FACULDADE METODISTA GRANBERY FMG. Atualizado por Adriana de Castro Fonseca Geiza Torres Gonçalves de Araujo Marta Elaine de Oliveira

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE METODISTA GRANBERY FMG. Atualizado por Adriana de Castro Fonseca Geiza Torres Gonçalves de Araujo Marta Elaine de Oliveira"

Transcrição

1 FACULDADE METODISTA GRANBERY FMG Atualizado por Adriana de Castro Fonseca Geiza Torres Gonçalves de Araujo Marta Elaine de Oliveira MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E CIENTÍFICOS DA FACULDADE METODISTA GRANBERY JUIZ DE FORA 2013

2 Atualizado por Adriana de Castro Fonseca Geiza Torres Gonçalves de Araujo Marta Elaine de Oliveira MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E CIENTÍFICOS DA FACULDADE METODISTA GRANBERY Trabalho desenvolvido para orientar trabalhos acadêmicos e científicos de docentes e discentes da Faculdade Metodista Granbery. JUIZ DE FORA 2013

3 INSTITUTO METODISTA GRANBERY Faculdade Metodista Granbery FMG Reitora Elaine Lima de Oliveira EQUIPE TÉCNICA Adriana de Castro Fonseca Andreia Rezende Garcia Reis Marcelo Ricardo Cabral Dias Marco Antônio Pereira Araújo Rosangela Alves de Oliveira Sérgio Marcos Carvalho de Ávila Negri Atualizado por Adriana de Castro Fonseca Geiza Torres Gonçalves de Araújo Marta Elaine de Oliveira Manual para elaboração de trabalhos acadêmico e científicos da Faculdade Metodista Granbery/Fonseca, Adriana de Castro. et al., atualizado por Adriana de Castro Fonseca, Geiza Torres Gonçalves de Araujo e Marta Elaine de Oliveira. 75 f. 1.Documentos Normas. 2.Documentação Normalização. I. Fonseca, Adriana de Castro. II. Oliveira, Marta Elaine de. III. Araujo, Geiza Torres Gonçalves. Título. CDD: Catalogação na fonte: Rosangela Alves de Oliveira / CRB: 1447 Bibliotecária

4 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ÉTICA NAS AÇÕES DE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO NA FACULDADE METODISTA GRANBERY CONCEITOS DE TRABALHOS ACADÊMICOS Resumo de textos Resumo técnico de trabalhos científicos Resenha Fichamento Paper Artigo científico Ensaio Memorial Relatório Projeto de pesquisa Outros trabalhos acadêmicos Trabalho de conclusão de curso Pôster técnico e científico NORMAS TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E CIENTÍFICOS O Trabalho Científico Natureza Método Linguagem Apresentação Gráfica Tamanho das folhas Impressão Paginação Margens e espaçamentos Indicativos de capítulos, tópicos e subtópicos Títulos sem indicativo numérico Elementos sem títulos e sem indicativo numérico... 27

5 4.2.8 Parágrafos Tabelas e ilustrações Estrutura Capa (Apêndice A) Folha de rosto (Apêndice B) Errata Folha de aprovação (Apêndice C) Dedicatória (Apêndice D) Agradecimentos (Apêndice E) Epígrafe (Apêndice F) Resumo (Apêndice G) Lista de Ilustrações (Apêndice H) Lista de tabelas (Apêndice I) Lista de abreviaturas e siglas (Apêndice J) Lista de símbolos Sumário (Apêndice K) Introdução Desenvolvimento Considerações finais Referências (Apêndice L) Apêndice(s) (Apêndice M ) Anexo(s) (Apêndice N) Citações Citações diretas Citações indiretas Sistemas de chamada Sistema de chamada autor- data Sistema numérico Como referenciar e citar trabalhos com base no número de autores Citação de documentos da internet... 42

6 4.4 Referências Apresentação e ordenação das referências Transcrição dos elementos Autoria Demais elementos essenciais Quando não houver editora, cidade e a publicação não for paginada Como referenciar documentos considerados no todo Como referenciar partes de documentos Como referenciar documentos publicados em meio eletrônico Como referenciar documentos jurídicos Como referenciar ilustrações CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS APÊNDICES APÊNDICE A - Modelo de capa APÊNDICE B - Modelo de folha de rosto APÊNDICE C - Modelo de folha de aprovação APÊNDICE D - Modelo da folha de dedicatória APÊNDICE E - Modelo de folha de agradecimentos APÊNDICE F - Modelo da folha de epígrafe APÊNDICE G - Modelo de resumo APÊNDICE H - Modelo de lista de ilustrações APÊNDICE I - Modelo de lista de tabelas APÊNDICE J - Modelo de lista de abreviaturas e siglas APÊNDICE K - Modelo de sumário APÊNDICE L - Modelo de referências APÊNDICE M - Modelo de apêndices ou anexos APÊNDICE N - Disposição das folhas no trabalho APÊNDICE P - Resumo dos principais aspectos do trabalho... 71

7 6 1 INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo padronizar a elaboração dos trabalhos acadêmicos e científicos da Faculdade Metodista Granbery - FMG. O documento não deve restringir-se apenas à orientação da estruturação de trabalhos acadêmicos e científicos, mas ajudar a transformá-los em motivo de prazer e orgulho por parte de seus autores, sendo também um instrumento que possa guiá-los no caminho de um trabalho academicamente correto e dentro das normas vigentes. Vale ressaltar que não se trata de um trabalho definitivo. Na verdade, ele somente poderá cumprir seus objetivos se, tal como o próprio trabalho acadêmico, for objeto de críticas e de sugestões que possam enriquecê-lo, de modo a torná-lo não apenas bem acabado, mas também útil para quem o consultar. Este documento é estruturado em quatro capítulos, além desta introdução. O capítulo 2 discute a ética nas ações de ensino, pesquisa e extensão na FMG; o capítulo 3 apresenta os conceitos de trabalhos acadêmicos envolvidos neste contexto; o capítulo 4 contém o manual de normas técnicas para elaboração de trabalhos acadêmicos e científicos e, por fim, no capítulo 5, são apresentadas as considerações finais.

8 2 ÉTICA NAS AÇÕES DE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO NA FACULDADE METODISTA GRANBERY 7 Este capítulo apresenta os princípios éticos a partir dos quais serão articuladas as ações de pesquisa, ensino e extensão da Faculdade Metodista Granbery (FMG). Como um sistema, a ética que ora se propõe tem como valores estabelecer princípios que pretendem balizar os fenômenos de ensino e aprendizagem, refletindo sobre as relações dos pesquisadores entre si, dos docentes e discentes e dos docentes entre si, visando à consolidação de uma praxis. Como instituição de ensino superior, a FMG entende que a qualidade educacional fica comprometida sem a articulação entre pesquisa, ensino e extensão. Os processos de ensino e aprendizagem transcendem em muito as paredes das salas de aula e os muros da instituição, não se restringindo apenas à memorização de conceitos, mas incorporando, também, procedimentos e atitudes. Além de trabalhar em sala de aula o conjunto de conhecimentos produzidos pela humanidade ao longo da história das mais diversas comunidades humanas, a FMG buscará contribuir no equacionamento e solução dos problemas contemporâneos por que passa a humanidade, através de ações inovadoras de pesquisa que terão como fontes tanto o conhecimento produzido e já sistematizado em textos, como também a própria realidade percebida e captada pela comunidade acadêmica, através de ações de extensão empreendidas pela instituição. Assim, cada uma destas ações pesquisa, ensino e extensão pretende, antes de tudo, articular-se para dar conta da objetivação da realidade natural e cultural, ao mesmo tempo em que dá conta da própria subjetividade dos agentes envolvidos nessas ações. Neste sentido, entende-se por pesquisa [...] um conjunto de procedimentos que se constitui como uma investigação aprofundada de determinada problemática relacionada a uma ou a diversas áreas do conhecimento humano. A ação de pesquisa se propõe a desvelar as possibilidades de solução dos problemas postos, em cujo processo se constrói e se produzem determinados conhecimentos que retornam à comunidade científica e à sociedade como um todo, como contribuição ao processo de atendimento às necessidades sociais. Por ensino entende-se a complexa relação de dialogar sobre informações produzidas pelo

9 enfrentamento do humano com a realidade natural e cultural na tentativa de produzir conhecimentos (FMG, 2006, p ). 8 Por extensão entende-se a relação recíproca entre a comunidade acadêmica e a comunidade externa, de forma a garantir um constante intercâmbio entre as propostas acadêmicas e as demandas sociais. Na FMG, a pesquisa, o ensino e a extensão orientar-se-ão pelos princípios da liberdade, da racionalidade e da publicidade. Por liberdade entende-se a constante tomada de consciência da subjetividade e o exercício volitivo autônomo de pensar a realidade. Por racionalidade entende-se a efetivação de discursos a partir daquele pensamento da realidade. Por publicidade entende-se a exposição pública, pelos diversos meios de comunicação dos discursos estruturados pelo pensamento da realidade para a devida e desejada crítica destes discursos (FMG, 2006, p. 37). No mesmo movimento, tais ações deverão se orientar pelos ideais de colaboração, cuidado, responsabilidade social, comunicabilidade e verdade. Por colaboração propõe-se a tentativa de estabelecer ações coletivas no pensamento da realidade e produção de discursos. Por cuidado propõe-se o compromisso com a concepção do próprio humano e da natureza como fins em si mesmos e não como meios. Por responsabilidade social propõe-se a articulação com a sociedade, na tentativa de responder às demandas oriundas das diversas comunidades humanas, das locais à universal. Por comunicabilidade propõe-se a tentativa de fazer comuns os diversos discursos produzidos pelo pensamento da realidade. Por verdade propõe-se a tentativa de relacionar os sentidos e a percepção na produção do discurso sobre a realidade e de dizer o discurso que seja fruto dessa tentativa (FMG, 2006). O Plano para a Vida e Missão da Igreja Metodista assegura que: A Educação, como parte da Missão, é o processo que visa oferecer à pessoa e à comunidade uma compreensão da vida e da sociedade, comprometida com uma prática libertadora, recriando a vida e a sociedade segundo o modelo de Jesus Cristo e questionando os sistemas de dominação e morte, à luz do Reino de Deus (IGREJA METODISTA DO BRASIL, 2002, p. 95).

10 9 A partir do exposto, pode-se conceber o princípio de compreensão e valorização da vida como fundamento que orienta a convivência no ambiente acadêmico, e se traduz nas ações cotidianas de exercício da liberdade intelectual, respeito ao outro, diálogo e valorização da construção coletiva, responsabilidade mediante os valores da instituição consolidados ao longo de seus 123 anos de existência. Em contrapartida, é possível perceber que algumas ações lamentavelmente empreendidas nas relações de trabalho da sociedade contemporânea devem ser evitadas. Como desdobramento dos princípios propostos, é essencial que o corpo docente da instituição, tendo como referência este arcabouço ético, ofereça os conteúdos fundamentais à formação profissional de excelência; utilizando o tempo de maneira otimizada, tanto em relação à frequência às atividades de aula e atendimento aos discentes como à utilização do tempo no decorrer de cada atividade. Por outro lado, aos discentes, cabe o compromisso de se manter atualizados em relação à proposta educacional da instituição. Na mesma direção, mas em relação aos trabalhos de pesquisa, ensino e extensão, o uso indevido de ideias de autores e o desprezo das devidas citações das fontes utilizadas representarão grave conduta de desvio do padrão ético. Em relação ao ensino, os profissionais deverão seguir as normas internas de funcionamento da instituição, responsabilizando-se pelos conteúdos que veiculam, bem como realizando a devida referência das autorias dos trabalhos que não são próprios, nutrindo um ambiente de honestidade nas relações pedagógicas mediante trato respeitoso ao discente. A pesquisa, o ensino e a extensão priorizarão o fomento a ações que busquem responder às demandas contemporâneas da sociedade brasileira. Neste sentido, buscarão auxiliar no equacionamento das problemáticas relativas: às relações econômicas de produção e manutenção da vida; às relações políticas de organização e gestão das sociedades humanas; à produção e divulgação das outras diversas expressões culturais; além dos princípios específicos presentes nos projetos pedagógicos nos cursos de graduação da Faculdade Metodista Granbery. Como apontam as Diretrizes para a Educação na Igreja Metodista, a base da tarefa educacional prescinde de um investimento constante na pesquisa: As instituições superarão a simples transmissão repetitiva de conhecimentos, buscando

11 10 a criação de novas expressões do saber a partir da realidade e expectativa do povo (IGREJA METODISTA DO BRASIL, 2002, p. 124). Neste sentido, o desenvolvimento de pesquisa na FMG consolidar-se-á em resposta às demandas da comunidade acadêmica e comunidade externa, e será permeado por princípios éticos basilares à conduta humana. O conjunto de princípios expostos acima se configura como um sistema ético e pretende orientar as ações dos diversos agentes de pesquisa, ensino e extensão. Assim, a FMG pretende consolidar-se como um ambiente permeado pela constante construção de valores éticos.

12 11 3 CONCEITOS DE TRABALHOS ACADÊMICOS Este capítulo conceitua os diferentes tipos de trabalhos acadêmicos e científicos que podem ser desenvolvidos na FMG. 3.1 Resumo de textos Trata-se de um trabalho de elaboração e extração de ideias, de um exercício de leitura com significativo interesse científico. O resumo de um texto é uma síntese de ideias e não das palavras do texto. Resumindo o texto com as próprias palavras, o estudante mantém-se fiel às ideias do autor sintetizado. 3.2 Resumo técnico de trabalhos científicos Este tipo de resumo consiste na apresentação concisa do conteúdo de um trabalho de cunho científico (livro, artigo, dissertação, tese etc.) e tem a finalidade específica de passar ao leitor a ideia completa do teor do documento analisado. O resumo deve ressaltar o objetivo, o método, os resultados e as conclusões do documento, sendo composto por uma sequência de frases concisas, afirmativas e não de enumeração de tópicos. O texto do resumo deve ser composto de um único parágrafo e sua extensão varia de acordo com gênero acadêmico. 3.3 Resenha É um resumo crítico mais abrangente. Ela permite comentários e opiniões, inclui julgamentos de valor, comparações com outras obras da mesma área e avaliação da relevância da obra para o estudo em questão. A resenha deve resumir a ideias da obra, avaliar as informações nela contidas e a forma como foram expostas e justificar a avaliação realizada. O resenhista deverá informar, no início de seu texto, dados sobre o autor e a obra.

13 Fichamento Destina-se ao registro da leitura e pode auxiliar na elaboração do trabalho acadêmico. Nesta ficha são anotados, progressivamente, os pontos mais importantes sobre o assunto pesquisado e referenciados na obra. O fichamento subdivide-se em: a) fichamento de referências: levantamento de livros, artigos e outras fontes sobre um assunto; b) fichamento de citação: transcrevem-se os trechos essenciais do livro ou texto. Usam-se as aspas e registra-se a página de onde foi retirada a citação; c) fichamento de resumo: resume-se o conteúdo da leitura (partes ou todo); d) fichamento de comentário: é mais abrangente, permite maior autonomia por parte do pesquisador e do estudante. Utilizam-se os símbolos:... para passagens transcritas, * para passagens resumidas e para comentários e análises feitos pelo autor do fichamento. 3.5 Paper Este tipo de trabalho acadêmico destina-se à apresentação oral em congressos, cursos, simpósios e outros eventos de cunho científico. Sua estrutura é similar à do artigo científico, porém é mais curto e sintético e não possui subdivisões internas. A forma recomendada pode ser a seguinte: título (e subtítulo, se houver); autor (es) e suas credenciais (instituição e outros); resumo e palavras-chave em português; o texto (apresentação do tema ou introdução, desenvolvimento ou discussão do tema); conclusão; título, resumo e palavras-chave em língua estrangeira e, por fim, as referências.

14 Artigo Científico Define-se como uma publicação com autoria declarada que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento. O artigo pode ser: a) original: uma publicação que apresenta temas ou abordagens originais; b) de revisão: uma publicação que resume, analisa e discute informações já publicadas. A estrutura do artigo é constituída de elementos pré-textuais, elementos textuais e pós-textuais. a) Elementos pré-textuais: título e subtítulo (se houver): de acordo com a NBR 6022:2003, o título e subtítulo, se houver, devem figurar na página de abertura do artigo, diferenciados tipograficamente ou separados por dois-pontos e na língua do texto. nome do autor ou autores: deve vir acompanhado de breve currículo que o qualifique na área de conhecimento do artigo. O currículo, bem como os endereços postal e eletrônico, deve aparecer em rodapé indicado por asterisco na página de abertura ou, opcionalmente, no final dos elementos pós-textuais onde também devem ser colocados os agradecimentos e a data de entrega dos originais à redação do periódico. resumo na língua do texto: elemento obrigatório, o resumo constitui uma sequência de frases concisas e objetivas, não podendo ultrapassar 250 palavras, seguido logo abaixo, das palavras-chave e/ou descritores, conforme a NBR palavras-chave na língua do texto: devem figurar logo abaixo do resumo, antecedidas da expressão Palavras-chave: separadas por ponto final e finalizadas também por ponto final. Constitui elemento obrigatório. resumo em língua estrangeira: elemento obrigatório para idioma de divulgação internacional (em inglês Abstract, em espanhol Resumen, em francês Résumé).

15 14 palavras-chave em língua estrangeira: elemento obrigatório seguindo o idioma escolhido para o resumo (em inglês Keywords, em espanhol Palavras clave, em francês Mots-clés). b) Elementos textuais: introdução: parte inicial do artigo, onde devem constar a delimitação do assunto tratado, os objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o tema do artigo. desenvolvimento: parte principal do artigo, que contém a exposição ordenada e pormenorizada do assunto tratado. Divide-se em seções e subseções, conforme a NBR 6024, que variam em função da abordagem do tema e do método. conclusão: parte final do artigo, na qual se apresentam as conclusões correspondentes aos objetivos e hipóteses. c) Elementos pós-textuais: nota(s) explicativa(s): a numeração é feita em algarismos arábicos, devendo ser única e consecutiva para cada artigo. Não se inicia a numeração a cada página. referências: elemento obrigatório, elaborado conforme a NBR glossário: elemento opcional, elaborado em ordem alfabética. apêndice(s): elemento opcional. São identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Excepcionalmente, utilizam-se letras maiúsculas dobradas, na identificação dos apêndices, quando esgotadas todas as letras do alfabeto. anexo(s): elemento opcional. São identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Excepcionalmente, utilizam-se letras maiúsculas dobradas, na identificação dos anexos, quando esgotadas todas as letras do alfabeto. 3.7 Ensaio Este tipo de trabalho é concebido como um estudo formal e discursivo, com argumentação rigorosa com alto nível de interpretação e julgamento pessoal, não dispensando o rigor lógico e a coerência de argumentação. No ensaio, há maior

16 15 liberdade por parte do autor, no sentido de defender determinada posição sem que tenha de se apoiar no rigoroso e objetivo aparato de documentação empírica e bibliográfica. Sua estrutura técnica e formal é idêntica à do artigo científico. 3.8 Memorial É uma retomada articulada e intencionalizada dos dados do Curriculum Vitae do estudioso, no qual sua trajetória acadêmico-profissional foi montada e documentada, com base em informações objetivas. O memorial constitui uma autobiografia, configurando-se como uma narrativa simultaneamente histórica e reflexiva, na qual se destacam os momentos mais significativos da formação, atuação e produção do autor. 3.9 Relatório É uma exposição escrita na qual são descritos fatos verificados mediante pesquisa ou se explana a execução de serviços, experiências, palestras, eventos etc. realizados. Geralmente é acompanhado de documentos demonstrativos como tabelas, gráficos, fotografias, desenhos etc. Existem diversos tipos: a) relatório técnico-científico: é o documento pelo qual se descrevem experiências, investigações, processos, métodos e análises, traça conclusões e faz recomendações. b) relatório de participação em eventos: é o documento que apresenta informações e experiências relativas à participação em evento ou viagem. Deve fornecer informações como data, destino, duração, participantes, objetivos e atividades desenvolvidas. c) relatório de estágio: é o documento que visa a fornecer informações relativas às experiências que o estagiário adquiriu durante um período determinado. Deve fornecer informações sobre o local onde foi realizado o estágio, as pessoas envolvidas, a relação interpessoal, as falhas, o período de duração, as atividades desenvolvidas, bem como tecer considerações pessoais.

17 16 d) relatório administrativo: é o documento elaborado por um ou vários membros de uma organização com o objetivo de relatar a atuação administrativa de uma unidade ou de toda a organização. Deve ser redigido na forma de texto, com poucos tópicos, conciso, sem adjetivos e contemplando o que foi solicitado pela instituição. e) relatório de visita técnica: é o documento que tem como objetivo a apresentação de experiências e registros técnicos adquiridos como resultado de uma visita técnica. Deve fornecer informações sobre o local onde foi realizada a visita, o período de duração e as observações feitas pelo visitante. f) Relatório Monográfico de Estágio Supervisionado: é o relato das atividades e os resultados do estágio que deverão ser consubstanciados em documento, com a necessária fundamentação teórico-conceitual, a descrição da organização concedente do estágio, destacando sua inserção e relações com o ambiente, sua estrutura e suas diferentes áreas com um possível aprofundamento em uma delas. O balanceamento entre aspectos teóricos e práticos será definido pelo(a) professor(a) orientador(a) com base na vocação do(a) aluno(a) e relevância de abordagem. Deve ser demonstrada capacidade de análise crítica e proposição criativa de soluções técnicas para os problemas diagnosticados (INEP, 1998, p. 16) Projeto de pesquisa O projeto é uma das etapas componentes do processo de elaboração, execução e apresentação da pesquisa. Esta necessita ser planejada com extremo rigor, caso contrário o investigador, em determinada altura, encontrar-se-á perdido num emaranhado de dados colhidos, sem saber como dispor dos mesmos ou até desconhecendo seu significado e importância. Em uma pesquisa, nada se faz por acaso. Desde a escolha do tema, fixação dos objetivos, determinação da metodologia, coleta de dados, sua análise e interpretação para a elaboração do texto final, tudo é previsto no projeto de

18 17 pesquisa. Este, portanto, deve responder às clássicas questões: o quê? por quê? para quê? onde? como, com quê? quanto e quando? quem? com quanto? Antes de redigir um projeto de pesquisa, exigem-se estudos preliminares que permitirão verificar o estado da questão que se pretende desenvolver sob o aspecto teórico e de outros estudos e pesquisas já elaborados. A estrutura do projeto deve apresentar: A) Apresentação (quem?) a) Capa entidade coordenador (es) título (e subtítulo, se houver) local e data b) Relação do pessoal técnico entidade (nome, endereço, telefone) coordenador (es) (nome, endereço, telefone) pessoal técnico (cargo, nome, endereço, telefone) B) Objetivo (para quê? para quem?) a) Tema b) Delimitação do tema especificação limitação geográfica e temporal c) Objetivo geral d) Objetivos específicos C) Justificativa (por quê?) D) Objeto (o quê?) a) Problema b) Hipótese básica c) Hipóteses secundárias d) Variáveis

19 18 E) Metodologia (como? com quê? onde? quanto?) a) Método de Abordagem b) Método de Procedimento c) Técnicas descrição como será aplicado codificação e tabulação d) Delimitação do Universo (descrição da população) e) Tipo de Amostragem caracterização seleção F) Embasamento Teórico a) Teoria de Base b) Revisão da Bibliografia c) Definição dos Termos G) Cronograma (quando?) H) Orçamento (com quanto?) I) Instrumento(s) de Pesquisa (como?) J) Referências 3.11 Outros trabalhos acadêmicos Há também outros trabalhos acadêmicos expressados na forma de documento que representam o resultado de estudo, devendo expressar conhecimento do assunto escolhido. Devem ser obrigatoriamente emanados da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa e outros ministrados. Esses trabalhos devem ser feitos sob a coordenação de um orientador.

20 19 a) Tese: trabalho que apresenta o resultado de um estudo científico ou uma pesquisa experimental de tema específico e bem delimitado. Deve ser elaborada com base em investigação original, constituindose em real contribuição para a especialidade em questão. É feita sob a orientação de um pesquisador, visando à obtenção do título de doutor e dos títulos acadêmicos de livre-docente e professor titular. b) Dissertação: trabalho que apresenta o resultado de um estudo científico, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento de literatura existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização e domínio do tema escolhido. Também é feita sob orientação de um pesquisador, visando à obtenção do título de mestre. c) Monografia: estudo de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente. É utilizado como um dos requisitos para obtenção do título de graduado ou especialista Trabalho de Conclusão de Curso O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da Faculdade Metodista Granbery tem características específicas de acordo com as peculiaridades de cada projeto pedagógico. As modalidades de TCC dos cursos da FMG são: Administração: Artigo Científico, Monografia ou Relatório Monográfico de Estágio Supervisionado Direito: Monografia Educação Física Bacharelado: Artigo Científico ou Monografia Educação Física Licenciatura: Artigo Científico ou Monografia Pedagogia: Artigo Científico ou Monografia Sistemas de Informação: Monografia ou o Desenvolvimento de um Sistema de Informação. Desenvolvimento de um Sistema de Informação refere-se à especificação de requisitos e construção de modelos de análise e projeto de um sistema de

21 20 informação, compondo sua documentação que ainda deve abranger a justificativa das tecnologias, padrões e normas utilizados, além do código fonte gerado, independente do paradigma de desenvolvimento utilizado Pôster técnico e científico Trata-se da apresentação de trabalho sobre um determinado tema. Deverá conter: a) título: elemento obrigatório. Deve aparecer na parte superior do pôster; b) subtítulo: opcional (se houver). Deve ser diferenciado do título e separado dele por dois pontos; c) autor: elemento obrigatório. Os nomes dos autores e do orientador (autoria pessoal ou entidade) devem aparecer logo abaixo do título. Quando autoria pessoal é opcional mencionar o nome da instituição, bem como cidade, estado, país, endereço postal e/ou eletrônico como informações complementares; d) resumo: opcional. Quando elaborado deve estar de acordo com ABNT NBR 6028, com até 100 palavras, seguido das palavras-chave; e) conteúdo: apresentado em forma de texto podendo utilizar tabelas e/ou ilustrações. Aconselha-se não usar citações diretas e notas de rodapé. As referências são opcionais, mas caso existam devem ser elaboradas de acordo com a ABNT NBR O pôster pode ser apresentado impresso (papel, lona, plástico, acrílico, entre outros). Dimensões: Largura: de 0,60 m até 0,90 m; Altura: de 0,90 m até 1,20 m. Deve ser legível a pelo menos uma distância de 1 m. (Sugestão: o número mínimo da fonte deve ser 14). A responsabilidade do projeto gráfico é do autor.

22 4 NORMAS TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E CIENTÍFICOS 21 Este capítulo apresenta orientações para a elaboração e apresentação dos trabalhos acadêmicos e científicos, segundo as normas da ABNT. 4.1 O Trabalho Científico Este item aborda os tópicos mais importantes a serem observados na execução de trabalhos acadêmicos e científicos Natureza O trabalho científico se caracteriza como a busca incessante de explicações e de soluções para os problemas da humanidade, em todas as suas esferas de necessidades. Uma vez que os problemas do homem e da sociedade são intermináveis e infinitos, depreende-se da noção acima de que a ciência não é algo pronto, acabado ou definitivo. O trabalho científico é, pois, um processo dinâmico e em constante evolução. Outro aspecto importante do trabalho científico é que ele deve ser útil e público, ainda que sua abrangência seja mínima e seu impacto reduzido, mesmo porque ele é [...] um processo em construção (CERVO, 1991, p. 9) Método O método científico visa a descobrir a realidade dos fatos que, uma vez definidos, devem guiar o uso do método. Entretanto, é importante destacar que [...] o método não é apenas um meio de acesso: só a inteligência e a reflexão descobrem o que os fatos realmente são (CERVO, 1991, p. 125). Percorre os caminhos da dúvida sistemática, que não pode ser confundida com a dúvida universal dos céticos.

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação AGO 2002 NBR 14724 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 2º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS PONTA GROSSA 2010 2 SUMÁRIO 1

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL Estrutura formal do relatório Estrutura Elemento Capa Folha de Rosto Pré-textuais Folha de Identificação Sumário 1. Introdução Textuais 2. Atividades

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF)

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) 3ª edição Revisto e atualizado

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) DIRETOR: Profº. Daniel Jorge dos Santos Branco Borges COORDENADORA PEDAGÓGICA: Profª. Paloma Martinez Veiga Branco COORDENADORA

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO OESTE DONA LINDU GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ DIVINÓPOLIS MG 2009 O Trabalho de

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

Guia para apresentação do trabalho acadêmico:

Guia para apresentação do trabalho acadêmico: BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para apresentação do trabalho acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos 2011 Guia para apresentação do trabalho acadêmico As orientações abaixo são de acordo com NBR

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB)

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB) UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB) REGRAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA DE PROJETO DE TESE DE DOUTORADO Formato Papel branco ou reciclado; impressão em frente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

ABNT NBR 14724 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

ABNT NBR 14724 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 14724 Segunda edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Information and documentation Presentation of academic

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Faculdade de Jussara FAJ Curso de Direito Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Jussara 2013 APRESENTAÇÃO Este manual

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Produzido pelos bibliotecários da Rede de Bibliotecas do Senac/RS com a finalidade de orientar os usuários na elaboração de seus trabalhos

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA - FADIVA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PESQUISA E MONOGRAFIA PROFª Ms Mª AUXILIADORA PINTO COELHO FROTA MATÉRIA: METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO São Carlos 2009 2 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DE PONTA PORÃ NOME DO(S) AUTOR (ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO

FACULDADES INTEGRADAS DE PONTA PORÃ NOME DO(S) AUTOR (ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO FACULDADES INTEGRADAS DE PONTA PORÃ NOME DO(S) AUTOR (ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO Cidade Ano NOME DO(S) AUTOR (ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

1 Objetivo Esta Norma estabelece um sistema para a apresentação dos elementos que constituem o artigo em publicação periódica científica impressa.

1 Objetivo Esta Norma estabelece um sistema para a apresentação dos elementos que constituem o artigo em publicação periódica científica impressa. MAIO 2003 NBR 6022 ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação - Artigo em publicação periódica científica impressa - Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio,

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

Guia para apresentação do trabalho acadêmico:

Guia para apresentação do trabalho acadêmico: BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para apresentação do trabalho acadêmico: de acordo com NBR 14724/2005 São Carlos 2010 Guia para apresentação do trabalho acadêmico As orientações abaixo são de acordo com a

Leia mais

FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO

FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Este documento tem por função dar orientações sobre a elaboração do relatório de estágio para os alunos de Tecnologias. Abordaremos

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT ESCOLA E FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ANTÔNIO ADOLPHO LOBBE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT SÃO CARLOS 2010 MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS:

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES Material de apoio para elaboração padronizada

Leia mais

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS Baseado nas obras de Júnia Lessa França e Ana Cristina de Vasconcellos; Rosy Mara Oliveira. Atualizado

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO TÉCNICO Eurípedes de Medeiros Junior 1 Mara Matos

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Segundo a NBR 15287:2011

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Programa de Pós-Graduação em Gerontologia

Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Av. Av. Prof. Moraes Rego s/n - Cidade Universitária - CEP: 50739-970 Recife PE Fone: (81)21268538

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO INSTITUTO FEDERAL MINAS GERAIS CAMPUS CONGONHAS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO Congonhas 2009 Caio Mário Bueno Silva Reitor do IFMG Eleonardo

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO PARA TRABALHOS ACADÊMICOS Caxias MA 2012 1. INTRODUÇÃO Conforme regulamento do núcleo de trabalho de conclusão de curso da

Leia mais

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Pré-texto Capa Folha de Rosto Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Sumário Texto

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI GUIA PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: diretrizes para normalização Rosemeire Zambini Bibliotecária CRB5018

Leia mais

FACULDADE INSTITUTO PAULISTA DE ENSINO

FACULDADE INSTITUTO PAULISTA DE ENSINO FACULDADE INSTITUTO PAULISTA DE ENSINO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS Material elaborado pela Profª Msc. Maria Inês Zampolin Coelho no ano de 2008, e revisado e atualizado pela Profª Drª Adriana

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais