VIVIANE SUZUKI SIPRIANO ANÁLISE COMPARATIVA DE CUSTOS ENTRE FUNDAÇÕES DO TIPO HÉLICE CONTÍNUA E PRÉ-MOLDADA JOINVILLE SC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VIVIANE SUZUKI SIPRIANO ANÁLISE COMPARATIVA DE CUSTOS ENTRE FUNDAÇÕES DO TIPO HÉLICE CONTÍNUA E PRÉ-MOLDADA JOINVILLE SC"

Transcrição

1 0 VIVIANE SUZUKI SIPRIANO ANÁLISE COMPARATIVA DE CUSTOS ENTRE FUNDAÇÕES DO TIPO HÉLICE CONTÍNUA E PRÉ-MOLDADA JOINVILLE SC 2007

2 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL DEC VIVIANE SUZUKI SIPRIANO ANÁLISE COMPARATIVA DE CUSTOS ENTRE FUNDAÇÕES DO TIPO HÉLICE CONTINUA E PRÉ-MOLDADA Trabalho de conclusão de curso apresentado ao Curso de Engenharia Civil da Universidade do Estado de Santa Catarina como requisito para colação de grau de Bacharel em Engenharia Civil Orientador: Doutor Edgar Odebrecht JOINVILLE SC 2007

3 2 VIVIANE SUZUKI SIPRIANO ANÁLISE COMPARATIVA DE CUSTOS ENTRE FUNDAÇÕES DO TIPO HÉLICE CONTÍNUA E PRÉ-MOLDADA Trabalho de conclusão de curso aprovado como requisito parcial para obtenção do grau de bacharel, no curso de graduação em Engenharia Civil da Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC. Banca Examinadora: Orientador: Profº Dr. Edgar Odebrecht UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina Membro: Profº Msc. Sandra Denise Krüger Alves UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina Membro: Profº Esp. Marco Otávio Bley do Nascimento UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina Joinville, 21 de Novembro de 2007.

4 Aos meus pais, Silvio e Lucia. Aos meus irmãos, Satiko e Hugo. E ao namorado e amigo, Francisco. Amores da minha vida que sempre acreditaram em mim. 3

5 4 AGRADECIMENTOS Agradeço aos meus queridos pais e irmãos, pelo amor incondicional, apoio e confiança que sempre depositaram em mim. Por estarem presentes em todos os momentos da minha vida. Por perdoarem meus erros e comemorarem meus acertos. Ao meu namorado e grande amigo, que tanto me inspira. Obrigada pela paciência e carinho. Pela força que me tornou firme em meus propósitos e pela grande ajuda na execução deste trabalho. Ao professor Edgar, pela grande generosidade em compartilhar seus conhecimentos e dispor de seu tempo para orientar e corrigir este trabalho. A todos os professores ao longo deste período de faculdade, os quais devo minha grande admiração. Aos colegas da empresa Lotus Engenharia, pelo incentivo e por compreender minhas ausências. Por fim, mas tão importantes, às amizades sinceras feitas na faculdade, as quais pretendo levar por toda a minha vida. Obrigada pela cumplicidade e pelo convívio tão prazeroso. Meus sinceros agradecimentos a todos vocês.

6 5 Os autores não conseguem escrever tão rápido como os governos fazem guerras. Escrever requer trabalho de pensar. BERTOLD BRECHT

7 6 RESUMO Entre os tipos de estacas existentes, as pré-moldadas são as mais utilizadas nas obras da região de Joinville (SC). Entretanto, as estacas hélice contínua vêm crescendo neste mercado da construção civil principalmente por ser uma solução de fundação onde há elevada produtividade e ausência de vibração. Este trabalho tem como objetivo comparar estes dois tipos de fundação. Para tal, serão analisadas as características de cada estaca, equipamentos necessários para a execução, suas vantagens e desvantagens, as patologias próprias de cada uma, bem como os métodos de cálculo de capacidade de carga, sendo que todo este estudo abordado será amparado por bibliografias de especialistas na área. Através do estudo de caso de uma obra da região será elaborado o melhor custo-benefício após o dimensionamento dos blocos e estacas e o levantamento de todos os custos referentes à execução destes dois tipos de fundações, como materiais e mão-deobra. Assim, procura-se mostrar a solução mais adequada para as obras de características semelhantes à estudada, para que atenda aos critérios de ordem técnica, econômica e social. PALAVRAS-CHAVE: Estaca pré-moldada. Estaca hélice contínua. Comparação custo-benefício.

8 7 ABSTRACT Among the types of existing prop, the premolded are more used in the construction work in Joinville s region. However, the prop continuous helix come growing in this civil constrution market for being a foundation solution where it has raised productivity absence of vibration. This work has objective to compare these two types of foudations. For such, it will be analysed the characteristcs of each prop, necessary equipments for execution, advantages and disadvantages, the own patology of each one, as well as the calculation methods of load capacity, being that all studies will be supported by bibliografies of specialist in the area. Through the cases study of construction work in the region it will be elaborated the best cost and benefit after sizing of blocks and prop and the survey of all teh refering costs to execute of these two types of foundation, like material and man power. Thus, to try to show the most adequate solution for the construction work of similar characteristic the study, so that it takes care of to the order criteria technique, economic and social. KEY-WORDS: Premolded prop. Continuous helix prop. Compare the best cost and benefit.

9 8 LISTA DE FIGURAS Figura 01 Esquema do bate-estaca sobre rolos com martelo de queda livre Figura 02 Esquema do bate-estaca sobre esteiras com martelo automático Figura 03 Foto de um bate-estaca sobre esteiras com martelo automático Figura 04 Fotos de um martelo hidráulico Figura 05 Detalhe esquemático do capacete da estaca Figura 06 Fotos de rupturas do corpo das estacas devido à baixa resistência do concreto utilizado Figura 07 Recomendações para o içamento e estocagem das estacas prémoldadas de concreto Figura 08 Esquema da excentricidade entre o martelo e capacete Figura 09 Foto de um martelo excêntrico Figura 10 Foto de estaca pré-moldada de concreto com armadura fora de centro Figura 11 Foto do detalhe da haste de perfuração utilizada em obra na região de Joinville-SC Figura 12 Foto de uma retro-escavadeira auxiliando na remoção do solo extraído na perfuração em obra na região de Joinville-SC Figura 13 Armaduras para estacas do tipo-hélice contínua Figura 14 Execução de estaca hélice contínua em obra próxima a hospital na região de Joinville-SC Figura 15 Foto de pontas de estacas hélice contínua com embaulamento... 49

10 9 Figura 16 Foto de uma estaca hélice contínua apresentando estrangulamento ao longo do fuste Figura 17 Vista frontal da cava no fuste da estaca devido à intrusão de argila Figura 18 Placas de argila mole aderidas ao fuste da estaca Figura 19 Verificação do contato concreto-solo na ponta da estaca Figura 20 Foto do detalhe da ponta da haste de perfuração Figura 21 Corte esquemático do edifício em estudo Figura 22 Localização dos furos de sondagem em SPT e CPT Figura 23 Esquema das dimensões principais dos blocos sobre 1, 2 e 3 estacas Figura 24 Esquema de montagem das fôrmas para os blocos B41, B4 e B14 sobre estacas pré-moldadas... 74

11 10 LISTA DE QUADROS Quadro 01 Valores de α em função do tipo de solo e de estaca Quadro 02 Valores de kc em função do tipo de solo e de estaca Quadro 03 Valores do coeficiente α p em função do tipo de solo Quadro 04 Valores do coeficiente α s em função do tipo de solo Quadro 05 Valores do coeficiente de α F em função do tipo de estaca Quadro 06 Valores típicos de α em função do tipo de estaca e do tipo de solo Quadro 07 Valores típicos de β em função do tipo de estaca e do tipo de solo Quadro 08 Capacidade de carga das estacas pré-moldadas de concreto armado protendido Quadro 09 Capacidade de carga das estacas hélice contínua Quadro 10 Itens considerados para análise do custo final dos estaqueamentos.. 79 Quadro 11 Valores dos materiais para confecção dos blocos... 80

12 11 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 01 Perfil de sondagem do CPT Gráfico 02 Perfil de sondagem do CPT Gráfico 03 Perfil de sondagem do CPT Gráfico 04 Comparativo de volume de concreto entre as estacas pré-moldadas e hélice contínua Gráfico 05 Comparativo de área de fôrma entre as estacas pré-moldadas e hélice contínua Gráfico 06 Resumo do aço comparativo entre as estacas pré-moldadas e hélice contínua Gráfico 07 Comparativo de custo entre os dois serviços de estaqueamento Gráfico 08 Comparativo de custos entre blocos sobre estacas pré-moldadas e blocos sobre estacas hélice Gráfico 09 Comparativo final dos custos diretos entre os dois tipos de fundação. 82

13 12 LISTA DE TABELAS Tabela 01 Relação dos pilares do pavimento térreo e suas respectivas dimensões e cargas Tabela 02 Pré-dimensionamento da quantidade de estacas pré-moldadas Tabela 03 Pré-dimensionamento da quantidade de estacas hélice continua Tabela 04 Relação dos pilares com o furo de sondagem mais próximo Tabela 05 Profundidade de projeto para as estacas pré-moldadas Tabela 06 Profundidade de projeto para as estacas hélice contínua... 72

14 13 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO REVISÃO BIBLIOGRÁFICA FUNDAÇÕES EM ESTACAS PRÉ-MOLDADAS DE CONCRETO ARMADO Equipamentos Cravação Vantagens Desvantagens Patologias FUNDAÇÕES EM ESTACAS HÉLICE CONTÍNUA Equipamentos Cravação Perfuração Concretagem Colocação da armadura Vantagens Desvantagens Patologias MÉTODOS DE CÁLCULO DE CAPACIDADE DE CARGA MÉTODO DE BUSTAMANTE & GIASENELLI (1982) MÉTODO DE PHILIPPONNAT (1980) ESTUDO DE CASO DESCRIÇÃO DO PROJETO Projeto arquitetônico Projeto estrutural Perfil geotécnico DIMENSIONAMENTO DA FUNDAÇÃO Pré-dimensionamento do número de estacas Capacidade de carga das estacas Dimensionamento dos blocos de fundação CUSTOS ENVOLVIDOS Estimativa de custo das estacas...76

15 Estimativa de custo dos blocos ANÁLISE DOS RESULTADOS CONCLUSÕES E SUGESTÕES...84 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...86 APÊNDICES...88 ANEXOS...136

16 15 1 INTRODUÇÃO Com a constante evolução da engenharia de fundações, várias soluções de estaqueamento vêm sendo desenvolvidas e lançadas no mercado da construção civil com a promessa de maior produtividade e capacidade de carga, ausência de vibração, aliados a um custo competitivo, visando substituir os métodos mais obsoletos. É de fácil percepção que as estacas pré-moldadas de concreto constituem a alternativa mais difundida em todo o país. O baixo custo devido à grande oferta deste serviço (de pequenas a grandes empresas e de peças estruturais a equipamentos de cravação) é o grande responsável por essa popularidade. Porém, estas estacas não possuem capacidade de carga muito elevada, além de causarem vibração e ruído na fase de cravação. Em contrapartida, e em plena ascensão, estão as estacas do tipo hélice contínua, cujo método de cravação possui quase ausência de vibração por serem moldadas in loco, alcançam grandes capacidades de carga e agilidade executiva em relação à anterior, sendo um diferencial em seus vários aspectos. O presente estudo objetiva comparar os custos necessários para execução destes dois tipos de fundação a fim de alcançar uma análise custo-benefício através de um estudo de caso. Para isto, seu desenvolvimento segmentou-se em três capítulos.

17 16 O primeiro capítulo trata a fundamentação do trabalho através de uma revisão bibliográfica para cada estaca em questão, levantando os equipamentos necessários para sua execução, vantagens, desvantagens e patologias, a fim de formular critérios, amparados por especialistas, para a futura escolha da fundação. O segundo capítulo ainda se refere a uma revisão bibliográfica, porém voltada aos métodos existentes para o cálculo da capacidade de carga de estacas, que podem ser fundamentadas pelo ensaio SPT ou CPT, dependendo do tipo de sondagem realizada. No terceiro é apresentado o estudo de caso. Um edifício na região central da cidade de Joinville-SC com seu perfil geotécnico real, que terá sua fundação (blocos e estacas) dimensionada para esses dois tipos de estacas usando metodologias idênticas e adequados por normas. Após feito todo o dimensionamento necessário, será levantado o quantitativo completo de materiais para sua execução, bem como os equipamentos de apoio próprios de cada um. Então, a partir de uma tabela de preços atualizada, faz-se o cálculo de todos os custos referentes às duas fundações, sendo possível, assim, elaborar uma relação custo-benefício. Esta relação, porém, não pode ser considerada real, pois refere-se a uma obra onde não existem patologias, profundidade da estaca diferente do projeto, danos nas edificações vizinhas, entre outros imprevistos. Assim, estas considerações foram desprezadas por não se ter como mensurá-las. Além disto, não foram analisadas as vigas de travamento que, dependendo da concepção do número de estacas para cada bloco, seu número pode aumentar consideravelmente, alterando o custo final.

18 17 2 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA A fundação, ou infra-estrutura, é parte imprescindível de uma edificação, pois nela são transmitidas as solicitações de toda a estrutura até uma camada de solo com resistência prevista em projeto. Para tanto, deve ser projetada e executada cuidadosamente como qualquer outro elemento estrutural. Segundo Velloso & Lopes (1998), antes da concepção da fundação, é necessário obter dados importantes quanto às características do terreno, da obra a ser construída e de edificações vizinhas para, assim, desenvolver um bom projeto de fundações, dentre eles: levantamento topográfico do terreno, investigação do subsolo (preliminar e complementar), artigos sobre experiências anteriores na área, tipo e uso que terá a nova obra, bem como seu sistema estrutural e cargas atuantes nas fundações, além do tipo de estrutura e fundações vizinhas, desempenho destas e, finalmente, conseqüências das escavações e vibrações da futura obra. Ainda segundo Velloso & Lopes (1998), o projeto de fundações deve atender aos requisitos de deformações aceitáveis, segurança ao colapso do solo e segurança ao colapso da própria estrutura, devidamente de acordo com a norma NBR 8681/84 que se refere à verificação dos estados-limites último e de utilização de uma estrutura.

19 18 Visto cada item citado, deve-se partir para a escolha da fundação mais adequada à obra. Quanto aos tipos de fundações, existe hoje uma gama de variedades no mercado da construção civil. A fim de convenção, são divididas em superficiais e profundas. As fundações superficiais são principalmente representadas pelos blocos e sapatas, que são opções econômicas desde que o subsolo forneça condições de resistir às cargas da estrutura a pouca profundidade. Se essa condição não for satisfeita, ou seja, apenas a uma grande profundidade o subsolo possui a capacidade de carga necessária de projeto, deve-se optar pelas fundações profundas, onde as cargas são transmitidas ao terreno pela base (resistência de ponta) e superfície lateral (resistência lateral), sendo as estacas, em suas diversas versões, as mais freqüentemente utilizadas. Com uma certa freqüência, um novo tipo de estaca é introduzido no mercado e a técnica de execução de estacas está em permanente evolução (VELLOSO & LOPES, 1998, p. 215). Cada tipo de estaca possui características que melhor se adaptam à obra, seja pelos critérios estabelecidos de custos e prazos ou por outros fatores determinantes, como os levantamentos de pré-concepção citados anteriormente. Para a região de Joinville, é facilmente observada a ampla utilização de estacas pré-moldadas de concreto armado nas construções. Porém, o uso de fundações em estaca hélice contínua tem ganhado espaço no mercado. Partindo desta situação, o estudo será focado entre esses dois tipos de estacas, buscando, assim, critérios de escolha para cada uma de acordo com as peculiaridades desta região.

20 FUNDAÇÕES EM ESTACAS PRÉ-MOLDADAS DE CONCRETO ARMADO De acordo com a classificação das estacas segundo a sua forma de introdução ao terreno, as pré-moldadas são as chamadas estacas de deslocamento ou estacas cravadas, por serem introduzidas através de um processo onde não ocorra a retirada do solo (DÉCOURT, 1998). As estacas pré-moldadas de concreto armado são as que melhor representam esta classe. Por serem amplamente utilizadas na região de Joinville, o estudo destas estacas será de fundamental importância para o desenvolvimento deste trabalho. Também é interessante mencionar a forma como estas são fabricadas. Estas estacas podem ser confeccionadas em concreto armado ou protendido adensado por centrifugação ou por vibração, estes de uso mais corrente (ALONSO, 1998, p. 380). Segundo o Manual da ABEF (Associação Brasileira de Empresas de Engenharia de Fundações e Geotecnia), devem ser concretadas em fôrmas horizontais ou verticais e executadas com concreto adequado, respeitando o tempo de cura necessário para que atinjam resistência compatível com os esforços decorrentes do transporte, içamento, cravação e sua finalidade estrutural, bem como resistência a eventuais solos agressivos, atendendo as NBR 6118/2003 e NBR 9062/2001. Ainda conforme o Manual da ABEF, devido aos esforços surgidos nas atividades descritas acima, estas peças devem ser dotadas de um conjunto de armaduras para resistir tais solicitações. Sendo içadas como elementos bi-apoiados, as estacas devem ser dimensionadas longitudinalmente para resistirem a esforços

21 20 de flexão (momentos positivos e negativos) que, geralmente, são majorados em 30%. Nas extremidades dimensiona-se um reforço da armação transversal, geralmente com bitola de maior diâmetro e espaçamento menor entre estribos, para levar em conta as tensões que surgem durante a cravação. Além disso, a armadura longitudinal deve resistir a eventuais esforços de tração que podem aparecer na fundação da estrutura já em funcionamento, e, intrinsecamente, apresentar um comprimento adequado de espera para ancorar a estaca com o bloco de fundação. Para finalizar, outro dado de dimensionamento que deve ser levado em conta, é a minoração do coeficiente de resistência característico do concreto (γ c = 1,3 em caso de controle sistemático ou γ c = 1,4) Equipamentos Para a cravação das estacas pré-moldadas de concreto armado são necessários equipamentos especiais para levá-las até a profundidade desejada sem danificá-las. Segue abaixo a lista de equipamentos utilizados e suas características de acordo com o Manual da ABEF: a) bate-estacas: aparelho para cravar estacas o qual se movimenta sobre rolos, pranchas ou esteiras, constituído de chassis reforçado e torre rígida, ou guindastes com torres adaptadas para uso de martelo do tipo queda livre, automático ou vibratório (Figuras 1, 2 e 3);

22 21 b) torre guia: deve possuir altura mínima compatível com os maiores elementos de estacas a serem cravados (Figuras 1, 2 e 3); c) guincho: movimentados por motores diesel ou elétricos, providos de, no mínimo, dois tambores com capacidades determinadas em função do peso do martelo e dos elementos de estacas a serem cravados (Figuras 1, 2 e 3); d) martelo: trata-se de um componente do equipamento de cravação o qual fornece a energia necessária à instalação da estaca. Constitui-se de uma massa que cai, sobre a estaca, podendo ser de queda livre, automático (hidráulico) ou vibratório (Figuras 1, 2, 3 e 4); e) máquina de solda: equipamento utilizado para execução de soldas nas emendas das estacas; f) capacete para estaca: elemento metálico, instalado no topo da estaca (cabeça), cuja função é distribuir uniformemente as tensões dinâmicas que surgem em decorrência do impacto do martelo sobre a cabeça das estacas (Figura 5); g) coxim: chapa de madeira de espessura variável, colocada entre a cabeça da estaca e o capacete, com dimensões compatíveis com as das estacas a serem cravadas (Figura 5);

23 22 Figura 1 Esquema do bate-estaca sobre rolos com martelo de queda livre Fonte: Manual de Especificações de Produtos e Procedimentos ABEF, p. 13 Figura 2 Esquema do bate-estaca sobre esteiras com martelo automático. Fonte: Manual de Especificações de Produtos e Procedimentos ABEF, p. 14

24 23 Figura 3 Foto de um bate-estaca sobre esteiras com martelo automático. Fonte: Geoforma Engenharia Ltda. Figura 4 Fotos de um martelo hidráulico. Fonte: Geoforma Engenharia Ltda.

25 24 h) cepo: elemento de madeira dura, com fibras dispostas paralelamente ao eixo da estaca, colocado sobre o capacete metálico sobre o qual se deixa cair o martelo (Figura 5); CEPO DE MADEIRA DURA CAPACETE METÁLICO ESTACA COXIM DE MADEIRA MOLE Figura 5 Detalhe esquemático do capacete da estaca. i) suplemento ou prolonga (quando necessário): elemento metálico ou de concreto, desligado da estaca propriamente dita, utilizado para cravação da estaca no caso em que a cota de arrasamento estiver abaixo do plano de cravação, sendo retirado após a cravação Cravação Para o tipo de estaca em questão, o método de instalação mais utilizado é a cravação por percussão, que pode ser através de pilões (martelos) de queda livre, diesel ou hidráulico. Por apresentarem freqüência constante de golpes na estaca, a cravação com martelos diesel e hidráulicos são bem mais eficientes. Os martelos

26 25 diesel emitem maior ruído e ocorre liberação de gases misturados ao óleo queimado, que são transportados pelo vento atingindo pessoas e edificações existentes. Devido a esse problema social, este martelo é geralmente descartado em obras urbanas (ALONSO, 1998). Embora menos eficientes que os martelos automáticos, neste trabalho será detalhada apenas a cravação com martelo hidráulico, por ser o método mais utilizado na região. A execução da cravação procede da seguinte forma: primeiramente, o bateestaca deve ser posicionado de modo que a estaca fique em cima do piquete locado (indicativo do centro da estaca a cravar). Em seguida, as estacas são içadas, por meio de cabo auxiliar, e levantadas na vertical acompanhando a torre guia. Esta torre deve possuir altura compatível com o tamanho da estaca, ou seja, apresentar altura suficiente para comportar o tamanho da maior estaca a ser cravada na obra mais a altura do martelo em queda livre. Após a estaca em pé, o capacete, preso ao martelo, é descido e realizado o encaixe perfeito na cabeça de estaca. A fim de proteger e distribuir uniformemente as tensões ocasionadas pelo impacto do martelo na cabeça da estaca, o capacete deve estar dotado de coxim (abaixo) e cepo (acima). A seguir, deve-se assentar o pé da estaca sobre o piquete, para isso são tomados cuidados especiais em seu aprumo, para que desça o mais próximo possível na vertical e com o eixo no centro do piquete, acertando a torre nas direções desejadas. Após este procedimento, o operador do bate-estaca, inicia o processo de cravação propriamente dito, soltando o martelo através de queda livre, golpeando a cabeça da estaca até que ela chegue ao nível do terreno ou atinja a nega (penetração permanente da estaca). Quando a estaca atinge a nega, significa que a estaca atingiu profundidade esperada (resistência de ponta e lateral). Caso ainda não tenha atingido a nega, é emendada uma nova estaca acima (luva, solda,

27 26 etc), e prossegue-se a cravação. Quando ela atinge o nível do solo, e está próxima da nega, utiliza-se o suplemento, para prosseguir a cravação até a nega. Ainda é importante mencionar que, quando está prevista a utilização de duas estacas (emenda) para atingir, a princípio, a profundidade necessária de projeto, deve-se preocupar em estaquear primeiro a estaca de menor comprimento para que a emenda fique localizada na maior profundidade possível e não sofra com os deslocamentos do subsolo, já que esta não se trata de um elemento muito rígido e a ligação entre as estacas poderá ser prejudicada. Paralelamente à execução, deve ser realizado o correto acompanhamento dessas etapas, bem como o preenchimento de boletins de previsão de negas, repiques e de controle da cravação de cada estaca Vantagens De todos os materiais de construção, o concreto é um dos que melhor se presta à confecção de estacas e em particular das pré-moldadas pelo controle da qualidade que se pode exercer tanto na confecção quanto na cravação (ALONSO, 1998, p. 380). Este controle é, sem dúvida, um grande ponto positivo para este tipo de estaca, já que as fundações são estruturas enterradas, com condições mínimas de inspeções visuais após sua conclusão. Uma empresa séria no ramo de fabricação de estacas pré-moldadas preza por uma fiscalização criteriosa durante a concretagem, a citar o correto adensamento do concreto, seja por vibração ou por centrifugação, evitando, por

28 27 exemplo, ninhos de concretagem. Moldagem de corpos de provas para verificação da resistência do concreto à compressão (geralmente f ck = 35 MPa), haja vista que o fabricante deverá apresentar os resultados desses ensaios de resistência nas várias idades ao cliente, segundo o item da NBR 6122/1996. Por fim, para o caso de estacas protendidas, o controle se faz necessário para que os aços utilizados sejam adequados para protensão e, não menos importante, que haja uma distribuição uniforme de tensão fio a fio. No canteiro de obras, o controle deve permanecer constante. As vantagens que se tem em relação a isso é, principalmente, a identificação visual de problemas estruturais nas peças antes de sua cravação, como trincas e fissuras e, se o engenheiro responsável tiver conhecimento sobre o assunto, terá critérios para rejeitar ou não a estaca. Ainda outras vantagens são destacadas, como a grande variedade de dimensões e formas das estacas, de modo que se busque uma opção que melhor se adapte às características de projeto. A possibilidade de emendas entre estacas é outra particularidade das pré-moldadas, que pode ser por luvas de encaixe e anéis metálicos (quando não há esforços de tração em nenhuma hipótese e/ou esforços horizontais) ou emendas soldáveis (recomendadas pela NBR 6122/1996), este procedimento é muito utilizado devido às limitações de comprimento da estaca, que será visto a seguir. E, finalmente, a fabricação in loco de estacas, que é uma alternativa adotada por algumas empresas a fim de diminuir custos com ICMS e transporte (neste caso, inexistente), tornar mais dinâmico o fornecimento das peças e, conseqüentemente, encurtar o prazo da obra.

29 Desvantagens Apesar da estaca pré-moldada de concreto armado apresentar muitos pontos positivos, principalmente em relação à sua fabricação, as desvantagens devem ser muito bem analisadas, pois poderão ser decisivas na escolha do tipo de fundação. Dentre elas, cabe mencionar, o período de 28 dias para a cura do concreto, logo, o engenheiro deve se certificar que a fábrica de pré-moldados possui peças em estoque ou fazer o pedido com antecedência. O transporte das estacas, desde a fábrica até o canteiro de obras, é pouco prático e muito oneroso e por esse motivo esses elementos são confeccionados com até 12 metros. Outro problema deste tipo de estaca é que não permite a cravação em solos resistentes (N SPT > 15) como, por exemplo, rochas e matacões, pois durante o processo a peça se choca com o solo duro, fragmentando-se e perdendo sua função estrutural. A cravação por percussão envolve uma quantidade considerável de energia, que é transferida pela queda do martelo até a cabeça da estaca. Para que não haja perda desta energia e que ela não seja transmitida de forma errada, deve existir um acompanhamento dos materiais e equipamentos utilizados, bem como o estaqueamento propriamente dito. Quando isso não ocorre, empresas do ramo podem agir de má fé, fornecendo falsas informações quanto à profundidade da estaca, nega, utilização de equipamentos obsoletos, além da falta de uso de elementos como o coxim e cepo, importantes para que o contato martelo-concreto seja o mais elástico possível e não ocasione a quebra da estaca. Ainda em referência a esta energia, tem-se o problema das vibrações, pois a estaca ao penetrar no solo emite ondas mecânicas que, se não corretamente analisadas,

30 29 podem danificar edificações vizinhas. Quando essas vibrações efetivamente causam danos a essas construções, recai sobre a construtora o ônus de consertá-las Patologias As patologias das fundações em geral são ocasionadas por diversos fatores e surgem desde a concepção do projeto, ausência ou investigação do subsolo insuficiente, passando pela sua execução (má-qualidade dos materiais e equipamentos utilizados), até a pós-conclusão da futura edificação (sobrecargas). Para o presente trabalho, é pertinente focar as patologias referentes à execução do elemento estrutural propriamente dito, que é responsável por uma grande parcela dos problemas de comportamento das fundações. Segundo Milititsky et al. (2005), os possíveis problemas das estacas prémoldadas de concreto armado ou protendido são: a) estacas com concreto de baixa resistência: situações quando o concreto não possui a resistência especificada pelo fabricante, utilização da peça antes do tempo necessário para atingir a resistência adequada, cura não apropriada ou dosagem pobre. Estes fatores podem ocasionar o aparecimento de trincas no manuseio e danos na cabeça da estaca como trincas ou ruptura do corpo do elemento, como mostra a figura 6;

31 30 Figura 6 - Fotos de rupturas do corpo das estacas devido à baixa resistência do concreto utilizado. Fonte: Acervo Profº Edgar Odebrecht b) danos no manuseio da estaca: como mencionado no item 1.2, as estacas devem ser dimensionadas (ao longo do fuste) também para suportar os esforços devido ao seu transporte (içamento, descarga e colocação junto ao bate-estaca), bem como apresentar um reforço nas extremidades para resistir aos esforços provenientes da cravação. Ainda há recomendações para o içamento (laçadas de cabo a 1/3 do comprimento da peça) e estocagem (com apoios de madeira à 1/5 do comprimento das extremidades) das peças, conforme mostrado no site (ver figura 7). A ausência destes cuidados aparece na forma de trincas e fissuras que podem resultar no descarte das estacas;

FUNDAÇÕES PROFUNDAS. 1 semestre/2012

FUNDAÇÕES PROFUNDAS. 1 semestre/2012 CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL FUNDAÇÃO TEORIA EC8P30/EC9P30 FUNDAÇÕES PROFUNDAS 1 semestre/2012 1. ESTACAS DE DESLOCAMENTO São aquelas introduzidas no terreno através de algum processo

Leia mais

TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I

TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I Aula 9 Fundações Cristóvão C. C. Cordeiro Fundações usuais em relação ao porte dos edifícios Pequenos edifícios (casas e sobrados) pequenas cargas Rasas Blocos e alicerces,

Leia mais

Fundações Indiretas. Tipos de Fundações. Fundações Indiretas. Tipos de fundações

Fundações Indiretas. Tipos de Fundações. Fundações Indiretas. Tipos de fundações Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Tipos de fundações Profa. Geilma Lima Vieira geilma.vieira@gmail.com Tipos de

Leia mais

Construção Civil I Execução de Fundações Indiretas

Construção Civil I Execução de Fundações Indiretas Construção Civil I Execução de Fundações Indiretas Estaca a Trado Rotativo O trado é cravado no solo por meio de um torque; Quando o trado está cheio, é sacado e retirado o solo; Quando a cota de assentamento

Leia mais

ESTACAS HÉLICE CONTÍNUA, PROVAS DE CARGA ESTÁTICA e ENSAIOS DINÂMICOS. Eng. Marcio Abreu de Freitas GEOFIX FUNDAÇÕES

ESTACAS HÉLICE CONTÍNUA, PROVAS DE CARGA ESTÁTICA e ENSAIOS DINÂMICOS. Eng. Marcio Abreu de Freitas GEOFIX FUNDAÇÕES 1 ESTACAS HÉLICE CONTÍNUA, PROVAS DE CARGA ESTÁTICA e ENSAIOS DINÂMICOS Eng. Marcio Abreu de Freitas GEOFIX FUNDAÇÕES 2 ÍNDICE: 1) Estacas Hélice Continua 2) Provas de Carga Estática 3) Ensaios Dinâmicos

Leia mais

ESTACAS HÉLICE CONTÍNUA, PROVAS DE CARGA ESTÁTICA e ENSAIOS DINÂMICOS. Eng. Marcio Abreu de Freitas GEOFIX FUNDAÇÕES

ESTACAS HÉLICE CONTÍNUA, PROVAS DE CARGA ESTÁTICA e ENSAIOS DINÂMICOS. Eng. Marcio Abreu de Freitas GEOFIX FUNDAÇÕES 1 ESTACAS HÉLICE CONTÍNUA, PROVAS DE CARGA ESTÁTICA e ENSAIOS DINÂMICOS Eng. Marcio Abreu de Freitas GEOFIX FUNDAÇÕES 2 ÍNDICE: 1) Estacas Hélice Continua 2) Provas de Carga Estática 3) Ensaios Dinâmicos

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo 10 Introdução às Fundações Profundas, 227. Capítulo 11 Principais Tipos de Fundações Profundas, 235

SUMÁRIO. Capítulo 10 Introdução às Fundações Profundas, 227. Capítulo 11 Principais Tipos de Fundações Profundas, 235 SUMÁRIO Capítulo 10 Introdução às Fundações Profundas, 227 10.1 conceitos e definições............................................................... 227 10.2 breve histórico......................................................................

Leia mais

O MELHOR PROJETO DE FUNDAÇÕES?

O MELHOR PROJETO DE FUNDAÇÕES? O MELHOR PROJETO DE FUNDAÇÕES? Sob a ótica do... Projetista estrutural Consultor de fundações Executor das fundações Equipe de obra Gerenciador da obra Proprietário da obra Empreendedor/investidor Órgãos

Leia mais

Considerações Preliminares

Considerações Preliminares UniSALESIANO Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Engenharia Civil Construção Civil I Fundações Prof. Dr. André Luís Gamino Professor Considerações Preliminares Para se optar por uma

Leia mais

SESI/SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Centro Integrado Hélcio Rezende Dias Técnico em Edificações

SESI/SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Centro Integrado Hélcio Rezende Dias Técnico em Edificações 0 SESI/SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Centro Integrado Hélcio Rezende Dias Técnico em Edificações Fernando Bonisenha Gabriela Ananias Giovani Bonna Hellen Cristina Santos Maíla Araújo

Leia mais

TECNICAS CONSTRUTIVAS I

TECNICAS CONSTRUTIVAS I Curso Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios TECNICAS CONSTRUTIVAS I Prof. Leandro Candido de Lemos Pinheiro leandro.pinheiro@riogrande.ifrs.edu.br FUNDAÇÕES Fundações em superfície: Rasa, Direta

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESTACAS PRÉ-MOLDADAS DE CONCRETO Grupo de Serviço OBRAS D ARTE ESPECIAIS Código DERBA-ES-OAE-10/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a

Leia mais

17:44. Departamento de Construção Civil FUNDAÇÕES INDIRETAS MOLDADAS IN LOCO (PARTE 1)

17:44. Departamento de Construção Civil FUNDAÇÕES INDIRETAS MOLDADAS IN LOCO (PARTE 1) FUNDAÇÕES INDIRETAS MOLDADAS IN LOCO (PARTE 1) Prof. Dr. Marcelo Medeiros Grupo de Materiais de Construção Versão 2013 1 Fundações indiretas profundas 1.Pré-moldadas 2.Moldadasin loco Prof. Dr. Marcelo

Leia mais

Paredes Diafragma moldadas in loco

Paredes Diafragma moldadas in loco Paredes Diafragma moldadas in loco Breve descrição das etapas executivas Introdução A parede diafragma moldada in loco é um elemento de fundação e/ou contenção moldada no solo, realizando no subsolo um

Leia mais

1. INTRODUÇÃO CRAVADAS ESTACAS CRAVADAS ESTACAS CAP. XV. Processos de Construção Licenciatura em Engenharia Civil

1. INTRODUÇÃO CRAVADAS ESTACAS CRAVADAS ESTACAS CAP. XV. Processos de Construção Licenciatura em Engenharia Civil CAP. XV ESTACAS CRAVADAS 1/47 1. INTRODUÇÃO 2/47 1 1. INTRODUÇÃO Pré-fabricadas Estacas cravadas Fundações indirectas (profundas) Alternativa às estacas moldadas 3/47 1. INTRODUÇÃO Processo pouco utilizado

Leia mais

AULA 5. NBR 6122- Projeto e Execução de Fundações Métodos Empíricos. Relação entre Tensão Admissível do Solo com o número de golpes (N) SPT

AULA 5. NBR 6122- Projeto e Execução de Fundações Métodos Empíricos. Relação entre Tensão Admissível do Solo com o número de golpes (N) SPT AULA 5 NBR 6122- Projeto e Execução de Fundações Métodos Empíricos Relação entre Tensão Admissível do Solo com o número de golpes (N) SPT março 2014 Disciplina - Fundações Zeide Nogueira Furtado Relação

Leia mais

17:46. Departamento de Construção Civil FUNDAÇÕES INDIRETAS MOLDADAS IN LOCO (PARTE 2)

17:46. Departamento de Construção Civil FUNDAÇÕES INDIRETAS MOLDADAS IN LOCO (PARTE 2) FUNDAÇÕES INDIRETAS MOLDADAS IN LOCO (PARTE 2) Prof. Dr. Marcelo Medeiros Grupo de Materiais de Construção Versão 2013 1 Fundações indiretas profundas 1. Pré-moldadas 2. Moldadas in loco Prof. Dr. Marcelo

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL CONCEITO Estacas são importantes e comuns elementos

Leia mais

Construção Civil I Execução de Fundações Diretas

Construção Civil I Execução de Fundações Diretas Construção Civil I Execução de Fundações Diretas Introdução Elementos Estruturais - ESQUEMA Introdução Escolha do tipo de fundação Custo da etapa de fundações varia entre 3% e 7% do custo total do empreendimento;

Leia mais

200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3

200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3 200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3 O que são?: São elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas

Leia mais

Aula 11 Geologia aplicada às fundações de estruturas

Aula 11 Geologia aplicada às fundações de estruturas Aula 11 Geologia aplicada às fundações de estruturas a decisão de qual fundação se comporta melhor envolve a análise técnica, logística e econômica. Tipos de fundações D B 2,5 D B 2,5 e D 3m Tipos de fundações

Leia mais

TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I

TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I Aula 9 Fundações Parte 1 Cristóvão C. C. Cordeiro O que são? São elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas da estrutura para a camada resistente

Leia mais

Professor Douglas Constancio. 1 Elementos especiais de fundação. 2 Escolha do tipo de fundação

Professor Douglas Constancio. 1 Elementos especiais de fundação. 2 Escolha do tipo de fundação Professor Douglas Constancio 1 Elementos especiais de fundação 2 Escolha do tipo de fundação Americana, junho de 2005 0 Professor Douglas Constancio 1 Elementos especiais de fundação Americana, junho de

Leia mais

ESTACAS PRÉ-FABRICADAS DE CONCRETO (CONTROLES ELEMENTO DE FUNDAÇÃO) Eng o Celso Nogueira Correa CONTROLE DE CRAVAÇÃO DE ESTACAS PRÉ-MOLDADAS Análise do projeto Contratação (estaca e equipamento) Locação

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESTACAS METÁLICAS Grupo de Serviço OBRAS D ARTE ESPECIAIS Código DERBA-ES-OAE-08/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a utilização de estacas

Leia mais

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br Centro de Ensino Superior do Amapá-CEAP Assunto: Fundações Indiretas Prof. Ederaldo Azevedo Aula 7 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br Centro de Ensino Superior do Amapá-CEAP Classificação: Fundações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções. Patologia das Fundações

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções. Patologia das Fundações UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções Patologia das Fundações ETAPAS IMPORTANTES: Determinar o número de furos de sondagem, bem como a sua localização; Analisar

Leia mais

AULA 11 FUNDAÇÕES PROFUNDAS Avaliação da Capacidade de carga- Estacas. Métodos Dinâmicos

AULA 11 FUNDAÇÕES PROFUNDAS Avaliação da Capacidade de carga- Estacas. Métodos Dinâmicos AULA 11 FUNDAÇÕES PROFUNDAS Avaliação da Capacidade de carga- Estacas Métodos Dinâmicos maio/ 2014 Disciplina - Fundações Zeide Nogueira Furtado Avaliação da capacidade de carga de estacas Método - Fórmulas

Leia mais

Manual de Estruturas. Conceitos. Parâmetros para a escolha. Fundação superficial. Fundação profunda. Características das fundações.

Manual de Estruturas. Conceitos. Parâmetros para a escolha. Fundação superficial. Fundação profunda. Características das fundações. Fundação Conceitos Definição Parâmetros para a escolha da fundação Topografia da área Características do maciço do solo Dados da estrutura Dados sobre as construções vizinhas Aspectos econômicos Fundação

Leia mais

EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS PARA CRAVAÇÃO DAS ESTACAS

EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS PARA CRAVAÇÃO DAS ESTACAS EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS PARA CRAVAÇÃO DAS ESTACAS A cravação das estacas geralmente é efetuada à percussão através de equipamentos denominados bate-estacas, estacas, os quais podem movimentar-se sobre

Leia mais

FUNDAÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

FUNDAÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FUNDAÇÃO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I O QUE SÃO FUNDAÇÕES? São elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas

Leia mais

Tipos de Fundações. Tipos de Fundações. Fundações. Tubulões à ar comprimido - exemplos:

Tipos de Fundações. Tipos de Fundações. Fundações. Tubulões à ar comprimido - exemplos: Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Tubulões à ar comprimido - exemplos: Fundações Profa. Geilma Lima Vieira geilma.vieira@gmail.com

Leia mais

ASC. Prof. Danilo Toledo Ramos

ASC. Prof. Danilo Toledo Ramos ASC Prof. Danilo Toledo Ramos Fundações Profundas (Indiretas) Segundo a NBR 6122/1996: Elementos de fundação que transmitem a carga ao terreno pela base (resistência de ponta), por sua superfície lateral

Leia mais

5 Considerações sobre Fundações Profundas

5 Considerações sobre Fundações Profundas 5 Considerações sobre Fundações Profundas No estudo das fundações profundas são aqui adotados os conceitos, apresentados em páginas anteriores, para: Estacas, Tubulões, Caixão Estaca cravada por: percussão,

Leia mais

Unidade: Fundações. Unidade I:

Unidade: Fundações. Unidade I: Unidade I: 0 Unidade: Fundações 1 Definição Fundações são elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas da estrutura para a camada resistente de solo. Possuem inegável importância estrutural

Leia mais

Fundações Profundas:

Fundações Profundas: UNIVERSIDADE: Curso: Fundações Profundas: Tubulões Aluno: RA: Professor: Disciplina: Professor Douglas Constancio Fundações I Data: Americana, abril de 004. 1 Fundações Profundas: Tubulões A altura H (embutimento)

Leia mais

Estaca Strauss CONCEITO

Estaca Strauss CONCEITO CONCEITO A estaca Strauss é uma fundação de concreto (simples ou armado), moldada no local e executada com revestimento metálico recuperável. Pode ser empregada em locais confinados ou terrenos acidentados,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO TUBULÕES A CÉU ABERTO Grupo de Serviço OBRAS D ARTE ESPECIAIS Código DERBA-ES-OAE-06/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a cravação e

Leia mais

Marinho, F. Mecânica dos Solos e Fundações USP (2008)

Marinho, F. Mecânica dos Solos e Fundações USP (2008) Marinho, F. Mecânica dos Solos e Fundações USP (2008) 5. 1. 3 - Estacas Escavadas - Sem Deslocamento Estacas Escavadas Assim se denomina a estaca em que, com auxílio de lama bentonítica (se for o caso),

Leia mais

MÉTODO/TÉCNICA CONSTRUTIVA

MÉTODO/TÉCNICA CONSTRUTIVA CONCEITO É uma estaca de pequeno diâmetro concretada in loco, cuja perfuração é realizada por rotação ou roto-percussão (no caso de rochas), em direção vertical ou inclinada. Utilizada para reforço de

Leia mais

Projetos de Fundação

Projetos de Fundação Projetos de Fundação PROF. LUIS FERNANDO P. SALES Engenheiro Civil - Mestre em Geotecnia CREA/SC 039.164-3 TERMINOLOGIA: SEMINÁRIO SOBRE FUNDAÇÕES E CONTENÇÕES AREA/IT 20 DE AGOSTO DE 2014 Fundação

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE GEOWEB COMO REFORÇO DE BASE PARA TRÁFEGO DE EQUIPAMENTOS SOBRE SOLO MOLE SÃO PAULO SP

UTILIZAÇÃO DE GEOWEB COMO REFORÇO DE BASE PARA TRÁFEGO DE EQUIPAMENTOS SOBRE SOLO MOLE SÃO PAULO SP UTILIZAÇÃO DE GEOWEB COMO REFORÇO DE BASE PARA TRÁFEGO DE EQUIPAMENTOS SOBRE SOLO MOLE SÃO PAULO SP Autor: Departamento Técnico - Atividade Bidim Distribuidor: Ramalho Comercial Ltda. PERÍODO 1998 Revisado

Leia mais

Faculdade de Engenharia Departamento de Estruturas e Fundações

Faculdade de Engenharia Departamento de Estruturas e Fundações 1. MÉTODOS DIRETOS Os métodos diretos englobam todas as investigações que possibilitam a visualização do perfil e retirada de amostra. Os procedimentos de investigação são bem definidos nas normas ABNT

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL PROJETO DE FUNDAÇÕES Todo projeto de fundações

Leia mais

IMPORTÂNCIA ECONÔMICA. Objetivo: O que são? Fundações. O que são? FUNDAÇÕES. Classificação

IMPORTÂNCIA ECONÔMICA. Objetivo: O que são? Fundações. O que são? FUNDAÇÕES. Classificação PCC-2435 ecnologia da Construção de Edifícios I FUNDAÇÕES AULAS 5 e 6 DEPARAMENO DE ENGENHARIA DE CONSRUÇÃO CIVIL PCC 2435 - ecnologia da Construção de Edifícios I Profs. Luiz Sergio Franco, Mercia M.

Leia mais

PROJETO DE FUNDAÇÕES - MEMORIAL DESCRITIVO PADRÃO ESTACAS DE CONCRETO PRÉ MOLDADAS CRAVADAS PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS

PROJETO DE FUNDAÇÕES - MEMORIAL DESCRITIVO PADRÃO ESTACAS DE CONCRETO PRÉ MOLDADAS CRAVADAS PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS PROJETO DE FUNDAÇÕES - MEMORIAL DESCRITIVO PADRÃO ESTACAS DE CONCRETO PRÉ MOLDADAS CRAVADAS PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. NORMAS APLICAVÉIS 3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 4. JUSTIFICATIVAS

Leia mais

CROQUI DO CANTEIRO DE OBRAS.

CROQUI DO CANTEIRO DE OBRAS. CROQUI DO CANTEIRO DE OBRAS. FOTOS DA OBRA 4.0 - ANEXOS COLOCAÇÃO DA ARMAÇÃO O método de execução da estaca hélice contínua exige a colocação da armação após a sua concretagem. A armação, em forma de

Leia mais

Observação do Contato Concreto-Solo da Ponta de Estacas Hélice Contínua

Observação do Contato Concreto-Solo da Ponta de Estacas Hélice Contínua Observação do Contato Concreto-Solo da Ponta de Estacas Hélice Contínua Rubenei Novais Souza Petrobras S/A Rio de Janeiro - Brasil RESUMO: O trabalho apresenta uma verificação expedita realizada em uma

Leia mais

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE LUIZA DE LIMA TEIXEIRA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA SP. PROJETO ESTRUTURAL 1 I - MEMORIAL DESCRITIVO DE CIVIL ESTRUTURAL 1 - Serviços Iniciais: ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO ARGOPAR PARTICIPAÇÔES LTDA FUNDAÇÕES ITABORAÍ SHOPPING ITABORAÍ - RJ ÍNDICE DE REVISÕES

RELATÓRIO TÉCNICO ARGOPAR PARTICIPAÇÔES LTDA FUNDAÇÕES ITABORAÍ SHOPPING ITABORAÍ - RJ ÍNDICE DE REVISÕES CLIENTE: FOLHA 1 de 17 PROGRAMA: FUNDAÇÕES AREA: ITABORAÍ SHOPPING ITABORAÍ - RJ RESP: SILIO LIMA CREA: 2146/D-RJ Nº GEOINFRA ÍNDICE DE REVISÕES REV DESCRIÇÃO E / OU FOLHAS ATINGIDAS Emissão inicial DATA

Leia mais

Reforço de fundação do Tipo Tubulão em Torres de Telecomunicacões Anderson Alvarenga Ferreira 1, Tulio Acerbi 2

Reforço de fundação do Tipo Tubulão em Torres de Telecomunicacões Anderson Alvarenga Ferreira 1, Tulio Acerbi 2 Reforço de fundação do Tipo Tubulão em Torres de Telecomunicacões Anderson Alvarenga Ferreira 1, Tulio Acerbi 2 1 Universidade de Uberaba / andersonaf@outlook.com 2 Universidade de Uberaba / tulio.acerbi@gmail.com

Leia mais

ESTACA DE DESLOCAMENTO (ÔMEGA)

ESTACA DE DESLOCAMENTO (ÔMEGA) ESTACA DE DESLOCAMENTO (ÔMEGA) Eng M.Sc. Isabella Santini Batista Diretora Técnica de Fundações da SoloSSantini Vice - Presidente da ABMS - Núcleo NE (2009-2010) 11 de Novembro de 2010 ESTACA DE DESLOCAMENTO

Leia mais

Definições. Armação. Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura.

Definições. Armação. Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura. Definições Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura. Armadura: associação das diversas peças de aço, formando um conjunto para um

Leia mais

CAPÍTULO 4 - FUNDAÇÕES PROFUNDAS

CAPÍTULO 4 - FUNDAÇÕES PROFUNDAS CAPÍTULO 4 - FUNDAÇÕES PROFUNDAS 4.1. DEFINIÇÕES Segundo a NBR 6122/1996, define-se como fundação profunda aquela que transmite a carga proveniente da superestrutura ao terreno pela base (resistência de

Leia mais

Por que protender uma estrutura de concreto?

Por que protender uma estrutura de concreto? Por que protender uma estrutura de concreto? Eng. Maria Regina Leoni Schmid Rudloff Sistema de Protensão Ltda. RUDLOFF SISTEMA DE PROTENSÃO LTDA. Fig. 1 Representação esquemática de um cabo de cordoalhas

Leia mais

Rua Luiz Antônio Padrão, 395 - Osasco - São Paulo - CEP. 06080-120 - Tel: (11) 3685.1512 - Fax: (11) 3685.9832 Site: www.conteste.com.

Rua Luiz Antônio Padrão, 395 - Osasco - São Paulo - CEP. 06080-120 - Tel: (11) 3685.1512 - Fax: (11) 3685.9832 Site: www.conteste.com. Site: www.conteste.com.br - E-mail: conteste@conteste.com.br 1 ÍNDICE 1 Controle Tecnológico em Pavimentação SOLOS 2 Controle Tecnológico em Pavimentação MATERIAIS BETUMINOSOS 3 Materiais Metálicos Ensaio

Leia mais

FUNDAÇÕES PROFUNDAS TUBULÕES A CÉU ABERTO E A AR COMPRIMIDO

FUNDAÇÕES PROFUNDAS TUBULÕES A CÉU ABERTO E A AR COMPRIMIDO FUNDAÇÕES PROFUNDAS TUBULÕES A CÉU ABERTO E A AR COMPRIMIDO Introdução TUBULÕES Tubulão é um tipo de fundação profunda, caracterizado por transmitir a carga da estrutura ao solo resistente, por compressão

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE EDIFICAÇÕES. Disciplina: Projeto de Estruturas. Aula 7

CURSO TÉCNICO DE EDIFICAÇÕES. Disciplina: Projeto de Estruturas. Aula 7 AULA 7 CURSO TÉCNICO DE EDIFICAÇÕES Disciplina: Projeto de Estruturas CLASSIFICAÇÃO DAS ARMADURAS 1 CLASSIFICAÇÃO DAS ARMADURAS ALOJAMENTO DAS ARMADURAS Armadura longitudinal (normal/flexão/torção) Armadura

Leia mais

ÍNDICE DO LIVRO CÁLCULO E DESENHO DE CONCRETO ARMADO autoria de Roberto Magnani SUMÁRIO LAJES

ÍNDICE DO LIVRO CÁLCULO E DESENHO DE CONCRETO ARMADO autoria de Roberto Magnani SUMÁRIO LAJES ÍNDICE DO LIVRO CÁLCULO E DESENHO DE CONCRETO ARMADO autoria de Roberto Magnani SUMÁRIO LAJES 2. VINCULAÇÕES DAS LAJES 3. CARREGAMENTOS DAS LAJES 3.1- Classificação das lajes retangulares 3.2- Cargas acidentais

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES PROJETO ARQUITETÔNICO ADEQUAÇÕES NA USINA DE TRIAGEM DE LIXO LINHA ESTRELA MEMORIAL DESCRITIVO 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBJETIVO: USINA DE TRIAGEM DE LIXO A presente especificação tem por objetivo estabelecer

Leia mais

ESTRUTURAS MISTAS: AÇO - CONCRETO

ESTRUTURAS MISTAS: AÇO - CONCRETO ESTRUTURAS MISTAS: AÇO - CONCRETO INTRODUÇÃO As estruturas mistas podem ser constituídas, de um modo geral, de concreto-madeira, concretoaço ou aço-madeira. Um sistema de ligação entre os dois materiais

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO ENSAIO DE ULTRASSONOGRAFIA PARA A INVESTIGAÇÃO DE PATOLOGIA ESTRUTURAL

UTILIZAÇÃO DO ENSAIO DE ULTRASSONOGRAFIA PARA A INVESTIGAÇÃO DE PATOLOGIA ESTRUTURAL PATOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES UTILIZAÇÃO DO ENSAIO DE ULTRASSONOGRAFIA PARA A INVESTIGAÇÃO DE PATOLOGIA ESTRUTURAL Rodrigo Moysés Costa (1); Ubirajara Alvim Camargos (2) (1) Professor Doutor, Departamento

Leia mais

LT 500 kv ESTREITO FERNÃO DIAS CD PROJETO BÁSICO

LT 500 kv ESTREITO FERNÃO DIAS CD PROJETO BÁSICO PROJETO BÁSICO CAPÍTULO 14 FUNDAÇÕES Capítulo 14 Pág.1/22 CONTEÚDO 1. CRITÉRIOS DE PROJETO 1.1 Introdução 1.2 Normas Aplicáveis 2. PARÂMETROS GEOTÉCNICOS 2.1 Introdução 2.2 Solo Tipo I 2.3 Solo Tipo II

Leia mais

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br Assunto: Fundações Indiretas Prof. Ederaldo Azevedo Aula 6 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br Classificação: b) fundações indireta ou profundas. de madeira Fundações Indiretas estacas de aço Pré-moldadas

Leia mais

LISTA 1 CS2. Cada aluno deve resolver 3 exercícios de acordo com o seu númeo FESP

LISTA 1 CS2. Cada aluno deve resolver 3 exercícios de acordo com o seu númeo FESP LISTA 1 CS2 Cada aluno deve resolver 3 exercícios de acordo com o seu númeo FESP Final 1 exercícios 3, 5, 15, 23 Final 2 exercícios 4, 6, 17, 25 Final 3- exercícios 2, 7, 18, 27 Final 4 exercícios 1 (pares),

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA 02 PROJETOS DE INFRAESTRUTURA : FUNDAÇÃO

INSTRUÇÃO TÉCNICA 02 PROJETOS DE INFRAESTRUTURA : FUNDAÇÃO INSTRUÇÃO TÉCNICA 02 PROJETOS DE INFRAESTRUTURA : FUNDAÇÃO 1. OBJETIVO 1.1. Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam os procedimentos, critérios e padrões a serem adotados para elaboração dos

Leia mais

Execução e Manutenção de Pavimento Intertravado. MSc. Eng. Cláudio Oliveira Silva

Execução e Manutenção de Pavimento Intertravado. MSc. Eng. Cláudio Oliveira Silva Execução e Manutenção de MSc. Eng. Cláudio Oliveira Silva Norma de Execução e Manutenção NBR 15953 com peças de concreto - Execução NBR 15953 Escopo Se aplica à pavimentação intertravada com peças de concreto

Leia mais

Investigações geotécnicas aplicadas ao projeto de fundações

Investigações geotécnicas aplicadas ao projeto de fundações Investigações geotécnicas aplicadas ao projeto de fundações Universidade Federal de Sergipe Laboratório de Geotecnia e Pavimentação Prof. Erinaldo Hilário Cavalcante Novembro de 2013 Sumário Contextualização

Leia mais

Engº Civil Bruno Rocha Aula Locação / Fundações

Engº Civil Bruno Rocha Aula Locação / Fundações Engº Civil Bruno Rocha Aula Locação / Fundações Etapa da obra que começamos a transferir o que esta no papel (projetos) para a realidade. Essa etapa é fundamental para garantir a correta execução da obra.

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE VIABILIDADE DOS PRINCIPAIS TIPOS DE FUNDAÇÕES PROFUNDAS

ESTUDO COMPARATIVO DE VIABILIDADE DOS PRINCIPAIS TIPOS DE FUNDAÇÕES PROFUNDAS ESTUDO COMPARATIVO DE VIABILIDADE DOS PRINCIPAIS TIPOS DE FUNDAÇÕES PROFUNDAS Rafael Junio Resende 1 Marlucio Martins 2 RESUMO Este trabalho apresenta um estudo comparativo dos principais tipos de fundações

Leia mais

UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL PARECER DE GEOTECNIA

UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL PARECER DE GEOTECNIA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL PARECER DE GEOTECNIA Rua Macéio, s/n Bairro Barcelona São Caetano do Sul /SP PAR 15026 Março/2015 Revisão 0 CPOI Engenharia e Projetos Ltda Índice 1. INTRODUÇÃO...3

Leia mais

ESTACAS PRÉ MOLDADAS DE CONCRETO

ESTACAS PRÉ MOLDADAS DE CONCRETO ESTACAS PRÉ MOLDADAS DE CONCRETO INTRODUÇÃO: A estaca pré moldada de concreto é uma excelente opção de fundação tendo em vista o severo controle de qualidade a que elas são submetidas na sua fabricação

Leia mais

ASPECTOS EXECUTIVOS DE UMA FUNDAÇÃO EM HÉLICE CONTÍNUA EXECUTADA SOBRE SOLOS MOLES

ASPECTOS EXECUTIVOS DE UMA FUNDAÇÃO EM HÉLICE CONTÍNUA EXECUTADA SOBRE SOLOS MOLES ASPECTOS EXECUTIVOS DE UMA FUNDAÇÃO EM HÉLICE CONTÍNUA EXECUTADA SOBRE SOLOS MOLES Victor Carlos Santos Barbosa Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, Brasil, victor.csb@hotmail.com Osvaldo de Freitas

Leia mais

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 04. FUNDAÇÃO

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 04. FUNDAÇÃO DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 04. FUNDAÇÃO Av. Torres de Oliveira, 76 - Jaguaré CEP 05347-902 - São Paulo / SP FUNDAÇÃO 1. TIPO DE SOLO A primeira parte da casa a ser construída são suas fundações, que

Leia mais

ECONOMIA NAS FUNDAÇÕES DE TORRES ESTAIADAS EM LINHAS DE TRANSMISSÃO DE 460 kv. Rubens Ashcar CTEEP

ECONOMIA NAS FUNDAÇÕES DE TORRES ESTAIADAS EM LINHAS DE TRANSMISSÃO DE 460 kv. Rubens Ashcar CTEEP IX/FI-22.7 COMITÊ 22 LINHAS AÉREAS DE ALTA TENSÃO ECONOMIA NAS FUNDAÇÕES DE TORRES ESTAIADAS EM LINHAS DE TRANSMISSÃO DE 460 kv Rubens Ashcar CTEEP RESUMO Este trabalho apresenta a economia obtida nas

Leia mais

FUNDAÇÕES CLASSIFICAÇÃO DAS FUNDAÇÕES

FUNDAÇÕES CLASSIFICAÇÃO DAS FUNDAÇÕES 1 FUNDAÇÕES Elemento da estrutura encarregado de transmitir as cargas da edificação ao solo diretas, indiretas superficiais (rasas), profundas CLASSIFICAÇÃO DAS FUNDAÇÕES BLOCOS DE FUNDAÇÃO SUPERFICIAIS

Leia mais

BELO HORIZONTE MINAS GERAIS BRASIL SÃO PAULO SÃO PAULO BRASIL SAVANNAH GEORGIA USA SAVANNAH GEORGIA USA

BELO HORIZONTE MINAS GERAIS BRASIL SÃO PAULO SÃO PAULO BRASIL SAVANNAH GEORGIA USA SAVANNAH GEORGIA USA EK180ES BELO HORIZONTE MINAS GERAIS BRASIL SÃO PAULO SÃO PAULO BRASIL SAVANNAH GEORGIA USA SAVANNAH GEORGIA USA A EMPRESA A CZM tem 40 anos de experiência na fabricação de equipamentos para fundação com

Leia mais

37 3231-4615 www.levemix.com.br GUIA PRÁTICO DE APLICAÇÃO CONCRETO LEVEMIX. Comodidade, economia e segurança ENTREGAMOS PEQUENAS QUANTIDADES

37 3231-4615 www.levemix.com.br GUIA PRÁTICO DE APLICAÇÃO CONCRETO LEVEMIX. Comodidade, economia e segurança ENTREGAMOS PEQUENAS QUANTIDADES GUIA PRÁTICO DE APLICAÇÃO CONCRETO LEVEMIX Orientações técnicas para o melhor desempenho de sua concretagem Comodidade, economia e segurança 37 3231-4615 www.levemix.com.br ENTREGAMOS PEQUENAS QUANTIDADES

Leia mais

PROJETO DE FUNDAÇÃO DE EDIFÍCIO RESIDENCIAL EM ESTACA HÉLICE ÔMEGA E COMPARAÇÃO DE CUSTOS COM ESTACA HÉLICE CONTÍNUA PAOLLA MORAES DE CARVALHO

PROJETO DE FUNDAÇÃO DE EDIFÍCIO RESIDENCIAL EM ESTACA HÉLICE ÔMEGA E COMPARAÇÃO DE CUSTOS COM ESTACA HÉLICE CONTÍNUA PAOLLA MORAES DE CARVALHO PROJETO DE FUNDAÇÃO DE EDIFÍCIO RESIDENCIAL EM ESTACA HÉLICE ÔMEGA E COMPARAÇÃO DE CUSTOS COM ESTACA HÉLICE CONTÍNUA PAOLLA MORAES DE CARVALHO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO UENF

Leia mais

2.2. Antes de iniciar uma perfuração examine se não há instalações elétricas e hidráulicas embutidas ou fontes inflamáveis.

2.2. Antes de iniciar uma perfuração examine se não há instalações elétricas e hidráulicas embutidas ou fontes inflamáveis. 1. Normas de segurança: Aviso! Quando utilizar ferramentas leia atentamente as instruções de segurança. 2. Instruções de segurança: 2.1. Aterramento: Aviso! Verifique se a tomada de força à ser utilizada

Leia mais

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br

e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br Disciplina: Materiais de Construção I Assunto: Concreto II Prof. Ederaldo Azevedo Aula 5 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br A trabalhabilidade é influenciada pela consistência e pela coesão. As principais

Leia mais

Informativo técnico- Trilho Estaca

Informativo técnico- Trilho Estaca Informativo técnico- Trilho Estaca Vantagens Introdução No Brasil o uso de aço como elementos de fundações profundas tem grandes avanços. Há pouco tempo, as vigas metálicas eram apenas soluções alternativas

Leia mais

Qualidade do concreto em modelos de estacas escavadas

Qualidade do concreto em modelos de estacas escavadas Qualidade do concreto em modelos de estacas escavadas Mauro Leandro Menegotto Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Chapecó, Brasil, maurolm@unochapeco.edu.br Marcelo Alexandre Gusatto Universidade

Leia mais

CONCRETOS O CONCRETO NO ESTADO FRESCO. Professora: Mayara Custódio

CONCRETOS O CONCRETO NO ESTADO FRESCO. Professora: Mayara Custódio CONCRETOS O CONCRETO NO ESTADO FRESCO Professora: Mayara Custódio CONSISTÊNCIA DO CONCRETO CONSISTÊNCIA TRABALHABILIDADE É a propriedade do concreto fresco que identifica sua maior ou menor aptidão para

Leia mais

Eng Mauro Hernandez Lozano

Eng Mauro Hernandez Lozano 3. Fundações É o sistema de apoio de uma estrutura qualquer no solo ou rocha de maneira a obter segurança em relação a dois condicionantes fundamentais: - Ruptura: representa a situação limite de resistência

Leia mais

Telas Soldadas Nervuradas

Telas Soldadas Nervuradas Telas Soldadas Nervuradas Telas Soldadas Nervuradas Belgo Qualidade As Telas Soldadas de Aço Nervurado são armaduras pré-fabricadas constituídas por fios de aço Belgo 60 Nervurado, longitudinais e transversais,

Leia mais

Análise do Comportamento das Provas de Carga Estáticas em Estacas Tipo Hélice Contínua através da Curva Carga Recalque

Análise do Comportamento das Provas de Carga Estáticas em Estacas Tipo Hélice Contínua através da Curva Carga Recalque Análise do Comportamento das Provas de Carga Estáticas em Estacas Tipo Hélice Contínua através da Curva Carga Recalque Isabella Barbalho Santini Batista SoloSSantini, Recife, Brasil, isabella@solossantini.com.br

Leia mais

2.1. Considerações Gerais de Lajes Empregadas em Estruturas de Aço

2.1. Considerações Gerais de Lajes Empregadas em Estruturas de Aço 23 2. Sistemas de Lajes 2.1. Considerações Gerais de Lajes Empregadas em Estruturas de Aço Neste capítulo são apresentados os tipos mais comuns de sistemas de lajes utilizadas na construção civil. 2.1.1.

Leia mais

Alluvial Anker como Alternativa para Fundações em Argila Mole

Alluvial Anker como Alternativa para Fundações em Argila Mole Alluvial Anker como Alternativa para Fundações em Argila Mole Max Barbosa Solotrat Centro-Oeste Ltda., max@solotrat.com.br George J. T. de Souza Solotrat Engenharia Geotécnica Ltda., georgeteles@solotrat.com.br

Leia mais

Recomendações para Elaboração de Projetos Estruturais de Edifícios de Concreto

Recomendações para Elaboração de Projetos Estruturais de Edifícios de Concreto Recomendações para Elaboração de Projetos Estruturais de Edifícios de Concreto INTRODUÇÃO O presente trabalho tem como objetivo fornecer aos projetistas e contratantes, recomendações básicas e orientações

Leia mais

OBRAS DE TERRA MUROS DE ARRIMO OU DE CONTENÇÃO

OBRAS DE TERRA MUROS DE ARRIMO OU DE CONTENÇÃO OBRAS DE TERRA MUROS DE ARRIMO OU DE CONTENÇÃO CURSO: Engenharia Civil SÉRIE: 10º Semestre DISCIPLINA: Obras de Terra CARGA HORÁRIA SEMANAL: 02 aulas-hora CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 aulas-hora 1.DEFINIÇÕES

Leia mais

- Artigo - HELIX ENGENHARIA E GEOTECNIA LTDA

- Artigo - HELIX ENGENHARIA E GEOTECNIA LTDA - Artigo - Itens anexos: A Texto 01: Fundação a base de tudo (Prof. Douglas); B Texto 02: Frases que podem significar o início dos seus problemas na construção ; C Notas de aula sobre: Sondagem a percussão

Leia mais

Os principais tipos de fundações profundas são:

Os principais tipos de fundações profundas são: 3.4 - FUNDAÇÕES INDIRETAS OU PROFUNDAS Os principais tipos de fundações profundas são: 3.4.1 - Estacas São peças alongadas, cilíndricas ou prismáticas, cravadas ou confeccionadas no solo, essencialmente

Leia mais

Rebaixamento do Lençol Freático

Rebaixamento do Lençol Freático Rebaixamento do Lençol Freático Índice 1. Rebaixamento por Poços 2. Bombas Submersas 3. Rebaixamento à Vácuo 4. Norma 5. Método construtivo 6. Equipe de trabalho 1. Rebaixamento Por Poços Rebaixamento

Leia mais

http://www.revistatechne.com.br/engenharia-civil/109/imprime31727.asp Figura 1 - Corte representativo dos sistemas de lajes treliçadas

http://www.revistatechne.com.br/engenharia-civil/109/imprime31727.asp Figura 1 - Corte representativo dos sistemas de lajes treliçadas 1 de 9 01/11/2010 23:26 Como construir Lajes com EPS Figura 1 - Corte representativo dos sistemas de lajes treliçadas As lajes tipo volterrana abriram a trajetória das lajes pré-moldadas. O sistema utiliza

Leia mais

ME-37 MÉTODOS DE ENSAIO MOLDAGEM E CURA DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS OU PRISMÁTICOS DE CONRETO

ME-37 MÉTODOS DE ENSAIO MOLDAGEM E CURA DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS OU PRISMÁTICOS DE CONRETO ME-37 MÉTODOS DE ENSAIO MOLDAGEM E CURA DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS OU PRISMÁTICOS DE CONRETO 1 DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. S E NORMAS COMPLEMENTARES...

Leia mais

AULA: Tipos de Fundações

AULA: Tipos de Fundações FACULDADES INTEGRADAS EINSTEIN DE LIMEIRA Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo Prof.: José Antonio Schiavon, MSc. NOTAS DE AULA (texto baseado no curso de Fundações da EESC-USP) AULA: Tipos de

Leia mais

Obras-de-arte especiais - escoramentos

Obras-de-arte especiais - escoramentos MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

Soluções em Lajes Alveolares

Soluções em Lajes Alveolares Soluções em Lajes Alveolares Oferecer Soluções Inovadoras e bom atendimento é o nosso compromisso Presente no mercado da construção civil desde de 1977, o Grupo Sistrel vem conquistando o mercado brasileiro

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA. Guido Martins de Andrade

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA. Guido Martins de Andrade UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA Guido Martins de Andrade FUNDAÇÃO EM ESTACA HÉLICE CONTÍNUA: ESTUDO DE CASO EM OBRA DE VIADUTO NO MUNICÍPIO DE FEIRA DE SANTANA-BA. Feira de Santana-BA 2009 Guido

Leia mais