Rosemount Série Transmissor de nível e interface por radar de onda guiada de desempenho superior

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Rosemount Série 5300. Transmissor de nível e interface por radar de onda guiada de desempenho superior"

Transcrição

1 Rosemount Série 5300 Folha de dados do produto , Rev EA Transmissor de nível e interface por radar de onda guiada de desempenho superior Capacidade e confiabilidade de medição líderes no setor, proporcionadas pela tecnologia de comutação direta Maior confiabilidade na fábrica com diagnósticos avançados e a funcionalidade PlantWeb Ideal para aplicações SIL2 com certificado de segurança IEC Custo reduzido e maior segurança devido a seu projeto modular robusto Maior rendimento e melhor qualidade de produto devido ao desempenho e exatidão superiores Menor quantidade de instrumentos e penetrações de processo com o transmissor MultiVariable Melhor desempenho de EMC (Compatibilidade eletromagnética) e mais segurança com a interface galvânica inteligente Custos operacionais reduzidos com a manutenção preventiva e a fácil identificação e resolução de problemas Custos de partida reduzidos com as potentes ferramentas de configuração de fácil utilização e a integração perfeita às instalações

2 Um novo patamar em benefícios de radar por onda guiada Pulso de referência Nível Nível da interface Alta flexibilidade de aplicação Princípio de medição Os pulsos de micro-ondas de baixa potência em nanossegundos são guiados até uma antena submersa no meio de processo. Quando um pulso de micro-onda atinge um meio com uma constante dielétrica diferente, parte da energia é refletida de volta para o transmissor. O transmissor usa a onda residual da primeira reflexão para medir o nível da interface. Parte da onda, não refletida na superfície superior do produto, continua até que seja refletida na superfície inferior do produto. A velocidade dessa onda depende totalmente da constante dielétrica do produto superior. A diferença de tempo entre o pulso transmitido e o refletido é convertida em uma distância, a partir da qual o nível total ou nível da interface é calculado. A intensidade da reflexão depende da constante dielétrica do produto. Quanto maior o valor da constante dielétrica, mais forte é a reflexão. Benefícios da tecnologia de radar de onda guiada Medição direta de nível altamente precisa e confiável, sem a necessidade de compensação para condições de processo variáveis (como densidade, condutividade, viscosidade, ph, temperatura e pressão) A ausência de partes móveis e da necessidade de recalibração resulta na diminuição da manutenção Apropriado para vapor, pós, turbulências e espuma Adequado para tanques pequenos, tanques com geometria difícil, obstáculos internos e não é afetado pelo projeto mecânico das câmaras A instalação de cima para baixo minimiza o risco de vazamentos Índice Um novo patamar em benefícios de radar por onda guiada Informações para pedidos do Rosemount 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos Rosemount 5301 e Rosemount Especificações funcionais Especificações de desempenho Especificações físicas Certificações do produto Desenhos dimensionais

3 Fácil instalação e integração às instalações Selo secundário hermético contra gás separado do processo Sistema de carga etrava de antena flexível Selo cerâmico duplo de pressão e temperatura Fácil atualização através da correspondência com conexões de tanque existentes e antenas com ajuste adaptável O dispositivo MultiVariable reduz o número de penetrações do processo Integração perfeita de sistemas com o HART, FOUNDATION fieldbus, Modbus ou IEC (WirelessHART ) com o adaptador Smart Wireless THUM Pré-configurado ou de configuração fácil no Rosemount Radar Master, com um assistente de cinco etapas, conexão automática e ajuda on-line DD (descrição de dispositivo) otimizada, com configuração passo a passo e capacidade de curva de eco (HART) em ferramentas como o AMS Device Manager e o Comunicador de campo DTM com recurso de curva de eco para uso em ferramentas de configuração compatíveis com FDT/DTM, como o PACTWare e o Yokogawa FieldMate/PRM A manutenção minimizada reduz custos Fácil solução de problemas on-line com software simples de usar, utilizando ferramentas potentes de registro e curva de eco O Rosemount Radar Master possui configuração fácil e serviço com assistente, ajuda on-line, ferramentas de curva de eco e registro, e muito mais Diagnósticos de SQM (Métricas de qualidade de sinais) para detectar acúmulo de produto na antena ou monitorar turbulências, ebulição, espumas e emulsões Manutenção preventiva com diagnósticos avançados e alertas do PlantWeb Projeto modular com menos peças de reposição e fácil substituição do cabeçote sem a necessidade de abrir o tanque 4

4 Informações para pedidos do Rosemount 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos Os transmissores de radar por onda guiada Rosemount 5301 e 5302 proporcionam os melhores recursos de medição e confiabilidade para líquidos. As características abrangem: DST (Tecnologia de comutação direta) e PEP (Projeção do final da antena) para lidar com meios de baixa refletividade e faixas de medição longas Grande variedade de estilos de antenas, materiais, temperaturas e pressões, proporcionando flexibilidade de aplicações HART 4-20 ma, FOUNDATION, Modbus ou IEC (WirelessHART) com o adaptador Smart Wireless THUM (consulte a página 24 para obter detalhes) Certificado de segurança IEC (código de opção QT) Diagnóstico avançado (código de opção D01 ou DA1) Verificação de transmissor e supervisão de alto nível (código de opção HL1, HL2 ou HL3) Outras informações Especificações: página 23 Certificações: página 57 Desenhos dimensionais: página 62 Tabela 1. Informações para pedidos do 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. Modelo 5301 Descrição do produto Transmissor de interface e de nível de líquido por radar de onda guiada (interface disponível para antena totalmente submersa) Transmissor de interface e de nível de líquido por radar de onda guiada Saída de sinal H 4-20 ma com comunicação HART (a saída padrão de fábrica é HART 5, adicione código de opção HR7 para HART 7) (consulte a página 23 para obter mais detalhes) F FOUNDATION fieldbus (consulte a página 26 para obter mais detalhes) M RS-485 com comunicação Modbus (consulte a página 27 para obter mais detalhes) U Conectividade do hub do tanque Rosemount 2410 Material do invólucro A Alumínio revestido com poliuretano S Aço inoxidável, Grau CF8M (ASTM A743) Roscas de conduíte/cabo 1 ½ - 14 NPT 2 Adaptador M20 x 1,5 E Conector macho de 4 pinos, M12 (eurofast ) (1) M Conector macho de 4 pinos tamanho A Mini (minifast ) (1) 5

5 Tabela 1. Informações para pedidos do 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. Temperatura e pressão de operação (consulte a página 31) (2) Tipo de antena S H P C Padrão De -1 bar (-15 psig) até 40 bar (580 psig) a 150 C (302 F) Alta temperatura/alta pressão (3) : 203 bar a 400 C e 345 bar a 38 C (2940 psi a 752 F e 5000 psi a 100 F) Alta pressão (3) : Máx. 200 C (392 F): 243 bar a 200 C e 345 bar a 38 C (3500 psi a 392 F e 5000 psi a 100 F) Temperatura criogênica (3)(4) -196 C (-321 F) Máx. 200 C (392 F): 243 bar a 200 C e 345 bar a 38 C (3500 psi a 392 F e 5000 psi a 100 F) 1A, 2A, 3A, 3B, 4A, 4B, 5A e 5B 3A, 3B, 4B, 3V, 4A, 4U, 5A e 5B 3A, 3B, 4A, 4B, 5A e 5B 3A, 3B, 4A, 4B, 5A, 5B (apenas aço inoxidável) Material de construção (5) : Conexão de processo/antena Tipo de antena Temperatura e pressão de operação válidas 1 Aço inoxidável 316L (EN ) Todos S, H, P, C 2 3 Hastelloy C-276 (UNS N10276). Com desenho de placa no caso da versão flangeada. Até a Classe 600/PN 63 para antenas HTHP/HP. Hastelloy 400 (UNS N04400). Com desenho de placa no caso da versão flangeada. 3A, 3B, 4A S, H, P 3A, 3B, 4A, 5A, 5B S 7 Antena e flange revestidos com PTFE. Com desenho de placa. 4A e 5A S 8 Antena revestida com PTFE 4A e 5A S H Antena, flange e conexão de processo de Hastelloy C-276 (UNS N10276) (6) 3A, 3B, 4A H, P D Antena, flange e conexão de processo de duplex 2205 (UNS S31803) 4B S, H, P Selagem, material do O-ring (consulte a fábrica para obter informação sobre outros materiais de O-ring) N Nenhum (7) V Fluorelastômero Viton E Etileno-propileno (EPDM) K Perfluorelastômero Kalrez 6375 B Buna-N (NBR) Tipo de antena Conexão do processo Comprimentos da antena 3B Coaxial, perfurada. Para medição de nível e interface, ou limpeza mais fácil. Flange/Rosca de 1 pol. (8), 1,5 pol., 2 pol. (8) Mín.: 0,4 m (1 pé 4 pol.) Máx.: 6 m (19 pés 8 pol.) 4A Condutor rígido simples (8 mm) Flange/Rosca de 1 pol. (8), 1,5 pol., 2 pol. (8) Tri-Clamp Mín.: 0,4 m (1 pé 4 pol.) Máx.: 3 m (9 pés 10 pol.) 4B Condutor rígido simples (13 mm) (9) Flange/Rosca de 1 pol., 1,5 pol., 2 pol./ Tri-Clamp Mín.: 0,4 m (1 pé 4 pol.) Máx.: 6 m (19 pés 8 pol.) 6

6 Tabela 1. Informações para pedidos do 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. 5A Condutor flexível simples com peso (10) Flange/Rosca de 1 pol. (8), 1,5 pol., 2 pol. (8) Tri-Clamp 5B Condutor flexível simples com mandril (11) Flange/Rosca de 1 pol. (8), 1,5 pol., 2 pol. (8) Tri-Clamp 1A Condutor rígido duplo (8) Flange/Rosca de 1,5 pol., 2pol. (8) 2A Condutor flexível duplo com peso (8) Flange/Rosca de 1,5 pol., 2pol. (8) Mín.: 1 m (3 pés 4 pol.) Máx.: 50 m (164 pés) Mín.: 1 m (3 pés 4 pol.) Máx.: 50 m (164 pés) Mín.: 0,4 m (1 pé 4 pol.) Máx.: 3 m (9 pés 10 pol.) Mín.: 1 m (3 pés 4 pol.) Máx.: 50 m (164 pés) 3A Coaxial (para medição de nível) (12) Flange/Rosca de 1 pol. (8), 1,5 pol., 2 pol. (8) Mín.: 0,4 m (1 pé 4 pol.) Máx.: 6 m (19 pés 8 pol.) 3V Antena de vapor com tubo acalmador integrado. Para câmaras de 3 pol. ou maiores. (13) Consulte a página 13 para especificar o comprimento do refletor de referência. Flange Mín.: 0,9 m (2 pés 11 pol.) para o refletor curto (opção R1) Mín.: 1,1 m (3 pés 7 pol.) para o refletor longo (opção R2) Máx.: 4 m (13 pés 1 pol.) 4U Antena simples rígida de vapor. Para câmaras de 2pol. (13) Consulte a página 13 para especificar o comprimento do refletor de referência. Flange/Rosca de 1,5 pol. Mín.: 0,9 m (2 pés 11 pol.) para o refletor curto (opção R1) Mín.: 1,1 m (3 pés 7 pol.) para o refletor longo (opção R2) Máx.: 2,3 m (7,5 pés) Unidades de comprimento de antenas E Imperial (pés, pol.) M Sistema métrico (metros, centímetros) Comprimento total da antena (14) (m/pés) XXX 0-50 m ou pés Comprimento total da antena (14) (cm/pol.) XX 0-99 cm ou 0-11 pol. Conexão de processo diâmetro/tipo (consulte a fábrica para obter informação sobre outras conexões de processo) Flanges ASME/ANSI (15)(16) Temperatura e pressão de operação AA 2 pol., 68,04 kg S, H, P, C AB 2 pol., 136,08 kg S, H, P, C AC 2 pol., 272,16 kg H, P, C AD 2 pol., 408,23 kg H, P, C BA 3 pol., 68,04 kg S, H, P, C BB 3 pol., 136,08 kg S, H, P, C BC 3 pol., 272,16 kg H, P, C BD 3 pol., 408,23 kg H, P, C CA 4 pol., 68,04 kg S, H, P, C 7

7 Tabela 1. Informações para pedidos do 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. CB 4 pol., 136,08 kg S, H, P, C CC 4 pol., 272,16 kg H, P, C CD 4 pol., 408,23 kg H, P, C AE 2 pol., 680,39 kg H, P, C AF 2 pol., 1.133,98 kg H, P AI 2 pol., 272,16 kg, RTJ (junta tipo anel) H, P, C AJ 2 pol., 408,23 kg, RTJ (junta tipo anel) H, P, C AK 2 pol., 680,39 kg, RTJ (junta tipo anel) H, P, C BE 3 pol., 680,39 kg H, P, C BF 3 pol., 1.133,98 kg H, P BI 3 pol., 272,16 kg, RTJ (junta tipo anel). H, P, C BJ 3 pol., 408,23 kg, RTJ (junta tipo anel) H, P, C BK 3 pol., 680,39 kg, RTJ (junta tipo anel) H, P, C CE 4 pol., 680,39 kg H, P, C CF 4 pol., 1.133,98 kg H, P CI 4 pol., 272,16 kg, RTJ (junta tipo anel) H, P, C CJ 4 pol., 408,23 kg, RTJ (junta tipo anel) H, P, C CK 4 pol., 680,39 kg, RTJ (junta tipo anel) H, P, C DA 6 pol., 68,04 kg S, H, P, C Flanges EN (DIN) (17)(18) Temperatura e pressão de operação HB DN50, PN40 S, H, P, C HC DN50, PN63 H, P, C HD DN50, PN100 H, P, C IA DN80, PN16 S, H, P, C IB DN80, PN40 S, H, P, C IC DN80, PN63 H, P, C ID DN80, PN100 H, P, C JA DN100, PN16 S, H, P, C JB DN100, PN40 S, H, P, C JC DN100, PN63 H, P, C JD DN100, PN100 H, P, C HE DN50, PN160 H, P, C HF DN50, PN250 H, P, C 8

8 Tabela 1. Informações para pedidos do 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. HI DN50, PN40, Face da torneira tipo E EN (DIN 2513 Form V13) S, H, P, C HP DN50, PN16, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) S, H, P, C HQ DN50, PN40, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) S, H, P, C IE DN80, PN160 H, P, C IF DN80, PN250 H, P, C IH DN80, PN16, Face da torneira tipo E EN (DIN 2513 Form V13) S, H, P, C II DN80, PN40, Face da torneira tipo E EN (DIN 2513 Form V13) S, H, P, C IP DN80, PN16, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) S, H, P, C IQ DN80, PN40, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) S, H, P, C JE DN100, PN160 H, P, C JF DN100, PN250 H, P, C JH DN100, PN16, Face da torneira tipo E EN (DIN 2513 Form V13) S, H, P, C JI DN100, PN40, Face da torneira tipo E (DIN 2513 Form V13) S, H, P, C JP DN100, PN16, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) S, H, P, C JQ DN100, PN40, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) S, H, P, C KA DN150, PN16 S, H, P, C Flanges JIS (17)(19) Temperatura e pressão de operação UA 50A, 10K S, H, P, C VA 80A, 10K S, H, P, C XA 100A, 10K S, H, P, C UB 50A, 20K S, H, P, C VB 80A, 20K S, H, P, C XB 100A, 20K S, H, P, C YA 150A, 10K S, H, P, C YB 150A, 20K S, H, P, C ZA 200A, 10K S, H, P, C ZB 200A, 20K S, H, P, C Conexões roscadas (15) Tipo de antena RA Rosca NPT de 1 ½ pol. 1A, 2A, 3A, 3B, 4A, 4B, 4U, 5A, 5B RC Rosca NPT de 2 pol. 1A, 2A, 3A, 3B, 4A, 4B, 5A, 5B, temperatura e pressão padrão 9

9 Tabela 1. Informações para pedidos do 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. RB SA SB Rosca NPT de 1 pol. Rosca BSP de 1 ½ pol. (G 1 ½ pol.) Rosca BSP de 1 pol. (G 1 pol.) 3A, 3B, 4A, 4B, 5A, 5B, temperatura e pressão padrão 1A, 2A, 3A, 3B, 4A, 4B, 4U, 5A, 5B 3A, 3B, 4A, 4B, 5A, 5B, temperatura e pressão padrão Conexões Tri-Clamp Tipo de antena FT AT BT CT Tri-Clamp de 1 ½ pol. Tri-Clamp de 2 pol. Tri-Clamp de 3 pol. Tri-Clamp de 4 pol. 4A, 5A, 5B, temperatura e pressão padrão 4A, 4B, 5A, 5B, temperatura e pressão padrão 4A, 4B, 5A, 5B, temperatura e pressão padrão 4A, 4B, 5A, 5B, temperatura e pressão padrão Flanges exclusivos TF Fisher Flange exclusivo de tubo de torque em aço inoxidável 316L (para gaiolas 249B, 259B) TT Fisher Flange exclusivo de tubo de torque em aço inoxidável 316L (para gaiolas 249C) TM Masoneilan Flange exclusivo de tubo de torque em aço inoxidável 316L Certificações para áreas classificadas (consulte da página 57 a 61) NA Sem certificação para áreas classificadas E1 À prova de chamas ATEX (20) E3 À prova de chamas NEPSI (20) E5 À prova de explosão FM (20) E6 À prova de explosão CSA (20) E7 À prova de chamas IECEx (20) I1 Segurança intrínseca ATEX IA Segurança intrínseca ATEX FISCO (21) I3 Segurança intrínseca NEPSI IC Segurança intrínseca NEPSI FISCO (21) I5 Segurança intrínseca e antideflagrante FM IE Segurança intrínseca FM FISCO (21) I6 Segurança intrínseca CSA IF Segurança intrínseca CSA FISCO (21) I7 Segurança intrínseca IECEx IG Segurança intrínseca IECEx FISCO (21) 10

10 Tabela 1. Informações para pedidos do 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. E2 I2 IB E4 À prova de chamas INMETRO Segurança intrínseca INMETRO Segurança intrínseca INMETRO FISCO À prova de chamas TIIS KA À prova de chamas/à prova de explosão ATEX, FM, CSA (20) KB À prova de chamas/à prova de explosão ATEX, FM, IECEx (20) KC À prova de chamas/à prova de explosão ATEX, CSA, IECEx (20) KD À prova de chamas/à prova de explosão FM, CSA, IECEx (20) KE KF KG KH Segurança intrínseca ATEX, FM, CSA Segurança intrínseca ATEX, FM, IECEx Segurança intrínseca ATEX, CSA, IECEx Segurança intrínseca FM, CSA, IECEx KI FISCO - Segurança intrínseca ATEX, FM, CSA (21) KJ FISCO - Segurança intrínseca ATEX, FM, IECEX (21) KK FISCO - Segurança intrínseca ATEX, CSA, IECEX (21) KL FISCO - Segurança intrínseca FM, CSA, IECEX (21) N1 N7 Tipo n ATEX (pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Tipo n IECEx (pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Opções Display M1 Display digital integral Comunicação HR ma com sinal digital com base no protocolo HART 7. Disponível apenas com saída HART 4-20 ma (código de saída H). (Pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Teste hidrostático P1 Testes hidrostáticos (22) Certificação do material N2 Recomendação de material do NACE por ANSI/NACE MR0175/ISO e MR0103 (23) Proteção contra transientes T1 Bloco de terminais de proteção contra transientes. Disponível com opção de saída HART 4-20 ma (código de saída H). Já incluído em todas as variações do FOUNDATION fieldbus. Opções de instalação LS Extensão rígida opcional (do Inglês long stud, (LS)) (24) 250 mm (9,8 pol.) para antena com condutor flexível simples para evitar contato com a parede/bocal. O comprimento padrão é 100 mm (3,9 pol.) para antenas 5A e 5B. BR Suporte de montagem para conexão de processo NPT de 1,5 pol. (RA) (consulte a página 74) 11

11 Tabela 1. Informações para pedidos do 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. Opções de ancoragem e peso para antenas simples e flexíveis (antena tipo 5A) W3 W2 Peso pesado (opção recomendada para a maioria das aplicações) Peso=1,10 kg (2,43 lb), Comprimento=140 mm (5,5 pol.), Diâmetro=37,5 mm (1,5 pol.) Peso curto (ao medir nas proximidades da ponta da antena) (25) Peso=0,40 kg (0,88 lb), Comprimento=50 mm (2 pol.), Diâmetro=37,5 mm (1,5 pol.) Configuração especial (software) C1 Configuração de fábrica (ficha de dados de configuração exigida com o pedido, disponível em C4 Níveis de alarme e saturação Namur, alarme alto C5 Níveis de alarme e saturação Namur, alarme baixo C8 Alarme baixo (26) (níveis de alarme e saturação padrão da Rosemount) Certificações especiais Q4 Certificação de dados de calibração Q8 Certificação de rastreabilidade do material conforme EN (27) QS Certificado de uso prévio de Dados FMEDA. Disponível apenas com saída HART 4-20 ma (código de saída H). QT U1 QG Q66 Certificado de segurança IEC com certificado de dados de FMEDA. Disponível apenas com saída HART 4-20 ma (código de saída H). Aprovação de transbordamento WHG (28). Disponível apenas com saída HART de 4 a 20 ma (código de saída H) Certificado de verificação primária GOST Documentação de registro de qualificação do procedimento de soldagem Aprovações para marinha/navegação (29) SBS SDN SLL SBV SRS SGL Tipo de aprovação do American Bureau of Shipping (pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Tipo de aprovação do Det Norske Veritas (DNV) (pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Tipo de aprovação do Lloyd's Register (pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Tipo de aprovação do Bureau Veritas (pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Tipo de aprovação do Russian Maritime Register of Shipping (pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Tipo de aprovação do Germanischer Lloyd (pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Funcionalidade de diagnóstico D01 Conjunto de diagnóstico do FOUNDATION fieldbus (inclui diagnóstico de Métricas de qualidade de sinais) DA1 Conjunto de diagnóstico HART (inclui diagnóstico de Métricas de qualidade de sinais) 12

12 Tabela 1. Informações para pedidos do 5301 e 5302 de nível e/ou interface de líquidos As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. Refletores de verificação (supervisão de alto nível) HL1 HL2 HL3 Refletor de verificação tubo/câmara de 3" a 6" (supervisão de alto nível). Consulte a página 29 para obter mais detalhes. (30) (Pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Refletor de verificação tubo/câmara de 8" (supervisão de alto nível). Consulte a página 29 para obter mais detalhes. (30) (Pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Refletor de verificação tanques e tubo/câmara de 10" ou mais amplo (supervisão de alto nível). Consulte a página 29 para obter mais detalhes. (30) (Pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Discos centralizadores (consulte a página 56 para obter recomendação de tamanho) Diâmetro externo S2 Disco centralizador de 2 pol. (31) 45 mm (1,8 pol.) S3 Disco centralizador de 3 pol. (31) 68 mm (2,7 pol.) S4 Disco centralizador de 4 pol. (31) 92 mm (3,6 pol.) P2 Disco centralizador de PTFE de 2 pol. (32) 45 mm (1,8 pol.) P3 Disco centralizador de PTFE de 3 pol. (32) 68 mm (2,7 pol.) P4 Disco centralizador de PTFE de 4 pol. (32) 92 mm (3,6 pol.) S6 Disco centralizador de 6 pol. (31) 141 mm (5,55 pol.) S8 Disco centralizador de 8 pol. (31) 188 mm (7,4 pol.) P6 Disco centralizador de PTFE de 6 pol. (32) 141 mm (5,55 pol.) P8 Disco centralizador de PTFE de 8 pol. (32) 188 mm (7,4 pol.) Montagem remota do invólucro (consulte a página 75) B1 B2 B3 Suporte e cabo de montagem remota do invólucro de 1m/3,2 pés Suporte e cabo de montagem remota do invólucro de 2 m/6,5 pés Suporte e cabo de montagem remota do invólucro de 3 m/9,8 pés Consolidar em câmara (consulte a página 52) XC Consolidar em câmara (33) Refletores de referência para antenas de compensação dinâmica por vapor (requeridos para antena do tipo 3V e 4U) (Consulte a página 37 para obter as diretrizes de comprimento de refletor) R1 R2 Refletor curto. Comprimento=350 mm (14 pol.) Refletor longo. Comprimento=500 m (20 pol.) Soluções projetadas (consulte a página 52) Rxxxx Soluções projetadas além dos códigos de modelo padrão. (Consulte a fábrica para obter mais detalhes) Exemplo de cadeia de caracteres de modelo: 5301-H-A-1-S-1-V-1A-M AA-I1-M1C1 E , significa antena com comprimento de 2 pés e 5 pol. M , significa 2,05 m. (1) Não disponível com aprovações para à prova de chamas/explosão (E1, E3, E5, E6, E7, KA, KB, KC e KD) (2) Classificação da selagem de processo. A classificação final depende da seleção do flange e do O-ring. Consulte a Limites de temperatura e pressão na página (3) Requer opção Nenhuma para selagem (sem O-ring). (4) A documentação de registro de qualificação do procedimento de solda será fornecida. 13

13 (5) Para outros materiais, consulte a fábrica. (6) Consulte a fábrica sobre esta opção. (7) Requer pressão e temperatura de operação código H, P ou C. (8) Disponível apenas com pressão e temperatura de operação código S. (9) Disponível com códigos 1 e D de material de construção. Consulte a fábrica para obter informações sobre outros materiais. (10) Peso padrão de 0,36 kg (0,79 lb) para antena com condutor flexível simples. L=140 mm (5,5 pol.). Para antenas revestidas com PTFE: Peso padrão de 1 kg (2,2 lb) para antena com condutor flexível simples. L=17,1 pol. (434 mm). (11) Comprimento extra para fixação acrescentado em fábrica. (12) Requer o modelo (13) Disponível apenas com temperatura e pressão padrão código H. (14) Peso da antena incluído, se aplicável. Forneça o comprimento total da antena em pés e polegadas ou metros e centímetros, dependendo da unidade de comprimento de antena selecionada. Se a altura do tanque não for conhecida, arredonde até um comprimento correto ao fazer o pedido. As antenas podem ser cortadas no comprimento exato em campo. O comprimento máximo permitido é determinado pelas condições do processo. Consulte a Comprimento total da antena na página 49 para obter mais orientações sobre o comprimento da antena. (15) Disponível em aço inoxidável 316L. Para outros materiais, consulte a fábrica. (16) Flanges com ressalto de face de aço inoxidável até Classe (17) Disponível em aço inoxidável 316L e EN Para outros materiais, consulte a fábrica. (18) Flanges de face plana Tipo A de aço inoxidável até PN100 e flanges de face ressaltada Tipo B2 de aço inoxidável PN160 e PN250. (19) Flanges com ressalto de face de aço inoxidável. (20) As antenas são intrinsecamente seguras. (21) Requer saída de sinal FOUNDATION fieldbus (parâmetro U i listado em Certificações do produto na página 57). (22) Disponível para conexão do tanque com flange. (23) Para antena tipo 3A, 3B, 4A, 4B e 4U, bem como 5A com revestimento de PTFE. (24) Não disponível com antenas revestidas com PTFE. (25) Apenas para material de construção Códigos 1 e 3. Consulte a fábrica para obter informações sobre outros materiais. (26) A configuração padrão do alarme é alta. (27) O certificado inclui todas as partes molhadas de retenção de pressão. (28) Não pode ser combinado com E2 (à prova de chamas INMETRO) ou I2 (segurança intrínseca INMETRO). (29) Apenas para material do invólucro código S e temperatura e pressão de operação código S. (30) Apenas disponível com saída HART 4-20 ma (código H), pressão e temperatura de operação padrão (código S), material de construção código 1 e antenas com condutor simples e flexíveis (antena tipo 5A ou 5B). Não disponível com os códigos de opção QS e QT e na montagem remota do invólucro (código de opção B1, B2 ou B3). (31) Disponível para antenas de aço inoxidável, hastelloy C-276 e duplex 2205, tipos 2A, 4A, 4B e 5A. O material do disco é o mesmo da antena. Para obter mais informações, consulte Discos centralizadores na página 54. (32) Disponível para tipos de antena 2A, 4A, 4B e 5A. Não disponível com pressão e temperatura de operação código H ou material de construção códigos 7 e 8. (33) Não disponível com pressão e temperatura de operação código C. A seleção do código de opção XC no radar por onda guiada 5300 e na câmara 9901 resultará na correspondência, na consolidação, na configuração e no envio dos dois produtos juntos. Observe que os parafusos da flange são apertados apenas à mão. 14

14 Informações para pedidos do nível para sólidos Rosemount 5303 O transmissor de nível por radar de onda guiada Rosemount 5303 proporciona os melhores recursos de medição e confiabilidade para sólidos. As características abrangem: DST (Tecnologia de comutação direta) e PEP (Projeção do final da antena) para lidar com meios de baixa refletividade e faixas de medição longas Medição independente de pós, umidade e flutuações de material HART 4-20 ma, FOUNDATION, Modbus ou IEC (WirelessHART) com o adaptador Smart Wireless THUM (consulte a página 24 para obter detalhes) Antenas para cargas de peso físico elevado (antena tipos 6A e 6B) Extensão rígida opcional disponível para evitar contato com o bocal (opção LS) Outras informações Especificações: página 23 Certificações: página 57 Desenhos dimensionais: página 62 Tabela 2. Informações para pedidos do nível para sólidos 5303 As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. Modelo Descrição do produto 5303 Transmissor de nível de sólidos por onda guiada Saída de sinal H 4-20 ma com comunicação HART (a saída padrão de fábrica é HART 5, adicione código de opção HR7 para HART 7) (consulte a página 23 para obter mais detalhes) F FOUNDATION fieldbus (consulte a página 26 para obter mais detalhes) M RS-485 com comunicação Modbus (consulte a página 27 para obter mais detalhes) Material do invólucro A Alumínio revestido com poliuretano S Aço inoxidável, Grau CF8M (ASTM A743) Roscas de conduíte/cabo 1 ½ - 14 NPT 2 Adaptador M20 x 1,5 E Conector macho de 4 pinos, M12 (eurofast) (1) M Conector macho de 4 pinos tamanho A Mini (Minifast) (1) Temperatura e pressão de operação (consulte a página 31) Tipo de antena S Padrão De -1 bar (-15 psig) até 40 bar (580 psig) a 150 C (302 F) (2) Todos 15

15 Tabela 2. Informações para pedidos do nível para sólidos 5303 As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. Material de construção (3) : conexão de processo/antena Tipo de antena 1 Aço inoxidável 316L (EN ) Todos Selagem, material do O-ring (consulte a fábrica para obter informação sobre outros materiais de O-ring) V Fluorelastômero Viton E Etileno-propileno (EPDM) K Perfluorelastômero Kalrez 6375 B Buna-N (NBR) Tipo de antena Conexão do processo Comprimentos da antena 5A Condutor flexível simples com peso, 4 mm (4) Flange/Rosca de 1 pol., 1,5 pol., 2 pol. 5B Condutor flexível simples com mandril, 4 mm (5) Flange/Rosca de 1 pol., 1,5 pol., 2 pol. 6A Condutor flexível simples com peso, 6 mm (6) Flange/Rosca de 1 pol., 1,5 pol., 2 pol. 6B Condutor flexível simples com mandril, 6 mm (5) Flange/Rosca de 1 pol., 1,5 pol., 2 pol. Unidades de comprimento de antenas Mín.: 1 m (3 pés 4 pol.) Máx.: 35 m (115 pés) Mín.: 1 m (3 pés 4 pol.) Máx.: 35 m (115 pés) Mín.: 1 m (3 pés 4 pol.) Máx.: 50 m (164 pés) Mín.: 1 m (3 pés 4 pol.) Máx.: 50 m (164 pés) E Imperial (pés, pol.) M Sistema métrico (metros, centímetros) Comprimento total da antena (7) (m/pés) XXX 0-50 m ou pés Comprimento total da antena (7) (cm/pol.) XX 0-99 cm ou 0-11 pol. Conexão de processo diâmetro/tipo (consulte a fábrica para obter informação sobre outras conexões de processo) Flanges ASME/ANSI (8) AA 2 pol., 68,04 kg AB 2 pol., 136,08 kg BA 3 pol., 68,04 kg BB 3 pol., 136,08 kg CA 4 pol., 68,04 kg CB 4 pol., 136,08 kg DA 6 pol., 68,04 kg Flanges EN (DIN) (9) HB DN50, PN40 IA DN80, PN16 IB DN80, PN40 16

16 Tabela 2. Informações para pedidos do nível para sólidos 5303 As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. JA DN100, PN16 JB DN100, PN40 HI DN50, PN40, Face da torneira tipo E EN (DIN 2513 Form V13) HP DN50, PN16, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) HQ DN50, PN40, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) IH DN80, PN16, Face da torneira tipo E EN (DIN 2513 Form V13) II DN80, PN40, Face da torneira tipo E EN (DIN 2513 Form V13) IP DN80, PN16, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) IQ DN80, PN40, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) JH DN100, PN16, Face da torneira tipo E EN (DIN 2513 Form V13) JI DN100, PN40, Face da torneira tipo E (DIN 2513 Form V13) JP DN100, PN16, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) JQ DN100, PN40, Lingueta da torneira tipo C EN (DIN 2512 Form F) KA DN150, PN16 Flanges JIS (9) UA 50A, 10K VA 80A, 10K XA 100A, 10K UB VB XB YA YB ZA ZB 50A, 20K 80A, 20K 100A, 20K 150A, 10K 150A, 20K 200A, 10K 200A, 20K Conexões roscadas (8) Tipo de antena RA Rosca NPT de 1 ½ pol. Todos RC Rosca NPT de 2 pol. Todos RB Rosca NPT de 1 pol. Todos SA Rosca BSP de 1 ½ pol. (G 1 ½ pol.) Todos SB Rosca BSP de 1 pol. (G 1 pol.) Todos Certificações para áreas classificadas (consulte da página 57 a 61) NA Sem certificação para áreas classificadas E1 À prova de chamas ATEX 17

17 Tabela 2. Informações para pedidos do nível para sólidos 5303 As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. E3 À prova de chamas NEPSI E5 À prova de explosões FM E6 À prova de explosões CSA E7 À prova de chamas IECEx I1 Segurança intrínseca ATEX IA Segurança intrínseca ATEX FISCO (10) I3 Segurança intrínseca NEPSI IC Segurança intrínseca NEPSI FISCO (10) I5 Segurança intrínseca e antideflagrante FM IE Segurança intrínseca FM FISCO (10) I6 Segurança intrínseca CSA IF Segurança intrínseca CSA FISCO (10) I7 Segurança intrínseca IECEx IG Segurança intrínseca IECEx FISCO (10) E2 I2 IB E4 KA KB KC KD KE KF KG KH À prova de chamas INMETRO Segurança intrínseca INMETRO Segurança intrínseca INMETRO FISCO À prova de chamas TIIS À prova de chamas/à prova de explosão ATEX, FM, CSA À prova de chamas/à prova de explosão ATEX, FM, IECEx À prova de chamas/à prova de explosão ATEX, CSA, IECEx À prova de chamas/à prova de explosão FM, CSA, IECEx Segurança intrínseca ATEX, FM, CSA Segurança intrínseca ATEX, FM, IECEx Segurança intrínseca ATEX, CSA, IECEx Segurança intrínseca FM, CSA, IECEx KI FISCO - Segurança intrínseca ATEX, FM, CSA (10) KJ FISCO - Segurança intrínseca ATEX, FM, IECEX (10) KK FISCO - Segurança intrínseca ATEX, CSA, IECEX (10) KL FISCO - Segurança intrínseca FM, CSA, IECEX (10) N1 N7 Tipo n ATEX (pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Tipo n IECEx (pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) 18

18 Tabela 2. Informações para pedidos do nível para sólidos 5303 As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. Opções Display M1 Display digital integral Comunicação HR ma com sinal digital com base no protocolo HART 7. Disponível apenas com saída HART 4-20 ma (código de saída H). (Pendente, consulte a fábrica para obter mais detalhes) Teste hidrostático P1 Testes hidrostáticos (11) Proteção contra transientes T1 Bloco de terminais de proteção contra transientes. Disponível com opção de saída HART 4-20 ma (código de saída H). Já incluído em todas as variações do FOUNDATION fieldbus. Opções de instalação LS Extensão rígida opcional 250 mm (9,8 pol.) para antena com condutor flexível simples, para evitar contato com a parede/bocal. O comprimento padrão é de 100 mm (3,9 pol.) para as antenas 5A e 5B; 150 mm (5,9 pol.) para as antenas 6A e 6B BR Suporte de montagem para conexão de processo NPT de 1,5 pol. (RA) (consulte a página 74) Configuração especial (software) C1 Configuração de fábrica (ficha de dados de configuração exigida com o pedido, disponível em C4 Níveis de alarme e saturação Namur, alarme alto C5 Níveis de alarme e saturação Namur, alarme baixo C8 Alarme baixo (12) (níveis de alarme e saturação padrão da Rosemount) Certificações especiais Q4 Certificação de dados de calibração Q8 Certificação de rastreabilidade do material conforme EN (13) QS Certificado de uso prévio de Dados FMEDA. Disponível apenas com saída HART 4-20 ma (código de saída H). QT Certificado de segurança IEC com certificado de dados de FMEDA. Disponível apenas com saída HART 4-20 ma (código de saída H). U1 Aprovação de transbordamento WHG (14). Disponível apenas com saída HART de 4 a 20 ma (código de saída H) QG Certificado de verificação primária GOST Funcionalidade de diagnóstico D01 Conjunto de diagnóstico do FOUNDATION fieldbus (inclui diagnóstico de Métricas de qualidade de sinais) DA1 Conjunto de diagnóstico HART (inclui diagnóstico de Métricas de qualidade de sinais) 19

19 Tabela 2. Informações para pedidos do nível para sólidos 5303 As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. Montagem remota do invólucro (consulte a página 75) B1 B2 B3 Suporte e cabo de montagem remota do invólucro de 1m/3,2 pés Suporte e cabo de montagem remota do invólucro de 2 m/6,5 pés Suporte e cabo de montagem remota do invólucro de 3 m/9,8 pés Soluções projetadas (consulte a página 52) Rxxxx Soluções projetadas além dos códigos de modelo padrão. (Consulte a fábrica para obter mais detalhes) Exemplo de cadeia de caracteres de modelo: 5303-H-A-1-S-1-V-6A-M AA-I1-M1C1. E , significa antena com comprimento de 25 pés e 5 pol. M , significa 25,5 m. (1) Não disponível com aprovações para à prova de chamas/explosão (E1, E3, E5, E6, E7, KA, KB, KC e KD) (2) Classificação da selagem de processo. A classificação final depende da seleção do flange e do O-ring. Consulte a Limites de temperatura e pressão na página (3) Para outros materiais, consulte a fábrica. (4) Peso padrão de 0,36 kg (0,79 lb) para antena com condutor flexível simples. L=140 mm (5,5 pol.). (5) Comprimento extra para fixação acrescentado em fábrica. (6) Peso padrão de 0,56 kg (1,2 lb) para antena com condutor flexível simples. L=140 mm (5,5 pol.). (7) Peso da antena incluído, se aplicável. Forneça o comprimento total da antena em pés e polegadas ou metros e centímetros, dependendo da unidade de comprimento de antena selecionada. Se a altura do tanque não for conhecida, arredonde até um comprimento correto ao fazer o pedido. As antenas podem ser cortadas no comprimento exato em campo. O comprimento máximo permitido é determinado pelas condições do processo. Consulte a Comprimento total da antena na página 49 para obter mais orientações sobre o comprimento da antena. (8) Disponível em aço inoxidável 316L. Para outros materiais, consulte a fábrica. (9) Disponível em aço inoxidável 316L e EN Para outros materiais, consulte a fábrica. (10) Requer saída de sinal FOUNDATION fieldbus (parâmetro U i listado em Certificações do produto na página 57). (11) Disponível para conexão do tanque com flange. (12) A configuração padrão do alarme é alta. (13) O certificado inclui todas as partes molhadas de retenção de pressão. (14) Não pode ser combinado com E2 (à prova de chamas INMETRO) ou I2 (segurança intrínseca INMETRO). 20

20 Acessórios Tabela 3. Informações para pedidos de acessórios As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. Conexão de processo diâmetro/tipo (consulte a fábrica para obter informações sobre outras conexões de processo) Discos centralizadores(consulte a página 56 para obter recomendação de tamanho) (1)(2) Diâmetro externo Kit, disco centralizador de 2 pol., aço inoxidável, rígido simples 45 mm (1,8 pol.) Kit, disco centralizador de 3 pol., aço inoxidável, rígido simples 68 mm (2,7 pol.) Kit, disco centralizador de 4 pol., aço inoxidável, rígido simples 92 mm (3,6 pol.) Kit, disco centralizador de 2 pol., PTFE, rígido simples 45 mm (1,8 pol.) Kit, disco centralizador de 3 pol., PTFE, rígido simples 68 mm (2,7 pol.) Kit, disco centralizador de 4 pol., PTFE, rígido simples 92 mm (3,6 pol.) Kit, disco centralizador de 2 pol., aço inoxidável, conector flexível simples/duplo Kit, disco centralizador de 3 pol., aço inoxidável, conector flexível simples/duplo Kit, disco centralizador de 4 pol., aço inoxidável, conector flexível simples/duplo Kit, disco centralizador de 2 pol., PTFE, conector flexível simples/duplo Kit, disco centralizador de 3 pol., PTFE, conector flexível simples/duplo Kit, disco centralizador de 4 pol., PTFE, conector flexível simples/duplo Kit, disco centralizador de 6 pol., aço inoxidável, rígido simples 141 mm (5,55 pol.) Kit, disco centralizador de 8 pol., aço inoxidável, rígido simples 188 mm (7,4 pol.) Kit, disco centralizador de 6 pol., PTFE, rígido simples 141 mm (5,55 pol.) Kit, disco centralizador de 8 pol., PTFE, rígido simples 188 mm (7,4 pol.) 45 mm (1,8 pol.) 68 mm (2,7 pol.) 92 mm (3,6 pol.) 45 mm (1,8 pol.) 68 mm (2,7 pol.) 92 mm (3,6 pol.) Kit, disco centralizador de 6 pol., aço inoxidável, conector flexível simples/duplo Kit, disco centralizador de 8 pol., aço inoxidável, conector flexível simples/duplo Kit, disco centralizador de 6 pol., PTFE, conector flexível simples/duplo Kit, disco centralizador de 8 pol., PTFE, conector flexível simples/duplo Flanges ventilados (3) 141 mm (5,55 pol.) 188 mm (7,4 pol.) 141 mm (5,55 pol.) 188 mm (7,4 pol.) Fisher 249B, 259B Fisher 249C Masoneilan 21

21 Tabela 3. Informações para pedidos de acessórios As opções com estrela ( ) representam as opções mais comuns e devem ser selecionadas para que apresentem os melhores resultados. As opções sem estrela estão sujeitas a prazo de entrega adicional. Anéis de conexão de limpeza DP S6 DP S6 DP S6 DP S6 DP S6 Conexão NPT de 1/4 pol., ANSI de 2 pol. Conexão NPT de 1/4 pol., ANSI de 3 pol. Conexão NPT de 1/4 pol., ANSI de 4 pol. DN50, conexão NPT de ¼ pol. DN80, conexão NPT de ¼ pol. Cabos e modem HART Cabos e modem MACTek Viator HART (conexão RS232) Cabos (conexão USB) e modem MACTek Viator HART Kit de peças de reposição para montagem remota de carcaça Suporte e cabo de montagem remota do invólucro de 1m/3,2 pés Suporte e cabo de montagem remota do invólucro de 2 m/6,5 pés Suporte e cabo de montagem remota do invólucro de 3 m/9,8 pés Kit de peças de reposição do refletor de verificação (supervisão de alto nível) (requer firmware 5300 versão 2.H0 ou mais recente) Para tubo/câmara de 3" a 8" (diâmetro interno) Para tanques ou tubo/câmara de 10" (diâmetro interno) ou mais amplo (1) Se for necessário um disco centralizador para uma antena flangeada, o disco pode ser encomendado com as opções Sx ou Px na página 13 no código do modelo. Se for necessário um disco centralizador para uma conexão roscada ou como peça de reposição, ele deve ser encomendado usando-se os números dos itens relacionados a seguir. (2) Para encomendar um disco centralizador em um material diferente, consulte a fábrica. (3) É necessária a conexão roscada NPT de 1½ pol. (RA). 22

22 Especificações funcionais Geral Campo de aplicação Nível de líquidos e semilíquidos e/ou interfaces de líquido/líquido ou nível de sólidos Modelo 5301, para medições de interface submersa ou nível de líquidos Modelo 5302, para medições de interface e nível de líquidos Modelo 5303, para medições de nível de sólidos Princípio de medição Potência de saída de micro-ondas Reflectometria no domínio do tempo (TDR) (Consulte uma descrição de como funciona em Princípio de medição na página 2) Nominal 300 μw, Máx. 45 mw Telecomunicação (FCC e R&TTE) FCC Parte 15 (1998) Subparte B e R&TTE (Diretiva 99/5/EC da UE). Considerado um radiador não intencional de acordo com as regras da Parte 15 Umidade Umidade relativa 0 a 100% Tempo de ativação < 40 s 4-20 ma HART (código H de opção de saída) (consulte saída de sinal na Tabela 1 na página 5 e na Tabela 2 na página 15) Saída Dois fios, 4 a 20 ma. Variável do processo digital é sobreposta ao sinal de 4-20 ma e disponível para qualquer host em conformidade com o protocolo HART. O sinal HART pode ser usado no modo multiponto. A saída padrão é a HART Revision 5. Para fazer o pedido da HART Revision 7 configurada de fábrica, adicione o código de opção HR7. O dispositivo também pode ser configurado em campo como HART Revision 7, caso necessário. Transmissor Rosemount 751 Indicador de sinal de campo 3 x 4 a 20 ma Rosemount 333 HART Tri-Loop 4 a 20 ma/hart Modem HART Sistema de controle PC com Rosemount Radar Master Comunicador de campo 475 Fiação de sinal HART Tri-loop Recomenda-se cabeamento de saída com pares trançados blindados, AWG Com o envio do sinal digital HART ao HART Tri-loop opcional, é possível obter até três sinais analógicos de 4 a 20 ma adicionais. Consulte a Ficha de dados do produto Rosemount 333 HART Tri-loop (documento nº ) para obter mais informações. 23

23 Adaptador Smart Wireless THUM Alimentação externa (1) O adaptador Smart Wireless THUM opcional pode ser montado diretamente no transmissor ou usando um kit de montagem remota. A norma IEC (WirelessHART) permite o acesso a diagnósticos e dados multivariáveis, além de agregar comunicação sem fio a quase todos os pontos de medição. Consulte a Ficha de dados de produtos do adaptador Rosemount Smart Wireless THUM (documento nº ) e do adaptador Smart Wireless THUM para as aplicações de transmissores de nível de processo da Rosemount (documento nº ). A tensão de entrada (U I ) para HART é de 16 a 42,4 V CC (16 a 30 V CC em aplicações IS e 20 a 42,4 V CC em aplicações à prova de R U E explosão/chamas). Para instalações com transientes altos, um transmissor IS deve ser usado. U I Para instalações à prova de explosão/chamas, os transmissores possuem uma barreira integrada, não havendo necessidade de barreira externa. (2) R = Resistência da carga ( ) U E = Tensão da alimentação externa (V CC) U I = Tensão de entrada (V CC) Tensão de entrada mínima (U I ) com diferentes correntes. Quando instalado, o adaptador Smart Wireless THUM acrescenta uma queda máxima de 2,5 V CC no circuito conectado. Corrente: 3,75 ma Instalações em áreas não perigosas e instalações intrinsecamente seguras: 16 V CC Instalações à prova de explosão/à prova de chamas: 20 V CC Corrente: 21,75 ma Instalações em áreas não perigosas e instalações intrinsecamente seguras: 11 V CC Instalações à prova de explosão/à prova de chamas: 15,5 V CC Parâmetros IS Consulte as Certificações do produto na página 57 Sinal no alarme Níveis de saturação Padrão: Baixo = 3,75 ma, Alto = 21,75 ma Namur NE43: Baixo = 3,60 ma, Alto = 22,50 ma Padrão: Baixo = 3,9 ma, Alto = 20,8 ma Namur NE43: Baixo = 3,8 ma, Alto = 20,5 ma 24

24 Limites de carga A resistência de carga máxima é determinada pelo nível de tensão da fonte de alimentação externa, como descrito por: Instalações não classificadas R( Resistência de carga máxima Região de operação 24 42, Tensão da alimentação externa U E (V) Instalações intrinsecamente seguras R( Resistência de carga máxima Região de operação Tensão da alimentação externa U E (V) Instalações à prova de explosão/à prova de chamas (EEx d) R( Resistência de carga máxima Região de operação Tensão da alimentação externa ,4 U E (V) Observação Para o caso EEx d, o diagrama é válido apenas se a resistência da carga HART estiver no lado + e se o lado - estiver aterrado, caso contrário, o valor da resistência da carga é limitado a

25 FOUNDATION fieldbus (código F de opção de saída) (consulte saída de sinal na Tabela 1 na página 5 e na Tabela 2 na página 15) Saída FOUNDATION fieldbus Sistema DSC/host (por exemplo, DeltaV ) Manutenção Comunicador de campo 475 Rosemount 752 Indicador de sinal de campo Modem Fieldbus H2 - Fieldbus de alta velocidade H1 - Fieldbus de baixa velocidade Máx. de 1900 m (6200 pés) (dependendo das características do cabo) Rosemount 5301 Rosemount 5401 Rosemount 5601 PC com Rosemount Radar Master Alimentação externa (1) A tensão de entrada do FOUNDATION fieldbus é de 9 a 32 V CC (9 a 30 V CC em aplicações IS e 16 a 32 V CC em aplicações à prova de explosão/à prova de chamas). A tensão de entrada para aplicações FISCO IS é de 9 a 17,5 V CC. Consumo de corrente inerte Blocos do FOUNDATION fieldbus Classe do FOUNDATION fieldbus (Básica ou Link principal) Tempo de execução de bloco FOUNDATION Fieldbus Instanciação do FOUNDATION fieldbus Conformidade com FOUNDATION fieldbus Alertas FOUNDATION fieldbus Para instalações à prova de explosão/chamas, os transmissores possuem uma barreira integrada, não havendo necessidade de barreira externa. (2) 22 ma 1 RB(e), 6 AI(e), 1 PID(e), 1 SC(s), 1 IT(s), 1 AR(s), 1 IS(e), 1 CS(s), 1 OS(s), 3 TB(c) Link principal (LAS) AI: 10 ms, PID: 15 ms, SC: 10 ms, IT: 10 ms, AR: 10 ms, IS: 10 ms Sim ITK Alertas de diagnóstico de campo e alertas PlantWeb 26

26 Modbus (código M de opção de saída) (consulte saída de sinal na Tabela 1 na página 5 e na Tabela 2 na página 15) Saída A versão RS-485 Modbus se comunica pelos protocolos Modbus RTU, Modbus ASCII e Levelmaster. 8 bits de dados, 1 bit de início, 1 bit de parada e paridade selecionável por software Baud Rate: (Taxa de transmissão) 1200, 2400, 4800, 9600 (padrão) e bits/s. Faixa de endereços: 1 a 255 (o endereço padrão do dispositivo é 246). A comunicação HART é usada para configuração via terminais HART ou tunelamento via RS-485. Fonte de Alimentação Transmissor Modbus, Emulação Levelmaster/RS-485 Sistema de controle Modem HART Conversor RS-232/RS-485 Comunicador de campo 475 PC Configuração do 5300 no Rosemount Radar Master PC Configuração do 5300 no Rosemount Radar Master via tunelamento Alimentação externa (1) A tensão de entrada U i para Modbus é de 8 a 30 V CC (classificação máx.) Consumo de energia: < 0,5 W (com endereço HART = 1) < 1,2 W (incl. quatro escravos HART) Se for o último transmissor no bus, conecte o resistor de terminação de 120. verter HART - HART + HART to Modbus Converter MB MA MODBUS (RS-485) - - POWER + Ambients > 60 ºC HART Use wiring rated for min 90 ºC + MB MA MODBUS (RS-485) - Fonte de alimentação 120 Bus RS-485 A 120 B Para instalações à prova de explosão/chamas, os transmissores possuem uma barreira integrada, não havendo necessidade de barreira externa. (2) 27

27 Display e configuração Display integral (código de opção M1) O display digital integral pode alternar entre: nível, distância, volume, temperatura interna, distância da interface, nível da interface, amplitudes de pico, espessura da interface, porcentagem da faixa, saída da corrente analógica. Observação O display não pode ser usado para fins de configuração. Display remoto Ferramentas de configuração Unidades de saída Variáveis de saída Os dados podem ser lidos em um display integral opcional ou remotamente com o Indicador de sinal de campo Rosemount 751 para 4 a 20 ma/hart (consulte a Ficha de dados do produto, documento nº ) ou o Indicador remoto Rosemount 752 para FOUNDATION fieldbus (consulte a Ficha de dados do produto, documento nº ). HART: Rosemount Radar Master, Comunicador de campo Emerson, AMS Device Manager ou qualquer outro sistema host compatível com DD (descrição de dispositivo). FOUNDATION fieldbus: Rosemount Radar Master, Comunicador de campo Emerson, DeltaV ou qualquer outro sistema host compatível com DD (Descrição de dispositivo). DTM (compatível com a versão 1.2 da especificação FDT/DTM), compatível com a configuração em, por exemplo, Yokogawa Fieldmate/PRM, E+H FieldCare e PactWare Nível, interface e distância: pés, polegadas, m, cm ou mm Taxa de nível: pés/s, m/s, pol./min, m/h Volume: pé 3, pol. 3, galões (EUA), galões imperiais, barris, jd 3, m 3 ou litros Temperatura: F e C PV, SV, TV, QV Nível X X X X Distância ao nível (Ulagem) X X X X Taxa de nível X X X X Intensidade do sinal X X X X Volume X X X X Temperatura interna X X X X Nível da interface (X) (1) X N/D X Distância da interface (X) (1) X N/D X Taxa de nível da interface (X) (1) X N/D X Intensidade do sinal da interface (X) (1) X N/D X Espessura da camada superior (X) (1) X N/D X Volume inferior (X) (1) X N/D X Volume superior (X) (1) X N/D X Qualidade do sinal X X X (X) (2) Superfície/margem de ruído X X X (X) (2) CD do vapor X N/D N/D (X) (2) Corrente de saída analógica (3) X X X N/D % da faixa (4) X X X N/D (1) Medição de interface apenas para antena totalmente submersa, consulte página 34 Amortecimento (2) Não disponível como variável primária (3) Apenas variável com display LCD. Não disponível para FOUNDATION fieldbus, saída de sinal Modbus ou para unidades HART no modo de corrente fixa (4) Apenas variável com display LCD. Não disponível para saída de sinal FOUNDATION fieldbus 0-60 s (2 s, valor padrão) 28

28 Diagnóstico Geral Suíte de diagnóstico (código de opção D01 ou DA1) Os diagnósticos com alertas do transmissor incluem diagnósticos de erros de hardware e software, temperatura dos componentes eletrônicos, antena ausente, medição inválida e erros de configuração. Além disso, a curva de eco e o registro de variáveis, inclusive intensidade do sinal, facilitam a identificação e resolução de problemas on-line. Medida da qualidade do sinal Pacote de diagnóstico que monitora as relações entre superfície, ruído e limite. A função pode ser usada para detectar condições anormais no processo, tais como cobertura da antena ou perda súbita de intensidade do sinal. Os parâmetros de Medida de qualidade do sinal estão disponíveis como Variáveis de saída no Rosemount Radar Master e podem ser enviados ao Sistema de controle distribuído (DCS) para acionar um alarme. Refletor de verificação (código de opção HL1, HL2 ou HL3) O refletor, que está disponível com antenas com condutor simples e flexíveis, é utilizado para testar e verificar continuamente se o transmissor está funcionando adequadamente nas instalações de tanque e câmara/tubo. Comparado ao diagnóstico tradicional que apenas monitora os componentes eletrônicos do transmissor, o refletor pode também ser usado para diagnosticar as peças superiores da antena dentro do tanque para, por exemplo, monitoramento de corrosão e acúmulo, além de outras condições relacionadas a processos. Amplitude Distância Refletor Os casos de uso primário do refletor são: Verificação do transmissor e da antena (por exemplo, teste de prova) Supervisão de alto nível (por exemplo, monitoramento contínuo de condição de alto nível) Verificação Durante o comissionamento, as características da localização e da amplitude do refletor são armazenadas no transmissor. Quando o procedimento de teste for iniciado posteriormente, os dados armazenados do refletor são comparados à medida atual para verificar a integridade dos componentes eletrônicos de medida e a peça superior da antena. Durante o teste, o transmissor gerará um nível correspondente à posição do refletor, que será usada para verificar a integridade da saída do transmissor. Supervisão de alto nível Além disso, as características exclusivas de eco do refletor ajudam o transmissor a localizar a superfície líquida acima do refletor, oferecendo, portanto, uma maior confiabilidade para detectar condições de alto nível em um limite selecionável pelo usuário. O transmissor monitora continuamente o status do refletor e as condições anormais geram alarmes e alertas, conforme apropriado. Limitações para o refletor de verificação Não é para ser usado em aplicações completamente submersas Constante dielétrica mínima: 2,4 (para código de opção HL1) 2,0 (para código de opção HL2 e HL3) Para obter mais informação Para obter mais informação e saber os requisitos de instalação, consulte o Manual de supervisão de alto nível (documento nº ). 29

29 Limites de temperatura e pressão Temperatura ambiente A temperatura ambiente máxima e mínima dos componentes eletrônicos depende da temperatura do processo (como descrito no gráfico abaixo) e da aprovação (consulte Certificações do produto na página 57). Temperatura ambiente C ( F) 85 (185) 55 (131) 38 (100) 10 (50) -40 (-40) 200 (392) 400 (752) -196 (-320) --27 (17) -40 (-40) 93 (200) 204 (400) 316 (600) 427 (800) Temperatura do processo C ( F) Observação O isolamento dos bocais da versão HTHP (temperatura e pressão de operação código H) não deve exceder os 10 cm (4 pol.). Observação A faixa de temperatura do display integral opcional é de -20 C a 70 C (-4 F a 158 F). Observação Em aplicações em que a temperatura ambiente excede os limites dos componentes eletrônicos, é possível usar uma conexão de montagem remota. A temperatura máxima da conexão de Montagem remota no ponto de conexão do vaso é de 150 C (302 F). Temperatura de armazenamento -50 C a 90 C (-58 F a 194 F) Com display integral: -40 C a 85 C (-40 F a 185 F) 30

(PORTUGUESE) Propriedade intelectual e aviso de direitos autorais. Introdução. Antes de começar

(PORTUGUESE) Propriedade intelectual e aviso de direitos autorais. Introdução. Antes de começar Propriedade intelectual e aviso de direitos autorais 2007 pela ABB Inc., Totalflow Products ( Proprietário ), Bartlesville, Oklahoma 74006, EUA. Todos os direitos reservados. Todos os itens relacionados,

Leia mais

VÁLVULAS de SEGURANÇA

VÁLVULAS de SEGURANÇA VÁLVULAS de SEGURANÇA 1.1 Introdução As válvulas de segurança e/ou alívio são dispositivos automáticos de alívio de pressão sendo obrigatórios em vasos de pressão ou caldeiras, cuja pressão interna seja

Leia mais

Tmax. Catálogo técnico. Disjuntores em caixa moldada para até 1600 A 103-12/2008-0

Tmax. Catálogo técnico. Disjuntores em caixa moldada para até 1600 A 103-12/2008-0 Catálogo técnico Tmax Disjuntores em caixa moldada para até 600 A 03-2/2008-0 Principais características Os modelos Acessórios Curvas características e informações técnicas Diagrama elétrico Dimensões

Leia mais

CURSO INSTRUMENTAÇÃO BÁSICA INTRODUÇÃO

CURSO INSTRUMENTAÇÃO BÁSICA INTRODUÇÃO 1 CURSO INSTRUMENTAÇÃO BÁSICA INTRODUÇÃO Prof. Alvaro Augusto 1 2 1 - INTRODUÇÃO 1 HISTÓRICO Os processos industriais exigem controle na fabricação de seus produtos. Os processos são muito variados e abrangem

Leia mais

ÍNDICE TABELA DE ACOMPANHAMENTO DE PARÂMETROS - TRANSMISSOR SÉRIE 800... 18

ÍNDICE TABELA DE ACOMPANHAMENTO DE PARÂMETROS - TRANSMISSOR SÉRIE 800... 18 SÉRIE 800 MANUAL DE INSTRUÇÕES Instalação, Operação, Manutenção e Garantia TRANSMISSOR DE NÍVEL - TIPO CAPACITIVO LEIA ESTE MANUAL ANTES DE INSTALAR, OPERAR OU EFETUAR MANUTENÇÕES NO EQUIPAMENTO ÍNDICE

Leia mais

Manual do Usuário No-break Selection Série Premium

Manual do Usuário No-break Selection Série Premium Manual do Usuário No-break Selection Série Premium Versão 2 - Rev 3 3,0 a 30,0 kva CM COMANDOS LINEARES - 1/39 - Índice Regulamentos de Segurança 3 Normas Regulamentares e Estatutárias 4 Recebimento 5

Leia mais

PAR 1 RGBW Manual do Usuário

PAR 1 RGBW Manual do Usuário PAR 1 RGBW Manual do Usuário Professional Entertainment Technology 2013 Martin Professional A/S. As informações estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. A Martin Professional A/S e todas as empresas

Leia mais

Introdução. Importante. Informações de Número de série. Publicações técnicas. Entre em contato conosco: Introdução.

Introdução. Importante. Informações de Número de série. Publicações técnicas. Entre em contato conosco: Introdução. Introdução Novembro de 00 Introdução Importante Leia, entenda e obedeça as regras de segurança e as instruções de operação do manual do operador apropriado da máquina antes de tentar efetuar qualquer procedimento

Leia mais

Manual de referência. Protecção das redes eléctricasistribution él. Sepam série 10

Manual de referência. Protecção das redes eléctricasistribution él. Sepam série 10 Manual de referência Protecção das redes eléctricasistribution él Sepam série 10 índice Instruções de segurança.............................................7 Acerca deste manual................................................9

Leia mais

Painéis fixos com disjuntores Tipo NXPLUS C até 24 kv, isolados a gás

Painéis fixos com disjuntores Tipo NXPLUS C até 24 kv, isolados a gás www.siemens.com/medium-voltage-switchgear Painéis fixos com disjuntores Tipo NXPLUS C até kv, isolados a gás Painéis de Distribuição de Média Tensão Catálogo HA 5. 0 Answers for infrastructure and cities.

Leia mais

Catálogo de Produtos. Controles para Ar Condicionado 2010-0 -

Catálogo de Produtos. Controles para Ar Condicionado 2010-0 - Catálogo de Produtos Controles para Ar Condicionado 2010-0 - Sobre a Honeywell Honeywell - A maior empresa do mundo dedicada à automação e controle, teve seu início em Minneapolis - EUA em 1885 com a patente

Leia mais

NBR 10897. Proteção contra incêndio por chuveiro automático. ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas \ICS ABR/2004

NBR 10897. Proteção contra incêndio por chuveiro automático. ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas \ICS ABR/2004 \ICS ABR/2004 NBR 10897 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Proteção contra incêndio por chuveiro automático Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 / 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

Manual do usuário. Modulare +/Conecta + Placa DECT

Manual do usuário. Modulare +/Conecta + Placa DECT Manual do usuário Modulare +/Conecta + Placa DECT Micro PABX Modulare +/Conecta + Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. O Micro PABX Modulare +/Conecta +, é

Leia mais

Religadores S280-79-10P. Índice

Religadores S280-79-10P. Índice Religadores Controles Microprocessados para Religadores Kyle Form 5, Form 5 UDP e Form 5 NOVA DC Instruções para Instalação e Operação Aplicável para os números de série 3000 e acima S280-79-10P Informações

Leia mais

Manual do usuário VD 5004 VD 5008 VD 5016

Manual do usuário VD 5004 VD 5008 VD 5016 Manual do usuário VD 5004 VD 5008 VD 5016 Gravador de vídeo digital (DVR) VD 5004, VD 5008 e VD 5016 Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras. Este

Leia mais

Válvulas Fisher ET e EAT easy-e CL125 até CL600

Válvulas Fisher ET e EAT easy-e CL125 até CL600 Manual de Instruções D0098X0PT Válvula ET Outubro de 20 Válvulas Fisher ET e EAT easy-e CL25 até CL00 Conteúdo Introdução... Âmbito do Manual... Descrição... 2 Especificações... Serviços Educacionais...

Leia mais

Painés tipo 8DA e 8DB até 40,5 kv, isolados a gás, com disjuntores fixos

Painés tipo 8DA e 8DB até 40,5 kv, isolados a gás, com disjuntores fixos www.siemens.com/medium-voltage-switchgear Painés tipo 8D e 8DB até 0,5 kv, isolados a gás, com disjuntores fixos Painel de Distribuição de Média Tensão Catálogo H 35.11 2012 nswers for infrastructure and

Leia mais

Guia Rápido Praxi 10. Safe solutions for your industry

Guia Rápido Praxi 10. Safe solutions for your industry Guia Rápido Praxi 10 Safe solutions for your industry Índice 1. Segurança Página 4 2. Instalação Página 5 3. E/S de Controle e Terminais Página 9 4. Navegação e Inicialização Página 10 5. Monitoramento

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 010/DAT/CBMSC) SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 010/DAT/CBMSC) SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS DAT NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 010/DAT/CBMSC)

Leia mais

Intelligent Drivesystems, Worldwide Services. Inversor de Frequência SK 500E 0,25 até 160 kw Visão geral dos produtos

Intelligent Drivesystems, Worldwide Services. Inversor de Frequência SK 500E 0,25 até 160 kw Visão geral dos produtos Intelligent Drivesystems, Worldwide Services BR T Inversor de Frequência 500E 0,25 até 160 kw Visão geral dos produtos NORD DRIVESYSTEMS Intelligent Drivesystems, Worldwide Services Um por todos Família

Leia mais

2. MODELOS DISPONÍVEIS

2. MODELOS DISPONÍVEIS Manual de Serviço Este manual descreve a instalação, o uso e a configuração do Medidor Eletrônico de Insumos (MEI). 1. CARACTERÍSTICAS O Medidor Eletrônico de Insumos (MEI) é um equipamento desenvolvido

Leia mais

Inserir imagem no tamanho 215x70 mm. Diretrizes para Montagem de Carroçarias e Equipamentos

Inserir imagem no tamanho 215x70 mm. Diretrizes para Montagem de Carroçarias e Equipamentos Inserir imagem no tamanho 215x70 mm Diretrizes para Montagem de Carroçarias e Equipamentos Índice Índice L 1Introdução... 6 1.1Estrutura deste Manual... 8 1.2Formas de apresentação...10 1.3Segurança do

Leia mais

Este manual é para uso exclusivo da C.Borges Import. Reprodução proibida.

Este manual é para uso exclusivo da C.Borges Import. Reprodução proibida. Este manual é para uso exclusivo da C.Borges Import. Reprodução proibida. 2 Índice Introdução... 4 Especificações... 5 Acessórios e Opcionais... 6 Acessórios Fornecidos... 6 Acessórios Opcionais... 6 Instalação...

Leia mais

Krautkramer MIC 10. GE Tecnologias de Inspeção. Manual de Operação 084-028-547. . GEInspectionTechnologies.com

Krautkramer MIC 10. GE Tecnologias de Inspeção. Manual de Operação 084-028-547. . GEInspectionTechnologies.com GE Tecnologias de Inspeção Ultra som Krautkramer MIC 10 Manual de Operação 084-028-547. GEInspectionTechnologies.com 2005 General Electric Empresa. Todos os direitos reservados. Nós nos reservamos o direito

Leia mais

GUIA DE RECOMENDAÇÃO PARA DATACENTER. Soluções Furukawa para Data Center. Data Center. Estrutura e Topologia

GUIA DE RECOMENDAÇÃO PARA DATACENTER. Soluções Furukawa para Data Center. Data Center. Estrutura e Topologia Soluções Furukawa para Data Center Seja qual for a aplicação utilizada em seu Data Center, a Furukawa oferece soluções metálicas e ópticas e de infraestrutura para que você se preocupe somente com o seu

Leia mais

COMPANHIA ESTADUAL DE ÁGUAS E ESGOTOS

COMPANHIA ESTADUAL DE ÁGUAS E ESGOTOS COMPANHIA ESTADUAL DE ÁGUAS E ESGOTOS NORMA GERAL PARA PROJETO E CONSTRUÇÃO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ESGOTO SANITÁRIO NT-3.200-000.000-SPT-04-001 OUTUBRO/2006 REVISÃO 0 APRESENTAÇÃO A presente regulamentação

Leia mais

Atuadores multivoltas SA(R) 07.1 - SA(R) 16.1 com AUMATIC AC 01.1

Atuadores multivoltas SA(R) 07.1 - SA(R) 16.1 com AUMATIC AC 01.1 Atuadores multivoltas SA(R) 07.1 - SA(R) 16.1 com AUMATIC AC 01.1 Manual de operação AUMATIC AC 01.1 Manual de operação Conteúdo 1. Instruções de segurança........................................... 4

Leia mais

Atuadores multi-voltas SA 07.2 SA 16.2/SAR 07.2 SAR 16.2 com controlo de atuador AUMA MATIC AM 01.1/AM 02.1

Atuadores multi-voltas SA 07.2 SA 16.2/SAR 07.2 SAR 16.2 com controlo de atuador AUMA MATIC AM 01.1/AM 02.1 Atuadores multi-voltas SA 07.2 SA 16.2/SAR 07.2 SAR 16.2 com controlo de atuador AUMA MATIC AM 01.1/AM 02.1 Instruções de Operação Montagem, operação, colocação em funcionamento Índice AM 01.1/AM 02.1

Leia mais

DDS-CAD Visão Geral de Produtos e Serviços. Planejar Calcular Simular Documentar

DDS-CAD Visão Geral de Produtos e Serviços. Planejar Calcular Simular Documentar DDS-CAD Visão Geral de Produtos e Serviços Planejar Calcular Simular Documentar Pag 2 Por que o DDS-CAD? Por que o DDS-CAD? Qualidade Planejar, calcular, simular e documentar serviços mecânicos, elétricos

Leia mais

ADENSAMENTO DO CONCRETO POR VIBRAÇÃO

ADENSAMENTO DO CONCRETO POR VIBRAÇÃO ADENSAMENTO DO CONCRETO POR VIBRAÇÃO Gestão de Equipamentos e Obras Dezembro 2005 Apresentação A falta de literatura especializada em nosso idioma e o comportamento das pessoas envolvidas no trabalho de

Leia mais