Umuarama Ilustrado Umuarama, sábado 24 de março de 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Umuarama Ilustrado Umuarama, sábado 24 de março de 2012"

Transcrição

1 ATIVO PASSIVO Ativo Financeiro Passivo Financeiro Disponível Restos a Pagar BANCOS CONTA MOVIMENTO ,32 Processados de ,44 BANCOS CONTA VINCULADA ,17 Não Processados de ,27 Realizável Processados Anteriores ,04 DEVEDORES DIVERSOS 1.026,39 Não Processados Anteriores 1.514,99 CONTAS PENDENTES 4.854, ,07 DEPÓSITOS , ,28 Ativo Permanente Passivo Permanente BENS MOVEIS ,72 DIVIDA FUNDADA INTERNA POR ,70 BENS IMÓVEIS ,67 DIVIDAS ORIUNDAS DE PRECAT ,50 CRÉDITOS ,78 OUTRAS EXIGIBILIDADES 7.871, ,58 BENS EM PROCESSO DE AQUISI ,86 BENS DE DOMÍNIO PUBLICO , ,64 Soma do Ativo Real ,71 Soma do Passivo Real ,86 Saldo Patrimonial MUNICÍPIO DE CAFEZAL DO SUL BALANÇO PATRIMONIAL Exercício de Anexo 14, da Lei 4.320/64 Saldo Patrimonial ATIVO REAL LIQUIDO ,85 Totais ,71 Totais ,71 Ativo Compensado Passivo Compensado RESPONSABILIDADES DE TERCE ,23 C.DE RESP. DE TERC ,23 BENS DE DOMÍNIO PUBLICO ,65 C.DE BENS DE DOMÍNIO ,65 TRANSF.E OUTRAS DEST.VOL.E ,90 C.TRANSF.OUTRAS DEST ,90 CRÉDITOS INSCRITOS EM DIVI ,78 C.DE CRÉDITOS INSC. EM D ,78 CRÉDITOS A ARRECADAR NO OR , ,18 C. DE CRÉDITOS A ARRE , ,18 RECEITAS CORRENTES RECEITA TRIBUTÁRIA , , ,18 Créditos Orçamentários e Supl. RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES , , ,80 Créditos Especiais RECEITA PATRIMONIAL , , ,12 Créditos Extraordinários RECEITA DE SERVIÇOS TRANSFERÊNCIAS CORRENTES , , , , , ,76 Transferências Financeiras C. OUTRAS RECEITAS CORRENTES Total , , , , , ,12 Soma... (-) Dedução - Descontos Conc. 0, , ,01 Superávit... (-) Dedução para o FUNDEB (-) Dedução - Outras Deduções Total ,00 0, , , , , , , ,99 Soma... RECEITAS DE CAPITAL OPERAÇÕES DE CRÉDITO ALIENAÇÃO DE BENS TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL Total... Transferências Financeiras R. Soma... Déficit... Total das Receitas Receitas MUNICÍPIO DE CAFEZAL DO SUL BALANÇO ORÇAMENTÁRIO Exercício de Anexo 12, da Lei 4.320/64 Prev./Fixação Execução Diferenças (a) (b) (c) , , , ,00 0, , ,00 0, , , , , , , ,26 0,00 0, , , , , ,27 Despesas , , ,64 Total das Despesas Prev./Fixação Execução Diferenças (a) (b) (c) , , , , , ,00 0,00 0,00 0, , , , , , , , , , ,64 Totais ,89 Totais ,89 MARCOANTONIOBOGAS DE OLIVEIRA GIUSLEY BELINI RONALDOOLMO Contador Controlador Interno MARCO ANTONIO BOGAS DE OLIVEIRA GIUSLEY BELINI RONALDO OLMO Contador Controlador Interno RECEITA DESPESA ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTÁRIA RECEITAS CORRENTES FUNÇÕES DE GOVERNO RECEITA TRIBUTÁRIA ,18 Administração ,65 RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES ,20 Segurança Pública ,71 RECEITA PATRIMONIAL ,72 Assistência Social ,49 RECEITA DE SERVIÇOS ,99 Saúde ,82 TRANSFERÊNCIAS CORRENTES ,58 Educação ,13 OUTRAS RECEITAS CORRENTES ,15 Cultura 2.621,20 DESCONTOS CONCEDIDOS ,01 Urbanismo ,00 OUTRAS DEDUÇÕES ,91 Agricultura ,43 Indústria ,00 Transporte ,16 Desporto e Lazer ,02 Encargos Especiais ,10 Total Correntes ,90 RECEITAS DE CAPITAL TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL ,74 Total de Capital ,74 Total Orçamentária EXTRA ORÇAMENTÁRIA MUNICÍPIO DE CAFEZAL DO SUL BALANÇO FINANCEIRO Exercício de Anexo 13, da Lei 4.320/ ,64 Total Orçamentária ,71 EXTRA ORÇAMENTÁRIA Restos a Pagar processados ,44 Pagamentos de Restos a Pagar ,02 Restos a pagar não processados ,27 Serviços da Dívida ,81 Serviços da Dívida ,81 Consignações ,61 Consignações ,80 Outras Operações ,73 Outras Operações ,73 Contas do Realizável ,40 Contas do Realizável ,79 Total Extra-Orçamentária ,26 Total Extra-Orçamentária ,15 Interferências Financeiras 0,00 Interferências Financeiras ,66 TOTAL DAS RECEITAS ,90 TOTAL DAS DESPESAS ,52 Caixa 0,00 Caixa 0,00 Bancos ,47 Bancos ,32 Banco c/ Vinculada ,64 Banco c/ Vinculada ,17 Total Disponibilidade ,11 Total Disponibilidade ,49 TOTAL GERAL ,01 TOTAL GERAL ,01 MARCO ANTONIO BOGAS DE OLIVEIRA GIUSLEY BELINI RONALDO OLMO Contador Controlador Interno VARIAÇÕES ATIVAS ORÇAMENTÁRIAS RECEITAS CORRENTES DESPESAS CORRENTES Receita Tributária ,18 Pessoal e Encargos Sociais ,21 Receita de Contribuições ,20 Juros e Encargos da Dívida ,05 Receita Patrimonial ,72 Outras Despesas Correntes ,70 Receita Agropecuária 0,00 Receita Industrial 0,00 Receita de Serviços ,99 Transferências Correntes ,65 Outras Receitas Correntes ,15 Dedução da Receita Corrente ,99 TOTAL das Receitas Correntes ,90 TOTAL das Despesas Correntes ,96 RECEITAS DE CAPITAL DESPESAS DE CAPITAL Operações de Crédito 0,00 Investimentos ,70 Alienação de Bens 0,00 Inversões Financeiras 0,00 Amortização de Empréstimos 0,00 Amortização da Dívida ,05 Transferências de Capital ,74 Outras Receitas de Capital 0,00 TOTAL das Receitas de Capital ,74 TOTAL das Despesas de Capital ,75 TOTAL da Receita Orçamentária ,64 TOTAL da Despesa Orçamentária ,71 MUTAÇÕES PATRIMONIAIS MUNICÍPIO DE CAFEZAL DO SUL DEMONSTRAÇÃO DE VARIAÇÕES PATRIMONIAIS Exercício de Anexo 15, da Lei 4.320/64 VARIAÇÕES PASSIVAS ORÇAMENTÁRIAS MUTAÇÕES PATRIMONIAIS Bens Móveis ,12 Bens Móveis 0,00 Bens Imóveis ,51 Bens Imóveis 0,00 Bens de Natureza Industrial 0,00 Bens de Natureza Industrial 0,00 Títulos e Valores 0,00 Títulos e Valores 0,00 Bens Móveis em Proc. Aquisição 0,00 Bens Móveis em Proc. Aquisição 0,00 Bens Imóveis em Proc. Aquisição ,59 Bens Imóveis em Proc. Aquisição 0,00 Bens de Natureza Ind. Em Proc. Aquisição 0,00 Bens de Natureza Ind. Em Proc. Aquisição 0,00 Bens de Natureza Cultural 0,00 Bens de Natureza Cultural 0,00 Bens de Nat. Cultural em Proc. Aquisição 0,00 Bens de Nat. Cultural em Proc. Aquisição 0,00 Obras em Andamento 0,00 Obras em Andamento 0,00 Semoventes 0,00 Semoventes 0,00 Almoxarifado 0,00 Almoxarifado 0,00 Empréstimos Concedidos 0,00 Empréstimos Concedidos 0,00 Bens para Revenda 0,00 Bens para Revenda 0,00 Dívida Ativa 0,00 Dívida Ativa ,79 Outros Créditos 0,00 Outros Créditos 61,47 Contrato ,50 Contrato 0,00 Confissão de Dívida ,76 Confissão de Dívida 0,00 Precatórios 0,00 Precatórios 0,00 Outras Dívidas 0,00 Outras Dívidas 0,00 Bens de Domínio Público ,41 Bens de Domínio Público 0,00 TOTAL das Mutações Patrimoniais ,89 TOTAL das Mutações Patrimoniais ,26 ORÇAMENTÁRIA RECEITAS CORRENTES RECEITA RECEITA TRIBUTÁRIA ,18 Administração ,65 RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES ,20 Segurança Pública ,71 RECEITA PATRIMONIAL ,72 Assistência Social ,49 RECEITA DE SERVIÇOS ,99 Saúde ,82 TRANSFERÊNCIAS CORRENTES ,58 Educação ,13 OUTRAS RECEITAS CORRENTES ,15 Cultura 2.621,20 DESCONTOS CONCEDIDOS ,01 Urbanismo ,00 OUTRAS DEDUÇÕES ,91 Agricultura ,43 Indústria ,00 Transporte ,16 Desporto e Lazer ,02 Encargos Especiais ,10 Total Correntes ,90 RECEITAS DE CAPITAL TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL ,74 Total de Capital ,74 Total Orçamentária EXTRA ORÇAMENTÁRIA MUNICÍPIO DE CAFEZAL DO SUL BALANÇO FINANCEIRO Exercício de Anexo 13, da Lei 4.320/64 ORÇAMENTÁRIA FUNÇÕES DE GOVERNO DESPESA ,64 Total Orçamentária ,71 EXTRA ORÇAMENTÁRIA Restos a Pagar processados ,44 Pagamentos de Restos a Pagar ,02 Restos a pagar não processados ,27 Serviços da Dívida ,81 Serviços da Dívida ,81 Consignações ,61 Consignações ,80 Outras Operações ,73 Outras Operações ,73 Contas do Realizável ,40 Contas do Realizável ,79 Total Extra-Orçamentária ,26 Total Extra-Orçamentária ,15 Interferências Financeiras 0,00 Interferências Financeiras ,66 TOTAL DAS RECEITAS ,90 TOTAL DAS DESPESAS ,52 Caixa 0,00 Caixa 0,00 Bancos ,47 Bancos ,32 Banco c/ Vinculada ,64 Banco c/ Vinculada ,17 Total Disponibilidade ,11 Total Disponibilidade ,49 TOTAL GERAL ,01 TOTAL GERAL ,01 INDEPENDENTES DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA INDEPENDENTES DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA Bens Móveis ,50 Bens Móveis 4.330,00 Bens Imóveis ,00 Bens Imóveis ,00 Bens de Natureza Industrial 0,00 Bens de Natureza Industrial 0,00 Títulos e Valores 0,00 Títulos e Valores 0,00 Participações Societárias 0,00 Participações Societárias 0,00 Empréstimos Compulsórios 0,00 Empréstimos Compulsórios 0,00 Linhas Telefônicas 0,00 Linhas Telefônicas 0,00 Cancelamento de Dívidas 549,23 Cancelamento de Dívidas 0,00 Transferência Financeira Por Extinção 0,00 Transferência Financeira Por Extinção 0,00 Obras em Andamento 0,00 Obras em Andamento 0,00 Semoventes 0,00 Semoventes 0,00 Almoxarifado 0,00 Almoxarifado 0,00 Empréstimos Concedidos 0,00 Empréstimos Concedidos 0,00 Bens para Revenda 0,00 Bens para Revenda 0,00 Dívida Ativa ,55 Dívida Ativa ,82 Outros Créditos 0,00 Outros Créditos 0,00 Outras Mutações 0,00 Outras Mutações ,60 Contrato Contrato ,33 Confissão de Dívida e Parcelamento 0,00 Confissão de Dívida e Parcelamento 0,00 Precatórios 0,00 Precatórios ,50 Outras Dívidas 0,00 Outras Dívidas 0,00 Bens de Domínio Público ,00 Bens de Domínio Público 0,00 TOTAL das Independentes da Execução Orçamentárias ,28 TOTAL das Independentes da Execução Orçamentárias ,25 INTERFERÊNCIAS FINANCEIRAS 0,00 INTERFERÊNCIAS FINANCEIRAS ,66 TOTAL das Variações Ativas ,81 TOTAL das Variações Passivas ,88 Resultado Patrimonial - Déficit Verificado 0,00 Resultado Patrimonial - Superávit Verificado ,93 TOTAL GERAL ,81 TOTAL GERAL ,81 MARCO ANTONIO BOGAS DE OLIVEIRA GIUSLEY BELINI RONALDO OLMO Contador Controlador Interno MARCO ANTONIO BOGAS DE OLIVEIRA GIUSLEY BELINI RONALDO OLMO Contador Controlador Interno Títulos MUNICÍPIO DE CAFEZAL DO SUL Demonstração da Divida Fundada Exercício de Anexo 16, da Lei 4.320/64 SALDO DO EXERCÍCIO ANTERIOR MOVIMENTAÇÃO NO EXERC. Débitos Créditos SALDO PARA O EXERCÍCIO OPERAÇÕES DE CREDITO CONTRATADAS AGENCIA DE FOMENTO-AFPR-SFM CTR. 2399/ , , , ,32 AGENCIA DE FOMENTO-AFPR-SFM CTR. 2446/ , , , ,60 AGENCIA DE FOMENTO - CONTR. 1340/ , , ,98 0,00 AGENCIA DE FOMENTO CONTR. 1303/ , , ,51 0,00 AGENCIA DE FOMENTO CONTR. 1393/ , , , ,02 AGENCIA DE FOMENTO CONTR. 1721/ , , , ,19 AGENCIA DE FOMENTO CONTR. 1932/ , , , ,38 AGENCIA DE FOMENTO-CONTR.937/ , , , ,58 Total , , , ,09 INSS CONTRATO PARCEL. INSS ( 240 M) , , , ,61 Total , , , ,61 OUTROS PARCELAMENTOS DE DIVIDAS CONTRATO PARCELAMENTO SANEPAR 4.943, ,46 84,39 0,00 Total 4.943, ,46 84,39 0,00 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO - 9a REGIÃO AUTOS AIRTON LUIZ AZARIAS 0, , ,50 Total 0,00 0, , ,50 OUTRAS EXIGIBILIDADES CONFISSÃO DE DIVIDA CISA - LEI 611/ , , ,38 Total , ,38 0, ,38 Total Geral , , , ,58 Câmara Municipal Cruzeiro do Oeste Unidade Gestora: CÂMARA MUNICIPAL Receitas Transferências Financeiras Recebidas Déficit... Total das Receitas Despesas Créditos Orçamentários e Suplementares Créditos Especiais Créditos Extraordinários Transferências Financeiras Concedidas Soma... Total das Despesas Balanço Orçamentário Exercício de Anexo 12, da Lei 4.320/64 Previsão/Fixação Execução Diferenças (a) (b) (c) , , , , , , ,00 Previsão/Fixação Execução Diferenças (a) (b) (c) , , , , , , , , , , ,00 MARCOANTÔNIOBOGAS DE OLIVEIRA GIUSLEY BELINI RONALDOOLMO Contador Controlador Interno CARLOS ROBERTO ALEGRIA RICARDO GUSMÃO BRANDANI OSVALDO FARINAZZO MEDEIROS PRESIDENTE DA CAMARA CONTROLE INTERNO TÉC. EM CONTABILIDADE CRC/PR /O-8 CRC/PR /O-5

2 MUNICÍPIO DE CAFEZAL DO SUL Demonstração da Divida Flutuante Exercício de Anexo 17, da Lei 4.320/64 Código Descrição da Conta Saldo Anterior Inscrição Baixa Saldo Atual 4.01 Restos a Pagar , , , , Restos a Pagar Processados , , , ,04 Do Quinto Exercício Anterior ,11 0,00 0, ,11 Do Quarto Exercício Anterior ,93 0,00 0, ,93 Do Terceiro Exercício Anterior 1.400,00 0,00 0, ,00 Do Segundo Exercício Anterior 0,00 0,00 0,00 0,00 Do Exercício Anterior , , ,02 315, Restos a Pagar Não Processados ,87 0, , ,99 Do Quinto Exercício Anterior 705,93 0,00 0,00 705,93 Do Quarto Exercício Anterior 809,06 0,00 0,00 809,06 Do Terceiro Exercício Anterior 0,00 0,00 0,00 0,00 Do Segundo Exercício Anterior 0,00 0,00 0,00 0,00 Do Exercício Anterior ,88 0, ,88 0, Serviços da Dívida 0, , ,63 0, Do Exercício Corrente 0, , ,63 0,00 Contas a Pagar Processadas - Serviço da Dívida 0, , ,52 0,00 Contas a Pagar Não Processadas - Serviço da Dívida 0, , ,11 0, Do Exercício Anterior 0,00 0,00 0,00 0, Débitos de Tesouraria 0,00 0,00 0,00 0, Depósitos , , , , Consignações , , , ,54 INSS A REPASSAR RETIDO DE SERVIDORES ATIVOS , , , ,50 INSS A REPASSAR RETIDO DE INATIVOS E PENSIONISTAS 0,00 0,00 0,00 0,00 INSS A REPASSAR RETIDO DE TERCEIROS 210, , ,07 231,00 CONTRIBUIÇÕES A REPASSAR AO RPPS RETIDAS DE SERVIDORES ATIVOS 0,00 0,00 0,00 0,00 CONTRIBUIÇÕES A REPASSAR AO RPPS RETIDAS DE INATIVOS E PENSIONISTAS 0,00 0,00 0,00 0,00 IRRF A REPASSAR DE SERVIDORES ATIVOS 0, , ,86 0,00 IRRF A REPASSAR DE INATIVOS E PENSIONISTAS 0,00 0,00 0,00 0,00 IRRF A REPASSAR DE TERCEIROS 0,00 974,26 974,26 0,00 CONTRIBUIÇÕES RETIDAS DE SERVIDORES ATIVOS PARA PLANO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA 0,00 0,00 0,00 0,00 CONTRIBUIÇÕES RETIDAS DE SERVIDORES INATIVOS E PENSIONISTAS PARA PLANO DE ASSIS TÊNCIA MÉDICA 0,00 0,00 0,00 0,00 DESC. BAR ASSEMUCAS 168, , ,72 0,00 DEVOLUCAO SALARIAL 0, , ,22 0,00 IRRF 0,00 22,50 22,50 0,00 INSS 0,00 0,00 0,00 0,00 PENSAO ALIMENTICIA 437, , ,76 0,00 ASSEMUCAS 1.725, , ,22 0,00 CEF - EMPRESTIMOS FUNC , , ,58 0,00 BARIGUI S/A 605, , ,79 0,00 ISSQN RETIDOS NA FONTE A REPASSAR 0,00 0,00 0,00 0,00 BANCO DO BRASIL - EMPRESTIMO 0, , ,32 0,00 CONTRIBUIÇÃO SINDICAL 214, , ,74 0,00 EMPRESTIMO BRADESCO - DESCONTO EM FOLHA , , ,79 0,00 EXIGIBILIDADES DIVERSAS 0,00 0,00 0,00 0,00 RETENÇÃO ISS SOBRE FOLHA 0,00 0,00 0,00 0,00 RESTITUIÇÕES 0, , ,38 0,00 FACULDADE 2.080, , ,48 0,00 INSS CAMARA MUNICIPAL 7.150, , , , Cauções 0,00 0,00 0,00 0,00 CAUÇÕES EM DEPOSITO 0,00 0,00 0,00 0, Convênios 0,00 0,00 0,00 0, Convênios Estaduais 0,00 0,00 0,00 0, Convênios Federais 0,00 0,00 0,00 0, Convênios Outras Origens 0,00 0,00 0,00 0, DepósitosdeOutrasOrigens 0, , ,73 0,00 VENCTOS BLOQUEADOS 0,00 0,00 0,00 0,00 RECEITAS A CLASSIFICAR 0, , ,73 0,00 CONVÊNIO PASEP 0,00 0,00 0,00 0, Retenções - Lei /03 (Art. 30) 0,00 0,00 0,00 0,00 Retenções - CSLL 0,00 0,00 0,00 0,00 Retenções - Cofins 0,00 0,00 0,00 0,00 Retenções - Pis/Pasep 0,00 0,00 0,00 0, Receitas Tributárias a Realizar 0,00 0,00 0,00 0,00 RECEITA TRIBUTÁRIA A REALIZAR 0,00 0,00 0,00 0, Receitas de Aplicações Financeiras Câmara Municipal 0,00 0,00 0,00 0,00 RECEITAS DE APLICAÇÕES FINANCEIRAS CÂMARA MUNICIPAL 0,00 0,00 0,00 0, Exigibilidades Diversas 0,00 0,00 0,00 0,00 EXIGIBILIDADES DIVERSAS 0,00 0,00 0,00 0, Contas a Pagar 0, , , , Contas a Pagar Processadas 0, , , , Contas a Pagar Não Processadas 0, , , ,27 TOTAL , , , ,28 MARCO ANTONIO BOGAS DE OLIVEIRA RONALDO OLMO GIUSLEY BELINI ControladorInterno Contador PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARAÍSO PORTARIA Nº 070/2012 SÚMULA: Concede Adicional de Insalubridade a Servidora. A PREFEITA MUNICIPAL DE ALTO PARAÍSO,, no uso de suas RESOLVE: Art. 1º - CONCEDER a servidora ANGELICA BARTOLOMEU BRAGA, portadora da Cédula de Identidade RG n.º , ocupante do cargo efetivo de AUXILIAR DE ENFERMAGEM, lotada na Secretaria de Saúde, Adicional de Insalubridade no percentual de 20 (vinte por cento), sobre o salário mínimo vigente do País, a partir de 12 de março de EDIFÍCIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARAÍSO, ESTADO DO PARANÁ, aos 23 (vinte e três) dias do mês de março de MARIA APARECIDA ZANUTO FARIA Prefeita Municipal PORTARIA Nº 071/2012 SÚMULA: Concede Adicional de Insalubridade a Servidora. A PREFEITA MUNICIPAL DE ALTO PARAÍSO,, no uso de suas RESOLVE: Art. 1º - CONCEDER a servidora DANIELLE LIMA FÉLIX DE OLIVEIRA, portadora da Cédula de Identidade RG n.º , ocupante do cargo efetivo de AU- XILIAR DE ENFERMAGEM, lotada na Secretaria de Saúde, Adicional de Insalubridade no percentual de 20 (vinte por cento), sobre o salário mínimo vigente do País, a partir de 12 de março de EDIFÍCIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARAÍSO, ESTADO DO PARANÁ, aos 23 (vinte e três) dias do mês de março de MARIA APARECIDA ZANUTO FARIA Prefeita Municipal PORTARIA Nº 072/2012 SÚMULA: Concede Adicional de Insalubridade a Servidora. A PREFEITA MUNICIPAL DE ALTO PARAÍSO,, no uso de suas RESOLVE: Art. 1º - CONCEDER a servidora CLAUDINÉIA SANTANA RODRIGUES DE SOUZA, portadora da Cédula de Identidade RG n.º , ocupante do cargo efetivo de AUXILIAR DE ENFERMAGEM, lotada na Secretaria de Saúde, Adicional de Insalubridade no percentual de 20 (vinte por cento), sobre o salário mínimo vigente do País, a partir de 12 de março de EDIFÍCIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARAÍSO, ESTADO DO PARANÁ, aos 23 (vinte e três) dias do mês de março de MARIA APARECIDA ZANUTO FARIA Prefeita Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTÔNIA LEI Nº /2012 SUMULA - Autoriza o Executivo Municipal a abrir Credito Adicional Suplementar no Orçamento do exercício vigente e dá outras providencias. FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL DE ALTÔNIA,, APROVOU E EU, PEDRO NUNES DA MATA - PREFEITO MUNICIPAL, SANCIO- NO A PRESENTE LEI: Artigo 1º. Fica autorizado ao Executivo Municipal de Altônia, a abrir no orçamento geral deste Município, Crédito Adicional Suplementar, no orçamento vigente no valor de R$ ,00 (Cento e dezessete mil e cem reais) destinados a despesas abaixo discriminadas: FUNCIONAL PROGRAMÁTICA SECRETARIA DE SAUDE DIVISAO DE SAÚDE Manutenção dos Serviços de Saude 135/ Salario Familia ,00 146/ Outros Servços de Terceiro Pessoa Juridica , SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS DIVISÃO DE OBRAS E SERVIÇOS Ciclovia e Iluminação Av. XV de Novembro 198/ Obras e Instalações , Manutenção de Praças Parques e Jardins 204/ Material de Consumo , Manutenção de Rodoviarias 232/ Material de Consumo , DIVISÃO DE SEGURANÇA PUBLICA Manutenção dos Serviços de Segurança Publica 1899/ Equipamentos e Material Permanente,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, 6.500, SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Administração Geral Serviços de Administração Geral 241/ Outros Serviços de Terceiro Pessoa Juridica , Manutenção do Conselho Tutelar 253/ Outros Serviços de Terceiro Pessoa Juridica , Manutenção dos Serviços de Assistencia Social 268/ Material de Consumo ,00 269/ Material de Distribuição Gratuita , Manutenção da Capela Mortuaria 279/ Outros Serviços de Terceiro Pessoa Juridica , SECRETARIA DE AGRICULTURA GABINETE DO SECRETARIO Aquisição de Caminhao Basculante , / Equipamentos e Material Permanente SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE, TURISMO E LAZER DIVISÃO DE MEIO AMBIENTE Meio Ambiente, Lazer e Promoção de Eventos 313/ Material de Consumo ,00 TOTAL ,00 Art. 2º - Para atendimento ao que trata o artigo 1º serão utilizadas como contrapartida o cancelamento parcial/total das dotações orçamentarias constantes do orçamento vigente abaixo descritas: FUNCIONAL PROGRAMÁTICA SECRETARIA DE SAUDE DIVISAO DE SAÚDE Manutenção dos Serviços de Saude 141/ Material de Consumo , SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS DIVISÃO DE OBRAS E SERVIÇOS Pavimentação Urbana 1939/ Obras e Instalações , DIVISÃO DE SERVIÇO RODOVIARIO MUNICIPAL Conservação de Estradas Vicinais 226/ Material de Consumo , DIVISÃO DE SEGURANÇA PUBLICA Manutenção dos Serviços de Segurança Publica 1899/ Equipamentos e Material Permanente,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, 6.500, SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Administração Geral Serviços de Administração Geral 239/ Material de Consumo , Manutenção do Conselho Tutelar 252/ Material de Consumo ,00 254/ Equipamentos e Material Permanente , Manutenção dos Serviços de Assistencia Social 272/ Outros Serviços de Terceiro Pessoa Juridica ,00 273/ Equipamentos e Material Permanente , SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE, TURISMO E LAZER DIVISÃO DE MEIO AMBIENTE Meio Ambiente, Lazer e Promoção de Eventos 315/ Outros Serviços de Terceiro Pessoa Juridica ,00 TOTAL DAS REDUÇÕES ,00 Art. 3º - Para a devida correlação entre os instrumentos de planejamento do Município, Fica o Executivo Municipal autorizado a efetuar no PPA e LDO vigentes as alterações oriundas desta lei. Art. 4º. - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 23 dias do mês de Março de PEDRO NUNES DA MATA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTÔNIA LEI Nº /2012 SUMULA - Autoriza o Executivo Municipal a abrir Credito Adicional Especial no Orçamento do exercício vigente e dá outras providencias. FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL DE ALTÔNIA,, APROVOU E EU, PEDRO NUNES DA MATA - PREFEITO MUNICIPAL, SANCIO- NO A PRESENTE LEI: Artigo 1º. Fica autorizado ao Executivo Municipal de Altonia, a abrir no orçamento geral deste Município, Crédito Adicional Especial, no orçamento vigente no valor de R$ ,00 (Quarenta e oito mil e setecentos reais) destinados a despesas abaixo discriminadas: FUNCIONAL PROGRAMÁTICA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTÔNIA SECRETARIA DE AGRICULTURA GABINETE DO SECRETARIO Conservação de Estradas Vicinais 2355/ Material de Consumo Aquisição de Resfriadores de Leite 2356/ Equipamentos e Material Permanente , ,00 TOTAL ,00 Artigo 2º. Para atendimento ao que trata o Art. 1º serão utilizados os seguintes recursos a titulo de excesso de arrecadação provenientes de Convenios com a Secretaria de Estado da Agricultura, para o corrente exercício nas fontes de recursos abaixo descritas: FONTE DISCRIMINAÇÃO 848 RECUPERAÇÃO DE ESTRADAS RURAIS , AQUISIÇÃO DE RESFRIADORES DE LEITE ,00 TOTAL EXCESSO DE ARRECADAÇÃO ,00 Art. 3º - Para a devida correlação entre os instrumentos de planejamento do Município, fica o Executivo Municipal autorizado a efetuar no PPA e LDO vigentes as alterações oriundas desta lei. Art. 4º. - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 23 dias do mês de Março de PEDRO NUNES DA MATA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTÔNIA LEI Nº /2012 SUMULA - Autoriza o Executivo Municipal a abrir Credito Adicional Especial no Orçamento do exercício vigente e dá outras providencias. FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL DE ALTÔNIA,, APROVOU E EU, PEDRO NUNES DA MATA - PREFEITO MUNICIPAL, SANCIO- NO A PRESENTE LEI: Artigo 1º. Fica autorizado ao Executivo Municipal de Altonia, a abrir no orçamento geral deste Município, Crédito Adicional Especial, no orçamento vigente no valor de R$ ,00 (Oitenta e dois mil reais) destinados a despesas abaixo discriminadas: FUNCIONAL PROGRAMÁTICA SECRETARIA DE SAUDE DIVISAO DE SAÚDE Aquisição de Equipamentos p/pratica Ativ.Fisicas 2361/ Equipamentos e Material Permamente Reforma do Hospital Municipal 2352/ Obras e Instalações SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS DIVISAO DE OBRAS E SERVIÇOS Manutenção e Conservação de Vias Urbanas 2362/ Equipamentos e Material Permanente SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL DIVISÃO DE ASSISTENCIA SOCIAL Centro Referencial Esp. Assistencia Social 2353/ Material de Consumo / Equipamentos e Material Permanente , , , , ,00 TOTAL ,00 Art. 2º - Para atendimento ao disposto no Art. 1º serão utilizados recursos oriundos da anulação parcial da dotação orçamentaria constante no orçamento vigente abaixo descrita: FUNCIONAL PROGRAMÁTICA SECRETARIA DE SAUDE DIVISAO DE SAÚDE Fundo Municipal de Saúde 177/ Outros Serviços de Terceiro Pessoa Jurídica SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS DIVISAO DE OBRAS E SERVIÇOS Conservação de Estradas Vicinais 226/ Material de Conaumo SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL DIVISÃO DE ASSISTENCIA SOCIAL Centro Referencial Esp. Assistencia Social 250/ Outros Serviços de Terceiro Pessoa Juridica , , ,00 TOTAL ,00 Art. 3º - Para a devida correlação entre os instrumentos de planejamento do Município, fica o Executivo Municipal autorizado a efetuar no PPA e LDO vigentes as alterações oriundas desta lei. Art. 4º. - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 23 dias do mês de Março de PEDRO NUNES DA MATA PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 006/ Dispensa Solicito a ratificação do ato por mim praticado, na contratação da empresa J. da C. Leite Prestadora de Serviços - ME, para a prestação de serviços de higiene e limpeza na unidades do CISA, com dispensa de licitação. DESPACHO: RATIFICO, nos termos das razões elencadas no procedimento nº 006/2012, anexo. Em 23 de março de CÁSSIO M. TROVO HIDALGO Presidente ATO ADMINISTRATIVO Nº 022/2012 Constitui Comissão Permanente O PRESIDENTE DO CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE - CISA/AMERIOS 12ª R.S., no uso de suas nos termos do art. 51 da Lei nº 8.666/ 93, alterada pela Lei nº 8.883/94, R E S O L V E : 1. Constituir Comissão Permanente para recebimento e avaliação das amostras de materiais odontológicos, para o exercício de 2012, integrada por: RENATA SALGADO TOLOMEOTTI ELISIANE F. DE ANDRADE BASSI MARCELO PORTO MARQUES AMILTON NOKANO 2. A comissão ora constituídas deverá apresentar relatório das amostras avaliadas. 3. Considerar de relevância os serviços prestados pela comissão ora constituída, sem ônus ao CISA. 4. Este Ato Administrativo entre em vigor na data de sua publicação. Umuarama, 23 de março de CASSIO M. TROVO HIDALGO Presidente ATO ADMINISTRATIVO Nº 021/2012 Constitui Comissão Permanente O PRESIDENTE DO CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE - CISA/AMERIOS 12ª R.S., no uso de suas nos termos do art. 51 da Lei nº 8.666/ 93, alterada pela Lei nº 8.883/94, R E S O L V E : 1. Constituir Comissão Permanente para recebimento e avaliação das amostras de bolsas coletoras e adjuvantes para pacientes ostomizados, para o exercício de 2012, integrada por: CLÁUDIA ALVIM VEIGA GOMES ROSENI CRISTINA DE OLIVEIRA LAVAGNINI CLORI JOSÉ PONTELHO VILMA DE BRITO ERMELINDA CORSATO DE OLIVEIRA 2. A comissão ora constituídas deverá apresentar relatório das amostras avaliadas. 3. Considerar de relevância os serviços prestados pela comissão ora constituída, sem ônus ao CISA. 4. Este Ato Administrativo entre em vigor na data de sua publicação. Umuarama, 23 de março de CASSIO M. TROVO HIDALGO Presidente CORREÇÃO DE EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA Pelo presente edital, a COOPAT - Cooperativa dos Produtores Rurais de São Jorge do Patrocínio, corrigindo o Edital de 08 de JANEIRO de 2012 publicado no Umuarama Ilustrado Publicado dia 8 de Fevereiro de 2012 na pagina 18, e no Diário Oficial publicado dia 10 de Fevereiro de 2012 Edição 8650 pagina 32, trocando a data de 24 de MARÇO de 2011 para 16 de JUNHO 2012, tendo como local o salão de Multiplouso, sito a Rua Pedro Toniato, nº 185, centro, na cidade de São Jorge do Patrocínio estado do Paraná, as 07:00 horas em primeira convocação com 2/3 (dois terços) dos cooperados presentes, e as 09:00 horas em segunda convocação com 50+1 (cinqüenta por cento mais um) dos cooperados, e as 10:00 horas em terceira convocação 10 (dez por cento) dos cooperados, para deliberação da seguinte ordem do dia: 01 - Relatório de gestão; 02 - Demonstrativos contábeis; 03 - Prestação de Contas; 04- Assuntos de Interesses aos Cooperados São Jorge do Patrocínio 23 de março de 2012 Arlindo Wilson Domingues Presidente

3 Umuarama Ilustrado PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA CONTINUA NA PÁGINA SEGUINTE

4 PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE GAÚCHA EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 003/2012 CARGO PÚBLICO O de Cidade Gaúcha, no uso de suas e na forma prevista no Art. 37 da Constituição Federal e mediante as condições estipuladas neste Edital e demais disposições legais aplicáveis, TORNA PÚBLICO, aos interessados que estarão abertas as inscrições para o CONCURSO PÚBLICO para Admissão de Pessoal e formação de Cadastro de Reservas - CR, pelo Regime Estatutário, conforme abaixo discriminado: 1. NOMENCLATURA, CARGA HORÁRIA, VAGAS, VENCIMENTOS, TAXA DE INSCRIÇÃO e REQUISITOS Nomenclatura C/H Vagas Auxiliar de Enfermagem Venc. (R$) Taxa de Inscrição (R$) 40 CR 746,40 50,00 Requisitos Especiais Curso Específico e registro no COREN PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARAÍSO NOTIFICAÇÃO Dando cumprimento ao contido no Art. 2º da Lei nº 9.452/97, NOTIFICAMOS os Partidos Políticos, os Sindicatos de Trabalhadores e Entidades Empresariais do Município, quanto ao recebimento dos seguintes recursos financeiros: ÓRGÃO REPASSADOR / PROGRAMA DATA ES UNIÃO - Cota Parte do Fundo de Participação dos Municípios 20/03/ ,10 TOTAL REPASSE ,10 FNAS - Atendimento ao Idoso - PBV II 22/03/ ,00 TOTAL REPASSE 1.000,00 Programa - IGD / Bolsa Familia 22/03/12 787,67 TOTAL REPASSE 787,67 FNDE - Salário Educação 21/03/ ,41 TOTAL REPASSE 7.537,41 MARIA APARECIDA ZANUTO FARIA Prefeita Municipal Alto Paraíso, 23 de Março de PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE GAÚCHA EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO 001/2012-A Art. 1º - O de Cidade Gaúcha, no uso de suas e na forma prevista no Art. 37 da Constituição Federal e mediante as condições estipuladas neste Edital e demais disposições legais aplicáveis, TORNA PÚBLICO, aos interessados que o Concurso público nº 001/2012 reger-se-á pela Lei nº 1.605/2005 que disciplina a realização de Concurso Publico Municipal. Art. 2º - Ficam mantidas as demais disposições constantes do Edital de Concurso nº 001/2012. REGISTRE-SE. PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE. Cidade Gaúcha - PR, 23 de março de Vitor Manoel Alcobia Leitão PREFEITURA MUNICIPAL DE CIDADE GAÚCHA EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº002/2012-B EMPREGO PÚBLICO Art. 1º - O de Cidade Gaúcha, no uso de suas e na forma prevista no Art. 37 da Constituição Federal e mediante as condições estipuladas neste Edital e demais disposições legais aplicáveis, TORNA PÚBLICO, aos interessados que fará a seguinte retificação no Edital de Concurso Público e Emprego Público nº 002/2012-A. Art.2º -Na parte referente ao Anexo I (incluir o cargo de MONITOR SOCIAL), passando a vigorar conforme abaixo discriminado: ANEXO I - PROGRAMA DE PROVAS ADVOGADO, ASSISTENTE SOCIAL, EDUCADOR SOCIAL, MONITOR SOCIAL ORIENTADOR SOCIAL E PSICÓLOGO LÍNGUA PORTUGUESA: Leitura e interpretação de texto. Noções gerais de gramática. Fonologia - ortografia - acentuação gráfica - estrutura e formação de palavras - verbos: tempo, modo, emprego - substantivos: classificação e emprego. flexão de gênero, número e grau, formação e análise - artigo - adjetivo: conceito, classificação correspondência e locuções adjetivas, flexões - advérbios: classificação, flexão, grau e emprego. Numeral: tipos e emprego - pronomes: conceito, classificação - preposição - conjunções - interjeições - Sintaxe: frase, oração, período - pontuação - tipos de frases. complementos verbais e nominais - vozes verbais. orações subordinadas - orações coordenadas - concordância verbal e nominal - regência verbal e nominal - Problemas gerais da língua culta: grafia de palavras e expressões - crase - Derivação prefixal e sufixal. Recursos fonológicos, morfológicos, sintáticos, semânticos. figuras de linguagem - figuras de palavra - figuras de pensamento. significação das palavras. vícios de linguagem. INFORMÁTICA: MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos e numéricos, tabelas, impressão, controle de quebras e numeração de páginas, legendas, índices, inserção de objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle de quebras e numeração de páginas, obtenção de dados externos, classificação de dados. MS-PowerPoint 2003: estrutura básica das apresentações, conceitos de slides, anotações, régua, guias, cabeçalhos e rodapés, noções de edição e formatação de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas. Art.3º - O presente Edital reger-se-á pela Lei nº 1.605/2005 que disciplina a realização de Concurso Publico Municipal. Art. 4º - Ficam mantidas as demais disposições constantes do Edital de Concurso 002/2012. REGISTRE-SE. PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE. Cidade Gaúcha - PR, 23 de março de Vitor Manoel Alcobia Leitão - 2. DAS INSCRIÇÕES 2.1. As inscrições serão feitas na forma presencial ou por procurador (mediante procuração, com firma reconhecida em cartório), na sede da Prefeitura do Município de Cidade Gaúcha, sito à Rua 25 de julho, 1814, no período entre 26 de março a 03 de abril de 2012 (com exceção de sábado, domingo e feriados), no horário das 08:00 às 11:30 e das 13:30 às 17:00 horas A inscrição será efetivada mediante: a) Recolhimento da taxa de inscrição, retirado junto a Prefeitura Municipal e pago na Caixa Econômica Federal e Lotéricas; b) Preenchimento da ficha de inscrição pelo candidato; c) Cópia do documento de Identidade e CPF; d) No caso de candidatos portadores de necessidades especiais deverá ser apresentado Laudo Médico atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao CID - Classificação Internacional de Doença, bem como, pedido de condição especial para a prova, caso necessite A inscrição paga por meio de cheque somente será considerada após a respectiva compensação Além dos documentos solicitados para inscrição, será exigido do candidato, no momento em que for convocado para assumir o vaga, as seguintes condições e/ou documentos: Ser brasileiro nato ou naturalizado nos termos do Art. 12 da Constituição Federal; Ter à data da posse idade mínima de 18 anos; gozar de boa Saúde Física e Mental; estar no gozo dos direitos políticos e civis e, se do sexo masculino, estar quite com o serviço militar; Estar ciente que se aprovado, quando da convocação deverá comprovar que preenche todos os requisitos exigidos para o cargo, constantes do presente Edital, sob pena de perda do direito à vaga Não ter sido demitido por ato de improbidade ou exonerado "a bem do serviço público", mediante decisão transitada em julgado em qualquer esfera governamental; Se aprovado e nomeado o candidato, por ocasião da posse ou contratação deverá apresentar, além dos documentos constantes no presente Edital, os seguintes: Título Eleitoral e comprovante de ter votado nas últimas eleições ou procedido a justificação na forma da lei, Quitação com o Serviço Militar, Prova de Escolaridade e Habilitação Legal, declaração de não ocupar cargo público e remunerado, exceto os acúmulos permitidos pela Lei, atestados de antecedentes criminais e demais documentos necessários que lhe forem solicitados, sob pena de perda do direito à vaga O candidato que necessitar de condição especial para realização da prova, deverá solicitá-la, por escrito, no período destinado às inscrições, junto a Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha, no seguinte endereço: Rua 25 de Julho, nº 1814, no horário compreendido entre 08h00min às 11h30min e 13h30min às 18h00min, devendo anexar ao pedido um atestado médico recente informando a espécie e o grau ou nível de deficiência da qual é portador O candidato que não o fizer até o término das inscrições, seja qual for o motivo alegado, não terá a condição atendida O atendimento às condições solicitadas ficará sujeito à análise de viabilidade e razoabilidade do pedido. 3. DOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS - PNE As pessoas PNE que pretendem fazer uso das prerrogativas que lhes são facultadas no inciso VIII do artigo 37 da Constituição Federal é assegurado o direito de inscrição para o cargo em Concurso Público, desde que o exercício do cargo seja compatível com a deficiência de que são portadoras Em obediência ao disposto art. 37, 1º e 2º do Decreto de 20/12/99 que regulamenta a Lei 7.853/ 89, ser-lhes-á reservado o percentual de 5 (cinco por cento) das vagas existentes para cada cargo, individualmente, das que vierem a surgir ou que forem criadas no prazo de validade do presente Concurso Não havendo candidatos aprovados para as vagas reservadas a PNE, estas serão preenchidas pelos demais concursados, com estrita observância da ordem classificatória Consideram-se pessoas PNE aquelas que se enquadram nas categorias discriminadas no art. 4º do Decreto Federal Nº 3.298/ As pessoas PNE, resguardadas as condições especiais previstas no Decreto Federal Nº 3.298/99, particularmente em seu art. 40, participarão do Concurso em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação e aos critérios de aprovação, ao dia, horário e local de aplicação das provas, e a nota mínima exigida para todos os demais candidatos. Os benefícios previstos no artigo 40, 1º e 2º, deverão ser requeridos por escrito, durante o período das inscrições, através de ficha de inscrição especial Serão indeferidas as inscrições na condição especial de PNE, dos candidatos que não encaminharem dentro do prazo e forma prevista no presente Edital o respectivo laudo médico Aos deficientes visuais (cegos), serão oferecidas provas no sistema Braile e suas respostas deverão ser transcritas também em Braile. Os referidos candidatos deverão levar para esse fim, no dia da aplicação da prova, reglete e punção, podendo ainda, utilizar-se de soroban. Aos deficientes visuais (amblíopes) serão oferecidas provas ampliadas, com tamanho e letra correspondente a corpo Os candidatos que não atenderem aos dispositivos mencionados no presente Edital serão considerados como não PNE e não terão prova especial preparada, sejam quais forem os motivos alegados O candidato PNE que não realizar a inscrição conforme instruções constantes neste Edital, não poderá impetrar recurso em favor de sua situação A publicação do resultado final do Concurso Público será feita em duas listas, contendo a primeira, a pontuação de todos os candidatos, inclusive a dos PNE, e a segunda somente a pontuação destes últimos. 4. DAS PROVAS E DOS PRINCÍPIOS O Concurso Público será exclusivamente de provas A duração da prova será de 3h (três horas), já incluído o tempo para preenchimento da folha de respostas O candidato deverá comparecer ao local designado, com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos, munido do COMPROVANTE DE INSCRIÇÃO e de um dos seguintes DOCUMENTOS NO ORIGINAL: - Cédula de Identidade - RG; - Carteira de Órgão ou Conselho de Classe; - Carteira de Trabalho e Previdência Social; - Certificado Militar; - Carteira Nacional de Habilitação, emitida de acordo com a Lei 9.503/97 (com foto); - Passaporte As provas objetivas (escritas) desenvolver-se-ão em forma de testes, através de questões de múltipla escolha, com 05 (cinco) alternativas cada uma (A, B, C, D e E). Cada questão terá apenas 01 (uma) alternativa correta. Na prova escrita será atribuída pontuação 0,0 (zero) a questões com mais de uma opção assinalada, questões sem opção, com rasuras ou preenchidas a lápis Em caso de anulação de questões, por duplicidade de respostas, falta de alternativa correta ou qualquer outro motivo, estas serão consideradas corretas para todos os candidatos e, os pontos correspondentes serão atribuídos a todos os candidatos que não os obtiveram, independente de recurso Durante as provas não serão permitidas: consultas bibliográficas de qualquer espécie, utilização de máquina calculadora, agendas eletrônicas ou similares, telefone celular, BIP, "WALKMAN" ou qualquer material que não seja o estritamente necessário para a realização das provas. Os aparelhos "celulares" deverão ser desligados e deixados sobre a mesa do fiscal de sala até o término da prova O candidato que, durante a realização da prova, for encontrado utilizando qualquer um dos objetos especificados acima será automaticamente eliminado do concurso É vedado o ingresso de candidato portando arma nos locais de realização da prova Será, também, eliminado do concurso o candidato que incorrer nas seguintes situações: deixar o local de realização da prova sem a devida autorização; tratar com falta de urbanidade os examinadores, auxiliares, fiscais ou autoridades presentes; proceder de forma a tumultuar a realização das provas; estabelecer comunicação com outros candidatos ou com pessoas estranhas, por qualquer meio; usar de meios ilícitos para obter vantagem para si ou para outros; deixar de atender às normas contidas no caderno de provas e às demais orientações expedidas pela organização do concurso As respostas deverão ser assinaladas, pelo candidato, com caneta de tinta azul ou preta, na Folha de Respostas. Não serão computadas questões não respondidas, que contenham rasuras, que tenham sido respondidas a lápis, ou que contenham mais de uma alternativa assinalada, mesmo que uma delas esteja correta A Folha de Respostas, cujo preenchimento é de responsabilidade do candidato, é o único documento válido para a correção e deverá ser entregue no final da prova ao fiscal de sala, juntamente com o Caderno de Questões Não será computada questão com emenda ou rasura, ainda que legível, nem questão não respondida ou que contenha mais de uma resposta, ainda que uma delas esteja correta. Em nenhuma hipótese haverá substituição da folha de respostas, por erro do candidato Após adentrar à sala de provas e assinar a lista de presença, o candidato não poderá, sob qualquer pretexto, ausentar-se sem autorização do Fiscal de Sala; O candidato só poderá retirar-se do local de aplicação das provas, após 1 (uma) hora do horário previsto para o início das mesmas e constante do presente Edital, devendo entregar ao Fiscal da Sala o caderno de questões e respectiva folha de respostas. 5. HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES Será divulgado no dia 05/04/2012 a relação dos candidatos que tiveram suas inscrições homologadas, assim como o horário e local de realização das provas. A relação será disponibilizada, através de publicação no Órgão de Imprensa Oficial do Município, afixada em Edital na Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha e no site da empresa responsável pela organização do Concurso Público ( ). É de responsabilidade do candidato o acesso e verificação dos locais de prova. 6. DA COMPOSIÇÃO DAS PROVAS E NÚMERO DE QUESTÕES 6.1. A avaliação constará de prova escrita objetiva (eliminatória). A prova escrita objetiva será composta por 20 questões, sendo 10 de conhecimentos específicos, 07 de língua portuguesa e 03 de informática, de acordo com o programa de prova, sendo que cada questão valerá 0,50 pontos. A classificação final será efetuada pela ordem decrescente da nota final obtida por cada candidato. 7. DAS NORMAS A prova escrita para os cargos de que trata este Edital será aplicada no dia 15 de abril de 2012, sendo que, o horário e o local serão divulgados quando da publicação do edital de homologação das inscrições As provas serão individuais, não sendo tolerada a comunicação com outro candidato, nem utilização de livros, notas, impressos, celulares, calculadoras e similares. Reserva-se à Comissão Especial do Concurso Público e aos Fiscais, o direito de excluir da prova e eliminar do restante das provas o candidato cujo comportamento for considerado inadequado, bem como, tomar medidas saneadoras, e restabelecer critérios outros para resguardar a execução individual e correta das provas Em caso de necessidade de amamentação durante a realização das provas, a candidata deverá levar um acompanhante, que terá local reservado para esse fim e que será responsável pela guarda da criança Não haverá sob qualquer pretexto ou motivo, segunda chamada para a realização das provas e após o fechamento dos portões não será permitida a entrada de candidatos retardatários É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar a publicação de todos os atos, editais e comunicados referentes a este Concurso Público, os quais serão afixados também nos quadros de aviso da Prefeitura, devendo ainda manter atualizado seu endereço. 8. DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE Na classificação final entre candidatos com igual número de pontos, serão fatores de preferência os seguintes: a) - maior idade, considerando-se, caso necessário, o horário de nascimento. b) tiver maior número de filhos menores de 14 (quatorze) anos Persistindo o empate entre os candidatos, depois de aplicados todos os critérios acima, o desempate se dará através de sorteio. 9. DIVULGAÇÃO DO GABARITO O gabarito oficial da prova escrita objetiva será divulgado no dia 17/04/2012, a partir das 15h00min, mediante edital afixado na Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha, disponibilizado no Site (www.klcconcursos.com.br) e através de publicação no Órgão de Imprensa Oficial do Município. 10. DOS RECURSOS O candidato poderá apresentar recurso, no prazo máximo de dois (02) dias úteis contados da data de divulgação, respectivamente, dos seguintes editais: a) Da homologação das inscrições; b) Da divulgação dos Gabaritos; c) Do resultado final do concurso O recurso deverá ser apresentado com as seguintes especificações: a) Argumentação lógica e consistente; b) Capa constando o nome e a assinatura do candidato; c) Ser entregue em duas vias originais, datilografados ou digitado, sob pena de ser preliminarmente indeferido. d) O recurso deverá ser individual e único por questão, com indicação precisa do item em que o candidato se julga prejudicado, devidamente fundamentado, comprovando as alegações com citações, paginas de livros, autores, edições e editoriais, juntando-se cópias comprobatórias Recursos inconsistentes e/ou fora das especificações estabelecidas neste edital serão preliminarmente indeferidos Não serão aceitos recursos interpostos por fac-símile, telex, telegrama ou Internet O pedido de recurso deverá ser encaminhado à Comissão Especial de Concurso Público e protocolado na Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha, durante o horário de expediente, de segunda à sexta-feira Recebido o pedido de recurso, a Comissão Especial de Concurso Público encaminhará para a empresa dando-se ciência da referida decisão ao interessado, no prazo máximo de (7) sete dias úteis O recurso apresentado fora do prazo estabelecido será indeferido Se do exame de recursos resultar anulação de questão(ões), a pontuação correspondente a essa(s) questão(ões) será atribuída a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido. 11. DA FORMA DE JULGAMENTO DA PROVA OBJETIVA A prova objetiva será avaliada na escala de 0,0 (zero) a 10,0 (dez) pontos e terá caráter eliminatório e classificatório Será considerado aprovado na prova objetiva o candidato que obtiver nota igual ou superior a 5,0 (cinco) pontos O candidato que não auferir a nota mínima de 5,0 (cinco) pontos na prova objetiva será desclassificado do Concurso Público A classificação final será efetuada pela ordem decrescente da nota final obtida por cada candidato As matérias constantes das provas a que se submeterão os candidatos fazem parte do Anexo I, parte integrante deste Edital. 12. DO RESULTADO FINAL O resultado das provas objetivas será divulgado no dia 30/04/2012, a partir das 15h00min, mediante edital afixado na Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha, disponibilizado no site ( ) e publicado no Órgão de Imprensa Oficial do Município. 13. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS A inscrição implica na aceitação por parte do candidato de todos os princípios, normas e condições do Concurso Público, estabelecidas no presente Edital e na legislação municipal e federal pertinente A inexatidão das afirmativas, a não apresentação ou a irregularidade de documentos, ainda que verificados posteriormente, eliminará o candidato do Concurso Público, anulando-se todos os atos decorrentes da inscrição, sem prejuízo das sanções penais aplicáveis à falsidade da declaração O órgão realizador do presente certame não se responsabiliza por quaisquer cursos, textos, apostilas e outras publicações referentes ao concurso Considerando que convivemos com dupla ortografia pelo prazo de 3 (três) anos de transição, serão aceitas como corretas as duas normas ortográficas O candidato obriga-se a manter atualizado seu endereço para correspondência, junto ao órgão realizador, após o resultado final A validade do presente Concurso Público será de "2" (dois) anos, contados da homologação final dos resultados, podendo haver prorrogação por igual período, a critério da Prefeitura Municipal A convocação para admissão dos candidatos habilitados obedecerá rigorosamente a ordem de classificação, não gerando o fato de aprovação, direito à nomeação. Apesar das vagas existentes, os aprovados serão chamados conforme as necessidades locais, a critério da Prefeitura Municipal Para efeito de admissão, fica o candidato convocado sujeito à aprovação em exame de saúde, elaborado por médicos especialmente designados pela Prefeitura Municipal e apresentação de documentos legais que lhe forem exigidos Todos os casos, problemas ou questões que surgirem e que não tenham sido expressamente previstos no presente Edital e Lei Orgânica Municipal serão resolvidos em comum pela Prefeitura Municipal, através da Comissão Especial de Concurso Público Os vencimentos constantes do presente Edital são referentes ao da data do presente Edital O presente Edital reger-se-á pela Lei nº 1.605/2005 que disciplina a realização de Concurso Publico Municipal. REGISTRE-SE. PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE. Cidade Gaúcha - PR, 23 de março de Vitor Manoel Alcobia Leitão ANEXO I - PROGRAMA DE PROVAS LÍNGUA PORTUGUESA: Leitura e interpretação de texto. Noções gerais de gramática. Fonologia - ortografia - acentuação gráfica - estrutura e formação de palavras - verbos: tempo, modo, emprego - substantivos: classificação e emprego - flexão de gênero, número e grau, formação e análise - artigo - adjetivo: conceito, classificação correspondência e locuções adjetivas, flexões - advérbios: classificação, flexão, grau e emprego - numeral: tipos e emprego - pronomes: conceito, classificação - preposição - conjunções - interjeições - Sintaxe: frase, oração, período - pontuação - tipos de frases - complementos verbais e nominais - vozes verbais - orações subordinadas - orações coordenadas - concordância verbal e nominal - regência verbal e nominal - Problemas gerais da língua culta: grafia de palavras e expressões - crase - Derivação prefixal e sufixal - Recursos fonológicos, morfológicos, sintáticos, semânticos - figuras de linguagem - figuras de palavra - figuras de pensamento - significação das palavras - vícios de linguagem. INFORMÁTICA: MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos e numéricos, tabelas, impressão, controle de quebras e numeração de páginas, legendas, índices, inserção de objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle de quebras e numeração de páginas, obtenção de dados externos, classificação de dados. MS-PowerPoint 2003: estrutura básica das apresentações, conceitos de slides, anotações, régua, guias, cabeçalhos e rodapés, noções de edição e formatação de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Fundamentos da enfermagem - técnicas básicas; Enfermagem médico - cirúrgica; Assistência de enfermagem em doenças transmissíveis; Ações de vigilância epidemiológica e imunização; Assistência de enfermagem em doenças crônicas degenerativas: diabetes e hipertensão; Atuação de enfermagem em centro cirúrgico e central de material; Enfermagem materno-infantil; Atendimento de enfermagem à saúde da mulher; Planejamento familiar; Pré-natal, parto e puerpério; Climatério; prevenção do câncer cérvico-uterino; Atendimento de enfermagem à saúde e adolescentes; Cuidados com o recém-nascido, aleitamento materno; Crescimento e desenvolvimento; Doenças mais frequentes na infância; Principais riscos de saúde na adolescência; Enfermagem em urgência; Primeiros socorros; Assistência de enfermagem ao paciente na UTI; Noções de administração; Trabalho em equipe - COREN. Lei do exercício profissional; Deontologia em enfermagem. SUS.

5 CONTINUA NA PÁGINA SEGUINTE

6 CONTINUA NA PÁGINA SEGUINTE 21

7 PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE P O R T A R I A Nº 264/2012 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER ao servidor JOÃO ALVARES GASTALDIN, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Fiscal de Tributos, nível "03", da Secretaria Municipal de Finanças, Seção de Tributos e Taxas, dos quadros desta Prefeitura, 30 (trinta) dias de férias regulamentares, referente ao período aquisitivo de 02/05/10 a 02/ 05/11, a contar do dia 02/03/12 a 31/03/12. DO PARANÁ, AOS 20 (vinte) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE P O R T A R I A Nº 265/2012 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas DEMITIR a pedido, a contar do dia 20 de Março de 2012, o servidor RAUL VALENÇA DA SILVA, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Operário, junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos. DO PARANÁ, AOS 20 (vinte) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO Em publicação no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 03 de Fevereiro de 2012, pág. 21 referente a Portaria 075/2012 o mesmo apresenta erro de digitação. Onde se lê: 60 (sessenta) Leia-se: 30 (trinta) Onde se lê: 23/01/12 a 22/03/12 Leia-se: 23/01/12 a 21/02/12. Cruzeiro do Oeste, 20 de março de P O R T A R I A Nº 266/2012 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER ao servidor JOSÉ DE FÁTIMA BRAGA, RG. nº SSP/ PR, ocupante do cargo de Operário, nível "03", da Secretaria Municipal de Saúde, dos quadros desta Prefeitura, 90 (noventa) dias de Licença Prêmio, conforme disposto no artigo 165, da Lei Complementar 006/2005, (Estatuto dos Servidores Públicos Municipais).referente ao qüinqüênio 01/05/01 a 01/05/06, a contar do dia 22/02/12 a 21/05/12. DO PARANÁ, AOS 20 (vinte) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE P O R T A R I A Nº 267/2012 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER ao servidor JOSÉ DE FÁTIMA BRAGA, RG. nº SSP/ PR, ocupante do cargo de Operário, nível "03", da Secretaria Municipal de Saúde, dos quadros desta Prefeitura, 90 (noventa) dias de Licença Prêmio, conforme disposto no artigo 165, da Lei Complementar 006/2005, (Estatuto dos Servidores Públicos Municipais).referente ao qüinqüênio 01/05/06 a 01/05/11, a contar do dia 22/05/12 a 19/08/12. DO PARANÁ, AOS 20 (vinte) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE P O R T A R I A Nº. 269/2012 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER à servidora ANA PAULA BOLETA, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Professora De Educação Física, da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, dos quadros desta Prefeitura, 180 (cento e oitenta) dias de Licença Maternidade, a contar do dia 20/03/12 à 15/09/2012, conforme Lei Complementar nº. 004/2009 do dia 14/12/09. DO PARANÁ, AOS 21 (vinte e um) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE P O R T A R I A Nº 270/2012 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER a servidora ANDRÉA SAYURI MAKIBARA, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Secretária Escolar, nível "01" da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer dos quadros desta Prefeitura, 15 (quinze) dias de férias regulamentares, referente ao período aquisitivo de 13/ 09/10 a 13/09/11, a contar do dia 21/03/2012 a 04/04/2012. DO PARANÁ, AOS 22 (vinte e dois) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE P O R T A R I A Nº. 271/2012 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas REMOVER a contar do dia 20 de Março de 2012 o servidor JORGE BORGES CASSIMIRO, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Motorista, nível "02", da Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos para à Secretaria Municipal de Saúde dos quadros desta Prefeitura na mesma função, conforme artigo 78, da lei 006/2005 de 16/12/2005. DO PARANÁ, AOS 22 (VINTE E DOIS) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE P O R T A R I A Nº 272/2012 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER ao servidor PAULO SERGIO DOS SANTOS, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Operário, nível "03", da Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos, dos quadros desta Prefeitura, 90 (noventa) dias de Licença Prêmio, conforme disposto no artigo 165, da Lei Complementar 006/2005, (Estatuto dos Servidores Públicos Municipais).referente ao quinquênio 10/03/00 a 10/03/05, a contar do dia 22/03/12 a 19/06/12. DO PARANÁ, AOS 22 (VINTE E DOIS) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO OESTE - PR RESOLUÇÃO Nº. 01, de março de 2012, do Conselho Municipal de Saúde do Município de CRUZEIRO DO OESTE - PR Dispõe sobre as conclusões acerca do Relatório Anual de Gestão do Órgão Executor da Saúde do Município de Cruzeiro do Oeste, relativas ao exercício de 2011, e prescreve as providências que enumera. O Pleno do Conselho Municipal de Saúde de Cruzeiro do oeste, em reunião extraordinária realizada em 20 de março de 2012, no uso das prerrogativas conferidas pela Lei Federal nº , de 19/09/90, Lei Federal nº , de 28/ 12/90, e pela Lei Municipal nº. 037/91; Considerando o art. 77, 3º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias à Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional nº. 29, de 13 de setembro de 2000; Considerando o item IV, do art. 4º, da Lei Federal nº , de 28/12/90, o qual determina que para receber os recursos de que trata o art. 3º dessa mesma lei, os municípios deverão elaborar o Relatório de Gestão; Considerando o 4º do art. 33, da Lei Federal nº , de 19/09/90, Lei Orgânica da Saúde; Considerando a Portaria do Ministério da Saúde, nº , de 05 de novembro de 2002; Considerando o 4º do art. 4º da Portaria do Ministério da Saúde, nº , de 1º de dezembro de 2006, que estabelece os instrumentos básicos do sistema de planejamento no âmbito do Sistema Único; e Considerando as orientações e definições da Portaria do Ministério da Saúde, nº , de 28 de dezembro de 2006 e demais normas correlacionadas ao Pacto de Gestão SUS, Resolve: Art. 1º Aprovar o Relatório Anual de Gestão do Fundo Municipal de Saúde de Cruzeiro do Oeste, referentes ao ano de 2011, sem ressalvas ou recomendações Art. 2º Esta resolução entrará em vigor na data de sua publicação. Cruzeiro do Oeste, 20/03/2012. MARIELSO STAUDT Presidente do Conselho Municipal de Saúde PARECER DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE AVALIAÇÃO DA GESTÃO (PARA FINS DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ANUAL) 1. O Conselho Municipal de Saúde de CRUZEIRO DO OESTE, em atendimento às exigências legais, notadamente o art. 77, 3º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, regulamentação própria desta Unidade Federativa e normas do Ministério da Saúde, para fins da Prestação de Contas Anual, do exercício de 2011, do FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE CRUZEIRO DO OESTE, é de parecer que as contas estão REGULARES, encontrando-se o processo em condição de ser submetido ao Tribunal de Contas do. 2. A opinião supra está consubstanciada nos resultados do acompanhamento periódico, na apreciação dos Relatórios Trimestrais de Gestão e no Relatório de Gestão Anual do Fundo Municipal de Saúde, relativamente ao exercício financeiro de 2011, conduzidos pelo Conselho Municipal da Saúde segundo o planejamento definido para o período, observando as competências legais do Conselho, com abordagem nos seguintes aspectos: I) Organização do Conselho Municipal de Saúde; II Reuniões ordinárias para acompanhamento da execução orçamentária da saúde; III) Reuniões extraordinárias para tratar de assuntos que demandavam urgência; IV) O grau de relevância atribuído pelo gestor ao Conselho Municipal no planejamento e na tomada de decisões relacionadas ao setor da saúde; V) A efetividade do sistema de planejamento, respectivo ao processo de elaboração e à inclusão dos instrumentos de planejamento da saúde no PPA, LDO e LOA; VI) Fiscalização do cumprimento do Plano Municipal de Saúde; VII) Acompanhamento da execução da Programação Anual de Saúde; VIII) Avaliação da dedicação ao cumprimento de metas físicas e financeiras dos Planos de Aplicação dos recursos da saúde; IX) Avaliação da dedicação do gestor às ações e atividades da estratégia Programa Saúde da Família; X) Análise do Relatório de Gestão Municipal da Saúde; e XI) Acompanhamento, até onde os exames puderam alcançar, do cumprimento do percentual constitucional mínimo de receitas vinculadas à saúde, podendose registrar que o Município atingiu o percentual de 17,77, vez que o somatório simples da base composta por receitas de impostos e transferências constitucionais, no ano de 2011, foi de R$ ,24 e as despesas realizadas com fontes livres e mais as vinculadas pela E.C. 29/00 (códigos e 01303, respectivamente, do SIM/AM) destinadas às ações e serviços públicos de saúde, atingiram R$ , A opinião supra não elide nem respalda irregularidades não detectadas nos trabalhos desenvolvidos, nem isenta dos encaminhamentos administrativos e legais que o caso ensejar. Cruzeiro do Oeste, 20/03/2012. MARIELSO STAUDT Presidente do Conselho Municipal de Saúde Membros do Conselho: DECRETO Nº. 236 /2011 Presidente: Marielso Staudt Vice - presidente: Walderley Franco de Paiva 1º Secretario: Graziela Augusta Lara Pinto 2º Secretario: Alberto Navarro Representantes da Secretaria Municipal de Saúde Hailton Joaquim de Oliveria Neusa Correa Massé Representantes da Secretaria Municipal de Finanças Marcos Gonçalves Ribeiro Rosangela Regina Covre Carminatti Representantes da Secretaria Municipal de Educação Maria Luiza Ferreira de Paula Rinaldi Maria Ivete Lopes Baia Representantes da Vigilância Sanitária Municipal José de Fátima Braga Audrey Haruki Nonose Representante da Classe Médica Paulo Marcos Freire Costa Rafael Faria Barbosa Representantes da Classe Odontológica Marielso Staudt Luis Roberto de Souza Representantes da Classe Farmacêutica e Bioquímica Larissa Yuri Okuma Dieny Covre Carminatti Representantes de Hospital de Iniciativa Privada Emmanuel Evangelus H. Antoniou Cíntia Loução Pereira Representantes da Classe de Enfermagem Graziela Augusta Lara Pinto Josefa de Lima Santana Representantes dos Servidores Públicos Municipais Benelucia A. de Carvalho Eurico José Pinto Representantes do Lions Clube Ângela Maria Carvalho Ribeiro Isa Pereira Farias Abreu Representantes do Rotary Clube Walderley Franco de Paiva Ivo Edson Bernadelli Representantes da Igreja Católica Irmã Helena Manoel da Silva Maria Irani de Araújo Nocko Representantes das Igrejas Evangélicas Vanderlei de Oliveira Gabriel Luciano de Andrade Representantes da APAE Zenilda Bonifácio Mendes Tereza Loução Pereira Representantes do Conselho Tutelar Rosimeire de Souza Rosangela Soares da Silva Robatino Representantes do Sindicato Rural Alberto Navarro Jair Fernandes de Lima Representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) João de Lourdes Braga Luiz Fernando Cavalcanti Cabral Representantes da Secretaria Municipal de Assistência Social Selma Bezerra de Souza Almeida Izamara Amado de Moura Representantes da Classe dos Psicólogos e Fisioterapeutas Márcia Aparecida Morcelli Juliana Cardoso de Oliveira Representantes da Associação Comercial José Roberto Neves José Ronaldo Ferreira Fernandes PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE PORTARIA Nº 268/2012 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas atribuições legais e em conformidade com a Lei nº 85/2007 e alterações previstas na Lei nº 006/2012, Art. 1º - DESIGNAR as pessoas abaixo relacionadas, para comporem a COMIS- SÃO PERMANENTE DE CONTROLE INTERNO - CPCI do Fundo de Previdência Municipal de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a lei 085/2007 e alterações previstas na Lei nº 006/2012, com efeitos retroativos a 02 de janeiro de 2012 e com término em 31 de dezembro de 2012: MEMBROS TITULARES RICARDO GUSMÃO BRANDANI - CPF: Presidente JOCIELLE CRISTINA ZAMPIERI - CPF: Relatora ROSANA JESUS DE SOUZA - CPF: Secretária MEMBRO SUPLENTE VERA LÚCIA PINTO JUCÁ - CPF: Art. 2º - Esta Portaria entrará em vigor da data da publicação. DO PARANÁ, AOS 20 (VINTE) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE PORTARIA Nº 263/2012 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas atribuições legais e em conformidade com a Lei nº 85/2007 e alterações previstas na Lei nº 006/2012, Art. 1º - DESIGNAR as pessoas abaixo relacionadas, para comporem a COMIS- SÃO PERMANENTE DE CONTROLE INTERNO - CPCI, de acordo com a lei 085/ 2007 e alterações previstas na Lei nº 006/2012, com efeitos retroativos a 02 de janeiro de 2012 e com término em 31 de dezembro de 2012: MEMBROS TITULARES VERA LÚCIA PINTO JUCÁ - CPF: Presidente JOCIELLE CRISTINA ZAMPIERI - CPF: Relatora ROSANA JESUS DE SOUZA - CPF: Secretária MEMBRO SUPLENTE KEILA FERREIRA DE SOUZA - CPF: Art. 2º - Esta Portaria entrará em vigor da data da publicação. DO PARANÁ, AOS 19 (DEZENOVE) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE EDITAL Nº 115/2012 SÚMULA: Exclui o Candidato Aprovado Em Concurso Público de que se trata o Edital nº 075/2011. O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas EXCLUI o candidato abaixo relacionado da lista dos aprovados, referente ao Edital nº 075/2011, e Edital de Convocação de nº 118/2012 do dia 19/03/2012, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 20/03/2012, por motivo do não comparecimento do prazo estipulado de 3(três) dias úteis a contar da data da publicação prevista no Edital n 075/2011, item e CARGO: FARMACÊUTICO BIOQUÍMICO Nº INSC. NOME RG THIAGO DE OLIVEIRA FARINHA Este Edital entrará em vigor a partir da data de sua publicação. EDIFICIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE, ESTADO DO PARANÁ AOS 23 (vinte e três) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE EDITAL Nº 121/2012 SÚMULA: Convoca a Candidata Aprovada em Concurso Público de que se trata o Edital nº 075/2011, para assumir suas atividades e dá outras providências: O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas por meio deste CONVOCA, a candidata abaixo relacionada, aprovada no Concurso Público nº 075/2011 realizado em 07 de agosto de 2011, homologado o resultado final dos aprovados no referido concurso, através do Edital nº 158/2011 do dia 14/10/2011, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 19/10/2011, para no prazo de 03 (três) dias úteis a contar da data da publicação deste Edital apresentar documentação para contratação, observadas as condições previstas no Edital nº 075/2011, itens 20.0 à CARGO: FARMACÊUTICO BIOQUÍMICO GRUPO OCUPACIONAL: PROFISSIONAL CARGOS PÚBLICOS DE PROVIMENTO EFETIVO: (REGIME ESTATUTÁRIO) CARGA HORÁRIA: 30 (trinta) Horas Semanais Nº INSC NOME RG GRASIELE GOMES DA SILVA O candidato (a) aprovado (a) e convocado (a), deverá apresentar os seguintes documentos para admissão e contratação: - carteira de Identidade (R.G.) e fotocópia; - certificado de reservista e fotocópia, quando couber; - título de eleitor e fotocópia, junto com o comprovante de votação nas últimas eleições ou a justificativa da ausência; - C.P.F. e fotocópia; - cadastro do PIS/PASEP fotocópia; - comprovante de escolaridade exigida, e registro no Conselho da Classe quando couber; - certidão de nascimento ou casamento e fotocópia; - certidão de nascimento dos filhos menores de 21 anos e fotocópia, quando couber; - uma foto 3X4 recente, tirada de frente; - atestado de sanidade física e mental; - CTPS (carteira de trabalho) e fotocópia - declaração, com firma reconhecida, de não ter sofrido o exercício de função pública, penalidade decorrente de processo administrativo disciplinar; - declaração de inexistência de acúmulo ilegal de cargos ou de aposentadoria; - atestado de antecedentes civis e criminais, fornecimento pelo Cartório do Distribuidor do Fórum. - Para efeito de contratação o candidato aprovado e convocado fica sujeito à aprovação em exame médico a ser realizado pelo órgão indicado pelo Executivo Municipal. - O candidato que não comparecer no prazo estipulado, será excluído da lista de aprovados, conforme item e 20.3, do Edital 075/2011. Este Edital entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. EDIFICIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE, ESTADO DO PARANÁ AOS 23 (vinte e três) DIAS DO MÊS DE MARÇO DO ANO DE PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE N O T I F I C A Ç Ã O Nº 001/2012. EM CUMPRIMENTO À LEI Nº 036/2007, que estabelece a obrigatoriedade de roçada e limpeza de terrenos vazios, executar/conservar o passeio público e institui preços públicos para os serviços, quando executados pelo Município, É REALIZADA A PRESENTE FISCALIZAÇÃO E CONSTATADO A INFRAÇÃO DA MESMA, NOS TERMOS ABAIXO, RAZÃO PELA QUAL SE FAZ A PRESENTE NOTIFICAÇÃO: DADOS DO IMÓVEL FISCALIZADO/NOTIFICADO: ENOQUE HORACIO PEREIRA. DATA Nº 010 QUADRA: 043 BAIRRO ALTO DA GLÓRIA ENDEREÇO DO MÓVEL: RUA DIOGENES ALVES CABRAL Nº 16 LIMPEZA E DRENAGEM INFRAÇÃO: Art. 4º da Lei nº 036/2007: Art. 4º - Os terrenos não edificados, localizados no perímetro urbano e de expansão urbana, serão obrigatoriamente mantidos limpos e drenados. 1º - Nos terrenos referidos no presente artigo, não se permitirá fossas abertas, escombros de edifícios, construções inabitáveis ou inacabadas. 2º - Quando o proprietário de terrenos não cumprir as prescrições do presente artigo e do parágrafo anterior, a fiscalização municipal deverá notificá-lo a tomar as providências devidas dentro do prazo de 05 (cinco) dias úteis. PENALIDADE: Art. 5º - Na infração a qualquer dispositivo deste capitulo, será imposta a multa correspondente ao valor de 03 (três) URM (unidade de referencia do Município), elevadas ao dobro em caso de reincidência. 1º. Não sendo localizado o proprietário, a notificação será feita por Edital publicado uma vez no Órgão Oficial do Município. 2º. Considera-se necessária a roçada conforme conveniência da administração e interesse público exigirem. 3º. Não sendo executada a roçada ou a limpeza no prazo constante do caput deste artigo, o Município executará os serviços e lançará o débito ao proprietário, no valor correspondente a 0,46 (quarenta e seis centésimos de percentagem) do valor de uma URM) por m2 (metro quadrado) do terreno em caso de roçada mecânica; e no valor correspondente a 46,0 (quarenta e seis por cento) do valor de uma URM por viagem de caminhão ou trator, no caso de recolhimento de entulhos dos terrenos vazios e em caso de necessidade de operação com pá carregadeira, o valor cobrado será correspondente a 138 (cento e trinta e oito por cento) de uma URM a hora máquina de serviço; bem como lançará multa no valor de 3 (três) vezes o valor de referência do Município, devendo o proprietário ser notificado do lançamento, para pagamento no prazo de 30 (trinta) dias. Art Para efeito desta Lei, a Unidade Padrão Fiscal Municipal será sempre a vigente na data em que a multa for aplicada. Art Os valores (preços) dos serviços realizados e as multas que não foram pagas serão inscritas em Dívida Ativa. Parágrafo Único - Os órgãos responsáveis pela execução desta lei, de outras leis e regulamentos municipais, deverão manter o necessário entrosamento com os setores competentes da Prefeitura, com vistas à inscrição em Dívida Ativa dos valores dos serviços e das multas que não forem pagas ou impugnadas nos prazos regulamentares. Art Os débitos decorrentes de multas não pagas nos prazos regulamentares serão atualizados, nos seus valores monetários, na base dos coeficientes de correção monetária em vigor pelo Código Tributário Municipal. Parágrafo Único - Nos cálculos de atualização dos valores monetários dos débitos decorrentes de multas a que se refere o presente artigo, serão aplicados os coeficientes da correção monetária que estiverem em vigor na data da liquidação das importâncias devidas. Art Os contribuintes que tiverem débitos de tributos ou multas, não poderão participar de concorrências, coleta ou tomada de preços, celebrar contratos ou termos de qualquer natureza, ou transacionar a qualquer título com a Administração do Município, inclusive com os órgãos da Administração Indireta. NOTICAMOS o(a) SR(A) ENOQUE HORACIO PEREIRA, Residente à Rua..., tomar as providências devidas para limpeza de seu imóvel dentro do PRAZO de 05 (cinco) dias úteis a contar da presente, sob pena de ser lançada a MULTA CORRESPONDENTE AO DE 03 (TRES) URM (UNIDADE DE REFERENCIA DO MUNICIPIO, ELEVADAS AO DOBRO EM CASO DE REINCIDENCIA, bem como aplicação dos demais dispositivos legais da referida lei. DESCRIÇÃO DA SITUAÇÃO DO IMÓVEL: Imóvel encontra-se tomado por CA- PIM, MATO, LIXOS DIVERSOS, conforme foto do local em anexo, informo ainda que o proprietário deverá retirar os entulhos do local. Cruzeiro do Oeste, 23 de março de NOME E ASSINATURA DO FISCAL. ANTONIO CARLOS CARMINATTI ENOQUE HORÁCIO PEREIRA NOTIFICADO PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE N O T I F I C A Ç Ã O Nº 001/2012. EM CUMPRIMENTO À LEI Nº 036/2007, que estabelece a obrigatoriedade de roçada e limpeza de terrenos vazios, executar/conservar o passeio público e institui preços públicos para os serviços, quando executados pelo Município, É REALIZADA A PRESENTE FISCALIZAÇÃO E CONSTATADO A INFRAÇÃO DA MESMA, NOS TERMOS ABAIXO, RAZÃO PELA QUAL SE FAZ A PRESENTE NOTIFICAÇÃO: DADOS DO IMÓVEL FISCALIZADO/NOTIFICADO: LUZIA ODETE DE GASPARO BASSO DATA Nº 005-R QUADRA: 295 LOTEAMENTO CENTRO ENDEREÇO DO MÓVEL: AVENIDA BRASIL S/A - CENTRO LIMPEZA E DRENAGEM INFRAÇÃO: Art. 4º da Lei nº 036/2007: Art. 4º - Os terrenos não edificados, localizados no perímetro urbano e de expansão urbana, serão obrigatoriamente mantidos limpos e drenados. 1º - Nos terrenos referidos no presente artigo, não se permitirá fossas abertas, escombros de edifícios, construções inabitáveis ou inacabadas. 2º - Quando o proprietário de terrenos não cumprir as prescrições do presente artigo e do parágrafo anterior, a fiscalização municipal deverá notificá-lo a tomar as providências devidas dentro do prazo de 05 (cinco) dias úteis. PENALIDADE: Art. 5º - Na infração a qualquer dispositivo deste capitulo, será imposta a multa correspondente ao valor de 03 (três) URM (unidade de referencia do Município), elevadas ao dobro em caso de reincidência. 1º. Não sendo localizado o proprietário, a notificação será feita por Edital publicado uma vez no Órgão Oficial do Município. 2º. Considera-se necessária a roçada conforme conveniência da administração e interesse público exigirem. 3º. Não sendo executada a roçada ou a limpeza no prazo constante do caput deste artigo, o Município executará os serviços e lançará o débito ao proprietário, no valor correspondente a 0,46 (quarenta e seis centésimos de percentagem) do valor de uma URM) por m2 (metro quadrado) do terreno em caso de roçada mecânica; e no valor correspondente a 46,0 (quarenta e seis por cento) do valor de uma URM por viagem de caminhão ou trator, no caso de recolhimento de entulhos dos terrenos vazios e em caso de necessidade de operação com pá carregadeira, o valor cobrado será correspondente a 138 (cento e trinta e oito por cento) de uma URM a hora máquina de serviço; bem como lançará multa no valor de 3 (três) vezes o valor de referência do Município, devendo o proprietário ser notificado do lançamento, para pagamento no prazo de 30 (trinta) dias. Art Para efeito desta Lei, a Unidade Padrão Fiscal Municipal será sempre a vigente na data em que a multa for aplicada. Art Os valores (preços) dos serviços realizados e as multas que não foram pagas serão inscritas em Dívida Ativa. Parágrafo Único - Os órgãos responsáveis pela execução desta lei, de outras leis e regulamentos municipais, deverão manter o necessário entrosamento com os setores competentes da Prefeitura, com vistas à inscrição em Dívida Ativa dos valores dos serviços e das multas que não forem pagas ou impugnadas nos prazos regulamentares. Art Os débitos decorrentes de multas não pagas nos prazos regulamentares serão atualizados, nos seus valores monetários, na base dos coeficientes de correção monetária em vigor pelo Código Tributário Municipal. Parágrafo Único - Nos cálculos de atualização dos valores monetários dos débitos decorrentes de multas a que se refere o presente artigo, serão aplicados os coeficientes da correção monetária que estiverem em vigor na data da liquidação das importâncias devidas. Art Os contribuintes que tiverem débitos de tributos ou multas, não poderão participar de concorrências, coleta ou tomada de preços, celebrar contratos ou termos de qualquer natureza, ou transacionar a qualquer título com a Administração do Município, inclusive com os órgãos da Administração Indireta. NOTICAMOS o(a) SR(A) LUZIA ODETE DE GASPARO BASSO, Residente à AVENIDA APARÍCIO TEIXEIRA D'AVILA Nº 230, tomar as providências devidas para limpeza de seu imóvel dentro do PRAZO de 05 (cinco) dias úteis a contar da presente, sob pena de ser lançada a MULTA CORRESPONDENTE AO DE 03 (TRES) URM (UNIDADE DE REFERENCIA DO MUNICIPIO, ELE- VADAS AO DOBRO EM CASO DE REINCIDENCIA, bem como aplicação dos demais dispositivos legais da referida lei. DESCRIÇÃO DA SITUAÇÃO DO IMÓVEL: Imóvel encontra-se tomado por capim e mato, conforme foto do local em anexo. Informo que a proprietária deverá retirar o entulho após a carpa. Cruzeiro do Oeste, 22 de março de NOME E ASSINATURA DO FISCAL. ANTONIO CARLOS CARMINATTI LUZIA ODETE DE GASPARO BASSO NOTIFICADO PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA EDITAL DE LICITAÇÃO PARA O REGISTRO DE PREÇOS DE BENS DE CON- SUMO FREQUENTE COMO MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO NA MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL DO TIPO MENOR PREÇOS POR ITEM. AVISO DE LICITAÇÃO A prefeitura do Município de Douradina,, torna público que fará, realizar às 09:00 horas do dia 04 de Abril de 2012, em sua sede à Av. Brasil, nº. 701, Centro, Município de Douradina-Pr, inscrito no CNPJ sob n.º / , na sala de Licitações da Prefeitura a licitação na modalidade Pregão, tipo MENOR PREÇO, de acordo com a Lei 8666/93 e suas alterações, Lei / 02 e /01 e o Decreto Municipal nº. 227, de 01 de junho de 2.006, para seleção de propostas no sentido da contratar empresa para fornecer MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO destinados à Prefeitura Municipal de Douradina-Pr para manutenção dos prédios públicos e correlatos. O Edital nº. 12/2012 com detalhes do PREGÃO PRESENCIAL estará à disposição dos interessados a partir do dia 23 de Março de 2012, na Seção de Protocolo da Prefeitura Municipal. Douradina-Pr, 23 de Março de Francisco Aparecido Almeida Secretario de Governo (Portaria n. 799 de 05/01/2009) (Decreto n. 711 de 31/03/2010) PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA EDITAL DE LICITAÇÃO PARA O REGISTRO DE PREÇOS DE BENS DE CON- SUMO FREQUENTE NA MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL DO TIPO MAI- OR DESCONTO POR LOTE na tabela INDITEC para esta região, regulamentada pelo Ministério da Saúde. A prefeitura do Município de Douradina,, torna público que fará, realizar às 09:00 horas do dia 09 de Abril de 2012, em sua sede à Av. Brasil, n 701, Centro, Município de Douradina-PR, inscrito no CNPJ sob n.º / , na sala de Licitações da Prefeitura a licitação na modalidade Pregão, tipo MENOR PREÇO através do critério do MAIOR DESCONTO, de acordo com a Lei 8666/93 e suas alterações, Lei /02 e /01 e o Decreto Municipal nº. 227, de 01 de junho de 2.006, para seleção de propostas no sentido da contratar empresa para fornecer Medicamentos de A a Z, sendo esses medicamentos classificados como referencia, genéricos e similares constantes na lista oficial de preços, editada pela empresa INDITEC para esta região, regulamentada pelo Ministério da Saúde, destinados à Secretaria Municipal de Saúde. No valor Máximo de R$ ,00 (noventa mil reais), distribuído em R$30.000,00 (trinta mil reais) para medicamentos de referência, R$ ,00 (trinta mil reais) para medicamentos genéricos e R$ ,00 (trinta mil reais) para medicamentos similares. O Edital nº. 13/2012 com detalhes do PREGÃO PRESENCIAL estará à disposição dos interessados a partir do dia 23 de Março de 2012, na Seção de Protocolo da Prefeitura Municipal. Douradina-Pr, 23 de Março de Francisco Aparecido Almeida Secretario de Governo (Portaria n. 799 de 05/01/2009) (Decreto n. 711 de 31/03/2010) PREFEITURA DE ESPERANÇA NOVA DECRETO Nº. 022/2012 Homologa Julgamento proferido pela Pregoeira Oficial e Equipe de Apoio, do Processo Licitatório nº. 03/2012, modalidade Pregão Presencial nº. 02/2012 e dá outras providências. O de Esperança Nova - PR, no uso de suas Art. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pelo Pregoeiro Oficial e Equipe de Apoio da Licitação na Modalidade Pregão Presencial do Município de Esperança Nova, referente à licitação, que se trata da AQUISIÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS E PRODUTOS DE HIGIENE/LIMPEZA PARA AS DIVISÕES MUNICIPAIS DE OBRAS E TRANSPORTES PÚBLICOS, SAÚDE, ASSISTÊN- CIA SOCIAL E SECRETARIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO, a favor do vencedor do certame: VENCEDOR R$ J. GONÇALVES DE FARIAS & CIA LTDA. CNPJ: / R$ ,00 (noventa e cinco mil e setecentos reais). Art. 2º. Fica o setor competente autorizado a elaborar o termo de contrato depois de cumpridas todas as formalidades legais. Art. 3º - Este decreto entra em vigor nesta data. Gabinete do de Esperança Nova,, aos 23 (vinte e três) dias do mês de Março de EVERTON BARBIERI PREFEITURA DE ESPERANÇA NOVA EXTRATO DE CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE PEÇAS Nº. 011/2012 NÚMERO DO PROCESSO LICITATÓRIO: n 02/2012 LICITAÇÃO MODALIDADE: Pregão n 01/2012 FUNDAMENTO LEGAL: Art. 62, parágrafo 3º da Lei n 8.666/93. CONTRATANTE: Município de Esperança Nova/PR - CNPJ nº / CONTRATADO (A): UMUCAMPO COMÉRCIO DE PEÇAS PARA TRATORES E VEÍCULOS RODOVIÁRIOS LTDA.EPP. CNPJ/MF n / OBJETO: AQUISIÇÃO DE PEÇAS PARA MANUTENÇÃO DE VEÍCULOS DA SECRETARIA DE AGRICULTURA E DIVISÃO DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLI- COS (TRATORES; PÁ-CARREGADEIRA E MOTONIVELADORA). : R$ ,00 (setenta e cinco mil e cem reais). CONDIÇÕES DE PAGAMENTO: O pagamento será efetuado em até 30 (trinta) dias, após a entrega das peças, mediante a apresentação da nota fiscal, depois da entrega dos objetos de acordo com a solicitação da Divisão interessada e após emissão da Autorização de Compras e apresentação das Certidões da Empresa INSS e FGTS e CNDT a cada pagamento efetuado. DATA DA ASSINATURA: 22 de Março de VIGÊNCIA: 22 de Março de 2012 à 31 de Dezembro de Prefeitura Municipal de Esperança Nova,, em 22/03/12. EVERTON BARBIERI PREFEITO MUNICIPAL PREFEITURA DE FRANCISCO ALVES DECRETO N 019/2012 SÚMULA: Autoriza a abertura de Crédito Adicional Suplementar e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES,, NO USO DAS ATRIBUIÇÕES QUE LHE SÃO CONFERIDAS POR LEI, Art. 1º. Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a abrir no corrente exercício financeiro, Crédito Adicional Suplementar no valor de R$ ,84 (Trezentos e setenta e nove mil, seiscentos e sessenta e um reais e oitenta e quatro centavos), tendo em vista a observar a sistemática de apropriação contábil estabelecida pela Portaria nº 447 de 13 de setembro de 2002, da Secretaria do Tesouro Nacional, Portaria nº 219 de 29 de abril de STN, de acordo com a seguinte ordem classificatória: DEPTO. RODOV. DE PATRULHA MECANIZADA READ. E CASCALHAMENTO ESTRADAS VICINAIS FONTE / OBRAS E INSTALAÇÕES R$ , PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA FONTE / OBRAS E INSTALAÇÕES R$ , PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA FONTE / OBRAS E INSTALAÇÕES R$ , AMPL., R. E ADAPTAÇÕES DE Q. E C. ESPORTIVOS FONTE / OBRAS E INSTALAÇÕES R$ 160, AMPL., R. E ADAPTAÇÕES DE Q. E C. ESPORTIVOS FONTE / MATERIAL DE CONSUMO R$ ,57 TOTAL...R$ ,84 Art. 2º. Como recurso para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo utilizar-se-á dos seguintes recursos: a) do Superávit Financeiro das fontes 33765, 33768, 33790, e no valor de R$ ,84 (Trezentos e setenta e nove mil, seiscentos e sessenta e um reais e oitenta e quatro centavos), saldo das disponibilidades financeiras líquidas). FONTES COM SUPERÁVIT EM PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA R$ , PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA R$ , PISO, CABINES E ARQ. DO GINÁSIO DE ESPORTES R$ , READEQUAÇÃO E CASCALHAMENTO DE ESTRADAS R$ , AMPLIAÇÃO, R. E ADAPTAÇÕES DE Q. ESPORTES R$ 160,84 TOTAL R$ ,84 TOTAL...R$ ,84 Art. 3º - Este Decreto entrará em vigor a partir da data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Francisco Alves, aos vinte e três dias do mês de março do ano de dois mil e doze. VALTER CÉSAR ROSA PREFEITURA DE FRANCISCO ALVES DECRETO N 020/2012 SÚMULA: Autoriza a abertura de Crédito Adicional Especial e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES,, NO USO DAS ATRIBUIÇÕES QUE LHE SÃO CONFERIDAS POR LEI, Art. 1º. Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a abrir no corrente exercício financeiro, Crédito Adicional Suplementar no valor de R$ ,19 ( Duzentos e setenta e cinco mil, cento e setenta e quatro reais e dezenove centavos), tendo em vista a observar a sistemática de apropriação contábil estabelecida pela Portaria nº 447 de 13 de setembro de 2002, da Secretaria do Tesouro Nacional, Portaria nº 219 de 29 de abril de STN, de acordo com a seguinte ordem classificatória: FUNDO MUN. DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FUNDO MUN. DA CRIANÇA E DO ALODESCENTE MANUT. DO FUNDO DE ASSIST. CÇA. E ADOLESCENTE FONTE / EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE R$ , FUNDO MUN. DE SAÚDE DE FRANCISCO ALVES FUNDO MUN. DE SAÚDE DE FRANCISCO ALVES MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DE SAÚDE FONTE / OBRAS E INSTALAÇÕES R$ , CONSTRUÇÃO DO PORTAL DA CIDADE FONTE / OBRAS E INSTALAÇÕES R$ 3, READ. E REFORMA DO TERMINAL RODOVIÁRIO FONTE / OBRAS E INSTALAÇÕES R$ ,00 TOTAL...R$ ,19 Art. 2º. Como recurso para cobertura do Crédito autorizado pelo Art. 1º, o Poder Executivo utilizar-se-á dos seguintes recursos: a) provável excesso de arrecadação da fonte no valor de R$ ,00 (Cento e cinqüenta mil reais), em conformidade com o contido no parágrafo 3º do art. 43 da Lei Federal 4.320/64; b) do Superávit Financeiro das fontes 33772, e no valor de R$ ,19 (Cento e vinte e cinco mil, cento e setenta e quatro reais e dezenove centavos), saldo das disponibilidades financeiras líquidas). FONTES COM SUPERÁVIT EM CONSTRUÇÃO DO PORTAL DA CIDADE R$ 3, FIA/2011 R$ , PERFURAÇÃO DE POÇOS ARTESIANOS R$ ,36 TOTAL R$ ,19 TOTAL...R$ ,19 Art. 3º - Este Decreto entrará em vigor a partir da data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Francisco Alves, aos vinte e três dias do mês de março do ano de dois mil e doze. VALTER CÉSAR ROSA PREFEITURA DE FRANCISCO ALVES DECRETO N 021/2012 SÚMULA: Autoriza a abertura de Crédito Adicional Especial e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES,, NO USO DAS ATRIBUIÇÕES QUE LHE SÃO CONFERIDAS POR LEI, Art. 1º. Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a abrir no corrente exercício financeiro, Crédito Adicional Suplementar no valor de R$ ,00 (Quarenta e sete mil e quinhentos reais), tendo em vista a observar a sistemática de apropriação contábil estabelecida pela Portaria nº 447 de 13 de setembro de 2002, da Secretaria do Tesouro Nacional, Portaria nº 219 de 29 de abril de STN, de acordo com a seguinte ordem classificatória: CONSTRUÇÃO DO PORTAL DA CIDADE FONTE / OBRAS E INSTALAÇÕES R$ 3.500, READ. E REFORMA DO TERMINAL RODOVIÁRIO 3859/ OBRAS E INSTALAÇÕES R$ , FUNDO MUN. DE SAÚDE DE FRANCISCO ALVES FUNDO MUN. DE SAÚDE DE FRANCISCO ALVES MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DE SAÚDE 3860/ OBRAS E INSTALAÇÕES R$ ,00 TOTAL...R$ ,00 Art. 2º. Como Recurso, para abertura do crédito mencionado no artigo anterior o Poder Executivo utilizar-se-á da redução parcial das seguintes dotações do orçamento do corrente exercício financeiro: SECR. MUN. DA EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTES DEPARTAMENTO DE ENSINO MANUTENÇÃO DO ENSINO INFANTIL FONTE VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - P. CIVIL R $ , CONST. REPAROS E M. EM PRÓPRIOS MUNICIPAIS OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - P. JURÍDICA R$ , REFORMA E READEQUAÇÃO DE ESCOLAS OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - P. JURÍDICA R$ 5.000, CONSTRUÇÃO DE CALÇADAS OBRAS E INSTALAÇÕES R$ 5.000,00 TOTAL...R$ ,00 Art. 3º - Este Decreto entrará em vigor a partir da data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Francisco Alves, aos vinte e três dias do mês de março do ano de dois mil e doze. VALTER CÉSAR ROSA

8 LEI COMPLEMENTAR Nº. 039 De 23 de Março de Súmula: Dispõe sobre a reestruturação do Plano de Carreira, Cargos, Empregos, Salários, Remuneração e/ou Vencimentos dos Servidos Públicos Municipais da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo do Município de Douradina e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE DOURADINA,, aprovou, e eu,, sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º A presente Lei Complementar institui o Plano de Carreira, Cargos, Empregos, Salários, Remuneração e/ou Vencimentos de todos os servidores ativos da Administração Direta e Indireta do Município de Douradina,, submetidos aos regimes estatutário e celetista, dispondo sobre a classificação dos cargos e empregos públicos, segundo suas atribuições e grau de escolaridade, nos respectivos grupos ocupacionais. Art. 2º Para os efeitos desta Lei Complementar serão adotadas as seguintes definições: I - ingresso na carreira: exclusivamente por concurso público de provas ou de provas e títulos; II - cargo: é o conjunto de atribuições e responsabilidades previstas na estrutura organizacional que devem ser cometidas a um servidor e estão organizados em grupos no Plano de Carreira; III - emprego público: é o conjunto de atribuições e responsabilidades previstas na estrutura organizacional que devem ser cometidas a um empregado público e estão organizados em grupos no Plano de Carreira e que são regidos pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT; IV - grupo: conjunto de cargos e/ou empregos públicos agrupados de acordo com a formação/escolaridade exigida para o cargo por ocasião da posse, representados pelas siglas: GOO, GOA, GOAT, e GOP; V - quadro: é o conjunto de servidores pertencentes à Administração Direta e Indireta do Município de Douradina; VI - remuneração: retribuição pecuniária devida ao servidor pelo efetivo exercício do cargo e/ou emprego de acordo com a Classe e Referência em que se encontrar enquadrado, acrescida das vantagens pecuniárias permanentes ou temporárias estabelecidas em lei; VII - vencimento: retribuição pecuniária devida ao servidor pelo efetivo exercício do cargo ou emprego de acordo com a Classe e Referência, em que se encontrar enquadrado, constantes dos anexos VII a XI; VIII - salário: retribuição pecuniária devida ao servidor ocupante de emprego público de acordo com a Classe e Referência, em que se encontrar enquadrado, constantes dos anexos VII a XI; IX - piso inicial: retribuição pecuniária devida a todos os servidores, considerando a classe em que estiver enquadrado e a referência inicial do cargo e/ou emprego público que ocupa, de acordo com os anexos II a VI; X - carreira: é a possibilidade de desenvolvimento e valorização individual por promoção e progressão; XI - classe: é a posição identificada por letras, correspondente a faixa salarial ocupada pelo servidor na tabela de vencimentos e salários, de acordo com a formação escolar; XII - referência: é a posição identificada por números correspondente à faixa salarial ocupada pelo servidor na tabela de vencimentos e salários, de acordo com a progressão por merecimento. Art. 3º O Quadro de Cargos e Empregos está subdividido da seguinte forma: I - cargos efetivos; II - empregos públicos; III- função de confiança; IV - cargo em comissão. CAPÍTULO II DO QUADRO DE CARGOS EFETIVOS E EMPREGOS PÚBLICOS DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 4º Este capítulo define o Quadro de Cargos Efetivos e Empregos Públicos, sua estrutura, carreira funcional e demais disposições pertinentes. SEÇÃO I DA ESTRUTURA Art. 5º Os cargos de provimento efetivo e empregos públicos estão organizados em grupos ocupacionais de acordo com a natureza profissional e o grau de escolaridade, exigidos para o cargo e/ou emprego, conforme segue: I - Grupo Ocupacional Operacional (GOO) - compreende as funções de apoio operacional, exigindo-se até o Ensino Fundamental, ainda que incompleto; II - Grupo Ocupacional Administrativo (GOA) - - compreende as funções de apoio administrativo exigindo-se o Ensino Fundamental Completo. III - Grupo Ocupacional Administrativo e Técnico (GOAT) - compreende as funções de apoio administrativo exigindo-se o Ensino Médio Completo, Pós Médio e/ou Técnico Profissionalizante. IV - Grupo Ocupacional Profissional (GOP) - compreende as funções de maior complexidade, exigindo-se, para o seu provimento, formação de Ensino Superior, com registro no órgão de classe competente, quando o exercício do cargo assim o exigir; Parágrafo único. Para efeito do Enquadramento serão utilizadas as tabelas constantes dos anexos III a XI. SEÇÃO II DAS CARREIRAS Art. 6º As possibilidades de carreira, de acordo com o respectivo cargo e/ou emprego, estão classificadas em promoção por conhecimento e progressão por merecimento, conforme segue: I - promoção por conhecimento: é o conjunto de classes na tabela de vencimentos e salários, que visa incentivar a formação e o desenvolvimento intelectual, possibilitando o crescimento na carreira, de acordo com o grau de escolaridade e o aperfeiçoamento profissional; II - progressão por merecimento: é o conjunto de referências na tabela de vencimentos e salários que visa incentivar a melhoria do desempenho e dos resultados individuais e coletivos, possibilitando o crescimento na carreira após avaliação de desempenho funcional. CAPÍTULO III DA PROMOÇÃO NA CARREIRA POR CONHECIMENTO Art. 7º A promoção na carreira por conhecimento é a passagem de uma classe para outra, na mesma referência mediante comprovação de habilitação, obtida em instituição credenciada no MEC. 1º. Decorrido o prazo do Estágio Probatório, a promoção na carreira por conhecimento será feita a qualquer tempo mediante requerimento, sendo a habilitação comprovada através da apresentação do original do Diploma, Histórico Escolar e/ou Certificado de Conclusão de Curso, todos devidamente acompanhados de cópias, que serão autenticadas e protocoladas pela Divisão de Recursos Humanos do Município. 2º. Não se concederá promoção por conhecimento ao servidor: I - aposentado; II - em disponibilidade; III - cedido a outro órgão sem ônus para o Município; IV - estiver afastado sob licença sem vencimento. 3º. O exercício de cargo em comissão e de mandato classista não impede o desenvolvimento na carreira por conhecimento. 4º. Em decorrência das regulamentações advindas desta lei, os servidores municipais que protocolaram o comprovante de escolaridade na Divisão de Recursos Humanos até 28 de Fevereiro de 2012 serão promovidos imediatamente e reenquadrados na classe correspondente a sua faixa salarial. SEÇÃO I DA COMPOSIÇÃO DAS CLASSES Art. 8º A carreira do servidor de que trata o art. 7º, conforme habilitação comprovada é constituída das seguintes classes: I - Grupos: GOO a) Classe A - integrada por servidores que tenham até o Ensino Fundamental incompleto; b) Classe B - integrada por servidores que tenham concluído o Ensino Fundamental, com interstício de 5 sobre a classe A; c) Classe C - integrada por servidores que tenham concluído o Ensino Médio, com interstício de 15 sobre a classe B; d) Classe D - integrada por servidores que tenham concluído graduação, com interstício de 10 sobre a classe C; e) Classe E - integrada por servidores que tenham formação em nível de pós graduação, com interstício de 10 sobre a classe D; f) Classe F - integrada por servidores que tenham formação em nível de mestrado com interstício de 10 sobre a classe E; g) Classe G - integrada por servidores que tenham formação em nível de doutorado, com interstício de 10 sobre a Classe F. II - GRUPO: GOA a) Classe A - integrada por servidores que tenham concluído o Ensino Fundamental. b) Classe B - integrada por servidores que tenham concluído Ensino Médio, com interstício de 5 sobre a classe A; c) Classe C - integrada por servidores que tenham formação em nível de graduação, com interstício de 15 sobre a classe B; d) Classe D - integrada por servidores que tenham formação em nível de Pós Graduação com interstício de 15 sobre a classe C; e) Classe E - integrada por servidores que tenham formação em nível de Mestrado, com interstício de 15 sobre a Classe D, e f) Classe F - integrada por servidores que tenham formação em nível de Doutorado, com interstício de 15 sobre a Classe E. III - GRUPO: GOAT a) Classe A - integrada por servidores que possuam o Ensino Médio completo, Pós Médio e/ou Técnico Profissionalizante; b) Classe B - integrada por servidores que tenham concluído o Ensino Superior, com interstício de 15 sobre a Classe A; c) Classe C - integrada por servidores que tenham pós- graduação, com interstício de 15 sobre a Classe B; d) Classe D - integrada por servidores que tenham formação em nível de mestrado, com interstício de 15 sobre a Classe C; e) Classe E - integrada por servidores que tenham formação em nível de doutorado, com interstício de 15 sobre a Classe D; IV - GRUPO: GOP a) Classe A - integrada por servidores que possuam o Ensino Superior; b) Classe B - integrada por servidores que tenham pós- graduação, com interstício de 15 sobre a Classe A; c) Classe C - integrada por servidores que tenham formação em nível de mestrado, com interstício de 15 sobre a Classe B; d) Classe D - integrada por servidores que tenham formação em nível de doutorado, com interstício de 15 sobre a Classe C. Art. 9º A título de incentivo ao conhecimento, independente do grupo ocupacional ou classe em que se encontrarem os servidores municipais ou empregados públicos que apresentarem titulação em cursos de aperfeiçoamento profissional, capacitação e treinamento, correlatos às atribuições do cargo, função exercida ou de interesse do setor onde estiver lotado, com carga horária de 100 (cem horas) para os cargos com requisito de até o ensino médio completo, e 200 (duzentas horas) para os cargos com requisito de Ensino Superior Completo, obterão a progressão de 01 (um) nível referencial na carreira. 1º A progressão de que trata o caput deste artigo será concedida de dois em dois anos e ficará limitada a 02 (dois) níveis por progressão, quando serão aceitos cursos com carga horária de 200 e/ou 400 horas, dependendo dos requisitos de cada cargo. 2º Os servidores municipais ocupantes do cargo em comissão terão direito a progressão, em apenas um (01) nível referencial na carreira, somente após o retorno ao cargo de origem, independente do tempo em que permanecer no cargo em comissão e do total de horas acumulada, considerando o mínimo de 200 horas. 3º A progressão na carreira por incentivo ao conhecimento será feita mediante requerimento, sendo a habilitação comprovada através da apresentação do original do Diploma, Histórico Escolar e/ou Certificado de Conclusão de Curso, os quais deverão conter o conteúdo dos cursos e carga horária todos devidamente acompanhados de cópias, que serão autenticadas e protocoladas pela Divisão de Recursos Humanos do Município. 4º Para fins de progressão prevista no caput deste artigo serão considerados os cursos presenciais, semipresenciais e/ou a distância inclusive os realizados pela internet que tenham sido obtidos após a data da última promoção do servidor, realizada nos termos do Decreto nº 707 de 22 de março de 2010 e que não tenham sido utilizados para a progressão na carreira e enquadramento na tabela de vencimentos desta Lei Complementar, no mês de sua implantação. CAPÍTULO IV DA PROGRESSÃO NA CARREIRA POR MERECIMENTO Art. 10 A progressão na carreira por merecimento é a passagem de uma referência para outra, sempre na mesma classe e será concedido de acordo com a avaliação de desempenho funcional observado o interstício de 24 (vinte e quatro) meses. 1º. As referências de que trata o "caput" deste artigo terão interstícios de 2,5 (dois vírgula cinco por cento) entre si. 2º. Decorridos 24 (vinte e quatro) meses da vigência desta Lei Complementar, proceder-se-á primeira avaliação de desempenho funcional para efeitos do caput deste Artigo. Art. 11 Não será concedida à progressão por merecimento ao servidor que: I - estiver em estágio probatório; II - em disponibilidade; III - cedido a outro órgão sem ônus para o Município; IV - tenha sofrido penalidade de suspensão através de processo administrativo transitado e julgado durante o interstício. V - faltar, sem justificativa, por prazo igual ou superior a 10 dias, contínuos ou não, durante o interstício; VI - afastar-se do cargo e ou emprego por prisão judicial; Art. 12 Será suspensa à contagem do interstício exigido de 24 (vinte e quatro) meses para efeitos da progressão por merecimento: I - Por motivo de licença sem remuneração; II - Por motivo de afastamento para tratamento de saúde por mais de 120 dias; III - Licença por motivo de doença em pessoa da família; IV- Licença para o Serviço Militar; V - Licença para o exercício de atividade política; VI - Por acidente em serviço. Art. 13 Conceder-se-á progressão por merecimento independentemente de avaliação de desempenho, mediante requerimento, nos seguintes casos: I - quando do exercício de cargo em comissão e de mandato classista; II - aos servidores que independentemente da idade tiverem completado 35 (trinta e cinco) anos de contribuição no serviço público, se homem, e 30 (trinta) anos de contribuição no serviço público, se mulher. III - a critério da Administração Municipal a avaliação de desempenho funcional poderá ser automática quando o servidor não apresentar nenhuma falta injustificada ou advertência durante o período avaliado. SEÇÃO I DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Art. 14 A avaliação de desempenho funcional dos servidores, para efeitos da progressão por merecimento, obedecerá ao constante do anexo XII a ser regulamentado por Decreto e ocorrerá a cada 24 (vinte e quatro) meses e observará obrigatoriamente os seguintes parâmetros de qualidade do exercício profissional: I - impessoalidade; II - assiduidade e pontualidade; III - moralidade; IV - competência; V - produtividade; VI - eficiência. CAPÍTULO V DO QUADRO DAS FUNÇÕES DE CONFIANÇA E DOS CARGOS EM COMISSÃO Art. 15 As funções de confiança exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargos efetivos a serem definidas em lei e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento. (CF. EC. 19, de 04/06/98). Art. 16 Atendendo ao disposto no art. 37, inciso V, da Constituição Federal, o quadro de cargos comissionados será preenchido preferencialmente, por ocupantes de cargos efetivos, segundo o percentual mínimo abaixo: I - 50 (cinqüenta por cento) do quadro de Direção; II - 50 (cinqüenta por cento) do quadro de chefia e assessoramento superior. Art. 17 Os cargos em comissão serão providos mediante livre escolha do do Município, dentre as pessoas que satisfaçam os requisitos legais para investidura no serviço público. Art. 18 O integrante do cargo em comissão atuará em regime de tempo integral e dedicação exclusiva. CAPÍTULO VI DA JORNADA DE TRABALHO E DO PERÍODO DE DESCANSO Art. 19 A carga horária máxima dos servidores municipais, do Município de Douradina, independente do regime a que estiver submetido, fica definida como sendo de 40 horas semanais, com exceção dos cargos que foram criados com carga horária diferenciada. Art. 20 Entre as jornadas de trabalho cuja duração seja de 8 (oito) horas diárias será concedido um intervalo de até 2 horas (duas ) para alimentação e para as jornadas de trabalho contínuo cuja duração não exceda 6 (seis) horas, será, entretanto, concedido um intervalo de 15 (quinze) minutos quando a duração ultrapassar 4 (quatro) horas. 1º. Quando o intervalo para alimentação não for concedido pelo empregador, este ficará obrigado a remunerar o período correspondente com um acréscimo de no mínimo 50 (cinqüenta por cento) sobre o valor da remuneração da hora normal de trabalho. 2º. Os intervalos para alimentação não serão computados na duração do trabalho. 3º. As horas extraordinárias realizadas nos feriados civis, religiosos e dos domingos, terão acréscimo de 100 sobre o valor da remuneração da hora normal de trabalho. CAPÍTULO VII DA CAPACITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Art. 21 O Executivo Municipal deverá criar sistema de capacitação e desenvolvimento dos ocupantes de cargos efetivos e empregos públicos, visando atender às necessidades dos cargos e carreiras, criados por esta Lei e melhorar os resultados de eficiência e qualidade dos serviços públicos. Parágrafo único. Para atender ao sistema de capacitação e desenvolvimento, o Poder Executivo deverá oferecer no mínimo 40 (quarenta) horas de cursos por ano. Art. 22 Os cursos e palestras, de caráter objetivo e prático, serão ministrados: I - sempre que possível, pela Administração Direta e Indireta do Poder Executivo com a utilização de integrantes do quadro de pessoal do Município; II - mediante contratação de serviços com entidades e/ou profissionais especializados; III - mediante o encaminhamento de pessoal a instituições especializadas sediadas ou não no Município; IV - os cursos de capacitação serão oferecidos, sempre que possível, em horários que possibilitem a participação do maior número de interessados, sendo dado o conhecimento a todas as unidades administrativas através de edital, afixado em local de fácil acesso; Art. 23 As direções e chefias de todos os níveis hierárquicos participarão dos programas de capacitação e desenvolvimento: I - identificando e emitindo parecer, na análise dos resultados do plano de metas de seu órgão e nos instrumentos de avaliação funcional, sobre quem deve participar dos programas de treinamento e sobre as respectivas carências a serem supridas; II - facilitando a participação de seus subordinados nos programas de treinamento e tomando as medidas necessárias para que os afastamentos não causem prejuízo ao funcionamento regular dos serviços; III - desempenhando, dentro dos programas, atividades de instrutores de treinamento; e, IV - submetendo-se aos programas de treinamento adequados às suas atribuições. CAPÍTULO VIII DAS NORMAS DE IMPLANTAÇÃO E ENQUADRAMENTO Art. 24 A referência inicial de cada cargo existente no quadro de servidores municipais será a constante da tabela de cargos e empregos públicos de acordo com o grupo ocupacional que pertence o servidor público municipal ou empregado público, e dar-se- á pela equivalência de valores ou no nível superior mais próximo, considerando o valor do vencimento ou salário do servidor no mês anterior a implantação do Plano, respeitandose as progressões já obtidas ao longo da carreira, conforme anexo III a VI Art. 25 O enquadramento far-se-á no primeiro mês de vigência da presente Lei Complementar, sempre a partir da referência inicial do cargo respeitada a situação funcional do servidor predominante à época da implantação do Plano; 1º O enquadramento nos grupos ocupacionais será determinado pelo requisito de escolaridade exigido para a investidura no cargo por concurso público; 2º O enquadramento nas classes será determinado pela formação escolar do servidor, no mês de implantação do Plano, devidamente comprovada, conforme dispõe o Art. 7º 1º, desta Lei. Art. 26 Para fins de reenquadramento dos servidores públicos municipais e empregados públicos, considerando o principio da equiparação salarial dos cargos com a mesma atribuição e grau de complexidade, ficam equiparadas as referencias salariais iniciais dos cargos constantes no Anexo II Art. 27 Para fins de reenquadramento dos servidores públicos municipais e empregados públicos ficam alteradas as referencias iniciais dos cargos constantes no Anexo II CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS Art. 28 O adicional por tempo de serviço é devido a todos os servidores à razão de 1 (um por cento) por ano de serviço público no Município de Douradina, calculado com base no piso salarial considerando a classe e referencia em que estiver enquadrado e/ou emprego público que ocupa. Parágrafo único. O servidor fará jus ao adicional a partir do mês que completar o quinquênio. Art. 29 Os servidores efetivos nomeados sob o regime estatutário, que trabalham com habitualidade em locais insalubres ou em contato permanente com substâncias tóxicas, radioativas em risco de vida, fazem jus a um adicional de 40 (quarenta por cento) e 20 (vinte por cento) segundo se classifiquem nos graus máximo, médio e mínimo, sendo observadas as situações estabelecidas no Laudo de Insalubridade e Periculosidade adotado pelo Município. 1º. O servidor que fizer jus aos adicionais de insalubridade e de periculosidade deverá optar por um deles. 2º. Os adicionais de insalubridade e de periculosidade serão calculados com base no salário mínimo nacional. 3º. Os servidores admitidos pelo regime celetista farão jus ao adicional de insalubridade e periculosidade de acordo com que determina a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Art. 30 O estágio probatório de todos os servidores públicos do Município será de 36 (trinta e seis) meses, sendo que o servidor somente alcançara estabilidade após o decurso deste prazo. Parágrafo único. Para ser aprovado no estágio probatório o servidor municipal deverá passar pela avaliação do estagio probatório a qual será realizada a cada seis (06) meses, nos termos e condições constante do Anexo XII da presente Lei Complementar. Art. 31 Os servidores nomeados sob o regime estatutário ou celetista fazem jus a 30 (trinta) dias consecutivos de férias, que podem ser acumuladas, até o máximo de 2 (dois) períodos. 1º. Para o primeiro período aquisitivo de férias serão exigidos 12 (doze) meses de exercício. 2º. A Divisão de Recursos Humanos ficará responsável por elaborar e encaminhar às Secretarias Municipais, relação de servidores com direito a férias, de forma a que se cumpra o disposto no caput deste artigo e em seus parágrafos. Art. 32 As férias a que fazem jus os servidores ocupantes de emprego público serão concedidas de acordo com o que determina a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Art. 33 Nos termos do art. 7º da EC nº 41/03, por ocasião do enquadramento dos servidores públicos municipais ativos, os proventos de aposentadorias e pensões dos servidores estatutários, serão revistos, transformados na mesma proporção na forma prevista nesta Lei, tomando-se por base para a concessão do benefício, a situação cadastral à época das respectivas concessões. Art. 34 As revisões gerais anuais serão aplicadas a referência I classe A nas respectivas tabelas de vencimentos de cada grupo ocupacional. Art. 35 Os cargos públicos extintos ou em extinção quando da implantação do presente Plano, ou no momento em que vagarem, em decorrência de exoneração, demissão, aposentadoria ou falecimento, são os constantes do Anexo I. Parágrafo único. Os servidores municipais que permanecerão em cargos em extinção não colocados em disponibilidade, no exercício de suas funções ou ocupantes de cargos em comissão participarão de forma idêntica com os demais servidores nas promoções previstas neste Plano de Carreira e receberão o mesmo reajuste que for estendido aos demais servidores. Art. 36 Estende-se aos servidores regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho, CLT, que ingressaram no Serviço Público antes da Constituição Federal de 1988, os benefícios constantes desta Lei. CAPÍTULO X DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 37 O Plano de Carreira, Cargos e Salários, de que trata esta Lei, será revisado a cada 03 (três) anos, a contar da data de sua entrada em vigor. Art. 38 As despesas decorrentes da implantação da presente Lei Complementar correrão à conta de dotação própria do orçamento vigente, suplementada se necessário. Art. 39 Ficam revogadas as disposições em contrário. Art. 40 Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal Francisco Gil Vera, os vinte e três dias do mês de março do ano de dois mil e doze (23/03/2012). José Carlos Pedroso Francisco Aparecido de Almeida Secretário de Governo ANEXO I QUADRO DE EXTINÇÃO DE CARGOS AO VAGAREM E/OU EXTINTOS I - CARGOS EM EXTINÇÃO AO VAGAREM CARGOSJORNADA SEMANAL Nº. DE CARGOS Lavador 40 1 Fiscal Tributário 40 2 II - CARGOS EXTINTOS CARGOSJORNADA SEMANAL Nº DE CARGOS Atendente de Creche Médico 10 1 Padeiro 20 1 ANEXO II QUADRO DE EQUIPARAÇÃO SALARIAL E ALTERAÇÃO DE REFERÊNCIA INICIAL A - EQUIPARAÇÃO SALARIAL CARGO CH Nº DE CARGO GRUPO CLASSE INICIAL EQUIPARAÇÃO SALARIAL REFÊRENCIA SALARIAL INICIAL EQUIPARADA ENGENHEIRO AGRÔNOMO 20 1 GOP A ENGENHEIRO CIVIL/20 32 FARMACÊUTICO BIOQUÍMICO 20 1 GOP A FONOAUDIÓLOGO/20 32 FISIOTERAPEUTA 20 1 GOP A FONOAUDIÓLOGO/20 32 NUTRICIONISTA 40 1 GOP A PSICÓLOGO/40 45 PSICOLÓGO 20 2 GOP A FONOAUDIÓLOGO/20 32 B- ALTERAÇÃO DE REFERÊNCIA INICIAL CARGO Nº DE CARGO SITUAÇÃO ANTERIOR SITUAÇÃO PREVISTA GRUPO CLASSE REFERÊNCIA AUXILIAR ADMINISTRATIVO GOA A 23 AUXILIAR DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO 02 EMPREGO PÚBLICO GOA A 11 MOTORISTA/40H GOO A 22 TRATORISTA/40H GOO A 22 ANEXO III GRUPO OCUPACIONAL OPERACIONAL - GOO - CLASSE A TABELAS DE CARGOS E EMPREGOS PÚBLICOS. CARGO/DENOMINAÇÃO Nº DE CARGOS CARGA HORÁRIA REFERÊNCIA INICIAL DE ACORDO COM O CARGO ANTERIORREENQUADRAMENTO Auxiliar de Serviços Gerais Auxiliar de Serviços Pesados Carpinteiro Coveiro Jardineiro Lavador Mecânico Oficial Motorista Operador de Máquinas Padeiro Pedreiro Tratorista ANEXO IV GRUPO OCUPACIONAL ADMINISTRATIVO - GOA - CLASSE A TABELAS DE CARGOS E EMPREGOS PÚBLICOS. CARGO/DENOMINAÇÃO Nº DE CARGOS CARGA HORÁRIA REFERÊNCIA INICIAL DE ACORDO COM O CARGO ANTERIORREENQUADRAMENTO Auxiliar de Consultório Dentário Emprego Público 11 Agente de Saúde Auxiliar Administrativo Auxiliar de Enfermagem ANEXO V GRUPO OCUPACIONAL ADMINISTRATIVO E TÉCNICO- GOAT - CLASSE A TABELAS DE CARGOS E EMPREGOS PÚBLICOS. CARGO/DENOMINAÇÃO Nº DE CARGOS CARGA HORÁRIA REFERÊNCIA INICIAL DE ACORDO COM O CARGO ANTERIORREENQUADRAMENTO Agente Administrativo Agente Comunitário de Saúde Emprego Público 1 Agente de Endemias Emprego Público 1 Agente Lançador Tributário Auxiliar de Enfermagem 2 40 Emprego Público 9 Fiscal Tributário Inseminador Artificial Oficial de Administração Técnico em Agropecuária Técnico em Contabilidade Técnico em Vigilância Sanitária ANEXO VI GRUPO OCUPACIONAL PROFISSIONAL - GOP - CLASSE A TABELAS DE CARGOS E EMPREGOS PÚBLICOS. CARGO/DENOMINAÇÃO Nº DE CARGOS CARGA HORÁRIA REFERÊNCIA INICIAL DE ACORDO COM O CARGO ANTERIORREENQUADRAMENTO Advogado Agente de Inspeção Sanitária Arquiteto e Urbanista Assistente Social Assistente Social Cirurgião Dentista Cirurgião Dentista Dentista 2 40 Emprego Público 50 Enfermeiro Enfermeiro 2 40 Emprego Público 59 Engenheiro Agrônomo Engenheiro Civil Farmacêutico Bioquímico Farmacêutico Bioquímico Fisioterapeuta Fonoaudiólogo Médico Veterinário Nutricionista Odontopediatra Psicólogo Psicólogo GRUPO OCUPACIONAL PROFISSIONAL - GOP - CLASSE A TABELA PRÓPRIA - CARGO MÉDICO CARGO Nº DE CARGOS CARGA HORÁRIA REFERÊNCIA INICIAL DE ACORDO COM O CARGO ANTERIORREENQUADRAMENTO Médico Médico 2 40 Tabela Própria 29 Médico Pediatra Médico Generalista Médico (PSF) 2 40 Emprego Público 1 ANEXO VII - TABELA DE VENCIMENTOS E SALÁRIOS GRUPO OCUPACIONAL OPERACIONAL - GOO Interstício Classe A-B=5 B-C=15 D-E-F-G=10 Interstício de Referência 2,50 CLASSE Ref. A B C D E F G 1 628,63 660,06 759,07 834,98 918, , , ,35 676,56 778,05 855,85 941, , , ,45 693,48 797,50 877,25 964, , , ,97 710,81 817,44 899,18 989, , , ,89 728,58 837,87 921, , , , ,24 746,80 858,82 944, , , , ,02 765,47 880,29 968, , , , ,24 784,61 902,30 992, , , , ,92 804,22 924, , , , , ,07 824,33 947, , , , , ,70 844,93 971, , , , , ,82 866,06 995, , , , , ,44 887, , , , , , ,57 909, , , , , , ,24 932, , , , , , ,44 955, , , , , , ,20 979, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,06 ANEXO VIII - TABELA DE VENCIMENTOS E SALARIOS GRUPO OCUPACIONAL ADMINISTRATIVO - GOA Interstício Classe A-B=5 B-C=15 D-E-F=15 Interstício de Referência 2,50 CLASSE Ref. A B C D E F 1 660,06 693,06 797,02 916, , , ,56 710,39 816,95 939, , , ,48 728,15 837,37 962, , , ,81 746,35 858,31 987, , , ,58 765,01 879, , , , ,80 784,14 901, , , , ,47 803,74 924, , , , ,60 823,83 947, , , , ,22 844,43 971, , , , ,32 865,54 995, , , , ,93 887, , , , , ,06 909, , , , , ,71 932, , , , , ,90 955, , , , , ,65 979, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,07 ANEXO IX - TABELA DE VENCIMENTOS E SALÁRIO GRUPO OCUPACIONAL ADMINISTRATIVO E TÉCNICO- GOAT Interstício Classe A-B=15 C-D-E=15 Interstício de Referência 2,50 CLASSE Ref. A B C D E 1 693,06 797,02 916, , , ,39 816,94 939, , , ,15 837,37 962, , , ,35 858,30 987, , , ,01 879, , , , ,13 901, , , , ,74 924, , , , ,83 947, , , , ,43 971, , , , ,54 995, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,97 ANEXO X - TABELA DE VENCIMENTOS E SALÁRIOS GRUPO OCUPACIONAL PROFISSIONAL - GOP Interstício Classe A-B=15 C-D=15 Interstício de Referência 2,50 CLASSE Ref. A B C D 1 727,71 836,87 962, , ,90 857,79 986, , ,55 879, , , ,66 901, , , ,26 923, , , ,34 946, , , ,92 970, , , ,02 994, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,32 PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA CONTINUA NA PÁGINA SEGUINTE Umuarama Ilustrado

9 , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,19 ANEXO XI - TABELA DE VENCIMENTOS E SALÁRIOS MÉDICO - TABELA PRÓPRIA Interstício Classe A-B-C-D=10 Interstício de Referência 2,50 CLASSE Ref. A B C D , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,99 ANEXO XII MINUTA DE DECRETO QUE REGULAMENTA OS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO PARA FINS DE ESTÁGIO PROBATÓRIO E PROGRESSÃO NA CARREIRA DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL GRUPO OCUPACIONAL OPERACIONAL - GOO GRUPO OCUPACIONAL ADMINISTRATIVO - GOA GRUPO OCUPACIONAL ADMINISTRATIVO E TÉCNICO - GOAT; GRUPO OCUPACIONAL PROFISSIONAL - GOP DECRETO N De 23 de Março de Dispõe sobre a regulamentação dos critérios para avaliação de desempenho para o estágio probatório e progressão na carreira dos servidores públicos municipais, por grupo ocupacional. O de Douradina, no uso de suas atribuições legais e considerando a implantação do Plano de Carreira, Cargos e Salários do Município de Douradina, e; CONSIDERANDO a necessidade de estabelecer critérios para a realização de avaliação de desempenho dos servidores públicos municipais para fins de estágio probatório e progressão na carreira, por merecimento, Art. 1 A avaliação de desempenho dos servidores públicos municipais, para fins de estágio probatório e progressão por merecimento, ocorrerá da seguinte forma: I - Semestralmente para fins de aprovação no estágio probatório; e II - A cada dois (2) anos, para fins de progressão por merecimento; Parágrafo único. A primeira avaliação de desempenho para fins de promoção por merecimento será realizada no prazo de 24 meses a contar da data da entrada em vigor da Lei Complementar de Reestruturação do Plano de Carreira, Cargo e Vencimentos dos Servidores Públicos Municipais e será efetuada por uma comissão especial de avaliação. Art. 2 A participação no processo de progressão por merecimento está condicionada ao cumprimento dos requisitos constante na Lei Municipal que reestrutura o Plano de Carreira, Cargos e Salários dos Servidores Públicos Municipais. Art. 3 A verificação do desempenho para aprovação em estágio probatório e para progressão por merecimento será apurada com base no boletim de acompanhamento do comportamento e/ou desempenho, sendo mensurados através da Ficha de Avaliação de Desempenho, devendo ser observados os seguintes fatores: I - Impessoalidade; II - Assiduidade; III - Moralidade; IV - Competência; V - Produtividade; VI - Eficiência. Parágrafo único. O registro da avaliação de desempenho será feito através do preenchimento da ficha de avaliação de desempenho (anexo II). Art. 4 Compete a Divisão de Recursos Humanos do Município: I - providenciar e encaminhar no início de cada ano os Boletins de Acompanhamento às respectivas Secretarias Municipais e orientar aos secretários municipais quanto ao correto preenchimento dos boletins e o devido acompanhamento do desenvolvimento profissional do servidor; II - As comissões especiais de avaliação serão constituídas anualmente, em cada setor, a qual será devidamente instruída pelo DRH - Divisão de Recursos Humanos e receberá o material necessário ao processo de avaliação. Art. 5 Se a avaliação de desempenho não for realizada dentro do prazo, a aprovação do servidor no estágio probatório deverá ser declarada de ofício pelo e da mesma forma a promoção por merecimento será automática, para todos os servidores não avaliados. Art. 6 Será de responsabilidade do chefe imediato e seu superior, em seus respectivos locais de trabalho: I - efetuar o acompanhamento dos servidores sob sua responsabilidade, de forma contínua e atuar prontamente nos problemas que interfiram no perfeito andamento das atribuições do respectivo cargo; II - fazer o devido monitoramento dos servidores no Boletim de Acompanhamento específico, seguindo as instruções constantes do verso; III - buscar junto às comissões especiais de avaliação todo e qualquer esclarecimento que se fizer necessário; IV - registrar no Boletim de Acompanhamento, no campo destinado para tais ocorrências verificadas no período, devidamente assinado pelo servidor, com a finalidade de fornecer subsídios para a avaliação. V - a chefia imediata que utilizar a avaliação para perseguir ou assediar moralmente o servidor, se configurada tal prática, estará sujeita a perda do cargo. Art. 7 Para efeito da avaliação de desempenho de que trata este decreto será formado um Núcleo Especial de Avaliação designada pelo chefe do Poder Executivo, composta por 07 membros (titulares e suplentes) todos concursados e não ocupantes de cargos em comissão, com formação mínima em nível médio, devendo obrigatoriamente ser integrada por 01 representante do setor de Recursos Humanos e 01 representante de cada Secretaria municipal. Art. 8 São atribuições do Núcleo Especial de Avaliação: I - orientar os chefes e diretores dos diversos setores sobre o procedimento da avaliação, instruindo sobre o acompanhamento do desempenho e ou comportamento do servidor, bem como a análise do boletim de acompanhamento; II - organizar o processo de escolha dos membros das comissões nos locais de trabalho; III - orientar as comissões locais sobre o procedimento da avaliação, sob seu encargo, inteirando-se das disposições específicas da Lei do Plano de Carreira, Cargos e Salários. IV - solicitar ao setor de Recursos Humanos a relação dos servidores municipais que cumpriram o interstício e os requisitos básicos à avaliação. V - efetivar a distribuição e o recolhimento do material de avaliação junto às comissões, em tempo hábil à finalização do procedimento; VI - orientar as comissões locais no sentido de obter a uniformização dos critérios de avaliação e prestar todos os esclarecimentos solicitados; VII - apurar os resultados das avaliações, procedendo análise criteriosa dos documentos utilizados e elaborar o relatório final do procedimento de avaliação e enviá-lo aos recursos humanos; VIII - decidir, em conjunto com as comissões locais eventuais pedidos de reconsideração interpostos pelos interessados; IX - O prazo para a conclusão da avaliação do servidor, pelo Núcleo Especial de Avaliação será de 60 (sessenta) dias. Art. 9 As comissões de avaliação de desempenho local será composta por 3 servidores efetivos, não ocupantes de cargos em comissão, indicados pelos servidores lotados naquele órgão. Art. 10 São atribuições da comissão de avaliação de desempenho local: I - atribuir ao servidor analisado a avaliação de desempenho e o boletim de acompanhamento, conceitos que demonstrem o real desempenho do avaliado, da forma mais justa possível; II - solicitar ao Núcleo Especial de Avaliação todos e quaisquer esclarecimentos sobre o procedimento a seu encargo; III - encaminhar ao Núcleo Especial de Avaliação, o material de avaliação devidamente preenchido e assinado pela comissão no prazo de 15 (quinze) dias do recebimento dos mesmos. Art. 11 Na avaliação, será utilizado o método descritivo do padrão de desempenho do servidor, definido em campo próprio no formulário de avaliação, formado por 04 (quatro) conceitos, de A à D, onde cada conceito corresponderá a níveis de pontuação. Art. 12 A avaliação de desempenho será pontuada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, por requisito, conforme consta da tabela de pontuação (anexo III). Parágrafo único: Será considerado para fins de aprovação o servidor que atinja a nota mínima igual a 60, como média final. Art. 13 Apurado o resultado da avaliação de desempenho, será dado ciência ao servidor sobre a pontuação obtida no período, avaliado, bem como a justificativa dos conceitos atribuídos, colhendo - se a assinatura do mesmo na respectiva ficha (anexo IV) 1 Não concordando com o resultado da avaliação, o servidor poderá no prazo de 05 (cinco) dias contados da data da ciência, apresentar pedido de reconsideração, via requerimento ao Núcleo Especial de Avaliação, que deverá analisar e apresentar resposta em igual prazo. 2 Os casos omissos e as dúvidas surgidas na avaliação de desempenho serão dirimidas em conjunto pelo Núcleo Especial de Avaliação e pela Assessoria Jurídica do Município. 3 Os resultados da avaliação de desempenho serão publicados imediatamente em edital após as decisões dos pedidos de reconsideração, e serão disponibilizadas para as Secretarias afins. 4 Após concluído o processo de avaliação a Divisão de Recursos Humanos terá o prazo improrrogável de 60 dias para publicar e implantar a progressão por merecimento, sendo o benefício concedido a partir do mês de enquadramento do servidor. Art. 14 A última avaliação do servidor, para fins de aprovação em estágio probatório deverá ser realizada 60 (sessenta) dias antes do término do período do estagio probatório, devendo, no caso de não aprovação ser instaurado o processo administrativo para a exoneração do mesmo, respeitado o direito ao contraditório e ampla defesa. Art. 15 Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal Francisco Gil Vera, aos vinte e três dias do mês março do ano de dois mil e doze (23/03/2012). José Carlos Pedroso Francisco Aparecido de Almeida Secretário de Governo ANEXO I PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA BOLETIM DE ACOMPANHAMENTO - AVALIAÇAO DE DESEMPENHO. Servidor: Matrícula: Cargo: Lotação: Período de Acompanhamento: a. DATA FATO PROVIDÊNCIAS TOMADAS RESULTADOS ASSINATURAS INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA FICHA DE ACOMPANHAMENTO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPE- NHO I - este instrumento presta-se ao registro de fatos relevantes, positivos ou negativos, relacionados ao desempenho do servidor. Ainda que não tenha ocorrido nenhum fato especifico, a chefia deverá anotar de modo geral, comentários sobre o desempenho do avaliado; II - o preenchimento do B.A - Boletim de Acompanhamento é de inteira responsabilidade da chefia imediata do servidor. III - para cada fato registrado é obrigatório o preenchimento de todos os campos do B.A, a exceção do campo destinado à assinatura de testemunhas, que será utilizado apenas na eventualidade de o servidor não registrar sua ciência no fato relatado. IV - no caso do servidor mudar de local de trabalho, a sua chefia=-imediata (do local de onde o servidor estiver saindo) encamihará o B.A, devidamente preenchido até a data de sua saída ao setor de recursos humanos, para que este posteriormente a encaminhe ao chefe imediato do novo local de trabalho, que por sua vez iniciará o acompanhamento e se responsabilizará pelo preenchimento do Boletim bem como a sua entrega anexando à Ficha de Avaliação de Desempenho. OBS: Os registros efetuados no B.A não substituem nem excluem procedimentos disciplinares cabíveis, nos termos do Estatuto dos Servidores Públicos Municipais. ANEXO II FICHA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Servidor:. Cargo:. Local de Trabalho:. Período de Avaliação:. Data de Avaliação:. REQUISITOS INDICADORES DE DESEMPENHO 1- IMPESSOALIDADE Habilidade de trocar, discutir idéias e comunicar-se com a equipe de trabalho e o público em geral, de forma clara, com argumentação precisa apoiando-se no respeito mútuo A ( ) É criativo, participativo, desenvolve suas atividade de modo a colaborar com o grupo, oferecendo idéias, visando o crescimento do mesmo. B ( ) Desenvolve suas atividades demonstrando interesse nos assuntos inerentes ao trabalho. C ( ) Tem dificuldade em participar e contribuir para com o grupo. D ( ) Demonstra resistência em participar e contribuir para com o grupo. 2- ASSIDUIDADE/PONTUALIDADE a) Assiduidade Comparecimento contínuo ao trabalho, desempenhado as atividades que são de sua competência. b) Pontualidade Cumprimento com os horários estabelecidos para início e término da jornada de trabalho, bem como cumprimento das atividades. A ( ) Não teve falta sem justificativa no período; B ( ) Faltou com justificativa no período tendo apresentado até 8 (oito) atestados médicos. C ( ) Faltou sem justificativas no período (máximo de 5 faltas) D ( ) Faltou sem justificativa, acima de 5 faltas no período. A ( ) Cumpre integralmente os horários estabelecidos. B ( ) Cumpre os horários estabelecidos com atrasos esporádicos. C ( ) Cumpre os horários estabelecidos, com atrasos constantes. D ( ) Não cumpre os horários estabelecidos. 3 - MORALIDADE/COMPORTAMENTO a) Moralidade Conjunto de regras, postura ética e conduta pessoal considerada adequada, quer para o grupo de trabalho e demais colegas servidores, quer em relação à comunidade atendida. b) Comportamento Capacidade de perceber, avaliar e controlar emoções de si mesmo e de outros. A ( ) mantém excelente conduta pessoal. B ( ) mantém boa conduta pessoal. C ( ) Mantém conduta pessoal regular, inadequada às funções. D ( ) Mantém conduta pessoal inadequada às funções, sendo constantemente advertido. A ( ) apresenta comportamento de dedicação, companheirismo, solidariedade, cooperação, contribuindo para o bom desenv. das atividades. B ( ) apresenta bom comportamento ao se relacionar no grupo. C ( ) apresenta comportamento geralmente satisfatório, requerendo melhoras nas relações no grupo. D ( ) apresenta comportamento quase sempre insatisfatório necessitando de melhoras significativas na relação com o grupo. 4 - COMPETÊNCIA Demonstração de conhecimentos teóricos e práticos para execução das ações, adequadas à unidade de trabalho e as funções. A ( ) demonstra conhecimento e competência na execução das tarefas. B ( ) demonstra ter conhecimento necessário à execução das tarefas. C ( ) apresenta dificuldade em aplicar os conhecimentos necessários à execução das tarefas. D ( ) não aplica os conhecimentos necessários, comprometendo a execução das tarefas. 5 - PRODUTIVIDADE Realiza todas as atividades sob sua responsabilidade, segundo os padrões exigidos, mantendo a qualidade e o cumprimento dos prazos estabelecidos. A ( ) está comprometido com o trabalho, atingindo os objetivos propostos. B ( ) está comprometido com o trabalho,a tingindo parcialmente os objetivos propostos, obtendo bons resultados. C ( ) demonstra pouco comprometimento com o trabalho, e dificuldade em atingir os objetivos propostos. D) ( ) demonstra pouco comprometimento com o trabalho, não atingindo os objetivos propostos. 6 - EFICIÊNCIA Grau de qualidade do trabalho executado pelo servidor levando-se em conta as atribuições da função que exerce atualmente, e o cuidado com equipamentos e/ou maquinários que utiliza. A ( ) executa as tarefas com entusiasmo, eficiência e responsabilidade, demonstrando liderança e bom-senso nas funções que ocupa. B ( ) executa as tarefas com eficiência e responsabilidade obtendo bons resultados C ( ) Demonstra pouco comprometimento na execução das tarefas propostas, obtendo resultados regulares D ( ) não apresenta comprometimento com a função que ocupa. Douradina-PR / /. Comissão Avaliadora Comissão Avaliadora Comissão Avaliadora Ciência do Avaliado. ANEXO III TABELA DE PONTUAÇÃO DOS REQUISITOS/FATORES A = 100 B= 75 C=50 D=00 Pontuação mínima para aprovação: 60 FATORES CONCEITO PESO (X) SUB-TOTAL 01- IMPESSOALIDADE 2 02-ASSIDUIDADE/PONTUALIDADE a) Assiduidade 1 b) Pontualidade MORALIDADE/COMPORTAMENTO a) Moralidade 1 b) Comportamento COMPETÊNCIA 2 05-PRODUTIVIDADE 2 06-EFICIÊNCIA 2 TOTAL=...:12...(MÉDIA FINAL) ANEXO IV ANÁLISE DA AVALIAÇÃO Após a conclusão da avaliação, os avaliadores convidarão o avaliado para uma entrevista, ocasião em que à comissão dará ciência ao avaliado sobre o resultado da avaliação. Douradina-PR / /... Comissão Avaliadora Comissão Avaliadora. Comissão Avaliadora. Avaliado. PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES DECRETO N 022/2012 SÚMULA: Autoriza a abertura de Crédito Adicional Suplementar e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES,, NO USO DAS ATRIBUIÇÕES QUE LHE SÃO CONFERIDAS POR LEI, Art. 1º. Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a abrir no corrente exercício financeiro, Crédito Adicional Suplementar no valor de R$ ,00 (Cinquenta mil e quinhentos reais), tendo em vista a observar a sistemática de apropriação contábil estabelecida pela Portaria nº 447 de 13 de setembro de 2002, da Secretaria do Tesouro Nacional, Portaria nº 219 de 29 de abril de STN, de acordo com a seguinte ordem classificatória: DEPTO. RODOV. DE PATRULHA MECANIZADA READ. E CASCALHAMENTO ESTRADAS VICINAIS FONTE / OBRAS E INSTALAÇÕES R$ , AMPL., R. E ADAPTAÇÕES DE Q. E C. ESPORTIVOS 3542/ OBRAS E INSTALAÇÕES R$ ,00 TOTAL...R$ ,00 Art. 2º. Como Recurso, para abertura do crédito mencionado no artigo anterior o Poder Executivo utilizar-se-á da redução parcial das seguintes dotações do orçamento do corrente exercício financeiro: DEPTO. RODOV. DE PATRULHA MECANIZADA READ. E CASCALHAMENTO ESTRADAS VICINAIS FONTE OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - P. JURÍDICA R$ 5.000, DEPTO. RODOV. DE PATRULHA MECANIZADA CONST. R. E MELHORIAS EM PRÓPRIOS MUNICIPAIS OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - P. JURÍDICA R$ , DEPTO. RODOV. DE PATRULHA MECANIZADA MELHORAMENTO E J. NOS CANTEIROS MUNICIPAIS OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - P. JURÍDICA R$ , OBRAS DE COMBATE A EROSÃO FONTE OBRAS E INSTALAÇÕES R$ 5.000,00 TOTAL...R$ ,00 Art. 3º - Este Decreto entrará em vigor a partir da data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Francisco Alves, aos vinte e três dias do mês de março do ano de dois mil e doze. VALTER CÉSAR ROSA CEMIL - CENTRO MÉDICO MATERNO INFANTIL LTDA. Av. Ângelo Moreira da Fonseca, 3415 CEP Tel (44) CNPJ Nº / EDITAL DE DISPONIBILIZAÇÃO DE DOCUMENTOS A Diretoria do CEMIL - CENTRO MÉDICO MATERNO INFANTIL LTDA., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CGC/MF sob nº / , com sede na Avenida Dr. Ângelo Moreira da Fonseca, 3415, nesta cidade de Umuarama-PR, FAZ SABER aos sócios proprietários da referida empresa que a partir do dia, está à disposição dos mesmos na sala da diretoria/administração/ tesouraria os documentos referentes à prestação de contas da administração, referente ao balanço patrimonial e resultado econômico referente ao exercício de Umuarama, 22 de março de 2012 GUILHERME ANTONIO SCHIMTT CPF/MF CEMIL - CENTRO MÉDICO MATERNO INFANTIL LTDA. Av. Ângelo Moreira da Fonseca, 3415 CEP Tel (44) CNPJ Nº / EDITAL DE CONVOCAÇÃO DOS SÓCIOS A Diretoria do CEMIL - CENTRO MÉDICO MATERNO INFANTIL LTDA., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CGC/MF sob nº / , com sede na Avenida Dr. Ângelo Moreira da Fonseca, 3415, nesta cidade de Umuarama-PR, FAZ SABER aos sócios proprietários da referida empresa que no dia 24 de abril de 2012, às 19:00 horas, em primeira convocação e 19:30 horas em segunda convocação, realizar-se-á no auditório deste Hospital Assembléia Geral Ordinária dos sócios, com a seguinte pauta: A) Prestação de Contas da Administração. B) Aprovação do Balanço Contábil. Esclarece-se que as deliberações sociais podem ser tomadas, e tornam-se obrigatórias, pela maioria absoluta do capital social votante, nos termos do Contrato Social. E, para que chegue ao conhecimento de todos, foi expedido e afixado o presente edital no quadro de avisos do Hospital. Nada mais. Umuarama, 22 de março de GUILHERME ANTONIO SCHIMTT CPF/MF TERMO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO É dispensável licitação para a despesa abaixo especificada, devidamente justificada, com fundamento no art. 24, II da Lei 8.666/93, e em conformidade com o parecer jurídico acostado aos autos, exigência do art. 38, inciso VI do mesmo diploma legal. DISPENSA Nº I /2012 PROCESSO Nº 046/2012 DEPARTAMENTO SOLICITANTE: SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA AQUISIÇÃO DE UNIFORMES. PRAZO DE VIGÊNCIA: até 31 de dezembro de 2012, contados a partir da data de assinatura. CONTRATADO: T. C. OLIVEIRA CONFECÇÕES - ME CNPJ: / TOTAL: R$ 2.000,00 (dois mil reais) PORTARIA N.º 082/2012 DATA: 22/03/2012 SÚMULA: Exonerar a Sra. Andréia Cristina Cardoso de Camargo do cargo de Professora, a pedido da mesma. O do Município de Icaraíma,, no uso de suas RESOLVE: Art. 1º. Exonerar a pedido a Sra. Andréia Cristina Cardoso de Camargo, RG CPF , ocupante do cargo de Professora, do Departamento de Educação Div. Ensino desta prefeitura, a partir de 22/03/2012. Art. 2º. Fica o Diretor do Departamento autorizado a fazer as anotações necessárias junto à ficha funcional do servidor. Art. 3º Cópia da presente portaria deverá ser encaminhada ao referido servidor, mediante recibo, para os devidos fins. Art. 4º. Esta portaria entrará em vigor nesta data. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma,, aos 22 dias do mês de Março de PAULO DE QUEIROZ SOUZA PORTARIA N.º 083/2012 DATA: 22/03/2012 SÚMULA: Exonerar a Sra. Maria Izaura Martins do cargo de Professora, a pedido da mesma. O do Município de Icaraíma,, no uso de suas RESOLVE: Art. 1º. Exonerar a pedido a Sra. Maria Izaura Martins, RG CPF , ocupante do cargo de Professora, do Departamento de Educação Div. Ensino desta prefeitura, a partir de 22/03/2012. Art. 2º. Fica o Diretor do Departamento autorizado a fazer as anotações necessárias junto à ficha funcional do servidor. Art. 3º Cópia da presente portaria deverá ser encaminhada ao referido servidor, mediante recibo, para os devidos fins. Art. 4º. Esta portaria entrará em vigor nesta data. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma,, aos 22 dias do mês de Março de PAULO DE QUEIROZ SOUZA DECRETO N.º 1.889/2012 DATA: 23/03/2012 SÚMULA: Homologa resultado do processo licitatório. O do Município de Icaraíma,, no uso de suas e CONSIDERANDO o resultado apresentado pelo Pregoeiro o Sr. João Gilson Prado, Art. 1º) Fica Homologado o resultado do processo licitatório modalidade Pregão Registro de Preços n.º 023/2012 em favor das empresas D A AMOREZI PANIFICADORA EPP e REALCE PRODUTOS DE LIMPEZA LTDA, cujo objeto trata da aquisição de materiais de limpeza, gêneros alimentícios, dentre outros para atendimento das diversas secretarias do município de Icaraíma. Art. 2º) Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 23 dias do mês de Março de PAULO DE QUEIROZ SOUZA PORTARIA N.º 084/2012 DATA: 23/03/12 SÚMULA: Exonera a Sra. Shirley Poltorak, a pedido da mesma. O do Município de Icaraíma,, no uso de suas RESOLVE: Art. 1º. Fica exonerada a pedido a Sra. Shirley Poltorak, portadora do RG , CPF , do cargo Diretor Deptº de Esporte, em provimento de Comissão, símbolo CC-03. Art. 2º. Esta portaria entrará em vigor nesta data Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma,, aos 23 dias do mês de Março de PAULO DE QUEIROZ SOUZA REAVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO - REGISTRO DE PREÇOS N o. 021/2012 A Prefeitura Municipal de Icaraíma,, com sede na Avenida Hermes Vissoto, n.º 810, torna público que realizará no local e data abaixo, certame licitatório na modalidade PREGÃO PRESENCIAL - REGISTRO DE PREÇOS, do tipo MENOR PREÇO GLOBAL, objetivando a contratação de empresa para futuras aquisições de óculos para usuários do Sistema Único de Saúde - SUS do município de Icaraíma PRAZO DE VIGÊNCIA: 12 (doze meses). MÁXIMO A SER INVESTIDO: R$ ,00 (dezessete mil e quatrocentos e quatro reais). PRAZO DE ENTREGA: o prazo de entrega é de 48 (quarenta e oito) horas, sendo que os pedidos serão realizados FRACIONADAMENTE, durante o período de vigência, conforme a necessidade do município, sendo ainda que não haverá MÍNIMO para as solicitações. A Ata de Registro de Preços resultante do presente processo poderá ser utilizada por qualquer órgão ou entidade da Administração que tenha ou não participado do certame licitatório mediante prévia consulta do órgão gerenciador. O edital e demais documentos pertinentes a presente licitação poderão ser apreciados e fornecidos aos interessados, diretamente na Prefeitura Municipal de Icaraíma, na Avenida Hermes Vissoto, 810 Icaraíma/ PR, mediante cópias impressas ou copias em mídia digital (pen-drive, CD, DVD, desde que fornecido pelo licitante), mediante o pagamento de R$ 30,00 (trinta reais), comprovado por guia autenticada no horário das 08:00 h às 11:30 e 13:30 às 17:00 e no telefone (44) , conforme art. 32 da Lei Federal 8.666/93. LOCAL: Sala de Reuniões da Prefeitura Municipal DATA: 11 de Abril de 2012 HORÁRIO: 09:00 horas Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma,, 23 de março de João Gilson Prado Pregoeiro Nelson de Queiroz Souza Presidente da Comissão Permanente de Licitação DECRETO N.º 1.890/2012 DATA: 23/03/2012 SÚMULA: Homologa resultado do processo licitatório. O do Município de Icaraíma,, no uso de suas e CONSIDERANDO o resultado apresentado pelo Pregoeiro o Sr. João Gilson Prado, Art. 1º) Fica Homologado o resultado do processo licitatório modalidade Pregão Presencial n.º 022/2012 em favor da empresa LUIZ CARLOS DA CRUZ ICARAIMA - ME, cujo objeto trata da contratação de empresa que disponibilize operários braçais para auxiliar as equipes de trabalho de limpeza e reparo de bueiros do município de Icaraíma. Art. 2º) Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 23 dias do mês de Março de PAULO DE QUEIROZ SOUZA Lei n.º 703/2.012 Data: 14/03/2012 Súmula: Altera o Art. 3º da Lei 006/99. A CÂMARA MUNICIPAL DE ICARAÍMA,, APROVOU, E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: Art. 1º Fica alterado o Art. 3º da Lei 006/99 de 25 de Março de 1999, o qual passa a ter a seguinte redação: Art.3º Cada estagiário receberá um auxilio financeiro nas seguintes condições: - Contratação para 20 horas semanais...r$225,00 mensais - Contratação para 30 horas semanais...r$350,00 mensais Art. 2º Permanecem inalterados os demais artigos da Lei 006/99. Art. 3º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 23 dias do mês de Março de Paulo de Queiroz Souza LEI COMPLEMENTAR Nº. 701/2012 SÚMULA: ALTERA DISPOSIÇÃO DA LEI MUNICIPAL 619/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE ICARAÍMA,, APROVOU, E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: Art. 1º. Fica alterado os salários do emprego abaixo discriminado no quadro de pessoal disposto na Lei nº 619/ 2011: Nº VAGAS EMPREGO CARGA HORARIA SALARIO 01 Agente Postal 40h 645,00 04 Enfermeiro 40h 1.891,38 04 Auxiliar de Enfermagem 40h 705,00 20 Agente Comunitário de Saúde 40h 645,00 03 Dentista 40h 2.365,00 03 Auxiliar de Consultório Dentário 40h 726,00 01 Técnico em Higiene Dental 40h 870,00 03 Médico PSF 40h 8.740,00 01 Assistente Social 40h 1.723,00 01 Psicólogo 40h 1.723,00 Art. 2º. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, e seus efeitos retroagirão à 01/03/2012. Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 23 dias do mês de Março de Paulo de Queiroz Souza Lei n.º 702/2.012 Data: 14/03/2012 Súmula: Altera piso salarial dos membros do Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente de Icaraíma. A CÂMARA MUNICIPAL DE ICARAÍMA,, APROVOU, E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: Art. 1º. O piso salarial dos membros do Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente de Icaraíma passará a ser de R$ 780,00 (setecentos e oitenta reais). Art. 2º. As despesas provocadas em decorrência da presente Lei correrão por conta da dotação própria do orçamento vigente. Art. 3º. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, e seus efeitos retroagirão à 01/03/2012. Art. 4º. Revogam-se as disposições em contrário, em especial a Lei 624/2011. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 23 dias do mês de Março de Paulo de Queiroz Souza Lei Complementar n.º 705/ Data: 14/03/2012 Súmula: altera o anexo I da Lei 650/2011, de 08 de novembro de A CÂMARA MUNICIPAL DE ICARAÍMA,, APROVOU, E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: Art. 1º. Altera valores do Anexo I da Lei 650/2011, de 08 de novembro de Art. 2º. É parte integrante desta Lei o anexo I. Art. 3º. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, e seus efeitos retroagirão à 01/03/2012. Art. 4º. Revogam-se as disposições em contrário. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 23 dias do mês de Março de Paulo de Queiroz Souza ANEXO I - TABELA DE VENCIMENTOS 1 680, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,94 Umuarama Ilustrado

10 LEI COMPLEMENTAR Nº 704/2012 DATA: 14/03/2012 SÚMULA: Altera o anexo II, IV e VI da Lei nº. 618/2011 de 21 de Julho de A CÂMARA MUNICIPAL DE ICARAÍMA,, APROVOU, E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: Art. 1º. Fica alterada a tabela de vencimentos - Anexo II, IV e VI - do Magistério Público Municipal de Icaraíma. Art. 2º. É parte integrante desta Lei o anexo II, IV e VI. Art. 3º. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação e seus efeitos retroagirão à 01/03/2012. Art. 4º. Revogam-se as disposições em contrário. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 23 dias do mês de Março de Paulo de Queiroz Souza ANEXO II - TABELA DE VENCIMENTOS NIVEL DE REFERENCIA A B C I 652,00 815,00 912,80 II 671,56 839,45 940,18 III 691,71 864,63 968,39 IV 712,46 890,57 997,44 V 733,83 917, ,36 VI 755,85 944, ,19 VII 778,52 973, ,93 VIII 801, , ,63 IX 825, , ,31 X 850, , ,00 XI 876, , ,73 XII 902, , ,53 XIII 929, , ,43 XIV 957, , ,48 XV 986, , ,69 ANEXO IV - TABELA DE VENCIMENTOS NIVEL DE REFERENCIA A B C I 840, , ,00 II 865, , ,28 III 891, , ,62 IV 917, , ,05 V 945, , ,60 VI 973, , ,31 VII 1.003, , ,21 VIII 1.033, , ,33 IX 1.064, , ,72 X 1.096, , ,41 XI 1.128, , ,45 XII 1.162, , ,86 XIII 1.197, , ,69 XIV 1.233, , ,00 XV 1.270, , ,81 ANEXO VI - TABELA DE VENCIMENTOS NIVEL DE REFERENCIA A B C I 1.047, , ,82 II 1.079, , ,83 III 1.111, , ,15 IV 1.144, , ,84 V 1.179, , ,92 VI 1.214, , ,45 VII 1.251, , ,46 VIII 1.288, , ,01 IX 1.327, , ,13 X 1.367, , ,87 XI 1.408, , ,29 XII 1.450, , ,42 XIII 1.493, , ,34 XIV 1.538, , ,08 XV 1.584, , ,70 CONVÊNIO N.º 002/2012 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE ICARAIMA, ESTADO DO PARANÁ E ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE LEITE DE ICARAIMA E REGIÃO - ASPLEIR, O Município de Icaraíma, pessoa jurídica de direito público interno, CNPJ nº / , através do seu PAULO DE QUEIROZ SOUZA, portador da CI SSP/PR, inscrito no CPF/MF , residente e domiciliado em Icaraíma/PR doravante denominado CONCEDENTE, e a Associação dos Produtores de Leite de Icaraíma e Região - ASPLEIR, com sede à Estrada para Porto Camargo, Km 0,5, Zona Rural, Chácara Serra da Lua, CNPJ: / doravante denominado CONVENENTE/TOMADOR, representado neste ato pelo seu presidente Sr(a) JUNIOR WILSON VEDOVOTO resolvem celebrar o presente Convênio, devidamente autorizado pela Lei n.º 647/ 2011,e de acordo com as normas contidas na Constituição Federal, na Lei 8.666/ 93 e suas alterações, na Resolução n 028/2011 e Instrução Normativa n.º 061/ 2011 do Tribunal de Contas do, mediante as cláusulas e condições seguintes: CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO Constitui objeto deste Convênio a transferência de recursos dos CONCEDENTES ao TOMADOR, para manter pagamento serviço de terceiro pessoa física, serviço de terceiro pessoa jurídica, relacionado a projeto de assistência técnica a produtores de leite, conforme Plano de Trabalho e Plano de Aplicação, elaborados pelo CONVENENTE e aprovados pelos CONCEDENTES, que passam a fazer parte integrante do presente Instrumento, independentemente de sua transcrição. CLAUSULA SEGUNDA - DA REGULARIDADE Nos termos do Art. 3º da Instrução Normativa do Tribunal de Contas do Estado do Paraná - TCE, integram o presente Termo de Convênio os seguintes documentos: I - o plano de trabalho, a que se refere o art. 8º da Resolução 28/2011, contendo a prévia e expressa aprovação por autoridade competente, e suas alterações, quando houver; II - ato constitutivo do tomador dos recursos e comprovante de sua inscrição no CNPJ; III - comprovação dos poderes de representação daqueles que firmarão o termo de transferência; IV - certidão expedida pelo Tribunal de Contas para obtenção de recursos públicos; V - certidão ou documento equivalente, atestando que o interessado está em dia com o pagamento dos tributos, empréstimos e financiamentos devidos ao concedente; VI - certidão ou documento equivalente, expedido pelo concedente, atestando que o interessado está em dia com as prestações das contas de transferências dos recursos dele recebidos; VII - certidão negativa específica emitida pela Secretaria da Receita Federal do Brasil quanto à inexistência de débitos perante a seguridade social; VIII - certidão negativa conjunta emitida pela Secretaria da Receita Federal do Brasil e pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional quanto aos demais tributos; IX - certificado de regularidade com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS; X - certidão negativa de débitos trabalhistas exigível, nos termos da Lei / 2011; XI - título de reconhecida utilidade pública no âmbito do concedente, para as entidades privadas tomadoras de recursos; XII - as notas de empenho referentes aos valores da transferência para o exercício financeiro em curso; XIII - o termo de transferência e respectivos aditivos; XIV - comprovantes de publicação do termo de transferência e dos respectivos aditivos, quando houver; XV - comprovantes da efetiva transferência dos recursos ao tomador. CLAUSULA SEGUNDA: DOS ES O valor total do presente Termo de Convênio é de R$ ,00 (Trinta E Seis Mil Reais) os valores serão pagos conforme o cronograma de desembolso financeiro constante do Plano de Trabalho apresentado pelo convenente tomador. Parágrafo Primeiro: Toda a movimentação financeira, incluindo os repasses, os rendimentos de aplicação financeira destinada à execução do objeto pactuado irão compor demonstrativo dos recursos da transferência e deverão ser informados no SIT. Parágrafo Segundo: Farão prova da movimentação financeira, pelo tomador dos recursos, os seguintes documentos: I - os extratos bancários da conta específica e das aplicações financeiras a ela vinculadas; II - os comprovantes dos pagamentos realizados pelo tomador aos fornecedores e/ou prestadores de serviços, nos termos do art. 13, 5º da Resolução 28/2011; III - os documentos de comprovação das despesas realizadas, nos termos do art. 19 da Resolução 28/2011; IV - guias de recolhimento ou comprovantes de depósito relativos a devolução de valores ou recolhimento de saldos; V - demonstrativo da movimentação financeira informada no SIT. CLAUSULA TERCEIRA: DOS PRAZOS E VIGENCIA O presente Termo de Convênio terão prazo de vigência de 24 meses, contados a partir da data de assinatura deste Termo de Convenio. CLAUSULA QUARTA: DA ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Nos termos do art, 5º da Resolução 028/2011 do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, o concedente declara nesta data dispor de previsão orçamentária e financeira para honrar o presente termo de convênio, conforme a seguir: SECRT. AGRICULTURA, MEIO AM. E TURISMO GABINETE DA SECRETARIA DA AGRICULTURA CONVENIO ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE LEITE DE ICARAIMA ASPLEIR SUBVENCOES SOCIAIS CLAUSULA QUINTA: DA FISCALIZAÇÃO * A fiscalização da execução do presente Termo de Convênio será de responsabilidade do servidora Tânia Roberta dos Santos, pelo sistema do Controle Interno do concedente de acordo com os artigos 20, 21 e 22 da Resolução 028/2011 e pela UGT do tomador. Parágrafo Primeiro. A fiscalização, nos termos do art. 20 da Resolução 28/2011, poderá ocorrer a qualquer momento pelos órgãos e sistemas de controle. Parágrafo Segundo. No exercício das atividades de fiscalização pela unidade técnica do Tribunal de Contas, serão realizados quaisquer procedimentos previstos no Regimento Interno, no âmbito de sua competência, por iniciativa própria, por força do Plano Anual de Fiscalização e ainda em atendimento às determinações processuais. Parágrafo Terceiro. Os responsáveis pelos trabalhos de acompanhamento e fiscalização, ao terem conhecimento de quaisquer desvios ou irregularidades, deverão informar imediatamente o Tribunal de Contas, sob pena de responsabilidade solidária. CLÁUSULA SEXTA: DA EXECUÇÃO As despesas realizadas com recursos de transferência deverão ser precedidas do regular processo licitatório, ou, nos casos em que a entidade tomadora estiver desobrigada desta formalidade legal, deverão ser obedecidos os princípios aplicáveis à administração pública por meio da formalização de processos de compras que comprovem a observância dos princípios da moralidade, impessoalidade, da economicidade, da isonomia, da eficiência e da eficácia, nos termos do art. 18 da Resolução 28/ º As Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público - OSCIP e Organizações Sociais - OS deverão atender também os procedimentos específicos previstos em seus regulamentos para aquisições feitas com recursos de transferências, nos termos da legislação aplicável. 2º Na análise da economicidade das aquisições realizadas referida no caput desta clausula, a avaliação se dará sobre os preços válidos cotados por no mínimo 03 (três) fornecedores, apresentados em orçamentos com a indicação do valor unitário dos serviços ou produtos. 3º Nos casos de ofertas de encartes, tablóides, anúncios de internet, ou outras formas de anúncio, estes deverão estar impressos e corresponderão a uma proposta válida para o item pesquisado. 4º A correta aplicação dos recursos na finalidade proposta pelo tomador se dará mediante a mensuração e comprovação das metas previstas, documentando-se os serviços prestados e as atividades desenvolvidas. 5º A regularidade da execução do objeto, pelo tomador, se dará mediante os seguintes documentos: I - processos de compras realizadas por intermédio de procedimento licitatório ou pesquisa de preços; II - os comprovantes de despesas previstos no art. 19, da Resolução nº 28/2011, em vias originais; III - informação integral, no SIT, das despesas realizadas e respectivos processos de compras; IV - documentos que comprovem a realização das atividades previstas e o atingimento das metas propostas; V - manifestação do conselho de política pública da área de atuação correspondente ao objeto firmado, quanto à execução e o cumprimento da finalidade da transferência. 6º Nos casos em que o objeto da transferência compreender execução de obra, reforma ou ampliação, deverão ser observadas, ainda: I - a prévia inscrição no CEI - Cadastro Específico do INSS, quando assim determinar a legislação; II - a comprovação do recolhimento das contribuições devidas, com indicação do número de inscrição no CEI; III - a comprovação de recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social - GFIP, ou, quando não houver mão-de-obra própria, GFIP com declaração de ausência de fato gerador; IV - a emissão da Certidão Negativa de Débitos específica da obra pelo órgão previdenciário. 7º Nos casos em que o instrumento de transferência se referir a Contrato de Gestão celebrado entre o concedente e o tomador qualificado como Organização Social - OS, também farão prova da regular execução os seguintes documentos: I - regulamento dos procedimentos adotados pela entidade para a aquisição de bens e mercadorias e para a contratação de obras e serviços; II - relatório apresentado ao Poder Público sempre que solicitado por este, ou no mínimo ao término de cada exercício, sobre a execução do objeto do Contrato de Gestão, contendo comparativo analítico específico das metas propostas e dos resultados alcançados, levando em consideração a situação anterior e posterior à celebração do acordo; III - relação dos empregados e dirigentes da OS que atuam nas atividades do Contrato de Gestão contendo as respectivas remunerações; IV - relação de eventuais bens imóveis adquiridos com recursos provenientes da execução do Contrato de Gestão. 3º Nos casos em que o instrumento de transferência se referir a Termo de Parceria celebrado entre o concedente e o tomador qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público - OSCIP, também farão prova da regular execução os seguintes documentos: I - extrato da execução física e financeira publicado na imprensa oficial do concedente; II - regulamento dos procedimentos adotados pela entidade para a aquisição de bens e mercadorias e contratação de obras e serviços; III - relatório apresentado ao Poder Público ao término de cada exercício sobre a execução do objeto do Termo de Parceria, contendo comparativo analítico específico das metas propostas com os resultados alcançados, levando em consideração a situação anterior e posterior à celebração do termo; IV - relação dos empregados da OSCIP remunerados com recursos do Termo de Parceria; V - relação de eventuais bens imóveis adquiridos com recursos provenientes da execução do Termo de Parceria; VI - conclusões dos pareceres e relatórios de auditorias independentes, quando exigíveis; VII - nos casos em que forem prestados serviços de consultoria ou assessoria no âmbito do Termo de Parceria, o órgão supervisor deverá apresentar as conclusões e as recomendações dos consultores, bem como as ações públicas levadas a efeito com base em tais conclusões e recomendações, com ênfase nos resultados obtidos. CLAUSULA SÉTIMA - DAS INFOMAÇÕES NO SIT As entidades obrigadas a utilizar o SIT nos termos da Resolução 28/2011 deverão informar e atualizar bimestralmente os dados exigidos pelo sistema. 1º Para fins de atendimento do caput deste artigo, serão considerados como bimestres para cada exercício os períodos fixos dos meses de janeiro e fevereiro, março e abril, maio e junho, julho e agosto, setembro e outubro, novembro e dezembro, a partir da entrada em vigor do sistema. 2º O registro inicial das informações no SIT deverá ser formalizado pelo concedente dos recursos dentro do bimestre em que ocorrer a celebração do instrumento de transferência. 3º Independentemente da realização de repasses ou despesas, em todos os bimestres deverá haver o envio de informações ao Tribunal pelo tomador e pelo concedente, por intermédio do SIT. 4º O prazo final para o envio das informações no SIT será de 30 (trinta) dias para o tomador e de 60 (sessenta) dias para o concedente, contados do encerramento do bimestre a que se referem. 5º No caso de o encerramento do prazo mencionado no parágrafo anterior recair em feriado ou final de semana, o mesmo ficará automaticamente prorrogado para o primeiro dia útil subsequente. 6º Sem prejuízo dos prazos finais para os fechamentos bimestrais, as demais informações poderão ser lançadas no Sistema Integrado de Transferências - SIT a qualquer momento após a ocorrência do fato a ser informado. 7º São consideradas informações do SIT todos os dados alimentados e documentos anexados em meio digital. 8º Deverão ser anexados, no mínimo, os seguintes documentos: I- Pelo concedente: a) o termo de transferência; b) termos aditivos ou de rescisão, se houver; c) a publicação do termo de transferência, dos respectivos aditivos e rescisão; d) o plano de trabalho e respectivas alterações, se houver, devidamente aprovado por autoridade competente; e) termos de fiscalização emitidos pelo fiscal responsável; f) termo de cumprimento de objetivos, de instalação e funcionamento de instalações e equipamentos, de conclusão de obras ou de compatibilidade físico-financeira, conforme o objeto da transferência; g) relatório circunstanciado, contendo expressa manifestação acerca da regularidade da utilização dos recursos, devendo atender a formulário próprio do sistema. II - Pelo tomador dos recursos: a) extratos bancários da conta corrente e de aplicação financeira; b) publicação do aviso de licitação, quando esta for necessária; c) ata de julgamento dos processos licitatórios; d) orçamentos e pesquisas de preços realizados pelas entidades privadas; e) relação dos ganhadores das pesquisas de preços; f) Certidão Negativa de Débito (CND) específica do INSS, quando o objeto se referir a obra. 9º O acesso ao SIT será mediante a utilização de senhas mestras pelos responsáveis legais dos órgãos e entidades. 10 As senhas fornecidas aos dirigentes dos órgãos e entidades serão de uso pessoal e intransferível, ficando estes responsáveis por todas as informações prestadas e documentos anexados. 11 Os responsáveis poderão delegar a terceiros vinculados ao órgão ou entidade por intermédio de fornecimento de senhas de usuário, não se elidindo da responsabilidade de que trata o parágrafo anterior. 12 Quando o usuário delegado pelo representante legal prestar informações falsas ou juntar documentos violados ou fraudulentos, o mesmo se responsabilizará por seus atos praticados respondendo solidariamente ao gestor responsável pelo órgão ou entidade. 13 Ao acessar o sistema, o usuário irá declarar que está ciente de que os dados e documentos inseridos no SIT serão de sua responsabilidade, ficando sujeito a penalizações em casos de fraudes ou informações falsas. 14 Ao final de cada exercício financeiro e também ao final das transferências, o concedente deverá informar no SIT o relatório circunstanciado de que trata o art. 22 da Resolução 28/2011 em conformidade com o prazo previsto no art. 15, 4º. CLAUSULA OITAVA - DAS ALTERAÇÕES O presente Termo de Convênio poderá sofrer alterações no decorrer de sua execução devendo para isso ser apresentado pelo Tomador solicitação de alteração de convênio com suas respectivas justificativas, e demais documentos nos termos da Resolução 028/2011 e Instrução Normativa 061/2011 do Tribunal de Contas do. CLAUSULA NONA - DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Sem prejuízo das informações e documentos solicitados pelo concedente, a prestação de contas da transferência ao Tribunal se dará mediante as informações constantes do Sistema Integrado de Transferências - SIT. 1º Além dos dados coletados bimestralmente no Sistema Integrado de Transferências - SIT, as prestações de contas serão encaminhadas ao Tribunal pelo concedente, ao final da transferência, em página própria da internet, por meio do sistema de peticionamento eletrônico, portal e-contas Paraná ou outro que venha substituí-lo, devendo ser atendido o prazo máximo de duração previsto no art.06. 2º O prazo final para a prestação de contas da transferência será o mesmo para o encerramento do bimestre em que houver a extinção do ato, conforme definido no art. 15, 4º. 3º As prestações de contas das Organizações Sociais (OS) e das Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) relacionadas a despesas continuadas com pagamento de pessoal de que trata o art. 26, 1º da Resolução 28/2011 serão encaminhadas anualmente pelo concedente, por meio do sistema de peticionamento eletrônico, portal e-contas Paraná, no prazo de até 60 dias após o encerramento do exercício. 4º A responsabilidade pelo encaminhamento da prestação de contas será do concedente dos recursos, o qual deverá possuir certificação digital padrão ICP- Brasil, nos termos do art. 323-B do Regimento Interno e seguintes. 5º A prestação de contas será composta pelos dados e documentos apresentados no SIT e pelo relatório circunstanciado elaborado pelo concedente, que irão constituir processo específico para fins de trâmite e julgamento. 6º A prestação de contas deverá ser individualizada por convênio ou instrumento congênere, por Contrato de Gestão ou por Termo de Parceria, de modo que cada prestação de contas seja referente a um único termo de transferência. 7º O concedente dos recursos deverá encaminhar, quando solicitado, quaisquer documentos pertinentes a transferências requeridos pela unidade técnica durante a fase de verificação das informações do SIT, durante a fase de instrução processual da prestação de contas, ou a qualquer momento por determinação do Tribunal. 8º Os documentos complementares e informações adicionais poderão ser solicitados pela unidade técnica por meio eletrônico ou por meio de ferramenta própria para esta finalidade. 9º Caso não seja atendida a solicitação da unidade técnica, poderá ser instaurado procedimento próprio para apuração da responsabilização dos agentes, observando-se o art. 85 da Lei Complementar Estadual nº 113/ Verificadas irregularidades ou a ausência de informações no sistema, poderá ser instaurada Tomada de Contas Extraordinária, nos termos do art. 236 do Regimento Interno. 11 Independentemente da apresentação da prestação de contas ou mesmo após seu julgamento, o tomador dos recursos deverá preservar todos os documentos originais relacionados ao termo de transferência em local seguro e em bom estado de conservação, agrupados em processos individuais para cada termo de transferência, mantendo-os à disposição do Tribunal de Contas pelo prazo de 10 (dez) anos. 12 Para a guarda dos documentos deverão ser observadas as seguintes regras: I - serão ordenados de forma cronológica e agregados por tipo de documento na seguinte ordem: a) plano de trabalho e suas alterações; b) documentos pertinentes à comprovação da condição de regularidade do tomador e aptidão ao recebimento de recursos públicos; c) termo de transferências, aditivos ou termo de rescisão e respectivas publicações; d) comprovantes de repasses pelo concedente; e) processos de compras para aquisição de bens e mercadorias e contratação de serviços; f) comprovantes das despesas; g) comprovantes de devolução de saldos; h) comprovantes dos depósitos da contrapartida e demais recursos do tomador, quando houver; i) extratos bancários; j) documentos emitidos pelos fiscalizadores; k) outros documentos referentes à transferência. II - quando houver documentos do mesmo tipo e forem de tamanho pequeno, para fins de agregação a que se refere o inciso anterior, poderão ser anexados em folha papel tamanho A4, com o limite de no máximo 02 (dois) documentos por folha, desde que mantidas sua integridade e sua legibilidade; III - os comprovantes de despesas deverão ser mantidos em vias originais pelo tomador dos recursos, ou pelo concedente, a critério deste quando exigidos para conferência, observando-se o seguinte: a) as primeiras vias das notas fiscais de compras ou de prestação de serviços deverão demonstrar os devidos descontos legais e estar certificadas quanto ao recebimento dos bens ou dos serviços pelo responsável identificado; b) em caso de emissão de nota fiscal eletrônica, a primeira via da nota fiscal será substituída pelo Documento Auxiliar da NF-e - DANFE, nos termos da cláusula nona, do Ajuste SINIEF 07, de 30 de setembro de 2005, celebrado entre o Conselho Nacional de Política Fazendária - COFAZ e a Secretaria da Receita Federal do Brasil; c) as notas fiscais de despesas com combustíveis e demais despesas com manutenção de veículos, ou máquinas de propulsão motora, deverão identificar o veículo ou máquina, bem como a indicação da marcação do hodômetro ou horímetro; d) os recibos de pagamentos aos profissionais autônomos devem apresentar os descontos legais, nome completo, assinatura, números da carteira de identidade, do CPF e do registro profissional no Conselho de Classe, ou órgão equivalente responsável pela regulamentação da atividade profissional, valor em algarismo arábico e por extenso, além do objeto detalhado da prestação do serviço; e) deverão estar arquivados os recibos de pagamento de pessoal, holerites assinados e datados, ou comprovantes de pagamentos, mediante autenticação bancária, com identificação dos beneficiários, ou ainda folhas de pagamentos assinadas pelos beneficiários, com a devida identificação destes; f) deverão estar arquivadas as guias de recolhimento de tributos e demais obrigações acessórias decorrentes de exigência legal, com autenticação bancária ou outra forma de comprovação do efetivo recolhimento; g)deverão estar arquivados os depósitos bancários ou guias de recolhimento referentes à devolução de saldo dos recursos repassados, inclusive da aplicação financeira, ao Tesouro Estadual, ao Município ou à entidade concedente dos recursos, conforme dispuser a legislação pertinente, devidamente autenticados pelo banco ou outra forma de comprovante. CLAUSULA DEZ - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS a) Para o envio das informações bimestrais e encaminhamento da prestação de contas, o usuário assinará termo declaratório de que se responsabiliza pelas informações prestadas e documentos anexados, ficando sujeito a responder pelas inconsistências verificadas em análise realizada pelo Tribunal de Contas. i) Ficarão sujeitos à aplicação da multa prevista no art. 87, III, b, da Lei Complementar Estadual nº. 113/2005 os representantes legais dos órgãos e das entidades que não prestarem as informações necessárias no Sistema Integrado de Transferências nos prazos definidos. Icaraima-Pr, 23 de março de Paulo de Queiroz Souza Junior Wilson Vedovoto Presidente da ASPLEIR Testemunhas Pedro Alves Machado Jair Gonçalves CPF: CPF: PREFEITURA DE FRANCISCO ALVES PROCESSO LICITATÓRIO n.º 012/2012 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 009/2012 DATA DA REALIZAÇÃO DO PREGÃO: 09 DE ABRIL DE 2012 HORÁRIO DE ENTREGA DOS ENVELOPES: 09:30 HORAS - LOCAL: Prefeitura Municipal de Francisco Alves - sala de Licitações. HORÁRIO DO INICIO DA SESSÃO: 10:00 HORAS - LOCAL: Prefeitura Municipal de Francisco Alves - sala de Licitações. OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE MATERI- AL DE CONSUMO(CORTINAS) PARA USO NO PAÇO MUNICIPAL DE CONFOR- MIDADE COM A ESPECIFICAÇÃO CONSTANTE NO ANEXO I DO REFERIDO EDITAL AQUISIÇÃO DO EDITAL: O edital e demais documentos pertinentes a presente licitação poderão ser apreciados e fornecidos aos interessados em cópias impressas ou em mídia digital (pen-drive, CD, DVD ou disquetes, desde que fornecido pelo licitante), aos licitantes que comparecerem no departamento de licitação,compras e cadastro da Prefeitura Municipal de Francisco Alves e mediante o pagamento de uma taxa e emolumentos no valor de R$- 50,00(cinqüenta reais) com pagamento realizado somente através de DAM (documento de arrecadação municipal), emitido pelo departamento de tributação e fiscalização do município de Francisco Alves e retirado pelo licitante interessado. FORMA E PRAZO DE ENTREGA: De forma fracionária/diária e/ou de imediato após a solicitação da secretaria ou departamento competente para entrega dos produtos e/ou realização de prestação de serviços ou de conformidade com o constante em edital. TIPO: EM LOTE NO MENOR PREÇO NO UNITRÁRIO POR ITEM CONDIÇÕES DE PAGAMENTO: Conforme retirada e/ou nas demais determinações contidas no edital. DEMAIS INFORMAÇÕES: Quaisquer esclarecimentos sobre o presente edital poderão ser obtidos da comissão, diariamente, nos dias úteis das 09:00 as 11:00 horas e das 14:00 as 16:00 horas, ou no endereço sito a Rua Jorge Ferreira,627 município de Francisco Alves,. A licitante interessada deverá deixar por escrito na divisão de licitação e contratos que obteve os esclarecimentos pretendido ou encaminhado através do FONE/FAX: (44) Francisco Alves Pr. 22 DE MARÇO DE MARCIO RENATO DA SILVA TRINDADE PREGOEIRO PREFEITURA DE FRANCISCO ALVES SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DIVISÃO DE LICITAÇÃO, CADASTRO, COMPRAS E SERVIÇOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO EDITAL DE HABILITAÇÃO E RESULTADOS O MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES,, a através da comissão permanente licitação nomeada pela portaria de n.º 003/2012, torna público o RESULTADO e HABILITAÇÃO, do processo licitatório n.º 007/2012 modalidade TOMADA DE PREÇO n.º 002/2012, que realizou em 23 de março de 2012 no Departamento de compras, serviços, Cadastro e Licitação, sito nas dependências do Edifício da Prefeitura Municipal, Rua Jorge Ferreira, 627,centro, Francisco Alves Paraná, do tipo menor preço no valor global de conformidade com o teor do edital do processo licitatório e respectivos anexos. OBJETO: Execução em vias do perímetro urbano de ,36 m2 de recapeamento asfáltico em tratamento superficial triplo com capaselante. Serão executados serviços de: limpeza e lavagem da pista; reperfilamento com Prémisturadoà Frio; recape com TST, tipo I-5 do DER/PR, com capa selante; rampa para deficientesfísicos (e=5,0cm x 1,20x1,20x2,20m) pintada e placa de obra. EMPRESA HABILITADA PARA PARTICIPAÇÃO NO CERTAME RUIZ & MARTINEZ LTDA-ME SOTRAM CONSTRUTORA E TERRAPLENAGEM LTDA CLASSIFICAÇÃO DA EMPRESA PARTICIPANTE 1.ª classificada RUIZ & MARTINEZ LTDA-ME, de conformidade com a proposta apresentado em preço de valor global constante no seu anexo de proposta e em ata de sessão de julgamento realizado em sessão publica. 2.ª classificada SOTRAM CONSTRUTORA E TERRAPLENAGEM LTDA, de conformidade com a proposta apresentado em preço de valor global constante no seu anexo de proposta e em ata de sessão de julgamento realizado em sessão publica. Diante da classificação acima especificado fica aberto o prazo recursal de 05(cinco) dias a contar a partir da data de ciência tomada em ata de sessão de julgamentos para os que acharem na necessidade de apresentarem os seus recursos em conformidade com o que determina o Edital licitatório e a Lei Federal 8.666/1993. Paço municipal; 23 DE MARÇO DE 2012 JULIANO VAZ DE ALMEIDA Presidente da C P L CONTRATO N.º 058/2012 DE AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES E A EMPRESA FIPAL DISTRIBUIDORA DE VEÍCULOS LTDA. Por este instrumento de contrato, de um lado o MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES,, pessoa jurídica de direito público interno, inscrito no CNPJ / , e na pessoa como, VALTER CESAR ROSA, gestor municipal, portador(a) do documento de identidade RG nº , e do CPF/MF nº e através do FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL, devidamente inscrito no CNPJ/MF n.º / , com sede a rua Jorge Ferreira, 627, centro, por intermédio de sua gestora DIRLEY DE JESUS PEREIRA (Secretaria Municipal da assistência social nomeada pela portaria n.º 075/2010) portador(a) do documento de identidade RG nº , emitido pela SSP/PR, e do CPF/MF nº doravante denominado CONTRATANTES, e do outro lado, A Empresa FIPAL DISTRIBUIDORA DE VEÍCULOS LTDA, devidamente inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica CNPJ sob nº / , situada na avenida Tiradentes nº 1750, Jardim Paraíso, na cidade de Umuarama, estado do Paraná, representado pelo sócio administradora Sr(a). WANDA INÊS RIEDI, portadora do documento de identidade n emitido pela SSP/PR, e do CPF n ,, concordam e ajustam firmar o presente Contrato nos termos das cláusulas a seguir expressas, definidoras dos direitos, obrigações e responsabilidades das partes, que após assinado pelas partes o contrato deverá ser executado fielmente de acordo com as cláusulas avençadas e firmado com amparo nas disposições que será regida pela Lei federal nº , de 17 de julho de 2002, Decreto Municipal nº. 030/2006, e 15 de maio de 2006, Decreto 5.450/2005 de 31 de maio de 2005, Decreto 5.504/2005 de 05 de agosto de 2005 e aplicando-se subsidiariamente, no que couberem, as disposições da Lei federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações introduzidas posteriormente e demais normas regulamentares aplicáveis à espécie, bem como a nota de empenho e fundamentado na modalidade DO EDITAL LICITATÓRIO N.º 008/ 2012 PREGÃO PRESENCIAL N.º 006/2012, respondendo cada uma pelas conseqüências de sua inexecução total ou parcial.. CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO Constitui objeto deste Contrato o fornecimento de 01(UM) VEICULO NOVO, DE FABRICAÇÃO NACIONAL, PARA SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE E AS- SISTÊNCIA SOCIAL DEPARTAMENTO MUNICIPAL DA ASSISTENCIA SOCI- AL observadas as especificações do veiculo, a fim de atender as necessidades do Município de Francisco Alves, conforme características, especificações e condições gerais de fornecimento, relacionadas nas condições abaixo e, nos termos e condições do Edital Pregão Presencial n.º 006/2012 e seus Anexos, que passam a integrar este instrumento como se nele transcritos estivessem. Item Qtde. Unid. Especificação Miníma do Produto Marca V. Unit. V. Total UNID VEÍCULO, TIPO AUTOMÓVEL, FABRICAÇÃO NACIONAL, 0 (ZERO) QUILÔMETRO, CAPACIDADE PARA 05 (CINCO) OCUPAN- TES, COM TODOS OS ITENS DE SEGURANÇA EXIGIDO PELA LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO. FIAT PALIO FIRE ECONOMY R$ ,00 R$ ,00 GLOBAL DESTE OBJETO R$ ,00 Sub cláusula única: O produto relacionado no anexo I e no anexo da proposta de preços da licitante deverão obedecer ao padrão de identidade e qualidade, nos termos estabelecidos pela INMETRO, Código de defesa do consumidor e demais órgãos equivalentes, conforme portarias que estabelecem padrões de controle e qualidade. CLÁUSULA SEGUNDA DO PRAZO DE ENTREGA O prazo de entrega do objeto licitado será de até 30 (trinta) dias, após a assinatura deste Contrato, pelo licitante vencedor. CLÁUSULA TERCEIRA DO LOCAL DE ENTREGA O objeto licitado deverá ser entregue na sede da Prefeitura Municipal de FRAN- CISCO ALVES, sito à Rua Jorge Ferreira, 627, centro, na cidade de FRANCISCO ALVES,. CLÁUSULA QUARTA DA GARANTIA Subcláusula Primeira O objeto licitado deverá estar dentro das características solicitadas, sob pena de devolução sem pagamento da respectiva Nota Fiscal correspondente. Subcláusula segunda: O produto ora licitado possuirá a garantia de fábrica, devendo a licitante vendedora ser co-responsável pelos procedimentos legais. Subcláusula terceira: Durante o período de garantia a CONTRATADA garantirá à CONTRATANTE a assistência técnica do objeto fornecido por concessionária autorizada pelo fabricante. CLÁUSULA QUINTA DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATANTE Subcláusula Primeira O recebimento dos veículos devera ser efetuado por Comissão constituída pela Administração da Prefeitura Municipal de FRANCIS- CO ALVES e somente após ter sido examinado e julgado em perfeitas condições técnicas, em atendimento de todas as condições contidas na Proposta do Licitante vencedor, bem como as condições do Edital e do Termo de Referência. Subcláusula Segunda O recebimento obedecerá ao que dispõe no Inciso II do Artigo 73, da Lei 8.666/93. a) O recebimento provisório se dará na data da entrega do veículo, para efeito de posterior verificação da conformidade do bem com a especificação exigida no Edital. b) O recebimento definitivo do bem será feito em até 10 (dez) dias após o recebimento provisório comprovando a qualidade do objeto e conseqüente aceitação através de termo circunstanciado, assinado pelos membros da comissão constituída pela Administração da Prefeitura Municipal de FRANCISCO ALVES, bem como o atesto da fatura a ser efetuado por servidor designado pela Administração da Prefeitura Municipal de FRANCISCO ALVES, dentre os componentes da referida Comissão. Subcláusula terceira Para garantir o cumprimento na íntegra do presente Contrato, a CONTRATANTE obriga-se a: a)efetuar o pagamento na forma convencionada neste instrumento. b)preparar os locais para recebimento do objeto licitado. c)realizar rigorosa conferencia das características do objeto licitado entregue, pela Comissão designada pela Administração da Prefeitura Municipal FRAN- CISCO ALVES, somente atestando os documentos da despesa quando comprovada a entrega total, fiel e correta do objeto licitado. CLÁUSULA SEXTA DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA Subcláusula Primeira A CONTRATADA obriga-se a entregar o objeto licitado de acordo com as especificações constantes neste Edital e seus Anexos, e condições apresentadas em sua proposta. Subcláusula Segunda Atender as solicitações da CONTRATANTE, que porventura ocorram, quanto à substituição do objeto licitado entregue com defeito, danificado ou em desacordo com as especificações pactuadas. Subcláusula Terceira Responder por todos os ônus referentes a aquisição, tais como: fretes, impostos, seguros, taxas, encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e comerciais, decorrentes da execução do Contrato. Subcláusula Quarta Manter, durante toda a execução deste contrato, em compatibilidade, com as obrigações assumidas, todas as condições de Habilitação e qualificação exigidas na licitação. Subcláusula Quinta Responder por si e por seus sucessores integralmente em qualquer caso por todos os danos e prejuízos de qualquer natureza causados à CONTRATANTE ou terceiros. Subcláusula Sexta Indenizar os danos e prejuízos referidos no item anterior na conformidade do estabelecido no Edital. Subcláusula Sétima Responder exclusiva e integralmente perante a CONTRA- TANTE pela inexecução do objeto na forma proposta no Edital; Subcláusula Oitava Acatar a determinações da CONTRATANTE no sentido de reparar e/ou refazer de imediato os serviços executados com vícios, defeitos e incorreções; Subcláusula Nona Substituir as suas expensas e responsabilidade o objeto que não estiver de acordo com as especificações e, demais situações peculiares ao objeto tais como prazo para realização dos serviços de assistência técnica dentro do prazo de garantia e a forma de sua realização; Subcláusula Décima Durante o período de garantia a CONTRATADA obriga-se a efetuar a qualquer tempo sem ônus à CONTRATANTE a substituição de qualquer peça ou equipamento que apresente defeito ou incorreção resultante da fabricação, independente de ser ou não o fabricante. Subcláusula Décima Primeira Assumir todas as despesas decorrentes do transporte do objeto licitado, inclusive carga e descarga, até os locais indicados pela CONTRATANTE; Subcláusula Décima Segunda Assegurar à CONTRATANTE o direito de fiscalizar, sustar e/ou recusar o objeto licitado que não estiver de acordo com as condições estabelecidas provenientes deste contrato; Subcláusula Décima Terceira Assumir todas as despesas decorrentes de substituição do objeto licitado, recusado pela CONTRATANTE, nos termos do Edital; Subcláusula Décima Quarta Respeitar as normas e procedimentos de controle e acesso às dependências da CONTRATANTE; Subcláusula Décima quinta Comunicar à CONTRATANTE, por escrito, qualquer anormalidade de caráter urgente e prestar os esclarecimentos necessários; Subcláusula Décima Sexta Assumir, também, a responsabilidade por todas as providências e obrigações estabelecidas na legislação específica de acidentes de trabalho, quando, em ocorrência da espécie, forem vitimas os seus empregados quando da entrega do objeto licitado ou em conexão com ele. Ainda que acontecido nas dependências da CONTRATANTE; Subcláusula Décima Sétima Assumir todos os encargos de possível demanda trabalhista, civil ou penal, relacionadas ao fornecimento do objeto licitado, originariamente ou vinculada por prevenção, conexão ou continência; Subcláusula Décima Oitava Assumir, ainda, a responsabilidade pelos encargos fiscais e comerciais resultantes da adjudicação deste edital; Subcláusula Décima nona A inadimplência da CONTRATADA, com referência aos encargos estabelecidos no item anterior, não transfere a responsabilidade por seu pagamento à CONTRATANTE, nem poderá onerar o objeto deste edital, razão pela qual a CONTRATADA renuncia expressamente a qualquer vínculo de solidariedade, ativa ou passiva, com a CONTRATANTE; Subcláusula Vigésima É vedado a subcontratação de outra empresa para a entrega do objeto deste edital. CLÁUSULA SÉTIMA DOS PREÇOS E CRÉDITOS ORÇAMENTÁRIOS Subcláusula Primeira O valor global do presente contrato é de R$ ,00(vinte e sete mil e quinhentos reais) de acordo com os valores especificados na proposta. Os preços contratuais não serão reajustados. Subcláusula segunda - Todas as despesas decorrentes do fornecimento do objeto licitado, objeto do presente Contrato, correrão à conta dos recursos consignados Orçamento Geral do Município, para o exercício de 2012, a cargo da CONTRATANTE, que será empenhado e liquidado com recursos das seguintes funcionais programáticas; 12 - FUNDO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FUNDO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE MANUTENÇÃO DO FUNDO DE ASSIST. CRIANÇA E ADO- LESCENTE EQUIPAMENTO E MATERIAL PERMANENTE a)- A quantidade prevista para efeito de fornecimento poderá ser alterada nos termos do artigo 65 da Lei Federal nº 8.666/93, mediante o correspondente termo PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES de aditamento a este Contrato. b)- O fornecedor signatário deste Contrato fica obrigado a aceitar, nas mesmas condições pactuadas, os acréscimos de itens registrados, até o limite de 25 do valor estimado de contratação para o lote. c)- Será permitida a alteração contratual para restabelecer a relação que as partes pactuaram entre os encargos dos fornecedores e a retribuição da Administração Pública para a justa remuneração do fornecimento, objetivando a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro inicial do Contrato, na hipótese de superveniência de fatos imprevisíveis, retardadores ou impeditivos da execução do ajustado, ou ainda, em caso de força maior, caso fortuito ou fato do príncipe, configurando álea econômica extraordinária e extracontratual, devidamente comprovada. d)- Os dados pertinentes ao restabelecimento da relação que as partes pactuaram inicialmente deverão ser demonstrados por meio do preenchimento de Planilha de Decomposição de Preços. CLÁUSULA OITAVA FORMA DO PAGAMENTO Subcláusula Primeira O pagamento será efetuado mediante emissão de Nota fiscal, em uma única parcela, no prazo de até 10(dez) dias após a entrega do veiculo, através de Ordem Bancária em Conta Corrente por ela indicada ou por meio de Cheque Nominal a ser retirado na tesouraria da Prefeitura Municipal de FRANCISCO ALVES, uma vez satisfeitas as condições estabelecidas no Contrato, observado o disposto no Art. 5º e no Inc. II, do 4º, do Art. 40 da Lei nº 8.666/ 93. Subcláusula Segunda Havendo erro na Nota Fiscal ou circunstância que impeça a liquidação da despesa, aquela será devolvida à CONTRATADA e o pagamento ficará pendente até que a mesma providencie as medidas corretivas. Nesta hipótese, o prazo para pagamento iniciar-se-á após a regularização da situação ou reapresentação do documento fiscal não acarretando qualquer ônus à CONTRATANTE; Subcláusula Terceira O pagamento só será realizado após a comprovação de regularidade da CONTRATADA junto ao INSTITUTO NACIONAL DE SEGURIDADE SOCIAL, por meio de apresentação da CND, e situação regular para com o FGTS, por meio de apresentação da CRF. CLÁUSULA NONA DA VIGÊNCIA A vigência deste Contrato será de até 12 (doze) meses, contados a partir de sua assinatura; Subcláusula única: CANCELAMENTO DO CONTRATO a)- O cancelamento do Contrato poderá ser formalizado, de pleno direito, nas hipóteses a seguir indicadas, precedidas sempre, porém, do oferecimento de prazo de 10 (dez) dias úteis para o exercício do contraditório e da ampla defesa. b)- O Contrato poderá ser cancelado pelo órgão responsável quando o signatário deste Contrato: b.1)-. descumprir as condições nele constantes; b.2). recusar-se a celebrar o Contrato ou não retirar o instrumento equivalente, no prazo estabelecido pela Administração, sem justificativa aceitável; b.3). for declarado inidôneo para licitar ou contratar com a Administração, nos termos do artigo 87, inciso IV, da Lei Federal nº 8.666/93; b.4) for impedido de licitar e contratar com a Administração nos termos do artigo 7º da Lei Federal nº /2002. c)- O órgão responsável pelo Contrato também poderá cancelá-lo por razões de interesse público, devidamente justificadas. d)- A comunicação do cancelamento do Contrato deverá ser feita pessoalmente ou, então, por correspondência com aviso de recebimento, juntando o comprovante aos autos. e)- No caso de ser ignorado, incerto ou inacessível o endereço do Contratado, a comunicação será feira por meio do Diário Oficial ou Jornal de grande circulação, por duas vezes consecutivas, considerando cancelado o Contrato a contar da última publicação. f)- Independentemente das previsões retro indicadas, o fornecedor do bem poderá solicitar o cancelamento de seu Contrato na ocorrência de fato superveniente que venha comprometer a perfeita execução contratual, decorrente de caso fortuito ou de força maior devidamente comprovado. f.1). ocorrendo a hipótese prevista nesta sub-cláusula, a solicitação de cancelamento do fornecedor deverá ser formulada com antecedência mínima de 30 (trinta) dias, sendo facultada à Prefeitura do Município de Francisco Alves a aplicação das penalidades previstas no Edital. CLÁUSULA DÉCIMA DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS A CONTRATADA estará sujeita à aplicação das seguintes penalidades, após regular apuração, pelo descumprimento parcial ou total dos compromissos assumidos: Subcláusula Primeira Multa moratória de 0,25 (zero vírgula vinte e cinco por cento) por dia de atraso não justificado, até o 5º (quinto) dia, e a partir do 6º (sexto) dia, 0,5 (meio por cento), contados desde o 1º (primeiro) dia de atraso, a ser calculada sobre o valor total do objeto não entregue até o limite de 5 (cinco por cento); a) A justificativa para eventual atraso, não se aplicando a multa referida no Subitem anterior, só será considerada em casos fortuitos ou de força maior, devendo ser apresentada por escrito, até 24 (vinte e quatro) horas antes do término do prazo para a entrega do veículo; b) Na hipótese da não aceitação da justificativa do atraso, o valor das multas será deduzido da importância a ser paga ao fornecedor; Subcláusula Segunda Advertência Subcláusula terceira Suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a Prefeitura Municipal de FRANCISCO ALVES por prazo não superior a 02 (dois) anos (Inc. III, do art. 87, da Lei nº 8.666/1993); Subcláusula Quarta Declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública (Inc. IV, do art. 87, da Lei nº 8.666/1993). Subcláusula Quinta Da Sanção aplicada caberá recurso, no respectivo processo, no prazo de 05 (cinco) dia úteis, a contar da notificação, à Autoridade Superior àquela que aplicou a Sanção; Subcláusula Sexta As penalidades serão obrigatoriamente registradas, e no caso de suspensão de licitar, o licitante deverá ser descredenciado por igual período, sem prejuízo das multas previstas neste contrato e das demais cominações legais. Subcláusula Sétima Em qualquer hipótese de aplicação de Sanções será assegurado a CONTRATADA o contraditório e ampla defesa. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA DA RESCISÃO Subcláusula Primeira A inexecução total ou parcial deste Contrato enseja a sua rescisão, se houver uma das ocorrências prescritas no Art. 78, da Lei nº 8.666/93. Subcláusula Segunda Os procedimentos de rescisão contratual, tanto os amigáveis, como os determinados por ato unilateral da CONTRATANTE, serão formalmente motivados, asseguradas, à CONTRATADA, na segunda hipótese a produção de contraditório e a dedução de ampla defesa, mediante prévia e comprovada intimação da intenção da Administração para que, se o desejar, a CONTRATADA apresente defesa no prazo de 5 (cinco) dias úteis contados de seu recebimento e, em hipótese de desacolhi mento da defesa, interponha recurso hierárquico no prazo de 5 (cinco) dias úteis contados da intimação comprovada da decisão rescisória; Subcláusula Terceira Quanto à sua forma a rescisão poderá ser: a) Por ato unilateral e escrito da CONTRATANTE, nos casos enumerados nos Incisos I a XII e XVII, do Art. 78, da Lei nº 8.666/1993; b) Amigável, por acordo entre as partes, reduzidas a termo no processo da licitação; desde que haja conveniência para a CONTRATANTE; c) Judicial, nos termos da legislação. Subcláusula Quarta - O descumprimento de qualquer Cláusula ou de simples condição deste Contrato, assim como a execução do seu objeto em desacordo com o estabelecido em suas Cláusulas e Condições, dará direito à CONTRA- TANTE de rescindi-lo mediante notificação expressa, sem que caiba à CON- TRATADA qualquer direito, exceto o de receber o estrito valor correspondente ao fornecimento realizado, desde que estejam de acordo com as prescrições ora pactuadas, assegurada à defesa prévia. a) Este Contrato poderá, ainda, ser rescindido nos seguintes casos: a.1) Decretação de falência, pedido de concordata ou dissolução da contratada; a.2) Alteração do Contrato Social ou modificação da finalidade ou da estrutura da CONTRATADA, que, a juízo da CONTRATANTE, prejudique a execução deste pacto; a.3) Transferência dos direitos e/ou obrigações pertinentes a este Contrato, sem prévia e expressa autorização da CONTRATANTE; a.4) Cometimento reiterado de faltas, devidamente anotadas; a.5) No caso de descumprimento da legislação sobre trabalho de menores, nos termos do disposto no Inc. XXXIII, do art. 7º, da Constituição Federal. CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA DA PUBLICAÇÃO A publicação do presente Contrato no Diário Oficial do Município, por extrato, será providenciada até o 5º dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura, para ocorrer no prazo de 20 (vinte) dias daquela data, correndo as despesas às expensas da CONTRATANTE (Parágrafo único, do Artigo 61, da Lei nº 8.666/93) CLAUSULA DÉCIMA TERCEIRA: FUNDAMENTAÇÕES LEGAIS: a)- Para todos os efeitos de direito e para melhor caracterização da execução dos fornecimentos, bem como para definir procedimentos e normas decorrentes das obrigações ora contraídas, integram este Contrato os documentos do Edital de Pregão Presencial nº 006/2012 e, em especial, as propostas de preços e os documentos de habilitação do fornecedor. b)- A execução do Contrato será disciplinada pelas disposições legais e regulamentares aplicáveis às obrigações ora contraídas, especialmente a Lei Federal nº 8.666, de 21/06/1993, publicada no Diário Oficial da União de 22/06/1993, Lei Federal nº , de 17/07/2002, publicada no Diário Oficial da União de 18/ 07/2002, e Decreto Municipal nº. 030/2006, de 15 de maio de Subcláusula único: Aplica-se também ao presente contrato, em especial na solução dos casos omissos as Sanções previstas nos incisos I, III e IV do art. 87 da Lei Federal nº 8.666/93, artigos e itens seguintes, suas posteriores alterações, e, subsidiariamente, as disposições da Lei /2002(Código Civil) da Lei 8.078/1990 e demais legislação em vigor. CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA DO FORO Fica eleito o Foro da Comarca de IPORÃ,, com expressa renúncia a qualquer outro, por mais privilegiado que seja. CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Declaram as partes que este Contrato corresponde à manifestação final, completa e exclusiva do acordo entre elas celebrado. E, por estarem de pleno acordo, assinam o presente instrumento, em 03 (três) vias, de igual teor e forma, para todos os fins de direito, na presença das testemunhas abaixo, que a tudo assistiram. Francisco Alves, - Paraná, 22 de Março de Valter César Rosa/ Município de Francisco Alves, DIRLEY DE JESUS PEREIRA RG nº CPF/MF nº FIPAL DISTRIBUIDORA DE VEÍCULOS LTDA WANDA INÊS RIEDI SÓCIO ADM/REPRESENTANTE LEGAL CPF N : RG N : TESTEMUNHAS: JULIANO VAZ DE ALMEIDA JULIANA SALDEIRA CÂMARA MUNICIPAL DE IPORÃ EXTRATO DE CONTRATO CONTRATO N 004/2012 (REPUBLICADO POR INCORREÇÃO) CONTRATANTE: CÂMARA MUNICIPAL DE IPORÃ CONTRATADA: EDITORA PLENUM LTDA. OBJETO: FORNECIMENTO DE SOFTWARE JURIS PLENUN PARA A ASSES- SORIA JURÍDICA DA CÂMARA MUNICIPAL DE IPORÃ, PARA O PERÍODO DE MARÇO DE 2012 A FEVEREIRO DE : R$ 2.090,00 (DOIS MIL E NOVENTA REAIS). PRAZO: 24 (VINTE E QUATRO MESES). IPORÃ-PR., 21 DE MARÇO DE JOSÉ MAURÍCIO ALARCON PRESIDENTE PREFEITURA MUNICIPAL DE IPORÃ Torna Público, que se acha aberta no setor de licitações o Processo abaixo relacionado: PREGÃO PRESENCIAL: 014/2012-PMI PROCESSO Nº. 027/2012 OBJETO: Aquisição de Gêneros Alimentícios e Materiais de Limpeza para atender a demanda da Assistência Social. ENTREGA DOS ENVELOPES, CREDENCIAMENTO E INICIO DA SEÇÃO DE LANCES: Proposta e documentação, às 08:45 horas do dia 04 de Abril de 2012, no setor de licitações, situado na Rua Pedro Álvares Cabral, 2677 Alto Ipiranga Iporã PR. AQUISIÇÃO DO EDITAL: A pasta contendo o edital completo poderá ser adquirida A custo de R$.20,00 (vinte reais), no setor de licitações, no endereço acima. DEMAIS INFORMAÇÕES: Poderão ser obtidas no setor de licitações ou pelo fone/fax: (44) de Março de 2012 Luiz dos Santos - Pregoeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE IPORÃ Torna Público, que se acha aberta no setor de licitações o Processo abaixo relacionado: PREGÃO PRESENCIAL: 015/2012-PMI PROCESSO Nº. 028/2012 OBJETO: Aquisição de matérias para Raio X e fio de sutura para atender a demanda do Hospital Municipal Cyro Silveira. ENTREGA DOS MATERIAS: Conforme necessidade das Secretarias Solicitantes. ENTREGA DOS ENVELOPES, CREDENCIAMENTO E INICIO DA SEÇÃO DE LANCES: Proposta e documentação, às 14:00 horas do dia 04 de Abril de 2012, no setor de licitações, situado na Rua Pedro Álvares Cabral, 2677 Alto Ipiranga Iporã PR. AQUISIÇÃO DO EDITAL: A pasta contendo o edital completo poderá ser adquirida Ao custo de R$.20,00 (vinte reais), no setor de licitações, no endereço acima. DEMAIS INFORMAÇÕES: Poderão ser obtidas no setor de licitações ou pelo fone/fax: (44) de Março de 2012 Luiz dos Santos - Pregoeiro ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DOS MORADORES E PRODUTORES DO DISTRITO DE NOVA SANTA HELENA CNPJ nº / Iporã - Paraná EDITAL DE CONVOCAÇÃO O Presidente da Associação de Moradores do Distrito de Nova Santa Helena, no uso das atribuições que lhes são conferidas pelo Estatuto Social da Entidade, Convoca os senhores (as) associados (as) a se reunirem em Assembléia Geral Extraordinária, dia 02 de abril de 2012, ás 19h30min na sede da Associação, sito à Rua João Randolplo, Esquina com a Rua Valdete Aparecida de Freitas de Oliveira s/nº, com 2/3 (dois terço) dos sócios presentes em primeira convocação e meia hora após em segunda convocação, com qualquer numero de sócios presentes, (art.19), para deliberarem sobre a seguinte ordem do dia. - Eleição da nova diretoria. Iporã/Pr; 23 de março de ADMILSON RIBEIRO DE MORAES Presidente PREFEITURA MUNICIPAL DE IPORÃ NOTIFICAÇÃO Dando cumprimento às disposições da Lei Federal nº , de 20 de março de 1997, notificamos os Partidos Políticos, os Sindicatos de Trabalhadores e as Entidades Empresariais do Município, do recebimento dos seguintes recursos federais: DATA DE RECEBIMENTO GRUPO DE RECURSOS F N A S PBVII 1.306, F N A S IGDBF 2.686, ROYALTIES ,02 Iporã-Pr., 23 de março de IRINEU MARTELI Secretário de Finanças PREFEITURA MUNICIPAL DE IVATÉ PORTARIA N.º 1.852/2012 Súmula: Dispõe sobre a designação de leiloeiro para atuar em leilão público e dá outras providências. O de Ivaté,, no uso de suas atribuições legais; R E S O L V E Art. 1.º - Designar o senhor ABEL JOAO PACHECO DOS SANTOS CPF n.º , para atuar como leiloeiro oficial do Município de Ivaté no Leilão n.º 01/2012-PMI. Art. 2.º - Considerar de relevância os serviços prestados, não cabendo, portanto, nenhum ônus ao Município. Art. 3.º - Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação. GABINETE DO PREFEITO, aos 23 dias do mês de março do ano SIDINEI DELAI PREFEITURA MUNICIPAL DE IVATÉ PORTARIA Nº.1853/2012 Concede Licença para tratamento de Saúde. O PREFEITO DO MUNICIPIO DE IVATE,, no uso de suas ART. 1º CONCEDER Licença para tratamento de saúde à servidora VERA LUCIA PESTANA, portadora da Cédula de Identidade RG. nº , SSP/Pr., ocupante do cargo de provimento efetivo de Agente Social, com lotação na Secretaria de Administração e Serviços Públicos e Rodoviários, no período de 22/03/ 2012 à 05/04/2012. PREFEITURA DO MUNICIPIO DE IVATE,, aos 23 dias do mês de Março de 2012, (23/03/2012). SIDINEI DELAI PREFEITURA MUNICIPAL DE MARILUZ DECRETO Nº 852 DE 23 DE MARÇO DE Dispõe sobre a abertura de Crédito Adicional Especial, e dá outras providências; O de Mariluz,, no uso de suas atribuições legais e especialmente as que lhe foram conferidas pela Lei nº de 21 de março de 2012, Decreta: Art. 1º. Fica aberto no orçamento vigente do Município de Mariluz, um CRÉDITO ADICIONAL ESPECIAL, no valor de R$ 6.500,00(seis mil e quinhentos reais), por anulação parcial de dotação orçamentária, conforme discriminação abaixo: Suplementação SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE LAZER DIVISÃO DE ENSINO MANUTENÇÃO DO ENSINO FUN- DAMENTAL - FUNDEB OBRIGA- ÇÕES PATRONAIS 6.500,00 Total Suplementação: 6.500,00 Art.2º. Para a cobertura do Crédito Adicional Especial descrito no artigo 1º, serão utilizados recursos provenientes do cancelamento parcial da seguinte dotação orçamentária: Redução SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE LAZER DIVISÃO DE ENSINO MANUTENÇÃO DO ENSINO FUN- DAMENTAL - FUNDEB MATERI- AL DE CONSUMO 6.500,00 Total Redução: 6.500,00 Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Edifício do Paço Municipal de Mariluz, aos 23 dias do mês de março de PAULO ARMANDO DA SILVA ALVES PREFEITO MUNICIPAL PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA EDITAL N.º 003/2012 CONVOCAÇÃO DE CANDIDATO APROVADO NO CONCURSO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE NOVA OLÍMPIA CONFORME EDITAL N.º 001/2009 DE 03 DE NOVEMBRO DE PAULO JOBEL BEZERRA DE ARAÚJO de Nova Olímpia,, no uso de suas e em conformidade com o Edital de Concurso Público n.º 001/2009, datado de 03 de novembro de 2009 realizado em 20 de janeiro de 2010, e considerando o Edital n.º 006/2010, de 19 de abril de 2010, que homologou o resultado final do Concurso Público. CONVOCA, a pessoa abaixo relacionada, aprovada e classificada no Concurso Público, para realização de Exames de Sanidade Física e Mental, e posterior nomeação ao cargo público: INSC. CANDIDATO NOTA CLASS CARGO ELIANE BATISTA SANCHES 52,00 6 ENFERMEIRO O candidato convocado por este Edital, deverá se apresentar na Secretaria Municipal de Saúde, sito à Rua Minas Gerais, s/ nº, para a realização da avaliação de sanidade física e mental, conforme prevê o Art. 17, Parágrafo Único, da Lei n.º 790 Estatuto dos Funcionários Públicos do Município de Nova Olímpia, e o Regulamento Especial do Edital n.º 001/2009, item 5.5, portando os resultados dos exames abaixo relacionados, previamente realizados e obedecendo a seguinte ordem: a) Hemograma completo; b) Urina I; c) Raio X do Torax; As despesas decorrentes com a realização dos Exames acima mencionados, são de responsabilidade do Candidato aprovado, e serão ressarcidas quando não puderem ser realizadas pela Secretaria Municipal da Saúde mediante a apresentação do recibo da despesa, que após aprovação nos Exames Médicos, deverão comparecer a Divisão de Recurso Humanos da Prefeitura Municipal de Nova Olímpia Paraná, portando os seguintes documentos: - Carteira de Identidade (R.G.) e fotocópia autenticada; - Certificado de Reservista e fotocópia e fotocópia autenticada, quando couber; - Título de Eleitor e fotocópia autenticada; - Comprovante de voto na ultima eleição ou a justificativa da ausência; - C.P.F. e fotocópia autenticada; - Comprovante de escolaridade e habilitação exigida; - Registro no Órgão de Classe e fotocópia autenticada; - Certidão de Nascimento ou casamento e fotocópia; - Certidão de Nascimento dos filhos menores de 14 anos e fotocópia, quando couber; - Uma foto 3X4 recente; - Atestado de Sanidade Física. - Certidões negativas de antecedentes criminais fornecidas pela Justiça Estadual e Justiça Federal, onde o candidato residiu nos 5 (cinco) últimos anos. Nova Olímpia, 23 de março de PAULO JOBEL BEZERRA DE ARAÚJO Umuarama Ilustrado

11 CONTRATO N.º 059/2012 REFERENTE FORNECIMENTO DE PRODUTOS Por este instrumento de contrato, de um lado o MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES,, pessoa jurídica de direito público interno, inscrito no CNPJ / na pessoa como, VALTER CÉSAR ROSA, gestor municipal, portador(a) do documento de identidade RG nº , e do CPF/MF nº , e através do FUNDO MUNICIPAL DA ASSISTENCIA SOCIAL, devidamente inscrito no CNPJ/MF n.º / , com sede a rua Jorge Ferreira, 627, centro, por intermédio da sua gestora DIRLEY DE JESUS PEREIRA (Secretaria Municipal da assistência social nomeada pela portaria n.º 075/2010) portador(a) do documento de identidade RG nº , emitido pela SSP/PR, e do CPF/MF nº doravante denominado CONTRATANTES, e do outro lado, a Empresa M N COMÉRCIO, SERVIÇOS E REPRESENTAÇÕES LTDA., inscrita no CNPJ/MF nº / , domiciliado na rua Brigadeiro Faria Lima n 1011 em Francisco Alves, a seguir denominada CONTRATADA, e neste ato representado pelo(a) Sr(a) NELSON CORTEZ TORRES, portador(a) do documento de identidade RG n , emitido pela SSP/PR, e do CPF n : ,, acordam e ajustam firmar o presente Contrato nos termos das cláusulas a seguir expressas, definidoras dos direitos, obrigações e responsabilidades das partes, que após assinado pelas partes o contrato deverá ser executado fielmente de acordo com as cláusulas avençadas e firmado com amparo nas disposições que será regida pela Lei federal nº , de 17 de julho de 2002, Decreto Municipal nº. 030/2006, de 15 de maio de 2006, Decreto 5.450/2005 de 31 de maio de 2005, Decreto 5.504/2005 de 05 de agosto de 2005 e aplicando-se subsidiariamente, no que couberem, as disposições da Lei federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações introduzidas posteriormente e demais normas regulamentares aplicáveis à espécie, bem como a nota de empenho e fundamentado na modalidade DO EDITAL LICITATÓRIO N.º 009/ 2012 PREGÃO PRESENCIAL N.º 007/2012, respondendo cada uma pelas conseqüências de sua inexecução total ou parcial. CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO 1.1 Constituem objeto deste a fornecimento de material de consumo para secretaria municipal da assistência social departamento municipal da assistência social conforme especificação no anexo I contidas no edital com recursos oriundo do termo de convenio e plano de aplicação dos recursos oriundo do fia e recursos livres proveniente a contrapartida do município. 1.2 Fazem parte integrante do presente contrato, como se nele estivessem transcritos, os seguintes documentos: I Edital 009/2012 PREGÃO 007/2012. e seus respectivos anexos; II Proposta da CONTRATADA, conforme anexo do edital licitatório III Portaria ou Decreto referente a homologação e adjudicação 1.3 Os documentos mencionados nesta cláusula, de que as partes declaram ter pleno conhecimento, serão considerados suficientes para, em conjunto com este contrato, definirem o seu objeto e a sua perfeita execução. 1.4 A partir da assinatura do presente contrato, a ele passam a se vincular todas as atas de reuniões e/ou termos aditivos, que vierem a ser realizados e que importem em alterações de qualquer condição contratual, desde que devidamente assinados pelos representantes legais das partes. 1.5 Havendo dúvidas ou divergências em relação aos anexos e a este contrato, as mesmas serão objeto de acordo entre as partes. CLAUSULA SEGUNDA: VIGÊNCIA DO CONTRATO 2.1 o prazo de validade do contrato será de até 12(doze) meses contadas da data de sua assinatura,ou encerrará na finalização do consumo total das mercadorias licitadas, ou seja, o que vier primeiro, podendo ocorrer aditivo de prazo, quantidade e valores se forem necessários e de interesse da administração conforme preceitua o artigo 57 seus itens e parágrafos seguintes da lei 8.666/1993. CLAUSULA TERCEIRA: DOS PREÇOS E CRÉDITOS ORÇAMENTÁRIOS 3.1. Os preços serão fixos e irreajustáveis e deverão ser expressos em reais, limitando-se a casa decimal após a vírgula O preço global ou por item deve incluir, além do lucro, todas as despesas e custos como frete, embalagem, seguro, tributos de qualquer natureza e todas as demais despesas relacionadas, diretas ou indiretas, relacionadas Pelo fornecimento dos produtos, objeto deste contrato, a CONTRATAN- TE pagará a CONTRATADA, o valor abaixo discriminado para cada modelo do produto conforme especificação dos itens a seguir e marca constante no seu anexo de proposta de preços que fica vinculado ao presente contrato.: Itens Descrição Dos Itens QTD V. Unitário V. Total ITEM 01Computador Estação-2,0 GB GB-17 - DVD RW 10/100 LINUXCaracterísticas mínimas obrigatórias: Motherboard: Velocidade de barramento(fsb ou Hyper Transport) igual ao do processador; Controladora padrão SATA- 300: Com suporte para 04 dispositivos; Cabos adequados de ligação aos dispositivos. Controladora de áudio: 01 saída estéreo; 02 entradas(auxiliar e microfone). Interfaces padrão USB 2.0:04 na parte posterior do gabinete; 02 na parte frontal do gabinete.capacidade de instalação de 4,0 GB de memória.processador 64 bitis de núcleo duplo:intel: Velocidade real(clock interno) de 2,66 GHz; Cooler Recomendado pelo fabricante do processador; Velocidade do barramento (FSB) de Mhz; Memória cachê L2 de 3MB.Ou AMD: Velocidade real (clock interno) de2,6 Ghz; Cooler recomendado pelo fabricante do processador; Hyper transport de Mhz; Memória cachê L2 de 1,0 MB.Gabinete: Com 02 Baias de 5 ¼ Fonte com tensãode entrada de /127 e /240 VAC, 60 Hz, com capacidade de 350 watts; Possuir saída de energia para alimentação de monitor.periféricos: Mouse USB com sensor ótico com 02 teclas, dispositivo de rolagem (scroll) e mouse pad. Teclado USB com 104 teclas, no padrão ABNT 2; 02 caixas acústicas amplificadas com fonte de alimentação própria ou via USB ou integradas ao monitor LCD.Memória RAM: DDR2 Totalizando 2,0 GB; Velocidade de barramento de 800 Mhz.Interface de vídeo 3D: 128 MB de memória; Para conexão em PCI-E ou on-board. Monitor: LCD de 17 polegadas; Tecnologia TFT-Matriz Ativa; Resolução nativa de 1280x1024 pontos para monitores formato 4:3 ou 1440x900 para monitores formato wide-screen; Contraste: 600:1; Luminancia de 250 cd/m² ; Tempo de resposta para imagens em movimento de 8,0 ms ou menor; Ângulo de visão de 160 na horizontal e 160 na vertical ; Cabo de força e de comunicação para ligação ao microcomputador.unidade de disco rígido: S A T A - 300; Velocidade de Transferência de 3,0 Gbps; Capacidade de armazenamento de 250 GB; Tempo médio de acesso de 9,5 ms; Velocidade de rotação de rpm; Cachê de 8,0 MB. Unidade de leitura e gravação de DVD: Modos de Gravação: DVD+/-R, DVD +/-RW, CD-R, CD-RW. Capacidade de gravação: DVD+-R/RW até 4,7 GB; CD-R/RW até 700 MB; Buffer de 2,0 MB; Software de controle e gerenciamento de gravação dos discos.interface de rede interna: Conexão em slot PCI ou on-board; Porta padrão IEEE /100 Base-T; Autosense; Conector RJ-45.Compatibilidade: Compatibilidade com sistema operacional MS Windows XP, MS Windows Vista, MS windows 7 e versões superiores; LINUX Kernel 2.6. x e versões superiores, na distribuição: Debian-Parana última versão estável disponível.sistema operacional : O fabricante/ fornecedor deverá entregar o(s) equipamento(s) com a distribuição Linux Desktop Paraná, ultima versão estável disponível, instalado com todos os componentes de hardware e em perfeito funcionamento.homologação: A homologação da solução será realizada com a instalação da distribuição Linux Desktop Paraná instalada.manuais, drivers e acessórios: Fornecer manuais para instalação e configuração, mídias e acessórios de todos os componentes instalados, Fornecer todos os acessórios (placas dispositivos, cabos e software) necessários para a ativação ;Garantia: On-site de 24 meses ; Horário de atendimento das 08h00 ás 18:00, em dias úteis, Solução do problema em 2 dias úteis,após o registro da ocorrência. 01 R$1.135,00R$1.135,00 ITEM 02Impressora(Laser Monocromática) Impressora Laser ou LED Monocromática de 19ppm- RedeCaracterísticas mínimas obrigatórias:impressora tecnologia Laser ou LED: Resolução de impressão de 600x600 dpi; Velocidade nominal de 19 ppm; Memória de 8 MB instalada; Alimentação automática de papel; Impressão em papel tamanho A4, carta, envelope,etiqueta e transparência; Ciclo mensal de impressão de páginas; Fornecimento de kit de impressão de fábrica, para cada impressora; Compatibilidade com sistemas operacionais MS Windows XP, MS Windows Vista, MS Windows 7, MS Windows 2003,MS Windows 2008; LINUX Kernel 2.6 x e versões superiores, nas seguintes distribuições; Debian,Ubuntu, RedHat e Suse, Ultima versão disponível; Interface: USB, com o respectivo cabo; Manuais, drivers e acessórios: Fornecer manuais em português-brasil, para instalação e configuração, mídias, drivers e acessórios de todos os componentes instalados; Fornecer todos os acessórios(placas,dispositivos,cabos e software), necessários para a ativação. Garantia: 12 meses. 01 R$425,00 R$425,00 TOTAL GERAL R$-1.560, O valor global a ser pago a contratada para o fornecimento dos produtos especificados será de até R$ ,00( Hum mil quinhentos e sessenta reais) As despesas decorrentes da prestação dos serviços correrão à conta das seguintes dotações orçamentárias especificada s seguir: 12 - FUNDO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FUNDO MUNICIPAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE MANUTENÇÃO DO FUNDO DE ASSIST. CRIANÇA E ADO- LESCENTE EQUIPAMENTO E MATERIAL PERMANENTE 3.3 Os preços constantes foram realizados por estimativa de conformidade com consultas de pesquisa de preço do mercado realizado por meio de telecomunicações perante as diversas empresas do ramo pertinente do objeto licitado do município e dos municípios circunvizinhos. 3.4 É vedado o reajuste de preços durante o prazo de validade do Contrato, exceto em face da superveniência de normas federais aplicáveis à espécie No interesse da Administração Municipal e mediante justificativa, o valor inicial atualizado da nota de empenho poderá ser aumentado ou suprimido até o limite de 25, conforme disposto no art. 65, 1º e 2º, da Lei nº 8.666/ As quantidades a serem adquiridas e os preços máximos global ou preço máximo unitário por item para cada estão especificados no Memorial Descritivo em Anexo I. 3.6 Os produtos serão adquiridos no regime de fornecimento total de acordo com as necessidades do departamento competente e nos termos e condições do edital licitatório n.º 007/2012 Pregão presencial n.º 009/2012 e seus Anexos, que passam a integrar este Instrumento como se nele transcritos estivessem. 3.7 Nos preços constantes nesta cláusula já estão inclusas as despesas com impostos,deslocamento, horas transito, seguro, reembolso de despesas com alimentação e viagens, taxa e demais encargos necessários à execução do objeto contratado. 3.8 A validade dos produtos deverá ser de no mínimo 06(seis) meses, ou no prazo de validade conforme constante no rotulo ou na embalagem de cada produto. 3.9 Caberá à licitante vencedora o ônus da substituição de qualquer produto fora dos padrões de qualidade entregue ao Município de Francisco Alves, Estado do Paraná, devendo a empresa realizar esta substituição no prazo de 24 horas, contado da comunicação efetuada pelo servidor devidamente autorizado para esse fim Os produtos relacionados no anexo I deverão obedecer ao padrão de identidade e qualidade, nos termos estabelecidos pela INMETRO, demais orgãos equivalentes, e conforme portarias que estabelecem padrões de controle e qualidade É de responsabilidade do fornecedor as condições de conservação dos produtos entregues, data de validade, indicação da marca, resistência das embalagens, indicação da composição, registro no orgão competente e demais indicação permitidas por lei As quantidades especificadas no anexo I constituem apenas uma estimava, podendo haver acréscimo ou diminuição, de acordo com a demanda, observado o disposto da Lei 8.666/1993 e alterações As marcas dos produtos a serem fornecidos conforme constante no item são os de conformidade com o constante na proposta de preços da licitante vendedora do certame e que fica vinculado ao presente contrato. CLAUSULA QUARTA: DO PRAZO, CONDIÇÃO DE ENTREGA, GARANTIA E RECEBIMENTO DO OBJETO 4.1. a garantia mínima será de 06(seis) meses, salvo os produtos em que possuírem o certificado de garantia da fábrica em que a empresa vencedora licitante será a co-responsáveis para dar todas as substituições e assistência dos produtos que foram considerandos danificados ou irregulares. As mercadorias adquiridas deverão ser de 1ª qualidade e marca conhecida do mercado nacional(constar marca das mercadorias ofertadas), só serão aceita as mercadorias após análise das mesmas, se as mesmas não atenderem os requisitos, serão devolvidas Em atendimento ao disposto no artigo 31 da Lei de 11/09/1990 e demais legislação pertinente a matéria em vigor, a apresentação do produto deverá assegurar informações claras, precisas, ostensivas em língua portuguesa, sobre características, marca, modelo, procedência, qualidade, quantidade, composição, preço, prazo de validade, origem e outros Correrão por conta do fornecedor todas as despesas relacionadas ao fornecimento da(s) mercadoria(s), incluindo, entre outras que possam existir, despesas com embalagem, seguros, transporte, tributos e encargos trabalhistas e previdenciários A(s) mercadoria(s) fornecida(s) estarão sujeitas à verificação, pela unidade requisitante, da compatibilidade com as especificações deste Edital e de seus Anexos, no que se refere à quantidade, qualidade e perfeito funcionamento No caso de não cumprimento ou inobservância das exigências pactuadas para o fornecimento, nos termos das previsões deste Edital e de seus Anexos, o fornecedor deverá providenciar a substituição da(s) mercadorias(s), no prazo máximo de 2 (dois) dias úteis, contados do recebimento da notificação, sem ônus para a Prefeitura do Município de Francisco Alves, e independentemente de eventual aplicação das penalidades cabíveis Independentemente da aceitação, a adjudicatária garantirá a qualidade do produto obrigando-se a repor aquele que apresentar defeito ou for entregue em desacordo com o apresentado na proposta O licitante vencedor, ficará obrigado à trocar as suas expensas, no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas da notificação, o produto, que vier a ser recusado sendo que o ato de recebimento não importará sua aceitação Se houver diferença entre as quantidades definidas em Contrato e as efetivamente entregues, o fornecedor deverá providenciar a complementação necessária no prazo máximo de 2 (dois) dias úteis, contados do recebimento da notificação A garantia contra defeito de fabricação do objeto licitado deverá ser de no mínimo 06(seis) meses a partir da data da entrega das mercadorias, ou no prazo de conformidade com a apresentação do certificado de garantia do fabricante, ou prazo constante no rotulo de cada produto A garantia para o produto utilizado deverá ser de conformidade com o Certificado de Garantia emitido pela empresa fabricante, no mínimo em 06(seis) meses, o mesmo período deste edital, em que os produtos deverão obedecer as normas e padrões da INMETRO ou orgão equivalente, ser de boa qualidade e atender eficazmente a finalidade que neles se espera, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor Caberá à licitante vencedora o ônus da substituição de qualquer produto fora dos padrões de qualidade entregue à Prefeitura, devendo a empresa realizar esta substituição no prazo de 24 horas, contado da comunicação efetuada pelo servidor devidamente autorizado para esse fim Poderá o Município de Francisco Alves através de um representante indicado realizar vistoria nos locais de entrega dos produtos para averiguação do tipo do produto entregue Em caso de confirmado através de laudo, e em conseqüência disto houver problemas com os usuários do produto entregue poderá a licitante fornecedora sofrer as sanções prevista neste edital Os Produtos deverão ser entregues na sede da Prefeitura sito a Rua Jorge Ferreira, 627 ou a um funcionário designado para recebimento e conferência para averiguação de compatibilidade com as especificações e quantidades contratadas Os produtos serão retirados de acordo com as necessidades surgidas de conformidade com o pela administração municipal. CLÁUSULA QUINTA - DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATANTE Para garantir o cumprimento do presente Contrato, a CONTRATANTE se obriga a: 5.l. efetuar o pagamento na forma convencionada neste Instrumento; 5.2. Realizar rigorosa conferência das características dos produtos entregues, pelo funcionário designado, somente atestando os documentos da despesa quando comprovada a entrega idônea, fiel e correta dos produtos ou de parte da entrega a que se referirem. 5.3 Fornecer as requisições adequadas para retiradas das mercadorias, constando o nome do Departamento,Secretarias e funcionário designado. CLÁUSULA SÉTIMA - DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA Constituem obrigações da CONTRATADA, além de outras previstas neste Contrato e na legislação pertinente, as seguintes: 6.1 proceder à entrega dos produtos dentro das exigências legais vigentes. 6.2 manter, durante a execução do contrato, todas as condições de habilitação e de qualificação exigidas na licitação; 6.3 manter estoques suficientes dos produtos por se tratar de retirada paulatina; 6.4 manter a qualidade dos produtos durante a vigência do contrato; 6.5 responder por todos os ônus referentes a entrega dos produtos ora contratados, desde os salários do pessoal, como também os encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e comerciais, que venham a incidir sobre o presente Contrato; 6.6 garantir a titularidade de todo e qualquer direito de propriedade industrial envolvido nos produtos, assumindo a responsabilidade por eventuais ações e/ ou reclamações, de modo a assegurar à CONTRATANTE a plena utilização dos produtos adquiridos ou a respectiva indenização; 6.7 responder pelos danos, de qualquer natureza, que venham a sofrer seus empregados, terceiros ou a contratante, em razão de acidentes ou de ação, ou de omissão, dolosa ou culposa, de prepostos da CONTRATADA ou de quem em seu nome agir; 6.8 A contratada é obrigada a reparar, corrigir, remover, reconstruir ou substituir as suas expensas, no total ou em parte, o objeto do contrato em que se verificarem vícios, defeitos ou incorreções resultantes da execução ou de materiais empregados. 6.9 responsabilizar-se: a) por quaisquer acidentes na entrega dos produtos, inclusive quanto às redes de serviços públicos, o uso indevido de patentes, e, ainda, por fatos de que resultem danos a integridade física quando na utilização dos produtos. b) pelo pagamento de seguros, impostos, taxas e serviços, encargos sociais e trabalhistas, e quaisquer despesas referentes aos produtos, inclusive licença em repartições públicas, registros, publicações e autenticações do Contrato e dos documentos a ele relativos, se necessário CLÁUSULA SÉTIMA - DO PAGAMENTO 7.1. Os pedidos de pagamento deverão ser devidamente instruídos com Nota Fiscal referente ao fornecimento efetuado e as Notas Fiscais/Faturas correspondente, serão discriminativas, constando o número do Edital e assinatura do responsável da Secretaria competente Nenhum pagamento será efetuado ao fornecedor enquanto pendente de liquidação qualquer obrigação financeira ou previdenciária, sem que isso gere direito à alteração de preços ou à compensação financeira por atraso de pagamento. 7.3 O pagamento será efetuado mensalmente mediante apresentação da Nota Fiscal e devidamente empenhada e será liquidado o pagamento até o 20º(vigésimo) dia do mês subseqüente ao fornecimento de acordo com a quantidade entregue devidamente atestada pela secretaria ou departamento solicitante. 7.4 A Nota Fiscal não aprovada será devolvida ao fornecedor para as necessárias correções, apontando-se as motivações que motivaram sua rejeição, passando a se calcular o prazo definido no subitem a partir da data em que a nota for reapresentada O município em hipótese alguma efetuará o pagamento de reajuste, correção monetária, juros ou quaisquer outros encargos financeiros, correspondente ao atraso na apresentação da fatura correta A nota fiscal deverá conter todas as especificações do produto conforme exigido, e além dos seus elementos padronizados deverá conter no mínimo os seguintes dizeres: MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES, RUA JORGE FERREIRA, 627,CENTRO,CEP: CNPJ/MF: / PROCESSO LICITATÓRIO n.º... PREGÃO PRESENCIAL N.º... CONTRATO n.º.../ No caso do término do prazo de pagamento ocorrer em dia sem expediente na Prefeitura do Município de Francisco Alves, o pagamento será efetuado no primeiro dia útil subseqüente A Prefeitura do Município de Francisco Alves poderá deduzir do montante a pagar os valores correspondentes a multas ou indenizações devidas pelo fornecedor O pagamento efetuado não isentará o fornecedor das responsabilidades decorrentes do fornecimento. CLÁUSULA OITAVA - DA GARANTIA A empresa contratada cumprirá nos mesmos termos do fabricante os prazos de garantia do produto vendido e se obriga a trocar o produto que estiver com defeitos de fábrica no ato da entrega, ou que durante o seu uso for comprovado falhas na fabricação. 8.2 A empresa vencedora se responsabilizará por quaisquer danos causados a saúde de quem manusear, consumir ou de qualquer forma utilizar os produtos objetos da licitação no cumprimento do objetivo deste contrato. CLÁUSULA NONA - DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS O fornecedor está sujeito às seguintes penalidades: pagamento de multa de 0,5 (meio por cento) sobre o valor total do Contrato, por dia e por descumprimento de obrigações fixadas neste Edital e em seus Anexos, sendo que a multa tem de ser recolhida pelo fornecedor no prazo máximo de 15 (quinze) dias, contados da comunicação pela Prefeitura do Município de Francisco Alves; pela inexecução total ou parcial do objeto deste Pregão, à: advertência; multa de 10 (dez por cento) sobre o valor total do Contrato, no caso de inexecução total do objeto contratado, recolhida no prazo de 15 (quinze) dias, contado da comunicação oficial; suspensão temporária de participar em licitação e impedimento de contratar com a Administração, pelo prazo de até 2 (dois) anos impedimento de licitar e de contratar com a Administração Pública, pelo prazo de até 5 (cinco) anos, garantido o direito prévio da citação e da ampla defesa, enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação perante a própria autoridade que aplicou a penalidade, se: deixar de assinar o Contrato; ensejar o retardamento da execução do objeto deste Pregão; não mantiver a proposta, injustificadamente; comportar-se de modo inidôneo; fizer declaração falsa; cometer fraude fiscal; falhar ou fraudar na execução do Contrato Comprovado impedimento ou reconhecida força maior, devidamente justificado e aceito pela Administração Pública, o fornecedor ficará isento das penalidades As sanções de advertência, de impedimento de licitar e contratação com a administração Pública poderão ser aplicadas ao fornecedor juntamente com a de multa, descontando-a dos pagamentos a serem efetuados. CLÁUSULA DÉCIMA - DA RESCISÃO 10.1 O descumprimento de qualquer Cláusula ou de simples condição deste Contrato, assim como a execução do seu objeto em desacordo com o estabelecido em suas Cláusulas e Condições, dará direito à CONTRATANTE de rescindi-lo mediante notificação expressa, sem que caiba à CONTRATADA qualquer direito, exceto o de receber o estrito valor correspondente ao fornecimento realizado, desde que estejam de acordo com as prescrições ora pactuadas, assegurada a defesa prévia Este Contrato poderá, ainda, ser rescindido nos seguintes casos: a) decretação de falência, pedido de concordata ou dissolução da CONTRATA- DA; b) alteração do Contrato Social ou a modificação da finalidade ou da estrutura da CONTRATADA, que, a juízo da CONTRATANTE, prejudique a execução deste pacto; c) transferência dos direitos e/ou obrigações pertinentes a este Contrato, sem prévia e expressa autorização da CONTRATANTE; d) cometimento reiterado de faltas, devidamente anotadas; e) no interesse da CONTRATANTE, mediante comunicação com antecedência de 03 dias úteis, com o pagamento dos equipamentos adquiridos até a data comunicada no aviso de rescisão; F)-no caso de descumprimento da legislação sobre trabalho de menores, nos termos do disposto no inciso XXXIII do Art. 7º da Constituição Federal. g)- Outras situações afins constituídas pelo art. 78 Item I ao item XVII da Lei Federal 8.666/1993 h)-descumprimento do disposto no inciso V do art. 27, sem prejuízo das sanções penais cabíveis. CLAUSULA DÉCIMA PRIMEIRA: - ACRÉSCIMOS OU SUPRESSÕES 11.1 A contratada fica obrigada a aceitar, nas mesmas condições contratuais, os acréscimos ou supressões, até 25 (vinte e cinco por cento), do valor ou da quantidade física inicial do contrato, de conformidade com o que determina o artigo 65 Parágrafo primeiro da lei federal 8.666/1993. CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA DA PUBLICAÇÃO 12.1 A publicação do presente Contrato no Diário Oficial, por extrato, será providenciada até o 5 dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura, para ocorrer no prazo de 20 (vinte) dias daquela data, correndo as despesas às expensas da CONTRATANTE. CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA: CANCELAMENTO DO CONTRATO 13.1 O cancelamento do Contrato poderá ser formalizado, de pleno direito, nas hipóteses a seguir indicadas, precedidas sempre, porém, do oferecimento de prazo de 10 (dez) dias úteis para o exercício do contraditório e da ampla defesa O Contrato poderá ser cancelado pelo órgão responsável quando ele: descumprir as condições constantes neste Edital, em seus Anexos e no próprio Contrato; recusar-se a celebrar o Contrato ou não retirar o instrumento equivalente, no prazo estabelecido pela Administração, sem justificativa aceitável; for declarado inidôneo para licitar ou contratar com a Administração, nos termos do artigo 87, inciso IV, da Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993; for impedido de licitar e contratar com a Administração nos termos do artigo 7º da Lei Federal nº , de 17 de julho de A autoridade competente para determinar a contratação poderá revogar a licitação em face de razões de interesse público, derivadas de fato superveniente devidamente comprovado, pertinente e suficiente para justificar tal conduta, devendo anulá-la por ilegalidade, de ofício ou por provocação de qualquer pessoa, mediante ato escrito e fundamentado A anulação do procedimento licitatório induz à do Contrato Os licitantes não terão direito à indenização em decorrência da anulação do procedimento licitatório, ressalvado o direito do contratado de boa-fé de ser ressarcido pelos encargos que tiver suportado no cumprimento do Contrato A comunicação do cancelamento do Contrato deverá ser feita pessoalmente, ou então por correspondência com aviso de recebimento, juntando o comprovante aos autos No caso de ser ignorado, incerto ou inacessível o endereço da empresa, a comunicação será feira por meio do Diário Oficial ou Jornal de Grande circulação, por duas vezes consecutivas, considerando cancelado o contrato a contar da última publicação Independentemente das previsões retro indicadas, o fornecedor poderá solicitar o cancelamento do Contrato na ocorrência de fato superveniente que venha comprometer a perfeita execução contratual, decorrente de caso fortuito ou de força maiores devidamente comprovados ocorrendo a hipótese prevista no subitem 27.5 do referido edital, a solicitação de cancelamento do fornecedor deverá ser formulada com antecedência mínima de 30 (trinta) dias, sendo facultada à Prefeitura do Município de Francisco Alves a aplicação das penalidades previstas no Edital. CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA- DO FORO O Foro para solucionar os litígios decorrentes do presente Contrato é o da Comarca de Iporã,. CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA - DA FRAUDE E CORRUPÇÃO A CONTRATADA deverá observar os mais altos padrões éticos durante a execução do Contrato, estando sujeitas às sanções previstas na legislação brasileira. CLAUSULA DÉCIMA SEXTA: ALTERAÇÃO CONTRATUAL A quantidade prevista para efeito de fornecimento poderá ser alterada nos termos do artigo 65 da Lei Federal nº 8.666/93, mediante o correspondente termo de aditamento ao Contrato O fornecedor signatário do Contrato fica obrigado a aceitar, nas mesmas condições pactuadas, os acréscimos ou supressões de materiais/produtos registrados, até o limite de 25 (vinte e cinco por cento) do valor pactuado para o item Será permitida a alteração contratual para restabelecer a relação que as partes pactuaram entre os encargos dos fornecedores e a retribuição da Administração Pública para a justa remuneração do fornecimento, objetivando a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro inicial do contrato, na hipótese de superveniência de fatos imprevisíveis, retardadores ou impeditivos da execução do ajustado, ou ainda, em caso de força maior, caso fortuito ou fato do príncipe, configurando álea econômica extraordinária e extracontratual, devidamente comprovada Os dados pertinentes ao restabelecimento da relação que as partes pactuaram inicialmente deverão ser demonstrados por meio do preenchimento de Planilha de Decomposição de Preços. CLAUSULA DÉCIMA SÉTIMA: FUNDAMENTAÇÃO LEGAL O presente instrumento contratual é de natureza civil,não cabendo outra forma de interpretação,firmado com amparo nas disposições que será regida pela Lei federal nº , de 17 de julho de 2002, Decreto Municipal nº. 030/ 2006, de 15 de maio de 2006, Decreto 5.450/2005 de 31 de maio de 2005, Decreto 5.504/2005 de 05 de agosto de 2005 e aplicando-se subsidiariamente, no que couberem, as disposições da Lei federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações introduzidas posteriormente e demais normas regulamentares aplicáveis à espécie. Lei federal nº , de 17 de julho de 2002, Decreto Municipal nº. 030/2006, de 15 de maio de 2006, aplicando-se subsidiariamente, no que couberem, as disposições da Lei federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações posteriores, e demais normas regulamentares aplicáveis à espécie, bem como a nota de empenho e fundamentado na modalidade DO EDITAL LICITATÓRIO N.º 009/2012 PREGÃO PRESENCIAL N.º 007/ Aplica-se também ao presente contrato, em especial na solução dos casos omissos as Sanções previstas nos incisos I, III e IV do art. 87 da Lei Federal nº 8.666/93, artigos e itens seguintes, suas posteriores alterações, e, subsidiariamente, as disposições da Lei /2002(Código Civil) e da Lei 8.078/1990, e demais legislação em vigor. CLÁUSULA DÉCIMA OITAVA - DA PUBLICAÇÃO 18.1 A publicação do presente Contrato no Diário Oficial, por extrato, será providenciada até o 5 dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura, para ocorrer no prazo de 20 (vinte) dias daquela data, correndo as despesas às expensas da CONTRATANTE. CLÁUSULA DÉCIMA NONA - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 19.1 Declaram as partes que este Contrato corresponde à manifestação final, completa e exclusiva do acordo entre elas celebrado. E, por assim estarem de pleno acordo, assinam o presente Instrumento, em 02 (duas) vias, de igual teor e forma, para todos os fins de direito, na presença das duas testemunhas abaixo, que a tudo assistiram. Francisco Alves, - Paraná, 22 de Março de Valter César Rosa/ Município de Francisco Alves, DIRLEY DE JESUS PEREIRA CPF/MF nº RG nº M N COMÉRCIO, SERVIÇOS E REPRESENTAÇÕES LTDA NELSON CORTEZ TORRES CPF N : RG N : TESTEMUNHAS: JULIANO VAZ DE ALMEIDA JULIANA SALDEIRA PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCISCO ALVES DATA ,00 16/3/ ,00 19/3/ ,00 21/3/2012 ÓRGÃO REPASSADOR/PROGRAMA Empresariais, com sede no município de Ivaté, da liberação dos seguintes Recursos Em atenção ao disposto no Art. 2º da Lei Federal nº 9.452/97, de 20 de março de 1997, NOTIFICAMOS aos partidos políticos, sindicatos de trabalhadores e as Entidades Federais para o município: PREFEITURA MUNICIPAL DE IVATÉ CNPJ / SECRETARIA DE FAZENDA Notificação de Liberação de Recursos Federais IVATÉ, 23 DE MARÇO DE 2012 HUMBERTO APARECIDO MILANI SECRETÁRIO DE FAZENDA MS/FNS - AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE MS/FNS - PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA ME/FNDE - QUOTA SALÁRIO EDUCAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IVATÉ PORTARIA N.º 1.854/2012 Súmula: Dispõe sobre a designação de servidora para movimentação de contas bancárias e dá outras providências. O de Ivaté,, no uso de suas atribuições legais e Considerando a necessidade de regularizar a movimentação das contas correntes do Fundo Municipal de Assistência Social junto ao Banco do Brasil; R E S O L V E Art. 1.º - Designar a servidora ÁUREA LÚCIA TIMIDATI DELAI, portadora do RG n.º /PR e CPF n.º , para, a contar desta data, em conjunto, com o, SIDINEI DELAI, movimentar as contas bancárias do Fundo Municipal de Assistência Social FMAS junto ao Banco do Brasil S/A., respondendo solidariamente pelas mesmas. Art. 2.º - Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação. GABINETE DO PREFEITO, aos 23 dias do mês de março do ano SIDINEI DELAI PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA PORTARIA N.º 054/2012 SÚMULA: Dispõe sobre a nomeação de Comissão para Conferência dos Bens Patrimoniais do Município e dá outras providências. O de Nova Olímpia,, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE: Art. 1º - Nomear COMISSÃO composta das pessoas abaixo discriminadas para procederem CONFERÊNCIA DOS BENS PATRIMONIAIS DO MUNICÍPIO DE NOVA OLÍMPIA : 1. WANDINES MARQUES DA SILVA; 2. ROSELY APARECIDA MEDEIROS; 3. VALDEMOR SCHMIDT; Art. 2º - A presente comissão será soberana para resolver todos os assuntos pertinentes a Conferência dos Bens Patrimoniais do Município, sendo presidida pela primeira pessoa e secretariada pela segunda pessoa nominadas no Artigo anterior e terá um prazo de 60 (sessenta) dias para a conclusão dos trabalhos apresentando relatório detalhado a este Executivo. Art. 3º - Os serviços prestados pela Comissão serão considerados de relevância para o Município, porém não será remunerado. Art. 4º - Esta Portaria entra em vigor nesta data, 23 (vinte e três) de março do ano de 2012, revogando as disposições em contrário. Gabinete do, em 23 de março de PAULO JOBEL BEZERRA DE ARAÚJO MUNICÍPIO DE PÉROLA DECRETO nº 67, de 23 de março de Exonera a Sra. APARECIDA CANDIDO RODRIGUES DA SILVEIRA. O PREFEITO MUNICIPAL DE PÉROLA, ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais e, CONSIDERANDO o contido na Lei Municipal n.º 990/2004 (Estrutura Administrativa), de 30 de Maio de 2004; DECRETA Art. 1º Exonera a Sra. APARECIDA CANDIDO RODRIGUES DA SILVEIRA, RG /SSP-PR, da função gratificada sendo que a mesma permanecerá com seus vencimentos de carreira. A partir de 1º de março de Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 1º de março de (inclusive) Art. 3º Este Decreto revoga o de nº 137, de 21 de maio de Pérola, 23 de março de CLAITON CLEBER MENDES Umuarama Ilustrado

12 Prefeitura Munic.Sao Jorge do Patrocinio-PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária Demonstrativo da Receita de Impostos e das Despesas Próprias com Saúde Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Fevereiro 2012/Bimestre Janeiro-Fevereiro RREO - ANEXO XVI(ADCT, Art.77) RECEITAS R$ 1,00 RECEITAS REALIZADAS a Fev 2012 INICIAL ATUALIZADA Jan (a) (b) (b/a) RECEITA DE IMPOSTOS LÍQUIDA E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS(I) , , ,75 15,29 IMPOSTOS , , ,15 12,87 Multas, Juros de Mora e Dívida Ativa dos Impostos , , ,00 6,47 Receitas de Transferências Constitucionais e Legais , , ,60 15,41 Da União , , ,24 14,79 Do Estado , , ,36 15,99 TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE-SUS (II) , , ,10 12,55 Da União para o Município , , ,72 13,79 Do Estado para o Município , , ,38 7,16 Demais Municípios para o Município Outras Receitas do SUS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS À SAÚDE (III) OUTRAS RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS , ,00 473,78 2,21 (-)DEDUÇÃO PARA O FUNDEB , , ,39 15,41 TOTAL , , ,24 15,00 DESPESAS COM SAÚDE (Por Grupo de Natureza da Despesa) DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DIVÍDA OUTRAS DESPESAS CORRENTES DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS INVERSÕES FINANCEIRAS AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA / REFINANCIAMENTO TOTAL (IV) DESPESAS LIQUIDADAS a Fev 2012 INICIAL ATUALIZADA Jan (c) (d) (d/c) , , ,25 13, , , ,56 15, , , ,69 12, , , ,00 2, , , ,00 2, , , ,25 12,93 DESPESAS LIQUIDADAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE DESPESAS COM SAÚDE (V) = (IV) (-)DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS (-)DESPESAS CUSTEADAS COM OUTROS RECURSOS DESTINADOS À SAÚDE Recursos de Transferência do Sistema Único de Saúde-SUS Recursos de Operações de Crédito Outros Recursos INICIAL ATUALIZADA Jan a Fev 2012 (e) (e/despesa com saúde , , ,25 100, , , ,53 38, , , ,53 38, , , (-)RP INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA VINCULADA DE RECURSOS PRÓPRIOS VINCULADOS¹ TOTAL DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VI) , , ,72 61,69 RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE CONTROLE DE RESTOS A PAGAR VINCULADOS À SAÚDE FINANCEIRA DE RECURSOS PRÓPRIOS VINCULADOS INSCRITOS EM EXERCÍCIOS ANTERIORES Inscritos em Exercícios Cancelados em Anteriores 2012(VI) RP DE DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VII) - - PARTICIPAÇÃO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE NA RECEITA DE IMPOSTOS LÍQUIDA E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS - LIMITE CONSTITUCIONAL 15² ((VI-VII)/I) 13,47 DESPESAS COM SAÚDE (Por Subfunção) DESPESAS LIQUIDADAS a Fev 2012 INICIAL ATUALIZADA Jan (i) (i/total i) Administração Geral , , ,72 1,93 Assistência à Criança e ao Adolescente 3.800, , Atenção Básica , , ,54 26,07 Assistência Hospitalar e Ambulatorial , , ,76 67,06 Suporte Profilático e Terapêutico , , ,98 2,67 Vigilância Sanitária , , ,25 2,26 Vigilância Epidemiológica 4.700, , Infra-Estrutura Urbana , Outras Subfunções - - TOTAL (-)DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS (-)DESPESAS CUSTEADAS COM OUTROS RECURSOS DESTINADOS À SAÚDE Recursos de Transferências do Sistema Único de Saúde-SUS Recursos de Operações de Crédito Outros Recursos , , ,25 100, , , ,53 38, , , ,53 38, , , (-)RP INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA VINCULADA DE RECURSOS PRÓPRIOS¹ DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE , , ,72 61,69 FONTE: PRONIM RF - Responsabilidade Fiscal, 22/Mar/2012, 08h e 01m. ¹ Essa linha apresentará valor somente no Relatório Resumido da Execução Orçamentária do último bimestre do exercício. ² Limite anual mínimo a ser cumprido no encerramento do exercício. JOSÉ CARLOS BOLSANELLO ANTONIO CIRINEU PASSARELA CLAUDIO APARECIDO ALVES PALOZI Contador Secretário de Finanças Prefeitura Munic.Sao Jorge do Patrocinio - PR Relatório Resumido de Execução Orçamentária Demonstrativo da Execução das Despesas por Função/Subfunção Orçamento Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Fevereiro 2012/Bimestre Janeiro-Fevereiro RREO - ANEXO II(LRF, Art. 52, inciso II, alínea 'c') R$ 1,00 Dotação Dotação Despesas Empenhadas Despesas Liquidadas Saldo a FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO Inicial Atualizada No Bimestre Até o Bimestre No Bimestre Até o Bimestre Liquidar (a) (b) (b/total b) (b/a) (a-b) DESPESAS(EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(I) , , , , , ,55 100,00 10, ,53 Judiciária , , , , , ,78 0,96 13, ,22 Ação Judiciária , , , , , ,78 0,96 13, ,22 Administração , , , , , ,69 13,25 10, ,58 Administração Geral , , , , , ,92 8,53 10, ,35 Administração Financeira , , , , , ,98 1,00 13, ,02 Controle Interno , , , , , ,55 0,97 12, ,45 Normatização e Fiscalização , , , , , ,37 0,76 12, ,63 Tecnologia da Informação , , , , , ,00 0,35 7, ,00 Formação de Recursos Humanos , , , , , ,66 1,14 10, ,34 Administração de Receitas , , , , , ,21 0,51 15, ,79 Defesa Nacional , , , , , ,88 0,22 10, ,12 Defesa Terrestre , , , , , ,88 0,22 10, ,12 Segurança Pública 2.000, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Policiamento 2.000, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Assistência Social , , , , , ,28 3,83 7, ,00 Assistência ao Idoso 3.500, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Assistência à Criança e ao Adolescente , , , , , ,92 0,38 7, ,47 Assistência Comunitária , , , , , ,36 3,45 7, ,53 Saúde , , , , , ,67 25,14 12, ,52 Administração Geral , , , , , ,38 0,46 16, ,62 Atenção Básica , , , , , ,86 6,69 12, ,14 Assistência Hospitalar e Ambulatorial , , , , , ,20 16,71 13, ,94 Suporte Profilático e Terapêutico , , , , , ,98 0,69 11, ,16 Vigilância Sanitária , , , , , ,25 0,58 12, ,66 Vigilância Epidemiológica 4.700, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Educação , , , , , ,36 18,91 11, ,00 Ensino Fundamental , , , , , ,26 15,30 10, ,10 Ensino Profissional 5.200, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Ensino Superior , , , , , ,00 0,49 9, ,00 Educação Infantil , , , , , ,62 2,57 16, ,38 Educação de Jovens e Adultos , , , , , ,89 0,17 12, ,11 Educação Especial , , , , , ,59 0,38 8, ,41 Cultura , , , , , ,75 1,29 28, ,80 Difusão Cultural , , , , , ,75 1,29 28, ,80 Urbanismo , , , , , ,99 11,51 9, ,18 Infra-Estrutura Urbana , , , , , ,75 3,40 5, ,65 Serviços Urbanos , , , , , ,24 8,11 12, ,53 Habitação , , , , , ,88 1,40 4, ,03 Habitação Urbana , , , , , ,88 1,40 4, ,03 Saneamento , ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Infra-Estrutura Urbana 5.000, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Saneamento Básico Urbano , ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Gestão Ambiental , , , , , ,22 2,64 8, ,47 Saneamento Básico Urbano , ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Preservação e Conservação Ambiental , , , , , ,83 1,73 8, ,86 Controle Ambiental , , , , , ,39 0,91 9, ,61 Recursos Hídricos , ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Agricultura , , , , , ,64 5,76 5, ,94 Administração Geral , , , , , ,41 3,39 15, ,59 Prefeitura Munic.Sao Jorge do Patrocinio-PR RelatórioResumidodaExecuçãoOrçamentária Balanço Orçamentário Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Fevereiro 2012/Bimestre Janeiro-Fevereiro RREO - ANEXO I(LRF, Art.52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e 1º) R$ 1,00 RECEITAS REALIZADAS SALDO A RECEITAS INICIAL ATUALIZADA NoBimestre AtéoBimestre REALIZAR (a) (b) (b/a) (c) (c/a) (a-c) RECEITAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(I) , , ,47 15, ,47 15, ,75 RECEITAS CORRENTES , , ,39 14, ,39 14, ,83 RECEITA TRIBUTÁRIA , , ,17 9, ,17 9, ,83 IMPOSTOS , , ,15 12, ,15 12, ,25 TAXAS , , ,68 6, ,68 6, ,32 CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA , , ,34 5, ,34 5, ,26 RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES , , ,20 19, ,20 19, ,30 CONT CUSTEIO SERVIÇO ILUMINAÇÃO PÚBLICA , , ,20 19, ,20 19, ,30 RECEITA PATRIMONIAL , , ,58 1, ,58 1, ,42 RECEITAS IMOBILIÁRIAS 4.840, , ,00 RECEITAS DE ES MOBILIÁRIOS , , ,58 1, ,58 1, ,42 RECEITA AGROPECUÁRIA 5.324, , ,00 RECEITA DA PRODUÇÃO VEGETAL 3.025, , ,00 RECEITA DA PRODUÇÃO ANIMAL E DERIVADOS 2.299, , ,00 RECEITA INDUSTRIAL 6.655, , ,00 RECEITA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO 6.655, , ,00 RECEITA DE SERVIÇOS , , ,20 11, ,20 11, ,80 TRANSFERÊNCIAS CORRENTES , , ,03 15, ,03 15, ,39 TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS , , ,33 15, ,33 15, ,09 TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS , , ,70 10, ,70 10, ,30 OUTRAS RECEITAS CORRENTES , , ,21 5, ,21 5, ,09 MULTAS E JUROS DE MORA , , ,57 2, ,57 2, ,43 INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES , ,00 105,51 0,95 105,51 0, ,49 RECEITA DA DÍVIDA ATIVA , , ,13 6, ,13 6, ,17 RECEITAS DIVERSAS 3.630, , ,00 RECEITAS REALIZADAS SALDO A RECEITAS INICIAL ATUALIZADA NoBimestre AtéoBimestre REALIZAR (a) (b) (b/a) (c) (c/a) (a-c) RECEITAS DE CAPITAL , , ,08 54, ,08 54, ,92 OPERAÇÕES DE CRÉDITO ALIENAÇÃO DE BENS , , ,00 ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS , , ,00 TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL , , ,08 60, ,08 60, ,92 TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS , , ,08 60, ,08 60, ,92 RECEITAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(II) SUBTOTAL DAS RECEITAS(III)=(I+II) , , ,47 15, ,47 15, ,75 OPERAÇÕES DE CRÉDITO-REFINANCIAMENTO(IV) Operações de Crédito Internas Mobiliária Contratual Operações de Crédito Externas Mobiliária Contratual SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO(V)=(III+IV) , , ,47 15, ,47 15, ,75 Promoção da Produção Vegetal 3.200, , , , , ,00 0,05 37, ,00 Promoção da Produção Animal , , , , , ,42 0,24 8, ,58 Abastecimento , , , , , ,51 0,19 5, ,49 Extensão Rural , , , , , ,30 1,89 2, ,28 Indústria , , , , , ,75 4,97 10, ,47 Promoção Industrial , , , , , ,75 4,97 10, ,47 ComércioeServiços , , , , , ,93 0,06 9, ,07 Turismo , , , , , ,93 0,06 9, ,07 Transporte , , , , , ,45 5,44 10, ,41 Transporte Rodoviário , , , , , ,45 5,44 10, ,41 Desporto e Lazer , , , , , ,42 1,86 21, ,58 Desporto Comunitário , , , , , ,42 1,86 21, ,58 Encargos Especiais , , , , , ,86 2,78 14, ,14 Serviço da Dívida Interna , , , , , ,86 2,78 14, ,14 Reserva de Contingência , ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Reserva de Contingência , ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 DESPESAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (II) , , , , , ,63 3,38 14, ,37 TOTAL (III)=(I+II) , , , , , ,18 100,00 10, ,90 DESPESAS(INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) , , , , , ,63 3,27 14, ,37 Administração , , , , , ,59 0,58 16, ,41 Administração Geral , , , , , ,28 0,35 17, ,72 Administração Financeira 4.000, ,00 606,64 606,64 606,64 606,64 0,03 15, ,36 Controle Interno , , , , , ,32 0,10 15, ,68 Normatização e Fiscalização 7.000, ,00 683,56 683,56 683,56 683,56 0,03 9, ,44 Formação de Recursos Humanos 8.000, , , , , ,87 0,06 16, ,13 Administração de Receitas 3.500, ,00 522,92 522,92 522,92 522,92 0,02 14, ,08 Defesa Nacional 9.500, ,00 512,60 512,60 512,60 512,60 0,02 5, ,40 Defesa Terrestre 9.500, ,00 512,60 512,60 512,60 512,60 0,02 5, ,40 Assistência Social , , , , , ,16 0,14 15, ,84 Assistência Comunitária , , , , , ,16 0,14 15, ,84 Saúde , , , , , ,58 0,61 14, ,42 Administração Geral 7.000, ,00 802,34 802,34 802,34 802,34 0,03 11, ,66 Atenção Básica 4.700, ,00 529,68 529,68 529,68 529,68 0,02 11, ,32 Assistência Hospitalar e Ambulatorial , , , , , ,56 0,55 15, ,44 Vigilância Sanitária 800,00 800,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 800,00 Educação , , , , , ,50 1,14 14, ,50 Ensino Fundamental , , , , , ,10 1,04 14, ,90 Educação Infantil , , , , , ,84 0,08 10, ,16 Educação de Jovens e Adultos 3.000, ,00 376,58 376,58 376,58 376,58 0,02 12, ,42 Educação Especial 2.000, ,00 134,98 134,98 134,98 134,98 0,01 6, ,02 Cultura 2.000, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Difusão Cultural 2.000, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Urbanismo , , , , , ,33 0,30 15, ,67 Infra-Estrutura Urbana , , , , , ,20 0,12 15, ,80 Serviços Urbanos , , , , , ,13 0,19 16, ,87 Habitação 500,00 500,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 500,00 Habitação Urbana 500,00 500,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 500,00 Gestão Ambiental , , , , , ,96 0,07 8, ,04 Preservação e Conservação Ambiental 7.000, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Controle Ambiental , , , , , ,96 0,07 13, ,04 Agricultura , , , , , ,86 0,21 14, ,14 Administração Geral , , , , , ,86 0,21 14, ,14 Indústria 5.500, ,00 615,68 615,68 615,68 615,68 0,03 11, ,32 Promoção Industrial 5.500, ,00 615,68 615,68 615,68 615,68 0,03 11, ,32 ComércioeServiços 4.000, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Turismo 4.000, ,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0, ,00 Transporte , , , , , ,77 0,25 16, ,23 Transporte Rodoviário , , , , , ,77 0,25 16, ,23 Desporto e Lazer 2.500, ,00 398,60 398,60 398,60 398,60 0,02 15, ,40 Desporto Comunitário 2.500, ,00 398,60 398,60 398,60 398,60 0,02 15, ,40 TOTAL , , , , , ,63 3,27 14, ,37 FONTE: PRONIM RF - Responsabilidade Fiscal, 23/Mar/2012, 07h e 56m. DÉFICIT(VI) TOTAL(VII)=(V+VI) SALDOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES (UTILIZADOS PARA CRÉDITOS ADICIONAIS) Superávit Financeiro Reabertura de Créditos Adicionais , , , , ,75 15,86 15, JOSÉ CARLOS BOLSANELLO ANTONIO CIRINEU PASSARELA CLAUDIO APARECIDO ALVES PALOZI Contador de Finanças Secretário Municipal DESPESAS DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(VIII) DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DIVÍDA OUTRAS DESPESAS CORRENTES DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA / REFINANCIAMENTO RESERVA DE CONTINGÊNCIA DESPESAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(IX) SUBTOTAL DAS DESPESAS(X)(VIII+IX) CRÉDITOS SALDO DESPESAS EMPENHADAS DESPESAS LIQUIDADAS INICIAL ADICIONAIS ATUALIZADA No Bimestre Até o Bimestre No Bimestre Até o Bimestre LIQUIDAR (d) (e) (f)=(d+e) (g) (g/f) (f-g) , , , , , , ,55 10, , , , , , , , ,53 11, , , , , , , , ,57 13, , , , , , , ,79 13, , , , , , , , ,17 10, , , , , , , , ,02 5, , , , , , , , ,95 4, , , , , , , ,07 15, , , , , , , , , , ,63 14, , , , , , , , ,18 10, ,90 Prefeitura Municipal de São Jorge do Patrocinio-PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária Relatório de Gestão dos Direitos da Criança e do Adolescente Orçamento da Seguridade Social Janeiro/Fevereiro e Janeiro/Fevereiro AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA/REFINANCIAMENTO(XI) AmortizaçãodaDívidaInterna - Dívida Mobiliária - Outras Dívidas - AmortizaçãodaDívidaExterna - Dívida Mobiliária - Outras Dívidas - SUBTOTAL C/ REFINANCIAMENTO(XII)=(X+XI) , , , , , , ,18 10, ,90 SUPERÁVIT(XIII) , TOTAL(XIV)=(XII+XIII) , , , , , , ,47 13, ,90 RECEITAS REALIZADAS SALDO A RECEITAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS INICIAL ATUALIZADA NoBimestre AtéoBimestre REALIZAR (a) (b) (b/a) (c) (c/a) (a-c) TOTAL CRÉDITOS SALDO DESPESAS EMPENHADAS DESPESAS LIQUIDADAS DESPESAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS INICIAL ADICIONAIS ATUALIZADA NoBimestre AtéoBimestre NoBimestre AtéoBimestre LIQUIDAR (d) (e) (f)=(d+e) (g) (h) (i) (j) (j/f) (f-j) , , , , , ,63 14, ,37 DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS , , , , , ,63 14, ,37 SOCIAIS TOTAL , , , , , ,63 14, ,37 FONTE: PRONIM RF - Responsabilidade Fiscal, 23/Mar/2012, 07h e 53m. DESPESAS LIQUIDADAS DESPESAS Até o Bimestre DESPESAS CMDCA/ECA - Programas - Manutenção e Encargos do Fundo da Criança e do Adolescente , , , ,99 Manutenção de Atividades com Crianças e Adolescentes , ,00 667,16 667,16 Programa Agente Jovem de 14 a 17 anos 3.500, ,00 - Programa de Atendimento a Criança e Adolesc. Situação de Risco , ,00 550,00 550,00 Prog. Proteção Social Especial p/ Adolescente Conflito com a Lei 2.000, , Manutenção Atividades Atendimento ao menor - CAEC , , , ,88 Programa de Incentivo a Capoeira 3.000, , TOTAL das Despesas com CMDCA-Conselho Mun. Direitos da Criança e Adoles , , , ,03 - FONTE: Secretaria Municipal de Assistência Social JOSÉ CARLOS BOLSANELLO ANTONIO CIRINEU PASSARELA CLAUDIO APARECIDO ALVES PALOZI Contador de Finanças Secretário Municipal JOSÉ CARLOS BOLSANELLO ANTONIO CIRINEU PASSARELA CLAUDIO APARECIDO ALVES PALOZI Contador Secretário de Finanças

13 PARTIDO DOS TRABALHADORES PT COMISSÃO PROVISÓRIA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES Perobal A Comissão Provisória do Partido dos Trabalhadores, através de seu Presidente, nos termos das normas Estatutárias e Regimentais em vigor, convoca por este EDITAL, todos os filiados ao PARTIDO DOS TRABALHADORES PT, em dia com suas obrigações partidárias, para participar de uma reunião, que realizar-se-á no dia 26 de março de 2012, às 19h30min, na Câmara Municipal de Perobal, localizada na Rua Guabiroba, nº677 nesta cidade, para deliberar sob o seguinte: ORDEM DO DIA: - Eleição do Presidente do Diretório Municipal; - Eleição dos Membros do Diretório Municipal. Perobal, 19 de março de Miguel Arcanjo Dias Presidente MUNICÍPIO DE PÉROLA. DECRETO n º 68, de 23 de março de Nomeia a Senhora: Amanda Yokohama Abrunhoza. O PREFEITO MUNICIPAL DE PÉROLA,, no uso de suas atribuições legais e, CONSIDERANDO o contido na Lei Municipal n. º 1383/2009, de 31 de Março de 2009; DECRETA Art. 1º Nomeia a Senhora: Amanda Yokohama Abrunhoza, RG n º SSP-PR, Inscrita com CPF n º , para exercer o cargo de Procurador Jurídico Nível I, Padrão A. a partir de 23 de março de Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Pérola, 23 de março de CLAITON CLEBER MENDES MUNICÍPIO DE PÉROLA EDITAL DE HABILITAÇÃO REF: EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N.º 002/2012. A comissão de licitação comunica aos interessados na execução do objeto do Edital de Tomada de Preços n.º 002/2012, que após a análise e verificação da documentação de habilitação, decidiu habilitar as seguintes proponentes: Nº EMPRESAS 01 C.R. MARTINEZ & CIA LTDA. 02 J. RODRIGUES & MELLO LTDA. 03 SOTRAM CONSTRUTORA E TERRAPLENAGEM. E inabilitar as seguintes proponentes: Nº EMPRESAS MOTIVOS 01 MINERPAL COMÉRCIO DE MATERIAIS PARA CONSTRUÇÃO LTDA. EPP. Por ter apresentado o documento exigido no item 10.2, subitem 3, letra j em desconformidade com o edital. 02 CAMPUSMORÃO CONSTRUÇÃO LTDA. Por ter apresentado o documento exigido no item 10.2, subitem 3, letra j em desconformidade com o edital. Comunica outrossim, que dentro do prazo de 5 (cinco) dias úteis contados da data deste edital, a comissão de licitação dará vistas ao respectivo processo licitatório, a qualquer das proponentes que se sinta prejudicada, para interposição de recurso. Pérola/PR, 23 de março de Membros da Comissão: GLEICY FERNANDA GIROTO BOLSON VALMIR ANTONINI DA SILVA JOSÉ CARLOS PESTANA DA CUNHA MUNICÍPIO DE PÉROLA EXTRATO DE TERMO ADITIVO 5º Termo Aditivo ao Contrato de Empreitada Global nº131/2009. Contratante: Município de Pérola Contratado: RUIZ & MARTINEZ LTDA. Cláusula Primeira: Fica prorrogado o prazo da vigência do presente contrato, com término previsto para 06 de setembro de Cláusula Segunda: As demais cláusulas deste contrato permanecem inalteradas. Data da Assinatura: 09/12/2011. Gleicy Fernanda Giroto Bolson Diretora do Departamento de Gestão. CÂMARA MUNICIPAL DE PÉROLA. PORTARIA N.º 004/2012. DATA : 21 de Março de SÚMULA: Dispõe sobre os membros integrantes do quadro de servidores da Câmara Municipal de Pérola e da outras providencias. O Presidente da Câmara Municipal de Pérola,, no uso de suas atribuições legais e nos termos do art. 89 da Lei Orgânica Municipal. RESOLVE : Art 1º.) Tornar público a relação dos servidores que prestam serviços na Câmara Municipal de Pérola, contendo nome, cargo e o órgão de sua lotação, como segue: NOME CARGO LOTAÇÃO Sandra Regina de O. Torbes Bisarri Efetivo - Oficial Legislativo Câmara Municipal Claudinéia Aparecida Candido Efetivo - Auxiliar de Serviços Gerais Câmara Municipal Idenilso Scalco Efetivo - Auxiliar Contábil Câmara Municipal Fabio Ferreira Bueno Efetivo - Procurador Jurídico Câmara Municipal José Aparecido Bisarri Comissão - Secretário Geral Câmara Municipal Art. 2º.) Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões da Câmara Municipal de Pérola, aos 21 dias do mês de Março de DANIEL BORGES Presidente PREFEITURA MUNICIPAL DE UMUARAMA. CONVITE AUDIÊNCIA PÚBLICA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS DO EXERCÍCIO DE 2013 *Em atendimento ao art. 48 da Lei de Responsabilidade Fiscal. A Prefeitura Municipal de Umuarama convida todos os munícipes para participarem da Audiência Pública da Proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do exercício de 2013, a ser realizada no Anfiteatro da Prefeitura Municipal de Umuarama, no dia 29 de março às 15h30m. Fazendo Umuarama melhor em todos os sentidos, contamos com vossa presença. Moacir Silva

14 R$ 1,00 (a) (b) , , , ,15 12, , , , ,54 1, IPTU , , Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IPTU 4.840, , Dívida Ativa do IPTU , , , ,06 8, Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IPTU 8.470, ,00 752,99 752,99 8, (-) Deduções da Receita do IPTU , ,60 449,51 449,51 2, , , , ,73 21, ITBI , , , ,73 22, Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITBI 2.662, ,00 21,60 21,60 0, Dívida Ativa do ITBI Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITBI (-) Deduções da Receita do ITBI , , , , , ,63 12, ISS , , , ,44 15, Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ISS 5.445, ,00 18,93 18,93 0, Dívida Ativa do ISS , , , ,40 13, Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ISS 2.420, ,00 289,67 289,67 11, (-) Deduções da Receita do ISS , , , , , ,25 9, IRRF , , , ,25 9, Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IRRF Dívida Ativa do IRRF Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IRRF (-) Deduções da Receita do IRRF ITR Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITR Dívida Ativa do ITR Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITR (-) Deduções da Receita do ITR (a) (b) , , , ,60 15, , , , ,90 14, Parcela referente à CF, art. 159, I, alinea b , , , ,90 14, Parcela referente à CF, art. 159, I, alinea d , , , ,13 15, , , , ,22 9, , , , ,23 8, , ,00 511,12 511,12 1, , , , ,00 55, , , , ,75 15,29 Prefeitura Munic.Sao Jorge do Patrocinio - PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Fevereiro 2012/Bimestre Janeiro-Fevereiro RREO - ANEXO X(LDB, art. 72) RECEITAS DO ENSINO RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (caput do art. 212 da Constituição) RECEITAS REALIZADAS (c)=(b/a)x100 1-RECEITAS DE IMPOSTOS 1.1-Receita Resultante do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU 1.2-Receita Resultante do Imposto sobre Transmissão Inter Vivos - ITBI 1.3-Receita Resultante do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS 1.4-Receita Resultante do Imposto de Renda Retido na Fonte - IRRF 1.5-Receita Resultante do Imposto Territorial Rural - ITR (CF, art º, inciso III) RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (caput do art. 212 da Constituição) RECEITAS REALIZADAS (c)=(b/a)x100 2-RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS 2.1-Cota-Parte FPM 2.2-Cota-Parte ICMS 2.3-ICMS-Desoneração - L.C. nº 87/ Cota-Parte IPI-Exportação 2.5-Cota-Parte ITR 2.6-Cota-Parte IPVA 2.7-Cota-Parte IOF-Ouro 3-TOTAL DA RECEITA DE IMPOSTOS (1+2) (a) (b) , , , ,85 153, , , , ,85 19, , , , ,00 688, , , , , , , , ,85 95,64 (a) (b) , , , ,39 15, , , , ,71 14, , , , ,19 15, , , , ,44 9, , , , ,05 8, , ,80 102,20 102,20 1, , , , ,80 55, , , , ,61 17, , , , ,61 17, , , , , , ,78 13,95 RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO RECEITAS REALIZADAS (c)=(b/a)x RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 5 - RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DO FNDE Transferências do Salário-Educação Outras Transferências do FNDE Aplicação Financeira dos Recursos do FNDE 6 - RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS Transferências de Convênios Aplicação Financeira dos Recursos de Convênios 7 - RECEITA DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8 - OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 9 - TOTAL DAS RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO ( ) FUNDEB RECEITAS DO FUNDEB RECEITAS REALIZADAS (c)=(b/a)x RECEITAS DESTINADAS AO FUNDEB Cota-Parte FPM Destinada ao FUNDEB-(0 de 2.1.1) Cota-Parte ICMS Destinada ao FUNDEB-(0 de 2.2) ICMS-Desoneração Destinada ao FUNDEB-(0 de 2.3) Cota-Parte IPI-Exportação Destinada ao FUNDEB-(0 de 2.4) Cota-Parte ITR ou ITR Arrecadado Destinados ao FUNDEB-(0 de ( ) Cota-Parte IPVA Destinada ao FUNDEB-(0 de 2.6) 11 - RECEITAS RECEBIDAS DO FUNDEB Transferências de Recursos do FUNDEB Complementação da União ao FUNDEB Receita de Aplicação Financeira dos Recursos do FUNDEB 12 - RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB( )¹ [SE RESULTADO LÍQUIDO DA TRANSFERÊNCIA (12) > 0] = ACRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB [SE RESULTADO LÍQUIDO DA TRANSFERÊNCIA (12) < 0] = DECRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB (d) (e) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,22 (a) (b) , , , ,94 (d) (e) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,59 DESPESAS DO FUNDEB DESPESAS LIQUIDADAS (f)=(e/d)x PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO 14, Com Educação Infantil 15, Com Ensino Fundamental 13,98 14-OUTRAS DESPESAS 18, Com Educação Infantil 14.2-Com Ensino Fundamental 18,95 15-TOTAL DAS DESPESAS DO FUNDEB(13+14) 14,88 DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB PARA PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO 16-RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DO FUNDEB - 17-DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERCÍCIO ANTERIOR DO FUNDEB - 18-TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB (16+17) - 19-MÍNIMO DE 60 DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL¹ ((13-18)/(11)X100) 68,91 CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQUENTE 20-RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB EM 2011 QUE NÃO FORAM UTILIZADOS 21-DESPESAS CUSTEADAS COM O SALDO DO ITEM 20 ATÉ O 1º TRIMESTRE DE 2012² MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO FUNDEB RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE RECEITAS REALIZADAS (c)=(b/a)x IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE (25 de 3)³ 15,29 DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE DESPESAS LIQUIDADAS (f)=(e/d)x EDUCAÇÃO INFANTIL 15, Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 15, Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 15,24 24-ENSINO FUNDAMENTAL 12, Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 14, Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 8,69 25-ENSINO MÉDIO 26-ENSINO SUPERIOR 9,32 27-ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENSINO REGULAR 28-OUTRAS 9,74 29-TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE ( ) 12,21 (d) (e) IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO , , , , , , , , , , , , , , , ,86 46-RESTOS A PAGAR DE DESPESAS COM MDE FUNDEB (h) , , ,39 ³Caput do artigo 212 da CF/1988. DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL 30-RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB = (12) ,78 31-DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO - 32-RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50h) - 33-DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DO FUNDEB - 34-DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS - 35-RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 4-36-CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO = (46g) - 37-TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL ( ) ,78 38-TOTAL DAS DESPESAS PARA FINS DE LIMITE ((23+24) -(37)) ,09 39-MÍNIMO DE 25 DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE 5 ((38)/(3)X100) 23,82 OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO DESPESAS LIQUIDADAS (f)=(e/d)x DESPESAS CUSTEADAS COM A APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE 41-DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SALÁRIO EDUCAÇÃO 7,97 42-DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÕES DE CRÉDITO 43-DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 5,95 44-TOTAL DAS OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIA- MENTO DO ENSINO ( ) 6,45 45-TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29+44) 11,27 RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA SALDO ATÉ O BIMESTRE CANCELADO EM 2012 DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO (g) - - FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS FUNDEF 47-SALDO FINANCEIRO EM 31 DE DEZEMBRO DE (+)INGRESSO DE RECURSOS ATÉ O BIMESTRE 49-(-)PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE 50-(+)RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS ATÉ O BIMESTRE 51-(=)SALDO FINANCEIRO NO EXERCÍCIO ATUAL FONTE: PRONIM RF - Responsabilidade Fiscal, 21/Mar/2012, 07h e 59m. ¹Limites mínimos anuais a serem cumpridos no encerramento do exercício. JOSÉ CARLOS BOLSANELLO ANTONIO CIRINEU PASSARELA CLAUDIO APARECIDO ALVES PALOZI Contador Secretário de Finanças ²Art. 21, 2º, Lei /2007: "Até 5 dos recursos recebidos à conta dos Fundos, inclusive relativos à complementação da União recebidos nos termos do 1º do art. 6º desta Lei, poderão ser utilizados no 1º trimestre do exercício imediatamente subsequente, mediante abertura de crédito adicional." 4 Os valores referentes à parcela dos Restos a Pagar inscritos sem disponibilidade financeira vinculada à educação deverão ser informados somente no RREO do último bimestre do exercício. 5 Limites mínimos anuais a serem cumpridos no encerramento do exercício, no âmbito de atuação prioritária, conforme LDB, art.121,v. PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO LEI Nº /2012 AMPLIA NÚMERO DE VAGAS PARA OS CARGOS DE PROVIMENTO EFETIVO DE ENFERMEIRO, PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA, PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL, TÉCNICO EM ENFERMAGEM E AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS JUNTO AO QUADRO PRÓPRIO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO, ESTADO DO PARANÁ, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO,, APROVOU E EU PREFEITO MUNICIPAL SANCIONO A SEGUINTE LEI: Art. 1º - Fica o Executivo Municipal autorizado a ampliar o número de vagas para os Cargos de Provimento Efetivo junto a tabela de Cargos e Salários do Quadro Próprio de Servidores do Município de São Jorge do Patrocínio, conforme discriminam os incisos seguintes, e os anexos I, II, III e IV do Quadro de Cargos e vagas. I- Enfermeiro, constante do Grupo Administrativo Superior I - Universitário, Classe VIII, Padrão GP-VIII, com carga horária de 40:00 horas semanais, passando de 03 para 05 vagas; II- Professor de Educação Física, constante do Quadro Próprio do Magistério, com carga horária de 20:00 horas semanais, passando de 01 para 02 vagas; III- Professor de Educação Infantil, constante do Quadro Próprio do Magistério, com carga horária de 30:00 horas semanais, passando de 15 para 20 vagas; IV- Técnico em Enfermagem, constante do Grupo Administrativo Superior II, Classe VI, Padrão GA VI, com carga horária de 40:00 horas semanais, passando de 08 para 10 vagas; e V- Auxiliar de Serviços Gerais, constante do Grupo Administrativo Serviços Gerais, Classe I, Padrão GSG-I, com Carga Horária de 44:00 horas semanais, passando de 40 vagas para 50 vagas. Art. 2º - Esta Lei entrará em vigor a partir da data de sua publicação. EDIFÍCIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO,, em 22 de março de CLAUDIO APARECIDO ALVES PALOZI LEI Nº /2012 QUADRO DE CARGOS ANEXO I GRUPO ADMINISTRATIVO SUPERIOR I UNIVERSITÁRIO ORDEM CARGO CLASSE PADRÃO Nº VAGAS C.HORÁRIA SEMANAL 01 PSICÓLOGO IX GP-IX 03 40:00 02 ENGENHEIRO AGRÔNOMO VIII GP-VIII 03 40:00 03 CIRURGIÃO DENTISTA VIII GP-VIII 06 20:00 04 MÉDICO VETERINÁRIO IX GP-IX 02 40:00 05 ENGENHEIRO CIVIL VIII GP-VIII 01 20:00 06 ADVOGADO XII GP-XII 01 20:00 07 ADVOGADO XIII GP-XIII 01 20:00 08 ADVOGADO XIV GP-XIV 01 40:00 09 ADVOGADO XV GP-XV 01 40:00 10 MÉDICO PLANTONISTA XI GP-XI 04 40:00 11 ASSISTENTE SOCIAL VIII GP-VIII 02 40:00 12 FARMACÊUTICO/BIOQUIMICO IX GP-IX 01 40:00 13 ENFERMEIRO VIII GP-VIII 05 40:00 14 NUTRICIONISTA VIII GP-VIII 02 40:00 15 CONTADOR IX GP-IX 01 40:00 EDIFÍCIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO,, em 22 de março de CLAUDIO APARECIDO ALVES PALOZI LEI Nº /2012 QUADRO DE CARGOS ANEXO II GRUPO ADMINISTRATIVO SUPERIOR II - TÉCNICO C.HORÁRIA ORDEM CARGO CLASSE PADRÃO VAGAS SEMANAL 1 AGENTE ADMINISTRATIVO IX GA - IX 03 40:00 2 AGENTE ADMINISTRATIVO V I GA - VI 02 40:00 3 AGENTE ADMINISTRATIVO V GA - V 02 40:00 4 AGENTE ADMINISTRATIVO I GA - I 10 40:00 5 AGENTE DE SAÚDE I I I GA - III 04 40:00 6 AGENTE DE SAÚDE I I GA - II 03 40:00 7 OFICIAL ADMINISTRATIVO VII GA - VII 04 40:00 8 OFICIAL ADMINISTRATIVO VI GA - VI 04 40:00 9 OFICIAL ADMINISTRATIVO V GA - V 07 40:00 10 TÉCNICO ADMINISTRATIVO X GA - X 08 40:00 11 TÉCNICO ADMINISTRATIVO IX GA - IX 10 40:00 12 TÉCNICO ADMINISTRATIVO VII GA - VII 15 40:00 13 TÉCNICO EM HIGIENE DENTAL V GA - V 02 40:00 14 TÉCNICO EM ENFERMAGEM VI GA-VI 10 40:00 15 TÉCNICO AGRÍCOLA IX GA IX 02 40:00 16 TÉCNICO AGRÍCOLA VIII GA - VIII 02 40:00 17 TÉCNICO AGRÍCOLA VII GA - VII 02 40:00 18 EDUCADOR AMBIENTAL VIII GA-VIII 01 40:00 19 CONTABILISTA IX GA-IX 01 40:00 20 CONTABILISTA X GA-X 01 40:00 21 CONTABILISTA XI GA-XI 01 40:00 22 TÉCNICO EM RAIO-X (Radiologista) VII GA-VII 01 40:00 EDIFÍCIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO,, em 22 de março de CLAUDIO APARECIDO ALVES PALOZI LEI Nº /2012 QUADRO DE CARGOS ANEXO III GRUPO SERVIÇOS GERAIS PADRÃO GSG C.HORÁRIA ORDEM CARGO CLASSE PADRÃO VAGAS SEMANAL 1 MESTRE DE OBRAS X I GSG-XI 2 44:00 2 OPER. MÁQ. RODOV. X I GSG-XI 4 44:00 3 OPER. MÁQ. RODOV. I X GSG-IX 3 44:00 4 TRATORISTA III GSG-III 4 44:00 5 MOTORISTA V I I GSG-VII 17 44:00 6 PEDREIRO V I I I GSG-VIII 2 44:00 7 PEDREIRO V I GSG-VI 6 44:00 8 AÇOUGUEIRO XI GSG-XI 2 44:00 9 AÇOUGUEIRO VIII GSG-VIII 3 44:00 10 SERVENTE DE SERVIÇOS GERAIS III GSG-III 7 44:00 11 SERVENTE DE SERVIÇOS GERAIS II GSG-II 10 44:00 12 SERVENTE DE SERVIÇOS GERAIS I GSG-I 60 44:00 13 AUX. SERV. GERAIS V GSG - V 3 44:00 14 AUX. SERV. GERAIS III GSG - III 5 44:00 15 AUX. SERV. GERAIS I GSG-I 50 44:00 EDIFÍCIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO,, em 22 de março de CLAUDIO APARECIDO ALVES PALOZI LEI Nº /2012 QUADRO DE CARGOS ANEXO IV QUADRO PRÓPRIO DO MAGISTÉRIO ORDEM CARGO NÚMERO DE VAGAS CARGA HORÁRIASEMANAL PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 02 20:00 PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL 15 30:00 QUADRO PRÓPRIO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL 17 40:00 DO MAGISTÉRIO EDUCADOR SOCIAL 07 20:00 ORIENTADOR PEDAGÓGICO 02 20:00 ORIENTADOR PEDAGÓGICO 02 40:00 EDIFÍCIO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO,, em 22 de março de CLAUDIO APARECIDO ALVES PALOZI PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO São Jorge do Patrocínio, 23 de março de Em cumprimento ao art. 2º da Lei Federal nº.9.452/97 e considerando os princípios constitucionais da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, que imperam a Administração Publica, bem como a necessidade de uma ação planejada e transparente dos recursos públicos, com a finalidade de prevenir riscos e corrigir desvios capazes de afetar o equilíbrio das contas publicas, segue abaixo relação dos recursos financeiros federais repassados ao Município de São Jorge do Patrocínio/PR. Período: 21/03/2012 a 23/03/2012 Total recebido no período: R$ ,64 RECURSOS FINALIDADE DATA LIBERADO FNDE SALARIO EDUCAÇÃO 21/03/ ,34 IGD MANUTENÇÃO BOLSA FAMILIA 22/03/ ,30 PISO BASICO VARIAVEL MATERIAL DE CONSUMO 3º IDADE 22/03/ ,00 TOTAL ,64 Antonio Cirineu Passarela Secretário Municipal de finanças PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO ERRATA EDITAL TOMADA DE PREÇOS Nº 05/2012 Ante ao erro de divulgação do órgão licitante do processo de Tomada de Preços nº 05/2012, supra citado, publicado no referido Jornal. Onde se lê: Torna público que realizará no dia 05 de abril de Lê se: Torna público que realizará no dia 11 de abril de São Jorge do Patrocínio, 23 de Março de CLAUDIO A. ALVES PALOZI PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPEJARA N O T I F I C A Ç Ã O Em cumprimento às disposições da Lei Federal n , de 20 de Março de 1997, notificamos os Partidos Políticos, os Sindicatos de Trabalhadores e as Entidades Empresariais do Município, do recebimento dos seguintes Recursos Federais. MARÇO/2012. DATA ESPECIFICAÇÃO 23/03/2012 SNA SIMPLES NACIONAL 15,06 23/03/2012 FUNDO ESPECIAL DO PETROLEO ,02 23/03/2012 MINISTÉRIO DA SAÚDE PSF ESTADUAL 3.000,00 Tapejara-Pr; 23 de Março de OSVALDO JOSÉ DE SOUZA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DE TAPEJARA - PR CMASAv: Antônio Schimdt Villela, nº 720, Centro Tapejara ParanáCEP: Fone: (44) RESOLUÇÃO 001/2012 O Conselho Municipal de Assistência Social no uso das atribuições que lhe confere a Lei Municipal Nº de 22 de outubro de 2010, e: CONSIDERANDO: diante da necessidade de se estabelecer parâmetros municipais para a inscrição das entidades, organizações de assistência social, serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais no Conselho Municipal de Assistência Social, bem como estabelecer fluxos, procedimentos e responsabilidades para o acompanhamento da gestão e dos serviços do Sistema Único de Assistência Social Sistema Único de Assistência Social no Município de Tapejara PR; CONSIDERANDO: o disposto na Resolução CNAS nº. 109, de 11 de novembro de 2009, que dispõe acerca da tipificação nacional dos serviços socioassistenciais; CONSIDERANDO: o disposto na Resolução CNAS nº. 16, de 05 de maio de 2010, que define parâmetros nacionais para a inscrição das entidades e organizações de assistência social, bem como dos serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais nos Conselhos de Assistência Social dos Municípios e do Distrito Federal; CONSIDERANDO: o conforme reunião com as Entidades, Conselho de Assistência Social,, Chefe de Gabinete, Órgão Gestor de Assistência Social e Técnicos, em razão: RESOLVE: ART. 1º: O Conselho Municipal do Município de Tapejara procurando regularizar todas as entidades aos poucos de acordo com a possibilidade do curso de cada uma. Dessa forma, informamos que ao ser resolvida toda essa situação, esse conselho se compromete em encaminhar a resolução constando o nome de todas essas entidades ao Presidente do Conselho Estadual de Assistência Social. ART. 2º Essa resolução entra em vigor a partir da data de sua publicação. Tapejara, 14 março de ROGERIO FRANCISCHINI. PRESIDENTE DO CMAS PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPEJARA DECRETO Nº 020, DE 23 DE MARÇO DE Dispõe sobre a inclusão e alteração de ações do PPA Lei nº 1404/2009, inclui e altera o Anexo de Metas da LDO 2012 Lei nº 1.504/2011, e abre crédito adicional especial no Orçamento do Executivo. O PREFEITO MUNICIPAL DE TAPEJARA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 71 inciso VI, da Lei Orgânica do Município, e tendo em vista a Lei nº 1.553, de 23 de Março de DECRETA Art. 1 o Passam a vigorar com os seguintes valores as ações do PPA para exercício de 2012: Departamento de Administração Divisão de Serviços Gerais 04 Administração 122 Administração Geral 0006 Administração Geral Manutenção e Encargos da Divisão de Serviços Geais R$: , Infra Estrutura Comp. de Pavimentação de Vias e Obras Complementares..... R$: ,00 22 Indústria 333 Empregabilidade 0015 Indústria e Comércio Construção de Barracão Industrial R$: 168, Departamento de Agricultura Meio Ambiente Indústria e Comercio Divisão de Agricultura e Meio Ambiente 20 Agricultura 122 Administração Geral 0014 Agricultura e Meio Ambiente Man. e Encargos da Divisão de Agricultura e Meio Ambiente.....R$: ,71 Art. 2 o Passam a vigorar com os seguintes valores as metas constantes no Anexo de Metas da LDO 2012: 122 Administração Geral 0006 Administração Geral Manutenção e Encargos da Divisão de Serviços Geais R$: , Infra Estrutura Comp. de Pavimentação de Vias e Obras Complementares..... R$: , Empregabilidade 0015 Indústria e Comércio Construção de Barracão Industrial R$: 168, Administração Geral 0014 Agricultura e Meio Ambiente Man. e Encargos da Divisão de Agricultura e Meio Ambiente.....R$: ,71 3 o Inclui as Seguintes Ações no PPA para o exercício de Infra Estrutura Obras de Drenagem de Águas Pluviais em Vias Urbanas R$: , Assistência Comunitária 0029 Terminais de Passageiros Terminal para Abrigo de Trabalhadores Rurais R$: , Departamento de Agricultura Meio Ambiente Indústria e Comercio Divisão de Agricultura e Meio Ambiente 20 Agricultura 544 Recursos Hídricos 0013 Obras e Serviços de Infra-estrutura Perfuração de Poços Artesianos R$: ,00 4 o Inclui as Seguintes metas no Anexo de Metas da LDO 2012: 451 Infra Estrutura Obras de Drenagem de Águas Pluviais em Vias Urbanas R$: , Assistência Comunitária 0029 Terminais de Passageiros Terminal para Abrigo de Trabalhadores Rurais R$: , Recursos Hídricos 0013 Obras e Serviços de Infra-estrutura Perfuração de Poços Artesianos R$: ,00 Art. 5 o Fica autorizada à abertura de crédito adicional especial no orçamento do corrente exercício o valor de R$: ,87 (Duzentos vinte quarto mil e duzentos vinte cinco reais e oitenta sete centavos), destinados a ocorrer com despesas classificadas nas atividades e nos elementos a seguir discriminados: Departamento de Administração Divisão de Serviços Gerais 04 Administração 122 Administração Geral 0006 Administração Geral Manutenção e Encargos da Divisão de Serviços Geais Despesas de Exercícios Anteriores R$: 8.474, Infra Estrutura Obras de Drenagem de Águas Pluviais em Vias Urbanas Obras e Instalações R$: , Assistência Comunitária 0029 Terminais de Passageiros Terminal para Abrigo de Trabalhadores Rurais Despesas de Exercícios Anteriores R$: , Divisão de Serviços Urbanos 452 Serviços Urbanos Manutenção e Encargos da Divisão de Serviços Urbanos Despesas de Exercícios Anteriores R$: 6.736, Departamento de Agricultura Meio Ambiente Indústria e Comercio Divisão de Agricultura e Meio Ambiente 20 Agricultura 544 Recursos Hídricos 0013 Obras e Serviços de Infra-estrutura Perfuração de Poços Artesianos Obras e Instalação R$: 3.090, Perfuração de Poços Artesianos Fonte: Convênio nº /08 MI Poços Artes Obras e Instalação R$: , Departamento de Saúde Fundo Municipal de Saúde 10 Saúde 302 Assistência Hospitalar e Ambulatorial 0021 Atendimento Ambulatorial, Emergencial Manutenção e Encargos do Fundo Municipal de Saúde Fonte: Saúde Receitas Vinculadas (EC 29/00) Despesas de Exercícios Anteriores R$: 1.500,00 TOTAL R$: ,87 Art. 6 o Para cobertura do crédito aberto no art. 5º, será utilizado como recurso o cancelamento das seguintes dotações orçamentárias: Departamento de Administração Divisão de Serviços Gerais 04 Administração 122 Administração Geral 0006 Administração Geral Manutenção e Encargos da Divisão de Serviços Geais (31) Outros Serviços de Terceiros P. Jurídica R$: , Infra Estrutura Complementação de Pavimentação de Vias e Obras Complementares (64) Obras e Instalações R$: ,00 22 Indústria 333 Empregabilidade 0015 Indústria e Comércio Construção de Barracão Industrial (5264) Obras e Instalações R$: , Divisão de Serviços Urbanos 452 Serviços Urbanos Manutenção e Encargos da Divisão de Serviços Urbanos (74) Outros Serviços de Terceiros P. Jurídica R$: 6.736, Departamento de Agricultura Meio Ambiente Indústria e Comercio Divisão de Agricultura e Meio Ambiente 20 Agricultura 122 Administração Geral 0014 Agricultura e Meio Ambiente Manutenção e Encargos da Divisão de Agricultura e Meio Ambiente (87) Outros Serviços de Terceiros P. Jurídica R$: 3.090, Departamento de Saúde Fundo Municipal de Saúde 10 Saúde 302 Assistência Hospitalar e Ambulatorial 0021 Atendimento Ambulatorial, Emergencial Manutenção e Encargos do Fundo Municipal de Saúde Fonte: Saúde Receitas Vinculadas (EC 29/00) (187) Outros Serviços de Terceiros P. Jurídica R$: 1.500,00 TOTAL R$: ,87 e o superávit financeiro do exercício anterior de fonte vinculada: I SUPERÁVIT FINANCEIRO (disponível+realizável passivo financeiro) do exercício 2011 Fonte: Convênio nº /08 MI Poços Artesianos R$: ,00 Art. 7 o Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Tapejara, em 23 de Março de OSVALDO JOSÉ DE SOUZA Umuarama Ilustrado

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2011 CARGO PÚBLICO

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2011 CARGO PÚBLICO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2011 CARGO PÚBLICO O Prefeito Municipal de Lupionópolis, no uso de suas atribuições legais, e na forma prevista no Art. 37 da Constituição Federal e mediante as condições

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE IPIRANGA

PREFEITURA MUNICIPAL DE IPIRANGA 1 EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 003/21 O Prefeito Municipal de Ipiranga, no uso de suas atribuições legais, e na forma prevista no Art. 37 da Constituição Federal e mediante as condições estipuladas neste

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAGUAJÉ Estado do Paraná

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAGUAJÉ Estado do Paraná PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAGUAJÉ Estado do Paraná Avenida Munhoz da Rocha, 605 - Fone (0xx44) 3332 1222 - Telefax 3332 1283 ------------------------------ CNPJ 76.970.359/0001-53 ------------------------------

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA Nº 001/2009.

EDITAL DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA Nº 001/2009. EDITAL DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA Nº 001/2009. A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE VOTUPORANGA, Estado de São Paulo, torna público na forma prevista no Artigo 37

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE ADRIANOPOLIS CNPJ 07.545.220/0001-40 --------------------------------------------------------------

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE ADRIANOPOLIS CNPJ 07.545.220/0001-40 -------------------------------------------------------------- EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2014 A Diretora Presidente do ADRIPREV - Instituto de Previdência Municipal de Adrianópolis - PR, no uso de suas atribuições legais, e na forma prevista no Art. 37 da

Leia mais

EDITAL Nº 21/2013. 1.1- Profissional/Carga Horária/Número de Vagas/Requisitos para a contração /Vencimentos. n.º de Vagas. Reserva Vagas PNE *

EDITAL Nº 21/2013. 1.1- Profissional/Carga Horária/Número de Vagas/Requisitos para a contração /Vencimentos. n.º de Vagas. Reserva Vagas PNE * EDITAL Nº 21/2013 RICARDO PINHEIRO SANTANA, Prefeito do Município de Assis, no uso de suas atribuições legais, TORNA PÚBLICO o presente Edital de Abertura do Concurso Público nº 01/2013 para preenchimento

Leia mais

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL Edital de Abertura de Inscrição Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAPOREMA

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAPOREMA EDITAL DE TESTE SELETIVO Nº 001/2014 O Prefeito Municipal de Guaporema - PR, no uso de suas atribuições legais, e na forma prevista no Art. 37 da Constituição Federal e mediante as condições estipuladas

Leia mais

A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino - Região Guarulhos Norte, com fundamento no inciso

A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino - Região Guarulhos Norte, com fundamento no inciso Edital de 24/07/2015 Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino

Leia mais

PRIMEIRO ADENDO AO EDITAL CONCURSO PÚBLICO Nº 002/2015

PRIMEIRO ADENDO AO EDITAL CONCURSO PÚBLICO Nº 002/2015 PRIMEIRO ADENDO AO EDITAL CONCURSO PÚBLICO Nº 002/2015 A Prefeitura Municipal de Angatuba, Estado de São Paulo, por meio de sua Comissão Examinadora, vem tornar publico a Inclusão dos empregos abaixo especificados

Leia mais

Prefeitura Municipal de Alfredo Marcondes Estado de São Paulo (18) 3266-4090 ou 3266-4090

Prefeitura Municipal de Alfredo Marcondes Estado de São Paulo (18) 3266-4090 ou 3266-4090 Prefeitura Municipal de Alfredo Marcondes Estado de São Paulo (18) 3266-4090 ou 3266-4090 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N.º 002/2009 A Prefeitura Municipal de Alfredo Marcondes, Estado de São Paulo,

Leia mais

PREFEITURA DE CARUARU CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº. 002/2006 - PMC

PREFEITURA DE CARUARU CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº. 002/2006 - PMC PREFEITURA DE CARUARU CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº. 002/2006 - PMC A Prefeitura Municipal de Caruaru/PE divulga a realização do CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS para o provimento dos cargos de Professor

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 28/09 ABERTURA DE INSCRIÇÕES A Prefeitura Municipal de Cruzália, Estado de São Paulo, por seu Prefeito que este subscreve, FAZ SABER que se encontram abertas as inscrições

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CENTRO DE LÍNGUAS DE MARACANAÚ EDITAL N 01/2015

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CENTRO DE LÍNGUAS DE MARACANAÚ EDITAL N 01/2015 SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CENTRO DE LÍNGUAS DE MARACANAÚ EDITAL N 01/2015 Regulamenta a seleção para o Semestre I do Centro de Línguas de Maracanaú, período 2015.2. O Secretário de Educação de Maracanaú,

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE ALTINÓPOLIS SP. Rua Dom Pedro II, 468 CEP 14.350-000 Fone (0xx16) 3665-0000

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE ALTINÓPOLIS SP. Rua Dom Pedro II, 468 CEP 14.350-000 Fone (0xx16) 3665-0000 EDITAL ABERTURA CONCURSO PÚBLICO Nº. 001/2015 O IMPRAL - Instituto de Previdência Municipal de Altinópolis, Estado de São Paulo, por meio de sua Comissão Examinadora de Concurso Público, torna público

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCURSOS PÚBLICOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE CONCURSOS PÚBLICOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE CONCURSOS PÚBLICOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Os concursos para seleção de candidatos aos cargos públicos dos órgãos de administração direta e indireta, da Prefeitura

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO NORTE 2

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO NORTE 2 DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO NORTE 2 Edital de Abertura de Inscrição Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação por

Leia mais

ANEXO I - EDITAL Nº 9/2013

ANEXO I - EDITAL Nº 9/2013 Página 1 de 5 ANEXO I - EDITAL Nº 9/2013 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC/RN, representado por sua Administração Regional no Estado do Rio Grande do Norte, torna público, para o conhecimento de quantos

Leia mais

ADEFOM - ASSOCIAÇÃO DE DEFICIENTES DO OESTE DE MINAS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 001/2015

ADEFOM - ASSOCIAÇÃO DE DEFICIENTES DO OESTE DE MINAS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 001/2015 ADEFOM - ASSOCIAÇÃO DE DEFICIENTES DO OESTE DE MINAS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 001/2015 A "Adefom" (Associação do Deficiente do Oeste de Minas), em atendimento a Resolução 007/2013 CMAS/DIV de 06/03/2013,

Leia mais

EDITAL ABERTURA CONCURSO PÚBLICO Nº. 001/2014

EDITAL ABERTURA CONCURSO PÚBLICO Nº. 001/2014 EDITAL ABERTURA CONCURSO PÚBLICO Nº. 001/2014 A Câmara Municipal de Ipuã, Estado de São Paulo, por meio de sua Comissão Examinadora de Concurso Público, nomeada pelo Ato da Mesa nº 04/2014, de 01 de agosto

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2015

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2015 EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2015 O Presidente da Câmara Municipal de Corumbataí do Sul - PR, no uso de suas atribuições legais, em especial o contido na Resolução nº 001/2009 e na forma prevista

Leia mais

CAPÍTULO III DAS INSCRIÇÕES

CAPÍTULO III DAS INSCRIÇÕES EMPRESA DE DESENVOLVIMENTO URBANO E HABITACIONAL DE MARÍLIA EDITAL nº. 01/2015 PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS REMUNERADOS DO 3º AO 4º ANO DO CURSO DE DIREITO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011 PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011 A Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba FUNETEC/PB, pessoa jurídica

Leia mais

PROCESSO SELETIVO N 001/2014 CONTRATAÇÃO DE JOVENS APRENDIZES

PROCESSO SELETIVO N 001/2014 CONTRATAÇÃO DE JOVENS APRENDIZES PROCESSO SELETIVO N 001/2014 CONTRATAÇÃO DE JOVENS APRENDIZES O Diretor Presidente da COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO CODEPAS, no uso de suas atribuições legais, e conforme determina o art.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES Nº 001/2015

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES Nº 001/2015 A Comissão Organizadora do Processo Seletivo, designada através da Portaria nº 096/2015, no uso de suas atribuições

Leia mais

EDITAL Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

EDITAL Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Abre inscrição para o processo de seleção simplificado para contratação por tempo determinado visando atender a necessidade temporária de excepcional interesse

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Saúde Pública Gabinete do Secretário

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Saúde Pública Gabinete do Secretário Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Saúde Pública Gabinete do Secretário RESIDÊNCIA MÉDICA/2014 EDITAL Nº. 04 CRH/SESAP Republicação considerando a aprovação pela Comissão

Leia mais

Coordenadoria de Residência Médica Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus - OSS. Hospital Regional de Presidente Prudente, SP.

Coordenadoria de Residência Médica Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus - OSS. Hospital Regional de Presidente Prudente, SP. EDITAL RM. Nº 01/2009 EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO AO PRIMEIRO ANO DE ACESSO DIRETO NAS ÁREAS DE PEDIATRIA, OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA E INFECTOLOGIA DA ASSOCIAÇÃO LAR SÃO FRANCISCO DE ASSIS NA

Leia mais

Prefeitura do Município de Carapicuíba Estado de São Paulo

Prefeitura do Município de Carapicuíba Estado de São Paulo EDITAL Nº 0005/2011 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO A Comissão Permanente de Acompanhamento de Processos Seletivos do Município de Carapicuíba, nomeada pelo Decreto Municipal n.º 3.918 de 30 de setembro

Leia mais

2. Dos Cursos da FASF, Códigos, Turnos, Duração, Vagas, Número de Alunos por Turma, Prazo de Integralização e Atos de Legalização

2. Dos Cursos da FASF, Códigos, Turnos, Duração, Vagas, Número de Alunos por Turma, Prazo de Integralização e Atos de Legalização EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO AOS CURSOS PRESENCIAIS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DO ALTO SÃO FRANCISCO, TURMAS DE AGOSTO 2015. A Diretora da Faculdade de Filosofia,

Leia mais

EDITAL 01/2015 CONCURSO PARA PROGRAMA DE APRIMORAMENTO EM MEDICINA VETERINÁRIA

EDITAL 01/2015 CONCURSO PARA PROGRAMA DE APRIMORAMENTO EM MEDICINA VETERINÁRIA UNIÃO METROPOLITANA PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE APRIMORAMENTO EM MEDICINA VETERINÁRIA EDITAL 01/2015

Leia mais

Portaria MEC 2.235 de 19/12/1997 DOU: 22/12/1997 Resolução CNE/CES n o 1, de 8 de junho de 2007 EDITAL 01/2015 - FACULDADE FUCAPI PÓS-GRADUAÇÃO

Portaria MEC 2.235 de 19/12/1997 DOU: 22/12/1997 Resolução CNE/CES n o 1, de 8 de junho de 2007 EDITAL 01/2015 - FACULDADE FUCAPI PÓS-GRADUAÇÃO A Faculdade FUCAPI, representada pelo seu Programa de Pós-Graduação, faz conhecer aos interessados que, no período de 09 a 20 de março de 2015, estarão abertas as inscrições para o Curso de Especialização

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA O Diretor Presidente do Departamento Municipal de Eletricidade de Poços de Caldas DME-PC, no uso de suas atribuições, considerando

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Simplificado nº. 002/2013

Edital de Processo Seletivo Simplificado nº. 002/2013 1 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Edital de Processo Seletivo Simplificado nº. 002/2013 José Carlos A. Amaral, Prefeito de Três Passos em exercício, no uso de suas atribuições legais, torna público a abertura

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA PMT SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E RECURSOS HUMANOS SEMA

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA PMT SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E RECURSOS HUMANOS SEMA 0 PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA PMT SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E RECURSOS HUMANOS SEMA EDITAL DE SELEÇÃO PARA BOLSAS DO PROGRAMA SERVIDOR UNIVERSITÁRIO 2011 A Secretaria Municipal de Administração

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 158/2015

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 158/2015 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 158/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA O(A) AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES - AME RIO CLARO A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp -

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL DO HOSPITAL SÃO FRANCISCO DE RIBEIRÃO PRETO

EDITAL DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL DO HOSPITAL SÃO FRANCISCO DE RIBEIRÃO PRETO Hospital São Francisco de Ribeirão Preto Instituto de Cirurgia de Ribeirão Preto COMISSÃO DE PROVA DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL EDITAL E NORMAS DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 238/2008

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 238/2008 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 238/2008 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA O HOSPITAL ESTADUAL SUMARÉ HES OU AMBULATÓRIO CIRÚRGICO SANTA BÁRBARA D OESTE A Fundação de Desenvolvimento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHÃO EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHÃO EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHÃO EDITAL DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS A Comissão Especial do Processo de Seleção de Estagiários, criada pelo Decreto n.º 151/2013, de 26 de março

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO ITAPECERICA DA SERRA

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO ITAPECERICA DA SERRA Edital de Abertura de Inscrição Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria

Leia mais

EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL PARA O ANO DE 2012

EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL PARA O ANO DE 2012 SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO CENTRO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL CREDENCIADO PELO COLÉGIO BRASILEIRO DE CIRURGIÕES (CBC) EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DOS ESTADOS DE RONDÔNIA E ACRE -CRF-RO/AC

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DOS ESTADOS DE RONDÔNIA E ACRE -CRF-RO/AC Edital nº02/2008 DO PROCESSO SELETIVO 02/2008 CRF/RO-AC DE 07 DE NOVEMBRO DE 2008 ABERTURA. A Presidente do Conselho Regional de Farmácia dos Estados de Rondônia e Acre, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Total 420.044.577,42 Total 420.044.577,42

Total 420.044.577,42 Total 420.044.577,42 Anexo 01 Demonstrativo da Receita e Despesa Segundo as Categorias Econômicas RECEITA DESPESA RECEITAS CORRENTES DESPESAS CORRENTES RECEITA PATRIMONIAL 1.324.567,17 JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA 0,00 RECEITA

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PAROBÉ EDITAL Nº 023/2013 SELEÇÃO PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA MÉDICO VETERINÁRIO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PAROBÉ EDITAL Nº 023/2013 SELEÇÃO PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA MÉDICO VETERINÁRIO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PAROBÉ EDITAL Nº 023/2013 SELEÇÃO PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA MÉDICO VETERINÁRIO O PREFEITO MUNICIPAL DE PAROBÉ no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ ASSESSOR JURIDICO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 001/2013 A PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ, ESTADO DO RONDÔNIA,

Leia mais

ANEXO II Conteúdo Programático da Prova

ANEXO II Conteúdo Programático da Prova ANEXO II Conteúdo Programático da Prova CONHECIMENTOS GERAIS: ATUALIDADES Assuntos de interesse geral nas esferas: Municipal, Estadual e Nacional, Internacional, amplamente veiculados na imprensa escrita

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA O Diretor Presidente do Departamento Municipal de Eletricidade de Poços de Caldas DME-PC, no uso de suas atribuições, considerando

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO VAGA TÉCNICO JÚNIOR PROCESSO 012/2015

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO VAGA TÉCNICO JÚNIOR PROCESSO 012/2015 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO VAGA TÉCNICO JÚNIOR PROCESSO 012/2015 O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul SEBRAE-RS, CNPJ nº 87.112.736.0001-30, inscrição Estadual 096/2532541,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº050/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº050/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº050/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - FUNCAMP

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DO 1º SEMESTRE DE

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DO 1º SEMESTRE DE FACULDADE DO FUTURO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DO 1º SEMESTRE DE 2016 O Diretor da Faculdade do Futuro, Flávio José Ribeiro de Almeida, torna público o presente EDITAL que regerá o Processo Seletivo do

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2016. Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia - DayHORC

PROCESSO SELETIVO 2016. Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia - DayHORC PROCESSO SELETIVO 2016 Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia - DayHORC O DayHORC, através de sua Comissão do Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia (CPTMO/DayHORC), no uso de suas atribuições,

Leia mais

EDITAL N 01/2015 NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE HERRERO INGRESSO 2016

EDITAL N 01/2015 NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE HERRERO INGRESSO 2016 EDITAL N 01/2015 NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE HERRERO INGRESSO 2016 Fica aberto o processo seletivo da Faculdade Herrero, para: Tecnologia em Segurança no Trabalho

Leia mais

EDITAL N. 002/2013/FMS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE MEDICOS PROC- 311/2013

EDITAL N. 002/2013/FMS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE MEDICOS PROC- 311/2013 EDITAL N. 002/2013/FMS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE MEDICOS PROC- 311/2013 O, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ sob o nº. 15.845.340/0001-90, estabelecido com sua

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E AÇÃO SOCIAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E AÇÃO SOCIAL EDITAL PROCESSO SELETIVO Nº 012/2011 MÉDICO DE SAÚDE DA FAMÍLIA A Prefeitura Municipal de São Sebastião do Paraíso, nos termos da Lei Municipal 2.904/02 e Lei Municipal Nº.3.553/Projeto de Lei Nº. 3.778

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO EDITAL DE ABERTURA Nº 001/2014

PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO EDITAL DE ABERTURA Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO EDITAL DE ABERTURA Nº 001/2014 1.APRESENTAÇÃO O Governo do Estado do Amapá por meio da Escola de Administração Pública - EAP, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

EDITAL SMEE/DAA Nº 47, DE 10 DE OUTUBRO DE 2013

EDITAL SMEE/DAA Nº 47, DE 10 DE OUTUBRO DE 2013 EDITAL SMEE/DAA Nº 47, DE 10 DE OUTUBRO DE 2013 DURVAL ORLATO, Secretário de Educação e Esportes da Prefeitura do Município de Jundiaí. Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, ------------------------------------------

Leia mais

I - INSTRUÇÕES ESPECIAIS. Salário R$ 773,34 + abono salarial de 318,20 II - DAS INSCRIÇÕES

I - INSTRUÇÕES ESPECIAIS. Salário R$ 773,34 + abono salarial de 318,20 II - DAS INSCRIÇÕES EDITAL ABERTURA CONCURSO PÚBLICO Nº. 001/2013 A Câmara Municipal de Ipuã, Estado de São Paulo, por meio de sua Comissão Examinadora de Concurso Público, nomeada pelo Ato da mesa nº. 02/2013, de 25 de fevereiro

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA COMPLEXO HOSPITALAR OURO VERDE

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA COMPLEXO HOSPITALAR OURO VERDE O Complexo Hospitalar Ouro Verde - CHOV torna público que realizará processo seletivo para preenchimento de vagas de médicos residentes de 1º ano (R-1), de seu programa de residência em MEDICINA DE FAMÍLIA

Leia mais

Nº de Vagas Oferecidas. Otorrinolaringologia 1 3 Médico com diploma devidamente reconhecido

Nº de Vagas Oferecidas. Otorrinolaringologia 1 3 Médico com diploma devidamente reconhecido 1 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO PARA CURSO DA PÓS GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA EM OTORRINOLARINGOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO PARA O ANO LETIVO DE 2013. A Magnífica Reitora da Universidade

Leia mais

C.N.P.J 44.364.826/0002-96

C.N.P.J 44.364.826/0002-96 EDITAL DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO Nº3/2013 A Santa Casa de Misericórdia de Assis, por seu Provedor, Sebastião Carlos Aizo, torna pública a abertura de inscrições ao Processo Seletivo, para preenchimento

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE SANGÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N 003/2015

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE SANGÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N 003/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N 003/2015 O Prefeito Municipal de Sangão, Sr. Castilho Silvano Vieira, no uso de suas atribuições conferidas pela Lei Orgânica do município, torna público a realização do processo

Leia mais

Guia do Vestibular / Manual do Candidato Processo Seletivo- Agendado 2014.2 Provas/Matrícula

Guia do Vestibular / Manual do Candidato Processo Seletivo- Agendado 2014.2 Provas/Matrícula Guia do Vestibular / Manual do Candidato Processo Seletivo- Agendado 2014.2 Provas/Matrícula A Faculdade do Vale do Itapecuru FAI, localizada no Município de Caxias/MA, credenciada através da Portaria

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2015

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2015 ABERTURA DE INSCRIÇÕES A Prefeitura Municipal de Lucélia, Estado de São Paulo, por seu Prefeito Osvaldo Saldanha que este subscreve, FAZ SABER que

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM OTORRINOLARINGOLOGIA DO HOSPITAL SOCOR 2014

EDITAL DO CONCURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM OTORRINOLARINGOLOGIA DO HOSPITAL SOCOR 2014 EDITAL DO CONCURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM OTORRINOLARINGOLOGIA DO HOSPITAL SOCOR 2014 Inscrições: 14 de outubro a 14 de novembro de 2013 Informações: Centro de Estudos do Hospital Socor Tel.: (31) 3330.3093

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 004/2015

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 004/2015 EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 004/2015 O Prefeito Municipal de Castro - PR, no uso de suas atribuições legais, e na forma prevista no Art. 37 da Constituição Federal e mediante as condições estipuladas

Leia mais

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS SANTA MARCELINA M U R I A É MG EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA O ANO LETIVO DE 2016

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS SANTA MARCELINA M U R I A É MG EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA O ANO LETIVO DE 2016 FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS SANTA MARCELINA M U R I A É MG EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA O ANO LETIVO DE 2016 A Diretora da FACULDADE DE FILOSOFIA CIÊNCIAS E LETRAS SANTA MARCELINA - FASM,

Leia mais

CRESS / 7ª Região Conselho Regional de Serviço Social RJ

CRESS / 7ª Região Conselho Regional de Serviço Social RJ EDITAL Nº 001/2016 O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL 7ª REGIÃO - CRESS 7ª REGIÃO, autarquia federal, com sede a Rua México, nº 41, Salas 1202 a 1205, Centro, Rio de Janeiro, RJ, CEP: 20031-144, inscrita

Leia mais

CISNE FACULDADE DE QUIXADÁ PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL Nº 04/2015

CISNE FACULDADE DE QUIXADÁ PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL Nº 04/2015 CISNE FACULDADE DE QUIXADÁ PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL Nº 04/2015 O Instituto Educacional e Tecnológico de Quixadá e a CISNE Faculdade de Quixadá, com base no seu Regimento Interno e nas disposições

Leia mais

CURSINHO METAMORFOSE PROCESSO SELETIVO 2013

CURSINHO METAMORFOSE PROCESSO SELETIVO 2013 CURSINHO METAMORFOSE PROCESSO SELETIVO 2013 Edital de Abertura de Inscrições A coordenação discente do projeto Cursinho Metamorfose divulga o Edital de Abertura de Inscrições referente ao Processo Seletivo

Leia mais

Nº 033/2015 - EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SESC-DR/AM

Nº 033/2015 - EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SESC-DR/AM Nº 033/2015 - EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SESC-DR/AM O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO-SESC DEPARTAMENTO REGIONAL DO AMAZONAS é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, inscrito no CNPJ sob o nº.

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 01/2014 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 01/2014 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 01/2014 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA 1. 0 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Edital de Processo Seletivo Simplificado para contratação por prazo determinado. A Prefeitura

Leia mais

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Educação Superior e Profissional. Edital nº 001 /2009

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Educação Superior e Profissional. Edital nº 001 /2009 Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Educação Superior e Profissional Edital nº 001 /2009 Processo Seletivo para Ingresso nos Cursos Técnico de Nível Médio em Agronegócios

Leia mais

EDITAL 010/2014 DE 25 DE AGOSTO DE 2014 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015.1 I DA DENOMINAÇÃO E RESPECTIVAS HABILITAÇÕES

EDITAL 010/2014 DE 25 DE AGOSTO DE 2014 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015.1 I DA DENOMINAÇÃO E RESPECTIVAS HABILITAÇÕES EDITAL 010/2014 DE 25 DE AGOSTO DE 2014 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015.1 A Faculdade Maria Milza FAMAM torna público o Edital do Processo Seletivo Vestibular 2015.1, para os cursos de Bacharelado em

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2016 EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES Nº 02/2016

CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2016 EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES Nº 02/2016 CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2016 EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES Nº 02/2016 Celeide Aparecida Floriano, Prefeita Municipal de Indiana, Estado de São Paulo, torna público na forma prevista no artigo 37 da

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUELUZ

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUELUZ PREFEITURA MUNICIPAL DE QUELUZ Ladeira Laurindo José da Silva, 40 Queluz/SP CEP: 12.800-000 Tel.: (12) 3147.1405 / 3147.1396 Processo Seletivo Simplificado Edital nº 02/2013 Processo seletivo para preenchimento,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO MUNICIPAL DE FRANCA - Uni-FACEF CONCURSO PÚBLICO PARA FUNCIONÁRIOS Nº 03/2015

CENTRO UNIVERSITÁRIO MUNICIPAL DE FRANCA - Uni-FACEF CONCURSO PÚBLICO PARA FUNCIONÁRIOS Nº 03/2015 CENTRO UNIVERSITÁRIO MUNICIPAL DE FRANCA - Uni-FACEF CONCURSO PÚBLICO PARA FUNCIONÁRIOS Nº 03/2015 O Reitor do Centro Universitário Municipal de Franca Uni-FACEF - faz saber aos interessados que fará realizar

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS DIRETORIA DE EXTENSÃO, RELAÇÕES EMPRESARIAIS E COMUNITÁRIAS DIREC CENTRO DE IDIOMAS DO IFAM

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 200/2010

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 200/2010 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 200/2010 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA O AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES - AME - SÃO JOÃO DA BOA VISTA A Fundação de Desenvolvimento da

Leia mais

EDITAL 014/2014 DE 05 DE NOVEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015.1 - ENGENHARIA CIVIL E VAGAS REMANESCENTES

EDITAL 014/2014 DE 05 DE NOVEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015.1 - ENGENHARIA CIVIL E VAGAS REMANESCENTES EDITAL 014/2014 DE 05 DE NOVEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015.1 - ENGENHARIA CIVIL E VAGAS REMANESCENTES A Faculdade Maria Milza FAMAM torna público o Edital do Processo Seletivo Vestibular

Leia mais

EDITAL DO VESTIBULAR ESPECIAL EAD/UAB - UNIFEI 2009

EDITAL DO VESTIBULAR ESPECIAL EAD/UAB - UNIFEI 2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ EDITAL DO VESTIBULAR ESPECIAL EAD/UAB - UNIFEI 2009 Aprovado pela Câmara de Graduação em 19/09/2008 18ª Reunião Extraordinária O Pró-Reitor de Graduação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAGUARI SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAGUARI SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 006/2010, DE 12 DE JULHO DE 2010. ARAGUARI MINAS GERAIS 1 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 006/2010 A Prefeitura Municipal de Araguari MG, através

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 003/2014

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 003/2014 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 003/2014 ABRE INSCRIÇÕES E BAIXA NORMAS PARA SELEÇÃO DE EDUCADORES E INSTRUTORES SOCIAIS PARA ATUAREM NOS PROGRAMAS: DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL PETI E MULHER DE

Leia mais

Processo Seletivo para Preenchimento de Vagas de Curso de Graduação da Faculdade SENAI RIO EDITAL DE 17 DE AGOSTO DE 2015

Processo Seletivo para Preenchimento de Vagas de Curso de Graduação da Faculdade SENAI RIO EDITAL DE 17 DE AGOSTO DE 2015 Processo Seletivo para Preenchimento de Vagas de Curso de Graduação da Faculdade SENAI RIO EDITAL DE 17 DE AGOSTO DE 2015 O Diretor da Faculdade SENAI Rio, com base nas disposições regimentais e demais

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO PÚBLICO N.º 008/2014

EDITAL DO CONCURSO PÚBLICO N.º 008/2014 EDITAL DO CONCURSO PÚBLICO N.º 008/2014 O Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Paranavaí, Estado do Paraná, torna público que realizará, na forma prevista no artigo 37 da Constituição Federal,

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE XANXERÊ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE XANXERÊ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE XANXERÊ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE EDITAL N 001/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE EXCEPCIONAL INTERESSE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 O Centro Universitário do Distrito Federal - UDF, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EDITAL Nº 02/2014

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EDITAL Nº 02/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EDITAL Nº 02/2014 EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE COORDENADORES DE EDUCAÇÃO INTEGRAL, QUE ATENDERÃO

Leia mais

Processo Seletivo Simplificado - Edital PSS nº 01/07 Prefeitura Municipal de Contagem

Processo Seletivo Simplificado - Edital PSS nº 01/07 Prefeitura Municipal de Contagem Processo Seletivo Simplificado - Edital PSS nº 01/07 Prefeitura Municipal de Contagem 1 A Exma. Senhora Marília Campos, Prefeita do Município de Contagem, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA Nº 05/SMS/2012 FUNÇÃO REQUISITOS REMUNERAÇÃO. - Graduação em Medicina;

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA Nº 05/SMS/2012 FUNÇÃO REQUISITOS REMUNERAÇÃO. - Graduação em Medicina; EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA Nº 05/SMS/2012 O Prefeito Municipal de Canoinhas-SC, torna público que se encontram abertas as inscrições ao Processo Seletivo para Contratação Temporária

Leia mais

EDITAL N.º 001/2009, DE 01 DE JULHO DE 2009.

EDITAL N.º 001/2009, DE 01 DE JULHO DE 2009. EDITAL N.º 001/2009, DE 01 DE JULHO DE 2009. Seleção pública para preenchimento de 01 (uma) vaga de Agente Municipal de Controle de Zoonoses e Vetores no Município de Porto Vera Cruz. Vanice Helena Andrade

Leia mais

EDITAL Nº 35/2014 EDITAL DE ABERTURA DO VESTIBULAR 2015

EDITAL Nº 35/2014 EDITAL DE ABERTURA DO VESTIBULAR 2015 EDITAL Nº 35/2014 EDITAL DE ABERTURA DO VESTIBULAR 2015 A Comissão Coordenadora do Processo Seletivo das Faculdades Integradas de Vitória FDV, para conhecimento de todos os interessados, torna público

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE MONITORES DE OFICINAS DE INCLUSÃO SOCIAL, ECONOMICA E DIGITAL.

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE MONITORES DE OFICINAS DE INCLUSÃO SOCIAL, ECONOMICA E DIGITAL. PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE MONITORES DE OFICINAS DE INCLUSÃO SOCIAL, ECONOMICA E DIGITAL. INTRODUCÃO A Prefeitura Municipal de Registro, através do FUNSSOL - Fundo Solidário de Desenvolvimento

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 254/2011

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 254/2011 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 254/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - FUNCAMP

Leia mais

EDITAL Nº 224, DE 24 DE SETEMBRO DE 2013

EDITAL Nº 224, DE 24 DE SETEMBRO DE 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL Nº 224, DE 24 DE SETEMBRO

Leia mais

EDITAL Nº. 21/2015 PROCESSO SELETIVO/VESTIBULAR DE INVERNO-2015

EDITAL Nº. 21/2015 PROCESSO SELETIVO/VESTIBULAR DE INVERNO-2015 O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Vale do Iguaçu, mantidas pela Unidade de Ensino Superior Vale do Iguaçu, no uso de suas atribuições regimentais e demais disposições legais, torna público o

Leia mais

EDITAL N o 002/2015 PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO PARA ESTÁGIO DE ESTUDANTES

EDITAL N o 002/2015 PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO PARA ESTÁGIO DE ESTUDANTES EDITAL N o 002/2015 PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO PARA ESTÁGIO DE ESTUDANTES Seleção pública para preenchimento de vagas de Estágio Remunerado no Município de São Miguel das Missões. HILÁRIO CASARIN,

Leia mais

CISNE FACULDADE DE QUIXADÁ PROCESSO SELETIVO 2015.2 EDITAL Nº 03/2015

CISNE FACULDADE DE QUIXADÁ PROCESSO SELETIVO 2015.2 EDITAL Nº 03/2015 CISNE FACULDADE DE QUIXADÁ PROCESSO SELETIVO 2015.2 EDITAL Nº 03/2015 O Instituto Educacional e Tecnológico de Quixadá e a CISNE Faculdade de Quixadá, com base no seu Regimento Interno e nas disposições

Leia mais