PROGRAMA DE PROCEDIMENTO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE PROCEDIMENTO"

Transcrição

1 PROCEDIMENTO POR NEGOCIAÇÃO, COM PUBLICAÇÃO PRÉVIA DE ANÚNCIO, PARA ARRENDAMENTO, COM OPÇÃO DE COMPRA, PARA FINS NÃO HABITACIONAIS, DESIGNADAMENTE PARA A INSTALAÇÃO DE UM EMPREENDIMENTO TURÍSTICO HOTELEIRO, OCUPANDO PARA ESSE FIM, MAIS DE 50 % DA ÁREA BRUTA DE CONSTRUÇÃO DO IMÓVEL DENOMINADO HOTEL DE TURISMO DA GUARDA, SITO NA PRAÇA DO MUNICÍPIO, FREGUESIA E CONCELHO DA GUARDA PROGRAMA DE PROCEDIMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1.º Objeto do procedimento O presente Procedimento tem por objeto a celebração de contrato de arrendamento, com opção de compra, para fins não habitacionais, designadamente para a instalação de um empreendimento turístico hoteleiro, ocupando, para esse fim, mais de 50 % da área bruta de construção do imóvel denominado Hotel de Turismo da Guarda, sito na Praça do Município, freguesia da Guarda (Sé) e concelho da Guarda com cinco pisos e jardim, onde se encontra instalada uma piscina, com a área total do terreno de 4410 m2, a área coberta de 2722 m2, a área descoberta de 1688 m2 e área bruta de construção de m2, da titularidade do Turismo de Portugal, I.P, descrito na Conservatória do Registo Predial da Guarda, sob o n.º 1843, da freguesia da Guarda (Sé) e inscrito na matriz predial urbana da freguesia da Guarda sob o artigo 5649 e isento de autorização de utilização, em virtude de ter sido construído antes da entrada em vigor do Decreto Lei n.º 38382, de 7 de agosto de 1951 (RGEU). ARTIGO 2.º Entidade pública Adjudicante 1. A Entidade Adjudicante é o Turismo de Portugal, I.P., com sede na Rua Ivone Silva, Lote 6, Lisboa, telefone , fax , mail: 2. Todas as comunicações expedidas pelos interessados no âmbito do presente procedimento deverão ser remetidas para o Turismo de Portugal, I.P. ARTIGO 3.º Idioma As cartas pelas quais são efetuadas as candidaturas, os documentos que as acompanham e as respetivas propostas e documentos que as acompanham devem ser redigidas em língua portuguesa. ARTIGO 4.º Tramitação e legislação aplicável 1. O presente procedimento comporta as seguintes fases:

2 a. Entrega, apreciação e seleção de candidaturas; b. Apresentação, apreciação e negociação de propostas; c. Escolha do adjudicatário. 2. Ao presente procedimento aplica-se o regime previsto no Decreto-Lei n.º 280/2007, de 7 de Agosto e, subsidiariamente o Código dos Contratos Públicos e o Código do Procedimento Administrativo. ARTIGO 5.º Esclarecimentos 1. Os esclarecimentos necessários à boa compreensão e interpretação das peças do procedimento devem ser solicitados pelos interessados, por escrito, no primeiro terço do prazo fixado para a apresentação das candidaturas, previsto no artigo 9.º, n.º 1, do presente Programa de Procedimento, e até ao final do primeiro terço do prazo para apresentação das propostas, previsto no artigo 15.º. 2. O pedido de esclarecimentos deve ser feito por escrito e remetido à Comissão, em mão, por via postal, por fax ou por , para os contactos previstos no n.º 1 do artigo 2.º, devendo os interessados indicar o endereço no qual pretendem receber as respostas aos esclarecimentos. 3. Os esclarecimentos serão prestados pela Comissão, por escrito, até ao termo do segundo terço do prazo fixado para apresentação das candidaturas ou das propostas, consoante o aplicável. 4. Os esclarecimentos serão juntos às peças patentes no procedimento, prevalecendo sobre estas em caso de divergência, e publicitados no sítio da Internet bem como notificados aos interessados que procederam ou venham a proceder ao levantamento das peças do procedimento, para o endereço por eles indicado nos termos do n.º A falta de prestação dos esclarecimentos no prazo previsto no número anterior poderá conduzir à prorrogação do prazo de entrega das candidaturas ou das propostas, consoante o caso. ARTIGO 6.º Inspeção do local 1. Até à data limite de apresentação das propostas, os interessados poderão visitar o local objeto do contrato a celebrar e nele efetuar todos os reconhecimentos que entendam necessários à elaboração da sua proposta, tendo em consideração que o concorrente não poderá invocar o desconhecimento das condições do local para se exonerar das suas responsabilidades. 2. Para o efeito previsto no número anterior, os interessados deverão solicitar as visitas, por fax, por , ou por telefone, com antecedência de dois dias úteis, para os contactos a seguir indicados: Fax: e telefone:

3 ARTIGO 7.º Contagem dos prazos Os prazos fixados no presente Programa de Procedimento contam-se em dias úteis, nos termos do artigo 87.º do Código de Procedimento Administrativo. ARTIGO 8.º Candidatos 1. Podem apresentar candidaturas as pessoas singulares, ou coletivas, que não se encontrem em nenhuma das situações referidas no artigo 55.º do Código dos Contratos Públicos, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de Janeiro e que pretendam exercer no locado a atividade hoteleira, e desde que possuam capacidade financeira para o contrato a celebrar. 2. Apenas os candidatos selecionados na fase de candidaturas podem apresentar propostas. CAPÍTULO II ENTREGA, APRECIAÇÃO E SELECÇÃO DE CANDIDATURAS ARTIGO 9.º Apresentação das candidaturas 1. As cartas pelas quais se efetuam as candidaturas e os documentos que as acompanham devem ser apresentadas até às 16h 30m do 20.º dia após a publicação do anúncio relativo ao presente procedimento no sítio da internet ou seja, até ao dia 22 de setembro de As cartas de candidatura e os documentos que as acompanham podem ser entregues em mão no endereço previsto no n.º 2 do artigo 2.º ou enviadas por correio registado com aviso de receção para o mesmo endereço, desde que sejam recebidas dentro do prazo fixado no número anterior. ARTIGO 10.º Critério de seleção de candidaturas 1. São selecionados os candidatos que declarem que exercem a atividade hoteleira e que pretendem exercer a mesma no imóvel objeto de arrendamento, nos termos do artigo 1.º do Programa de Procedimento e, ainda, que disponham capacidade financeira para o contrato a celebrar. 2. Para efeitos do requisito mínimo da capacidade financeira previsto (traduzido pela expressão matemática (V x t R x f) constante do Anexo 1 ao presente programa), estabelece-se que, o valor económico estimado do contrato, assume para o presente procedimento, o montante de ,00 (V), e que o valor do fator f é fixado em cinco (5).

4 ARTIGO 11.º Candidaturas 1. A candidatura deve ser efetuada de acordo com o modelo constante do Anexo 2 ao presente Programa de Procedimento e acompanhada das seguintes declarações: a. Declaração sob compromisso de honra que exercem a atividade e que pretendem exercer a mesma no imóvel objeto de arrendamento, nos termos do artigo 1.º do Programa de Procedimento, conforme Anexo 3; b. Declaração dos valores de EDBITA dos 3 (três) últimos exercícios concluídos e o valor médio dos resultados operacionais, conforme Anexo 4; c. Cópia das declarações de Informação Empresarial Simplificada (IES) entregues para efeitos fiscais, relativas aos três últimos exercícios, para verificação da informação constante da declaração a que se refere a alínea anterior. 2. Os documentos acima referidos devem ser assinados pelo candidato ou por representante que tenha poderes para o obrigar. 3. O declarante tem pleno conhecimento de que a prestação de falsas declarações implica a exclusão da candidatura apresentada, sem prejuízo da participação à entidade competente para efeitos de procedimento criminal. ARTIGO 12.º Apreciação e seleção das candidaturas 1. No dia útil imediato ao da data limite prevista no n.º 1 do artigo 9.º, a Comissão, em sessão privada, procede à apreciação e seleção das candidaturas, excluindo os candidatos que: a. Não tenham entregue as candidaturas no prazo fixado; b. Não acompanhem as candidaturas dos documentos exigidos no artigo anterior; c. Nas candidaturas incluam qualquer referência que seja indiciadora da proposta a apresentar; d. Não exerçam a atividade hoteleira; e. Não pretendam exercer a atividade hoteleira, nos termos do artigo 1.º do presente Programa de Procedimento; f. Não possuam capacidade financeira para o contrato a celebrar. 2. São admitidos os restantes candidatos que declarem que exercem a atividade, a desenvolver no imóvel objeto do contrato de arrendamento. 3. Todos os candidatos são notificados, sendo aos excluídos indicado o motivo da sua exclusão, para se pronunciarem, por escrito, no prazo de 5 dias, ao abrigo do direito de audiência prévia. ARTIGO 13.º Número de concorrentes a selecionar 1. O número de candidatos a selecionar para apresentação de propostas não será inferior a O número de candidatos a selecionar só será inferior a 3 quando apenas um número inferior de candidaturas haja sido admitida.

5 CAPÍTULO III APRESENTAÇÃO, APRECIAÇÃO E NEGOCIAÇÃO DAS PROPOSTAS ARTIGO 14.º Convite para apresentação das propostas 1. Os candidatos selecionados são convidados para apresentar proposta. 2. O convite será formulado simultaneamente, por carta registada, a todos os candidatos selecionados. 3. No convite constam, designadamente, os seguintes elementos: a. Referência ao anúncio; b. Hora e data limite da receção das propostas; c. Elementos que devem ser indicados nas propostas e documentos que a acompanham; d. Modo de apresentação das propostas; e. Local de entrega das propostas e respetivo horário de funcionamento; f. Critério de adjudicação a que se refere o artigo 22.º. g. Prazo durante o qual os concorrentes ficam vinculados a manter as propostas. ARTIGO 15.º Apresentação das propostas 1. O prazo para apresentação das propostas é de 10 dias, a contar da data do envio do convite. 2. Apenas serão admitidas as propostas recebidas no endereço referido no n.º 2 do artigo 2.º até às 16h 30m do último dia do prazo referido no n.º 1 do presente artigo. 3. As propostas podem ser entregues em mão ou enviadas por correio registado com aviso de receção. 4. Corre por conta dos concorrentes, todo o risco de atrasos na entrega das propostas, nomeadamente o risco de atraso do correio, não sendo admitidas quaisquer reclamações com fundamento em tais atrasos. ARTIGO 16.º Elementos e documentos das Propostas 1. Na proposta o concorrente manifesta a sua vontade de contratar e indica as condições em que se dispõe a fazê-lo. 2. Na proposta o concorrente deve indicar: a. o valor de renda, tendo por referência o valor de 5.667,00/mês (cinco mil seiscentos e sessenta e sete euros mensais), atribuído em avaliação e homologado nos termos do n.º 3 do artigo 108.º do Decreto-Lei n.º 280/2007, de 7 de Agosto b. Indicar a percentagem de área a ocupar com o empreendimento turístico hoteleiro, de acordo com a percentagem mínima exigida;

6 c. Caso pretenda instalar serviços complementares, na área não ocupada pelo empreendimento turístico hoteleiro, devem indicar a percentagem de área livre a ocupar com os mesmos, bem como a natureza dos serviços complementares a instalar, não esquecendo que os mesmos têm de ser nas áreas da saúde, serviços ou comércio e conexos com a atividade hoteleira. 3. A proposta deve ser acompanhada da seguinte declaração: a) Declaração sob compromisso de honra de que não se encontra em nenhuma das situações previstas no artigo 55.º do Código dos Contratos Públicos, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de Janeiro, conforme Anexo 5 4. Todos os valores a apresentar pelos concorrentes devem conter apenas uma casa decimal. 5. As propostas e os documentos que as acompanham devem ser redigidos em língua portuguesa e devem ser assinadas pelo concorrente ou seu representante que tenha poderes para o obrigar. 6. O concorrente tem pleno conhecimento de que a prestação de falsas declarações implica a exclusão da proposta apresentada, sem prejuízo da participação à entidade competente para efeitos de procedimento criminal. 7. As propostas devem respeitar os termos e condições previstos no Caderno de Encargos, sob pena de exclusão. 8. O concorrente fica obrigado a manter a sua proposta durante um período de 90 dias contados da data limite para a sua entrega, considerando-se este prazo prorrogado por iguais períodos se aquele nada requerer em contrário. ARTIGO 17.º Modo de apresentação das propostas As propostas elaboradas nos termos definidos nos artigos 3.º e 16.º, e os documentos que as acompanham, são apresentadas num único invólucro opaco e fechado em cujo rosto se identifica o procedimento e se escreve a expressão Proposta e o nome ou denominação do concorrente. ARTIGO 18.º Sessão de abertura das propostas As propostas são abertas pela Comissão, em sessão privada, no dia útil imediato ao da data limite para a respectiva apresentação, no local indicado no n.º 2 do artigo 2.º. ARTIGO 19.º Admissão das propostas 1. A Comissão exclui as propostas: a. Que não tenham sido recebidas no prazo fixado; b. Que não contenham os elementos, conforme exigido no n.º 2 do artigo 16.º ou que não venham acompanhadas da declaração exigida no nº 3 do art.º 16.º; c. Que violem o estabelecido no caderno de encargos. 2. Os concorrentes cujas propostas tenham sido excluídas, são notificados para se pronunciarem, por escrito, no prazo de 5 dias, ao abrigo do direito de audiência prévia.

7 3. A sessão de negociação não poderá ocorrer antes de decorrido o prazo para a realização da audiência prévia. ARTIGO 20.º Negociação 1. Os concorrentes cujas propostas tenham sido admitidas, são simultaneamente notificados, com uma antecedência mínima de cinco dias, da data, hora e local da sessão de negociação, e ainda para apresentar os documentos comprovativos de que têm a situação tributária e contributiva regularizada, ou prestar consentimento ao Turismo de Portugal, I.P., com o NIPC e NISS para verificar a referida situação, nos termos do Decreto-Lei n.º 114/2007, de 19 de Abril, sob pena de não poderem participar na sessão de negociação. 2. Caso seja dado consentimento ao Turismo de Portugal, I.P., nos termos no número anterior a informação terá de estar disponível, para consulta, no dia da sessão de negociação. 3. As condições apresentadas nas propostas são livremente negociáveis, não podendo resultar das negociações condições globalmente menos favoráveis para a entidade adjudicante do que as inicialmente apresentadas. ARTIGO 21.º Objecto e formato da negociação 1. É objeto de negociação: a. O valor de renda, o qual terá por base o valor proposto mais elevado; b. A percentagem de ocupação do empreendimento turístico hoteleiro e a percentagem de ocupação da restante área livre com serviços complementares, e a natureza dos mesmos; 2. As negociações decorrem no mesmo período e separadamente com cada um dos concorrentes, de forma a assegurar idênticas oportunidades de propor, aceitar e contrapor alterações às respectivas propostas. 3. As negociações são realizadas até ao máximo de três sessões, sendo comunicado a todos os concorrentes, em conjunto, o resultado obtido em cada sessão. 4. Cada sessão de negociação tem por base o valor de renda e a percentagem de ocupação, do empreendimento turístico hoteleiro e da restante área livre com serviços complementares e a natureza dos mesmos, apurados na sessão anterior. 5. Das sessões de negociação são lavradas actas, das quais constam a identificação dos concorrentes e dos seus representantes legais e o resultado final das negociações. 6. As actas são assinadas pelos membros da comissão e pelos concorrentes ou pelos seus representantes legais. 7. As propostas que não sejam alteradas na sessão de negociação, bem como as entregues pelos concorrentes que não compareçam à sessão, são consideradas, para efeitos de apreciação, nos termos em que inicialmente foram apresentadas.

8 CAPÍTULO IV ADJUDICAÇÃO ARTIGO 22.º Critério de adjudicação 1. A adjudicação é feita segundo o critério da proposta mais vantajosa sendo ponderados e avaliados os seguintes fatores por ordem decrescente de importância: a) Valor da Renda ponderação de 75% b) Uso/Finalidade ponderação de 25%, dos seguintes subfatores: i) Percentagem de utilização como estabelecimento hoteleiro ponderação de 75%; ii) Percentagem de utilização da área livre com serviços complementares conexos da atividade hoteleira, nas áreas da saúde, do comércio ou serviços ponderação de 25%. 2. O modelo de avaliação do critério fixado consta do Anexo 6 ao presente programa. 3. Em caso de empate será adjudicada a proposta que obtenha maior pontuação no critério da renda. ARTIGO 23.º Escolha do adjudicatário 1. Depois de cumpridas as formalidades previstas na lei, a entidade competente, com base num relatório final elaborado pela Comissão, escolhe o adjudicatário. 2. A decisão sobre a adjudicação é notificada a todos os concorrentes. 3. O adjudicatário é também notificado para, no prazo de 5 dias, apresentar, sob pena de a adjudicação ficar sem efeito: a. O documento da Direcção-Geral dos Impostos comprovativo de que exerce a actividade que se propôs desenvolver no locado; b. Os documentos comprovativos de que não se encontra nas situações previstas nas alíneas b) e i) do art. 81.º do Código dos Contratos Públicos; c. Fotocópia dos documentos de identificação e da certidão permanente, no caso de pessoa coletiva; d. Comprovativos da situação contributiva regularizada relativamente a impostos e a contribuições para a segurança social, caso ainda não o tenham feito; e. Declaração conforme modelo constante do Anexo 7 ARTIGO 24.º Causas de não adjudicação e anulação 1. Não há lugar à adjudicação, designadamente, nos seguintes casos: a. Quando se verifique erro relevante sobre a identificação ou composição do imóvel objeto do contrato de arrendamento; b. Sejam prestadas falsas declarações, falsificação de documentos ou o fundado indício de conluio entre os concorrentes.

9 2. No caso de o imóvel já ter sido adjudicado e se apurar que o adjudicatário prestou falsas declarações ou apresentou documentos falsificados, há lugar à anulação da adjudicação, sem prejuízo de eventual responsabilidade civil e criminal. 3. A adjudicação considera-se, ainda, anulada caso não sejam entregues, no prazo fixado, os documentos referidos no n.º 3 do artigo anterior. 4. Em caso de anulação da adjudicação ou de não adjudicação por causa imputável ao interessado, pode o arrendamento ser adjudicado ao concorrente que tenha apresentado a proposta classificada no lugar imediatamente inferior, exceto no caso de conluio.

10 ANEXO 1 Expressão matemática que traduz o requisito mínimo de capacidade financeira [a que se refere o nº 2 do art.º 10.º do programa do procedimento] 1 - O requisito mínimo de capacidade financeira referido no n.º 2 do artigo 10º do programa do procedimentoé traduzido pela seguinte expressão matemática: sendo: V x t R x f V - o valor económico estimado do contrato, estabelecido no programa do concurso, exclusivamente para efeitos da avaliação da capacidade financeira dos candidatos é de ,00; t - a taxa de juro EURIBOR, a seis meses, com três casas decimais, acrescida de 200 pontos base, divulgada à data da publicação do anúncio e disponível em R - o valor médio dos resultados operacionais do candidato nos últimos três exercícios, calculado com recurso à seguinte função: sendo EBITDA (i): a) No caso de candidatos com contabilidade organizada nos termos do Sistema de Normalização Contabilística (SNC) criado pelo Decreto-Lei n.º 158/2009, de 13 de julho, o resultado antes de depreciações, gastos de financiamento e impostos, definidos como previsto no anexo n.º 2 à Portaria n.º 986/2009, de 7 de setembro; b) No caso de candidatos com contabilidade organizada nos termos do Plano Oficial de Contabilidade (POC) criado pelo Decreto-Lei n.º 47/77, de 7 de fevereiro, os proveitos operacionais deduzidos das reversões de amortizações e ajustamentos e dos custos operacionais, mas sem inclusão das amortizações, dos ajustamentos e das provisões, apresentados pelo candidato no exercício i, sendo este um dos três últimos exercícios concluídos, desde que com as respetivas contas legalmente aprovadas; f - Um fator, igual ou superior a 1 e inferior ou igual a 10, que foi estabelecido no programa do concurso, para efeitos do procedimento em 5 (cinco). 2 - No caso de o candidato se ter constituído há menos de três exercícios, para efeitos do cálculo de R só são tidos em conta os resultados operacionais do candidato nos exercícios concluídos, sendo o denominador da função adaptado em conformidade.

11 ANEXO 2 MODELO DE CANDIDATURA (nome, número de documento de identificação e morada), na qualidade de representante legal de 1... (firma, número de identificação fiscal e sede), tendo tomado conhecimento das peças do procedimento por negociação, com publicação prévia de anúncio, para arrendamento, com opção de compra, para fins não habitacionais, designadamente para a instalação de um empreendimento turístico hoteleiro, ocupando para esse fim, mais de 50 % da área bruta de construção do imóvel denominado Hotel de Turismo da Guarda, sito na Praça do Município, Freguesia e Concelho da Guarda, vem por este meio apresentar a respectiva candidatura, juntando em anexo, para o efeito, os seguintes documentos destinados à sua seleção 2 : a)... b) (local),... (data),... [assinatura]. 1 Aplicável apenas a candidatos que sejam pessoas coletivas. 2 Enumerar todos os documentos que constituem a candidatura, para além desta declaração, indicados no programa do procedimento.

12 ANEXO 3 Modelo de declaração de atividade (nome, número de documento de identificação e morada), na qualidade de representante legal de 1... (firma, número de identificação fiscal e sede), tendo tomado inteiro e perfeito conhecimento das peças do procedimento por negociação, com publicação prévia de anúncio, para arrendamento, com opção de compra, para fins não habitacionais, designadamente para a instalação de um empreendimento turístico hoteleiro, ocupando para esse fim, mais de 50 % da área bruta de construção do imóvel denominado Hotel de Turismo da Guarda, sito na Praça do Município, Freguesia e Concelho da Guarda, declara, sob compromisso de honra, que a sua representada 2 exerce a atividade hoteleira e que pretende exercer a mesma no imóvel objeto de arrendamento, nos termos artigo 1.º do Programa de Procedimento e de acordo com o disposto no caderno de encargos.... (local),... (data),... [assinatura]. 1 Aplicável apenas a candidatos que sejam pessoas coletivas 2 No caso de o concorrente ser uma pessoa singular, suprimir a expressão a sua representada

13 ANEXO 4 MODELO DE DECLARAÇÃO A QUE SE REFERE A ALÍNEA b) DO N.º 1 DO ARTIGO 11.º DO PROGRAMA DO PROCEDIMENTO [ ] [nome, bilhete de identidade/cartão do cidadão e morada], na qualidade de [ ] [gerente/administrador/procurador/representante comum] da [ ]( 1 ) [firma, número de identificação fiscal e sede], [candidato ou membro do agrupamento candidato] ao procedimento por negociação com publicação prévia de anúncio para o arrendamento com opção de compra do imóvel designado por Hotel de Turismo da Guarda, declara, sob compromisso de honra, que para efeitos de verificação da expressão matemática que traduz o requisito mínimo de capacidade financeira, são os seguintes os valores de EBITDA dos seus 3 (três) últimos exercícios concluídos, e de R em euros: Último exercício concluído (indicação do ano a que o exercício se refere) Penúltimo exercício concluído (indicação do ano a que o exercício se refere) Antepenúltim o exercício concluído (indicação do ano a que o exercício se refere) R Valor do EBITDA : Sendo: EBITDA: a) No caso de candidatos com contabilidade organizada nos termos do Sistema de Normalização Contabilística (SNC) criado pelo Decreto-Lei n.º 158/2009, de 13 de julho, o resultado antes de depreciações, gastos de financiamento e impostos, definidos como previsto no anexo n.º 2 à Portaria n.º 986/2009, de 7 de setembro; b) No caso de candidatos com contabilidade organizada nos termos do Plano Oficial de Contabilidade (POC) criado pelo Decreto-Lei n.º 47/77, de 7 de fevereiro, os proveitos operacionais deduzidos das reversões de amortizações e ajustamentos e dos custos operacionais, mas sem inclusão das amortizações, dos ajustamentos e das provisões, apresentados pelo candidato no exercício i, sendo este um dos três últimos exercícios concluídos, desde que com as respetivas contas legalmente aprovadas; R: O valor médio dos resultados operacionais do candidato ou do membro do agrupamento candidato, nos últimos três exercícios, calculado de acordo com a seguinte fórmula: [Local], [Data] [Assinatura do (s) representante(s) legal(ais) do candidato ou do membro do agrupamento candidato] 1 Aplicável apenas a candidatos que sejam pessoas coletivas.

14 ANEXO 5 MODELO DE DECLARAÇÃO [a que se refere a alínea a) do n.º 3 do artigo 16.º, do programa] 1. [nome, n.º de documento de identificação e morada] na qualidade de representante legal de1 [firma, n.º de identificação fiscal e sede ou, no caso de agrupamento concorrente, firmas, n.ºs de identificação fiscal e sedes], tendo tomado inteiro e perfeito conhecimento do caderno de encargos relativo à execução do contrato a celebrar na sequência do procedimento de [designação ou referência ao procedimento em causa], declara, sob compromisso de honra, que a sua representada2 se obriga a executar o referido contrato em conformidade com o conteúdo do mencionado caderno de encargos, relativamente ao qual declara aceitar, sem reservas, todas as suas cláusulas. 2. Declara também que executará o referido contrato nos termos previstos nos seguintes documentos, que junta em anexo3: a) b) 3. Declara, ainda, que renuncia a foro especial e se submete, em tudo o que respeitar à execução do referido contrato, ao disposto na legislação portuguesa aplicável. 4.Mais declara, sob compromisso de honra, que: a) Não se encontra em estado de insolvência, em fase de liquidação, dissolução ou cessação de atividade, sujeita a qualquer meio preventivo de liquidação de patrimónios ou em qualquer situação análoga, nem tem o respetivo processo pendente; b) Não foi condenado(a) por sentença transitada em julgado por qualquer crime que afete a sua honorabilidade profissional4 [ou Os titulares dos seus órgãos sociais de administração, direção ou gerência não foram condenados por qualquer crime que afete a sua honorabilidade profissional5;6 1 Aplicável apenas a concorrentes que sejam pessoas coletivas. 2 No caso de o concorrente ser uma pessoa singular, suprimir a expressão a sua representada. 3 Enumerar todos os documentos que constituem a proposta, para além desta declaração, nos termos do disposto nas alíneas b), c) e d) do n.º 1 e nos n. os 2 e 3 do artigo 57.º. 4 Indicar se, entretanto, ocorreu a respetiva reabilitação. 5 Declarar consoante o concorrente seja pessoa singular ou pessoa coletiva. 6 Indicar se, entretanto, ocorreu a respetiva reabilitação

15 c) Não foi objeto de aplicação de sanção administrativa por falta grave em matéria profissional7 [ou Os titulares dos seus órgãos sociais de administração, direção ou gerência não foram objeto de aplicação de sanção administrativa por falta grave em matéria profissional8;9 d) Tem a sua situação regularizada relativamente a contribuições para a segurança social em Portugal [ou no Estado de que é nacional ou no qual se situe o seu estabelecimento principal]10; e) Tem a sua situação regularizada relativamente a impostos devidos em Portugal [ou no Estado de que é nacional ou no qual se situe o seu estabelecimento principal]11; f) Não foi objeto de aplicação de sanção acessória prevista na alínea e) do n.º 1 do artigo 21º do Decreto-Lei n.º 433/82, de 27 de Outubro, na alínea b) do n.º 1 do artigo 71.º da Lei n.º 19/2012, de 8 de maio, e no n.º 1 do Artigo 460º do Código dos Contratos Públicos, durante o período de inabilidade fixado na decisão condenatória;12 g) Não foi objeto de aplicação da sanção acessória prevista na alínea b) do n.º 2 do artigo 562º do Código do Trabalho;13 h) Não foi objeto de aplicação, há menos de dois anos, de sanção administrativa ou judicial pela utilização ao seu serviço de mão-de-obra legalmente sujeita ao pagamento de impostos e contribuições para a segurança social, não declarada nos termos das normas que imponham essa obrigação, em Portugal [ou no Estado de que é nacional ou no qual se situe o seu estabelecimento principal]14; i) Não foi condenado(a) por sentença transitada em julgado por algum dos seguintes crimes15 [ou Os titulares dos seus órgãos sociais [de administração, direção ou gerência] não foram condenados por alguns dos seguintes crimes1617: i) Participação em atividades de uma organização criminosa, tal como definida no n.º 1 do Artigo 2º da Ação Comum n.º 98/773/JAI, do Conselho; 7 Indicar se, entretanto, ocorreu a respetiva reabilitação. 8 Declarar consoante o concorrente seja pessoa singular ou pessoa coletiva. 9 Indicar se, entretanto, ocorreu a respetiva reabilitação 10 Declarar consoante a situação. 11 Declarar consoante a situação. 12 Indicar se, entretanto, decorreu o período de inabilidade fixado na decisão condenatória 13 Indicar se, entretanto, decorreu o período de inabilidade fixado na decisão condenatória 14 Declarar consoante a situação. 15 Indicar se, entretanto, ocorreu a sua reabilitação. 16 Indicar se, entretanto, ocorreu a sua reabilitação. 17 Declarar consoante o concorrente seja pessoa singular ou pessoa coletiva.

16 ii) Corrupção, na aceção do artigo 3º do Ato do Conselho de 26 de Maio de 1997 e do n.º 1 do artigo 3º da Ação Comum n.º 98/742/JAI, do Conselho; iii) Fraude, na aceção do artigo 1º da Convenção relativa à Proteção dos Interesses Financeiros das Comunidades Europeias; iv) Branqueamento de capitais, na aceção do artigo 1º da Diretiva n.º 91/308/CEE, do Conselho, de 10 de Junho de 1991, relativa à prevenção da utilização do sistema financeiro para efeitos de branqueamento de capitais; j) Não prestou, a qualquer título, direta ou indiretamente, assessoria ou apoio técnico na preparação e elaboração das peças do procedimento que lhe confira vantagem que falseie as condições normais de concorrência. 5. O declarante tem pleno conhecimento de que a prestação de falsas declarações implica, consoante o caso, a exclusão da proposta apresentada ou a caducidade da adjudicação que eventualmente sobre ela recaia e constitui contraordenação muito grave, nos termos do artigo 456º do Código dos Contratos Públicos, a qual pode determinar a aplicação da sanção acessória de privação do direito de participar, como candidato, como concorrente ou como membro de agrupamento candidato ou concorrente, em qualquer procedimento adotado para a formação de contratos públicos, sem prejuízo da participação à entidade competente para efeitos de procedimento criminal. 6. Quando a entidade adjudicante o solicitar, o concorrente obriga-se, nos termos do disposto no artigo 81º do Código dos Contratos Públicos, a apresentar a declaração que constitui o anexo II do referido Código, bem como os documentos comprovativos de que se encontra nas situações previstas nas alíneas b), d), e) e i) do n.º 4 desta declaração. 7. O declarante tem ainda pleno conhecimento de que a não apresentação dos documentos solicitados nos termos do número anterior, por motivo que lhe seja imputável, determina a caducidade da adjudicação que eventualmente recaia sobre a proposta apresentada e constitui contraordenação muito grave, nos termos do artigo 456º do Código dos Contratos Públicos, a qual pode determinar a aplicação da sanção acessória de privação do direito de participar, como candidato, como concorrente ou como membro de agrupamento candidato ou concorrente, em qualquer procedimento adotado para a formação de contratos públicos, sem prejuízo da participação à entidade competente para efeitos de procedimento criminal. [local], [data], [Assinatura18] 18 Nos termos do disposto nos n. os 4 e 5 do artigo 57.º.

17 ANEXO 6 MODELO DE AVALIAÇÃO A adjudicação será feita segundo o critério da proposta economicamente mais vantajosa para a entidade adjudicante, o qual é densificado pelos seguintes fatores e subfatores e coeficientes de ponderação: FATORES E SUBFATORES PONDERAÇÃO 1. Fator Valor da renda (F1) 75% 2. Fator Uso/Finalidade (F2) 25% 2.1 Percentagem de utilização como empreendimento turístico hoteleiro 75% 2.2 Percentagem de utilização da área livre, com serviços complementares, conexos com a atividade hoteleira, nas áreas da saúde, do comércio ou serviços. 25% PONTUAÇÃO GLOBAL A pontuação total de cada proposta corresponderá ao resultado da soma das pontuações ponderadas obtidas em cada fator: Pontuação Total PT = F1 + F2 O cálculo será efetuado com todas as casas decimais admitidas pela folha de cálculo Excel e o resultado final, PT, será arredondado às décimas. Em caso de empate será adjudicada a proposta que obtiver maior pontuação no fator valor da renda. 1. FATOR VALOR DA RENDA (75%) / F1 Para preços iguais ao preço base previsto no Programa do procedimento e no Caderno de Encargos, a pontuação atribuída será de 0 pontos. Para preços superiores ao preço base previsto a avaliação deste fator será feita com recurso à fórmula seguinte: F 1 = 0, 75 x V i 17

18 Em que: V i é a pontuação parcial da proposta i; P i é o preço da proposta i; VS é o valor máximo mensal proposto pelos concorrentes F1 é a pontuação ponderada da proposta i 2. FATOR USO/FINALIDADE (25%) / F2 A pontuação de cada proposta no Fator 2 - Fator Uso/Finalidade (F2), corresponde ao resultado da soma das pontuações parciais obtidas nos respetivos subfatores, multiplicadas pelos valores dos respetivos coeficientes de ponderação, nos seguintes termos: Subfator 2.1 Percentagem de utilização como empreendimento turístico hoteleiro* 2.2 Percentagem de utilização da área livre**, com serviços complementares conexos da atividade hoteleira, nas áreas da saúde, do comércio ou serviços. Ponderação 18,75% 6,25% *(Indicação em percentagem da área a utilizar) **(ou seja, da não ocupada com o empreendimento turístico hoteleiro) A pontuação global do Fator Uso/Finalidade de cada proposta é calculada de acordo com a seguinte equação: F2= F2.1+F2.2 Em que F2.1+F2.2 são, respetivamente, as pontuações ponderadas obtidas pela proposta (V i ) nos 2 subfatores do Fator Uso/Finalidade: Percentagem de área utilizada como empreendimento turístico hoteleiro (F2.1) e Percentagem de utilização da área livre (não ocupada com o empreendimento turístico hoteleiro) com serviços complementares conexos da atividade hoteleira, nas áreas da saúde, do comércio ou serviços (F2.2) 18

19 2.1 PONTUAÇÃO NO SUBFATOR PERCENTAGEM DE UTILIZAÇÃO COMO ESTABELECIMENTO HOTELEIRO (F2.1) Para Percentagem de áreas utilizadas como empreendimento turístico hoteleiro iguais a 50,1%, a pontuação atribuída será de 0 pontos. A avaliação do fator - Percentagem de áreas utilizadas como empreendimento turístico hoteleiro, será feita com recurso à fórmula seguinte: F 2.1 = 0, 1875 x V i Em que: V i é a pontuação parcial da proposta i; A i é a Percentagem de área utilizada como empreendimento turístico hoteleiro da proposta i; F2.1 é a pontuação ponderada da proposta i 2.2 Pontuação no subfactor PERCENTAGEM DE UTILIZAÇÃO DE ÁREA LIVRE COM SERVIÇOS COMPLEMENTARES CONEXOS DA ATIVIDADE HOTELEIRA, NAS ÁREAS DA SAÚDE, DO COMÉRCIO OU SERVIÇOS (F2.2) Quando a Percentagem de área utilizada como empreendimento turístico hoteleiro for igual a 100,0%, a pontuação no subfator Percentagem de utilização da área livre (não ocupada com o empreendimento turístico hoteleiro), com serviços complementares conexos da atividade hoteleira será de 0 pontos. Quando a Percentagem de área utilizada como empreendimento turístico hoteleiro for inferior a 100,0%, a avaliação do subfator Percentagem de utilização da área livre (não ocupada com o empreendimento turístico hoteleiro), com serviços complementares conexos da atividade hoteleira será feita com recurso à fórmula seguinte: F 2.2 = 0, 0625 x V i Em que: V i é a pontuação parcial da proposta i; S i é a Percentagem de área livre, não ocupada com o empreendimento turístico hoteleiro, afeta a serviços complementares da proposta i; F2.2 é a pontuação ponderada da proposta i 19

20 ANEXO 7 Modelo de declaração [a que se refere a alínea e) do n.º 3 do artigo 23.º do programa] 1 [nome, número de documento de identificação e morada], na qualidade de representante legal de1 [firma, número de identificação fiscal e sede ou, no caso de agrupamento concorrente, firmas, números de identificação fiscal e sedes], adjudicatário(a) no procedimento de [designação ou referência ao procedimento em causa], declara, sob compromisso de honra, que a sua representada2: a) Não se encontra em estado de insolvência, em fase de liquidação, dissolução ou cessação de atividade, sujeita a qualquer meio preventivo de liquidação de patrimónios ou em qualquer situação análoga, nem tem o respetivo processo pendente; b) Não foi objeto de aplicação de sanção administrativa por falta grave em matéria profissional3 [ou os titulares dos seus órgãos sociais de administração, direção ou gerência não foram objeto de aplicação de sanção administrativa por falta grave em matéria profissional4]5; c) Não foi objeto de aplicação da sanção acessória prevista na alínea e) do n.º 1 do artigo 21.º do Decreto-Lei n.º 433/82, de 27 de Outubro, na alínea b) do n.º 1 do artigo 71.º da Lei n.º 19/2012, de 8 de maio, e no n.º 1 do artigo 460.º do Código dos Contratos Públicos6; d) Não foi objeto de aplicação da sanção acessória prevista na alínea b) do n.º 2 do art.º 562.º do Código do Trabalho.7; e) Não foi objeto de aplicação, há menos de dois anos, de sanção administrativa ou judicial pela utilização ao seu serviço de mão -de -obra legalmente sujeita ao pagamento de impostos e contribuições para a segurança social, não declarada nos termos das normas que imponham essa obrigação, em Portugal [ou no Estado de que é nacional ou no qual se situe o seu estabelecimento principal]8; f) Não prestou, a qualquer título, direta ou indiretamente, assessoria ou apoio técnico na preparação e elaboração das peças do procedimento que lhe confira vantagem que falseie as condições normais de concorrência. 1 Aplicável apenas a concorrentes que sejam pessoas coletivas. 2 No caso de o concorrente ser uma pessoa singular, suprimir a expressão «a sua representada». 3 Indicar se, entretanto, ocorreu a respetiva reabilitação. 4 Indicar se, entretanto, ocorreu a respetiva reabilitação. 5 Declarar consoante o concorrente seja pessoa singular ou pessoa coletiva. 6 Indicar se, entretanto, decorreu o período de inabilidade fixado na decisão condenatória. 7 Indicar se, entretanto, decorreu o período de inabilidade fixado na decisão condenatória. 8 Declarar consoante a situação. 20

21 2 O declarante junta em anexo [ou indica como endereço do sítio do sítio da Internet onde podem ser consultados9] os documentos comprovativos de que a sua representada10 não se encontra nas situações previstas nas alíneas b), d), e) e i) do artigo 55.º do Código dos Contratos Públicos. 3 O declarante tem pleno conhecimento de que a prestação de falsas declarações implica a caducidade da adjudicação e constitui contraordenação muito grave, nos termos do artigo 456.º do Código dos Contratos Públicos, a qual pode determinar a aplicação da sanção acessória de privação do direito de participar, como candidato, como concorrente ou como membro de agrupamento candidato ou concorrente, em qualquer procedimento adotado para a formação de contratos públicos, sem prejuízo da participação à entidade competente para efeitos de procedimento criminal [Local], [data] [Assinatura] 9 Acrescentar as informações necessárias à consulta, se for o caso. 10 No caso de o concorrente ser uma pessoa singular, suprimir a expressão «a sua representada». 21

Anexo I Modelo de declaração

Anexo I Modelo de declaração Anexo I Modelo de declaração [a que se refere a alínea a) do n.º 1 do Artigo 57.º] 1.... (nome, número de documento de identificação e morada), na qualidade de representante legal de (1)...(firma, número

Leia mais

MODELO DE DECLARAÇÃO A QUE SE REFERE A ALÍNEA A) DO Nº 2 DO ARTIGO 10

MODELO DE DECLARAÇÃO A QUE SE REFERE A ALÍNEA A) DO Nº 2 DO ARTIGO 10 MODELO DE DECLARAÇÃO A QUE SE REFERE A ALÍNEA A) DO Nº 2 DO ARTIGO 10 1 -... (nome, número de identificação, NIF e morada), tendo tomado inteiro e perfeito conhecimento do caderno de encargos relativo

Leia mais

n.º 1 e nos n. os 2 e 3 do artigo 57.º; (4) Indicar se, entretanto, ocorreu a respetiva reabilitação;

n.º 1 e nos n. os 2 e 3 do artigo 57.º; (4) Indicar se, entretanto, ocorreu a respetiva reabilitação; Declaração de Aceitação (a que se refere a alínea a) do n.º 1 do artigo 57.º do CCP) 1. (nome, número de documento de identificação e morada), na qualidade de representante legal de (1) (firma, número

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO URGENTE (Artº 155º do CCP)

CONCURSO PÚBLICO URGENTE (Artº 155º do CCP) 1 CONCURSO PÚBLICO URGENTE (Artº 155º do CCP) PROGRAMA DE CONCURSO Índice Artigo 1.º - Identificação do Concurso... 3 Artigo 2.º - Entidade Adjudicante... 3 Artigo 3.º - Órgão que tomou a decisão de contratar...

Leia mais

ANEXO II. Modelo de declaração. [a que se refere a alínea a) do n.º 1 do artigo 57.º]

ANEXO II. Modelo de declaração. [a que se refere a alínea a) do n.º 1 do artigo 57.º] ANEXO II Modelo de declaração [a que se refere a alínea a) do n.º 1 do artigo 57.º] 1... (nome, número de documento de identificação e morada), na qualidade de representante legal de (1)... (firma, número

Leia mais

ANEXO I. Modelo de declaração. [a que se refere a alínea a) do n.º 1 do artigo 57.º]

ANEXO I. Modelo de declaração. [a que se refere a alínea a) do n.º 1 do artigo 57.º] ANEXO I Modelo de declaração [a que se refere a alínea a) do n.º 1 do artigo 57.º] 1... (nome, número de documento de identificação e morada), na qualidade de representante legal de (1)... (firma, número

Leia mais

PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO

PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO Fornecimento de equipamento para iluminação cenográfica do Castelo de Palmela ÍNDICE DO PROGRAMA 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROCEDIMENTO... 2 2 INFORMAÇÃO INSTITUCIONAL... 2 3 CONSULTA

Leia mais

Convite para apresentação de proposta ao abrigo do Acordo Quadro ANCP

Convite para apresentação de proposta ao abrigo do Acordo Quadro ANCP «Empresa» «Morada1» «Cod_Postal» «Localidade» Nossa referência Assunto: Convite para apresentação de proposta ao abrigo do Acordo Quadro ANCP Aquisição de serviços de dados acesso à internet e conectividade

Leia mais

DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÂO GERAL CONTRATAÇÂO PUBLICA

DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÂO GERAL CONTRATAÇÂO PUBLICA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÂO GERAL CONTRATAÇÂO PUBLICA AJUSTE DIRETO Fornecimento de Refeições Escolares a Alunos do Ensino Pré-Primário e do 1.º Ciclo do Ensino Básico

Leia mais

3/7. Anexo I Especificações técnicas. Especificações técnicas, constantes do Anexo A do caderno de encargos. Ajuste Direto n.º 54 - acal/fis - 03/17

3/7. Anexo I Especificações técnicas. Especificações técnicas, constantes do Anexo A do caderno de encargos. Ajuste Direto n.º 54 - acal/fis - 03/17 1/7 CONVITE Artigo 1.º Entidade pública adjudicante O procedimento é promovido pela Universidade de Aveiro (UA), fundação pública com regime de direito privado, Campus Universitário de Santiago/3810-193

Leia mais

ANEXO II Modelo de declaração [a que se refere o n.º 1 do artigo 168.º do Código dos Contratos Públicos]

ANEXO II Modelo de declaração [a que se refere o n.º 1 do artigo 168.º do Código dos Contratos Públicos] Denominação Social: Número de Identificação Fiscal (NIF): 1... (nome, número de documento de identificação e morada), na qualidade de representante legal de ( 1 )... (firma, número de identificação fiscal

Leia mais

DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL CONTRATAÇÂO PÚBLICA

DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL CONTRATAÇÂO PÚBLICA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL CONTRATAÇÂO PÚBLICA AJUSTE DIRETO Modernização Tecnológica e Qualificada dos Serviços Administrativos Aquisição de Software de Página

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO CONCURSO PÚBLICO N.º AQUISIÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE, HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO, VERSÃO II

PROGRAMA DO CONCURSO CONCURSO PÚBLICO N.º AQUISIÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE, HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO, VERSÃO II CONCURSO PÚBLICO N.º 1900514 AQUISIÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE, HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO, DO INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, IP PROGRAMA DO CONCURSO VERSÃO II Avenida

Leia mais

DEPARTAMENTO FINANCEIRO DIVISÃO DE PATRIMÓNIO E APROVISIONAMENTO CONCURSO PÚBLICO PROGRAMA DE CONCURSO

DEPARTAMENTO FINANCEIRO DIVISÃO DE PATRIMÓNIO E APROVISIONAMENTO CONCURSO PÚBLICO PROGRAMA DE CONCURSO DEPARTAMENTO FINANCEIRO DIVISÃO DE PATRIMÓNIO E APROVISIONAMENTO CONCURSO PÚBLICO PROGRAMA DE CONCURSO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1. Objecto: atribuição do direito de ocupação de espaço para instalação de máquinas

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL E FINANÇAS ~ CONVITE ~

DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL E FINANÇAS ~ CONVITE ~ DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL E FINANÇAS DESPORTO E TEMPOS LIVRES PISCINAS MUNICIPAIS AO AR LIVRE DE SOURE CONTRATAÇÃO DE 1 PRESTADOR DE SERVIÇOS NA MODALIDADE DE TAREFA (UM NADADOR SALVADOR) ~ CONVITE

Leia mais

PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA ADJUDICAÇÃO

PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA ADJUDICAÇÃO PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA ADJUDICAÇÃO Concessão de uso privativo para construção, instalação e exploração de um quiosque para o exercício da atividade de comércio nos ramos previsto no art.º48º do Regulamento

Leia mais

Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC AJUSTE DIRETO N.º 14/ IBMC

Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC AJUSTE DIRETO N.º 14/ IBMC Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC AJUSTE DIRETO N.º 14/2013 - IBMC CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA PARA PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO AJUSTE DIRETO PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA

Leia mais

PROGRAMA DO PROCEDIMENTO DE CONSULTA PÚBLICA

PROGRAMA DO PROCEDIMENTO DE CONSULTA PÚBLICA PROGRAMA DO PROCEDIMENTO DE CONSULTA PÚBLICA 1. ENTIDADE PROMOTORA O presente procedimento é promovido pela União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde, NIPC 510834108, com sede social na Rua

Leia mais

PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO

PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO Aluguer de autocarros com vigilantes para transportes escolares ano letivo 2015/2016 ÍNDICE DO PROGRAMA 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROCEDIMENTO... 2 2 INFORMAÇÃO INSTITUCIONAL... 2 3

Leia mais

CONVITE PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

CONVITE PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS AJUSTE DIRECTO (Alínea a) do n.º 1 do artigo 20.º do Código de contratação Pública, aprovado pelo D.L. n.º 18/2008, de 29 de janeiro, na sua atual redação doravante designado por CCP) CONVITE PARA A APRESENTAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE PROCEDIMENTO. ARTIGO 1.º Objeto da hasta pública

PROGRAMA DE PROCEDIMENTO. ARTIGO 1.º Objeto da hasta pública PROGRAMA DE PROCEDIMENTO ARTIGO 1.º Objeto da hasta pública 1- Alienação de pinha de pinheiro manso na árvore, proveniente de: Lote 1 Mata Nacional de Cabeção; Lote 2 Mata Nacional de Valverde, Área de

Leia mais

CONVITE APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA. NO ÂMBITO DE AJUSTE DIRETO n.º 1A/2018

CONVITE APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA. NO ÂMBITO DE AJUSTE DIRETO n.º 1A/2018 CONVITE APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA NO ÂMBITO DE AJUSTE DIRETO n.º 1A/2018 CELEBRAÇÃO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE MANUAIS ESCOLARES NO ÂMBITO DA ASE 2 e 3º Ciclos e Secundário CONVITE À APRESENTAÇÃO DE

Leia mais

Concurso Público para Cessão do direito de exploração do Núcleo de Educação Ambiental da Costa Nova PROGRAMA DE CONCURSO

Concurso Público para Cessão do direito de exploração do Núcleo de Educação Ambiental da Costa Nova PROGRAMA DE CONCURSO Concurso Público para Cessão do direito de exploração do Núcleo de Educação Ambiental da Costa Nova PROGRAMA DE CONCURSO ÍNDICE ARTIGO 1.º ARTIGO 2.º ARTIGO 3.º ARTIGO 4.º ARTIGO 5.º ARTIGO 6.º ARTIGO

Leia mais

Concurso Público para Utilização e Exploração do Bar das Piscinas

Concurso Público para Utilização e Exploração do Bar das Piscinas Concurso Público Concurso Público para Utilização e Exploração do Bar das Piscinas Página 1 de 13 ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTO DO CONCURSO... 3 2. ENTIDADE ADJUDICANTE... 3 3. ESCLARECIMENTOS... 3

Leia mais

PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS Concurso limitado por prévia qualificação para a seleção da empresa a designar para a prestação do serviço universal de disponibilização de uma lista telefónica

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE

INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, IP CONCURSO PÚBLICO N.º 1200316 AQUISIÇÃO DE MATERIAL DE CONSUMO CLÍNICO Diversos Tubos de Colheita Para os Laboratórios dos Centros de Sangue e da Transplantação

Leia mais

Procedimento n.º 20/2015/DGF-A

Procedimento n.º 20/2015/DGF-A Procedimento n.º 20/2015/DGF-A Convite para Aquisição de Manuais Escolares - Ano Letivo 2015/2016 Índice 1. Entidades 3 2. Decisão de contratar e de autorização da despesa 3 3. Preço base 4 4. Proposta

Leia mais

Concurso Público para Concessão do Direito de Ocupação e Exploração de Espaço Público para Atividade de Exposição e Comercialização de Automóveis

Concurso Público para Concessão do Direito de Ocupação e Exploração de Espaço Público para Atividade de Exposição e Comercialização de Automóveis Concurso Público para Concessão do Direito de Ocupação e Exploração de Espaço Público para Atividade de Exposição e Comercialização de Automóveis PROGRAMA DO PROCEDIMENTO ÍNDICE 1. Identificação do concurso

Leia mais

M U N I C Í P I O D E A R O U C A C Â M A R A M U N I C I P A L

M U N I C Í P I O D E A R O U C A C Â M A R A M U N I C I P A L M U N I C Í P I O D E A R O U C A C Â M A R A M U N I C I P A L Para. Sua referência Sua comunicação Nossa referência Data N.º / / Circular.º /DP Arouca, 8 de AGOST de 2012 Proc.º N.º ASSUNTO: Convite

Leia mais

Decreto Legislativo Regional n.º 34/2008/M, de 14 de Agosto

Decreto Legislativo Regional n.º 34/2008/M, de 14 de Agosto Decreto Legislativo Regional n.º 34/2008/M, de 14 de Agosto Adapta à Região Autónoma da Madeira o Código dos Contratos Públicos, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de Janeiro O Código dos Contratos

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO EXPLORAÇÃO DO BAR (LOTE 2) DE APOIO AO CAIS FLUVIAL DE CALDAS DE AREGOS

PROGRAMA DE CONCURSO EXPLORAÇÃO DO BAR (LOTE 2) DE APOIO AO CAIS FLUVIAL DE CALDAS DE AREGOS PROGRAMA DE CONCURSO EXPLORAÇÃO DO BAR (LOTE 2) DE APOIO AO CAIS FLUVIAL DE CALDAS DE AREGOS Contribuinte n.º 506349381. e-mail: geral@cm-resende.pt. www.cm-resende.pt 1 Programa de Concurso Artigo 1º

Leia mais

Feira Viva Cultura e Desporto, EEM

Feira Viva Cultura e Desporto, EEM Concurso Público Programa de Concurso IQ.4.0.11/00 Feira Viva Cultura e Desporto, EEM 1/9 PROGRAMA DO CONCURSO CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DA CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DO BAR/ESPLANADA DO PAVILHÃO

Leia mais

PROGRAMA DO PROCEDIMENTO

PROGRAMA DO PROCEDIMENTO CONCESSÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DE LOJA NA PROMENADE DO LIDO LOJA 2- COTA 16,50 PROGRAMA DO PROCEDIMENTO Página 1 de 19 Índice Artigo 1º Objeto do concurso --------------------------------------------------------------

Leia mais

PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO

PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO Contrato de subscrição de Software de Produtividade e Infraestrutura Servidora Índice 1 Identificação do procedimento...3 2 Informação institucional...3 3 Consulta das peças do

Leia mais

Anexo 1 Anexo 2 RESPOSTA(S) DO(S) FORNECEDOR(ES) Referência do Procedimento:CLPQ_AQ-MOB-2014_Fase_Convite Designação do Procedimento:Acordo quadro de fornecimento

Leia mais

Diploma. Adapta à Região Autónoma da Madeira o Código dos Contratos Públicos, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de Janeiro

Diploma. Adapta à Região Autónoma da Madeira o Código dos Contratos Públicos, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de Janeiro Diploma Adapta à Região Autónoma da Madeira o Código dos Contratos Públicos, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 18/2008, de 29 de Janeiro Decreto Legislativo Regional n.º 34/2008/M Adapta à Região Autónoma

Leia mais

Aquisição de livros de fichas escolares

Aquisição de livros de fichas escolares CONVITE AJUSTE DIRETO Aquisição de livros de fichas escolares REGUENGGS " AJUSTE DIRETO (Regime Geral) CONVITE Proc. º 38/AD/APV/2017 Convite para apresentação de proposta nos termos previstos no artigo

Leia mais

CPU SEGURO ACIDENTES TRABALHO, SEGURO FROTA AUTOMÓVEL E SEGURO RESPONSABILIDADE CIVIL EXTRACONTRATUAL

CPU SEGURO ACIDENTES TRABALHO, SEGURO FROTA AUTOMÓVEL E SEGURO RESPONSABILIDADE CIVIL EXTRACONTRATUAL CPU SEGURO ACIDENTES TRABALHO, SEGURO FROTA AUTOMÓVEL E SEGURO RESPONSABILIDADE CIVIL EXTRACONTRATUAL PROGRAMA DE CONCURSO Página 1 ÍNDICE 1 - Objeto do concurso 2 - Entidade Adjudicante 3 - Decisão de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 2.09 PROGRAMA. Artigo 1.º Objecto do concurso

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 2.09 PROGRAMA. Artigo 1.º Objecto do concurso UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 2.09 PROGRAMA Artigo 1.º Objecto do concurso 1. O presente concurso tem por objecto a aquisição de equipamento de radiologia para

Leia mais

CONVITE. PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO PARA A CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RESTAURAÇÃO Casa de Chá FUNDAÇÃO DE SERRALVES

CONVITE. PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO PARA A CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RESTAURAÇÃO Casa de Chá FUNDAÇÃO DE SERRALVES CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RESTAURAÇÃO Casa de Chá FUNDAÇÃO DE SERRALVES Índice Artigo 1.º Objeto do procedimento de Ajuste Direto... 3 Artigo 2.º Entidade adjudicante... 3 Artigo 3.º Órgão

Leia mais

Pág. 04 CONVITE. 1. Entidade adjudicante. 2. Órgão que tomou a decisão de contratar. 3. Fundamento da escolha da tramitação procedimental

Pág. 04 CONVITE. 1. Entidade adjudicante. 2. Órgão que tomou a decisão de contratar. 3. Fundamento da escolha da tramitação procedimental Procedimento pré-contratual n.º 07 MUNAMM16 ELABORAÇÃO DE PLANO DE AÇÃO DE REGENERAÇÃO URBANA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA NA IMPLEMENTAÇÃO ABR2016 Pág. 04 Nos termos do artigo 115.º do Código dos Contratos Públicos

Leia mais

PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO

PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO PROGRAMA CONCURSO PÚBLICO Prestação de serviços de recolha de resíduos no Concelho de Palmela ÍNDICE DO PROGRAMA 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROCEDIMENTO... 2 2 INFORMAÇÃO INSTITUCIONAL... 2 3 CONSULTA DAS PEÇAS

Leia mais

Município da Nazaré Câmara Municipal EMPREITADA DE

Município da Nazaré Câmara Municipal EMPREITADA DE EMPREITADA DE CENTRO DE ALTO RENDIMENTO DE SURF DA NAZARÉ CONCURSO PÚBLICO URGENTE PROGRAMA DO CONCURSO Artigo 1.º Objeto do concurso O presente concurso tem por objeto a conclusão dos trabalhos de construção

Leia mais

Aquisição de piscina fluvial flutuante

Aquisição de piscina fluvial flutuante CONVITE AJUSTE DIRETO Aquisição de piscina fluvial flutuante REGUENG S AJUSTE DIRETO (Regime Geral) CONVITE Proc. 0 25/AD/APV/2017 Convite para apresentação de proposta nos termos previstos no artigo 115.

Leia mais

CONVITE. 1. Objeto do contrato: NOVO QUARTEL DA GNR DE ÍLHAVO ELABORAÇÃO DE PROJETO. 2. Entidade Adjudicante

CONVITE. 1. Objeto do contrato: NOVO QUARTEL DA GNR DE ÍLHAVO ELABORAÇÃO DE PROJETO. 2. Entidade Adjudicante CONVITE Para o efeito, convida-se V. Exa. a apresentar proposta no âmbito do ajuste direto adotado para a celebração do contrato de NOVO QUARTEL DA GNR DE ÍLHAVO ELABORAÇÃO DE PROJETO. 1. Objeto do contrato:

Leia mais

Impressão da 2ª edição do livro "Vinha e Património"

Impressão da 2ª edição do livro Vinha e Património UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CONVITE AJUSTE DIRETO Impressão da 2ª edição do livro "Vinha e Património" REGUENG S DE MONSARAZ

Leia mais

Procedimento n.º 10/2015/DGF-A

Procedimento n.º 10/2015/DGF-A Procedimento n.º 10/2015/DGF-A Convite para Aquisição de Refeições Escolares - Ano Letivo 2015/2016 Procedimento n.º 10/2015/DGF-A Aquisição de Refeições Escolares - Ano Letivo 2015/2016 Assunto: Convite

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CONVITE AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CONVITE AJUSTE DIRETO UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO CONVITE AJUSTE DIRETO Aquisição de madeiras e derivados 1 ~-~=-~~~~=-~r:: ' Reguengos d"monsaraz CIDADE EUROPEIA DO VINHO 2015 UNIDADE

Leia mais

BALDIOS DA FREGUESIA DE CORTES DO MEIO

BALDIOS DA FREGUESIA DE CORTES DO MEIO ANEXOS Página 1 de 9 Anexo I MODELO DE DECLARAÇÃO 1... (nome, número de documento de identificação e morada), na qualidade de representante legal de...(1) (firma, número de identificação fiscal e sede

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO

PROGRAMA DE CONCURSO CONCURSO PÚBLICO PROGRAMA DE CONCURSO PROCEDIMENTO N.º 32/2017 Concurso público para concessão do quiosque da Mata da Madre de Deus Freguesia do Beato Página 1 de 16 ÍNDICE CLÁUSULA 1.ª IDENTIFICAÇÃO DO

Leia mais

ASSUNTO: Convite para apresentação de proposta Ajuste Directo para Fornecimento de papel A4 Nº 1/2013

ASSUNTO: Convite para apresentação de proposta Ajuste Directo para Fornecimento de papel A4 Nº 1/2013 À JOBRILE, LDA. Rua Monte dos Congregados, 70 4000-338 PORTO Porto, 24 de Abril de 2013 ASSUNTO: Convite para apresentação de proposta Ajuste Directo para Fornecimento de papel A4 Nº 1/2013 1. Por decisão

Leia mais

Concurso público para fornecimento de uma viatura pesada de caixa aberta de 19Toneladas para o Departamento de Obras Públicas do Município do Funchal

Concurso público para fornecimento de uma viatura pesada de caixa aberta de 19Toneladas para o Departamento de Obras Públicas do Município do Funchal Concurso público para fornecimento de uma viatura pesada de caixa aberta de 19Toneladas para o Departamento de Obras Públicas do Município do Funchal PROGRAMA DE CONCURSO - 1 - Índice Artigo 1º Objecto

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO CONCURSO PÚBLICO 01CPE16

PROGRAMA DE CONCURSO CONCURSO PÚBLICO 01CPE16 PROGRAMA DE CONCURSO CONCURSO PÚBLICO 01CPE16 Reabilitação e apetrechamento dos edifícios pré-escolares e do ensino básico 1. Identificação do concurso... 3 2. Entidade adjudicante... 3 3. Órgão que tomou

Leia mais

FICHA CANDIDATURA RESTAURANTES. I Identificação. 1.1 Identificação da entidade. Morada completa. 1.2 Responsável pela candidatura

FICHA CANDIDATURA RESTAURANTES. I Identificação. 1.1 Identificação da entidade. Morada completa. 1.2 Responsável pela candidatura FICHA DE CANDIDATURA I Identificação 1.1 Identificação da entidade Morada completa Pessoa singular Pessoa coletiva NIF 1.2 Responsável pela candidatura Contacto do responsável Telemóvel E-mail II Memória

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA FINANCEIRA SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO E GESTÃO DE STOCKS CONVITE AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA FINANCEIRA SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO E GESTÃO DE STOCKS CONVITE AJUSTE DIRETO UNIDADE ORGÂNICA FINANCEIRA SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO E GESTÃO DE STOCKS CONVITE AJUSTE DIRETO AQUISIÇÃO DE CONTENTORES DE RECOLHA DE RSU Reguengos ""Monsaraz CIDADE EUROPEIA DO VINHO 2015

Leia mais

CONVITE Artigo 1.º Artigo 2.º Artigo 3.º Ajuste Direto n.º acal/ciceco 06/14

CONVITE Artigo 1.º Artigo 2.º Artigo 3.º Ajuste Direto n.º acal/ciceco 06/14 1/10 CONVITE Artigo 1.º Entidade pública adjudicante O presente procedimento é promovido pela Universidade de Aveiro, fundação pública com regime de direito privado, adiante abreviadamente designada por

Leia mais

Complexo Desportivo Municipal. Relvado Sintético. Iluminação. Convite. Ajuste Directo Empreitada Preço Base: ,00. Município de Sousel SA-DUAQ

Complexo Desportivo Municipal. Relvado Sintético. Iluminação. Convite. Ajuste Directo Empreitada Preço Base: ,00. Município de Sousel SA-DUAQ Requalificação Urbana - Arranjos Exteriores do Bairro Martinho Rovisco Pais Casa Branca Complexo Desportivo Municipal Relvado Sintético Iluminação Ajuste Directo Empreitada Preço Base: 90.750,00 Convite

Leia mais

PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS

PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS APROVADO NA REUNIÃO DO EXECUTIVO MUNICIPAL DE 14/11/2016 O Presidente da Câmara Municipal Dr. Armando Varela PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS Concurso Público Cessão de Exploração do Quiosque sito no Espaço Descoberto

Leia mais

ANEXO IV CADERNO DE ENCARGOS

ANEXO IV CADERNO DE ENCARGOS ANEXO IV CADERNO DE ENCARGOS 1. OBJETO 1.1. A presente hasta pública tem por objeto a alienação da parcela de terreno municipal, com a área de 9.738m 2, sita na Rua Alberto Einstein, tornejando para a

Leia mais

PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS Concurso limitado por prévia qualificação para a seleção da ou das empresas a designar para a prestação do serviço universal de ligação a uma rede de comunicações

Leia mais

1/10. Ajuste Direto n.º 07 - acal/ua 01/15

1/10. Ajuste Direto n.º 07 - acal/ua 01/15 1/10 CONVITE Artigo 1.º Entidade pública adjudicante O presente procedimento é promovido pela Universidade de Aveiro, fundação pública com regime de direito privado, adiante abreviadamente designada por

Leia mais

CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO PARA A CELEBRAÇÃO DE ACORDO QUADRO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TIC E INTEROPERABILIDADE NA ÁREA DA SAÚDE

CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO PARA A CELEBRAÇÃO DE ACORDO QUADRO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TIC E INTEROPERABILIDADE NA ÁREA DA SAÚDE CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO PARA A CELEBRAÇÃO DE ACORDO QUADRO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TIC E INTEROPERABILIDADE NA ÁREA DA SAÚDE REF. 20150196 CONVITE A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS Secção

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CONVITE AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CONVITE AJUSTE DIRETO UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO CONVITE AJUSTE DIRETO Obra de Construção de um Mural ao Cante Alentejano '"Monsaraz CIDADf f Ukt)PfiA DC\W~HO UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO

Leia mais

Feira Viva Cultura e Desporto, EEM

Feira Viva Cultura e Desporto, EEM IQ.4.0.10/00 Feira Viva Cultura e Desporto, EEM CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DA CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DO BAR/ESPLANADA DO PAVILHÃO MUNICIPAL DA LAVANDEIRA Procedimento: Concurso

Leia mais

1/10 CONVITE. Ajuste Direto n.º acal/ua 07/14

1/10 CONVITE. Ajuste Direto n.º acal/ua 07/14 1/10 CONVITE Artigo 1.º Entidade pública adjudicante O presente procedimento é promovido pela Universidade de Aveiro, fundação pública com regime de direito privado, adiante abreviadamente designada por

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA A UTILIZAÇÃO E EXPLORAÇÃO DO BAR DO PÊGO ESCURO - GÓIS. Processo nº A1/2015 PROGRAMA DE CONCURSO

CONCURSO PÚBLICO PARA A UTILIZAÇÃO E EXPLORAÇÃO DO BAR DO PÊGO ESCURO - GÓIS. Processo nº A1/2015 PROGRAMA DE CONCURSO CONCURSO PÚBLICO PARA A UTILIZAÇÃO E EXPLORAÇÃO DO BAR DO PÊGO ESCURO - GÓIS Processo nº A1/2015 PROGRAMA DE CONCURSO [1] PROGRAMA DE CONCURSO INDÍCE 3. Identificação e Objeto do Concurso 3. Entidade Adjudicante

Leia mais

PROGRAMA DE PROCEDIMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. ARTIGO 1º Objeto do procedimento

PROGRAMA DE PROCEDIMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. ARTIGO 1º Objeto do procedimento PROCEDIMENTO POR NEGOCIAÇÃO, COM PUBLICAÇÃO PRÉVIA DE ANÚNCIO, PARA CONCESSÃO DA EXPLORAÇÃO DE ATIVIDADE DE BAR (VENDA DE BEBIDAS) E ATIVIDADES RECREATIVAS, DE TIPO FESTAS SUNSET OU OUTRAS PROGRAMA DE

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL. Departamento de Gestão e Finanças. Divisão de Contratação Pública e Gestão Patrimonial

CÂMARA MUNICIPAL. Departamento de Gestão e Finanças. Divisão de Contratação Pública e Gestão Patrimonial CÂMARA MUNICIPAL Departamento de Gestão e Finanças Divisão de Contratação Pública e Gestão Patrimonial CONCURSO PÚBLICO (AL. B) DO ART.º 19 E ART.ºS 130.º A 154.º, TODOS DO CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS,

Leia mais

Aquisição de madeiras e derivados e equipamento para a Casa Mortuária de São Pedro do Corval e para o Mercado Municipal

Aquisição de madeiras e derivados e equipamento para a Casa Mortuária de São Pedro do Corval e para o Mercado Municipal SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CONVITE AJUSTE DIRETO Aquisição de madeiras e derivados e equipamento para a Casa Mortuária de São Pedro do Corval e para o Mercado Municipal SUBUNIDADE ORGÂNICA

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO - 01CPC16 - PROGRAMA DE CONCURSO ATRIBUIÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA PRAIA FLUVIAL ALDEIA ANA AVIZ

CONCURSO PÚBLICO - 01CPC16 - PROGRAMA DE CONCURSO ATRIBUIÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA PRAIA FLUVIAL ALDEIA ANA AVIZ CONCURSO PÚBLICO - 01CPC16 - ATRIBUIÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA PRAIA FLUVIAL ALDEIA ANA AVIZ 1 - IDENTIFICAÇÃO DO CONCURSO...3 2 - ENTIDADE ADJUDICANTE...3 3 - ÓRGÃO QUE TOMOU A DECISÃO DE

Leia mais

Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC CONCURSO PÚBLICO NACIONAL N.º 6/ IBMC

Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC CONCURSO PÚBLICO NACIONAL N.º 6/ IBMC Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC CONCURSO PÚBLICO NACIONAL N.º 6/2014 - IBMC CONCURSO PÚBLICO NACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE UM SISTEMA ÓTICO DE IMAGEM IN VIVO PARA BIOLUMINESCÊNCIA E FLUORESCÊNCIA

Leia mais

1/10 CONVITE. Ajuste Direto n.º 33 - acal/reit 04/16

1/10 CONVITE. Ajuste Direto n.º 33 - acal/reit 04/16 1/10 CONVITE Artigo 1.º Entidade pública adjudicante O presente procedimento é promovido pela Universidade de Aveiro, fundação pública com regime de direito privado, adiante abreviadamente designada por

Leia mais

Empreitada de Reabilitação da Marginal da Nazaré 3ª Fase

Empreitada de Reabilitação da Marginal da Nazaré 3ª Fase PROGRAMA DO PROCEDIMENTO Empreitada de Reabilitação da Marginal da Nazaré 3ª Fase Artigo 1.º Objecto do concurso 1.O presente concurso tem por objecto a requalificação da Avenida Manuel Remígio (Marginal

Leia mais

Programa de Procedimento

Programa de Procedimento Concurso Público Urgente Prestação de Serviços de Recolha e Transporte de RSU s para Estação de Transferência e Limpeza Urbana para os Programa de Procedimento 1 2016 Associação de Municípios do Douro

Leia mais

1/11. pressão. Ajuste Direto n.º 76 - acal/dqua 04/15

1/11. pressão. Ajuste Direto n.º 76 - acal/dqua 04/15 1/11 CONVITE Artigo 1.º Entidade pública adjudicante O presente procedimento é promovido pela Universidade de Aveiro, fundação pública com regime de direito privado, adiante abreviadamente designada por

Leia mais

Convite CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA DIVISÃO DE SERVIÇOS MUNICIPAIS CONTRATAÇÃO PÚBLICA AJUSTE DIRETO

Convite CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA DIVISÃO DE SERVIÇOS MUNICIPAIS CONTRATAÇÃO PÚBLICA AJUSTE DIRETO CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA DIVISÃO DE SERVIÇOS MUNICIPAIS CONTRATAÇÃO PÚBLICA Convite AJUSTE DIRETO Beneficiação e Conservação da Rede Viária Municipal Construção de Muro junto à Casa Vermelha

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA CONCESSÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR AFETO AO PAVILHÃO MUNICIPAL DE

CONCURSO PÚBLICO PARA CONCESSÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR AFETO AO PAVILHÃO MUNICIPAL DE CONCURSO PÚBLICO PARA CONCESSÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR AFETO AO PAVILHÃO MUNICIPAL DE AZAMBUJA PROGRAMA DE CONCURSO 1. Objeto e modalidade do concurso 1.1. Concurso público para a Concessão do

Leia mais

CONCURSO PARA A CONCESSÃO DA GESTÃO DO BAR DA POUSADA DE JUVENTUDE DO PORTO CONVITE

CONCURSO PARA A CONCESSÃO DA GESTÃO DO BAR DA POUSADA DE JUVENTUDE DO PORTO CONVITE CONCURSO PARA A CONCESSÃO DA GESTÃO DO BAR DA POUSADA DE JUVENTUDE DO PORTO CONVITE Página 1 de 18 1- Identificação do concurso e da entidade promotora 1.1. O presente concurso visa a contratação da Concessão

Leia mais

PROGRAMA DO PROCEDIMENTO

PROGRAMA DO PROCEDIMENTO CONCURSO PÚBLICO N.º 10/2011 COM PUBLICAÇÃO DE ANÚNCIO NO JORNAL OFICIAL DA UNIÃO EUROPEIA (JOUE) FORNECIMENTO DE REFEIÇÕES ESCOLARES ÀS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E DO ENSINO BÁSICO PROGRAMA DO

Leia mais

FREGUESIA DE GÓIS. Concurso Público para a Utilização e Exploração do Bar do Pêgo Escuro - Góis. Processo nº A1/2015 CADERNO DE ENCARGOS

FREGUESIA DE GÓIS. Concurso Público para a Utilização e Exploração do Bar do Pêgo Escuro - Góis. Processo nº A1/2015 CADERNO DE ENCARGOS Concurso Público para a Utilização e Exploração do Bar do Pêgo Escuro - Góis Processo nº A1/2015 CADERNO DE ENCARGOS [1] CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE Objeto do concurso... 3 Instalações e Pessoal... 3 Início

Leia mais

Hasta Pública. Alienação do Lote n.º 1 da Zona Industrial do Carrascal. (antigo lote da Frutinatura)

Hasta Pública. Alienação do Lote n.º 1 da Zona Industrial do Carrascal. (antigo lote da Frutinatura) Alienação do Lote n.º 1 da Zona Industrial do Carrascal (antigo lote PROGRAMA DE PROCEDIMENTO 1. Objecto e entidade adjudicante 1.1- A presente hasta pública destina-se à alienação do Lote n.º 1 da Zona

Leia mais

1/11 CONVITE. Ajuste Direto n.º 6-aCAL/FCCVA 01/17

1/11 CONVITE. Ajuste Direto n.º 6-aCAL/FCCVA 01/17 1/11 CONVITE Artigo 1.º Entidade pública adjudicante O presente procedimento é promovido pela Universidade de Aveiro, fundação pública com regime de direito privado, adiante abreviadamente designada por

Leia mais

PROCEDIMENTO CONCURSAL HASTA PÚBLICA VENDA DE PRÉDIO (URBANO) SITO NA VILA DE MONTE REDONDO TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1.º OBJECTO O presente

PROCEDIMENTO CONCURSAL HASTA PÚBLICA VENDA DE PRÉDIO (URBANO) SITO NA VILA DE MONTE REDONDO TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1.º OBJECTO O presente PROCEDIMENTO CONCURSAL HASTA PÚBLICA VENDA DE PRÉDIO (URBANO) SITO NA VILA DE MONTE REDONDO TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1.º OBJECTO O presente regulamento tem por objeto a venda do seguinte bem:

Leia mais

FREGUESIA DE SANTA MARINHA

FREGUESIA DE SANTA MARINHA FREGUESIA DE SANTA MARINHA CADERNO DE ENCARGOS HASTA PÚBLICA Nº 01/Santa Marinha/2014 ALIENAÇÃO DE RESINA 2014 CADERNO DE ENCARGOS Artigo 1.º Disposições gerais A presente Hasta Pública rege-se pelo D.L.

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO. Fornecimento de Combustíveis Rodoviários

PROGRAMA DE CONCURSO. Fornecimento de Combustíveis Rodoviários PROGRAMA DE CONCURSO Fornecimento de Combustíveis Rodoviários AQ-CR 2016 ÍNDICE CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DO CONCURSO... 3 Artigo 1.º Identificação e objeto do concurso... 3 Artigo 2.º Entidade pública

Leia mais

Município do Cartaxo

Município do Cartaxo Município do Cartaxo ANEXO II [a que se refere a alínea a) do n.º 1 do artigo 81.º] 1 - Joaquim António Ramos Marques, casado, portador do Cartão de Cidadão com o número de identificação civil 4497910,

Leia mais

FRAH CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS AJUSTE DIRECTO Regime Geral

FRAH CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS AJUSTE DIRECTO Regime Geral FRAH CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS AJUSTE DIRECTO Regime Geral 1 Identificação do Procedimento: Ajuste directo n.º 3/2010 que visa a aquisição de serviços 2 Objecto do procedimento: Elaboração

Leia mais

ANEXO II do CCP. [com a redacção actualizada em conformidade com o Decreto-lei n.º 149/2012, de 12 de julho]

ANEXO II do CCP. [com a redacção actualizada em conformidade com o Decreto-lei n.º 149/2012, de 12 de julho] ANEXO II do CCP [com a redacção actualizada em conformidade com o Decreto-lei n.º 149/2012, de 12 de julho] 1 - Nuno Silvério Castanheiro de Matos Nunes, titular do Cartão de Cidadão 10149834 9ZZ0, válido

Leia mais

CONVITE. Câmara Municipal de Proença a Nova CESSÃO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA ZONA DE LAZER DA PEDRA DO ALTAR

CONVITE. Câmara Municipal de Proença a Nova CESSÃO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA ZONA DE LAZER DA PEDRA DO ALTAR CONVITE Câmara Municipal de Proença a Nova CESSÃO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA ZONA DE LAZER DA PEDRA DO ALTAR A Câmara Municipal de Proença a Nova, sita na Avenida do Colégio, 6150 401 Proença a Nova, com

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE ARRENDAMENTO COMERCIAL DE LOJAS NO MERCADO MUNICIPAL DA NAZARÉ PROGRAMA DE CONCURSO

CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE ARRENDAMENTO COMERCIAL DE LOJAS NO MERCADO MUNICIPAL DA NAZARÉ PROGRAMA DE CONCURSO CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE ARRENDAMENTO COMERCIAL DE LOJAS NO MERCADO MUNICIPAL DA NAZARÉ PROGRAMA DE CONCURSO 1 - ENTIDADE ADJUDICANTE Município da Nazaré, Avenida Vieira Guimarães, nº 54, Paços

Leia mais

CONCURSO Nº 2/DGS/2017

CONCURSO Nº 2/DGS/2017 CONCURSO Nº 2/DGS/2017 VENDA DE UMA MORADIA NO BAIRRO DA MADRE DE DEUS CONCELHO DE LISBOA REGULAMENTO ÍNDICE 1. Objeto do concurso 2. Consulta do processo 3. Concorrentes 4. Visita ao imóvel 5. Caracterização

Leia mais

Concurso público Concessão Do Uso Privativo do Quiosque, Designado por Pombal, Sito em Cabanões, na Freguesia de Ranhados - Viseu

Concurso público Concessão Do Uso Privativo do Quiosque, Designado por Pombal, Sito em Cabanões, na Freguesia de Ranhados - Viseu PATRIMÓNIO Processo:28.09/2015/1 EDOC/2015/5326 Concurso público Concessão Do Uso Privativo do Quiosque, Designado por Pombal, Sito em Cabanões, na Freguesia de Ranhados - Viseu Índice I - PROGRAMA DE

Leia mais

Regulamento da contratação de locação ou aquisição de bens móveis, de aquisição de serviços e de empreitadas pela NOVA.id.FCT

Regulamento da contratação de locação ou aquisição de bens móveis, de aquisição de serviços e de empreitadas pela NOVA.id.FCT Regulamento da contratação de locação ou aquisição de bens móveis, de aquisição de serviços e de empreitadas pela NOVA.id.FCT CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º Objeto e âmbito O presente Regulamento

Leia mais

Programa de Concurso CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÂO GERAL CONTRATAÇÂO PÚBLICA CONCURSO PÚBLICO

Programa de Concurso CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÂO GERAL CONTRATAÇÂO PÚBLICA CONCURSO PÚBLICO CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÂO GERAL CONTRATAÇÂO PÚBLICA Programa de Concurso CONCURSO PÚBLICO Aquisição de Serviços e Manutenção do Parque de Impressão INDICE Artigo

Leia mais

INFRACONSULT Rua Lagares D'El Rei n 19A 1700-268 Lisboa. Sua comunicação de.nossa referência Condeixa-aJMova DAF m 04308??

INFRACONSULT Rua Lagares D'El Rei n 19A 1700-268 Lisboa. Sua comunicação de.nossa referência Condeixa-aJMova DAF m 04308?? Município de Condeixa-a-Nova Largo Artur Barreto 3150-124 Condeixa-a-Nova Telef. 239 949 120 Fax 239945445 www.cm-condeixa.pt geral@cm-condeixa.pt N Verde Serviço de Águas 800 203 683 NIF 501 275 380 INFRACONSULT

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE CÓPIA E IMPRESSÃO EM REGIME DE OUTSOURCING REF.ª 2016UMC081

CONCURSO PÚBLICO PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE CÓPIA E IMPRESSÃO EM REGIME DE OUTSOURCING REF.ª 2016UMC081 CONCURSO PÚBLICO PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE CÓPIA E IMPRESSÃO EM REGIME DE OUTSOURCING REF.ª 2016UMC081 PROGRAMA DO CONCURSO 1/17 ÍNDICE Artigo 1.º - Objeto do Concurso... 3 Artigo 2.º Entidade Agregadora

Leia mais

ANEXO II DECLARAÇÃO DE ACEITAÇÃO DO CONTEÚDO DO CADERNO DE ENCARGOS

ANEXO II DECLARAÇÃO DE ACEITAÇÃO DO CONTEÚDO DO CADERNO DE ENCARGOS Pág.1/2 ANEXO II DECLARAÇÃO DE ACEITAÇÃO DO CONTEÚDO DO CADERNO DE ENCARGOS [a que se refere a alínea a) do nº 1 do artigo 81º do Código dos Contratos Públicos] 1. Manuel Júlio Jorge da Silva titular do

Leia mais

MUNICÍPIO DA NAZARÉ CÂMARA MUNICIPAL CONCURSO PÚBLICO

MUNICÍPIO DA NAZARÉ CÂMARA MUNICIPAL CONCURSO PÚBLICO CONCURSO PÚBLICO CONCESSÃO DA ATRIBUIÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO PARA FINS PUBLICITÁRIOS, DE ESPAÇOS DO DOMÍNIO PÚBLICO MUNICIPAL, COLOCAÇÃO E EXPLORAÇÃO DA SINALÉTICA COMERCIAL, COLOCAÇÃO DE ABRIGOS

Leia mais

PROGRAMA DO PROCEDIMENTO

PROGRAMA DO PROCEDIMENTO CONCURSO PÚBLICO PARA A Prestação de Serviços de Transporte da População Escolar Ano letivo 2015/2016 PROGRAMA DO PROCEDIMENTO Câmara Municipal de Arouca Junho 2015 1 PROGRAMA DO PROCEDIMENTO Artigo 1.º

Leia mais

Junta de Freguesia de Aradas PROCEDIMENTO Nº 01/JFA/ 2015

Junta de Freguesia de Aradas PROCEDIMENTO Nº 01/JFA/ 2015 Junta de Freguesia de Aradas CONCURSO PÚBLICO PARA CONCESSÃO DE ESPAÇO DESTINADO À EXPLORAÇÃO DAS PISCINAS E BAR DE APOIO, SITO NO CAROCHO, NO LUGAR DA QUINTA DO PICADO NA FREGUESIA DE ARADAS, CONCELHO

Leia mais