INPE- INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INPE- INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS"

Transcrição

1 INPE- INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS Missão: produzir ciência e tecnologia nas áreas espacial e do ambiente terrestre e oferecer produtos e serviços singulares em benefício do Brasil. Produzir ciência espacial de qualidade, fazer satélites, monitorar nosso território, ter uma previsão de tempo moderna, entender as mudanças globais e aproximar o espaço da sociedade brasileira Plano Diretor

2 Pesquisa e Desenvolvimento Ciências Espaciais e Atmosféricas: envolve a investigação física e química de fenômenos que ocorrem na atmosfera e no espaço exterior. Realiza pesquisas e experimentos nos campos da astrofísica, aeronomia e geofísica.

3 Pesquisa e Desenvolvimento Previsão de tempo e estudos climáticos: desenvolve pesquisas e atividades nos campos das ciências meteorológicas, meteorologia por satélite, previsão de tempo e climatologia. (CPTEC) Engenharia e Tecnologia Espacial: envolve a execução de projetos e construção de satélites e sistemas de solo. Observação da Terra: envolve o conhecimento científico e tecnológico nos campos do sensoriamento remoto e geoprocessamento. (PRODES/DETER/CBERS/AMAZONIA 1)

4 Sensoriamento Remoto Definição Sensoriamento remoto é a tecnologia que permite obter imagens e outros tipos de dados da superfície terrestre, a partir da captação e do registro da energia refletida ou emitida pela superfície da terra. O termo sensoriamento refere-se à obtenção de dados por sensores, e remoto significa distante, pois a obtenção de dados é feita à distância, sem o contato físico entre o sensor e a superfície terrestre (FLORENZANO, p. 9, 2002). Sensoriamento Remoto pode ser definido também como a tecnologia de coleta, processamento, análise e interpretação da radiação eletromagnética refletida, emitida ou retroespelhada pelos alvos na superfície da Terra (MARTINI e VALERIANO, p.2, 1985).

5 Satélites de Sensoriamento Remoto

6 Imagem de Sensoriamento Remoto

7 Gráfico PRODES Taxas de desmatamento da Amazônia Legal

8 Programa CBERS Os satélites CBERS (China-Brazil Earth Resources Satellite - Satélite Sino- Brasileiro de Recursos Terrestres), são resultado de um acordo de cooperação técnica entre Brasil e China (assinado em 1988). Esse acordo previa inicialmente o desenvolvimento e fabricação de 2 satélites (CBERS-1 e CBERS- 2). Lançados respectivamente em 1999 e Posteriormente um acordo adicional acertou a construção de mais 02 satélites, lançados em 2013 e O CBERS-3, devido a uma falha no veículo lançador, não entrou na órbita correta, provocando a sua reentrada na atmosfera. A política que o INPE adotou com relação aos produtos CBERS é disponibilizar essas imagens a custo zero para seus usuários. Este fato colocou o Brasil como um dos maiores distribuidores de imagens de sensoriamento remoto do mundo (em torno de 100mil imagens/ano). Hoje, o Programa conta com 80 mil usuários ativos e mais de 3 mil instituições cadastradas.

9 Pesquisa e Desenvolvimento Ciência do Sistema Terrestre: envolve a expansão da capacidade científica, tecnológica e institucional do Brasil em Mudanças Climáticas Globais. Laboratório de Integração e Testes: realiza o desenvolvimento, montagem, integração e testes em sistemas espaciais, inclusive prestando serviços para a indústria nacional.

10 Pesquisa e Desenvolvimento Pós-Graduação e Pesquisa: com o objetivo de formar recursos humanos qualificados nas suas áreas de atuação, o INPE, desde 1968 oferece cursos de mestrado e doutorado. As áreas oferecidas hoje são: astrofísica, engenharia e tecnologia espacial, geofísica espacial, computação aplicada, meteorologia, sensoriamento remoto e ciência do sistema terrestre.

11 Contexto atual Falta de recursos humanos técnicos, científicos e operacionais que permitam a instituição atingir seus objetivos de médio e longo prazos (44% dos pesquisadores, 29% dos tecnologistas e 48% dos analistas em C&T estão em condições de se aposentar); Evasão do conhecimento técnico-científico; Necessidade de formulação de políticas estratégicas que envolvam projetos de longo prazo.

BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E WEBMAPPING. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E WEBMAPPING. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E WEBMAPPING Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza 1 BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS BD convencional Repositório de fatos do mundo real que possuem atributos

Leia mais

FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL PLANO DE ENSINO

FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO DADOS DA DISCIPLINA CÓDIGO NOME CARGA HORÁRIA PERÍODO HORÁRIO 970 GEOPROCESSAMENTO E SENSORIAMENTO REMOTO 80 HORAS (40h teóricas e 40h práticas) 4º QUARTA-FEIRA 19:00-20:40 e 20:50 22:30

Leia mais

Divisão de Processamento de Imagens. Desenvolvimento de Geotecnologias

Divisão de Processamento de Imagens. Desenvolvimento de Geotecnologias Divisão de Processamento de Imagens Desenvolvimento de Geotecnologias DPI Divisão de Processamento de Imagens Criada em 1984 50 funcionários Colabora com os cursos de Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Mintzberg Define planejamento estratégico como sendo processo gerencial que possibilita ao executivo estabelecer o rumo a ser seguido pela empresa, com vistas a obter um nível

Leia mais

Universidade Federal do Paraná - Setor de Ciências da Terra

Universidade Federal do Paraná - Setor de Ciências da Terra Universidade Federal do Paraná - Setor de Ciências da Terra APLICAÇÃO DE DIFERENTES NÍVEIS DE REALISMO DERIVADOS DE IMAGEM DE SATÉLITE NA REALIDADE VIRTUAL Juliana Moulin Fosse - jumoulin@ufpr.br Mosar

Leia mais

ESTUDO DE FERRAMENTAS MATEMÁTICAS SIMPLES EM PHP: APLICAÇÕES EM ENSINO E INSTRUÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA

ESTUDO DE FERRAMENTAS MATEMÁTICAS SIMPLES EM PHP: APLICAÇÕES EM ENSINO E INSTRUÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA ESTUDO DE FERRAMENTAS MATEMÁTICAS SIMPLES EM PHP: APLICAÇÕES EM ENSINO E INSTRUÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIBIC/CNPq/INPE) Jeane Aparecida Rosa de Morais

Leia mais

53º Aniversário do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Leonel Fernando Perondi 07.08.2014

53º Aniversário do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Leonel Fernando Perondi 07.08.2014 53º Aniversário do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Leonel Fernando Perondi 07.08.2014 Boa tarde. É para mim uma honra e um privilégio estar aqui, na qualidade de diretor do INPE, conduzindo esta

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL ANÁLISE TEMPORAL DA COBERTURA VEGETAL E DO SOLO DA ÁREA DO ECOMUSEU DO CERRADO (GOIÁS) ATRAVÉS DE IMAGENS MODIS E CBERS

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Reserva Extrativista Chico Mendes

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Reserva Extrativista Chico Mendes MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE Reserva Etrativista Chico Mendes Termo de Referência nº 2013.0930.00039-8 1 Identificação Contratação de consultoria

Leia mais

Investimento estrangeiro direto na África. Roberto Iglesias Katarina P. da Costa. Novembro 2011

Investimento estrangeiro direto na África. Roberto Iglesias Katarina P. da Costa. Novembro 2011 Investimento estrangeiro direto na África Roberto Iglesias Katarina P. da Costa Novembro 2011 Investimento t estrangeiro direto na África Contexto Global Investimento Chinês na África Investimento Brasileiro

Leia mais

CONCEITOS DE CARTOGRAFIA ENG. CARTÓGRAFA ANNA CAROLINA CAVALHEIRO

CONCEITOS DE CARTOGRAFIA ENG. CARTÓGRAFA ANNA CAROLINA CAVALHEIRO CONCEITOS DE CARTOGRAFIA ENG. CARTÓGRAFA ANNA CAROLINA CAVALHEIRO CAMPO LARGO, 15 DE ABRIL DE 2013 Cartografia Cartografia é o conjunto de estudos e operações científicas, artísticas e técnicas, baseado

Leia mais

PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DOCUMENTAL DO INPE: DESAFIOS E SOLUÇÕES ENCONTRADAS

PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DOCUMENTAL DO INPE: DESAFIOS E SOLUÇÕES ENCONTRADAS PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DOCUMENTAL DO INPE: DESAFIOS E SOLUÇÕES ENCONTRADAS Marciana Leite Ribeiro Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais SubSIGA/INPE I Ciclo de Palestras sobre Gestão Arquivística

Leia mais

Iniciação Científica no INATEL

Iniciação Científica no INATEL Iniciação Científica no INATEL 2016 / 1º. Semestre Profa. Rosanna Coordenadora do Programa de IC Inatel rosannas@inatel.br ic@inatel.br Objetivo O que é Iniciação Científica? Quais são as oportunidades

Leia mais

Título do Case: Categoria: Temática: Resumo: Introdução:

Título do Case: Categoria: Temática: Resumo: Introdução: Título do Case: Diagnóstico Empresarial - Vendendo e Satisfazendo Mais Categoria: Prática Interna. Temática: Mercado Resumo: Na busca por uma ferramenta capaz de auxiliar na venda de mais consultorias

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 82, DE 11 DE MAIO DE 2012 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 257ª Reunião Extraordinária, realizada em 11 de maio de 2012, e considerando

Leia mais

Relação de Disciplinas

Relação de Disciplinas Relação de Disciplinas Disciplinas Obrigatórias Nome: Metodologia da Pesquisa Científica Carga Horária: 30 h/a Ementa: Ciência, pesquisa e conhecimento científicos. Ciências básicas, ciência aplicada e

Leia mais

MINUTA INSTRUÇÃO NORMATIVA LICENCIAMENTO PARA CONCESSÃO FLORESTAL. Versão - 15 junho 2007 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MINUTA INSTRUÇÃO NORMATIVA LICENCIAMENTO PARA CONCESSÃO FLORESTAL. Versão - 15 junho 2007 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINUTA INSTRUÇÃO NORMATIVA LICENCIAMENTO PARA CONCESSÃO FLORESTAL Versão - 15 junho 2007 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTRUÇÃO NORMATIVA N, DE DE DE 2007. A MINISTRA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso

Leia mais

Interpretação de imagens de satélite como suporte para o diagnóstico da cobertura vegetal atual na região de Juazeiro-BA

Interpretação de imagens de satélite como suporte para o diagnóstico da cobertura vegetal atual na região de Juazeiro-BA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS LABORATÓRIO DE ECOLOGIA DE ABELHAS Interpretação de imagens de satélite como suporte para o diagnóstico da coertura vegetal atual na região

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO 2º SEMESTRE DE 2016

MANUAL DO CANDIDATO 2º SEMESTRE DE 2016 MANUAL DO CANDIDATO 2º SEMESTRE DE 2016 Giovana Aluna de Biomedicina ORIENTAÇÕES PARA INSCRIÇÃO INSCRIÇÕES PELA INTERNET processoseletivo.metodista.br INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES PRESENCIAIS Processo Seletivo

Leia mais

TABELA DE VALORES A SEREM PRATICADOS NO ANO DE 2015

TABELA DE VALORES A SEREM PRATICADOS NO ANO DE 2015 Tabela I - Valor das Mensalidades - Ingressantes a partir de 2015 Mestrado em Administração 24 R$ 2.277,00 Mestrado em Bioética 24 R$ 1.403,00 Mestrado em Ciência Animal 24 R$ 2.191,00 Mestrado em Ciências

Leia mais

O USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO

O USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO O USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO Marcos Roberto Martines mmartines@ufscar.br 2045 Curso: Geografia Ricardo Vicente Ferreira rcrdvf@gmail.com Curso: Geografia Resumo O uso de imagens de satélites e

Leia mais

Abdulay Mota do Nascimento Abreu

Abdulay Mota do Nascimento Abreu Curriculum vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Rua do Queimado,Nº 238, 4750-827 Barcelos (Portugal) (+351)925118460 habymota@gmail.com http://www.coroflot.com/abdulayabreu/profile Skype abdulay.f3m Sexo Masculino

Leia mais

Engenharia de Produção

Engenharia de Produção Não jogue este impresso em via pública. Preserve o meio ambiente. Universidade Federal do Espírito Santo Engenharia de Produção Centro Universitário Norte do Espírito Santo (São Mateus) Engenharia de Produção

Leia mais

EGSWEB Soluções PROPOSTA COMERCIAL

EGSWEB Soluções PROPOSTA COMERCIAL EGSWEB Soluções PROPOSTA COMERCIAL Google AdWords WWW.EGSWEB.COM.BR 1 Sobre a EGSWEB A Egsweb traduz para o desenvolvimento de projetos a ideia que se origina de seus clientes, dedicando estilo e agilidade

Leia mais

GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE

GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE Adotado pelo conselho associativo da Agence universitaire de la Francophonie 13 de setembro

Leia mais

TITULAÇÕES LEGENDAS: LP (LICENCIATURA PLENA) EII (ESQUEMA II)

TITULAÇÕES LEGENDAS: LP (LICENCIATURA PLENA) EII (ESQUEMA II) TITULAÇÕES LEGENDAS: LP (LICENCIATURA PLENA) EII (ESQUEMA II) 01 - Eletricidade (Manutenção e Suporte em Informática) Eletroeletrônica (EII) Eletromecânica (EII) Eletrônica (EII) Eletrotécnica (EII) Engenharia

Leia mais

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais INPE

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais INPE Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais INPE Leonel Fernando Perondi Setembro de 2005 Neste texto procura-se apresentar uma visão geral sobre um plano de gestão para o INPE, limitando-se a aspectos relativos

Leia mais

PUC UCG - ESCOLA DE ENGENHARIA. Curso : Engenharia Civil

PUC UCG - ESCOLA DE ENGENHARIA. Curso : Engenharia Civil PUC UCG - ESCOLA DE ENGENHARIA Curso : Engenharia Civil 1. Dados de Identificação Disciplina : ENG1062 TOPOGRAFIA E GEODÉSIA II Professor : TULE CÉSAR BARCELOS MAIA Turma : C01 Subturma : 1, 2, 3 Créditos

Leia mais

Planta Produção de Tijolos em Terra Crua

Planta Produção de Tijolos em Terra Crua Planta Produção de Tijolos em Terra Crua Terra em material de construção do futuro Vincitech srl 2013 info@vincitech.it 1 O TIJOLO NA TERRA CRU Em muitos países da terra crua em desenvolvimento éo material

Leia mais

Contexto Atual da Ciência e Tecnologia Os Sistemas Nacionais de Inovação. José E. Cassiolato

Contexto Atual da Ciência e Tecnologia Os Sistemas Nacionais de Inovação. José E. Cassiolato Contexto Atual da Ciência e Tecnologia Os Sistemas Nacionais de Inovação José E. Cassiolato Rede de Pesquisa em Sistemas Produtivos e Inovativos Locais www.ie.ufrj.br/rede Brasília Agosto/2001 As transformações

Leia mais

DPS1035 Gestão Ambiental e Sustentabilidade. CGEP Eng a. Morgana Pizzolato, Dr a.

DPS1035 Gestão Ambiental e Sustentabilidade. CGEP Eng a. Morgana Pizzolato, Dr a. DPS1035 Gestão Ambiental e Sustentabilidade CGEP Eng a. Morgana Pizzolato, Dr a. Modelo de desenvolvimento atual produção agrícola e pecuária derrubando as matas, destruindo os solos e contaminando as

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR POR PRODUTOS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR POR PRODUTOS Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR POR PRODUTOS OEI/BRA 09/005 - Desenvolvimento da Gestão Estratégica do

Leia mais

Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma

Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma Sensores e Satélites Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma plataforma estável à distância do objeto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Curso de Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental Grade Curricular válida a partir de 29/11/2011

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Curso de Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental Grade Curricular válida a partir de 29/11/2011 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Curso de Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental Grade Curricular válida a partir de 29/11/2011 Natureza Créditos Horas-aula Disciplinas Obrigatórias 210 3.150

Leia mais

Eliana Lúcia Ferreira Coordenadora do Curso.

Eliana Lúcia Ferreira Coordenadora do Curso. BOAS VINDAS Prezado aluno, Seja bem vindo ao Curso de Licenciatura Plena em Educação Física, modalidade à Distância da Faculdade de Educação Física e Desportos da Universidade Federal de Juiz de Fora (FAEFID/UFJF).

Leia mais

Profa. Cleide de Freitas. Unidade II PLANO DE NEGÓCIOS

Profa. Cleide de Freitas. Unidade II PLANO DE NEGÓCIOS Profa. Cleide de Freitas Unidade II PLANO DE NEGÓCIOS O que vimos na aula anterior Ideias e Oportunidades Oportunidades x Experiência de mercado O que é um plano de negócios? Identificação e análise de

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIO PIC DIREITO/UniCEUB EDITAL DE 2016

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIO PIC DIREITO/UniCEUB EDITAL DE 2016 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIO PIC DIREITO/UniCEUB EDITAL DE 2016 O reitor do Centro Universitário de Brasília UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, torna público que

Leia mais

DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA - A VACINAÇÃO CONTRA O PAPILOMA VÍRUS HUMANO (HPV)

DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA - A VACINAÇÃO CONTRA O PAPILOMA VÍRUS HUMANO (HPV) DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA - A VACINAÇÃO CONTRA O PAPILOMA VÍRUS HUMANO (HPV) Ivonice Mendes de Oliveira Guimarães 1, Joanice dos Santos Gonçalves 2, Karine Sânya Dutra Silva 3 1 Instituto Federal de Goiás

Leia mais

ARTIGO. Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos.

ARTIGO. Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos. ARTIGO Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Autor: Marcos José Sanvidotti Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos. Resumo: O monitoramento a distância

Leia mais

Desempenho das Organizações. Administração da Qualidade Eficiência e Eficácia Modelo Japonês de Administração Responsabilidade Social e Ambiental

Desempenho das Organizações. Administração da Qualidade Eficiência e Eficácia Modelo Japonês de Administração Responsabilidade Social e Ambiental Desempenho das Organizações Administração da Qualidade Eficiência e Eficácia Modelo Japonês de Administração Responsabilidade Social e Ambiental Administração da Qualidade O que significa qualidade? Excelência

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS UEA INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA - INPA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CLIMA E AMBIENTE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS UEA INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA - INPA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CLIMA E AMBIENTE UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS UEA INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA - INPA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CLIMA E AMBIENTE ESTIMATIVAS DE SEDIMENTOS EM SUSPENSÃO COM AUXÍLIO DE TÉCNICAS DE SENSORIAMENTO

Leia mais

CBERS SATÉLITE SINO-BRASILEIRO DE RECURSOS TERRESTRES

CBERS SATÉLITE SINO-BRASILEIRO DE RECURSOS TERRESTRES CBERS SATÉLITE SINO-BRASILEIRO DE RECURSOS TERRESTRES JOSÉ CARLOS N. EPIPHANIO Instituto Nacional de Pesquisas Espacias INPE Av. dos Astronautas, 1758 12201-970 São José dos Campos, SP Brasil e-mail: epiphanio@dsr.inpe.br

Leia mais

USO DA TERRA E COBERTURA VEGETAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO XIDARINI NO MUNICÍPIO DE TEFÉ-AM.

USO DA TERRA E COBERTURA VEGETAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO XIDARINI NO MUNICÍPIO DE TEFÉ-AM. USO DA TERRA E COBERTURA VEGETAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO XIDARINI NO MUNICÍPIO DE TEFÉ-AM. Selma Coelho de Carvalho- Discente do curso de Geografia da Universidade do Estado do Amazonas - CEST. Bolsista

Leia mais

EÓLICA FAÍSA III GERAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA S.A. 1ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013

EÓLICA FAÍSA III GERAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA S.A. 1ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013 EÓLICA FAÍSA III GERAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA S.A. 1ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013 Rio de Janeiro, 30 de Abril de 2014. Prezados Senhores

Leia mais

A ARTE DA EAD NA BAHIA

A ARTE DA EAD NA BAHIA 1 A ARTE DA EAD NA BAHIA (11/2006) Jaqueline Souza de Oliveira Valladares Faculdade Dois de Julho Salvador Bahia Brasil jaquelinevalladares@yahoo.com.br GT2 EAD e mediação pedagógica Resumo: O presente

Leia mais

Metodologias de PETI. Prof. Marlon Marcon

Metodologias de PETI. Prof. Marlon Marcon Metodologias de PETI Prof. Marlon Marcon PETI O PETI é composto de: Planejamento Estratégico da organização, que combina os objetivos e recursos da organização com seus mercados em processo de transformação

Leia mais

Drone2Map: o software que transforma imagens de drones em mapas 2D e 3D

Drone2Map: o software que transforma imagens de drones em mapas 2D e 3D Drone2Map: o software que transforma imagens de drones em mapas 2D e 3D Por Régis Soares Os veículos aéreos não tripulados são novidade no Brasil e seguem cada vez mais em ascensão, mas esse nome ainda

Leia mais

ANÁLISE DA VARIAÇÃO DA RESPOSTA ESPECTRAL DA VEGETAÇÃO DO BIOMA PAMPA, FRENTE ÀS VARIAÇÕES DA FENOLOGIA

ANÁLISE DA VARIAÇÃO DA RESPOSTA ESPECTRAL DA VEGETAÇÃO DO BIOMA PAMPA, FRENTE ÀS VARIAÇÕES DA FENOLOGIA ANÁLISE DA VARIAÇÃO DA RESPOSTA ESPECTRAL DA VEGETAÇÃO DO BIOMA PAMPA, FRENTE ÀS VARIAÇÕES DA FENOLOGIA ALAN B. A. BISSO¹, CAMILA B. CARPENEDO², ELIANA L. DA FONSECA³, FRANCISCO E. AQUINO 4 1 Geógrafo,

Leia mais

Fontes de energia. A hidroeletricidade no Brasil

Fontes de energia. A hidroeletricidade no Brasil Fontes de energia A hidroeletricidade no Brasil O marco da energia elétrica no Brasil aconteceu em 1889, com a inauguração da usina hidrelétrica denominada Marmelos, no Rio Paraibuna, Município de Juiz

Leia mais

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Entre 2011 e 2012, os salários na área de tecnologia da informação (TI) cresceram em média 10,78% um número animador, que pode motivar jovens estudantes

Leia mais

Máquina do tempo. Catalog On The Fly. 1ª Reunião do Comitê de Insumos p/ SR (CONCAR) Luiz Motta COTIG/CGMAM/DIPRO/IBAMA. http://www.ibama.gov.

Máquina do tempo. Catalog On The Fly. 1ª Reunião do Comitê de Insumos p/ SR (CONCAR) Luiz Motta COTIG/CGMAM/DIPRO/IBAMA. http://www.ibama.gov. Máquina do tempo Catalog On The Fly 1ª Reunião do Comitê de Insumos p/ SR (CONCAR) Luiz Motta COTIG/CGMAM/DIPRO/IBAMA http://www.ibama.gov.br Exemplo dos objetivos: Desmatamento na Amazônia Exemplo dos

Leia mais

A aposta em investimento em energias renovaveis em STP

A aposta em investimento em energias renovaveis em STP A aposta em investimento em energias renovaveis em STP I. Apresentação da HET - Service Lda. II. Situação das energias renováveis III.Possibilidade de Investimentos em E.R. Privado Estatal IV.Barreiras

Leia mais

PRINCIPAIS UNIDADES PARCEIRAS :

PRINCIPAIS UNIDADES PARCEIRAS : PRINCIPAIS UNIDADES PARCEIRAS : SECRETARIA GERAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL SPDI ESCRITÓRIO DE DESENVOLVIMENTO FÍSICO EDF PREFEITURAS UNIVERSITÁRIAS - PUs SECRETARIA GERAL DE GESTÃO

Leia mais

FERRAMENTAS DA QUALIDADE FOLHA DE VERIFICAÇÃO

FERRAMENTAS DA QUALIDADE FOLHA DE VERIFICAÇÃO FERRAMENTAS DA QUALIDADE FOLHA DE VERIFICAÇÃO 1 A Folha de Verificação é utilizada para permitir que um grupo registre e compile sistematicamente dados de fontes com experiência na área (históricos), ou

Leia mais

CERIMÔNIA DO 44º ANIVERSÁRIO DO INPE CACHOEIRA PAULISTA. Cachoeira Paulista, 30 de setembro de 2014. Leonel Fernando Perondi

CERIMÔNIA DO 44º ANIVERSÁRIO DO INPE CACHOEIRA PAULISTA. Cachoeira Paulista, 30 de setembro de 2014. Leonel Fernando Perondi CERIMÔNIA DO 44º ANIVERSÁRIO DO INPE CACHOEIRA PAULISTA Cachoeira Paulista, 30 de setembro de 2014 Leonel Fernando Perondi Bom dia. É um privilégio estar aqui, na qualidade de diretor do INPE, celebrando

Leia mais

Projeto Institucional

Projeto Institucional PROGRAMA PRÓ-EQUIPAMENTOS - 2012 CONCESSÃO INSTITUCIONAL ÀS IFES Projeto Institucional Universidade Federal de Campina Grande - UFCG Pró-Reitoria de Pós-Graduação - PRPG Julho / 2012 Dados Institucionais

Leia mais

Data: 06 a 10 de Junho de 2016 Local: Rio de Janeiro

Data: 06 a 10 de Junho de 2016 Local: Rio de Janeiro Data: 06 a 10 de Junho de 2016 Local: Rio de Janeiro Justificativas O Estado contemporâneo busca superar uma parte substantiva dos obstáculos que permeiam as políticas públicas e as ações privadas através

Leia mais

Gestão do Acervo de Informações sobre Bacias Sedimentares Brasileiras e da Indústria do Petróleo e Gás Natural

Gestão do Acervo de Informações sobre Bacias Sedimentares Brasileiras e da Indústria do Petróleo e Gás Natural Programa úmero de Ações 7 0271 Abastecimento de Petróleo, seus Derivados, Gás atural e Álcool Combustível Objetivo Indicador(es) Garantir as condições para satisfação da demanda atual e futura de petróleo,

Leia mais

- atividades complementares: 300. - total: 3.630

- atividades complementares: 300. - total: 3.630 agosto/2007 INFORMAÇÕES GERAIS Habilitação: Bacharel em Sistemas de Informação Duração do Curso: semestral - mínimo de 08, máximo de 16 - horas-aula: 3.330 - atividades complementares: 300 - total: 3.630

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL - UFG/EA, Campus Samambaia - Goiânia, GO. - MATRIZ CURRICULAR - PRÉ- REQUISITO(S) UNID. RESP.

CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL - UFG/EA, Campus Samambaia - Goiânia, GO. - MATRIZ CURRICULAR - PRÉ- REQUISITO(S) UNID. RESP. CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL - UFG/EA, Campus Samambaia - Goiânia, GO. - MATRIZ CURRICULAR - CHTS C H S NÚCLEO NATUREZA 01 5117 Introdução à Engenharia Florestal EA 32 32 00 Específico Obrigatória 02

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI)

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI) 1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI) O Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) da Universidade Federal

Leia mais

O Geprocessamento O nascimento da Geomática: a geografia informática. funções, programas e tecnologias de representação espacial; Unificação contínua de técnicas e instrumentos; Generalização do termo

Leia mais

Brasil está entre os países que mais utilizam drones

Brasil está entre os países que mais utilizam drones Brasil está entre os países que mais utilizam drones Veículos aéreos não tripulados são usados em missões de vigilância terrestre e marítima de fronteiras, além de varreduras antibomba e perícias de obras

Leia mais

Fórum Regional de Capacitação da UIT para a Região das Américas. Iniciativas de capacitação na Anatel: parcerias e projetos.

Fórum Regional de Capacitação da UIT para a Região das Américas. Iniciativas de capacitação na Anatel: parcerias e projetos. Fórum Regional de Capacitação da UIT para a Região das Américas Iniciativas de capacitação na Anatel: parcerias e projetos Simone Scholze novembro/2009 Agenda O que será discutido: O que é a Anatel Como

Leia mais

REDD+ para o Escudo das Guianas. Termos de Referência Treinamento técnico SAR para Mapeamento Florestal

REDD+ para o Escudo das Guianas. Termos de Referência Treinamento técnico SAR para Mapeamento Florestal REDD+ para o Escudo das Guianas Plataforma Técnica para o Desenvolvimento da REDD+ no Escudo das Guianas Termos de Referência Treinamento técnico SAR para Mapeamento Florestal Lider do Projeto: Office

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS P 2 CEM PLANO DE ENSINO DAS DISCIPLINAS PESQUISA I A PESQUISA VII

Leia mais

RELATÓRIO SIMPLIFICADO FINAL PSICOLOGIA GENÉTICA DE JEAN PIAGET 2ª UNIDADE. Instrução Geral ao Relatório:

RELATÓRIO SIMPLIFICADO FINAL PSICOLOGIA GENÉTICA DE JEAN PIAGET 2ª UNIDADE. Instrução Geral ao Relatório: 1 RELATÓRIO SIMPLIFICADO FINAL PSICOLOGIA GENÉTICA DE JEAN PIAGET 2ª UNIDADE Prof. Dr. Alexsandro Medeiros do Nascimento Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva Departamento de Psicologia - UFPE Instrução

Leia mais

ITA promove XVII Simpósio de Aplicações Operacionais em Áreas de Defesa

ITA promove XVII Simpósio de Aplicações Operacionais em Áreas de Defesa ITA promove XVII Simpósio de Aplicações Operacionais em Áreas de Defesa No ano de 2015, o SIGE (Simpósio de Aplicações Operacionais em Áreas de Defesa) será realizado no período de 29 de setembro a 1 de

Leia mais

A RNP e a Educação no Brasil

A RNP e a Educação no Brasil A RNP e a Educação no Brasil SBC 99 - Educação e Aprendizagem na Sociedade da Educação - Rio de Janeiro (RJ) 21 de julho 1999 José Luiz Ribeiro Filho Sumário: A história da Internet e seu uso na educação

Leia mais

Palestras Semana Acadêmica do IESAM 2010.

Palestras Semana Acadêmica do IESAM 2010. Área: Geotecnologias: Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto Thanan Pequeno Detecção de desmatamentos através do método de fusão multitemporal de imagens SAR e multiespectrais. Engenheira Agrônoma (UFRA

Leia mais

Rastreabilidade e Certificação de produtos Agro-industriais

Rastreabilidade e Certificação de produtos Agro-industriais Rastreabilidade e Certificação de produtos Agro-industriais Rodrigo R. Latado Certificação de Soja não-ogm NEGÓCIO Pesquisa, Desenvolvimento e Difusão da Avaliação da Conformidade ALCA Grupo de Negociação

Leia mais

Chamada Pública MCTI/CNPq/SPM-PR/Petrobras nº 18/2013 ANEXO I

Chamada Pública MCTI/CNPq/SPM-PR/Petrobras nº 18/2013 ANEXO I ANÁLISE DE SISTEMAS ANÁLISE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ANÁLISE DE SISTEMAS E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS ANÁLISE ESTATÍSTICA ASTROFÍSICA ASTROFÍSICA E FÍSICA COMPUTACIONAL

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DO PODER JUDICIÁRIO DO PARANÁ. Plenária do Sindijus/PR Abril/2016

PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DO PODER JUDICIÁRIO DO PARANÁ. Plenária do Sindijus/PR Abril/2016 PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DO PODER JUDICIÁRIO DO PARANÁ Plenária do Sindijus/PR Abril/2016 DIRETRIZES PARA ESTRUTURAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA: ISONOMIA DO QUADRO DE SERVIDORES; ISONOMIA SALARIAL

Leia mais

Como utilizar a tecnologia a favor da sua central de atendimento

Como utilizar a tecnologia a favor da sua central de atendimento Como utilizar a tecnologia a favor da sua central de atendimento Conheça algumas tecnologias que podem melhorar a sua central de atendimento. URA: Como utilizar a tecnologia a favor da sua central de atendimento

Leia mais

Ferramentas de TI para o Comissionamento de Empreendimentos Industriais

Ferramentas de TI para o Comissionamento de Empreendimentos Industriais Ferramentas de TI para o Comissionamento de Empreendimentos Industriais Luciano Gaete / Antonio João Prates 26 de Outubro 2007 1 Introdução O comissionamento Conjunto de técnicas e procedimentos de engenharia

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental - (PRSA) Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA).

Política de Responsabilidade Socioambiental - (PRSA) Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA). Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA). Versão 2.0 Fevereiro/2016 1 Histórico de Alterações Versão Data Responsável Alterações/Observações 1.0 Julho/15 2.0 Fevereiro/16 Jeniffer Caroline Rugik

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Disciplina: FLG 0253 - CLIMATOLOGIA I

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Disciplina: FLG 0253 - CLIMATOLOGIA I UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Disciplina: FLG 0253 - CLIMATOLOGIA I 1. Objetivos da disciplina: 1.1 Fornecer os meios básicos de utilização dos subsídios meteorológicos à análise

Leia mais

MODELAGENS. Modelagem Estratégica

MODELAGENS. Modelagem Estratégica Material adicional: MODELAGENS livro Modelagem de Negócio... Modelagem Estratégica A modelagem estratégica destina-se à compreensão do cenário empresarial desde o entendimento da razão de ser da organização

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA 1. Número e Título do Projeto: OEI BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação

Leia mais

Interação academia-indústria: onde estamos e para onde queremos ir. @_paulomelo_ paulomelo@gmail.com

Interação academia-indústria: onde estamos e para onde queremos ir. @_paulomelo_ paulomelo@gmail.com Interação academia-indústria: onde estamos e para onde queremos ir @_paulomelo_ paulomelo@gmail.com Quem és tu?! Psicólogo Mestre em Psicologia Cognitiva Doutor profissional em Design Gerente de negócios

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE CONTEÚDO DIGITAL PARA O USO NA EDUCAÇÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS

IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE CONTEÚDO DIGITAL PARA O USO NA EDUCAÇÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE CONTEÚDO DIGITAL PARA O USO NA EDUCAÇÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS Júlio César Neis 1 ; Rosangela Aguiar Adam 2 ; Tiago Lopes Gonçalves 3 ; Vera Regina Mazureck

Leia mais

Projeto de Desenvolvimento de Software

Projeto de Desenvolvimento de Software Projeto de Desenvolvimento de Software Introdução a Engenharia de Software (continuação) Msc. Eliezio Soares eliezio.soares@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/elieziosoares Engenharia de Software Definição

Leia mais

Benefícios e compromissos

Benefícios e compromissos O programa A Fundação Lemann oferece bolsas de pós-graduação a pessoas de grande talento, comprometidas em ajudar a resolver alguns dos principais problemas sociais brasileiros. O objetivo é contribuir

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2013 95 ENGENHARIA AMBIENTAL. COORDENADORA Ann Honor Mounteer ann@ufv.br

UFV Catálogo de Graduação 2013 95 ENGENHARIA AMBIENTAL. COORDENADORA Ann Honor Mounteer ann@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2013 95 ENGENHARIA AMBIENTAL COORDENADORA Ann Honor Mounteer ann@ufv.br 96 Currículos dos Cursos UFV Engenheiro Ambiental ATUAÇÃO O curso de Engenharia Ambiental da UFV habilita

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Profissional da área

Leia mais

Telecomunicação e Redes

Telecomunicação e Redes Telecomunicação e Redes Gleidson Emanuel Engª. Mecânica Izaac Damasceno Engª. Agrícola e Ambiental Jadson Patrick Engª. Agrícola e Ambiental Sergio Santos Engª. Agrícola e Ambiental DEFINIÇÃO (Telecomunicação)

Leia mais

Sensoriamento Remoto aplicado ao Monitoramento Ambiental

Sensoriamento Remoto aplicado ao Monitoramento Ambiental Disciplina: Monitoramento e Controle Ambiental Prof.: Oscar Luiz Monteiro de Farias Sensoriamento Remoto aplicado ao Monitoramento Ambiental Andrei Olak Alves 2 espectro visível ultravioleta Sol infravermelho

Leia mais

Aula 1 Professor Waterloo Pereira Filho Docentes orientados: Daniela Barbieri Felipe Correa

Aula 1 Professor Waterloo Pereira Filho Docentes orientados: Daniela Barbieri Felipe Correa Princípios Físicos do Sensoriamento Remoto Aula 1 Professor Waterloo Pereira Filho Docentes orientados: Daniela Barbieri Felipe Correa O que é Sensoriamento Remoto? Utilização conjunta de sensores, equipamentos

Leia mais

Projeto de Lei Complementar nº de 2008

Projeto de Lei Complementar nº de 2008 Projeto de Lei Complementar nº de 2008 (Do Sr. José Fernando Aparecido de Oliveira) Cria reservas do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal FPE destinadas às Unidades da Federação na Amazônia

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Página 1 de 10 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ORDEM DE SERVIÇO nº 01/2016-PROGRAD DATA: 4 de janeiro de 2016 SÚMULA: Determina a normatização do processo de matrícula on-line no ano letivo de 2016, para acadêmicos

Leia mais

ANEXO 6 Análise de Antropismo nas Unidades de Manejo Florestal

ANEXO 6 Análise de Antropismo nas Unidades de Manejo Florestal ANEXO 6 Análise de Antropismo nas Unidades de Manejo Florestal Análise de imagens processadas pelo sistema DETEX e PRODES para detecção de desmatamento e da intervenção seletiva nas Unidades de Manejo

Leia mais

Título do Case: O impacto do layout na agilidade dos processos

Título do Case: O impacto do layout na agilidade dos processos Título do Case: O impacto do layout na agilidade dos processos Categoria: Projetos Externos Temática: Segundo Setor Resumo: O presente case expõe a aplicabilidade de um projeto externo que desafia as acomodações

Leia mais

Estudo das possibilidades de monitoramento e detecção de objetivos de interesse de defesa utilizando imagens CBERS.

Estudo das possibilidades de monitoramento e detecção de objetivos de interesse de defesa utilizando imagens CBERS. Estudo das possibilidades de monitoramento e detecção de objetivos de interesse de defesa utilizando imagens CBERS. João Ricardo da Cunha Croce Lopes SQN 111, bloco B, apto 606, 70754-020 Brasília, DF,

Leia mais

AVISO DE EDITAL Nº 001/2010

AVISO DE EDITAL Nº 001/2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA CIVIL PROGRAMA DE PÓS-GRADUÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA CIVIL - MESTRADO - AVISO DE EDITAL Nº 001/2010 A Coordenadoria do Programa

Leia mais

Modelagem De Sistemas

Modelagem De Sistemas Modelagem De Sistemas UNIP Tatuapé - SP Aplicações em Linguagem de Programação Prof.Marcelo Nogueira Uma empresa de software de sucesso é aquela que consistentemente produz software de qualidade que vai

Leia mais

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE. EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2016 (retificado conforme publicação no DOU nº 75, de 20/04/2016, página 80)

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE. EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2016 (retificado conforme publicação no DOU nº 75, de 20/04/2016, página 80) FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2016 (retificado conforme publicação no DOU nº 75, de 20/04/2016, página 80) A FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE FUNASA, por intermédio do Departamento

Leia mais

Pesquisa Tecnológica. Todas as Áreas

Pesquisa Tecnológica. Todas as Áreas Pesquisa Tecnológica Todas as Áreas Grupo Tipo da produção Critérios Indexado cientifica ou Jornal científico (informe ISSN) e campo Âmbito Indexado e no campo Qualis/Área selecione Nenhum. Artigos publicados

Leia mais

COMITÊ DE TECNOLOGIA DA. INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (CoTIC) Serviço de Correio Eletrônico: Política de Uso. Versão 1.0

COMITÊ DE TECNOLOGIA DA. INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (CoTIC) Serviço de Correio Eletrônico: Política de Uso. Versão 1.0 COMITÊ DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (CoTIC) Serviço de Correio Eletrônico: Política de Uso Versão 1.0 Florianopolis, abril de 2016. 1 Apresentação e Justificativa A Universidade Federal de

Leia mais

PROGRAMA DE PO S-GRADUAÇA O EM PROMOÇA O DA SAU DE

PROGRAMA DE PO S-GRADUAÇA O EM PROMOÇA O DA SAU DE PROGRAMA DE PO S-GRADUAÇA O EM PROMOÇA O DA SAU DE 1. Apresentação A saúde é um conceito positivo, que enfatiza os recursos sociais, naturais e pessoais, bem como, as capacidades físicas do indivíduo.

Leia mais