAZEI BRILHAR O ESPLENDOR DE VOSSA FACE! 3 º DOMINGO DA PÁSCOA- ANO B 22 DE ABRIL DE 2012 ANIM: (Saudações espontâneas)

Leia mais

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Antes da Solene celebração, entregar a lembrança do centenário No Final terá um momento de envio onde cada pessoa reassumirá a missão. O sinal deste momento será a colocação

Leia mais

Vigília Jubilar. Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10.

Vigília Jubilar. Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10. Vigília Jubilar Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10. Material: Uma Bíblia Vela da missão Velas para todas as pessoas ou pedir que cada pessoa

Leia mais

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando.

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando. Celebração de Encerramento PREPARAR 1. Bíblia e velas para a Procissão de Entrada da Palavra 2. Sementes de girassóis para cada catequista depositar num prato com terra diante do altar durante a homilia

Leia mais

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS Infância/Adolescencia MISSÃO MISSÃO. Palavra muito usada entre nós É encargo, incumbência Missão é todo apostolado da Igreja. Tudo o que a Igreja faz e qualquer campo.

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

NOVENA COM AS CRIANÇAS NOSSA SENHORA APARECIDA 2015

NOVENA COM AS CRIANÇAS NOSSA SENHORA APARECIDA 2015 1 2 COM MARIA, EM JESUS, CHEGAMOS À GLÓRIA! 5º Dia (Dia 07/10 Quarta-feira) CRIANÇA: BELEZA DA TERNURA DIVINA! Na festa de Maria, unidos neste Santuário, damos graças a Deus, por meio de Maria, pela vida

Leia mais

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO O Baptismo, porta da vida e do reino, é o primeiro sacramento da nova lei, que Cristo propôs a todos para terem a vida eterna, e, em seguida, confiou à

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

Vinho Novo Viver de Verdade

Vinho Novo Viver de Verdade Vinho Novo Viver de Verdade 1 - FILHOS DE DEUS - BR-LR5-11-00023 LUIZ CARLOS CARDOSO QUERO SUBIR AO MONTE DO SENHOR QUERO PERMANECER NO SANTO LUGAR QUERO LEVAR A ARCA DA ADORAÇÃO QUERO HABITAR NA CASA

Leia mais

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre Caridade e partilha Vivemos em nossa arquidiocese o Ano da Caridade. Neste tempo, dentro daquilo que programou o Plano de Pastoral, somos chamados a nos organizar melhor em nossos trabalhos de caridade

Leia mais

Jubileu de Prata 25 ANOS

Jubileu de Prata 25 ANOS Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos B. Scalabrinianas Centro de Estudos Migratórios Cristo Rei-CEMCREI Rua Castro Alves, 344 90430-130 Porto Alegre-RS cemcrei@cpovo.net www.cemcrei.org.br

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

Você se lembra das três palavras abordadas na lição anterior: Revelação, inspiração e iluminação?

Você se lembra das três palavras abordadas na lição anterior: Revelação, inspiração e iluminação? A BÍBLIA Parte 2 Objetivo para mudança de vida: Dar ao estudante um senso profundo e duradouro de confiança em sua capacidade de entender a Bíblia. Capacidade esta que lhe foi dada por Deus. Você se lembra

Leia mais

20ª Hora Santa Missionária

20ª Hora Santa Missionária 20ª Hora Santa Missionária Tema: Missão é Servir Lema: Quem quiser ser o primeiro seja servo de todos Preparação do ambiente: cartaz do Mês missionário, Bíblia e fitas nas cores dos continentes, cruz e

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária Caro jovem,, Que alegria saber que como você muitos jovens estão encontrando um caminho para a oração pessoal e diária. Continue animado com a busca de um relacionamento mais pessoal

Leia mais

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações como ordenado pelo Capítulo Interprovincial da Terceira Ordem na Revisão Constitucional de 1993, e subseqüentemente

Leia mais

Ungidos Para Servir. Continua sendo um déficit entre o povo de Deus, o discernimento de seus ministérios e o entendimento do propósito da unção.

Ungidos Para Servir. Continua sendo um déficit entre o povo de Deus, o discernimento de seus ministérios e o entendimento do propósito da unção. Ungidos Para Servir Apesar dos esforços teológicos, a história cristã avançou dois mil anos e não conseguiu, em sua trajetória, evitar a má interpretação sobre o chamado ministerial dos santos e sobre

Leia mais

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Quando, porém, chegou a plenitude do tempo, enviou Deus o seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a Lei,

Leia mais

COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA. Estudo 104 CNBB

COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA. Estudo 104 CNBB COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA Estudo 104 CNBB ASPECTOS GERAIS DO DOCUMENTO PERSPECTIVAS PASTORAIS TEXTOS BASES DESAFIOS FUNÇÕES DA PARÓQUIA PERSPECTIVA TEOLÓGICA MÍSTICA DO DOCUMENTO PERSPECTIVA

Leia mais

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor!

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 2º ROTEIRO EUCARISTIA Mistério Pascal celebrado na comunidade de fé! 3º ENCONTRO EVANGELHO Amor para anunciar e transformar o mundo! 1915-2015 SUBSÍDIOS

Leia mais

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica A unidade na fé a caminho da missão Nossa Visão Manifestar a unidade da igreja por meio do testemunho visível

Leia mais

MISSA DE ABERTURA DA CATEQUESE

MISSA DE ABERTURA DA CATEQUESE MISSA DE ABERTURA DA CATEQUESE XXV domingo do tempo comum 23/09/2012 Igreja de Cedofeita ENTRADA Eu vi meu Deus e Senhor, aleluia, aleluia. Cantai ao amor, cantai, aleluia, aleluia. ADMONIÇÃO DE ENTRADA

Leia mais

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação)

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação) O batismo do Espírito Santo (continuação) #62 Estamos falando sobre alguns dons do Espírito Santo; falamos de suas obras, dos seus atributos, como opera o novo nascimento e, por último, estamos falando

Leia mais

Porque Deus mandou construir o tabernáculo?

Porque Deus mandou construir o tabernáculo? Aula 39 Área da Adoração Êxodo 19:5~6 Qual o significado de: vós me sereis reino sacerdotal? Significa que toda a nação, não parte, me sereis reino sacerdotal, povo santo, nação santa. Israel era uma nação

Leia mais

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO Vós ouviste o que vos disse: Vou e retorno a vós. Se me amásseis, ficaríeis alegres por eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que eu. João

Leia mais

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA At 9.31 A igreja, na verdade, tinha paz por toda Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se

Leia mais

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Uma breve meditação sobre Mudança de Estruturas O objetivo desta meditação é redescobrir a dimensão espiritual contida na metodologia de mudança

Leia mais

Sal da TERRA e luz do MUNDO

Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da terra e luz do mundo - jovens - 1 Apresentação pessoal e CMV Centro Missionário Providência Canto: vós sois o sal da terra e luz do mundo... MOTIVAÇÃO: Há pouco tempo

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

Considerações sobre o Evangelho de João

Considerações sobre o Evangelho de João 1 Considerações sobre o Evangelho de João. O Evangelho de João nasceu do anúncio vivo, da memória de homens e mulheres que guardavam e transmitiam os ensinamentos transmitidos por Jesus.. O chão = vida

Leia mais

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus A Identidade da Igreja do Senhor Jesus Atos 20:19-27 (Ap. Paulo) Fiz o meu trabalho como Servo do Senhor, com toda a humildade e com lágrimas. E isso apesar dos tempos difíceis que tive, por causa dos

Leia mais

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT)

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) 11-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Em que sentido toda a vida de Cristo é Mistério? Toda a vida

Leia mais

Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO

Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO ORIENTAÇÕES GERAIS Bem-vindos à nova estação dos GFs: a estação do evangelismo! Nesta estação queremos enfatizar pontos sobre nosso testemunho de vida

Leia mais

Hora Santa Vocacional

Hora Santa Vocacional Assessoria de Comunicação e Marketing Hora Santa Vocacional O êxodo, experiência fundamental da vocação 52º DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES 26 de Abril de 2015 Festa do Bom Pastor Animador/a: O Dia

Leia mais

Dá-me de beber! João 4,7

Dá-me de beber! João 4,7 SEMANA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS 18 a 25 Janeiro de 2015 Dá-me de beber! João 4,7 CONSELHO PORTUGUÊS DE IGREJAS CRISTÃS COMISSÃO EPISCOPAL MISSÃO E NOVA EVANGELIZAÇÃO CELEBRAÇÃO DE CULTO ECUMÉNICO

Leia mais

A Bíblia afirma que Jesus é Deus

A Bíblia afirma que Jesus é Deus A Bíblia afirma que Jesus é Deus Há pessoas (inclusive grupos religiosos) que entendem que Jesus foi apenas um grande homem, um mestre maravilhoso e um grande profeta. Mas a Bíblia nos ensina que Jesus

Leia mais

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM Página 1 TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM 01. Canto de Entrada 02. Saudação inicial do celebrante presidente 03. Leitura

Leia mais

Permanecei em mim e eu permanecerei em vós!

Permanecei em mim e eu permanecerei em vós! CELEBRAÇÃO DO 5º DOMINGO DA PÁSCOA 03 de maio de 2015 Permanecei em mim e eu permanecerei em vós! Leituras: Atos 9, 26-31; Salmo 22; Primeira Carta de João 3, 18-24; João 15, 1-8. COR LITÚRGICA: BRANCA

Leia mais

www.comunidadepedraviva.com.br TRILHO PEDRA VIVA

www.comunidadepedraviva.com.br TRILHO PEDRA VIVA TRILHO PEDRA VIVA ROTEIRO PARA PLANTAÇÃO DE VIDAS Um provérbio chinês nos lembra : se sua visão é para um ano, plante trigo; se sua visão é para uma década, plante árvores; se sua visão é para toda a vida,

Leia mais

1º encontro SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS - PADROEIRO DA DIOCESE

1º encontro SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS - PADROEIRO DA DIOCESE Encontro com a Palavra Julho/2011 1º encontro SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS - PADROEIRO DA DIOCESE Leitura Bíblica: Mt 11, 28-30 Preparando o ambiente Ao lado da Bíblia, se houver, colocar na mesa uma imagem

Leia mais

Consolidação para o Discipulado - 1

Consolidação para o Discipulado - 1 Consolidação para o Discipulado - 1 Fortalecendo o novo convertido na Palavra de Deus Rev. Edson Cortasio Sardinha Consolidador/a: Vida consolidada: 1ª Lição: O Amor de Deus O amor de Deus está presente

Leia mais

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo.

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. 1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. Ao contribuir com o dízimo, saímos de nós mesmos e reconhecemos que pertencemos tanto à comunidade divina quanto à humana. Um deles, vendo-se

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDO 1 NOVA VIDA O presente curso ajudará você a descobrir fatos da Palavra de Deus, fatos os quais você precisa para viver a vida em toda a sua plenitude. Por este estudo

Leia mais

A AÇÃO EDUCATIVA NA ÓTICA DAS SETE LEIS DO APRENDIZADO RESUMO

A AÇÃO EDUCATIVA NA ÓTICA DAS SETE LEIS DO APRENDIZADO RESUMO 1 A AÇÃO EDUCATIVA NA ÓTICA DAS SETE LEIS DO APRENDIZADO Julimar Fernandes da Silva 1. RESUMO A Educação nos dias atuais é um desafio constante, tanto para a sociedade como para Igreja cristã. Nesse sentido,

Leia mais

DIRECTÓRIO GERAL DA CATEQUESE - SDCIA/ISCRA -2 Oração inicial Cântico - O Espírito do Senhor está sobre mim; Ele me enviou para anunciar aos pobres o Evangelho do Reino! Textos - Mc.16,15; Mt.28,19-20;

Leia mais

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL 1 Ivocação ao Espirito Santo (oração ou canto) 2- Súplica inicial. (Em 2 coros: H- homens; M- mulheres) H - Procuramos para a Igreja/ cristãos

Leia mais

CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO CHAMADO POR DEUS. Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP

CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO CHAMADO POR DEUS. Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO A HISTÓRIA DE UM POVO CHAMADO POR DEUS Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP APRESENTAÇÃO Vocês têm em suas mãos o Curso de Bíblia. Este curso já tem sua

Leia mais

COMISSÃO BÍBLICA PASTORAL 1º DOMINGO DO ADVENTO ANO B

COMISSÃO BÍBLICA PASTORAL 1º DOMINGO DO ADVENTO ANO B COMISSÃO BÍBLICA PASTORAL 1º DOMINGO DO ADVENTO ANO B Tema: Ficai atentos, pois não sabeis quando chegará o momento. Acolhida: Sejam todos bem-vindos. Vamos refletir e rezar em comunidade, acolhendo a

Leia mais

Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim

Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim 5º DOMINGO DA PÁSCOA 18 de maio de 2014 Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim Leituras: Atos 6, 1-7; Salmo 32 (33), 1-2,4-5.18-19; Primeira Carta de Pedro 2, 4-9; João

Leia mais

EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3. Evangelho de João Cap. 3. 1 Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus.

EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3. Evangelho de João Cap. 3. 1 Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus. EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3 LEMBRETE IMPORTANTE: As palavras da bíblia, são somente as frases em preto Alguns comentários explicativos são colocados entre os versículos, em vermelho. Mas é apenas com o intuito

Leia mais

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO O Grupo de Oração é aberto para todos virem beber da água viva de Jesus, sendo inundados pelo Espírito Santo, onde louvam, cantam, e são alimentados

Leia mais

Tema ASCENSÃO DO SENHOR

Tema ASCENSÃO DO SENHOR Encontro n. 6 ema ASCENSÃO DO SENHOR I. ACOLHIDA Ambiente: Lenço branco sobre a mesa, como sinal de despeida; uma cadeira vazia ou um banco próximo ao altar. Bíblia sobre o altar, vela acesa, com flores.

Leia mais

Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública.

Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública. Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública. No BATISMO DE JESUS, no Rio Jordão, revela-se o Filho amado de Deus,

Leia mais

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS Pe. Nilton César Boni, cmf NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS EDITORA AVE-MARIA Apresentação Aos membros da família cristã podem aplicar-se de modo particular as palavras com que Cristo promete a sua

Leia mais

XV DOMINGO DO TEMPO COMUM

XV DOMINGO DO TEMPO COMUM XV DOMINGO DO TEMPO COMUM Jesus chamou os doze Apóstolos e começou a enviá-los dois a dois 1. Admonição de entrada 2. Entrada: Em nome do Pai Refrão: Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão A vida litúrgica começa muito cedo. Os Sacramentos são conhecidos como encontros pessoais com Cristo. Também são vistos como sinais da salvação.

Leia mais

A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ

A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ O BATISMO DO SENHOR JESUS CRISTO E O COMEÇO DE SEU MINIST ÉRIO Volume 03 Escola: Nome : Professor (a): Data : / / 5) VAMOS BRINCAR DE FORCA? Marque com um x na letra

Leia mais

CRIANÇAS E ADOLESCENTES MISSIONÁRIOS NA CARIDADE

CRIANÇAS E ADOLESCENTES MISSIONÁRIOS NA CARIDADE Vicente de Paulo dizia: "Que coisa boa, sem igual, praticar a Caridade. Praticá-la é o mesmo que praticar todas as virtudes juntas. É como trabalhar junto com Jesus e cooperar com ele na salvação e no

Leia mais

A Pedagogia do cuidado

A Pedagogia do cuidado Roteiro de Oração na Vida Diária nº 23 A Pedagogia do cuidado Tempo forte na Igreja, inicia-se hoje nossa caminhada de preparação para a Páscoa, no rico tempo da quaresma. Como nos ciclos da natureza,

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

JESUS CRISTO PADECEU SOB PÔNCIO PILATOS, FOI CRUCIFICADO, MORTO E SEPULTADO

JESUS CRISTO PADECEU SOB PÔNCIO PILATOS, FOI CRUCIFICADO, MORTO E SEPULTADO JESUS CRISTO PADECEU SOB PÔNCIO PILATOS, FOI CRUCIFICADO, MORTO E SEPULTADO 25-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Como se deu a entrada messiânica em Jerusalém? No tempo estabelecido,

Leia mais

ROSÁRIO ANGLICANO. contemplativa nos diversos níveis da tradição cristã.

ROSÁRIO ANGLICANO. contemplativa nos diversos níveis da tradição cristã. ROSÁRIO ANGLICANO contemplativa nos diversos níveis da tradição cristã. O Círculo do Rosário Anglicano simboliza a roda do tempo; na tradição cristã o número 4 representa os quatro braços da cruz: quando

Leia mais

A Apostolicidade da Fé

A Apostolicidade da Fé EMBARGO ATÉ ÀS 18H30M DO DIA 10 DE MARÇO DE 2013 A Apostolicidade da Fé Catequese do 4º Domingo da Quaresma Sé Patriarcal, 10 de Março de 2013 1. A fé da Igreja recebemo-la dos Apóstolos de Jesus. A eles

Leia mais

Solenidade da Ascenção do Senhor

Solenidade da Ascenção do Senhor Solenidade da Ascenção do Senhor Homilias Meditadas Lectio Divina para a Família Salesiana P. J. Rocha Monteiro, sdb Solenidade da Ascensão do Senhor Mc 16,15-20 1. Breve síntese A Solenidade da Ascensão

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL SUGESTÃO DE CELEBRAÇÃO DE NATAL 2013 ADORAÇÃO Prelúdio HE 21 Dirigente: Naqueles dias, dispondo-se Maria, foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá, entrou na casa de Zacarias e saudou

Leia mais

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio 1 IGREJA METODISTA PASTORAL IMED PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PLANO DE AÇÃO BIÊNIO 2012-2013 Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA

Leia mais

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros DEUS SE REVELA ATRAVÉS DOS OUTROS Ser Marista com os outros: Experimentar caminhos de vida marista comunitariamente INTRODUÇÃO

Leia mais

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER INTRODUÇÃO: Qualquer que seja meu objetivo, ler é a atividade básica do aprendizado. Alguém já disse: Quem sabe ler, pode aprender qualquer coisa. Se quisermos estudar a Bíblia,

Leia mais

MARIA, MÃE DA MISERICÓRDIA! INTRODUÇÃO

MARIA, MÃE DA MISERICÓRDIA! INTRODUÇÃO MARIA, MÃE DA MISERICÓRDIA! INTRODUÇÃO A pessoa de Maria foi desde os primeiros séculos do cristianismo uma grade fonte de inspiração para o povo cristão. De fato nas catacumbas de Roma, onde os cristãos

Leia mais

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações?

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações? O Canto Litúrgico Como escolher os cantos para nossas celebrações? O que é Liturgia? Liturgia é antes de tudo "serviço do povo", essa experiência é fruto de uma vivencia fraterna, ou seja, é o culto, é

Leia mais

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE Introdução A CF deste ano convida-nos a nos abrirmos para irmos ao encontro dos outros. A conversão a que somos chamados implica

Leia mais

Vem, Senhor Jesus! (Apc 22,20)

Vem, Senhor Jesus! (Apc 22,20) DEZEMBRO 2014 Editorial Chegamos ao último mês do ano, um mês especial onde ainda temos a oportunidade de nos aproximarmos mais Dele, que é o Natal, período de nascimento de Cristo. O movimento Pólen nos

Leia mais

1ª Leitura - Ex 17,3-7

1ª Leitura - Ex 17,3-7 1ª Leitura - Ex 17,3-7 Dá-nos água para beber! Leitura do Livro do Êxodo 17,3-7 Naqueles dias: 3 O povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e dizia: 'Por que nos fizeste sair do Egito? Foi para nos

Leia mais

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco Notícias de Família Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida 06 JUNHO 2014 Permanece conosco Vivemos dias de graça, verdadeiro Kairós com a Celebração

Leia mais

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede 18º DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015 Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede Leituras: Êxodo 16, 2-4.12-15; Salmo 77 (78), 3.4bc.23-24.25.54; Carta de São Paulo

Leia mais

Tema 3: Espiritualidade O Espírito faz bater nossos corações em uníssono

Tema 3: Espiritualidade O Espírito faz bater nossos corações em uníssono Tema 3: Espiritualidade O Espírito faz bater nossos corações em uníssono O ESPÍRITO FAZ BATER NOSSOS CORAÇÕES EM UNÍSSONO (Ir. Henri Vergès) Espiritualidade enraizada no Deus de Jesus, encarnada nas realidades

Leia mais

Adoração ao Santíssimo Sacramento. Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa. 4 de Março de 2014

Adoração ao Santíssimo Sacramento. Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa. 4 de Março de 2014 Adoração ao Santíssimo Sacramento Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa 4 de Março de 2014 Leitor: Quando nós, cristãos, confessamos a Trindade de Deus, queremos afirmar que Deus não é um ser solitário,

Leia mais

Natal é palavra eletrizante. Natal é palavra de doce harmonia para nosso coração. Quantas belas lembranças evocam à nossa mente!

Natal é palavra eletrizante. Natal é palavra de doce harmonia para nosso coração. Quantas belas lembranças evocam à nossa mente! Círculo de Casais - Dirigentes: Abel e Lourdinha Passos Paróquia são Francisco Xavier Niterói RJ 19/12/03 Comentarista: Chegou o Natal! Natal é palavra eletrizante. Natal é palavra de doce harmonia para

Leia mais

LECTIO DIVINA 26 de julho de 2015 Domingo XVII do Tempo Comum Ano B. O mais bonito que o pão tem é poder ser partido e repartido. D.

LECTIO DIVINA 26 de julho de 2015 Domingo XVII do Tempo Comum Ano B. O mais bonito que o pão tem é poder ser partido e repartido. D. Perguntas para a reflexão pessoal Perante as necessidades com que me deparo, predisponho-me a dar da minha pobreza, a pôr generosamente à disposição o que sou e o que tenho? Acredito no potencial dos outros,

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE?

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? Texto: Apocalipse 21:1-2 Então vi um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém,

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

+ Orani João Tempesta, O. Cist. Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

+ Orani João Tempesta, O. Cist. Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ AMAI-VOS Domingo passado, ao celebrar o tema da misericórdia, tive a oportunidade de estar com milhares de pessoas tanto na Catedral Metropolitana como no anúncio e instalação do Santuário da Misericórdia,

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO

CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO Assinatura do Registo A assinatura do Registo será colocada na Liturgia, conforme prática local ou critério do Oficiante. Celebração da Santa Ceia No caso de ser pedida a Celebração

Leia mais