Três importantes invenções

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Três importantes invenções"

Transcrição

1 Três importantes invenções Por Pedro Varanda Para mim o fogo foi a maior conquista do ser humano na pré-história. A partir desta conquista o homem aprendeu a utilizar a força do fogo em seu proveito, extraindo a energia dos materiais da natureza ou moldando a natureza em seu benefício. O fogo serviu como protecção aos primeiros hominídeos, afastando os predadores. Depois, o fogo começou a ser empregado na caça, usando tochas rudimentares para assustar a presa, encurralando-a. Foram inventados vários tipos de tochas, utilizando diversas madeiras e vários óleos vegetais e animais. No inverno e em épocas gélidas, o fogo protegeu o ser humano do frio mortal. O ser humano pré-histórico também aprendeu a cozinhar os alimentos em fogueiras, tornando-os mais saborosos e saudáveis, pois o calor matava muitas bactérias existentes na carne. O fogo também foi o maior responsável pela sobrevivência do ser humano e pelo grau de desenvolvimento da humanidade, apesar de que, durante muitos períodos da história, o fogo foi usado no desenvolvimento e criação de armas e como força destrutiva.

2 Na antiguidade o fogo era visto como uma das partes fundamentais que formariam a matéria. Na Idade Média, os alquimistas acreditavam que o fogo tinha propriedades de transformação da matéria alterando determinadas propriedades químicas das substâncias, como a transformação de um minério sem valor em ouro. A segunda grande descoberta que eu acho muito importante foi a escrita. A invenção da escrita teve início com a escrita que apareceu na Mesopotâmia, no vale do rio Tigre e Eufrates, por volta de 4 mil A.C. Os Sumérios, primeiro povo da Civilização Mesopotâmica, inventaram a escrita, desde o início dos tempos o homem tentava-se comunicar. Na Pré-história o Homem tentou se expressar através de desenhos pintados nas paredes de cavernas, da necessidade humana de se expressar, os sumérios criaram a escrita cuneiforme.esta escrita era feita com a ajuda de uma cunha, dai vem o nome de cuneiforme. As palavras eram feitas em tabletes de barro mole que secavam ao Sol. A invenção da Escrita marca o início da Idade Antiga. Os arqueólogos modernos descobriram bibliotecas inteiras na Mesopotâmia, sendo a mais famosa a que pertencia ao rei Assurbanipal, encontrada em Nívie no Iraque com mais de 20 mil tabuletas. A escrita Cuneiforme evolui com o tempo foi largamente usado pelos povos da Mesopotâmia. Esses povos adaptaram a escrita cuneiforme ás suas próprias línguas. No início, os símbolos possuíam valor pictográfico

3 (desenho de mão significa mão), mas, aos poucos passaram a ter também valor silábico. Povos de línguas diversas como os Sumérios, Babilónicos, Hititas e Persas fizeram cerca de 350 caracteres cuneiformes. A primeira pessoa a decifrar a escrita cuneiforme na idade contemporânea foi o Alemão Georg Friedrich Grotefrend em A evolução da escrita Os Fenícios, civilização que viviam numa região do mar mediterrâneo onde hoje se situa no Líbano, inventaram o alfabeto. Eles criaram 22 sinais para representar o som das consoantes. Algum tempo depois, os Gregos incrementaram esse alfabeto inventando as letras vogais. Até aos dias de hoje o Alfabeto Fenício aperfeiçoado pelos Gregos é usado pelas Civilizações Ocidentais. (Se pensarmos bem aqui nesta zona do Globo foi o berço da nossa escrita e o começo das comunicações, e as relações entre povos. É triste ver esses povos na actualidade serem destruídos pela guerra sem lógica). E para mim a terceira grande invenção foi a informática A máquina é dos mais perfeitos milagres do nosso tempo. [ ] Mas, como todos os milagres, tem o seu perigo: o de a gente pôr neles uma fé tão cega que não fique lugar para a presença céptica da razão que os fez. Miguel Torga, Diário III Miguel Torga, Diário III A vida mediana, quotidiana e banal terminou com o aparecimento da informática.

4 Hoje, as diferentes maneiras de gerir o trabalho e a sociedade dependem do computador e de tudo aquilo que este é capaz de fazer, desde o tratamento de imagens à investigação. Actualmente, é tão necessário à vida do ser humano assim como o fogão ou o frigorífico. Todos somos apanhados pela vertigem desta máquina diante das perspectivas que ela nos pode oferecer. A humanidade sofre uma mutação homem-computador que transforma e mistura muito bem as categorias teóricas e experimentais, o real versus o virtual, simulações em vez de experiências. (Que Saudades da menina jovem, loura ou morena, jeitosa, bem feita, simpática e dactilografa). Passaram-se seis décadas e meia desde o aparecimento da informática, que nasceu e evoluiu em razão inversa ao ser humano, este nasce de uma célula minúscula, cresce e alarga os seus horizontes (a mente) ao longo da vida, enquanto os computadores nasceram gigantes e restritivos, e à medida que diminuem de tamanho e aumentam a capacidade e a velocidade etc. O primeiro computador de que há notícia, o Colossos teve um papel fundamental na descodificação das mensagens captadas ao inimigo durante a 2ª guerra mundial. O Computador Eniac, um gigante que viu a luz do dia em 1946 tinha o tamanho equivalente a quatro salas, mas tinha limites operativos. A partir deste momento, de evolução da informática, o mundo nunca mais foi o mesmo, tornou-se um novo universo. Muitos menosprezam esta nova realidade com base em critérios do nosso Velho do Restelo, e fazem jus à velha máxima: O Homem só consegue realizar cálculos, concretizar pensamentos etc. à velha maneira: caneta, papel e mente. Esquecendo-se que em segundos, o trabalho manual que dura horas, resolve-se rapidamente no computador, naquele arsenal matemático e informático. Uma criança consegue pôr o computador a funcionar; consegue jogar, ler e escrever, resolver equações, aproveitando esta prática científica da informática. A informática invadiu todos os campos, a partir dos anos 70, o computador entrou nos diversos domínios de ciência e da tecnologia, transformando os métodos de trabalho. Alguns exemplos são: na astronomia, as formidáveis capacidades do cálculo informático revolucionaram a observação do cosmos. Na medicina, a simulação abriu uma nova luz às cirurgias, hoje o cirurgião usufrui de uma pré-visualização daquilo que vai encontrar. A informática veio de facto revolucionar o mundo, e o Homem tem uma nova visão das coisas.

5 À semelhança dos portugueses no século XVI, quando regressavam, depois de estarem em contacto com novas civilizações e religiões vinham homens novos. O computador entrou em todos os sítios, o virtual ombreia com o real para melhor servir a humanidade. Com as suas enormes capacidades de cálculo, de tratamento de imagem etc., o computador pela simulação, pouco a pouco, vai suplantando a observação, temos nova realidade. No final dos anos 90 os computadores entraram no mundo de Deus, com a assimilação do código informático ao código genético. No início do século XXI a velocidade astronómica com que a informática evolui chega a assustar o simples mortal, onde iremos parar dizem uns, enquanto a maioria defende que o homem nunca será dominado pelo computador, a inteligência ainda está do lado do ser humano. No geral todas as invenções criadas pelos seres humanos que vieram-nos ajudar na nossa vida, foram todas importantes, umas mais que outras, umas que impulsionaram mais que outras mas todas elas vindas duma mente humana que vem a evoluir desde do aparecimento do fogo e das primeiras comunicações entre humanos. Mas para mim o que viria a mudar o mundo era inventarem RAZÃO artificial para que o homem acabasse com a fome guerras e muitas coisas mais que nos corrompem a Alma nos nossos dias S.T.C. Professora Isabel Carvalho

A PRÉ-HISTÓRIA. Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita.

A PRÉ-HISTÓRIA. Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita. A PRÉ-HISTÓRIA Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita. PERÍODO PALEOLÍTICO OU IDADE DA PEDRA LASCADA No começo de sua trajetória, o homem usou sobretudo a pedra (além do

Leia mais

Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer.

Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer. CAPITULO 3 Ele não é o Homem que eu pensei que era. Ele é como é. Não se julga um Homem pela sua aparência.. Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer. Eu costumava saber como encontrar

Leia mais

Idade dos Metais. Mariana Antunes Vieira. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons.

Idade dos Metais. Mariana Antunes Vieira. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. Mariana Antunes Vieira Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/ A Idade

Leia mais

A TORRE DE BABEL Lição 06

A TORRE DE BABEL Lição 06 A TORRE DE BABEL Lição 06 1 1. Objetivos: Mostrar a tolice do orgulho e dos planos meramente humanos Quando começamos a nos orgulhar e tentamos ser importantíssimos aos próprios olhos, Deus não nos abençoa

Leia mais

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil.

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. SAMUEL, O PROFETA Lição 54 1 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. 2. Lição Bíblica: 1 Samuel 1 a 3 (Base bíblica para a história o professor) Versículo

Leia mais

Anexo 2. . Falar educação Um programa do Instituto de Tecnologia Educativa Radio Televisão Portuguesa (1975) EDUCAÇÃO PELA ARTE

Anexo 2. . Falar educação Um programa do Instituto de Tecnologia Educativa Radio Televisão Portuguesa (1975) EDUCAÇÃO PELA ARTE Anexo 2 O documento que se apresenta em seguida é um dos que consideramos mais apelativos neste estudo visto ser possível ver Cecília Menano e João dos Santos e a cumplicidade que caracterizou a sua parceria

Leia mais

Sociedades agrárias africanas: um modelo de sucesso

Sociedades agrárias africanas: um modelo de sucesso Sociedades agrárias africanas: um modelo de sucesso por Por Dentro da África - sexta-feira, novembro 13, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/ciencia/sociedades-agrarias-africanas-um-modelo-de-sucesso

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Carnaval 2014 A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Nesta noite vamos fazer uma viagem! Vamos voltar a um tempo que nos fez e ainda nos faz feliz, porque afinal como

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 6 o ano Unidade 3

Sugestões de avaliação. História 6 o ano Unidade 3 Sugestões de avaliação História 6 o ano Unidade 3 5 Nome: Data: Unidade 3 1. Complete as sentenças a seguir. a) O termo Mesopotâmia, em grego, significa. b) O território mesopotâmico estava situado entre

Leia mais

FILOSOFIA CLÁSSICA: SÓCRATES E PLATÃO (3ª SÉRIE)

FILOSOFIA CLÁSSICA: SÓCRATES E PLATÃO (3ª SÉRIE) FILOSOFIA CLÁSSICA: SÓCRATES E PLATÃO (3ª SÉRIE) SÓCRATES (469-399 a.c.) CONTRA OS SOFISTAS Sofistas não são filósofos: não têm amor pela sabedoria e nem respeito pela verdade. Ensinavam a defender o que

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Você quer ser um Discípulo de Jesus?

Você quer ser um Discípulo de Jesus? Você quer ser um Discípulo de Jesus? A História do povo de Israel é a mesma história da humanidade hoje Ezequel 37:1-4 Eu senti a presença poderosa do Senhor, e o seu Espírito me levou e me pôs no meio

Leia mais

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Apresentaremos 4 lições, que mostram algum personagem Bíblico, onde as ações praticadas ao longo de sua trajetória abençoaram a vida de muitas

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

DOCE BALANÇO. Novela de Antonio Figueira. Escrita por. Antonio Figueira. Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2

DOCE BALANÇO. Novela de Antonio Figueira. Escrita por. Antonio Figueira. Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2 DOCE BALANÇO Novela de Antonio Figueira Escrita por Antonio Figueira Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2 DOCE BALANÇO CAPÍTULO 10 PÁGINA 1 DOCE BALANÇO CAPÍTULO 10

Leia mais

Você foi criado para tornar-se semelhante a Cristo

Você foi criado para tornar-se semelhante a Cristo 4ª Semana Você foi criado para tornar-se semelhante a Cristo I- CONECTAR: Inicie o encontro com dinâmicas que possam ajudar as pessoas a se conhecer e se descontrair para o tempo que terão juntas. Quando

Leia mais

NOME DO ALUNO: Nº: DISCIPLINA: HISTÓRIA ANO: 6º TURMA: PROFESSORA: LUISA DATA: / / 2013 NOTA: ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE

NOME DO ALUNO: Nº: DISCIPLINA: HISTÓRIA ANO: 6º TURMA: PROFESSORA: LUISA DATA: / / 2013 NOTA: ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE NOME DO ALUNO: Nº: DISCIPLINA: HISTÓRIA ANO: 6º TURMA: PROFESSORA: LUISA DATA: / / 2013 NOTA: ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE Querido(a) aluno(a), Estas atividades são para auxiliar e organizar o seu estudo.

Leia mais

CIÊNCIAS. Tantas vezes a morte é apercebida, na Terra tanta guerra, tanto engano, tanta necessidade aborrecida. Os Lusíadas, Luís Vaz de Camões.

CIÊNCIAS. Tantas vezes a morte é apercebida, na Terra tanta guerra, tanto engano, tanta necessidade aborrecida. Os Lusíadas, Luís Vaz de Camões. Tantas vezes a morte é apercebida, na Terra tanta guerra, tanto engano, tanta necessidade aborrecida. Os Lusíadas, Luís Vaz de Camões. Capítulo 1 Astronomia (Os cientistas e suas teorias sobre o Universo

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

Nasci com água no cérebro. Tudo bem, esta não é exatamente a verdade. De fato, nasci com excesso de fluido cerebroespinhal dentro do crânio.

Nasci com água no cérebro. Tudo bem, esta não é exatamente a verdade. De fato, nasci com excesso de fluido cerebroespinhal dentro do crânio. O Clube do Olho Roxo do Mês * Nasci com água no cérebro. Tudo bem, esta não é exatamente a verdade. De fato, nasci com excesso de fluido cerebroespinhal dentro do crânio. Mas fluido cerebroespinhal é apenas

Leia mais

Projeto. Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA?

Projeto. Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA? Projeto Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA? 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Apresentação O livro tem como tema o meio ambiente em que mostra o homem e a destruição da natureza,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 40 Discurso no encontro com representantes

Leia mais

Quando vemos o mundo de forma diferente, nosso mundo fica diferente.

Quando vemos o mundo de forma diferente, nosso mundo fica diferente. BOLETIM TÉCNICO JULHO 2015 Quando vemos o mundo de forma diferente, nosso mundo fica diferente. Segundo a Psicologia atual ajudada pela compreensão do mundo real que nos trouxe a Física moderna, nós, seres

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões)

CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões) CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões) 1. Paulo Freire na sua concepção pedagógica parte de alguns princípios que marcam, de forma clara e objetiva, o seu modo de entender o ato educativo. Considerando as características

Leia mais

Profº Hamilton Milczvski Jr

Profº Hamilton Milczvski Jr Profº Hamilton Milczvski Jr A Formação Segundo a mitologia romana, a cidade de Roma foi fundada por dois irmãos gêmeos, Rômulo e Remo, os quais haviam sido abandonados no Rio Tibre. Atraída pelo choro

Leia mais

4º Congresso de Mulheres 2014 - MEUC.

4º Congresso de Mulheres 2014 - MEUC. 4º Congresso de Mulheres 2014 - MEUC. Introdução ao tema geral: Silêncio. Mirian Christen Silêncio! No mundo agitado, complexo, barulhento, em que vivemos, parece que não há lugar para o silêncio. No nosso

Leia mais

SABEDORIA E MAGIA DOS CELTAS PRINCÍPIOS DO DRUIDISMO

SABEDORIA E MAGIA DOS CELTAS PRINCÍPIOS DO DRUIDISMO SABEDORIA E MAGIA DOS CELTAS PRINCÍPIOS DO DRUIDISMO SABEDORIA E MAGIA DOS CELTAS PRINCÍPIOS DO DRUIDISMO ANA ELIZABETH CAVALCANTI DA COSTA 3 ÍNDICE Introdução... 13 1ª Parte - O Universo Mágico Os Ciclos

Leia mais

3º ano Filosofia Teorias do conhecimento Prof. Gilmar Dantas. Aula 4 Platão e o mundo das ideias ou A teoria do conhecimento em Platão

3º ano Filosofia Teorias do conhecimento Prof. Gilmar Dantas. Aula 4 Platão e o mundo das ideias ou A teoria do conhecimento em Platão 3º ano Filosofia Teorias do conhecimento Prof. Gilmar Dantas Aula 4 Platão e o mundo das ideias ou A teoria do conhecimento em Platão ACADEMIA DE PLATÃO. Rafael, 1510 afresco, Vaticano. I-Revisão brevíssima

Leia mais

WWW.FELIPECALDEIRA.COM.BR

WWW.FELIPECALDEIRA.COM.BR Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro Monitoria acadêmica Disciplina: Direito Penal Professor: Felipe Machado Caldeira TEMA: A arma no crime I. PLANO DE AULA 1. TEORIA GERAL DOS CRIMES COMETIDOS

Leia mais

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR?

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? Esse texto é um dos mais preciosos sobre Davi. Ao fim de sua vida,

Leia mais

A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA

A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA 1 A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA José Fernando de Freitas RESUMO Os doentes têm uma relação especial com suas doenças. A mente diz que quer se curar, mas, na realidade,

Leia mais

POR QUE SONHAR SE NÃO PARA REALIZAR?

POR QUE SONHAR SE NÃO PARA REALIZAR? POR QUE SONHAR SE NÃO PARA REALIZAR? Como Encontrar a Verdadeira Felicidade Rosanne Martins Introdução Este livro foi escrito com o intuito de inspirar o leitor a seguir o sonho que traz em seu coração.

Leia mais

MEDITAÇÃO SALA LARANJA SEMANA 04 RESSURREIÇÃO DE DORCAS / CORNÉLIO E PEDRO Nome: Professor: Sala

MEDITAÇÃO SALA LARANJA SEMANA 04 RESSURREIÇÃO DE DORCAS / CORNÉLIO E PEDRO Nome: Professor: Sala MEDITAÇÃO SALA LARANJA SEMANA 04 RESSURREIÇÃO DE DORCAS / CORNÉLIO E PEDRO Nome: Professor: Sala VERSÍCULOS PARA DECORAR ESTA SEMANA VERSÍCULOS PARA DECORAR ESTA SEMANA Usamos a Bíblia na Nova Versão Internacional

Leia mais

Lista de Recuperação de Arte 6º ANO

Lista de Recuperação de Arte 6º ANO 1 Nome: nº Data: / /2012 ano bimestre Profa.: Denise Lista de Recuperação de Arte 6º ANO Nota: 1) A arte fez parte da vida do homem desde a pré-história ( período anterior ao surgimento da escrita ) que

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. O PORCO-ESPINHO

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. O PORCO-ESPINHO ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos do 6º Ano 3º/4º Bimestre 2014 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Monique Data: / /2014 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara Redação Resultado

Leia mais

Evolução dos seres vivos

Evolução dos seres vivos iustrações você conhece? Evoução dos seres vivos Quais dos animais que aparecem nestas A UU L AL A Atenção O homem nas iustrações serve de eemento de comparação com os outros animais. Imaginando-se um

Leia mais

Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados

Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados POR ENTRETEMPOS, JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO, 04.10.2015 Tião, como é chamado pelos amigos, não toma café. Ainda assim, motivado

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão , Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão Santa Cruz de Cabrália-BA, 28 de setembro de 2005 Meu caro governador Paulo Souto, governador do estado da Bahia, Meu querido companheiro Miguel

Leia mais

SEMANA 1 INFORMÁTICA BÁSICA

SEMANA 1 INFORMÁTICA BÁSICA SEMANA 1 INFORMÁTICA BÁSICA Semana 1 Unidade 1 a natureza e o trabalho Unidade 2 - Tecnologias e mercado de trabalho SÍNTESE DAS UNIDADES Equipe de Formação: Fernanda Quaresma da Silva Hailton David Lemos

Leia mais

Na Mesopotâmia: nossas raízes

Na Mesopotâmia: nossas raízes A U A UL LA Na Mesopotâmia: nossas raízes Você já leu algum horóscopo, desses que são publicados em jornais e revistas? Esse costume de consultar os astros é muito antigo e surgiu na Mesopotâmia - a chamada

Leia mais

GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA A

GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA A A GERAÇÃO DO CONHECIMENTO Transformando conhecimentos em valores www.geracaococ.com.br Unidade Portugal Série: 6 o ano (5 a série) Período: MANHÃ Data: 12/5/2010 PROVA GRUPO GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

Verbos, verbos e mais

Verbos, verbos e mais Verbos, verbos e mais verbos CONHECIMENTO EXPLÍCITO DA LÍNGUA Indicações para utilização dos materiais Foi nossa intenção, ao produzir estes materiais, abordar de forma integrada diferentes domínios do

Leia mais

Rudolf Steiner. Londres, 2 de Maio de 1913

Rudolf Steiner. Londres, 2 de Maio de 1913 Rudolf Steiner Londres, 2 de Maio de 1913 O Mistério do Gólgota é o mais difícil de se compreender de todos os Mistérios, mesmo para aqueles que alcançaram um estágio avançado no conhecimento oculto. Entre

Leia mais

EXPOSIÇÕES. PROGRAMAÇÃO GERAL Público Geral Setembro 2012 NOVAS EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS

EXPOSIÇÕES. PROGRAMAÇÃO GERAL Público Geral Setembro 2012 NOVAS EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS PROGRAMAÇÃO GERAL Público Geral Setembro 2012 EXPOSIÇÕES Exposições Permanentes Exposições Temporárias Vencer a Distância - Cinco Séculos de Comunicações em Portugal História dos Correios e Telecomunicações

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

CARDOSO, Ciro Flamarion S. Sociedades do antigo Oriente Próximo. São Paulo: Ática, 1986. p. 56.

CARDOSO, Ciro Flamarion S. Sociedades do antigo Oriente Próximo. São Paulo: Ática, 1986. p. 56. Disciplina: HISTÓRIA Nome: Nº: Ensino Fundamental 2 Prova: P - TARDE Código da Prova: 1206205770 Data: / /2012 Ano: 6º Bimestre: 2º NOTA: Algumas dicas para fazer uma boa prova: 1 - Leia a prova na íntegra

Leia mais

A Música na Antiguidade

A Música na Antiguidade A Música na Antiguidade Josemar Bessa A palavra música deriva de arte das musas em uma referência à mitologia grega, marca fundamental da cultura da antigüidade ocidental. No entanto muitos estudiosos

Leia mais

ESTUDO 1 - ESTE É JESUS

ESTUDO 1 - ESTE É JESUS 11. Já vimos que Jesus Cristo desceu do céu, habitou entre nós, sofreu, morreu, ressuscitou e foi para a presença de Deus. Leia João 17:13 e responda: Onde está Jesus Cristo agora? Lembremo-nos que: Jesus

Leia mais

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Em seu diálogo A República, Platão descreve na célebre Alegoria da Caverna a situação de homens aprisionados desde a infância no fundo de uma caverna e de tal

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 16. PALAVRAS À JUVENTUDE PORTO ALEGRE,

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 01

LISTA DE EXERCÍCIOS 01 LISTA DE EXERCÍCIOS 01 01 - (Unicamp 2014) Desde o período neolítico, os povos de distintas partes do mundo desenvolveram sistemas agrários próprios aproveitando as condições naturais de seus habitats

Leia mais

Draguim, Badão e companhia - Guia de leitura - Livro 1 Dragões, Duendes e Outros Bichos

Draguim, Badão e companhia - Guia de leitura - Livro 1 Dragões, Duendes e Outros Bichos Draguim, Badão e companhia - Guia de leitura - Livro 1 Dragões, Duendes e Outros Bichos Apresentação da obra Sempre me disseram que os dragões eram todos maus e que devíamos fugir deles a sete pés. Mas,

Leia mais

repórter da "Liga dos Últimos" e do "Glamour" e fez um programa sobre bandas de garagem. Depois abriu o Porto Canal, que

repórter da Liga dos Últimos e do Glamour e fez um programa sobre bandas de garagem. Depois abriu o Porto Canal, que "Sou muito persistente, muito lutadora, e vou sempre atrás daquilo que quero, porque sei que conseguirei lá chegar devagarinho, com um passo de cada vez. E continuo a lutar pelos meus obietivos,, Para

Leia mais

P/1 Então por favor, começa com o seu nome completo, local e a data de nascimento.

P/1 Então por favor, começa com o seu nome completo, local e a data de nascimento. museudapessoa.net P/1 Então por favor, começa com o seu nome completo, local e a data de nascimento. R Meu nome é Kizzes Daiane de Jesus Santos, 21 de julho de 1988, eu nasci em Aracaju, no estado do Sergipe.

Leia mais

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1 Fotografia e Escola Marcelo Valle 1 Desde 1839, ano do registro da invenção da fotografia na França, quase tudo vem sendo fotografado, não há atualmente quase nenhuma atividade humana que não passe, direta

Leia mais

A CURA DE UM MENINO Lição 31

A CURA DE UM MENINO Lição 31 A CURA DE UM MENINO Lição 31 1 1. Objetivos: Mostrar o poder da fé. Mostrar que Deus tem todo o poder. 2. Lição Bíblica: Mateus 17.14-21; Marcos 9.14-29; Lucas 9.37-43 (Leitura bíblica para o professor)

Leia mais

Vale a pena ressaltar que na figura 4.3.1 existe uma chaminé, que vai o resto do gás que não foi aproveitado para mover o pistão.

Vale a pena ressaltar que na figura 4.3.1 existe uma chaminé, que vai o resto do gás que não foi aproveitado para mover o pistão. Máquinas Térmicas INTRODUÇÃO Dando continuidade ao nosso material, vamos trazer aplicações para tudo que a gente viu até agora na termodinâmica. A máquina térmica revolucionou o mundo a partir dos estudos

Leia mais

Identificação do projeto

Identificação do projeto Seção 1 Identificação do projeto ESTUDO BÍBLICO Respondendo a uma necessidade Leia Neemias 1 Neemias era um judeu exilado em uma terra alheia. Alguns dos judeus haviam regressado para Judá depois que os

Leia mais

AULA 2 O IMPACTO AMBIENTAL

AULA 2 O IMPACTO AMBIENTAL AULA 2 O IMPACTO AMBIENTAL Introdução À medida que o tempo passou, os seres humanos transformaram o meio ambiente onde viviam. Hoje, o planeta está muito diferente da época do Príncipe Solo. Na época da

Leia mais

A menina que queria visitar a tia

A menina que queria visitar a tia Cenas urbanas A menina que queria visitar a tia A menina, conversando com a jornaleira, na manhã de domingo, tinha o ar desamparado. Revolvia, com nervosismo, um lenço com as pontas amarradas, dentro

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM RECUPERAÇÃO DE IMAGEM Quero que saibam que os dias que se seguiram não foram fáceis para mim. Porém, quando tornei a sair consciente, expus ao professor tudo o que estava acontecendo comigo, e como eu

Leia mais

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava O menino e o pássaro Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava comida, água e limpava a gaiola do pássaro. O menino esperava o pássaro cantar enquanto contava histórias para

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE A PRÉ-HISTÓRIA BRASILEIRA

EXERCÍCIOS SOBRE A PRÉ-HISTÓRIA BRASILEIRA EXERCÍCIOS SOBRE A PRÉ-HISTÓRIA BRASILEIRA TESTANDO SUA ATENÇÃO À AULA 1. O que defende a Teoria do Estreito de Bering? A. Que o homem veio para a América atravessando uma ponte de gelo entre a Ásia e

Leia mais

Obs.: José recebeu em sonho a visita de um anjo que lhe disse que seu filho deveria se chamar Jesus.

Obs.: José recebeu em sonho a visita de um anjo que lhe disse que seu filho deveria se chamar Jesus. Anexo 2 Primeiro momento: contar a vida de Jesus até os 12 anos de idade. Utilizamos os tópicos abaixo. As palavras em negrito, perguntamos se eles sabiam o que significava. Tópicos: 1 - Maria e José moravam

Leia mais

Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio

Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio 1. Substitua as palavras destacadas (ou mesmo aquelas que não estejam), de forma que os fragmentos abaixo fiquem mais elegantes, conforme à língua

Leia mais

E Deus viu que tudo era bom

E Deus viu que tudo era bom E Deus viu que tudo era bom Nunca pensei que fosse assim O Livro do Gênesis é o livro mais fascinante da Bíblia e o mais complicado. Foi escrito milhares de anos depois dos fatos que ele narra. Foram vários

Leia mais

Questões Estruturais do Currículo

Questões Estruturais do Currículo Questões Estruturais do Currículo Embora as questões abaixo sejam divididas em três níveis gerais de ensino, muitas delas podem ser usadas em praticamente qualquer série. Questões Estruturais do Currículo

Leia mais

LIÇÃO 2 Esteja Preparado

LIÇÃO 2 Esteja Preparado LIÇÃO 2 Esteja Preparado Lembra-se do dia em que começou a aprender a ler? Foi muito difícil, não foi? No princípio não sabemos nada sobre leitura. Depois ensinaramlhe a ler as primeiras letras do alfabeto.

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

Quem tem medo da Fada Azul?

Quem tem medo da Fada Azul? Quem tem medo da Fada Azul? Lino de Albergaria Quem tem medo da Fada Azul? Ilustrações de Andréa Vilela 1ª Edição POD Petrópolis KBR 2015 Edição de Texto Noga Sklar Ilustrações Andréa Vilela Capa KBR

Leia mais

A GRÉCIA ANTIGA passo a passo

A GRÉCIA ANTIGA passo a passo A GRÉCIA ANTIGA passo a passo ÉRIC DARS e ÉRIC TEYSSIER Ilustrações de Vincent Caut Tradução de Julia da Rosa Simões Copyright do texto 2011 by Éric Dars e Éric Teyssier Copyright das ilustrações 2011

Leia mais

Marcelo H. Stoppa mhstoppa@pq.cnpq.br www.mhstoppa.catalao.ufg.br. Laboratório de Modelagem e Prototipagem 3D Núcleo de Tecnologia Assistiva (NENA)

Marcelo H. Stoppa mhstoppa@pq.cnpq.br www.mhstoppa.catalao.ufg.br. Laboratório de Modelagem e Prototipagem 3D Núcleo de Tecnologia Assistiva (NENA) Marcelo H. Stoppa mhstoppa@pq.cnpq.br www.mhstoppa.catalao.ufg.br Laboratório de Modelagem e Prototipagem 3D Núcleo de Tecnologia Assistiva (NENA) Tópicos da apresentação Histórico da robótica Robôs na

Leia mais

1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015

1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015 1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015 JESUS ESTÁ COMIGO QUANDO SOU DESAFIADO A CRESCER! OBJETIVO - Saber que sempre que são desafiados a crescer ou assumir responsabilidades, Jesus está com

Leia mais

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia.

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Jesus e sua vida Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Seu nascimento foi no meio de muitas

Leia mais

Robótica Tecnologias de Computadores

Robótica Tecnologias de Computadores Robótica Tecnologias de Computadores D O C E N T E : P R O F. P E D R O A R A Ú J O T R A B A L H O R E A L I Z A D O P O R : - D I O G O F E R N A N D E S N º 2 7 0 9 7 - G O N Ç A L O P A I V A N º 2

Leia mais

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis Grupos de Oração sem a experiência do Batismo no Espírito Santo, exercício dos carismas e o cultivo da vivência fraterna, revelam uma face desfigurada da RCC. Reflitamos a esse respeito tendo por base

Leia mais

Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e

Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e Sexta Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e mudou o rumo da vida profissional FOLHA DA SEXTA

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

Fundamentos para uma prática pedagógica: convite de casamento

Fundamentos para uma prática pedagógica: convite de casamento Fundamentos para uma prática pedagógica: convite de casamento Fernando José de Almeida Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida Casamento não significa felicidade automática e garantida. Isso só acontece

Leia mais

1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação

1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação 1 1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação O objetivo principal de Introdução Filosofia é despertar no aluno a percepção que a análise, reflexão

Leia mais

INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO. Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE

INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO. Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO Mudanças Climáticas Rodrigo Valle Cezar O que é o Clima O clima compreende os diversos fenômenos que ocorrem na atmosfera da Terra. Atmosfera é a região gasosa que envolve toda

Leia mais

TÍTULO: O HOMEM E A ARQUITETURA: TRANSIÇÃO DO MODERNO AO PÓS-MODERNO

TÍTULO: O HOMEM E A ARQUITETURA: TRANSIÇÃO DO MODERNO AO PÓS-MODERNO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: O HOMEM E A ARQUITETURA: TRANSIÇÃO DO MODERNO AO PÓS-MODERNO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS

Leia mais

O ESCUDO DA FÉ. Efésios 6.16

O ESCUDO DA FÉ. Efésios 6.16 O ESCUDO DA FÉ Efésios 6.16 Tomando, sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Introdução Estamos em guerra, e como o apóstolo Paulo diz em Efésios 6.12,

Leia mais

- Tudo isto através das mensagens do RACIONAL SUPERIOR, um ser extraterreno, publicadas nos Livros " SO EM DESENCANTO ". UNIVER

- Tudo isto através das mensagens do RACIONAL SUPERIOR, um ser extraterreno, publicadas nos Livros  SO EM DESENCANTO . UNIVER TIRE ALGUMAS DE SUAS DUVIDAS SOBRE CULTURA RACIONAL - O que é CULTURA RACIONAL? R - A Cultura Racional é a cultura do desenvolvimento do raciocínio. A cultura natural da Natureza. É o conhecimento da origem

Leia mais

Trabalho realizado por: Hélio nº 10 Jorge nº 13 Pedro F nº21 Ricardo P nº24 Miguel F nº27

Trabalho realizado por: Hélio nº 10 Jorge nº 13 Pedro F nº21 Ricardo P nº24 Miguel F nº27 Trabalho realizado por: Hélio nº 10 Jorge nº 13 Pedro F nº21 Ricardo P nº24 Miguel F nº27 Disciplina de: Área de Projecto Nome do Professor: Hélder Baião 1 Este trabalho foi proposto pelo professor de

Leia mais

Experimento. O experimento. Mágica das cartelas. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Educação a Distância.

Experimento. O experimento. Mágica das cartelas. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Educação a Distância. números e funções O experimento Experimento Mágica das cartelas Objetivos da unidade 1. Relembrar diferentes sistemas de numeração; 2. Aprofundar o estudo sobre a base binária; 3. Conhecer aplicações da

Leia mais

0 cosmo revela-se ao homem inicialmente do lado da Terra e do lado do mundo extra terrestre, do mundo das estrelas.

0 cosmo revela-se ao homem inicialmente do lado da Terra e do lado do mundo extra terrestre, do mundo das estrelas. 0 cosmo revela-se ao homem inicialmente do lado da Terra e do lado do mundo extra terrestre, do mundo das estrelas. 0 homem se sente aparentado com a Terra e suas forças. A própria vida instrui-o claramente

Leia mais

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível).

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível). , Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack São

Leia mais

III SEMANA DO MEIO AMBIENTE

III SEMANA DO MEIO AMBIENTE III SEMANA DO MEIO AMBIENTE Durante a Semana do Meio Ambiente de 2008, o CMJF procurou envolver todos os alunos na discussão e reflexão sobre questões relativas ao ambiente. Através dos coordenadores de

Leia mais

Civilização sequestrada

Civilização sequestrada Civilização sequestrada Estado Islâmico planta bombas sob as ruínas da cidade milenar de Palmira, ameaçando um tesouro arqueológico que resistiu aos domínios de diversos impérios da Antiguidade. Surgida

Leia mais

A D N E G A 2007 as 4 SÉRIES

A D N E G A 2007 as 4 SÉRIES A G E N D A 2007 as 4 SÉRIES ÍNDICE Proposta da ONU... 04 Compromisso do Brasil... 05 Cada cidade responsável por sua agenda 21... 07 Dia internacional da Água... 09 Dia do Meio Ambiente... 12 Dia da Árvore...

Leia mais

HAMARTIOLOGIA A DOUTRINA DO PECADO

HAMARTIOLOGIA A DOUTRINA DO PECADO Pr. Jorge Luiz Silva Vieira P á g i n a 1 A origem do pecado: HAMARTIOLOGIA A DOUTRINA DO PECADO Deus não pode pecar Ele é Santo (I Pe 1.16; I Jo 1.5) e não pode ser tentado pelo mal e a ninguém tenta

Leia mais

AULA 2 O IMPACTO AMBIENTAL

AULA 2 O IMPACTO AMBIENTAL AULA 2 O IMPACTO AMBIENTAL Introdução O progresso maltratou a natureza. Os lugares visitados pelo Príncipe Solo não eram mais ou mesmos. No lugar de florestas, plantações e no lugar de planícies, cidades.

Leia mais

I Introdução. II Desenvolvimento

I Introdução. II Desenvolvimento I Introdução Nos tempos primitivos não havia documentos escritos sobre a vida nem sobre o homem. Esse período é chamado de pré-história e o que se conhece a seu respeito baseia-se nos objetos que restam

Leia mais

3 - O ser humano consegue modificar o ambiente para o próprio bem. O que ele transformou nesses casos?

3 - O ser humano consegue modificar o ambiente para o próprio bem. O que ele transformou nesses casos? Avaliação Bimestral de Ciências 1 - Assinale com um (X) os animais que estão em perigo de extinção. 2 - Complete com os sentidos. TATO PALADAR OLFATO OLFATO 3 - O ser humano consegue modificar o ambiente

Leia mais

Índice. 1. Metodologia de Alfabetização...3. 2. Aprendizagem da Escrita...3 3. Aprendizagem da Leitura...6

Índice. 1. Metodologia de Alfabetização...3. 2. Aprendizagem da Escrita...3 3. Aprendizagem da Leitura...6 GRUPO 6.1 MÓDULO 6 Índice 1. Metodologia de Alfabetização...3 1.1. Qual o Conhecimento sobre o Sistema de Escrita dos Jovens e Adultos?... 3 2. Aprendizagem da Escrita...3 3. Aprendizagem da Leitura...6

Leia mais