ao objeto. MUNICÍPIO DE BRASILÂNDIA DO SUL-PR EXTRATO DE CONVÊNIO N.º 001/2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ao objeto. MUNICÍPIO DE BRASILÂNDIA DO SUL-PR EXTRATO DE CONVÊNIO N.º 001/2013"

Transcrição

1 PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARAÍSO DECRETO Nº 863/2013 DATA: 24/10/2013 SÚMULA: Decreta Ponto Facultativo no Município. A Prefeita do Município de Alto Paraíso,, no uso de suas atribuições legais, Art. 1º. Ponto Facultativo no Município no dia 28/10/2013 em função da Comemoração do dia do Funcionário Público, voltando às atividades normais no dia 29/10/2013. Art. 2º. Fica a limpeza pública e o Centro de Saúde do Município atendendo sob plantão. Art. 3º. Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Alto Paraíso,, aos 24 dias do mês de Outubro de MARIA APARECIDA ZANUTO FARIA Prefeita Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE ICARAÍMA DECRETO N.º 2.545/2013 DATA: 23/10/2013 SÚMULA: Adjudica e Homologa resultado do processo de Dispensa de Licitação. O Prefeito do Município de Icaraíma,, no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO o resultado apresentado pela Comissão Permanente de Licitação, Art. 1º) Fica Adjudicado em favor da empresa PORTO SEGURO COMPANHIA DE SEGUROS GERAIS, o resultado do processo de Dispensa de Licitação I2/2013. Art. 2º) Fica Homologado o resultado do processo de Dispensa de Licitação I2/ 2013, em favor da empresa PORTO SEGURO COMPANHIA DE SEGUROS GE- RAIS, que tem como objeto a contratação de empresa seguradora de veículos, para a realização do seguro do veículo Ambulância Renault/Master 2.3 placa AXJ Art. 3º) Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 23 dias do mês de Outubro de PAULO DE QUEIROZ SOUZA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PIQUIRI AVISO DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO Nº 78/2013 Pregão N.º 38/2013 DATA DA ABERTURA: Terça-Feira, 12 de novembro de HORÁRIO.: 08:30horas LOCAL.: EDIFÍCIO DO PAÇO MUNICIPAL/DEPARTAMENTO DE LICITAÇÃO Contratação de empresa destinado a fornecimento de materias e equipamentos conforme descrições no anexo I do presente edital. Orgão solicitante Secretaria de Assistencia Social. TIPO: Menor preço REGIME CONTRATAÇÃO: Unitário PREÇO MÁXIMO VALOR DA DESPESA POR EXTENSO R$ ,00 sessenta e seis mil setecentos e sessenta e cinco reais CONDIÇÕES DE PAGAMENTO: Conforme a retirada - 30 dias após a emissão da Nota Fiscal Maiores informações poderão ser obtidas junto à Prefeitura Municipal de Alto Piquiri, pelo site pelo telefone (44) ou no Departamento de Licitações, desta Prefeitura Municipal, de segunda a sexta feira, no horário das 08:00 às 11:30 horas. Alto Piquiri, Terça-Feira, 15 de outubro de ELIAS PEREIRA DA SILVA AVISO DE LICITAÇÃO MODALIDADE DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 0143/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 0203/2013 Contratação de Empresa para fornecimento de Material para Copa e Cozinha para instalação da Creche no Bairro Ouro Verde VALOR MÁXIMO: R$ 9.909,61 (nove mil novecentos e nove reais e sessenta e um centavos) EMISSÃO DO EDITAL:.Quinta-Feira, 24 de outubro de 2013 ABERTURA: Quinta-Feira, 07 de novembro de 2013 ÀS 08:30 LOCAL: Prefeitura Municipal de Altônia, Rua Rui Barbosa, 815 sala 06 Centro Altônia-PR CRITÉRIO DE JULGAMENTO: Menor preço DO EDITAL: Será fornecido aos interessados cópias impressas ou copias em mídia digital (pen-drive, CD, DVD ou disquete, desde que fornecido pelo licitante) do inteiro teor do presente edital e de seus anexos, aos licitantes que comparecerem no Setor de Licitações da Prefeitura Municipal de Altônia, durante o período normal de expediente, até o dia da abertura do Pregão Presencial munidos do Carimbo do CNPJ da Empresa, mediante o pagamento da taxa de edital, fixado no valor de R$-10,00 (dez reais) comprovado por meio de depósito bancário no Banco do Brasil Agência C/C nº x. Maiores informações, através do Altônia-PR, aos 24 de outubro de 2013 PREGOEIRO PORTARIA Nº 454/2013. Concede Aulas Suplementares a professoras do Quadro Próprio do Magistério Municipal AMARILDO RIBEIRO NOVATO Prefeito do Município de Altônia, no uso de suas atribuições, e considerando o Decreto nº 036/2013 de 23 de janeiro de 2013, RESOLVE: Art. 1º. Conceder às professoras, ocupante do cargo de provimento efetivo de Professor do Ensino Fundamental, lotadas na Secretaria Municipal de Educação, Aulas Suplementares, de acordo com o disposto no Art.30, da Lei Municipal n.º 990/2009 de 07/12/2009, com carga horária 20 (vinte) horas semanais, nas escolas da Rede Municipal de Ensino, conforme especificação no quadro abaixo: PROFESSOR PERIODO ATO SUBSTITUÍDO SUBSTITUTO INICIO TERMINO TIPO Nº LUCIA GONÇALVES VIANA DADIELLY DE OLIVEIRA 18/10/ /12/2013 PORTARIA 437/2013 ELAINE CRISTIAN DA SILVA VERGILINO ANGELINA APARECIDA GOME GARCIA 11/10/ /12/2014 PORTARIA 438/2013 ELAINE CRISTIAN DA SILVA VERGILINO ANDREIA VIRGILINO BARONI BADZIAK 11/10/ /12/2013 PORTARIA 438/2013 INES VIGNADELI PORTES DENAIR LEMOS DOS SANTOS DE LIMA 18/10/ /10/2013 PORTARIA 449/2013 INES VIGNADELI PORTES CLEIDE MANTOVANI SALICANO 18/10/ /10/2013 PORTARIA 449/2013 Art. 2º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação com efeito retroativo a partir de 11 de outubro do ano em curso. Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 24 dias do mês de outubro do ano de AMARILDO RIBEIRO NOVATO RESOLUÇÃO Nº 126/2013 Concede Auxílio Doença à Servidora IVONEIDE OLIVEIRA SOUZA. NILSON DE SOUZA NERES, Presidente do Fundo de Aposentadorias e Pensões dos Servidores Públicos Municipais de Altônia, no uso de suas atribuições, de conformidade com a Lei Municipal n.º 641/2007, RESOLVE: 1. Conceder Auxílio Doença a IVONEIDE OLIVEIRA SOUZA, portadora da cédula de identidade RG nº /PR ocupante do cargo de Auxiliar de Serviços Gerais do Município de Altônia, que após a realização de exame de perícia médica, com o Examinador Doutor ROBLEDO RUARO, na qual concluiu que a mesma encontra-se incapacitada às suas atividades laborais temporariamente. 2. O referido Auxílio Doença que será pago pelo Fapespal, terá inicio em 08/10/2013 e término em 17/10/ Esta Resolução entra em Vigor na data de sua publicação com efeitos a contar de 17/10/2013. Altônia,, 24 de outubro de NILSON DE SOUZA NERES PRESIDENTE DO FAPESPAL SÚMULA DE REQUERIMENTO DE LICENÇA AMBIENTAL PRÉVIA Carlos Umberto Bettoni e Outra tornam público que requereram ao IAP, Licença Prévia para aviários de frangos de corte a serem implantados na Estrada Maria Helena/Carbonera, Lotes 30, 31 e 32-Rem, Fazenda Santa Mãe do Céu, Gleba 04 do Núcleo Serra dos Dourados, Município de Maria Helena, PR. SÚMULA DE EMISSÃO DE LICENÇA AMBIENTAL DE INSTALAÇÃO Ademar Heck e Outra tornam público que receberam do IAP, Licença Ambiental de Instalação nº 16814, válida até 15/05/2015 para aviário de frangos de corte a ser implantado na Estrada 3 Irmãos, Lote nº 83, Sítio São José, Gleba 2 do Imóvel Ivaí, Município de Maria Helena,. PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE EXTRATO DO CONTRATO nº 224/2013 CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO OESTE, pessoa jurídica de direito publico interno, com sede junto a prefeitura Municipal, na Rua João Ormindo de Resende, 686, inscrito no CNPJ sob nº / , neste ato representado pelo seu o Sr. VALTER PE- REIRA DA ROCHA brasileiro, casado, portador da cédula de identidade civil RG nº e do CPF nº , residente e domiciliado, nesta cidade, de ora em diante denominado simplesmente CONTRATANTE, e de outro lado, ILTON CESAR DE QUADROS - ME, pessoa jurídica de direito privado inscrito no CNPJ sob nº / , com sede na Avenida Marilia, nº 2322, CEP , MARILUZ PR, doravante denominada CONTRATADA, neste ato representada pelo(a) Sr.(ª) ILTON CESAR DE QUADROS portador da cédula identidade RG. nº SSP/Paraná, e do CPF nº , residente e domiciliado na cidade de Mariluz - Paraná, tem entre si justo e acertado na melhor forma de direito, o presente Contrato, mediante as cláusulas e condições seguintes: DO OBJETO Cláusula primeira: É objeto do presente contrato a Concessão de uso de área pública, na modalidade concorrência, à pessoa jurídica, de espaço para exploração de uso da Usina de Asfalto de PMF, por um período de 06 (seis) meses para produção de (mil) toneladas, da(o) Concorrência 2/2013, que passa a fazer parte integrante deste Contrato, nos itens adjudicados em favor da Contratada. DOS DOCUMENTOS APLICÁVEIS Cláusula segunda: O presente instrumento contratual é celebrado, pelo procedimento licitatório na Modalidade Concorrência nº 2/2013, na forma da Lei 8.666/ 93, bem como pelas demais disposições pertinentes a mesma, subsidiariamente o Código Civil Brasileiro. DO PREÇO, CONDIÇÕES DE PAGAMENTO, DE REAJUSTAMENTO E ATUALI- ZAÇÃO FINANCEIRA Cláusula terceira: O valor global para a execução do objeto deste contato é de R$ ,00 (onze mil reais), conforme nota de empenho e pagamento Mensal. Data da assinatura do contrato: 20/08/2013 Vigência do contrato: 31/08/2014 Foro: Comarca de Cruzeiro do Oeste - PREFEITURA DE CRUZEIRO DO OESTE RECEBIMENTO DE TRANSFERÊNCIA DA UNIÃO A Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Oeste comunica a Câmara Municipal, aos Partidos Políticos e as Entidades Empresariais com sede neste Município que, em cumprimento ao art. 2º da Lei nº /97, recebeu os seguintes recursos da União: DATA RECURSOS VALOR FDO NAC.DES.SOC...R$ , SALARIO EDUCAÇÃO...R$ , BLATB PACS...R$ , P S F...R$ , ESB...R$ ,00 Cruzeiro do Oeste, 24 de Outubro, de Valter Pereira da Rocha PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA DECRETO Nº De 24de Outubro de DECLARA PONTO FACULTATIVO NAS REPARTIÇÕES PÚBLICAS MUNICI- PAIS O DIA 28 DE OUTUBRO DE O de Douradina,, no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO o art. 245 da Lei Municipal nº 021/1998 Estatuto dos Servidores Públicos Municipais, que consagra o dia 28 (vinte e oito) de outubro ao servidor público municipal. Art.1º. Fica decretado Ponto Facultativo nas repartições públicas municipais o dia 28 de Outubro de 2013, data consagrada aos servidores públicos municipais. Art. 2º. Em decorrência do Ponto Facultativo decretado no art. 1º não haverá expediente em todas as repartições públicas, inclusive os serviços considerados essenciais, como saúde e educação. Art. 3º. O presente Decreto não abrange as atividades privadas tais como estabelecimentos comerciais, industriais, prestadores de serviços, instituições financeiras, escolas particulares e outros segmentos afins, que permanecerão com suas atividades normais. Art. 4º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal Francisco Gil Vera, aos vinte e quatro dias do mês de outubro de dois mil e treze (24/10/2013). Francisco Aparecido de Almeida João Cervinhani SECRETÁRIO DE GOVERNO PREFEITURA DE FRANCISCO ALVES O MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES,, através seu gestor municipal e do pregoeiro e equipe de apoio designado pela portaria 016/2013, tornam público, para conhecimento dos interessados, que se acha aberto no setor de licitações, a licitação na modalidade abaixo relacionado: PROCESSO LICITATÓRIO n.º 088/2013 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 036/2013 DATA DA REALIZAÇÃO DO PREGÃO: 04 DE NOVEMBRO DE HORÁRIO DE ENTREGA DOS ENVELOPES: 13:45 HORAS - LOCAL: Prefeitura Municipal de Francisco Alves - sala de Licitações. HORÁRIO DO INICIO DA SESSÃO: 14:00 HORAS - LOCAL: Prefeitura Municipal de Francisco Alves - sala de Licitações. A presente licitação tem por objeto a contratação de empresa para prestação de serviços, fornecimento de material e equipamentos em conformidade com o Plano de trabalho para despesas de Custeio e de Investimento em Aplicação do VIGIA/SUS, em atendimento as necessidades da Vigilância Sanitária do Município de Francisco Alves Paraná, conforme anexo I. AQUISIÇÃO DO EDITAL: O edital e demais documentos pertinentes a presente licitação poderão ser apreciados e fornecidos aos interessados em cópias impressas ou em mídia digital (pen-drive, CD, DVD ou disquetes, desde que fornecido pelo licitante), aos licitantes que comparecerem no departamento de licitação, compras e cadastro da Prefeitura Municipal de Francisco Alves e mediante o pagamento de uma taxa e emolumentos no valor de R$- 50,00(cinqüenta reais) com pagamento realizado somente através de DAM (documento de arrecadação municipal), emitido pelo departamento de tributação e fiscalização do município de Francisco Alves e retirado pelo licitante interessado. FORMA E PRAZO DE ENTREGA DOS SERVIÇOS: De forma imediata após a solicitação da secretaria ou departamento competente. TIPO: MENOR PREÇO POR ITEM CONDIÇÕES DE PAGAMENTO: Conforme retirada e/ou nas demais determinações contidas no edital. DEMAIS INFORMAÇÕES: Quaisquer esclarecimentos sobre o presente edital poderão ser obtidos da comissão, diariamente, nos dias úteis das 09:00 as 11:00 horas e das 14:00 as 16:00 horas, ou no endereço sito a Rua Jorge Ferreira,627 município de Francisco Alves,. A licitante interessada deverá deixar por escrito na divisão de licitação e cadastro que obteve os esclarecimentos pretendido ou encaminhado através do FONE/FAX: (44) Francisco Alves Pr. 22 de Outubro de ANDRÉ LUIS CRIPA PREGOEIRO ALÍRIO JOSÉ MISTURA DECRETO Nº 396/2013 Ementa: Cancela o Edital de Pregão Presencial nº. 134/2013 de 04 de Outubro de 2013 e da outras providências; AMARILDO RIBEIRO NOVATO Prefeito do Município de Altônia, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições, D E C R E T A, Art.1º- Fica Cancelado o Edital de Pregão Presencial nº. 134/2013 de 04 de Outubro de 2013, que tinha como objeto a Contratação de empresa para fornecimento de material de consumo (coturnos) e escada para uso dos Agentes da Defesa Civil. Por não haver empresas habilitadas para o Certame. Art. 2º- Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 22 dias de Outubro de AMARILDO RIBEIRO NOVATO DECRETO Nº 397/2013 Ementa: Cancela o Edital de Pregão Presencial nº. 135/2013 de 04 de Outubro de 2013 e da outras providências; AMARILDO RIBEIRO NOVATO Prefeito do Município de Altônia, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições, D E C R E T A, Art.1º- Fica Cancelado o Edital de Pregão Presencial nº. 135/2013 de 04 de Outubro de 2013, que tinha como objeto o REGISTRO DE PREÇOS objetivando a Contratação de empresa para prestação de serviço de coleta, transporte e destinação final de resíduos para comprimento de normas ambientais. Por não haver empresas habilitadas para o Certame. Art. 2º- Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 22 dias de Outubro de AMARILDO RIBEIRO NOVATO DECRETO Nº 398/2013 Homologa parecer exarado por Comissão Municipal de Pregão e Equipe de Apoio sobre julgamento de propostas apresentada em atendimento ao disposto no Edital de Pregão Presencial nº. 131/2013 de 02 de Outubro de 2013 e dá outras providências. AMARILDO RIBEIRO NOVATO Prefeito do Município de Altônia, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições, D E C R E T A, Art.1º-Fica homologado o parecer exarado pela Comissão Municipal de Pregão e Equipe de Apoio, constituída consoante a Portaria nº. 028/2013 de 02 de janeiro de 2013, sobre julgamento da proposta apresentada em atendimento ao disposto no Edital de Pregão Presencial nº. 131/2013 de 02 de Outubro de 2013, que tinha como objeto o REGISTRO DE PREÇOS para a contratação de empresa especializada para prestação de serviços para realização de triagem auditiva neonatal, para cumprimento do Direito do Recém Nascido de acordo com a Lei Federal /2010. Art. 2º - Declara como vencedor da concorrência à proposta da empresa: FISIOLIFE CLINICA DE FISIOTERAPIA LTDA, no lote único com o valor total de R$ 7.200,00 (sete mil e duzentos reais). Art. 3º- Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 23 de Outubro de AMARILDO RIBEIRO NOVATO DECRETO Nº 399/2013 Homologa parecer exarado por Comissão Municipal de Pregão e Equipe de Apoio sobre julgamento de propostas apresentada em atendimento ao disposto no Edital de Pregão Presencial nº. 133/2013 de 02 de Outubro de 2013 e dá outras providências. AMARILDO RIBEIRO NOVATO Prefeito do Município de Altônia, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições, D E C R E T A, Art.1º-Fica homologado o parecer exarado pela Comissão Municipal de Pregão e Equipe de Apoio, constituída consoante a Portaria nº. 028/2013 de 02 de janeiro de 2013, sobre julgamento da proposta apresentada em atendimento ao disposto no Edital de Pregão Presencial nº. 133/2013 de 02 de Outubro de 2013, que tinha como objeto a contratação de empresa especializada para fornecimento de móveis e utensílios para o CEAA, Centro de Educação Ambiental e Sala Verde. Art. 2º - Declara como vencedor da concorrência à proposta da empresa: V. L. PINHELLI TOME - EPP, no lote único com o valor total de R$ 2.490,00 (dois mil quatrocentos e noventa reais). Art. 3º- Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal Vereador Pedro de Paiva, aos 23 de Outubro de AMARILDO RIBEIRO NOVATO PREFEITURA MUNICIPAL DE IVATÉ REPUBLICADO POR INCORREÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N.º 49/2013-PMI EDITAL MODIFICATIVO N.º 01/2013 HUMBERTO APARECIDO MILANI, Secretário Administrativo do Município de Ivaté,, comunica aos interessados que foram promovidas alterações no edital de licitação acima epigrafado e, que, em virtude das alterações afetarem a formulação das propostas, fica mantido o prazo inicial para encerramento do certame. Foram procedidas as seguintes alterações: A DAS ALTERAÇÕES DO EDITAL 1 - PREÂMBULO 1.2. Para entrega e recebimento dos envelopes DOCUMENTOS DE HABILITA- ÇÃO e PROPOSTA FINANCEIRA, fica determinado o dia, a hora e o endereço abaixo mencionado. DIA: 06 de novembro de 2013 HORA: 9 horas LOCAL: Av. Rio de Janeiro, 2758 Ivaté Paraná fica determinado o dia, a hora e o endereço abaixo mencionado. PREGÃO PRESENCIAL N.º 49/2013-PMI EDITAL MODIFICATIVO N.º 01/2013 B DAS ALTERAÇÕES DO ANEXO I Em decorrência das alterações procedidas, objeto descrito no Anexo I passa a vigorar ANEXO I Pregão Presencial n.º 49/2013-PMI ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO E PREÇO MÁXIMO CAMINHÃO NOVO, DE FABRICAÇÃO NACIONAL, 4X2, ANO/MODELO 2013 OU SUPERIOR, COM CABINE BASCULÁVEL, COR A ESCOLHER, MOTOR DIESEL COM NO MÍNIMO 04 CILINDROS EM LINHA, POTÊNCIA MINIMA DE 170 CV, COM SISTEMA DE INJEÇÃO ELETRÔNICA, DIREÇÃO HIDRÁULICA, TRANSMIS- SÃO MANUAL COM MÍNIMO 06 MARCHAS A FRENTE E 01 A RÉ, EMBREAGEM HIDRÁULICA, SISTEMA DE FREIO A AR TIPO S-CAM COM TAMBOR NAS RODAS DIANTEIRAS E TRASEIRAS, RODAS EM AÇO 7,5"X 22,5", PNEUS 275/ 80RX22,5, TANQUE DE COMBUSTÍVEL COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 210 LITROS, PBT HOMOLOGADO MINIMO DE KG, CMT COM NO MÍNIMO KG, POSSUINDO TODOS OS ACESSÓRIOS E EQUIPAMENTOS OBRIGATÓRI- OS EXIGIDOS PELA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA (CONTRAN/DENATRAN) E EQUIPADO COM COLETOR COMPACTADOR DE LIXO NOVO, DE FABRICAÇÃO NACIONAL, COM NO MÍNIMO AS SEGUINTES CARACTERÍSTICAS E ESPECIFICAÇÕES: CAPACIDADE VOLUMÉTRICA MÍNIMA DE 10M3 DE LIXO COMPACTADO, COM COMANDO HIDRÁULICO, COM 04 CILINDROS INTERNOS E 02 EXTERNOS, TETO E LATERAIS CONFECIONADOS EM CHAPA DE AÇO DE ALTA RESISTÊNCIA, DESCARGA POR PAINEL EJETOR, TOMADA DE FORÇA, CAIXA COLETORA DE CHORUME COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 100 LITROS, DISPOSITIVO SONORO PARA COMUNICAÇÃO ENTRE MOTORISTA E OPERADORES, PLATAFORMA TRASEIRA PARA 04 OPERADORES, FABRICADA EM CHAPA DE AÇO ANTI DERRAPANTE, COM CORRIMÃO SUPE- RIOR E LATERAL, SONORIZADOR DE RÉ, LANTERNAS TRASEIRAS INFERI- ORES, LATERAIS E SUPERIORES, GIROFLEX NA TRASEIRA, FARÓIS TRA- SEIROS PARA ILUMINAÇÃO DA PRAÇA DE CARGA (COLETA NOTURNA), ESTRIBO TRASEIRO, SUPORTE PARA PÁS E VASSOURAS, POSSUINDO TODOS OS ACESSÓRIOS E EQUIPAMENTOS OBRIGATÓRIOS EXIGIDOS PELO CONTRAN, PARA UTILIZAÇÃO NA COLETA E TRANSPORTE DE RESÍDUOS SÓLIDOS.GARANTIA MÍNIMA DE 12 (DOZE) MESES ASSISTÊNCIA TÉCNICA DENTRO DE UM RAIO DE ATÉ 200 KM DA CIDADE DE IVATÉ/PR PREÇO MÁXIMO ESTIMADO: R$ ,33 PREGÃO PRESENCIAL N.º 49/2013-PMI EDITAL MODIFICATIVO N.º 01/2013 C DAS ALTERAÇÕES DO ANEXO II Em decorrência das alterações procedidas, o item I do Termo de Referência descrito no Anexo II passa a vigorar ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA Pregão Presencial n.º 49/2013-PMI I DA ASSISTÊNCIA TÉCNICA DO CONDIÇÃO BÁSICA E JUSTIFICATIVAA assistência técnica deverá ser realizada em estabelecimento localizado em um raio de até 200 quilômetros da cidade de Ivaté.A fixação da área do estabelecimento prestador de assistência técnica, neste caso, é indispensável, evitando prejuízos econômicos, visto que a localização de assistência em distância superior a 200 quilômetros encarece o custo final da contratação, principalmente nas revisões, ensejando, ainda, também perda de tempo. D DA RATIFICAÇÃO Ficam mantidas as demais cláusulas e condições estabelecidas no Edital de Pregão Presencial n.º 49/2013-PMI. Ivaté PR., 23 de outubro de HUMBERTO APARECIDO MILANI Secretário Municipal de Administração e Fazenda PREFEITURA MUNICIPAL DE IVATÉ AVISO DE PRORROGAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N.º 49/2013-PMI O Município de Ivaté, torna público para conhecimento dos interessados a prorrogação do prazo de abertura do Pregão Presencial n.º 49/2013-PMI., para contratação de empresa para fornecimento de 01 caminhão coletor de lixo, do dia 29/10/2013 para o dia 06/11/2013, às 9:00 horas Ivaté Pr., 23 de outubro de HUMBERTO APARECIDO MILANI PREFEITURA MUNICIPAL DE ESPERANÇA NOVA DECRETO Nº. 143/2013 Abre Crédito Suplementar por anulação de dotação no orçamento para 2013, do município de Esperança Nova,. O de Esperança Nova,, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferido por Lei e especialmente contida na Lei 570/2012 de 05 de Dezembro de DECRETA Art. 1º - Fica aberto um crédito adicional suplementar no valor de ,00 (dezoito mil reais), mediante as rubricas e despesa das dotações orçamentárias: DESPESA Org. Unid. Funcional Programática Fonte Recurso Nomenclatura Categoria Econômica Valor * Amortização da Divida , * Amortização da Divida , * Manutenção das Atividades do FMAS ,00 Total ,00 * 000 Recursos Ordinários (Livres) Exercício Corrente; Art. 2º - Como recursos para abertura do crédito orçamentários de que trata o artigo anterior, serão canceladas total/parcialmente as seguintes dotações orçamentárias vigente: DESPESA Org. Unid. Funcional Programática Fonte Recurso Nomenclatura Categoria Econômica Valor * Amortização da Divida , * Amortização da Divida , * Manutenção das Atividades do FMAS ,00 Total ,00 * 000 Recursos Ordinários (Livres) Exercício Corrente; Art. 3º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Esperança Nova - PR, 22 de Outubro de EVERTON BARBIERI PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIA HELENA TERMO DE COOPERAÇÃO Nº 004/2013 TERMO DE COOPERAÇÃO FINANCEIRA Nº 004/2013 QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE MARIA HELENA E A ASSOCIAÇÃO DE ASSISTENCIA AOS SURDOS DE UMUARAMA, na forma a seguir: MUNICÍPIO DE MARIA HELENA, pessoa jurídica de direito público interno, com sede administrativa à Praça Brasil, nº 2001, na cidade de Maria Helena, Estado do Paraná, inscrita no CNPJ sob n / , neste ato representado pelo, o senhor Elias Bezerra de Araújo, brasileiro casado, agente político, portador da Cédula de Identidade RG n SSP/PR, inscrito no CPF/MF sob n , residente e domiciliado à Rua Glória, nº 1261, CEP , na cidade de Maria Helena,, doravante denominado MUNICÍPIO, e, ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA AOS SURDOS DE UMUARAMA, entidade assistencial, inscrita no CNPJ sob o nº / , com sede administrativa à Rua Voluntários da Pátria, nº 2710, na cidade de Umuarama,, neste ato representada pela sua Presidente, a senhora Maria Tereza Maziero Lacotiz, brasileira, divorciada, portadora da Cédula de Identidade RG nº SSP/PR, inscrita no CPF/MF sob n , residente e domiciliada à Rua Valter Kraiser, 350, CEP , na cidade de Umuarama,, doravante denominada ENTI- DADE, com base na Lei Municipal nº 864, de 14 de junho de 2013, firmam o presente Termo de Cooperação, mediante as cláusulas e condições seguintes: CLÁUSULA PRIMEIRA DO Constitui objeto deste Termo de Cooperação a concessão pelo Município de auxílio financeiro complementar à Entidade, destinado ao atendimento de alunos com surdez residentes neste no Município de Maria Helena/PR, visando à implementação da educação favorecendo a socialização dos portadores de necessidades especiais no aprendizado. CLÁUSULA SEGUNDA DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: Para cobertura das despesas oriundas do presente Termo de Cooperação, será utilizada a seguinte Secretaria de Saúde Fundo Municipal de Saúde Convênio com a ASSUMU F Subvenções Sociais...R$ 2.700,00 CLÁUSULA TERCEIRA DOS VALORES: O Município concederá auxílio financeiro à entidade, até o total de R$ 2.700,00 (dois mil e setecentos reais), no exercício financeiro de 2013, observado o art. 1º, parágrafo único, da Lei nº. 864, de 14 de junho de CLÁUSULA QUARTA DA FORMA DE REPASSE: O Município repassará o auxílio à Entidade até o dia 20 de cada mês, em parcelas mensais de R$ 300,00 (trezentos reais), a ser depositado em conta bancária específica. PARÁGRAFO PRIMEIRO: O Município repassará o valor de R$ 1.800,00 (hum mil e oitocentos reais), referente aos meses de abril, maio, junho, julho, agosto e setembro até o quinto dia útil após a assinatura deste Termo. PARÁGRAFO SEGUNDO: Caso algum aluno venha a ser dispensado, haverá abatimento proporcional do montante a ser repassado. PARÁGRAFO TERCEIRO: Os recursos repassados a Entidade servirão como auxílio na manutenção da Associação de Assistência aos Surdos de Umuarama. PARÁGRAFO QUARTO: As despesas devem ser vinculadas as metas e as modalidades do tipo de atendimento. CLÁUSULA QUINTA DAS OBRIGAÇÕES DO MUNICÍPIO: Compete ao MUNICÍ- PIO: I Efetuar o repasse dos recursos financeiros; II Coordenar, fiscalizar, acompanhar e avaliar a execução do presente termo; III Examinar e aprovar o plano de atendimento, podendo, inclusive, participar de sua reformulação quando necessário, desde que não implique na alteração do objeto descrito na cláusula primeira; IV Examinar e deliberar quanto à aprovação dos relatórios de atendimento apresentados pela ENTIDADE; V Liberar o repasse das parcelas, em conformidade com o número de benefícios constantes dos relatórios de atendimento, até o limite máximo previsto na cláusula terceira. CLÁUSULA SEXTA DAS OBRIGAÇÕES DA ENTIDADE: Compete à ENTIDA- DE: I Responsabilizar-se pela correta aplicação dos recursos repassados através deste Termo, zelando para que não sejam destinados a quaisquer finalidades diferentes daquelas descritas na cláusula primeira, sob pena de rescisão deste instrumento e responsabilização de seus dirigentes; II Ressarcir ao MUNICÍPIO os recursos recebidos através deste Termo, quando se comprovar a sua inadequada utilização; III Responsabilizar-se pelos encargos de natureza fiscal, trabalhista e previdenciária, danos causados a terceiros e pagamentos de seguros em geral, eximindo o MUNICÍPIO de quaisquer ônus ou reinvindicações, perante terceiros, em juízo ou fora dele; IV Responsabilizar-se pelo cumprimento dos prazos estabelecidos quanto à utilização dos recursos; V Submeter se à supervisão e orientação técnicas promovidas pelo MUNICÍ- PIO, fornecendo-lhe as informações necessárias a sua execução; VI Encaminhar mensalmente ao MUNICÍPIO relatório de atendimento e metas atendidas; VII Proporcionar ao MUNICÍPIO os meios e condições necessárias à supervisão e fiscalização da execução deste Termo, mantendo atualizada instrução contábil demonstrativa dos atos e fatos praticados, bem como cadastro dos usuários dos serviços; VIII - Prestar gratuitamente os atendimentos relativos ao objeto deste convênio; IX Arcar com o pagamento de toda e qualquer despesa excedente aos recursos transferidos pelo MUNICÍPIO; X Manter em arquivo, pelo prazo de cinco anos, contatos da data de entrega dos relatórios de atendimento ao MUNICÍPIO, o cadastro dos usuários do programa, os prontuários, as guias de encaminhamento, as fichas e relatórios individuais dos usuários, bem como registros contábeis relativos ao período de concessão dos recursos, com vistas a permitir o acompanhamento, a supervisão e controle de serviços além dos documentos de prestação de contas; XI Manter em seus arquivos, a prestação de contas dos valores recebidos, para que o MUNICÍPIO possa a qualquer tempo conferir a correta aplicação dos recursos relativos a este Termo; X Prestar contas da aplicação dos recursos no site do Tribunal de Contas do Paraná, módulo SIT-Sistema Integrado de Transferências, até o ultimo dia do mês subsequente a cada bimestre, com a prestação final do ultimo bimestre até o dia 31 de janeiro do exercício 2014; CLÁUSULA SÉTIMA DA VIGÊNCIA: O presente Termo de Cooperação terá início a partir da data de sua assinatura e término em 31 de dezembro de 2013, podendo ser prorrogado para os exercícios subsequentes mediante Termo Aditivo. CLÁUSULA OITAVA: A comprovação de atendimento deverá ser apresentada ao MUNICÍPIO sob a forma de relatório mensal de atendimento, sempre até o 5 dia útil do mês subsequente ao do recebimento do recurso; CLÁUSULA NONA: O MUNICÍPIO decidirá sobre a oportunidade e a conveniência de proceder à fiscalização nas instalações e documentos relativos à execução do presente Termo de Cooperação; CLÁUSULA DÉCIMA DA RESCISÃO: O presente convênio poderá ser denunciado a qualquer tempo e rescindido de pleno direito, independente de interpelação judicial ou extrajudicial, por descumprimento das normas estabelecidas na legislação vigente, por inadimplência de quaisquer de suas cláusulas ou condições, ou pela superveniência de norma legal ou fato que tornem inexequível o objeto. PARÁGRAFO PRIMEIRO: Constitui motivo de rescisão a constatação das seguintes situações: I - Descumprimento de qualquer das exigências fixadas nas normas e diretrizes que regulam o programa, especialmente quando aos padrões de qualidade de atendimento; II - Cobrança aos usuários de quaisquer valores pelo atendimento realizado. PARÁGRAFO SEGUNDO: Quando ocorrer a denúncia ou a rescisão os participantes responsáveis pelas obrigações contraídas durante o prazo em que viger este instrumento creditando-se igualmente, os benefícios adquiridos no mesmo período. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA: A ENTIDADE compromete se a restituir os valores ao MUNICÍPIO, atualizados monetariamente e acrescidos de juros legais, na forma da legislação aplicável aos débitos para com a Fazenda Municipal, a partir da data do recebimento, na hipótese da inexecução do objeto da avença ou de outra irregularidade em que resulte prejuízo ao erário conforme exigência do art. 116, da Lei nº 8.666/93 no seu art CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA: O presente Termo poderá ter suas cláusulas alteradas mediante acordo entre as partes através de termo aditivo, exceto quanto ao objeto. CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA DO FORO: As partes elegem o Foro da Comarca de Umuarama,, para dirimir dúvidas ou litígios que possam advir deste Termo de Cooperação, não resolvidas administrativamente. E, por estarem de acordo com as cláusulas e condições aqui ajustadas, assinam o presente instrumento em duas vias de igual teor e forma, juntamente com duas testemunhas que Maria Helena, 07 de outubro de ELIAS BEZERRA DE ARAÚJO MARIA TEREZA MAZIERO LACOTIZ Presidente 1. CELSO JESUS DE OLIVEIRA RG nº SSP-PR Maria Helena PR 2. SERGIO APOLONIO RG nº SSP-PR Maria Helena - PR PREFEITURA DE BRASILÂDIA DO SUL DECRETO N.º 098/2013. Declara Ponto Facultativo o dia 28 de outubro de 2013, dando outras providências. MARCIO JULIANO MARCOLINO, Prefeito do Município de Brasilândia do Sul,, no uso de suas atribuições que lhes são conferidas por Lei Orgânica do Município; Considerando: O Artigo 232 da Lei Complementar n.º 005/2003, Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Brasilândia do Sul. Art.1º - Fica Decretado Ponto Facultativo o dia 28 de outubro de 2013, em virtude das Comemorações alusivas ao dia do Funcionalismo Municipal. Único Não haverá expediente interno nos setores da Prefeitura Municipal, nos dias estabelecidos no Artigo 1º, devendo as repartições públicas e respectivas Secretarias executar serviços essenciais, obedecendo escala elaborada pelo respectivo Secretário. Art. 2º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PAÇO MUNICIPAL Deputado Ulisses Guimarães., aos 24 de outubro de MARCIO JULIANO MARCOLINO PREFEITURA DE BRASILÂDIA DO SUL MUNICÍPIO DE BRASILÂNDIA DO SUL EXTRATO DE CONVÊNIO N.º 001/2013 CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE BRASILÂNDIA DO SUL-PR CNPJ / CONTRATADO: CONSÓRCIO INTERGESTORES PARANÁ SAÚDE CNPJ: / ENDEREÇO: Rua Américo Pagliassi, 75 REP. LEGAL: Ernesto Alexandre Basso RG. CPF: SSP/PR Ações de Assistência Farmacêutica, através da aquisição e distribuição de medicamentos essenciais, à população usuária do SUS (Sistema Único de Saúde). VALOR: R$ ,00 (setenta e dois mil reais) VIGÊNCIA: 1 (ano) a contar da assinatura do contrato FUND. LEGAL: Lei n.º 543/2013 de 21 de maio de DATA DA ASSINATURA: 21 de outubro de 2013 PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA DECRETO N.º 175/2013 SÚMULA: Homologa e Adjudica resultado de licitação pública e dá outras providências. O de Nova Olímpia, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei e em pleno exercício de suas funções, Art. 1º - Fica HOMOLOGADO e ADJUDICADO o resultado da Licitação sob a modalidade de Convite n.º 024/2013, apresentado pela Comissão Permanente de Licitações, a favor da empresa COTESAN CONSTRUTORA DE OBRAS LTDA, valor final de R$ ,72 (trinta e um mil, seiscentos e noventa reais e setenta e dois centavos). Art. 2º - Este Decreto entra em vigor nesta data, 21 de outubro de 2013, convalidando o ato pela publicação oficial. Nova Olímpia - Pr., 21 de outubro de LUIZ LÁZARO SORVOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROBAL COMUNICADO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO Contratação da Companhia de Saneamento do Paraná SANEPAR (CNPJ / ) para a prestação dos serviços de água e esgotos nos termos do Contrato de Programa que será firmado com base na Lei Municipal 695, de 27 de julho de 2013, na Lei Estadual /2009 e na Lei Federal / 2007 (regulamentada pelo Decreto Federal 7.217/2010), precedido de autorização contida em Convênio de Cooperação a ser firmado entre o e o Município de Perobal. PRAZO: O Contrato de Programa tem prazo de trinta (30) anos, prorrogável por igual período. FUNDAMENTO PARA DISPENSA DE LICITAÇÃO: Conforme consta do Parecer Jurídico, emitido em data de 04 de outubro de 2013, que integra o Processo Administrativo de Dispensa de Licitação nº038/2013, a contratação direta da SANEPAR está amparada no art. 24, XXVI da Lei 8.666/93, já que representa a associação entre entes da Administração para a prestação de serviço de interesse comum. Dito isso, o Sr. Prefeito resolve contratar por dispensa de licitação a SANEPAR para a prestação dos serviços essenciais de água e esgoto com a melhor qualidade e menor desembolso possível, nos termos do que dispõem os princípios que regem a Administração. Edifício da Prefeitura Municipal de Perobal, 04 de outubro de JEFFERSON CASSIO PRADELLA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROBAL DECRETO Nº069/2013. Altera a destinação do Imóvel pertencente ao Município de Perobal. O DE PEROBAL, ESTADO DO PARANA, no uso de suas atribuições legais, Art.1º. O imóvel Lote nº18-t-2/a passa a ser destinado para implantação de unidades habitacionais, ficando alterada a destinação especificada no Decreto nº021/2002. Art. 2º. Este decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROBAL,, aos 24 de outubro de JEFFERSON CASSIO PRADELLA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROBAL DECRETO Nº070/2013 Declara Ponto Facultativo. O DE PEROBAL,, no uso de suas atribuições legais; Art. 1º. Fica declarado ponto facultativo no âmbito municipal, o dia 28 de outubro de 2013, não havendo expediente nas repartições públicas municipais, em virtude do Dia do Servidor Público. Art. 2º. Esta medida não se estenderá aos setores tidos como essenciais, que por sua natureza não permitem paralisação, compreendendo a Secretaria Municipal de Saúde, limpeza pública e Secretaria Municipal de Educação por ter que seguir o calendário escolar. Art. 3º Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário. PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROBAL,, aos 24 de outubro de JEFFERSON CÁSSIO PRADELLA MUNICÍPIO DE PÉROLA Pérola, 25 de OUTUBRO de NOTIFICA Dando cumprimento às disposições da Lei Federal nº de 20 de março de notificamos aos Partidos Políticos, os Sindicatos dos Trabalhadores e as Entidades Empresariais do Município, do recebimento dos seguintes recursos federais. Data do Recebimento Grupo de Recursos Valor Data 15/10/ FMS-PEROLA -FNS BLATB ,67 C Data 22/10/ FMS-PEROLA -FNS BLATB ,00 C Data 24/10/ FMS-PEROLA -FNS BLATB 5.210,00 C Data 24/10/ FMS-PEROLA -FNS BLATB ,00 C DARLAN SCALCO. COOPERATIVA HABITACIONAL SOCIAL ILHA GRANDE COHSIG São Jorge do Patrocínio/Paraná CNPJ / Edital de Convocação Com Estirpe no parágrafo único, do art 38 do Estatuto Social, o Conselho de Administração da Cooperativa Habitacional Social Ilha Grande - COHSIG, CONVOCA, todos os cooperados cadastrados na Unidade I; em pleno gozo dos seus direitos sociais, para uma Assembléia Geral Extraordinária a ser realizado no dia 8 de novembro de 2013, ás 20:00 hs, na rua Sebastião Divino Simão 651, (salão comunitário) no bairro de Santo Agostinho, na cidade São Jorge do Patrocínio,, para deliberar as seguintes ordem do dia: 1 - Subscrição das Cotas-Partes correspondentes a cada cooperado para execução de serviços de infra-estrutura (esgotos e outros). 2º - Assuntos diversos de interesse dos cooperados da unidade I. São Jorge do Patrocínio, 24 de outubro de Aldo Porfírio da Silva - Secretário Paulo Rodrigo Jelinsk - Presidente. CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO ATO DA MESA Nº. 022/2013 A MESA EXECUTIVA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCINIO,, no uso de Baixa o seguinte Ato. Art. 1º - Fica estabelecido que não haverá atendimento ao Público pela Câmara Municipal de São Jorge do Patrocínio/Pr., no dia 28 de outubro de 2013, em consonância com o Decreto Municipal nº 070/2013 de 18 de outubro de Art. 2º Este ATO entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JORGE DO PATROCÍNIO, aos 24 dias do mês de Outubro de PAULO SERGIO ARIAS Presidente da Câmara Municipal de SJP/PR APARECIDO ROSEMIRO DA SILVA Vice Presidente da Câmara Municipal de SJP/PR VALDIR SPANHOL 1º Secretário da Câmara Municipal de SJP/PR MUNICÍPIO DE TAPEJARA TERMO DE HOMOLOGAÇÃO O de Tapejara, nos termos da lei, faz saber que após cumprimento das formalidades legais, HOMOLOGOU o objeto do procedimento licitatório na Modalidade Concorrência nº 005/2013, em favor da empresa: CRISTALBRATTI EMPRESA DE TRANSPORTES LTDA ME, com prazo de 10 (dez) anos de Concessão, conforme Lei Municipal nº 1.609/2013. Edifício da Prefeitura Municipal de Tapejara-Pr, em 24 de outubro do ano de dois mil e treze. NOÉ CALDEIRA BRANT PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPEJARA REPUBLICADO PARA CORREÇÃO PORTARIA Nº 288, DE 22 DE OUTUBRO DE 2013 Concede Licença Prêmio a servidor. O DE TAPEJARA, no uso de suas atribuições que lhe confere o artigo 71, incisos VI e IX da Lei Orgânica do Município, RESOLVE: Art. 1 o Conceder a servidora municipal Josevalda da Silva Araújo, matrícula n.º 946-6, portadora da CI/RG n.º SSP-PR, ocupante do cargo de provimento efetivo de Auxiliar de Enfermagem, lotada no Departamento de Saúde, 03 (três) meses de Licença Prêmio, referente o qüinqüênio 01/08/2005 a 31/ 07/2010, de acordo com o disposto no artigo 99 à 102, da Lei n.º 755 do dia 09 de dezembro de 1998, regulamentado pelo Decreto n.º 069 do dia 11 de setembro de 2003, que aprovou o Regulamento da Licença Prêmio. Art. 2 o A licença de que trata o Art. 1º, teve inicio no dia 08 de outubro de 2013 e término em 07 de janeiro de Art. 3 o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Tapejara, em 22 de outubro de NOÉ CALDEIRA BRANT PREFEITURA MUNICIPAL DE TAPIRA LEI Nº 510/2013 SÚMULA: Dispõe sobre autorização para criar o Fundo Municipal de Cultura do Município de Tapira e, dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES DE TAPIRA,, APROVOU, E EU, SANCIONO O SEGUINTE LEI: L E I: Artigo 1º. Fica criado o Fundo Municipal de Cultura do Município de Tapira constituído por recursos provenientes do orçamento anual do Município destinado à Divisão Municipal de Cultura e de outras fontes, com o objetivo de promover desenvolvimento da cultura no Município de Tapira, podendo, para tanto, apoiar financeiramente: I- Programas de Formação Cultural, apoiando financeiramente a realização de cursos e oficinas; II- a manutenção de grupos artísticos; III- a manutenção, reforma e ampliação de espaços culturais; IV- projetos de difusão cultural, podendo tratar-se de turnês artísticas, realização de Festivais, mostras ou circuitos culturais ou apresentação de artistas nacionais e internacionais em Tapira; V- pesquisas acerca da produção, difusão, comercialização ou recepção das atividades culturais; VI- projetos de produção de bens culturais. Parágrafo único. Entende-se projetos de produção de bens culturais, aqueles que tenham por objetivo a produção de bens, materiais ou imateriais, de natureza artístico cultural. Artigo 2º. Constituem receitas do Fundo: I- repasses do Governo Federal; II- repasses do Governo Estadual; III- repasses do Poder Público Municipal; IV- receitas provenientes de ações do Município de Tapira; V- doações de pessoas físicas ou jurídicas; VI- receitas de eventos, atividades ou promoções realizadas com a finalidade de angariar recursos para o fundo; VII- percentual das receitas provenientes de ações realizadas com patrocínio do Fundo. 1º. No caso das receitas provenientes de ações do Poder Público Municipal, deverão estas ser definidas como receitas destinadas ao Fundo Municipal de Cultura por Decreto do Executivo Municipal. 2º. A realização de eventos, atividades ou promoções por entidades externas ao Poder Público Municipal, com a finalidade de angariar recursos para o Fundo Municipal de Cultura do Município de Tapira, dependem de autorização do Diretor (a) Municipal de Cultura. 3º. O percentual das receitas provenientes de ações realizadas com o patrocínio do Fundo, será definido para cada projeto individualmente, podendo ser igual a zero. Artigo 3º. O Fundo Municipal de Cultura do Município de Tapira pode beneficiar projetos apresentados pela Divisão Municipal de Cultura ou por Pessoas Físicas ou Jurídicas, de direito público ou privado, com domicílio no Município de Tapira pelo período mínimo de 03 (três) anos. Parágrafo único. A concessão de benefícios a projetos apresentados é vedada a instituição ou fundação que tenha em seu corpo diretivo funcionário ou servidor público municipal. Artigo 4º. A concessão de benefícios poderá se dar nas seguintes modalidades: I- induzida, trabalhando com o acolhimento de solicitações espontaneamente apresentadas ao Fundo; II- indutora, via lançamento de editais. Parágrafo único. A prestação de contas será obrigatória independente da forma da concessão do benefício pecuniário. Artigo 5º. Os recursos do Fundo Municipal de Cultura serão aplicados exclusivamente na execução de projetos relacionados com o desenvolvimento cultural, de acordo com o cronograma físico-financeiro constante no Projeto aprovado, e mediante prestação de contas. Artigo 6º. Fica criado o Cadastro Municipal de Pessoas e Entidades Culturais junto à Divisão Municipal de Cultura através do seu departamento competente, que o manterá atualizado para fins administrativos e eleitorais. 1º. Poderão fazer parte do cadastro as pessoas, grupos e instituições com interesse na política cultural do Município, em pleno gozo de seus direitos e com participação comprovada de no mínimo 01 (um) ano. 2º. O membro da comunidade cultural poderá ser inscrito em mais de um segmento ou área, desde que comprovada sua atuação ou participação no setor. 3º. O Conselho Municipal de Cultura, se necessário, definirá outras formas e procedimentos para o cadastro. Artigo 7º A presente Lei será regulamentada no prazo máximo de 90 (noventa) dias. Artigo 8º. As despesas decorrentes da execução desta Lei correrão à conta da dotação orçamentária própria, suplementada se necessário. Edifício da Prefeitura Municipal de Tapira,, aos 24 (vinte e quatro) dias do mês de outubro de DELFINO MARQUES DA SILVA PREFEITURA MUNICIPAL DE TERRA ROXA EXTRATO DO CONTRATO Nº 147/2013 : PREFEITURA MUNICIPAL DE TERRA ROXA : FIPAL DISTRIBUIDORA DE VEICULOS LTDA Modalidade: Processo Administrativo nº 119/ Pregão na Forma Presencial 078/2013 Base Legal: Lei Federal , Lei Compl. 123/2006, Decreto Federal 3.391/01, Lei 8.666/93 Objeto: AQUISIÇÃO DE 01 (UM) VEÍCULO FIAT DOBLO ATTRACTIVE 1.4 FLEX 4P "0 KM" TIPO UTILITÁRIO PARA 07 (SETE) LUGARES ANO E MODELO DE FABRICAÇÃO 2013/2013, PARA ATENDER AS NECESSIDADES DA SECRE- TARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DESTA MUNICIPALIDADE Valor Global: R$ ,00 (Cinqüenta e oito mil e trezentos reais). Dotação: Piso Básico Fixo Data: 24/10/2013 (A) IVAN REIS DA SILVA PREFEITURA MUNICIPAL DE TERRA ROXA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N.º 091/2013 O DE TERRA ROXA,, no uso de T O R N A P Ú B L I C O: Que os candidatos aprovados no Processo Seletivo Público Municipal aberto pelo Edital n.º 49/2013 de 28/06/2013, homologado pelo Edital n.º 77/2013 de 17/09/2013, convocados através do Edital 088/2013 de 16/10/2013, para assumirem a vaga de Auxiliar de Serviços Gerais, deixaram de apresentar os documentos e atender o item 10.5 do Edital nº 49/2013, deixando de cumprir os requisitos para contratação, diante disso terão seus nomes transportados para o final da lista de classificação, no referido cargo, conforme o item do Edital nº 049/2013. CLASSIFICAÇÃO CANDIDATO CARGO 11º DHEINE JOCIELI SCHRODER AUXILIAR SERV. GERAIS 12º RODRIGO PEREIRA DOS SANTOS ROCHA AUXILIAR SERV. GERAIS Prefeitura do Município de Terra Roxa,, em 24 de outubro de IVAN REIS DA SILVA -

2

3

4 SEGUNDA VARA CÍVEL DA COMARCA DE UMUARAMA PR Rua Dês. Antônio F. F. Costa, nº 3693, Ed. Do Fórum, Centro Cívico CEP Tel. Nº (044) Umuarama Paraná EDITAL DE CITAÇÃO PELO PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS O DR. MARCELO PIMENTEL BERTASSO, MM. JUIZ DE DIREITO DA 2ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE UMUARAMA,, NA FORMA DA LEI, ETC... FAZ SABER a todos quantos o presente edital virem, ou dele conhecimento tiverem que pelo presente CITA o requerido ALMEIDA E COLONHESI LTDA., CNPJ/MF nº / e CÍCERO MESSIAS BATISTA DE ALMEIDA, CPF/MF nº , atualmente em lugar incerto e não sabido, pelo prazo de 30 (trinta) dias, de que por este r. Juízo e Cartório tramitam os autos de Ação Monitória nº 757/2008, onde é requerente COPEL DISTRIBUIÇAÕ S/A e requerido ALMEIDA E COLONHESI LTDA. E OUTRO, nos termos da inicial à seguir transcrita resumidamente: RESUMO DA INICIAL: A autora é credora do requerido da importância originaria de R$ 4.262,75 (quatro mil duzentos e sessenta e dois reais e setenta e cinco centavos), a autora não obteve êxito em receber o crédito amigavelmente, sendo compelida a promover a presente ação. Requerimentos de praxe. Fica a requerida CITADA de que por este r. Juízo e Cartório, tramitam os autos supramencionados, tendo sido recebido no dia 11 de Dezembro de 2008, pelo Dr. Ricardo José Lopes, Juiz Substituto, desta Vara, para que no prazo de quinze dias pague o valor cobrado, ficando isenta do pagamento das custas e honorários, ou, defenda-se mediante embargos, no mesmo prazo, sob pena de ser convertida a presente ação em execução por quantia certa e por todo conteúdo do r. despacho a seguir transcrito: DESPACHO DA MM. JUÍZA: Vistos etc. 1. Defiro o pedido. Cite-se por edital. (as) Marcelo Pimentel Bertasso, Juiz de Direito. Esclarecendo-se que caso não seja embargada ação no prazo de quinze (15) dias, considerar-se-ão aceitos como verdadeiros os fatos articulados na inicial E, para que chegue ao conhecimento de todos os interessados, para que no futuro não aleguem ignorância ou boa-fé, mandou expedir o presente que será publicado e afixado na forma da Lei. Dado e passado nesta cidade e Comarca de Umuarama, 25 de setembro de Eu,, Antonio de Oliveira Menezes, Escrivão que o fiz datilografar e subscrevo. MARCELO PIMENTAL BERTASSO JUIZ DE DIREITO PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE LEI Nº 057/2013 SÚMULA: Dispõe sobre a abertura de CRÉDITO ADICIONAL ESPECIAL, no valor de R$ ,00 ( trinta e quatro mil e vinte reais ), destinados aos investimentos com os recursos repassados através do Convenio Estadual n. 091/ recursos de Co-financiamento das ações de implementação dos serviços tipificados como de proteção social especial e Atendimento Especializados a Famílias e Indivíduos - PAEFI, repasses da Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social -SEDS-. A CÂMARA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO OESTE,, APROVOU, E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI. ART. 1º - Fica aberto na contabilidade da Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Oeste um CRÉDITO ADICIONAL ESPECIAL no valor de R$ ,00 ( trinta e quatro mil e vinte reais ), destinados aos investimentos com os recursos repassados através do Convenio Estadual n. 091/ recursos de Co-financiamento das ações de implementação dos serviços tipificados como de proteção social especial e Atendimento Especializados a Famílias e Indivíduos - PAEFI, repasses da Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social -SEDS- PARÁGRAFO ÚNICO - A classificação da despesa será feita no ato em que abrir o crédito aludido nesta Lei, na forma do ART. 46 da Lei Federal nº 4.320/64 ART. 2º - Como recursos para a abertura do Crédito previsto no ART. 1º desta Lei, o Executivo Municipal, utilizarse-á do seguinte: a) O produto do Excesso de Arrecadação proveniente dos repasses oriundos da fonte CONVÊNIO SEDS/PAEFI 091/ (Lei 4.320/64 - artigo 43 - parágrafo 1º - item II - parecer 214/01-DCM-TC). Fonte Convênio SEDS PAEFI - exercício corrente ,00 b) - O cancelamento parcial da seguinte dotação prevista para o orçamento corrente SECRETARIA MUNICIPAL DE AÇÃO SOCIAL DIVISÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Manutenção e encargos com a divisão de ação social Fonte Recursos Ordinários Livres (267) material de consumo 1.620,00 ART. 3º - Fica alterada a Lei nº 031, de 02 de julho de 2012, que trata das ações prioritárias da administração pública municipal, diretrizes gerais para elaboração da proposta orçamentária e normas da execução financeira para 2012 (LDO), onde o Programa instituído na presente lei fica acrescido no Anexo III - Ações Prioritárias da Administração Municipal - Exercício 2013, na Secretaria de Ação Social (Divisão de Assistência Social), conforme abaixo: "(...) AÇÃO: MANUTENÇÃO DOS REPASSES DO CONVENIO 091 ' SEDS/PAEFI ' Unidade Orçamentária: DIVISÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Programa: ATENDIMENTO SOCIAL Tipo: PROJETO Função: 08 - ASSISTÊNCIA SOCIAL Subfunção: ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA DESCRIÇÃO METAS/VALORES Descrição da Ação Produto (Bem ou Serviço) Tipo Unidade Medida Recursos Valores MANUTENÇÃO DOS REPASSES DO CONVENIO 091 ' SEDS/PAEFI ' Manutenção A UM Ordinário Vinculado ,00 Meta na LDO ,00 Data Inicio: Data Fim: ART. 4º - Fica alterada a Lei nº 086, de 28 de outubro de 2009, que dispõe sobre o Plano Plurianual (PPA) para o período de 2010/2013, onde o Programa instituído na presente lei fica incluído no Anexo I - Programações e Metas como ação: Unidade Orçamentária: DIVISÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Programa: ATENDIMENTO SOCIAL Objetivo: MANUTENÇÃO DOS REPASSES DO CONVENIO 091 ' SEDS/PAEFI ' DESCRIÇÃO METAS/VALORES Descrição da Ação Produto (Bem ou Serviço) Tipo Unidade Medida Metas Física Ano Valores MANUTENÇÃO DOS REPASSES DO CONVENIO 091 ' SEDS/PAEFI ' Manutenção A UN , , ,00 Função: 08 - ASSISTÊNCIA SOCIAL Subfunção: Assistência Comunitária ART. 5º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. Edifício do Paço Municipal de Cruzeiro do Oeste, aos 23 ( vinte e três ) dias do mês de Outubro de VALTER PEREIRA DA ROCHA PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLÍMPIA EDITAL N.º 010/2013 CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS APROVADOS NO TESTE SELETIVO DO MUNICÍPIO DE NOVA OLÍMPIA CONFORME EDITAL N.º 001/2013 DE 02 DE JULHO DE LUIZ LÁZARO SORVOS de Nova Olímpia,, no uso de suas atribuições legais, e em conformidade com o Edital de Teste Seletivo n.º 001/2013, datado de 01 de julho de 2013 realizado em 04 de agosto de 2013, e considerando o Edital n.º 006/2013, de 30 de setembro de 2013, que homologou o resultado final do Teste Seletivo. CONVOCA, as pessoas abaixo relacionadas, aprovadas e classificadas no Teste Seletivo, para realização de Exames de Sanidade Física e Mental, e posterior admissão conforme CLT ao cargo para o qual foi aprovado no prazo de 5 (cinco) dias prorrogáveis por igual período a contar da publicação deste: CARGO: MOTORISTA INSC NOME OBJ PRATICA FINAL CLASSIF CLAUDIR BALMA 50,00 90,00 70,00 2 Os candidatos convocados por este Edital, deverão se apresentar no Departamento Municipal de Saúde, sito à Rua Minas Gerais, s/ nº, para a realização da avaliação de sanidade física e mental, conforme prevê o Art. 17, Parágrafo Único, da Lei n.º 790 Estatuto dos Funcionários Públicos do Município de Nova Olímpia, portando os resultados dos exames abaixo relacionados, previamente realizados e obedecendo a seguinte ordem: a) Hemograma completo; b) Urina I; c) Raio X do Torax; As despesas decorrentes com a realização dos Exames acima mencionados, são de responsabilidade do Candidato aprovado, e serão ressarcidas quando não puderem ser realizadas pelo Departamento Municipal da Saúde mediante a apresentação do recibo da despesa, que após aprovação nos Exames Médicos, deverá comparecer a Divisão de Recurso Humanos da Prefeitura Municipal de Nova Olímpia Paraná, portando os seguintes documentos: - Carteira de Identidade (R.G.) e fotocópia autenticada; - Certificado de Reservista e fotocópia e fotocópia autenticada, quando couber; - Título de Eleitor e fotocópia autenticada; - Comprovante de voto na ultima eleição ou a justificativa da ausência; - C.P.F. e fotocópia autenticada; - Comprovante de escolaridade e habilitação exigida; - Registro no Órgão de Classe e fotocópia autenticada; - Certidão de Nascimento ou casamento e fotocópia; - Certidão de Nascimento dos filhos menores de 14 anos e fotocópia, quando couber; - Uma foto 3X4 recente; - Atestado de Sanidade Física. - Certidões negativas de antecedentes criminais fornecidas pela Justiça Estadual e Justiça Federal, onde o candidato residiu nos 5 (cinco) últimos anos. Paço Municipal Prefeito Edvaldo Rodrigues Pessanha, aos 23 dias do mês de outubro de LUIZ LÁZARO SORVOS MUNICÍPIO DE PÉROLA DECRETO Nº236/2013 Data: 24 de outubro de Súmula: Abre Crédito Suplementar por Anulação de dotação e efetua as adequações do Plano Plurianual e Lei de Diretrizes Orçamentárias. O DE PÉROLA,, no uso de suas atribuições legais e o contido na Lei de 05 de Dezembro de 2012, decreta: Art. 1º Fica aberto no corrente exercício financeiro e efetuado as adequações do Plano Plurianual e Lei de Diretrizes Orçamentárias, Crédito Suplementar no valor de até R$3.400,00 (três mil e quatrocentos reais), por Anulação de dotação, de acordo com a seguinte ordem classificatória: Órgão...: 09 FUNDO MUNICIPAL DE AÇÃO SOCIAL Unidade Orçamentária: Fundo Mun. dos Dir. da Criança e do Adolescente MANUTENÇÃO DO FMDCA - EDUCAÇÃO MATERIAL DE CONSUMO (FR 000) R$3.000,00 Órgão...: 10 SECRET.MUN.DE DESENV.ECON.TRAB.E TURISMO Unidade Orçamentária: Depto. de Ind. e Com. Trab. e Turismo MANUTENÇÃO DA DIVISÃO DO TRAB. E ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL MATERIAL DE CONSUMO (FR 000) R$400,00 R$3.400,00 Art. 2º A cobertura do crédito adicional a que se refere o artigo anterior se fará através da anulação parcial das seguintes dotações orçamentárias: Órgão...: 09 FUNDO MUNICIPAL DE AÇÃO SOCIAL Unidade Orçamentária: Fundo Mun. dos Dir. da Criança e do Adolescente MANUTENÇÃO DO FMDCA - EDUCAÇÃO VENCIM. E VANTAGENS FIXAS -PESSOAL CIVIL (FR 000) R$3.000,00 Órgão...: 10 SECRET.MUN.DE DESENV.ECON.TRAB.E TURISMO Unidade Orçamentária: Depto. de Ind. e Com. Trab. e Turismo MANUTENÇÃO DA DIVISÃO DO TRAB. E ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - P. FISICA (FR 000) R$ R$3.400,00 Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Pérola, 24 de outubro de DARLAN SCALCO PREFEITURA MUNICIPAL DE TERRA ROXA EXTRATO DE TERMO ADITIVO 1º TERMO ADITIVO Nº DO CONTRATO: 107/2013 Processo Licitatório nº 085/2013 Dispensa de Licitação nº 018/2013 LOCATARIO: MUNICÍPIO DE TERRA ROXA,. LOCADOR: DAVID GONÇALVES MARQUES Acréscimo de Valor Contratual BASE LEGAL: Lei 8.666/93, Art. 65, inciso II, alínea d. ASSINANTE: Pelo Locatário: Ivan Reis da Silva ASSINANTE: Pelo Locador: David Gonçalves Marques EXTRATO DE TERMO ADITIVO 1º TERMO ADITIVO Nº DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS: 006/2013 Processo Licitatório nº 004/2013 Pregão Presencial nº 003/2013 CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE TERRA ROXA,. CONTRATADA: I. N. WINTER LTDA. Prorrogação do prazo de vigência por mais 180 (cento e oitenta) dias. BASE LEGAL: Lei 8.666/93, Art. 57, inciso II. ASSINANTE: Pela : Ivan Reis da Silva ASSINANTE: Pela Contratada: Ignácio Nestor Winter EXTRATO DE TERMO ADITIVO 1º TERMO ADITIVO Nº DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS: 006/2013 Processo Licitatório nº 004/2013 Pregão Presencial nº 003/2013 CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE TERRA ROXA,. CONTRATADA: MORENO E NISIHARA LTDA. Prorrogação do prazo de vigência por mais 180 (cento e oitenta) dias. BASE LEGAL: Lei 8.666/93, Art. 57, inciso II. ASSINANTE: Pela : Ivan Reis da Silva ASSINANTE: Pela Contratada: Hercules Ângelo Moreno EXTRATO DE TERMO ADITIVO 1º TERMO ADITIVO Nº DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS: 006/2013 Processo Licitatório nº 004/2013 Pregão Presencial nº 003/2013 CONTRATANTE: MUNICÍPIO DE TERRA ROXA,. CONTRATADA: A. J. ZORNITTA & CIA LTDA. Prorrogação do prazo de vigência por mais 180 (cento e oitenta) dias. BASE LEGAL: Lei 8.666/93, Art. 57, inciso II. ASSINANTE: Pela : Ivan Reis da Silva ASSINANTE: Pela Contratada: Andrey de Jesus Zornitta PREFEITURA MUNICIPAL DE TUNEIRAS DO OESTE EXTRATO DE CONTRATO N.º 119/2013 : : ADILSON APARECIDO MANTOVANI CPF: FIAT UNO SMART, ANO MODELO 2001, COR BRANCA, CHASSI 9BD , RENAVAM , PLACAS AJR-4371, TRÊS PORTAS, REGULAR ESTADO DE CONSERVAÇÃO, FA- RÓIS QUEBRADOS, TAMPÃO TRAZEIRO QUEBRADO, PNEUS REGULARES, CAPACIDADE 5 PESSOAS VALOR ARREMATADO: R$ 4.500,00 (Quatro Mil e Quinhentos Reais) ADILSON APARECIDO MANTOVANI EXTRATO DE CONTRATO N.º 120/2013 : : LB CORREA TRANSPORTE ME CNPJ: / CAMINHÃO ANO MODELO 1982, COR VERMELHA, PLACAS AIT, 1558, CHASSI T050631, RENAVAM , CARCAÇA, PÉSSIMO ESTADO DE CONSERVAÇÃO, ESTOFAMENTO RUIM, MOTOR E CÂMBIO NO LUGAR, LATARIA RUIM, PNEUS E RODAS NÃO EXISTEM E CARROCERIA DE MADEIRA VALOR ARREMATADO: R$ 4.400,00 (quatro mil e quatrocentos reais) LB CORREA TRANSPORTE ME EXTRATO DE CONTRATO N.º 121/2013 : : CARLOS EDUARDO HONORATO CPF: GM/CORSA MILENIUM 1000, ANO MODELO 2001/2002, COR VERDE, CHASSI 9BGSC68Z02B121402, RENAVAM , PLACAS AJC 7521, 5 PORTAS, REGULAR ESTADO DE CONSERVAÇÃO, ESTOFADOS RUINS, MOTOR BOM, LATARIA AMASSADA VALOR ARREMATADO: R$ 4.000,00 (Quatro Mil Reais) CARLOS EDUARDO HONORATO EXTRATO DE CONTRATO N.º 122/2013 : : ELTON EBER GOMES CPF: FIAT UNO WAY MOTOR 1000, FLEX, ANO MODELO 2010/2011, COR PRATA, CHASSI 9BD4AB , RENAVAM , PLACAS ATA-9770, CAPACIDADE 5 PESSOAS, 3 PORTAS, PÉSSIMO ESTADO DE CONSERVAÇÃO, CARCAÇA, SEM ESTOFAMENTO, SEM MOTOR, SEM CÂMBIO VALOR ARREMATADO: R$ 1.000,00 (mil reais) ELTON EBER GOMES EXTRATO DE CONTRATO N.º 123/2013 : : MARCOS ROGERIO DE SOUZA CPF: FIAT UNO EX MOTOR 1000, ANO MODELO 1998/1999, COR VERMELHA, CHASSI 9BD158018W , RENAVAM , PLACAS AII-2781, GASOLINA, CAPACIDADE 5 PESSOAS, 3 PORTAS, REGULAR ESTADO DE CONSERVAÇÃO, COM AVARIAS NO TAMPÃO TRAZEIRO, ESTOFAMENTO RUIM, VIDROS EMPERRADOS, SEM MAÇANETAS, PNEUS RUINS VALOR ARREMATADO: R$ 4.000,00 (quatro mil reais) MARCOS ROGERIO DE SOUZA EXTRATO DE CONTRATO N.º 124/2013 : : D FERREIRA - TRANSPORTES ME CNPJ: / ÔNIBUS MOTOR DIANTEIRO, ANO MODELO 1981/1982, COR BRANCA, CHASSI , RENAVAM , PLACAS ACA-4681, DIESEL, CAPACIDADE 40 PESSOAS, 1 PORTA, PÉSSIMO ESTADO DE CONSERVAÇÃO, COM AS SEGUINTES AVARIAS, FALTA UMA JANELA, FALTAM DOIS PNEUS COMPLETOS, MOTOR FUNDIDO, PNEUS RUINS VALOR ARREMATADO: R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) D FERREIRA - TRANSPORTES ME EXTRATO DE CONTRATO N.º 125/2013 : : MARFRA - RETIFICADORA LTDA ME CNPJ: / ÔNIBUS MOTOR DIANTEIRO, ANO MODELO 1980, COR BRANCO, CHASSI , RENAVAM , PLACAS AAJ-1837, DIESEL, CAPACIDADE 46 PESSOAS, PÉSSI- MO ESTADO DE CONSERVAÇÃO, COM AS SEGUINTES AVARIAS, PNEUS RUINS, MOTOR REGULAR VALOR ARREMATADO: R$ 5.000,00 (cinco mil reais) MARFRA - RETIFICADORA LTDA ME EXTRATO DE CONTRATO N.º 126/2013 : : D FERREIRA - TRANSPORTES ME CNPJ: / CAMINHÃO CHEVROLET D-60, ANO MODELO 1980, COR BRANCA, CHASSI BC683PPK26690, RENAVAM , PLACAS AIT-4509, DIESEL, CAPACIDADE 3 PESSOAS, 2 POR- TAS, PÉSSIMO ESTADO DE CONSERVAÇÃO COM AS SEGUINTES AVARIAS, SEM CÂMBIO, COLETOR DE LIXO, PNEUS RUINS VALOR ARREMATADO: R$ 7.000,00 (sete mil reais) D FERREIRA - TRANSPORTES ME PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE TERRA ROXA. CNPJ / PORTARIA N. 009/2013 SÚMULA: Dispõe sobre a comissão de recebimento de bens e serviços do RPPS e dá outras providências. REGINA BALONEKR DOS SANTOS, brasileira, casada, designada para responder pela Superintendência da Previdência Social dos Servidores Públicos Municipais de Terra Roxa,, no uso de suas atribuições legais. Art. 1º. Nomear o Sr. Moacir Volpato Junior, brasileiro, funcionário público municipal, portador do CPF n , como responsável pelo recebimento de bens e serviços da Previdência Social dos Servidores Públicos Municipais de Terra Roxa,. Art. 2º. Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a 01 de janeiro de 2013, revogando-se as disposições em contrário. Terra Roxa, em 24 de outubro de REGINA BALONEKR DOS SANTOS Superintendente designada PREFEITURA MUNICIPAL DE TUNEIRAS DO OESTE EXTRATO DE CONTRATO N.º 127/2013 : : NELSON AST CPF: ÔNIBUS MOTOR TRAZEIRO, ANO MODELO 1983, COR BRANCA, CHASSI , RENAVAM , PLACAS BXG-1464, DIESEL, CAPACIDADE 46 PESSOAS, 1 PORTA, PÉSSIMO ESTADO DE CONSERVAÇÃO, COM AS SEGUINTES AVARIAS, MOTOR E CÂMBIO REGULARES, LANTERNA QUEBRADA, FALTAM BANCOS, PNEUS RUINS VALOR ARREMATADO: R$ 5.000,00 (cinco mil reais) NELSON AST

5

6 LEI COMPLEMENTAR Nº 01/2013 Data: 21/10/2013 Ementa: Altera a Lei Complementar nº 01/2008 de 02 de janeiro de 2008, que instituiu o Código Urbanístico do Município de Guaíra e dá outras providências. A Câmara Municipal de Guaíra,, aprovou e eu, sanciono a seguinte Lei Complementar: Art. 1 - A Lei Complementar 01, de 02 de janeiro de 2008, passa a vigorar com as seguintes alterações: Art. 2º - O artigo 67, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do inciso V, com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I e IV: V Centro Náutico e Recreativo Marinas e a Avenida Beira Rio; Art. 3º - O inciso VI, do artigo 68, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I e V: VI garantir a implantação do Parque Linear Beira Rio e de atividades turísticas, de lazer, sóciodesportivas, de administração e manejo ambiental e demais finalidades estabelecidas pela Lei Municipal 1397 de 10/05/2006. Art. 4º - O artigo 85, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo 5º, com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 1º a 4º: 5º - Ficam estabelecidos como bairros prioritários para fins de regularização de moradias, os bairros da Eletrosul, Vila Margarida e Vilas Santa Clara I e II; Art. 5º - O artigo 102 e seus incisos I e II, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passam a viger com a seguinte redação: Art. 102 O Eixo Rodoferroviário apresenta como base para demarcação o traçado proposto para a construção do ramal ferroviário Cascavel-Guaíra-Maracajú/MS., e o contorno rodoviário das BRs 163 e 272 à Ponte Ayrton Senna; Art. 6º - Os incisos I e II, do artigo 103, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passam a viger com a seguinte redação: I construir um eixo que garanta a passagem da ferrovia, a construção da ponte ferroviária e a transposição do rio Paraná, viabilizando o Polo Intermodal Plataforma Logística Multimodal; II construir um eixo que garanta a construção do contorno rodoviário da Ponte Airton Senna com as ruas marginais, a maior eficiência do fluxo rodoviário das BRs 163 e 272 com destino a Salto Del Guairá/PY e Mundo Novo/MS., viabilizando a ocupação industrial em seu entorno, limitando a expansão urbana residencial; Art. 7º - O artigo 108, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do inciso III, com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I e II: III Considerar 100 m adentro do Eixo de Comércio e Serviços, considerando as transversais da área central mantendo os parâmetros urbanísticos específicos. Art. 8º - A tabela que compõe o artigo 114, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação: CLASSIFICAÇÃO FAIXA DE DOMÍNIO (metros) Rodovias Conforme legislação específica Eixo de Comércio e Serviço Igual ou Maior 30,00 Arterial Igual ou Maior 24,00 Coletora Igual ou Maior 17,00 Local Igual ou Maior 15,00 Marginais Igual ou Maior 15,00 Estradas Rurais Igual ou Maior 24,00 Especial/Estrutural Conforme legislação específica Art. 9º - O parágrafo 3º, do artigo 114, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando os parágrafos 1º, 2º, 4º e 5º inalterados: 3º - O raio de concordância entre as vias deve ser de, no máximo a largura do passeio, decidido por órgão municipal competente, conforme hierarquia viária e de acordo com outras diretrizes do Poder Executivo Municipal. Art O artigo 116, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo 5º, com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 1º a 4º: 5º - Os estacionamentos de veículos deverão ser obrigatoriamente paralelos ao meio-fio, exceto nos estacionamentos em canteiros centrais das vias e em áreas específicas para estacionamentos públicos, que estarão orientados por sinalização indicando estacionamento em diagonal. Art O parágrafo único, do artigo 130, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação: Parágrafo único A pavimentação das pistas rolantes das vias projetadas é obrigatória e deverá ser asfáltica, sendo o padrão mínimo, com sub-base de saibro de no mínimo 15 cm (quinze centímetros), base de brita, revestimento asfáltico do tipo Camada Betuminosa Usinada Quente - CBUQ ou Tratamento Pré-Misturado a Frio - PMF, com espessura mínima de 3 cm (três centímetros) com capa selante, podendo o tipo de pavimentação asfáltica ser decidido pelo órgão competente municipal responsável pela aprovação dos parcelamentos e projetos de urbanização; Art O artigo 140, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo 5º, com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 1º a 4º e seu parágrafo único: 5º - As reuniões ordinárias e extraordinárias terão sua convocação através de publicação em editais no sitio oficial do município e no jornal de circulação local, contendo no mínimo, os nomes dos conselheiros, a data e hora da reunião, e poderá citar a pauta da reunião. Art Os incisos I e II, do artigo 237, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passam a viger com a seguinte redação: I garantir a implantação da Plataforma Logística, que se constitui na integração do novo porto de cargas da hidrovia do Rio Paraná, com o terminal ferroviário da ferrovia Maracajú/MS-Guaíra- Cascavel-Paranaguá, o aeródromo e o eixo das rodovias BRs 163 e 272, viabilizando empreendimentos comerciais, industriais e de armazenamento de cargas e de serviços de logísticas intermodal; II regularizar a ocupação fundiária e o adensamento de forma sustentável e adequada a fragilidade ambiental local. Art O artigo 257, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 1º e 2º: Art São Áreas de Preservação Permanente APP e Reserva Legal RL, as áreas protegidas nos termos da Lei Federal /2012 e Medida Provisória 571/2012, que instituiu o novo Código Florestal e revogou a Lei Federal 4.771/1965. Art O artigo 283, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo único, Parágrafo único - Toda área de captação de água superficial e/ou subterrânea destinada ao abastecimento público, deverá ter sua ocupação controlada num raio de 50,00 metros em torno do poço de captação para abastecimento público em toda a macrozona, sendo que tal área deverá ser analisada pela concessionária pública de água e esgoto do Município de Guaíra e pelos técnicos do Município, e sua delimitação influenciará na utilização ou não por terceiros, respeitados os direitos do Código Civil Brasileiro. Art O artigo 359, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo 3º, com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 1º e 2º: 3º - Nos lotes de esquina, considera-se a face principal do lote, a testada especificada conforme cadastro técnico imobiliário. Art O artigo 382, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido com a seguinte redação: Os usos e atividades desconformes terão um prazo até 31/12/2016, para a sua regularização ou adequação. Art O artigo 397, seus incisos e parágrafos, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passam a viger Art Nos parcelamentos sob forma de loteamento, o proprietário da área doará ao Município, sem ônus para este, uma percentagem da área a lotear de no mínimo 35%, que correspondem às áreas destinadas ao uso público, constituídas de áreas destinadas ao sistema viário, aos equipamentos institucionais urbanos e comunitários, áreas verdes e habitação de interesse social, obedecidas as seguintes reservas mínimas e obrigatórias: I 15% (quinze por cento), no mínimo da área líquida da gleba, destinada aos equipamentos institucionais urbanos, comunitários, praças e áreas verdes e para habitação de interesse social; II o restante daquele percentual destinado ao sistema viário. 1º - Consideram-se equipamentos públicos urbanos aqueles de escoamento das águas pluviais, iluminação pública, redes de esgoto sanitário e de abastecimento de água potável, energia elétrica pública e domiciliar; 2º - Consideram-se equipamentos públicos comunitários aqueles de educação, cultura, saúde, esporte, lazer, assistência social e similares, sendo que deverão ser proporcionais a densidade de ocupação prevista para a Zona em que se localiza; 3º - A localização das áreas verdes, praças e sistemas de lazer será determinada pela Prefeitura devendo estar situada em local entre os de menor declividade, sendo no mínimo 10% plenamente edificáveis contínuas e de maior proximidade com o centro do loteamento, contíguas e não podendo se sobrepor, e devem localizar-se fora das áreas de preservação permanente; 4º - Nos casos em que a gleba a ser loteada apresenta ocorrência de Área de Preservação Permanente, nos termos da legislação federal, o percentual correspondente não entrará no cálculo das áreas públicas; 5º - As áreas não edificantes não poderão integrar as áreas institucionais nem as áreas verdes. 6º - Os loteamentos com área superior a 10 (dez) hectares ou que disponham de mais de 400 (quatrocentos) lotes, deverão reservar e implantar um Ecoponto destinado à colocação dos resíduos sólidos urbanos, diferenciados da coleta domiciliar, a ser regulamentado de acordo com projeto aprovado pelo órgão municipal competente; Art O artigo 398, seus incisos e parágrafos, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passam a viger Art As vias dos loteamentos obedecerão à hierarquia definida pelo Sistema Viário, Livro II, Título III, Parte Geral. I - Qualquer gleba objeto de parcelamento para fins urbanos deverá ter acesso por vias públicas, conectando-a a rede viária urbana, conforme o sistema viário; II - Os ônus das obras necessárias para construção ou alargamento da via de acesso referidas no caput deste artigo recairão sobre o parcelador interessado ou sobre o Poder Público, caso haja possibilidade de uso do critério de compensação; III - As vias de circulação de qualquer loteamento deverão garantir a continuidade do traçado das vias existentes nas adjacências da gleba, conforme diretrizes expedidas pelo Poder Público. Art O artigo 399, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, sendo revogada a Tabela I que o compõe: Art Poderão ser reduzidas pelo Chefe do Executivo Municipal mediante parecer do órgão municipal de planejamento e aprovado pelo Conselho da Cidade de Guaíra, as exigências contidas no inciso I do artigo 397, para os casos de loteamentos implantados em Zonas Especiais de Interesse Social e de loteamentos para fins industriais; Art O artigo 401, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger Art Poderão ser convertidas parcialmente em áreas destinadas para habitação de interesse social mediante parecer do órgão municipal de planejamento e aprovado pelo Conselho de Guaíra, as áreas contidas entre as exigências do inciso I do artigo 397; I nos loteamentos onde o loteador for autorizado a doar áreas para fins de habitação de interesse social, as mesmas deverão estar discriminadas no projeto urbanístico e memorial descritivo do loteamento aprovado pela municipalidade, e serão transferidas a partir da data do registro do loteamento, para serem utilizadas em programas habitacionais de interesse social pelo Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação. Art O artigo 404, seus incisos e parágrafos, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passam a viger Art Nos parcelamentos sob forma de loteamento é de responsabilidade do loteador a execução e o custeio da seguinte infraestrutura mínima: I - rede de abastecimento de água potável de acordo com as normas da respectiva concessionária; II execução de pavimentação do calçamento, em concreto alisado, com espessura mínima de 7 cm, ao longo do meio fio, numa largura mínima de 1,50 metros, ou alternativamente em blocos de concreto permeável ou impermeável, caracterizando pavimento ambientalmente recomendado com assentamento intertravado nos termos da especificação técnica regulamentada em lei específica, com colocação de meios-fios, sarjetas e rampas de acessibilidade conforme NBR 9050, da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT; III - rede de esgotos de acordo com o Código de Obras, mesmo que em espera quando o loteamento ainda não for atendido por este serviço público, nos termos das normas da concessionária; IV implantação da rede de energia elétrica pública e domiciliar e iluminação das vias públicas, de acordo com as normas da respectiva concessionária e do órgão competente municipal. V captação, condução e disposição das águas pluviais, preferencialmente contemplando caixas de contenção, de acordo com as normas do órgão municipal competente e pelo órgão Ambiental Estadual. VI adequação topográfica e terraplanagem de modo a garantir acessibilidade entre vias e quadras e greide apropriado; VII - demarcação dos lotes, das vias, dos terrenos a serem transferidos ao domínio do Município e das áreas não edificáveis, bem como a demarcação e sinalização das áreas de fragilidade ou proteção ambiental; VIII abertura, terraplenagem e pavimentação asfáltica das pistas de rolamento das vias públicas, com sub-base de saibro de no mínimo 15 cm (quinze centímetros), base de brita, revestimento asfáltico do tipo Camada Betuminosa Usinada Quente - CBUQ ou Tratamento Pré-Misturado a Frio - PMF, com espessura mínima de 3 cm (três centímetros) com capa selante dos logradouros públicos, incluindo a construção de guias e sarjetas, de acordo com as normas do órgão municipal competente e o estabelecido no Sistema Viário; IX paisagismo e arborização dos passeios, canteiros centrais e vias de circulação, com densidade mínima de 01 arvore por lote, nos termos do Plano de Arborização Municipal; X - recobrimento vegetal de cortes e taludes do terreno e proteção de encostas, quando necessário; XI - sinalização de trânsito horizontal e vertical de acordo com o Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito, elaborado pelo Departamento Nacional de Trânsito DENATRAN; XII - tratamento das faixas ao longo das margens dos córregos, linhas de drenagem sazonais e corpos d agua em geral, de forma que atendam a condição de Área de Preservação Permanente, de acordo com as diretrizes do órgão municipal de meio ambiente, e delimitando as Áreas de Preservação Permanente - APP com piquetes de concreto e placas indicativas. 1º - Havendo impossibilidade técnica de execução de qualquer dos elementos de infraestrutura listados no caput deste artigo, o proprietário deverá anexar ao projeto de desmembramento certidão do órgão municipal competente ou da concessionária do respectivo serviço, atestando tal impedimento, podendo para estes casos, ser adotada a caução dos lotes, conforme o valor constante no cronograma físico-financeiro aprovado pelo Município; 2º - Quando não for possível interligar as galerias de águas pluviais do loteamento à rede existente, será obrigatória a execução de emissário até o curso d água mais próximo, com dissipador de energia na sua extremidade, conforme projeto aprovado pelo órgão competente do Município e, se necessário, do Estado. 3º - Serão regulamentados pelo Conselho Municipal de Saneamento Básico nos termos da Lei que instituiu a Política Municipal de Saneamento Básico, respeitadas as normas da concessionária, os casos em que não for possível interligar a rede coletora de esgoto construída em espera pelo loteador, pela ausência do serviço público da concessionária, sendo a regulamentação prevista pelo loteador no contrato de compra e venda dos lotes; 4º - Para loteamentos implantados em Zonas Especiais de Interesse Social, em parceria com o Poder Público, as exigências poderão ser estabelecidas em legislação específica. Art O artigo 405, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido dos incisos VI e VII, com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I a V e seu parágrafo único: VI Fica proibido o parcelamento de lotes em APP Área de Preservação Permanente, mesmo nos loteamentos já constituídos. VII Nos casos de parcelamento por desmembramento, permitido somente em loteamento já constituído e implantado, o lote fica impedido de novo parcelamento pelo prazo de 02 (dois) anos da aprovação do parcelamento anterior. Art O parágrafo 3º, do artigo 407, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 1º e 2º: 3º - O loteador deverá fornecer como garantia, em lotes, o valor equivalente a 100% (cem por cento) do valor previsto para a infraestrutura básica a ser implantada, definida no cronograma físico financeiro e somente será efetuada a liberação proporcional quando da comprovação de no mínimo 50% (cinqüenta por cento) das obrigações consolidadas, e em nova e segunda parcela, na conclusão das mesmas. Art O parágrafo único, do artigo 408, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação: Parágrafo único - Os condomínios horizontais não poderão ter área total superior a m² (cem mil metros quadrados). Art O artigo 409 e o seu parágrafo único, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passam a viger Art. 409 As áreas de transferência ao Município, exigidas em loteamentos, especificadas nos incisos I e II do artigo 397, serão igualmente cedidas ao Município, à exceção das vias de uso condominial; Parágrafo único A totalidade dos equipamentos urbanos e comunitários e de áreas verdes previstas no artigo 397 deste Código deverá ser localizada fora da área fechada ao acesso público e com frente para a via oficial. Art O artigo 413, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger Art A infraestrutura básica exigida para aprovação dos condomínios horizontais é a mesma definida para os parcelamentos tipo loteamento; Art O artigo 419, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido dos incisos III, IV e V, com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I e II e seu parágrafo único: III Nos casos em que a parte restante do lote não atenda ao inciso II, o mesmo deverá ser obrigatoriamente unificado ao lote confrontante, no mesmo ato do desmembramento; IV Em desmembramento de imóveis com área superior a m2, ou cujo desmembramento resulte em mais de 10 (dez) lotes, deverão ser aplicados os procedimentos de elaboração e aprovação de projetos de loteamentos, conforme descrito neste Código. V Em desmembramento na forma de Desdobro de Imóveis será permitido somente em loteamento aprovados, implantados nos padrões das normas urbanísticas vigentes na data de sua instalação, com padrão não superior a m2 ou cujo o Desdobro, resulte em menos de 10 (dez) lotes, devendo ser aplicados os procedimentos de elaboração do projeto de desmembramento conforme descrito neste código. Art O inciso I do artigo 415, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos II a V e seus parágrafos 1º a 3º: I - As diretrizes das vias de circulação existentes ou projetadas que compõe o Sistema Viário do Município, e que incidem sobre o imóvel sob consulta, serão dadas através da Planta de Expansão Urbana, parte integrante desta lei; Art O inciso V e o parágrafo 3º do inciso VIII, do artigo 417, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passam a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I a IV e VI a VIII e suas alíneas e demais parágrafos: V - Cópia da Anotação de Responsabilidade Técnica - ART, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia - CREA, ou Relatório de Responsabilidade Técnica - RRT do Conselho de Arquitetura e Urbanismo - CAU, ou órgão competente, relativa ao projeto de loteamento; 3º - Todas as peças do projeto definitivo deverão ser assinadas pelo requerente e responsável técnico, devendo o ultimo mencionar o número de seu registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia - CREA e/ou no Conselho de Arquitetura e Urbanismo - CAU - e o número do seu registro junto a este Conselho. Art O inciso VII, artigo 418, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I a VI e VIII a X e seu parágrafo único: VII - Indicação das edificações existentes sobre o imóvel, independentes da averbação no Registro de Imóveis e no Cadastro Municipal; Art O artigo 419, da Lei 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do inciso III, com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I e II e seu parágrafo único: III - Nos casos em que a parte restante do lote não atenda ao inciso II, o mesmo deverá ser obrigatoriamente unificado ao lote confrontante, no mesmo ato do desmembramento. Art O parágrafo 1º do inciso III, do artigo 432, da Lei Complementar 01 de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação e acrescido da seguinte tabela, ficando inalterados os parágrafos 2º e 3º: 1º - As multas a serem aplicadas por descumprimentos desde código serão definidas conforme quadro abaixo: INFRAÇÃO VALOR DA MULTA O não atendimento a qualquer dos artigos desde código, exceto os já fixados. 10 UFG 1º Reincidência, enquadrado em caso de referencia ao mesmo imóvel. 20 UFG 2º Reincidência, enquadrado em caso de referencia ao mesmo imóvel. 50 UFG DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS Art Todos os prazos de regulamentações por leis específicas e decretos, estabelecidos pela Lei Complementar 01 de 02 de janeiro de 2008, e que ainda não foram regulamentados, ficam novamente estabelecidos para o prazo de 06 (seis) meses a contar da data da publicação desta Lei Complementar. Art Os projetos não iniciados no prazo estabelecido pelo parágrafo 2º, do artigo 445, da Lei Complementar 01, de 02 de janeiro de 2008, deverão sofrer as alterações referentes aos dispositivos estabelecidos por esta Lei Complementar para terem continuidade. Art O Anexo V - MAPA DO SISTEMA VIÁRIO, da Lei Complementar 01, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a redação constante do Anexo I desta Lei Complementar. Art O Anexo II - MAPA DO ZONEAMENTO URBANO, da Lei Complementar 01, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a redação constante do Anexo II desta Lei Complementar. Art O Anexo VII - PARÂMETROS URBANÍSTICOS PARA A OCUPAÇÃO DO SOLO NAS MACROZONAS, ZONAS, SETORES E EIXOS, da Lei Complementar 01, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a redação constante do Anexo III desta Lei Complementar. Art O Anexo IX - TABELA DE PADRÕES DE INCOMODIDADE, da Lei Complementar 01, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a redação constante do Anexo IV desta Lei Complementar. Art O anexo XI - MEMORIAL DESCRITIVO DA ÁREA URBANA DA MACROZONA URBANA, da Lei Complementar 01, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com redação constante do Anexo V desta Lei Complementar. Art Permanecem inalterados e vigentes todos os artigos, alíneas, incisos, parágrafos, anexos e demais dispositivos legais estabelecidos pela Lei Complementar 01, de 02 de janeiro de 2008, que não estiverem expressamente alterados e revogados por esta lei. Art O Município promoverá, no prazo de 120 (cento e vinte) dias, a contar da regulamentação de todas as leis e decretos previstos e necessários para regulamentar o Código Urbanístico Municipal, nos termos do artigo 36 desta Lei Complementar, a versão impressa e digital da edição consolidada e comentada, para distribuição a empresas loteadoras, construtoras, engenheiros, arquitetos, agrimensores, topógrafos e demais interessados que atuem no Município. Art Esta Lei complementar entrará em vigor na data da sua publicação, revogando as disposições em contrário. Gabinete do de Guaíra - PR., em 21 de outubro de Fabian Persi Vendruscolo PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAIRA ANEXO XI MEMORIAL DESCRITIVO DA ÁREA URBANA DA MACROZONA URBANA Fica considerada área urbana da Macrozona Urbana o espaço compreendido pelos seguintes limites: Inicia-se na foz do Córrego Carumbei denominado ponto 01 (coordenadas , ), acompanhando a montante a margem esquerda do Reservatório de Itaipu / Rio Paraná até a antiga foz do Córrego do Meio denominado ponto 02 (coordenadas , ); segue pelo eixo do remanescente do córrego do meio, linha de intersecção do córrego com a estrada secundária (zona Rizícola e Pastoril da Prefeitura Municipal de Guaíra) de acesso aos portos de areia, denominado ponto 03 (Coordenadas , ); efetua-se uma deflexão à direita, seguindo pelo eixo da estrada secundária (zona Rizícola e Pastoril da Prefeitura Municipal de Guaíra) de acesso aos portos de areia, até o eixo da Avenida Almirante Tamandaré, denominado ponto 04 (coordenadas , ); efetua-se uma deflexão à esquerda, seguindo pelo eixo Avenida Almirante Tamandaré até a intersecção da linha que divide os lotes J e J1 (zona Rizícola e Pastoril da Prefeitura Municipal de Guaíra), denominado ponto 05; efetua-se uma deflexão à esquerda, seguindo pela divisa dos lotes J e J1, rumo S= 60º 36 34" E e distancia de 196,759 metros até o ponto denominado ponto 06; segue pela linha que divide os lotes J e J1, num rumo S 57º 16 47"E e distancia 299,819 metros até o ponto denominado ponto 07; segue pela linha que divide os lotes J e J1, num rumo S=39º 04 57"W e distancia 63,776 metros até o ponto denominado ponto 8; segue pela divisa dos lotes J e J1, num rumo N=68º 00 24" W até o a intersecção da linha com o eixo do atual córrego do meio, denominado ponto 9; deflexão à esquerda, segue a montante pelo córrego do meio até a intersecção do eixo da Avenida Paraná (Estrada da Divisa), denominado ponto 10; efetua-se uma deflexão à esquerda, seguindo pelo eixo da Avenida Paraná (Estrada da divisa) até encontra-se com interseção da linha divisa dos lotes 09 e 10, Zona Rizícola e Pastoril da Prefeitura Municipal de Guaíra, denominado ponto 11; efetua-se deflexão à esquerda seguindo pela linha de divisa dos lotes 09 e 10, Zona Rizícola e Pastoril da Prefeitura Municipal de Guaíra até encontrase com a margem esquerda do Rio Paraná, denominado ponto 12; efetua-se deflexão à direita, margeando o Rio Paraná a montante até encontra-se com o marco de divisa de município Guaíra e Terra Roxa, denominado marco 13; efetua-se deflexão à direita, seguindo pela divisa de município Guaíra / Terra Roxa até a intersecção da linha eixo da Br 272, denominado ponto 14; efetua-se deflexão a direita segue pelo eixo da Br 272 até encontrarmos com a linha eixo8 da estrada de acesso ao aeroporto; denominado ponto 14; efetua-se deflexão à esquerda, por uma linha que perpendicular ao eixo da Br 272, segue por 200 metros até encontrar-se com o ponto 15; efetua-se deflexão à direita, paralela ao eixo da BR 272, em 200 metros, cortando os lotes rurais até encontra-se com o córrego a linha de intersecção do eixo do Córrego da Onça, denominado ponto 16; efetua-se deflexão à esquerda, segue pelo eixo do córrego da onça a montante, até a intersecção da linha com a linha de divisa dos lotes 64 e 65 da 1º gleba Cia Mate Laranjeira, denominado ponto 15; efetuase a deflexão à direita, segue pela divisa dos lotes 64 e 65 até interseção da linha com a linha eixo da Br 163, denominado ponto 16; efetua-se deflexão à direita, segue pelo eixo da Br 163, até a intersecção da linha eixo da estrada 03, denominado ponto 17; deflexão a esquerda segue pelo eixo da estrada 03 até a intersecção da linha de divisa dos lotes 305 e 306, denominado ponto 18; efetuase deflexão a esquerda segue pela linha que divide os lotes 305 e 306, até a intersecção desta linha com a linha que divide as propriedades 305 e 336, denominado ponto 19; efetua-se deflexão à direita, segue pela linha que divide os lotes 305 e 336 até a intersecção da linha eixo da Rodovia Guaíra / Cruzeirinho / Dr. Oliveira Castro, denominado ponto 20; efetua-se a deflexão a esquerda segue pelo eixo da Rodovia Guaíra / Cruzeirinho / Dr. Oliveira até a intersecção com o eixo da estrada Araras (confrontantes do loteamento Jardim Progresso com o lote rural 376), denominado ponto 21; deflexão a direita segue pela estrada Araras (confrontantes do loteamento Jardim Progresso com o lote rural 376) até a intersecção desta linha com a linha de divisa do Loteamento Jardim Progresso a o lote rural 341 da 1º Gleba Cia Mate Laranjeira, denominado ponto 22; efetua-se a deflexão à direita, segue pela linha de divisa do Loteamento Jardim Progresso a o lote rural 341 da 1º Gleba Cia Mate Laranjeira até intersecção desta linha com a linha de divisa do loteamento Cohapar Mutirão Guaíra IV, com o lote rural 341 da 1º Gleba Cia Mate Laranjeira, denominado ponto 23; efetua-se deflexão à esquerda, segue pela divisa do Loteamento Cohapar Mutirão Guaira IV e o Lote Rural 341 da 1º Gleba Cia Mate Laranjeira até a intersecção da linha de divisa do Loteamento Cohapar Mutirão Guaíra IV e o lote 301 da 1º Gleba Cia mate Laranjeira denominado ponto 24; efetua-se deflexão à direita, segue pela linha de divisa do Loteamento Cohapar Mutirão Guaíra IV e o lote 301 da 1º Gleba Cia Mate Laranjeira até a intersecção desta linha com a linha de eixo da estrada 03, denominado ponto 25; efetua-se deflexão a esquerda segue pela linha eixo da estrada 03, confrontando-se com os lotes rurais 301, 300, 299, e 298 da 1º Gleba Cia Mate Laranjeira até a intersecção com a linha eixo da estrada Norte denominado ponto 26; efetua-se deflexão à direita, segue pela linha eixo da estrada Norte confrontando-se com os lotes rurais 214, 213, 212, 211, 210, e 209 da 1º Gleba Cia Mate Laranjeira até a intersecção da linha de divisa do loteamento Jardim Internacional com os lotes rurais 209 e 229 da 1º Gleba Cia Mate Laranjeira, cruzando a cabeceira da estrada Ana Maria seguindo até o inicio do loteamento Santa Clara II, denominado ponto 27; efetua se deflexão a esquerda segue pela linha de divisa do loteamento Jardim Internacional com os lotes rurais 209 e 229 da 1º Gleba Cia Mate Laranjeira cruzando a cabeceira da estrada Ana Maria seguindo até o inicio do loteamento Santa Clara II até a intersecção da linha de divisa do loteamento Santa Clara II (linha da poligonal da área de preservação do lago de Itaipu) denominado ponto 28; efetua-se deflexão a esquerda segue pela linha de divisa do loteamento Santa Clara II (linha da poligonal da área de preservação do lago de Itaipu), cruza-se a estrada da Faxinha, segue pela divisa do Loteamento Santa Clara I (poligonal da área de preservação do lago de Itaipu), contorna-se o Loteamento Santa Clara I até o canto do Lote 04 da quadra 05 do loteamento Santa Clara I, denominado ponto 29; efetua-se deflexão à esquerda, com fechamento no ponto inicial (ponto 01). Acrescido das seguintes áreas: Lotes 209, 229 e 230 da 1º Gleba do Loteamento Cia Mate Laranjeira, compreendendo os seguintes limites: Partindo do ponto 1-A (coordenadas ,57; ,46) localizado entre a Rua da Floresta e Estrada do Norte, segue em linha reta, margeando a Estrada do Norte, até o ponto 1-B, por uma distancia de 107 metros, deste ponto efetua-se uma deflexão à direita confrontando com os Lotes Rurais 210, 228, 231 da 1º Gleba Cia Mate Laranjeira por linha reta até o ponto 1-C por uma distancia de 1045 metros, deste ponto efetua-se uma deflexão a direita confrontando com a área do campo de Futebol e a Rua C seguindo por linha reta até o ponto 1- D por uma distancia de 155 metros, deste ponto efetua-se uma deflexão à direita confrontando Avenida A do Jardim Internacional seguindo por uma linha reta até o ponto 1-A, ponto inicial desta descrição por uma distancia de 945 metros, Fechando assim um polígono, compreendendo uma área total de ,85m². Coordenadas citadas retirada da Base Cartográfica da Sede do Município de Guaíra, efetuada em convenio Município de Guaíra / SEDU Paranacidade em 1995

7 LEI COMPLEMENTAR Nº 02/2013 Data: 21/10/2013 Ementa: Altera a Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, que instituiu o Código de Obras do Município de Guaíra e dá outras providências. A Câmara Municipal de Guaíra,, aprovou e eu, sanciono a seguinte Lei Complementar: Art. 1 - A Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a vigorar com as seguintes alterações: Art. 2 - O artigo 3º, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger Art. 3º Todos os logradouros públicos e edificações, exceto aqueles destinados à habitação de caráter permanente unifamiliar e multifamiliar, deverão ser projetados de modo a permitir o acesso, circulação e utilização por pessoas com mobilidade reduzida, devendo seguir as orientações previstas em regulamento, pelo Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do, pela Vigilância Sanitária, obedecendo a NBR 9050/1994 da Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT. Art. 3 - O artigo 19, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo único, e Art Só poderão ser inscritos no Poder Executivo Municipal, os profissionais devidamente registrados no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA e/ou Conselho de Arquitetura e Urbanismo CAU. Parágrafo único. Em caso de execução de obras, o profissional que esteja registrado em outro estado da federação, deverá apresentar o registro com o visto do CREA e/ou no CAU do. Art. 4 - Os parágrafos 1º e 2º, do artigo 20, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passam a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 3º e 4º: 1º A baixa, no Poder Executivo Municipal, somente será efetuada após vistoria procedida pelo órgão competente, se nenhuma infração for verificada. 2º O proprietário deverá apresentar, no prazo de 7 (sete) dias, novo responsável técnico, o qual deverá enviar ao órgão competente do Município comunicação a respeito, juntamente com a nova Guia de Responsabilidade Técnica, sendo ART do CREA e/ou RRT do CAU, em substituição à antiga, sob pena de não se poder prosseguir a execução da obra. Art. 5 - O artigo 21, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger Art É obrigação do responsável técnico a colocação da placa na obra, de acordo com as determinações estabelecidas pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA e/ou Conselho de Arquitetura e urbanismo CAU. Art. 6 - A alínea b), do inciso VI, do artigo 22, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescida dos itens 1 e 2, com a seguinte redação, ficando inalteradas as alíneas a, c e d: b) as edificações multifamiliares com entrada comum têm que, obrigatoriamente, ser aprovadas junto ao Corpo de Bombeiros; 1. por ocasião do requerimento para alvará de construção, deverá ser apresentado o protocolo junto ao Corpo de Bombeiro; 2. por ocasião do visto de conclusão, deverá ser apresentado o projeto aprovado pelo Corpo de Bombeiro. Art. 7 - O inciso VI, do artigo 22, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido da alínea e) e dos itens 1 e 2, e) as edificações para o trabalho (respeitadas às áreas mínimas exigidas) têm que, obrigatoriamente, ser aprovadas junto ao Corpo de Bombeiros, e pela Vigilância Sanitária do Município: 1. por ocasião do requerimento para alvará de construção, deverá ser apresentado o protocolo junto ao Corpo de Bombeiro e Vigilância Sanitária do Município; 2. por ocasião do visto de conclusão, deverá ser apresentado o projeto aprovado pelo Corpo de Bombeiro e Vigilância Sanitária do Município. Art. 8 - O parágrafo 2º, do artigo 24, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterado o parágrafo 1º: 2º - A responsabilidade técnica pela execução deve ser assegurada por profissionais qualificados, devidamente anotada em formulário estabelecido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA e/ou Conselho de Arquitetura e Urbanismo CAU. Art. 9 - O parágrafo 1º, do artigo 25, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 2º a 4º: 1º - A forma de apresentação da Consulta Prévia, bem como, o prazo de validade, será previsto em regulamento. Art O artigo 26 e o seu inciso I, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passam a viger com a seguinte redação: Art. 26. O requerente apresentará nesta fase de análise, o Projeto Arquitetônico em pelo menos 01 (uma) via, nos termos das normas NBR-5984, NBR-6492, NBR e NBR-10068, para análise prévia, composto e acompanhado de: I - requerimento, solicitando a aprovação do Projeto Definitivo, no caso de construção, e a liberação do Alvará de Construção ou Demolição, assinado pelo proprietário ou possuidor a qualquer título ou representante legal, e deverá obrigatoriamente citar no requerimento, o endereço eletrônico ( ) e o telefone de contato do profissional responsável técnico, podendo inclusive ser exigido também do proprietário. Art A alínea g), do inciso VI, do artigo 26, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, fica revogada e passa a viger com a seguinte redação, ficando inalteradas as alíneas a até f, h até j): VI -... g) REVOGADO. Art A alínea k), do inciso VI, do artigo 26, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger k) indicação de calhas e rufos; Art Os incisos IX e X, do artigo 26, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passam a viger com a seguinte redação: IX - certidão ou cópia da Matrícula atualizada do Registro de Imóveis, com data de emissão de, no máximo 90 (noventa) dias antes da requisição da Licença para Construção e Demolição; X - documento de Arrecadação Municipal- DAM e Tributos incidentes. Art O parágrafo 1º, do inciso X, do artigo 26, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 2º a 4º: 1º. O projeto de arquitetura será assinado pelo proprietário ou possuidor a qualquer titulo e pelo profissional responsável, o qual mencionará o seu número de registro junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA e/ou Conselho de Arquitetura e Urbanismo CAU. Art A alínea d, do inciso I, do parágrafo 5º, do inciso X, do artigo 26, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalteradas as alíneas a até c, e, alínea e: d) espaço reservado para nome e assinatura do requerente, do autor do projeto e do responsável técnico pela execução da obra, sendo estes últimos, com indicação dos números dos Registros no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA e/ou do Conselho de Arquitetura e Urbanismo CAU. Art O parágrafo 5º, do inciso X, do artigo 26, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do inciso V, V - nos casos de projeto de parcelamento de solo em desmembramento, ficam isentos do tamanho do quadro referencia A4; o quadro deverá possuir um espaço para fins de aprovação não inferior a 7 x 7cm, ficando a critério do profissional a apresentação do quadro, sem prejuízos das informações mínimas necessárias. Art Os incisos II e III, do artigo 29, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passam a viger com a seguinte redação, ficando inalterado o inciso I: II - projeto definitivo, devidamente corrigido, assinado pelo profissional responsável; devidamente aprovado pela Vigilância Sanitária, quando for o caso, e pelo Corpo de Bombeiros, quando for o caso; III - Responsabilidade Técnica de projeto e execução, sendo a ART do CREA ou RRT do CAU. Art O artigo 34, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger Art. 34. O Alvará de Construção será concedido mediante requerimento dirigido ao órgão municipal competente, juntamente com o projeto arquitetônico a ser aprovado, podendo ser requerido simultaneamente na ocasião do pedido de análise de projeto. Art O artigo 40, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo 5º e dos incisos I, II e III, 5º - Por ocasião da oficialização do pedido de alvará de licença de demolição, o requerimento deverá estar instruído com os seguintes documentos: I - matrícula atualizada do Registro de Imóveis atualizada, com data de emissão de no máximo 90 (noventa) dias antes da requisição; II - ART CREA-Pr ou RRT - CAU de um responsável técnico, referente a área a ser demolida; III - cadastro Técnico Municipal padrão PMG, com detalhamento de como ficará o imóvel após a demolição, efetuada por profissional habilitado e com respectiva ART CREA PR ou RRT CAU. Art O artigo 42, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido dos parágrafos 4º e 5º, e com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 1º a 3º: Art. 42. Nenhuma edificação poderá ser ocupada sem a concessão pela VIGILANCIA SANITÁRIA MUNICIPAL, do Habite-se, que deverá ser solicitado via requerimento e protocolado junto ao Órgão Municipal, exceto as edificações residenciais unifamiliares e as residências multifamiliares com acesso independente pelo logradouro público. 4º O requerente deverá anexar juntamente com o pedido de Habite-se: Projeto da planta baixa, em 2 (duas) vias, em papel branco, padrão da Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT podendo ser em formato A4, A3, A2, A1, assinado(s) pelo(s) profissional (is) responsável (is), e respectiva ART CREA-PR. ou RRT CAU; 5º - A Vigilância Sanitária Municipal, ao analisar o pedido de habite-se, poderá requerer novas apresentações de documentos, especificamente dentro de cada atividade a que o empreendimento for destinado. Art Os incisos I e V, do artigo 44, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passam a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos II a IV: I Projeto da planta baixa, em 2 (duas) vias, em papel branco, padrão da Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT podendo ser em formato A4, A3, A2, A1, assinado(s) pelo(s) profissional (is) responsável (is); V - Anotação de Responsabilidade Técnica ART do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA ou Relatório de Responsabilidade Técnica RRT do Conselho de Arquitetura e Urbanismo - CAU, devidamente assinada pelo profissional e proprietário do imóvel, relativos ao projeto e aos Boletins de Cadastros Técnicos. Art O artigo 45, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do Parágrafo Único, Parágrafo único. Se na vistoria citada no caput deste artigo, ficar constatado a existência de/outras edificações no lote, independente da época de construção, estas deverão estar regularizadas, caso contrário, as mesmas deverão ser regularizadas. Art O artigo 46, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger Art. 46. A vistoria deverá ser efetuada no prazo máximo de 15 (quinze) dias (atendido as exigências do artigo 44 da Lei Complementar 002/2008), a contar da data do seu requerimento, e o Certificado de Vistoria de Conclusão de Obra - CVCO, concedido ou recusado dentro de/outros 15 (quinze) dias. Art O artigo 54, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger Art Nenhuma construção, reforma, reparo ou demolição poderá ser executada no alinhamento predial sem que esteja obrigatoriamente protegida por tapumes e telas de segurança, salvo quando se tratar de execução de muros, grades, gradis ou de pintura e pequenos reparos na edificação que não comprometam a segurança dos pedestres. Art O Parágrafo Único, do artigo 54, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger substituído pelos parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º, 1º - Os tapumes somente poderão ser colocados após a expedição, pelo órgão competente do Município, do Alvará de Construção ou Demolição; 2º - Mesmo com a colocação de tapumes nas construções, os depósitos de areia e pedra deverão ser ladeados por carreira de tijolos, ou proteção similar, para evitar o escoamento do material para as vias públicas; 3º - Em edificações de sobreloja e/ou pisos superiores, que estejam enquadradas nos eixos comerciais, são obrigatórias as telas de segurança no desenvolvimento das obras; 4º - Em edificações acima de 3 (três) pavimentos em quaisquer zonas, são obrigatórias as telas de segurança. Art O artigo 55, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterado o seu parágrafo único: Art Tapumes e andaimes (altura mínima 2 (dois) metros) não poderão ocupar mais do que dois terços da largura do passeio; devendo manter um terço para o trânsito de pedestres, respeitada a largura do passeio destinada ao pedestre será maior ou igual a 1,50 metros e deverá estar acessíveis também as pessoas com mobilidade reduzida, conforme ABNT NBR Art O inciso V, do artigo 65, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os seus parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º: V Responsabilidade técnica das obras, através da apresentação das Anotações de Responsabilidade Técnica ART do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA ou Relatório de Responsabilidade Técnica RRT do Conselho de Arquitetura e Urbanismo - CAU, devidamente assinada pelo profissional e proprietário do imóvel. Art O artigo 67, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger Art. 67. As paredes são assim definidas: Art O parágrafo 1º, do artigo 67, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterado o parágrafo 2º: 1º Construções na divisa e/ou unidades independentes, deverão ter paredes de alvenaria convencional com espessura mínima de 17 cm (dezessete centímetros) e com a devida impermeabilização, sendo proibidas paredes em madeira e/ou similares. Art O artigo 67, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido dos parágrafos 3º inciso I, 4º e 5º, 3º As paredes de alvenaria convencional, externas como internas, quando executadas, deverão ter espessura mínima de 12 cm (doze centímetros), exceto paredes de divisas e/ou unidades independentes, sendo proibido paredes em madeira e/ou similares; I - extraordinariamente, em projetos habitacionais, as paredes externas como internas, quando executadas em um produto alternativo, exceto alvenaria convencional, deverão possuir espessura conforme dimensionamento de projeto específico, respeitadas as normas da ABNT. 4º - Serão permitidas construções em madeira ou similares, quando a proposta arquitetônica requerer, por seu caráter rústico ou ecológico, obrigatoriamente com material devidamente certificado ambientalmente, para fins exclusivamente habitacionais unifamiliares; 5º Ao finalizar uma construção, em se tratando de paredes de alvenaria ou produto alternativo, o proprietário deverá emboçar, rebocar e pintar as paredes na divisa dos lotes confrontantes, e em caso de danos, reconstituir o que foi danificado, inclusive o jardim, responsabilizando-se também por calhas e rufos. Art O artigo 68, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterado o seu parágrafo único: Art A fim de permitir o acesso, circulação e utilização por pessoas com mobilidade reduzida, os logradouros públicos e edificações, exceto aquelas destinadas à habitação de caráter permanente unifamiliar, deverão seguir as orientações previstas em regulamento, obedecendo a Norma Brasileira - NBR 9050 da Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT. Art O parágrafo 3º, do artigo 70, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação: 3º As portas de acesso a gabinetes sanitários e banheiros devem ter largura mínima de 60 cm (sessenta centímetros) e para utilização por pessoas com mobilidade reduzida deverá ser atendida a NBR Art O inciso VI, do artigo 100, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I a V e VII a X com seu parágrafo único: VI - nos edifícios de uso público haverá vagas de estacionamento para pessoas com mobilidade reduzida, identificadas para esse fim, com largura mínima de 3,50m (três metros e cinquenta centímetros), na proporção de uma vaga para cada 100 vagas totais de estacionamento ou fração, sendo obrigatória no mínimo uma vaga; Art O artigo 104, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo 7º e incisos I a VII, com a seguinte redação, ficando inalterados as alíneas a) a e) e parágrafos 1º a 6º: 7º No subsolo do passeio, as regras serão: I - somente a Administração pública poderá autorizar a utilização dos passeios para colocação de redes de água, de esgoto, de iluminação, telefonia, galerias de águas pluviais e/outros de interesse público; II - fica proibido qualquer tipo de edificação, bem como construção de fossas, caixas de gordura, e/ou de passagem ou similares; III - o Município caso a caso, dimensionará os espaços para uso das concessionárias de serviços públicos de acordo com a largura do passeio; IV - somente o Município poderá aprovar novos projetos de implantação de redes de água, esgotos, telefonia, e galerias de águas pluviais, através de parecer técnico especializado. As concessionárias públicas deverão efetuar planejamento, com a aprovação de projetos com antecedência mínima de 6 (seis) meses do inicio das obras propostas; V - o Município de Guaíra, através do Departamento Municipal do Meio Ambiente tomará os cuidados necessários para as qualidades de arborizações implantadas não prejudicarem as estruturas instaladas no subsolo dos passeios; VI a pavimentação a ser utilizada nos passeios públicos deve garantir a acessibilidade, e se possível a permeabilidade, e a facilidade de reposição após execução de atividades de manutenção e obras das estruturas, ficando facultado o uso de ladrilho hidráulico, bloco de concreto intertravado, cimento alisado, bloco de concreto, similares, não sendo permitido, em hipótese alguma, o uso de pisos cerâmicos lisos que não sejam antiderrapantes; VII - quando realizadas obras no passeio público que vierem a lhe causar danos, o Município e/ou a concessionária de serviço público, representada por uma terceirizada ou não, reparará o passeio de acordo com a forma que se encontrava antes das obras, sendo expressamente proibido remendos que após a sua execução ficarem caracterizados como tal. Art O artigo 119, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo 3º, inciso I, alíneas a) e b), com a seguinte redação, ficando inalterados os parágrafos 1º e 2o: 3º Todo imóvel em declive, ou seja, aquele que não permite o escoamento de esgoto e águas pluviais pela sua testada, deverá o imóvel imediatamente abaixo permitir a instalação de redes coletoras de esgoto e de águas pluviais, pelo fundo do terreno, até a testada imediatamente abaixo do lote vizinho, possibilitando a interligação do imóvel ao sistema de coleta de esgoto e no sistema de coleta de águas pluviais. I - o proprietário do imóvel que necessitar de efetuar ligações de rede de esgoto e águas pluviais, passado por propriedades outras, deverá executar as obras arcando com todas as despesas de execução, orientado por profissional habilitado desde que estas instalações não venham a prejudicar no futuro o empreendimento do vizinho; a) as ligações deverão possuir caixas de passagem, na divisa entre as propriedades, sempre dentro do imóvel beneficiado, e no ponto de interligação com a rede coletora, esta de padrão da concessionária coletora de esgoto ou na rede coletora de águas pluviais; b) o proprietário beneficiário deverá manter permanentemente a rede com vistoria e manutenção. Art O inciso I, do artigo 140, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos II a V e seu parágrafo único: I - instalação de cerca elétrica atendendo as disposições do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA ou Conselho de Arquitetura e Urbanismo CAU; Art O parágrafo único, do artigo 146, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido dos incisos I e II, I - a área mínima do terreno de uso privativo da unidade de moradia não será inferior a 125m² (cento e vinte e cinco metros quadrados); II - o afastamento ou recuos da divisa respeitarão a tabela deste Código de Desenvolvimento Urbano Ambiental. Art O artigo 148, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger Art Consideram-se residências em série, paralelas ao alinhamento predial, as situadas ao longo de logradouros públicos, geminadas ou não, em regime de condomínio ou não, as quais não poderão ser em número superior a 10 (dez) unidades de moradia. Art O artigo 150, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger Art Consideram-se residências em série, transversais ao alinhamento predial, geminadas ou não, em regime de condomínio ou não, aquelas cuja disposição exija a abertura de corredor de acesso, não podendo ser superior a 10 (dez) o número de unidades no mesmo alinhamento. Art O inciso I e alíneas a) e b), do artigo 151, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passam a viger acrescidos dos parágrafos 1º e 2º, I - o acesso de veiculo dar-se-á, alternativamente, por um corredor com a largura de, no mínimo: a) 8,00 m (oito metros), quando as edificações estiverem situadas em um só lado do corredor de acesso, sendo de, no mínimo, 1,50m (um metro e cinquenta centímetros) de passeio; b) 10 m (dez metros), quando as edificações estiverem dispostas em ambos os lados do corredor de acesso, sendo de, no mínimo, 1,50m (um metro e cinquenta centímetros) de passeio para cada lado; Parágrafo Primeiro. Quando houver mais de 5 (cinco) moradias no mesmo alinhamento, no final do corredor será feito um bolsão de retorno, circular, com 15m (quinze metros) de diâmetro, ou quadrado, com 15m (quinze metros) de lado; Parágrafo Segundo. O estacionamento ou garagem deverá ser fora da área do corredor. Art O inciso II, do artigo 151, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido das alíneas a) e b), II O estacionamento ou garagem frontal ao imóvel deverá: a) possuir no mínimo um comprimento de 5,00 metros x 3,00 metros de largura; b) ser localizada após a área de recuo do imóvel de 4,00 metros. Art Os incisos III, IV e V, do artigo 151, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passam a viger, III - Possuirá cada unidade de moradia uma área de terreno de uso exclusivo, com no mínimo, 6,0m (seis metros) de testada principal (acesso social a edificação) e 125m² (cento e vinte e cinco metros quadrados) de área mínima; IV - A taxa de ocupação e coeficiente de aproveitamento são os definidos pelo Código de Desenvolvimento Urbano Ambiental a respeito de Uso de Ocupação do Solo para a zona onde se situarem; V - O afastamento ou recuos da divisa respeitarão a tabela deste Código de Desenvolvimento Urbano Ambiental. Art O artigo 151, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do inciso VI, VI O corredor de acesso de pedestre as residências, deverão possuir largura não inferior a 3,00 metros. Art O parágrafo único, do inciso IV, do artigo 156, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger, Parágrafo único - Poderá haver uma instalação sanitária para pessoas com mobilidade reduzida que atenda ambos os sexos. Art O artigo 156, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do inciso V e parágrafos 1º e 2º, V - nas oficinas mecânicas e similares, depósitos de ferro velho e similares, será obrigatório o fechamento total da edificação, resguardas as áreas de iluminação e ventilação, não sendo permitido o depósito e armazenamento de peças e veículos de desmanches e sinistrados a céu aberto. 1º - Poderá haver uma instalação sanitária para pessoas com mobilidade reduzida que atenda ambos os sexos. 2º - Para o cumprimento do inciso V, o Município deverá notificar, junto com os Alvarás de licenças de funcionamento, a partir da publicação desta Lei Complementar, em todos os anos sucessivamente, para conhecimento do contribuinte. Art O artigo 166, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido dos incisos V e VI, com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I a IV: V - possuir área coberta capaz de comportar os veículos para serviços de troca de óleo e pequenas manutenções; VI - deverão ter pátio específico para fins de transbordo. Art O inciso XII, do artigo 167, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger, com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I a XI e XIII a XIV: XII - os postos de serviço e abastecimento deverão ter um compartimento sanitário independente para cada sexo, no mínimo, para uso exclusivo do público, adaptados a pessoas com mobilidade reduzida a serem dimensionados conforme porte e finalidade da área de serviços; Art O artigo 167, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do inciso XV e parágrafo único, XV - O acesso de veículos, largura de passeios dos pedestres, trânsito de veículos internos e externos deverão ser observadas as legislações do CONAMA e do CONTRAN. Parágrafo Único. Os postos de serviço que estiverem sendo edificados e/ou serão edificados após a publicação desta lei, deverão se adequar a legislação vigente. Art A alínea c), do inciso II, do artigo 170, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger, com a seguinte redação, ficando inalteradas as alíneas a) e b): c) em todos os casos deve haver instalações sanitárias pessoas com mobilidade reduzida. Art O parágrafo 2º, do inciso IV, do artigo 170, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger, com a seguinte redação, ficando inalterado o parágrafo 1º: 2º - A fim de permitir o acesso, circulação e utilização por pessoas com mobilidade reduzida, deverão seguir as orientações previstas em regulamento, obedecendo a NBR 9050 da Associação Brasileira de Normas Técnicas. Art O parágrafo 1º, do artigo 173, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido dos incisos IV e V, com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I a III e o parágrafo 2º: IV - ao proprietário ou responsável pela importadora, exportadora, e transportadora será exigida declaração sobre a localização do pátio; V - para fins de transbordo deverão ter pátio específico. 2º Para o cumprimento do 1º, o Município deverá notificar, junto com os Alvarás de licenças de funcionamento, a partir da publicação desta lei, em todos os anos sucessivamente, para conhecimento do contribuinte. Art Os incisos III e XI, do artigo 174, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passam a viger, com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I, II, IV a X e XII: III - serão obrigatórias instalações sanitárias para as pessoas com mobilidade reduzida, à razão de 3% (três por cento) da proporção definida nos incisos I e II deste artigo, garantindo no mínimo 1 (uma) instalação; XI - a fim de permitir o acesso, circulação e utilização por pessoas com mobilidade reduzida, deverão seguir as orientações previstas em regulamento, obedecendo a NBR 9050 da Associação Brasileira de Normas Técnicas; Art O inciso V, do artigo 177, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger, com a seguinte redação, ficando inalterados os incisos I a IV: V- estiver sendo executada sem a responsabilidade técnica de profissional; ainda sem o devido registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA e/ou no Conselho de Arquitetura e Urbanismo ainda sem o Alvará no Município de Guaíra. Art O artigo 199, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo único, e Art Os estabelecimentos já instalados e em funcionamento no Município de Guaíra, deverão se adequar às normas do Corpo de Bombeiros do Paraná no prazo de 12 (doze) meses a contar da data de publicação desta Lei Complementar. Parágrafo Único: Para as construções irregulares, construções clandestinas parciais, aplica-se a Lei Municipal de Incentivo a Regularização 1.596, de 10 de setembro de Art. 55. O Anexo II EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger acrescido do parágrafo único e com a redação contida no Anexo I desta Lei: Parágrafo único - As áreas mínimas de cada ambiente serão de responsabilidade do profissional projetista. Art O Anexo III EDIFICAÇÕES PARA O TRABALHO, da Lei Complementar 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a redação contida no Anexo II desta Lei: Art O Anexo IV VAGAS PARA ESTACIONAMENTO, da Lei Complementar n. 02, de 02 de janeiro de 2008, passa a viger com a redação contida no Anexo III desta Lei: Art Fica revogado o Anexo VI - PRAZO DE ADEQUAÇÃO, da Lei Complementar n. 02, de 02 de janeiro de Art Permanecem inalterados e vigentes todos os artigos, alíneas, incisos, parágrafos, anexos e demais dispositivos legais estabelecidos pela Lei Complementar 01, de 02 de janeiro de 2008, que não estiverem expressamente alterados e revogados por esta lei. Art O Município promoverá, no prazo de 120 (cento e vinte) dias, a contar da regulamentação de todas as leis e decretos previstos e necessários para regulamentar o Código de Obras Municipal, a versão impressa e digital da edição consolidada e comentada, para distribuição a empresas loteadoras, construtoras, engenheiros, arquitetos, agrimensores, topógrafos e demais interessados que atuem no Município. Art Esta Lei complementar entrará em vigor na data da sua publicação, revogando as disposições em contrário. Gabinete do de Guaíra PR, em 21 de Outubro de FABIAN PERSI VENDRUSCOLO,. Parágrafo único - As áreas mínimas de cada ambiente serão de responsabilidade do profissional projetista. OBSERVAÇÕES: 1. Nos casos de copa e cozinha num único compartimento, a iluminação mínima permitida será de 1/6; 2. Quando não houver elevadores, admite-se, no Hall Prédio, círculo inscrito diâmetro mínimo de 1,80m (um metro e oitenta centímetros). Quando houver mais de um elevador, a área mínima deverá ser acrescida em 30% (trinta por cento) por elevador existente. Deverá haver ligação entre o hall e a caixa de escada; 3. Tolerada a ventilação por meio de chaminés de ventilação, dutos horizontais e pela caixa de escada; 4. Tolerada ventilação pela caixa de escada. Quando não houver ligação direta com o exterior, será tolerada ventilação por meio de chaminés de ventilação ou duto horizontal. Quando o comprimento for superior a 10,0m (dez metros), deverá ser ventilados na relação 1/24 (um vinte e quatro avos) da área do piso. OBSERVAÇÕES: * Salão, refere-se a edificações cobertas, de áreas abertas internamente, sem paredes divisórias. 1) observar a legislação específica no Código de Obras; 2) a área mínima é exigida quando houver um só elevador; quando houver mais de um elevador, a área deverá ser aumentada em 30% por elevador excedente. Deverá haver ligação entre o hall e a caixa de escada; 3) tolerada a ventilação por meio de chaminés de ventilação, dutos horizontais e pela caixa de escada; 4) tolerada a ventilação pela caixa de escada. Quando não houver ligação direta com o exterior, será tolerada ventilação por meio de chaminés de ventilação ou dutos horizontais. Quando o comprimento for superior a 10,0m (dez metros), deverá ser ventilado na relação 1/24 (um vinte e quatro avos) da área do piso; 5) o projeto de iluminação interna, poderá ser eventualmente especial, desenvolvido por profissional habilitado, e apresentado por ocasião do requerimento de aprovação do projeto arquitetônico, respeitando as normas da ABNT NBR 5413; 6) o projeto de Climatização interna, poderá ser eventualmente especial, desenvolvido por profissional habilitado, e apresentado por ocasião do requerimento de aprovação do projeto arquitetônico, respeitando as normas da ABNT NBR OBSERVAÇÕES: 1) quando os passeios possuírem na área frontal ou lateral do imóvel, largura superior a 6,50 metros, o estabelecimento comercial poderá utilizar-se de metros para estacionamento publico, e deixar 1,5 metros para passeio sem obstáculos aos pedestres e garantindo acessibilidade as pessoas com mobilidade reduzida, sendo que nesta largura não poderá estar incluso arvores, postes, lixeiras, e/outros, desde que seja pavimentado e sinalizado (horizontal e vertical). Para o beneficio deste item o proponente deverá apresentar o projeto e estará condicionado a sua conclusão por ocasião do visto de conclusão de obras; 2) quando a edificação for construída com recuo mínimo de 4 (quatro) metros do predial, e a largura entre o prédio e o meio fio enquadrar-se ao item anterior, aplica-se a mesma regra; 3) as vagas de estacionamento poderão ser enquadradas em terrenos extras a edificação, num raio não superior a 200 metros, sendo este estacionamento de responsabilidade da proponente; 4) o prazo para adequações das edificações existentes é de 01 de janeiro de 2017; 5) para o cumprimento dos termos desta tabela, o Município deverá notificar, junto com os Alvarás de licenças de funcionamento, a partir da publicação desta lei, em todos os anos sucessivamente, para conhecimento do contribuinte; 6) o projeto de iluminação interna, desenvolvido por profissional habilitado, e apresentado por ocasião do requerimento de aprovação do projeto arquitetônico, respeitando as normas da ABNT NBR 5413; 7) o projeto de Climatização interna, desenvolvido por profissional habilitado, e apresentado por ocasião do requerimento de aprovação do projeto arquitetônico, respeitando as normas da ABNT NBR PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAIRA P O R T A R I A Nº 2.586/2013 Homologa o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de Apoio sobre propostas apresentadas ao Pregão Presencial nº 064/ SAÚDE. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de Apoio sobre propostas apresentadas no Pregão Presencial nº 064/ SAÚDE, objetivando a aquisição de equipamentos (toldos automáticos instalados, cadeiras, mesas e gradil, para equipar a Academia da Saúde, deste município, conforme Portaria 2.989, de 15 de dezembro de 2011 do Ministério da Saúde, tendo sido declarada vencedora a empresa LUIS ALVINO DE BARROS - ME. Art. 2º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. PAÇO MUNICIPAL, aos 24 de outubro de Secretaria de Administração RESUMO DE CONTRATOS Contrato de Prestação de Serviços nº. 121/2013 : Fundo Municipal de Saúde Contratada: FRANCISCO & KANTOR ASSISTÊNCIA MÉDICA LTDA Objeto: Contratação de empresa para prestação de serviços de consultas especializadas na área de infectologia, aos pacientes/usuários do Sistema Único de Saúde SUS, do Município de Umuarama, conforme Edital de Chamamento Público nº 003/2013 Credenciamento de Serviços de Saúde, sendo que os atendimentos serão realizados nas dependências da Contratada, devendo a Contratada fornecer todo material, insumos e recursos humanos necessários ao cumprimento do Contrato. Valor Total: Até R$ ,00 (cento e oito mil reais) Vigência: 14/10/2013 a 14/10/2014 Fundamentação: O presente contrato é decorrente no Processo de Inexigibilidade nº 025/2013, ratificado em 10 de outubro de 2013, publicado no jornal Umuarama Ilustrado no dia 12 de outubro de 2013, edição nº 9898, regido pela Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e posteriores alterações, bem como pelo Decreto Municipal nº 029, de 23 de fevereiro de Contrato de Prestação de Serviços nº. 122/2013 : Fundo Municipal de Saúde Contratada: PAIVA E BARCARO SERVIÇOS MÉDICOS LTDA Objeto: Contratação de empresa para prestação de serviços de consultas especializadas na área de endocrinologia pediátrica, aos pacientes/usuários do Sistema Único de Saúde SUS, do Município de Umuarama, conforme Edital de Chamamento Público nº 003/2013 Credenciamento de Serviços de Saúde, sendo que os atendimentos serão realizados nas dependências da Contratada, devendo a Contratada fornecer todo material, insumos e recursos humanos necessários ao cumprimento do Contrato. Valor Total: R$ ,00 (quarenta e oito mil reais) Vigência: 14/10/2013 a 14/10/2014 Fundamentação: O presente contrato é decorrente no Processo de Inexigibilidade nº 026/2013, ratificado em 10 de outubro de 2013, publicado no jornal Umuarama Ilustrado no dia 12 de outubro de 2013, edição nº 9898, regido pela Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e posteriores alterações, bem como pelo Decreto Municipal nº 029, de 23 de fevereiro de Umuarama, 24 de outubro de 2013 Armando Cordts Filho Secretário Municipal de Administração RESUMO DE TERMOS ADITIVOS Termo Aditivo nº 001 da Ata 006 do Pregão nº 022/2013 : Fundo Municipal de Saúde : A C MATERIAIS MÉDICOS LTDA ME Objeto: Cláusula Primeira: Fica aditado em até 25% o quantitativo do presente contrato para o item 20 do Lote 1, perfazendo o valor total deste termo de até R$ 280,00 (duzentos e oitenta reais). Cláusula Segunda: Fica adicionada a este termo aditivo a seguinte D-15 F D-131 F D-68 F-303 Cláusula Terceira: As demais cláusulas deste contrato permanecem inalteradas. Data: 27/09/2013 Termo Aditivo nº 001 da Ata 002 do Pregão nº 007/2013 : Fundo Municipal de Saúde : K S OKAMOTO & CIA LTDA - EPP Objeto: Cláusula Primeira: Fica aditado à presente Ata o valor de R$ 3.060,00 (três mil e sessenta reais). Cláusula Segunda: Fica adicionada a este termo aditivo a seguinte D: 49 F: 303 Recurso Próprio D: 48 F: 001 Recurso Próprio D: 52 F: 495 Recurso Federal D: 14 F: 303 Recurso Próprio D: 13 F: 001 Recurso Próprio D: 102 F: 303 Recurso Próprio D: 103 F: 497 Recurso Federal. Cláusula Terceira: As demais cláusulas desta Ata permanecem inalteradas. Data: 07/10/2013 Termo de Rescisão Amigável do Contrato nº 069/2011 : Fundo Municipal de Saúde : ANTONIO VIEIRA NEVES Objeto: Cláusula Primeira: As partes, de comum acordo, resolvem rescindir amigavelmente o presente contrato a partir do dia 11 de outubro de Cláusula Segunda: O dá ao plena e total quitação do extinto contrato. Data: 14/10/2013 Umuarama, 24 de outubro de Armando Cordts Filho Secretário Municipal de Administração DECRETO Nº 260/2013 Nomeia comissão especial para acompanhar as etapas preparatórias da EXPO UMUARAMA, edição do ano de 2014, e dá outras providencias. O DE UMUARAMA,, no uso de e CONSIDERANDO o disposto no artigo n.º 91, i, da Lei Orgânica do Município de Umuarama. CONSIDERANDO a disposição do Art. n.º 6.º, XXI da Lei n.º 3.915, de 20 dezembro 2012; D E C R E T A: Art. 1º. Fica constituída Comissão Especial para acompanhar etapas preliminares do 1 evento principal, qual seja, a realização da exposição agropecuária, composta pelos seguintes membros: I. Antonio Carlos Fávaro - representante da Secretaria Municipal de Agricultura; II. Armando Cordts Filho - representante da Secretaria Municipal de III. Valdir Miranda - representante da Secretaria Municipal de Comunicação Social; IV. Odair Pereira Sedri - representante de Associação de Produtores; V. Agnaldo Loli - representante de Cooperativa de Produtores; VI. Mario Aparecido Zafanelli - representante do Sindicato Rural Patronal; VII. Valentim Spancerski - representante do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, VIII. José Antonio de Andrade Duarte - representante da SEAB; IX. Marcelo Derenussum Nelli - representante do Poder Legislativo. Art. 2º. Os trabalhos da presente Comissão, deverão ser desenvolvidos nas seguintes condições: I. A presente Comissão deverá fazer acompanhamento de todas as etapas preparatórias do evento principal descrito na Lei de concessão do Parque de Exposição, qual seja o EXPO UMUARAMA, edição do anos de II. Todos os trabalhos da presente comissão deverão ser registrados em Atas, encaminhados para conhecimento do Chefe do Poder Executivo, e arquivadas junto ao Contrato de Concessão de Uso, na Divisão de Atos Oficiais do Município. 2 Conforme Art. n.º 4.º, 1.º - Lei de 20/12/2012. III. As atas da Comissão Especial deverá obrigatoriamente ser assinadas por pelo menos 03 (três) membros. Art. 3º. Fica considerado de relevância os serviços prestados pela Comissão Especial, porém, sem ônus ao Município. Art. 4º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PAÇO MUNICIPAL, aos 17 de outubro de Secretário Municipal de Administração PORTARIA Nº 2385/2013 Concede licença para acompanhar dependente ao servidor IVO GALDINO DA SILVA. O DE UMUARAMA,, no uso de Conceder ao servidor IVO GALDINO DA SILVA, portador da Cédula de Identidade RG nº SSP-PR e inscrito no CPF sob n.º , nomeado em 25 de março de 2013, pelo regime Estatutário, para ocupar o cargo de carreira de Assistente Administrativo, lotado na Secretaria Municipal de Assistência Social, licença para acompanhar dependente, por 20 (vinte) dias, com base no Art. 99, parágrafos 1. º e 2.º da Lei Complementar 067/1999, conforme Processo n.º 11861/2013, no período de 16 de setembro de 2013 a 05 de outubro de 2013, sem prejuízo de seu vencimento. PAÇO MUNICIPAL, 08 de outubro de PORTARIA Nº 2567/2013 Concede Progressão na Carreira por Merecimento a Servidora Municipal. O DE UMUARAMA,, no uso de CONSIDERANDO o que estabelece os artigos 9 e 11, inciso III da Lei Complementar nº. 188/2007 de l9 de novembro de 2007, alterada pela Lei Complementar nº.194/2007 de 21 de dezembro de 2007, CONSIDERANDO ainda, o anexo IX da já citada Lei, que estabelece a Tabela de Vencimentos/Salários; Art. 1º. Conceder Progressão por Merecimento a Servidora Municipal SIMONE CRISTINA MARQUES, portadora da cédula de identidade RG nº SSP/PR e inscrita no CPF nº , ocupante do Cargo de Carreira de Agente Administrativo I, nomeada em pelo regime Estatutário, lotada na Secretaria Municipal de Educação, conforme estabelece os artigos 9 e 11, inciso III e anexo IX da Lei Complementar nº.188/2007 de 19 de novembro de 2007, referente ao período de 01 de março de 2011 a 28 de fevereiro de 2013 passando da referência 21 para referência 22, classe C, Grupo Ocupacional Administrativo II (GOA II). Art. 2º. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação, produzindo seus efeitos a contar de 01 de março de PAÇO MUNICIPAL, aos 22 de outubro de 2013.

8 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 005/ CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE SAÚDE O MUNICÍPIO DE UMUARAMA,, através do Fundo Municipal de Saúde, inscrito no CNPJ nº / , com sede à Rua Des. Antonio Ferraz da Costa, nº Centro Cívico, em conformidade com a Lei nº 8.666/93, suas alterações, Lei nº 8.080/90, e demais legislações aplicáveis, torna pública a realização de CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES PRIVA- DAS COM OU SEM FINS LUCRATIVOS DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE, INTERES- SADAS EM PRESTAR SERVIÇOS DE FORMA COMPLEMENTAR AO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS), NO MUNICÍPIO UMUARAMA PR. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE, no uso das atribuições; CONSIDERANDO, o disposto no art. 199, 1º da Constituição Federal, que prevê a complementaridade na contratação de instituições privadas para a prestação de serviços de saúde; CONSIDERANDO, que a partir da Constituição Federal (art. 30, inciso VII) e da Lei Orgânica da Saúde (art. 18, inciso I, e art. 17, inciso III) compete ao município e, supletivamente, ao estado, gerir e executar serviços públicos de atendimento à saúde da população, podendo recorrer, de maneira complementar,aos serviços ofertados pela iniciativa privada, quando os serviços de saúde da rede pública forem insuficientes para garantir a cobertura assistencial necessária; CONSIDERANDO, o contido no art. 16, inciso XIV, da Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990; CONSIDERANDO, a aplicabilidade aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios das normas gerais da Lei nº , de 21 de junho de 1993 (Lei de Licitações e Contratos Administrativos), e da legislação complementar aplicável; CONSIDERANDO, a Portaria Ministerial nº 1.034, de 05 de maio de 2010 que dispõe sobre a participação complementar das instituições privadas com ou sem fins lucrativos de assistência à saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde; CONSIDERANDO, o Manual de Orientações para Contratação de Serviços no Sistema Único de Saúde do Ministério da Saúde; CONSIDERANDO, que compete a Gestão Municipal do SUS, o comando único sobre as ações e serviços de saúde no município. RESOLVE: 1- Realizar PROCESSO DE CREDENCIAMENTO de instituições privadas com ou sem fins lucrativos de assistência à saúde, interessadas em prestar serviços de forma complementar ao Sistema Único de Saúde (SUS) no Município Umuarama-PR, que serão pagos conforme os valores da tabela descrita abaixo: PROCEDIMENTO CIRURGICO Nº MÁXIMO DE PROCEDIMENTOS MENSAIS ATÉ: VALOR DA REMUNERAÇÃO DO PROCEDIMENTO CIRÚRGICO TABELA SUS COMPLEMENTO CORREÇÃO HIDROCELE 15 R$ 256,97 R$ 450,00 R$ 706,97 CORREÇÃO VARICOCELE 15 R$ 257,56 R$ 450,00 R$ 707,56 POSTECTOMIA 20 R$ 219,12 R$ 450,00 R$ 669,12 ORQUIECTOMIA SUBCAPSULAR BILATERAL 05 R$ 433,62 R$ 450,00 R$ 893,62 ORQUIECTOMIA UNI OU BILATERAL COM ESVAZIAMENTO GANGLIONAR 05 R$ 254,07 R$ 450,00 R$ 704,07 ORQUIECTOMIA UNILATERAL 05 R$ 350,13 R$ 450,00 R$ 800,13 MEATOMIA INTERNA 10 R$ 306,58 R$ 450,00 R$ 756,58 URETEROLITOTOMIA 20 R$ 766,11 R$ 450,00 R$ 1.216,11 PROSTATECTOMIA 20 R$ 1.001,71 R$ 450,00 R$ 1.451,71 NEFROLITOTOMIA PERCUTANEA 20 R$ 801,50 R$ 450,00 R$ 1.251,50 TAXA DE VIDEO PARA URETEROLITOTOMIA, NEFROLITOTOMIA PERCUTANEA E MEATATOMIA INTERNA 05 - R$ 500,00 R$ 500,00 CRITÉRIOS E DIRETRIZES PARA A REMUNERAÇÃO DIFERENCIADA DE CONSULTAS/PROCEDIMENTOS ESPECIALIZADAS NO ÂMBITO MUNICIPAL DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE EM UMUARAMA. 2- Conforme Portarias GM/MS nº 2.564, de 4 de maio de 1998, que habilita o Município de Umuarama à condição de Gestão Plena do Sistema Municipal; GM/ MS nº 1.606, de 11 de setembro de 2001, que estabelece a prerrogativa do Gestor Municipal alterar os valores da Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS com recursos próprios, após apreciação do Conselho Municipal de Saúde. 3 - REGÊNCIA LEGAL O presente credenciamento é regido pela Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações posteriores e demais legislação pertinente, aplicando - se, no que couber, os Princípios de Direito Público, suplementados pelo Direito Privado. 4 - JUSTIFICATIVA: O presente Edital de Chamamento Público tem como justificativas as que seguem: Interesse da Administração em colocar à disposição da comunidade uma maior oferta de serviços da área de saúde, somado ao fato da inexistência destes serviços no Município, pelo preço praticado na Tabela SUS; Ampliação da rede de serviços de saúde a serem disponibilizados; Utilização desta modalidade de contratação, Credenciamento, dada a inviabilidade de competição, considerando a remuneração por valores previamente tabelados, definidos, amplamente difundidos e ofertados; Credenciamento de todos interessados, dentro do tempo determinado nesta Chamada, desde que satisfaçam os requisitos e expressamente acatem as condições da Administração. 5 - PRAZOS O requerimento de credenciamento deverá ser dirigido à Comissão Técnica de Credenciamento, acompanhado de toda a documentação exigida de acordo com este Edital, devendo ser protocolado junto à Secretaria Municipal de Saúde, no período de 28 de outubro de 2013 a 28 de novembro de 2013, em horário de funcionamento da Secretaria Municipal de Saúde, em envelope lacrado O prazo de vigência do Contrato a ser celebrado em decorrência do credenciamento será de até 12 (doze) meses, contados da data de sua assinatura, podendo ser prorrogado, por iguais e sucessivos períodos, limitado a 60 (sessenta) meses, de acordo com a legislação aplicável à espécie O prazo para assinatura do contrato será de 05 (cinco) dias corridos, contados da convocação do interessado. 6 - DOS DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA CREDENCIAMENTO Os seguintes documentos abaixo relacionados deverão ser apresentados, juntamente com o pedido de credenciamento: a) Contrato Social e suas alterações; b) Prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ); c) Prova de Regularidade junto a Fazenda Federal, mediante a apresentação da Certidão Conjunta Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Divida Ativa da União, em plena validade; d) Prova de Regularidade junto a Fazenda Estadual, mediante a apresentação da Certidão Negativa de Débitos Tributários e a Dívida Ativa Estadual, em plena validade; e) Prova de regularidade com a Fazenda Municipal, mediante apresentação do alvará de funcionamento (licença) e certidão negativa emitida pela Secretaria de Fazenda do Município da sede da proponente, ou outra equivalente, na forma da lei, em plena validade. f) Prova de Regularidade junto ao INSS, em plena validade; g) Prova de Regularidade junto ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço; (FGTS), emitido pela Caixa Econômica Federal, em plena validade; h) Prova de inexistência de débitos inadimplidos perante a Justiça do Trabalho, mediante a apresentação de certidão negativa de débitos trabalhistas (CNDT). i) Licença de Funcionamento da Secretaria Municipal de Saúde; j) Inscrição do profissional no Conselho Regional pertinente; k) Prova de inscrição da empresa no Conselho Regional pertinente; l) Memorial descritivo com os seguintes itens; * Recursos humanos; * Equipamentos; * Área física; * Relação do Corpo Clínico para atendimento Ambulatorial, com seu respectivo título de especialidade na área, exclusivamente para hospitais e clinicas. m)certificado de Filantropia para entidades filantrópicas emitido pelo CNAS (quando couber); Os documentos exigidos poderão ser apresentados em original ou em qualquer outro processo de cópia autenticada, sendo recepcionado o pedido de credenciamento somente mediante a documentação completa exigida A Comissão Técnica de Credenciamento poderá, durante a análise da documentação, convocar os interessados para quaisquer esclarecimentos que porventura se façam necessários Será inabilitado o interessado que não apresentar toda a documentação exigida no presente Edital. 7 - DO PROCESSAMENTO DO CREDENCIAMENTO Serão credenciados os interessados que preencherem os requisitos previstos neste Edital, de acordo com as necessidades e conforme disponibilidade financeira e orçamentária; Após a análise da documentação, a Comissão Técnica de Credenciamento emitirá Relatório Conclusivo sobre a viabilidade do credenciamento, por especialidade e/ou área de interesse, para que posteriormente seja celebrado o Contrato Das decisões da Comissão Técnica de Credenciamento caberá recurso à Comissão Especial, no prazo de 05 dias, a contar da data da ciência da decisão. 8 - DA CONTRATAÇÃO 8.1 Terão prioridade na contratação as instituições filantrópicas e privadas sem fins lucrativos, conforme disposto na lei 8.080/ Com a conclusão da análise, os requisitos atendidos ou não para o credenciamento, os interessados serão comunicados no prazo máximo de até 30 (trinta) dias corridos, a contar da data final de entrada das propostas Os interessados que forem habilitados ao credenciamento, serão s por meio de instrumento de prestação de serviços, de natureza precária, caracterizado pela unilateralidade e discricionariedade, onde se estabelecerão os direitos, obrigações e responsabilidades das partes, podendo o Contrato ser rescindido, a qualquer tempo, sem que caibam aos s quaisquer direitos, vantagens ou indenizações São de inteira responsabilidade das empresas contratadas, as obrigações pelos encargos previdenciários, fiscais, trabalhistas e comerciais resultantes da execução do Contrato As empresas contratadas são responsáveis pelos danos causados diretamente à Secretaria Municipal de Saúde, seus usuários ou terceiros, decorrentes da execução do contrato. 9 - CONDIÇÕES PARA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS: 9.1 É terminantemente vedado o atendimento de usuários por procura espontânea, ou seja, sem o devido encaminhamento da Secretaria Municipal de Saúde A empresa credenciada deverá providenciar informatização com o sistema da Secretaria Municipal da Saúde O Município reserva-se o direito de fiscalizar, de forma permanente, a prestação dos serviços pelos credenciados, podendo proceder ao descredenciamento, em caso de má prestação, verificada em processo administrativo específico, com garantia do contraditório e da ampla defesa Não poderá exercer a atividade, por credenciamento, a empresa que se enquadre nas vedações do artigo 9º, da lei 8.666/93, ou ainda, estiver em exercício de mandato eletivo ou com registro oficial de candidatura para qualquer dos cargos ali previstos. O credenciado que venha se enquadrar nestas situações terá suspensa a respectiva atividade, enquanto perdurar o impedimento O horário de atendimento dos usuários SUS para os procedimentos de consulta, deverá ficar compreendido entre as 07h30min e 19h30min de segunda a sexta-feira Fica assegurado aos usuários SUS, tratamento idêntico ao dispensado aos particulares. Qualquer tipo de discriminação ou cobrança pelos serviços diretamente ao usuário dará causa para instauração de processo administrativo, para aplicação das sanções previstas na Lei 8.666/93, garantida defesa na forma da lei DO PREÇO 10.1 A remuneração dos serviços credenciados será feita com base nos valores indicados na Tabela do item 2, os quais têm como referencias os valores vigentes nos Sistemas de Informações Ambulatorial e Hospitalar do Sistema Único de Saúde, e os valores praticados pelos Consórcios Intermunicipais de Saúde CISA AMERIOS (12ª Regional de Saúde) e CISCOPAR (Regional de Toledo), e nos quantitativos de procedimentos efetivamente executados, até os limites máximos informados nesses anexos DOS RECURSOS FINANCEIROS Para atender as despesas decorrentes do credenciamento, serão utilizados recursos próprios e que estão livres e não comprometidos, conforme DOTA- ÇÃO ORÇAMENTÁRIA vigente da Secretaria Municipal de Saúde, a serem discriminadas no ato da contratação Os valores dos procedimentos serão pagos da seguinte forma: até o limite constante na Tabela SUS com recurso federal, sendo que o valor restante até atingir o valor constante na Tabela do item 2, será pago com recursos próprios, em consonância com a Portaria GM/MS nº 1.606/ DAS SANÇÕES O inadimplemento contratual implicará em sanções previstas na Lei de Licitações e no contrato, assegurado o direito de ampla defesa DISPOSIÇÕES FINAIS O Fundo Municipal de Saúde poderá, a qualquer tempo, motivadamente, aditar, revogar total ou parcialmente, ou mesmo anular o presente processo, sem que disso decorra qualquer direito ou indenização ou ressarcimento para os interessados, seja de que natureza for; O Fundo Municipal de Saúde poderá, a qualquer tempo, realizar novos credenciamentos, através da divulgação de um novo regulamento; Qualquer pedido de esclarecimento em relação a eventuais dúvidas de interpretação do presente Edital deverá ser encaminhado por escrito à Comissão Técnica de Credenciamento Este chamamento público será publicado mensalmente no diário oficial do município e na internet através do site. Umuarama, 24 de outubro de LUIZ ALBERTO HAIDUK Secretário Municipal de Saúde MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS nº.../2013 Que entre si celebram, de um lado, o FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE UMUARAMA, inscrito no CNPJ sob o n / , com sede à Rua Desembargador Antonio Ferraz da Costa, nº 3.633, nesta cidade de Umuarama- PR, neste ato representado por seu Gestor e Secretário Municipal de Saúde, Sr. LUIZ ALBERTO HAIDUK, brasileiro, casado, advogado, portador do RG nº /SSP-PR e inscrito no CPF sob o nº , residente e domiciliado nesta cidade de Umuarama-PR, doravante denominado CONTRA- TANTE e a empresa..., pessoa jurí-dica de direito privado, devidamente inscrita no CNPJ sob o nº..., com sede à..., nº..., na cidade de Umuarama-PR, doravante denominada CONTRATADA, neste ato representada por seu Representante Legal, o Sr...., brasileiro, médico, inscrito no Conselho Regional de Medicina (CRM) do sob o nº..., portador do RG nº.../ssp-pr e inscrito no CPF sob o nº..., residente e domiciliado nesta cidade de Umuarama-PR, resolvem firmar o presente Contrato, mediante as cláusulas e condições a seguir enunciadas: CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTAÇÃO: O presente contrato é decorrente do Processo de Inexigibilidade nº.../2013, ratificado em... de... de 2013, publicado no jornal Umuarama Ilustrado no dia... de... de 2011, edição nº..., regido pela Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e posteriores alterações, bem como pelo Decreto Municipal nº 029, de 23 de fevereiro de CLÁUSULA SEGUNDA - DO O presente contrato tem por objeto a contratação de empresa para a prestação de serviços... aos usuários do Sistema Único de Saúde SUS, do Município de Umuarama, conforme Edital de Chamamento Público nº.../2013 Credenciamento de Serviços de Saúde, sendo que os procedimentos serão realizados nas instalações da CONTRATADA. PARÁGRAFO ÚNICO: A CONTRATADA realizará até... (...) procedimentos (consultas, pequenas cirurgias, etc.) na área de..., totalizando um valor mensal de até R$... (...) e um valor anual de até R$... (...), de acordo com os valores constantes na tabela constante no Anexo I do Chamamento Público, previamente aprovada pelo Conselho Municipal de Saúde. CLÁUSULA TERCEIRA - DAS CONDIÇÕES GERAIS Na execução do presente contrato, os partícipes deverão observar as seguintes condições gerais: I - o acesso aos serviços do SUS faz-se exclusivamente pela Secretaria Municipal de Saúde; II - encaminhamento e atendimento do usuário, de acordo com as regras estabelecidas para a referência e contra-referência; III - gratuidade das ações e dos serviços de saúde executados, não podendo haver cobrança, aos usuários ou seus acompanhantes, de qualquer complementação aos valores pagos pelos serviços prestados nos termos deste contrato; IV - a eventual prescrição de medicamentos deve observar a Política Nacional de Medicamentos, conformando-se às listagens Municipal, Estadual e Federal; V a eventual prescrição de exames e procedimentos deve conformar-se àqueles preconizados na Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS; VI as solicitações de exames, procedimentos e medicamentos não contemplados nos instrumentos referidos no inciso anterior, uma vez geradas pela CONTRATADA, passam a configurar como direito do usuário, e deverão ser atendidas exclusivamente pela CONTRATADA, sem expectativa de remuneração adicional pelo CONTRATANTE, a qualquer título; VII - atendimento humanizado, de acordo com a Política Nacional de Humanização do SUS; VIII - observância integral dos protocolos técnicos de atendimento e regulamentos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e respectivos gestores do SUS; IX - sem prejuízo do acompanhamento, da fiscalização e da normatividade suplementar exercidos pelo CONTRATANTE sobre a execução do objeto deste contrato, fica desde já reconhecida a prerrogativa de controle e a autoridade normativa genérica da direção nacional e municipal do SUS, decorrente da Lei Orgânica da Saúde 8.080/90. X - É de responsabilidade exclusiva e integral da CONTRATADA a utilização de pessoal para execução do objeto deste contrato, incluídos encargos trabalhistas, previdenciários, sociais, fiscais e comerciais resultantes de vínculo empregatício, cujos ônus e obrigações em nenhuma hipótese poderão ser transferidos para o CONTRATANTE ou para o Ministério da Saúde. XI. Havendo necessidade da realização de mutirões, será solicitada a participação dos prestadores de serviços habilitados para disponibilizarem sua equipe técnica, bem como sua estrutura física e operacional. A organização dos referidos mutirões será de responsabilidade da Diretoria de Regulação, Controle e Avaliação da Secretaria Municipal de Saúde, na qual definirá o teto financeiro a ser disponibilizado e a quantidade de procedimentos a serem ofertados em cada mutirão. XII - Os serviços serão prestados diretamente por profissionais da CONTRATA- DA, ou seja, por membro do seu corpo técnico e de profissionais, por profissional que tenha vínculo empregatício com a CONTRATADA ou por profissional autônomo, empresa, grupo, sociedade ou conglomerado de profissionais que exerçam atividades na área de saúde e que prestem serviços à CONTRATADA. CLÁUSULA QUARTA DA INDICAÇÃO DO GESTOR: De acordo com os requisitos exigidos no artigo 2º, da Instrução Normativa nº 03/2009, de 22 de junho de 2009, da Divisão de Controle Interno da Prefeitura Municipal de Umuarama-PR, indica-se como gestora do presente contrato a Sra...., (cargo) da Secretaria de Saúde do Município de Umuarama-PR, portadora do RG n.../ssp-pr e inscrita no CPF sob o n... CLÁUSULA QUINTA - DO VALOR: Pelos serviços prestados a CONTRATADA receberá um valor mensal de até R$... (...) e um valor anual de até R$... (...), sendo realizados até... (...) procedimentos (consultas, pequenas cirurgias, etc.) na área de... mensais, de acordo com os valores constantes na Tabela do item 2, do Chamamento Público. Parágrafo Primeiro: Dos valores que a se refere esta cláusula, será abatido o montante devido a título de ISSQN, nos termos da Legislação Municipal em vigor; Parágrafo Segundo: Caso o objeto deste contrato se enquadre na Legislação em vigor, o Município fará a retenção de 11% (onze por cento) de INSS sobre a mão de obra utilizada, nos termos da IN-SRP 03/2005, devendo, para apuração da base de cálculo, deduzir os valores relativos à utilização de equipamentos e materiais previstos neste contrato. CLÁUSULA SEXTA - DA FORMA DE PAGAMENTO: 1 - O pagamento será efetuado mensalmente, até o 15º (décimo quinto) dia do mês subsequente ao da prestação dos serviços, e após a emissão da competente Nota Fiscal (fatura), que obrigatoriamente deverá vir acompanhada com um relatório contendo a qualificação completa (nome, endereço, RG e CPF) de todos os pacientes atendidos, bem como de todos os comprovantes (requisições) de autorização emitidos pela CONTRATANTE. 2 - As Notas Fiscais (faturas) que apresentarem incorreções ou as que não vierem acompanhadas da documentação exigida no item 01 desta cláusula, serão devolvidas à CONTRATADA e seu vencimento ocorrerá após a reapresentação da mesma. 3 - O pagamento será feito mediante depósito (crédito) em conta corrente em nome da CONTRATADA. Parágrafo Primeiro: A CONTRATADA deverá manter-se regularizada perante o Sistema de Seguridade Social (INSS) e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), para que o CONTRATANTE possa efetuar os devidos pagamentos. Parágrafo Segundo: O pagamento a que se refere esta cláusula fica condicionado à apresentação da CND (INSS) e CRF (FGTS) por parte da CONTRATADA. CLAUSULA SÉTIMA DA EXECUÇÃO: I - O objeto da presente licitação será realizado conforme encaminhamento a ser efetuado pela Secretaria Municipal de Saúde, não podendo exceder aos quantitativos/mês estabelecidos na Cláusula Quarta do presente contrato. II - Os serviços ora contratados serão prestados diretamente pela CONTRATA- DA. III - A execução do objeto dar-se-á segundo princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde, regulamentados pela Lei nº 8.080, de 19 de setembro de Parágrafo Primeiro: Sem prejuízo do acompanhamento, da regulação, da fiscalização e da normatividade suplementar exercidos pelo CONTRATANTE sobre a execução do objeto deste contrato, fica desde já reconhecida à prerrogativa de controle e a autoridade normativa genérica da direção municipal da Secretaria Municipal de Saúde, decorrente da Lei Orgânica da Saúde. Parágrafo Segundo: É de responsabilidade exclusiva e integral da CONTRATA- DA a utilização de pessoal para execução do objeto deste contrato, devendo a mesma também arcar com todos os encargos trabalhistas, previdenciários, sociais e fiscais resultantes de vínculo empregatício, cujo ônus e obrigações em nenhuma hipótese poderão ser transferidos para o CONTRATANTE. Parágrafo Terceiro: A CONTRATADA se eximirá da responsabilidade de prestar os serviços constantes no presente Contrato, na hipótese de ocorrer atraso superior a noventa (90) dias no pagamento devido pelo CONTRATANTE, ressalvadas as situações de calamidade pública ou grave ameaça da ordem interna ou as situações de urgência e/ou emergência. Parágrafo Quarto: A CONTRATADA fica obrigada a fornecer ao paciente, demonstrativo dos valores pagos pela Secretaria Municipal de Saúde, pelo seu atendimento, quando solicitado. CLÁUSULA OITAVA - OUTRAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA: A CONTRATADA ainda se obriga a: I - Manter sempre atualizado o prontuário médico dos pacientes e o arquivo médico; II - Não utilizar nem permitir que terceiros utilizem o paciente para fins de experimentação; III - Atender aos pacientes com dignidade e respeito, de modo universal e igualitário, mantendo-se sempre a qualidade na prestação de serviços; IV - Justificar ao paciente ou ao seu representante, por escrito, as razões técnicas alegadas quando da decisão de não realização de qualquer ato profissional decorrente deste contrato; V Cumprir todas as metas, diretrizes e orientações constantes no Plano Operativo anexo, objetivando qualificar, aperfeiçoar e tornar mais eficiente os serviços prestados, em prol dos usuários do SUS. CLÁUSULA NONA - DA RESPONSABILIDADE CIVIL DA CONTRATADA: A CONTRATADA é responsável pela indenização de dano causado ao paciente e a terceiros a eles vinculados, decorrentes de ação ou omissão voluntária ou de negligência, imperícia ou imprudência, praticadas pelo profissional e seus empregados, ficando assegurado ao CONTRATANTE o direito de regresso. PARÁGRAFO ÚNICO: A fiscalização ou o acompanhamento da execução deste contrato pelos órgãos competentes da Secretaria Municipal de Saúde não exclui nem reduz a responsabilidade da CONTRATADA, nos termos da legislação referente a licitações e contratos administrativos. CLÁUSULA DÉCIMA - DA VIGÊNCIA: O presente contrato terá vigência de 12 (doze) meses, com início no dia... de... de 2013 e com término previsto para o dia... de... de 2014, podendo, contudo ser prorrogável por iguais e sucessivos períodos, até o limite previsto na Lei nº 8.666/93, se for de interesse do CONTRATANTE. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA DOS RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS: Para cobertura das despesas do presente contrato, os recursos correrão por conta da seguinte Dotação Orçamentária... Recursos Próprios /... Recurso Federal CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA - DA APRESENTAÇÃO DAS CONTAS E DAS CONDIÇÕES DE PAGAMENTO: Os valores pactuados neste Contrato serão pagos da seguinte forma: I - A CONTRATADA apresentará mensalmente ao CONTRATANTE, até o quinto (5º) dia útil do mês subseqüente à prestação dos serviços, as faturas e os documentos referentes aos serviços efetivamente prestados no mês anterior, constantes na Cláusula Quinta do presente Contrato. Após a validação dos documentos, por parte do CONTRATANTE, a CONTRATADA receberá até o décimo quinto (15º) dia útil, 100% (cem por cento) dos serviços prestados e produzidos no último mês. II - O CONTRATANTE, após revisão dos documentos, os encaminhará à Secretaria Municipal de Fazenda, para que esta efetue o pagamento do valor finalmente apurado, até o 15º dia útil do mês subseqüente à prestação de serviços; III - Para fins de prova da data de apresentação das contas e observância dos prazos de pagamento será entregue à CONTRATADA recibo, assinado ou rubricado pelo servidor do CONTRATANTE, com aposição do respectivo, carimbo funcional. IV - As contas rejeitadas pelo serviço de processamento de dados serão devolvidas à CONTRATADA para as correções cabíveis, no prazo de 30 (trinta) dias, devendo ser representadas até o quinto (5º) dia útil do mês subseqüente àquele em que ocorreu a devolução. O documento reapresentado será acompanhado do correspondente documento original devidamente inutilizado por meio de carimbo. V - Ocorrendo erro, falha ou falta de processamento das contas, por culpa do CONTRATANTE, este garantirá a CONTRATADA, o pagamento no prazo avençado neste contrato, pelos valores do mês imediatamente anterior, acertando-se as diferenças que houver, no pagamento seguinte, mas ficando a Secretaria Municipal de Saúde exonerada do pagamento de multas e sanções financeiras obrigando-se, entretanto, a corrigir monetariamente os critérios da CONTRATADA. VI - As contas rejeitadas quanto ao mérito serão objeto de análise pelos órgãos de controle, avaliação e auditoria da Secretaria Municipal de Saúde. CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA - DO REAJUSTE DO PREÇO: Os valores estipulados serão reajustados na mesma proporção, índices e épocas dos reajustes concedidos aos valores constantes na Tabela SIA/SUS, em conformidade com os índices repassados pelo Ministério da Saúde, garantido sempre o equilíbrio econômico-financeiro do Contrato, nos termos do Art. 26, da Lei nº 8.080/ 90 e das normas gerais da legislação atinente às licitações e contratos administrativos. PARÁGRAFO ÚNICO: Os reajustes serão consolidados mediante formalização de Termo Aditivo, sendo necessário anotar no processo administrativo da CON- TRATANTE a origem e autorização do reajuste e os respectivos cálculos. CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA - DO CONTROLE, AVALIAÇÃO, VISTORIA E FIS- CALIZAÇÃO: A execução do presente contrato será avaliada pelos setores competentes da Secretaria Municipal de Saúde, mediante procedimentos de supervisão, os quais observarão o cumprimento das cláusulas e condições estabelecidas neste contrato, a verificação do movimento dos atendimentos e de quaisquer outros dados necessários ao controle e avaliação dos serviços prestados, bem como ao efetivo cumprimento do Plano Operativo anexo. Parágrafo Primeiro: Sob critérios definidos em normatização complementar, poderá em casos específicos, ser realizada auditoria especializada. Parágrafo Segundo: A fiscalização exercida pelo CONTRATANTE sobre os serviços contratados, não eximirá a CONTRATADA de suas responsabilidades perante o próprio CONTRATANTE, ou para com os pacientes ou terceiros, decorrentes de culpa ou dolo na execução do contrato. Parágrafo Terceiro: A CONTRATADA facilitará ao CONTRATANTE o acompanhamento e a fiscalização permanente dos serviços, e prestará todos os esclarecimentos que lhes forem solicitados. Parágrafo Quarto: Em qualquer hipótese estará assegurado à CONTRATADA o direito à ampla defesa e ao contraditório, nos moldes da legislação em vigor. CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA - DAS PENALIDADES: Fica a CONTRATADA, sujeita a multa de 20% (vinte por cento) do valor total do contrato, por infração de qualquer cláusula ou condição deste Contrato, sem prejuízo das demais penalidades previstas na legislação referente às licitações e contratos administrativos, assegurado o direito à ampla defesa. PARÁGRAFO ÚNICO: O valor da multa poderá ser descontado dos pagamentos devidos pelo CONTRATANTE à CONTRATADA. CLAUSULA DÉCIMA SEXTA - DA RESCISÃO: Constituem motivos para rescisão do presente Contrato, o não cumprimento de quaisquer de suas cláusulas e condições, bem como os motivos previstos na legislação referente às licitações e contratos administrativos, sem prejuízo das multas cominadas na Cláusula Décima Quarta. PARÁGRAFO ÚNICO: Em caso de rescisão contratual, se a interrupção das atividades em andamento puder causar prejuízo à população, será observado o prazo de (60) sessenta dias para a ocorrência de tal rescisão. Se durante este período, a CONTRATADA cometer qualquer infração, seja ela causada por culpa ou dolo, que trague prejuízo à prestação dos serviços contratados, a multa cabível poderá ser duplicada. CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA - DAS ALTERAÇÕES: Qualquer alteração do presente contrato será objeto de Termo Aditivo, em atendimento à legislação referente às licitações e contratos administrativos, exceção feita à alteração prevista no parágrafo único da Cláusula Décima Segunda do presente Contrato. CLAUSULA DÉCIMA OITAVA - DO FORO: As partes elegem o Foro da Comarca de Umuarama-PR, com exclusão de qualquer outro, por mais privilegiado que seja, para dirimir questões oriundas do presente contrato. Justas e contratadas, as partes firmam este instrumento com as testemunhas presentes ao ato, a fim de que produza seus efeitos legais. Umuarama, 24 de outubro de 2013 Fundo Municipal de Saúde CONTRATANTE CONTRATADA TESTEMUNHAS: ANEXO I MODELO I PESSOA JURÍDICA (ADEQUAR COM A ÁREA PRETENDIDA) (em papel timbrado/personalizado da empresa ou prestador) A Prefeitura Municipal de Umuarama Secretaria Municipal de Saúde O interessado abaixo qualificado requer sua inscrição no CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS NA ÁREA MÉDICA divulgado pelo Município de Umuarama Secretaria Municipal de Saúde, objetivando a prestação de serviços médicos nos termos do chamamento público divulgado em / /. Razão Social: Nome Fantasia: Endereço Comercial: CEP: Cidade: Estado: Telefone: CNPJ: Conta Bancária da Pessoa Jurídica nº, Agência, Banco, Cidade, Estado. Especialidade:, para realização de até (tipo e quantidade de procedimentos/consultas (informar) mensal. Procedimentos (relacionar os códigos de acordo com a Tabela de Procedimentos Médicos) Médico Responsável: CRM do Médico Responsável: R.G. do Médico Responsável : CPF do Médico Responsável: Data: (assinatura do solicitante) (nome do solicitante) EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 004/ CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE SAÚDE O MUNICÍPIO DE UMUARAMA,, através do Fundo Municipal de Saúde, inscrito no CNPJ nº / , com sede à Rua Des. Antonio Ferraz da Costa, nº Centro Cívico, em conformidade com a Lei nº 8.666/93, suas alterações, Lei nº 8.080/90, e demais legislações aplicáveis, torna pública a realização de CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES PRIVA- DAS COM OU SEM FINS LUCRATIVOS DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE, INTERES- SADAS EM PRESTAR SERVIÇOS DE FORMA COMPLEMENTAR AO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS), NO MUNICÍPIO UMUARAMA PR. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE, no uso das atribuições; CONSIDERANDO, o disposto no art. 199, 1º da Constituição Federal, que prevê a complementaridade na contratação de instituições privadas para a prestação de serviços de saúde; CONSIDERANDO, que a partir da Constituição Federal (art. 30, inciso VII) e da Lei Orgânica da Saúde (art. 18, inciso I, e art. 17, inciso III) compete ao município e, supletivamente, ao estado, gerir e executar serviços públicos de atendimento à saúde da população, podendo recorrer, de maneira complementar,aos serviços ofertados pela iniciativa privada, quando os serviços de saúde da rede pública forem insuficientes para garantir a cobertura assistencial necessária; CONSIDERANDO, o contido no art. 16, inciso XIV, da Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990; CONSIDERANDO, a aplicabilidade aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios das normas gerais da Lei nº , de 21 de junho de 1993 (Lei de Licitações e Contratos Administrativos), e da legislação complementar aplicável; CONSIDERANDO, a Portaria Ministerial nº 1.034, de 05 de maio de 2010 que dispõe sobre a participação complementar das instituições privadas com ou sem fins lucrativos de assistência à saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde; CONSIDERANDO, o Manual de Orientações para Contratação de Serviços no Sistema Único de Saúde do Ministério da Saúde; CONSIDERANDO, que compete a Gestão Municipal do SUS, o comando único sobre as ações e serviços de saúde no município. RESOLVE: 1- Realizar PROCESSO DE CREDENCIAMENTO de instituições privadas com ou sem fins lucrativos de assistência à saúde, interessadas em prestar serviços de forma complementar ao Sistema Único de Saúde (SUS) no Município Umuarama-PR, que serão pagos conforme os valores da tabela descrita abaixo: ESPECIALIDADE Nº MÁXIMO DE CONSULTAS MENSAIS ATÉ:VALOR DA REMUNERAÇÃO DA CONSULTA TABELA SUS COMPLEMENTO ALERGOLOGIA 100 R$ 10,00 R$ 15,00 R$ 25,00 ANGIOLOGIA 100 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 20,00 CARDIOLOGIA COM ECG 400 R$ 10,00 R$ 20,00 R$ 30,00 CIRURGIA BUCO MAXILAR 100 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 20,00 CIRURGIA CABEÇA E PESCOÇO 50 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 20,00 CIRURGIA GERAL 500 R$ 10,00 R$ 15,00 R$ 25,00 CIRURGIA PEDIÁTRICA 100 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 20,00 CIRURGIA VASCULAR 200 R$ 10,00 R$ 15,00 R$ 25,00 DERMATOLOGIA 300 R$ 10,00 R$ 15,00 R$ 25,00 ENDOCRINOLOGIA 500 R$ 10,00 R$ 40,00 R$ 50,00 ENDOCRINOLOGIA PEDIÁTRICA 200 R$ 10,00 R$ 40,00 R$ 50,00 GASTROENTEROLOGIA 300 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 20,00 GASTROPEDIATRIA 100 R$ 10,00 R$ 20,00 R$ 30,00 GERIATRIA 50 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 20,00 HEMATOLOGIA 200 R$ 10,00 R$ 20,00 R$ 30,00 HOMEOPATIA 50 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 20,00 INFECTOLOGIA 300 R$ 10,00 R$ 20,00 R$ 30,00 INFECTOPEDIATRIA 200 R$ 10,00 R$ 20,00 R$ 30,00 MASTOLOGIA 200 R$ 10,00 R$ 15,00 R$ 25,00 NEFROLOGIA 100 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 20,00 NEUROLOGIA 400 R$ 10,00 R$ 15,00 R$ 25,00 NEUROPEDIATRIA 300 R$ 10,00 R$ 15,00 R$ 25,00 OFTALMOLOGIA 1000 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 20,00 ORTOPEDIA 1500 R$ 10,00 R$ 25,00 R$ 35,00 ORTOPEDIA AMBULATÓRIO 400 R$ 10,00 R$ 30,00 R$ 40,00 OTORRINOLARINGOLOGIA 400 R$ 10,00 R$ 10,00 R$ 20,00 PNEUMOLOGIA 300 R$ 10,00 R$ 15,00 R$ 25,00 PROCTOLOGIA 200 R$ 10,00 R$ 20,00 R$ 30,00 PSIQUIATRIA 400 R$ 10,00 R$ 20,00 R$ 30,00 REUMATOLOGIA 400 R$ 10,00 R$ 40,00 R$ 50,00 UROLOGIA 300 R$ 10,00 R$ 20,00 R$ 30,00 CRITÉRIOS E DIRETRIZES PARA A REMUNERAÇÃO DIFERENCIADA DE CONSULTAS ESPECIALIZADAS NO ÂMBITO MUNICIPAL DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE EM UMUARAMA. 2- Conforme Portarias GM/MS nº 2.564, de 4 de maio de 1998, que habilita o Município de Umuarama à condição de Gestão Plena do Sistema Municipal; GM/ MS nº 1.606, de 11 de setembro de 2001, que estabelece a prerrogativa do Gestor Municipal alterar os valores da Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS com recursos próprios, após apreciação do Conselho Municipal de Saúde. 3 - REGÊNCIA LEGAL O presente credenciamento é regido pela Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações posteriores e demais legislação pertinente, aplicando - se, no que couber, os Princípios de Direito Público, suplementados pelo Direito Privado. 4 - JUSTIFICATIVA: O presente Edital de Chamamento Público tem como justificativas as que seguem: Interesse da Administração em colocar à disposição da comunidade uma maior oferta de serviços da área de saúde, somado ao fato da inexistência destes serviços no Município, pelo preço praticado na Tabela SUS; Ampliação da rede de serviços de saúde a serem disponibilizados; Utilização desta modalidade de contratação, Credenciamento, dada a inviabilidade de competição, considerando a remuneração por valores previamente tabelados, definidos, amplamente difundidos e ofertados; Credenciamento de todos interessados, dentro do tempo determinado nesta Chamada, desde que satisfaçam os requisitos e expressamente acatem as condições da Administração. 5 - PRAZOS O requerimento de credenciamento deverá ser dirigido à Comissão Técnica de Credenciamento, acompanhado de toda a documentação exigida de acordo com este Edital, devendo ser protocolado junto à Secretaria Municipal de Saúde, no período de 28 de outubro de 2013 a 28 de novembro de 2013, em horário de funcionamento da Secretaria Municipal de Saúde, em envelope lacrado O prazo de vigência do Contrato a ser celebrado em decorrência do credenciamento será de até 12 (doze) meses, contados da data de sua assinatura, podendo ser prorrogado, por iguais e sucessivos períodos, limitado a 60 (sessenta) meses, de acordo com a legislação aplicável à espécie O prazo para assinatura do contrato será de 05 (cinco) dias corridos, contados da convocação do interessado. 6 - DOS DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA CREDENCIAMENTO Os seguintes documentos abaixo relacionados deverão ser apresentados, juntamente com o pedido de credenciamento: a) Contrato Social e suas alterações; b) Prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ); c) Prova de Regularidade junto a Fazenda Federal, mediante a apresentação da Certidão Conjunta Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Divida Ativa da União, em plena validade; d) Prova de Regularidade junto a Fazenda Estadual, mediante a apresentação da Certidão Negativa de Débitos Tributários e a Dívida Ativa Estadual, em plena validade; e) Prova de regularidade com a Fazenda Municipal, mediante apresentação do alvará de funcionamento (licença) e certidão negativa emitida pela Secretaria de Fazenda do Município da sede da proponente, ou outra equivalente, na forma da lei, em plena validade. f) Prova de Regularidade junto ao INSS, em plena validade; g) Prova de Regularidade junto ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço; (FGTS), emitido pela Caixa Econômica Federal, em plena validade; h) Prova de inexistência de débitos inadimplidos perante a Justiça do Trabalho, mediante a apresentação de certidão negativa de débitos trabalhistas (CNDT). i) Licença de Funcionamento da Secretaria Municipal de Saúde; j) Inscrição do profissional no Conselho Regional pertinente; k) Prova de inscrição da empresa no Conselho Regional pertinente; l) Memorial descritivo com os seguintes itens; * Recursos humanos; * Equipamentos; * Área física; * Relação do Corpo Clínico para atendimento Ambulatorial, com seu respectivo título de especialidade na área, exclusivamente para hospitais e clinicas. m)certificado de Filantropia para entidades filantrópicas emitido pelo CNAS (quando couber); Os documentos exigidos poderão ser apresentados em original ou em qualquer outro processo de cópia autenticada, sendo recepcionado o pedido de credenciamento somente mediante a documentação completa exigida A Comissão Técnica de Credenciamento poderá, durante a análise da documentação, convocar os interessados para quaisquer esclarecimentos que porventura se façam necessários Será inabilitado o interessado que não apresentar toda a documentação exigida no presente Edital. 7 - DO PROCESSAMENTO DO CREDENCIAMENTO Serão credenciados os interessados que preencherem os requisitos previstos neste Edital, de acordo com as necessidades e conforme disponibilidade financeira e orçamentária; Após a análise da documentação, a Comissão Técnica de Credenciamento emitirá Relatório Conclusivo sobre a viabilidade do credenciamento, por especialidade e/ou área de interesse, para que posteriormente seja celebrado o Contrato Das decisões da Comissão Técnica de Credenciamento caberá recurso à Comissão Especial, no prazo de 05 dias, a contar da data da ciência da decisão. 8 - DA CONTRATAÇÃO 8.1 Terão prioridade na contratação as instituições filantrópicas e privadas sem fins lucrativos, conforme disposto na lei 8.080/ Com a conclusão da análise, os requisitos atendidos ou não para o credenciamento, os interessados serão comunicados no prazo máximo de até 30 (trinta) dias corridos, a contar da data final de entrada das propostas Os interessados que forem habilitados ao credenciamento, serão s por meio de instrumento de prestação de serviços, de natureza precária, caracterizado pela unilateralidade e discricionariedade, onde se estabelecerão os direitos, obrigações e responsabilidades das partes, podendo o Contrato ser rescindido, a qualquer tempo, sem que caibam aos s quaisquer direitos, vantagens ou indenizações São de inteira responsabilidade das empresas contratadas, as obrigações pelos encargos previdenciários, fiscais, trabalhistas e comerciais resultantes da execução do Contrato As empresas contratadas são responsáveis pelos danos causados diretamente à Secretaria Municipal de Saúde, seus usuários ou terceiros, decorrentes da execução do contrato. 9 - CONDIÇÕES PARA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS: 9.1 É terminantemente vedado o atendimento de usuários por procura espontânea, ou seja, sem o devido encaminhamento da Secretaria Municipal de Saúde A empresa credenciada deverá providenciar informatização com o sistema da Secretaria Municipal da Saúde O Município reserva-se o direito de fiscalizar, de forma permanente, a prestação dos serviços pelos credenciados, podendo proceder ao descredenciamento, em caso de má prestação, verificada em processo administrativo específico, com garantia do contraditório e da ampla defesa Não poderá exercer a atividade, por credenciamento, a empresa que se enquadre nas vedações do artigo 9º, da lei 8.666/93, ou ainda, estiver em exercício de mandato eletivo ou com registro oficial de candidatura para qualquer dos cargos ali previstos. O credenciado que venha se enquadrar nestas situações terá suspensa a respectiva atividade, enquanto perdurar o impedimento O horário de atendimento dos usuários SUS para os procedimentos de consulta, deverá ficar compreendido entre as 07h30min e 19h30min de segunda a sexta-feira Fica assegurado aos usuários SUS, tratamento idêntico ao dispensado aos particulares. Qualquer tipo de discriminação ou cobrança pelos serviços diretamente ao usuário dará causa para instauração de processo administrativo, para aplicação das sanções previstas na Lei 8.666/93, garantida defesa na forma da lei DO PREÇO 10.1 A remuneração dos serviços credenciados será feita com base nos valores indicados na Tabela do item 2, os quais têm como referencias os valores vigentes nos Sistemas de Informações Ambulatorial e Hospitalar do Sistema Único de Saúde, e os valores praticados pelos Consórcios Intermunicipais de Saúde CISA AMERIOS (12ª Regional de Saúde) e CISCOPAR (Regional de Toledo), e nos quantitativos de procedimentos efetivamente executados, até os limites máximos informados nesses anexos DOS RECURSOS FINANCEIROS Para atender as despesas decorrentes do credenciamento, serão utilizados recursos próprios e que estão livres e não comprometidos, conforme DOTA- ÇÃO ORÇAMENTÁRIA vigente da Secretaria Municipal de Saúde, a serem discriminadas no ato da contratação Os valores das consultas serão pagos da seguinte forma: até o limite constante na Tabela SUS com recurso federal, sendo que o valor restante até atingir o valor constante na Tabela do item 2, será pago com recursos próprios, em consonância com a Portaria GM/MS nº 1.606/ DAS SANÇÕES O inadimplemento contratual implicará em sanções previstas na Lei de Licitações e no contrato, assegurado o direito de ampla defesa DISPOSIÇÕES FINAIS O Fundo Municipal de Saúde poderá, a qualquer tempo, motivadamente, aditar, revogar total ou parcialmente, ou mesmo anular o presente processo, sem que disso decorra qualquer direito ou indenização ou ressarcimento para os interessados, seja de que natureza for; O Fundo Municipal de Saúde poderá, a qualquer tempo, realizar novos credenciamentos, através da divulgação de um novo regulamento; Qualquer pedido de esclarecimento em relação a eventuais dúvidas de interpretação do presente Edital deverá ser encaminhado por escrito à Comissão Técnica de Credenciamento Este chamamento público será publicado mensalmente no diário oficial do município e na internet através do site. Umuarama, 24 de outubro de LUIZ ALBERTO HAIDUK Secretário Municipal de Saúde MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS nº.../2013 Que entre si celebram, de um lado, o FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE UMUARAMA, inscrito no CNPJ sob o n / , com sede à Rua Desembargador Antonio Ferraz da Costa, nº 3.633, nesta cidade de Umuarama- PR, neste ato representado por seu Gestor e Secretário Municipal de Saúde, Sr. LUIZ ALBERTO HAIDUK, brasileiro, casado, advogado, portador do RG nº /SSP-PR e inscrito no CPF sob o nº , residente e domiciliado nesta cidade de Umuarama-PR, doravante denominado CONTRA- TANTE e a empresa..., pessoa jurí-dica de direito privado, devidamente inscrita no CNPJ sob o nº..., com sede à..., nº..., na cidade de Umuarama-PR, doravante denominada CONTRATADA, neste ato representada por seu Representante Legal, o Sr...., brasileiro, médico, inscrito no Conselho Regional de Medicina (CRM) do sob o nº..., portador do RG nº.../ssp-pr e inscrito no CPF sob o nº..., residente e domiciliado nesta cidade de Umuarama-PR, resolvem firmar o presente Contrato, mediante as cláusulas e condições a seguir enunciadas: CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTAÇÃO: O presente contrato é decorrente do Processo de Inexigibilidade nº.../2013, ratificado em... de... de 2013, publicado no jornal Umuarama Ilustrado no dia... de... de 2011, edição nº..., regido pela Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e posteriores alterações, bem como pelo Decreto Municipal nº 029, de 23 de fevereiro de CLÁUSULA SEGUNDA - DO O presente contrato tem por objeto a contratação de empresa para a prestação de serviços... aos usuários do Sistema Único de Saúde SUS, do Município de Umuarama, conforme Edital de Chamamento Público nº.../2013 Credenciamento de Serviços de Saúde, sendo que os procedimentos serão realizados nas instalações da CONTRATADA. PARÁGRAFO ÚNICO: A CONTRATADA realizará até... (...) procedimentos (consultas, pequenas cirurgias, etc.) na área de..., totalizando um valor mensal de até R$... (...) e um valor anual de até R$... (...), de acordo com os valores constantes na tabela constante no Anexo I do Chamamento Público. CLÁUSULA TERCEIRA - DAS CONDIÇÕES GERAIS Na execução do presente contrato, os partícipes deverão observar as seguintes condições gerais: I - o acesso aos serviços do SUS faz-se exclusivamente pela Secretaria Municipal de Saúde; II - encaminhamento e atendimento do usuário, de acordo com as regras estabelecidas para a referência e contra-referência; III - gratuidade das ações e dos serviços de saúde executados, não podendo haver cobrança, aos usuários ou seus acompanhantes, de qualquer complementação aos valores pagos pelos serviços prestados nos termos deste contrato; IV - a eventual prescrição de medicamentos deve observar a Política Nacional de Medicamentos, conformando-se às listagens Municipal, Estadual e Federal; V a eventual prescrição de exames e procedimentos deve conformar-se àqueles preconizados na Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS; VI as solicitações de exames, procedimentos e medicamentos não contemplados nos instrumentos referidos no inciso anterior, uma vez geradas pela CONTRATADA, passam a configurar como direito do usuário, e deverão ser atendidas exclusivamente pela CONTRATADA, sem expectativa de remuneração adicional pelo CONTRATANTE, a qualquer título; VII - atendimento humanizado, de acordo com a Política Nacional de Humanização do SUS; VIII - observância integral dos protocolos técnicos de atendimento e regulamentos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e respectivos gestores do SUS; IX - sem prejuízo do acompanhamento, da fiscalização e da normatividade suplementar exercidos pelo CONTRATANTE sobre a execução do objeto deste contrato, fica desde já reconhecida a prerrogativa de controle e a autoridade normativa genérica da direção nacional e municipal do SUS, decorrente da Lei Orgânica da Saúde 8.080/90. X - É de responsabilidade exclusiva e integral da CONTRATADA a utilização de pessoal para execução do objeto deste contrato, incluídos encargos trabalhistas, previdenciários, sociais, fiscais e comerciais resultantes de vínculo empregatício, cujos ônus e obrigações em nenhuma hipótese poderão ser transferidos para o CONTRATANTE ou para o Ministério da Saúde. XI. Havendo necessidade da realização de mutirões, será solicitada a participação dos prestadores de serviços habilitados para disponibilizarem sua equipe técnica, bem como sua estrutura física e operacional. A organização dos referidos mutirões será de responsabilidade da Diretoria de Regulação, Controle e Avaliação da Secretaria Municipal de Saúde, na qual definirá o teto financeiro a ser disponibilizado e a quantidade de procedimentos a serem ofertados em cada mutirão. XII - Os serviços serão prestados diretamente por profissionais da CONTRATA- DA, ou seja, por membro do seu corpo técnico e de profissionais, por profissional que tenha vínculo empregatício com a CONTRATADA ou por profissional autônomo, empresa, grupo, sociedade ou conglomerado de profissionais que exerçam atividades na área de saúde e que prestem serviços à CONTRATADA. CLÁUSULA QUARTA DA INDICAÇÃO DO GESTOR: De acordo com os requisitos exigidos no artigo 2º, da Instrução Normativa nº 03/2009, de 22 de junho de 2009, da Divisão de Controle Interno da Prefeitura Municipal de Umuarama-PR, indica-se como gestora do presente contrato a Sra...., (cargo) da Secretaria de Saúde do Município de Umuarama-PR, portadora do RG n.../ssp-pr e inscrita no CPF sob o n... CLÁUSULA QUINTA - DO VALOR: Pelos serviços prestados a CONTRATADA receberá um valor mensal de até R$... (...) e um valor anual de até R$... (...), sendo realizados até... (...) procedimentos (consultas, pequenas cirurgias, etc.) na área de... mensais, de acordo com os valores constantes na Tabela do item 2, do Chamamento Público. Parágrafo Primeiro: Dos valores que a se refere esta cláusula, será abatido o montante devido a título de ISSQN, nos termos da Legislação Municipal em vigor; Parágrafo Segundo: Caso o objeto deste contrato se enquadre na Legislação em vigor, o Município fará a retenção de 11% (onze por cento) de INSS sobre a mão de obra utilizada, nos termos da IN-SRP 03/2005, devendo, para apuração da base de cálculo, deduzir os valores relativos à utilização de equipamentos e materiais previstos neste contrato. CLÁUSULA SEXTA - DA FORMA DE PAGAMENTO: 1 - O pagamento será efetuado mensalmente, até o 15º (décimo quinto) dia do mês subsequente ao da prestação dos serviços, e após a emissão da competente Nota Fiscal (fatura), que obrigatoriamente deverá vir acompanhada com um relatório contendo a qualificação completa (nome, endereço, RG e CPF) de todos os pacientes atendidos, bem como de todos os comprovantes (requisições) de autorização emitidos pela CONTRATANTE. 2 - As Notas Fiscais (faturas) que apresentarem incorreções ou as que não vierem acompanhadas da documentação exigida no item 01 desta cláusula, serão devolvidas à CONTRATADA e seu vencimento ocorrerá após a reapresentação da mesma. 3 - O pagamento será feito mediante depósito (crédito) em conta corrente em nome da CONTRATADA. Parágrafo Primeiro: A CONTRATADA deverá manter-se regularizada perante o Sistema de Seguridade Social (INSS) e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), para que o CONTRATANTE possa efetuar os devidos pagamentos. Parágrafo Segundo: O pagamento a que se refere esta cláusula fica condicionado à apresentação da CND (INSS) e CRF (FGTS) por parte da CONTRATADA. CLAUSULA SÉTIMA DA EXECUÇÃO: I - O objeto da presente licitação será realizado conforme encaminhamento a ser efetuado pela Secretaria Municipal de Saúde, não podendo exceder aos quantitativos/mês estabelecidos na Cláusula Quarta do presente contrato. II - Os serviços ora contratados serão prestados diretamente pela CONTRATA- DA. III - A execução do objeto dar-se-á segundo princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde, regulamentados pela Lei nº 8.080, de 19 de setembro de Parágrafo Primeiro: Sem prejuízo do acompanhamento, da regulação, da fiscalização e da normatividade suplementar exercidos pelo CONTRATANTE sobre a execução do objeto deste contrato, fica desde já reconhecida a prerrogativa de controle e a autoridade normativa genérica da direção municipal da Secretaria Municipal de Saúde, decorrente da Lei Orgânica da Saúde. Parágrafo Segundo: É de responsabilidade exclusiva e integral da CONTRATA- DA a utilização de pessoal para execução do objeto deste contrato, devendo a mesma também arcar com todos os encargos trabalhistas, previdenciários, sociais e fiscais resultantes de vínculo empregatício, cujo ônus e obrigações em nenhuma hipótese poderão ser transferidos para o CONTRATANTE. Parágrafo Terceiro: A CONTRATADA se eximirá da responsabilidade de prestar os serviços constantes no presente Contrato, na hipótese de ocorrer atraso superior a noventa (90) dias no pagamento devido pelo CONTRATANTE, ressalvadas as situações de calamidade pública ou grave ameaça da ordem interna ou as situações de urgência e/ou emergência. Parágrafo Quarto: A CONTRATADA fica obrigada a fornecer ao paciente, demonstrativo dos valores pagos pela Secretaria Municipal de Saúde, pelo seu atendimento, quando solicitado. CLÁUSULA OITAVA - OUTRAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA: A CONTRATADA ainda se obriga a: I - Manter sempre atualizado o prontuário médico dos pacientes e o arquivo médico; II - Não utilizar nem permitir que terceiros utilizem o paciente para fins de experimentação; III - Atender aos pacientes com dignidade e respeito, de modo universal e igualitário, mantendo-se sempre a qualidade na prestação de serviços; IV - Justificar ao paciente ou ao seu representante, por escrito, as razões técnicas alegadas quando da decisão de não realização de qualquer ato profissional decorrente deste contrato; V Cumprir todas as metas, diretrizes e orientações constantes no Plano Operativo anexo, objetivando qualificar, aperfeiçoar e tornar mais eficiente os serviços prestados, em prol dos usuários do SUS. CLÁUSULA NONA - DA RESPONSABILIDADE CIVIL DA CONTRATADA: A CONTRATADA é responsável pela indenização de dano causado ao paciente e a terceiros a eles vinculados, decorrentes de ação ou omissão voluntária ou de negligência, imperícia ou imprudência, praticadas pelo profissional e seus empregados, ficando assegurado ao CONTRATANTE o direito de regresso. PARÁGRAFO ÚNICO: A fiscalização ou o acompanhamento da execução deste contrato pelos órgãos competentes da Secretaria Municipal de Saúde não exclui nem reduz a responsabilidade da CONTRATADA, nos termos da legislação referente a licitações e contratos administrativos. CLÁUSULA DÉCIMA - DA VIGÊNCIA: O presente contrato terá vigência de 12 (doze) meses, com início no dia... de... de 2013 e com término previsto para o dia... de... de 2014, podendo, contudo ser prorrogável por iguais e sucessivos períodos, até o limite previsto na Lei nº 8.666/93, se for de interesse do CONTRATANTE. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA DOS RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS: Para cobertura das despesas do presente contrato, os recursos correrão por conta da seguinte Dotação Orçamentária... Recursos Próprios /... Recurso Federal CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA - DA APRESENTAÇÃO DAS CONTAS E DAS CONDIÇÕES DE PAGAMENTO: Os valores pactuados neste Contrato serão pagos da seguinte forma: I - A CONTRATADA apresentará mensalmente ao CONTRATANTE, até o quinto (5º) dia útil do mês subseqüente à prestação dos serviços, as faturas e os documentos referentes aos serviços efetivamente prestados no mês anterior, constantes na Cláusula Quinta do presente Contrato. Após a validação dos documentos, por parte do CONTRATANTE, a CONTRATADA receberá até o décimo quinto (15º) dia útil, 100% (cem por cento) dos serviços prestados e produzidos no último mês. II - O CONTRATANTE, após revisão dos documentos, os encaminhará à Secretaria Municipal de Fazenda, para que esta efetue o pagamento do valor finalmente apurado, até o 15º dia útil do mês subseqüente à prestação de serviços; III - Para fins de prova da data de apresentação das contas e observância dos prazos de pagamento será entregue à CONTRATADA recibo, assinado ou rubricado pelo servidor do CONTRATANTE, com aposição do respectivo, carimbo funcional. IV - As contas rejeitadas pelo serviço de processamento de dados serão devolvidas à CONTRATADA para as correções cabíveis, no prazo de 30 (trinta) dias, devendo ser representadas até o quinto (5º) dia útil do mês subseqüente àquele em que ocorreu a devolução. O documento reapresentado será acompanhado do correspondente documento original devidamente inutilizado por meio de carimbo. V - Ocorrendo erro, falha ou falta de processamento das contas, por culpa do CONTRATANTE, este garantirá a CONTRATADA, o pagamento no prazo avençado neste contrato, pelos valores do mês imediatamente anterior, acertando-se as diferenças que houver, no pagamento seguinte, mas ficando a Secretaria Municipal de Saúde exonerada do pagamento de multas e sanções financeiras obrigando-se, entretanto, a corrigir monetariamente os critérios da CONTRATADA. VI - As contas rejeitadas quanto ao mérito serão objeto de análise pelos órgãos de controle, avaliação e auditoria da Secretaria Municipal de Saúde. CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA - DO REAJUSTE DO PREÇO: Os valores estipulados serão reajustados na mesma proporção, índices e épocas dos reajustes concedidos aos valores constantes na Tabela SIA/SUS, em conformidade com os índices repassados pelo Ministério da Saúde, garantido sempre o equilíbrio econômico-financeiro do Contrato, nos termos do Art. 26, da Lei nº 8.080/ 90 e das normas gerais da legislação atinente às licitações e contratos administrativos. PARÁGRAFO ÚNICO: Os reajustes serão consolidados mediante formalização de Termo Aditivo, sendo necessário anotar no processo administrativo da CON- TRATANTE a origem e autorização do reajuste e os respectivos cálculos. CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA - DO CONTROLE, AVALIAÇÃO, VISTORIA E FIS- CALIZAÇÃO: A execução do presente contrato será avaliada pelos setores competentes da Secretaria Municipal de Saúde, mediante procedimentos de supervisão, os quais observarão o cumprimento das cláusulas e condições estabelecidas neste contrato, a verificação do movimento dos atendimentos e de quaisquer outros dados necessários ao controle e avaliação dos serviços prestados, bem como ao efetivo cumprimento do Plano Operativo anexo. Parágrafo Primeiro: Sob critérios definidos em normatização complementar, poderá em casos específicos, ser realizada auditoria especializada. Parágrafo Segundo: A fiscalização exercida pelo CONTRATANTE sobre os serviços contratados, não eximirá a CONTRATADA de suas responsabilidades perante o próprio CONTRATANTE, ou para com os pacientes ou terceiros, decorrentes de culpa ou dolo na execução do contrato. Parágrafo Terceiro: A CONTRATADA facilitará ao CONTRATANTE o acompanhamento e a fiscalização permanente dos serviços, e prestará todos os esclarecimentos que lhes forem solicitados. Parágrafo Quarto: Em qualquer hipótese estará assegurado à CONTRATADA o direito à ampla defesa e ao contraditório, nos moldes da legislação em vigor. CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA - DAS PENALIDADES: Fica a CONTRATADA, sujeita a multa de 20% (vinte por cento) do valor total do contrato, por infração de qualquer cláusula ou condição deste Contrato, sem prejuízo das demais penalidades previstas na legislação referente às licitações e contratos administrativos, assegurado o direito à ampla defesa. PARÁGRAFO ÚNICO: O valor da multa poderá ser descontado dos pagamentos devidos pelo CONTRATANTE à CONTRATADA. CLAUSULA DÉCIMA SEXTA - DA RESCISÃO: Constituem motivos para rescisão do presente Contrato, o não cumprimento de quaisquer de suas cláusulas e condições, bem como os motivos previstos na legislação referente às licitações e contratos administrativos, sem prejuízo das multas cominadas na Cláusula Décima Quarta. PARÁGRAFO ÚNICO: Em caso de rescisão contratual, se a interrupção das atividades em andamento puder causar prejuízo à população, será observado o prazo de (60) sessenta dias para a ocorrência de tal rescisão. Se durante este período, a CONTRATADA cometer qualquer infração, seja ela causada por culpa ou dolo, que trague prejuízo à prestação dos serviços contratados, a multa cabível poderá ser duplicada. CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA - DAS ALTERAÇÕES: Qualquer alteração do presente contrato será objeto de Termo Aditivo, em atendimento à legislação referente às licitações e contratos administrativos, exceção feita à alteração prevista no parágrafo único da Cláusula Décima Segunda do presente Contrato. CLAUSULA DÉCIMA OITAVA - DO FORO: As partes elegem o Foro da Comarca de Umuarama-PR, com exclusão de qualquer outro, por mais privilegiado que seja, para dirimir questões oriundas do presente contrato que não puderem ser resolvidas pelas partes e pelo Conselho Municipal de Saúde. Justas e contratadas, as partes firmam este instrumento com as testemunhas presentes ao ato, a fim de que produza seus efeitos legais. Umuarama, 24 de outubro de 2013 Fundo Municipal de Saúde CONTRATANTE CONTRATADA TESTEMUNHAS: ANEXO I MODELO I PESSOA JURÍDICA (ADEQUAR COM A ÁREA PRETENDIDA) (em papel timbrado/personalizado da empresa ou prestador) A Prefeitura Municipal de Umuarama Secretaria Municipal de Saúde O interessado abaixo qualificado requer sua inscrição no CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS NA ÁREA MÉDICA divulgado pelo Município de Umuarama Secretaria Municipal de Saúde, objetivando a prestação de serviços médicos nos termos do chamamento público divulgado em / /. Razão Social: Nome Fantasia: Endereço Comercial: CEP: Cidade: Estado: Telefone: CNPJ: Conta Bancária da Pessoa Jurídica nº, Agência, Banco, Cidade, Estado. Especialidade:, para realização de até (tipo e quantidade de procedimentos/consultas (informar) mensal. Procedimentos (relacionar os códigos de acordo com a Tabela de Procedimentos Médicos) Médico Responsável: CRM do Médico Responsável: R.G. do Médico Responsável : CPF do Médico Responsável: Data: (assinatura do solicitante) (nome do solicitante)

9 RESUMO DE CONTRATOS Contrato de Fornecimento nº. 352/2013 Contratada: NELLIL LIVRARIA E PAPELARIA LTDA - EPP Objeto: Contratação de empresa para fornecimento de materiais de expediente (grampo, pincel atômico, tesoura, clips, pastas, entre outros), para serem utilizados na Central da Comissão Organizadora durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a 25 de outubro de 2013, neste Município. Valor Total: R$ 2.000,00 (dois mil reais). Vigência: 15/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 032/2013, ratificado em 14 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 15 de outubro de 2013, edição nº. 9899, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Contrato de Fornecimento nº. 353/2013 Contratada: APOLOFARMA COMÉRCIO DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA - EPP Objeto: Contratação de empresa para fornecimento de materiais médicos/medicamentos (atadura, gazes, algodão, paracetamol, entre outros), para serem utilizados pelas equipes de 1º socorros, nos locais de competição e no ambulatório, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a, neste Município. Valor Total: R$ 2.515,20 (dois mil, quinhentos e quinze reais e vinte centavos). Vigência: 15/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 033/2013, ratificado em 14 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 15 de outubro de 2013, edição nº. 9899, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Contrato de Fornecimento nº. 357/2013 Contratada: SERRA COMÉRCIO DE COMBUSTÍVEIS LTDA Objeto: Contratação de empresa, para fornecimento de 2571 (dois mil e quinhentos e setenta e um) litros de combustíveis (gasolina, etanol e óleo diesel), para abastecimento dos veículos que realizarão o transporte e locomoção da Comissão Organizadora, colaboradores e participantes, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a 25 de outubro de 2013, neste Município. Valor Total: R$ 5.998,57 (cinco mil, novecentos e noventa e oito reais e cinquenta e sete centavos). Vigência: 15/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 037/2013, ratificado em 14 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 15 de outubro de 2013, edição nº. 9899, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Contrato de Prestação de Serviços nº. 362/2013 Contratada: ODAIR APARECIDO LOPES Objeto: Contratação de profissional pessoa física, para prestação de serviços de encanador, para atender os alojamentos e locais de competição, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a, neste Município. Valor Total: R$ 1.225,00 (mil e duzentos e vinte e cinco reais). Vigência: 15/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 040/2013, ratificado em 14 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 15 de outubro de 2013, edição nº. 9899, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Contrato de Prestação de Serviços nº. 366/2013 Contratada: C.R. MARTINEZ & CIA LTDA - EPP Objeto: Contratação de empresa especializada, para execução de pequenos reparos (elétricos, encanamentos, limpeza e outros), em alojamentos e locais de competição, durante a realização dos Jogos da Juventude do Paraná, fase final divisão A, no período de 18 à, neste Município, com recursos do Convênio/IPCE/ nº 29/2013, celebrado entre o Instituto Paranaense de Ciência do Esporte IPCE e o Município de Umuarama - Pr. Valor Total: R$ ,00 (vinte mil e quinhentos reais). Vigência: 16/10/2013 a 31/12/2013 Fundamentação: O presente instrumento é celebrado com fundamento no Pregão Presencial n 143/2013, homologado pela Portaria n 2.433/2013, em 15 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, de 16 de outubro de 2013, edição nº. 9900, que integram o presente Termo e na Lei nº /93, alterada pela Lei 8.883/94, e demais alterações posteriores. Contrato de Fornecimento nº. 376/2013 Contratada: BERALDO ARTES GRAFICAS LTDA - ME Objeto: Contratação de empresa para fornecimento de materiais gráficos (revistas) para distribuição e divulgação do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a, neste Município. Valor Total: R$ 7.260,00 (sete mil e duzentos e sessenta reais). Vigência: 17/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 042/2013, ratificado em 16 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 17 de outubro de 2013, edição nº. 9901, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Contrato de Prestação de Serviços nº. 377/2013 Contratada: PRESIDENTE HOTEL LTDA EPP Objeto: Contratação de empresa, para prestação de serviços de hospedagem para atender as equipes de arbitragem, T.E.J.D.E., acadêmicos e estagiários, avaliadores e imprensa, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a, neste Município. Valor Total: R$ ,00 (vinte e sete mil e duzentos e setenta e sete reais). Vigência: 17/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Inexigibilidade de Licitação n 019/2013, ratificado em 16 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 17 de outubro de 2013, edição nº. 9901, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio IPCE nº 29/2013, celebrado entre o Instituto Paranaense de Ciência do Esporte IPCE e o Município de Umuarama, em 02 de setembro de 2013, e na Lei nº 8.666/93, alterada pela Lei 8.883/94, nos termos do art. 25, da Lei de 21 de junho de 1993, com nova redação dada pela Lei de 18 de junho de 1994, e demais alterações posteriores. Contrato de Prestação de Serviços nº. 379/2013 Contratada: A.S.TAKADA & CIA LTDA - ME Objeto: Contratação de empresa, para prestação de serviços de hospedagem para atender as equipes de arbitragem, T.E.J.D.E., acadêmicos e estagiários, avaliadores e imprensa, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a, neste Município. Valor Total: R$ 5.908,00 (cinco mil e novecentos e oito reais). Vigência: 17/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Inexigibilidade de Licitação n 019/2013, ratificado em 16 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 17 de outubro de 2013, edição nº. 9901, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio IPCE nº 29/2013, celebrado entre o Instituto Paranaense de Ciência do Esporte IPCE e o Município de Umuarama, em 02 de setembro de 2013, e na Lei nº 8.666/93, alterada pela Lei 8.883/94, nos termos do art. 25, da Lei de 21 de junho de 1993, com nova redação dada pela Lei de 18 de junho de 1994, e demais alterações posteriores. Contrato de Prestação de Serviços nº. 380/2013 Contratada: L.C. HOTEL LTDA - ME Objeto: Contratação de empresa, para prestação de serviços de hospedagem para atender as equipes de arbitragem, T.E.J.D.E., acadêmicos e estagiários, avaliadores e imprensa, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a, neste Município. Valor Total: R$ ,00 (quinze mil e quatrocentos e oitenta reais). Vigência: 17/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Inexigibilidade de Licitação n 019/2013, ratificado em 16 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 17 de outubro de 2013, edição nº. 9901, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio IPCE nº 29/2013, celebrado entre o Instituto Paranaense de Ciência do Esporte IPCE e o Município de Umuarama, em 02 de setembro de 2013, e na Lei nº 8.666/93, alterada pela Lei 8.883/94, nos termos do art. 25, da Lei de 21 de junho de 1993, com nova redação dada pela Lei de 18 de junho de 1994, e demais alterações posteriores. Contrato de Prestação de Serviços nº. 381/2013 Contratada: HOTEL TOPÁZIO LTDA - ME Objeto: Contratação de empresa, para prestação de serviços de hospedagem para atender as equipes de arbitragem, T.E.J.D.E., acadêmicos e estagiários, avaliadores e imprensa, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a, neste Município. Valor Total: R$ ,00 (onze mil e cento e quarenta reais). Vigência: 17/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Inexigibilidade de Licitação n 019/2013, ratificado em 16 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 17 de outubro de 2013, edição nº. 9901, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio IPCE nº 29/2013, celebrado entre o Instituto Paranaense de Ciência do Esporte IPCE e o Município de Umuarama, em 02 de setembro de 2013, e na Lei nº 8.666/93, alterada pela Lei 8.883/94, nos termos do art. 25, da Lei de 21 de junho. Contrato de Prestação de Serviços nº. 384/2013 Contratada: DEOCLECIO CARDOSO DE SÁ - ME Objeto: Contratação de empresa, para prestação de serviços de sonorização (locação e instalação de equipamentos de som e áudio-visuais), para a abertura e demais eventos que ocorrerão durante o 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a, neste Município. Valor Total: R$ 7.000,00 (sete mil reais). Vigência: 18/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 043/2013, ratificado em 17 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 18 de outubro de 2013, edição nº. 9902, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Contrato de Prestação de Serviços nº. 385/2013 Contratada: EDGAR DE LIMA Objeto: Contratação de profissional pessoa física, para prestação de serviços técnicos, na área de informática, nos equipamentos da CCO Comissão Central Organizadora e demais locais de competição, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a 25 de outubro de 2013, neste Município. Valor Total: R$ 945,00 (novecentos e quarenta e cinco reais). Vigência: 18/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 044/2013, ratificado em 17 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 18 de outubro de 2013, edição nº. 9902, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Contrato de Prestação de Serviços nº. 386/2013 Contratada: LUIS MARCELO GONGORA DA COSTA Objeto: Contratação de profissional pessoa física, para prestação de serviços técnicos, na área de informática, nos equipamentos da CCO Comissão Central Organizadora e demais locais de competição, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a 25 de outubro de 2013, neste Município. Valor Total: R$ 945,00 (novecentos e quarenta e cinco reais). Vigência: 18/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 044/2013, ratificado em 17 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 18 de outubro de 2013, edição nº. 9902, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Contrato de Prestação de Serviços nº. 387/2013 Contratada: RENAN DANIEL BELICE Objeto: Contratação de profissional pessoa física, para prestação de serviços técnicos, na área de informática, nos equipamentos da CCO Comissão Central Organizadora e demais locais de competição, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a 25 de outubro de 2013, neste Município. Valor Total: R$ 945,00 (novecentos e quarenta e cinco reais). Vigência: 18/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 044/2013, ratificado em 17 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 18 de outubro de 2013, edição nº. 9902, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Contrato de Prestação de Serviços nº. 388/2013 Contratada: ERIC FERNANDO PEREIRA Objeto: Contratação de profissional pessoa física, para prestação de serviços técnicos, na área de informática, nos equipamentos da CCO Comissão Central Organizadora e demais locais de competição, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a 25 de outubro de 2013, neste Município. Valor Total: R$ 945,00 (novecentos e quarenta e cinco reais). Vigência: 18/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 044/2013, ratificado em 17 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 18 de outubro de 2013, edição nº. 9902, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Contrato de Prestação de Serviços nº. 389/2013 Contratada: MAYCON RODRIGO DA SILVA ALVES Objeto: Contratação de profissional pessoa física, para prestação de serviços técnicos, na área de informática, nos equipamentos da CCO Comissão Central Organizadora e demais locais de competição, durante a realização do 27º Jogos da Juventude Fase Final Divisão A, que ocorrerá entre os dias 18 a 25 de outubro de 2013, neste Município. Valor Total: R$ 945,00 (novecentos e quarenta e cinco reais). Vigência: 18/10/2013 a 31/12/2013 administrativo Dispensa de Licitação n 044/2013, ratificado em 17 de outubro de 2013, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado, em 18 de outubro de 2013, edição nº. 9902, que integram o presente Termo, de acordo com o Convênio Umuarama, 24 de outubro de Armando Cordts Filho Secretário Municipal de Administração DECRETO Nº 267/2013 Reaprova com correções o loteamento urbano denominado JARDIM AEROPORTO, localizado na cidade de Umuarama,, e dá outras providências. O DE UMUARAMA,, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 91, inciso I, alínea i, da Lei Orgânica Municipal, e art. 47 e seguintes da Lei Complementar Municipal nº 127/2004, de 22 de dezembro de 2004, e; CONSIDERANDO o requerimento protocolado sob nº 6544/2011, por LOTEADORA SANTA IZABEL LTDA, inscrita no CNPJ nº / , com sede e foro na Rua Desembargador Munhoz de Melo nº 3.800, sala 1101, 11º Andar, Edifício Centro Comercial na Cidade de Umuarama - PR., solicitando aprovação do loteamento denominado JARDIM AEROPORTO, situado na cidade de Umuarama, ; CONSIDERANDO que o requerente é legítimo proprietário do imóvel onde será implantado o referido loteamento, conforme comprova a certidão da matrícula nº , do Registro de Imóveis 1º Ofício da Comarca de Umuarama; CONSIDERANDO que o imóvel objeto da matrícula nº , do Registro de Imóveis 1º Ofício da Comarca de Umuarama, denominado lote de terras nº.15- A-2-Remanescente, subdivisão do lote nº.15-a-2, este da subdivisão do lote nº.15-, Gleba nº.12 Jaborandi, Colônia Núcleo Cruzeiro, Município de Umuarama,, com área de ,24 m² (cento e três mil oitocentos e nove virgula vinte quatro metros quadrados), no qual será implantado o loteamento, encontra-se situado na Área de Expansão Urbana da cidade de Umuarama - Pr, instituída pela Lei Complementar nº 130, de 22 de dezembro de 2004; CONSIDERANDO que foram apresentadas a planta geral do loteamento e as plantas e memoriais descritivos de todos os lotes, em poder da Secretaria de Planejamento Urbano, todas assinadas pelo profissional inscrito no CREA-PR sob nº /D, bem como juntada cópia da ART nº ; CONSIDERANDO que foram juntados ao requerimento os seguintes documentos: I projetos técnicos devidamente aprovados, em poder da Secretaria de Planejamento Urbano ; II cópia do contrato de compromisso de compra e venda, a ser utilizado pela loteadora, nas vendas dos lotes; III Licença Prévia nº 20473, emitida pelo Instituto Ambiental do Paraná IAP; IV Certidão Negativa de Débito nº 149/09, emitida pela Secretaria da Fazenda. CONSIDERANDO o Termo de Responsabilidade apresentado pelo loteador, assumindo a responsabilidade perante o Município de Umuarama Pr., pela garantia e solidez da pavimentação asfáltica e rede de galeria de águas pluviais, por um período de 05 (cinco) anos, conforme determina a Lei Complementar nº235/09. CONSIDERANDO finalmente, que após procedida análise técnica do processo em questão, foi constatado que foram atendidas todas as exigências técnicas e que os projetos, mapas, memoriais descritivos e as áreas públicas estão de acordo com a legislação em vigor. D E C R E T A: Art. 1º. Fica reaprovado com correções o loteamento urbano, destinado a comercio e residência, denominado JARDIM AEROPORTO, constituído pelo imóvel denominado lote de terras 15-A-2-Remanescente, subdivisão do lote nº.15-a-2, este da subdivisão do lote nº.15, Gleba nº.12 Jaborandi, Colônia Núcleo Cruzeiro, Município de Umuarama,, com área de ,24 m² (cento e três mil oitocentos e nove virgula vinte quatro metros quadrados), assim distribuídos: I 15 (quinze) quadras, divididas em 211 (duzentos e onze) datas, com área total de ,69 m 2 (cinqüenta e cinco mil seiscentos e quarenta e um virgula sessenta e nove metros quadrados), sendo: a) 184 (cento e oitenta e quatro) datas a serem comercializadas, com área total de ,79 m 2 (quarenta e sete mil quatrocentos e setenta e seis vírgula setenta e nove metros quadrados); b) Equipamento comunitário (datas nºs. 01 a 13 da quadra nº.14 e datas nºs.01 a 13 da quadra nº. 15), com área total de 6.168,20 m 2 (seis mil cento e sessenta e oito virgula vinte metros quadrados), c) Data nº.03 da quadra nº.09 - Espaço Livre de Uso Público, com área total de 1.996,70 m 2 (um mil novecentos e noventa e seis virgula setenta metros quadrados), II Rua Projetada 1, Av. Projetada 2, Rua Projetada 3, Rua Projetada 4, Rua Projetada 5, Rua Projetada 6, Rua Projetada 7 Rua Projetada 8, Rua Projetada 9 e Rua Marginal da Rodovia Osvaldo Pacheco Lacerda, com área total de ,39 m 2 (vinte dois mil duzentos e sessenta e dois virgula trinta e nove metros quadrados); III Área Verde com ,00 m 2 (vinte mil setecentos e sessenta e dois metros quadrados), IV- Área de Preservação Permanente com 5.143,16 m 2 (cinco mil cento e quarenta e três virgula dezesseis metros quadrados), Art. 2º. Atendendo a exigência contida no art. 10, inciso II, da Lei Complementar nº 127/2004, alterada pela Lei Complementar nº 140/2005, alterada pela Lei Complementar nº 156/2006, que tratam da doação do percentual dos 35% (trinta e cinco por cento) da área total do loteamento e dos 5% (cinco) por cento, da área útil das quadras destinada a equipamentos comunitários, respectivamente, são incorporados ao Patrimônio Público Municipal, as seguintes áreas: I Rua Projetada 1, Av. Projetada 2, Rua Projetada 3, Rua Projetada 4, Rua Projetada 5, Rua Projetada 6, Rua Projetada 7 Rua Projetada 8, Rua Projetada 9 e Rua Marginal da Rodovia Osvaldo Pacheco Lacerda, com área total de ,39 m 2 (vinte dois mil duzentos e sessenta e dois virgula trinta e nove metros quadrados); II Equipamento comunitário (datas nºs. 01 a 13 da quadra nº.14 e datas nºs.01 a 13 da quadra nº. 15), com área total de 6.168,20 m 2 (seis mil cento e sessenta e oito virgula vinte metros quadrados), III Data nº.03 da quadra nº.09 - Espaço Livre de Uso Público, com área total de 1.996,70 m 2 (hum mil novecentos e noventa e seis virgula setenta metros quadrados), 1º. Obriga-se a loteadora a doar ao Município de Umuarama, mediante escritura pública de doação, as áreas públicas do inciso I, e as datas especificadas nos incisos II e III, deste artigo. Art. 3º. As obras de infra-estrutura, tais como pavimentação asfáltica, rede de galeria de águas pluviais, rede de energia elétrica e iluminação pública, rede de distribuição de água potável, arborização e sinalização viária, conforme mencionado nos artigos nºs 28 e 29, da Lei Complementar nº 127/2004, alterado pela Lei Complementar nº.235/2009, a loteadora cauciona através de escritura publica, com garantia hipotecária, os seguintes imóveis: a) Pavimentação Asfaltica datas nºs 01 a 19, da quadra nº.03 datas nºs 01 a 19, da quadra nº 04 datas nºs 01 a 13, da quadra nº 05 b) Rede de Galeria de Àguas Pluviais datas nºs 14 e 15, da quadra nº 05 datas nºs 01 a 15, da quadra nº 06 datas nºs 01 a 11, da quadra nº 07 datas nºs.01 a 22 da quadra nº 10 c) Rede de Energia Elétrica e Iluminação datas nºs 01 a 11 da quadra nº 08 datas nºs 01 e 02 da quadra nº 09 datas nºs 01,02 e 03 da quadra nº 11 d) Rede de Água Potável datas nºs 04 a 14 da quadra nº 11 e) Arborização data nº 15 da quadra nº 11 f) Sinalização Viária data nº.16 da quadra 11 Art. 4º. As despesas com escrituras públicas e respectivos registros e averbações referentes às áreas doadas e caucionadas ao Município, correrão por conta do loteador. Art. 5º. Nos termos do art. 46, da Lei Complementar nº 127/2004, é fixado o prazo de 180 (cento e oitenta) dias, contados da publicação deste Decreto, para que o loteador providencie o registro do loteamento ora aprovado, junto ao Cartório de Registro de Imóveis 1º Ofício da Comarca de Umuarama. Art. 6º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. ENGº SERGIO EVANDRO PAULATTI FREDERICO Secretário de Planejamento Urbano DECRETO Nº. 270/2013 Abre Crédito Adicional Suplementar, e dá outras providências. O DE UMUARAMA,, no uso de suas atribuições legais e considerando as disposições da Lei Municipal nº de 14 de dezembro de D E C R E T A: Art. 1º. Fica aberto um crédito adicional suplementar ao Orçamento Geral do Municipio, aprovado pela Lei Municipal n 3.910, de 14 de dezembro de 2012, no valor de R$ 6.615,25 (seis mil, seiscentos e quinze reais e vinte e cinco centavos), para atender à programação constante do Anexo I. Art. 2º. Os recursos necessários à abertura do crédito de que trata o art. 1 decorrem de: I - anulação parcial de dotações orçamentárias, no valor de R$ 3.919,95 (três mil, novecentos e dezenove reais e noventa e cinco centavos), conforme indicado no Anexo II. II - excesso de arrecadação da fonte PAVIMENTAÇÃO RECAPEAMENTO ASFÁLTICO CONT no valor de R$ 2.695,30 (dois mil, seiscentos e noventa e cinco reais e trinta centavos), considerando a tendência do exercício nos termos do art. 43, 3º da Lei Federal nº 4320/64. Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PAÇO MUNICIPAL, em 24 de outubro de ANDRÉ LUIS BESPALEZ CORRÊA Secretário Municipal de Fazenda Secretário Municipal de Administração ANEXO I ANEXO AO DECRETO N 270 DE 24/10/2013 Crédito Adicional Suplementar - Inciso I, do art. 41, da Lei Federal n 4.320/64 SUPLEMENTAÇÃO DE DESPESA (APLICAÇÃO) PORTARIA Nº 2568/2013 Constitui Comissão Especial. O DE UMUARAMA,, no uso de CONSIDERANDO o Memorando n 756/2013 DRH, datado de CONSIDERANDO a Comunicação Interna n 065/2013, da Controladoria Interna, de 23 de outubro de 2013; Art. 1º. Instaurar Processo de Sindicância para apurar conduta da Servidora lotada no Fundo Municipal de Saúde, ocupante do cargo de Auxiliar de Enfermagem, conforme orientação do Parecer Jurídico do Processo Administrativo nº 2776/2013 e de acordo com o artigo 152 da Lei Complementar n.º 018/1992. Art. 2º. Constituir Comissão Especial, composta pelos seguintes servidores: a) Presidente: ALEXANDRE FAKER RIBEIRO, ocupante do cargo de carreira de Auxiliar Administrativo, portador da Cédula de Identidade RG n.º SSP/PR e CPF n.º , pelo regime Celetista, lotado na Secretaria Municipal de Fazenda; b) Membro: DANILO FREZE, ocupante do cargo de carreira de Agente Administrativo I, portador da Cédula de Identidade RG n.º SSP/PR, e CPF n.º , pelo regime Estatutário, lotado na Secretaria Municipal de Educação; Suplente: a) HENRIQUE GAZZI, ocupante do cargo de carreira de Assistente Administrativo, pelo regime Estatutário, portador da Cédula de Identidade nº SSP/PR e CPF nº , lotado na Secretaria Municipal de Fazenda. Comissão de Apoio: a) ROBERTO DIAS ZOCCAL, brasileiro, portador da cédula de identidade RG n.º SSP/PR e inscrito no CPF n.º , OAB/PR , Assessor Jurídico II, lotado na Secretaria Municipal da Procuradoria de Assuntos Jurídicos. Art. 3º. Estabelecer o prazo de 15 (quinze) dias para a conclusão dos trabalhos e apresentação de relatório, podendo ser prorrogado por igual período. Art. 4º. Considerar de relevância os serviços prestados pelos membros da Comissão ora constituídos, porém, sem ônus ao Município. Art. 5º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. PORTARIA Nº 2569/2013 Nomeia a servidora para o provimento de cargo público municipal. O DE UMUARAMA,, no uso de CONSIDERANDO o Decreto n. º 016/2010 de 21 de janeiro de 2010, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 22 de janeiro de 2010, que homologou o resultado do Concurso Público Municipal, realizado em decorrência do Edital n. º 042/2009, e prorrogado pelo Decreto nº 007/2012, Art. 1º. Nomear a servidora abaixo relacionada, para ocupar o cargo de Carreira de Auxiliar de Serviços Gerais, com a carga horária de 36 (trinta e seis) horas semanais, em preenchimento das vagas existentes no Quadro de Servidores Públicos Municipais, constantes nas Leis Complementares n.º 001, de 26 de dezembro de 1990, e 188 de 19 de novembro de 2007, ficando lotada na Secretaria Municipal de Educação, a partir de 16 de outubro de AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS - 36 HORAS SEMANAIS ITEM NOME RG GRUPO Referência CLASSE 01 LEONILDA APARECIDA DE MELLO DA SILVA /PR GOO 01 B Art. 2º. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. PORTARIA Nº 2571/2013 Nomeia a servidora para o provimento de cargo público municipal. O DE UMUARAMA,, no uso de CONSIDERANDO o Decreto n. º 016/2010 de 21 de janeiro de 2010, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 22 de janeiro de 2010, que homologou o resultado do Concurso Público Municipal, realizado em decorrência do Edital n. º 042/2009, e prorrogado pelo Decreto nº 007/2012, Art. 1º. Nomear a servidora abaixo relacionada, para ocupar o cargo de Carreira de Auxiliar de Serviços Gerais, com a carga horária de 36 (trinta e seis) horas semanais, em preenchimento das vagas existentes no Quadro de Servidores Públicos Municipais, constantes nas Leis Complementares n.º 001, de 26 de dezembro de 1990, e 188 de 19 de novembro de 2007, ficando lotada na Secretaria Municipal de Educação, a partir de 16 de outubro de AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS - 36 HORAS SEMANAIS ITEM NOME RG GRUPO Referência CLASSE 01 ROSARIA DE FÁTIMA VIDIGAL HERNANDES /PR GOO 1 A Art. 2º. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. PORTARIA Nº 2570/2013 Nomeia a servidora para o provimento de cargo público municipal. O DE UMUARAMA,, no uso de CONSIDERANDO o Decreto n. º 016/2010 de 21 de janeiro de 2010, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 22 de janeiro de 2010, que homologou o resultado do Concurso Público Municipal, realizado em decorrência do Edital n. º 042/2009, e prorrogado pelo Decreto nº 007/2012, Art. 1º. Nomear a servidora abaixo relacionada, para ocupar o cargo de Carreira de Auxiliar de Serviços Gerais, com a carga horária de 36 (trinta e seis) horas semanais, em preenchimento das vagas existentes no Quadro de Servidores Públicos Municipais, constantes nas Leis Complementares n.º 001, de 26 de dezembro de 1990, e 188 de 19 de novembro de 2007, ficando lotada na Secretaria Municipal de Educação, a partir de 16 de outubro de AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS - 36 HORAS SEMANAIS ITEM NOME RG GRUPO Referência CLASSE 01 MARIA MATILDE FELIPE BUSSOLA /PR GOO 1 A Art. 2º. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. PORTARIA Nº 2572/2013 Nomeia a servidora para o provimento de cargo público municipal. O DE UMUARAMA,, no uso de CONSIDERANDO o Decreto n. º 016/2010 de 21 de janeiro de 2010, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 22 de janeiro de 2010, que homologou o resultado do Concurso Público Municipal, realizado em decorrência do Edital n. º 042/2009, e prorrogado pelo Decreto nº 007/2012, Art. 1º. Nomear a servidora abaixo relacionada, para ocupar o cargo de Carreira de Auxiliar de Serviços Gerais, com a carga horária de 36 (trinta e seis) horas semanais, em preenchimento das vagas existentes no Quadro de Servidores Públicos Municipais, constantes nas Leis Complementares n.º 001, de 26 de dezembro de 1990, e 188 de 19 de novembro de 2007, ficando lotada na Secretaria Municipal de Educação, a partir de 16 de outubro de AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS - 36 HORAS SEMANAIS ITEM NOME RG GRUPO Referência CLASSE 01 ROSELY ROCHINSKI CELESTINO /PR GOO 1 A Art. 2º. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. PORTARIA Nº 2573/2013 Conceder férias ao servidor REGINALDO APARECIDO LOPES. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder férias ao servidor REGINALDO APARECIDO LOPES, portador da Cédula de Identidade RG n SSP-PR, ocupante do cargo de carreira de Carpinteiro, nomeado em , lotado na Secretaria Municipal de Obras, correspondente ao período aquisitivo 2013/2014, usufruindo-as de a PORTARIA Nº 2574/2013 Conceder licença Maternidade à servidora ALESSANDRA CORREIA DA SILVA. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder à servidora ALESSANDRA CORREIA DA SILVA, portadora da Cédula de Identidade RG nº SSP/PR, inscrita no CPF n.º , nomeada em 16 de fevereiro de 2009, para ocupar o cargo de carreira de Professora, pelo regime Estatutário, lotada na Secretaria Municipal de Educação, licença Maternidade, no período de 11 de outubro de 2013 á 07 de fevereiro de 2014, sem prejuízo de seu vencimento. PORTARIA Nº 2575/2013 Conceder licença Saúde à servidora CRISTIANE FERREIRA BERTO ULIAN. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder à servidora CRISTIANE FERREIRA BERTO ULIAN, portadora da Cédula de Identidade RG nº SSP/PR, inscrita no CPF n.º , ocupante do cargo de carreira de Secretario Escolar, nomeada em 17 de agosto de 2006, pelo regime Estatutário, lotada na Secretaria Municipal de Educação, licença Saúde, no período de 07 de outubro de 2013 a 09 de dezembro de 2013, sem prejuízo de seus vencimentos, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/1992. PORTARIA Nº 2576/2013 Conceder licença Saúde ao servidor EDSON DE MELO. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder ao servidor EDSON DE MELO, portador da Cédula de Identidade RG nº SSP-PR, inscrito no CPF n.º , nomeado em 07 de novembro de 2011, para ocupar o cargo de carreira de Servente de Obras, pelo regime Estatutário, lotado na Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, licença Saúde, no período de 13 de outubro de 2013 á 12 de dezembro de 2013, sem prejuízo de seu vencimento, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/1992. PORTARIA Nº 2577/2013 Conceder licença Saúde ao servidor EUFULADIZIO BELTRAO. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder ao servidor EUFULADIZIO BELTRAO, portador da Cédula de Identidade RG nº SSP/PR, inscrito no CPF n.º , ocupante do cargo de carreira de Motorista III, nomeado em 13 de abril de 1992, pelo regime Estatutário, lotado na Secretaria Municipal de Educação, licença Saúde, no período de 21 de outubro de 2013 a 20 de dezembro de 2013, sem prejuízo de seus vencimentos, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/ PORTARIA Nº 2578/2013 Conceder licença Saúde ao servidor GILMAR ANTONIO SOARES. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder ao servidor GILMAR ANTONIO SOARES, portador da Cédula de Identidade RG nº SSP-PR, inscrito no CPF n.º , nomeado em 10 de agosto de 2010, para ocupar o cargo de carreira de Gari, pelo regime Estatutário, lotado na Secretaria Municipal de Serviços Públicos, licença Saúde, no período de 17 de outubro de 2013 á 16 de novembro de 2013, sem prejuízo de seu vencimento, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/1992. PORTARIA Nº 2579/2013 Conceder licença Saúde à servidora LIGIA STRUGALA BEZERRA FERREIRA. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder à servidora LIGIA STRUGALA BEZERRA FERREIRA, portadora da Cédula de Identidade RG nº SSP/PR, inscrita no CPF n.º , ocupante do cargo de carreira de Professora, com dois períodos, um nomeada em 13 de junho de 2006 e outro com nomeação em 05 de agosto de 2011, pelo regime Estatutário, lotada na Secretaria Municipal de Educação, licença Saúde, no período de 05 de outubro de 2013 a 09 de janeiro de 2014, sem prejuízo de seus vencimentos, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/1992. PORTARIA Nº 2580/2013 Conceder licença Saúde à servidora LUTCI CONCEIÇÃO BRESSIANI DOS SANTOS. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder à servidora LUTCI CONCEIÇÃO BRESSIANI DOS SANTOS, portadora da Cédula de Identidade RG nº SSP/PR, inscrita no CPF n.º , nomeada em 09 de fevereiro de 2001, para ocupar o cargo de carreira de Professora, pelo regime Estatutário, lotada na Secretaria Municipal de Educação, licença Saúde, no período de 21 de outubro de 2013 a 17 de janeiro de 2014, sem prejuízo de seus vencimentos, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/1992. PORTARIA Nº 2581/2013 Conceder licença Saúde ao servidor OSVALDO FUMIO ANDO. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder ao servidor OSVALDO FUMIO ANDO, portador da Cédula de Identidade RG nº SSP-PR, inscrito no CPF n.º , nomeado em 18 de maio de 2011, para ocupar o cargo de carreira de Auxiliar de Serviços Gerais, pelo regime Estatutário, lotado na Secretaria Municipal de Educação, licença Saúde, no período de 01 de outubro de 2013 á 09 de novembro de 2013, sem prejuízo de seu vencimento, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/1992. PORTARIA Nº 2582/2013 Conceder licença Saúde à servidora ROSANGELA APARECIDA GARCIA. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder à servidora ROSANGELA APARECIDA GARCIA, portadora da Cédula de Identidade RG nº SSP/PR, inscrita no CPF n.º , ocupante do cargo de carreira de Professora, nomeada em 01 de março de 1996, pelo regime Estatutário, lotada na Secretaria Municipal de Educação, licença Saúde, no período de 09 de outubro de 2013 á 09 de novembro de 2013, sem prejuízo de seus vencimentos, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/1992. PORTARIA Nº 2583/2013 Conceder licença Saúde à servidora ROSILDA PEREIRA DO LAGO. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder à servidora ROSILDA PEREIRA DO LAGO, portadora da Cédula de Identidade RG nº SSP/PR, inscrita no CPF n.º , ocupante do cargo de carreira de Guarda Municipal 2ª Classe, nomeada em 12 de setembro de 2006, pelo regime Estatutário, lotada na Secretaria Municipal de Defesa Social, licença Saúde, no período de 06 de outubro de 2013 a 09 de novembro de 2013, sem prejuízo de seus vencimentos, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/1992. PORTARIA Nº 2585/2013 Conceder licença Saúde à servidora SUELI MARA ALVES DOS REIS. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder à servidora SUELI MARA ALVES DOS REIS, portadora da Cédula de Identidade RG nº SSP/PR, inscrita no CPF n.º , ocupante do cargo de carreira de Guarda Municipal 1 Classe, nomeada em 01 de março de 2000, pelo regime Estatutário, lotada na Secretaria Municipal de Defesa Social, licença Saúde, no período de 01 de outubro de 2013 á 09 de dezembro de 2013, sem prejuízo de seus vencimentos, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/1992. PORTARIA Nº 2584/2013 Conceder licença Saúde à servidora SHIRLEY APARECIDA CELERI. O DE UMUARAMA,, no uso de Art. 1º. Conceder à servidora SHIRLEY APARECIDA CELERI, portadora da Cédula de Identidade RG nº SSP/PR, inscrita no CPF n.º , nomeada em 01 de março de 1995, para ocupar o cargo de carreira de Auxiliar de Serviços Gerais, pelo regime Estatutário, lotada na Secretaria Municipal de Educação, licença Saúde, no período de 15 de outubro de 2013 a 16 de janeiro de 2014, sem prejuízo de seus vencimentos, de acordo com o artigo 203 da Lei Complementar n.º 018/1992. PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PIQUIRI EDITAL DA TOMADA DE PREÇO N.º 002/ PMAP Processo n.º 080 O MUNICIPIO DE ALTO PIQUIRI PR; através da presente licitação, na modalidade TOMADA DE PREÇO consoante da Lei Federal n.º 8.666/93 tem a finalidade de receber propostas para Contratação de uma agência de publicidade/propaganda no Município de Alto Piquiri - Pr, conforme descrição no anexo I do edital, por TECNICA E PREÇO, do objeto descrito do lote, deste edital que visa atender às dotações Orçamentárias desta Municipalidade. ENTREGA DOS ENVELOPES: Até as 13:30 hr do relógio afixado no referido departamento no dia 27/11/2013 na Rua Santos Dumont, 341, 1º pavimento. ABERTURA DOS ENVELOPES: Dia 27/11/2013 as 14:00 hr na Rua Santos Dumont, 341, na Sala da Comissão Permanente de Licitação. 1 - DO 1-1 A presente licitação, do tipo TECNICA E PREÇO, tem como objeto a contratação de uma empresa habilitada para prestação de uma agência de publicidade/propaganda no Município de Alto Piquiri - Pr. Outras informações de interesse serão prestadas pela Presidente de Licitação, Sr. VANDERSON SOUZA BRANDÃO, nomeado pela portaria n.º 064/2013, bem como a entrega do edital no horário normal de expediente, nas dependências da Prefeitura Municipal de Alto Piquiri - Pr, sito a R. Santos Dumont, 341, Alto Piquiri,. Alto Piquiri Pr; 24 de Outubro de ELIAS PEREIRA DA SILVA

10 Sorteio das 603 Unidades Habitacionais de Interesse Social Programa Minha Casa Minha Vida - FAR Conjunto Habitacional SONHO MEU Dia 28 de outubro de 2013 Horário 09h00min Local Ginásio Amario Vieira da Costa (próximo ao Cemitério Municipal) SEQ NOME DO PROPONENTE NIS Proponente NOME DO CONJUGE 1 ACIMARA CARDOSO DA SILVA LUIZ CARLOS DE ANDRADE FREITAS 2 ADAO FERNANDES MARIA APARECIDA DA SILVA FERNANDES 3 ADRIANA ALEXANDRE MORAIS DA LUZ ADRIANA FERREIRA ADRIANA FERREIRA DOS SANTOS ADRIANA GONCALVES DA SILVA ADRIANA ODILIA SAVIOLI AFONSINA PIEDADE TIBAES CARACA JOAO CARLOS CARACA 9 AGNA ANDRADE DOS SANTOS AGNA APARECIDA RIBEIRO COSTA MOURA AGNALDO DE MACEDO RIBEIRO ALAIDE DE LIMA MIRANDA TEOFILO JOSE DE MIRANDA 13 ALESSANDRA APARECIDA DOS SANTOS ALESSANDRA NASCIMENTO DOS SANTOS SILVIO LUIZ DE SOUZA 15 ALEXSANDRA VALIM DE PAULA ALIRIA SOUZA BERALDO ADAIR BERALDO 17 ALMIRO DE SOUZA ALMIRO ROGERIO RIBEIRO MARILZA LUIZ DE SOUZA 19 ALZIRA BEZERRA DA SILVA AMANDA APARECIDA DOS SANTOS ANA CLAUDIA CAZELOTO FERREIRA LUCIANO PRIMAO 22 ANA CLAUDIA DE OLIVEIRA ANA CONCEICAO DE SOUZA ANA LUCIA MARTINS DA SILVA ANA MARIA DE BARROS ANA PAULA DE OLIVEIRA MONTANARI MARCOS RODRIGO DA SILVA 27 ANA PAULA FREITAG DOS ANJOS MARCIO GOMES PERES 28 ANA PAULA LOMBARDI DE MEDEIROS MOACIR ALESSANDRO DA SILVA 29 ANA PAULA PEREIRA SANDRO ALFARO 30 ANA ROSA DA SILVA GESIO MAIA DA SILVA 31 ANDREIA CRISTIANA DE BASTOS DIAS MARCOS AURELIO PEREIRA DIAS 32 ANDREIA DE LIMA VITE ANDREIA ZANQUETTI SARAM ANDRELI PEREIRA DE SOUSA ANDRESSA DE SOUZA IZIDORO ANESIA SOARES BARBOSA ORIDES PAZINI BARBOSA 37 ANGELA CRISTINA DE BASTOS EDSON APARECIDO DE LIMA 38 ANGELA INNA FLORENCO ANGELA MARIA CAMPANERUTI ANGELA MARIA LOURENCO DOS SANTOS ANGELA PERES LOPES VALDECI DA CUNHA 42 ANGELA WANESSA PANISSA DA SILVA ANGELICA SILVA DE OLIVEIRA WILLIAN DE OLIVEIRA SOARES 44 ANGELINA SANTINA ARIOZI ANNE KAROLINE ROLIN GRANZA ANTONIA DA SILVA CAVALCANTE ELSON BERNARDINI 47 ANTONIA DE OLIVEIRA ANTONIA MARQUES DA SILVA ANTONIO APARECIDO SIQUEIRA ANTONIO CORREIA DE BRITO ANTONIO FRANCISCO APARECIDA DE ABREU BATISTAO APARECIDA DE SOUZA ELIAR JOAO BATISTA COELHO DOS SANTOS 54 APARECIDA DIAS DA SILVA DE OLIVEIRA APARECIDA FERNANDES LEITE JOAQUIM URBANO LEITE 56 APARECIDA LIBERALESSO JOAQUIM SABINO 57 APARECIDA SATURNINO GARCIA ARGEMIRO DOS SANTOS ARMANDINA MARTINS DOS SANTOS ARMELINDO GODOY DA SILVA ARNALDO DA PAZ ARQUELINA APARECIDA BARBOSA AUGUSTA DOPP SOARES AUREA DE CARVALHO SILVA AURISTELA ALVES DE SOUSA VIEIRA BEATRIZ ANTONIA DA SILVA BENEDITA RODRIGUES DE SOUZA ANTONIO LOPES DE SOUZA 68 BENICIO LUIZ ESTEVAO BRUNA DE SOUZA BRUM IVO EVANGELISTA DA ROCHA 70 BRUNA SOUZA DOS REIS OSVALDO CANDIDO DE OLIVEIRA 71 CARLOS HENRIQUE MARQUES RAMOS CARMELITA FERREIRA XAVIER NILTON DOMINGOS DA CUNHA 73 CARMEM BEIJORA LUIZ BEZERRA 74 CASSIELE LOURDES DE SOUZA MARCELO JOSE DA SILVA 75 CASTORINA RODRIGUES BARBOZA CELESTE RODRIGUES FONSECA ALVES CELI LEMES DOS SANTOS EDSON BATISTA LEITE 78 CELINA MANOEL DOS SANTOS CELINA MARTA GUERINO CELUTA RIOS DOS SANTOS CHARLES ADELSON PERES CHRISTIAN RODRIGUES DOS SANTOS CHRISTYANE KEYME BASTOS CIBELE MOREIRA TEIXEIRA CICERA APARECIDA ROCHA CICERA DA SILVA E OLIVEIRA MANOEL AMANSO DE OLIVEIRA 87 CINEIDE MATIAS DA SILVA CINTYA AFONSO SOBRINHO CIRLENE FERREIRA DA SILVA JOAO PAULO PEREIRA 90 CLARECI ALICE MARIA DE ARAUJO DE SOUZA CLARICE BRAZ CLAUDECI LOPES CLAUDETE BARBOSA DOS SANTOS CLAUDINEI PONCIANO CLAUDINEIA SANTANA CLAUDIOMIRO DE BRITO CLEIDE APARECIDA GOMES SANTANA CLEIDE SILVA DOS SANTOS ALOIMAR ALVES CAMPOS 99 CLENILZA SANTOS VIEIRA CLEONICE APARECIDA DOS SANTOS BASTOS CLEONICE PARDINHO RODRIGUES CLEONICE VIANA DA SILVA BATISTA JOSE MAURICIO MOTA 103 CLEUSA MARIA LUCIO CLEUZA NATALINA PALHAO CLEUZA OLIVEIRA DE LIMA CONCEICAO APARECIDA FONSECA CRISTIANA VIEIRA DE PAULA CRISTIANE LAMAS NEVES CRISTIANE OLIVEIRA MANOEL GODINHO DA SILVA FILHO 110 CRISTINA DE SOUZA ABREU WESLEY EDUARDO DUARTE 111 CRISTINA ROSA DE NOVAIS ADRIANO RIBEIRO DOS SANTOS 112 DAIANE CRISTINA AMORIM DE OLIVEIRA DANIANE MOREIRA ALVES DANIELA CRISTINA RUA DARCILENE FERREIRA DIAS DA COSTA JOSE VILSON FERREIRA DA COSTA 116 DAYANE ALINE DA SILVA ANDERSON CRISTIANO DOS SANTOS 117 DAYANE MENDES PIEKNI DAYANE RODRIGUES DE MOURA ROBERTO RODRIGUES DA SILVA 119 DAYANI DA CRUZ MARTINS CRISTIANO OLIVEIRA DE ANDRADE 120 DEBORA APARECIDA DE ARAUJO ROQUE MEDICE NETO 121 DEBORA CRISTINA DO CARMO DEBORA DA COSTA LAVEZO JOSOEL ALVES LEANDRO 123 DEBORA DE OLIVEIRA MANSO SERGIO ROGÉRIO DE OLIVEIRA 124 DEBORA OLIVEIRA DO NASCIMENTO DELFINA MARIA DA CONCEICAO DENISE DANIEL ANDERSON RAMOS 127 DENIVALDO PEREIRA DOS SANTOS DEVANIR LUNARDI DIEGO ANDRADE MESSIAS DIEISE PALOMA SALOME DIESSICA DA SILVA FELIPE DILMA DE LIMA BARBOSA RUFINO DILSON CASTILHO DINA BENEDITA DE OLIVEIRA DIULE PATRICIA RODRIGUES PAULIS DIVINA ROSA DA PAZ NELSON ALVES BARBOSA 137 DORACY RODRIGUES PEREIRA DULCINEIA DE MAGALHAES COSTA GILBERTO TEIXEIRA LUCA 139 EDILAINE PEDREIRA DE FRANCA LEANDRO BARROS 140 EDILAINE RODRIGUES MARIANO GUERREIRO EDILCE RODRIGUES GOMES EDILSON DE SOUZA DOMICIANO EDLAYNE BACARI DA SILVA EDLEUSA LEITE DOS SANTOS EDNA BARBOSA ALVES BRAGA VALQUIRIO RODRIGUES BRAGA 146 EDNA CRISTIANE TAMBORLIM VALDINEI DO NASCIMENTO 147 EDNALVA DE ABREU LUPATELI EDSON RIBEIRO DA SILVA EDSON SARTORI EIDY DE FATIMA SANTOS ELAINE VIEIRA ELIANA CRISTINA GOMES ELIANA MARA ANTONIO ELIANDRA APARECIDA DE SOUZA ELIANE APARECIDA DOS SANTOS OLIVEIRA ELIANE GERVASIO DE OLIVEIRA LIMA ELIAS JOSE DE OLIVEIRA MARIA BARBOZA DE MEDEIROS OLIVEIRA 158 ELIELZE COSTA DA SILVA ALEX PEREIRA DA SILVA 159 ELISABETE DOS SANTOS DA COSTA JOSE ALBERTO DA COSTA 160 ELISANGELA EVARISTO DOS SANTOS ELISANGELA GOMES PERES OSVALDO FERREIRA DO NASCIMENTO E SOUZA 162 ELISSANDRA CRISTINA DOS SANTOS RODRIGUES ELIZANGELA ALVES DE SOUZA ELZA DE SOUZA ENIDALVA TEREZINHA CALIXTO BEZERRA ERENILDA CASSIMIRA PEREIRA ERENITA BUENA RIBEIRO ERICA ANGELA GERONIMO MACEDO EUNICE ROCHA LITWINSKI PEDRO LITWINSKI 170 EURIDES LUCIANA NETO EVA DO CARMO ALVES FABIANA ANTONIA DA SILVA FATIMA DE OLIVEIRA FORTES FRANCISCO ASSIS RODRIGUES 174 FATIMA LOPES FATIMA MACEDO FERNANDA AZUMI VALDEIR URBANO LEITE 177 FERNANDO HENRIQUE DE OLIVEIRA MONTANARI MICQUELE BARBOSA DOS SANTOS 178 FLAVIA PEDROSA GONCALVES FLORINDA DE JESUS LUPI FRANCIELE CORREA DE SANTANA MARCIO FERNANDES 181 FRANCIELE CRISTINA DA SILVA FRANCIELE DANTAS FRANCIELE DE SOUZA MOURA FRANCIELE EVARISTO SIMAO FRANCIELE SILVANA DE OLIVEIRA FRANCIELLE BARBOSA FAGUNDES FRANCIELLE BORGES FRANCIELLE PEREIRA RAMOS JEFFERSON PIRES DE OLIVEIRA 189 FRANCIELLE REZENDE DA SILVA FRANCINETTI PEREIRA DE SOUZA FRANCISCA MENEZES DE FREITAS FRANCISCA UZANIRA ALVES FRANCISCO XAVIER SERAFIM 193 FRANCISLAINE RIBEIRO MACIERO GENI DIAS FERREIRA DOS SANTOS JOSE DE SOUZA MORAIS 195 GEORGINA DE OLIVEIRA PEREIRA JUAREZ DA ROCHA 196 GERALDA BATISTA DE SOUZA GISELE CRISTINA LOPES GISELE DA SILVA TRINDADE GISELE LOMBARDINE GISELIA APARECIDA DE OLIVEIRA DIRCEU APARECIDO VACCARI 201 GISELLE DO NASCIMENTO AVACI GISLAINE DE SOUZA ESTERCIO CLECIO ROBERTO DOS SANTOS 203 GISLAINE RIBEIRO MACIERO GILEY APARECIDA LEITE DE SOUZA ADÃO MARTINS DE SOUZA 205 GLEICY TAMARA DE OLIVEIRA CRISTOVAO PEREIRA DO AMARAL 206 GLEYCE KELLEN DE LIMA PERES GRAZIELE FRANCISCO RODRIGUES HELENA FERREIRA RODRIGUES HELENA PIRES GALINDO HELENIR PEREIRA IDALICE MOREIRA DE FREITAS JOSE EGUIMAR BEZERRA JUNIOR 212 IDALINA BATAGLIA COSTA IGNEZ FERREIRA D ESTEPHANI ADEMIR DESTEPHANI 214 ILDA MARTINS FERREIRA ILSA RODRIGUES INES RAMOS DE ALMEIDA DA SILVA IONE GONCALVES DA SILVA IONE JUSTINO PEREIRA PERIARD ALCEU SIBERT 219 IONE LIMA DE ALMEIDA IRACI ALVES DE ALMEIDA IRENITA GOMES FERREIRA IRMA NEVES CAMARGO ISABEL CRUZ DOS SANTOS ISAURA MARTINS DE SOUZA BRAGA FRANCISCO JOSE DA SILVA 225 ISMAILDA ARAUJO DE LIMA IVANETE SILVA DE SOUZA IVETE DE SOUZA TISOTTO IVONE ELIAS MOREIRA CAVALIERI JUSCELINO CAVALIERI 229 IVONE LUCIMAR MADRIGAL CLAYTON ROGERIO DA SILVA 230 IVONE MANZANO PAPA IVONE RIBEIRO SIMOES OSMAR SIMOES 232 IVONETE APARECIDA FERNANDES COSTA DE SOUZA AGNALDO VIEIRA DE SOUZA 233 IVONETE DE FATIMA PERIALDE ANANIAS ALVES MARTINS 234 IVONETE PEREIRA DA SILVA IZABEL CRISTINA CORREA MOTA MARCIO SOARES DA MOTA 236 IZOLINA LANTI PEREIRA JACI ALVES DA MOTA MANOEL FREITAS BARBOSA 238 JACINEIDE APARECIDA MOREIRA JAEL ESTELA DA CRUZ VIANA ROGERIO DOS SANTOS FRANCISCO 240 JAIRDES APARECIDO NOGUEIRA JANAINA BATISTA DE MATOS JANAINA CRISTIANE PASCHOAL ESCORPELI FLAVIO ANTUNES ESCORPELI 243 JANDIRA POLO FRANCOSO JANETE GOMES DA COSTA FERNANDES JANICE SCATOLIN JAQUELINE DE OLIVEIRA BARBOSA ALEXANDRE ROMEU DE ALMEIDA MINZON 247 JESSICA DA SILVA HONORIO JESSICA MARIA DE OLIVEIRA JESSICA MARIA MOURA JOAO FERNANDES DOS SANTOS JOAO RIBEIRO DE ALMEIDA NIDIA DE CASTRO 252 JOEL PIOLOGO MARIA ALICE PIOLOGO 253 JOELINA MARGARIDA ANTUNES DE SOUZA ADMIR URBANO LEITE 254 JORGE DOS SANTOS JORGE MANTOVANI MARIA LUZIA DA SILVA MANTOVANI 256 JOSE ANTONIO DE OLIVEIRA JOSE CLAUDIO ALVES DE LIMA MARIA DOS ANJOS DE SOUZA 258 JOSE COSTA DAMASCENO JOSE ZEQUIM JOSEANE DE SOUZA VASSI JOSEFA ISABEL MATEUS DOS SANTOS JOSE CARDOSO DA SILVA 262 JOSEFA JOANA DO ESPIRITO SANTO JOSE AUGUSTO DOS SANTOS 263 JOSELAINE CRISTINE BATISTA JOSIANE BATISTA DE MELO LEONILDO OLERIANO DA SILVA 265 JOSIANE MARCELINA LUCIA JOVINA APARECIDA MARIANO JOVINO LUIZ DE PAULA JULIA ADRIANA LOPES MIRANDA ELIAS BARRETOS SILVA 269 JULIANA BISPO DE OLIVEIRA JAIR CARLOS DE OLIVEIRA 270 JULIANA COELHO GAVASSI DE ARAUJO JULIANA DA ROSA JULIANA DOMINGOS DA SILVA JULIANA PAZ DE OLIVEIRA ANTONIO RODRIGUES MARANHAO 274 JULIANA PEREIRA FERNANDES JULIANA WIETZIKOSKI JUSTINA VIEIRA RODRIGUES KAMILLA DAYANE DA SILVA DE OLIVEIRA SERGIO MARCOS DA SILVA 278 KARLA FRANCIELI VEIGA DOS SANTOS ALDAIR FERNANDES DA SILVA 279 KATIA ALESSANDRA DOS SANTOS RIBEIRO ALVES ONIAS MOREIRA ALVES 280 KATIA MACHADO CAJUEIRO KEILA APARECIDA LEITE BRAGA KEILA CRISTINA ANTONIA DOS SANTOS KELE CRISTINA DA SILVA KELI CRISTINA DOS SANTOS KELLY CRISTINA DA SILVA DANIEL PEREIRA LIMA 286 KELLY FERNANDA GRACIANO KELLY VERUSKA BUSCH SILVA KESIA RODRIGUES DE SOUZA KHATIA BORGES DOS SANTOS LAIDE ALBANO PEREIRA LAIDE BELO GONZALES LARISSA MAYARA DOS SANTOS ALEX JUNIO LAUREANO GARCIA 293 LENIRA BEZERRA DE OLIVEIRA DA COSTA FRANCISCO BORGE DA COSTA 294 LEONICE FERREIRA DA SILVA GENECI MENDES PEREIRA 295 LEONICE MARQUES GONCALVES LEONICEA DA SILVA LEONILDO ALVES DA SILVA SALETE SOARES VITOR 298 LIAZIR FERNANDES MARIO IVAN APARECIDO GOMES 299 LIDIANE CORDEIRO DE GODOY MICHEL EMERICH RIBEIRO 300 LILIAN DA SILVA BERNARDES COSTA FABIO JUNIOR DOS SANTOS MARCIANO 301 LINCIA MICHELE PEREIRA LINDALCY EMILIA DE SOUZA MAURILIO PEREIRA DA CRUZ 303 LINDAURA VALADARES DOS SANTOS LIZETE SANTOS DE SANTANA LUCIA CARNICER MASSUIA ODERCI MASSUIA 306 LUCIA ROZENDO DA SILVA GEMERSON RODRIGUES DA CRUZ 307 LUCIANA ALVES DA SILVA LUCIANA COMBRE SIQUEIRA VALDINEI DE SOUZA JORDAO 309 LUCIANA DA SILVA TROCATTI LUCIANA DE ALMEIDA ADENILSON LOPES MUNIZ 311 LUCIANA PERES GOMES LUCIANO FELISBERTO DA SILVA LUCILAINE PINHEIRO ELIAS JOSÉ LOPES 314 LUCILENE DE BONA LUCIMAR APARECIDA VIEIRA LUCIMAR RIBEIRO DOS ANJOS LUCINEIA DE FATIMA MONTEIRO LEITE VALDEMIR URBANO LEITE 318 LUCINEIA PEREIRA DO ESPIRITO SANTO LUCIOLA LEONCIO LUIZ ANTONIO BARRIONUEVO LUIZ CARLOS FIAUX LUZIA APARECIDA MOREIRA TEODORO LUZIA APARECIDA SANTOS LUZIA BARBARA DOS SANTOS LUZIA BEZERRA VICENTE LOPES FILHO 326 LUZIA DE FÁTIMA PALHOTO SANTOS VILSON PEREIRA DOS SANTOS 327 LUZIA LOPES AGUINALDO LOPES BEZERRA 328 LUZIA MARQUES MAGNA LEILA MARCILIO MARA CRISTINA ROCHA DA SILVA MARA DE SOUZA ROCHA FLAVIO DA ROCHA 332 MARCELA LOPES MUNIZ MARCELINO GONCALVES DA SILVA MARCIA APARECIDA BORGES EVERALDO MEDEIROS DE OLIVEIRA 335 MARCIA APARECIDA FIRMINO DE ASSIS MARCIA FAGUNDES DOS SANTOS SILVA RICARDO CORREIA DA SILVA 337 MARCIA REGINA CAROBA DA SILVA JOÃO CARLOS SANTOS PEREIRA 338 MARCIA REGINA DE OLIVEIRA COUTO DANIEL SAVIAN COUTO 339 MARCIA REGINA JONJOB MARCIANA DE LIMA VALDIR ALVES DA SILVA 341 MARCIANA LEAO DA SILVA POLIANI MARCIO WAGNER RODRIGUES FONSECA P SILVA MARCOS VANDER PEREIRA ALVES MARGARIDA DE ABREU LUPATELI MARGARIDA PAYO CARLOS WALTER BENEDITO DOMICIANO 346 MARIA ALDENEIDE GONCALVES MARIA ALVES DOS SANTOS MARIA ANUNCIATA FEITOSA JOVINO ALVES FEITOSA 349 MARIA APARECIDA ALVES MARIA APARECIDA CARVALHO MONSOES MARIA APARECIDA DA SILVA MARIA APARECIDA DOS ANJOS MAURILIO DOS SANTOS FERMIANO 353 MARIA APARECIDA GOMES MARIA APARECIDA HRASTEL MARIA APARECIDA LIMA PEREIRA ATILIO DE SOUZA 356 MARIA APARECIDA MACEDO ALVES MARIA APARECIDA POIATTE MARIA APARECIDA SANTIAGO MARIA APARECIDA SIMOES ERENILTON BARBOSA 360 MARIA BENEDITA DA SILVA JURACI FRANCISCO ROCHA 361 MARIA BENEDITA VALENTIM FERREIRA LOURIVAL FERREIRA 362 MARIA CECILIA DOS SANTOS FERNANDES MARIA DA CONCEICAO DE JESUS ROCHA MARIA DAS GRACAS BARROS VALDEMAR PEREIRA SOARES 365 MARIA DAS GRACAS DE OLIVEIRA DE MORAIS PAULO SERGIO DE MORAIS 366 MARIA DAS GRACAS FIGUEIREDO MARIA DE FATIMA DA CRUZ SANTOS ELIAS DOS SANTOS 368 MARIA DE FATIMA DOS SANTOS DA PAES MARIA DE FATIMA FERREIRA DINIZ MARIA DE FATIMA GONCALVES DA SILVA MARIA DE FATIMA TURSI ELZIO DA COSTA 372 MARIA DE LOURDES ALVES DOS SANTOS MARIA DE LOURDES BARBOSA MARIA DE LOURDES CORDEIRO MARIA DE LOURDES NUNES DE SIQUEIRA MARIA DE LURDES BAROTTO MARIA DO CARMO DE LIMA E SILVA MARIA DO CARMO SOARES MACHADO ANTONIO BARAVIEIRA 379 MARIA DOROTHI GONCALVES ZAFRET MARIA DOS SANTOS MARIA EDNA PEREIRA DE SOUZA MARIA EDUARDA DA SILVA MARIA EFIGENIA DOS SANTOS MARIA ELISANGELA DA SILVA MARIA EMILIA DE SENA ANJOS EVERALDO RODRIGUES DOS ANJOS 386 MARIA GORETTI DE LIMA E SOUZA MARIA HELENA DOS SANTOS MARIA HELENA PERISSATO DE SOUSA CICERO PEREIRA DE SOUSA 389 MARIA INES DA SILVA BONFIM IRINEU MARIA JANETE FERREIRA DOS SANTOS MARIA JOCIARA SILVA LUIZ ALBERTO SOUZA BASTOS 392 MARIA JOSE AZUMI JOAQUIM APARECIDO VIEIRA 393 MARIA JOSE DA FONSECA MARIA JOSE DE OLIVEIRA BENEDITO DIAS DE SOUZA 395 MARIA JOSE SOARES COSTA ADEMIR DA COSTA 396 MARIA LUIZA DE CARVALHO MARIA MADALENA DE CARVALHO MARIA MADALENA RAMOS HIPOLITO MARIA MADALENA SERRUTE MARIA MARCIA DE LIMA REMBOLD VALDIR ALEXANDRE JORGE 401 MARIA MARTINS NEVES MARIA MARTINS TELLES DA SILVA MARIA NELSI DOS SANTOS LUIZ RAMOS MARIA RAMOS HIPOLITO MARIA ROSA SILVA DOS SANTOS MARIA ROSANA DOS SANTOS MARIA SILENE DOS SANTOS JOAO BRANDO DOS SANTOS 408 MARIA SOCORRO DA SILVA DA COSTA JOEL GOMES DA COSTA 409 MARIA SOCORRO GUEDES FRANCISCO GUEDES SUBRINHO 410 MARIA ZELIA SILVA SILVIO LOURENCO DE OLIVEIRA 411 MARILEI DA SILVA MARILZA FRANCISCO DE OLIVEIRA WAGNER VINICIUS OLIVEIRA GANDRA 413 MARINALVA MACIEL COSTA DANIEL MUNIZ DE MELO 414 MARINEIS FERREIRA DE ALENCAR FRANCINALDO LACERDA DE ALENCAR 415 MARINES APARECIDA DA SILVA MARISA DANIEL MARIZA ALVES ARANHA JOSE CARLOS RIBEIRO 418 MARIZETE DA CRUZ SILVA DOS SANTOS ALECANDRO ALMEIDA DOS SANTOS 419 MARIZETE PEREIRA NATALINO RODRIGUES 420 MARLEI SIMOES DA SILVA ERNESTO MONTEIRO DA SILVA 421 MARLENE DE LAIA MARLENE DO CARMO MARLENE ROECKER MARLI APARECIDA VAGULA DA SILVA MARLI DE FATIMA MIGUEL MARLI FERNANDES LIMA MARLI GUIMARAES MARTA MARIA DE ASSIS MARTINHA MARIA DE LIMA FERREIRA MICHELE CRISTINA JONJOB MICHELLE DE AGUIAR SILVA LUCIANO ANTONIO DA SILVA 432 MIRALVA DOS SANTOS MIRIAN DE SOUZA CARREIRO VALMIR FRANCO DOS SANTOS 434 NAIR BISCAINO ESPEDITO NAIZA GOMES DO NASCIMENTO DOS SANTOS NECILDA ANANIAS BOTELHO DA SILVA PAULO VERISSIMO DA SILVA 437 NEIDE APARECIDA ALFARO NEIDE SOUZA DE OLIVEIRA NEUSA ALVES DE OLIVEIRA NEUSA BRITO DOS SANTOS NEUZA OLIVEIRA DE LIMA IZAIAS DE ALBUQUERQUE 442 NIELVE DA SILVA BARRETO NILCE CORSINE NILCILENE APARECIDA DOS SANTOS SILVIO RODRIGUES DE FARIA 445 NILVA ALVES MARTINS ANTONIO MARTINS SOBRINHO 446 NOELI ESRAELITA MARIANO DE CAMPOS ODETE NAVARRO DOS SANTOS JOSE FRANCISCO DOS SANTOS 448 ODILA MOREIRA OLGA DE FREITAS BRANCO OLINDA PIRES DA SILVA JOSE DIORIO DA SILVA 451 PATRICIA CALDEIRA DE OLIVEIRA PATRICIA CRISTINA LOPES PAULO PATRICIA SOARES DO NASCIMENTO CARLOS EDUARDO RUAS 454 PATRICIA TAVARES ALVES DOS SANTOS ANTONIO ALVES DOS SANTOS 455 PAULA ALVES CLEMENTE PAULO HENRIQUE ALMEIDA DOS SANTOS PAULO SERGIO MARIANO RAQUEL SANTANA DUTRA MARCILIO LAZARO PIRES 459 RAYANE FERNANDA FRANCISCO REGIANE SALUSTIANO SANTOS REGINA DA SILVA REGINA DE ALMEIDA MARCIO PEREIRA DO CARMO 463 REGINA PINHEIRO JARDIM REGINA RIBEIRO DE ALMEIDA EDIVALDO DA CONCEICAO 465 RENATA APARECIDA DE LIMA LEONARDO DA SILVA 466 RENATA APARECIDA LEITE HONORIO DE ASSIS PAULO CESAR SANTANA DE ASSIS 467 RENATA FERNANDA DOS SANTOS RENATA SOUZA DA SILVA VITOR EDUARDO DOS SANTOS 469 RENATA VALIM DE PAULA RITA DE CASSIA DE MORAES ALENCAR RITA LOPES DE OLIVEIRA ROBERTA GENUINO FERREIRA DO NASCIMENTO RONALDO CAMILO DE SOUZA ROSA ALVES DO NASCIMENTO ROSA MALVA DA SILVA ROSA MARIA ALVES DO CARMO ROSA MARIA DOS SANTOS ROSA MARLI BAGATELLI FABIANO AMARAL 479 ROSANGELA ABRAO ROSANGELA APARECIDA BRAZ PAULO SERGIO DE LIMA FERREIRA 481 ROSANGELA APARECIDA COSTA MACEDO SILVA BRUNO DE ALMEIDA FRANCISCO DA SILVA 482 ROSANGELA DOS SANTOS QUEIROZ ROSANGELA JOSE DA SILVA FLAVIO JOSE PARMEGIANI 484 ROSANGELA PALHOTO DIAS LUCAS LUIZ COIMBRA DA SILVA 485 ROSANGELA RUA ROSE APARECIDA MATOS JOAO GONSALES FILHO 487 ROSELI ARNALDO DE ALENCAR ROSELI JOSE DE SOUZA ROSELI MENDES DE SOUZA ROSELY ALVES DA SILVA ROSEMAR DAS GRACAS DE OLIVEIRA DIAS ADILSON JOSE DIAS 492 ROSEMARI APARECIDA ARAUJO DA ROCHA ROSENI CORDEIRO ROSILENE DE MELO GUALTIERI ROSIMEIRY COSTA MACEDO CARDOSO RENATO DE LIMA CARDOSO 496 ROSIMEIRE JOSE DE MELO GUALTIERE ROSINEI FRANCISCO DA SILVA NELSON FRANCISCO DA SILVA 498 ROSMARI AZEVEDO DE LIMA ROZELI GONCALVES RUTH NICOLINO DE ASSIS SALETE MOREIRA DE FREITAS SANDRA APARECIDA ROCHA DIAS SANDRA CAVALCANTE FERREIRA SANDRA DIAS EVANGELISTA DA SILVA SANDRA FERNANDES DO NASCIMENTO ROLPH LUIZ PEREIRA DE OLIVEIRA 506 SANDRA LINO DOS SANTOS SANDRA MARCIA PENHA DE SOUZA SANDRA RODRIGUES DE SOUZA SANTA FALCA DE OLIVEIRA ANTONIO TOMAZ DE OLIVEIRA 510 SEBASTIANA JACON SHEILA APARECIDA PEREIRA JOSE MARCOS DE SOUZA 512 SIDALIA ROSA LIMA DE OLIVEIRA SILAS BERNARDINO DE CARVALHO SILENE BISPO DE OLIVEIRA SILVANA CORSE RODRIGUES VANDERLEI DE OLIVEIRA RODRIGUES 516 SILVANA FATIMA DA LUZ SILVANA GUIMARAES DE SOUZA FURTADO VALDEMAR FURTADO JUNIOR 518 SILVANIA APARECIDA AMORIM NIVALDO TROCATTI 519 SILVIA CRISTINA DOS SANTOS ISAIAS DA SILVA 520 SILVIA DE LIMA SILVIA MARA DA SILVA SIMONE ALVES FERNANDES SIMONE CARLA SANTOS TORCHETTI SIMONE CRISTIANO DE SOUZA TONIEL VAZ DE MEDEIROS 525 SIMONE CRISTINA BARROS DE OLIVEIRA SIMONE XAVIER DA SILVA SIRLEI DANIEL SIRLEI MAGALHAES NEVES MARCIO SILVA E OLIVEIRA 529 SIRLEI SOARES DA SILVA SIRLEI TOMAZ DE OLIVEIRA DOS SANTOS ABEL RODRIGUES DOS SANTOS 531 SIRLEIA MALAVAZE CLODOALDO DE OLIVEIRA 532 SIRLENE ALVES DE OLIVEIRA SIRLENE APARECIDA CAMILO SIRLENE BORGES LEAL CONCEICAO SIRLENE IZABEL DA COSTA SILVA SIRLENE TIBURCIO CARDOSO SIRLEY RODRIGUES DA COSTA MARCIO ROBERTO DOS SANTOS 538 SOLANGE CHAGAS CAVALCANTI ROGERIO ALEXANDRE DE OLIVEIRA 539 SOLANGE COSTA SONIA ALVES DE SOUZA SONIA APARECIDA BERNARDO SONIA ELBA MIGNONI SONIA GONCALVES DA SILVA SONIA MARA PEREIRA SONIA MARIA DA SILVA SOUZA PAULO SERGIO ALVES DE SOUZA 546 SORAIA LAUREANO LINDOMAR APARECIDO DELAPORTE 547 STEFANI NAYARA ROSA SUELEM SALVADOR DA SILVA SUELEN APARECIDA DOS SANTOS SUELI APARECIDA DE ARAUJO SUELI AUGUSTA DOS SANTOS SUELI BERALDO DE SOUZA SUELI DOS SANTOS SUELI MARTINS DOS SANTOS SUELI TIROLTI SUELY MENEZES PEREIRA PAULO CORREIA LIMA 557 TAILA ATILA DA LUZ FERREIRA ADRIANO ALEX FERREIRA 558 TANIA CRISTINA DE OLIVEIRA PINHEIRO TANIA PAULINO OTERO EDIVALDO DE OLIVEIRA 560 TANIA REGINA CASSEMIRO TANIA RODRIGUES DA SILVA TATIANE APARECIDA ALFARO TATIANE DE SOUZA CARNEIRO TATIANE RAMOS FABIANO LIMA DE OLIVEIRA 565 TAYS DINIZ SOUZA TEREZA DA SILVA CORDACCO JAYME CORDACCO 567 TEREZA MARIA DOS SANTOS TEREZINHA ALVES DE SOUZA CARVALHO TEREZINHA APARECIDA LEME BARIZON APARECIDO BARIZON 570 TEREZINHA LEITE DE ALMEIDA THIAGO DE SOUZA NEVES MARIA DE LOURDES DE ALMEIDA 572 VALDELICE LIMA DE OLIVEIRA MIGUEL VALDINEIA DE SOUZA CRISTIANO SANTANA 574 VALDIR NICOMEDIO DE SOUZA MARIA NILZA MACEDO DE SOUZA 575 VALDOMIRA DA ROCHA LIMA RICARDO CERQUEIRA LIMA 576 VALERIA DE SALES NUNES JOSIMAR CHICUTA NUNES 577 VALTER AMADOR DA SILVA VANELSI VIEIRA FRANCISCO DA ROCHA 579 VANESSA BORGES VANESSA CRISTINA DE OLIVEIRA VANESSA DA SILVA MINORI VANESSA DE SOUZA VANESSA FERREIRA MARQUES VANESSA ROCHA DE MATOS VANIRA RODRIGUES BARBOSA CRUZ VANUSA MARIA DE JESUS VERA LUCIA DA SILVA SERGIO COSTA DE OLIVEIRA 588 VERA LUCIA DA SILVA VERA LUCIA DE FARIAS PEREIRA VERA LUCIA ELOI VERA LUCIA MARTINS ANDRADE VILMA FERREIRA DOS SANTOS VILMA LOPES DOS SANTOS KLEVERSON JEAN BATISTA SIMIAO 594 VIVIANA MARCONDES DE SOUZA MARCIO GREGO 595 VIVIANE FONSECA FERNANDO VINICIUS DA SILVA 596 VIVIANE OLIVEIRA DA SILVA VIVIANE RUSSIM WANDA VIEIRA SOBRAL WANDERLEY DIAS DE SOUZA WILSON GOMES MOREIRA ZENAIDE DE ALMEIDA RIBEIRO ZILDA DE FREITAS BRANCO ZILDO MOREIRA LEI Nº /2013 SÚMULA: Isenta o ITBI - Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, incidente sobre imóveis pertencentes à Mitra Diocesana de Umuarama que especifica e dá outras providencias. FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL DE ALTÔNIA,, APROVOU E EU, AMARILDO RIBEIRO NOVATO -, SANCIONO A PRESENTE LEI: Art. 1º. Fica o Poder Executivo Municipal, autorizado a isentar o ITBI - Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, e demais taxas incidentes sobre a transferência dos imóveis de que trata esta Lei, existentes no Município e Comarca de Altônia, e pertencentes à Mitra Diocesana de Umuarama - CNPJ nº / , com sede na cidade de Umuarama - Paraná. Art. 2º. Os imóveis a serem isentados nos termos desta Lei são os seguintes: I - Data 52 da Quadra 80 localizado na Rua Marechal Arthur Costa e Silva - Centro - Altônia - PR; II - Data 43 da Quadra 80, localizado na Rua Marechal Arthur Costa e Silva - Centro - Altônia - PR; III - Data 21 da Quadra 10, localizado na Rua Machado de Assis - Bairro Jardim Social - Altônia - PR; IV - Data 01-A da Quadra 09, localizado na Rua Antonio Munhoz - Bairro Jardim Social - Altônia - PR; V - Data 01-B da Quadra 09, localizado na Rua Antonio Munhoz - Bairro Jardim Social - Altônia - PR; VI - Data 23 da Quadra 08, localizado na Rua Ouro Preto - Bairro Jardim Panorama - Altônia - PR; VII - Data 10 da Quadra 25, localizado na Rua Liberdade - Bairro Jardim Panorama - Altônia - PR; VIII - Data 26-A da Quadra 11 - Localizado na Rua Belém - Bairro Jardim Panorama - Altônia - PR; IX - Data 26-B da Quadra 11 - Localizado na Rua Belém - Bairro Jardim Panorama - Altônia - PR; Art. 3º. A isenção de que trata esta Lei, incidirá somente para a transferência do imóvel da Mitra Diocesana de Umuarama, para o primeiro proprietário e desde que o mesmo seja considerada pessoa carente, devidamente considerada pela Assistente Social do Município. Art. 4º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal, Vereador Pedro de Paiva, aos, 24 dias do mês de outubro de AMARILDO RIBEIRO NOVATO PREFEITURA MUNICIPAL DE BRASILÂNDIA DO SUL DECRETO N.º 099/2013. Dispõe sobre a abertura de crédito adicional suplementar junto ao Orçamento Geral do Município de Brasilândia do Sul, relativo ao exercício de 2013, dando outras providências. MÁRCIO JULIANO MARCOLINO, Prefeito do Município de Brasilândia do Sul,, no uso de considerando a autorização contida no Artigo 8.º da Lei Municipal n.º 533/2012, datada de 27 de novembro de (Lei Orçamentária de 2013). DECRETA Art. 1º - Fica aberto no Orçamento Geral do Município de Brasilândia do Sul, do corrente exercício financeiro, um crédito adicional suplementar na importância de R$ 278,55 (Duzentos e setenta e oito reais e cinqüenta e cinco centavos) que obedecerá a seguinte classificação: FUNDOS ESPECIAIS FUNDO MUNICIPAL DE ASSITÊNCIA SOCIAL Ações de Atendimento do Idoso Subvenções Sociais Exercício Anterior - Fonte Transf. FNAS Piso Alta Complex. Exercício Anterior Ações de Promoção da Criança e do Jovem Adolescente 69, Material de Consumo Exercício Anterior - Fonte FNAS/PBV I - PROJOVEM Exercício Anterior 208,56 SOMA ,55 Art. 2º - Para cobertura do crédito aberto no Artigo anterior, é utilizado como recurso o proveniente do produto do Superávit Financeiro Recalculado do Exercício de 2012, correspondente das seguintes Fontes de Recursos: Código da Fonte Descrição da Fonte Valor 761 TRANSF. FNAS PISO ALTA COMPLEXIDADE 69, FNAS/PBV I PROJOVEM 208,56 SOMA ,55 Art. 3º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PAÇO MUNICIPAL Deputado Ulisses Guimarães aos 24 de outubro de MÁRCIO JULIANO MARCOLINO SUMULA DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO L.C ARRUDA EMPREENDIMENTOS torna público que requereu ao IAP licença de instalação para Parcelamento de solo Urbano para fins residenciais e Comerciais jardim soluar implantada no lotes nº 4J-REM, 2 DA SUB. DO LOTE Nº 4 J-REM ESTE SUBD LOTE 4-J SUBD Nº 4. Umuarama -Pr. SÚMULA DE REQUERIMENTO DE LICENÇA PRÉVIA F.J. Peloi Fernandes, torna público que requereu do IAP. a licença prévia para fabricação de peças e acessórios, para motocicletas e estampagem, modelagem pintura e galvanização de peças para motos na Rodovia- Pr 490,km 01 LOTES 258,258D1Altonia - Pr SÚMULA DE RECEBIMENTO DA LICENÇA OPERAÇÃO O AUTO POSTO TUTA LTDA, torna público que recebeu do I.A.P, Licença Ambiental Operação, para Comércio Varejista de combustíveis, implantado na Av. Leão Gondin de Oliveira Nº730, Francisco Alves/PR. Validade 10/ 11/2013. PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADINA PORTARIA N.º De 23 de outubro de 2013 CONCEDE PROMOÇÃO NA CARREIRA POR CONHECIMENTO À SERVIDORA MUNICIPAL CASSIA ORTIZ FERREIRA ALDRIGUE NOS TERMOS DA LEI COMPLEMENTAR Nº 039 DE 23 DE MARÇO DE O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE DOURADINA,, no uso de suas atribuições, com base no art. 9º, da Lei Complementar n.º 039, de 23 de Março de 2012, que dispõe sobre a reestruturação do Plano de Carreira, Cargos, Empregos, Salários, Remuneração e/ou Vencimentos dos Servidores Públicos Municipais; e CONSIDERANDO o requerimento da servidora, datado de 21/10/2013; CONSIDERANDO a apresentação de Certificados de Cursos relacionados ao cargo; R E S O L V E CONCEDER promoção por conhecimento à servidora Cassia Ortiz Ferreira Aldrigue, inscrita no CPF-n.º , portadora do RG-n.º SSP/PR, ocupante do cargo de provimento efetivo de Nutricionista, Grupo Ocupacional Profissional GOP Classe B, Nível de Referência 046, nos termos da Lei Complementar nº 039 de 23 de Março de 2012, passando a servidora a ocupar o Grupo Ocupacional Profissional - GOP, Classe B, Nível de Referência 048. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. PAÇO MUNICIPAL FRANCISCO GIL VERA, aos vinte e três dias do mês de outubro do ano de dois mil e treze. (23/10/2013). FRANCISCO APARECIDO DE ALMEIDA JOÃO CERVINHANI Secretário de Governo PORTARIA N.º De 24 de outubro de 2013 CONCEDE PROMOÇÃO NA CARREIRA POR CONHECIMENTO AO SERVIDOR MUNICIPAL EDSON ANTONIO GOMES NOS TERMOS DA LEI COMPLEMENTAR Nº 039 DE 23 DE MARÇO DE O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE DOURADINA,, no uso de suas atribuições, com base no art. 9º, da Lei Complementar n.º 039, de 23 de Março de 2012, que dispõe sobre a reestruturação do Plano de Carreira, Cargos, Empregos, Salários, Remuneração e/ou Vencimentos dos Servidores Públicos Municipais; e CONSIDERANDO o requerimento do servidor, datado de 24/10/2013; CONSIDERANDO a apresentação de certificado de 234 (duzentas e trinta e quatro) horas de Curso relacionado ao cargo; R E S O L V E CONCEDER promoção por conhecimento ao servidor EDSON ANTONIO GOMES, inscrito no CPF-n.º , portador do RG-n.º SSP/PR, ocupante do cargo de provimento efetivo de Oficial de Administração, Grupo Ocupacional Administrativo e Técnico GOAT, Classe B, Nível de Referência 039, nos termos da Lei Complementar nº 039 de 23 de Março de 2012, passando o servidor a ocupar o Grupo Ocupacional Administrativo e Técnico GOAT, Classe B, Nível de Referência 041. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. PAÇO MUNICIPAL FRANCISCO GIL VERA, aos vinte e quatro dias do mês de outubro do ano de dois mil e treze. (24/10/2013). FRANCISCO APARECIDO DE ALMEIDA JOÃO CERVINHANI Secretário de Governo

11 REPUBLICADO E REEDITADO POR INCORREÇÃO DECRETO Nº 110 DE 16 DE OUTUBRO DE SUMULA: HOMOLOGA O JULGAMENTO PROFERIDO PELO PREGOEIRO E EQUIPE DE APOIO REFERENTE AO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 079/2013 PREGÃO PRESENCIAL N.º 030/2013 NO SISTEMA DE REGIS- TRO DE PREÇOS E DÃO OUTRAS PROVIDENCIAS. O MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES,, pessoa jurídica de direito público interno, na pessoa de seu representante legal o Sr. ALÍRIO JOSÉ MISTURA, no uso de suas atribuições legais, Considerando o julgamento proferido pelo Pregoeiro e equipe de apoio, nomeado pela portaria do executivo sob n.º 016/2013; e; Considerando os termos e trâmites legais atendidos em conformidade com o que determina o Edital Licitatório amparado pela Lei federal nº , de 17 de julho de 2002, Decreto Municipal nº. 030/2006, de 15 de maio de 2006, Decreto 5.450/2005 de 31 de maio de 2005, Decreto 5.504/2005 de 05 de agosto de 2005 e aplicandose subsidiariamente, no que couberem, as disposições da Lei federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações introduzidas posteriormente e demais normas regulamentares aplicáveis à espécie. D E C R E T A: Art. 1 - FICA HOMOLOGADO o julgamento proferido e adjudicado pelo que trata o processo licitatório n.º 079/ 2013, na modalidade de Pregão presencial SRP n.º 030/2013 que tem como objeto: PREGÃO PRESENCIAL SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS, objetivando a contratação de empresa para fornecimento de medicamentos farmacêuticos, regulamentados pelo Ministério da Saúde, mediante o MENOR PREÇO ofertado nos medicamentos farmacêuticos, que serão adquiridos nas quantidades e especificações de acordo com as necessidades e solicitações a serem encaminhadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Francisco Alves- PR, em função da prescrição médica dos atendimentos do SUS Sistema Único de Saúde, com o objetivo de fornecimento de medicamentos regulamentado pelo Ministério da Saúde e todos os psicotrópicos constantes das portarias n.º 27/86;28/86;28/88 e 344/98 para serem adquiridos pelo município de Francisco Alves Pr. durante o período de até 12(doze) meses para atendimento das demandas dos usuários que não possuem condições socioeconômica, usuários da rede básica de Saúde, pacientes assistidos pelo sistema de Internação domiciliar(sid), e pacientes internados no Hospital Municipal, que serão adquiridos no regime de fornecimento parcelado, de acordo com as necessidades da secretaria municipal de saúde, secretaria municipal de assistência social e farmácia básica, para a(s) seguinte(s) empresa(s) licitante(s): a)- IRMAOS DIAS COMERCIO DE MEDICAMENTOS LTDA-ME, por ter apresentado proposta mais vantajosa com o resultado de melhor proposta realizado em sessão publica em forma de lance sequencial em conformidade com sua proposta inicial, e proposta final registrado e homologada em ata de sessão publica para o(s) lote 01 composto pelos itens de n.º 01 ao nº 42; lote 04 composto pelos itens de n.º 68 ao nº 74; lote 08 composto pelos itens de n.º 126 ao nº 127; lote 10 composto pelos itens de n.º 133 ao nº 148; lote 11 composto pelos itens de n.º 149 ao nº 198, lote 15 composto pelos itens de n.º 303 ao nº 309; b)- MARIN & MARIN LTDA-ME, por ter apresentado proposta mais vantajosa com o resultado de melhor proposta realizado em sessão publica em forma de lance sequencial em conformidade com sua proposta inicial, e proposta final registrado e homologada em ata de sessão publica para o(s) lote 02 composto pelos itens de n.º 43 ao nº 65; lote 03 composto pelos itens de n.º 66 ao nº 67; lote 05 composto pelos itens de n.º 75 ao nº 76; lote 06 composto pelos itens de n.º 77 ao nº 83; lote 07 composto pelos itens de n.º 84 ao nº 125, lote 09 composto pelos itens de n.º 128 ao nº 132; lote 12 composto pelos itens de n.º 199 ao nº 215; lote 13 composto pelos itens de n.º 216 ao nº 301; lote 14 composto pelo item de n.º 302; lote 16 composto pelos itens de n.º 310 ao nº 312; lote 17 composto pelo item de n.º 313; lote 18 composto pelos itens de n.º 314 ao nº 323; lote 19 composto pelos itens de n.º 324 ao n 336; lote 20 composto pelos itens de n.º 337 ao nº 339; lote 21 composto pelos itens de n.º 340 ao n 357; lote 22 composto pelos itens de n.º 358 ao nº 362; lote 23 composto pelo itens de n.º 363 ao n 365; lote 24 composto pelos itens de n.º 366 ao nº 375; Art. 2 - Fica fazendo parte integrante ao presente DECRETO, Ata de sessão Publica com lance sequencial, Ata de Registro de Preços, Edital de Resultados, Extrato de ata, anexo de proposta de preços, Publicações Legais no Diário Oficial do Município e demais documentações pertinentes ao processo licitatório de conformidade com o que determina Lei federal nº , de 17 de julho de 2002, Decreto Municipal nº. 030/ 2006 de 15 de maio de 2006, Decreto 5.450/2005 de 31 de maio de 2005, Decreto 5.504/2005 de 05 de agosto de 2005 e aplicando-se subsidiariamente, no que couberem, as disposições da Lei federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com alterações introduzidas posteriormente e demais normas e/ou legislação regulamentares aplicáveis à espécie tanto perante a legislação federal e/ou municipal pertinente a matéria. Art.-3- Fica autorizado a formalizar o devido contrato e/ou ata de registro de preços nos termos do Artigo 54, dos demais artigos seguintes da Lei Federal 8.666/1993, Lei /2002 e das demais legislações municipal e federal em vigor e pertinente a matéria. Art.-4- A existência de quantidade e preços registrados na ata de registro de preços constitui apenas estimativa e não obriga o município a firmar se de quaisquer contratações ou aquisições que deles poderão advir e que não caiba o direito a indenização de qualquer espécie por parte da licitante vencedora, facultando o município a utilização de outros meios para aquisição, respeitada a legislação pertinente as licitações e ao SRP-Sistema de Registro de Preços, assegurando ao beneficiário do registro de preferência a preferência em igualdade de condições. Art.-5- A homologação do resultado da licitação e a firmação da Ata de Registro de Preços não obriga o Município a realizar à aquisição total dos produtos e/ou serviços ou quaisquer contratação do objeto licitado se não for de sua necessidade, não cabendo a empresa vencedora quaisquer direitos caso não sejam atingidos p fornecimento da totalidade. Art.-6- Pelo presente, fica intimado o participante da licitação supramencionado, da decisão estabelecida neste decreto. Art. -7- Este Decreto entra em vigor na data de sua emissão e/ou publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Francisco Alves,, aos dezesseis dias do mês de outubro de dois mil e treze. SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO - SAMAE CONVÊNIO COM A FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE - FUNASA FONE: (44) FAX: (44) Rua Floriano Peixoto, Cx. Postal: 21 - CEP: MARILUZ - PR CNPJ: / ATO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 13/2013 Considerando a necessidade Contratação de empresa para confecção de 42,5 metros quadros de grade de ferro 3/8 para Escritório do SAMAE de Mariluz-PR. Considerando a cotação de preços feita pelo órgão solicitante, devidamente constante em certidão, e considerando que a aquisição, pela sua natureza e valor, não é parcela de nenhuma outra que possa ser realizada conjunta e concomitantemente e que, no somatório total, ultrapasse o limite previsto para dispensa de licitação estabelecido na Lei Federal nº 8.666/93, razão pela qual se justifica a formalização da presente dispensa: DISPENSO A LICITAÇÃO, com fundamento no artigo 24, caput, II da Lei Federal nº 8.666/93, no valor total de R$ 2.916,00 (Dois mil novecentos e dezesseis reais), em favor da empresa: H O Silva Filho-ME, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob nº / , situada à Av. João Viotto, nº 407, Centro, CEP: , Município de Moreira Sales,, cuja situação fiscal em relação à (CND/INSS, CRF, CND/TRABALHISTA E CERTIDÃO DA RECEITA FEDERAL) encontram-se regulares. Fica a dispensa devidamente RATIFICADA e APROVADA em todos os seus termos e atos. Mariluz-Pr., 23 de outubro de CARLOS CEZAR DOS SANTOS Diretor do SAMAE MUNICÍPIO DE GUAÍRA Av. Coronel Otávio Tosta, Centro - CEP telefax Obs: Documentos disponíveis igualmente no Diário Oficial Eletrônico - endereço: Atos Oficiais do dia DECRETO Nº 358/2013 Data: Ementa: renova a composição do Conselho Municipal de Saúde, nos termos do artigo 6º da Lei Municipal nº 1.358, de , e dá outras disposições. O de Guaíra,, no uso de e com base nos dispositivos da Lei Municipal de 24 de novembro de 2005, e ainda, considerando o memorando sob o nº , Art. 1º Fica renovada a composição do Conselho Municipal de Saúde, que passa a ser integrado pelos seguintes membros: Seguimento dos Usuários: Entidade Membro Titular Membro Suplente Associação de Moradores da Vila Alta Darcy Custódio da Silva Lucia Aparecida de Souza Associação de Moradores da Vila Eletrosul Valdir Nogueira Marques Sabrina de Souza da Fonseca Associação de Moradores da Vila Malvina Antonio Ferreira de Andrade Edmilson José de Carvalho Associação de Moradores da Vila Rica e Jardim Santa Paula Olivino Sebastião dos Santos M a - ria de Fatima Ferreira de Souza Associação de Moradores do Bairro Tancredo Neves Agnaldo da Silva Tadeu Laodiceia Mauricio de Azevedo Associação dos Aposentados de Guaíra Maria da Luz dos Santos Osmar Dorigon Associação Guairense de Pessoas com Deficiência Vida Nova Sergio Korb Bastos João Francisco Ferreira Associação Pestalozzi de Guaíra Rafael do Prado Marlene Jambersi Comunidade Quilombolas Adir Rodrigues dos Santos Antonio Aparecido dos Santos Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Guaíra Carolina Mastrangelo Reinaldo de Oliveira Paz Seguimento dos Trabalhadores da Saúde: Entidade Membro Titular Membro Suplente Agente Comunitário de Saúde e Agente Comunitário de Endemias Simone do Carmo Santana Galdino Olair Ferreira de Souza Conselho Regional de Enfermagem - COREN Lucimery Evelin Aparecida Gunthner Aline Decari Marchi Conselho Regional de Odontologia - CRO Antonio Silvio Diniz Claudia Gualtieri Ferreira Mattos Psicólogo / fonoaudiólogo Fabio Massao Yabushita Andrea Maria Agner Quintas Trabalhadores da Saúde - (ANVISA) Bernadete Aparecida Rubin Zilli Julio Aranda Delena Seguimento do Poder Executivo Municipal: Entidade Membro Titular Membro Suplente Poder Executivo Municipal Leandro de Lima Danelon Mara Gisele dos Santos Poder Executivo Municipal Adriano Cezar Richter Neusa dos Santos Viana Poder Executivo Municipal Rosimeire Cristina de Souza João Carlos Hartekoff Seguimento das Entidades Prestadoras de Serviços de Saúde Vinculadas ao SUS: Entidade Membro Titular Membro Suplente Hospital Santa Rita Adilson Gomes Faria Claudineia Ferreira de Souza Hospital São Paulo Elizabete Aparecida Bertolino João Macedo Penna Neto Diretoria: Presidente Bernadete Aparecida Rubin Zilli Vice-Presidente Leandro de Lima Danelon Primeira Secretária Claudia Gualtieri Ferreira Mattos Segundo Secretário Antonio Silvio Diniz Secretário Executivo Aldetinho Aparecido Silva Art. 2º As competências e demais atribuições dos membros do Conselho Municipal de Saúde são aquelas previstas na Lei Municipal nº de 24 de novembro de Art. 3º A função de integrante do Conselho Municipal de Saúde, será considerada serviço público relevante e não será remunerado. Art. 4º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário, especialmente aquelas do Decreto Municipal nº 163/2013. Gabinete do de Guaíra,, em 24 de outubro de FABIAN PERSI VENDRUSCOLO DECRETO Nº 359/2013 Data: Ementa: nomeia profissional da educação para o desempenho da função de Coordenadora do Centro Municipal de Educação Infantil Mário José de Faria Ferraz. O de Guaíra,, no uso de atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica Municipal, e, Considerando o Memorando sob o nº de 04/01/2013; Considerando os termos do artigo 52 e seguintes da Lei nº 1.247, de , Art. 1o Fica nomeada a servidora pública municipal Sra. Sonia Gomes da Silva, portadora da Carteira de Identidade RG nº SESP/PR, para o desempenho da função de Coordenadora do Centro Municipal de Educação Infantil Mário José de Faria Ferraz, durante o período de 24 de outubro de 2013 a 31 de dezembro de Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Gabinete do de Guaíra,, em 24 de outubro de FABIAN PERSI VENDRUSCOLO MUNICÍPIO DE GUAÍRA SÚMULA PEDIDO DE LICENÇA PRÉVIA O Município de Guaíra,, CNPJ nº / torna público que irá requerer ao IAP, a licença prévia para frigorífico de peixes localizado na Rodovia PR 65 - Área Remanescente da Itaipú Prop , neste município. PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIA HELENA Processo nº 108/2013 Dispensa de Licitação nº 06/2013. Ref. Oficio nº 109/2013, pelo o qual o Senhor solicita ratificação do ato praticado pelo mesmo, para contratação da Companhia de saneamento do Paraná SANEPAR, Para a prestação dos serviços de água e esgotos nos termos do contrato de programa que será firmado com base na Lei Municipal 879/2013, na Lei Estadual /2009 e na Lei Federal /2007 (regulamentada pelo Decreto Federal 7.217/2010) precedida de autorização contida em convenio de Cooperação a ser firmado entre o Estado do Paraná e o Município de Maria Helena. Ratifico com base nas razões expostas no presente processo. Maria Helena - PR, 24 de outubro de ELIAS BEZERRA DE ARAUJO CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 090/2013. Pelo presente instrumento particular, celebram entre si o MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES PREFEITURA MUNICIPAL, inscrita no CNPJ n.º / , doravante denominada CONTRATANTE, com sede administrativa na Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador do RG nº SSP/PR e do CPF/MF nº , residente e de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. JOÃO PIOVESAN DUARTE, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Rodovia PR-182 Km 03, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: rural para atender os alunos matriculados nas escolas de educação Infantil e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI JULHO DE interpretação, firmado com o amparo da Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, Lei Federal /2009 E RESOLUÇÃO FNDE/CD Nº. 038/2009, e fundamentado na licitação sob a modalidade de Inexigibilidade nº 006/2013, CHAMADA PÚBLICA 002/2013, vencido pelo contratado. 12/2013, podendo ser prorrogado por até igual período, caso haja interesse entre Pelo fornecimento de gêneros alimentícios, objeto deste contrato, a CONTRATANTE pagará a CONTRATADA, o valor abaixo discriminado para cada mercadoria ITEM PRODUTO QUANT. KG. VALOR UNITÁRIO VALOR 25 MILHO VERDE 200 1,70 340,00 26 PÃO CASEIRO 230 6, ,00 21 FEIJÃO 40 2,80 112, ,00 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,00 (um mil oitocentos e trinta e dois reais). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Brasil na agência 0796-x e Conta Corrente n em nome do Sr. JOÃO LUIZ PIOVESAN DUARTE. Município de Francisco Alves, sito a Av. Joaquim Luiz de Souza, 502. a prévia defesa aplicar ao contratado as seguintes sanções: descumprimento das obrigações contratuais por dia de atraso na prestação dos com a Administração, por prazo não superior a 2 (dois) anos; e enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação, na forma da lei, perante a própria autoridade que que fizer ao contratado, após sua imposição. porém moratório, e consequentemente o pagamento dela não exime o contratado de reparação dos eventuais danos, perda ou prejuízos que seu ato estabelecido na Cláusula Terceira deste instrumento, deverá fazê-lo mediante para acompanhar e fiscalizar a execução dos serviços e entrega dos materiais, e estas resultarem em prejuízos a coletividade; justificadas e determinadas pela máxima autoridade da esfera administrativa a que esta subordinada o (a) contratante e exaradas no processo administrativo impeditiva a execução do contrato; consoante o que preceitua o art. 79, inc. II Lei Federal n 8.666/93 e suas alterações. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham a serem dirimidas as eventuais desavenças no cumprimento do presente contrato. 03 (três) vias de igual teor e forma, na presença de duas testemunhas que JOÃO PIOVESAN DUARTE CPF nº CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 091/2013. Pelo presente instrumento particular, celebram entre si o MUNICÍPIO DE FRANCIS- CO ALVES PREFEITURA MUNICIPAL, inscrita no CNPJ n.º / , doravante denominada CONTRATANTE, com sede administrativa na Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador do RG nº SSP/PR e do CPF/MF nº , residente e domiciliado à Rod PR 182, Sitio Santa Catarina, Bairro Catarinense, Município de Francisco Alves, Estado do Paraná e na qualidade de CONTRATADO o Sr. HERMÍNIO PEREIRA, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada Ursa, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSIDERANDO O DISPOSTO NO ARTIGO 21 DA RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 38 DE na licitação sob a modalidade de Inexigibilidade nº 006/2013, CHAMADA PÚBLICA 002/2013, vencido pelo contratado. ao caso em tela. 12/ 2013, podendo ser prorrogado por até igual período, caso haja interesse entre as partes contratuais, e saldo nos itens licitados. Pelo fornecimento de gêneros alimentícios, objeto deste contrato, a CONTRATANTE pagará a CONTRATADA, o valor abaixo discriminado para cada mercadoria conforme especificação dos itens a seguir: ITEM PRODUTO QUANT. KG. VALOR UNITÁRIO VALOR TO- TAL 08 BANANA MAÇÃ , , ,00 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,00 (um mil oitocentos e trinta e seis reais). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Brasil na agência 0796-x e Conta Corrente n em nome do Sr. HERMÍNIO PEREIRA. a prévia defesa aplicar ao contratado as seguintes sanções: descumprimento das obrigações contratuais por dia de atraso na prestação dos seja promovida a reabilitação, na forma da lei, perante a própria autoridade que aplicou a penalidade. contratado de reparação dos eventuais danos, perda ou prejuízos que seu ato punível venha acarretar à Secretaria Municipal de Fazenda do Município de Francisco estabelecido na Cláusula Terceira deste instrumento, deverá fazê-lo mediante aviso prévio por escrito de no mínimo trinta dias. para acompanhar e fiscalizar a execução dos serviços e entrega dos materiais, assim como as de seus superiores; f ) Falta de esmero e desleixo no cumprimento das atribuições contratuais e estas resultarem em prejuízos a coletividade; a que esta subordinada o (a) contratante e exaradas no processo administrativo que se refere o contrato; Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham a serem dirimidas as eventuais desavenças no cumprimento do presente contrato. 03 (três) vias de igual teor e forma, na presença de duas testemunhas que também o assinam. HERMÍNIO PEREIRA CPF nº CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 092/2013. Pelo presente instrumento particular, celebram entre si o MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES PREFEITURA MUNICIPAL, inscrita no CNPJ n.º / Rua Jorge Ferreira nº. 627, Estado do Paraná, neste ato representado pelo o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador do RG nº SSP/PR e do CPF/MF nº , residente e domiciliado à Rod PR 182, Sitio Santa Catarina, Bairro Catarinense, Município de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. ANTONIO SARTORELLI NETO, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada Sanepar 4, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: rural para atender os alunos matriculados nas escolas de educação Infantil e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSIDERANDO O DISPOSTO NO ARTIGO 21 DA RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 38 DE interpretação, firmado com o amparo da Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, na licitação sob a modalidade de Inexigibilidade nº 006/2013, CHAMA 12/2013, podendo ser prorrogado por até igual período, caso haja interesse entre Pelo fornecimento de gêneros alimentícios, objeto deste contrato, a CONTRATANTE pagará a CONTRATADA, o valor abaixo discriminado para cada mercadoria ITEM PRODUTO QUANT. KG. VALOR UNITÁRIO VALOR 04 AIPIM/MANDIOCA , ,80 21 FEIJÃO 108 2,80 302,40 23 MARACUJÁ 100 3,50 350,00 17 CHUCHU 40 1,10 44,00 15 CENOURA 37 1,40 51, ,00 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,00 (um mil oitocentos e trinta e três reais). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Brasil na agência 0796-x e Conta Corrente n em nome do Sr. ANTÔNIO SARTORELLI NETO. Município de Francisco Alves, sito a Av. Joaquim Luiz de Souza, 502. a prévia defesa aplicar ao contratado as seguintes sanções: descumprimento das obrigações contratuais por dia de atraso na prestação dos com a Administração, por prazo não superior a 2 (dois) anos; e enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que porém moratório, e consequentemente o pagamento dela não exime o punível venha acarretar à Secretaria Municipal de Fazenda do Município de Francisco estabelecido na Cláusula Terceira deste instrumento, deverá fazê-lo mediante para acompanhar e fiscalizar a execução dos serviços e entrega dos materiais, justificadas e determinadas pela máxima autoridade da esfera administrativa consoante o que preceitua o art. 79, inc. II Lei Federal n 8.666/93 e suas alterações. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham a serem dirimidas as eventuais desavenças no cumprimento do presente contrato. 03 (três) vias de igual teor e forma, na presença de duas testemunhas que ANTONIO SARTORELLI NETO CPF nº CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 093/2013. Pelo presente instrumento particular, celebram entre si o MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES PREFEITURA MUNICIPAL, inscrita no CNPJ n.º / , doravante denominada CONTRATANTE, com sede administrativa na Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador do RG nº SSP/PR e do CPF/MF nº , residente e de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. VALDINÉRIO APARECIDO CARDOZO MOURA, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada União, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: rural para atender os alunos matriculados nas escolas de educação Infantil e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI JULHO DE interpretação, firmado com o amparo da Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, Lei Federal /2009 E RESOLUÇÃO FNDE/CD Nº. 038/2009, e fundamentado na licitação sob a modalidade de Inexigibilidade nº 006/2013, CHAMADA PÚBLICA 002/2013, vencido pelo contratado. 12/2013, podendo ser prorrogado por até igual período, caso haja interesse entre Pelo fornecimento de gêneros alimentícios, objeto deste contrato, a CONTRATANTE pagará a CONTRATADA, o valor abaixo discriminado para cada mercadoria ITEM PRODUTO QUANT. KG. VALOR UNITÁRIO VALOR 07 ARROZ 714 1, ,20 21 FEIJÃO 196 2,80 548, ,00 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,00 (um mil oitocentos e trinta e quatro reais). Município de Francisco Alves, sito a Av. Joaquim Luiz de Souza, 502. a prévia defesa aplicar ao contratado as seguintes sanções: descumprimento das obrigações contratuais por dia de atraso na prestação dos com a Administração, por prazo não superior a 2 (dois) anos; e enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação, na forma da lei, perante a própria autoridade que que fizer ao contratado, após sua imposição. porém moratório, e consequentemente o pagamento dela não exime o contratado de reparação dos eventuais danos, perda ou prejuízos que seu ato estabelecido na Cláusula Terceira deste instrumento, deverá fazê-lo mediante para acompanhar e fiscalizar a execução dos serviços e entrega dos materiais, e estas resultarem em prejuízos a coletividade; justificadas e determinadas pela máxima autoridade da esfera administrativa a que esta subordinada o (a) contratante e exaradas no processo administrativo impeditiva a execução do contrato; consoante o que preceitua o art. 79, inc. II Lei Federal n 8.666/93 e suas alterações. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham a serem dirimidas as eventuais desavenças no cumprimento do presente contrato. 03 (três) vias de igual teor e forma, na presença de duas testemunhas que VALDINÉRIO APARECIDO CARDOZO MOURA CPF nº CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 094/2013. Pelo presente instrumento particular, celebram entre si o MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES PREFEITURA MUNICIPAL, inscrita no CNPJ n.º / , doravante denominada CONTRATANTE, com sede administrativa na Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador do RG nº SSP/PR e do CPF/MF nº , residente e de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. ANDRÉ DE SOUZA FERNANDES, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Rua Negib Habud, 740, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: rural para atender os alunos matriculados nas escolas de educação Infantil e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI JULHO DE interpretação, firmado com o amparo da Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, Lei Federal /2009 E RESOLUÇÃO FNDE/CD Nº. 038/2009, e fundamentado na licitação sob a modalidade de Inexigibilidade nº 006/2013, CHAMADA PÚBLICA 002/2013, vencido pelo contratado. 12/2013, podendo ser prorrogado por até igual período, caso haja interesse entre Pelo fornecimento de gêneros alimentícios, objeto deste contrato, a CONTRATANTE pagará a CONTRATADA, o valor abaixo discriminado para cada mercadoria ITEM PRODUTO QUANT. KG. VALOR UNITÁRIO VALOR 05 ALFACE 100 1,97 197,00 20 CHICÓRIA 10 2,00 20,00 10 BETERRABA 50 1,00 50,00 28 REPOLHO 50 0,65 32,50 08 BANANA MAÇÃ 200 1,80 360,00 04 AIPIM/MANDIOCA 322 0,80 257,60 917,10 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$- 917,10 (novecentos e dezessete reais e dez centavos). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Brasil na agência 0796-x e Conta Corrente n em nome do Sr. ANDRÉ DE SOUZA FERNANDES. Município de Francisco Alves, sito a Av. Joaquim Luiz de Souza, 502. a prévia defesa aplicar ao contratado as seguintes sanções: descumprimento das obrigações contratuais por dia de atraso na prestação dos com a Administração, por prazo não superior a 2 (dois) anos; e enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação, na forma da lei, perante a própria autoridade que que fizer ao contratado, após sua imposição. porém moratório, e consequentemente o pagamento dela não exime o contratado de reparação dos eventuais danos, perda ou prejuízos que seu ato estabelecido na Cláusula Terceira deste instrumento, deverá fazê-lo mediante para acompanhar e fiscalizar a execução dos serviços e entrega dos materiais, e estas resultarem em prejuízos a coletividade; justificadas e determinadas pela máxima autoridade da esfera administrativa a que esta subordinada o (a) contratante e exaradas no processo administrativo impeditiva a execução do contrato; consoante o que preceitua o art. 79, inc. II Lei Federal n 8.666/93 e suas alterações. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham a serem dirimidas as eventuais desavenças no cumprimento do presente contrato. 03 (três) vias de igual teor e forma, na presença de duas testemunhas que ANDRÉ DE SOUZA FERNANDES CPF nº CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 095/2013. Pelo presente instrumento particular, celebram entre si o MUNICÍPIO DE FRANCISCO ALVES PREFEITURA MUNICIPAL, inscrita no CNPJ n.º / Rua Jorge Ferreira nº. 627, Estado do Paraná, neste ato representado pelo o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador do RG nº SSP/PR e do CPF/MF nº , residente e domiciliado à Rod PR 182, Sitio Santa Catarina, Bairro Catarinense, Município de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. OSMAR MOURA, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada União, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: rural para atender os alunos matriculados nas escolas de educação Infantil e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSIDERANDO O DISPOSTO NO ARTIGO 21 DA RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 38 DE interpretação, firmado com o amparo da Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, na licitação sob a modalidade de Inexigibilidade nº 006/2013, CHAMA 12/2013, podendo ser prorrogado por até igual período, caso haja interesse entre Pelo fornecimento de gêneros alimentícios, objeto deste contrato, a CONTRATANTE pagará a CONTRATADA, o valor abaixo discriminado para cada mercadoria ITEM PRODUTO QUANT. KG. VALOR UNITÁRIO VALOR 07 ARROZ 714 1, ,20 21 FEIJÃO 196 2,80 548, ,00 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,00 (um mil oitocentos e trinta e quatro reais). Município de Francisco Alves, sito a Av. Joaquim Luiz de Souza, 502. descumprimento das obrigações contratuais por dia de atraso na prestação dos com a Administração, por prazo não superior a 2 (dois) anos; e enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que porém moratório, e consequentemente o pagamento dela não exime o punível venha acarretar à Secretaria Municipal de Fazenda do Município de Francisco estabelecido na Cláusula Terceira deste instrumento, deverá fazê-lo mediante para acompanhar e fiscalizar a execução dos serviços e entrega dos materiais, justificadas e determinadas pela máxima autoridade da esfera administrativa consoante o que preceitua o art. 79, inc. II Lei Federal n 8.666/93 e suas alterações. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham a serem dirimidas as eventuais desavenças no cumprimento do presente contrato. 03 (três) vias de igual teor e forma, na presença de duas testemunhas que OSMAR MOURA CPF nº

12 CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 096/2013. Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo Prefeito Municipal o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. JOSÉ ANTÔNIO CORONATO, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada Xuxa, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI- 11 BOLACHA CASEIRA 100 7,70 770,00 14 CARÁ 50 1,60 80,00 08 BANANA MAÇÃ 391 1,80 703,80 22 MAMÃO 100 1,40 140,00 15 CENOURA 63 4,50 88,20 06 AMENDOIM11 4,50 49, ,50 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,50 (um mil oitocentos e trinta e um reais e cinquenta centavos). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Brasil na agência 0796-x e Conta Corrente n em nome do Sr. JOSÉ ANTÔNIO CORONATO. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham JOSÉ ANTÔNIO CORONATO CPF nº CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 097/2013. Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo Prefeito Municipal o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. EVANDRO OLIVEIRA DAMASCENO, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada Manilha, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI- 02 ABOBRINHA VERDE 303 1,30 393,90 08 BANANA MAÇÃ 800 1, , ,90 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,90 (um mil oitocentos e trinta e três reais e noventa centavos). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Brasil na agência 0796-x e Conta Corrente n x em nome do Sr. EVANDRO OLIVEIRA DAMASCENO. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham EVANDRO OLIVEIRA DAMASCENO CPF nº CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 098/2013. Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo Prefeito Municipal o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADA a Sr.ª. ROSILENE DOS SANTOS, portadora do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada Yara, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI- 05 ALFACE 100 1,97 197,00 20 CHICÓRIA 10 2,00 20,00 10 BETERRABA 50 1,00 50,00 28 REPOLHO 50 0,65 32,50 08 BANANA MAÇÃ 200 1,80 360,00 04 AIPIM/MANDIOCA 322 0,80 257,00 917,10 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$- 917,10 (novecentos e dezessete reais e dez centavos). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco Cooperativo Sicredi na agência 0726-x e Conta Corrente n em nome da Sr.ª. ROSILENE DOS SANTOS. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham ROSILENE DOS SANTOS CPF/MF nº Contratada CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 099/2013. Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo Prefeito Municipal o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. JOSUÉ JOSÉ DA CRUZ, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada Indianópolis, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI- 27 PEPINO 100 1,20 120,00 30 TANGERINA 200 0,85 170,00 24 MEXERICA200 1,20 240,00 13 CAQUI 100 2,00 200,00 08 BANANA MAÇÃ 389 1,80 700,20 06 AMENDOIM89 4,50 400, ,70 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,70 (um mil oitocentos e trinta reais e setenta centavos). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Brasil na agência 0796-x e Conta Corrente n X em nome do Sr. JOSUÉ JOSÉ DA CRUZ. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham JOSUÉ JOSÉ DA CRUZ CPF nº CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 100/2013. Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo Prefeito Municipal o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. GILBERTO BELTER, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada Xuxa, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI- 05 ALFACE 100 1,97 197,00 12 BRÓCOLIS 50 3,30 165,00 10 BETERRABA 95 1,00 95,00 15 CENOURA 100 1,40 140,00 16 CEBOLINHA VERDE 30 4,20 126,00 29 SALSINHA 30 6,00 180,00 02 ABOBRINHA VERDE 217 1,30 282,10 07 ARROZ 302 1,80 543, ,70 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,70 (um mil setecentos e vinte e oito reais e setenta centavos). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Brasil na agência 0796-x e Conta Corrente n em nome do Sr. GILBERTO BELTER. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham GILBERTO BELTER CPF nº CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 101/2013. Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo Prefeito Municipal o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. VICENTE FUGAZZA, portador do RG nº SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada Ursa, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI- 01 ABOBÓRA SECA 600 1,10 660,00 03 ACELGA 100 1,10 110,00 09 BATATA DOCE 300 1,20 360,00 28 REPOLHO 100 0,65 65,00 21 FEIJÃO 10 2,80 28,00 02 ABOBRINHA VERDE 80 1,30 104, ,00 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,00 (um mil trezentos e vinte e sete reais). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Bradesco na agência e Conta Corrente n em nome do Sr. VICENTE FUGAZZA. Pela inexecução total ou parcial do contrato a administração poderá garantida Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 102/2013. Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo Prefeito Municipal o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. ODAIR JOSÉ FUGAZZA, portador do RG SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada Ursa, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI- 05 ALFACE 100 1,97 197,00 12 BRÓCOLIS 25 3,30 82,50 03 ACELGA 100 1,10 110,00 18 COUVE MANTEIGA 25 2,50 62,50 19 COUVE FLOR 25 1,10 27,50 31 VAGEM 25 2,00 50,00 07 ARROZ 385 1,80 693, ,50 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,50 (um mil duzentos e vinte e dois reais e cinquenta centavos). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Brasil na agência 0796-x e Conta Corrente n em nome do Sr. ODAIR JOSÉ FUGAZZA. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham ODAIR JOSÉ FUGAZZA CPF nº VICENTE FUGAZZA CPF nº CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Nº 103/2013. Rua Jorge Ferreira nº. 627,, neste ato representado pelo Prefeito Municipal o Exmo. Sr., brasileiro, casado, portador de Francisco Alves, e na qualidade de CONTRATADO o Sr. JOSIMAR FUGAZZA, portador do RG SSP/PR, CPF nº , residente e domiciliado na Estrada Ursa, s/n, na cidade de Francisco Alves,, resolve firmar o presente Contrato de fornecimento de gêneros alimentícios, mediante cláusulas e condições a seguir estabelecidas: e Fundamental da Rede Municipal de Francisco Alves - Paraná, CONSI- 05 ALFACE 100 1,97 197,00 12 BRÓCOLIS 25 3,30 82,50 03 ACELGA 100 1,10 110,00 18 COUVE MANTEIGA 25 2,50 62,50 19 COUVE FLOR 25 1,10 27,50 31 VAGEM 25 2,00 50,00 07 ARROZ 385 1,80 693, ,50 O valor do presente contrato constitui na importância global de R$ ,50 (um mil duzentos e vinte e dois reais e cinquenta centavos). O pagamento será feito por meio de depósito no Banco do Brasil na agência 0796-x e Conta Corrente n x em nome do Sr. ANDRÉ DE SOUZA FERNANDES. Fica eleito o Foro da Comarca de Iporã,, para que nele venham JOSIMAR FUGAZZA CPF nº

C O N V Ê N I O Nº 015/2015

C O N V Ê N I O Nº 015/2015 C O N V Ê N I O Nº 015/2015 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

LEI Nº 3671/2015, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015.

LEI Nº 3671/2015, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015. LEI Nº 3671/2015, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL À ASSOCIAÇÃO AMIGOS DE SANTA RITA, FIRMAR CONVÊNIO, ABRIR CRÉDITO ESPECIAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O PREFEITO

Leia mais

Art. 3º Para concretização do disposto nesta Lei fica o Poder Executivo autorizado a suplementar a seguinte dotação orçamentária:

Art. 3º Para concretização do disposto nesta Lei fica o Poder Executivo autorizado a suplementar a seguinte dotação orçamentária: LEI Nº 3570/2014, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER CONTRIBUIÇÃO À ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO BAIRRO SÃO CRISTÓVÃO, SUPLEMENTAR DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS

Leia mais

LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015.

LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015. LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL À ASSOCIAÇÃO AMIGOS DE SANTA RITA PROVENIENTE DO FUNDO MUNICIPAL DO IDOSO, FIRMAR CONVÊNIO, SUPLEMENTAR DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

LEI Nº 4.609, DE 17 DE JUNHO DE 2015

LEI Nº 4.609, DE 17 DE JUNHO DE 2015 LEI Nº 4.609, DE 17 DE JUNHO DE 2015 Autoriza conceder subvenção social a Associação dos Portadores de Deficiências da Escola Rocha Pombo. A Câmara Municipal de Pato Branco, Estado do Paraná, aprovou e

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLORADO ESTADO DO PARANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLORADO ESTADO DO PARANA DISPENSA Nº: DP 012/2013 ÓRGÃO SOLICITANTE: SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO OBJETO: CONTRATAÇÃO EM CARACTER DE EMERGENCIA DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA SERVIÇOS DE TENTATIVA DE RECUPERAÇÃO DE DADOS

Leia mais

LEI Nº 3.829, DE 12 DE ABRIL DE 2012

LEI Nº 3.829, DE 12 DE ABRIL DE 2012 LEI Nº 3.829, DE 12 DE ABRIL DE 2012 Autoriza conceder Contribuição à Associação da Casa Familiar Rural de Pato Branco. A Câmara Municipal de Pato Branco, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 025/2014

C O N V Ê N I O Nº 025/2014 C O N V Ê N I O Nº 025/2014 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015.

LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015. LEI Nº 3604/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER CONTRIBUIÇÃO AO CLUBE DA MAIOR IDADE ALEGRIA DE VIVER, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPORÉ-RS

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, E A ENTIDADE ASSISTENCIAL ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DE EXCEPCIONAIS DE PASSO FUNDO APAE, PARA A EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS SÓCIOASSISTENCIAIS DE

Leia mais

PROCESSO Nº 574/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº7/2014. Do Objeto

PROCESSO Nº 574/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº7/2014. Do Objeto PROCESSO Nº 574/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº7/2014 O Município de Mariano Moro, RS, torna público, em conformidade com a Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, que no dia 30 de setembro as 14

Leia mais

Art. 3º Para concretização do disposto nesta Lei fica o Poder Executivo autorizado a suplementar a seguinte dotação orçamentária:

Art. 3º Para concretização do disposto nesta Lei fica o Poder Executivo autorizado a suplementar a seguinte dotação orçamentária: PROJETO DE LEI Nº 124/2014, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER CONTRIBUIÇÃO À ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO BAIRRO SÃO CRISTÓVÃO, SUPLEMENTAR DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA, FIRMAR CONVÊNIO E

Leia mais

C O N V Ê N I O Nº 055/2014

C O N V Ê N I O Nº 055/2014 C O N V Ê N I O Nº 055/2014 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

PEDRO SÉRGIO KRONÉIS Prefeito do Município

PEDRO SÉRGIO KRONÉIS Prefeito do Município JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 09/2015 Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara de Vereadores: Tenho a honra de encaminhar para apreciação dos nobres vereadores do Município de São José da Boa Vista,

Leia mais

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF 032/2014 - PGM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica

Leia mais

MUNICÍPIO DE MAUÉS TERRA DO GUARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE MAUÉS TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA Nº 045A/ 2014.

MUNICÍPIO DE MAUÉS TERRA DO GUARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE MAUÉS TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA Nº 045A/ 2014. TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA Nº 045A/ 2014. TERMO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE SUPRIMENTOS DE INFORMÁTICA, celebrado entre o MUNICÍPIO DE MAUÉS, por intermédio da PREFEITURA

Leia mais

CONTRATO Nº 204/2013, PREFEITURA MUNICIPAL

CONTRATO Nº 204/2013, PREFEITURA MUNICIPAL CONTRATO Nº 204/2013, FIRMADO ENTRE A PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO E A EMPRESA AMG - MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS DE TERRAPLANAGEM LTDA, OBJETIVANDO A AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTO: ROLO COMPACTADOR

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº09/2015 Contrato celebrado entre a Câmara Municipal de São Simão e a Empresa CABOCLO MOVEIS E ELETRO LTDA- ME. CONTRATANTE: A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO SIMÃO, pessoa jurídica de

Leia mais

LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011

LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011 LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011 "AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO E CONCEDE CONTRIBUIÇÃO CORRENTE ESPECIAL À ASSOCIAÇÃO DESENVOLVIMENTO DAS BANDEIRINHAS & DETERMINA OUTRAS PROVIDÊNCIAS" A Câmara Municipal

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 O, com sede na Av. Martin Luther King, s/n.º, Cais do Apolo, Recife, PE, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 24.130.072/0001-11, neste ato representado pelo Diretor da Secretaria

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 010/2005-CAD/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 010/2005-CAD/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 010/2005-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio nº 019/2005 firmado entre a UNICENTRO e Fundação Araucária. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o

Leia mais

Paulo Olvindo Mazutti Prefeito

Paulo Olvindo Mazutti Prefeito PROJETO DE LEI Nº 48/2015, DE 02 DE JULHO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL AO INSTITUTO FILANTRÓPICO EVANGÉLICO DE GUAPORÉ-RS, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO

Leia mais

CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 001/2012 VISANDO O CREDENCIAMENTO DE FISITERAPEUTA, QUIROPRAXISTA, NUTRICIONISTA, MÉDICO GINECOLOGISTA E MÉDICO PSIQUIATRA.

CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 001/2012 VISANDO O CREDENCIAMENTO DE FISITERAPEUTA, QUIROPRAXISTA, NUTRICIONISTA, MÉDICO GINECOLOGISTA E MÉDICO PSIQUIATRA. CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 001/2012 VISANDO O CREDENCIAMENTO DE FISITERAPEUTA, QUIROPRAXISTA, NUTRICIONISTA, MÉDICO GINECOLOGISTA E MÉDICO PSIQUIATRA. O Município de IPÊ RS, através do presente Edital, comunica

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 277/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE GUAPORÉ E A EMPRESA CORES ARTE GRÁFICA LTDA

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 277/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE GUAPORÉ E A EMPRESA CORES ARTE GRÁFICA LTDA 1 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 277/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O E A EMPRESA CORES ARTE GRÁFICA LTDA O, Pessoa Jurídica de Direito Público Interno, sita a Av. Silvio Sanson, 1135, Guaporé-RS, CNPJ nº

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CAÇAMBAS N o 072/2012

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CAÇAMBAS N o 072/2012 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CAÇAMBAS N o 072/2012 Por este instrumento, que entre si celebram, de um lado o CAIAPONIA PREFEITURA MUNICIPAL, pessoa jurídica de direito público interno, com sede na Rua Pedro

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Pareci Novo

Estado do Rio Grande do Sul Município de Pareci Novo LEI Nº 2.147, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2014. Autoriza o Executivo Municipal de Pareci Novo a conceder auxílio financeiro ao Grupo da Terceira Idade Bem Viver. O PREFEITO MUNICIPAL DE PARECI NOVO, RS, no uso

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE VALE DO SOL,

O PREFEITO MUNICIPAL DE VALE DO SOL, LEI N.º 1.358/15 De 18 de maio de 2015 Autoriza o Poder Executivo firmar convênio com a Associação Pró-Cultura de Vale do Sol para a execução das atividades atinentes ao Coral Municipal a Banda Municipal.

Leia mais

EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº

EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº 07/2013. A Prefeitura Municipal de General Salgado, sito à Av: Antonino José de Carvalho, 940, centro, fará realizar

Leia mais

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas CONVITE Nº 14/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO 002/2015

EDITAL DE CREDENCIAMENTO 002/2015 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 002/2015 AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob n.º 18.137.082/0001-86, neste ato representado por seu

Leia mais

CARTA CONVITE 12/2015 FUnC REPUBLICAÇÃO

CARTA CONVITE 12/2015 FUnC REPUBLICAÇÃO 1 CARTA CONVITE 12/2015 FUnC REPUBLICAÇÃO 1 - PREÂMBULO 1.1 - A Fundação Universidade do Contestado, através do seu Departamento de Compras, situado à Rua Victor Sopelsa, 3000, Bairro Salete, Concórdia,

Leia mais

PREFEITURA DO ALEGRETE-RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO SEÇÃO DE LEGISLAÇÃO

PREFEITURA DO ALEGRETE-RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO SEÇÃO DE LEGISLAÇÃO LEI Nº 5.485, DE 10 DE MARÇO DE 2015. Autoriza o Poder Executivo a firmar convênio com o Lar Santa Terezinha de Alegrete Creche Menino Jesus. O PREFEITO MUNICIPAL Faz saber, em cumprimento ao disposto

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013. CONTRATO DE ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 0017/2013. O, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito no CNPJ/MF Sob o N. 82.854.670/0001-30,

Leia mais

CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 002/2012 VISANDO O CREDENCIAMENTO DE QUIROPRAXISTA, MÉDICO GINECOLOGISTA, MÉDICO PSIQUIATRA E MÉDICO OFTALMOLOGISTA

CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 002/2012 VISANDO O CREDENCIAMENTO DE QUIROPRAXISTA, MÉDICO GINECOLOGISTA, MÉDICO PSIQUIATRA E MÉDICO OFTALMOLOGISTA CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 002/2012 VISANDO O CREDENCIAMENTO DE QUIROPRAXISTA, MÉDICO GINECOLOGISTA, MÉDICO PSIQUIATRA E MÉDICO OFTALMOLOGISTA O Município de IPÊ RS, através do presente Edital, comunica a

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013. CONTRATO DE ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 0103/2013. O, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito no CNPJ/MF Sob o N. 82.854.670/0001-30,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS IDOSOS RECANTO DA AMIZADE

ASSOCIAÇÃO DOS IDOSOS RECANTO DA AMIZADE PROJETO DE LEI Nº 40/2015, DE 08 DE JUNHO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL À ASSOCIAÇÃO DOS IDOSOS RECANTO DA AMIZADE, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006.

LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006. LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006. AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO, COM REPASSE DE SUBVENÇÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Povo do Município de São Gotardo, por seus representantes legais aprovou e eu,

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 118DV/2015

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 118DV/2015 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 118DV/2015 MUNICÍPIO DE WENCESLAU GUIMARÃES, pessoa jurídica de direito público, através de seu órgão administrativo Prefeitura Municipal, CNPJ nº 13.758.842/0001-59, representado

Leia mais

Estado de São Paulo CNPJ 44.430.783/0001-19 CONTRATO Nº 037/2015

Estado de São Paulo CNPJ 44.430.783/0001-19 CONTRATO Nº 037/2015 CONTRATO Nº 037/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICIPIO DE BILAC E A EMPRESA TBJS INFORMÁTICA LTDA - ME. Aos 31 dias do mês de março de 2015, de um lado, o MUNICÍPIO DE BILAC, pessoa jurídica de

Leia mais

CENTRO OCUPACIONAL BRUNO JOSÉ CAMPOS HORTA COMUNITÁRIA

CENTRO OCUPACIONAL BRUNO JOSÉ CAMPOS HORTA COMUNITÁRIA PROJETO DE LEI Nº 15/2015, DE 16 DE ABRIL DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL AO CENTRO OCUPACIONAL BRUNO JOSÉ CAMPOS HORTA COMUNITÁRIA, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O

Leia mais

Estado de São Paulo CNPJ 44.430.783/0001-19 CONTRATO Nº 092/2014

Estado de São Paulo CNPJ 44.430.783/0001-19 CONTRATO Nº 092/2014 CONTRATO Nº 092/2014 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE BILAC E A EMPRESA VOLKSWAGEN DO BRASIL INDUSTRIA DE VEÍCULOS AUTOMOTORES LTDA. Aos 18 dias do mês de novembro de 2014, de um lado, o MUNICÍPIO

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE XAXIM Rua Rui Barbosa n. 347 Fone: 3353-8200 CEP: 89825-000 XAXIM CNPJ: 82.854.670/0001-30

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE XAXIM Rua Rui Barbosa n. 347 Fone: 3353-8200 CEP: 89825-000 XAXIM CNPJ: 82.854.670/0001-30 CONTRATO N. 033/2014 CELEBRADO ENTRE O MUNICÍPIO DE XAXIM/FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E A EMPRESA DENTAL GORGES LTDA- EPP. O Município de XAXIM, Através do Fundo Municipal da Saúde, com inscrição no CNPM/MF

Leia mais

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE SANTA CATARINA, autarquia federal de fiscalização profissional regida pela Lei n 12.378, de 31 de dezembro

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO 003/2015

EDITAL DE CREDENCIAMENTO 003/2015 EDITAL DE CREDENCIAMENTO 003/2015 AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob n.º 18.137.082/0001-86, neste ato representado por seu

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO 1 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES E TRÂNSITO/SEMTRAN, DE UM LADO, E DE OUTRO O ESTADO DE RONDÔNIA, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 004/2013

CHAMADA PÚBLICA Nº 004/2013 CHAMADA PÚBLICA Nº 004/2013 ADESÃO/CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS E AFINS CNPJ 01.787.506/0001-55 Página 1 de 15 CHAMADA PÚBLICA N.º 004/2013 ADESÃO/CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA E CONSULTORIA EM PROJETOS N. 044/2014 Pregão Presencial nº.

CONTRATO ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA E CONSULTORIA EM PROJETOS N. 044/2014 Pregão Presencial nº. I PARTES: CONTRATO ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA E CONSULTORIA EM PROJETOS N. 044/2014 Pregão Presencial nº. 004/2014 A CONTRATANTE: O MUNICÍPIO DE TAQUARUÇU DO SUL, Pessoa Jurídica

Leia mais

ADEVAL BIKE PAPELARIA E BAZAR LTDA ME

ADEVAL BIKE PAPELARIA E BAZAR LTDA ME AQUISIÇÃO DE PRODUTOS DE ARTESANATO, PRODUTOS DE LIMPEZA, MATERIAL DIDATICO, MATERIAL PERMANENTE E GENEROS ALIMENTICIOS PARA ATENDIMENTO AOS PROGRAMAS DO DEPARTAMENTO DE ASSISTENCIA SOCIAL Contrato nº:

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE SEGURO OBRIGATÓRIO, DPVAT E DPEM, PARA A FROTA DO ESTADO DE MINAS GERAIS

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE SEGURO OBRIGATÓRIO, DPVAT E DPEM, PARA A FROTA DO ESTADO DE MINAS GERAIS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE SEGURO OBRIGATÓRIO, DPVAT E DPEM, PARA A FROTA DO ESTADO DE MINAS GERAIS EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL N.º 01/SEPLAG/2004 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

Leia mais

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO SAAE

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO SAAE CARTA CONTRATO N 008/2013 FIRMADO ENTRE O SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO SAAE e a empresa A F CASTELO BRANCO ME, objetivando a CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA SERVIÇO DE REBOBINAMENTO DE MOTORES ELÉTRICO.

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 005/2013

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 005/2013 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 005/2013 Processo Administrativo nº. 079/2013 Dispensa de Licitação Art. 24, II, da Lei 8.666/93 Pelo presente instrumento que entre si celebram CÂMARA MUNICIPAL DE ALFREDO

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL PROCESSO Nº 01550.000345/2009-46. PREGÃO Nº 26/2009. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 1/2010. A FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA, pessoa jurídica de direito público vinculada a Ministério da Cultura, com sede

Leia mais

PREFEITURA DO ALEGRETE-RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO DIVISÃO DE LEGISLAÇÃO

PREFEITURA DO ALEGRETE-RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO DIVISÃO DE LEGISLAÇÃO LEI Nº. 5.239, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013. Autoriza o Poder Executivo a realizar Convênio de prestação de Serviços com a Irmandade da Santa Casa de Caridade de Alegrete. O PREFEITO MUNICIPAL Faz saber,

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO PREFEITURA MUNICIPAL DE IPUBI CNPJ Nº 11.040.896/0001-59 COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

ESTADO DE PERNAMBUCO PREFEITURA MUNICIPAL DE IPUBI CNPJ Nº 11.040.896/0001-59 COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CONTRATO Nº 014/2015. ESTADO DE PERNAMBUCO Contrato do Processo Administrativo nº 009/2015, Concorrência nº 005/2015, com amparo no Artigo 40, 2º, inciso III da Lei 8.666/93, destinado a aquisição de Material

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DA BOA VISTA

MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DA BOA VISTA JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 11/2014 Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara de Vereadores: Tenho a honra de encaminhar para apreciação de Vossas Excelências o presente projeto de lei, o qual

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO. 1.1 - Constitui objeto do presente Contrato: A - Aquisição DE SOFTWARE Aquisição de 01 software Crystal Reports 8.

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO. 1.1 - Constitui objeto do presente Contrato: A - Aquisição DE SOFTWARE Aquisição de 01 software Crystal Reports 8. 1 TERMO DE CONTRATO -Nº 10/2002 CONTRATANTE - MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CONTRATADA -ETZ INFORMÁTICA LTDA. OBJETO DO CONTRATO -AQUISIÇÃO, INSTALAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE CRYSTAL 8.5, INCLUINDO SUPORTE

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE BRAZABRANTES PODER EXECUTIVO

ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE BRAZABRANTES PODER EXECUTIVO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. / Contrato de Prestação de Serviços que entre si celebram a PREFEITURA MUNCIPAL DE BRAZABRANTES e a empresa DM SOLUÇÕES WEB - MARIA APARECIDA DIAS 64496643120. Contrato

Leia mais

CONTRATO Nº 095/2013 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PIRAJUÍ E A EMPRESA FORTIMIX COMÉRCIO DE CONCRETO LTDA.

CONTRATO Nº 095/2013 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PIRAJUÍ E A EMPRESA FORTIMIX COMÉRCIO DE CONCRETO LTDA. CONTRATO Nº 095/2013 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PIRAJUÍ E A EMPRESA FORTIMIX COMÉRCIO DE CONCRETO LTDA. Aos 03 dias do mês de julho de 2013, de um lado, o MUNICÍPIO DE PIRAJUÍ, pessoa

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO Nº 003/2015

TERMO DE CONVÊNIO Nº 003/2015 TERMO DE CONVÊNIO Nº 003/2015 TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE ALTO GARÇAS/MT E O CONSÓRCIO REGIONAL DE SAÚDE SUL DE MATO GROSSO - CORESS/MT, PARA OS FINS QUE ESPECIFICAM. O MUNICÍPIO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CONVÊNIO N.º.../... TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA DE ESTADO EDUCAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio firmado entre a UNICENTRO e o Banco UNIBANCO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o Conselho de Administração,

Leia mais

SEMANÁRIO OFICIAL ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

SEMANÁRIO OFICIAL ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO Semanário Oficial Nº 2.400 Campina Grande, 09 a 13 de Fevereiro de 2015 Pág. 1 SEMANÁRIO OFICIAL ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO Lei Municipal nº. 04

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 11/2014 SERVIÇOS DE AMBULATÓRIO MÉDICO

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 11/2014 SERVIÇOS DE AMBULATÓRIO MÉDICO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 11/2014 SERVIÇOS DE AMBULATÓRIO MÉDICO O Município de Não-Me-Toque comunica aos interessados que está procedendo ao CHAMAMENTO PÚBLICO no horário das 8:15 às 11:33h e das 13:30h

Leia mais

CONTRATO Nº 027/11 - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE VARRIÇÃO DAS RUAS, AVENIDAS E CALÇADAS DA CIDADE.

CONTRATO Nº 027/11 - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE VARRIÇÃO DAS RUAS, AVENIDAS E CALÇADAS DA CIDADE. CONTRATO Nº 027/11 - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE VARRIÇÃO DAS RUAS, AVENIDAS E CALÇADAS DA CIDADE. Contrato de Prestação de Serviços, que celebram entre si, o MUNICÍPIO DE CANDELÁRIA e a empresa AIDA COIMBRA

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0164/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0164/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0164/2013. CONTRATO GLOBAL DE FORNECIMENTO DE TINTA E SERVIÇOS DE PINTURA N. 0164/2013: O MUNICÍPIO DE XAXIM, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO 011/2013

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO 011/2013 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO 011/2013 OBJETO: LOCAÇÃO DE IMÓVEL PARA CEDÊNCIA A EMPRESA ROSANGELA MENEGAT ALBARELLO & CIA LTDA. VANDERLEI ZANATTA, Prefeito Municipal de Taquaruçu do Sul, no uso das atribuições

Leia mais

CONTRATO N 038 /2015 FORNECIMENTO DE MATERIAIS DE EXPEDIENTE

CONTRATO N 038 /2015 FORNECIMENTO DE MATERIAIS DE EXPEDIENTE CONTRATO N 038 /2015 FORNECIMENTO DE MATERIAIS DE EXPEDIENTE Pelo presente Instrumento Contratual, sendo de um lado o MUNICÍPIO DE PEIXE - ESTADO DO TOCANTINS, pessoa jurídica de direito público interno,

Leia mais

LEI Nº 562/93 - DE, 22 DE NOVEMBRO 1.993. MÁRCIO CASSIANO DA SILVA, Prefeito Municipal de Jaciara, no uso de suas atribuições legais,

LEI Nº 562/93 - DE, 22 DE NOVEMBRO 1.993. MÁRCIO CASSIANO DA SILVA, Prefeito Municipal de Jaciara, no uso de suas atribuições legais, LEI Nº 562/93 - DE, 22 DE NOVEMBRO 1.993. DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DO BEM ESTAR SOCIAL E CRIAÇÃO DO FUNDO MUNICIPAL A ELE VINCULADO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. MÁRCIO CASSIANO DA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 PREÂMBULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 PREÂMBULO PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA FINS DE CREDENCIAMENTO DE CLINICAS PARA TRATAMENTO DE DEPENDENTES QUIMICOS. PREÂMBULO A Prefeitura Municipal de Itajubá,

Leia mais

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

CONTRATO Nº 58/14. Marca Unid. Quantidade Preço unitário a ser pago (R$) Aptamil/ Danone. Item Especificação. Preço total (R$)

CONTRATO Nº 58/14. Marca Unid. Quantidade Preço unitário a ser pago (R$) Aptamil/ Danone. Item Especificação. Preço total (R$) CONTRATO Nº 58/14 Constitui objeto do presente instrumento a aquisição de medicamentos, insumos e complemento alimentar p/ Secretaria Municipal de Saúde, conforme PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº26/2014 PREGÃO

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 009/2013 COHAB-LD.

PREGÃO PRESENCIAL Nº 009/2013 COHAB-LD. CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 010/2013 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES DE MUDANÇAS, QUE ENTRE SI CELEBRAM A COMPANHIA DE HABITAÇÃO DE LONDRINA COHAB-LD E A EMPRESA JOSÉ ADILSON DOS SANTOS TRANSPORTES-ME.

Leia mais

MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA,

MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, CONTRATO ADM Nº 084/2013 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LINK DEDICADO DE INTERNET QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, ESTADO DE GOIÁS E TELECOMUNICAÇÕES ALARCÃO E FERNANDES LTDA

Leia mais

Estado de São Paulo CNPJ 44.430.783/0001-19 CONTRATO Nº 089/2014

Estado de São Paulo CNPJ 44.430.783/0001-19 CONTRATO Nº 089/2014 CONTRATO Nº 089/2014 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A PREFEITURA MUNICIPAL DE BILAC E A EMPRESA PROJEC PROJETOS E CONSULTORIA LTDA - EPP. Aos 06 dias do mês de novembro de 2014, de um lado, o MUNICÍPIO

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 O Município de Vale do Sol, RS, através do Prefeito Municipal. Sr. Clécio Halmenschlager, comunica aos interessados que está procedendo ao CREDENCIAMENTO de pessoas

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS . CONTRATO N o 014/ANA/2004 (Texto compilado: primeiro, segundo e terceiro termo aditivo) CONTRATO DE GESTÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM A AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS E A ASSOCIAÇÃO PRÓ- GESTÃO DAS ÁGUAS DA BACIA

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL PRIMEIRO TERMO DE RENOVAÇÃO AO CONTRATO Nº 064/PGM/2013 PROCESSO Nº 04.

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL PRIMEIRO TERMO DE RENOVAÇÃO AO CONTRATO Nº 064/PGM/2013 PROCESSO Nº 04. PRIMEIRO TERMO DE RENOVAÇÃO AO CONTRATO Nº 064/PGM/2013, QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA DO MUNICÍPIO / PGM, DE UM LADO E DO OUTRO, A EMPRESA PARAISO COMERCIO DE CONFECÇÕES

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE JARDIM

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE JARDIM CONTRATO Nº 87/2014 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A E A EMPRESA LETICIA MARIA ANTONIO DE CARVALHO - ME. I CONTRATANTES E REPRESENTANTES: O MUNICÍPIO DE JARDIM, Estado de Mato Grosso do Sul, pessoa jurídica

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 014/PGM/2013 - PROCESSO Nº 09.0070/2013

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 014/PGM/2013 - PROCESSO Nº 09.0070/2013 1 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO/SEMED, DE UM LADO, E DE OUTRO A ASSOCIAÇÃO DE MORADORES E AMIGOS DO BAIRRO CONCEIÇÃO - ESCOLA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO LEI N.º 1.767, DE 05 DE MARÇO DE 2008. AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO, COM REPASSE DE SUBVENÇÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Povo do Município de São Gotardo, por seus representantes legais aprovou e eu,

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E A ESCOLA DE SAMBA BAMBAS DA ORGIA 006/2007-SEPLAN MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ/MF sob o n 87.612.537/0001-90

Leia mais

Nº 873 - ANO VIII Quinta - feira, 17 de Setembro de 2015. Senado aprova projeto que cria compensação para Municípios geradores de energia

Nº 873 - ANO VIII Quinta - feira, 17 de Setembro de 2015. Senado aprova projeto que cria compensação para Municípios geradores de energia PREFEITURA MUNICIPAL DE ANAGÉ Nº 873 - ANO VIII Quinta - feira, 17 de Setembro de 2015 Senado aprova projeto que cria compensação para Municípios geradores de energia O plenário do Senado aprovou nesta

Leia mais

Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná

Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná CHAMAMENTO PÚBLICO 001/2012 EDITAL DE PROCURA DE IMÓVEL PARA LOCAÇÃO INEXIGIBILIDADE 001/2012 O - CISCOPAR, no uso de suas atribuições e de acordo com o disposto no Artigo 24, Inciso X, da Lei 8.666/93

Leia mais

ANEXO III MINUTA DO CONTRATO MINUTA DO CONTRATO

ANEXO III MINUTA DO CONTRATO MINUTA DO CONTRATO ANEXO III MINUTA DO CONTRATO MINUTA DO CONTRATO TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI O INSTITUTO FELIX GUATTARI, organização não governamental (ONG), declarada de utilidade pública estadual, devidamente inscrita

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - PNAE CONTRATO Nº 022/2015

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - PNAE CONTRATO Nº 022/2015 PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - PNAE CONTRATO Nº 022/2015 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS SEM LICITAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR PARA A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR O MUNICÍPIO DE SILVES,

Leia mais

CONTRATO Nº 104/2014

CONTRATO Nº 104/2014 CONTRATO Nº 104/2014 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, QUE CELEBRAM O MUNICÍPIO DE SANTANA DA BOA VISTA/RS E A EMPRESA POLYTEK COMERCIO E SERVIÇOS DE INFORMATICA LTDA. O MUNICÍPIO DE SANTANA

Leia mais

MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013

MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013 MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013 EDITAL CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 004/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº: 23062.008112/2013-11 DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº XXX/2013 Contrato de Locação nº XXX/2013 que entre

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TIMBAÚBA PE

PREFEITURA MUNICIPAL DE TIMBAÚBA PE CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEÍCULO CONTRATO Nº.../2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEÍCULO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE TIMBAÚBA, ATRAVÉS DA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E A EMPRESA R. U. VERAS TRANSPORTES.

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO Nº. 85/2013 M.C.A. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS REF.: Dispensa por Justificativa nº. 5/2013 - M.C.A. Contrato de Prestação de Serviços que entre si celebram o MUNICÍPIO DE CÉU AZUL e a Empresa

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitação e Compras

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitação e Compras MINUTA Fls. 1 PROCESSO - nº 502/07 Aos dias do mês de do ano de dois mil e sete, na sede da Prefeitura Municipal de Franca, localizada na Rua Frederico Moura nº 1517, neste município de Franca, compareceram

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS CARTA CONTRATO Nº 054/2014, que celebram entre si a PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS e LOMAQ TRANSPORTES E CONSTRUÇÕES LTDA - ME, objetivando a execução de SERVIÇOS DE LIMPEZA E CAPINAÇÃO PARA REMOÇÃO

Leia mais

CONVITE Nº 004/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO FUNDAMENTO LEGAL

CONVITE Nº 004/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 14/2015 CONVITE Nº 004/2014 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS DE ENGENHARIA E PROJETO, CELEBRADO ENTRE A FUNDAÇÃO UNIRG E VIA URBANA CONSTRUTORA E INCORPORADORA LTDA-EPP.

Leia mais

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal PREGÃO SESC Nº 15/0018 PG ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO, O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO/SESC ESTÂNCIA ECOLÓGICA SESC PANTANAL, NA QUALIDADE

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES AUTORIZAÇÃO PARA ABERTURA DE PROCESSO ADMINISTRATIVO DE MOTIVAÇÃO DE DESPESAS SOLICITANTE Nº. de Processo Órgão Interessado: PREFEITURA

Leia mais

CONVITE Nº 060E/2015

CONVITE Nº 060E/2015 Processo nº 0405.1511/15-3 DEVOLVER ESTE PROTOCOLO ASSINADO PROTOCOLO DE ENTREGA PROCESSO DE LICITAÇÃO CONVITE Nº 060E/2015 DATA DA ABERTURA: 16/10/2015 HORA DA ABERTURA: 10:00 Horas NOME DA EMPRESA: ORIGINAL

Leia mais

TERMO DE CREDENCIAMENTO N.º 514/2014

TERMO DE CREDENCIAMENTO N.º 514/2014 TERMO DE CREDENCIAMENTO N.º 514/2014 Termo de credenciamento para contratação de instituições financeiras oficiais com agência estabelecida no território do Município de Não-Me-Toque para prestação de

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRATUBA ESTÂNCIA HIDROMINERAL E CLIMÁTICA

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRATUBA ESTÂNCIA HIDROMINERAL E CLIMÁTICA PROJETO DE LEI N 055/2014, de 24 de Novembro de 2014 Autoriza firmar convênio com a entidade Associação dos Estabelecimentos de Hotéis Restaurantes e Similares. O Prefeito Municipal de Piratuba, Estado

Leia mais