Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Ministério da Ciência e Tecnologia

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Ministério da Ciência e Tecnologia"

Transcrição

1 Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Ministério da Ciência e Tecnologia

2 O INPE e a Amazônia PRODES - Monitoramento do desmatamento em formações florestais na Amazônia Legal DETER Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real Segmento Espacial CBERS Satélite Sinobrasileiro de recursos naturais MAPSAR Satélite com imageador radar para mapeamento

3 PRODES - Monitoramento do desmatamento das formações florestais na Amazônia Legal Objetivos: Estimar a taxa anual do desmatamento bruto Por estado e por imagem LANDSAT Estimar a extensão do desmatamento bruto Valor acumulado, referente a uma data base Produzir e divulgar na rede o banco de dados digital Imagens + interpretação

4 Alerta Desmatamento Detecção em tempo quase real de desmatamento na Amazônia e disseminação expedita dos resultados para o IBAMA Uso de sensores de resoluçao moderada (250m) e alta repetitividade (2 a 5 dias): Terra MODIS Acqua- MODIS CBERS-WFI

5 Alerta Desmatamento: Metodologia Referência: resultado do PRODES do ano anterior Detecção diária de mudança em áreas sem cobertura de nuvens Composição de imagens quinzenais com mínimo de cobertura de nuvens com detecção de mudanças Disseminação rápida de resultados Necessidades Melhoria da conexão RNP Cuiabá São José dos Campos

6 Alerta Desmatamento Sensores TERRA e AQUA MODIS - Moderate-resolution Imaging Spectroradiometer 36 bandas Resolução temporal: Diária Resolução espacial: 250 m CBERS - China-Brazil Earth Resources Satellite Sensor WFI 2 bandas 260 m de resolução Repetitividade: 5 dias

7 MODerate Resolution Imaging Spectroradiometer (MODIS) Uma Nova Era em Sensoriamento Remoto Satélite Terra: Dez. 18, 1999 Primeira Imagem: Fev., 2000 Satélite Aqua: Maio 04, 2002 Primeira Imagem: Junho, 2002

8 Sensor MODIS: Características Lançado em dezembro de 1999 abordo da plataforma EOS Terra (orbita polar) Sensor Whisk-broom, Campo de Visada de 100 Orbita: 705Km de altitude, Inclinação de 98.2, período médio de 98.9 min., 16 dias repeat cycle, passagem no Equador as 10:30 da manhã Imageamento global a cada dois dias, cobertura diária acima de 30 de latitude 36 bandas espectrais: 29-1 km, m & m (nadir) Novo MODIS abordo da plataforma Aqua Passagem no Equador a 1:30 da tarde Programa EOS Plataforma TERRA & AQUA

9 Sensor MODIS: Características 36 bandas 7 para monitoramento da cobertura Dados georeferenciados Correção atmosférica Resolução temporal Diária, 8, 16 dias Resolução espacial 250, 500, 1000m

10 MODIS: Resoluções Espectrais & Espaciais Faixa Espectral NOAA / AVHRR Landsat ETM+ MODIS Azul Verde Vermelho Infravermelho Proximo xm Infravermelho Medio Infravermelho Medio Infravermelho Medio Resolucao Espacial 30, 15m 250, 500, 1000m Resolucao Temporal 12 horas 16 dias 1-2 dias

11 MODIS: Características Espectrais

12 MODIS: Características Espaciais 250m 500m 1km

13 MODIS: Características Espaciais Comparação entre os dados AVHRR (1km) e os dados MODIS (250m)

14 Produtos MODIS Balanço de Energia e Radiação da Superfície Produtos de Vegetação e Ecologia Cobertura e Uso da Terra Reflectância Índices de Vegetação Cobertura / Mudanças na Cobertura Temperatura da Superfície LAI / FPAR Cobertura Vegetal / Campos Contínuos / Conversões BRDF-Albedo NPP / GPP Anomalias Termais / Fogo Avaliação física de processos superficiais Caracterização e funcionamento de Ecosistemas; Padrões de produtividade sazonais Estimativas de carbono / desenvolvimento sustentável

15 MODIS R (MIR) G (NIR) B (RED) - 08/AGOSTO/2003

16 MODIS R (MIR) G (NIR) B (RED) - 09/AGOSTO/2003

17 MODIS R (MIR) G (NIR) B (RED) - 10/AGOSTO/2003

18 MODIS R (MIR) G (NIR) B (RED) - Mosaico/AGOSTO/2003

19 WFI/CBERS-1: technical characteristics Bandas Espectrais BANDA µm (Red) BANDA µm (near Infrared) Capacidade of calculo do NDVI Resolução Espacial = 260 m Resolução Temporal = 5 dias no Equador

20

21 WFI/CBERS - 25/03/2000 Mato Grosso

22 WFI/CBERS Mosaico Março 2000 Mato Grosso

23 MODIS (agosto de 2000)

24 PRODES Digital MODIS MAIO 2003 (RGB)

25 PRODES Digital MODIS JUNHO 2003 (RGB)

26 PRODES Digital MODIS JULHO 2003 (RGB)

27 Alerta Desmatamento ( 8 passagens Junho- Out/2002)

28 Alerta Desmatamento 2002 x PRODES 2002

29 Evolução do Desmatamento em 2002 Imagem em Mato Grosso (km2) prodes

30 Validação Cruzada: PRODES x Alerta Área desmatada entre junho e outubro de 2002 Área em Km ETM+ MODdia prodes 02 dias julianos

31

32

33

34

35

PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS. Thales Sehn Körting

PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS. Thales Sehn Körting PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS Thales Sehn Körting 2 Por que processar as imagens? Objetivo Identificar e extrair informações da imagem Transformar a imagem (aumentar o contraste, realçar bordas) de

Leia mais

Mapeamento do uso do solo para manejo de propriedades rurais

Mapeamento do uso do solo para manejo de propriedades rurais 1/45 Mapeamento do uso do solo para manejo de propriedades rurais Teoria Eng. Allan Saddi Arnesen Eng. Frederico Genofre Eng. Marcelo Pedroso Curtarelli 2/45 Conteúdo programático: Capitulo 1: Conceitos

Leia mais

O resultado é uma série de "fatias" da superfície, que juntas produzem a imagem final. (Exemplo: o radiômetro dos satélites NOAA gira a uma

O resultado é uma série de fatias da superfície, que juntas produzem a imagem final. (Exemplo: o radiômetro dos satélites NOAA gira a uma Sensores e Satélites Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma plataforma estável à distância do objeto

Leia mais

O resultado é uma série de "fatias" da superfície, que juntas produzem a imagem final. (Exemplo: o radiômetro dos satélites NOAA gira a uma

O resultado é uma série de fatias da superfície, que juntas produzem a imagem final. (Exemplo: o radiômetro dos satélites NOAA gira a uma Sensores e Satélites Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma plataforma estável à distância do objeto

Leia mais

SISTEMA DE DETECÇÃO DE DESMATAMENTO E ALTERAÇÕES TEMPO QUASE REAL

SISTEMA DE DETECÇÃO DE DESMATAMENTO E ALTERAÇÕES TEMPO QUASE REAL SISTEMA DE DETECÇÃO DE DESMATAMENTO E ALTERAÇÕES NA COBERTURA VEGETAL EM TEMPO QUASE REAL Brasília, 5 de maio de 2016 DETER-B Motivação 2ª Revisão do PPCDAm: É necessário melhorar a resolução do sistema

Leia mais

Sensoriamento Remoto. Prof. Enoque Pereira da Silva

Sensoriamento Remoto. Prof. Enoque Pereira da Silva Sensoriamento Remoto Prof. Enoque Pereira da Silva Radiação Eletromagnética (REM) Radiação Eletromagnética (REM) REM pode se deslocar no vácuo, ou seja, não precisa de um material (corda) Todo corpo acima

Leia mais

Sistemas Sensores Passivos. Disciplina: Sensoriamento Remoto Prof. Dr. Raoni W. D. Bosquilia

Sistemas Sensores Passivos. Disciplina: Sensoriamento Remoto Prof. Dr. Raoni W. D. Bosquilia Sistemas Sensores Passivos Disciplina: Sensoriamento Remoto Prof. Dr. Raoni W. D. Bosquilia Exemplos de Sistemas e Plataformas mais utilizados 1 satélite da série: 1972... Série LANDSAT Objetivo: monitorar

Leia mais

Brasília, 5 de maio de 2016 SISTEMA DE DETECÇÃO DE DESMATAMENTO E ALTERAÇÕES NA COBERTURA FLORESTAL EM TEMPO QUASE REAL

Brasília, 5 de maio de 2016 SISTEMA DE DETECÇÃO DE DESMATAMENTO E ALTERAÇÕES NA COBERTURA FLORESTAL EM TEMPO QUASE REAL Brasília, 5 de maio de 2016 SISTEMA DE DETECÇÃO DE DESMATAMENTO E ALTERAÇÕES NA COBERTURA FLORESTAL EM TEMPO QUASE REAL DETER-B Motivação 2ª Revisão do PPCDAm: É necessário melhorar a resolução do sistema

Leia mais

Satélites e Sensores. Bruno Silva Oliveira

Satélites e Sensores. Bruno Silva Oliveira Satélites e Sensores Bruno Silva Oliveira São José dos Campos - SP Julho/2017 Órbita Polar Cíclica, heliossíncrona Órbita Geoestacionária Órbita Geoestacionária Quantos satélites orbitam a Terra? Satélites

Leia mais

Satélites e Sensores. Bruno Silva Oliveira

Satélites e Sensores. Bruno Silva Oliveira Satélites e Sensores Bruno Silva Oliveira São José dos Campos - SP Julho/2016 Órbita Polar Cíclica, heliossíncrona Órbita Geoestacionária Órbita Geoestacionária Quantos satélites orbitam a Terra? Satélites

Leia mais

Satélites e Sensores Orbitais

Satélites e Sensores Orbitais Satélites e Sensores Orbitais Satélites de monitoramento da superfície da Terra: série LANDSAT e CBERS Satélites meteorológicos: série NOAA Polar Altitude de 250 a 800 Km Direção Norte-Sul Tipos de Órbitas

Leia mais

SENSORIAMENTO REMOTO INTRODUÇÃO E ÍNDICES DE VEGETAÇÃO

SENSORIAMENTO REMOTO INTRODUÇÃO E ÍNDICES DE VEGETAÇÃO SENSORIAMENTO REMOTO INTRODUÇÃO E ÍNDICES DE VEGETAÇÃO Paulo Guilherme Molin, MSc Prof. Silvio F. de Barros Ferraz Prof. Carla Cassiano Laboratório de Hidrologia Florestal Departamento de Ciências Florestais

Leia mais

Roteiro Detecção de informações usando satélites Produtos oriundos de Imagens NOAA Índice de vegetação como indicador de respostas das plantas às cond

Roteiro Detecção de informações usando satélites Produtos oriundos de Imagens NOAA Índice de vegetação como indicador de respostas das plantas às cond Índice de vegetação como indicador de respostas das plantas às condições meteorológicas Denise Cybis Fontana UFRGS XIII Congresso Brasileiro de Agrometeorologia Aracajú, 2007 Roteiro Detecção de informações

Leia mais

Mapeamento do uso do solo

Mapeamento do uso do solo Multidisciplinar Mapeamento do uso do solo para manejo de propriedades rurais Allan Arnesen Frederico T. Genofre Marcelo Pedroso Curtarelli CAPÍTULO 3 Aquisição de imagens e processamento de dados Neste

Leia mais

Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia

Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia Comportamento Espectral dos Objetos Reinaldo Paul Pérez Machado Prof. Dr. Fernando Reinaldo Shinji Paul Kawakubo Pérez Machado O que é? Comportamento Espectral

Leia mais

SENSORIAMENTO REMOTO NA ESTIMATIVA DA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DO BALANÇO DE ENERGIA E EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REGIÃO SEMIÁRIDA.

SENSORIAMENTO REMOTO NA ESTIMATIVA DA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DO BALANÇO DE ENERGIA E EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REGIÃO SEMIÁRIDA. SENSORIAMENTO REMOTO NA ESTIMATIVA DA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DO BALANÇO DE ENERGIA E EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REGIÃO SEMIÁRIDA. John Elton de Brito Leite Cunha Bárbara Barbosa Tsuyuguchi Iana Alexandra Alves

Leia mais

Definições: Sistemas Sensores

Definições: Sistemas Sensores SISTEMAS SENSORES Sistemas Sensores Definições: Equipamento capaz de transformar alguma forma de energia em um sinal passível de ser convertido em informação sobre o ambiente. No caso específico do sensoriamento

Leia mais

TUTORIAL. Imagens CBERS-4 5m: conheça este sensor e aprenda a realizar o download dessas imagens no site do INPE QGIS.

TUTORIAL. Imagens CBERS-4 5m: conheça este sensor e aprenda a realizar o download dessas imagens no site do INPE QGIS. TUTORIAL Imagens CBERS-4 5m: conheça este sensor e aprenda a realizar o download dessas imagens no site do INPE QGIS www.processamentodigital.com.br O Processamento Digital é um Canal de Conteúdo GEO oferecido

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO. Sensoriamento Remoto. Prof. Luiz Rotta

GEOPROCESSAMENTO. Sensoriamento Remoto. Prof. Luiz Rotta 1 GEOPROCESSAMENTO Sensoriamento Remoto Prof. Luiz Rotta SENSORIAMENTO REMOTO - DEFINIÇÕES Utilização de sensores para a aquisição de informações sobre objetos ou fenômenos sem que haja contato direto

Leia mais

5ªJornadaCientíficaeTecnológicadaFATECdeBotucatu 24a27 deoutubrode2016,botucatu SãoPaulo,Brasil

5ªJornadaCientíficaeTecnológicadaFATECdeBotucatu 24a27 deoutubrode2016,botucatu SãoPaulo,Brasil DESCRIÇÃO DOS PRODUTOS DO SENSOR MODIS (MODERATE RESOLUTION IMAGING SPECTRORADIOMETER) EMBARCADOS NO SATÉLITES TERRA E AQUA Vitor Henrique de Paula 1, Alexandre Dal Pai 2 1 Graduado,Faculdade de Tecnologia

Leia mais

DETER JANEIRO/FEVEREIRO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER JANEIRO/FEVEREIRO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DETER JANEIRO/FEVEREIRO de 2011 - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de desmatamento, confrontrando

Leia mais

DETER JANEIRO de 2015 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER JANEIRO de 2015 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: DETER JANEIRO de 2015 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de alteração na cobertura florestal,

Leia mais

Satélites e Sensores. Profa. Ligia Flávia Antunes Batista

Satélites e Sensores. Profa. Ligia Flávia Antunes Batista Satélites e Sensores Profa. Ligia Flávia Antunes Batista Referências Slides baseados em: Geomática Aplicada à Gestão de Recursos Hídricos. PROF. ALEXANDRE ROSA DOS SANTOS. UNIVERSIDADE FEDERAL DOS ESPÍRITO

Leia mais

Sensoriamento Remoto: Imagens orbitais e resoluções. Patricia M. P. Trindade; Douglas S. Facco; Waterloo Pereira Filho.

Sensoriamento Remoto: Imagens orbitais e resoluções. Patricia M. P. Trindade; Douglas S. Facco; Waterloo Pereira Filho. Sensoriamento Remoto: Imagens orbitais e resoluções Patricia M. P. Trindade; Douglas S. Facco; Waterloo Pereira Filho. Fases de aquisição de uma cena Captação; Estação de processamento, arquivamento, distribuição.

Leia mais

processos de formação e suas inter-relações com o ambiente. As diversas combinações de fatores (clima, relevo,

processos de formação e suas inter-relações com o ambiente. As diversas combinações de fatores (clima, relevo, INTRODUÇÃO AO LEVANTAMENTO DE SOLOS INTRODUÇÃO AO LEVANTAMENTO DE SOLOS variabilidade espacial dos solos fenômeno natural variabilidade espacial dos solos fenômeno natural resultante da interação resultante

Leia mais

Tecnologias de sensoriamento remoto para a identificação e monitoramento das mudanças no uso e ocupação dos solos urbanos

Tecnologias de sensoriamento remoto para a identificação e monitoramento das mudanças no uso e ocupação dos solos urbanos Tecnologias de sensoriamento remoto para a identificação e monitoramento das mudanças no uso e ocupação dos solos urbanos associadas às vias de transportes terrestres. José A. Quintanilha C láudia A. S.

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES. Fevereiro. ro/feverei

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES. Fevereiro. ro/feverei MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO BIMESTRAL DO DETER Janeiro/ ro/feverei Fevereiro ro de 2010 - INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS,

Leia mais

Mudanças Climáticas e Modelagem Ambiental

Mudanças Climáticas e Modelagem Ambiental 13 Mudanças Climáticas e Modelagem Ambiental Sandra Furlan Nogueira Gustavo Bayma Silva 429 Os satélites e seus sensores podem auxiliar em temáticas relativas às mudanças climáticas? Sim. Imagens orbitais

Leia mais

Fusão de imagens MODIS com NDVI do Landsat para a classificação de áreas de cultivo de Soja

Fusão de imagens MODIS com NDVI do Landsat para a classificação de áreas de cultivo de Soja Fusão de imagens MODIS com NDVI do Landsat para a classificação de áreas de cultivo de Soja Paula Debiasi 1 Rafael Rodrigo Eckhardt 1 Giovani Castolldi 1 Roberta Madruga 1 André Coutinho 1 1 Centro Estadual

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Instituto Nacional Pesquisas Espaciais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Instituto Nacional Pesquisas Espaciais Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Instituto Nacional Pesquisas Espaciais Coordenadoria Geral de Observação da Terra Programa Amazônia Monitoramento do Desmatamento da Amazônia por Satélites

Leia mais

DETER MARÇO/ABRIL de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER MARÇO/ABRIL de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DETER MARÇO/ABRIL de 2010 - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de desmatamento, confrontrando

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Pivôs centrais são sistemas circulares de irrigação bastante utilizados no Brasil para produção de grãos, sementes, gramas e hortaliças, entre outros produtos. Considerando-se

Leia mais

DETER MAIO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER MAIO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DETER MAIO de 2010 - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de desmatamento, confrontrando os polígonos

Leia mais

DETER JUNHO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER JUNHO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DETER JUNHO de 2010 - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de desmatamento, confrontrando os polígonos

Leia mais

SATÉLITES DE OBSERVAÇÃO DA TERRA

SATÉLITES DE OBSERVAÇÃO DA TERRA SATÉLITES DE OBSERVAÇÃO DA TERRA Tecnologias, Aplicações e Perspectivas Futuras Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais INPE Julio C. L. Dalge SNCT Outubro, 2015 INPE: estrutura, missão, objetivos Ciências

Leia mais

IMAGENS CBERS: PARA QUE E PARA QUEM?

IMAGENS CBERS: PARA QUE E PARA QUEM? IMAGENS CBERS: PARA QUE E PARA QUEM? Esta é uma crônica diferente, caro leitor. Escrevo-a no belo hall festivo da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST), cujas paredes vermelhas são decoradas com

Leia mais

DETER ABRIL de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER ABRIL de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: DETER ABRIL de 2014 - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de desmatamento, confrontrando os polígonos

Leia mais

DETER MAIO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER MAIO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DETER MAIO de 2011 - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de desmatamento, confrontrando os polígonos

Leia mais

Características dos Sensores. Aula 3 Professor Waterloo Pereira Filho Docentes orientados: Daniela Barbieri Felipe Correa

Características dos Sensores. Aula 3 Professor Waterloo Pereira Filho Docentes orientados: Daniela Barbieri Felipe Correa Características dos Sensores Aula 3 Professor Waterloo Pereira Filho Docentes orientados: Daniela Barbieri Felipe Correa TAMANHO DO PIXEL Alta Resolução Média Resolução Cobertura Sinótica Meteorológicos

Leia mais

DETER JULHO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER JULHO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DETER JULHO de 2010 - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de desmatamento, confrontrando os polígonos

Leia mais

DETER OUTUBRO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER OUTUBRO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DETER OUTUBRO de 2010 - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de desmatamento, confrontrando os

Leia mais

DETER SETEMBRO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER SETEMBRO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DETER SETEMBRO de 2010 - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de desmatamento, confrontrando os

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES Detecção de Desmatamento em Tempo Real - DETER MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER AGOSTO

Leia mais

José Alberto Quintanilha Mariana Giannotti

José Alberto Quintanilha Mariana Giannotti José Alberto Quintanilha jaquinta@usp.br Mariana Giannotti mariana.giannotti@usp.br Estrutura da Aula O que é Sensoriamento Remoto REM Atmosfera e Janelas Atmosféricas Assinatura Espectral Comportamento

Leia mais

DETER AGOSTO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER AGOSTO de RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DETER AGOSTO de 2011 - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de desmatamento, confrontrando os polígonos

Leia mais

Sensoriamento Remoto Imagens Orbitais

Sensoriamento Remoto Imagens Orbitais INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SC CAMPUS FLORIANÓPOLIS DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE CONSTRUÇÃO CIVIL CURSO TÉCNICO DE AGRIMENSURA Sensoriamento Remoto Imagens Orbitais Prof. Angelo Martins Fraga

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES Detecção de Desmatamento em Tempo Real - DETER MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO TRIMESTRAL

Leia mais

Distribuição Sem Custos de Imagens de Satélites de Sensoriamento Remoto

Distribuição Sem Custos de Imagens de Satélites de Sensoriamento Remoto Distribuição Sem Custos de Imagens de Satélites de Sensoriamento Remoto Centro de Dados de Sensoriamento Remoto Luís Geraldo lgeraldo@dgi.inpe.br XXIV Congresso Brasileiro de Cartografia Aracaju, 19 de

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES. AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DO DETER Novembro de 2008 a Janeiro de

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES. AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DO DETER Novembro de 2008 a Janeiro de MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DO DETER Novembro de 2008 a Janeiro de 2009 - INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, 15 DE

Leia mais

Aplicação das imagens do satélite meteorológico NOAA-AVHRR para o mapeamento da cobertura vegetal do estado de Minas Gerais

Aplicação das imagens do satélite meteorológico NOAA-AVHRR para o mapeamento da cobertura vegetal do estado de Minas Gerais Aplicação das imagens do satélite meteorológico NOAA-AVHRR para o mapeamento da cobertura vegetal do estado de Minas Gerais Maria G. Almeida 1 Bernardo F. T. Rudorff 2 Yosio E. Shimabukuro 3 Neste trabalho

Leia mais

Geoprocessamento e sensoriamento remoto como ferramentas para o estudo da cobertura vegetal. Iêdo Bezerra Sá

Geoprocessamento e sensoriamento remoto como ferramentas para o estudo da cobertura vegetal. Iêdo Bezerra Sá Geoprocessamento e sensoriamento remoto como ferramentas para o estudo da cobertura vegetal. Iêdo Bezerra Sá Engº Florestal, D.Sc. Sensoriamento Remoto/Geoprocessamento, Pesquisador Embrapa Semi-Árido

Leia mais

10264 MODELAGEM ESPACIAL DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO EM AGROECOSSISTEMA DO SISTEMA AQUÍFERO BAURU

10264 MODELAGEM ESPACIAL DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO EM AGROECOSSISTEMA DO SISTEMA AQUÍFERO BAURU 10264 MODELAGEM ESPACIAL DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO EM AGROECOSSISTEMA DO SISTEMA AQUÍFERO BAURU CÉSAR DE OLIVEIRA FERREIRA SILVA RODRIGO LILLA MANZIONE Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho",

Leia mais

ESTIMATIVA DO ALBEDO E TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS PARA O MUNICÍPIO DE BARRA BONITA SP

ESTIMATIVA DO ALBEDO E TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS PARA O MUNICÍPIO DE BARRA BONITA SP ESTIMATIVA DO ALBEDO E TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS PARA O MUNICÍPIO DE BARRA BONITA SP Laurizio Emanuel Ribeiro Alves 1 ; Heliofábio Barros Gomes 1 ; Sandro Correia de Holanda

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES Detecção de Desmatamento em Tempo Real - DETER MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER OUTUBRO

Leia mais

Sensoriamento remoto x uso do solo x transportes

Sensoriamento remoto x uso do solo x transportes Sensoriamento remoto x uso do Introdução e justificativas Objetivos da aula Sensoriamento Remoto: introdução; conceitos básicos. Processamento digital de imagens: conceito de imagem digital e de processamentos

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO ÍNDICE DE VEGETAÇÃO ATRAVÉS DE IMAGENS METEOSAT-8

DETERMINAÇÃO DO ÍNDICE DE VEGETAÇÃO ATRAVÉS DE IMAGENS METEOSAT-8 DETERMINAÇÃO DO ÍNDICE DE VEGETAÇÃO ATRAVÉS DE IMAGENS METEOSAT-8 BARBOSA, H. A. 1 ; ACCIOLY FILHO, J. B. P. 2 ; MELCÍADES, W. L. B. 3 ; MELLO, N. G. S. 4 ; SOUZA, J. M. DE 5 RESUMO: Neste trabalho, o

Leia mais

1. Introdução: um breve histórico

1. Introdução: um breve histórico 1. Introdução: um breve histórico Sensoriamento Remoto no Brasil Início das Atividades 1968 - Projeto SERE 1972 - PG em SR 1973 - Recepção de dados Landsat 1975-1 a Dissertação de Mestrado Sensoriamento

Leia mais

Programa Amazônia do INPE: Monitoramento de desmatamento e outros impactos na Floresta Amazônica

Programa Amazônia do INPE: Monitoramento de desmatamento e outros impactos na Floresta Amazônica Programa Amazônia do INPE: Monitoramento de desmatamento e outros impactos na Floresta Amazônica Dalton de Morisson Valeriano Coordenador do Programa Amazônia INPE Projetos do Programa Amazônia do INPE:

Leia mais

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Divisão de Sensoriamento Remoto

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Divisão de Sensoriamento Remoto Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Divisão de Sensoriamento Remoto Fonte: INPE Lançamento CBERS 2B Órbita Polar Fonte: NASA Órbita Polar Fonte: NASA Órbita Geoestacionária Órbita Geoestacionária

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES Detecção de Desmatamento em Tempo Real - DETER MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER MAIO

Leia mais

DPI: Realizações e Desafios

DPI: Realizações e Desafios DPI: Realizações e Desafios Leila Fonseca 15 Agosto 2013 Ítens de ação (reunião DPI 2009) Redação de um documento de diagnóstico e síntese de nossas atividades dentro do INPE para ter uma agenda de trabalho

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER OUTUBRO DE 2009 INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER OUTUBRO DE 2009 INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER OUTUBRO DE 2009 INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, 31 DE OUTUBRO DE 2009 1. INTRODUÇÃO O DETER

Leia mais

Exemplo de aplicação do Produto MOD13Q1 disponibilizado pelo sensor MODIS/Terra. Jussara dos Santos Rosendo 1 Roberto Rosa 2

Exemplo de aplicação do Produto MOD13Q1 disponibilizado pelo sensor MODIS/Terra. Jussara dos Santos Rosendo 1 Roberto Rosa 2 Exemplo de aplicação do Produto MOD13Q1 disponibilizado pelo sensor MODIS/Terra Jussara dos Santos Rosendo 1 Roberto Rosa 2 1 Mestranda do programa de Pós-graduação Mestrado e Doutorado em Geografia -Universidade

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES. AVALIAÇÃO BIMESTRAL DO DETER Novembro/Dezembro

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES. AVALIAÇÃO BIMESTRAL DO DETER Novembro/Dezembro MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO BIMESTRAL DO DETER Novembro/Dezembro de 2009 - INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, 27 DE JANEIRO

Leia mais

Programa Amazônia no INPE Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite

Programa Amazônia no INPE Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite Programa Amazônia no INPE Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite Monitoramento de desmatamento da Amazônia e outros impactos na Floresta Amazônica SISTEMAS PRODES, DETER, DEGRAD e

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER JULHO DE 2009 INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER JULHO DE 2009 INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER JULHO DE 2009 INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, 28 DE AGOSTO DE 2009 1. INTRODUÇÃO O DETER

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA POR SATÉLITES Detecção de Desmatamento em Tempo Real - DETER MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER AGOSTO

Leia mais

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER JUNHO DE 2009 INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA

MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER JUNHO DE 2009 INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA MONITORAMENTO DA COBERTURA FLORESTAL DA AMAZÔNIA POR SATÉLITES AVALIAÇÃO DETER JUNHO DE 2009 INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, 03 DE AGOSTO DE 2009 1. INTRODUÇÃO O DETER

Leia mais

INPE- INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS

INPE- INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS INPE- INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS Missão: produzir ciência e tecnologia nas áreas espacial e do ambiente terrestre e oferecer produtos e serviços singulares em benefício do Brasil. Produzir

Leia mais

Estimativa e avaliação do desflorestamento de uma área do Mato Grosso com o uso de imagens CCD/CBERS

Estimativa e avaliação do desflorestamento de uma área do Mato Grosso com o uso de imagens CCD/CBERS Estimativa e avaliação do desflorestamento de uma área do Mato Grosso com o uso de imagens CCD/CBERS Fernando Del Bon Espírito-Santo 1 Yosio Edemir Shimabukuro 1 Valdete Duarte 1 Dalton de Morrison Valeriano

Leia mais

O PROJETO CBERS. CAP 378 Tópicos em Observação da Terra Professores: Dr. Antônio M. V. Monteiro Dra. Leila M. G. Fonseca

O PROJETO CBERS. CAP 378 Tópicos em Observação da Terra Professores: Dr. Antônio M. V. Monteiro Dra. Leila M. G. Fonseca O PROJETO CBERS CAP 378 Tópicos em Observação da Terra Professores: Dr. Antônio M. V. Monteiro Dra. Leila M. G. Fonseca Murilo Dantas Rogério Galante Sóstenes Gomes 26 de Abril de 2010 Roteiro Histórico

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SC CAMPUS FLORIANÓPOLIS DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE CONSTRUÇÃO CIVIL CURSO TÉCNICO DE AGRIMENSURA

INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SC CAMPUS FLORIANÓPOLIS DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE CONSTRUÇÃO CIVIL CURSO TÉCNICO DE AGRIMENSURA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SC CAMPUS FLORIANÓPOLIS DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE CONSTRUÇÃO CIVIL CURSO TÉCNICO DE AGRIMENSURA Sensoriamento Remoto Imagens Orbitais Prof. Angelo Martins Fraga

Leia mais

Flávio Vaz José Alberto Quintanilha Mariana Giannotti

Flávio Vaz José Alberto Quintanilha Mariana Giannotti Flávio Vaz flaviovaz@usp.br José Alberto Quintanilha jaquinta@usp.br Mariana Giannotti mariana.giannotti@usp.br Estrutura da Aula O que é Sensoriamento Remoto REM Atmosfera e Janelas Atmosféricas Assinatura

Leia mais

SENSORIAMENTO REMOTO: SENSORES, PRODUTOS E SISTEMAS ORBITAIS

SENSORIAMENTO REMOTO: SENSORES, PRODUTOS E SISTEMAS ORBITAIS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS DISCIPLINA: LEB450 TOPOGRAFIA E GEOPROCESSAMENTO II PROF. DR. CARLOS ALBERTO VETTORAZZI

Leia mais

Flávia da Fonseca Feitosa

Flávia da Fonseca Feitosa Sensoriamento Remoto Flávia da Fonseca Feitosa Disciplina PGT 035 Geoprocessamento Aplicado ao Planejamento e Gestão do Território Aula disponível em: https://flaviafeitosa.wordpress.com/talksteaching/geopgt/

Leia mais

Carlos Souza Jr., Adalberto Veríssimo & Sanae Hayashi (Imazon) Resumo

Carlos Souza Jr., Adalberto Veríssimo & Sanae Hayashi (Imazon) Resumo Amazônia Legal Carlos Souza Jr., Adalberto Veríssimo & Sanae Hayashi (Imazon) Resumo Em outubro de 2008, o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD 2.0) registrou 102 quilômetros quadrados de desmatamento

Leia mais

SUBSISTEMA ESPACIAL 1

SUBSISTEMA ESPACIAL 1 SUBSISTEMA ESPACIAL 1 Foguetes Espaciais ARIANE-4 TITAN Eutelsat Hot Bird Satellites RGR 1 SUBSISTEMA ESPACIAL 2 Plataformas e Sensores LANDSAT-7 / ETM+ RGR 2 SUBSISTEMA ESPACIAL 3 Plataformas e Sensores

Leia mais

Sensoriamento Remoto e Pesquisa do fogo: Desenvolvimento de Produtos e Indicadores de Área Queimada a partir de imagens de Satélites

Sensoriamento Remoto e Pesquisa do fogo: Desenvolvimento de Produtos e Indicadores de Área Queimada a partir de imagens de Satélites Seminário Regional sobre o Manejo Integrado do Fogo no Tocantins. Resultados do Projeto Cerrado Jalapão Sensoriamento Remoto e Pesquisa do fogo: Desenvolvimento de Produtos e Indicadores de Área Queimada

Leia mais

Sensoriamento Remoto e Pesquisa do fogo: Desenvolvimento de Produtos e Indicadores de Área Queimada a partir de imagens de Satélites

Sensoriamento Remoto e Pesquisa do fogo: Desenvolvimento de Produtos e Indicadores de Área Queimada a partir de imagens de Satélites Seminário Regional sobre o Manejo Integrado do Fogo no Tocantins. Resultados do Projeto Cerrado Jalapão Sensoriamento Remoto e Pesquisa do fogo: Desenvolvimento de Produtos e Indicadores de Área Queimada

Leia mais

Comportamento sazonal da cobertura do vegetal no estado de Mato Grosso do Sul

Comportamento sazonal da cobertura do vegetal no estado de Mato Grosso do Sul Comportamento sazonal da cobertura do vegetal no estado de Mato Grosso do Sul Fábio Almeida Coelho 1 Antonio Conceição Paranhos Filho 1 Leila Maria Mercê de Albuquerque 1 1 Departamento de Hidráulica e

Leia mais

Satélite TERRA. EOS (Earth Observing System) PROGRAMAS LIDERADOS PELA NASA. Observações contínuas das mudanças globais

Satélite TERRA. EOS (Earth Observing System) PROGRAMAS LIDERADOS PELA NASA. Observações contínuas das mudanças globais Satélite TERRA Satélite TERRA PROGRAMAS LIDERADOS PELA NASA MONITORAMENTO DAS MUDANÇAS OCORRIDAS NA SUPERFÍCIE TERRESTRE EOS (Earth Observing System) Observações contínuas das mudanças globais Plataforma

Leia mais

Monitoramento ambiental da Amazônia Legal e aplicabilidade dos dados nas ações de fiscalização do IBAMA

Monitoramento ambiental da Amazônia Legal e aplicabilidade dos dados nas ações de fiscalização do IBAMA Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.2841 Monitoramento ambiental da Amazônia Legal e aplicabilidade dos dados nas

Leia mais

Curso de Extensão: Noções de Sensoriamento

Curso de Extensão: Noções de Sensoriamento UFBA Curso de Extensão: Noções de Sensoriamento IPF Institut für Photogrammetrie und Fernerkundung Mauro Alixandrini Universität Karlsruhe (TH) www.kit.edu 04.08 Noções de Sensoriamento Remoto Aula 2 Comportamento

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS DADOS DE DESMATAMENTO DO MUNICÍPIO DE PARAGOMINAS/PA DETER Detecção do Desmatamento em Tempo Real

AVALIAÇÃO DOS DADOS DE DESMATAMENTO DO MUNICÍPIO DE PARAGOMINAS/PA DETER Detecção do Desmatamento em Tempo Real AVALIAÇÃO DOS DADOS DE DESMATAMENTO DO MUNICÍPIO DE PARAGOMINAS/PA DETER Detecção do Desmatamento em Tempo Real Agosto de 2008 a Julho de 2009 INPE COORDENAÇÃO GERAL DE OBSERVAÇÃO DA TERRA SÃO JOSÉ DOS

Leia mais

Dados do sensor MODIS para o mapeamento e monitoramento da cobertura vegetal e uso da terra. Yosio E. Shimabukuro Bernardo F.T.

Dados do sensor MODIS para o mapeamento e monitoramento da cobertura vegetal e uso da terra. Yosio E. Shimabukuro Bernardo F.T. Dados do sensor MODIS para o mapeamento e monitoramento da cobertura vegetal e uso da terra Yosio E. Shimabukuro Bernardo F.T. Rudorff Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Divisão de Sensoriamento

Leia mais

Pedro Quarto Júnior 1 Mileide de Holanda Formigoni 1 Alexandre Cândido Xavier 1 Julião Soares de Souza Lima 1

Pedro Quarto Júnior 1 Mileide de Holanda Formigoni 1 Alexandre Cândido Xavier 1 Julião Soares de Souza Lima 1 Investigação empírica do NDVI de sensores distintos utilizando dados do EO-1/ Hyperion Pedro Quarto Júnior 1 Mileide de Holanda Formigoni 1 Alexandre Cândido Xavier 1 Julião Soares de Souza Lima 1 1 Universidade

Leia mais

7 Agrometeorologia. Janice Freitas Leivas Antônio Heriberto de Castro Teixeira Ricardo Guimarães Andrade

7 Agrometeorologia. Janice Freitas Leivas Antônio Heriberto de Castro Teixeira Ricardo Guimarães Andrade 7 Agrometeorologia Janice Freitas Leivas Antônio Heriberto de Castro Teixeira Ricardo Guimarães Andrade 191 O que é agrometeorologia? É o estudo da relação entre os parâmetros meteorológicos e climáticos

Leia mais

USO DE IMAGENS TM LANDSAT 5 PARA ANÁLISE DO ALBEDO E SALDO DE RADIAÇÃO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CAMARAGIBE: DESTAQUE PARA SÃO LUIZ DO QUITUNDE-AL

USO DE IMAGENS TM LANDSAT 5 PARA ANÁLISE DO ALBEDO E SALDO DE RADIAÇÃO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CAMARAGIBE: DESTAQUE PARA SÃO LUIZ DO QUITUNDE-AL USO DE IMAGENS TM LANDSAT 5 PARA ANÁLISE DO ALBEDO E SALDO DE RADIAÇÃO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CAMARAGIBE: DESTAQUE PARA SÃO LUIZ DO QUITUNDE-AL Laurizio Emanuel Ribeiro Alves 1 ; Heliofábio Barros Gomes

Leia mais

SENSORES REMOTO UMA ABORDAGEM PRÁTICA NO LEVANTAMENTO FLORESTAL

SENSORES REMOTO UMA ABORDAGEM PRÁTICA NO LEVANTAMENTO FLORESTAL SENSORES REMOTO UMA ABORDAGEM PRÁTICA NO LEVANTAMENTO FLORESTAL MADRUGA P.R. de A. 1 As técnicas de geoprocessamento, em especial o Sensoriamento Remoto, tornaram-se corriqueiras no dia a dia dos profissionais

Leia mais

C A P Í T U L O 1 8 D I V I S Ã O D E G E R A Ç Ã O D E I M A G E N S

C A P Í T U L O 1 8 D I V I S Ã O D E G E R A Ç Ã O D E I M A G E N S C A P Í T U L O 1 8 D I V I S Ã O D E G E R A Ç Ã O D E I M A G E N S L u i z G e r a l d o F e r r e i r a 1 I n s t i t u t o N a c i o n a l d e P e s q u i s a s E s p a c i a i s 1 e-mail: lgeraldo@dgi.inpe.br

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORAMENTO DE QUEIMADAS E PREVENÇÃO DE CONTROLE DE INCÊNDIOS FLORESTAIS NO ARCO DO DESFLORESTAMENTO NA AMAZÔNIA (PROARCO)

PROGRAMA DE MONITORAMENTO DE QUEIMADAS E PREVENÇÃO DE CONTROLE DE INCÊNDIOS FLORESTAIS NO ARCO DO DESFLORESTAMENTO NA AMAZÔNIA (PROARCO) PROGRAMA DE MONITORAMENTO DE QUEIMADAS E PREVENÇÃO DE CONTROLE DE INCÊNDIOS FLORESTAIS NO ARCO DO DESFLORESTAMENTO NA AMAZÔNIA (PROARCO) Flávio B. Justino, Kelen M. Andrade Centro de Previsão de Tempo

Leia mais

Refinamento de um método de área queimada, e validação utilizando imagens CBERS no norte de Mato Grosso, Brasil

Refinamento de um método de área queimada, e validação utilizando imagens CBERS no norte de Mato Grosso, Brasil Refinamento de um método de área queimada, e validação utilizando imagens CBERS no norte de Mato Grosso, Brasil Fabiano Morelli 1, Renata Libonati 2, Alberto Setzer 1 1 Centro de Previsão de Tempo e Estudos

Leia mais

3 años. Programa CBERS (Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres) Luis Geraldo Ferreira Paulo Roberto Martini INPE/OBT

3 años. Programa CBERS (Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres) Luis Geraldo Ferreira Paulo Roberto Martini INPE/OBT Programa CBERS (Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres) Luis Geraldo Ferreira Paulo Roberto Martini INPE/OBT SOCIEDAD LATINOAMERICANA DE PERCEPCIÓN REMOTA Y SISTEMAS DE INFORMACIÓN ESPACIAL SELPER

Leia mais

NOTA TÉCNICA INPE CRA/2016

NOTA TÉCNICA INPE CRA/2016 NOTA TÉCNICA INPE CRA/2016 O Projeto DETER-B (Sistema de Detecção do Desmatamento e Alterações na Cobertura Florestal em Tempo Quase Real) é responsável pelo mapeamento de alerta de desmatamento, degradação

Leia mais

Sensoriamento Remoto I Engenharia Cartográfica. Prof. Enner Alcântara Departamento de Cartografia Universidade Estadual Paulista

Sensoriamento Remoto I Engenharia Cartográfica. Prof. Enner Alcântara Departamento de Cartografia Universidade Estadual Paulista Sensoriamento Remoto I Engenharia Cartográfica Prof. Enner Alcântara Departamento de Cartografia Universidade Estadual Paulista 2016 Coleta de dados de sensoriamento remoto A quantidade de radiação eletromagnética,

Leia mais

José Alberto Quintanilha Mariana Giannotti

José Alberto Quintanilha Mariana Giannotti José Alberto Quintanilha jaquinta@usp.br Mariana Giannotti mariana.giannotti@usp.br Estrutura da Aula Momento Satélite (Apresentação de um novo satélite a cada aula) O que é uma imagem de satélite? O histograma

Leia mais

Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma

Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma Sensores e Satélites Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma plataforma estável à distância do objeto

Leia mais

Processamento Digital de Imagens SER Prática de Laboratório

Processamento Digital de Imagens SER Prática de Laboratório Processamento Digital de Imagens SER 413-4 - Prática de Laboratório Bruna Virginia Neves João Arthur Pompeu Pavanelli Vanessa Camphora Relatório Parcial da prática de laboratório da disciplina de Processamento

Leia mais

Definição de sensoriamento remoto. Professor: Enoque Pereira da Silva

Definição de sensoriamento remoto. Professor: Enoque Pereira da Silva Definição de sensoriamento remoto Professor: Enoque Pereira da Silva Definição de sensoriamento remoto Sensoriamento remoto é um termo utilizado na área das ciências aplicadas que se refere à obtenção

Leia mais

Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia. Prof. Dr. Reinaldo Paul Pérez Machado

Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia. Prof. Dr. Reinaldo Paul Pérez Machado Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia Prof. Dr. Reinaldo Paul Pérez Machado Fundamentos de Sensoriamento Remoto Apresentação do Programa OBJETIVOS DO CURSO Fornecer os princípios básicos do Sensoriamento

Leia mais