Regimento Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes da Faculdade de Jussara

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Regimento Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes da Faculdade de Jussara"

Transcrição

1 Mantenedora Centro de Ciências de Jussara Mantida Faculdade de Jussara - FAJ Regimento Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes da Faculdade de Jussara Jussara 2009

2 Regimento geral dos Núcleos Docentes Estruturantes da Faculdade de Jussara- FAJ CAPÍTULO I Das considerações preliminares Art. 1º. O presente estatuto regulamenta e disciplina a atuação e o funcionamento dos Núcleos Docentes Estruturantes (NDE) da Faculdade de Jussara. Art. 2º. Os Núcleos Docentes Estruturantes da Faculdade de Jussara são órgãos de natureza consultiva, responsáveis pelo acompanhamento direto do Projeto Pedagógico dos cursos, e possuem como finalidade proporcionar a aplicação dos mesmos, possibilitando a consolidação de uma aprendizagem mais qualificada. CAPÍTULO II DAS ATRIBUIÇÕES DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Art.3º. São atribuições dos Núcleos Docente Estruturante da Faculdade de Jussara: a) Estabelecer metas para o acompanhamento, aplicação e qualificação do projeto pedagógico dos respectivos cursos. b) Debater as formas de avaliação definidas pelo colegiado dos cursos. c) Estabelecer mediante analise e conhecimento do Projeto Pedagógico o perfil esperado dos egressos dos cursos da instituição. d) Estabelecer mediante dialogo e conhecimento teórico um princípio pedagógico atualizado e condizente com a realidade dos cursos.

3 e) Propor ações criativas para o melhoramento sistemático das atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão desenvolvidos na instituição. f) Analisar sempre que necessário a atuação didática do corpo docente, indicando ou propondo a substituição de docentes em casos que forem submetidos a analise de competências, pela Coordenação do Curso ou pela Direção da Faculdade. CAPÍTULO III DA CONSTITUIÇÃO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE. Art. 4º Os Núcleos Docentes Estruturantes são compostos respectivamente pelo: a) Coordenador Geral dos Núcleos Docente Estruturante. b) Coordenador do Curso, atuando como presidente do Núcleo. c) Por cerca de 20% do corpo docente do curso, indicados pelo colegiado. d) Por um representante do corpo discente indicado pelo Coordenador do Curso. e) Os integrantes do NDE devem exercer atividades docentes no Curso. Art. 5º. Os constituintes dos Núcleos Docentes Estruturantes são escolhidos para um prazo de vigência de doze meses, mas poderão ser substituídos pela direção ou pelo Coordenador geral antes do termino do prazo de vigência, ou renomeados após este período.

4 CAPÍTULO IV DA TITULAÇÃO E FORMAÇÃO ACADÊMICA DOS DOCENTES DO NÚCLEO Art. 6º. Os Docentes integrantes do Núcleo Estruturante possuem formação acadêmica obtida em programas de pós-graduação lato senso e stricto senso, e anos de experiência docente. Art. 7º. O percentual de docentes que compõem o NDE com formação acadêmica na área do curso é, de pelo menos, 60%. CAPÍTULO V DO REGIME DE TRABALHO DOS DOCENTES DO NÚCLEO. Art.8º. Os docentes que compõem o Núcleo Docente Estruturante da Faculdade de Jussara são contratados preferencialmente em regime de horário integral, quando em função da titulação e da experiência docente não é possível atender este pré-requisito são admitidos professor em regime horário de dedicação parcial..capítulo VI DAS ATRIBUIÇÕES DO COORDENADOR GERAL E DO PRESIDENTE DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Art.9º. Compete ao Coordenador Geral dos Núcleos Estruturantes da Faculdade de Jussara: a) Conhecer a fundo o Projeto Pedagógico dos Cursos existentes na instituição.

5 b) Elaborar e submeter à discussão, planos e metas para aprimorar a aplicação e o desenvolvimento do projeto pedagógico dos cursos em consonância com o perfil e a proposta da instituição. c) Convocar as reuniões do Núcleo Docente Estruturante. d) Elaborar conjuntamente com os Coordenadores de Curso, presidentes de seus respectivos Núcleos a pauta das reuniões. e) Desenvolver um parecer analítico dos resultados e propostas obtidas nas reuniões, buscando traçar um projeto institucional unitário de desenvolvimento das atividades relativas à docência. f) Representar o NDE junto aos órgãos da instituição. Art.10º. Compete ao Presidente dos Núcleos Estruturantes da Faculdade de Jussara: a) Presidir as reuniões, com direito a voto, sendo responsável pelo direcionamento do debate. b) Encaminhar as deliberações do Núcleo para o corpo docente e discente da Faculdade, quando aprovadas pelo Colegiado do Curso. c) Aplicar junto ao corpo docente as deliberações do NDE. d) Designar relator para lavrar as atas das reuniões. CAPÍTULO VII DAS REUNIÕES Art.11º. As reuniões serão realizadas ordinariamente por convocação direta feita pelo Coordenador Geral e pelo Presidente do Núcleo, perfazendo um total de três reuniões por semestre ou em secções extraordinárias convocadas pelo

6 Presidente do Núcleo ou quando requisitada pela maioria de seus membros perante o Coordenador Geral ou Presidente. Art. 12º. As reuniões do NDE são um espaço privilegiado para a promoção de um debate democrático de idéias. Primando por este principio as decisões do NDE são obtidas mediante democracia direta, ou seja, maioria simples de votos dos integrantes presentes, desde que, haja foro legítimo para as tomadas de decisões. CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 13º. As demais questões que por ventura não constarem neste regimento serão tratadas com a devida atenção pela Coordenação Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes junto a órgãos superiores na hierarquia da instituição. Art. 14º. O presente Regulamento entra em vigor após aprovação pelo Colegiado do Curso. Jussara 13 de Agosto de 2009

7 Mantenedora Centro de Ciências de Jussara Mantida Faculdade de Jussara - FAJ Regimento do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Direito da Faculdade de Jussara Jussara 2009

8 CAPÍTULO I Das considerações preliminares Art. 1º. O presente estatuto regulamenta e disciplina a atuação e o funcionamento do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso de bacharelado em Direito da Faculdade de Jussara. Art. 2º. O Núcleo Docente Estruturante do curso de Direito da Faculdade de Jussara é um órgão de natureza consultiva, responsável pelo acompanhamento direto do Projeto Pedagógico do curso, e possui como finalidade proporcionar a aplicação do mesmo, assegurando e consolidando uma ação pedagógica mais qualificada, buscando a missão da instituição que é a de preparar profissionais éticos e competentes capazes de contribuir para seu enriquecimento pessoal e para o desenvolvimento regional. CAPÍTULO II DAS ATRIBUIÇÕES DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Art.3º. Conforme previsto no regimento geral dos Núcleos Docentes Estruturantes são atribuições do Núcleo Docente Estruturante do curso de Direito da Faculdade de Jussara: g) Criar um plano de ação para fazer o acompanhamento, a aplicação e a qualificação do projeto pedagógico do curso. h) Debater as formas de avaliação definidas pelo colegiado do curso. i) Estabelecer mediante analise e conhecimento do Projeto Pedagógico o perfil esperado dos egressos do curso de Direito.

9 j) Estabelecer mediante dialogo e conhecimento teórico um princípio pedagógico atualizado e condizente com a aprendizagem do ensino jurídico. k) Propor ações criativas para o melhoramento sistemático das atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão desenvolvidos na instituição. l) Analisar sempre que necessário a atuação didática do corpo docente do curso, indicando ou propondo a substituição de docentes em casos que forem submetidos a analise de competências, pela Coordenação do Curso ou pela Direção da Faculdade. m) Orientar a implantação do Núcleo de Pratica Jurídica. n) Desenvolver e apoiar as atividades do Estágio. CAPÍTULO III DA CONSTITUIÇÃO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE. Art. 4º O Núcleo Docente Estruturante é composto respectivamente pelo: a) Coordenador do Curso, atuando como presidente do Núcleo. b) Coordenador Geral dos Núcleos Docente Estruturante. c) Por cerca de 30% do corpo docente do curso, indicados pelo colegiado. d) Por um representante do corpo discente indicado pelo Coordenador do Curso. e) Os integrantes do NDE devem exercer atividades docentes na instituição. Art. 5º. Os constituintes dos Núcleos Docentes Estruturantes são escolhidos para um prazo de vigência de doze meses, mas poderão ser substituídos pela

10 direção ou pelo Coordenador geral antes do termino do prazo de vigência, ou renomeados após este período. O Núcleo Docente Estruturante é composto pelos seguintes membros Membro Regime de Trabalho Função Daniel Cervantes Ângulo Vilarinho Integral Coordenador do Curso. Professor Célia Alves De Leles Parcial Professora Clovis Carvalho Britto Parcial Professor Dionísio Pereira Machado Parcial Professor Fabiana Barbosa Vinhal Parcial Professor Leonardo Conceição Parcial Professor Guimarães CAPÍTULO IV DA TITULAÇÃO E FORMAÇÃO ACADÊMICA DOS DOCENTES DO NÚCLEO Art. 6º. Os Docentes integrantes do Núcleo Estruturante possuem formação acadêmica obtida em programas de pós-graduação lato senso e stricto senso, e anos de experiência docente. Art. 7º. O percentual de docentes que compõem o NDE com formação acadêmica na área do curso é, de pelo menos, 60%. CAPÍTULO V DO REGIME DE TRABALHO DOS DOCENTES DO NÚCLEO.

11 Art.8º. Os docentes que compõem o Núcleo Docente Estruturante da Faculdade de Jussara são contratados preferencialmente em regime de horário integral, quando em função da titulação e da experiência docente não é possível atender este pré-requisito são admitidos professor em regime horário de dedicação parcial. CAPÍTULO VI DAS ATRIBUIÇÕES DO PRESIDENTE DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Art.9º. Compete ao Presidente do Núcleo Estruturante do curso de Direito da Faculdade de Jussara: e) Presidir as reuniões, com direito a voto, sendo responsável pelo direcionamento do debate. f) Encaminhar as deliberações do Núcleo para o corpo docente e discente da Faculdade, quando aprovadas pelo Colegiado do Curso. g) Aplicar junto ao corpo docente as deliberações do Núcleo Docente Estruturante. h) Designar relator para lavrar as atas das reuniões. i) Providenciar, documentação necessária sempre que necessária para a avaliação do NDE. CAPÍTULO VII DAS REUNIÕES

12 Art.10º. As reuniões serão realizadas ordinariamente por convocação direta feita pelo Coordenador Geral e pelo Presidente do Núcleo, perfazendo um total de três reuniões por semestre ou em secções extraordinárias convocadas pelo Presidente do Núcleo ou quando requisitada pela maioria de seus membros perante o Coordenador Geral ou Presidente. Art. 11º. As reuniões do Núcleo Docente Estruturante são um espaço privilegiado para a promoção de um debate democrático de idéias. Primando por este principio as decisões do NDE são obtidas mediante democracia direta, ou seja, maioria simples de votos dos integrantes presentes, desde que, haja foro legítimo para as tomadas de decisões. CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 13º. As demais questões que por ventura não constarem neste regimento e que não estiverem previstas no Regimento Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes, serão tratadas com a devida atenção pelo Presidente junto a Coordenação Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes que levará seu conhecimento aos órgãos superiores na hierarquia da instituição. Art. 14º. O presente Regulamento entra em vigor após aprovação pelo Colegiado do Curso. Jussara 17 de Agosto de 2009

13 Mantenedora Centro de Ciências de Jussara Mantida Faculdade de Jussara - FAJ Regimento do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Bacharelado em Administração da Faculdade de Jussara Jussara 2009

14 CAPÍTULO I Das considerações preliminares Art. 1º. O presente estatuto regulamenta e disciplina a atuação e o funcionamento do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso de bacharelado em Administração da Faculdade de Jussara. Art. 2º. O Núcleo Docente Estruturante do curso de Administração da Faculdade de Jussara é um órgão de natureza consultiva, responsável pela qualificação e pelo acompanhamento direto do Projeto Pedagógico do curso, e possui como finalidade proporcionar a aplicação do mesmo, assegurando e consolidando uma ação pedagógica mais qualificada, buscando a missão da instituição que é a de preparar profissionais éticos e competentes capazes de contribuir para seu enriquecimento pessoal e para o desenvolvimento regional. CAPÍTULO II DAS ATRIBUIÇÕES DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Art.3º. Conforme previsto no regimento geral dos Núcleos Docentes Estruturantes são atribuições do Núcleo Docente Estruturante do curso de Administração da Faculdade de Jussara: a) Criar um plano de ação para fazer o acompanhamento, a aplicação e a qualificação do projeto pedagógico do curso. b) Debater as formas de avaliação definidas pelo colegiado do curso. c) Estabelecer mediante analise e conhecimento do Projeto Pedagógico o perfil esperado dos egressos do curso de Administração, qualificando e ampliando quando necessário o projeto pedagógico.

15 d) Estabelecer mediante dialogo e conhecimento teórico, um princípio pedagógico atualizado e condizente com a aprendizagem, assegurando a aquisição de competências e habilidades condizentes com a formação acadêmica do administrador. e) Propor ações criativas para o melhoramento sistemático das atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão desenvolvidos no curso de Administração. f) Analisar sempre que necessário a atuação didática do corpo docente do curso, indicando ou propondo a substituição de docentes em casos que forem submetidos a analise de competências, pela Coordenação do Curso ou pela Direção da Faculdade. g) Orientar a e debater as atividades da Empresa Junior. h) Desenvolver e apoiar as atividades do Estágio. CAPÍTULO III DA CONSTITUIÇÃO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE. Art. 4º O Núcleo Docente Estruturante do curso de Administração da Faculdade de Jussara é composto respectivamente pelo: a) Coordenador do Curso, atuando como presidente do Núcleo. b) Coordenador Geral dos Núcleos Docente Estruturante. c) Por cerca de 30% do corpo docente do curso, indicados pelo colegiado. d) Por um representante do corpo discente indicado pelo Coordenador do Curso. e) Os integrantes do NDE devem exercer atividades docentes na instituição.

16 Art. 5º. Os constituintes dos Núcleos Docentes Estruturantes são escolhidos para um prazo de vigência de doze meses, mas poderão ser substituídos pela direção ou pelo Coordenador geral antes do termino do prazo de vigência, ou renomeados após este período. O Núcleo Docente Estruturante é composto pelos seguintes membros Membro Regime de Trabalho Função Osmar de Paula Oliveira Junior Integral Coordenador do Curso. Professor Luciano Paulo de Araújo Integral Professor Maia. Osmar de Paula Oliveira Integral Professor Daniel Bertuzzi Parcial Professor Keley Cristina Carneiro Parcial Professor CAPÍTULO IV DA TITULAÇÃO E FORMAÇÃO ACADÊMICA DOS DOCENTES DO NÚCLEO Art. 6º. Os Docentes integrantes do Núcleo Estruturante possuem formação acadêmica obtida em programas de pós-graduação lato senso e stricto senso, e anos de experiência docente. Art. 7º. O percentual de docentes que compõem o NDE com formação acadêmica na área do curso é, de pelo menos, 60%. CAPÍTULO V DO REGIME DE TRABALHO DOS DOCENTES DO NÚCLEO.

17 Art.8º. Os docentes que compõem o Núcleo Docente Estruturante da Faculdade de Jussara são contratados preferencialmente em regime de horário integral, quando em função da titulação e da experiência docente não é possível atender este pré-requisito são admitidos professor em regime horário de dedicação parcial. CAPÍTULO VI DAS ATRIBUIÇÕES DO PRESIDENTE DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Art.9º. Compete ao Presidente do Núcleo Estruturante do curso de Administração da Faculdade de Jussara: a) Presidir as reuniões, com direito a voto, sendo responsável pelo direcionamento do debate. b) Encaminhar as deliberações do Núcleo para o corpo docente e discente da Faculdade, quando aprovadas pelo Colegiado do Curso. c) Aplicar junto ao corpo docente as deliberações do Núcleo Docente Estruturante. d) Designar relator para lavrar as atas das reuniões. e) Providenciar, documentação necessária sempre que requisitada para a avaliação do NDE. CAPÍTULO VII DAS REUNIÕES Art.10º. As reuniões serão realizadas ordinariamente por convocação direta feita pelo Coordenador Geral e pelo Presidente do Núcleo, perfazendo um total de três reuniões por semestre ou em secções extraordinárias convocadas pelo

18 Presidente do Núcleo ou quando requisitada pela maioria de seus membros perante o Coordenador Geral ou Presidente. Art. 11º. As reuniões do Núcleo Docente Estruturante são um espaço privilegiado para a promoção de um debate democrático de idéias. Primando por este principio as decisões do NDE são obtidas mediante democracia direta, ou seja, maioria simples de votos dos integrantes presentes, desde que, haja foro legítimo para as tomadas de decisões. CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 13º. As demais questões que por ventura não constarem neste regimento e que não estiverem previstas no Regimento Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes, serão tratadas com a devida atenção pelo Presidente junto a Coordenação Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes que levará seu conhecimento aos órgãos superiores na hierarquia da instituição. Art. 14º. O presente Regulamento entra em vigor após aprovação pelo Colegiado do Curso. Jussara 17 de Agosto de 2009

19 Mantenedora Centro de Ciências de Jussara Mantida Faculdade de Jussara - FAJ Regimento do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Tecnologia em Gestão Comercial da Faculdade de Jussara Jussara 2009

20 CAPÍTULO I Das considerações preliminares Art. 1º. O presente estatuto regulamenta e disciplina a atuação e o funcionamento do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso de Tecnologia em Gestão Comercial da Faculdade de Jussara. Art. 2º. O Núcleo Docente Estruturante do curso de Tecnologia em Gestão Comercial da Faculdade de Jussara é um órgão de natureza consultiva, responsável pela qualificação e pelo acompanhamento direto do Projeto Pedagógico do curso, e possui como finalidade proporcionar a aplicação do mesmo, assegurando e consolidando uma ação pedagógica mais qualificada, buscando a missão da instituição que é a de preparar profissionais éticos e competentes capazes de contribuir para seu enriquecimento pessoal e para o desenvolvimento regional. CAPÍTULO II DAS ATRIBUIÇÕES DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Art.3º. Conforme previsto no regimento geral dos Núcleos Docentes Estruturantes são atribuições do Núcleo Docente Estruturante do curso de Tecnologia em Gestão Comercial da Faculdade de Jussara: i) Criar um plano de ação para fazer o acompanhamento, a aplicação e a qualificação do projeto pedagógico do curso. j) Debater as formas de avaliação definidas pelo colegiado do curso. k) Estabelecer mediante analise e conhecimento do Projeto Pedagógico o perfil esperado dos egressos do curso de Tecnologia em Gestão

21 Comercial, qualificando e ampliando quando necessário o projeto pedagógico. l) Estabelecer mediante dialogo e conhecimento teórico, um princípio pedagógico atualizado e condizente com a aprendizagem, assegurando a aquisição de competências e habilidades condizentes com a formação acadêmica do gestor. m) Propor ações criativas para o melhoramento sistemático das atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão desenvolvidos no curso de Tecnologia em Gestão Comercial. n) Analisar sempre que necessário a atuação didática do corpo docente do curso, indicando ou propondo a substituição de docentes em casos que forem submetidos a analise de competências, pela Coordenação do Curso ou pela Direção da Faculdade. o) Orientar a e debater as atividades da Empresa Junior. p) Desenvolver e apoiar as atividades do Estágio. CAPÍTULO III DA CONSTITUIÇÃO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE. Art. 4º O Núcleo Docente Estruturante do curso de Tecnologia em Gestão Comercial da Faculdade de Jussara é composto respectivamente pelo: f) Coordenador do Curso, atuando como presidente do Núcleo. g) Coordenador Geral dos Núcleos Docente Estruturante. h) Por cerca de 30% do corpo docente do curso, indicados pelo colegiado. i) Por um representante do corpo discente indicado pelo Coordenador do Curso.

22 j) Os integrantes do NDE devem exercer atividades docentes na instituição. Art. 5º. Os constituintes dos Núcleos Docentes Estruturantes são escolhidos para um prazo de vigência de doze meses, mas poderão ser substituídos pela direção ou pelo Coordenador geral antes do termino do prazo de vigência, ou renomeados após este período. O Núcleo Docente Estruturante é composto pelos seguintes membros Membro Regime de Trabalho Função Osmar de Paula Oliveira Junior Integral Coordenador do Curso. Professor Luciano Paulo de Araújo Integral Professor Maia. Osmar de Paula Oliveira Integral Professor Daniel Bertuzzi Parcial Professor Keley Cristina Carneiro Parcial Professor CAPÍTULO IV DA TITULAÇÃO E FORMAÇÃO ACADÊMICA DOS DOCENTES DO NÚCLEO Art. 6º. Os Docentes integrantes do Núcleo Estruturante possuem formação acadêmica obtida em programas de pós-graduação lato senso e stricto senso, e anos de experiência docente. Art. 7º. O percentual de docentes que compõem o NDE com formação acadêmica na área do curso é, de pelo menos, 60%.

23 CAPÍTULO V DO REGIME DE TRABALHO DOS DOCENTES DO NÚCLEO. Art.8º. Os docentes que compõem o Núcleo Docente Estruturante da Faculdade de Jussara são contratados preferencialmente em regime de horário integral, quando em função da titulação e da experiência docente não é possível atender este pré-requisito são admitidos professor em regime horário de dedicação parcial. CAPÍTULO VI DAS ATRIBUIÇÕES DO PRESIDENTE DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Art.9º. Compete ao Presidente do Núcleo Estruturante do curso de Tecnologia em Gestão Comercial da Faculdade de Jussara: f) Presidir as reuniões, com direito a voto, sendo responsável pelo direcionamento do debate. g) Encaminhar as deliberações do Núcleo para o corpo docente e discente da Faculdade, quando aprovadas pelo Colegiado do Curso. h) Aplicar junto ao corpo docente as deliberações do Núcleo Docente Estruturante. i) Designar relator para lavrar as atas das reuniões. j) Providenciar, documentação necessária sempre que requisitada para a avaliação do NDE. CAPÍTULO VII DAS REUNIÕES

24 Art.10º. As reuniões serão realizadas ordinariamente por convocação direta feita pelo Coordenador Geral e pelo Presidente do Núcleo, perfazendo um total de três reuniões por semestre ou em secções extraordinárias convocadas pelo Presidente do Núcleo ou quando requisitada pela maioria de seus membros perante o Coordenador Geral ou Presidente. Art. 11º. As reuniões do Núcleo Docente Estruturante são um espaço privilegiado para a promoção de um debate democrático de idéias. Primando por este principio as decisões do NDE são obtidas mediante democracia direta, ou seja, maioria simples de votos dos integrantes presentes, desde que, haja foro legítimo para as tomadas de decisões. CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 13º. As demais questões que por ventura não constarem neste regimento e que não estiverem previstas no Regimento Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes, serão tratadas com a devida atenção pelo Presidente junto a Coordenação Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes que levará seu conhecimento aos órgãos superiores na hierarquia da instituição. Art. 14º. O presente Regulamento entra em vigor após aprovação pelo Colegiado do Curso. Jussara 17 de Agosto de 2009

25 Mantenedora Centro de Ciências de Jussara Mantida Faculdade de Jussara - FAJ Regimento do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade de Jussara

26 Jussara 2009 CAPÍTULO I Das considerações preliminares Art. 1º. O presente estatuto regulamenta e disciplina a atuação e o funcionamento do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso de bacharelado em Ciências Contábeis da Faculdade de Jussara. Art. 2º. O Núcleo Docente Estruturante do curso de Ciências Contábeis da Faculdade de Jussara é um órgão de natureza consultiva, responsável pelo acompanhamento direto do Projeto Pedagógico do curso, e possui como finalidade proporcionar a aplicação do mesmo, assegurando e consolidando uma ação pedagógica mais qualificada, buscando a missão da instituição que é a de preparar profissionais éticos e competentes capazes de contribuir para seu enriquecimento pessoal e para o desenvolvimento regional. CAPÍTULO II DAS ATRIBUIÇÕES DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Art.3º. Conforme previsto no regimento geral dos Núcleos Docentes Estruturantes são atribuições do Núcleo Docente Estruturante do curso de Ciências Contábeis da Faculdade de Jussara: a) Criar um plano de ação para fazer o acompanhamento, a aplicação e a qualificação do projeto pedagógico do curso. b) Debater as formas de avaliação definidas pelo colegiado do curso.

27 c) Estabelecer mediante analise e conhecimento do Projeto Pedagógico o perfil esperado dos egressos do curso de Ciências Contábeis. d) Estabelecer mediante dialogo e conhecimento teórico um princípio pedagógico atualizado e condizente com a aprendizagem do ensino na área de Ciências Contábeis. e) Propor ações criativas para o melhoramento sistemático das atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão desenvolvidos no curso. f) Analisar sempre que necessário a atuação didática do corpo docente do curso, indicando ou propondo a substituição de docentes em casos que forem submetidos a analise de competências, pela Coordenação do Curso ou pela Direção da Faculdade. g) Orientar a implantação e o funcionamento da Empresa Junior da Faculdade. h) Desenvolver e apoiar as atividades do Estágio, oferecendo um suporte pedagógico de caráter consultivo para a coordenação do curso. CAPÍTULO III DA CONSTITUIÇÃO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE. Art. 4º O Núcleo Docente Estruturante é composto respectivamente pelo: a) Coordenador do Curso, atuando como presidente do Núcleo. b) Coordenador Geral dos Núcleos Docente Estruturante. c) Por cerca de 30% do corpo docente do curso, indicados pelo colegiado. d) Por um representante do corpo discente indicado pelo Coordenador do Curso.

28 e) Os integrantes do NDE devem exercer atividades docentes na instituição. Art. 5º. Os constituintes dos Núcleos Docentes Estruturantes são escolhidos para um prazo de vigência de doze meses, mas poderão ser substituídos pela direção ou pelo Coordenador geral antes do termino do prazo de vigência, ou renomeados após este período. O Núcleo Docente Estruturante é composto pelos seguintes membros Membro Regime de Trabalho Função Denise Gomes Barros Cintra Integral Coordenadora do Curso. Professor Djalma Aparecido Alves de Parcial Professor Brito André Gaudie Carvalho Parcial Professor Fabiana Barbosa Vinhal Parcial Professor Daniel Bertuzzi Parcial Professor Luciano Paulo de Araújo Maia Professor CAPÍTULO IV DA TITULAÇÃO E FORMAÇÃO ACADÊMICA DOS DOCENTES DO NÚCLEO Art. 6º. Os Docentes integrantes do Núcleo Estruturante possuem formação acadêmica obtida em programas de pós-graduação lato senso e stricto senso, e anos de experiência docente. Art. 7º. O percentual de docentes que compõem o NDE com formação acadêmica na área do curso é, de pelo menos, 60%.

29 CAPÍTULO V DO REGIME DE TRABALHO DOS DOCENTES DO NÚCLEO. Art.8º. Os docentes que compõem o Núcleo Docente Estruturante da Faculdade de Jussara são contratados preferencialmente em regime de horário integral, quando em função da titulação e da experiência docente não é possível atender este pré-requisito são admitidos professor em regime horário de dedicação parcial. CAPÍTULO VI DAS ATRIBUIÇÕES DO PRESIDENTE DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Art.9º. Compete ao Presidente do Núcleo Estruturante do curso de Direito da Faculdade de Jussara: j) Presidir as reuniões, com direito a voto, sendo responsável pelo direcionamento do debate. k) Encaminhar as deliberações do Núcleo para o corpo docente e discente da Faculdade, quando aprovadas pelo Colegiado do Curso. l) Aplicar junto ao corpo docente as deliberações do Núcleo Docente Estruturante. m) Designar relator para lavrar as atas das reuniões. n) Providenciar, documentação necessária sempre que necessária para a avaliação do NDE.

30 CAPÍTULO VII DAS REUNIÕES Art.10º. As reuniões serão realizadas ordinariamente por convocação direta feita pelo Coordenador Geral e pelo Presidente do Núcleo, perfazendo um total de três reuniões por semestre ou em secções extraordinárias convocadas pelo Presidente do Núcleo ou quando requisitada pela maioria de seus membros perante o Coordenador Geral ou Presidente. Art. 11º. As reuniões do Núcleo Docente Estruturante são um espaço privilegiado para a promoção de um debate democrático de idéias. Primando por este principio as decisões do NDE são obtidas mediante democracia direta, ou seja, maioria simples de votos dos integrantes presentes, desde que, haja foro legítimo para as tomadas de decisões. CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 13º. As demais questões que por ventura não constarem neste regimento e que não estiverem previstas no Regimento Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes, serão tratadas com a devida atenção pelo Presidente junto a Coordenação Geral dos Núcleos Docentes Estruturantes que levará seu conhecimento aos órgãos superiores na hierarquia da instituição. Art. 14º. O presente Regulamento entra em vigor após aprovação pelo Colegiado do Curso. Jussara 17 de Agosto de 2009.

31

REGIMENTO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS/ESPANHOL

REGIMENTO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS/ESPANHOL REGIMENTO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS/ESPANHOL Diamantina junho de 2013 O Núcleo Docente Estruturante - NDE do Curso de Licenciatura em Letras Português/Espanhol

Leia mais

REGIMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA

REGIMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA Campus Uruguaiana Curso de Graduação em Farmácia REGIMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA MARÇO de 2013 CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES

Leia mais

REGIMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) DO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CAFS

REGIMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) DO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CAFS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CAMPUS AMILCAR FERREIRA SOBRAL CAFS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO BR 343 KM 3,5 Bairro Meladão CEP 64.800-000 Floriano PI. Fone (89) 3522-0138 REGIMENTO DO

Leia mais

UNIESP - CASCAVEL FACULDADE DE TECNOLOGIA E GESTÃO FATEG REGULAMENTO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE DO CURSO BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

UNIESP - CASCAVEL FACULDADE DE TECNOLOGIA E GESTÃO FATEG REGULAMENTO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE DO CURSO BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIESP - CASCAVEL FACULDADE DE TECNOLOGIA E GESTÃO FATEG REGULAMENTO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) DO CURSO BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS COORDENADORA DO CURSO Profa. Arlete Korovisk dos Santos

Leia mais

REGULAMENTO DO COLEGIADO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET

REGULAMENTO DO COLEGIADO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET REGULAMENTO DO COLEGIADO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET BARBACENA 2010 CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES O presente regulamento disciplina as atribuições e o funcionamento

Leia mais

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º. O Colegiado de Curso, previsto no Regimento Geral da Faculdade Guairacá é órgão da Coordenação Didática, destinado a

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE - NDE DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FSV

REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE - NDE DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FSV CAPÍTULO I Das considerações preliminares Art. 1º. O presente Regulamento disciplina as atribuições e o funcionamento do Núcleo Docente Estruturante NDE dos Cursos Superiores Tecnológicos, de Bacharelado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS AVANÇADO JANDAIA DO SUL Colegiado do Curso de Licenciatura em Ciências Exatas R E S O L U Ç Ã O N.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS AVANÇADO JANDAIA DO SUL Colegiado do Curso de Licenciatura em Ciências Exatas R E S O L U Ç Ã O N. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS AVANÇADO JANDAIA DO SUL Colegiado do Curso de Licenciatura em Ciências Exatas R E S O L U Ç Ã O N.º 01/2015 Regimentar o Núcleo Docente Estruturante NDE do Curso de

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1º 1. O Departamento de Educação, adiante

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS AVANÇADO EM JANDAIA DO SUL Colegiado do Curso de Engenharia de Produção R E S O L U Ç Ã O N.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS AVANÇADO EM JANDAIA DO SUL Colegiado do Curso de Engenharia de Produção R E S O L U Ç Ã O N. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS AVANÇADO EM JANDAIA DO SUL Colegiado do Curso de Engenharia de Produção R E S O L U Ç Ã O N.º 01/2015 Regimentar o Núcleo Docente Estruturante NDE do Curso de Engenharia

Leia mais

Rodovia Washigton Luis km 173,3, s/n, Chácara Lusa Centro CEP: 13501600 - Rio Claro SP Inscr. Estadual: Isento CNPJ nº 05.143.

Rodovia Washigton Luis km 173,3, s/n, Chácara Lusa Centro CEP: 13501600 - Rio Claro SP Inscr. Estadual: Isento CNPJ nº 05.143. Sumário TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 1 CAPÍTULO I DA IDENTIFICAÇÃO INSTITUCIONAL... 1 TÍTULO II DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE)... 2 CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO... 2 CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS...

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE METROPOLITANA DE CAMAÇARI FAMEC -

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE METROPOLITANA DE CAMAÇARI FAMEC - REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE METROPOLITANA DE CAMAÇARI FAMEC - REGULAMENTO PARA OS PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FAMEC CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1. O Programa de

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DE IBAITI

FACULDADE DE EDUCAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DE IBAITI REGULAMENTO NO NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO DA FEATI NUPEFE Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti FEATI SEÇÃO I Da Natureza e Missão Art. 1 O Núcleo de Pesquisa e Extensão da FEATI

Leia mais

RESOLUÇÃO CSA N.º 03, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015

RESOLUÇÃO CSA N.º 03, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 RESOLUÇÃO CSA N.º 03, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o regulamento do Núcleo de Direitos Humanos das Faculdades Ponta Grossa. A Presidente do Conselho Superior de Administração das Faculdades Ponta

Leia mais

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando:

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando: Resolução Nº. 024/2010/CONSEPE/ Regulamento de Estágio Supervisionado O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, credenciada pela Portaria MEC

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS DELIBERAÇÃO Nº 056/2013 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE) SÃO JOSÉ DO RIO PRETO 2013 NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE REGULAMENTO CAPÍTULO I Das Considerações Preliminares Art.1º. O presente Regulamento disciplina as

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA Art. 1º - O Núcleo Docente Estruturante do Curso de Graduação em Odontologia, instituído pela Portaria IMMES nº 010, de 15 de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE DIREITO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO AMBIENTAL REGIMENTO. I Da Proposta do Curso e seus Objetivos

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE DIREITO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO AMBIENTAL REGIMENTO. I Da Proposta do Curso e seus Objetivos UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE DIREITO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO AMBIENTAL REGIMENTO I Da Proposta do Curso e seus Objetivos Art. 1. O Curso de Pós-Graduação latu sensu Especialização

Leia mais

Regulamento da CPA Comissão Própria de Avaliação DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE VISCONDE DO RIO BRANCO CAPÍTULO I

Regulamento da CPA Comissão Própria de Avaliação DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE VISCONDE DO RIO BRANCO CAPÍTULO I Regulamento da CPA Comissão Própria de Avaliação DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE VISCONDE DO RIO BRANCO CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1 - O presente Regulamento disciplina a organização,

Leia mais

Regulamento do Colegiado dos Cursos da Faculdade Católica Santa Teresinha (Aprovado pela Resolução 005/2010-DG/FCST, datado de 20/12/2010)

Regulamento do Colegiado dos Cursos da Faculdade Católica Santa Teresinha (Aprovado pela Resolução 005/2010-DG/FCST, datado de 20/12/2010) 0 Regulamento do Colegiado dos Cursos da Faculdade Católica Santa Teresinha (Aprovado pela Resolução 005/2010-DG/FCST, datado de 20/12/2010) CAICÓ-RN 2010 1 SUMÁRIO CAPÍTULO I: DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ÍTALO BOLOGNA - FATECIB REGIMENTO COLEGIADO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ÍTALO BOLOGNA - FATECIB REGIMENTO COLEGIADO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ÍTALO BOLOGNA - FATECIB REGIMENTO COLEGIADO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL OUTUBRO DE 2008 REGULAMENTO DO COLEGIADO DO CURSO SUPERIOR DE EM AUTOMAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 Aprova a Reformulação do Regimento da Educação a Distância O Reitor da Universidade do Contestado, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art. 25 do Estatuto da Universidade

Leia mais

Campus de Franca TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Campus de Franca TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO TÍTULO I DAS

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS Art. 1 o. O Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia - NITTEC é um Órgão Executivo

Leia mais

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IF BAIANO CAMPUS SANTA INÊS

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IF BAIANO CAMPUS SANTA INÊS REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IF BAIANO CAMPUS SANTA INÊS Aprovado pelo Colegiado do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas em 26/03/2014. Aprovado pelo Colegiado do Curso de

Leia mais

REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES

REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º O Colegiado de Curso é órgão consultivo, normativo, de planejamento acadêmico e executivo, para os assuntos de política de

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. A Faculdade Moraes Júnior Mackenzie Rio FMJ Mackenzie Rio, proporcionará aulas de Nivelamento

Leia mais

REGULAMENTO do Núcleo Docente Estruturante (NDE) dos Cursos da Faculdades SPEI. Faculdades SPEI

REGULAMENTO do Núcleo Docente Estruturante (NDE) dos Cursos da Faculdades SPEI. Faculdades SPEI - REGULAMENTO do Núcleo Docente Estruturante (NDE) dos Cursos da Faculdades SPEI Faculdades SPEI NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE DOS CURSOS DA FACULDADES SPEI REGULAMENTO CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PRÓ-CIÊNCIA) CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PRÓ-CIÊNCIA) CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS REGULAMENTO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PRÓ-CIÊNCIA) CAPÍTULO DOS OBJETIVOS Art. 1. O Programa Institucional de Iniciação Científica (Pró-Ciência) tem por objetivo geral o desenvolvimento

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Conceituação e Objetivos

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Conceituação e Objetivos 1 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Conceituação e Objetivos O Programa de Bolsas de Iniciação Científica da FIAR é um programa centrado na iniciação científica de novos talentos entre alunos

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD A política de Educação a Distância EAD está claramente expressa em diversos documentos e regulamentos internos da instituição Regulamento do NEAD Os

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de Tecnologia em Marketing da Faculdade de Castanhal.

Leia mais

REGIMENTO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

REGIMENTO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL REGIMENTO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Sumário TÍTULO I - DA ESCOLA DE ENGENHARIA E SEUS FINS TÍTULO II - DOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO DA ESCOLA DE ENGENHARIA CAPÍTULO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA (NEPEC/UCB)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA (NEPEC/UCB) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA (NEPEC/UCB) CAPÍTULO I - DO NEPEC E SEUS OBJETIVOS Artigo 1º - O presente Regulamento disciplina as atribuições,

Leia mais

REGIMENTO DO FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE GOIÁS (FORPROF-GO)

REGIMENTO DO FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE GOIÁS (FORPROF-GO) REGIMENTO DO FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE GOIÁS (FORPROF-GO) Goiânia-2010 REGIMENTO DO FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE GOIÁS (FORPROF-GO) CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS

Leia mais

CAPÍTULO I DA IDENTIFICAÇÃO

CAPÍTULO I DA IDENTIFICAÇÃO CAPÍTULO I DA IDENTIFICAÇÃO Art. 1º O Laboratório de Línguas é um órgão complementar de fomento ao ensino, pesquisa, extensão, e prestação de serviços vinculado ao Centro de Letras e Ciências Humanas sob

Leia mais

REGIMENTO DO COLEGIADO DA GRADUAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

REGIMENTO DO COLEGIADO DA GRADUAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS APROVADO na 27ª reunião do Conselho Superior realizada em 18/12/2013. REGIMENTO DO COLEGIADO DA GRADUAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Art. 1º - Ao Colegiado da Graduação compete: I. apreciar, discutir

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO COLEGIADO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE APUCARANA - FAP

REGULAMENTO INTERNO DO COLEGIADO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE APUCARANA - FAP 205 ANEXO B Regulamento Interno do Colegiado do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação REGULAMENTO INTERNO DO COLEGIADO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE APUCARANA - FAP 206 CAPÍTULO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Rua Governador Luiz Cavalcante, S/N, TELEFAX (82) 3530-3382 CEP: 57312-270 Arapiraca-Alagoas RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre normas e procedimentos para os Cursos de Especialização

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇAO E CONTABILIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇAO E CONTABILIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇAO E CONTABILIDADE REGIMENTO INTERNO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA, GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL E GESTÃO EM SAÚDE MODALIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS NEABI

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS NEABI REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS NEABI TITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento disciplina a organização, o funcionamento e as atribuições do Núcleo

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO DEPARTAMENTAL

REGULAMENTO DO CONSELHO DEPARTAMENTAL Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional REGULAMENTO DO CONSELHO DEPARTAMENTAL RESOLUÇÃO Nº. 073/12-COGEP de 07/12/12 Curitiba

Leia mais

Mais do que faculdade, uma escola de empreendedores. Regulamento do Colegiado de curso da Faculdade Montes Belos

Mais do que faculdade, uma escola de empreendedores. Regulamento do Colegiado de curso da Faculdade Montes Belos Mais do que faculdade, uma escola de empreendedores Regulamento do Colegiado de curso da Faculdade Montes Belos São Luís de Montes Belos, novembro de 2011 REGULAMENTO COLEGIADO DE CURSOS REGULAMENTO INTERNO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 64/10. Aprova a criação do Programa de Bolsas Acadêmicas de Inclusão Social / O CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, e, tendo

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE FRUTAL FAF TÍTULO I DO REGULAMENTO E DO ÓRGÃO

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE FRUTAL FAF TÍTULO I DO REGULAMENTO E DO ÓRGÃO REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE FRUTAL FAF TÍTULO I DO REGULAMENTO E DO ÓRGÃO Art. 1º Este Regulamento Interno disciplina as normas relativas ao funcionamento da Comissão Própria

Leia mais

NÚCLEO INSTITUCIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (NI-EAD) REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

NÚCLEO INSTITUCIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (NI-EAD) REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Texto Aprovado CONSEPE Nº 2006-02 - Data: 19/04/2006 PRÓ-REITORIA ACADÊMICA NÚCLEO INSTITUCIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (NI-EAD) REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º O Núcleo Institucional

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE CAPÍTULO I DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Art. 1º - O programa de Iniciação Científica da

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES O Diretor da FAPE Faculdade de Presidente Epitácio, no uso de suas atribuições, faz divulgar o presente

Leia mais

Núcleo de Pesquisa e Estudos em Ciências Contábeis ESTATUTO

Núcleo de Pesquisa e Estudos em Ciências Contábeis ESTATUTO Núcleo de Pesquisa e Estudos em Ciências Contábeis ESTATUTO Art. 1º O Núcleo de Pesquisa e Estudos em Ciências Contábeis (NUPECON), vinculado a Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos, constitui-se

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Comissão Permanente de Propriedade Intelectual RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

Leia mais

FACULDADE IBMEC-MG COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA REGIMENTO INTERNO

FACULDADE IBMEC-MG COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA REGIMENTO INTERNO FACULDADE IBMEC-MG COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. A Comissão Própria de Avaliação da Faculdade Ibmec-MG é o órgão responsável pela

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013. O PRESIDENTE DO CONSELHO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO da, no uso de suas atribuições legais, resolve, ad referendum: Art. 1º Aprovar as Normas para Cursos de Pós-Graduação

Leia mais

Do Colegiado de Curso. Da Constituição do Colegiado

Do Colegiado de Curso. Da Constituição do Colegiado REGULAMENTO INTERNO DO COLEGIADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS - UNITINS Do Colegiado de Curso Art. 1º. O Colegiado de Curso é a instância básica dos cursos de graduação, responsável

Leia mais

Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Pedagogia CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Pedagogia CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Pedagogia CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º Os Estágios Supervisionados na Gestão e Docência da Educação Infantil e na

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO SÃO PAULO 2010 Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º - Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu

Leia mais

AGUARDANDO APROVAÇÃO DO COUNI

AGUARDANDO APROVAÇÃO DO COUNI Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DA UTFPR RESOLUÇÃO

Leia mais

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS GOVERNADOR VALADARES - CONSELHO ACADÊMICO Av. Minas Gerais, 5.189 - Bairro Ouro

Leia mais

Caderneta de Acompanhamento

Caderneta de Acompanhamento TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Caderneta de Acompanhamento FACULDADE PITÁGORAS DE DIVINÓPOLIS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I IDENTIFICAÇÃO ACADÊMICA Nome: RA:

Leia mais

NÚCLEO DE JOVENS EMPREENDEDORES DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE SUZANO CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES

NÚCLEO DE JOVENS EMPREENDEDORES DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE SUZANO CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES 1 NÚCLEO DE JOVENS EMPREENDEDORES DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE SUZANO CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1 o O Núcleo de Jovens Empreendedores da Associação Comercial e Empresarial de Suzano

Leia mais

RESOLUÇÃO CEP 10/2015 25 de março de 2015

RESOLUÇÃO CEP 10/2015 25 de março de 2015 RESOLUÇÃO CEP 10/2015 25 de março de 2015 Aprova o Regulamento de Educação Continuada Docente. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA DA FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO, no uso de suas atribuições regimentais,

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu RESOLUÇÃO N o 04 de 16/04/2010 - CONSEPE Dispõe sobre as normas das atividades acadêmicas dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Positivo. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 O trabalho da CPA/PUCSP de avaliação institucional está regulamentado pela Lei federal nº 10.861/04 (que institui o SINAES), artigo 11 e pelo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 052/2014, DE 12 DE AGOSTO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 052/2014, DE 12 DE AGOSTO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS Conselho Superior Rua Ciomara Amaral de Paula, 167 Bairro Medicina 37550-000 - Pouso Alegre/MG Fone: (35)

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA FACULDADE DE MATEMÁTICA, CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES, UFPA.

Leia mais

MARLY GUIMARÃES FERNANDES COSTA Vice-Presidente

MARLY GUIMARÃES FERNANDES COSTA Vice-Presidente UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 2/2013-CONSUNIV Dispõe sobre diretrizes para estruturação e organização curricular dos Cursos de Graduação da UEA e dá outras providências.

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS AUTORIDADE CENTRAL ADMINISTRATIVA FEDERAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS AUTORIDADE CENTRAL ADMINISTRATIVA FEDERAL II REUNIÃO DO CONSELHO DAS AUTORIDADES CENTRAIS BRASILEIRAS RESOLUÇÃO N.º 02/ 2000 Dispõe sobre a Aprovação do Regimento Interno e dá outras providências O Presidente do Conselho das Autoridades Centrais

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DOS CURSOS DA FEAFLOR- FACULDADE DE EDUCAÇÃO - ALTA FLORESTA

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DOS CURSOS DA FEAFLOR- FACULDADE DE EDUCAÇÃO - ALTA FLORESTA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DOS CURSOS DA FEAFLOR- FACULDADE DE EDUCAÇÃO - ALTA FLORESTA Alta Floresta/2010 1 SUMÁRIO 1 DA CONCEPÇÃO DO TC 3 2 DA COORDENAÇÃO 4 3 DO PROJETO DO TCC 4 4

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Campus Osasco REGIMENTO INTERNO DA CÂMARA DE GRADUAÇÃO DO CAMPUS OSASCO DA UNIFESP

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Campus Osasco REGIMENTO INTERNO DA CÂMARA DE GRADUAÇÃO DO CAMPUS OSASCO DA UNIFESP REGIMENTO INTERNO DA CÂMARA DE GRADUAÇÃO DO CAMPUS OSASCO DA UNIFESP Dispõe sobre as atribuições da Câmara de Graduação do da UNIFESP, sua composição e condução dos trabalhos. DA NATUREZA Artigo 1. A Câmara

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Art. 2º Dê-se ciência aos interessados e a quem de direito para que a presente produza seus efeitos. Publique-se.

R E S O L U Ç Ã O. Art. 2º Dê-se ciência aos interessados e a quem de direito para que a presente produza seus efeitos. Publique-se. RESOLUÇÃO CONSEACC/BP 27/2011 APROVA O REGULAMENTO DO TRABALHO INTERDISCIPLINAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS INTERTEC, DO CAMPUS BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO.

Leia mais

Governo do Estado de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento Unidade de Apoio a Projetos Especiais. durante o Estágio Probatório.

Governo do Estado de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento Unidade de Apoio a Projetos Especiais. durante o Estágio Probatório. Governo do Estado de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento Unidade de Apoio a Projetos Especiais REGULAMENTO 001, DE 10 DE OUTUBRO DE 2013. Regula o Monitoramento da Inserção e das Atividades

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 6/2014 TÍTULO I: DOS OBJETIVOS

RESOLUÇÃO Nº 6/2014 TÍTULO I: DOS OBJETIVOS RESOLUÇÃO Nº 6/2014 O Diretor da Faculdade de Direito no uso de suas atribuições, altera a resolução 13/2005 que passará a ter a seguinte redação: TÍTULO I: DOS OBJETIVOS Art. 1º. A avaliação institucional

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ATENAS MARANHENSE DE IMPERATRIZ- FAMA CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ATENAS MARANHENSE DE IMPERATRIZ- FAMA CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ATENAS MARANHENSE DE IMPERATRIZ- FAMA CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art 1º O presente Regimento disciplina a organização, o funcionamento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO FÓRUM ESTADUAL DE PREVENÇÃO E ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL

REGIMENTO INTERNO DO FÓRUM ESTADUAL DE PREVENÇÃO E ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL REGIMENTO INTERNO DO FÓRUM ESTADUAL DE PREVENÇÃO E ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º. O Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, constituído em 2008,

Leia mais

Apresentação. Caicó/RN 2010

Apresentação. Caicó/RN 2010 Regimento Interno da Comissão Própria de Avaliação da Faculdade Católica Santa Teresinha CPA/FCST (Aprovado pela Resolução 001/2010-DG/FCST, datado de 14/07/2010) Caicó/RN 2010 Apresentação O Regimento

Leia mais

RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015

RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015 RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015 Altera o Regimento Interno da Comissão Própria de Avaliação (CPA) das Faculdades Ponta Grossa. A Presidente do Conselho Superior de Administração das Faculdades

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º Este Regulamento estabelece a normatização das disciplinas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 002/2011, DE 11 DE AGOSTO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº 002/2011, DE 11 DE AGOSTO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº 002/2011, DE 11 DE AGOSTO DE 2011. Aprova o Manual de Procedimentos para o Projeto de Conclusão do Curso Técnico em Mecânica, na modalidade subsequente, do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO Art. 1º - Corpo Clínico é o conjunto de médicos que se propõe a assumir solidariamente a responsabilidade de prestar atendimento aos usuários que

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA CRECHE DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

REGIMENTO INTERNO DA CRECHE DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE Conforme texto publicado no Boletim de Serviço nº 047 de 18/04/2005 páginas 05 a 11 REGIMENTO INTERNO DA CRECHE DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Seção I Da criação

Leia mais

Resolução Normativa PUC n o 015/10 ASSUNTO: COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA - REGULAMENTAÇÃO

Resolução Normativa PUC n o 015/10 ASSUNTO: COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA - REGULAMENTAÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS Resolução Normativa PUC n o 015/10 Campinas (SP), 07/5/10 DESTINATÁRIO: TODAS AS UNIDADES DA PUC-CAMPINAS ASSUNTO: COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA - REGULAMENTAÇÃO

Leia mais

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO PORTARIA Nº 2.588, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições previstas nos incisos I e II do parágrafo

Leia mais

REGULAMENTO do Núcleo Docente Estruturante (NDE)

REGULAMENTO do Núcleo Docente Estruturante (NDE) - REGULAMENTO do Núcleo Docente Estruturante (NDE) Faculdades SPEI Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE DO CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 007, de 22 de novembro de 2004. Aprova Regimento Interno do Serviço de Psicologia Aplicada SPA da UFSJ.

RESOLUÇÃO N o 007, de 22 de novembro de 2004. Aprova Regimento Interno do Serviço de Psicologia Aplicada SPA da UFSJ. CONSU UFSJ Aprovado em 22/11/2001 RESOLUÇÃO N o 007, de 22 de novembro de 2004. Aprova Regimento Interno do Serviço de Psicologia Aplicada SPA da UFSJ. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ 2008 CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º. Respeitada a legislação vigente, as normas específicas aplicáveis a cada curso e, em

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO INSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO REGULAMENTO INSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO CACOAL 2007 Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º - Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (Especialização)

Leia mais

RESOLVE: CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS. Os objetivos gerais da EAD na Universidade Federal do Paraná (UFPR) são:

RESOLVE: CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS. Os objetivos gerais da EAD na Universidade Federal do Paraná (UFPR) são: RESOLUÇÃO Nº 28/08-CEPE Fixa normas básicas de controle e registro da atividade acadêmica dos Cursos de Aperfeiçoamento e Especialização na modalidade de Educação a Distância da Universidade Federal do

Leia mais

Art. 1º Criar a Editora da Universidade Federal de São João del-rei EdUFSJ e aprovar o seu Regimento Interno, anexo a esta Resolução.

Art. 1º Criar a Editora da Universidade Federal de São João del-rei EdUFSJ e aprovar o seu Regimento Interno, anexo a esta Resolução. RESOLUÇÃO N o 026, de 5 de outubro de 2015. Cria a Editora da UFSJ e aprova o seu Regimento Interno. A PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ, no uso de suas

Leia mais

NORMA DO PROGRAMA DE BOLSAS REUNI DE ASSISTÊNCIA AO ENSINO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE

NORMA DO PROGRAMA DE BOLSAS REUNI DE ASSISTÊNCIA AO ENSINO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE NORMA DO PROGRAMA DE BOLSAS REUNI DE ASSISTÊNCIA AO ENSINO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE As Pró-Reitorias de Graduação e de Pesquisa e Pós-Graduação, CONSIDERANDO a necessidade

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DO INSTITUTO SALESIANO DE FILOSOFIA

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DO INSTITUTO SALESIANO DE FILOSOFIA REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DO INSTITUTO SALESIANO DE FILOSOFIA CAPÍTULO I DO CONCEITO E OBJETIVOS Art. 1º. O Núcleo de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, doravante

Leia mais

RESOLUÇÃO CEPE Nº 3.686

RESOLUÇÃO CEPE Nº 3.686 RESOLUÇÃO CEPE Nº 3.686 Aprova o Regimento dos Programas de Iniciação Científica e do Comitê de Pesquisa na UFOP. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Ouro Preto, em sua

Leia mais

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições:

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: Artigo I: O Fórum Permanente da Agenda 21 de Saquarema, criado pelo

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Regulamento do Estágio Curricular Obrigatório do Bacharelado em Ciências Biológicas 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

Leia mais