Abre a tua porta à alegria do Evangelho

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Abre a tua porta à alegria do Evangelho"

Transcrição

1 Abre a tua porta à alegria do Evangelho Mensagem de Abertura Caminhada para uma Quaresma com Páscoa O Papa Francisco apresenta a Quaresma como um tempo favorável de graça e um percurso de formação do coração. Sugere, para a formação do coração, os caminhos da oração, da caridade e da conversão, de modo que a oração nos abra à comunhão, e, pela caridade, na Igreja tudo seja de todos, até sermos capazes de fazer das paróquias ilhas de misericórdia no meio do mar da indiferença. Importa cultivar um clima de fraternidade e de esperança que transforme e abra o coração humano, tantas vezes indiferente ao mistério de Deus, à presença de Jesus e à ação da Igreja. A Quaresma é, assim, para os cristãos, e deve ser através deles para todo o mundo, um convite a abrir a porta do nosso coração à alegria do evangelho. Centramos esta Caminhada da Quaresma Páscoa na liturgia de cada domingo. Aí encontramos a chave da porta que nos abre o coração para a mensagem inspiradora para a semana e para a oração pessoal, familiar e comunitária de cada dia. Nesta caminhada somos convidados a Abre a tua porta à alegria do Evangelho Queremos responder ao desafio de abrir a porta para passar «do encontro pessoal com Jesus Cristo» «ao anúncio renovado que proporciona aos crentes, uma nova alegria na fé e uma fecundidade evangelizadora» (Papa Francisco) Da Quaresma à Páscoa Tempo Pascal I Domingo Arrepende-te II Domingo de Páscoa Acreditai II Domingo Levanta-te III Domingo de Páscoa Levai III Domingo Edifica IV Domingo da Páscoa Escutai IV Domingo Glorifica V Domingo da Páscoa Guardai V Domingo Recria-te Domingo de Ramos Imita Páscoa Anuncia VI Domingo da Páscoa Ascensão do Senhor Pentecostes Respondei Ide Avançai Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 1

2 Subsídios para os encontros em famílias Da Quaresma à Páscoa Tempo Quaresmal 1ª Semana - Arrepende-te 1. Convite à oração: Quando não rezamos, fechamos as portas ao Senhor para que Ele não possa fazer nada. Pelo contrário, diante de um problema, de uma situação difícil, de uma calamidade, a oração abre as portas ao Senhor, para que Ele venha. Ele refaz as coisas, Ele sabe arranjar as coisas, colocá-las no lugar. Rezar é isso: abrir as portas ao Senhor. Se as fecharmos, Ele não pode fazer nada (Papa Francisco). 2. Leitura do Evangelho: Jesus partiu para a Galileia e começar a pregar o evangelho, dizendo: Cumpriu-se o tempo e está próximo o Reino de Deus. Arrependei-vos e acreditai no evangelho (cf. Mc.1,12-15) 3. Breve diálogo sobre este evangelho: a) Acolher a alegria, que o evangelho nos traz, exige um coração aberto à mudança, à conversão. Por isso Jesus nos diz: Arrependei-vos. É o desafio à mudança da nossa forma de pensar, de sentir, de agir. b) Pensemos nos aspetos da nossa vida, que gostaríamos de mudar, a começar pelo nosso ambiente familiar, para que possamos abrir, na nossa casa, a porta da alegria. 4. Gesto: Escrever na 1ª porta o nome de três pessoas, com quem devo mudar a minha atitude. Durante a Quaresma, não deixar de ter para com essas três pessoas uma atitude que aproxime, reconcilie, ajude, e que proporcione uma verdadeira alegria 6. Oração conclusiva: V/ Senhor, abri a porta do nosso coração, ao arrependimento, à mudança da mente e da vida. Soprai nela, outra vez, o vosso alento, Dai-nos a vossa força, dai-nos nova coragem e veremos nela impressa a Vossa imagem. R: Ámen. Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 2

3 2ª Semana - Levanta-te 1. Convite à oração: Também a nós, como a Pedro, Tiago e João, Jesus convida a subir para um lugar retirado num alto monte, onde possamos experimentar a beleza do encontro com Ele, sem as perturbações do ruído da cidade. Que este breve momento de oração nos ajude a estar «em família», «entre amigos», com Jesus no nosso meio. Digamos ao Senhor: Que bom é estarmos aqui (Mc.9,5). 2. Leitura do Evangelho: Veio então uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e da nuvem fez-se ouvir uma voz: «Este é o meu Filho muito amado: escutai-o». De repente, olhando em redor, não viram mais ninguém, a não ser Jesus, sozinho com eles (cf. Mc.9,2-10). 3. Breve diálogo sobre este evangelho: a) A certo momento, Jesus sentiu que os discípulos não estavam preparados para o escândalo da cruz. Por isso quis oferecer-lhes uma visão diferente da vida e da morte, de modo que não desanimassem nem se assustassem perante as dificuldades. Convidou-os a levantar-se, a subir a montanha. E eles viveram uma experiência do encontro com Cristo. Agora sabem que, para lá da cruz, está a luz. Para lá da morte, está a ressurreição. Mas no fim deste luminoso encontro, Jesus desafia-os a retomar o caminho: Levantai-vos e não temais. b) Em família, todos sabemos o que custa levantar-se (da cama, da mesa, da oração), para voltar ao trabalho diário. Estes momentos preciosos de repouso, de uma pausa com o Senhor na oração, talvez gostássemos de poder prolongá-los. Mas, como São José, temos de despertar do nosso sono; devemos levantar-nos e agir (cf. Rm 13, 11). A fé não nos tira do mundo, mas insere-nos mais profundamente nele. Isto é muito importante. Devemos caminhar em profundidade no mundo, mas com a força da oração. 4. Gesto: Escrever na 2ª porta o nome de três pessoas, que te ajudam a levantar, ou que precisam da tua ajuda, para se levantarem, isto é, para se reanimarem, para retomarem a sua atividade. Durante esta semana não deixarás de os tocar e ajudares a levantar. 6. Oração conclusiva: V/ Senhor, quando o desânimo e o medo nos fecharem dentro de portas, vinde até nós e dai-nos a vossa mão. Levantai-nos, cada manhã, Encorajai-nos para um novo dia, para que nunca nos faltem a vossa luz e a vossa completa alegria. R: Ámen. Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 3

4 3ª Semana - Edifica 1. Convite à oração: Somos nós o Templo de Deus, a sua morada. Precisamos de purificar este Templo, de cuidar do nosso espaço interior, para o encontro com o Senhor, para nos deixarmos habitar, pela Sua presença. Esta é uma outra forma de construir «uma casa para a alegria do evangelho». Mas, para que o Senhor nos possa habitar, é preciso cuidar dos acabamentos interiores, «arrumar a casa», reordenar os tempos e espaços, isolá-la dos ruídos e de tantas infiltrações, que perturbam a nossa intimidade e amizade com Ele. Procuremos fazer um pouco de silêncio: silêncio do coração (sem preocupações que nos perturbem), silêncio dos olhos, (sem imagens que nos distraiam), silêncio das palavras (sem ruídos que nos desviem a nossa atenção). Façamos um breve silêncio e, depois escutemos a Palavra: 2. Leitura do Evangelho: Jesus respondeu-lhes: «Destruí este templo e em três dias o levantarei». Disseram os judeus: «Foram precisos quarenta e seis anos para se construir este templo, e Tu vais levantá-lo em três dias?». Jesus, porém, falava do templo do Seu Corpo (cf. Jo.2,13-25). 3. Breve diálogo sobre este evangelho a) Jesus fala de destruir e de edificar. Todos sabemos que há palavras e gestos que nos destroem, que nos deitam por terra. Mas também há palavras e gestos que nos levantam, edificam, animam, motivam, reconstroem. b) Na nossa vida, há pessoas que tem especial responsabilidade na construção da nossa personalidade e da nossa vida, da nossa casa. Pensemos em pessoas, que nos «edificam» com o seu exemplo, a sua palavra, o seu ensino, o seu testemunho. E ajudam a «construir a nossa casa sobre a rocha» firme (cf. Mt.7,21-25). 4. Gesto: Escrever na 3ª porta o nome de três pessoas edificantes na nossa vida (por exemplo: professores, catequistas, outros. Esta semana, saberemos recordar-nos daqueles que nos indicam o caminho, rezando por essas pessoas, telefonando-lhes, visitando-as 6. Oração conclusiva: V/ Senhor, ficai connosco, edificai a nossa casa! Que no interior da nossa casa, encontremos em Vós um refúgio, ao sairmos de casa, Vos tenhamos por companheiro, ao regressarmos a casa, Vos sintamos como hóspede, até que um dia cheguemos felizmente à morada para nós preparada, na casa do vosso Pai. Vós que sois Deus com o Pai na unidade do Espírito Santo. R: Ámen. Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 4

5 4ª Semana - Glorifica 1. Convite à oração: O papa Francisco diz-nos que corremos o risco de contrair a doença de Alzheimer espiritual quando nos esquecemos de Deus; quando, na nossa oração e na nossa relação com os outros, falta a palavra e o sentimento de «obrigado». Comecemos a nossa oração, com o coração cheio de gratidão, recordando tudo o que recebemos, neste dia. E digamos baixinho: «Obrigado, Senhor, por tudo». Escutemos depois um breve excerto da 2ª leitura deste domingo: 2. Leitura bíblica: Irmãos: Deus, que é rico em misericórdia, pela grande caridade com que nos amou, a nós, que estávamos mortos por causa dos nossos pecados, restituiu-nos à vida com Cristo. De facto, é pela graça que fostes salvos, por meio da fé. A salvação não vem de vós: é dom de Deus. Não se deve às obras: ninguém se pode gloriar (cf. Ef.2,4-10). 3. Breve diálogo sobre este texto: a) Dizia o Papa Francisco: os cristãos podem gloriar-se de duas coisas: dos seus pecados e de Cristo crucificado. O lugar privilegiado para o encontro com Jesus Cristo são os nossos pecados. Quando o cristão não é capaz de se sentir um pecador, salvo pelo sangue de Cristo, Crucificado, ele torna-se um meio-cristão, um cristão morno. A força da Palavra de Deus e da vida cristã reside naquele preciso momento, em que eu, pecador, encontro Jesus Cristo, e aquele encontro transforma a minha a vida e dá a força de anunciar aos outros a salvação. b) Perguntemo-nos: Somos capazes de dizer ao Senhor: sou pecador? e confessar concretamente o pecado? Somos capazes de crer que Ele, com o Seu Sangue, me salvou do pecado e me deu uma vida nova? 4. Gesto: Escrever na 4ª porta o nome de três pessoas a quem agradecemos terem-nos aberto as portas da salvação: os pais, os padrinhos, os avós Esta semana saberemos dizer um obrigado ao Senhor por cada um delas e saberemos dizer-lhes um obrigado pessoal, olhos nos olhos. 6. Oração conclusiva: (adaptada do Prefácio Comum IV) V/ Senhor, Vós não precisais dos nossos louvores e poder glorificar-vos é dom da vossa bondade; Os nossos hinos de bênção, nada aumentam à vossa infinita grandeza, mas alcançam-nos a graça da salvação. Dai-nos, Senhor, um coração agradecido, Ensinai-nos a dar-vos graças, sempre e em toda a parte, por Jesus Cristo, nosso Senhor! R/ Ámen. Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 5

6 5ª Semana - Recria-te 1. Convite à oração: estamos a caminhar para a reta final desta Quaresma, e já sentimos chegarem os dias em que Cristo dirigiu preces e súplicas com grandes clamores e lágrimas Àquele que O podia livrar da sua morte (cf.heb.5,7-9). E, neste momento de oração, valia a pena colocar o nosso coração, diante da luz de Deus, como quem faz um eletrocardiograma, para que Ele renove o nosso coração, recrie a nossa vida. Comecemos a nossa oração dizendo: Senhor, dai-me um coração novo. E escutemos a promessa do Senhor, pela voz do profeta Jeremias: 2. Leitura bíblica: Naqueles dias, diz o Senhor: «Hei de imprimir a minha lei no íntimo da sua alma e gravála-ei no seu coração. Eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo». Já não terão de se instruir uns aos outros, nem de dizer cada um a seu irmão: «Aprendei a conhecer o Senhor». Todos eles Me conhecerão, desde o maior ao mais pequeno, diz o Senhor. Porque vou perdoar os seus pecados e não mais recordarei as suas faltas (Jer.31,31-34). 3. Breve diálogo sobre este texto: a) O Profeta anuncia o dom de um coração novo, de um coração capaz de se deixar amar, por Deus, para poder amar o próximo. O coração novo é o coração transformado, pelo perdão de Deus. É esse perdão, que torna possível o nosso arrependimento. b) A Quaresma é um tempo favorável para renovar o nosso coração, para recriar a nossa vida, através do perdão, que o Senhor nos dá, de forma visível, «face a face», no Sacramento da Reconciliação. Estamos a aproveitar ou estamos a adiar ou a ignorar esta possibilidade? Sabemos quando se realizam as «Confissões» na nossa paróquia, ou em lugar mais próximo? Talvez digamos: Cometi muitos pecados e muitas transgressões; se me arrepender, Deus perdoar-me-á?. Eis a resposta de um sábio: Não. Tu arrepender-te-ás, se Ele te perdoar. 4. Gesto: Escrever na 5ª porta o nome de três pessoas, a quem devo pedir ou oferecer o perdão. Durante a semana, procurar um momento de encontro, para realizar um gesto de proximidade, de diálogo, de reconciliação. Se ainda não celebramos a reconciliação (confissão), vamos agendar e cumprir este compromisso. 6. Oração conclusiva: (Salmo 50) V/ Compadecei-Vos de mim, ó Deus, pela vossa bondade, pela vossa grande misericórdia, apagai os meus pecados. Lavai-me de toda a iniquidade e purificai-me de todas as faltas. R/ Dai-me, Senhor, um coração puro! V/ Criai em mim, ó Deus, um coração puro e fazei nascer dentro de mim um espírito firme. Não queirais repelir-me da vossa presença e não retireis de mim o vosso espírito de santidade. R/ Dai-me, Senhor, um coração puro! Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 6

7 Semana Santa - Imita 1. Convite à oração: Estamos na Semana Santa, que as Igrejas do Oriente chamam «Semana Grande» e que o antigo rito da Igreja de Milão conhecia por «Semana autêntica». E esta semana é «santa» e é «grande» pela importância e pelas consequências do grande acontecimento, que celebramos: a entrega de Jesus, a sua Paixão, morte e ressurreição. A melhor forma de rezarmos, nesta semana, é a de vivermos, com autenticidade, estes acontecimentos, desde o Domingo de Ramos ao Domingo de Páscoa, participando nas celebrações, tão belas, que a Liturgia da Igreja nos oferece e para as quais somos todos convidados a participar. Podemos iniciar esta semana, lembrando as palavras do profeta Isaías: 2. Leitura bíblica: O Senhor deu-me a graça de falar como um discípulo, para que eu saiba dizer uma palavra de alento aos que andam abatidos. Todas as manhãs Ele desperta os meus ouvidos, para eu escutar, como escutam os discípulos. O Senhor Deus abriu-me os ouvidos, e eu não resisti nem recuei um passo (cf Is.50,4-7) 3. Breve diálogo sobre este texto: a) O verdadeiro discípulo segue Jesus. Procura escutar, guardar e cumprir a sua Palavra. Mas o verdadeiro discípulo procura também ter em si «os mesmos sentimentos que havia em Cristo Jesus» (Fil.2,5): sendo Ele de condição divina, fez-se homem; sendo Ele o Senhor, fez-se servo; sendo o Filho de Deus, fez-se crucificado, por amor, suportando a humilhação da Cruz. b) Nesta semana, somos desafiados à «Imitação de Cristo», isto é, somos convidados a seguir Jesus, a levar a nossa fidelidade ao seu amor, até ao fim, custe o que custar. Somos convidados a ajudar os outros a suportar o peso da cruz, da solidão, da doença, do desespero. São Paulo diz: «sede meus imitadores como eu o sou de Cristo» (I Cor.11,1). E convida-nos a olhar atentamente para aqueles que nos servem de modelo, para não procedermos como inimigos da cruz de Cristo, que apenas procuram a sua satisfação imediata. Pensemos, durante esta semana, em algumas pessoas, como nós, do nosso tempo, que nos podem inspirar nesta imitação de Cristo, que nos podem ajudar a seguir os seus passos. Pensemos nos «santos» que têm o mesmo nome que nós! E invoquemos o seu auxílio. 4. Gesto: Escrever na 6ª porta o nome de três santos, que nos servem de referência, na imitação e no seguimento de Jesus, até ao fim. Durante a semana, participar nas celebrações do Tríduo Pascal. 6. Oração conclusiva: Abri, Senhor, nosso Deus, a porta dos nossos ouvidos para escutarmos, como escutam os discípulos. R/ Ámen! Abri, Senhor, a porta da nossa boca, para que saibamos dizer uma palavra de alentoaos que andam abatidos. R/ Ámen! V/ Abri, Senhor, a porta dos nossos corações, para que possamos imitar e seguir os passos do vosso Filho Jesus Cristo, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. R/ Ámen! Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 7

8 Oitava da Páscoa - Anuncia 1. Convite à oração: Nota: Certamente recebereis, em vossa casa, a visita pascal. É possível que essa visita integre um momento breve de oração. Se assim for, aproveitaremos essa oração, que poderemos repetir em outros dias desta oitava da Páscoa (cf. oração conclusiva desta semana). 2. Leitura bíblica: Entrando no sepulcro, Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé, viram um jovem sentado do lado direito, vestido com uma túnica branca, e ficaram assustadas. Mas ele disse-lhes: «Não vos assusteis. Procurais a Jesus de Nazaré, o Crucificado? Ressuscitou: não está aqui. Vede o lugar onde O tinham depositado. Agora ide dizer aos seus discípulos e a Pedro que Ele vai adiante de vós para a Galileia. Lá O vereis, como vos disse» (cf. Mc.16,1-8). 3. Breve diálogo sobre este evangelho: a) Quem encontra Cristo ressuscitado experimenta uma grande alegria! Mas não é uma alegria, para reservar para si. É uma alegria a anunciar aos outros. A alegria do evangelho, isto é, a Boa Nova deste Deus Crucificado, morto e Ressuscitado por mim, é a nossa missão. b) Cabe-nos ir adiante, na certeza de que lá, onde formos anunciá-l O, Cristo já lá está, porque Ele vai sempre à nossa frente. 4. Gesto: Colocar na 7ª porta o nome de três de pessoas, a quem não deixaremos de anunciar a alegria de Cristo vivo, na nossa vida. Podemos fazer a nossa visita pascal a três famílias, e com eles partilhar a alegria da Páscoa. Participar ativamente na visita pascal ou receber a visita pascal em nossa casa, recebendo outros familiares e amigos, é também uma forma de anunciar a alegria da ressurreição! 6. Oração conclusiva: (pode servir para a pagela da visita pascal) V/ Este é o dia que o Senhor fez. Aleluia. R/ Aleluia. Aleluia. V/ Por isso, estamos exultantes de alegria. R/ Aleluia. Aleluia. V/ Cristo vivo e ressuscitado: abrem-se, de par em par, as portas da nossa casa, para que nela possais entrar. Ficai connosco, ao nosso lado, sede a nossa companhia! E juntos sairemos a anunciar o Evangelho da alegria! R/ Aleluia. Aleluia. Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 8

9 Tempo Pascal II Semana da Páscoa - Acreditai 1. Convite à oração: Celebrámos, há oito dias, com grande alegria, o primeiro domingo de Páscoa. E, agora, em cada domingo, páscoa semanal, fazemos a memória viva deste mistério pascal da morte e ressurreição do Senhor por nós. Depois do entusiasmo do domingo de páscoa, voltam as nossas dificuldades, os nossos medos, as nossas «portas fechadas» à novidade. Sentimos, muitas vezes, que a nossa fé se desvanece, quase desaparece, perante as «chagas» deste mundo, marcado pela dor. Somos convidados a «acreditar», a confiar, a ter a certeza de que o Senhor está na nossa vida e vem até nós. Comecemos a nossa oração, dizendo como os apóstolos: Senhor, aumentai a nossa fé (Lc.17,5). 2. Leitura do evangelho: Oito dias depois, veio Jesus, estando as portas fechadas, apresentou-se no meio dos discípulos e disse: «A paz esteja convosco». Depois disse a Tomé: «Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos; aproxima a tua mão e mete-a no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente». Tomé respondeu-lhe: «Meu Senhor e meu Deus!» Disse-lhe Jesus: «Porque Me viste acreditaste: felizes os que acreditam sem terem visto» (cf. Jo.20,19-31). 3. Breve diálogo sobre este evangelho: a) Diz-nos o Papa Francisco: A ressurreição de Jesus não é algo do passado; contém uma força de vida que penetrou o mundo. Onde parecia que tudo morreu, voltam a aparecer por todo o lado os rebentos da ressurreição. É uma força sem igual. É verdade que muitas vezes parece que Deus não existe: vemos injustiças, maldades, indiferenças e crueldades que não cedem. Mas também é certo que, no meio da obscuridade, sempre começa a desabrochar algo de novo que, mais cedo ou mais tarde, produz fruto (EG 276). 4. Gesto: Partilhar a fé, como uma verdadeira chave, que abre no coração a porta da alegria. Procuremos levar esta chave a alguém, que se encontre no desânimo, no desespero. Façamo-lo não apenas com uma palavra, mas também com um gesto que desperte a alegria (oferta de um doce, de uma flor de uma música, de um livro de uma notícia, de uma carícia) naqueles a quem testemunhamos a nossa fé. 6. Oração conclusiva (adaptado de Tomás Halik, A noite do confessor,p.48) V/Senhor, se a nossa religiosidade está sobrecarregadas das nossas certezas, levai parte dessa grande fé para bem longe de nós! R/ Senhor, aumentai a nossa fé (Lc.17,5). V/ Senhor, se for essa a vossa vontade, dai-nos um pouco de fé, uma fé tão pequena, como um grão de mostarda, pequena, mas cheia do teu poder! R/ Senhor, aumentai a nossa fé (Lc.17,5). Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 9

10 III Semana da Páscoa - Levai 1. Convite à oração: Jesus Ressuscitado surpreende-nos e a sua forma de se manifestar desconcerta-nos. Nunca é como projetámos, como imaginávamos, como desejaríamos. Precisamos de aprender a lógica de Deus, cujos pensamentos e caminhos são tão diferentes dos nossos. Comecemos a nossa oração, invocando, do Espírito Santo, os dons da sabedoria, do entendimento, da ciência, para saborearmos e compreendermos o que o Senhor nos diz, o que nos pede, o que quer de nós. Façamo-lo em silêncio, dizendo, por exemplo: «Vinde, Espírito Santo, enchei o nosso coração, com a luz do entendimento 2. Leitura do evangelho: Abriu-lhes então o entendimento para compreenderem as Escrituras e disse-lhes: «Assim está escrito que o Messias havia de sofrer e de ressuscitar dos mortos ao terceiro dia, e que havia de ser pregado em seu nome o arrependimento e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. Vós sois as testemunhas de todas estas coisas» (Lc.24,35-48). 3. Breve diálogo sobre este evangelho: a) Os vários encontros de Cristo Ressuscitado com os discípulos servem para os confirmar na fé, para os ajudar a compreender o mistério da sua vida, da sua morte e ressurreição. Mas essa compreensão, que se torna uma alegre notícia, que enche de alegria o coração dos batizados não pode ficar guardada dentro de portas. É preciso pregar em nome de Jesus, ser testemunha de tudo quanto se sabe e se vive no encontro com Ele. 4. Gesto: levar a chave da alegria do evangelho, tendo a coragem de mergulharmos naquilo que é estranho ou diferente, para nós. Procuremos, durante esta semana, ter uma conversa com alguém que precise da luz da fé e do amor de Jesus, para compreender o sentido da sua vida. E isto sucede espontaneamente em qualquer lugar: na rua, na praça, no trabalho, num caminho (E.G. 127). Não esqueçamos de rezar pelas vocações consagradas. 6. Oração (cf. EG 288, adaptado) V/ Dai-nos, Senhor, um novo ardor de ressuscitados, para levar a todos o Evangelho da vida que vence a morte. R/ Ámen. Aleluia. V/ Dai-nos a santa ousadia de buscar novos caminhos para que chegue a todos o dom da beleza que não se apaga! R/ Ámen. Aleluia. Nota: em alternativa, pode fazer-se a oração proposta para a semana das vocações Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 10

11 IV Semana da Páscoa - Escutai 1. Convite à oração: No Domingo, com que iniciamos esta semana, escutávamos, no evangelho, a alegoria do Bom Pastor. E pensámos então em tantas pessoas, que escutando a Sua voz, única e inconfundível, O seguiram com grande alegria, deixando tudo o resto para trás. Foi o domingo das vocações consagradas. Uma vez que todos somos amados e chamados por Deus, comecemos a nossa oração, dizendo ao Senhor: «Falai, Senhor, que o vosso servo escuta» (I Sam.3,10). 2. Leitura do evangelho: Naquele tempo, disse Jesus: Tenho ainda outras ovelhas que não são deste redil e preciso de as reunir; elas ouvirão a minha voz e haverá um só rebanho e um só Pastor (cf. Jo.10,11-18). 3. Breve diálogo sobre este evangelho: a) Porque nos ama, o Senhor também nos chama. E todos somos chamados. Mas para O escutarmos precisamos do silêncio, para afinar o ouvido interior, para inclinar o ouvido do coração, para aprender a escutar, para acolher a Palavra de Deus, para O deixar falar. E Ele fala-nos por intermédio das outras pessoas, mas, quando silenciamos todos os ruídos, quando desligamos o radar dos dados móveis, da captação exterior, Ele fala-nos ao coração e chama-nos pelo nome! É preciso exercitar a aprendizagem da escuta, para discernir o timbre da voz do Senhor e responder prontamente quando nos chamar: Falai, Senhor, que o vosso servo escuta. Alguém disse e bem: torna-te surdo e ouvirás (Evágrio Pôntico)! 4. Gesto: Durante esta semana procuremos sair ao encontro de quem precise de ser escutado. Em família, poderíamos escutar-nos mais atentamente! Não esquecer de pensar num gesto, numa prenda, para o dia da Mãe, que será no próximo domingo (3 de maio): porque não convidar, para um almoço, para um café, para uma conversa, uma mãe solteira, separada, viúva? 6. Oração V/ Bom Pastor, fazei ressoar, em cada um de nós a vossa voz de amor, de paz e de ternura. R/ Falai, Senhor, que o vosso servo escuta! V/Bom Pastor, com ardor e doçura enviai-nos ao encontro do irmão que Vos procura. R/ Falai, Senhor, que o vosso servo escuta! V/ Bom Pastor, fazei da alegria do evangelho a nossa missão. Que Maria nos ensine a dizer «sim», de todo o coração. R/Falai, Senhor, que o vosso servo escuta! Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 11

12 V Semana da Páscoa da Páscoa - Guardai 1. Convite à oração: Nesta semana, somos convidados a guardar a Palavra. Este guardar não significa fazer do coração um museu onde a Palavra de Deus se conserva e se esconde com segurança. Guardar o tesouro da Palavra é vivê-la a partir de dentro, a partir da união vital com Senhor, e levando-a à prática. Jesus louvou sua Mãe, Maria, porque se distinguia entre aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a guardam (Lc.8,21), isto é, a levam à prática. Olhando, para a Mãe de Jesus, façamos do coração o terreno onde se guarda e germina a Palavra de Deus. E digamos: Senhor, que a Tua Palavra permaneça em nós e dê muito fruto». 2. Leitura Bíblica: Quem guarda os seus mandamentos, permanece em Deus e Deus nele (I Jo.3,18-24) 3. Breve diálogo sobre este texto bíblico a) São João é muito concreto e não nos deixa cair na ambiguidade de um amor sentimental, que não nos comprometa. Por isso, guardar os mandamentos é um sinal da verdade do amor, que se vive, na prática da nossa relação com os outros. Noutro passo, pode ler-se: Quem diz: «Eu conheço a Deus», mas não guarda os Seus mandamentos é um mentiroso e a verdade não está nele; ao passo que quem guarda a sua palavra, nesse é que o amor de Deus é verdadeiramente perfeito; por isto reconhecemos que estamos nele (Jo.2,4); 4. Gesto: Tenhamos, esta semana, a ousadia de não guardar para nós as coisas boas da vida cristã. Podemos convidar outros a participar na nossa missa, a entrar na nossa Festa, a participar numa iniciativa da nossa comunidade. Quem sabe, a surpresa do nosso convite é o primeiro «empurrão» de que alguém espera para seguir Jesus?! E não esqueçamos de «amar» e, por este amor concreto, deixar Deus falar. 5. Ave-Maria 6. Oração (Regina Caeli, adaptado) V. Rainha do Céu, alegrai-vos, Aleluia! R. Porque Aquele que merecestes trazer em Vosso seio, Aleluia! V. Ressuscitou como disse, Aleluia! R. Rogai por nós a Deus, Aleluia! V. Alegrai-vos e exultai, ó Virgem Maria, Aleluia! R. Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, Aleluia! V/ Ó Deus, que alegrastes o mundo com a Ressurreição do vosso Filho, fazei que, venerando Maria, guardemos sempre os vossos mandamentos e levemos aos nosso irmãos o amor, fonte das verdadeiras alegrias. Pelo mesmo Cristo Nosso Senhor. R/ Ámen. Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 12

13 VI Semana da Páscoa - Respondei 1. Convite à oração: Somos chamados a responder, isto é, a corresponder ao amor de Deus, que nos amou primeiro. O Papa Francisco recorda-nos muitas vezes que Deus nos «primeireia» (EG 24). Deus antecipa-se. E é Ele que primeiro nos ama e nos chama. E é Éle que primeiro nos cura e salva. E é Ele que primeiro nos vê e atrai. A vida cristã é resposta a este «primeiro» amor de Deus. Comecemos a nossa oração, correspondendo a Deus, com o nosso coração aberto a ele, dizendo: Senhor, estamos aqui, para Vós. Que quereis de nós? 2. Leitura bíblica: Poderá alguém recusar a água do batismo aos que receberam o Espírito Santo como nós? (At.10,25-48). 3. Breve diálogo sobre este texto bíblico: a) A resposta de muitos pagãos à pregação dos apóstolos é surpreendente. Os judeus convertidos à fé cristã ficam maravilhados ao perceber que o Espírito Santo não conhece fronteiras. Quem responde e corresponde assim ao amor de Deus, convertendo-se a Cristo, não pode deixar de ser acolhido na comunidade dos crentes, pois Deus não faz aceção de pessoas. Ele tem e mantém a porta aberta, a quantos se deixam tocar por Ele, acolhendo o Seu Espírito de amor. Somos chamados a receber os dons de Deus e a partilhá-los, numa Igreja de portas abertas: a Igreja é chamada a ser sempre a casa aberta do Pai (EG 47). Diz o Papa Francisco: Eu gostaria de dizer àqueles que se sentem longe de Deus e da Igreja, aos que têm medo ou aos indiferentes: o Senhor também te chama para seres parte do seu povo, e fá-lo com grande respeito e amor (EG 113)! 4. Gesto: E para mim, esta é a chave, diz-nos o Papa Francisco: sair ao encontro de Deus que habita na cidade e nos pobres. Sair para se encontrar, para ouvir, para abençoar, para caminhar com as pessoas. E facilitar o encontro com o Senhor. Na verdade, temos mais facilidade para fazer crescer a fé do que para a ajudar a nascer (Discurso, ). Procuremos, nesta semana, sair ao encontro de pessoas, que, mesmo distantes da Igreja, guardam Deus, nos seus desejos mais profundos. Esta presença de Deus não precisa de ser criada, mas descoberta, desvendada (EG 71). Façamo-lo através de um diálogo parecido com aquele que o Senhor teve com a samaritana, junto do poço onde procurava saciar a sua sede (EG 72). Dêmos uma resposta a quem nos procura, quando procura a Deus! 5. Ave-Maria 6. Oração (Regina Caeli, adaptado) V. Rainha do Céu, alegrai-vos, Aleluia! R. Porque Aquele que merecestes trazer em Vosso seio, Aleluia! V. Ressuscitou como disse, Aleluia! R. Rogai por nós a Deus, Aleluia! V. Alegrai-vos e exultai, ó Virgem Maria, Aleluia! R. Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, Aleluia! V/ Senhor, nosso Deus, que derramastes os dons do Espírito Santo, sobre a Virgem Maria, em oração com os Apóstolos, concedei-nos, pela sua intercessão, a humildade para receber o mesmo Espírito, e a criatividade para corresponder ao desejo de Deus, por parte de tantos irmãos, abrindo-lhes a porta da fé, para que conheçam a alegria do evangelho, que é Jesus Cristo, nosso Senhor. R/ Ámen. Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 13

14 VII Semana seguinte à Ascensão - Ide 1. Convite à oração: Reunidos à mesa, com Jesus, presente no meio de nós, deixemos que Ele faça descer sobre nós o seu Espírito Santo, para podermos receber a força do alto, que faz de nós testemunhas do evangelho, em toda a parte. Deixemo-nos tocar pelas suas mãos benignas, com que nos abençoa. E comecemos a nossa oração, dizendo: Vinde, Espírito Santo. Benfeitor supremo, em todo o momento, habitai em nós e sede o nosso alento! 2. Leitura do evangelho: Naquele tempo, Jesus apareceu aos Onze (apóstolos) e disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura (Mc.16,15-20). 3. Breve diálogo sobre este evangelho a) Jesus parte para ficar. E nós ficamos para partir. Jesus coopera connosco na missão. Nós não O substituímos. Não fazemos as vezes de um ausente. Ele permanece em nós e no nosso meio. Vai à nossa frente e já se encontra naqueles a quem O vamos anunciar. 4. Gesto: Todos somos convidados a aceitar esta chamada: sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho (EG 20)! Procuremos, em família, conhecer melhor o vizinho, que porventura estará distante de nós; procuremos ir ao encontro dos sós, dos doentes, dos idosos. Demos um testemunho concreto de misericórdia e de ternura, que procura estar presente nas periferias existenciais e pobres. Aprendamos a trabalhar juntamente com quantos prestam serviços eficazes em benefício das pessoas mais pobres (Papa Francisco, Discurso, )! 5. Ave-Maria 6. Oração conclusiva (Regina Caeli, adaptado) V. Rainha do Céu, alegrai-vos, Aleluia! R. Porque Aquele que merecestes trazer em Vosso seio, Aleluia! V. Ressuscitou, como disse, Aleluia! R. Rogai por nós a Deus, Aleluia! V. Alegrai-vos e exultai, ó Virgem Maria, Aleluia! R. Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, Aleluia! V/ Estrela da nova evangelização, ajudai-nos a refulgir com o testemunho da comunhão, do serviço, da fé ardente e generosa, da justiça e do amor aos pobres, para que a alegria do Evangelho chegue até aos confins da terra e nenhuma periferia fique privada da sua luz. R/ Ámen. Aleluia! Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 14

15 Semana seguinte ao Pentecostes - Avançai 1. Convite à oração: A Páscoa chega à sua plenitude com o Pentecostes, com o dom maravilhoso do Espírito Santo, que torna missionária toda a Igreja, desde a sua primeira hora. Com este dom, desaparece o medo dos apóstolos, abrem-se as portas do Cenáculo, onde eles estavam fechados com medo dos judeus. Reunidos, em nossa casa, deixemos o Espírito Santo entrar e rezar em nós. E invoquemo-l O, desde já: Vinde, Espírito Santo, enchei os nossos corações e acendei em nós o fogo do vosso amor. 2. Leitura do evangelho: Disse Jesus aos seus discípulos: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo» (cf. Jo.20,19-23) 3. Breve diálogo sobre este evangelho: a) Quando Jesus Se manifesta aos discípulos, na tarde Páscoa, eles estavam de portas fechadas, cheios de medo. Mas Depois de receberem o Espírito Santo, eles avançam para o anúncio. E vão ao encontro de todos os povos, para anunciar por toda a parte as maravilhas do Senhor. 4. Gesto: Estamos a concluir o tempo pascal, em pleno «mês de Maria». Não seria possível organizarmos um momento de oração mariana, num lugar público? Não seria possível convidar os nossos vizinhos, para rezarmos juntos algum tempo? Podemos também convidar outros a participar em iniciativas da comunidade, que levem a Igreja para fora do adro, como por exemplo, procissões, festas populares, festas da catequese, peregrinações Ousemos um pouco mais em tomar a iniciativa (EG 24). O desafio está a nossa frente: avançai! 5. Ave-Maria 6. Oração conclusiva (Regina Caeli, adaptado) V. Rainha do Céu, alegrai-vos, Aleluia! R. Porque Aquele que merecestes trazer em Vosso seio, Aleluia! V. Ressuscitou, como disse, Aleluia! R. Rogai por nós a Deus, Aleluia! V. Alegrai-vos e exultai, ó Virgem Maria, Aleluia! R. Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, Aleluia! V/ Virgem e Mãe Maria, Vós, que reunistes os discípulos à espera do Espírito Santo, para que nascesse a Igreja evangelizadora, alcançai-nos agora, com a audácia do Espírito Santo, um novo ardor na missão, para que avancemos, sem medo, levando a todos a alegria do evangelho, R/ Ámen. Aleluia. Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 15

16 in: Abre a tua porta à alegria do Evangelho Caminhada para uma Quaresma com Páscoa (com adaptações, Diocese do Porto) Caminhada para uma Quaresma com Páscoa 16

ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal

ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal 1 PARÓQUIA DE Nª SRª DA CONCEIÇÃO, MATRIZ DE PORTIMÃO ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal (O Ícone da Sagrada Família deve ser colocado na sala, num lugar de relevo e devidamente preparado com uma

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS I. Nas celebrações do Tempo Advento Deus omnipotente e misericordioso, que vos dá a graça de comemorar na fé a primeira vinda do seu Filho Unigénito e de esperar

Leia mais

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO SOBRE NÓS FAZEI BRILHAR O ESPLENDOR DE VOSSA FACE! 3 º DOMINGO DA PÁSCOA- ANO B 22 DE ABRIL DE 2012 ANIM: (Saudações espontâneas)

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

DOMINGO VII DA PÁSCOA. Vésperas I

DOMINGO VII DA PÁSCOA. Vésperas I DOMINGO VII DA PÁSCOA (Onde a solenidade da Ascensão não é transferida para este Domingo). Semana III do Saltério Hi n o. Vésperas I Sa l m o d i a Salmos e cântico do Domingo III. Ant. 1 Elevado ao mais

Leia mais

NOVENA A SÃO PEREGRINO: PROTETOR DOS DOENTES DE CÂNCER. Comentarista: Quem foi São Peregrino? São Peregrino, foi um frade da Ordem dos

NOVENA A SÃO PEREGRINO: PROTETOR DOS DOENTES DE CÂNCER. Comentarista: Quem foi São Peregrino? São Peregrino, foi um frade da Ordem dos NOVENA A SÃO PEREGRINO: PROTETOR DOS DOENTES DE CÂNCER Comentarista: Quem foi São Peregrino? São Peregrino, foi um frade da Ordem dos Servos de Maria e ficou conhecido como o protetor contra o câncer.

Leia mais

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 NO CAMINHO DO DISCIPULADO MISSIONÁRIO, A EXPERIÊNCIA DO ENCONCONTRO: TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO INTRODUÇÃO Queridos/as Catequistas! Com nossos cumprimentos

Leia mais

ANO B. DOMINGO II DA PÁSCOA ou da Divina Misericórdia. (Outras intenções: adultos e crianças baptizados nesta Páscoa...).

ANO B. DOMINGO II DA PÁSCOA ou da Divina Misericórdia. (Outras intenções: adultos e crianças baptizados nesta Páscoa...). 122 ANO B DOMINGO II DA PÁSCOA ou da Divina Misericórdia (Se estiverem presentes adultos que tenham sido baptizados na última Páscoa, as intenções da oração dos fiéis poderão hoje ser propostas por eles).

Leia mais

P á g i n a 1 7 PAROQUIA N. SRA. RAINHA DOS APOSTOLOS CANTOS DA QUARESMA - 2015. Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo

P á g i n a 1 7 PAROQUIA N. SRA. RAINHA DOS APOSTOLOS CANTOS DA QUARESMA - 2015. Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo Refrão: Senhor, eis aqui o teu povo que vem implorar teu perdão; É grande o nosso pecado, porém é maior o teu coração. 1. Sabendo que acolheste

Leia mais

Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste. Introdução

Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste. Introdução Festa do Perdão Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste Cristo Jesus, tu me chamaste Eu te respondo: estou aqui! Tu me chamaste pelo meu nome Eu te respondo: estou aqui! Quero subir à montanha,

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013 ROTEIRO PARA O DIA DE ORAÇÃO PELA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO2013 Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude - CNBB CANTO DE ENTRADA (Canto a escolha) (Este momento de oração pode ser associado

Leia mais

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO NA ABERTURA DO ANO SACERDOTAL 19 de junho de 2009. Fidelidade de Cristo, fidelidade do Sacerdote

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO NA ABERTURA DO ANO SACERDOTAL 19 de junho de 2009. Fidelidade de Cristo, fidelidade do Sacerdote ARQUIDIOCESE DE FLORIANÓPOLIS ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO NA ABERTURA DO ANO SACERDOTAL 19 de junho de 2009 Fidelidade de Cristo, fidelidade do Sacerdote 1 - MOTIVAÇÃO INICIAL: Dir.: Em comunhão

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

Tema ASCENSÃO DO SENHOR

Tema ASCENSÃO DO SENHOR Encontro n. 6 ema ASCENSÃO DO SENHOR I. ACOLHIDA Ambiente: Lenço branco sobre a mesa, como sinal de despeida; uma cadeira vazia ou um banco próximo ao altar. Bíblia sobre o altar, vela acesa, com flores.

Leia mais

A Alegria do Evangelho Lectio Divina

A Alegria do Evangelho Lectio Divina A Alegria do Evangelho Lectio Divina #20 [01 MAI 2014] CONHECER para ter ESPERARANÇA e SER ALEGRE Oração inicial: Invocação do Espírito Santo V. Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis.

Leia mais

A Apostolicidade da Fé

A Apostolicidade da Fé EMBARGO ATÉ ÀS 18H30M DO DIA 10 DE MARÇO DE 2013 A Apostolicidade da Fé Catequese do 4º Domingo da Quaresma Sé Patriarcal, 10 de Março de 2013 1. A fé da Igreja recebemo-la dos Apóstolos de Jesus. A eles

Leia mais

Por isso antes de propriamente entrares na meditação dos textos, proponho um pequeno percurso para te ajudar a fazer silêncio interior

Por isso antes de propriamente entrares na meditação dos textos, proponho um pequeno percurso para te ajudar a fazer silêncio interior Para rezar na Semana Santa Estamos em plena Semana Santa. Ao longo destes dias somos convidados a reflectir no mistério da Paixão-Morte e Ressurreição de Jesus. A tradição popular quis recordar os últimos

Leia mais

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA São José do Rio Preto MISSA DO DIA DOS PAIS

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA São José do Rio Preto MISSA DO DIA DOS PAIS COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA São José do Rio Preto MISSA DO DIA DOS PAIS RITOS INICIAIS ANIM.: Celebramos hoje a Eucaristia, ação de graças a Deus, nosso Pai, por todos os pais do colégio.

Leia mais

RITOS INICIAIS. 32 não como a aliança que fiz com seus pais, quando os tomei pela mão para retirá-los da terra do Egito, e

RITOS INICIAIS. 32 não como a aliança que fiz com seus pais, quando os tomei pela mão para retirá-los da terra do Egito, e O POVO DE DEUS FOLHA SEMANAL DA ARQUIDIOCESE DE BRASÍLIA Ano L - Brasília, 22 de março de 2015 - Nº 19 QUINTO DOMINGO DA QUARESMA CAMPANHA DA FRATERNIDADE - FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE. Cor Litúrgica:

Leia mais

Solenidade da Assunção de Nª Senhora. Ano B

Solenidade da Assunção de Nª Senhora. Ano B Solenidade da Assunção de Nª Senhora Admonição Inicial Cântico Inicial (Tu és o Sol) Refrão: Tu és o sol de um novo amanhecer! Tu és farol, a vida a renascer Maria! Maria! És poema de amor! És minha Mãe

Leia mais

MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO

MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO MARIA, ESTRELA E MÃE DA NOVA EVANGELIZAÇÃO anuncie a Boa Nova não só com palavras, mas, sobretudo, com uma vida transfigurada pela presença de Deus (EG 259). O tema da nova evangelização aparece com freqüência

Leia mais

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL 1 Ivocação ao Espirito Santo (oração ou canto) 2- Súplica inicial. (Em 2 coros: H- homens; M- mulheres) H - Procuramos para a Igreja/ cristãos

Leia mais

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT)

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) 11-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Em que sentido toda a vida de Cristo é Mistério? Toda a vida

Leia mais

MISSA DE ABERTURA DA CATEQUESE

MISSA DE ABERTURA DA CATEQUESE MISSA DE ABERTURA DA CATEQUESE XXV domingo do tempo comum 23/09/2012 Igreja de Cedofeita ENTRADA Eu vi meu Deus e Senhor, aleluia, aleluia. Cantai ao amor, cantai, aleluia, aleluia. ADMONIÇÃO DE ENTRADA

Leia mais

Batismo do Senhor. Homilia comentada para a Família Salesiana. Mc 1,7-11

Batismo do Senhor. Homilia comentada para a Família Salesiana. Mc 1,7-11 Batismo do Senhor Homilia comentada para a Família Salesiana P. J. Rocha Monteiro, sdb Mc 1,7-11 1. Introdução. Cenário. O tema do Batismo do Senhor poderia ser definido como construir uma igreja para

Leia mais

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto. Mateus 4, 1-11 Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.». Este caminho de 40 dias de jejum, de oração, de solidariedade, vai colocar-te

Leia mais

Celebração. Penitencial. Paróquia de S. ta Maria dos Anjos. Preparação para o Crisma. Esposende

Celebração. Penitencial. Paróquia de S. ta Maria dos Anjos. Preparação para o Crisma. Esposende Celebração Penitencial Hoje reconciliei-me com Deus, obtive a graça do Seu Amor em me perdoar. Vou louvar o Pai Bom pelo Seu amor por mim. Paróquia de S. ta Maria dos Anjos Preparação para o Crisma Esposende

Leia mais

Glória! Glória! Glória! Glória ao Senhor! Glória pelos séculos sem fim!

Glória! Glória! Glória! Glória ao Senhor! Glória pelos séculos sem fim! Page 1 of 6 GUIÃO DA CELEBRAÇÃO DA 1ª COMUNHÃO 2006 Ambientação Irmãos: Neste Domingo, vamos celebrar e viver a Eucaristia com mais Fé e Amor e também de uma maneira mais festiva, já que é o dia da Primeira

Leia mais

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral Advento 2014 (Campanha de Preparação para o Natal) A ALEGRIA E A BELEZA DE VIVER EM FAMÍLIA. O tempo do Advento, que devido ao calendário escolar

Leia mais

I DOMINGO DA QUARESMA

I DOMINGO DA QUARESMA I DOMINGO DA QUARESMA LITURGIA DA PALAVRA / I Gen 2, 7-9; 3, 1-7 Leitura do Livro do Génesis O Senhor Deus formou o homem do pó da terra, insuflou em suas narinas um sopro de vida, e o homem tornou-se

Leia mais

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Antes da Solene celebração, entregar a lembrança do centenário No Final terá um momento de envio onde cada pessoa reassumirá a missão. O sinal deste momento será a colocação

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária Caro jovem,, Que alegria saber que como você muitos jovens estão encontrando um caminho para a oração pessoal e diária. Continue animado com a busca de um relacionamento mais pessoal

Leia mais

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo.

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. 1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. Ao contribuir com o dízimo, saímos de nós mesmos e reconhecemos que pertencemos tanto à comunidade divina quanto à humana. Um deles, vendo-se

Leia mais

1ª Leitura - Ex 17,3-7

1ª Leitura - Ex 17,3-7 1ª Leitura - Ex 17,3-7 Dá-nos água para beber! Leitura do Livro do Êxodo 17,3-7 Naqueles dias: 3 O povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e dizia: 'Por que nos fizeste sair do Egito? Foi para nos

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria

www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria 2 www.aciportugal.org 11 ORAÇÃO FINAL Senhor Jesus Cristo, hoje sentimos a Tua paixão por cada um de nós e pelo mundo. O

Leia mais

LAUSPERENE das Crianças da Catequese 1 de Dezembro de 2010 - Carreço

LAUSPERENE das Crianças da Catequese 1 de Dezembro de 2010 - Carreço LAUSPERENE das Crianças da Catequese 1 de Dezembro de 2010 - Carreço Cântico: Deixa Deus entrar Deixa Deus entrar na tua própria casa Deixa-te tocar pela sua graça Dentro em segredo reza-lhe sem medo Senhor,

Leia mais

COMISSÃO BÍBLICA PASTORAL 1º DOMINGO DO ADVENTO ANO B

COMISSÃO BÍBLICA PASTORAL 1º DOMINGO DO ADVENTO ANO B COMISSÃO BÍBLICA PASTORAL 1º DOMINGO DO ADVENTO ANO B Tema: Ficai atentos, pois não sabeis quando chegará o momento. Acolhida: Sejam todos bem-vindos. Vamos refletir e rezar em comunidade, acolhendo a

Leia mais

Jesus revela-nos que Deus é. Pai. Conselho Inter-paroquial de Catequese Esporões, 24 de Janeiro de 2008

Jesus revela-nos que Deus é. Pai. Conselho Inter-paroquial de Catequese Esporões, 24 de Janeiro de 2008 Jesus revela-nos que Deus é Pai Conselho Inter-paroquial de Catequese Esporões, 24 de Janeiro de 2008 Quem inventou Deus? Desde sempre que os homens acreditaram na existência de forças muito poderosas

Leia mais

DIRECTÓRIO GERAL DA CATEQUESE - SDCIA/ISCRA -2 Oração inicial Cântico - O Espírito do Senhor está sobre mim; Ele me enviou para anunciar aos pobres o Evangelho do Reino! Textos - Mc.16,15; Mt.28,19-20;

Leia mais

QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO

QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO Disponível em: www.seminariomaiordebrasilia.com.br Acesso em 13/03/2014 A palavra Quaresma surge no século IV e tem um significado profundo e simbólico para os cristãos

Leia mais

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015]

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] 1 Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] Página 9 Na ilustração, Jesus está sob a árvore. Página 10 Rezar/orar. Página 11 Amizade, humildade, fé, solidariedade,

Leia mais

Permanecei em mim e eu permanecerei em vós!

Permanecei em mim e eu permanecerei em vós! CELEBRAÇÃO DO 5º DOMINGO DA PÁSCOA 03 de maio de 2015 Permanecei em mim e eu permanecerei em vós! Leituras: Atos 9, 26-31; Salmo 22; Primeira Carta de João 3, 18-24; João 15, 1-8. COR LITÚRGICA: BRANCA

Leia mais

Dia 23 de Janeiro - Domingo

Dia 23 de Janeiro - Domingo Comunidade de Católicos Brasileiros Diocese de Arlington, Virginia EUA Leituras da missa para o domingo dia 23 de janeiro de 2011 III DOMINGO DO TEMPO COMUM Dia 23 de Janeiro - Domingo Antífona da entrada:

Leia mais

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005 FESTA DO Pai-Nosso Igreja de S. José de S. Lázaro 1º ano 1 7 de Maio de 2005 I PARTE O acolhimento será feito na Igreja. Cada criança ficará com os seus pais nos bancos destinados ao seu catequista. Durante

Leia mais

Jesus tomou os Pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, assim como os peixes

Jesus tomou os Pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, assim como os peixes 17º DOMINGO DO TEMPO COMUM 26 de julho de 2015 Jesus tomou os Pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, assim como os peixes Leituras: Segundo Livro dos Reis 4, 42-44; Salmo 144 (145),

Leia mais

SE SOUBERMOS PERDOAR Ó CARA IRMÃ CLARA, SE SOUBERMOS PERDOAR

SE SOUBERMOS PERDOAR Ó CARA IRMÃ CLARA, SE SOUBERMOS PERDOAR CANTO 1 - LOUVOR DA CRIAÇÃO D Bm G Em A7 D Bm G Em A7 Aleluia! Aleluia! Aleluia! Aleluia! D F#m G Em A7 1. Javé o nosso Deus é poderoso, seu nome é grande em todas as nações D F#m G Em A7 Na boca das crianças

Leia mais

Missa no Dia de Páscoa

Missa no Dia de Páscoa 48 DOMINGO DE PÁSOA DA RESSURREIÇÃO DO SENHOR Missa no Dia de Páscoa aríssimos irmãos e irmãs em risto: Neste dia santíssimo da Ressurreição do Senhor, em que o Espírito nos faz homens novos, oremos ao

Leia mais

XV DOMINGO DO TEMPO COMUM

XV DOMINGO DO TEMPO COMUM XV DOMINGO DO TEMPO COMUM Jesus chamou os doze Apóstolos e começou a enviá-los dois a dois 1. Admonição de entrada 2. Entrada: Em nome do Pai Refrão: Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito

Leia mais

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO O Baptismo, porta da vida e do reino, é o primeiro sacramento da nova lei, que Cristo propôs a todos para terem a vida eterna, e, em seguida, confiou à

Leia mais

Faz um exercício de relaxamento coloca-te na presença de Deus. Reza um salmo (aquele que o teu coração pedir no momento).

Faz um exercício de relaxamento coloca-te na presença de Deus. Reza um salmo (aquele que o teu coração pedir no momento). O Caminho de Emaús Faz um exercício de relaxamento coloca-te na presença de Deus. Reza um salmo (aquele que o teu coração pedir no momento). Leitura: Lc 24, 13-35 Todos nós percorremos frequentemente o

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

Português. Sagrada Família de Jesus, Maria e José B. Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14)

Português. Sagrada Família de Jesus, Maria e José B. Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14) Português Sagrada Família de Jesus, Maria e José B Deus apareceu na terra e começou a viver no meio de nós. (cf. Bar 3,38) Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14) Deus quis honrar os pais nos filhos

Leia mais

Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim

Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim 5º DOMINGO DA PÁSCOA 18 de maio de 2014 Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim Leituras: Atos 6, 1-7; Salmo 32 (33), 1-2,4-5.18-19; Primeira Carta de Pedro 2, 4-9; João

Leia mais

Bem - Aventuranças. Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007

Bem - Aventuranças. Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007 Bem - Aventuranças Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007 Eu estou à tua porta a bater, Eu estou à tua porta a bater, Se me abrires a porta entrarei para enviar. Eu preciso

Leia mais

Missa - 10/5/2015. Entrada

Missa - 10/5/2015. Entrada Missa - 10/5/2015 ntrada m F#m 1. Todos unidos formamos um só corpo, um povo que na Páscoa nasceu. G Membros de Cristo, no sangue redimidos, Igreja peregrina de eus. m F#m Vive conosco a força do spírito,

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA At 9.31 A igreja, na verdade, tinha paz por toda Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

Jubileu de Prata 25 ANOS

Jubileu de Prata 25 ANOS Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos B. Scalabrinianas Centro de Estudos Migratórios Cristo Rei-CEMCREI Rua Castro Alves, 344 90430-130 Porto Alegre-RS cemcrei@cpovo.net www.cemcrei.org.br

Leia mais

Síntese. Coragem, filha! A tua fé te salvou. (Mt 9, 22).

Síntese. Coragem, filha! A tua fé te salvou. (Mt 9, 22). Síntese Coragem, filha! A tua fé te salvou (Mt 9, 22). Novembro de 2013 2 Editorial Caros Polens, Entramos no penúltimo mês do ano. Nossos novos irmãos se encontram cada vez mais perto de nós em suas e

Leia mais

20ª Hora Santa Missionária

20ª Hora Santa Missionária 20ª Hora Santa Missionária Tema: Missão é Servir Lema: Quem quiser ser o primeiro seja servo de todos Preparação do ambiente: cartaz do Mês missionário, Bíblia e fitas nas cores dos continentes, cruz e

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

3º trimestre da caminhada sinodal PROPOSTA PARA JOVENS

3º trimestre da caminhada sinodal PROPOSTA PARA JOVENS 3º trimestre da caminhada sinodal PROPOSTA PARA JOVENS Esta é uma proposta de trabalho para grupos de jovens. Pretende-se que, a partir da Palavra e da reflexão acerca do seu próprio encontro com Jesus,

Leia mais

NOVENA COM AS CRIANÇAS NOSSA SENHORA APARECIDA 2015

NOVENA COM AS CRIANÇAS NOSSA SENHORA APARECIDA 2015 1 2 COM MARIA, EM JESUS, CHEGAMOS À GLÓRIA! 5º Dia (Dia 07/10 Quarta-feira) CRIANÇA: BELEZA DA TERNURA DIVINA! Na festa de Maria, unidos neste Santuário, damos graças a Deus, por meio de Maria, pela vida

Leia mais

O QUE É O PROJETO NATAL MISSIONÁRIO?

O QUE É O PROJETO NATAL MISSIONÁRIO? INTRODUÇÃO Como continuidade ao Projeto das Semanas Missionárias, Deus suscitou este novo projeto que envolverá não apenas ao movimento da Renovação Carismática Católica, mas a toda a Igreja Católica Apostólica

Leia mais

Adoração ao Santíssimo Sacramento. Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa. 4 de Março de 2014

Adoração ao Santíssimo Sacramento. Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa. 4 de Março de 2014 Adoração ao Santíssimo Sacramento Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa 4 de Março de 2014 Leitor: Quando nós, cristãos, confessamos a Trindade de Deus, queremos afirmar que Deus não é um ser solitário,

Leia mais

NOVE DIAS COM IRMÃ CLARA FIETZ NA ESCOLA DE JESUS CRISTO

NOVE DIAS COM IRMÃ CLARA FIETZ NA ESCOLA DE JESUS CRISTO NOVE DIAS COM IRMÃ CLARA FIETZ NA ESCOLA DE JESUS CRISTO ORAÇÃO DO INÍCIO DA NOVENA SENHOR JESUS CRISTO, Vós nos encorajastes a Vos trazer nossa preocupação na oração. Se me pedirdes alguma coisa em meu

Leia mais

Oração ao finalizar o Ano 2015

Oração ao finalizar o Ano 2015 Oração ao finalizar o Ano 2015 QUE SEU AMOR SE EXTENDA POR TODA A TERRA Reunimos em oração no último dia do Ano para dar graças a Deus por tantos dons recebidos pessoalmente, na família, na comunidade,

Leia mais

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha.

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha. O Plano da Salvação Contribuição de Pr. Oswaldo F Gomes 11 de outubro de 2009 Como o pecado entrou no mundo e atingiu toda a raça humana? [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo

Leia mais

Domingo de Páscoa. Homilia meditada para a Família Salesiana P. J. Rocha Monteiro, sdb. Jo 20, 19-31. II Domingo de Páscoa

Domingo de Páscoa. Homilia meditada para a Família Salesiana P. J. Rocha Monteiro, sdb. Jo 20, 19-31. II Domingo de Páscoa Domingo de Páscoa Homilia meditada para a Família Salesiana P. J. Rocha Monteiro, sdb II Domingo de Páscoa Jo 20, 19-31 1. Introdução Hoje celebramos o «Domingo da Divina Misericórdia», proclamado pelo

Leia mais

Catequese e adoração das crianças ao Santíssimo Sacramento

Catequese e adoração das crianças ao Santíssimo Sacramento Catequese e adoração das crianças ao Santíssimo Sacramento Paróquia de Calheiros, 1 e 2 de Março de 2008 Orientadas por: Luís Baeta CÂNTICOS E ORAÇÕES CÂNTICOS CRISTO VIVE EM MIM Cristo vive em mim, que

Leia mais

Curso Bíblico. Lição 7 FAZEI DISCÍPULOS

Curso Bíblico. Lição 7 FAZEI DISCÍPULOS Curso Bíblico Lição 7 Lembre-se que é da vontade de Deus que todos os homens se salvem: Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao

Leia mais

(3 de outubro quinta-feira) Maria: Mulher consagrada ao serviço do Senhor!

(3 de outubro quinta-feira) Maria: Mulher consagrada ao serviço do Senhor! 1º Dia (3 de outubro quinta-feira) Maria: Mulher consagrada ao serviço do Senhor! Batismo de Jesus Jesus foi batizado por João no rio Jordão. A partir desse momento assumiu o anúncio público do Reino de

Leia mais

Solenidade da Ascenção do Senhor

Solenidade da Ascenção do Senhor Solenidade da Ascenção do Senhor Homilias Meditadas Lectio Divina para a Família Salesiana P. J. Rocha Monteiro, sdb Solenidade da Ascensão do Senhor Mc 16,15-20 1. Breve síntese A Solenidade da Ascensão

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você!

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você! MANUAL Esperança Casa de I G R E J A Esperança Uma benção pra você! I G R E J A Esperança Uma benção pra você! 1O que é pecado Sem entender o que é pecado, será impossível compreender a salvação através

Leia mais

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO 1 ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO LIÇÃO Nº 01 DIA 16/06/2014 INTRODUÇÃO: Vamos começar uma nova série de estudos em nossas células. Esta será uma série muito interessante

Leia mais

Iniciativa da Quaresma Ano B

Iniciativa da Quaresma Ano B Corpo Nacional de Escutas Junta Regional de Santarém Iniciativa da Quaresma Ano B A Alegria de Edificar A nossa proposta Esta é uma iniciativa da Junta Regional de Santarém que pretende levar os escuteiros

Leia mais

A Pedagogia do cuidado

A Pedagogia do cuidado Roteiro de Oração na Vida Diária nº 23 A Pedagogia do cuidado Tempo forte na Igreja, inicia-se hoje nossa caminhada de preparação para a Páscoa, no rico tempo da quaresma. Como nos ciclos da natureza,

Leia mais

EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3. Evangelho de João Cap. 3. 1 Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus.

EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3. Evangelho de João Cap. 3. 1 Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus. EVANGELHO DE JOÃO, Cap. 3 LEMBRETE IMPORTANTE: As palavras da bíblia, são somente as frases em preto Alguns comentários explicativos são colocados entre os versículos, em vermelho. Mas é apenas com o intuito

Leia mais

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando.

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando. Celebração de Encerramento PREPARAR 1. Bíblia e velas para a Procissão de Entrada da Palavra 2. Sementes de girassóis para cada catequista depositar num prato com terra diante do altar durante a homilia

Leia mais

A Fe Parte 3 Vivenciemos nossa Fé com alegria

A Fe Parte 3 Vivenciemos nossa Fé com alegria Ano Novo 2013 Carta Pastoral do Bispo D. Paulo Otsuka Yoshinao Diocese de Kyoto A Fe Parte 3 Vivenciemos nossa Fé com alegria Fiquem sempre alegres no Senhor! Fl.4,4. O maior presente do cristianismo é

Leia mais

Lausperene. Senhor Jesus, Eu creio que estais presente no pão da Eucaristia. Senhor, eu creio em Vós.

Lausperene. Senhor Jesus, Eu creio que estais presente no pão da Eucaristia. Senhor, eu creio em Vós. Lausperene Cântico: Dá-nos um coração Refrão: Dá-nos um coração, grande para amar, Dá-nos um coração, forte para lutar. 1. Homens novos, criadores da história, construtores da nova humanidade; homens novos

Leia mais

Campanha para o Advento e Natal de 2015. Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe. Serviço Diocesano de Catequese Diocese de Leiria-Fátima

Campanha para o Advento e Natal de 2015. Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe. Serviço Diocesano de Catequese Diocese de Leiria-Fátima Campanha para o Advento e Natal de 2015 Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe Serviço Diocesano de Catequese Diocese de Leiria-Fátima Desenhos da autoria de Fano in: http://www.diocesismalaga.es/dibujos-de-fano-en-color/

Leia mais

FORMULÁRIOS DAS MISSAS. 16. A Vi r g e m Ma r i a, f o n t e d a l u z e d a v i d a.

FORMULÁRIOS DAS MISSAS. 16. A Vi r g e m Ma r i a, f o n t e d a l u z e d a v i d a. TEMPO PASCAL No «grande domingo», isto é, nos cinquenta dias em que a Igreja celebra com alegria e júbilo o mistério pascal, a liturgia romana recorda também a Mãe de Cristo, na sua profunda alegria pela

Leia mais

ORAÇÃO. Hinário. Pad.Sebastião. www.hinosdosantodaime.com.br 11/2013 1.0 Pág. 1

ORAÇÃO. Hinário. Pad.Sebastião. www.hinosdosantodaime.com.br 11/2013 1.0 Pág. 1 ORAÇÃO Hinário Pad.Sebastião www.hinosdosantodaime.com.br 11/2013 1.0 Pág. 1 Abertura dos Trabalhos - Pai Nosso - Ave Maria - Chave de Harmonia - Despacho do SANTO DAIME - ORAÇÃO - Padrinho Sebastião -

Leia mais

Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública.

Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública. Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública. No BATISMO DE JESUS, no Rio Jordão, revela-se o Filho amado de Deus,

Leia mais

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ EBD DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ OLÁ!!! Sou seu Professor e amigo Você está começando,hoje, uma ETAPA muito importante para o seu CRESCIMENTO ESPIRITUAL e para sua

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor!

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 2º ROTEIRO EUCARISTIA Mistério Pascal celebrado na comunidade de fé! 3º ENCONTRO EVANGELHO Amor para anunciar e transformar o mundo! 1915-2015 SUBSÍDIOS

Leia mais

O texto nomeia os 11, mais algumas mulheres, das quais só menciona Maria, com os irmãos de Jesus. Aqui aparece um fato curioso e edificante.

O texto nomeia os 11, mais algumas mulheres, das quais só menciona Maria, com os irmãos de Jesus. Aqui aparece um fato curioso e edificante. Aula 25 Creio na Igreja Católica.1 Frei Hipólito Martendal, OFM. 1. Leitura de At 2, 1-15. Ler e explicar... Dia de Pentecostes (=Quinquagésima) é o 50º dia depois da Páscoa. Os judeus celebravam a Aliança

Leia mais

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações?

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações? O Canto Litúrgico Como escolher os cantos para nossas celebrações? O que é Liturgia? Liturgia é antes de tudo "serviço do povo", essa experiência é fruto de uma vivencia fraterna, ou seja, é o culto, é

Leia mais

Orações. para todas as horas. 170 orações para diversas circunstâncias

Orações. para todas as horas. 170 orações para diversas circunstâncias Orações para todas as horas 170 orações para diversas circunstâncias Apresentação A oração nos liga ao sagrado, coloca-nos em contato íntimo e profundo com o Pai. Existem vários formas de rezar, muitas

Leia mais

VII DOMINGO DA PÁSCOA - Ano C Ascensão do Senhor

VII DOMINGO DA PÁSCOA - Ano C Ascensão do Senhor VII DOMINGO DA PÁSCOA - Ano C Ascensão do Senhor Enquanto os abençoava, foi elevado ao Céu 8 de Maio de 2016 Admonição Inicial - Cântico Inicial - Eu acredito Nós sabemos porquê, porquê seguir esta estrada

Leia mais