REGULAMENTO DE MONITORIA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FESPPR CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DE MONITORIA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FESPPR CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS"

Transcrição

1 REGULAMENTO DE MONITORIA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FESPPR CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º Este regulamento normaliza as Atividades de Monitoria nos Cursos de Graduação da FESPPR. Para efeito do que dispõe a presente norma, entende-se por monitoria uma atividade de ensino e de aprendizagem vinculada às necessidades de formação acadêmica do aluno e oferecida em uma disciplina e/ou em bloco de disciplinas dos cursos de graduação. Art. 2º O Programa de Monitoria tem por objetivos: I - promover a cooperação acadêmica entre docentes e discentes no âmbito do ensino, da pesquisa e da extensão; II - contribuir para a melhoria da qualidade do ensino mediante o emprego de novas experiências e técnicas pedagógicas; III oportunizar aos monitores orientação e aprendizagem adicional em relação aos conteúdos das disciplinas monitoradas; IV - desenvolver nos monitores conhecimentos e habilidades relativas à prática docente; V promover apoio pedagógico e a integração dos discentes do curso; VI - propiciar auxílio aos alunos da instituição que tiverem interesse ou necessidade de reforço em disciplinas específicas. Art. 3º As inscrições serão abertas mediante edital. Art. 4º Poderão inscrever-se alunos que tenham sido aprovados na(s) disciplina(s) de oferta da monitoria ou equivalente, mediante preenchimento e assinatura de ficha de inscrição na Secretaria Geral da FESP.

2 CAPÍTULO II DA SELEÇÃO Art. 5º Para seleção dos candidatos será proposta pelo Coordenador do Curso e designada pelo Diretor Acadêmico uma comissão composta por dois professores, incluindo o professor da disciplina objeto da monitoria. Art. 6º A seleção dos candidatos se fará através das seguintes provas: I - prova escrita de conteúdo específico da(s) disciplina(s), de caráter eliminatório; II - entrevista técnica com a Comissão de Seleção. 1º A prova ocorrerá conforme agendamento e abordará assuntos específicos da(s) disciplina(s) em questão. 2º A entrevista será realizada pela Comissão de Seleção, que avaliará a capacitação do candidato e a sua disponibilidade para a atividade de monitoria. CAPÍTULO III DA CLASSIFICAÇÃO Art. 7º A classificação se dará da seguinte forma: I - para cada uma das provas que compõem o processo seletivo será atribuída uma pontuação, observada a escala de 0 (zero) a 10,0 (dez); II - será convocado para a entrevista o candidato que obtiver nota igual ou superior a 7,0 (sete) na prova escrita; III - a pontuação do candidato na entrevista será a média aritmética dos pontos atribuídos pelos examinadores; IV - será considerado aprovado o candidato que obtiver média aritmética igual ou superior a 7,0 (sete) nas provas que compõem o processo seletivo; V - a classificação final será feita com base na média aritmética dos pontos obtidos nas duas provas, na ordem decrescente de pontuação.

3 VI - no caso de empate, a classificação obedecerá à seguinte ordem de preferência: melhor média na prova escrita; idade (em favor do candidato mais idoso). VII - não havendo aprovação de nenhum candidato, poderá ser realizada nova seleção, a critério do Coordenador do Curso. VIII o candidato selecionado, obedecida a ordem de classificação, poderá ser chamado no prazo de até um ano a contar da data da publicação do resultado. Art. 8º O Coordenador do Curso encaminhará a lista dos classificados ao Diretor Acadêmico da FESPPR, que fará a designação dos monitores e comunicará à Mantenedora. CAPÍTULO IV DA BOLSA MONITORIA Art. 9º O monitor exercerá suas atividades sob a supervisão e orientação de um dos professores da(s) disciplina(s), a ser designado pelo Coordenador do Curso. 1º O monitor fará jus a uma bolsa-auxílio, com valor mensal a ser definido pela Entidade Mantenedora, através de desconto na mensalidade escolar. O valor da bolsa não poderá ultrapassar o valor da mensalidade, não havendo jamais remuneração em espécie ao aluno em função de descontos que já possua. 2º A monitoria durará até o final do período letivo, podendo ser prorrogada por mais um período letivo, a pedido do Coordenador do Curso e do Professor Orientador. 3º As atividades de monitor poderão ser suspensas, a qualquer tempo, por iniciativa do professor orientador ou do aluno, devendo o professor orientador comunicar imediatamente o fato ao Coordenador do Curso, que dará ciência ao Diretor Acadêmico. 4º Ficará automaticamente desligado do Programa de Monitoria o aluno que sofrer sanção disciplinar durante sua vigência.

4 5º No caso de desligamento do monitor, o professor orientador poderá indicar outro aluno para substituí-lo, seguindo a lista de classificação estabelecida na etapa inicial do processo de seleção. 6º A função do monitor não exime o aluno, em nenhuma hipótese, de suas atividades escolares nem da respectiva frequência. 7º Ao término das atividades de monitoria, o monitor fará jus a um certificado a ser expedido pelo Diretor Acadêmico. CAPÍTULO V DAS ATRIBUIÇÕES DOS MONITORES Art. 10 São atribuições dos monitores: I - auxiliar os professores em tarefas didáticas, inclusive na preparação de aulas e trabalhos escolares; II - auxiliar, sob orientação de um professor, em horários especiais, estudo complementar para consolidar os conteúdos ministrados em disciplinas regulares; III - facilitar o relacionamento entre alunos e professores, na execução dos planos de ensino das disciplinas. Parágrafo único. Cabe, ainda, ao monitor, quando designado, auxiliar o corpo discente, sob a supervisão docente, na orientação em trabalhos de laboratório, de biblioteca, de campo e outros compatíveis com seu grau de conhecimento e experiência. Art. 11 São deveres do monitor: I - ser assíduo e pontual no desempenho de suas atividades; II - ser responsável pelas listas de presença dos alunos que recorrem à monitoria; III - zelar pelo material didático sob sua responsabilidade; IV - dar conhecimento aos alunos sobre atividades a serem desenvolvidas, conforme estabelecido pelos professores; V - permanecer nos locais definidos para sua monitoria durante todo seu horário;

5 VI fazer registro diário e entregar, mensalmente, relatório escrito sobre as atividades e horários cumpridos. Art. 12 É vedado ao monitor: I - exercer atividades de competência exclusiva dos professores das disciplinas, tais como: ministrar aulas e avaliar o rendimento escolar dos alunos, por qualquer meio; II exercer funções meramente burocráticas, que venham a descaracterizar os objetivos da monitoria. CAPÍTULO VI DAS ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR ORIENTADOR Art São atribuições do Professor Orientador: I elaborar o plano de trabalho de monitoria, para aprovação do Coordenador de Curso e do Colegiado de Coordenadores; II - apresentar ao monitor o conteúdo programático e a bibliografia da disciplina e explicar-lhe a estratégia pedagógica a ser utilizada na(s) disciplina(s); III - orientá-lo na leitura de livros, artigos e textos; IV - orientá-lo na aplicação de exercícios individuais e em grupo; V - avaliar constantemente as atividades do monitor, entregando à Coordenação do Curso relatório de avaliação final das atividades de monitoria e a avaliação do monitor. Parágrafo único. É vedado ao professor orientador determinar ao monitor atividades que não sejam compatíveis com a disciplina ministrada no Curso em que atua ou que dela estejam desvinculadas. CAPÍTULO VII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS Art. 14 O Programa de Monitoria não implica nenhum tipo de relação empregatícia entre o aluno e a Instituição.

6 Art. 15 Os casos omissos serão resolvidos pelo Diretor Acadêmico, ouvido o Colegiado de Coordenadores. Art. 16 Este regulamento entra em vigor na data de sua aprovação, revogadas as disposições em contrário. Curitiba, 07 de março de Luiz Fernando Ferreira da Costa Diretor Acadêmico

PROCESSO SELETIVO INTERNO PARA MONITORIA EDITAL N.º 05/12- FESPPR

PROCESSO SELETIVO INTERNO PARA MONITORIA EDITAL N.º 05/12- FESPPR PROCESSO SELETIVO INTERNO PARA MONITORIA EDITAL N.º 05/12- FESPPR O Diretor Acadêmico da Faculdade de Educação Superior do Paraná (FESPPR), no uso de suas atribuições regimentais, faz saber que estão abertas

Leia mais

b) possuir carga horária disponível para a realização das atividades do Programa; c) ser professor da disciplina no período vigente das monitorias.

b) possuir carga horária disponível para a realização das atividades do Programa; c) ser professor da disciplina no período vigente das monitorias. EDITAL Nº 03/2016 - CONSEPE A Direção da Faculdade Herrero torna públicos os procedimentos e normas para inscrição e seleção de Monitores 2016/2. Este Edital está em conformidade com a RESOLUÇÃO Nº 11/2010

Leia mais

REGULAMENTO DA MONITORIA. para o exercício da Monitoria nos Cursos de Graduação da Universidade Iguaçu. discentes; magistério superior.

REGULAMENTO DA MONITORIA. para o exercício da Monitoria nos Cursos de Graduação da Universidade Iguaçu. discentes; magistério superior. i.e PRÓ-REITORIA ACADÊMICA REGULAMENTO DA MONITORIA Art. 1º. O presente regulamento estabelece as regras para o exercício da Monitoria nos Cursos de Graduação da Universidade Iguaçu UNIG, por meio de programas

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL

REGULAMENTO INSTITUCIONAL UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA São Paulo 2010 CAPÍTULO l DOS OBJETIVOS Artigo 1º - As presentes normas têm por objetivo organizar e disciplinar

Leia mais

Faculdade Adventista da Bahia. Regulamento de Monitoria Acadêmica Fisioterapia

Faculdade Adventista da Bahia. Regulamento de Monitoria Acadêmica Fisioterapia Faculdade Adventista da Bahia Regulamento de Monitoria Acadêmica Fisioterapia Cachoeira BA Abril de 2011 Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento disciplina o Programa de Monitoria

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ

PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA Artigo 1º - O Programa de Monitoria, mantido pela Faculdade de Medicina de Itajubá,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria Art. 1º - Entende-se por Monitoria, uma modalidade de ensino e aprendizagem que contribui para a formação integrada

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE MONITORIA

REGULAMENTO GERAL DE MONITORIA CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ REGULAMENTO GERAL DE MONITORIA FAFIL/FAECO/FAENG Índice Capítulo I Das Finalidades 3 Capítulo II - Das Inscrições dos Alunos 3 Capítulo III - Dos critérios de

Leia mais

Faculdade Processus REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS

Faculdade Processus REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS Dispõe sobre a oferta de atividades de Monitoria no curso de graduação da Faculdade Processus e dá outras providências.

Leia mais

VOTO CONSU de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA

VOTO CONSU de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA VOTO CONSU 2012-04 de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA 2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O Programa de Monitoria do Centro Universitário Adventista de São Paulo UNASP é um programa

Leia mais

RESOLUÇÃO CEPEX Nº 015/2011 Teresina, 13 de maio de 2011.

RESOLUÇÃO CEPEX Nº 015/2011 Teresina, 13 de maio de 2011. RESOLUÇÃO CEPEX Nº 015/2011 Teresina, 13 de maio de 2011. Revoga a Resolução CEPEX 002/2010 e fixa normas para o Programa de Monitoria na graduação, da Universidade Estadual do Piauí. O Reitor e Presidente

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA

PROGRAMA DE MONITORIA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL PROGRAMA DE MONITORIA Agosto/2010 2 1. O QUE É MONITORIA A Monitoria é a modalidade de ensino-aprendizagem,

Leia mais

EDITAL Nº 004/2016 (FACULDADE SETE LAGOAS CURSOS DE ODONTOLOGIA e FISIOTERAPIA)

EDITAL Nº 004/2016 (FACULDADE SETE LAGOAS CURSOS DE ODONTOLOGIA e FISIOTERAPIA) EDITAL Nº 004/2016 (FACULDADE SETE LAGOAS CURSOS DE ODONTOLOGIA e FISIOTERAPIA) O Diretor Acadêmico da Faculdade Sete Lagoas torna público que estão abertas as inscrições para o Programa de Monitorias

Leia mais

EDITAL 01/2016 ABERTURA DE SELEÇÃO INTERNA PARA MONITOR-BOLSISTA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (GTI) I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

EDITAL 01/2016 ABERTURA DE SELEÇÃO INTERNA PARA MONITOR-BOLSISTA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (GTI) I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES EDITAL 01/2016 ABERTURA DE SELEÇÃO INTERNA PARA MONITOR-BOLSISTA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (GTI) I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES A FAI Faculdades de Itapiranga/SC, no uso de suas atribuições

Leia mais

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL DE MONITORIA Nº 05

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL DE MONITORIA Nº 05 PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DOS CURSOS DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E CIVIL EDITAL DE MONITORIA Nº 05 A Direção Geral e de Graduação torna público o presente Edital de Concurso Público composto de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 40/2010, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010, DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CEPE) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 40/2010, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010, DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CEPE) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 37130-00 Alfenas - MG RESOLUÇÃO Nº 40/2010, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010, DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA

Leia mais

LABORATÓRIO RÁDIO EDITAL N. º 008/2013. (alunos a partir do 2º período de jornalismo)

LABORATÓRIO RÁDIO EDITAL N. º 008/2013. (alunos a partir do 2º período de jornalismo) CONCURSO DE MONITORIA LABORATÓRIO RÁDIO EDITAL N. º 008/2013 (alunos a partir do 2º período de jornalismo) I. DAS VAGAS, BOLSA DE MONITORIA, REGIME JURÍDICO E CARGA HORÁRIA. 1- Número de vagas: 02(duas)

Leia mais

I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE DIREITO UNICERP RESOLUÇÃO N 01/2014 Institui a monitoria acadêmica do Curso de Direito e dá outras providências. I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - A monitoria acadêmica do

Leia mais

Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA

Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA 1. Quais são os requisitos para obtenção de bolsa monitoria? a) o discente deve estar regularmente matriculado no período letivo em

Leia mais

Aprova a criação da função de Monitor e suas respectivas normas

Aprova a criação da função de Monitor e suas respectivas normas RESOLUÇÃO Nº 522/85 Aprova a criação da função de Monitor e suas respectivas normas Faço saber que o Conselho Universitário, nos termos do disposto na alínea a do art 51 do Estatuto, aprovou e eu promulgo

Leia mais

2.2 São obrigações do monitor: a) executar integralmente o programa proposto pelo orientador; b) ler bibliografia específica do módulo;

2.2 São obrigações do monitor: a) executar integralmente o programa proposto pelo orientador; b) ler bibliografia específica do módulo; EDITAL Nº001 /2016 - COORD. DE MEDICINA/UFRR Boa Vista, 16 de Maio de 2016 Dispõe sobre Processo de Seleção para vagas de monitores do curso de Medicina da UFRR. A Coordenação do Curso de Bacharelado em

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE MONITORIA TÍTULO I CAPÍTULO I DA FINALIDADE

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE MONITORIA TÍTULO I CAPÍTULO I DA FINALIDADE FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE MONITORIA TÍTULO I CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º. A Monitoria deve cumprir suas finalidades consoante os princípios norteadores de sua criação legal

Leia mais

Manual de Monitoria - FAMETRO

Manual de Monitoria - FAMETRO 2015 Manual de Monitoria - FAMETRO QUALIDADE DE ENSINO Coordenação de Ensino 17/12/2015 MANUAL DE MONITORIA INTRODUÇÃO O presente Guia visa proporcionar aos professores orientadores e alunos-monitores

Leia mais

REDAÇÃO MODELO EDITAL N. º 066/2011. ( Somente alunos a partir do 3º ao 7º períodos do Curso de Jornalismo)

REDAÇÃO MODELO EDITAL N. º 066/2011. ( Somente alunos a partir do 3º ao 7º períodos do Curso de Jornalismo) CONCURSO DE MONITORIA REDAÇÃO MODELO EDITAL N. º 066/2011 ( Somente alunos a partir do 3º ao 7º períodos do Curso de Jornalismo) I. DAS VAGAS, BOLSA DE MONITORIA, REGIME JURÍDICO E CARGA HORÁRIA. 1- Número

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD DIRETORIA DE REGULAÇÃO ACADÊMICA PROGRAMA DE MONITORIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD DIRETORIA DE REGULAÇÃO ACADÊMICA PROGRAMA DE MONITORIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR EDITAL DE SELEÇÃO DE MONITORES 1. IDENTIFICAÇÃO Unidade/Campus: Cacoal Departamento: Ciências Contábeis Disciplina(s): Conforme quadro abaixo Número de vagas: 01

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE MONITORES

EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE MONITORES EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE MONITORES EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES A Diretora Acadêmica da Faculdade Inhumas (FacMais) e Coordenação do Núcleo de Extensão e Iniciação Científica (NEIC), ao final

Leia mais

DIREITO EDITAL PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA E BOLSISTA

DIREITO EDITAL PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA E BOLSISTA DIREITO EDITAL PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA E BOLSISTA A Coordenação do Curso de Direito da Faculdade da Cidade do Salvador no uso de suas atribuições e de acordo com o que dispõe o Regulamento 005/05,

Leia mais

EDITAL Nº 002/2017 (FACULDADE SETE LAGOAS CURSOS DE ODONTOLOGIA e FISIOTERAPIA)

EDITAL Nº 002/2017 (FACULDADE SETE LAGOAS CURSOS DE ODONTOLOGIA e FISIOTERAPIA) EDITAL Nº 002/2017 (FACULDADE SETE LAGOAS CURSOS DE ODONTOLOGIA e FISIOTERAPIA) O Diretor Acadêmico da Faculdade Sete Lagoas torna público que estão abertas as inscrições para o Programa de Monitoria Voluntária

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GRADUAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 004/2011 CONSUNI/CGRAD Institui o Programa de Monitorias no âmbito da UFFS e dá outras providências. A Câmara de Graduação do Conselho Universitário CGRAD/CONSUNI, da Universidade Federal

Leia mais

EDITAL Nº 01, DE 09 DE MAIO DE 2012

EDITAL Nº 01, DE 09 DE MAIO DE 2012 COORDENAÇÕES DO CST EM SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES E BACHARELADO EM ENGENHARIA ELÉTRICA EDITAL Nº, DE 09 DE MAIO DE 22 APRESENTAÇÃO O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB)

Leia mais

FACULDADE UNIGRAN CAPITAL

FACULDADE UNIGRAN CAPITAL FACULDADE UNIGRAN CAPITAL PROCESSO SELETIVO PARA MONITORIA ACADÊMICA DE ENSINO E EXTENSÃO PARA OS CURSOS SUPERIORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA (BACHARELADO E LICENCIATURA) DA FACULDADE UNIGRAN CAPITAL NA CATEGORIA

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N º 01 /2016

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N º 01 /2016 1 CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N º 01 /2016 A Coordenação do Curso de Arquitetura e Urbanismo, da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas

Leia mais

FACULDADE DO NORTE GOIANO - FNG PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA DA FNG EDITAL 01/2017

FACULDADE DO NORTE GOIANO - FNG PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA DA FNG EDITAL 01/2017 FACULDADE DO NORTE GOIANO - FNG PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA DA FNG EDITAL 01/2017 A Diretoria acadêmica da Faculdade do Norte Goiano da cidade de Porangatu estado de Goiás, no uso de suas atribuições

Leia mais

ANATOMIA HUMANA EDITAL N. º 011/2015. I. DAS VAGAS, REMUNERAÇÃO, REGIME JURÍDICO E CARGA HORÁRIA.

ANATOMIA HUMANA EDITAL N. º 011/2015. I. DAS VAGAS, REMUNERAÇÃO, REGIME JURÍDICO E CARGA HORÁRIA. CONCURSO DE MONITORIA ANATOMIA HUMANA EDITAL N. º 011/2015. I. DAS VAGAS, REMUNERAÇÃO, REGIME JURÍDICO E CARGA HORÁRIA. 1- Número de vagas: 01 vaga 2- O aluno no exercício da função de monitor receberá

Leia mais

EDITAL 03/ DTA BOLSA DE APOIO ACADÊMICO E EXTENSÃO III - MONITORIA -

EDITAL 03/ DTA BOLSA DE APOIO ACADÊMICO E EXTENSÃO III - MONITORIA - EDITAL 03/2017 - DTA BOLSA DE APOIO ACADÊMICO E EXTENSÃO III - MONITORIA - Artigo 1º - Estarão abertas, no período de 03/02/2017 a 15/02/2017, as inscrições do processo seletivo para o preenchimento de

Leia mais

E D I T A L CAPÍTULO I DAS INSCRIÇÕES

E D I T A L CAPÍTULO I DAS INSCRIÇÕES Campinas, 16 de Março 2011. EDITAL DIR - N 017/2011 ESTABELECE O CONCURSO DE BOLSAS DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC. A Diretoria da Faculdade Policamp no uso das suas atribuições, torna público

Leia mais

EDITAL Nº 016/ SELEÇÃO DE MONITORIA DISCENTE 2016/2

EDITAL Nº 016/ SELEÇÃO DE MONITORIA DISCENTE 2016/2 EDITAL Nº 016/2016 - SELEÇÃO DE MONITORIA DISCENTE 2016/2 CURSOS DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA, ENGENHARIA CIVIL, ENGENHARIA ELÉTRICA, ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, ENGENHARIA MECÂNICA, ARQUITETURA E URBANISMO,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ CAMPUS DE TUCURUÍ DIRETORIA DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ CAMPUS DE TUCURUÍ DIRETORIA DE ENSINO EDITAL N o 006/2015 SELEÇÃO DE DISCENTES PARA ATUAR NA MONITORIA, INICIAÇÃO À DOCÊNCIA E MONITORIA DE ATENDIMENTO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO DO CÂMPUS TUCURUÍ DO IFPA O Instituto Federal de Educação,

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS, EDUCAÇÃO E LETRAS COORDENAÇÃO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO MANUAL DE MONITORIA

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS, EDUCAÇÃO E LETRAS COORDENAÇÃO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO MANUAL DE MONITORIA MANUAL DE MONITORIA A Coordenação de Ensino, Pesquisa e Extensão da Faculdade FACEL acredita na importância do processo de monitoria para o desenvolvimento dos acadêmicos, desta forma estabeleceu uma normatização

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO AO ENSINO

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO AO ENSINO EDITAL DE MONITORIA 2017 A Universidade Potiguar UnP, através da Pró-Reitoria Acadêmica ProAcad, por meio do Núcleo de Acessibilidade e apoio Psicopedagógico NAPe, torna público o presente Edital e convida

Leia mais

FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST EDITAL Nº 006/2017/CEST

FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST EDITAL Nº 006/2017/CEST FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST EDITAL Nº 006/2017/CEST O Diretor Geral da Faculdade Santa Terezinha - CEST, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE, de São Luís - MA, no uso

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA. Capítulo I Das Disposições Gerais

REGULAMENTO DE MONITORIA. Capítulo I Das Disposições Gerais REGULAMENTO DE MONITORIA Dispõe sobre a regulamentação da Monitoria Capítulo I Das Disposições Gerais Art. 1 O presente regulamento estabelece normas para o processo seletivo de monitoria da Faculdade

Leia mais

FACER FACULDADES FACULDADE DE JARAGUÁ PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA

FACER FACULDADES FACULDADE DE JARAGUÁ PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA FACER FACULDADES FACULDADE DE JARAGUÁ PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA INTRODUÇÃO O exercício da Monitoria constitui-se em uma atividade de grande relevância, especialmente, por estimular no aluno de graduação

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 023/2016, DE 24 DE AGOSTO DE 2016

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 023/2016, DE 24 DE AGOSTO DE 2016 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 023/2016, DE 24 DE AGOSTO DE 2016 BOLSA TUTORIA/CURSO SUPERIOR - LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFMG O DIRETOR GERAL DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO E MARKETING INSTITUTO BRASILEIRO DE SAÚDE. EDITALn 07/2016 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO E MARKETING INSTITUTO BRASILEIRO DE SAÚDE. EDITALn 07/2016 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA EM EDUCAÇÃO FÍSICA INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO E MARKETING INSTITUTO BRASILEIRO DE SAÚDE EDITALn 07/2016 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA EM EDUCAÇÃO FÍSICA O Instituto Brasileiro de Gestão e Marketing IBGM e Saúde

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 02/2016 CONCURSO PARA INGRESSO DE MONITOR

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 02/2016 CONCURSO PARA INGRESSO DE MONITOR 1 CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 02/2016 A Coordenação do Curso de ARQUITETURA E URBANISMO, da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas atribuições

Leia mais

NORMATIZAÇÃO CGA N o 04/2015

NORMATIZAÇÃO CGA N o 04/2015 NORMATIZAÇÃO CGA N o 04/2015 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES NORMATIZAÇÃO DE ATIVIDADES DE MONITORIA 1.1 - O presente documento reúne as normas estabelecidas para o Programa de Monitoria desenvolvido no Instituto

Leia mais

EDITAL DE MONITORIA nº 31/2014

EDITAL DE MONITORIA nº 31/2014 EDITAL DE MONITORIA nº 31/2014 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano Campus Senhor do Bonfim torna pública a abertura das inscrições para seleção de bolsas do Programa Institucional

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EDITAL Nº 07/2016 CONCURSO PARA MONITORIA DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EDITAL Nº 07/2016 CONCURSO PARA MONITORIA DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EDITAL Nº 07/2016 CONCURSO PARA MONITORIA DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA O Diretor do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Regional de Blumenau, no uso de suas atribuições

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI

UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI SELEÇÃO DE MONITOR VOLUNTÁRIO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE - FCBS UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI CAMPUS JK. O Departamento de Educação

Leia mais

1. DOS FUNDAMENTOS E OBJETIVOS DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA

1. DOS FUNDAMENTOS E OBJETIVOS DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA DO MESTRADO DA ESCOLA SUPERIOR DOM HELDER CÂMARA 1º SEMESTRE DE 2017 1. DOS FUNDAMENTOS E OBJETIVOS DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA O candidato ao estágio de docência deve ser um aluno regularmente

Leia mais

Universidade Estadual da Paraíba

Universidade Estadual da Paraíba RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/020/2007 Universidade Estadual da Paraíba REGULAMENTA A ATIVIDADE DE MONITORIA DESENVOLVIDA NA UEPB E REVOGA A RESOLUÇÃO UEPB/CONSEPE/14/95 O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão

Leia mais

FACULDADE UNIGRAN CAPITAL

FACULDADE UNIGRAN CAPITAL FACULDADE UNIGRAN CAPITAL PROCESSO SELETIVO PARA MONITORIA ACADÊMICA DE ENSINO E EXTENSÃO PARA OS CURSOS SUPERIORES DA FACULDADE UNIGRAN CAPITAL NA CATEGORIA DE MONITOR VOLUNTÁRIO PARA O 2015.1. EDITAL

Leia mais

DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA

DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CAMPUS JOÃO PESSOA DIREÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO COORDENAÇÃO DA ÁREA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 07, DE 24 DE MAIO

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA - ENGLISHPRO EDITAL Nº 01/2016 DE 25 DE ABRIL DE 2016

PROGRAMA DE MONITORIA - ENGLISHPRO EDITAL Nº 01/2016 DE 25 DE ABRIL DE 2016 PROGRAMA DE MONITORIA - ENGLISHPRO 2016.1 EDITAL Nº 01/2016 DE 25 DE ABRIL DE 2016 A Coordenação Geral Acadêmica juntamente com a Coordenadoria de Apoio e Suporte ao Aluno (CASA) torna público que, no

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DO PARÁ - ACEPA CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ - CESUPA CHAMADA Nº 013/2016

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DO PARÁ - ACEPA CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ - CESUPA CHAMADA Nº 013/2016 ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DO PARÁ - ACEPA CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ - CESUPA CHAMADA Nº 013/2016 1. A Coordenação do Curso de Bacharelado em Medicina do Estado do Pará, no uso de suas

Leia mais

EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA

EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA 2016-1 I DO PROCESSO SELETIVO: A Faculdade de Ensino Superior da Amazônia Reunida - FESAR, através da Coordenação de Pesquisa e Extensão, comunica ao corpo discente

Leia mais

EDITAL Nº 011/ A atividade de monitoria semipresencial será exercida pelos alunos regulares dos cursos de graduação.

EDITAL Nº 011/ A atividade de monitoria semipresencial será exercida pelos alunos regulares dos cursos de graduação. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Pró-Reitoria de Graduação Av. dos Estados, 5001 Bairro Santa Terezinha Santo André - SP CEP 09210-580 Fone: (11) 3356.7020 dpag.prograd@ufabc.edu.br

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA 1 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA FORTALEZA, 2016 2 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DA MONITORIA... 3 CAPÍTULO II... 3 DOS OBJETIVOS... 3 CAPÍTULO III... 3 DA SELEÇÃO... 3 CAPÍTULO IV... 5 DOS REQUISITOS

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA DO IFCE EDITAL 05/2017

PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA DO IFCE EDITAL 05/2017 PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA DO IFCE EDITAL 05/27 O Diretor Geral do Campus de Ubajara do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais,

Leia mais

EDITAL PARA MONITORIA PRIMEIRO SEMESTRE DE 2013 (VAGAS REMANESCENTES)

EDITAL PARA MONITORIA PRIMEIRO SEMESTRE DE 2013 (VAGAS REMANESCENTES) EDITAL PARA MONITORIA PRIMEIRO SEMESTRE DE 2013 (VAGAS REMANESCENTES) Edital de Seleção para o Programa de Monitoria Acadêmica do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA.

Leia mais

Curso de Publicidade e Propaganda PUC Minas em Poços de Caldas. Programa de Monitoria. Edital nº 02 Agosto de 2016

Curso de Publicidade e Propaganda PUC Minas em Poços de Caldas. Programa de Monitoria. Edital nº 02 Agosto de 2016 Curso de Publicidade e Propaganda PUC Minas em Poços de Caldas Programa de Monitoria Edital nº 02 Agosto de 2016 O Colegiado do curso de Publicidade e Propaganda da Pontifícia Universidade Católica de

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA Resolução UNESP nº 64 de 18/08/2016. TÍTULO I Do Programa Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia, Cursos de MESTRADO

Leia mais

TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO

TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO COORDENAÇÃO DE TGI TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO SÃO PAULO JUNHO DE 2007 CAPÍTULO 1 DA CONCEITUAÇÃO Art. 1º - O Trabalho de Graduação Interdisciplinar (TGI), atividade obrigatória

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento visa orientar os alunos referente aos objetivos, critérios, procedimentos e mecanismos de

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Odontologia,

Leia mais

Faculdade Boa Viagem

Faculdade Boa Viagem Faculdade Boa Viagem CENTRO DE EMPREENDEDORISMO E INTERNACIONALIZAÇÃO EDITAL Nº 02/2017 DE 01 DE AGOSTO DE 2017 O Centro de Empreendedorismo e Internacionalização (CEI) juntamente com a Coordenadoria de

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO SÃO JUDAS TADEU ISESJT. RESOLUÇÃO CONSUP Nº 03/2014 Floriano, 10 de janeiro de 2014.

INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO SÃO JUDAS TADEU ISESJT. RESOLUÇÃO CONSUP Nº 03/2014 Floriano, 10 de janeiro de 2014. INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO SÃO JUDAS TADEU ISESJT RESOLUÇÃO CONSUP Nº 03/2014 Floriano, 10 de janeiro de 2014. Fixa normas para o Programa de Iniciação Científica, no Instituto Superior de Educação

Leia mais

(DISPÕE SOBRE O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU, APRESENTA MODELOS DE DOCUMENTOS E REVOGA A PORTARIA N. 11/2004).

(DISPÕE SOBRE O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU, APRESENTA MODELOS DE DOCUMENTOS E REVOGA A PORTARIA N. 11/2004). PORTARIA N º 36 DE 30 DE SETEMBRO DE 2005 (APROVADO PELA DIREÇÃO ACADÊMICA EM 18/10/2005) (DISPÕE SOBRE O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU, APRESENTA MODELOS DE DOCUMENTOS E REVOGA

Leia mais

SELEÇÃO INTERNA DE MONITORIAS NÍVEL TÉCNICO

SELEÇÃO INTERNA DE MONITORIAS NÍVEL TÉCNICO CAMPUS TERESINA ZONA SUL COORDENAÇÃO DE PESQUISA E INOVAÇÃO EDITAL N.º 0/207 SELEÇÃO INTERNA DE MONITORIAS NÍVEL TÉCNICO O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí, Campus Teresina

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MONITORIA LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MONITORIA LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA EDITAL DE SELEÇÃO PARA MONITORIA LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA O Colegiado do Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistema do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, no uso

Leia mais

FACULDADE UNA DE BETIM COLEGIADO DE CURSOS RESOLUÇÃO N 11/2013

FACULDADE UNA DE BETIM COLEGIADO DE CURSOS RESOLUÇÃO N 11/2013 COLEGIADO DE CURSOS RESOLUÇÃO N 11/2013 Assunto: Aprovação do Regulamento do Programa de Monitorias para os Cursos de Bacharelado, Licenciatura e de Graduação Tecnológica. O Colegiado de Cursos da Faculdade

Leia mais

EDITAL PIC ISEPRO Nº. 001/2015 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC ISEPRO) SELEÇÃO

EDITAL PIC ISEPRO Nº. 001/2015 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC ISEPRO) SELEÇÃO EDITAL PIC ISEPRO Nº. 001/2015 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC ISEPRO) SELEÇÃO 2015.1 1. O INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO PROGRAMUS ISEPRO, torna pública a abertura de inscrições para o preenchimento

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO AO ENSINO

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO AO ENSINO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO AO ENSINO EDITAL DE MONITORIA TECNOLÓGICA A Universidade Potiguar UnP, através da Pró-Reitoria Acadêmica ProAcad, torna público o presente Edital e convida o seu corpo

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO AO PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA FACIMED

EDITAL DE SELEÇÃO AO PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA FACIMED ,, Edital Monitoria N 060/13 Cacoal, 19 de fevereiro de 2013 EDITAL DE SELEÇÃO AO PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA FACIMED A Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal FACIMED, no uso de suas atribuições

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO MONITORIA 2010.2

EDITAL DE SELEÇÃO MONITORIA 2010.2 1 Laureate International Universities R EDITAL DE SELEÇÃO MONITORIA 2010.2 A FACULDADE DOS GUARARAPES, mantida pela Sociedade Capibaribe de Educação e Cultura - SOCEC, com sede em Jaboatão dos Guararapes

Leia mais

EDITAL N 02 DE 13 DE ABRIL DE PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGA DO PROGRAMA BOLSA MONITORIA IFCE/Campus Crateús.

EDITAL N 02 DE 13 DE ABRIL DE PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGA DO PROGRAMA BOLSA MONITORIA IFCE/Campus Crateús. EDITAL N 02 DE 13 DE ABRIL DE 2015 PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGA DO PROGRAMA BOLSA MONITORIA IFCE/Campus Crateús. A Diretora do Campus Crateús, do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº 31 /2012

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº 31 /2012 DELIBERAÇÃO Nº 31 /2012 Autoriza a criação do Curso de Especialização em Gestão dos Processos Educativos na Escola Administração e Supervisão Escolar. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO,

Leia mais

AGENDA EDITAL Nº 01/2015/MONITORIA/PRG/UFLA, de 4 de setembro de 2015

AGENDA EDITAL Nº 01/2015/MONITORIA/PRG/UFLA, de 4 de setembro de 2015 AGENDA EDITAL Nº 01/2015/MONITORIA/PRG/UFLA, de 4 de setembro de 2015 4/9/2015 Publicação do Edital 8/9/2015 a 11/9/2015 Período de Inscrição 14/9/2015 (14h) Avaliação Teórica 14/9/2015 (15h45) Entrevistas

Leia mais

UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE UNIVALE Fundação Percival Farquhar Entidade Mantenedora

UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE UNIVALE Fundação Percival Farquhar Entidade Mantenedora UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE UNIVALE Fundação Percival Farquhar Entidade Mantenedora EDITAL UNIVALE Nº 016/2016 A Universidade Vale do Rio Doce - UNIVALE abre inscrição para Seleção de Monitores para

Leia mais

REGULAMENTO PARA MONITORIA DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE DE RIBEIRÃO PRETO - USP

REGULAMENTO PARA MONITORIA DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE DE RIBEIRÃO PRETO - USP REGULAMENTO PARA MONITORIA DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE DE RIBEIRÃO PRETO - USP Este Regulamento tem como objetivo normatizar a seleção e os demais procedimentos relacionados ao desenvolvimento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA RESOLUÇÃO CSTGP Nº 02/2015 Regulamenta o Estágio Supervisionado obrigatório do Curso

Leia mais

CAPITULO I Da natureza, atribuições e objetivos do Programa

CAPITULO I Da natureza, atribuições e objetivos do Programa RESOLUÇÃO N..., de... de... de 2013. Fixa normas regulamentadoras de monitoria e dá outras providências. O PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ, no uso de suas

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO DE ESTÁGIO Nº01/2012 Abertura do 1º Processo Seletivo para Estágio em Direito Vinculado ao Núcleo de Prática Jurídica

EDITAL DE CONCURSO DE ESTÁGIO Nº01/2012 Abertura do 1º Processo Seletivo para Estágio em Direito Vinculado ao Núcleo de Prática Jurídica EDITAL DE CONCURSO DE ESTÁGIO Nº01/2012 Abertura do 1º Processo Seletivo para Estágio em Direito Vinculado ao Núcleo de Prática Jurídica I DAS CONDIÇÕES RELATIVAS À EXECUÇÃO DO ESTÁGIO Art. 1º. O estágio

Leia mais

VAGA REMANESCENTE DO PROGRAMA DE MONITORIA REMUNERADA DA UTFPR EDITAL 05/2016-DIRGRAD

VAGA REMANESCENTE DO PROGRAMA DE MONITORIA REMUNERADA DA UTFPR EDITAL 05/2016-DIRGRAD Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Guarapuava Diretoria de Graduação e Educação Profissional VAGA REMANESCENTE DO PROGRAMA DE MONITORIA REMUNERADA DA UTFPR EDITAL

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA DO ISEPRO

PROGRAMA DE MONITORIA DO ISEPRO PROGRAMA DE MONITORIA DO ISEPRO EDITAL /25 A Direção Geral do Instituto Superior de Educação Programus ISEPRO, através da Coordenação do SAP, no uso de suas atribuições regimentais e regulamentares, tornam

Leia mais

EDITAL Nº 08/2015 Processo Seletivo de Professor PRONATEC

EDITAL Nº 08/2015 Processo Seletivo de Professor PRONATEC EDITAL Nº 08/2015 Processo Seletivo de Professor PRONATEC Artigo 1º - A FACULDADE GUANAMBI, mantida pela CESG Centro de Educação Superior de Guanambi, com sede à Avenida Governador Nilo Coelho, 4911, Bairro

Leia mais

EDITAL INTERNO 01/ COMISSÃO DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O PROGRAMA PET ELÉTRICA

EDITAL INTERNO 01/ COMISSÃO DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O PROGRAMA PET ELÉTRICA EDITAL INTERNO 01/2017 - COMISSÃO DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O PROGRAMA PET ELÉTRICA A COMISSÃO DE SELEÇÃO do processo seletivo para o Programa de Ensino Tutorial (PET) do Curso de Graduação em Engenharia

Leia mais

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Regulamento Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular

Leia mais

REGULAMENTO DA AGÊNCIA EXPERIMENTAL DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA AGÊNCIA CARIJÓ

REGULAMENTO DA AGÊNCIA EXPERIMENTAL DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA AGÊNCIA CARIJÓ REGULAMENTO DA AGÊNCIA EXPERIMENTAL DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA AGÊNCIA CARIJÓ CAPÍTULO I DO OBJETO Art. 1º A Agência Experimental é um laboratório vinculado ao Curso de Comunicação Social - com habilitação

Leia mais

EDITAL INTERNO Nº 21/ RETIFICADO SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL DO PET INTERDISCIPLINAR CRIATIVAÇÃO

EDITAL INTERNO Nº 21/ RETIFICADO SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL DO PET INTERDISCIPLINAR CRIATIVAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO EDITAL INTERNO Nº 21/2012 - RETIFICADO SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL DO PET INTERDISCIPLINAR CRIATIVAÇÃO A Pró-Reitora

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO INTERNO

MANUAL DE ESTÁGIO INTERNO MANUAL DE ESTÁGIO INTERNO AGOSTO/2016 SUMÁRIO O QUE É ESTÁGIO INTERNO?... 3 INSCRIÇÃO... 3 CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO... 3 COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES... 4 Professor orientador:... 4 Estagiário:... 4 É EXPRESSAMENTE

Leia mais

Regulamento Específico do Curso de Especialização em Planejamento Tributário

Regulamento Específico do Curso de Especialização em Planejamento Tributário MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL GOIÂNIA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS Regulamento Específico do Curso de Especialização em Planejamento

Leia mais

Professores de Estatística I: Alberto Pereira de Barros, Daniel Matos de Carvalho e Ricardo José Ferreira.

Professores de Estatística I: Alberto Pereira de Barros, Daniel Matos de Carvalho e Ricardo José Ferreira. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CAMPUS JOÃO PESSOA DIREÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO COORDENAÇÃO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 04, DE 24 DE MAIO

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE CRUZEIRO EDITAL PARA MONITORIA 1º semestre/2016

ESCOLA SUPERIOR DE CRUZEIRO EDITAL PARA MONITORIA 1º semestre/2016 ESCOLA SUPERIOR DE CRUZEIRO EDITAL PARA MONITORIA 1º semestre/2016 A Escola Superior de Cruzeiro - ESC, torna público e aberto, para conhecimento dos alunos interessados, a concorrência para monitoria

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO EDITAL N. 002/2016

PROGRAMA DE MONITORIA COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO EDITAL N. 002/2016 PROGRAMA DE MONITORIA COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO EDITAL N. 002/2016 O Diretor de Campus da Faculdade de Tecnologia e Ciências, a Coordenação do Curso de Direito e o Núcleo de Atividades Acadêmicas NAAC

Leia mais

Edital para Seleção Pública de Monitor Voluntário

Edital para Seleção Pública de Monitor Voluntário Edital para Seleção Pública de Monitor Voluntário Apresentação e Caráter do Edital A Subcomissão de Monitoria e Secretaria, bem como a Comissão Organizadora, da IV Semana de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE)

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE) FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE) Resolução UNESP nº de / /2012 Aprova o Regulamento do Programa de

Leia mais