Como escolher Switch Hirschmann Escolhendo o melhor switch para sua aplicação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Como escolher Switch Hirschmann Escolhendo o melhor switch para sua aplicação"

Transcrição

1 Como escolher Switch Hirschmann Escolhendo o melhor switch para sua aplicação

2 Agenda 1 - Razões para utilizar Hirschmann 2 Conceitos básicos de rede 3 - Diferenças entre Hub, Switch, roteador 4 - Caracterísitcas físicas: Tipos de portas, velocidade, montagem, condições do ambiente 5 - Switches Hirschmann 6 - Exemplos de Topologias 7 - Software de Monitoramento de rede Industrial Hivision 8 - Sites e ferramentas disponíveis 2 /

3 1 RAZÕES PARA UTILIZAR HIRSCHMANN Companhia fundada Criadora da primeira rede Ethernet em Fibra Óptica, em 1984; Empresa focada no desenvolvimento de novos SWITCHES e tecnologias para Ethernet Industrial; Vasta linha de SWITCHES desenvolvida especialmente para nível de campo; Variedade de SWITCHES, configurações e topologias; Alta capacidade de conexões de switches na rede, com redundância rápida; Suporte no Brasil: (GE INTELLIGENT PLATFORMS) Pré Venda Venda Estoque / Logística Pós Venda Consultoría Treinamento Suporte 3 /

4 Estrutura Brasil: Engenharia de Vendas Engenharia de Aplicação Engenharia de Suporte Marketing e Comunicação /

5 2 CONCEITOS BÁSICOS DE REDE Ethernet É um tipo de tecnologia de rede utilizada para interligar dispositivos. Outras tecnologias existem mas não são muito utilizadas: Token-Ring, Frame-Relay, Arcnet, etc. A tecnologia Ethernet define padrões de cabeamento e sinais para a camada 1 FÍSICA do modelo OSI. Para a camada 2 ENLACE define basicamente o formato dos dados. ETHERNET é diferente de INTERNET. Para trafegar na INTERNET utilizamos a tecnologia ETHERNET (Meio físico e formato dos dados) ETHERNET não é o protocolo utilizado em redes de automação. Para isto existem: Profinet, EGD, Modbus TCP/IP, etc Em 1976, o Dr. Robert Metcalfe apresentou este desenho à Conferência Nacional de Computadores nos USA 5 /

6 2 CONCEITOS BÁSICOS DE REDE Modelo OSI O significado de Layer 2 e Layer 3? Cada Layer realiza uma tarefa específica 7 APLICAÇÃO Layer 1 Cabeamento e Hubs 6 APRESENTAÇÃO Layer 2 - Switches Layer 3 - Roteadores Roteadores 5 SESSÃO Switches 4 3 TRANSPORTE REDE 2 ENLACE Cabos e Hubs 1 FÍSICA 6 /

7 3 HUB, SWITCH e ROTEADOR Hub (Layer 1) Hub é um dos equipamentos mais simples na constituição de uma rede funcionando como um distribuidor, recebendo o sinal de um dispositivo da rede e retransmite o mesmo para as demais dispositivos da rede. ATUALMENTE A HIRSCHMANN NÃO POSSUI HUB. SOMENTE SWITCH. Modelos Antigos RH1-TP RH1-TP/FL RH2-TX 7 /

8 3 HUB, SWITCH e ROTEADOR Switch (Layer 2) O switch é mais complexo que o hub, pois o mesmo tem a capacidade de aprender quais dispositivos estão conectados em cada porta. Assim, quando o switch recebe um pacote, ele determina qual o destino e a origem deste, encaminhando-o para a direção correta.. Ex: Estação IP deseja trocar dados com IP /

9 3 HUB, SWITCH e ROTEADOR Roteador (Layer 3) Mesmo funcionamento do switch com a vantagem de determinar o caminho correto para os dados entre diferentes redes, interligando-as. Ex: Estação IP deseja trocar dados com IP /

10 CONSIDERAÇÕES PARA ESCOLHER SWITCH HIRSCHMANN Conhecer a aplicação; Características físicas: número de portas, taxa de transmissão, tipos de portas, alimentação, protocolos, características construtivas Condições do ambiente Recursos de software ( gerenciamento, redundância, acesso remoto, etc ); 10 /

11 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS 1 - Considerações Físicas: Número de portas Tipos de portas Cobre? Fibra? Tipo de Conector? Velocidade? Opções de Montagem Trilho Din? Rack 19? Painel? Condições ambientais Tipo de alimentação? Alimentação Redundante? Temperatura? Umidade? Corrosivo? Ventilação OK? 11 /

12 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS Número de Portas Considere dispositivos próximos do Switch Cada um requer uma conexão Não esqueça da interligação com a rede Normalmente conexão com outro switch ou roteador Chamamos de porta Uplink Sempre adicione portas reservas Para manutenção/diagnóstico Permite futura expansões 12 /

13 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS Tipos de portas Cobre Máximo 100m de distância independente da velocidade Mais suscetível a ruídos elétricos RJ45 é o padrão de conexão. Considerar M12 para aplicações de Vibração Fibra Permite longas distâncias entre dispositivos SC/LC/ST/MTRJ? Mulitimodo ( Multimode ) or Monomodo ( Singlemode )? Imune aos ruídos elétricos, maior largura de banda Velocidades Portas de cobre normalmente são 10/100 Mbps ou 10/100/1000 Mbps Portas de Fibra têm velocidade fixas 13 /

14 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS Tipos de portas Cobre RJ45 M12 14 /

15 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS Tipos de portas Fibra SC LC (Via SFP) ST MTRJ 15 /

16 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS Tipos de portas Fibra Mutimodo ( Multimode - MM ) é de fácil instalação e melhor para longas distâncias ( até 5 Km ) em baixa velocidade (100Mbps) Monomodo ( Singlemode - SM ) é o melhor para alta velocidades ( 1Gbps e 10 Gbps )e longas distâncias ( Até 120 Km ) 16 /

17 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS Opções de Montagem Trilho Din Mais popular para aplicações industriais Rack Mais popular para salas de controle Painel Popular para aplicações que exigem IP67 e Alta vibração 17 /

18 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS Condicões do ambiente Tipo de fonte de alimentação? Necessita fonte redundante? POE? Temperatura? Ventilador? Umidade? Ambiente com gás corrosivo? 18 /

19 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS Condicões do ambiente Tipo de fonte de alimentação? AC or DC Opções 10-30VDC, 10-60VDC, 24/36/48VDC, 110/250 VDC 18-30VAC, 110/230VAC Necessitará de fonte redundante? Primary Power Supply Secondary Power Supply Necessitará de POE (power over Ethernet)? Padrão POE é 48VDC 19 /

20 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS Condicões do ambiente Temperatura? Ventilador? Operação Típica em ambiente industrial de 0 to +60 C Temperatura pode ser extendida para -40 up to +85 C Normalmente Ventiladores não são utilizados em aplicações industriais. Quando presente, verifique a necessidade de redundante. Umidade? Taxas de umidade típica é de 10-95% umidade relativa (não-condensada) Considere um switch IP67 para casos extremos. IP6x = Sem ingresso de poeira. IPx7 = Entrada de água não acontecerá quando imerso em 1 metro de profundidade por 30 minutos. Ambiente com gás corrosivo? Considere um switch com CONFORMAL COATING 20 /

21 Switch GERENCIÁVEL(managed) ou NÃO GERENCIÁVEL (unmanaged) As questões abaixo auxilia a identificar a necessidade de utilizar Gerenciáveis: Necessita de redundância de rede? Necessita monitorar com software Industrial Hivision? Necessita configurar via WEB? Necessita mudança de velocidade de porta ou alterar configurações? Obs: Switches gerenciáveis possuem endereço de IP. 21 /

22 Unmanaged Spider and Spider II RS2 RS20/RS30 Octopus 5TX Managed RSB20/RS20/RS30/RS40 RSR20/30 MICE Mach100 Mach1000 Mach 4000 Octopus 22 /

23 23 /

24 Unmanaged Switches Spider and Spider II RS2 RS20/RS30 Octopus 5TX 24 /

25 Spider e Spider II Unmanaged Switches Entry-Level Unmanaged Switches POE capable 1 8 portas Cobre 10/100 Mpbs Até 2 portas em fibra SC ou ST Opção Gigabit (1000 Mbps) via SFP ( LC ) Fibra Multimodo ou Monomodo Características Montagem DIN, 24V DC (9.6V DC - 32V DC) 0-60 ºC, -40 to 70 ºC with EEC version Onde Utilizar? Pequenas Aplicações Até 8 portas de cobre e 2 portas fibra. 25 /

26 Spider and Spider II Unmanaged Switches 26 /

27 Unmanaged Switches Spider and Spider II RS2 RS20/RS30 Octopus 5TX 27 /

28 RS2 Unmanaged Switches Feature Rich Unmanaged Switches 1 8 portas Cobre 10/100 Mpbs Até 2 portas em fibra SC, 1 em ST e MTRJ Fibra Multimodo ou Monomodo Entrada para fonte redundante de 24V DC Saída a relé para sinalização de falha ( Tensão ou Link de porta) RS2-5TX RS2-5TX/FX RS2-TX Características Montagem DIN, 24V DC (9.6V DC - 32V DC) 0-60 ºC, -40 to 70 ºC with EEC version Onde Utilizar? Pequenas Aplicações; Até 8 portas de cobre e 2 portas fibra; Alimentação Redundante, relé de falha. 28 /

29 RS2 Unmanaged Switches 29 /

30 Unmanaged Switches Spider and Spider II RS2 RS20/RS30 Octopus 5TX 30 /

31 RS20 Unmanaged Switches Características Disponível em 8, 9, 16, 17, 24 and 25 portas Até 4 portas de fibra Montagem em trilho DIN Entrada para fonte redundante de 24V DC Monitoramente de link e fonte com saída a relé 0-60 ºC, -40 to 70 ºC com EEC version Onde Utilizar? Pequenas Aplicações; Até 25 portas de cobre e 4 portas fibra; Alimentação Redundante, relé de falha. 31 /

32 RS20 Unmanaged Switches 32 /

33 Unmanaged Switches Spider and Spider II RS2 RS20/RS30 Octopus 5TX 33 /

34 Octopus Unmanaged Switch OCTOPUS IP67 Switch 5TX (5-port unmanaged) Conector M12 Onde Utilizar? Pequenas Aplicações; Até 5 portas de cobre; Requer proteção IP67 34 /

35 Managed Switches RSB20/RS20/RS30/RS40 RSR20/30 MICE Mach100 Mach1000 Mach 4000 Octopus 35 /

36 Managed Switches considerar as funcionalidades: 36 /

37 Managed Switches considerar as funcionalidades: 37 /

38 RSB20 Managed switches Rail Switch Basic Managed Baixo custo e gerenciável. Até 9 portas cobre 100 Mbps Até 3 portas de fibra (SC, LC) MM ou SM Permite Redundância de anel Temperatura de 0º até +60ºC e -40º até 70ºC Entrada para fonte redundante de 24V DC Onde Utilizar? Pequenas Aplicações; Até 9 portas de cobre e 3 portas fibra; Alimentação Redundante, relé de falha; Redundância em anel. 38 /

39 RSB20 Managed switches 39 /

40 RSB20 Managed switches 40 /

41 RS20,30,40 Managed switches Trilho DIN Entrada para fonte redundante de 24V DC/AC Até 25 portas cobre (RS20) e 4 portas fibra (RS40) RS20-04 RS20-16 Porta USB para backup e troca rápida Fibra conector LC em MM e SM 0 60º C (-40 to +70 deg C com EEC) Diferenças RS20 Todas portas 100 Mpbs RS30 2 portas 1 Gbps, até 24 restantes 100 Mbps RS40 9 portas 1 Gbps RS30-24 RS40-09 Onde Utilizar? Médias Aplicações; Diversos modelos configuráveis; Alimentação Redundante, relé de falha; Redundância em anel, Portas Uplink Gigabit, USB 41 /

42 RS20 Managed switches Portas 100 Mbps 42 /

43 RS20 Managed switches Portas 100 Mbps 43 /

44 RS20 Managed switches Portas 100 Mbps S S 44 /

45 RS30 Managed switches 2 portas 1 Gbps, restante 100 Mbps 45 /

46 RS30 Managed switches 2 portas 1 Gbps, restante 100 Mbps 46 /

47 RS40 Managed switches Portas de 1 Gbps 47 /

48 Managed Switches RSB20/RS20/RS30/RS40 RSR20/30 MICE Mach100 Mach1000 Mach 4000 Octopus 48 /

49 RSR switches Rail Switch Rugged RSR20 Configurações de porta 9 x 10/100 ports (Até 3 pode ser fibra) RSR30 port configurations 10 portas no máximo até 3 portas 1Gbps e até 8x 10/100Mbps RSR características Montagem DIN ou Painel, -40 to +85ºC Entrada alimentação simples ou dupla 110/220VAC, 60/120/250VDC e/ou 24/36/48VDC direct input Onde Utilizar? Áreas Geração, Transmissão e Distribuição de Energia, Transportes e Militar devido aprovações; Diversos modelos configuráveis; Alimentação Redundante, relé de falha; Redundância em anel, Portas Uplink Gigabit, USB; 49 /

50 Managed Switches RSB20/RS20/RS30/RS40 RSR20/30 MICE Mach100 Mach1000 Mach 4000 Octopus 50 /

51 MICE MS20 MB-2T Modular Industrial Communication Equipment (MICE) MS20-08 MS20-16 Onde Utilizar? Aplicações com necessidade de modularidade; Diversos módulos configuráveis; Alimentação Redundante, relé de falha; Redundância em anel,módulo saque a quente Switch Modular managed 2, 4 ou 6 slots ( com MB-2T ) De 2 a 24 portas 100Mbps Diversos módulos, com 4 portas no máximo cada Variedade de conexões RJ and M12 para cobre SC, ST, MTRJ e LC para fibra POE (Power Over Ethernet) Módulos são saque à quente 51 /

52 2x GIGABIT MAX 4x 10/100 MAX 4x 10/100 MAX 4x 10/100 MAX 4x 10/100 MAX 4x 10/100 MAX 4x 10/100 MAX 5 SWITCHES HIRSCHMANN MICE MS30 Modular Industrial Communication Equipment (MICE) MS30-08 MS30-16 Switch Modular managed 3, 5 ou 7 slots ( com MB-2T ) De 2 a 24 portas 100Mbps 2 portas 1 Gbps Diversos módulos, com 4 portas no máximo cada Variedade de conexões RJ and M12 para cobre SC, ST, MTRJ e LC para fibra POE (Power Over Ethernet) Módulos são saque à quente 52 /

53 MICE switches 53 /

54 PowerMICE switches MB-2T MS4128 Mesmas características do MS30, exceto: Capacidade Máxima de 28 ports, 4 delas 1 Gbps Firmware L2P,L3E 3 L3P. 54 /

55 MICE Modules 55 /

56 MICE Modules 56 /

57 Managed Switches RSB20/RS20/RS30/RS40 RSR20/30 MICE Mach100 Mach1000 Mach 4000 Octopus 57 /

58 Mach 100 switches Montagem em rack19 Firmware L2P Até 26 portas 10/100/1000 Mbps Módulos adicionais disponíveis: Cobre, Fibra MM, SM, and SFP Módulos são Saque à quente 0-50º C sem ventilador interno Redundância de fonte opcional Onde Utilizar? Médias/Grandes Aplicações Salas de controle Alimentação Redundante, relé de falha; Redundância em anel, Portas Uplink Gigabit, USB; Módulo saque à quente 58 /

59 Mach 100 switches 59 /

60 Managed Switches RSB20/RS20/RS30/RS40 RSR20/30 MICE Mach100 Mach1000 Mach 4000 Octopus 60 /

61 Mach1000 switches Montagem 19 Portas modulares divididas em pares Pares com as seguintes portas: RJ45, M12, Fibra SC, ST, LC, MTRJ Portas na parte frontal ou traseira do switch Sem Ventilador, temperatura de -40 até +85º C Entrada redundante de alimentação 24/48/60/120/250V DC, 85 up to 250V AC Aprovado para IEC e Nema TS Onde Utilizar? Geração, Transmissão e Distribuição de Energia, Transportes, Militar devido aprovações; Diversos modelos configuráveis; Alimentação Redundante, relé de falha; Redundância em anel, Portas Uplink Gigabit, USB 61 /

62 Mach1000 switches 3 modelos diferentes MACH x 100 Mbps MAR TT MM JJ NN ZZ RR SG9HP MACH ou 4x 1Gbps, 24x 100 Mbps MACH x 1Gbps, opção de L3P Opção portas traseiras. 62 /

63 Managed Switches RSB20/RS20/RS30/RS40 RSR20/30 MICE Mach100 Mach1000 Mach 4000 Octopus 63 /

64 Mach 4000 switches Montagem em rack 19 Até 48 portas 1Gbps com 3 portas 10 Gbps uplink ports Firmware L2P, L3E, L3P Módulos saque à quente Ventilador interno saque à quente. Redundância de fonte Onde Utilizar? Grandes Aplicações, Grandes quantidades de portas, Sala de Controle, Aeroportos Alimentação Redundante, relé de falha Redundância em anel, Portas Uplink Gigabit, USB 10Gigabit Ethernet MACH G+3X MACH G+3X Gigabit Ethernet MACH G MACH G Fast/100 meg Ethernet MACH G 64 /

65 Managed Switches RSB20/RS20/RS30/RS40 RSR20/30 MICE Mach100 Mach1000 Mach 4000 Octopus 65 /

66 Octopus switches Conector M12 Diversas opções de portas até 24 Firmware L2P Opcional fibra e portas 1Gbps Temperatura -40 to +70 C 66 /

67 Octopus switches Note: Variant 1/Variant 4 refere-se ao tipo de conector de fibra IP67 67 /

68 SFP Modules para os switches 68 /

69 Control Layer Management Layer 6 EXEMPLOS DE TOPOLOGIAS Office Network Management Layer Control Layer Device Layer (Engineering, SCADA, Asset Management) Operator Panel EAGLE MACH4000 Security/Firewall MACH4000 EAGLE Industrial HiVision Server Network Backbone MACH100 and MACH1000 Network Management Software PLC MS30 Redundant HiPer Ring w/ sub-30 ms resiliency MS30 BAT54-Rail HMI RS30 Control Network RS30 Wireless Network Mobile Operation Panel Camera EAGLE Security/Firewall To Field Layer EAGLE 69 /

70 PA PA PA PA PA 6 EXEMPLOS DE TOPOLOGIAS Usina de Açucar e Álcool ESTAÇÕES CLIENT SALA DE CONTROLE BANCO DE DADOS SERVIDOR FIREWALL SERVIDOR SERVIDOR REDUNDANTE Ethernet (Anel em F.O) 5 x RJ-45 RS M2M2 SDAE RS M2M2 SDAE AREA 20 EXTRAÇÃO DO CALDO RS M2M2 SDAE AREA 30 TART. DO CALDO RS M2M2 SDAE AREA 40 PRODUÇÃO DE AÇUCAR RS M2M2 SDAE AREA 60 PRODUÇÃO DE ALCOOL RS M2M2 SDAE AREA GER. E DIST. DE VAPOR E SIST. DE AGUA E AR AREA 80 GER. E DIST. DE ENERGIA ELETRICA RS M2M2 SDAE PAC Rx3i PAC Rx3i PAC Rx3i PAC Rx3i PAC Rx3i Gateway DP/PA Gateway DP/PA Gateway DP/PA Gateway DP/PA Gateway DP/PA OZD G12 OZD G12 OZD G12 Gateway DP/PA OZD G12 OZD G12 OZD G12 OZD G12 OZD G12 OZD G12 Versa Max IO Versa Max IO Versa Max IO Versa Max IO Versa Max IO ASi Master IOs 2010 Mission Critical Network Design Seminar ASi Master IOs IOs ASi Master IOs ASi Master IOs IOs ASi Master IOs September / Como IOs escolher Switch Hirschmann/ ASi IOs IOs Master

71 6 EXEMPLOS DE TOPOLOGIAS ESTAÇÕES CLIENTE SERVIDORES IMPRESSORAS Ethernet (Anel em F.O) IHMs PLCs ROBÔS PLCs RELÉS REMOTAS INTELIGENTES RELÉS INTELIGENTES 71 /

72 6 EXEMPLOS DE TOPOLOGIAS RX3I REDUNDANTE 72 /

73 6 EXEMPLOS DE TOPOLOGIAS Comunicação CONCENTRADA Switch HIRSCHMANN 73 /

74 6 EXEMPLOS DE TOPOLOGIAS Comunicação DISTRIBUÍDA Switch 1 HIRSCHMANN Switch 5 HIRSCHMANN Switch 2 Switch 3 HIRSCHMANN Switch 4 HIRSCHMANN HIRSCHMANN 74 /

75 6 EXEMPLOS DE TOPOLOGIAS CONCENTRADA x DISTRIBUÍDA Concentração da comunicação em um único switch Alta disponíbilidade Distribuição da comunicação em diversos switches Uma falha resulta em colapso da rede Fácil localização da falha Maior custo com cabeamento Topologia estrela Multiplas falhas para que a rede entre em colapso Fácil localização da falha com Software Industrial Hivision Menor custo com cabeamento Topologia anel (redundância) 75 /

76 7 INDUSTRIAL HIVISION Gerenciamento e Visualização da rede com Software Industrial HiVision Rápida configuração com Ferramenta Multi-Device Config Interface Gráfica Descobre topologia automaticamente Log de Eventos Cliente / Servidor ActiveX control Permite visualizar no SCADA SCADA/OPC server Diversas opções de licença Cada node equivale a um equipamento com IP Download versão DEMO 30 dias al_hivision.html Ind.HiVision-Operator Ed., 25 Nodes Ind.HiVision-Operator Ed., 50 Nodes Ind.HiVision-Operator Ed., 100 Nodes Ind.HiVision-Operator Ed., 250 Nodes Ind.HiVision-Operator Ed., 500 Nodes 76 /

77 7 INDUSTRIAL HIVISION 77 /

78 7 INDUSTRIAL HIVISION 78 /

79 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 1 Site oficial : 79 /

80 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 2 Como localizar catálogo de switches: Ex: RS M2M2SDAE 2.1 Entrar no site oficial 2.2 Digitar no canto direito o código e clicar em search e depois em products: 2.3 Clicar no produto correspondente: 80 /

81 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 2.4 Aparecerá a tela: 2.5 Clique em: 81 /

82 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 3 Site FTP: Pode ter acesso aos Catálogos, Manuais, Treinamentos online, apresentações, softwares, configuradores e outras ferramentas. 82 /

83 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 4 Última versão do catálogo: 83 /

84 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 5 Como abrir o configurador online: 5.1 Entrar no site oficial 5.2 Clique no switch que deseja configurar até que a tela similiar apareça: 84 /

85 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 5.3 Clique em: 5.4 A tela similar aparecerá: 85 /

86 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 6 Configurador Offiline: 6.1 Entrar no site 86 /

87 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 7 Interface WEB de configuração dos switches: 7.1 Entrar no site 87 /

88 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 8 Industrial Hivision para monitoramento de rede: 8.1 Download versão Demo: 8.2 Treinamento online do software: 88 /

89 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 9 Planilha para especificações de Switches Hirschmann: Solicite através do 89 /

90 8 SITES E FERRAMENTAS DISPONÍVEIS 10 Envio de Especificações da linha Hirschmann para: 11 Envio de cotação? para: 90 /

GE Intelligent Platforms

GE Intelligent Platforms GE Intelligent Platforms Distribuidor Hirschmann no Brasil Bruno Menezes Engenheiro de Aplicação bruno.menezes@ge.com (11)3614-1719/(11)8457-7935 GP_01 www.ge-ip.com 1 Produtos HIRSCHMANN Guia Prático

Leia mais

GE Intelligent Platforms. Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado

GE Intelligent Platforms. Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado GE Intelligent Platforms Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado Na vanguarda da evolução da automação industrial. Acreditamos que o futuro da automação industrial seguirá o mesmo

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

Série Connect. Switches e Conversores Industriais. www.altus.com.br

Série Connect. Switches e Conversores Industriais. www.altus.com.br Série Connect Switches e Conversores Industriais www.altus.com.br Conectividade e simplicidade Compacto: design robusto e eficiente para qualquer aplicação Intuitivo: instalação simplificada que possibilita

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Administração de Empresas 2º Período Informática Aplicada REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Prof. Sérgio Rodrigues 1 INTRODUÇÃO Introdução Este trabalho tem como objetivos: definir

Leia mais

Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1.

Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1. Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1. (CODATA 2013) Em relação à classificação da forma de utilização

Leia mais

1. Descrição do Produto

1. Descrição do Produto 1. Descrição do Produto Os repetidores óticos FOCOS/PROFIBUS AL-2431 e AL-2432 destinam-se a interligação de quaisquer dispositivos PROFIBUS, assegurando altíssima imunidade a ruídos através do uso de

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Infra-Estrutura de Redes

Infra-Estrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Infra-Estrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Ementa 1 Apresentação

Leia mais

Redes de Computadores IEEE 802.3

Redes de Computadores IEEE 802.3 Redes de Computadores Ano 2002 Profª. Vívian Bastos Dias Aula 8 IEEE 802.3 Ethernet Half-Duplex e Full-Duplex Full-duplex é um modo de operação opcional, permitindo a comunicação nos dois sentidos simultaneamente

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

Equipamentos de Rede. Prof. Sérgio Furgeri 1

Equipamentos de Rede. Prof. Sérgio Furgeri 1 Equipamentos de Rede Repetidor (Regenerador do sinal transmitido)* Mais usados nas topologias estrela e barramento Permite aumentar a extensão do cabo Atua na camada física da rede (modelo OSI) Não desempenha

Leia mais

AM@DEUS Manual do Usuário

AM@DEUS Manual do Usuário 80 P R E F Á C I O Este é um produto da marca GTS Network, que está sempre comprometida com o desenvolvimento de soluções inovadoras e de alta qualidade. Este manual descreve, objetivamente, como instalar

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento Romeu Reginato Julho de 2007 Rede. Estrutura de comunicação digital que permite a troca de informações entre diferentes componentes/equipamentos

Leia mais

Interconexão de redes locais. Repetidores. Pontes (Bridges) Hubs. Pontes (Bridges) Pontes (Bridges) Existência de diferentes padrões de rede

Interconexão de redes locais. Repetidores. Pontes (Bridges) Hubs. Pontes (Bridges) Pontes (Bridges) Existência de diferentes padrões de rede Interconexão de redes locais Existência de diferentes padrões de rede necessidade de conectá-los Interconexão pode ocorrer em diferentes âmbitos LAN-LAN LAN: gerente de um determinado setor de uma empresa

Leia mais

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

TI Aplicada. Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br

TI Aplicada. Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br TI Aplicada Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Conceitos Básicos Equipamentos, Modelos OSI e TCP/IP O que são redes? Conjunto de

Leia mais

É um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos.

É um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. REDES DE COMPUTADORES CABO COAXIAL É um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. Topologias de rede A topologia de uma rede é um diagrama que descreve como

Leia mais

TOPOLOGIAS FÍSICA. BARRAMENTO É a mais simples das três, pois nela um PC é ligado ao outro,usando apenas um único cabo coaxial.

TOPOLOGIAS FÍSICA. BARRAMENTO É a mais simples das três, pois nela um PC é ligado ao outro,usando apenas um único cabo coaxial. Topologia É um diagrama que descreve como os elementos de uma rede estão interligados. Esses elementos são chamados de NÓS, e podem ser computadores, impressoras e outros equipamentos. 1 Topologias de

Leia mais

Meios físicos Os meios físicos

Meios físicos Os meios físicos Meios físicos Os meios físicos são considerados componentes da camada 1. Se encarregam daquilo que diz respeito à representação física são bits (por exemplo, voltagem ou pulsos de luz). 1 Representação

Leia mais

Dispositivos de rede. roteador bridge. switch. switch ATM. transceiver repetidor

Dispositivos de rede. roteador bridge. switch. switch ATM. transceiver repetidor Dispositivos de rede roteador bridge switch switch ATM transceiver repetidor hub 1 Meios físicos Os meios físicos são considerados componentes da camada 1. Tudo de que se encarregam são bits (por exemplo,

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES Conteúdo 1 Topologia de Redes 5 Escalas 5 Topologia em LAN s e MAN s 6 Topologia em WAN s 6 2 Meio Físico 7 Cabo Coaxial 7 Par Trançado 7 Fibra Óptica 7 Conectores 8 Conector RJ45 ( Par trançado ) 9 Conectores

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES. Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) Redes de computadores. 1 Apresentação

REDE DE COMPUTADORES. Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) Redes de computadores. 1 Apresentação REDE DE COMPUTADORES Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) 1 Apresentação Conhecendo os alunos Conceitos básicos de redes O que é uma rede local Porque usar uma rede local 2 Como surgiram

Leia mais

Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues. Atividade Avaliativa

Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues. Atividade Avaliativa 1ª Exercícios - REDES LAN/WAN INSTRUTOR: MODALIDADE: TÉCNICO APRENDIZAGEM DATA: Turma: VALOR (em pontos): NOTA: ALUNO (A): 1. Utilize 1 para assinalar os protocolos que são da CAMADA DE REDE e 2 para os

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula Complementar - EQUIPAMENTOS DE REDE 1. Repetidor (Regenerador do sinal transmitido) É mais usado nas topologias estrela e barramento. Permite aumentar a extensão do cabo e atua na camada física

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Meios Físicos de Transmissão

Meios Físicos de Transmissão Meios Físicos de Transmissão O meios de transmissão diferem com relação à banda passante, potencial para conexão ponto a ponto ou multiponto, limitação geográfica devido à atenuação característica do meio,

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M

MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M Parabéns, você acaba de fazer uma excelente escolha adquirindo um produto com a qualidade e a garantia PROELETRONIC. Esta CPE emprega tecnologia de ponta em hardware e software

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores - Parte 1

Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores - Parte 1 Projeto e Instalação de Servidores Fundamentos de Redes de Computadores - Parte 1 Prof.: Roberto Franciscatto Introdução O que é uma Rede de Computadores? Conjunto de módulos de processamento interconectados

Leia mais

Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações sem prévio aviso.

Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações sem prévio aviso. Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações sem prévio aviso. Antes de utilizar o equipamento verifique a disponibilidade

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL Secretaria Municipal de Educação SME Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação CTIC Núcleo de Tecnologia Municipal NTM CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL Amauri Soares de Brito Mário Ângelo

Leia mais

A HARTING obteve a certificação DET NORSKE VERITAS para os comutadores Ethernet industrial das famílias econ, scon e mcon.

A HARTING obteve a certificação DET NORSKE VERITAS para os comutadores Ethernet industrial das famílias econ, scon e mcon. A HARTING obteve a certificação DET NORSKE VERITAS para os comutadores Ethernet industrial das famílias econ, scon e mcon. Os comutadores Ethernet da HARTING, concebidos para serem aplicados nos ambientes

Leia mais

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados Solução Completa em Automação FieldLogger Registro e Aquisição de Dados Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um

Leia mais

Placa de Rede. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. MAN (Metropolitan Area Network) Rede Metropolitana

Placa de Rede. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. MAN (Metropolitan Area Network) Rede Metropolitana Rede de Computadores Parte 01 Prof. André Cardia Email: andre@andrecardia.pro.br MSN: andre.cardia@gmail.com Placa de Rede Uma placa de rede (NIC), ou adaptador de rede, oferece capacidades de comunicações

Leia mais

Ponte Media Converter. 10/100Base-TX para 100Base-FX. TP-to-ST/SC/VF-45/MT-RJ. Manual do usuário

Ponte Media Converter. 10/100Base-TX para 100Base-FX. TP-to-ST/SC/VF-45/MT-RJ. Manual do usuário 1 Visão geral Ponte Media Converter 1. Visão Geral 10/100Base-TX para 100Base-FX TP-to-ST/SC/VF-45/MT-RJ Manual do usuário IEEE802.3 / u Ethernet suporta dois tipos de mídia para a conexão de rede, como

Leia mais

REDES INTRODUÇÃO À REDES

REDES INTRODUÇÃO À REDES REDES INTRODUÇÃO À REDES Simplificando ao extremo, uma rede nada mais é do que máquinas que se comunicam. Estas máquinas podem ser computadores, impressoras, telefones, aparelhos de fax, etc. Ex: Se interligarmos

Leia mais

Voltar. Placas de rede

Voltar. Placas de rede Voltar Placas de rede A placa de rede é o dispositivo de hardware responsável por envio e recebimento de pacotes de dados e pela comunicação do computador com a rede. Existem placas de rede on-board(que

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE 1 1. CABEAMENTO ESTRUTURADO Cabeamento estruturado é a disciplina que estuda a disposição organizada e padronizada de conectores e meios

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Topologias Tipos de Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 REDES LOCAIS LAN -

Leia mais

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores ÍNDICE Capítulo 1: Introdução às redes de computadores Redes domésticas... 3 Redes corporativas... 5 Servidor... 5 Cliente... 7 Estação de trabalho... 8 As pequenas redes... 10 Redes ponto-a-ponto x redes

Leia mais

Guia para atualização de Firmware dos racks RIO1608-D & RIO3224-D. (Firmware 1.50)

Guia para atualização de Firmware dos racks RIO1608-D & RIO3224-D. (Firmware 1.50) Guia para atualização de Firmware dos racks RIO1608-D & RIO3224-D (Firmware 1.50) PRECAUÇÕES 1. O usuário assume total responsabilidade pela atualização. 2. Atualize o Firmware de uma unidade por vez.

Leia mais

Equipamentos de Redes. Placas de Rede, Repetidores, Hubs, Pontes,, Switches, Roteadores, Gateways

Equipamentos de Redes. Placas de Rede, Repetidores, Hubs, Pontes,, Switches, Roteadores, Gateways Equipamentos de Redes Placas de Rede, Repetidores, Hubs, Pontes,, Switches, Roteadores, Gateways Placas de Rede Placas de Rede Preparação dos quadros para que possam ser enviados pelos cabos. A placa de

Leia mais

Rede PROFIBUS DP com mestre Rockwell/ControLogix e remota Série Ponto

Rede PROFIBUS DP com mestre Rockwell/ControLogix e remota Série Ponto Nota de Aplicação NAP100 Rede PROFIBUS DP com mestre Rockwell/ControLogix e remota Série Ponto Sumário Descrição...1 1. Introdução...2 2. Instalação...3 3. Configuração...4 3.1 Projeto de Rede PROFIBUS...4

Leia mais

Nway Switch 8 Portas Manual do Usuário

Nway Switch 8 Portas Manual do Usuário P R E F Á C I O Este é um produto da marca GTS Network, que está sempre comprometida com o desenvolvimento de soluções inovadoras e de alta qualidade. Este manual descreve, objetivamente, como instalar

Leia mais

Avaya Networking. Rafael Rocha, Sales Engineer Westcon Convergence

Avaya Networking. Rafael Rocha, Sales Engineer Westcon Convergence Avaya Networking Rafael Rocha, Sales Engineer Westcon Convergence Programação 1. Introdução (02/set - 10:00) 2. Conceitos básicos I (16/set - 10:00) 3. Conceitos básicos II (07/out - 10:00) 4. Conhecimento

Leia mais

SIMATIC Sistemas de visão Produtividade e qualidade asseguradas. integrador certificado: SOLUCOES INTELIGENTES

SIMATIC Sistemas de visão Produtividade e qualidade asseguradas. integrador certificado: SOLUCOES INTELIGENTES SIMATIC Sistemas de visão Produtividade e qualidade asseguradas integrador certificado: SOLUCOES INTELIGENTES Sistemas de visão Visão geral da linha de produtos Série SIMATIC VS720A - As câmeras inteligentes

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados Smart Energy & Power Quality Solutions Registrador de dados ProData O mais compacto registrador de dados Inteligente e compacto: Nosso registrador de dados universal que mais gerencia os custos de energia

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull Informática Aplicada I Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull 1 Conceito de Sistema Operacional Interface: Programas Sistema Operacional Hardware; Definida

Leia mais

Cabeça de Rede de Campo PROFIBUS-DP

Cabeça de Rede de Campo PROFIBUS-DP Descrição do Produto O módulo, integrante da Série Ponto, é uma cabeça escrava para redes PROFIBUS-DP do tipo modular, podendo usar todos os módulos de E/S da série. Pode ser interligada a IHMs (visores

Leia mais

Padrão Ethernet... 69 Ethernet a 100 Mbps... 70 Gigabit Ethernet... 70 Padrão Token-Ring... 72 Padrão FDDI... 73 Padrão ATM... 74

Padrão Ethernet... 69 Ethernet a 100 Mbps... 70 Gigabit Ethernet... 70 Padrão Token-Ring... 72 Padrão FDDI... 73 Padrão ATM... 74 3 T E C N O L O G I A S D E R E D E S L O C A I S T E C N O L O G I A Padrão Ethernet... 69 Ethernet a 100 Mbps... 70 Gigabit Ethernet... 70 Padrão Token-Ring... 72 Padrão FDDI... 73 Padrão ATM... 74 PADRÃO

Leia mais

Equipamentos de Rede

Equipamentos de Rede Equipamentos de Rede Professor Carlos Gouvêa SENAIPR - Pinhais 2 Introdução Objetivos Finalidade dos equipamentos Equipamentos e descrição Nomenclatura de desenho técnico para redes Exercício de orientação

Leia mais

Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX. Manual V2.2

Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX. Manual V2.2 Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX Manual V2.2 Parabéns! Você acaba de adquirir o Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200, orgulhosamente desenvolvido e fabricado no Brasil. Este é um produto de alta confiabilidade

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE Aquisição de Solução de Criptografia para Backbone da Rede da Dataprev ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE 1.1 Cada appliance deverá ser instalado em rack de 19 (dezenove) polegadas

Leia mais

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB PARA UTILIZAÇÃO COM SISTEMAS NO BREAKS MONOFÁSICOS GUARDIAN LINHAS ENERGIZA E SEICA DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA

Leia mais

Interface Ethernet DNP3 Servidor

Interface Ethernet DNP3 Servidor Descrição do Produto O módulo é uma interface de comunicação Ethernet para a UTR Hadron. Permite a integração da UTR HD3002 com centros de controle através do protocolo DNP3. Operando como um servidor

Leia mais

Soluções confiáveis de transmissão de sinais para aplicações industriais de missão crítica

Soluções confiáveis de transmissão de sinais para aplicações industriais de missão crítica Folder Belden 230x305 Poliron 25_04.qxd:Pol 5/24/12 10:11 AM Page 1 Soluções confiáveis de transmissão de sinais para aplicações industriais de missão crítica Belden, a certeza de excelência na transmissão

Leia mais

Apresenta suas funções, como utilizar testes e como interpretar os resultados encontrados.

Apresenta suas funções, como utilizar testes e como interpretar os resultados encontrados. Prefácio: Este manual descreve como utilizar o Switch Conversor de Mídia da GTS Network dos seguintes Modelos: 75.1806C - 75.1806T - 75.1806C.S25-75.3107S - 75.1906C.SWA25-75.1906C.SWB25-75.3006C.SWA20

Leia mais

Redes de Computadores. Sistemas de cablagem

Redes de Computadores. Sistemas de cablagem Redes de Computadores Sistemas de cablagem Sumário! Sistemas de cablagem: Normalização Estrutura Tipos de cablagem e comprimentos Dimensionamento Componentes 2 Sistemas de cablagem! Devem ser instalados

Leia mais

Técnico em Redes de Computadores. Equipamentos e Acessórios

Técnico em Redes de Computadores. Equipamentos e Acessórios Técnico em Redes de Computadores Equipamentos e Acessórios Componentes de uma Rede Uma rede é um sistema composto de um arranjo de componentes: Cabeamento Hardware Software Cabeamento Componentes de uma

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Sobre a arquitetura Ethernet Camadas da arquitetura Ethernet Topologias para redes Ethernet IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 É a arquitetura mais comum em redes locais

Leia mais

PRODUTOS SERIADOS. ME30 infobox

PRODUTOS SERIADOS. ME30 infobox PRODUTOS SERIADOS ME30 infobox SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE SINAIS Adquirir, processar e visualizar de 8 a 40 alarmes ou indicadores de estado Funções de alarme configuráveis Anunciadores com possibilidade

Leia mais

Gigabit Ethernet media Converter 10/100/1000M-TP a 1000M-SFP Manual do usuário

Gigabit Ethernet media Converter 10/100/1000M-TP a 1000M-SFP Manual do usuário Gigabit Ethernet media Converter 10/100/1000M-TP a 1000M-SFP Manual do usuário 1. Visão Geral O Gigabit Ethernet Media Converter cumpre com IEEE802.3 Normas. O conversor é projetado para converter sinais

Leia mais

Conversores de Mídia Gigabit Intelbras KGM 1105 KGS 1115. Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras.

Conversores de Mídia Gigabit Intelbras KGM 1105 KGS 1115. Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. MANUAL DO USUÁRIO Conversores de Mídia Gigabit Intelbras KGM 1105 KGS 1115 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Os conversores de mídia KGM 1105 e KGS 1115

Leia mais

Tornando Realidade a Rede do Futuro. Soluções Completas para o setor de Energias Renováveis

Tornando Realidade a Rede do Futuro. Soluções Completas para o setor de Energias Renováveis Tornando Realidade a Rede do Futuro Soluções Completas para o setor de Energias Renováveis Introdução As energias renováveis estão tendo um papel importante na estratégia Global relacionada com a luta

Leia mais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br Tópicos Modelos Protocolos OSI e TCP/IP Tipos de redes Redes locais Redes grande abrangência Redes metropolitanas Componentes Repetidores

Leia mais

Wireless Solutions BROCHURE

Wireless Solutions BROCHURE Wireless Solutions BROCHURE JUNHO 203 info@novus.com.br www.novus.com.br REV0803 Produto beneficiado pela Legislação de Informática. Transmissor de Temperatura e Umidade RHT-Air ISO 900 EMPRESA CERTIFICADA

Leia mais

Treinamentos 2014. GE Intelligent Platforms

Treinamentos 2014. GE Intelligent Platforms Treinamentos 2014 GE Intelligent Platforms Curso de Configuração e Operação Painel de Operação IHM Quick Panel Permitir ao aluno conhecer o Painel de Operação Quick Panel View IHM, suas características

Leia mais

Modelos de Redes em Camadas

Modelos de Redes em Camadas Modelos de Redes em Camadas Prof. Gil Pinheiro 1 1. Arquitetura de Sistemas de Automação Sistemas Centralizados Sistemas Distribuídos Sistemas Baseados em Redes Arquitetura Cliente-Servidor 2 Sistemas

Leia mais

REDES ETHERNET. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Redes de Comunicação 10º Ano

REDES ETHERNET. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Redes de Comunicação 10º Ano REDES ETHERNET Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Redes de Comunicação 10º Ano Nome: Marcelo Filipe Rocha Assunção 2013/2014 ÍNDICE Introdução... 2 Arquitetura

Leia mais

ATIVIDADE 1. Definição de redes de computadores

ATIVIDADE 1. Definição de redes de computadores ATIVIDADE 1 Definição de redes de computadores As redes de computadores são criadas para permitir a troca de dados entre diversos dispositivos estações de trabalho, impressoras, redes externas etc. dentro

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES REDE DE COMPUTADORES Tipos de classificação das redes de acordo com sua topologia Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 Ao longo da historia das redes, varias topologias foram

Leia mais

Rede Profibus. Process. Manufacturing PLC PROFIBUS-PA. Internet PROFINET IEC 61158-2 RS-485/FO PROFIBUS-DP IPC. AS-Interface

Rede Profibus. Process. Manufacturing PLC PROFIBUS-PA. Internet PROFINET IEC 61158-2 RS-485/FO PROFIBUS-DP IPC. AS-Interface Rede Profibus OS OS Internet PLC Manufacturing IPC PROFINET Process RS-485/FO PROFIBUS-DP IEC 61158-2 PROFIBUS-PA AS-Interface Rede Profibus PROFIBUS desenvolvido na Alemanha, inicialmente pela Siemens

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 A arquitetura de redes tem como função

Leia mais

Rede Industrial e Tecnologias de Controle Redes Industriais Semestre 02/2015

Rede Industrial e Tecnologias de Controle Redes Industriais Semestre 02/2015 Rede Industrial e Tecnologias de Controle Redes Industriais Semestre 02/2015 Engenharia de Controle e Automação Sistema de Controle Baseado e PC versus Controladores Industriais Formas de apresentação:

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Por que redes de computadores? Tipos de redes Componentes de uma rede IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Quando o assunto é informática, é impossível não pensar em

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Redes I Fundamentos - 1º Período Professor: José Maurício S. Pinheiro Material de Apoio III DISPOSITIVOS

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Repetidores e hubs Pontes e switches Roteadores Outros equipamentos IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Um repetidor é um equipamento usado para ampliar o comprimento

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS

NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS Guia rápido de usuário (Versão 3.0.4) Nota: Esse manual pode descrever os detalhes técnicos incorretamente e pode ter erros de impressão. Se você tiver algum

Leia mais

Equipamentos de Redes de Computadores

Equipamentos de Redes de Computadores Equipamentos de Redes de Computadores Romildo Martins da Silva Bezerra IFBA Estruturas Computacionais Equipamentos de Redes de Computadores... 1 Introdução... 2 Repetidor... 2 Hub... 2 Bridges (pontes)...

Leia mais

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO TOPOLOGIAS. Profº Erinaldo Sanches Nascimento

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO TOPOLOGIAS. Profº Erinaldo Sanches Nascimento UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO TOPOLOGIAS Profº Erinaldo Sanches Nascimento Objetivos Examinar as várias maneiras para projetar a infraestrutura de cabo para

Leia mais

A. Modos de operação. Introdução. 1.1 - Repetidor Wireless N. Configurações mínimas. 1.2 - Repetidor Wireless N + cabo RJ-45. A embalagem contém

A. Modos de operação. Introdução. 1.1 - Repetidor Wireless N. Configurações mínimas. 1.2 - Repetidor Wireless N + cabo RJ-45. A embalagem contém Introdução O Repetidor Wi-Fi N - 300 Mbps com 2 portas de rede (1 porta LAN + 1 porta WAN/LAN) Comtac modelo WN9254 foi desenvolvido para usuários que buscam ampliar a cobertura de uma rede Wireless existente

Leia mais

Em linhas gerais, as principais características dos RDP s da família OSC-1000, são apresentadas a seguir:

Em linhas gerais, as principais características dos RDP s da família OSC-1000, são apresentadas a seguir: Catálogo Técnico CT-011_Rev01-OSC1000 OSC-1000 Registrador Digital de Perturbações 1 CARACTERISTICAS GERAIS Os Registradores Digitais de Perturbação, denominados RDP s, funcionam de modo similar a uma

Leia mais

REGRAS PARA SEGMENTAÇÃO

REGRAS PARA SEGMENTAÇÃO REGRAS PARA SEGMENTAÇÃO Professor Victor Sotero 1 Domínio de Colisão A conexão de vários computadores a um único meio de acesso compartilhado que não possui nenhum outro dispositivo de rede conectado cria

Leia mais

Infra-estrutura de Redes de Telecomunicações. Prof. Marco Câmara

Infra-estrutura de Redes de Telecomunicações. Prof. Marco Câmara Infra-estrutura de Redes de Telecomunicações Redes de Computadores? As redes hoje interligam dispositivos dos mais diversos tipos: Celulares, câmeras, telefones IP, geladeiras e... Computadores! Múltiplos

Leia mais

Padrões de Rede 15/02/2014. Padrões de rede. Padrão Ethernet IEEE 802.3 802.3

Padrões de Rede 15/02/2014. Padrões de rede. Padrão Ethernet IEEE 802.3 802.3 Padrões de Rede Fundamentos de Redes de Computadores Prof. Marcel Santos Silva Padrões de rede Existem diversos padrões Ethernet, que são utilizados pela maioria das tecnologias de rede local em uso. Definem

Leia mais

LAN Design. LAN Switching and Wireless Capítulo 1. Version 4.0. 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1

LAN Design. LAN Switching and Wireless Capítulo 1. Version 4.0. 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1 LAN Design LAN Switching and Wireless Capítulo 1 Version 4.0 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1 Objetivos do Módulo Compreender os benefícios e do uso de uma organização hierárquica

Leia mais

prof.edney@superig.com.br Redes de Computadores

prof.edney@superig.com.br Redes de Computadores prof.edney@superig.com.br Redes de Computadores Apresentação do professor, da disciplina, dos métodos de avaliação, das datas de trabalhos e provas; introdução a redes de computadores; protocolo TCP /

Leia mais

Revisão. 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan

Revisão. 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan Tecnologia Revisão 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan Comunicação de Dados As redes de computadores surgiram com a necessidade de trocar informações, onde é possível ter acesso

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES LAN MAN WAN

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES LAN MAN WAN SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES LAN MAN WAN - Prof. Airton / airton.ribeiros@gmail.com - Prof. Altenir / altenir.francisco@gmail.com 1 REDE LOCAL LAN - Local Area Network

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL FUCAPI LYNALDO CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE CEEF LISTA DE EXERCÍCIOS

CENTRO EDUCACIONAL FUCAPI LYNALDO CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE CEEF LISTA DE EXERCÍCIOS CENTRO EDUCACIONAL FUCAPI LYNALDO CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE CEEF ALUNO(A): MATRÍCULA: COMPONENTE CURRICULAR: SISTEMA DE REDE WIRELESS PROFESSOR(A): Marcelo Mendes DATA: 04 07 2011 TURMA: LISTA DE EXERCÍCIOS

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES TEXTOS DE REFORÇO Michel da Rocha Fragoso 2010 2 Saudações Olá, meus caros alunos. Esta é uma série de textos de reforço de minha autoria sobre o nosso próximo módulo a ser estudado

Leia mais

09/06/2011. Profª: Luciana Balieiro Cosme

09/06/2011. Profª: Luciana Balieiro Cosme Profª: Luciana Balieiro Cosme Revisão dos conceitos gerais Classificação de redes de computadores Visão geral sobre topologias Topologias Barramento Anel Estrela Hibridas Árvore Introdução aos protocolos

Leia mais