Regulamento da categoria Profissional

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Regulamento da categoria Profissional"

Transcrição

1 SUMÁRIO 1. PARTICIPAÇÃO FAIXA ETÁRIA FORMA DE DISPUTA REGRAS PISO DA QUADRA E TIPO DE BOLAS WO CLASSES DE TORNEIOS CHAVES Número de participantes por classe de torneio e modalidade Composição da chave principal Cabeças de Chave RANKING Tabela básica de pontuação Cálculo do Ranking CONDUTAS ANTIDESPORTIVAS Abuso de material Abuso de bola Abuso físico Abuso verbal Obscenidade audível Obscenidade visível Atraso de jogo Instrução Conduta antidesportiva GLOSSÁRIO PARTICIPAÇÃO Aberta a todos os tenistas, amadores e profissionais. A categoria pode ser chamada também de Aberta. 2. FAIXA ETÁRIA Não existe faixa de idade para a categoria. Qualquer atleta pode participar independente da sua idade. 3. FORMA DE DISPUTA Derrota simples. Partidas em melhor de 3 sets com a decisão por tie break nos 3 sets. Observações: 4. REGRAS 1) Partidas em melhor de 5 sets poderão ser adotadas em torneios com premiação global acima de 20 unidades FTERJ. 2) Partidas de 1 set profissional (9 games) poderão ser adotadas no qualifying mediante autorização do Departamento Técnico da FTERJ. Código Internacional sancionado pela ATP e ITF. 5. PISO DA QUADRA E TIPO DE BOLAS Não poderá haver alteração no tipo de piso e de bolas durante todos os jogos de um torneio, exceto no caso de força maior. FTERJ-Regulamento Categoria Profissional (v07) Página 1 de 7

2 6. WO Deve ser aplicado pelo Árbitro geral do torneio. O prazo de tolerância é de 20 minutos. A derrota por WO, em qualquer rodada da chave, acarreta a perda de qualquer ponto e prêmio em dinheiro conquistado nas rodadas anteriores, exceto quando a ausência tiver sido motivada por problema de saúde. Neste caso o tenista deverá apresentar o atestado médico ao Diretor do torneio. 7. CLASSES DE TORNEIOS STANDARD: São os torneios com premiação total até 5 unidades FTERJ. CHALLENGER: São os torneios com premiação total de 5 a 20 unidades FTERJ. GRAND PRIX: São os torneios com premiação total acima de 20 e até 40 unidades FTERJ. SUPER SÉRIE: São os torneios com premiação total acima de 40 e até 80 unidades FTERJ. SLAM : São os torneios com premiação total maior que 80 unidades FTERJ. Observação: O valor da unidade FTERJ será informado no site da Federação e atualizado quando houver mudança no valor. Em 01 de janeiro de 2014, data de sua criação, o valor era de R$ 1.000,00 (Hum mil reais). 8. CHAVES 8.1. Número de participantes por classe de torneio e modalidade MODALIDADE PARTICIPANTES DA CHAVE PRINCIPAL STANDARD, CHALLENGER ou GRAND PRIX SUPER SÉRIE ou SLAM PARTICIPANTES DO QUALIFYING SIMPLES MASCULINA 32 tenistas 64 tenistas aberto DUPLAS MASCULINAS 32 duplas 32 duplas aberto SIMPLES FEMININA 32 tenistas 32 tenistas aberto DUPLAS FEMININAS 32 duplas 32 duplas aberto DUPLAS MISTAS 32 duplas 32 duplas aberto FTERJ-Regulamento Categoria Profissional (v07) Página 2 de 7

3 8.2. Composição da chave principal CLASSE DE TORNEIO (modalidade) JOGADORES VINDOS DO RANKING DA FTERJ WILD CARDS JOGADORES VINDOS DO QUALIFYING STANDARD ou CHALLENGER GRAND PRIX (simples femininas e duplas) (simples masculina) 8.3. Cabeças de Chave 1 16 tenistas 16 tenistas 34 tenistas até 6 tenistas ou 6 duplas dos rankings da ATP ou WTA até ou 8 duplas dos rankings da ATP ou WTA até ou 8 duplas dos rankings da ATP ou WTA até 22 tenistas do ranking da ATP Os WILD CARDS (tenistas classificados pelo ranking da ATP/WTA) serão incluídos na chave principal com base na sua posição no ranking da ATP/WTA. CLASSE DE TORNEIO (modalidade) STANDARD ou CHALLENGER GRAND PRIX (simples femininas e duplas) (simples masculina) NA CHAVE PRINCIPAL 25% dos jogadores participantes da chave principal NO QUALIFYING 25% dos jogadores participantes do qualifying até 16 tenistas até 16 tenistas até 16 tenistas 16 tenistas até 16 tenistas Quando o número de jogadores inscritos for inferior ao número de participantes previstos para a classe de torneio, o número de cabeças de chave será igual a 25% do total de inscritos. Caso o resultado da divisão não seja um número inteiro, o número de cabeças de chave será o número inteiro imediatamente superior. Os cabeças de chave serão posicionados obedecendo a uma lista composta por jogadores pertencentes ao ranking da FTERJ e os provenientes dos rankings da ATP/WTA classificada segundo a tabela de conversão abaixo. Em caso e empate, prevalecerá a posição do jogador no ranking da ATP/WTA. POSIÇÃO NO RANKING DA ATP/ WTA Até 800º De 801º a 1200º Acima de 1201º PONTUAÇÃO NO RANKING FTERJ 1 ponto a mais do que o nº 1 FTERJ 1 ponto a mais do que o nº 4 FTERJ 1 ponto a mais do que o nº 8 FTERJ FTERJ-Regulamento Categoria Profissional (v07) Página 3 de 7

4 PROFISSIONAL =Standard * 1.2 =Standard * 1.4 =Standard * 1.8 =Standard * 2.4 Campeão (1 jogador) Vice-campeão (1 jogador) Perdedores das semifinais (2 jogadores) Perdedores das 4ª (4 jogadores) Perdedores das 8ª (8 jogadores) Perdedores das 16ª (16 jogadores) Perdedores das 32ª (32 jogadores) Classe Challenger Classe Grand Prix Classe Super Serie CÓDIGO FAIXA ETÁRIA jogadores que passaram para a chave principal jogadores que perderam na última rodada do qualifying (final) Perdedores das semifinais (2 * número de jogadores que passaram para a chave principal) Classe Slam Championship Regulamento da categoria Profissional 9. RANKING 9.1. Tabela básica de pontuação PONTUAÇÃO NO RANKING POR CLASSIFICAÇÃO NO TORNEIO Chave principal Valor do prêmio em UNIFERJ Até 5 Classe Standard Qualifying Bonus Até 20 Até 40 Até 80 Acima de 80 Pxx Qualquer idade Legenda: xx = SM (simples masculina), SF (simples feminina), DM (dupla masculina), DF (dupla feminina) ou DX (dupla mista). 1 UNIFERJ = R$ 1.000,00 em 01/01/2014. Observações: a) Os jogadores que participam da chave principal, vindos do qualifying, recebem uma pontuação bônus, a ser acrescentada à pontuação obtida na rodada que o atleta alcançou no torneio. Este bônus varia de acordo com a classe do torneio, utilizando o fator multiplicativo no caso de classe challenger, grand prix, super serie e slam. b) Os jogadores perdedores da semifinal da chave de qualifying, embora não passem para a chave principal, recebem uma pontuação bônus conforme explicitado na tabela acima, utilizando o fator multiplicativo no caso de classe challenger, grand prix, super serie e slam Cálculo do Ranking a) Nas duplas, cada resultado conta pontos iguais e integrais para ambos os jogadores nos rankings de duplas. O resultado obtido nas modalidades de duplas não pontuam nos rankings de simples e vice-versa. b) Jogadores que são "bye" na primeira rodada e perdem na sua estreia (segunda rodada) recebem os pontos previstos para a primeira rodada c) A pontuação de cada competidor é calculada pela soma dos 6 (seis) melhores resultados sempre nos últimos 12 meses. d) O posicionamento do atleta no ranking é na ordem crescente da sua pontuação. FTERJ-Regulamento Categoria Profissional (v07) Página 4 de 7

5 10. CONDUTAS ANTIDESPORTIVAS Abuso de material Considera-se abuso de material, qualquer atitude destrutiva utilizando raquetes ou danificando equipamentos da quadra, placas informativas ou publicitárias, mesmo se isto ocorrer após o término do jogo Abuso de bola Considera-se abuso de bola, quando o jogador golpeia bolas de forma proposital (sem ter por objetivo a disputa de pontos na partida) para dentro ou para fora da quadra Abuso físico Considera-se abuso físico, quando o jogador agredir o adversário, a arbitragem ou alguém do público Abuso verbal Considera-se abuso verbal, quando o jogador proferir qualquer expressão verbal, que desrespeite o adversário, a arbitragem, os pegadores de bola ou o público em geral Obscenidade audível Considera-se obscenidade audível, qualquer palavra considerada obscena proferida pelo jogador, em qualquer idioma, e que possa ser ouvida pelos árbitros, pelo publico, pelo adversário, pelos pegadores de bolas, etc Obscenidade visível Considera-se obscenidade visível, qualquer gesto ou atitude considerada obscena feita pelo jogador e visível pelos árbitros, pelo publico, pelo adversário, pelos pegadores de bolas, etc Atraso de jogo Considera-se atraso de jogo, quando o jogador excede o limite regulamentar de tempo no intervalo entre os pontos da partida (20 segundos), nas viradas de lado da quadra (1 minuto), que ocorre quando a soma dos games é ímpar e, nas viradas de sets (2 minutos) Instrução Considera-se instrução, qualquer tipo de comunicação audível ou visível entre o jogador, técnico, pais ou acompanhantes Conduta antidesportiva Qualquer atitude, julgada imprópria pela arbitragem, e não prevista nos itens anteriores. PENALIDADES: 1ª falta advertência 2ª falta perda do ponto 3ª falta desclassificação Observações: a) Caso a falta seja grave poderá haver desclassificação automática do jogador. b) As penalidades poderão ser aplicadas pelo árbitro geral, pelo árbitro de cadeira ou pelos árbitros-auxiliares em qualquer momento do jogo ou após seu término. Para aplicação das penalidades, seus aplicadores deverão entrar em quadra e, em voz clara e audível, informar, ao tenista infrator, a penalidade aplicada. FTERJ-Regulamento Categoria Profissional (v07) Página 5 de 7

6 c) Se a infração for cometida pelo jogador nas instalações destinadas ao torneio, antes ou após o término da partida, ela será analisada pelo Conselho de Justiça Desportiva da FTERJ, com base na súmula elaborada pelo árbitro geral, e as respectivas penalidades aplicadas. VIOLAÇÃO DE TEMPO: 11. GLOSSÁRIO ATP BYE 1ª violação advertência Demais violações perda do ponto - Association of Tennis Professionals - É quando um jogador pula uma fase do torneio. CABEÇAS DE CHAVE São os jogadores, definidos pelos organizadores do torneio e que normalmente obedecem a ordem dos tenistas no ranking, e que são posicionados nas chaves de maneira a evitar um confronto entre eles nas fases preliminares do torneio. CATEGORIA DE DISPUTA São grupamentos distintos de disputa visando separar os praticantes por habilidade, experiência e aptidão física. CBT Confederação Brasileira de Tênis. CLASSES DE TORNEIOS São grupos de torneios que têm características e importâncias diferentes no calendário de competições promovidas pela FTERJ. Cada componente do grupo diferencia-se do outro por oferecer prêmios diferentes em dinheiro, facilidades diferentes para os atletas, etc. FTERJ Federação de Tênis do Estado do Rio de Janeiro. GAME - É uma soma determinada de pontos conquistados pelos jogadores durante a partida. No mínimo quatro pontos são disputados no game ( game). Caso a contagem atinja 40 a 40, o jogador ou dupla que conquistar dois pontos seguidos vence o game. ITF - International Tennis Federation. LUCKY LOSERS - Jogadores que apesar de terem perdido na última rodada do qualifying poderão, de acordo com sua posição no ranking, jogar o torneio quando houver ausência de algum dos jogadores pré-classificados. MODALIDADE São grupamentos de disputa que visam separar os jogos por número de parceiros (individual ou dupla) e por sexo. PONTO É a contagem utilizada nas partidas de tênis para definir os vencedores de cada um dos games componentes de um set. Os pontos são contados nesta ordem: 0, 15, 30, 40. QUALIFYING Jogos programados para classificar os jogadores, que não foram pré-classificados pela sua posição nos rankings, para os jogos da primeira rodada do torneio. É normalmente programado quando o torneio tem excesso de jogadores inscritos. SET - O set é dividido em games e é ganho pelo primeiro jogador/dupla que atingir 6 games, com 2 games, no mínimo, de diferença para o jogador ou dupla adversária. Caso haja empate no set de 6-6, será disputado um tie-break, no qual o jogador ou dupla que vencer 7 pontos primeiro, com uma diferença de 2 pontos para o adversário, ganha o set. Em caso de diferença menor que 2 pontos, segue-se o tie-break até que a diferença seja alcançada. Em casos especiais pré-definidos (sempre no último set do jogo), pode haver um Super Tie-Break, onde aquele que atingir 10 pontos, com uma diferença de 2 para o adversário, ganha o set. UNIDADE FTERJ Parâmetro criado pela FTERJ para correção de todos os valores monetários expressos neste regulamento. Em 01 de Outubro de 2013, data de sua criação, este valor corresponde a R$ FTERJ-Regulamento Categoria Profissional (v07) Página 6 de 7

7 1.000,00. O valor atualizado deste parâmetro será informado no site da Federação e na divulgação dos torneios com prêmios em dinheiro. WILD CARDS - Admissão especial em um torneio apesar da falta de qualificação padrão exigida para o mesmo. Na maioria das vezes, o tenista é um jogador em ascensão, favorito local, ou um excampeão, cujo ranking atual não permitiria sua entrada automática. Os wild cards podem ser concedidos para a chave principal ou para o qualifying. WO - Ocorre quando um jogador (na modalidade de simples) ou pelo menos um jogador (na modalidade de duplas) não comparece no local de realização da partida no dia e horário programado. Na sua ocorrência, o jogador presente é declarado vencedor pela ausência do oponente. WTA - Women's Tennis Association. FTERJ-Regulamento Categoria Profissional (v07) Página 7 de 7

Regulamento do Circuito das Estações para o 7º Open de Beach Tennis ASBT primavera e 11 de setembro

Regulamento do Circuito das Estações para o 7º Open de Beach Tennis ASBT primavera e 11 de setembro Regulamento do Circuito das Estações para o 7º Open de Beach Tennis ASBT primavera 2016 10 e 11 de setembro As inscrições para o 7º OPEN DE BEACH TENNIS ASBT PRIMAVERA 2016 deverão ser feitas através do

Leia mais

REGULAMENTO DO RANKING DO CIRCUITO DE TÊNIS 2016 O DIÁRIO

REGULAMENTO DO RANKING DO CIRCUITO DE TÊNIS 2016 O DIÁRIO REGULAMENTO DO RANKING DO CIRCUITO DE TÊNIS 2016 O DIÁRIO OBJETIVO Promover e organizar um Circuito Regional Oficial de Tênis, proporcionando a integração de tenistas da Região do Alto Tietê, com uma competição

Leia mais

REGULAMENTO DO RANKING DO CIRCUITO DE TÊNIS 2014 O DIÁRIO

REGULAMENTO DO RANKING DO CIRCUITO DE TÊNIS 2014 O DIÁRIO REGULAMENTO DO RANKING DO CIRCUITO DE TÊNIS 2014 O DIÁRIO OBJETIVO Promover e organizar um Circuito Regional Oficial de Tênis, proporcionando a integração de tenistas da Região do Alto Tietê, com uma competição

Leia mais

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE TÊNIS REGULAMENTO BEACH TENNIS

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE TÊNIS REGULAMENTO BEACH TENNIS FEDERAÇÃO CATARINENSE DE TÊNIS REGULAMENTO BEACH TENNIS 1. FILIAÇÃO 1.1. VALOR 1.2. BENEFÍCIOS 2. RANKING 2.1. VALIDAÇÃO 2.2. PONTUAÇÃO PARA JOGADOR 2.3. PONTUAÇÃO NO RANKING ESTADUAL 3. TORNEIOS HOMOLOGADOS

Leia mais

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE TÊNIS

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE TÊNIS REGULAMENTO TÉCNICO BEACH TENNIS 2016 1. REGISTRO E FILIAÇÃO DE ATLETAS Para participar das competições oficiais do calendário, os atletas deverão fazer seu cadastro no site da FGT (www.fgtenis.com.br).

Leia mais

REGULAMENTO BEACH TENNIS

REGULAMENTO BEACH TENNIS JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA 2017 - FORTALEZA/CE CAPÍTULO I DO CAMPEONATO REGULAMENTO BEACH TENNIS Art. 1º. O torneio de Beach Tennis, modalidade dos Jogos Nacionais da Magistratura 2017 AMB, reger-se-á

Leia mais

Regulamento do Circuito das Estações para o 4º Aberto de Beach Tennis ASBT Outono/ Inverno 2014

Regulamento do Circuito das Estações para o 4º Aberto de Beach Tennis ASBT Outono/ Inverno 2014 1 Atualizado em 05/06/2014 às 19:51 horas Regulamento do Circuito das Estações para o 4º Aberto de Beach Tennis ASBT Outono/ Inverno 2014 As inscrições para o 4º Aberto de Beach Tennis ASBT Outono/ Inverno

Leia mais

REGULAMENTO DO 3ºTORNEIO DO TÊNIS SIMPLES AMIGOS DO CLT

REGULAMENTO DO 3ºTORNEIO DO TÊNIS SIMPLES AMIGOS DO CLT REGULAMENTO DO 3ºTORNEIO DO TÊNIS SIMPLES AMIGOS DO CLT 1) - DO 3º TORNEIO DE TÊNIS SIMPLES AMIGOS DO CLT 2016 Terá a supervisão da Equipe se necessário e será regido pelo presente regulamento, em consonância

Leia mais

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE TÊNIS REGULAMENTO BEACH TENNIS

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE TÊNIS REGULAMENTO BEACH TENNIS FEDERAÇÃO CATARINENSE DE TÊNIS REGULAMENTO BEACH TENNIS 1. FILIAÇÃO 1.1. VALOR 1.2. BENEFÍCIOS 2. RANKING 2.1. VALIDAÇÃO 2.2. PONTUAÇÃO PARA JOGADOR 2.3. PONTUAÇÃO NO RANKING ESTADUAL 3. TORNEIOS HOMOLOGADOS

Leia mais

REGULAMENTO INTERCLUBES INFANTO JUVENIL 2012

REGULAMENTO INTERCLUBES INFANTO JUVENIL 2012 REGULAMENTO INTERCLUBES INFANTO JUVENIL 2012 1. DO CAMPEONATO Poderá participar do Interclubes Infanto Juvenil toda agremiação que estiver devidamente cadastrada na FPT e com suas obrigações financeiras

Leia mais

REGULAMENTO INTERCLUBES SENIORS 2016

REGULAMENTO INTERCLUBES SENIORS 2016 REGULAMENTO INTERCLUBES SENIORS 2016 1. DO CAMPEONATO Poderá participar do Interclubes Seniors toda agremiação que estiver devidamente cadastrada na FPT e com suas obrigações financeiras em dia. O campeonato

Leia mais

REGULAMENTO DO CIRCUITO ABERTO DE TÊNIS DO ASSIS TÊNIS CLUBE 2017

REGULAMENTO DO CIRCUITO ABERTO DE TÊNIS DO ASSIS TÊNIS CLUBE 2017 REGULAMENTO DO CIRCUITO ABERTO DE TÊNIS DO ASSIS TÊNIS CLUBE 2017 1. DOS TORNEIOS 1.1 O Circuito Aberto de Tênis do Assis Tênis Clube 2017 será composto de 3 Torneios Abertos e 1 Torneio Finals, conforme

Leia mais

REGULAMENTO FPT BEACH TENNIS 2016

REGULAMENTO FPT BEACH TENNIS 2016 REGULAMENTO FPT BEACH TENNIS 2016 DA COMPETIÇÃO Este regulamento deverá ser seguido em todas as etapas dos eventos de Beach Tennis que serão realizadas em todo o Estado do Paraná. Art. 1 Qualquer clube

Leia mais

REGULAMENTO BEACH TENNIS

REGULAMENTO BEACH TENNIS REGULAMENTO BEACH TENNIS 1. FILIAÇÃO 1.1. VALOR 1.2. BENEFÍCIOS 2. RANKING 2.1. VALIDAÇÃO 2.2. PONTUAÇÃO PARA JOGADOR 2.3. PONTUAÇÃO NO RANKING BRASILEIRO 3. TORNEIOS HOMOLOGADOS PELA CBT 3.1. ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

CAMPEONATO BRASILEIRO INFANTO-JUVENIL CIRCUITO NACIONAL ETAPA UBERLÂNDIA

CAMPEONATO BRASILEIRO INFANTO-JUVENIL CIRCUITO NACIONAL ETAPA UBERLÂNDIA CAMPEONATO BRASILEIRO INFANTO-JUVENIL CIRCUITO NACIONAL ETAPA UBERLÂNDIA REGULAMENTO GERAL PARA 2017 1. DO CAMPEONATO O Campeonato será realizado no mês de julho, regendo-se pelo presente regulamento,

Leia mais

A Copa das Federações será realizada nas seguintes categorias: -Profissional - Amador: A B C - Até 14 anos anos

A Copa das Federações será realizada nas seguintes categorias: -Profissional - Amador: A B C - Até 14 anos anos COPA DAS FEDERAÇÕES DE BEACH TENNIS REGULAMENTO GERAL PARA 2016 1. DO CAMPEONATO Anualmente a CBT - Confederação Brasileira de Tênis promoverá a Copa das Federações de Beach Tennis, para definir o Estado

Leia mais

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE TÊNIS

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE TÊNIS Regulamento Campeonato Interclubes Adultos 2012 I Dos Objetivos do Regulamento O presente Regulamento tem como objetivo proporcionar aos Clubes filiados de todo Estado, competições esportivas com qualidade

Leia mais

CIRCUITO NACIONAL DE BEACH TENNIS REGULAMENTO GERAL PARA 2016

CIRCUITO NACIONAL DE BEACH TENNIS REGULAMENTO GERAL PARA 2016 CIRCUITO NACIONAL DE BEACH TENNIS REGULAMENTO GERAL PARA 2016 1. DO CAMPEONATO O Campeonato será realizado em 2016, regendo-se pelo presente regulamento, de acordo com as regras e procedimentos adotados

Leia mais

IX CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2014/2015

IX CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2014/2015 IX CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2014/2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I - Das Finalidades Art. 1º Com a realização do CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA, a Confederação Brasileira

Leia mais

REGULAMENTO PADRÃO PARA A MODALIDADE BEACH TENNIS.

REGULAMENTO PADRÃO PARA A MODALIDADE BEACH TENNIS. REGULAMENTO PADRÃO PARA A MODALIDADE BEACH TENNIS. Este regulamento tem a presente finalidade de normatizar a prática do Beach Tennis em todo o Estado de São Paulo, incluindo o formato das Competições

Leia mais

1 DO DEPARTAMENTO DE TENIS EM CADEIRA DE RODAS (TCR)

1 DO DEPARTAMENTO DE TENIS EM CADEIRA DE RODAS (TCR) REGULAMENTO DOS TORNEIOS E ELABORAÇÃO DO RANKING DE TÊNIS EM CADEIRA DE RODAS Vigente a partir de 1º de Janeiro de 2016 A Confederação Brasileira de Tênis resolve elaborar este Regulamento, o qual disciplinará

Leia mais

BIG TOY VIP DE TÊNIS 2016 CELEBRATING 4 YEARS REGULAMENTO

BIG TOY VIP DE TÊNIS 2016 CELEBRATING 4 YEARS REGULAMENTO BIG TOY VIP DE TÊNIS 2016 CELEBRATING 4 YEARS REGULAMENTO 1. DESCRIÇÃO GERAL 1.1. O BIG TOY VIP DE TÊNIS 2016 é um torneio de tênis de duplas masculinas, oficializado pela Federação Paranaense de Tênis,

Leia mais

COPA DAS FEDERAÇÕES DE BEACH TENNIS REGULAMENTO GERAL 2017

COPA DAS FEDERAÇÕES DE BEACH TENNIS REGULAMENTO GERAL 2017 COPA DAS FEDERAÇÕES DE BEACH TENNIS REGULAMENTO GERAL 2017 1. DO CAMPEONATO Anualmente a CBT - Confederação Brasileira de Tênis - promoverá a Copa das Federações de Beach Tennis, para definir o Estado

Leia mais

Open de Peteca do PTC

Open de Peteca do PTC Título I - Das disposições gerais Artigo 1 - O Presente regulamento contém as disposições que regerão o Open de Peteca do PTC, sediado pelo Patos Tênis Clube, nos dias 20 e 21 de agosto de 2016. Artigo

Leia mais

XI Guará Open de Tênis

XI Guará Open de Tênis ATPe - XI Guará Open de Tênis Regulamento v1 [20/06/2016] Pág.: 1/6 XI Guará Open de Tênis Organizado pela Liga Real e pela Associação dos Tenistas Peladeiros ATPe Regras e disposições gerais O torneio

Leia mais

REGULAMENTO INTERCLUBES DE CLASSES FPT 2016

REGULAMENTO INTERCLUBES DE CLASSES FPT 2016 REGULAMENTO INTERCLUBES DE CLASSES FPT 2016 1. DO CAMPEONATO Poderão participar do Interclubes de Classes toda agremiação que estiver devidamente cadastrada na FPT e com suas obrigações financeiras em

Leia mais

8ª LIGA INTERNA DE FUTEBOL SOCIETY 2016

8ª LIGA INTERNA DE FUTEBOL SOCIETY 2016 8ª LIGA INTERNA DE FUTEBOL SOCIETY 2016 REGULAMENTO GERAL I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 01 - Este regulamento é o conjunto das disposições preliminares que regem a 8ª LIGA INTERNA DE FUTEBOL SOCIETY

Leia mais

REGULAMENTO PADRÃO PARA TORNEIOS SUPERVISIONADOS DE BEACH TENNIS 2016.

REGULAMENTO PADRÃO PARA TORNEIOS SUPERVISIONADOS DE BEACH TENNIS 2016. REGULAMENTO PADRÃO PARA TORNEIOS SUPERVISIONADOS DE BEACH TENNIS 2016. Este regulamento tem a presente finalidade de normatizar a prática do Beach Tennis, através dos torneios chancelados pela Federação

Leia mais

REGULAMENTO INTERCLUBES CLASSES 2015

REGULAMENTO INTERCLUBES CLASSES 2015 REGULAMENTO INTERCLUBES CLASSES 2015 1. DO CAMPEONATO Poderá participar do Interclubes de Classes toda agremiação que estiver devidamente cadastrada na FPT e com suas obrigações financeiras em dia. O Interclubes

Leia mais

COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2016

COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2016 COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2016 1. DO CAMPEONATO Anualmente a CBT - Confederação Brasileira de Tênis promoverá a Copa das Federações, para definir o Estado o Brasileiro. A Copa das Federações

Leia mais

X CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2015/2016

X CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2015/2016 X CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA 2015/2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I - Das Finalidades Art. 1º Com a realização do CIRCUITO BRASILEIRO DE HANDEBOL DE AREIA, a Confederação Brasileira

Leia mais

CLUBE COMERCIAL DE LORENA

CLUBE COMERCIAL DE LORENA TORNEIO INTERNO DE FUTSAL 2014 I - Dos Objetivos: REGULAMENTO Art. 1 - O evento tem por finalidade promover o intercambio social e esportivo entre os associados do Clube Comercial de Lorena e desenvolver

Leia mais

COPA DO MUNDO EM UM DIA EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA URI - F. W. FUTEBOL SETE ESCOLAR ENSINO MÉDIO REGULAMENTO GERAL

COPA DO MUNDO EM UM DIA EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA URI - F. W. FUTEBOL SETE ESCOLAR ENSINO MÉDIO REGULAMENTO GERAL COPA DO MUNDO EM UM DIA EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA URI - F. W. FUTEBOL SETE ESCOLAR ENSINO MÉDIO REGULAMENTO GERAL DA ORGANIZAÇÃO: A Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões em apoio

Leia mais

REGULAMENTO PADRÃO PARA TORNEIOS ABERTOS 2017

REGULAMENTO PADRÃO PARA TORNEIOS ABERTOS 2017 1. DOS CAMPEONATOS REGULAMENTO PADRÃO PARA TORNEIOS ABERTOS 2017 Os campeonatos abertos serão regidos pelo presente regulamento em consonância com resoluções, atualizações e normas aprovadas pela diretoria

Leia mais

TAÇA DOS BANCÁRIOS Regulamento. Capítulo I Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as disputas da TAÇA DOS BANCÁRIOS 2012.

TAÇA DOS BANCÁRIOS Regulamento. Capítulo I Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as disputas da TAÇA DOS BANCÁRIOS 2012. TAÇA DOS BANCÁRIOS 2012 Regulamento Capítulo I Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as disputas da TAÇA DOS BANCÁRIOS 2012. Capítulo II a competição tem por objetivo o desenvolvimento

Leia mais

Regulamento Geral dos Torneios Supervisionados pela Associação dos Tenistas do Brasil

Regulamento Geral dos Torneios Supervisionados pela Associação dos Tenistas do Brasil Regulamento Geral dos Torneios Supervisionados pela Associação dos Tenistas do Brasil ÍNDICE: 01. Do torneio...pg. 02 02. Das provas...pg. 02 03. Das inscrições...pg. 02 04. Da taxa de inscrição...pg.

Leia mais

38º. As modalidades e suas respectivas categorias e gêneros serão :

38º. As modalidades e suas respectivas categorias e gêneros serão : 38º Art. 1º- Poderão participar dos jogos: atletas holandeses, descendentes, casados com holandeses ou casados com descendentes. Os casos excepcionais deverão ser apresentados na reunião técnica e a decisão,

Leia mais

Regulamento Geral. - 1º Torneio de Basquetebol Interclasses ITE Bauru

Regulamento Geral. - 1º Torneio de Basquetebol Interclasses ITE Bauru 1. DA ORGANIZAÇÃO E DIREÇÃO Art. 1. O campeonato interclasses de basquete obedecerá às disposições deste regulamento, da Declaração do Termo de Responsabilidade constante na Ficha de Inscrição e das demais

Leia mais

CIRCUITO BRASILEIRO DE GOLFE PROFISSIONAL - CBG PRO TOUR REGULAMENTO 2014

CIRCUITO BRASILEIRO DE GOLFE PROFISSIONAL - CBG PRO TOUR REGULAMENTO 2014 MODALIDADE DE DISPUTA CIRCUITO BRASILEIRO DE GOLFE PROFISSIONAL - CBG PRO TOUR REGULAMENTO 2014 1. As etapas do CBG Pro Tour serão disputadas em três (03) voltas de stroke-play de dezoito (18) buracos

Leia mais

38º ZESKAMP Regulamento

38º ZESKAMP Regulamento 38º ZESKAMP 2016 Regulamento Art. 1º - Poderão participar dos jogos: atletas holandeses, descendentes, casados com holandeses ou casados com descendentes. Os casos excepcionais deverão ser apresentados

Leia mais

RANKING DE TENIS 2016

RANKING DE TENIS 2016 RANKING DE TENIS 2016 REGULAMENTO 1- NORMAS GERAIS Poderão participar das etapas somente associados (funcionários e dependentes) maiores de 18 anos. O Ranking será composto terá categoria única e poderá

Leia mais

REGULAMENTO GERAL IV COPA N1 DE FUTSAL 2015 COPA : N1 CHAMPIONS LEAGUE 3.0

REGULAMENTO GERAL IV COPA N1 DE FUTSAL 2015 COPA : N1 CHAMPIONS LEAGUE 3.0 REGULAMENTO GERAL IV COPA N1 DE FUTSAL 2015 COPA : N1 CHAMPIONS LEAGUE 3.0 TÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º A IV copa N1 de futsal é uma competição interna com convidados que tem por objetivo incentivar,

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO - VOLEI DE PRAIA

REGULAMENTO TÉCNICO - VOLEI DE PRAIA REGULAMENTO TÉCNICO - VOLEI DE PRAIA CAPÍTULO 1 - EVENTOS Art. 1º As competições de vôlei de praia serão realizadas por etapas durante o ano de 2017 de acordo com o calendário da CBDS Confederação Brasileira

Leia mais

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO DO ANO COPA OESTE DE PADEL. CHAPECÓ, CONCÓRDIA, PASSO FUNDO.

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO DO ANO COPA OESTE DE PADEL. CHAPECÓ, CONCÓRDIA, PASSO FUNDO. REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO DO ANO 2016. COPA OESTE DE PADEL. CHAPECÓ, CONCÓRDIA, PASSO FUNDO. Art. 1 Todos os participantes do campeonato Copa Oeste serão considerados conhecedores deste regulamento,

Leia mais

Ficha de Inscrição I Torneio de Tênis de Mesa SINCOMERCIARIOS 2016

Ficha de Inscrição I Torneio de Tênis de Mesa SINCOMERCIARIOS 2016 Ficha de Inscrição I Torneio de Tênis de Mesa SINCOMERCIARIOS 2016 Nome da Atleta: CPF.: Local de Trabalho: Telefone para Contato: I TORNEIO DE TÊNIS DE MESA SINCOMERCIÁRIOS SOROCABA Capítulo I Disposições

Leia mais

Interséries FEMA 2016

Interséries FEMA 2016 Interséries FEMA 2016 CAPITULO I - DA ORGANIZAÇÃO Art. 01 - Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as disputas das interséries 2016, nas modalidades de voleibol e caçador misto, basquete,

Leia mais

LIGA WILLIAN MORGAN DE VOLEIBOL MASCULINO

LIGA WILLIAN MORGAN DE VOLEIBOL MASCULINO 1 DA DESCRIÇÃO, OBJETIVO E FORMAÇÃO 1.1 A Liga Willian Morgan de Voleibol Masculino é uma agremiação esportiva independente, formada por times masculinos, sem fins lucrativos. 1.2 A Liga tem como Objetivo

Leia mais

PROJEÇÃO ESPORTES 1º TORNEIO UNIVERSITÁRIO DE FUTSAL LENÍSIO TEIXEIRA / PROJEÇÃO REGULAMENTO I DOS VALORES

PROJEÇÃO ESPORTES 1º TORNEIO UNIVERSITÁRIO DE FUTSAL LENÍSIO TEIXEIRA / PROJEÇÃO REGULAMENTO I DOS VALORES PROJEÇÃO ESPORTES 1º TORNEIO UNIVERSITÁRIO DE FUTSAL LENÍSIO TEIXEIRA / PROJEÇÃO REGULAMENTO I DOS VALORES Artigo 1º - Valores e princípios que norteiam a 1º TORNEIO UNIVERSITÁRIO DE FUTSAL LENÍSIO TEIXEIRA

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO DA PARTE ESPORTIVA

REGULAMENTO TÉCNICO DA PARTE ESPORTIVA REGULAMENTO TÉCNICO DA PARTE ESPORTIVA Das Modalidades Esportivas Art. 1º - A Parte esportiva da gincana conterá as seguintes modalidades: I Futsal II Voleibol Misto III Basquetebol IV Handebol V Tênis

Leia mais

Parágrafo único Os jogos serão divididos em 4 tempos de 7 minutos, tanto na seletiva quanto na etapa final.

Parágrafo único Os jogos serão divididos em 4 tempos de 7 minutos, tanto na seletiva quanto na etapa final. BASQUETE Artigo 1º - A competição de basquete dos 15 os Jogos de Integração da APCEF/SP será realizada de acordo com as regras internacionais seguidas pela CBB - Confederação Brasileira de Basquete - e

Leia mais

Campeonato Arena Transamérica

Campeonato Arena Transamérica Campeonato Arena Transamérica REGULAMENTO 19 de Março a 18 de Junho de 2016 1 CAPITULO I Disposições Prliminares Art. 1º - O Campeonato Arena Transamérica promovido pelo programa de rádio Arena Transamérica,

Leia mais

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes).

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes). REGULAMENTO 1. O ATL MINI TOUR 2014 (MT) é um circuito de provas para os escalões de Sub8 e Sub10, promovido pela Associação de Ténis de Lisboa (ATL), havendo uma calendarização das provas através de um

Leia mais

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS DE MODALIDADES HANDEBOL

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS DE MODALIDADES HANDEBOL REGULAMENTOS ESPECÍFICOS DE MODALIDADES HANDEBOL CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º O HANDEBOL NO JEFS tem como objetivos disseminar a prática do Handebol escolar em toda rede de ensino; promovendo intercâmbio

Leia mais

COPA CEPEUSP DE VOLEIBOL / 2017 REGULAMENTO

COPA CEPEUSP DE VOLEIBOL / 2017 REGULAMENTO COPA CEPEUSP DE VOLEIBOL / 2017 REGULAMENTO I DA FINALIDADE Art. 1 A COPA CEPEUSP DE VOLEIBOL tem como objetivo a integração dos docentes e funcionários da Universidade de São Paulo, incentivando-os à

Leia mais

CAMPEONATO PAULISTA INTERCLUBES 2017 REGULAMENTO PROVAS DE SIMPLES

CAMPEONATO PAULISTA INTERCLUBES 2017 REGULAMENTO PROVAS DE SIMPLES CAMPEONATO PAULISTA INTERCLUBES 2017 REGULAMENTO PROVAS DE SIMPLES 1. DO CAMPEONATO O Campeonato Paulista Interclubes será regido pelo presente regulamento em consonância com resoluções, atualizações e

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE GOLFE DIVISÃO ESPECIAL DIVISÃO A DIVISÃO B

FEDERAÇÃO PAULISTA DE GOLFE DIVISÃO ESPECIAL DIVISÃO A DIVISÃO B 1 DIVISÃO ESPECIAL A DIVISÃO ESPECIAL será composta pelos seguintes clubes: CAMPEÃO = Div Especial edição 2013 São Fernando Golf Club VICE-CAMPEÃO = Div Especial edição 2013 Bastos Golf Clube 3º colocado

Leia mais

Regulamento Específico. Tênis de Mesa

Regulamento Específico. Tênis de Mesa Regulamento Específico Tênis de Mesa 2015 Art. 1º - A competição do Tênis de Mesa dos Escolares de Minas Gerais JEMG/2015 obedecerá às regras oficiais da Federação Internacional de Tênis de Mesa - ITTF

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. 1º lugar 8 pontos 2º lugar 6 pontos 3º lugar 5 pontos 4º lugar 4 pontos 5º lugar 3 pontos 6º lugar 2 pontos

REGULAMENTO GERAL. 1º lugar 8 pontos 2º lugar 6 pontos 3º lugar 5 pontos 4º lugar 4 pontos 5º lugar 3 pontos 6º lugar 2 pontos REGULAMENTO GERAL Pelo presente regulamento fica instituída a OLIMPÍADA INTERCOLEGIAL, que visa desenvolver a prática das modalidades desportivas no âmbito estudantil, bem como, possibilitar às comunidades

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO TÊNIS DE MESA

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO TÊNIS DE MESA REGULAMENTO ESPECÍFICO DO TÊNIS DE MESA 1. A competição do Tênis de Mesa dos JOGOS ESCOLARES DA JUVENTUDE será realizada de acordo com as Regras da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF) e a Confederação

Leia mais

VII JOGOS DOS APOSENTADOS FENACEF 2016

VII JOGOS DOS APOSENTADOS FENACEF 2016 REGULAMENTO TÉCNICO DOMINÓ Art. 1º. O torneio de Dominó do VII JOGOS FENACEF, será realizado de acordo com as regras estabelecidas pela FENACEF no Regulamento Geral do VII JOGOS FENACEF, combinado com

Leia mais

COLÉGIO SAGRADO CORAÇÃO DE MARIA

COLÉGIO SAGRADO CORAÇÃO DE MARIA > PARTICIPANTES: 6º ao 9º Ano do Ensino Fundamental 1ª a 2ª Séries do Ensino Médio > COMISSÃO ORGANIZADORA: Departamento de Educação Física > SUB TEMA: Olimpíada no Brasil > OBJETIVOS: Promover a integração

Leia mais

Regulamento do Ranking TOTAL TENNIS TEAM Sistema de Pirâmide

Regulamento do Ranking TOTAL TENNIS TEAM Sistema de Pirâmide Regulamento do Ranking TOTAL TENNIS TEAM Sistema de Pirâmide Este regulamento foi criado de acordo com as normas e regras da ITF, CBT e FTERJ. Sendo assim, o modelo de ranking de simples da TTT será formado

Leia mais

O ranking de tênis Slice - Tennisville objetiva a integração dos alunos das academias e dos moradores da Grande SP.

O ranking de tênis Slice - Tennisville objetiva a integração dos alunos das academias e dos moradores da Grande SP. RANKING SLICE - TENNISVILLE 2015 Objetivo O ranking de tênis Slice - Tennisville objetiva a integração dos alunos das academias e dos moradores da Grande SP. Participantes 2.1.Somente poderão participar

Leia mais

Troféu Guarulhos de Futsal Municipal º Divisão. Regulamento Geral. Título I Da Forma de Disputa

Troféu Guarulhos de Futsal Municipal º Divisão. Regulamento Geral. Título I Da Forma de Disputa Troféu Guarulhos de Futsal Municipal 2016 2º Divisão Regulamento Geral Título I Da Forma de Disputa A) As equipes participantes serão distribuídas em 2 Módulos de 7 Equipes cada, jogando um Módulo contra

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS 9º JOGOS ABERTOS DO INTEGRAL JAI-2010

REGULAMENTO GERAL DOS 9º JOGOS ABERTOS DO INTEGRAL JAI-2010 REGULAMENTO GERAL DOS 9º JOGOS ABERTOS DO INTEGRAL JAI-2010 Art. 1º - Os Jogos Abertos do Colégio Integral tem por finalidade o intercâmbio social e esportivo, difundir a prática de várias modalidades

Leia mais

VIII JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA

VIII JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA VIII JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA REGULAMENTO GERAL 1 DA FINALIDADE Art. 1º - Os VIII JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA, competição oficial da ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS (AMB), têm como objetivo

Leia mais

2º Torneio Universitário Projeção de Futsal

2º Torneio Universitário Projeção de Futsal PROJEÇÃO E ESPORTES 2º Torneio Universitário Projeção de Futsal REGULAMENTO I DOS VALORES Artigo 1º - Valores e princípios que norteiam a 2º Torneio Universitário Projeção de Futsal. a) Estimular a prática

Leia mais

CAMPEONATO BRASILIENSE DE EQUIPES 2016 REGULAMENTO

CAMPEONATO BRASILIENSE DE EQUIPES 2016 REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILIENSE DE EQUIPES 2016 REGULAMENTO 1. INSCRIÇÕES As inscrições deverão ser feitas pelo e-mail suafbdf@gmail.com. O custo do torneio é de R$ 330,00 por atleta. 2. PERÍODO E LOCAL O campeonato

Leia mais

REGULAMENTO CAMPEONATO SERGIPANO ABSOLUTO DE XADREZ 2016

REGULAMENTO CAMPEONATO SERGIPANO ABSOLUTO DE XADREZ 2016 FEDERAÇÃO SERGIPANA DE XADREZ Filiada à Confederação Brasileira de Xadrez REGULAMENTO CAMPEONATO SERGIPANO ABSOLUTO DE XADREZ 2016 REALIZAÇÃO: FEDERAÇÃO SERGIPANA DE XADREZ (FSX) Diretora do Torneio: Sílvia

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA OS TIMES E TENISTAS!

INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA OS TIMES E TENISTAS! INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA OS TIMES E TENISTAS! Qualifying Dia 8 de Novembro ATENÇÃO! Os times inscritos no Futebol Masculino categoria livre e os tenistas inscritos no Tênis categoria A disputarão o

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO FUTEBOL DE CAMPO

REGULAMENTO TÉCNICO FUTEBOL DE CAMPO FUTEBOL DE CAMPO Art. 1º - O Campeonato de Futebol será regido pelas regras oficiais estabelecidas pela FIFA, em vigor, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º - Modalidade

Leia mais

A organização do InterBand 2017 é de responsabilidade do Departamento de Educação Física e Esporte do Colégio Bandeirantes.

A organização do InterBand 2017 é de responsabilidade do Departamento de Educação Física e Esporte do Colégio Bandeirantes. XXI Torneio Intercolegial do Colégio Bandeirantes Regulamento Geral Objetivos O InterBand 2017 será realizado de 05 de agosto a 02 de setembro de 2017, nas dependências do Colégio Bandeirantes, à Rua Estela

Leia mais

COPA CEPEUSP DE VOLEIBOL / 2016 REGULAMENTO

COPA CEPEUSP DE VOLEIBOL / 2016 REGULAMENTO COPA CEPEUSP DE VOLEIBOL / 2016 REGULAMENTO I DA FINALIDADE Art. 1 A COPA CEPEUSP DE VOLEIBOL tem como objetivo a integração dos docentes e funcionários da Universidade de São Paulo, incentivando-os à

Leia mais

Circuito Social UMA RAQUETA POR UM SORRISO

Circuito Social UMA RAQUETA POR UM SORRISO Circuito Social UMA RAQUETA POR UM SORRISO 10/01/2011 a 10/12/2011 REGULAMENTO O Circuito realizar se á em QUATRO clubes de ténis de Lisboa, somando três OPENS, e um MASTERS. Neste último participam os

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO VOLEIBOL MISTO

REGULAMENTO TÉCNICO VOLEIBOL MISTO Art. 1º - O campeonato de Voleibol será regido pelas regras oficiais da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º - O árbitro

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS

REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS REGULAMENTO ESPECÍFICO 3 JOGOS DO IFRS DO FUTSAL Art.1 - Os jogos de futsal nos 3º JOGOS DO IFRS serão realizados de acordo com as Regras Oficiais da CBFS, pelo regulamento

Leia mais

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes).

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes). REGULAMENTO 1. O ATL MINI TOUR 2016 (MT) é um circuito de provas para os escalões de Sub8 e Sub10, promovido pela Associação de Ténis de Lisboa (ATL), havendo uma calendarização das provas através de um

Leia mais

Local Belo Horizonte/MG Abertura 5ª feira, dia 15/06/2017, a partir das 12:00 horas; Encerramento Domingo, dia 18/06/2017, até as 16:00 horas.

Local Belo Horizonte/MG Abertura 5ª feira, dia 15/06/2017, a partir das 12:00 horas; Encerramento Domingo, dia 18/06/2017, até as 16:00 horas. MANUAL TÉCNICO REALIZAÇÃO Local Belo Horizonte/MG Abertura 5ª feira, dia 15/06/2017, a partir das 12:00 horas; Encerramento Domingo, dia 18/06/2017, até as 16:00 horas. Avisamos desde já aos jogadores

Leia mais

REGULAMENTO 1. Parágrafo Único Dos 18 atletas inscritos no Interbancário apenas 15 poderão ser inscritos na súmula no dia de cada.

REGULAMENTO 1. Parágrafo Único Dos 18 atletas inscritos no Interbancário apenas 15 poderão ser inscritos na súmula no dia de cada. REGULAMENTO 1 01. O VIII Campeonato Interbancários de FUTSAL 2016 tem como objetivo a integração e entretenimento entre os funcionários das diversas unidades bancárias no Pará e será realizado a partir

Leia mais

REGULAMENTO. HELVETIA LEAGUE 2016 Torneio Interno de Futebol

REGULAMENTO. HELVETIA LEAGUE 2016 Torneio Interno de Futebol REGULAMENTO HELVETIA LEAGUE 2016 Torneio Interno de Futebol O objetivo do Torneio é proporcionar momentos de integração, sociabilização e lazer para os sócios e participantes do Clube Esportivo Helvetia.

Leia mais

FACULDADE LA SALLE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA

FACULDADE LA SALLE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA FACULDADE LA SALLE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA REGULAMENTO DE VOLEIBOL JOIA LA SALLE 2014 - JOGOS DE INTEGRAÇÃO ACADÊMICA Lucas do Rio Verde MT REGULAMENTO TÉCNICO DO VOLEIBOL Art. 1º - Os jogos de voleibol

Leia mais

Campeonato Paulista Interclubes e 21 de fevereiro "Esporte Clube Pinheiros" 27 e 28 "A Hebraica" Regulamento Geral

Campeonato Paulista Interclubes e 21 de fevereiro Esporte Clube Pinheiros 27 e 28 A Hebraica Regulamento Geral Campeonato Paulista Interclubes - 2010 20 e 21 de fevereiro "Esporte Clube Pinheiros" 27 e 28 "A Hebraica" Regulamento Geral O Campeonato Paulista Interclubes destina-se a definir o campeão e vice-campeão

Leia mais

Boletim Final FUTEBOL DE AREIA

Boletim Final FUTEBOL DE AREIA Boletim Final FUTEBOL DE AREIA Blumenau 2016 Comprometimento Orgulho de representar a empresa Motivação Espírito de equipe Respeito EMPRESAS PARTICIPANTES DO FUTEBOL DE AREIA MASCULINO EMPRESA Nº DE EQUIPES

Leia mais

2º Campeoanto SINTTEL de Futebol de 8

2º Campeoanto SINTTEL de Futebol de 8 2º Campeoanto SINTTEL de Futebol de 8 REGULAMENTO 02 de julho a 27 de agosto de 2016 1 CAPITULO I Disposições Prliminares Art. 1º - O 2º Campeonato SINTTEL de Futebol de 8 será promovido pelo Sinditcato

Leia mais

2ª COPA 9 DE FUTSAL MENORES 2017 REGULAMENTO

2ª COPA 9 DE FUTSAL MENORES 2017 REGULAMENTO 2ª COPA 9 DE FUTSAL MENORES 2017 REGULAMENTO Capítulo I DOS OBJETIVOS Art. 1º A Diretoria de Esportes do Clube 9 de Julho através da Coordenadoria de Futsal, promovem a 2ª Copa Clube 9 de Futsal Menores

Leia mais

4. DA TAXA ANUAL A taxa anual da CBT é regida por regulamento específico, disponível no site oficial da Entidade.

4. DA TAXA ANUAL A taxa anual da CBT é regida por regulamento específico, disponível no site oficial da Entidade. REGULAMENTO do CIRCUITO DE TRANSIÇÃO CORREIOS Atualizado em 10 de Julho de 2015 Vigente a partir de 13 de Julho de 2015 1. DAS COMPETIÇÕES Os torneios do CIRCUITO DE TRANSIÇÃO CORREIOS são oficializados

Leia mais

REGULAMENTO 2016 CAPÍTULO I DA OBSERVÂNCIA DESTE REGULAMENTO

REGULAMENTO 2016 CAPÍTULO I DA OBSERVÂNCIA DESTE REGULAMENTO REGULAMENTO 2016 CAPÍTULO I DA OBSERVÂNCIA DESTE REGULAMENTO Art. 1º- Este Regulamento é um conjunto das disposições que regem as disputas da 12ª COPA MINAS TÊNIS CLUBE DE VOLEIBOL FEMININO e obriga aos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA GUARDA. Regulamento da Componente Desportiva ENEE 2017

ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA GUARDA. Regulamento da Componente Desportiva ENEE 2017 ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA GUARDA Regulamento da Componente Desportiva Guarda 2017 ÍNDICE 1.INSCRIÇÕES E PARTICIPAÇÕES... 2 1.1.INSCRIÇÕES DE EQUIPAS... 2 1.2.INSCRIÇÃO DE

Leia mais

CAMPEONATO INTERCLUBES DE FUTEVÔLEI

CAMPEONATO INTERCLUBES DE FUTEVÔLEI CAMPEONATO INTERCLUBES DE FUTEVÔLEI REGULAMENTO A Federação Paulista de Futevôlei vem através deste regulamento normatizar o torneio disputado entre clubes filiados a entidade. 1. Cronograma 1.1. O Campeonato

Leia mais

Jogos Desportivos da União das Freguesias de Caparica e Trafaria Torneio de Ténis de Mesa

Jogos Desportivos da União das Freguesias de Caparica e Trafaria Torneio de Ténis de Mesa Jogos Desportivos da União das Freguesias de Caparica e Trafaria 2014 Torneio de Ténis de Mesa Regulamento 1. Disposições iniciais Este Regulamento define as normas de organização do Torneio de Ténis de

Leia mais

Art. 2º. Participarão da 1ª Copa Imprensa ACEESP NIKE de Futebol Society 2011 as equipes que confirmarem presença junto à ACEESP.

Art. 2º. Participarão da 1ª Copa Imprensa ACEESP NIKE de Futebol Society 2011 as equipes que confirmarem presença junto à ACEESP. 1ª Copa Imprensa ACEESP NIKE de Futebol Society 2011 I Do Objetivo Regulamento I Do objetivo Art. 1º. - Realizar um campeonato de futebol society entre os profissionais de imprensa de São Paulo, com o

Leia mais

FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL

FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL REGULAMENTO DESPORTIVO CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA 2012 Art.º 1 OBJETO 1. O presente regulamento estabelece as regras e normas aplicáveis ao Andebol de Praia

Leia mais

Boletim Final FUTEBOL DE AREIA MASCULINO

Boletim Final FUTEBOL DE AREIA MASCULINO Boletim Final FUTEBOL DE AREIA MASCULINO Blumenau 2017 Comprometimento Orgulho de representar a empresa Motivação Espírito de equipe Respeito EMPRESAS PARTICIPANTES DO FUTEBOL DE AREIA MASCULINO EMPRESA

Leia mais

LIGA FORMA ATIVA DE TÊNIS DE MESA DO NORTE DO PARANÁ 2016

LIGA FORMA ATIVA DE TÊNIS DE MESA DO NORTE DO PARANÁ 2016 IGA FORMA ATIVA DE TÊNIS DE MESA DO NORTE DO PARANÁ 06 OBJETIVO Esta iga tem por objetivo; promover a massificação, a integração e o desenvolvimento de Tênis de Mesa em toda região do norte do Paraná,

Leia mais

CAMPEONATO PAULISTA 2016 Futebol de 7 PC

CAMPEONATO PAULISTA 2016 Futebol de 7 PC CAMPEONATO PAULISTA 2016 Futebol de 7 PC REGULAMENTO GERAL I Objetivo Art.1º O Campeonato Paulista 2016 tem como objetivo fomentar o desporto em São Paulo e desenvolver o intercâmbio desportivo e social,

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO 4 JOGOS DO IFRS

REGULAMENTO ESPECÍFICO 4 JOGOS DO IFRS REGULAMENTO ESPECÍFICO 4 JOGOS DO IFRS DO FUTSAL Art.1 - Os jogos de futsal nos 4º JOGOS DO IFRS serão realizados de acordo com as Regras Oficiais da CBFS, pelo regulamento geral e específico. Art.2 -

Leia mais

REGULAMENTO GERAL I- ORGANIZAÇÃO

REGULAMENTO GERAL I- ORGANIZAÇÃO REGULAMENTO GERAL I- ORGANIZAÇÃO Artigo 1 - Os jogos do CAMPEONATO ABERTO serão promovidos, dirigidos e organizados pelo Departamento de Esportes, do Centro Esportivo Multi Esporte. A inscrição do campeonato

Leia mais

VII JOGOS DOS APOSENTADOS FENACEF 2016

VII JOGOS DOS APOSENTADOS FENACEF 2016 REGULAMENTO TÉCNICO FUTEBOL SOÇAITE Art. 1º. O campeonato de futebol soçaite será realizado com as regras estabelecidas pelo Regulamento Geral do VII JOGOS FENACEF, pelo que dispuser o presente regulamento

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO, DA EDUCAÇÃO E CULTURA. COORDENADORIA DE DESPORTO ESCOLAR

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO, DA EDUCAÇÃO E CULTURA. COORDENADORIA DE DESPORTO ESCOLAR GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO, DA EDUCAÇÃO E CULTURA. COORDENADORIA DE DESPORTO ESCOLAR REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL/2015 CATEGORIA INFANTIL 1. A Competição de Basquetebol

Leia mais

Boletim Final FUTEBOL DE AREIA

Boletim Final FUTEBOL DE AREIA Boletim Final FUTEBOL DE AREIA Pomerode 2015 Comprometimento Orgulho de representar a empresa Motivação Espírito de equipe Respeito EMPRESAS PARTICIPANTES DO FUTEBOL DE AREIA MASCULINO EMPRESA CIDADE Nº

Leia mais