RESOLUÇÃO SME N 08/2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESOLUÇÃO SME N 08/2015"

Transcrição

1 Prefeitura de São José do Rio Preto, 13 de Agosto de Ano XII n DHOJE RESOLUÇÃO SME N 08/2015 Dispõe sobre o processo de cadastramento de alunos, coleta de vagas, compatibilização demanda/vaga e matrícula para o atendimento à demanda escolar da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos, no ano letivo de 2016, na Rede Municipal de Ensino de São José do Rio Preto. A Secretária Municipal de Educação no uso das atribuições, conferidas pelo artigo 73 da Lei Orgânica do Município, e considerando: RESOLVE: O esforço empreendido pelo Governo do Estado de São Paulo e Municípios Paulistas no cumprimento dos artigos 208 e 211 da Constituição Federal CF/1988, mediante mútua colaboração, para assegurar a universalização do ensino obrigatório; O Decreto nº , de 31 de agosto de 1995, que institui o Cadastramento Geral de Alunos do Estado de São Paulo; Lei Federal n 9394, de 20 de dezembro de 1996 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, e Lei Federal n , de 04 de abril de 2013; A Deliberação CME 02/2007, que fixa normas sobre a implantação do Ensino Fundamental de 09 anos no Sistema Municipal de Ensino de São José do Rio Preto; A Deliberação CME 01/2009, que estabelece diretrizes para a oferta da modalidade de Educação de Jovens e Adultos, Ensino Fundamental e Médio, nas instituições de educação do Sistema Municipal de Ensino de São José do Rio Preto; O Decreto nº , de 18 de fevereiro de 2009, que define a organização do Ensino Fundamental de 09 anos da Rede Municipal de Ensino de São José do Rio Preto; A Resolução CNE nº 01, de 14 de janeiro de 2010, que define as diretrizes operacionais para a implantação do Ensino Fundamental de 09 anos; A Resolução CNE nº 06, de 20 de outubro de 2010, que define Diretrizes Operacionais para a Matrícula no Ensino Fundamental e na Educação Infantil; A Deliberação CME 01/2010, de 05 de fevereiro de 2010, que dispõe sobre o atendimento de crianças de Pré-Escola de 04 (quatro) e 05 (cinco) anos na Rede Municipal de Ensino; A Deliberação CME 01/2015, de 12 de março de 2015, que dispões sobre Critérios para Matrícula na Educação Infantil em Tempo Integral na Rede Municipal de Ensino; Resolução SE 36, de 05 de agosto de 2015, que estabelece critérios e procedimentos para a implementação do Programa de Matrícula Antecipada/Chamada Escolar/Ano 2016, com vistas ao pleno atendimento à Demanda do Ensino Fundamental, na rede pública de ensino do Estado de São Paulo; A formação da Rede Pública de Ensino, composta pela integração das redes estadual e municipal, visando a acomodar integralmente a demanda do Ensino Fundamental; A continuidade do processo de planejamento antecipado para o atendimento adequado da demanda escolar, na Rede Pública de Ensino; Artigo 1º - As ações que visam à implementação do processo de atendimento à demanda escolar da Educação Infantil, do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos, para o ano de 2016, deverão respeitar os seguintes procedimentos: I. garantia de atendimento aos alunos já matriculados, em continuidade de estudos; chamada escolar e a matrícula antecipada de crianças, adolescentes, jovens e adultos candidatos ao Ensino Fundamental na rede pública; e I cadastramento e o atendimento das situações de transferência. Parágrafo Único Todas as escolas estaduais e municipais constituem-se postos de cadastramento e informação ao cidadão que procurar uma escola pública para participar do processo de matrícula. Artigo 2º - Todas as etapas do processo de matrícula antecipada para o Ensino Fundamental serão realizadas pela Rede Municipal de Ensino, por meio do Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação, e os dados serão compatibilizados pela SME no Sistema de Cadastro de Alunos do Estado de São

2 Paulo. Artigo 3º - O processo de matrícula antecipada compreenderá as seguintes etapas: I. definição dos alunos da última etapa da Pré-Escola da Rede Pública Municipal, candidatos à vaga no 1º ano do Ensino Fundamental Público; definição dos alunos oriundos do 5 ano do Ensino Fundamental da Rede Pública, candidatos à vaga no 6 ano; I inscrição/cadastramento dos candidatos que não frequentaram a escola pública em 2015, demandante de vagas em qualquer ano do Ensino Fundamental Público, inclusive na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, observadas as disposições e critérios estabelecidos nesta Resolução; IV. programação conjunta da oferta de vagas em escolas municipais e estaduais, para o ano letivo de 2016; V. compatibilização entre a demanda e as vagas disponíveis; VI. efetivação da matrícula dos alunos definidos e dos candidatos cadastrados; V divulgação dos resultados para alunos/candidatos e/ou pais/responsáveis, afixando-se a listagem nominal nas unidades escolares, em local de grande circulação e visibilidade; VI cadastramento permanente de candidatos ao Ensino Fundamental da Rede Pública, no decorrer do período estabelecido para a Chamada Escolar e durante todo o ano de 2016; IX. inscrição por deslocamento, transferência e intenção de transferência. Artigo 4º - Para efeito do que dispõe esta Resolução, entende-se por: I. Inscrição por Deslocamento procedimento utilizado para registro da solicitação de mudança de escola, efetuada por aluno com matrícula ativa em escola pública, inclusive na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, antes do início do ano letivo, podendo ocorrer: I a) por alteração de endereço residencial, quando essa mudança inviabilizar a permanência do aluno na mesma unidade escolar; b) por interesse do próprio aluno, ou de seus pais/responsáveis, não sendo necessário haver mudança de endereço para se efetivar a inscrição na escola pretendida, sendo que, mesmo se efetivando a inscrição, o aluno deverá permanecer frequente na escola de origem, aguardando a comunicação, pela escola de destino, sobre a disponibilidade da vaga solicitada; Inscrição por Transferência o procedimento semelhante ao previsto na alínea a do inciso I deste artigo, para registro da solicitação de mudança de escola, revestida com as mesmas características, exceto no que se refere ao momento da solicitação, que, neste caso, se verifica após o início do ano letivo; Inscrição por Intenção de Transferência o procedimento semelhante ao previsto na alínea b do inciso I deste artigo, para registro da solicitação de mudança de escola, revestida das mesmas características, exceto no que se refere ao momento da solicitação, que, neste caso, se verifica após o início do ano letivo. Artigo 5 - Para o cadastramento de alunos/candidatos demandantes de vaga no Ensino Fundamental, no Programa de Matrícula Antecipada, serão realizadas as ações que caracterizam as seguintes fases: I. Fase de Definição, no Sistema de Cadastro de Alunos, de alunos que já frequentam a rede pública e pretendem continuar seus estudos, identificados na seguinte conformidade: a) alunos que frequentam a pré-escola da Rede Pública Municipal e que já têm ou vão completar 6 anos até a data de 31/03/2016, sendo candidatos ao ingresso no Ensino Fundamental da Rede Pública; b) alunos oriundos do 5 ano da rede pública, candidatos ao ingresso no 6 ano do Ensino Fundamental da Rede Pública. Fase de Inscrição, de crianças, adolescentes, jovens e adultos que se encontram fora da escola pública e são candidatos à matrícula em escola estadual ou municipal, abrangendo: a) crianças que não frequentam a pré-escola na rede pública, candidatas ao ingresso no Ensino

3 Fundamental, em escola municipal, com idade a partir de 6 anos, completos ou a se completarem até 31/03/2016; b) crianças, adolescentes, jovens e adultos, que se encontram fora da escola pública e são candidatos à matrícula em escola municipal, em todos os anos/séries do Ensino Fundamental, inclusive na modalidade EJA, nos segmentos correspondentes aos anos iniciais e aos anos finais do Ensino Fundamental, observado, neste caso, os critérios estabelecidos nesta Resolução. Parágrafo Único Para a efetivação das ações relacionadas nos incisos deste artigo, bem como para as demais ações relativas à implementação do processo de matrícula antecipada, deverá ser observado o Cronograma de Atendimento à Demanda Escolar/2016, constante do Anexo que integra a presente Resolução. Artigo 6º - No ato do cadastramento, a escola deverá obrigatoriamente, no Sistema de Cadastro de Alunos, proceder o preenchimento da ficha cadastral completa de candidatos sem RA (registro de aluno) e à atualização de endereço, inclusive com CEP válido e telefone para contato, dos alunos e demais candidatos que já possuem RA. Artigo 7º - A programação de vagas nas escolas municipais para Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos, será feita exclusivamente por meio da digitação da coleta de classes no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação, após planejamento conjunto do atendimento escolar para o ano letivo de 2016, assegurando-se a continuidade de estudos dos alunos matriculados em 2015, com observância ao Cronograma de Atendimento à Demanda Escolar/2016. Artigo 8º - A compatibilização entre a demanda e as vagas existentes será realizada no município, observados os critérios definidos conjuntamente pelo Estado e pelo Município, com responsabilidade compartilhada, inclusive o critério de proximidade avaliado com base no endereço residencial/indicativo dos candidatos, dentro da área de abrangência da unidade escolar. Artigo 9 - A efetivação da matrícula de alunos e candidatos na Educação Infantil, no Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos, será realizada pelas escolas, após a compatibilização demanda/vagas, mediante a digitação da matrícula no Sistema de Cadastro de Alunos, e a formação das classes, observado o Cronograma de Atendimento da Demanda Escolar/2016. Parágrafo Único - É obrigatória a efetivação de todas as matrículas da demanda compatibilizada em todas as etapas do processo de matrícula antecipada para o ano de 2016, no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação (UE) e no Sistema de Cadastro de Alunos do Estado de São Paulo (SME). Artigo 10 - Em qualquer momento do ano, é vedada a exclusão de matrícula de alunos que não comparecerem às aulas ou abandonarem a escola, sendo obrigatório o lançamento desses registros nas opções específicas, disponibilizadas no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação (na UE) e no Sistema de Cadastro de Alunos do Estado de São Paulo (na SME), observando-se que: I. na hipótese de haver aluno que não tenha comparecido às aulas no período de 20 (vinte) dias consecutivos, contados a partir do primeiro dia letivo imediatamente subsequente ao registro de sua matrícula, sem apresentar justificativa para as ausências, a escola deverá efetuar o lançamento de Não Comparecimento (N.COM) no Sistema de Cadastro de Alunos, de forma a liberar a sua vaga; I na Educação de Jovens e Adultos, o prazo estabelecido no parágrafo anterior, será de 10 (dez) dias consecutivos, contados a partir do primeiro dia letivo imediatamente subsequente ao registro de sua matrícula, sem apresentar justificativa para as ausências, a escola deverá efetuar o lançamento de Não Comparecimento (N.COM) no Sistema de Cadastro de Alunos, de forma a liberar a sua vaga; a opção para lançamento do Não Comparecimento (N.COM), no Sistema de Cadastro de Alunos, é disponibilizada à escola por 10 (dez) dias consecutivos, imediatamente subsequentes ao término do período a que se referem os incisos I e II deste artigo. Artigo 11 - Com relação às definições, inscrições ou mesmo matrículas, realizadas no processo de matrícula antecipada para o ano de 2016, serão disponibilizadas opções de cancelamento automático para os registros referentes a alunos/candidatos que tenham apresentado, no ano de 2015, posteriormente à sua definição/inscrição/matrícula antecipada, uma das seguintes situações: I. transferência; abandono ou lançamento de Não Comparecimento (N.COM);

4 I retenção. 1 - Ao se registrar, no Sistema de Cadastro de Alunos, qualquer uma das situações a que se referem os incisos deste artigo, será automaticamente cancelada a definição, a inscrição ou mesmo a matrícula do aluno/candidato para o ano de Para os casos a que se refere o inciso II deste artigo, havendo interesse em retornar à rede municipal de ensino, posterior ao cancelamento de sua definição/matrícula: 1. havendo vaga disponível, a matrícula será efetivada imediatamente no Sistema de Cadastro de Alunos; 2. não havendo vaga disponível na Unidade Escolar, a Secretaria Municipal de Educação efetuará nova compatibilização. Artigo 12 - Os alunos com matrícula ativa em 2016, que mudarem de residência, com alteração de endereço para bairro/distrito/município diverso, após a divulgação dos resultados da matrícula antecipada, mas antes do início das aulas, deverão comparecer à escola pública mais próxima da nova residência, para formalizar a solicitação de deslocamento da matrícula, comprovando a mudança de endereço. 1 - Os alunos que, por interesse próprio ou de seus responsáveis, tiverem a intenção de mudar de escola, antes do início do ano letivo, deverão comparecer à escola pretendida para registrar esta intenção; 2 - Nas situações referida neste artigo, a escola deverá obrigatoriamente: 1- registrar no Sistema de Cadastro de Alunos a solicitação de deslocamento da matrícula, com ou sem alteração de endereço; 2- proceder à atualização do endereço residencial completo, com CEP válido, incluindo telefone para contato e, se necessário, preencher o endereço indicativo com CEP válido; 3- proceder à entrega do comprovante da solicitação de deslocamento ao aluno ou a seus pais/responsáveis; 3 - As solicitações de deslocamento da matrícula que não forem atendidas antes do início do ano letivo serão automaticamente canceladas. Artigo 13 - Os alunos com matrícula ativa em 2016, que mudarem de residência para bairro/distrito/município diverso, após o início do ano letivo, deverão comparecer à qualquer escola pública mais próxima da nova residência, para formalizar a solicitação de transferência da matrícula. Parágrafo Único - Na situação a que se refere o caput deste artigo, a escola deverá, obrigatoriamente: 1- registrar no Sistema de Cadastro de Alunos a solicitação de transferência da matrícula; 2- proceder à atualização do endereço residencial completo, com CEP válido, incluindo telefone para contato e, se necessário, preencher o endereço indicativo com CEP válido; 3- proceder à entrega do comprovante da solicitação de transferência ao aluno ou a seus pais/responsáveis. Artigo 14 - Os alunos com matrícula ativa no ano letivo de 2016, que tiverem intenção de se transferir de escola, por interesse próprio ou de seus pais/responsáveis, após o início do ano letivo, deverão procurar a escola pretendida, para formalizar pedido e ter registrada, no Sistema de Cadastro de Alunos, sua intenção de transferência, podendo ser atendido de imediato, no caso de haver vaga disponível. Parágrafo Único - Para a situação a que se refere o caput deste artigo, a disponibilidade de vaga somente deverá ser considerada após o atendimento de todos os alunos, em todas as etapas do processo de matrícula, inclusive daqueles inscritos por deslocamento de matrícula, com alteração de endereço, e por transferência. Artigo 15 - Em todas as etapas do processo de matrícula e especialmente nas inscrições por deslocamento com alteração de endereço e por transferência, para possibilitar melhor alocação da matrícula do aluno, é necessário a apresentação do comprovante de endereço, sendo obrigatório que a escola proceda ao cadastramento no Sistema de Cadastro de Alunos e à atualização do endereço residencial, na forma prevista nesta Resolução. Artigo 16 - O cadastramento e a matrícula dos candidatos que não se inscreverem no processo da Chamada Escolar, em 2015, deverão ser realizadas durante todo o ano letivo de 2016 pelas escolas municipais, no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação, respeitado o mínimo de alunos por classe estabelecidos no anexo desta Resolução, assegurando o atendimento à totalidade da demanda.

5 Parágrafo Único - Quando a escola não tiver a vaga para oferecer ao aluno, o mesmo deverá ser encaminhado à SME que providenciará este atendimento. Artigo 17 - A matrícula e o atendimento de alunos na Educação Infantil em Tempo Integral - na faixa etária de 3 meses a 3 anos - creche, será realizado conforme regulamentação específica. Artigo 18 - Para a efetivação da matrícula na Pré-Escola, a criança deverá ter a idade de 4 (quatro) anos completos até dia 31/03/2016 para a 1ª (primeira) etapa, e a idade de 5 (cinco) anos completos até 31/03/2016 para a 2ª (segunda) etapa. Artigo 19 - Na inscrição a ser realizada em unidades escolares de Educação Infantil para matrícula na primeira etapa da Pré-Escola, para o ano de 2016, será feita a indicação de preferência por período parcial ou tempo integral. Artigo 20 - Na efetivação da matrícula do aluno na Pré-escola, será feita a opção pelo atendimento parcial ou integral, ficando determinada a carga horária diária a ser cumprida pelo aluno. Parágrafo Único - Para o atendimento do aluno em tempo integral na Pré-Escola serão observadas as disposições da Deliberação CME n 01/2015. Artigo 21 - Nas escolas de Ensino Fundamental de Tempo Integral não será permitida a matrícula do aluno para o atendimento em período parcial. Artigo 22 - Para o cadastramento e matrícula de alunos na Educação de Jovens e Adultos, correspondente ao Ensino Fundamental, serão observados, para o atendimento os seguintes limites mínimos de idade: 15 anos completos Termo I (1, 2 e 3 anos); Termo II (4 e 5 anos) e Termo III (6 ano); 15 anos e 6 meses completos Termo IV (7 ano); 16 anos completos Termo V (8 ano); 16 anos e 6 meses completos Termo VI (9 ano). Parágrafo Único - Os limites mínimos de idade estabelecidos são exigidos para o início do ano ou semestre letivo, com comprovação no ato da matrícula. Artigo 23 - Na efetivação da matricula do aluno deverão ser preenchidos ou atualizados os dados da Ficha Cadastral e do Cadastro Familiar do Aluno. Artigo 24 - Na efetivação da matrícula do aluno que utilizará o transporte escolar em 2016, deverá ser registrado no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação o tipo de transporte requerido Passe Escolar ou Frota Municipal. Artigo 25 - Na efetivação da matrícula do aluno para 2016, com necessidade educacional especial, deverá ser registrada no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação a especificação do tipo de deficiência e recurso necessário para participação do aluno em avaliações. Artigo 26 - Na efetivação da matrícula será dada ciência ao responsável pelo aluno das Normas de Convivência da Unidade Escolar. Artigo 27 - Na efetivação da matrícula, o responsável pelo aluno deverá ser informado que o material escolar será distribuído pela unidade escolar no decorrer do ano letivo, não sendo permitida a entrega de listagem de material para ser adquirido pelo responsável. Artigo 28 - No programa de Matrícula Antecipada / Chamada Escolar para o ano de 2016, caberá: I. à Gerência de Planejamento e Demanda Escolar e à Supervisão de Ensino: a. orientar e conduzir o processo no âmbito da SME; b. esclarecer dúvidas e apoiar as Unidades Escolares em todas as fases do processo; c. definir procedimentos com vistas ao atendimento da totalidade dos alunos nas escolas municipais; d. proceder, em conjunto com a Diretoria Regional de Ensino, à análise, a compatibilização e à indicação de vagas, assegurando-se a matrícula da totalidade dos alunos inscritos; e. digitar o quadro-resumo das escolas municipais e gerar os números de classes no Sistema de Cadastro dos Alunos do Estado de São Paulo;

6 f. lançar os dados de cadastramento e matrícula de alunos no Sistema de Cadastro dos Alunos do Estado de São Paulo. à Direção da Unidade Escolar: a. orientar devidamente a comunidade escolar e os interessados que procurarem a escola; b. realizar reunião com os responsáveis pelos alunos para orientação e registro da coleta de opção para cadastramento e matrícula no 1 ano e no 6 ano do Ensino Fundamental; 1 ano do Ensino Médio; e na 1ª (primeira) etapa da Pré-Escola; c. divulgar, os períodos para cadastramento e matrícula de alunos, bem como orientar os pais no encaminhamento de alunos, quando for o caso, para a efetivação de matrícula em outras Unidades Escolares; d. proceder a digitação da coleta de classes no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal de Educação; e. proceder, em conjunto com a Gerência de Planejamento e Demanda Escolar, ao processo de compatibilização e matrícula dos alunos cadastrados; f. enviar a relação de alunos para as Unidades Escolares nas quais os alunos serão matriculados no ano letivo de 2016; g. proceder a matrícula dos alunos da Educação Infantil, do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos, conforme os períodos estabelecidos no Cronograma de Atendimento à Demanda Escolar/2016; h. divulgar o resultado da matrícula para os interessados, mediante a afixação de listas com a relação nominal dos alunos em local de visibilidade na Unidade Escolar; i. lançar os dados de cadastramento, indicação e matrícula de alunos no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal de Educação; j. manter atualizado no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal de Educação, os dados referentes ao cadastramento, matrícula e movimentação de alunos, considerando que é através destes dados que será feita a consolidação do Censo Escolar pela Secretaria Municipal de Educação, bem como outros documentos oficiais. Artigo 29 - No decorrer do ano letivo a Gerência de Planejamento e Demanda Escolar fará o encaminhamento das solicitações de vagas às unidades escolares para efetivação da matrícula, em conformidade com o número de alunos das classes constantes no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal de Educação. Artigo 30 - Em anexo a esta Resolução o Cronograma de Atendimento à Demanda Escolar/2016. Artigo 31 - Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se às disposições em contrário, em especial a Resolução SME nº 04/2014. São José do Rio Preto, 12 de agosto de Profª Drª Telma Antonia Marques Vieira Secretária Municipal da Educação

7 ANEXO Cronograma de Atendimento à Demanda Escolar / 2016 Períodos 17 a 21/08/2015 Coleta de Classes Atividades Digitação do quadro-resumo e coleta de classes de todos os níveis de ensino, previstas para o ano letivo de e 15/09/2015 Ajuste do quadro-resumo e coleta de classes de todos os níveis de ensino. Dezembro/2015 Ajuste do quadro resumo e coleta de classes de Educação Infantil. Períodos de Matrícula 08 a 25/09/ a 16/10/ a 16/10/ e 20/10/ /10/2015 a 06/11/ a 27/11/2015 Educação Infantil Atividades Consulta e definição dos alunos que em 2015 frequentam escolas municipais ou conveniadas, matriculados no Maternal II e completam 4 (quatro) anos até 31/03/2016, para matrícula na 1ª (primeira) etapa da Pré- Escola no ano de Compatibilização da demanda cadastrada para a 1ª (primeira) etapa da Pré- Escola e as vagas existentes. Matrícula dos alunos em continuidade de estudos da própria Unidade Escolar e digitação no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação. Envio da relação de alunos para as Unidades Escolares nas quais serão matriculados na 1ª (primeira) etapa da Pré-Escola em Matrícula e digitação no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação dos alunos encaminhados por escolas municipais ou conveniadas para a 1ª (primeira) etapa da Pré-Escola. Alunos novos: matrícula e digitação no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação de alunos novos que completarem as idades estabelecidas para as etapas da Educação Infantil, até 31/03/2016. Períodos de Cadastramento e Matrícula 17/08/2015 a 1 /09/ /08/2015 a 09/09/ a 30/09/ e 02/10/ a 14/10/2015 Ensino Fundamental Educação de Jovens e Adultos Atividades Consulta aos alunos matriculados na 2ª (segunda) etapa da Pré-Escola e no 5 e 9 anos do Ensino Fundamental, da rede pública municipal sobre a confirmação de interesse em permanecer na rede pública de ensino precedida de atualização dos endereços cadastrais dos candidatos no sistema de cadastro de alunos. Fase de Definição: após a consulta sobre o interesse de permanecer na rede pública e indicação da unidade escolar, definição no Sistema de Cadastro de Alunos, dos candidatos ao 1 e 6 anos do Ensino Fundamental Municipal ou Estadual e 1 série do Ensino Médio. Compatibilização da demanda definida para o 1 e 6 anos do Ensino Fundamental e as vagas existentes. Envio da relação de alunos para as Unidades Escolares nas quais serão matriculados no 1 ano em Compatibilização, formação de classes e efetivação da matrícula, no Sistema de Cadastro de Alunos, dos candidatos para o 1 e 6 anos do Ensino Fundamental das escolas municipais e estaduais.

8 A partir de 19/10/ a 28/10/ /10/2015 a 13/11/ /11/2015 a 11/12/ /12/2015 A partir de 14/12/2015 e durante o ano de a 11/01/2016 Divulgação do resultado das matrículas da Fase de Definição, a ser realizada pelas escolas de origem dos alunos. Matrícula e digitação no Sistema de Cadastro de Alunos da SME, dos alunos das demais anos do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos em continuidade de estudo. Fase de Inscrição: Chamada escolar e cadastramento, no Sistema de Cadastro de Alunos de crianças, adolescentes, jovens e adultos que se encontrem fora da escola pública, para matrícula, em qualquer ano do Ensino Fundamental em escola municipal ou estadual, inclusive na modalidade de Educação de Jovens e Adultos. Compatibilização e efetivação da matrícula, no Sistema de Cadastro de Alunos dos candidatos cadastrados na Fase de Inscrição para as escolas municipais e estaduais, inclusive na modalidade de Educação de Jovens e Adultos. Divulgação do resultado da matrícula dos candidatos cadastrados na Fase de Inscrição, informando a escola em que foi disponibilizada a vaga para Cadastramento dos candidatos à vaga no Ensino Fundamental, inclusive na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, rede pública municipal que não se inscreveram no prazo previsto para o processo. Inscrição por Deslocamento de matrícula, com ou sem alteração de endereço. 1 a 18/12/ a 23/12/2015 II Digitação do Rendimento Escolar Digitação do rendimento escolar individualizado, dos alunos do Ensino Fundamental e da EJA, no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação e no Sistema de Cadastro de Alunos do Estado de São Paulo Correção da digitação do rendimento escolar individualizado, dos alunos do Ensino Fundamental e da EJA, no Sistema de Cadastro de Alunos da Secretaria Municipal da Educação e no Sistema de Cadastro de Alunos do Estado de São Paulo segue: III Organização das Classes: Número Mínimo de Alunos Na organização das classes as unidades escolares deverão observar o número mínimo de alunos como I Educação Infantil II Ensino Fundamental: III EJA 25 alunos a) 1º e 2 anos 30 alunos b) do 3º ao 5º ano 35 alunos c) do 6º ao 9º ano 35 alunos 40 alunos Na Unidade Escolar em que houver necessidade de organização de classe com número de alunos inferior ao estabelecido, deverá ser encaminhado ofício à Secretaria Municipal de Educação para análise do Supervisor de Ensino e da Gerência de Planejamento e Demanda Escolar.

Resolução SE 80, de 6-8-2012

Resolução SE 80, de 6-8-2012 Diário Oficial - Seção I terça-feira, 7 de agosto de 2012 PÁG. 16 Educação GABINETE DO SECRETÁRIO Resolução SE 80, de 6-8-2012 Define procedimentos e critérios do Programa de Matrícula Antecipada/Chamada

Leia mais

Resolução SE 55, de 16-8-2011

Resolução SE 55, de 16-8-2011 Resolução SE 55, de 16-8-2011 Define os procedimentos e critérios do Programa de Matrícula Antecipada/Chamada Escolar/ Ano 2012, para o cadastramento e o atendimento à demanda do ensino fundamental, na

Leia mais

Resolução SE Nº 28/2014

Resolução SE Nº 28/2014 Resolução SE Nº 28/2014 Dispõe sobre o atendimento à demanda escolar do ensino médio, para o ano letivo de 2015, nas escolas da rede pública estadual, e dá providências correlatas O Secretário da Educação,

Leia mais

quinta-feira, 6 de agosto de 2015 Diário Oficial, 125 (144) 37

quinta-feira, 6 de agosto de 2015 Diário Oficial, 125 (144) 37 quinta-feira, 6 de agosto de 2015 Diário Oficial, 125 (144) 37 Resolução SE 36, de 5-8-2015 Estabelece critérios e procedimentos para a implementação do Programa de Matrícula Antecipada/Chamada Escolar

Leia mais

928-01502-001 - SÃO PAULO

928-01502-001 - SÃO PAULO Avenida Liberdade, 928-01502-001 - SÃO PAULO - 11 3340-0500 D.O.E. - 28/08/2015 PAG. 45 E 46 SEÇÃO I. Portaria Conjunta SEE-SME-1, de 27-8-2015. Define parâmetros comuns à execução do Programa de Matrícula

Leia mais

MATRÍCULA ANTECIPADA CHAMADA ESCOLAR 2016

MATRÍCULA ANTECIPADA CHAMADA ESCOLAR 2016 MATRÍCULA ANTECIPADA CHAMADA ESCOLAR 2016 MANUAL PARA ANÁLISE DIRETOR DE ESCOLA E GOE Resolução SE 36/2015 Ensino Fundamental e Resolução SE 37/2015 Ensino Médio PROCEDIMENTOS Ensino Fundamental I - Garantia

Leia mais

38 São Paulo, 125 (144) quinta-feira, 6 de agosto de 2015

38 São Paulo, 125 (144) quinta-feira, 6 de agosto de 2015 38 São Paulo, 125 (144) quinta-feira, 6 de agosto de 2015 Resolução SE 37, de 5-8-2015 Estabelece critérios e procedimentos para a implementação do processo de atendimento à demanda escolar do Ensino Médio

Leia mais

A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO do Município de Duque de Caxias, no uso de suas atribuições legais e considerando:

A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO do Município de Duque de Caxias, no uso de suas atribuições legais e considerando: PORTARIA Nº 36/SME/2012 Define parâmetros comuns à execução do Programa de Matrícula Sem Fila/ 2013, para a Educação Infantil (Creche e Pré- Escola), Educação Especial Ensino Fundamental e Educação de

Leia mais

EDITAL SEEC Nº. 01/2013

EDITAL SEEC Nº. 01/2013 ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE COCAL DO SUL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, ESPORTE E CULTURA EDITAL SEEC Nº. 01/2013 Dispõe sobre as diretrizes de matrícula para o ano letivo de 2014, nas instituições

Leia mais

PORTARIA Nº 90 DE 15 DE OUTUBRO DE 2015 SME

PORTARIA Nº 90 DE 15 DE OUTUBRO DE 2015 SME PORTARIA Nº 90 DE 15 DE OUTUBRO DE 2015 SME 1 Define parâmetros comuns à execução do Programa de Matrícula Sem Fila 2016, para a Educação Infantil (I Creche e II Pré-Escola), Ensino Fundamental, Educação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - CALENDÁRIO/2016

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - CALENDÁRIO/2016 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - CALENDÁRIO/2016 Orienta a matrícula nas unidades escolares da REDE MUNICIPAL DE ENSINO para o ano letivo de 2016. A Secretária Municipal de Educação de Ponta Grossa, no

Leia mais

Município. Prefeitura Municipal de Piraí do Norte - BA. Terça-Feira - 15 de dezembro de 2009 - Ano IV - N º 49

Município. Prefeitura Municipal de Piraí do Norte - BA. Terça-Feira - 15 de dezembro de 2009 - Ano IV - N º 49 do Município Prefeitura Municipal de Piraí do Norte - BA Terça-Feira - 15 de dezembro de 2009 - Ano IV - N º 49 EDITAL GSME Nº 01/2009, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre: Diretrizes, normas e períodos

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA Nº 2, DE 26 DE JANEIRO DE 2010

PORTARIA NORMATIVA Nº 2, DE 26 DE JANEIRO DE 2010 Edição Número 18 de 27/01/2010 Ministério da Educação Gabinete do Ministro PORTARIA NORMATIVA Nº 2, DE 26 DE JANEIRO DE 2010 Institui e regulamenta o Sistema de Seleção Unificada, sistema informatizado

Leia mais

Prefeitura de São José do Rio Preto, 30 de Janeiro de 2013. Ano IX nº 2732 DHOJE SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME N 02/2013

Prefeitura de São José do Rio Preto, 30 de Janeiro de 2013. Ano IX nº 2732 DHOJE SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME N 02/2013 Prefeitura de São José do Rio Preto, 30 de Janeiro de 2013. Ano IX nº 2732 DHOJE SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME N 02/2013 Estabelece diretrizes, normas e prazos para entrega dos Planos

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO/SEMED Nº 43, DE 13 DE AGOSTO DE 2015. Fixa normas e estabelece orientações sobre o processo de matrículas de alunos novos nos Centros de Educação Infantil Municipais e Unidades Escolares da Rede

Leia mais

PORTARIA SEMED Nº 014/2015

PORTARIA SEMED Nº 014/2015 PORTARIA SEMED Nº 014/2015 Dispõe sobre a Normatização de Critérios para Rematrícula e Remanejamento da Educação Infantil para o ano letivo de 2016, na Rede Pública Municipal de Ensino de Guarapari. A

Leia mais

Edição Número 214 de 06/11/2012. Ministério da Educação Gabinete do Ministro PORTARIA NORMATIVA Nº 21, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2012

Edição Número 214 de 06/11/2012. Ministério da Educação Gabinete do Ministro PORTARIA NORMATIVA Nº 21, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2012 Edição Número 214 de 06/11/2012 Ministério da Educação Gabinete do Ministro PORTARIA NORMATIVA Nº 21, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2012 Dispõe sobre o Sistema de Seleção Unificada - Sisu. O MINISTRO DE ESTADO DA

Leia mais

PORTARIA Nº 5.596, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011 - TEG

PORTARIA Nº 5.596, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011 - TEG DOC SP 30 11 2011 PG 14 PORTARIA Nº 5.596, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o Transporte Escolar Gratuito - TEG para os alunos da Rede Municipal de Ensino O Secretário Municipal de Educação, no uso

Leia mais

DAS ORIENTAÇÕES GERAIS

DAS ORIENTAÇÕES GERAIS EDITAL DE MATRÍCULA Nº- 001/SME/2014 Terezinha Fávaro da Silveira, Secretária Municipal de Educação no uso de suas atribuições legais, torna público o procedimento destinado à Matrícula na Educação Infantil,

Leia mais

Procedimentos para Encerramento do Ano Letivo 2011 e Abertura do Ano Letivo de 2012 SIGE Sistema de Gestão Escolar Pack de Atualização 6.6.

Procedimentos para Encerramento do Ano Letivo 2011 e Abertura do Ano Letivo de 2012 SIGE Sistema de Gestão Escolar Pack de Atualização 6.6. Procedimentos para Encerramento do Ano Letivo 2011 e Abertura do Ano Letivo de 2012 SIGE Sistema de Gestão Escolar Pack de Atualização 6.6.7 09/12/2011 Núcleo de Tecnologia Educacional NUTE SIGE 01 2/30

Leia mais

Calendário de matrículas do ano letivo de 2016 da Rede Municipal de Educação de Niterói

Calendário de matrículas do ano letivo de 2016 da Rede Municipal de Educação de Niterói Calendário de matrículas do ano letivo de 2016 da Rede Municipal de Educação de Niterói Estabelece normas e procedimentos para matrícula de alunos nas Unidades Escolares da Rede Municipal de Niterói, para

Leia mais

Resolução SME N. 19/2015

Resolução SME N. 19/2015 Resolução SME N. 19/2015 Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração do Calendário Escolar, para o ano letivo de 2016, das Unidades Escolares da Rede Municipal de Ensino, Conveniadas e Privadas. A Secretária

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UNIDADE DE EDUCAÇÃO INFANTIL IPÊ AMARELO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UNIDADE DE EDUCAÇÃO INFANTIL IPÊ AMARELO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UNIDADE DE EDUCAÇÃO INFANTIL IPÊ AMARELO EDITAL Nº 001/2014 SELEÇÃO PARA INGRESSO NA UNIDADE DE EDUCAÇÃO INFANTIL IPÊ AMARELO, NO ANO 2014 O Reitor da UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO

GABINETE DO MINISTRO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.007, DE 9 DE OUTUBRO DE 2013. Altera a Portaria MEC nº 168, de 07 de março de 2013, que dispõe sobre a oferta da Bolsa-Formação no âmbito do Programa Nacional de Acesso

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL Nº 18, DE 5 DE JUNHO DE 2015 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS - PROUNI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL Nº 18, DE 5 DE JUNHO DE 2015 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS - PROUNI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL Nº 18, DE 5 DE JUNHO DE 2015 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS - PROUNI PROCESSO SELETIVO - SEGUNDO SEMESTRE DE 2015 O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO

Leia mais

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins.

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins. EDITAL NRCA-SJP N.º 09/2015 DISPÕE SOBRE OS PROCESSOS DE INGRESSO POR TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. O Coordenador do Núcleo

Leia mais

EDITAL 035/2013 CURSOS TÉCNICOS GRATUITOS PRONATEC/EDUTEC - SATC

EDITAL 035/2013 CURSOS TÉCNICOS GRATUITOS PRONATEC/EDUTEC - SATC EDITAL 035/2013 CURSOS TÉCNICOS GRATUITOS PRONATEC/EDUTEC - SATC A Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina - SATC mantenedora da Escola Educacional Técnica EDUTEC/SATC, declara

Leia mais

Normas Aplicáveis ao Curso de Graduação em Administração Da Transferência de Alunos de Outros Estabelecimentos de Ensino

Normas Aplicáveis ao Curso de Graduação em Administração Da Transferência de Alunos de Outros Estabelecimentos de Ensino Normas Aplicáveis ao Curso de Graduação em Administração Da Transferência de Alunos de Outros Estabelecimentos de Ensino SUMÁRIO TÍTULO I - DAS MODALIDADES DE TRANSFERÊNCIA... 3 TÍTULO II - DA TRANSFERÊNCIA

Leia mais

www.cmconsultoria.com.br Cópia por Processo Digital Página 2 de 5

www.cmconsultoria.com.br Cópia por Processo Digital Página 2 de 5 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL Nº 36, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO PARA OCUPAÇÃO DE VAGAS DOS CURSOS PRESENCIAIS DE LÍNGUA INGLESA OFERTADOS PELOS NÚCLEOS DE

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação - SEDUC

Secretaria de Estado da Educação - SEDUC Secretaria de Estado da Educação - SEDUC PORTARIA SEDUC Nº 195/2016 Estabelece normas e procedimentos para o processo de matrícula na Rede Estadual de Ensino / SEE para o ano letivo de 2016, e dá outras

Leia mais

Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12.

Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12. Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12.br M I S S Ã O O Colégio São Francisco Xavier, da Rede Jesuíta de Educação, tem como

Leia mais

Edição Número 101, sexta-feira, 29 de maio de 2015.

Edição Número 101, sexta-feira, 29 de maio de 2015. Edição Número 101, sexta-feira, 29 de maio de 2015. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL Nº 16, DE 28 MAIO DE 2015 PROCESSO SELETIVO - SEGUNDA EDIÇÃO DE 2015 SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA - SISU A SECRETÁRIA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA D E C R E T O Nº 10.629, de 25 de setembro de 2013 EMENTA:Cria no âmbito do Município de Itabuna, o Programa VIV-À-RTE, vinculado administrativamente à Fundação Marimbeta- Sítios de Integração da Criança

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 32/CUn, DE 27 DE AGOSTO DE 2013.

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 32/CUn, DE 27 DE AGOSTO DE 2013. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA ÓRGÃOS DELIBERATIVOS CENTRAIS CAMPUS UNIVERSITÁRIO TRINDADE CEP: 88040-900 FLORIANÓPOLIS SC TELEFONES: (48) 3721-9522 - 3721-4916 FAX: (48)

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS EDITAL N o 002/2015 ANEXO 01

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS EDITAL N o 002/2015 ANEXO 01 ANEXO 01 NORMAS DO PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA PUC-CAMPINAS REMANEJAMENTO INTERNO 2 o SEMESTRE DE 2015 CAPÍTULO I DO CALENDÁRIO Art. 1 o Constitui o Calendário do Processo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUGUAIANA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMED. Orientações Gerais: Ano Letivo 2016

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUGUAIANA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMED. Orientações Gerais: Ano Letivo 2016 Orientações Gerais - Inscrições - Rematrículas - Matrículas Calendário Escolar/ 2015 Orientações Gerais: Ano Letivo 2016 Rematrículas Inscrições Matrículas Calendário Escolar Uruguaiana, outubro de 2015.

Leia mais

PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ANO 2014-1º SEMESTRE LETIVO

PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ANO 2014-1º SEMESTRE LETIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil EDITAL DPPG N O 73/2014 de 21 de fevereiro

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COMISSÃO DE PROCESSOS VESTIBULARES COMPROV

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COMISSÃO DE PROCESSOS VESTIBULARES COMPROV SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COMISSÃO DE PROCESSOS VESTIBULARES COMPROV EDITAL PRE Nº 021/2015 Processo Seletivo SiSU 2015.2 A Universidade Federal

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU)

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) RESOLUÇÃO N.º 700/2009 Publicada no D.O.E. de 07-07-2009, p.16 Altera a Resolução nº 507/07 CONSU, que aprova o Regulamento de Monitorias

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO AOS CURSOS SUPERIORES, MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD, DA UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO, TURMAS DE 2014.

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO AOS CURSOS SUPERIORES, MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD, DA UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO, TURMAS DE 2014. 1 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO AOS CURSOS SUPERIORES, MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD, DA UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO, TURMAS DE 2014. A Magnífica Reitora da Universidade de Santo Amaro

Leia mais

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica Francisco Aparecido Cordão Conselheiro da Câmara de Educação Básica do CNE facordao@uol.com.br 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE BRASÍLIA PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO NOTA Nº E-042/2013

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE BRASÍLIA PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO NOTA Nº E-042/2013 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE BRASÍLIA PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO NOTA Nº E-042/2013 A EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS, empresa

Leia mais

Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior

Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA EDITAL Nº 5, DE 25 DE JUNHO DE 2015 SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA - SISUTEC INSCRIÇÕES PARA

Leia mais

Secretaria Municipal de Educação

Secretaria Municipal de Educação EDITAL DE SELEÇÃO DE PROFESSORES CURSISTAS Nº 01 /2015 Estabelece normas de seleção para ingresso de professores(as) no Curso de Pós-graduação Lato Sensu Especialização: Nação, Região e Ensino de História

Leia mais

Poder Executivo. Edital. Prefeitura Municipal de Ponta Porã/MS Secretaria Municipal de Administração COMUNICADO DE ABANDONO DE EMPREGO

Poder Executivo. Edital. Prefeitura Municipal de Ponta Porã/MS Secretaria Municipal de Administração COMUNICADO DE ABANDONO DE EMPREGO Criado pela Lei Complementar Nº 15 de 02/07/2004 Edição 2139 Ponta Porã-MS, 12 de Dezembro de 2014 Poder Executivo Edital Prefeitura Municipal de Ponta Porã/MS Secretaria Municipal de Administração COMUNICADO

Leia mais

EDITAL Nº 20/2013 OFERTA DE VAGAS PARA CURSO DE LÍNGUAS INGLESA E ESPANHOLA

EDITAL Nº 20/2013 OFERTA DE VAGAS PARA CURSO DE LÍNGUAS INGLESA E ESPANHOLA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 20/2013 OFERTA DE VAGAS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 01 DE 12 DE AGOSTO DE 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 01 DE 12 DE AGOSTO DE 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 01 DE 12 DE AGOSTO DE 2015 EMENTA: Estabelece critérios para a operacionalização da Monitoria Voluntária, com vistas ao ano

Leia mais

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Porto Alegre EDITAL Nº 033, DE 15 DE MAIO DE 2015.

Leia mais

EDITAL/SEE/CEL Nº 01/2015

EDITAL/SEE/CEL Nº 01/2015 EDITAL/SEE/CEL Nº 01/2015 O Centro de Estudo de Línguas - CEL, referência no ensino gratuito de idiomas para alunos da rede pública, representado pela Coordenadora Geral Nagila Maria Dourado de Carvalho,

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 19/2007

RESOLUÇÃO CONSEPE 19/2007 RESOLUÇÃO CONSEPE 19/2007 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO, DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, MODALIDADE LICENCIATURA DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Vice-Reitor

Leia mais

Instrução de Serviço para EaD Esesp

Instrução de Serviço para EaD Esesp Instrução de Serviço para EaD Esesp A Diretora Presidente da Esesp, no uso das atribuições que lhe confere a Lei 4.912 de 09 de junho de 1994, reestruturada pela Lei Complementar 333 de 27 de outubro de

Leia mais

3. DO TERMO DE ADESÃO DO IFMG AO SISU - 2ª EDIÇÃO DE

3. DO TERMO DE ADESÃO DO IFMG AO SISU - 2ª EDIÇÃO DE EDITAL Nº 0129 DE 2015 DO PROCESSO SELETIVO SISU/MEC 2015/2 PARA OS CURSOS SUPERIORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS - IFMG O Reitor do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº. 13/2008, DE 03 DE ABRIL DE 2008 Aprova o Regulamento de Monitoria Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP, face ao disposto no

Leia mais

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS GOVERNADOR VALADARES - CONSELHO ACADÊMICO Av. Minas Gerais, 5.189 - Bairro Ouro

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Campus Universitário Viçosa MG 36570-000 Telefone: (31)3899-2367 Fax: (31)3899-1236 e:mail: mobilidade.pre@ufv.br

Leia mais

Matrícula: as dúvidas mais frequentes dos alunos da RETEC

Matrícula: as dúvidas mais frequentes dos alunos da RETEC Matrícula: as dúvidas mais frequentes dos alunos da RETEC 1. Qual o período da matrícula? O período de matrícula compreende o período de 23 de julho a 3 de agosto. A partir de 7 de agosto, poderá haver

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FARROUPILHA

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FARROUPILHA 11-12-1934 FARROUPILHA CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FARROUPILHA Resolução Nº. 001, 08 de Março de 2007. Regulamenta o Ensino fundamental de 09 (nove) anos de duração, na Rede Municipal de Ensino de

Leia mais

Lei: Art. 8º É dever dos pais ou responsáveis efetuar a matrícula dos menores, a partir dos 6 (seis) anos de idade, no ensino fundamental.

Lei: Art. 8º É dever dos pais ou responsáveis efetuar a matrícula dos menores, a partir dos 6 (seis) anos de idade, no ensino fundamental. Lei: Art. 5º. I - educação básica, nas etapas da educação infantil e ensino fundamental, obrigatória e gratuita a partir dos 4 (quatro) anos de idade, assegurada inclusive a sua oferta gratuita para todos

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS Orientador Empresarial CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF nº 580/2005

Leia mais

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir:

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS OURO PRETO Rua Pandiá Calógeras, 898 Bairro Bauxita Ouro

Leia mais

1.2. O acompanhamento de Editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo é de responsabilidade exclusiva do candidato.

1.2. O acompanhamento de Editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo é de responsabilidade exclusiva do candidato. EDITAL Nº 17/2014, de 15 de outubro de 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA SERVIDORES PÚBLICOS DE ENSINO PARA INGRESSO NOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQUENTE AO ENSINO MÉDIO, DO PROFUNCIONÁRIO EAD Processo

Leia mais

INSTITUTO DE CULTURA, ARTE, CIÊNCIA E ESPORTES - INSTITUTO CUCA

INSTITUTO DE CULTURA, ARTE, CIÊNCIA E ESPORTES - INSTITUTO CUCA INSTITUTO DE CULTURA, ARTE, CIÊNCIA E ESPORTE INSTITUTO CUCA DIRETORIA DE EDUCAÇÃO SELEÇÃO DE ALUNOS E CONCESSÃO DE AJUDAS DE CUSTO PARA PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE MONITORIA APERFEIÇOAMENTO EM CONTEXTO

Leia mais

Unisa Universidade de Santo Amaro

Unisa Universidade de Santo Amaro 1 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO AOS CURSOS SUPERIORES, MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD DA UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO, TURMAS DE AGOSTO 2012. A Magnífica Reitora da Universidade de Santo

Leia mais

SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS

SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO. PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO PRÓ-CONSELHO CURSO DE EXTENSÃO A DISTANCIA FORMAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FARMÁCIA E ODONTOLOGIA DE ALFENAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FEDERAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FARMÁCIA E ODONTOLOGIA DE ALFENAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FEDERAL REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE QUÍMICA DA Efoa/Ceufe Resolução Nº 007/2005 pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) O presente regulamento foi elaborado tendo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE Considerando o significado e a importância do Estágio como parte fundamental da formação profissional, define-se

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 014/2009-CEP O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO APROVOU E EU, REITOR, SANCIONO A SEGUINTE RESOLUÇÃO:

R E S O L U Ç Ã O Nº 014/2009-CEP O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO APROVOU E EU, REITOR, SANCIONO A SEGUINTE RESOLUÇÃO: R E S O L U Ç Ã O Nº 014/2009-CEP CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, nesta Reitoria, no dia 9/11/2009. Aprova novo Regulamento do Programa Monitoria para os Cursos

Leia mais

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS NÍVEL SUPERIOR REALIZAÇÃO: Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas U F S C a r EDITAL Nº 011/2012 O Pró-Reitor de Gestão de Pessoas da Universidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 20, DE 6 DE MAIO DE 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 20, DE 6 DE MAIO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 20, DE 6 DE MAIO DE 2011 Dispõe sobre a destinação de recursos financeiros, nos moldes e sob a égide

Leia mais

Portaria nº 73, de 24 de abril de 2014.

Portaria nº 73, de 24 de abril de 2014. Portaria nº 73, de 24 de abril de 2014. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que lhe conferem o artigo 105, parágrafo único, III, da Lei Orgânica do Distrito Federal

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE COLÉGIO DE APLICAÇÃO. EDITAL DE SORTEIO Nº. 01/CAp/2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE COLÉGIO DE APLICAÇÃO. EDITAL DE SORTEIO Nº. 01/CAp/2015 EDITAL DE SORTEIO Nº. 01/CAp/2015 A Diretora do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Acre, no uso de suas atribuições, conforme dispõe o Regimento Interno CAp/UFAC, torna público o presente

Leia mais

Serão ofertadas vagas para novos alunos, conforme disponibilidade e critérios da Instituição, nas turmas/turnos:

Serão ofertadas vagas para novos alunos, conforme disponibilidade e critérios da Instituição, nas turmas/turnos: Avenida Serrana, 511 Serrano Belo Horizonte MG 30.882-370 Telefone: (31)3476-1405 I N S T I T U I Ç Ã O P A R C E I R A INFORMAÇÕES SOBRE A ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS NA ESCOLA EDUCAR E CRONOGRAMA DE DATAS

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA EDITAL DE RESULTADOS E ORIENTAÇÕES PARA MATRÍCULA REFERENTE AO EDITAL DE OFERTA G

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA EDITAL DE RESULTADOS E ORIENTAÇÕES PARA MATRÍCULA REFERENTE AO EDITAL DE OFERTA G A Secretária Geral de Ensino, da Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul, considerando a legislação em vigor e no uso de suas atribuições, torna público o Edital de Resultados e Orientações para

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS DE SÃO PAULO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE 2016 1º SEMESTRE

ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS DE SÃO PAULO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE 2016 1º SEMESTRE ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS DE SÃO PAULO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE 2016 1º SEMESTRE A Direção Acadêmica da Escola Superior Nacional de Seguros de São Paulo, localizada à Av. Paulista, 2421

Leia mais

Orientações Operacionais para a Educação

Orientações Operacionais para a Educação PREFEITURA MUNICIPAL DE CABEDELO Secretaria de Educação Gabinete da Secretária Orientações Operacionais para a Educação Ano Letivo de 2014 Prefeitura Municipal de Cabedelo Secretaria de Educação Rua Pastor

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DEPARTAMENTO DE ESTUDOS ESPECIALIZADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DEPARTAMENTO DE ESTUDOS ESPECIALIZADOS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DEPARTAMENTO DE ESTUDOS ESPECIALIZADOS EDITAL Nº 01/ 2013 / PR-PPG SELEÇÃO E MATRÍCULA PARA CURSO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CONSELHO DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CONSELHO DE GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO CGRAD 24/15, DE 12 DE AGOSTO DE 2015 Aprova alteração no calendário letivo detalhado do segundo semestre letivo do ano de 2015 dos Cursos de Graduação ministrados em Belo Horizonte, aprovado

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.880, DE 9 DE JUNHO DE 2004. Institui o Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar - PNATE e o Programa de Apoio

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC EDITAL SETEC Nº 02, 30 DE MAIO DE 2014 SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA - SISUTEC O Secretário

Leia mais

PORTARIA PREVI-RIO Nº 922, DE 26 DE MAIO DE 2014.

PORTARIA PREVI-RIO Nº 922, DE 26 DE MAIO DE 2014. PORTARIA PREVI-RIO Nº 922, DE 26 DE MAIO DE 2014. Estabelece procedimentos quanto às regras concernentes ao Plano de Saúde dos Servidores Municipais, PSSM, e dá outras providências. O PRESIDENTE DO INSTITUTO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD EDITAL Nº 01/14/CEAD/PRE/UFCG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD EDITAL Nº 01/14/CEAD/PRE/UFCG UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE ENSINO COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD EDITAL Nº 01/14/CEAD/PRE/UFCG SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA TUTOR A DISTÂNCIA DO PROJETO ALUNO INTEGRADO

Leia mais

Perguntas frequentes:

Perguntas frequentes: Perguntas frequentes: 1. Enade 1.1. Qual a legislação pertinente ao Enade? Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004: Criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) Portaria Normativa

Leia mais

Art. 2º - Para efeito desta Resolução, considerar-se-á a seguinte nomenclatura e respectivas definições:

Art. 2º - Para efeito desta Resolução, considerar-se-á a seguinte nomenclatura e respectivas definições: RESOLUÇÃO N.º 180/2000-CEE/MT Fixa normas para a oferta da Educação de Jovens e Adultos no Sistema Estadual de Ensino. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições, e com

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 Publicada no DOE(Pa) de 29.11.05. Alterada pela IN 05/13. Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Informações Econômico-Fiscais - DIEF relativa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO - UNIVASF CONSELHO UNIVERSITÁRIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO - UNIVASF CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 06/2008 Estabelece critérios para o Processo Seletivo de Ingresso Extravestibular 2008 para os cursos de Graduação da UNIVASF O DA UNIVASF no uso de suas atribuições, e cumprindo o disposto

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL [CURSO SUPERIOR DIREITO] EDITAL Nº 01/2015 CARLOS BARBOSA O PROMOTOR DE JUSTIÇA DA PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

Regulamento de Estágio

Regulamento de Estágio Regulamento de Estágio Capitulo I - Do Estágio e suas Finalidades Capitulo II - Da Forma de Realização Capitulo III - Da Inscrição, Duração e Encerramento do Estágio Capitulo IV - Do Acompanhamento e Avaliação

Leia mais

Considerando o disposto no artigo 12, inciso V; artigo 13, inciso IV, e artigo 24, inciso V, alínea e, da Lei Federal 9394/96;

Considerando o disposto no artigo 12, inciso V; artigo 13, inciso IV, e artigo 24, inciso V, alínea e, da Lei Federal 9394/96; ATO NORMATIVO da Secretaria Municipal da Educação Resolução SME nº4, de 05 de março de 2015. Dispõe sobre a Recuperação da Aprendizagem, de maneira Contínua e/ou Paralela, no Ensino Fundamental da Rede

Leia mais

REGULAMENTO. Art. 1º - O Programa de inclusão educacional BOLSAS EDUCAR tem os seguintes objetivos:

REGULAMENTO. Art. 1º - O Programa de inclusão educacional BOLSAS EDUCAR tem os seguintes objetivos: REGULAMENTO I DO PROGRAMA Art. 1º - O Programa de inclusão educacional BOLSAS EDUCAR tem os seguintes objetivos: I incentivar a aderência ao Programa de indivíduos que atendam aos requisitos exigidos neste

Leia mais

Escola Barão do Rio Branco INFANTIL FUNDAMENTAL MÉDIO TÉCNICO A EDUCAÇÃO É O CAMINHO PARA VENCER

Escola Barão do Rio Branco INFANTIL FUNDAMENTAL MÉDIO TÉCNICO A EDUCAÇÃO É O CAMINHO PARA VENCER BARÃO IDIOMAS EDITAL DE MATRÍCULAS 1 APRESENTAÇÃO 1.1 Com uma proposta pedagógica diferenciada, profissionais qualificados e ambientes especiais, o Barão Idiomas oferece aos estudantes da Barão, das demais

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE EDITAL N 005/2013. PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATACÃO TEMPORÁRIA DE TÉCNICOS EM RADIOLOGIA

Leia mais

Edital Processo Seletivo - 2º semestre de 2011

Edital Processo Seletivo - 2º semestre de 2011 Edital Processo Seletivo - 2º semestre de 2011 O Instituto de Ensino Superior João Alfredo de Andrade, por sua Comissão Organizadora do Processo Seletivo, instituída em caráter permanente pela Portaria

Leia mais

M a n u a l d o S i s u 2 0 1 4 P á g i n a 1

M a n u a l d o S i s u 2 0 1 4 P á g i n a 1 M a n u a l d o S i s u 2 0 1 4 P á g i n a 1 O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) consiste num ambiente virtual criado e gerenciado pelo Ministério da Educação desde 2010. Funciona com um processo seletivo

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR DIREITO EDITAL Nº 01/2013 SÃO FRANCISCO DE

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR. O CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI PORTO ALEGRE, no uso de suas atribuições regimentais; RESOLVE:

CONSELHO SUPERIOR. O CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI PORTO ALEGRE, no uso de suas atribuições regimentais; RESOLVE: CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº. 48, de 15 de fevereiro de 2013. Revoga a Resolução nº 6, de 05 de dezembro de 2007 que implantou a Monitoria na Faculdade e aprova o Regulamento da Monitoria na Faculdade

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado o Regulamento de Projeto Integrador do Curso Superior de Tecnologia em Logística da FAE Blumenau.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado o Regulamento de Projeto Integrador do Curso Superior de Tecnologia em Logística da FAE Blumenau. RESOLUÇÃO CSA N.º 12/2010 APROVA O REGULAMENTO DE PROJETO INTEGRADOR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA DA FAE BLUMENAU. O Presidente do Conselho Superior de Administração CSA, no uso das atribuições

Leia mais

RESOLUÇÃO SME N.º 17/2009

RESOLUÇÃO SME N.º 17/2009 RESOLUÇÃO SME N.º 17/2009 Regulamenta o processo de Remoção por títulos dos titulares de Cargos ou Empregos da classe de Especialistas de Educação do Município de. A Secretária Municipal de Educação, em

Leia mais