MS1122 v3.0 Instalação e Considerações Importantes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MS1122 v3.0 Instalação e Considerações Importantes"

Transcrição

1 MS1122 v3.0 Instalação e Considerações Importantes O conteúdo deste documento é destinado a quem já possui algum conhecimento e deseja utilizar algumas REDEs comerciais disponíveis... V3.0 R2 Operadoras como a Telefônica, NET Virtua e outras fornecem o acesso a internet no entanto possuem algumas restrições neste fornecimento que podem inviabilizar a implantação destes módulos se o instalador não tiver algumas considerações... Definindo o MAC do módulo e colocando um módulo direto na rede de uma Operadora de acesso... É comum estas operadoras fornecerem um ponto de acesso, seja domestico ou comercial, utilizando um equipamento fornecido pela própria que pode ser um MODEM Wifi ou Cable-MODEM onde o seu MAC é registrado na sua central e esta central fornece um IP somente para este MAC -Media Access Control... Isto inviabiliza a colocação de equipamentos que não seja da própria operadora. Configurando o IP do módulo... Ao fornecer um IP para este equipamento a operadora poderá fornecer este de forma dinâmica onde cada vez que o equipamento for ligado um número de IP diferente é fornecido, onde chamamos de Servidor de DHCP ou este IP poderá ser fornecido de forma FIXA... Algumas operadoras fornecem um IP para cada equipamento contratado na forma DHCP ou IP Fixo, ou seja, o cliente deve contratar o serviço dizendo quantos acesso ele ira usar e neste caso o cliente não poderá colocar outro computador nesta rede sem antes contratar mais um IP para o mesmo... O que ocorre quando tentamos colocar o módulo neste tipo de REDE: o mesmo não funciona, pois o Servidor de DHCP não fornece o seu IP, pois não esta contratada... Porque colocamos o módulo na REDE e seu programa não consegue achar o módulo...? Outra característica importante é quando tentamos comunicar ou simplesmente localizar o módulo MS1122 neste tipo de rede fornecido por estas operadoras. Isto acontece porque as operadoras não permitem que se forme uma REDE entre os seus computadores, utilizando a REDE deles... é necessário criar uma rede interna através de um roteador configurado como Gateway, onde o mesmo recebe o acesso a internet através de uma porta e distribui para a outra porta com IP próprios e definidos internamente no equipamento... Assim todos os computadores ligados nesta REDE podem falar entre si e cada um pode falar com a internet através do Gateway criado pelo seu roteador. Isto é possível porque o seu roteador cria uma NAT - Network Address Translation tem acesso a rede externa através de uma tabela onde é feito a troca do seu IP interno pelo IP externo da operadora e vice-versa... ms1122 v3.0 instalação e considerações importantes.doc 2/5/ :45 Página: 1/7

2 Configurando o roteador como Gateway... ms1122 v3.0 instalação e considerações importantes.doc 2/5/ :45 Página: 2/7

3 Configurando o IP da sua Operadora... Observe que neste caso a Operadora em questão fornece um IP cada vez que o seu equipamento é ligado e também registra o MAC - Media Access Control no seu equipamento fornecido, seja um roteador Wifi ou a cabo, assim você deve definir seu roteador como Cliente de DHCP como é visto acima... ms1122 v3.0 instalação e considerações importantes.doc 2/5/ :45 Página: 3/7

4 Configurando sua Rede interna... Observe que ao definir sua faixa interna de DHCP, você de coloca-la dentro da faixa da sua Operadora e no caso do exemplo acima foi constatado que a operadora cria um IP assim como podemos ver a baixo... ms1122 v3.0 instalação e considerações importantes.doc 2/5/ :45 Página: 4/7

5 Como podemos ver a baixo a Operadora forneceu o IP Temos que criar nossa faixa de IP entre até para que qualquer terminal interno nosso possamos ter acesso a rede externa... Este tipo de configuração permite que todos os terminais (computadores) e módulos MS1122 possam se conectar e cada um destes possa se conectar com a rede externa ou internet, no entanto não é possível acessar este módulo externamente, pois ele se encontra agora em uma rede interna.. Para contornar isto devemos contratar um IP público junto a sua operadora... ms1122 v3.0 instalação e considerações importantes.doc 2/5/ :45 Página: 5/7

6 Porque contratar um IP público? Para que possa ter acesso externo a sua rede o usuário não poderá utilizar um IP interno da sua Rede e deverá possuir um IP válido ou público que deve ser solicitado ou contratado com sua Operadora, caso o usuário possua um IP público mas este mesmo IP seja compartilhado com outros através de um swith interno da sua rede, poderá ser utilizado o recurso de mudar a porta do servidor http, para 8080 por exemplo, do seu switch ou AP e configurar o NAT para que o IP público seja equivalente ao IP associado internamente ao módulo, através do recurso de Port Forwarding de seu switch ou AP... Por exemplo: Re-direcione o acesso da página do seu Switch ou Ap para... ms1122 v3.0 instalação e considerações importantes.doc 2/5/ :45 Página: 6/7

7 Em seguida deve-se re-direcionar o IP público para o IP local, como pode ser visto a baixo... ms1122 v3.0 instalação e considerações importantes.doc 2/5/ :45 Página: 7/7

IBRX Sistemas Eletrônicos. Manual técnico. Configuração: IBRX Módulo portão Rev 020216 2. O IBRX Portão funciona em 4 tipos de conexão:

IBRX Sistemas Eletrônicos. Manual técnico. Configuração: IBRX Módulo portão Rev 020216 2. O IBRX Portão funciona em 4 tipos de conexão: IBRX Portão IBRX Módulo portão Rev 020216 2 Manual técnico O IBRX Portão funciona em 4 tipos de conexão: Servidor Cliente Online DHCP Cliente Online Cliente Offline Modo Servidor: Neste modo o módulo cria

Leia mais

Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos

Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos Birigui SP Setembro - 2013 1. Configurando o Ambiente. Este documento mostra como configurar o ambiente do GigaChef para usar o Tablet

Leia mais

Manual de Programação TED1000 versão TC100 Ethernet

Manual de Programação TED1000 versão TC100 Ethernet Manual de Programação TED1000 versão TC100 Ethernet Indice: Configurações iniciais...2 Configuração de IP...2 Teclas especiais...2 Cabo de rede...2 Programação...3 Abrindo a comunicação (abreip)...3 Enviando

Leia mais

ANEXO: Como conectar a rede

ANEXO: Como conectar a rede ANEXO: Como conectar a rede A. Como ajustar o endereço IP do DVR e abrir a porta TCP do roteador? É necessário configurar redirecionamento da porta para permitir o acesso do DVR através do roteador. 1.

Leia mais

Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos

Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos Objetivos: Ativar e gerenciar compartilhamentos locais e remotos; Ativar e gerenciar o sistema de arquivos distribuídos (DFs); Gerenciar compartilhamentos ocultos;

Leia mais

Experiência 04: Comandos para testes e identificação do computador na rede.

Experiência 04: Comandos para testes e identificação do computador na rede. ( ) Prova ( ) Prova Semestral ( ) Exercícios ( ) Prova Modular ( ) Segunda Chamada ( ) Exame Final ( ) Prática de Laboratório ( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos Nota: Disciplina: Turma: Aluno

Leia mais

SOFTWARE VIAWEB. Como instalar o Software VIAWEB

SOFTWARE VIAWEB. Como instalar o Software VIAWEB SOFTWARE VIAWEB Como instalar o Software VIAWEB O Software VIAWEB é na verdade um receptor de eventos. A única diferença é que os eventos são recebidos via INTERNET. Portanto, a empresa de monitoramento

Leia mais

Módulo e-rede Magento v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede Magento v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede Magento v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 Instruções iniciais 4 4.2 Instalação e

Leia mais

LEUCOTRON EQUIPAMENTOS LTDA ROTEIRO DE INTERLIGAÇÃO SIP ACTIVE IP COM REGISTRO

LEUCOTRON EQUIPAMENTOS LTDA ROTEIRO DE INTERLIGAÇÃO SIP ACTIVE IP COM REGISTRO LEUCOTRON EQUIPAMENTOS LTDA PÓS-VENDAS LEUCOTRON ROTEIRO DE INTERLIGAÇÃO SIP ACTIVE IP COM REGISTRO SANTA RITA DO SAPUCAÍ MINAS GERAIS 2012 PÓS VENDAS LEUCOTRON ROTEIRO DE INTERLIGAÇÃO SIP ACTIVE IP COM

Leia mais

MANUAL DO INSTALADOR XD EM AMBIENTES MICROSOFT WINDOWS

MANUAL DO INSTALADOR XD EM AMBIENTES MICROSOFT WINDOWS MANUAL DO INSTALADOR XD EM AMBIENTES MICROSOFT WINDOWS Está disponível a partir da versão 2014.73 do XD Rest/Pos/Disco um novo formato no instalador em ambientes Microsoft Windows. O instalador passa a

Leia mais

D-Link500T. Simulador Site DLINK - Clique Aqui. D-Link500T - Alterar usuário e senha

D-Link500T. Simulador Site DLINK - Clique Aqui. D-Link500T - Alterar usuário e senha D-Link500T Simulador Site DLINK - Clique Aqui D-Link500T - Alterar usuário e senha 1 - Para configurar, digite o IP do seu modem (padrão: http://10.1.1.1 ) no seu navegador. A seguinte tela deverá aparecer:

Leia mais

Este guia irá auxilia-lo a configuração do PIN para conexão WPS.

Este guia irá auxilia-lo a configuração do PIN para conexão WPS. Este guia irá auxilia-lo a configuração do PIN para conexão WPS. IMPORTANTE: Para primeira instalação é necessário o uso de Internet via cabo para configurar. O uso de Internet sem fio (wireless) impossibilitará

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DNS, DHCP, Endereços Privados, Proxy e NAT EDGARD JAMHOUR. Segundo Bimestre

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DNS, DHCP, Endereços Privados, Proxy e NAT EDGARD JAMHOUR. Segundo Bimestre EXERCÍCIOS DE REVISÃO DNS, DHCP, Endereços Privados, Proxy e NAT EDGARD JAMHOUR Segundo Bimestre Exercício 1: Considere a seguinte configuração de árvore de nomes DNS. ZONA.br dns (200.0.0.1) SOA br dns2

Leia mais

MN03 - MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DA VPN PARA ALUNOS

MN03 - MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DA VPN PARA ALUNOS MN03 - MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DA VPN PARA ALUNOS SECRETARIA DE GOVERNANÇA DA INFORMAÇÃO SUBSECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DIVISÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

Leia mais

Passos para a instalação

Passos para a instalação Manual de Instalação da Comanda Eletrônica Arquivos para instalação no computador.net Framework 3.5 ActiveSync (programa que vem junto com o Pocket que faz a integração do aparelho com o computador do

Leia mais

Guia de início rápido do Bomgar B200

Guia de início rápido do Bomgar B200 Guia de início rápido do Bomgar B200 Este guia o orientará pela configuração inicial de seu Bomgar Box. Caso tenha dúvidas, entre em contato pelo número +01.601.519.0123 ou support@bomgar.com. Pré-requisitos

Leia mais

Box POE / Patch Panel POE

Box POE / Patch Panel POE Box POE / Patch Panel POE (5 e 10 portas) MANUAL DO USUÁRIO Patch Panel POE CCN Telecom ideal para montar um sistema de alimentação para equipamentos wifi em caixas herméticas, acess points (AP), roteadores,

Leia mais

Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital

Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital Página 1 de 16 Índice DonD - Sistema para Teste de Acuidade Visual...3 Componentes do Produto...4 Instalação...5 Abrindo o sistema do DonD...5 Configuração...6

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Introdução Slide 1 Nielsen C. Damasceno Introdução Tanenbaum (2007) definiu que um sistema distribuído é aquele que se apresenta aos seus usuários como um sistema centralizado, mas

Leia mais

O DHCP pode atribuir endereço IP para um equipamento de rede de três formas:

O DHCP pode atribuir endereço IP para um equipamento de rede de três formas: O DHCP pode atribuir endereço IP para um equipamento de rede de três formas: Configuração manual; Configuração automática; Configuração dinâmica. 1 Neste caso, é possível atribuir um endereço IP a uma

Leia mais

Introdução à Informática. Aula 05. Redes de Computadores. Prof. Fábio Nelson

Introdução à Informática. Aula 05. Redes de Computadores. Prof. Fábio Nelson Aula 05 Redes de Computadores Sistemas de Comunicação de Dados Sistemas computadorizados que transmitem dados por meio de linhas de comunicação, como, por exemplo, linhas telefônicas ou cabos. História:

Leia mais

Seu manual do usuário HP deskjet 970c http://pt.yourpdfguides.com/dref/900013

Seu manual do usuário HP deskjet 970c http://pt.yourpdfguides.com/dref/900013 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1

T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1 T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1 Lista de Figuras T.I. para o Dealer Suite: Servidores Figura 1 Tela Principal do ESXi...4 Figura 2 Tela VMware Player...5 Figura 3 Arquivo /etc/exports do

Leia mais

Conectando um PC na console de um Roteador

Conectando um PC na console de um Roteador Conectando um PC na console de um Roteador Objetivos Este é o primeiro de uma série de tutoriais que visam aprofundar os conhecimentos necessários à formação Cisco CCNA. Neste tutorial mostrarei como estabelecer

Leia mais

Terminal de Operação Cimrex 69

Terminal de Operação Cimrex 69 Descrição do Produto O Cimrex 69 agrega as mais novas tecnologias e a mais completa funcionalidade de terminais de operação. Possui visor de cristal líquido gráfico colorido de 5,7 sensível ao toque (

Leia mais

EM8032 EM8033 Adaptador Powerline de 500Mbps com tomada elétrica

EM8032 EM8033 Adaptador Powerline de 500Mbps com tomada elétrica EM8032 EM8033 Adaptador Powerline de 500Mbps com tomada elétrica 2 PORTUGUÊS EM8032 EM8033 - Adaptador Powerline de 500Mbps com tomada elétrica Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Conteúdo da embalagem... 2

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO KIT MERCURIOIV OSCILOSCÓPIO E GERADOR DE SINAIS

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO KIT MERCURIOIV OSCILOSCÓPIO E GERADOR DE SINAIS GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO KIT MERCURIOIV OSCILOSCÓPIO E GERADOR DE SINAIS Revisão 05 setembro/2014 Versão do Firmware: 2.1.8 Versão do software Osciloscópio para Windows: 2.0.19 1. Sumário 1.Introdução...3

Leia mais

Rede VPN UFBA Procedimento para configuração

Rede VPN UFBA Procedimento para configuração UFBA Universidade Federal da Bahia STI Superintendência de Tecnologia da Informação Rede VPN UFBA Procedimento para configuração 2015 Índice Introdução... 2 Windows 8... 3 Windows 7... 11 Windows VISTA...

Leia mais

,QVWDODomR. Dê um duplo clique para abrir o Meu Computador. Dê um duplo clique para abrir o Painel de Controle. Para Adicionar ou Remover programas

,QVWDODomR. Dê um duplo clique para abrir o Meu Computador. Dê um duplo clique para abrir o Painel de Controle. Para Adicionar ou Remover programas ,QVWDODomR 5HTXLVLWRV0tQLPRV Para a instalação do software 0RQLWXV, é necessário: - Processador 333 MHz ou superior (700 MHz Recomendado); - 128 MB ou mais de Memória RAM; - 150 MB de espaço disponível

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Fundamentos de Redes II

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Fundamentos de Redes II Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Fundamentos de Redes II Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Site da disciplina http://echaia.com Ementa: Camada física do modelo OSI; Camada

Leia mais

Cerne Tecnologia e Treinamento

Cerne Tecnologia e Treinamento Cerne Tecnologia e Treinamento Tutorial de Instalação da Placa X-Control I E-mail: Sumário Configurando o PC 3 Conectando a Placa 6 Conectores e Pinagem da Placa 7 Comandos para comunicação 13 2 Obs: A

Leia mais

Guia Rápido de Instalação

Guia Rápido de Instalação Guia Rápido de Instalação Caro Usuário, Queremos parabenizá-lo por escolher o PlugData MG100T e dar-lhe as boas vindas a um conjunto de facilidades que serão conseguidas com o uso deste equipamento. Apresentação

Leia mais

Objetivos: i) Criar enlace ponto-a-ponto entre roteadores com protocolo HDLC ii) Criar uma infraestrutura de acesso baseada em PPPoE

Objetivos: i) Criar enlace ponto-a-ponto entre roteadores com protocolo HDLC ii) Criar uma infraestrutura de acesso baseada em PPPoE Instalação de Equipamentos de Rede Laboratório 2 Estabelecimento de enlaces ponto-a-ponto Objetivos: i) Criar enlace ponto-a-ponto entre roteadores com protocolo HDLC ii) Criar uma infraestrutura de acesso

Leia mais

Network Camera. Guia do SNC easy IP setup Versão de software 1.0 Antes de operar o aparelho, leia todo este manual e guarde-o para referência futura.

Network Camera. Guia do SNC easy IP setup Versão de software 1.0 Antes de operar o aparelho, leia todo este manual e guarde-o para referência futura. 4-441-095-71 (1) Network Camera Guia do SNC easy IP setup Versão de software 1.0 Antes de operar o aparelho, leia todo este manual e guarde-o para referência futura. 2012 Sony Corporation Índice Salvar

Leia mais

OI CLOUD SEJA BEM-VINDO!

OI CLOUD SEJA BEM-VINDO! OI CLOUD SEJA BEM-VINDO! O QUE É O OI CLOUD? O Oi Cloud é um serviço de armazenamento, compartilhamento e sincronização de arquivos. Esses arquivos ficarão acessíveis a partir de qualquer dispositivo,

Leia mais

Instalando sua Multifuncional na sua rede pela primeira vez

Instalando sua Multifuncional na sua rede pela primeira vez Instalando sua Multifuncional na sua rede pela primeira vez PIXMA MG3510 Mac OS 1 Instalando sua Multifuncional na sua rede pela primeira vez PIXMA MG3510 Mac OS Preparando para Conectar Minha Multifuncional

Leia mais

Manual SOFIA (Software Inteligente ARPEN-SP) versão 0.1

Manual SOFIA (Software Inteligente ARPEN-SP) versão 0.1 Manual SOFIA (Software Inteligente ARPEN-SP) versão 0.1 Normatização: Provimento nº 22/2014 Corregedoria Geral de São Paulo Segue o link com a íntegra do provimento, publicado no site da ARPEN-SP, em 18/09/2014:

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO MILLENNIUM BASIC

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO MILLENNIUM BASIC MANUAL DE INSTALAÇÃO DO MILLENNIUM BASIC O primeiro passo para fazer a instalação do Millennium Basic é fazer o download dos programas executáveis para a máquina do usuário. Acesse o portal de conteúdo

Leia mais

Manual do Desenvolvedor Geração de Tokens

Manual do Desenvolvedor Geração de Tokens Manual do Desenvolvedor Geração de Tokens Setembro de 2012 Versão 1.3 ÍNDICE Página 1. Introdução... 1 2. Geração de Tokens... 1 2.1 Formato dos Tokens... 1 2.2 Geração de Tokens... 1 2.2.1 Gerar Token

Leia mais

Procedimentos para configuração do DWL-2100AP em modo Access Point

Procedimentos para configuração do DWL-2100AP em modo Access Point Procedimentos para configuração do DWL-2100AP em modo Access Point No modo Access Point o DWL-2100AP se conecta a várias máquinas, sejam elas notebooks ou desktops com adaptador wireless. Neste manual

Leia mais

Terminal de Operação Cimrex 12

Terminal de Operação Cimrex 12 Descrição do Produto O terminal de operação Cimrex 12 apresenta excelente desempenho em tamanho compacto. Possui visor de cristal líquido alfanumérico de duas linhas e 20 colunas. O teclado de membrana

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Nível de rede Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Nível de rede Aula 6 Aplicação Apresentação Sessão Transporte Rede Enlace Físico Protocolo nível de aplicação Protocolo nível

Leia mais

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Entre 2011 e 2012, os salários na área de tecnologia da informação (TI) cresceram em média 10,78% um número animador, que pode motivar jovens estudantes

Leia mais

DHCP. Prof. Hederson Velasco Ramos REDES

DHCP. Prof. Hederson Velasco Ramos REDES Prof. Hederson Velasco Ramos REDES DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) É um protocolo, parte da pilha de serviços TCP/IP, que disponibiliza endereços ip por concessão e as configurações a dispositivos

Leia mais

DESVENDADO O TCP/IP. Prof. Me. Hélio Esperidião

DESVENDADO O TCP/IP. Prof. Me. Hélio Esperidião DESVENDADO O TCP/IP Prof. Me. Hélio Esperidião TCP/IP INTERNAMENTE Quando dois computadores tentam trocar informações em uma rede, o TCP/IP precisa, primeiro, determinar se os dois computadores pertencem

Leia mais

Diagrama de Componentes e Implantação

Diagrama de Componentes e Implantação Diagrama de Componentes e Implantação Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Booch, G. et al. The Unified Modeling Language User

Leia mais

Guia PASSO-A-PASSO de Configuração

Guia PASSO-A-PASSO de Configuração IMPORTANTE! NÃO É PRECISO ESTAR CONECTADO NA INTERNET PARA FAZER A CONFIGURAÇÃO DO EQUIPAMENTO TP-LINK. Conecte o Roteador TL-MR3020, diretamente pelo cabo Rj45 (cabo de rede) e na outra ponta do cabo

Leia mais

Índice. tabela das versões do documento. GPOP - Gerenciador POP 1598510_05 01 11/01/2016 1/14. título: GPOP. assunto: Manual de utilização

Índice. tabela das versões do documento. GPOP - Gerenciador POP 1598510_05 01 11/01/2016 1/14. título: GPOP. assunto: Manual de utilização título: GPOP assunto: Manual de utilização número do documento: 1598510_05 índice: 01 pag.: 1/14 cliente: geral tabela das versões do documento índice data alteração 01 11/01/2016 versão inicial 02 03

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO SAT DIMEP PDV CAKE

MANUAL DE INSTALAÇÃO SAT DIMEP PDV CAKE MANUAL DE INSTALAÇÃO SAT DIMEP PDV CAKE INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO O procedimento de instalação do SAT (Dimep) é bastantes simples, para equipamentos Dimep basta seguir as etapas abaixo. 1. Instalação do

Leia mais

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley Técnico em Radiologia Prof.: Edson Wanderley Rede de Computadores Modelo Mainframe Terminal Computador de grande porte centralizado; Os recursos do computador central, denominada mainframe são compartilhadas

Leia mais

Guia do Administrador de Licenças de Usuários Autorizados do IBM SPSS Modeler IBM

Guia do Administrador de Licenças de Usuários Autorizados do IBM SPSS Modeler IBM Guia do Administrador de Licenças de Usuários Autorizados do IBM SPSS Modeler IBM Índice Guia do Administrador........ 1 Antes de Iniciar............. 1 Serviços Citrix e Terminal......... 1 Instalação

Leia mais

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período: Encontro 09 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade III: Modelagem Lógico de Dados Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM 6. Introdução ao MS Access O Microsoft

Leia mais

Redes de Computadores. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais

Redes de Computadores. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais Redes de Computadores Disciplina: Informática Prof. Higor Morais 1 Agenda Sistemas de Comunicação Histórico das Redes de Comunicação de Dados Mídias de Comunicação Meios de Transmissão Padrões e Protocolos

Leia mais

Como usar a opção Folha de Roteamento

Como usar a opção Folha de Roteamento Como usar a opção Folha de Roteamento Uma Folha de Roteamento é uma página especial com um código de barras contendo instruções de distribuição para seu documento. Com a opção Folha de Roteamento, o dispositivo

Leia mais

Guia de Instalação. Roteador Greatek

Guia de Instalação. Roteador Greatek Guia de Instalação Roteador Greatek WR-2500HP Por favor leia o Manual do Usuário cuidadosamente garantindo uma utilização correta deste produto e guarde este manual para uma referencia futura. 1- Visão

Leia mais

Exemplo de nome de servidor de Domain Controller: PTISPO01DC02 PTI SPO 01 DC 01. Matriz ou Primeira Filial

Exemplo de nome de servidor de Domain Controller: PTISPO01DC02 PTI SPO 01 DC 01. Matriz ou Primeira Filial Olá pessoal, dando continuidade nos artigos de, hoje iremos ver o procedimento de s de Servidores, Desktops, Periféricos e Ativos de Rede. Cada profissional de TI e as empresa possuem seus padrões, seguindo

Leia mais

Cinco erros na hora de monitorar seu ambiente de T.I

Cinco erros na hora de monitorar seu ambiente de T.I Cinco erros na hora de monitorar seu ambiente de T.I Autor: Hernandes Martins Revisado por: Aécio Pires http://hernandesmartins.blogspot.com.br Email: hernandss@gmail.com Junho de 2015 Página 1 Conteúdo

Leia mais

CIRCULAR Nº 21/2016 PREGÃO Brasília, 17 de maio de 2016.

CIRCULAR Nº 21/2016 PREGÃO Brasília, 17 de maio de 2016. CIRCULAR Nº 21/2016 PREGÃO Brasília, 17 de maio de 2016. Prezados Senhores, Em atenção ao pedido de esclarecimento formulado por licitante referente ao Pregão Eletrônico nº. 12/2016, seguem as seguintes

Leia mais

DK105 GROVE. Temperatura e Umidade. Radiuino

DK105 GROVE. Temperatura e Umidade. Radiuino DK105 GROVE Temperatura e Umidade Radiuino O presente projeto visa mostrar uma básica aplicação com o Kit DK 105 Grove. Utilizamos um sensor de umidade e temperatura Grove juntamente ao nó sensor para

Leia mais

Instruções de utilização do CA-40 como modem GPRS Microsoft Windows Vista e 7

Instruções de utilização do CA-40 como modem GPRS Microsoft Windows Vista e 7 Instruções de utilização do CA-40 como modem GPRS Microsoft Windows Vista e 7 1. Instalação do driver para o cabo de dados USB do CA - 40 1.1 - Faça o download do arquivo Windows_Driver cabo de dados.zip

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO REDE SCB REDE DOS SERVIÇOS DE CRÉDITO DO BRASIL LTDA. PROGRAMA "De Olho no Ponto"

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO REDE SCB REDE DOS SERVIÇOS DE CRÉDITO DO BRASIL LTDA. PROGRAMA De Olho no Ponto REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO REDE SCB REDE DOS SERVIÇOS DE CRÉDITO DO BRASIL LTDA. PROGRAMA "De Olho no Ponto" 1º. Registro nº. 1.372.079, de 21 de setembro de 2012 5º Oficial de Registro

Leia mais

Roteiro... Sistemas Distribuídos Aula 4. Troca de mensagens. Comunicação entre processos. Conceitos de SD, vantagens e desvantagens

Roteiro... Sistemas Distribuídos Aula 4. Troca de mensagens. Comunicação entre processos. Conceitos de SD, vantagens e desvantagens Roteiro... Conceitos de SD, vantagens e desvantagens Infra-estrutura de um SD Considerações de projeto Sistemas Distribuídos Aula 4 Karine de Pinho Peralta Modelos de Comunicação - comunicação entre processos

Leia mais

1.0 Informações de hardware

1.0 Informações de hardware 1.0 Informações de hardware 1.1 Botões e ligações 6 1 7 2 8 3 9 4 5 6 10 1 Ligar / Desligar 2 Conetor Micro USB 3 Botão Voltar 4 Conetor Mini HDMI 5 Microfone 6 Webcam 7 Entrada para fone de ouvido 8 Botão

Leia mais

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança Plano de Segurança da Informação Inicialmente, deve se possuir a percepção de que a segurança da informação deve respeitar os seguintes critérios: autenticidade, não repúdio, privacidade e auditoria. Também

Leia mais

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da. Secretaria Municipal de Saúde do. Município de São Paulo

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da. Secretaria Municipal de Saúde do. Município de São Paulo Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Programa Bolsa Família Manual de Operação Conteúdo Sumário...

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SEMAD DEPARTAMENTO DE RECURSOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DRTI

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SEMAD DEPARTAMENTO DE RECURSOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DRTI PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SEMAD DEPARTAMENTO DE RECURSOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DRTI GUIA DO USUÁRIO COMUNICADOR SPARK INÍCIO O comunicador SPARK

Leia mais

MicroWork TOUCH CHECKLIST

MicroWork TOUCH CHECKLIST Considerações Gerais O possibilita a execução diferenciada do CheckList de serviços do Veículo, com mobilidade e segurança através da captura de fotos, integradas automaticamente para o sistema MicroWork

Leia mais

Neste manual você terá o exemplo de acesso 3G pelo programa ASEE, existem 02 tipos, o segundo é o MEYE. No cd existe o manual do MEYE.

Neste manual você terá o exemplo de acesso 3G pelo programa ASEE, existem 02 tipos, o segundo é o MEYE. No cd existe o manual do MEYE. Neste manual você terá o exemplo de acesso 3G pelo programa ASEE, existem 02 tipos, o segundo é o MEYE. No cd existe o manual do MEYE. Introdução Os modelos de DVR Stand Alone H.264 da Luxseg são todos

Leia mais

OBJETIVOS DA SEÇÃO. Após concluir com êxito o módulo sobre Área de Trabalho, o aluno deve estar apto a:

OBJETIVOS DA SEÇÃO. Após concluir com êxito o módulo sobre Área de Trabalho, o aluno deve estar apto a: OBJETIVOS DA SEÇÃO Após concluir com êxito o módulo sobre Área de Trabalho, o aluno deve estar apto a: I. Definir os critérios da Área de Trabalho para o Sistema de Cabeamento Siemon, tanto para interfaces

Leia mais

Manual de Instalação. BC-2C Módulo GPRS

Manual de Instalação. BC-2C Módulo GPRS Manual de Instalação BC-2C Módulo GPRS INTRODUÇÃO O BC-2C Módulo GPRS Pináculo é um conversor de comunicação que se conecta a qualquer painel de alarme monitorado que utilize o protocolo de comunicação

Leia mais

Formas de Pagamento Resumida... 34 Vendas Vendedor... 34 Vendas Vendedor Resumido... 35 Vendas Vendedor Caixa... 35 Vendas por Artigos...

Formas de Pagamento Resumida... 34 Vendas Vendedor... 34 Vendas Vendedor Resumido... 35 Vendas Vendedor Caixa... 35 Vendas por Artigos... Manual POS Conteúdo Configuração no Servidor... 3 Gestão de Stocks... 3 Manutenção de Artigos... 3 Gestão de Clientes... 4 Gestão de Fornecedores... 5 Sistema POS... 6 Manutenção de Series de Armazéns...

Leia mais

Guia do Administrador. Gestor Web TIM PRATICIDADE E ECONOMIA NA MEDIDA CERTA PARA SUA EMPRESA. Você, sem fronteiras.

Guia do Administrador. Gestor Web TIM PRATICIDADE E ECONOMIA NA MEDIDA CERTA PARA SUA EMPRESA. Você, sem fronteiras. Guia do Administrador Gestor Web TIM Você, sem fronteiras. PRATICIDADE E ECONOMIA NA MEDIDA CERTA PARA SUA EMPRESA. Prezado Cliente A TIM oferece um conjunto de serviços inteligentes que proporciona maior

Leia mais

DECOM Digital. Perguntas Frequentes

DECOM Digital. Perguntas Frequentes DECOM Digital Perguntas Frequentes O Sistema DECOM Digital SDD é um sistema de formação de autos digitais que permitirá o envio eletrônico de documentos no âmbito de petições e de processos de defesa comercial,

Leia mais

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho 2014 Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC 17/01/2014 REITORA Ulrika Arns VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho COORDENADOR DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Instalação de Carta de Correção Eletrônica Spalla

Instalação de Carta de Correção Eletrônica Spalla Instalação de Carta de Correção Eletrônica Spalla Introdução A Carta de Correção Eletrônica(CC-e) é um evento legal e tem por objetivo corrigir algumas informações da NF-e, desde que o erro não esteja

Leia mais

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto Lógica de Programação Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto O curso Técnico em Informática É o profissional que desenvolve e opera sistemas, aplicações, interfaces gráficas; monta estruturas

Leia mais

TRABALHO DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO VIRTUAL PRIVATE NETWORK VPN

TRABALHO DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO VIRTUAL PRIVATE NETWORK VPN TRABALHO DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO VIRTUAL PRIVATE NETWORK VPN Equipe: Virtual Private Network Rede Privada Virtual ou Virtual Private Network, ou seja, é uma rede de comunicações privada(com o acesso restrito)

Leia mais

Acesso ao Sistema Usuário: MASTER Senha : MASTER (maiúsculo ou minúsculo)

Acesso ao Sistema Usuário: MASTER Senha : MASTER (maiúsculo ou minúsculo) Manual Cobrança Caixa Acesso ao Sistema Usuário: MASTER Senha : MASTER (maiúsculo ou minúsculo) Selecionar Cedente Para utilizar o sistema, selecione o Cedente (CADASTROS > SELECIONAR CEDENTE > ACESSAR).

Leia mais

Como usar a opção de Folha de roteamento

Como usar a opção de Folha de roteamento Como usar a opção de Folha de roteamento Uma Folha de roteamento é uma página especial com um código de barras que contém instruções de distribuição para seu documento. Quando a opção Folha de roteamento

Leia mais

QUESTIONAMENTO ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 03/2014 - BNDES

QUESTIONAMENTO ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 03/2014 - BNDES QUESTIONAMENTO ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 03/2014 - BNDES Item 1.2 Grupo 1 do termo de referencia No grupo 1 o órgão solicita protocolo ISDN. Solicitamos que seja permitido o protocolo

Leia mais

5.2.4 Análise de LCR segundo o tempo. 5.2.5 Regras de marcação LCR

5.2.4 Análise de LCR segundo o tempo. 5.2.5 Regras de marcação LCR Dial-In Control Server (servidor de controlo do acesso telefónico) O sistema selecciona o operador desejado por meio de um prefixo e marca, em seguida, o Dial-In Control Server (DICS). O código de autorização

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores por fldotti@inf.pucrs.br Redes de Computadores Nível de Rede Algoritmos de Roteamento Redes de Computadores 2 1 Nível de Rede Roteamento ligação entre redes é realizada por estações

Leia mais

Laboratório 4.2.9d Fluke LinkRunner Testes de LAN

Laboratório 4.2.9d Fluke LinkRunner Testes de LAN Laboratório 4.2.9d Fluke LinkRunner Testes de LAN Objetivo Familiarizar-se com as capacidades do Fluke LinkRunner Determinar se um cabo de acesso está ativo Identificar a velocidade, capacidades duplex

Leia mais

Procedimento para Adequações às Mudanças Tecnológicas do Módulo Autorizador v4

Procedimento para Adequações às Mudanças Tecnológicas do Módulo Autorizador v4 Procedimento para Adequações às Mudanças Tecnológicas do Módulo Autorizador v4 Página 1 Índice Introdução... 3 Novo Portal da Farmácia... 4 Padronização do Cupom Vinculado... 5 Módulo de segurança... 6

Leia mais

Objetivo do Portal da Gestão Escolar

Objetivo do Portal da Gestão Escolar Antes de Iniciar Ambiente de Produção: É o sistema que contem os dados reais e atuais, é nele que se trabalha no dia a dia. Neste ambiente deve-se evitar fazer testes e alterações de dados sem a certeza

Leia mais

Configurando seu Modem TP-Link, 1 - Conectando os Cabos ao Modem

Configurando seu Modem TP-Link, 1 - Conectando os Cabos ao Modem Configurando seu Modem TP-Link, 1 - Conectando os Cabos ao Modem Conecte seu PC na porta LAN do Modem através de um cabo de rede conforme mostrado na figura abaixo. Conecte o cabo de telefone com conector

Leia mais

5838 Maquinação Introdução ao CNC

5838 Maquinação Introdução ao CNC 5838 Maquinação Introdução ao CNC Formador: Hélder Nunes 13 Valores Formanda: Ana Pernas Índice Introdução... 3 Enquadramento... 4 Vantagens vs Desvantagens do CNC... 5 Características de um sistema CNC...

Leia mais

RAIS RELAÇÃO ANUAL DE INFORMAÇÕES SOCIAIS

RAIS RELAÇÃO ANUAL DE INFORMAÇÕES SOCIAIS RAIS RELAÇÃO ANUAL DE INFORMAÇÕES SOCIAIS O que é? A RAIS é um instrumento de coleta de dados utilizado pela gestão governamental do setor do trabalho, Instituída pelo Decreto nº 76.900, de 23/12/75, a

Leia mais

Utilizar série 8 sempre que for gerar dados para o Converge.NET.

Utilizar série 8 sempre que for gerar dados para o Converge.NET. COMO CONFIGURAR E HOMOLOGAR O CGE PARA USAR CONVERGE.NET Para Usuários de NFS-e de Cascavel CONFIGURAÇÕES NFS-e NO CGE As configurações de notas fiscais de serviço no Gerenciador de Escritórios estão localizadas

Leia mais

Manual de Utilização. Ao acessar o endereço www.fob.net.br chegaremos a seguinte página de entrada: Tela de Abertura do Sistema

Manual de Utilização. Ao acessar o endereço www.fob.net.br chegaremos a seguinte página de entrada: Tela de Abertura do Sistema Abaixo explicamos a utilização do sistema e qualquer dúvida ou sugestões relacionadas a operação do mesmo nos colocamos a disposição a qualquer horário através do email: informatica@fob.org.br, MSN: informatica@fob.org.br

Leia mais

Basic, Everest e Braille Box. Guia de Instalação

Basic, Everest e Braille Box. Guia de Instalação Basic, Everest e Braille Box Guia de Instalação 2 PUBLICADO POR Index Braille Hantverksvägen 20 954 23, Gammelstad Suécia Telefone: +46 920 2030 80 www.indexbraille.com E POR Tecassistiva Av. Dr. Altino

Leia mais

Bem-vindo ao tópico sobre a ferramenta Importar do Excel.

Bem-vindo ao tópico sobre a ferramenta Importar do Excel. Bem-vindo ao tópico sobre a ferramenta Importar do Excel. 1 Neste tópico, você verá como importar cadastros de parceiros de negócios, dados do cadastro do item e listas de preços usando a ferramenta Importar

Leia mais

MÓDULO 2 Topologias de Redes

MÓDULO 2 Topologias de Redes MÓDULO 2 Topologias de Redes As redes de computadores de modo geral estão presentes em nosso dia adia, estamos tão acostumados a utilizá las que não nos damos conta da sofisticação e complexidade da estrutura,

Leia mais

UFCD 0770 Dispositivos e Periféricos Formadora: Sónia Rodrigues

UFCD 0770 Dispositivos e Periféricos Formadora: Sónia Rodrigues UFCD 0770 Dispositivos e Periféricos Formadora: Sónia Rodrigues 0770 Dispositivos e Periféricos Objectivos da UFCD: Instalar e configurar dispositivos internos e externos no computador. Identificar as

Leia mais

Administração Portal Controle Público

Administração Portal Controle Público Administração Portal Controle Público Manual do usuário www.controlepublico.org.br 2015 Sumário 1. Workflow da publicação... 3 1.1. Perfis de publicação... 3 1.2. Perfis de controle no Administrador...

Leia mais

Acionamento de Motores: PWM e Ponte H

Acionamento de Motores: PWM e Ponte H Warthog Robotics USP São Carlos www.warthog.sc.usp.br warthog@sc.usp.br Acionamento de Motores: PWM e Ponte H Por Gustavo C. Oliveira, Membro da Divisão de Controle (2014) 1 Introdução Motores são máquinas

Leia mais

Módulo 8 Entradas Digitais 24 Vdc Monitorado. Os seguintes produtos devem ser adquiridos separadamente para possibilitar a utilização do produto:

Módulo 8 Entradas Digitais 24 Vdc Monitorado. Os seguintes produtos devem ser adquiridos separadamente para possibilitar a utilização do produto: Descrição do Produto O módulo, integrante da Série Ponto, possui 8 pontos de entrada digital +24 Vdc isolada e monitorada, é indicado para aplicações onde a situação de linha rompida necessita ser detectada

Leia mais

Manual Instalação Web Services Client Web.NewHotel

Manual Instalação Web Services Client Web.NewHotel Web.NewHotel Versão: 2008-07-10 Rev. 2008-12-04 Versão de WSServer: 2008.10.27.0 Versão de WSClient: 2008.11.03.0 Versão de NewHotel: 2008.09.13 Av. Almirante Gago Coutinho, 70 1700-031 Lisboa PORTUGAL

Leia mais