ANEXO VI - OPERAÇÕES SOBRE VALORES MOBILIÁRIOS *

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO VI - OPERAÇÕES SOBRE VALORES MOBILIÁRIOS *"

Transcrição

1 ANEXO VI - OPERAÇÕES SOBRE VALORES MOBILIÁRIOS * 1. OPERAÇÕES DE BOLSA Mercado Euronext Lisboa - Mercado Vista 1.1. Ordens de Bolsa - Sobre o valor de transacção de cada espécie Até euros 0,50% 6,73 6,73 4% Com. + I.S. 7,00 7,00 De a ,00 euros 0,50% 9,62 9,62 4% Com. + I.S. 10,00 10, ,00 euros 0,45% 0,10% 0,10% 4% Com. + I.S. Com. + I.S. Com. + I.S. Mínimo: 9,62 6,73 6,73 4% 10,00 7,00 7, Ordens não efectuadas - por ordem alterada / não efectuada / anulada 3,93 3,93 4% 4,09 4,09 Outros Mercados Euronext (Amesterdão, Bruxelas e Paris) - Mercado Vista 1.3. Ordens de Bolsa - sobre o valor de transacção de cada Preçário Euronext Lisboa 4% Preçário Euronext Lisboa espécie Mínimo: Preçário Euronext Lisboa 4% Preçário Euronext Lisboa 1.4. Pedidos de alteração a ordens de bolsa ainda não transaccionadas (1) - por ordem alterada / não efectuada na totalidade / anulada Preçário Euronext Lisboa 4% Preçário Euronext Lisboa Outros Mercados Estrangeiros 1.5. Ordens de Bolsa - sobre o valor de transacção de cada espécie 0,50% 0,50% 4% Com. + I.S. Com. + I.S. Mínimo: 31,43 31,43 4% 32,69 32,69 Máximo: 785,61 785,61 4% 817,03 817, Pedidos de alteração a ordens de bolsa ainda não transaccionadas (1) - por ordem alterada / não efectuada na totalidade / anulada 5,24 5,24 4% 5,45 5,45 Sessões Especiais de Bolsa 1.7. OPV/OPA - Oferta Pública de Aquisição - sobre o valor de transacção de cada espécie Preçário Operações de Bolsa 4% Preçário Operações de Bolsa 1.8. OPA Protestativa - sobre o valor de transferência de cada espécie Preçário Operações de Bolsa 4% Preçário Operações de Bolsa 1

2 2. OPERAÇÕES FORA DE BOLSA Mercado de Balcão - Compra e venda directamente com o Grupo Caixa - Liquidez 2.1. Obrigações emitidas pela Caixa e Fundos de Investimento Fechados (antes do final do prazo de liquidez) - por transacção e em função de cada espécie 10,00 10,00 4% 10,40 10,40 Mercado Secundário - Compra / venda com intervenção de outro intermediário financeiro 2.2. Sobre o valor de transacção de cada espécie - até ,00 euros 1,05% 1,05% 4% Com. + I.S. Com. + I.S. - mais de ,00 euros 0,84% 0,84% 4% Com. + I.S. Com. + I.S. Mínimo: 13,09 13,09 4% 13,61 13,61 3. TRANSFERÊNCIAS DE VALORES MOBI- LIÁRIOS (com ou sem mudança de titularidade) 3.1. Internas - entre contas da Caixa e para a Caixa-BI - sobre cada espécie 0,11% 0,11% Com. + Com. + Mínimo: 5,24 5,24 20% Máximo: 78,56 78,56 20% 94,27 89,56 94,27 89,56 - transferências no âmbito do Caixadirecta Invest (2) Isento Isento Isento Isento 3.2. Externas - saídas para outras instituições de crédito Valores Mobiliários integrados em Central de Valores Nacional - sobre cada espécie 0,26% 0,26% Com. + Com. + Mínimo: 15,71 15,71 20% 18,85 18,85 Máximo: 130,94 130,94 20% 17,91 157,13 149,27 17,91 157,13 149, Valores Mobiliários integrados em Central de Valores Internacional - sobre cada espécie 0,60% 0,60% Com. + Com. + Mínimo: 40,00 40,00 20% 3.3. Transferências para saldar carteiras de espécies não cotadas ou sem actividade - por espécies não cotadas ou sem actividade Isento Isento 48,00 45,60 48,00 45,60 2

3 4. SUBSCRIÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS 4.1. Mercado primário - ofertas públicas de subscrição - por subscrição (operação) 0,32% 0,32% 4% Com. + I.S. Com. + I.S. Mínimo: 5,24 5,24 4% 5,45 5,45 5. DEPÓSITO DE VALORES MOBILIÁRIOS 5.1. Títulos integrados na CVM Isento Isento 5.2. Títulos não integrados na CVM - por cada unidade / valor mobiliário Isento Isento 6. LEVANTAMENTO DE VALORES MOBILI- ÁRIOS 6.1. Títulos integrados na CVM - Central de Valores Mobiliários Levantamento normal (por cada unidade de valor mobiliário) por cada espécie de valor mobiliário 30,00 20% Acrescem despesas interbolsa - Até 100 unidades de VM 5,00 20% - Mais de 100 e até unidades 25,00 20% - Mais de e até unidades 75,00 20% - Mais de e até unidades 150,00 20% - Mais de e até unidades 250,00 20% 6,00 5,70 30,00 28,50 90,00 85,50 180,00 171,00 300,00 285,00 - Mais de e até unidades 425,00 20% 510,00 484,50 - Mais de e até unidades 750,00 20% 900,00 855,00 - Mais de e até unidades 1.250,00 20% 1.500, ,00 - Mais de de unidades 2.000,00 20% 2.400, , Levantamento específico (comissão + despesas) (3) Triplo Com. + 3

4 6.2. Títulos não integrados na CVM por cada operação e espécie de valor mobiliário 15,71 20% 18,85 17, Levantamentos para saldar carteiras de espécies não cotadas ou sem actividade por espécies de empresas não cotadas ou sem actividade Isento Isento 7. GUARDA DE VALORES MOBILIÁRIOS E REGISTO DE VALORES ESCRITURAIS (4) (cobrança proporcional ao tempo de permanência dos val. mobiliários em carteira) 7.1. Carteiras de valores mobiliários em Central / Banco Depositário Nacional - comissão trimestral postecipada para residentes e emigrantes 7,00 20% 7.2. Carteiras de valores mobiliários em Central / Banco Depositário Internacional e Nacional + Internacional - comissão trimestral 35,00 20% 8. EVENTOS SOBRE VALORES MOBILIÁRIOS 8.1. Pagamento de rendimentos (juros e dividendos) - inclui Dividendos Opcionais (Choice Dividend): opção do cliente escolher receber parte em espécie e parte em receita monetária - Sobre o valor ilíquido de juros e dividendos Até 2.500,00 euros 2,36% Com. + Mais de 2.500,00 e até ,00 euros 1,68% Com. + Mais de ,00 euros 1,05% Com. + Mínimo: Máximo: 1.309,34 20% 1.571, ,65 Pagamento de rendimentos vencidos 30,00 20% 8.2. Pagamento de reembolsos - Sobre o valor dos reembolsos Até ,00 euros 0,32% Com. + Mais de ,00 e até ,00 euros 0,26% Com. + Mais de ,00 e até ,00 euros 0,16% Com. + Mais de ,00 0,11% Com. + Mínimo: 2,61 20% 3,13 2,98 Máximo: 1.309,34 20% 1.571, ,65 Reembolsos com prazo expirado 30,00 20% 8,40 7,98 42,00 39,90 4

5 PREÇO CGD (A) e (B) (***) 8.3. Exercício de direitos sobre valores mobiliários depositados Por incorporação, cisão, fusão ou redução do capital social - sobre o valor nominal 0,26% Com. + Mínimo: 5,24 20% Por aumentos de capital (sobre o valor de subscrição) - sobre o valor de subscrição até ,00 euros 0,37% Com. + mais de ,00 euros 0,26% Com. + Mínimo: 5,24 20% 8.4. Conversão de Warrants e Obrigações em Acções - sobre o valor nominal de cada espécie 0,26% Com. + Mínimo: 5,24 20% 8.5. Exercício de direitos sobre valores mobiliários não actualizados 30,00 20% 9. OUTROS SERVIÇOS NO ÂMBITO DOS VALO- RES MOBILIÁRIOS 9.1. Entrada/Saída de Valores Mobiliários de Centrais de Valores Estrangeiros - por espécie 0,55% 4% Com. + I. S. Mínimo: 26,19 4% 27,24 Máximo: 261,87 4% 272, Troca de títulos nas emitentes por alteração ou denominação social, registo, averbamento e cancelamento Valores mobiliários depositados - por espécie - sobre o valor nominal 0,16% Com. + Mínimo: 5,24 20% Valores mobiliários não depositados - por espécie 39,28 20% 47,14 44, Conversão de valores titulados em escriturais - por espécie 9.3. Carimbagem de títulos - por título 0,07 20% 0,08 0,08 5

6 9.4. Cartas para Assembleias Gerais - por carta 5,24 20% 9.5. Declarações sobre valores mobiliários - por declaração 10,00 20% 9.6. Pedidos de esclarecimento e pesquisa Sobre transacções/ 2ªs vias - Por documento - até 1 ano 10,48 20% - Por documento - com mais de 1 ano 30,00 20% 9.7. Recuperação de impostos - por espécie em Centrais de Valores Nacionais - por espécie em Centrais de Valores Internacionais 30,00 20% 60,00 20% 12,00 11,40 12,58 11,95 72,00 68,40 (*) Os clientes devem ser informados do seguinte: Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais previsíveis do investimento a realizar, incluindo os de detenção de valores mobiliários, e compará-los com os eventuais rendimentos esperados. Antes de contratar o serviço, devem sempre consultar as recomendações da CMVM disponíveis no sítio da CMVM na Internet (www.cmvm.pt), onde podem também comparar os preçários dos intermediários financeiros autorizados e efectuar simulações de custos. Quando se refere o pagamento de rendimentos vencidos, estes aplicam-se a juros e dividendos. Imposto do selo de 4%; de 20% no Continente e de nas Regiões Autónomas. (***) Salvo indicação específica, o preçário de valores mobiliários é aplicado sobre o valor de cotação e, na ausência de cotação, sobre o valor nominal. Notas: (*) O preço (em euros) pode variar de acordo com o canal utilizado pelo cliente: - com atendimento pessoal: Agência / Gabinete / Serviço Caixazul; - com atendimento pessoal via telefone: Caixadirecta telefone via operador e AUC - Agência Universitária Central; - apenas em auto-serviço, sem atendimento pessoal: ATM/ATS, Caixadirecta on-line / Mobile / WAP/ SMS e Caixadirecta telefone via atendimento (IVR). As operações de bolsa não se encontram disponíveis no Mobile, SMS e WAP; e-banking - para empresas: Internet e Mobile. (A) Os valores mobiliários emitidos pelas empresas do Grupo Caixa estão isentos de comissões. (1) Acrescem despesas com outros intermediários financeiros, se os houver. (2) Sempre que houver transferências de títulos da CGD para o Caixa Invest e o banco depositário dos títulos não for a Caixa, o cliente terá de suportar o custo cobrado pelo banco depositário. (3) Os custos triplicam quando for referida a numeração ou especificada a representação das unidades de valor mobiliário. (4) Na Guarda de Valores Mobiliários: Estão isentos: depósitos obrigatórios; titulares de carteiras de valores mobiliários, com valor nominal ou de mercado inferior a 500,00 euros, (excluindo as espécies isentas); títulos estrangeiros cujos emitentes tenham sede nas ex-colónias; unidades de participação de fundos de que a CGD seja instituição depositária; títulos emitidos por empresas já declaradas em situação de falência. - Para não residentes acresce 12,47 + de portes de correio. Para carteiras com valores mobiliários nacionais e internacionais, aplicar-se-á o valor da comissão internacional ( 35). 6

Balcão. 0,58% 0,58% -- -- Mínimo / Máximo 36,23/-- 36,23/-- -- --

Balcão. 0,58% 0,58% -- -- Mínimo / Máximo 36,23/-- 36,23/-- -- -- Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais previsíveis do investimento a

Leia mais

Balcão. 0,58% 0,58% -- -- Mínimo / Máximo 36,23/-- 36,23/-- -- -- Aplica-se o preçário do ponto 1.1. Aplica-se o preçário do ponto 1.

Balcão. 0,58% 0,58% -- -- Mínimo / Máximo 36,23/-- 36,23/-- -- -- Aplica-se o preçário do ponto 1.1. Aplica-se o preçário do ponto 1. Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais previsíveis do investimento a

Leia mais

Caixa Geral Depósitos SA Entrada em vigor: 27-01-2012 VALORES MOBILIÁRIOS. 1. Operações de Bolsa. Page 1

Caixa Geral Depósitos SA Entrada em vigor: 27-01-2012 VALORES MOBILIÁRIOS. 1. Operações de Bolsa. Page 1 Na contratação de erviço de invetimento em valore mobiliário, o invetidore não qualificado devem analiar atentamente o preçário para calcular o encargo totai previívei do invetimento a realizar, incluindo

Leia mais

Millennium bcp 2 Julho 2011

Millennium bcp 2 Julho 2011 Preçário de Títulos Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais previsíveis do investimento

Leia mais

2. TÍTULOS (PARTICULARES)

2. TÍTULOS (PARTICULARES) 2. TÍTULOS (PARTICULARES) Entrada em Vigor: 05-Mar-2012 (ÍNDICE) 2.1. Títulos e/ou outros valores depositados Euros (Mín/Máx) A - GUARDA DE VALORES (TRIMESTRAL) Comissão Guarda es 12,50 / 50,00 Nota (3)

Leia mais

Obrigações, Fundos Públicos e outros Valores Mobiliários de dívida. 0,5% (min. 7) 0,4% (min. 7) 0,035% (min. 7) > 25.000 e 100.000

Obrigações, Fundos Públicos e outros Valores Mobiliários de dívida. 0,5% (min. 7) 0,4% (min. 7) 0,035% (min. 7) > 25.000 e 100.000 VALORES MOBILIÁRIOS Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais previsíveis do investimento

Leia mais

Preçário de Títulos Transacções Custódia de Títulos

Preçário de Títulos Transacções Custódia de Títulos Preçário de Títulos Transacções Custódia de Títulos Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular

Leia mais

TÍTULOS. Entrada em vigor: 29-julho-2015

TÍTULOS. Entrada em vigor: 29-julho-2015 TÍTULOS Entrada em vigor: 29-julho-2015 Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos

Leia mais

OPERAÇÕES E CUSTÓDIA DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS

OPERAÇÕES E CUSTÓDIA DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS Na contratação de serviços de investimento em valores s, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais previsíveis do investimento a realizar,

Leia mais

CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) EURO IMPOSTO Em todas as Bolsas 12,00 IVA

CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) EURO IMPOSTO Em todas as Bolsas 12,00 IVA 1. CONTAS DE TÍTULOS CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) Em todas as Bolsas 12,00 (*) - Aplicável a todas as Contas Títulos com saldo médio diário superior a zero unidades

Leia mais

VALORES MOBILIÁRIOS. Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015. Clientes Particulares e Empresas

VALORES MOBILIÁRIOS. Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015. Clientes Particulares e Empresas Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015 VALORES MOBILIÁRIOS Clientes Particulares e Empresas 21 FUNDOS DE INVESTIMENTO 21.1. Fundos Banif 21.2. Fundos de Terceiros Internacionais 22 TÍTULOS 22.1. Transacção

Leia mais

Preçário de Títulos Transações Custódia de Títulos Serviços de Conservadoria

Preçário de Títulos Transações Custódia de Títulos Serviços de Conservadoria Preçário de Títulos Transações Custódia de Títulos Serviços de Conservadoria Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores devem analisar atentamente o preçário para

Leia mais

OPERAÇÕES E CUSTÓDIA DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS

OPERAÇÕES E CUSTÓDIA DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS Na contratação de serviços de investimento em valores s, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais previsíveis do investimento a realizar,

Leia mais

Preçário. ENVIO PONTUAL EXTRATO DE MOVIMENTOS (a pedido do cliente)

Preçário. ENVIO PONTUAL EXTRATO DE MOVIMENTOS (a pedido do cliente) 1 CONTAS DE DEPÓSITO 1.1. DEPÓSITOS À ORDEM ENVIO PONTUAL EXTRATO DE MOVIMENTOS (a pedido do cliente) Movimentos efetuados até últimos 31 meses inclusive Envio por email 1,00 Envio por correio 5,00 Movimentos

Leia mais

Banco Português de Investimento, S.A.

Banco Português de Investimento, S.A. 1 Banco Português de Investimento, S.A. TABELA GERAL DE REMUNERAÇÕES, COMISSÕES E DESPESAS PRODUTOS E SERVIÇOS Actualizada em 2008-07-16 7 VALORES MOBILIÁRIOS TRANSACÇÕES 1. Mercado a Contado a) Comissão

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS. Entrada em vigor: 18-Mar-2013. Valores Mobiliários

MERCADO DE CAPITAIS. Entrada em vigor: 18-Mar-2013. Valores Mobiliários Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais previsíveis do investimento a

Leia mais

Preçário para Investidores não qualificados nos termos da instrução nº1/2013 da CMVM

Preçário para Investidores não qualificados nos termos da instrução nº1/2013 da CMVM Preçário para Investidores não qualificados nos termos da instrução nº1/2013 da CMVM Clientes utilizadores de meios electrónicos Caixadirecta Invest Entrada em vigor: 12 Maio 2014 Aviso nos termos da instrução

Leia mais

PREÇÁRIO DE CLIENTES. 4. Títulos. Aviso ao Investidor:

PREÇÁRIO DE CLIENTES. 4. Títulos. Aviso ao Investidor: 4. Títulos Aviso ao Investidor: Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais

Leia mais

Alterações ao preçário em vigor a partir de 05-01-2015

Alterações ao preçário em vigor a partir de 05-01-2015 Folheto de e Despesas - Particulares 1. CONTAS DE DEPÓSITO 1.1. Depósitos à ordem 1. Comissão de manutenção de contas com caderneta e contas com extrato. 1.3. Conta Extracto, Conta Extracto Emigrante,

Leia mais

CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) EURO IMPOSTO Em todas as Bolsas 12,00 IVA

CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) EURO IMPOSTO Em todas as Bolsas 12,00 IVA 1. CONTAS DE TÍTULOS CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) Em todas as Bolsas 12,00 (*) - Aplicável a todas as Contas Títulos com saldo médio diário superior a zero unidades

Leia mais

5,2 Acções, Certificados e Warrants 5,2 4,6 4,1 2,1. (Mín. 5,20 ) 5,0 5,0. (Mín. 5,00 ) (a) (Mín. 5,00 )

5,2 Acções, Certificados e Warrants 5,2 4,6 4,1 2,1. (Mín. 5,20 ) 5,0 5,0. (Mín. 5,00 ) (a) (Mín. 5,00 ) Entrada em vigor: 29-julho-2015 TÍTULOS Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos

Leia mais

Preçário das Principais Operações de Títulos

Preçário das Principais Operações de Títulos 1.1. Negociação (Internet + Mobile) - excepto Obrigações Mercado Amesterdão e Bruxelas Paris (16) Frankfurt Estados Unidos (Nasdaq, NYSE e AMEX) (8) (20) Outros Mercados Internacionais (8) Quantidade Até

Leia mais

Preçário de Títulos Transações Custódia de Títulos

Preçário de Títulos Transações Custódia de Títulos Preçário de Títulos Transações Custódia de Títulos Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular

Leia mais

Obrigações CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1

Obrigações CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 O que são obrigações As obrigações são instrumentos financeiros que representam um empréstimo contraído junto dos investidores pela entidade

Leia mais

BANIF - BANCO DE INVESTIMENTO, S.A. VALORES MOBILIÁRIOS. Entrada em vigor: 29-Jul-2011. Clientes Particulares e Empresas

BANIF - BANCO DE INVESTIMENTO, S.A. VALORES MOBILIÁRIOS. Entrada em vigor: 29-Jul-2011. Clientes Particulares e Empresas BANIF BANCO DE INVESTIMENTO, S.A. Entrada em vigor: 29Jul2011 VALORES MOBILIÁRIOS Clientes Particulares e Empresas 21 FUNDOS DE INVESTIMENTO 21.1. Fundos Banif 21.2. Fundos de Terceiros Internacionais

Leia mais

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber?

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber? Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização Retalho Entidade

Leia mais

Anexo 1. Preçário para Investidores não qualificados nos termos da instrução nº1/2006 da CMVM. Clientes utilizadores de meios electrónicos

Anexo 1. Preçário para Investidores não qualificados nos termos da instrução nº1/2006 da CMVM. Clientes utilizadores de meios electrónicos Anexo 1 Preçário para Investidores não qualificados nos termos da instrução nº1/2006 da CMVM Clientes utilizadores de meios electrónicos Caixadirecta Invest 28 de Abril de 2009 Aviso nos termos da instrução

Leia mais

Preçário para Investidores não qualificados nos termos da instrução nº1/2006 da CMVM

Preçário para Investidores não qualificados nos termos da instrução nº1/2006 da CMVM Preçário para Investidores não qualificados nos termos da instrução nº1/2006 da CMVM Clientes utilizadores de meios electrónicos Caixadirecta Invest 15 de Outubro de 2010 Aviso nos termos da instrução

Leia mais

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS)

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) ANEXO 3 E S DAS SOCIEDADES FINANCEIRAS Fernando Félix Cardoso Ano Lectivo 2004-05 SOCIEDADES CORRETORAS E FINANCEIRAS DE CORRETAGEM Compra e venda de valores mobiliários

Leia mais

Comunicado. Lisboa, 29 de Junho 2015. O Emitente

Comunicado. Lisboa, 29 de Junho 2015. O Emitente Comunicado Banif informa sobre segundo período de exercício da faculdade de aquisição de acções ao Estado Português, pelos accionistas a 25 de Janeiro de 2013, no termos do parágrafo 9.º do Despacho n.º

Leia mais

Bankinter, S.A., Sucursal em Portugal Preçário de Títulos, Fundos e Seguros de Investimento

Bankinter, S.A., Sucursal em Portugal Preçário de Títulos, Fundos e Seguros de Investimento Bankinter, S.A., Sucursal em Portugal Preçário de Títulos, Fundos e Seguros de Investimento Data de Entrada em Vigor: 06/maio/2016 Avisos: "Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários,

Leia mais

ANEXO. Procedimentos para o exercício das opções de compra

ANEXO. Procedimentos para o exercício das opções de compra ANEXO Procedimentos para o exercício das opções de compra I. Enquadramento 1. Operação O presente documento é relativo aos procedimentos estabelecidos para o segundo período de exercício da faculdade de

Leia mais

AÇÕES CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012

AÇÕES CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 AÇÕES CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 Ações O que são ações? Uma ação é um título que representa uma fração do capital social de uma empresa, constituída sob a forma de uma

Leia mais

CONDIÇÕES FINAIS OBRIGAÇÕES CONTINENTE 7% 2015 [aprovado em 22 de Junho de 2012] Sonae, SGPS, S.A.

CONDIÇÕES FINAIS OBRIGAÇÕES CONTINENTE 7% 2015 [aprovado em 22 de Junho de 2012] Sonae, SGPS, S.A. CONDIÇÕES FINAIS OBRIGAÇÕES CONTINENTE 7% 2015 [aprovado em 22 de Junho de 2012] Sonae, SGPS, S.A. Emissão de até 100.000.000 de Obrigações, com a possibilidade de alocação de um montante adicional até

Leia mais

A PRESENTE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO FOI OBJECTO DE REGISTO PRÉVIO NA COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS (CMVM) SOB O Nº 9.

A PRESENTE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO FOI OBJECTO DE REGISTO PRÉVIO NA COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS (CMVM) SOB O Nº 9. CIMPOR Cimentos de Portugal, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua Alexandre Herculano, 35, em Lisboa Capital Social: 672.000.000 de Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem Designação Condições de Acesso Modalidade Meios de Movimentação Conta Negócio Clientes Empresa e Empresários em Nome Individual. Depósito à Ordem remunerado, que possibilita o acesso a um limite de crédito

Leia mais

. FUNDOS DE INVESTIMENTO

. FUNDOS DE INVESTIMENTO . FUNDOS 7.. F DE INVESTIMENTO 7. Fundos de Investimento O QUE É UM FUNDO DE INVESTIMENTO? Um fundo de investimento é um património que pertence a várias pessoas, destinado ao investimento em determinados

Leia mais

O valor da remuneração do Depósito Indexado não poderá ser inferior a 0%. O Depósito garante na Data de Vencimento a totalidade do capital aplicado.

O valor da remuneração do Depósito Indexado não poderá ser inferior a 0%. O Depósito garante na Data de Vencimento a totalidade do capital aplicado. Designação Depósito Indexado PSI 20 Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou variáveis subjacentes ou associados Perfil de cliente

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem Designação Condições de Acesso Modalidade Meios de Movimentação Conta Completa Clientes Particulares, maiores de 18 anos, que sejam trabalhadores por conta de outrem e que aceitem domiciliar ou transferir,

Leia mais

Contrato de Intermediação Financeira

Contrato de Intermediação Financeira Contrato de Intermediação Financeira Condições Gerais do Contrato de Intermediação Financeira Entre a Caixa Geral de Depósitos, SA com sede em Lisboa na Av. João XXI n.º 63, com capital social de 5 900

Leia mais

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO OS FUNDOS DE INVESTIMENTO CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 Os Fundos de Investimento O que é um Fundo de investimento? Um fundo de investimento é um instrumento financeiro

Leia mais

O valor da remuneração do Depósito Indexado não poderá ser inferior a 0%. O Depósito garante na Data de Vencimento a totalidade do capital aplicado.

O valor da remuneração do Depósito Indexado não poderá ser inferior a 0%. O Depósito garante na Data de Vencimento a totalidade do capital aplicado. Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou variáveis subjacentes ou associados Perfil de cliente recomendado Condições

Leia mais

sobre Instrumentos Financeiros

sobre Instrumentos Financeiros A Informação que deve ser Prestada pelos Intermediários Financeiros sobre Instrumentos Financeiros CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 A Informação que deve ser prestada pelos

Leia mais

Organização do Mercado de Capitais Português

Organização do Mercado de Capitais Português Instituto Superior de Economia e Gestão Organização do Mercado de Capitais Português Docente: Discentes : Prof. Dra. Raquel Gaspar Inês Santos João Encarnação Raquel Dias Ricardo Andrade Temas a abordar

Leia mais

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 30 de Setembro 2015

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 30 de Setembro 2015 Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 30 de Setembro 2015 O Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento

Leia mais

GLOSSÁRIO. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários 39

GLOSSÁRIO. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários 39 GLOSSÁRIO Activo subjacente: activo que serve de base a outros instrumentos financeiros, como sejam os futuros, as opções e os warrants autónomos. Assembleia geral: órgão das sociedades anónimas em que

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Designação: VICTORIA PPR Acções

Leia mais

Referência : 400010_EUR_20131116_001

Referência : 400010_EUR_20131116_001 CAIXACADERNETA Referência : 400010_EUR_20131116_001 Designação Condições de Acesso Modalidade Meios de Movimentação Moeda CaixaCaderneta pessoas singulares Empresários em nome individual (ENI) que abram

Leia mais

Preçário de Intermediação Financeira

Preçário de Intermediação Financeira INFORMAÇÃO GERAL BANIF BANCO INTERNACIONAL O FUNCHAL Preçário de Intermediação Financeira () Entrada em vigor: 12Mar201 Para a recepção e resolução de reclamações, contacte: (Serviço de reclamação e apoio

Leia mais

Preçário de Intermediação Financeira

Preçário de Intermediação Financeira INFORMAÇÃO GERAL BANIF BANCO INTERNACIONAL O FUNCHAL Preçário de Intermediação Financeira () Entrada em vigor: 0Fev201 Para a recepção e resolução de reclamações, contacte: (Serviço de reclamação e apoio

Leia mais

Activo subjacente: activo que serve de base a outros instrumentos financeiros, como sejam os futuros, as opções e os warrants autónomos.

Activo subjacente: activo que serve de base a outros instrumentos financeiros, como sejam os futuros, as opções e os warrants autónomos. GLOSSÁRIO Activo subjacente: activo que serve de base a outros instrumentos financeiros, como sejam os futuros, as opções e os warrants autónomos. Assembleia geral: órgão das sociedades anónimas em que

Leia mais

O investidor deve assumir um papel activo na recolha de informação que lhe permita tomar decisões de investimento fundamentadas.

O investidor deve assumir um papel activo na recolha de informação que lhe permita tomar decisões de investimento fundamentadas. O presente documento visa fornecer-lhe informações simples e práticas sobre como deve investir de forma responsável. Independentemente da protecção conferida pela legislação aos investidores não profissionais,

Leia mais

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação.

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação. EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA ENTIDADE EMITENTE: MODALIDADE: MOEDA: MONTANTE DA EMISSÃO: REPRESENTAÇÃO: VALOR NOMINAL: PREÇO DE SUBSCRIÇÃO: Galp Energia, SGPS, S.A. Emissão

Leia mais

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Advertências ao Investidor Os riscos do, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Risco de perda total ou parcial do capital investido

Leia mais

INVESTIMENTO ACTIVO MAIS OBRIGAÇÕES

INVESTIMENTO ACTIVO MAIS OBRIGAÇÕES Breve Descrição do Produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

Ou seja, na data de maturidade, o valor garantido por unidade de participação será aquele que resulta da aplicação da seguinte fórmula:

Ou seja, na data de maturidade, o valor garantido por unidade de participação será aquele que resulta da aplicação da seguinte fórmula: 1.Tipo e Duração 2.Entidade Gestora 3.Consultores de Fundo de Capital Garantido Aberto, constituído em Portugal. A sua constituição foi autorizada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, em 12/

Leia mais

Prospecto Informativo Depósito Dual China e México BBVA Novembro 2012

Prospecto Informativo Depósito Dual China e México BBVA Novembro 2012 Prospecto Informativo Depósito Dual China e México BBVA Novembro 2012 Designação Classificação Caracterização do Produto Depósito Dual China e México BBVA Produto financeiro complexo O Depósito Dual China

Leia mais

CUSTOS DE INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA EM PORTUGAL: O INVESTIMENTO EM ACÇÕES

CUSTOS DE INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA EM PORTUGAL: O INVESTIMENTO EM ACÇÕES CUSTOS DE INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA EM PORTUGAL: O INVESTIMENTO EM ACÇÕES JANEIRO DE 2006 NOTA PRÉVIA A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), no cumprimento da sua missão de protecção dos investidores

Leia mais

Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference

Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO ADVERTÊNCIA AO INVESTIDOR Risco de perda súbita total, superior ou parcial do capital investido Remuneração não garantida

Leia mais

Informação Importante

Informação Importante Informação Importante Independentemente das condições de prestação de serviços bancários, de investimento, de recepção e transmissão de ordens por conta de outrem, cujos termos se encontram expressos nas

Leia mais

Bankinter, S.A., Sucursal em Portugal Preçário de Títulos, Fundos e Seguros de Investimento

Bankinter, S.A., Sucursal em Portugal Preçário de Títulos, Fundos e Seguros de Investimento Bankinter, S.A., Sucursal em Portugal Preçário de Títulos, Fundos e Seguros de Investimento Data de Entrada em Vigor: 01/abril/2016 Avisos: "Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários,

Leia mais

O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito.

O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito. INFORMAÇÕES GERAIS. O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito. A rendibilidade é a taxa de rendimento gerado pelo investimento durante

Leia mais

CONDIÇÕES DAS OBRIGAÇÕES

CONDIÇÕES DAS OBRIGAÇÕES CONDIÇÕES DAS OBRIGAÇÕES 15.1. Admissão à negociação e código ISIN A presente admissão à negociação na Euronext Lisbon diz respeito às Obrigações com o código ISIN PTJMRJOE0005 e destina-se a permitir

Leia mais

Preçário de Intermediação Financeira

Preçário de Intermediação Financeira INFORMAÇÃO GERAL BANIF BANCO INTERNACIONAL O FUNCHAL Preçário de Intermediação Financeira () Entrada em vigor: 01Jan2015 Para a recepção e resolução de reclamações, contacte: (Serviço de reclamação e apoio

Leia mais

(através da sua sede principal)

(através da sua sede principal) CONDIÇÕES FINAIS APLICÁVEIS 10 de Setembro de 2010 BANCO ESPÍRITO SANTO DE INVESTIMENTO, S.A. (através da sua sede principal) 50,000,000 Valores Mobiliários Perpétuos Subordinados com Juros Condicionados

Leia mais

Os valores mobiliários que fazem parte de uma mesma emissão conferem aos seus titulares os mesmos direitos e deveres.

Os valores mobiliários que fazem parte de uma mesma emissão conferem aos seus titulares os mesmos direitos e deveres. VALORES MOBILIÁRIOS O QUE SÃO VALORES MOBILIÁRIOS? Valores mobiliários são documentos emitidos por empresas ou outras entidades, em grande quantidade, que representam direitos e deveres, podendo ser comprados

Leia mais

Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros

Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros Um investimento responsável exige que conheça todas as suas implicações. Certifique-se de que conhece essas implicações e que está disposto a

Leia mais

ALVES RIBEIRO - INVESTIMENTOS FINANCEIROS, SGPS, S.A. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 (Montantes em Euros, excepto quando expressamente indicado) 1. NOTA INTRODUTÓRIA

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem Designação Condições de Acesso Conta Especial Emigrante Clientes Particulares, com idade superior a 18 anos, que sejam emigrantes portugueses, de acordo com legislação em vigor. A conta só pode ser co-titulada

Leia mais

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Artigo 102.º Objecto É aprovado o regime especial aplicável aos fundos de investimento imobiliário para arrendamento

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Produto Financeiro Complexo: REAL 24M INVEST Entidade gestora: Real Vida Seguros, S.A. Avenida de França, 316 2º, Edifício Capitólio 4050-276 Porto Portugal TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO Implica a imobilização

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem Designação Condições de Acesso Modalidade Meios de Movimentação Moeda Conta Super Jovem Clientes Particulares, com idade entre os 18 e os 30 anos (inclusive). Depósito à Ordem. Esta conta pode ser movimentada

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

. MERCADOS MOBILIÁRIOS

. MERCADOS MOBILIÁRIOS . MERCADOS 5.. M DE VALORES MOBILIÁRIOS 5. Mercados de Valores Mobiliários O QUE SÃO OS MERCADOS DE VALORES MOBILIÁRIOS? Os mercados de valores mobiliários são um espaço ou uma organização que se destina

Leia mais

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (178 dias), não mobilizável antecipadamente.

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (178 dias), não mobilizável antecipadamente. Designação Classificação Depósito Indexado USD 6 meses Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (178 dias), não mobilizável antecipadamente.

Leia mais

Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021

Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021 Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021 Emissão de Obrigações ao abrigo do Euro Medium Term Note Programme de 10,000,000,000 do Banco BPI para a emissão

Leia mais

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Barclays Investimento Fundo Autónomo: SD 30 - abril 2018 EMPRESA DE SEGUROS Nome: CNP Barclays Vida y Pensiones, Compañia de Seguros, S.A. - Agência Geral em Portugal; Endereço da Sede Social: Plaza de

Leia mais

Preçário de Intermediação Financeira

Preçário de Intermediação Financeira INFORMAÇÃO GERAL BANIF BANCO INTERNACIONAL O FUNCHAL Preçário de Intermediação Financeira () Entrada em vigor: 01Jan2015 Para a recepção e resolução de reclamações, contacte: (Serviço de reclamação e apoio

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Preçário de Intermediação Financeira

Preçário de Intermediação Financeira INFORMAÇÃO GERAL BANIF BANCO INTERNACIONAL O FUNCHAL Preçário de Intermediação Financeira () Entrada em vigor: 09Out2015 Para a recepção e resolução de reclamações, contacte: (Serviço de reclamação e apoio

Leia mais

Este depósito não garante uma remuneração mínima.

Este depósito não garante uma remuneração mínima. Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou variáveis subjacentesou associados Perfil de cliente recomendado Condições

Leia mais

Não aplicável (conta não remunerada)

Não aplicável (conta não remunerada) Designação Conta 18-23 Condições de Acesso Clientes Particulares com idades compreendidas entre os 18 e os 23 anos Modalidade Depósito à Ordem Meios de Movimentação Cartão de débito, cheque, ordem de transferência,

Leia mais

Investimento Financeiro

Investimento Financeiro Investimento Financeiro Apontamentos de: Sandra Gomes E-mail: Data: Janeiro 2009 Livro: Mercados e Investimentos financeiros Nota: é o resumo dos 3 primeiros capítulos do livro / guião da cadeira 1 GUIÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADE DO FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO

RELATÓRIO DE ATIVIDADE DO FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO RELATÓRIO DE ATIVIDADE DO FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO MONTEPIO TAXA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO ABERTO DE OBRIGAÇÕES DE TAXA FIXA 30.06.2015 1. Política de Investimentos O Património do

Leia mais

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (191 dias), não mobilizável antecipadamente.

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (191 dias), não mobilizável antecipadamente. Designação Classificação Depósito Indexado EUR/USD No Touch Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (191 dias), não mobilizável antecipadamente.

Leia mais

Impossibilidade de reembolso antecipado, quer pelo emitente quer pelo investidor.

Impossibilidade de reembolso antecipado, quer pelo emitente quer pelo investidor. Documento Informativo Montepio Top Europa - Março 2011/2015 Produto Financeiro Complexo ao abrigo do Programa de Emissão de Obrigações de Caixa de 3 000 000 000 Advertências ao investidor: Impossibilidade

Leia mais

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. 1 de Julho de 2015

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. 1 de Julho de 2015 SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO Apuramento dos Resultados de: - Oferta Pública de Subscrição de Obrigações ME Fev-2020 - Oferta Pública de Troca de Obrigações ME Mar-2016 1 de Julho de 2015 Não

Leia mais

Preçário BANIF - BANCO DE INVESTIMENTO, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANIF - BANCO DE INVESTIMENTO, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANIF BANCO DE INVESTIMENTO, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do Banif Banco de Investimento, SA contém o Folheto

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado

Leia mais

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa CONDIÇÕES FINAIS Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa Emissão até EUR 100.000.000 de Obrigações a Taxa Fixa BPI RENDIMENTO

Leia mais

2. CAPITAL SOCIAL. Contabilidade das Sociedades 2009/2010 1

2. CAPITAL SOCIAL. Contabilidade das Sociedades 2009/2010 1 2. CAPITAL SOCIAL 1 Índice Conceitos 3 Referências normativas 4 Sociedade por quotas 6 10 2 Conceitos Sociedades SUBSCRIÇÃO Acto pelo qual os sócios formalizam a sua obrigação de entrada. REALIZAÇÃO ou

Leia mais