CÓDIGO DE ÉTICA DA HABITÁGUA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CÓDIGO DE ÉTICA DA HABITÁGUA"

Transcrição

1 CÓDIGO DE ÉTICA DA HABITÁGUA

2 ÍNDICE PREÂMBULO... 3 CÓDIGO DE ÉTICA... 5 Secção I: PARTE GERAL Secção II: PRINCÍPIOS... 8 Secção III: DEVERES CORPORATIVOS Secção IV: REGRAS DE CONDUTA DOS AGENTES E COLABORADORES Secção V: DISPOSIÇÕES FINAIS Código de Ética. Revisão 2015 P. 2

3 PREÂMBULO A ética é a estética de dentro. Pierre Reverdy O presente articulado apresenta-se como um documento que vem concretizar o Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infrações Conexas da Habitágua Serviços Domiciliários e Técnicos Especializados, Lda. Trata-se, efetivamente, de um instrumento que consagra valores de natureza ética enquanto componentes de uma política de afirmação da Habitágua, como exemplo de rigor enquanto agente económico e de lisura no trato relacional com os seus interlocutores. A sociedade moderna exige, indubitavelmente, aos gestores da coisa pública, um esforço contínuo de aperfeiçoamento dos procedimentos e de otimização dos recursos utilizados. Esse esforço tem, no entanto, que ser acompanhado pela prossecução da ética empresarial através do estabelecimento de comportamentos corporativos conformes aos princípios morais e às regras do bem proceder, aceites pela comunidade. Importa, assim, responder favoravelmente às espectativas existentes, indo para além da gestão empresarial e da simples satisfação dos objectivos financeiros, assegurando a afirmação da Habitágua no plano ético, como exemplo de rigor, transparência e correção na gestão relacional. Apresenta-se, pois, como fundamental a consagração deste conjunto de princípios e de regras de conduta, nas relações com os colaboradores, clientes, fornecedores e com os demais stakeholders, valorizando a missão desenvolvida e o reconhecimento social do serviço prestado. Código de Ética. Revisão 2015 P. 3

4 PREÂMBULO O articulado proposto terá como objetivos centrais a divulgação dos padrões de conduta organizacional e individual, de acordo com as boas práticas nacionais e internacionais, bem como o reforço da confiança dos clientes e da comunidade na qualidade do trabalho realizado pela Habitágua e a valorização ética dos seus agentes. O Código de Ética e de Atendimento ao Público assume-se, assim, como um compromisso para com a comunidade envolvente, valorizando a correção da ação e potenciando o prestígio da Habitágua. Código de Ética. Revisão 2015 P. 4

5 CÓDIGO DE ÉTICA PARTE GERAL PRINCÍPIOS DEVERES CORPORATIVOS REGRAS DE CONDUTA DOS AGENTES E COLABORADORES DISPOSIÇÕES FINAIS Código de Ética. Revisão 2015

6 Secção I: PARTE GERAL Artigo 1º OBJETO 1 O presente Código de Ética e de Atendimento ao Público, doravante referido como Código, visa definir, no plano ético, os princípios e regras de actuação interna e externa da Habitágua, Serviços Domiciliários e Técnicos Especializados, Lda., abreviadamente referida como Habitágua. 2 São também consagradas regras normalizadoras dos procedimentos do atendimento ao público no Anexo I. Artigo 2º COMPROMISSO A Habitágua adota e promove de forma ativa as mais exigentes normas éticas de conduta profissional em todos os níveis da empresa. Este compromisso deve partir dos níveis mais elevados da empresa, devendo os sócios, os gestores e demais quadros superiores constituir um exemplo para toda a organização através das suas ações, liderando de forma ativa a adoção destas normas e controlando a sua aplicação. Artigo 3º ÂMBITO a) O Código é aplicável a todas as pessoas contratadas pela Habitágua, incluindo membros dos órgãos estatutários, dirigentes, quadros superiores, colaboradores e pessoas cujo Código de Ética. Revisão 2015 P. 6

7 Secção I: PARTE GERAL estatuto é equivalente ao de colaboradores, tais como trabalhadores temporários e prestadores de serviços. b) O Código define as linhas de orientação de natureza ética e relacional empresarial que devem ser seguidas por todos os agentes durante o desempenho das respectivas funções. Artigo 4º VISÃO A Habitágua pretende ser reconhecida como uma organização de excelência no domínio da qualidade dos serviços prestados, que desenvolve a sua atividade no respeito pelos mais elevados padrões de responsabilidade ambiental, financeira e social. Artigo 5º MISSÃO A missão da Habitágua consiste em assegurar a prestação de um serviço de qualidade e excelência, na concretização das suas atribuições e no desenvolvimento de uma estratégia empresarial de aperfeiçoamento contínuo da organização. Código de Ética. Revisão 2015 P. 7

8 Secção II: PRINCÍPIOS Artigo 6º PRINCÍPIO DA LEGALIDADE A Habitágua deve desenvolver a sua atividade em conformidade com a Lei, com os regulamentos e com os fins que lhe estão definidos. Artigo 7º PRINCÍPIO DA HONESTIDADE A Habitágua conduz a sua ação por princípios de honestidade e rigor ético no sentido de garantir a realização da sua missão. Artigo 8º PRINCÍPIO DA TRANSPARÊNCIA A Habitágua é uma empresa gerida com transparência, onde se assegura o cumprimento rigoroso da lei, dos regulamentos, a prestação de contas e a avaliação de desempenho dos seus agentes. Artigo 9º PRINCÍPIO DA EQUIDADE E ISENÇÃO A Habitágua pauta a sua ação pelo respeito dos princípios da equidade, proximidade e isenção, no relacionamento com todos os agentes internos e externos. Código de Ética. Revisão 2015 P. 8

9 Secção II: PRINCÍPIOS Artigo 10º PRINCÍPIO DO COMPORTAMENTO ÉTICO As relações da Habitágua e dos seus agentes com as partes interessadas baseiam-se no respeito, na transparência, na honestidade e na integridade, não se tolerando qualquer tipo de suborno ou forma de corrupção. Artigo 11º PRINCÍPIO DA EFICIÊNCIA A Habitágua desenvolve a sua atividade prosseguindo, de forma contínua, a melhoria dos métodos e da organização, adoptando medidas de simplificação na gestão e optimização dos recursos. Artigo 12º PRINCÍPIO DA NÃO-DISCRIMINAÇÃO A Habitágua, enquanto entidade empregadora defende a igualdade de oportunidades e o mérito profissional, não se aceitando qualquer tipo de discriminação no local de trabalho relacionada com idade, género, raça, origem social, religião, orientação sexual ou aptidão física. Código de Ética. Revisão 2015 P. 9

10 Secção II: PRINCÍPIOS Artigo 13º PRINCÍPIO DA HIGIENE E SEGURANÇA A Habitágua valoriza o bem-estar físico e psicológico dos seus colaboradores, procurando garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável para todos. Artigo 14º PRINCÍPIO DA INOVAÇÃO A Habitágua buscará vantagem competitiva a longo prazo através da inovação, com vista à obtenção de melhorias contínuas e do aumentando da eficiência. Artigo 15º PRINCÍPIO DA RESPONSABILIDADE FINANCEIRA A Habitágua deve adotar as melhores práticas ao nível da gestão dos recursos financeiros, assegurando a harmonia do planeamento, execução e controlo das actividades com os objectivos estratégicos previamente definidos. Artigo 16º PRINCÍPIO DE QUALIDADE A Habitágua é uma empresa que prima pela excelência da qualidade dos serviços prestados, que desenvolve a sua actividade no sentido de responder às expectativas dos seus clientes. Código de Ética. Revisão 2015 P. 10

11 Secção II: PRINCÍPIOS Artigo 17º PRINCÍPIO DA CONSCIÊNCIA AMBIENTAL A Habitágua assegurará o desenvolvimento da sua atividade de uma forma responsável, satisfazendo os seus clientes e preservando o meio ambiente para as gerações futuras. Código de Ética. Revisão 2015 P. 11

12 Secção III: DEVERES CORPORATIVOS Artigo 18º REGRAS DE COMPORTAMENTO INSTITUCIONAL COM OS CLIENTES 1 A Habitágua, no âmbito da conceção estratégica e da gestão, centralizará toda a sua atenção no cliente enquanto elemento central da sua atividade, respondendo a todas as suas necessidades. 2 A Habitágua deve prestar todos os serviços necessários à satisfação das expectativas dos seus clientes. 3 A Habitágua deve desenvolver canais de comunicação com a comunidade, prestando com urbanidade e simpatia todas as informações solicitadas pelos clientes. Artigo 19º REGRAS DE COMPORTAMENTO INSTITUCIONAL COM OS COLABORADORES 1 A Habitágua deve respeitar e tratar com urbanidade, todos os seus colaboradores. 2 A Habitágua deve desenvolver e partilhar um sistema de princípios e regras comuns a todos os níveis da estrutura, orientados para a excelência e qualidade dos serviços. 3 A Habitágua deve assegurar a igualdade de oportunidades. 4 A Habitágua deve definir e executar políticas laborais justas, respeitando o enquadramento legal em vigor. 5 A Habitágua deve valorizar os recursos humanos na sua dimensão social e profissional, estimulando e reconhecendo o mérito. Código de Ética. Revisão 2015 P. 12

13 Secção III: DEVERES CORPORATIVOS 6 A Habitágua deve assegurar a formação profissional necessária ao enriquecimento de competências e de conhecimentos dos seus colaboradores. 7 A Habitágua deve respeitar os deveres gerais das entidades empregadoras, assegurando, nomeadamente, o pontual pagamento de remunerações justas e adequadas ao trabalho desenvolvido pelos seus colaboradores. 8 A Habitágua deve ser um agente ativo na proteção da maternidade e da paternidade. 9 A Habitágua deve garantir o direito de livre associação. 10 A Habitágua deve assegurar um ambiente de trabalho saudável, seguro e motivador, propício ao bom desenvolvimento das funções a desempenhar. 11 A Habitágua deve promover a participação dos seus colaboradores na apresentação de propostas e sugestões de melhoria dos serviços prestados, sem prejuízo da obediência às ordens e instruções dos seus superiores hierárquicos. Artigo 20º REGRAS DE COMPORTAMENTO INSTITUCIONAL COM OS FORNECEDORES 1 A Habitágua deve garantir o cumprimento da Lei e de todas as condições contratuais assumidas. 2 A Habitágua deve garantir o cumprimento das boas práticas de concorrência, evitando qualquer situação subjectiva de favorecimento ou de concessão de privilégios. Código de Ética. Revisão 2015 P. 13

14 Secção III: DEVERES CORPORATIVOS 3 A Habitágua valorizará sempre o comportamento ético dos seus fornecedores no âmbito no âmbito das suas relações institucionais. Artigo 21º REGRAS DE COMPORTAMENTO INSTITUCIONAL COM A SOCIEDADE 1 A Habitágua deve assegurar uma postura ambientalmente sustentável monitorizando e reduzindo os impactos negativos das suas actividades. 2 A Habitágua deve prestar informação rigorosa, útil e oportuna à sociedade, nomeadamente, através da comunicação social. Código de Ética. Revisão 2015 P. 14

15 Secção IV: REGRAS DE CONDUTA DOS AGENTES E COLABORADORES Artigo 22º DEVER DE URBANIDADE E CORTESIA Todos os agentes e colaboradores da Habitágua devem pautar a sua conduta por elevados padrões de urbanidade e lisura no trato entre si, com os clientes e com os demais agentes da comunidade. Artigo 23º CONFLITO DE INTERESSES Os colaboradores e agentes da Habitágua não podem intervir em processos onde tenham interesses diretos ou indiretos, abrangendo-se os interesses de parentes ou afins, pessoas com quem vivam em economia comum ou ainda sociedades ou entes coletivos em que detenham qualquer tipo de interesse. Artigo 24º DEVERES COMPORTAMENTAIS GERAIS Todos os colaboradores e agentes da Habitágua devem pautar a sua conduta pelo respeito para com os deveres gerais legalmente impostos, nomeadamente: 1 Pelo dever de zelo, exercendo as sua funções de acordo com os objetivos fixados e utilizando as competências adequadas, aplicando e respeitando as normas legais, regulamentares e as instruções dos superiores hierárquicos; Código de Ética. Revisão 2015 P. 15

16 Secção IV: REGRAS DE CONDUTA DOS AGENTES E COLABORADORES 2 Pelo dever de prossecução e defesa do interesse corporativo, no respeito pelas leis e pelos direitos e interesses legalmente protegidos dos cidadãos; 3 Pelo dever de imparcialidade, desempenhando as suas funções com equidistância relativamente aos interesses em causa, na perspectiva do respeito pela igualdade dos cidadãos; 4 Pelo dever de isenção, não retirando vantagens, pelas funções que exerce, para si ou para terceiro; 5 Pelo dever de lealdade, desempenhando as funções com subordinação aos objetivos da empresa; 6 Pelo dever de obediência, acatando e cumprindo as ordens transmitidas pelos superiores hierárquicos no seguimento do objecto de serviço e do enquadramento legal; 7 Pelo dever de assiduidade e de pontualidade, comparecendo ao serviço de forma regular, continuada e dentro do horário definido; 8 Dever de integridade, assumindo uma conduta integra, abstendo-se de aceitar ou solicitar dádivas, presentes ou gratificações de qualquer natureza, pelo exercício das suas funções; 9 Pelo dever de informação, prestando aos clientes a informação solicitada nos termos legais; 10 Pelo dever de sigilo donde resulta a obrigação de guardar sigilo e reserva sobre todos os factos de que tomem conhecimento, no exercício das suas funções e que pela sua natureza possam afetar o interesse e a atividade da Habitágua. Código de Ética. Revisão 2015 P. 16

17 Secção IV: REGRAS DE CONDUTA DOS AGENTES E COLABORADORES Artigo 25º REGRAS COMPORTAMENTAIS DE ATENDIMENTO Todos os colaboradores e agentes da Habitágua devem assumir atitudes profissionais positivas que contribuam para uma boa imagem da organização, nomeadamente: 1 Assegurar a satisfação dos clientes mantendo uma postura responsável, prestável e educada; 2 Assegurar a solução mais eficaz para a resolução das questões colocadas pelos clientes; 3 Assumir responsabilidade e integridade perante os clientes demonstrando respeito pela organização e pelos colegas; 4 Coordenar com os serviços competentes, a resolução das questões colocadas pelos clientes, providenciando uma resposta célere e clara; 5 Assumir confiança na organização e no seu grupo de trabalho, criando espírito de equipa e um ambiente de partilha de informação e cooperação; 6 Ter uma atitude aberta e a capacidade para aceitar atitudes contraproducentes, demonstrando segurança, confiança e responsabilidade para com a organização. Todos os colaboradores e agentes da Habitágua devem desenvolver o seu trabalho no sentido de alcançar os objectivos definidos superiormente. Código de Ética. Revisão 2015 P. 17

18 Secção IV: REGRAS DE CONDUTA DOS AGENTES E COLABORADORES Artigo 26º COMPROMISSO DOS COLABORADORES 1 Todos os colaboradores e agentes da Habitágua devem assumir a responsabilidade pessoal pelo cumprimento do presente Código. 2 A violação das normas previstas no presente articulado poderá consubstanciar uma infração disciplinar, conduzindo à instauração do consequente procedimento disciplinar. Código de Ética. Revisão 2015 P. 18

19 Secção V: DISPOSIÇÕES FINAIS Artigo 27º DÚVIDAS DE APLICABILIDADE O Presidente do Conselho de Gerência, no exercício dos poderes de direção, poderá resolver as dúvidas resultantes da aplicação do presente Código. Artigo 28º PERIODICIDADE DE REVISÃO DO CÓDIGO O presente articulado será revisto de 3 em 3 anos. Artigo 29º ENTRADA EM VIGOR O presente articulado entra em vigor após deliberação do Conselho de Gerência, devendo ser publicitado junto de todos os colaboradores da Habitágua, nomeadamente, no respectivo site. Código de Ética. Revisão 2015 P. 19

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta Índice Apresentação... 3 Principais Objectivos do Código... 3 Finalidade do Código de Ética... 4 Âmbito de Aplicação... 4 Serviço Público... 4 Missão... 5 Visão... 5 Responsabilidade

Leia mais

INTRODUÇÃO 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING

INTRODUÇÃO 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING Índice INTRODUÇÃO... 2 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING... 2 2 COMPROMISSO DOS COLABORADORES... 2 3 PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO... 3 3.1 RELAÇÕES COM ADMINISTRADORES E COLABORADORES... 3 3.2 RELAÇÕES COM

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS

CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS Fundação Alentejo no Alentejo e para o Alentejo, um projeto para além da esperança Fernanda Ramos 1992 Aprovado na reunião do Conselho de Administração da FA Novembro

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA PROFISSONAL da

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA PROFISSONAL da CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA PROFISSONAL da INDICE Página 1 Objectivos do Código de Ética..3 2 Missão e valores.3 3 Âmbito de aplicação 3 4 Publicação e actualizações..3 5 - Normas de conduta 3 5.1 - Lealdade

Leia mais

Código de Ética. 1. Apresentação

Código de Ética. 1. Apresentação Código de Ética 1. Apresentação A Missão, a Visão, os Princípios Gerais, os Valores e as Normas de Conduta constantes do Código de Ética integram a Cultura da Lusa, a qual deve presidir à conduta profissional

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. APFF Administração do Porto da Figueira da Foz, S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA. APFF Administração do Porto da Figueira da Foz, S.A. CÓDIGO DE ÉTICA APFF Administração do Porto da Figueira da Foz, S.A. Índice 1. Preâmbulo 2. Disposições Gerais 2.1. Âmbito de aplicação 2.2. Objectos do 2.3. Dimensões éticas da empresa 2.4. Cumprimento

Leia mais

Código de Conduta da Fundação Comendador Almeida Roque 2015

Código de Conduta da Fundação Comendador Almeida Roque 2015 Preâmbulo A Fundação Comendador Almeida Roque adiante designada abreviadamente por Fundação é uma fundação privada de solidariedade social, sem fim lucrativo instituída pelo Comendador Almeida Roque e

Leia mais

Código de Ética e Conduta do IAPMEI

Código de Ética e Conduta do IAPMEI Código de Ética e Conduta do IAPMEI Âmbito e Objectivo do Documento Públicas (Lei n.º 58/2008, de 9 de Setembro) e da Carta Ética da Administração Pública. O Código de Ética e Normas de Conduta aplica-se

Leia mais

Código de Ética e de Conduta do Metropolitano de Lisboa, E.P.E. Código de Ética e de Conduta do Metropolitano de Lisboa, E.P.E.

Código de Ética e de Conduta do Metropolitano de Lisboa, E.P.E. Código de Ética e de Conduta do Metropolitano de Lisboa, E.P.E. Código de Ética e de Conduta do Metropolitano de Lisboa, E.P.E. ÍNDICE INTRODUÇÃO 1. Empresa e Serviço Público Empresa Missão Visão Função Social e Responsabilidades Sociais 2. Princípios e Valores Estruturantes

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA 2 INFORMAÇÕES GERAIS O QUE É O CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA O Código de Ética e de Conduta (Código) é o instrumento no qual se inscrevem os valores que pautam a actuação do

Leia mais

GRUPO SAG CÓDIGO DE CONDUTA

GRUPO SAG CÓDIGO DE CONDUTA GRUPO SAG CÓDIGO DE CONDUTA 1. Preâmbulo O perfil das empresas e a sua imagem estão cada vez mais interligados não só com o desempenho económico e financeiro, mas também com o quadro de valores, princípios

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA GEBALIS

CÓDIGO DE ÉTICA DA GEBALIS CÓDIGO DE ÉTICA DA GEBALIS DEZEMBRO DE 2008 PREÂMBULO O presente Código visa clarificar as normas de conduta que devem orientar os comportamentos e as atitudes de todos os Colaboradores da GEBALIS, independentemente

Leia mais

Edição A. Código de Conduta

Edição A. Código de Conduta Edição A Código de Conduta -- A 2011.09.26 1 de 5 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 2 2 PRINCÍPIOS E NORMAS GERAIS... 2 a) Trabalho Infantil... 2 b) Trabalho forçado... 2 c) Segurança e bem-estar no local de trabalho...

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. 2011 MDados

CÓDIGO DE ÉTICA. 2011 MDados CÓDIGO DE ÉTICA 2011 MDados I N D I C E Introdução. Pág. 2 Âmbito e aplicação... Pág. 2 Objectivos e valores Pág. 3 Código de Ética MDados Sistemas de Informação SA 1 INTRODUÇÃO Os princípios de actuação

Leia mais

1. INTRODUÇÃO. Mensagem do Presidente

1. INTRODUÇÃO. Mensagem do Presidente Data de início de vigência: 1 de setembro de 2013 1. INTRODUÇÃO Mensagem do Presidente O Mundo de hoje obriga-nos a uma presença em inúmeros quadrantes e a uma enorme capacidade para que possamos adaptar-nos

Leia mais

Código de Ética Fevereiro de 2015

Código de Ética Fevereiro de 2015 Código de Ética Fevereiro de 2015 Índice 1. Âmbito de aplicação... 3 2. Ética... 3 2.1. Princípios e valores fundamentais... 3 2.2. Proibição de decisão em situação de conflito de interesses... 4 2.3.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. da AMBISIDER RECUPERAÇÕES AMBIENTAIS, SA

CÓDIGO DE ÉTICA. da AMBISIDER RECUPERAÇÕES AMBIENTAIS, SA CÓDIGO DE ÉTICA da AMBISIDER RECUPERAÇÕES AMBIENTAIS, SA 1 CÓDIGO DE ÉTICA Preâmbulo O presente Código de Ética é um conjunto de princípios e valores fundamentais que se traduzem na prática e no dia-a-dia

Leia mais

Código de Conduta e de Boas Práticas

Código de Conduta e de Boas Práticas Código de Conduta e de Boas Práticas Preâmbulo Aos membros da comunidade académica da Universidade de Lisboa (docentes e investigadores, trabalhadores não docentes e não investigadores, bolseiros de investigação,

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA FPP - FUNDAÇÃO PORTUGUESA DO PULMÃO 1/8

CÓDIGO DE CONDUTA FPP - FUNDAÇÃO PORTUGUESA DO PULMÃO 1/8 CÓDIGO DE CONDUTA DA FPP - FUNDAÇÃO PORTUGUESA DO PULMÃO Lisboa, Julho de 2015 1/8 I - ÂMBITO Artigo Primeiro Âmbito Pessoal O presente Código integra um conjunto de regras e princípios gerais de ética

Leia mais

Código de Ética da Parpública. Ética - Princípios e valores fundamentais. Âmbito de aplicação

Código de Ética da Parpública. Ética - Princípios e valores fundamentais. Âmbito de aplicação Código de Ética da Parpública Âmbito de aplicação Aplica-se a todos os colaboradores da Parpública sem prejuízo de outras disposições legais ou regulamentares aplicáveis ou a que por inerência do exercício

Leia mais

financeiras que actuam em diferentes áreas de negócio, bem como por empresas instrumentais para o funcionamento e apoio à actividade do Grupo.

financeiras que actuam em diferentes áreas de negócio, bem como por empresas instrumentais para o funcionamento e apoio à actividade do Grupo. Código de Conduta Preâmbulo O Crédito Agrícola Mútuo é uma das instituições mais antigas da sociedade portuguesa, com génese nos Celeiros Comuns e nas Misericórdias. Ao longo da sua história, o Crédito

Leia mais

Código de Ética e de Conduta do. Grupo Energisa

Código de Ética e de Conduta do. Grupo Energisa Código de Ética e de Conduta do Grupo Energisa Caro colaborador, A prática do Código de Ética e de Conduta do Grupo Energisa é tão importante que fazemos questão que cada colaborador tenha seu próprio

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO

CÓDIGO DE ÉTICA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO CÓDIGO DE ÉTICA DA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO 0 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO... 2 2 - ABRANGÊNCIA... 2 3 - PRINCÍPIOS GERAIS... 2 4 - INTEGRIDADE PROFISSIONAL E PESSOAL... 3 5 - RELAÇÕES COM

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA OUTUBRO/2007

CÓDIGO DE ÉTICA OUTUBRO/2007 OUTUBRO/2007 ÍNDICE Página 1. APRESENTAÇÃO 1 2. OBJETIVOS 1 3. NORMAS, PRINCÍPIOS E VALORES ÉTICOS 2 4. CONFLITOS DE INTERESSES 5 5. CONFIDENCIALIDADE 6 6. DÚVIDAS COM A APLICAÇÃO DO CÓDIGO DE ÉTICA 6

Leia mais

POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP

POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP CONTEXTO Respeitar a diversidade social e a representatividade presente nas comunidades em que as organizações se inserem é um dever ético e simultaneamente um fator

Leia mais

Fundação Professor Francisco Pulido Valente CÓDIGO DE CONDUTA

Fundação Professor Francisco Pulido Valente CÓDIGO DE CONDUTA Fundação Professor Francisco Pulido Valente CÓDIGO DE CONDUTA Dezembro de 2012 INTRODUÇÃO As fundações são instituições privadas sem fins lucrativos que visam contribuir para o bem comum, para o desenvolvimento

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. Código de Conduta e Ética Rev00 de 02/12/2014 Página 1 de 13

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. Código de Conduta e Ética Rev00 de 02/12/2014 Página 1 de 13 CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Código de Conduta e Ética Rev00 de 02/12/2014 Página 1 de 13 1. Introdução A actuação do Grupo 8, na qualidade de prestador de serviços de segurança privada pauta-se por valores

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria Código de Ética Índice Mensagem da Diretoria... 07 Princípios Cooperativistas... 09 Política da Qualidade... 11 Nosso Negócio, Missão, Visão... 12 Nossos Valores... 13 Nosso Relacionamento com: Associados...

Leia mais

Código de Ética LLTECH

Código de Ética LLTECH Código de Ética LLTECH Quem somos A LLTECH é uma empresa que oferece soluções inovadoras para automação e otimização de processos industriais, fornecendo toda a parte de serviços e produtos para automação

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética MENSAGEM DO PRESIDENTE O Código de Conduta Ética das Empresas Concremat contempla os princípios que devem estar presentes nas relações da empresa com seus colaboradores, clientes,

Leia mais

Código de Conduta e Ética

Código de Conduta e Ética Código de Ética, declaração de princípios reflectida nos comportamentos e em todos os contextos do exercício da actividade profissional. Cercisiago Código de Conduta e Ética Dezembro de 2009 Cercisiago

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING O Código de Conduta Ética é um instrumento destinado a aperfeiçoar os relacionamentos da organização e elevar o clima de confiança nela existente. Este Código tem

Leia mais

PREÂMBULO TOV colaboradores, Compliance Outubro/2010

PREÂMBULO TOV colaboradores, Compliance Outubro/2010 PREÂMBULO A TOV, ciente da importância da ética nas relações profissionais nas comunidades onde atua e dos benefícios advindos do comprometimento e execução de diretrizes de conduta ética, divulga a todos

Leia mais

Código de Ética e Conduta Profissional

Código de Ética e Conduta Profissional Código de Ética e Conduta Profissional ÍNDICE DISPOSIÇÕES INTRODUTÓRIAS 1 ARTIGO 1º. - Âmbito de Aplicação 1 ARTIGO 2º. Princípios Aplicáveis 2 ARTIGO 3º. Relação com os clientes/consumidores 3 ARTIGO

Leia mais

Mensagem da Direção da AEVA

Mensagem da Direção da AEVA Mensagem da Direção da AEVA Caros colaboradores, consumidores e parceiros da Associação para a Educação e Valorização da Região de Aveiro: Nos dias de hoje, a importância que se dá à ética, ao respeito

Leia mais

Política de Responsabilidade Corporativa

Política de Responsabilidade Corporativa Política de Responsabilidade Corporativa Índice 1. Introdução...04 2. Área de aplicação...04 3. Compromissos e princípios de atuação...04 3.1. Excelência no serviço...05 3.2. Compromisso com os resultados...05

Leia mais

Código de Ética Nas Relações com as Partes Interessadas Com os Clientes e a Concorrência

Código de Ética Nas Relações com as Partes Interessadas Com os Clientes e a Concorrência Código de Ética Conduzimos nossos negócios dentro de uma estrutura de padrões profissionais, legislações, regulamentações e políticas internas. Entretanto, temos consciência que essas normas não necessariamente

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DO GRUPO JERÓNIMO MARTINS

CÓDIGO DE CONDUTA DO GRUPO JERÓNIMO MARTINS CÓDIGO DE CONDUTA DO GRUPO JERÓNIMO MARTINS MENSAGEM DO PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Caros Colaboradores, A missão de Jerónimo Martins é promover a eficiência em todas as suas áreas de negócio,

Leia mais

Código de Ética. Mensagem do CEO

Código de Ética. Mensagem do CEO Mensagem do CEO Ao longo dos últimos 15 anos, a GATEWIT alcançou uma reputação global de confiança, ética e honestidade, que tem sido um pilar fundamental para o sucesso do negócio. Os valores que nos

Leia mais

Índice. Águas de Portugal Código de Conduta e Ética

Índice. Águas de Portugal Código de Conduta e Ética M08/001 Índice Apresentação pág.3 Mensagem do Presidente pág.5 Principais Objetivos do Código pág.6 Razão da Existência do Código pág.6 Âmbito de Aplicação pág.7 Natureza das Regras pág.7 Grupo AdP e Serviço

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA. Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Norte 2014-2020

CÓDIGO DE CONDUTA. Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Norte 2014-2020 Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Norte 2014-2020 CONTROLO DO DOCUMENTO Versão Data de aprovação Descrição 1 07/09/2015 (ratificada a 09/09/2015) 2 17/12/2015 Código de Conduta do

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA TAGUSGÁS - EMPRESA DE GÁS DO VALE DO TEJO, S.A. Considerando:

CÓDIGO DE CONDUTA DA TAGUSGÁS - EMPRESA DE GÁS DO VALE DO TEJO, S.A. Considerando: CÓDIGO DE CONDUTA DA TAGUSGÁS - EMPRESA DE GÁS DO VALE DO TEJO, S.A. Considerando: 1 O estatuto da Tagusgás - Empresa de Gás do Vale do Tejo, S.A. de Operador da Rede de Distribuição e de Comercializador

Leia mais

Ética A GUARDIAN disponibiliza o presente Código de Conduta a todos os colaboradores, Clientes, Fornecedores e Parceiros.

Ética A GUARDIAN disponibiliza o presente Código de Conduta a todos os colaboradores, Clientes, Fornecedores e Parceiros. Âmbito de aplicação O presente Código de Conduta aplica-se a toda a estrutura GUARDIAN Sociedade de Mediação de Seguros, Lda., seguidamente designada por GUARDIAN, sem prejuízo das disposições legais ou

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA 1. MENSAGEM IESC

CÓDIGO DE CONDUTA 1. MENSAGEM IESC CÓDIGO DE CONDUTA 1. MENSAGEM IESC De origem grega, o termo ethos significa costumes e deve ser entendido com um conjunto de princípios básicos que visam disciplinar e regular, a moral e a conduta das

Leia mais

Política de Tratamento de Clientes e Terceiros. Nos termos da Norma Regulamentar ISP n.º10/2009-r, de 25 de Junho

Política de Tratamento de Clientes e Terceiros. Nos termos da Norma Regulamentar ISP n.º10/2009-r, de 25 de Junho Política de Tratamento de Clientes e Terceiros Nos termos da Norma Regulamentar ISP n.º10/2009-r, de 25 de Junho 31 de Agosto de 2009 Índice INTRODUÇÃO-----------------------------------------------------------------------------------------------------------2

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DA APCE. Preâmbulo

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DA APCE. Preâmbulo CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DA APCE Preâmbulo Os desafios que actualmente se colocam às Instituições Particulares de Solidariedade Social passam, em grande medida, pela adopção de uma conduta baseada num

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Índice Nossos princípios diretivos 03 Proteção do patrimônio e uso dos ativos 04 Informação confidencial 05 Gestão e Tratamento dos Colaboradores 06 Conflitos de interesse 07

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética SUMÁRIO 1 Objetivo... 03 2 Abrangência... 03 3 Valores... 03 4 - Conduta ética da PPL com os diversos públicos 4.1 - Cliente: Foco de nossa atuação... 03 4.2 - Relação e interação com fornecedores e parceiros...

Leia mais

TIPO DOC. RESOLUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO

TIPO DOC. RESOLUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO TPO DOC. 1/7 1. CONSDERAÇÕES O papel social de uma instituição vai além do que preveem as leis que a regem. O Serviço Federal de Processamento de Dados - SERPRO, ao prestar serviços baseados na tecnologia

Leia mais

INUAF Instituto Superior Dom Afonso III

INUAF Instituto Superior Dom Afonso III AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE COLABORADORES EM FUNÇÕES NÃO DOCENTES QUADRO DE REFERÊNCIA 1. APRESENTAÇÃO DA UNIDADE ORGÂNICA O Instituto Superior Dom Afonso III, adiante designado por INUAF, é um estabelecimento

Leia mais

Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1

Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1 Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1 CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 2 Sumário 1. Introdução...3 2. Postura pessoal e profissional...4 3. Relacionamento com público interno...6 4. Relacionamento

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP 2008-2 1 Apresentação A SABESP a partir da sua própria missão de prestar serviços de saneamento, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do meio ambiente constitui-se

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA RESOLUÇÃO Nº 02/2004

CÓDIGO DE ÉTICA RESOLUÇÃO Nº 02/2004 CÓDIGO DE ÉTICA RESOLUÇÃO Nº 02/2004 O Conselho Diretor Nacional (CDN) do IBEF, no uso de suas atribuições estatutárias, leva ao conhecimento dos quadros sociais das seccionais membros do IBEF Nacional

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. Capítulo I Das Regras Deontológicas

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. Capítulo I Das Regras Deontológicas CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Capítulo I Das Regras Deontológicas O Código de conduta e ética reflete o padrão ideal de comportamento e valores que devem nortear os membros da Fundação Technos de Previdência

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO CAPITULO I DISPOSIÇÕES LEGAIS. Art.º 1.º (Definições e Objectivos)

REGULAMENTO INTERNO CAPITULO I DISPOSIÇÕES LEGAIS. Art.º 1.º (Definições e Objectivos) REGULAMENTO INTERNO CAPITULO I DISPOSIÇÕES LEGAIS Art.º 1.º (Definições e Objectivos) O CRIFZ, Centro de Recuperação Infantil de Ferreira do Zêzere, é uma Instituição de Solidariedade Social sem fins lucrativos,

Leia mais

Código de Conduta do INOVINTER

Código de Conduta do INOVINTER Título Do Documento Página 1 de 6 Código de Conduta do Página 2 de 6 FICHA TÉCNICA Título Código de Conduta do Coordenação Direção (Álvaro Cartas) Autoria INOVINT ER Re dação Direção e Qualidade Ano Re

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA Na defesa dos valores de integridade, da transparência, da auto-regulação e da prestação de contas, entre outros, a Fundação Casa da Música,

Leia mais

1. OBJETIVO E ÂMBITO. 1.1 Objeto 1.1.1 A Mota-Engil Africa N.V. ( Mota-- Engil Africa ou a Empresa ) e respetivas

1. OBJETIVO E ÂMBITO. 1.1 Objeto 1.1.1 A Mota-Engil Africa N.V. ( Mota-- Engil Africa ou a Empresa ) e respetivas 1. OBJETIVO E ÂMBITO 1.1 Objeto 1.1.1 A Mota-Engil Africa N.V. ( Mota-- Engil Africa ou a Empresa ) e respetivas subsidiárias (juntamente com a Empresa, o Grupo ) comprometem-se a conduzir todos os seus

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria 2007 A Mensagem da Diretoria história da Responsabilidade Social na Copacol está intrínseca desde que abriu as portas do cooperativismo no Oeste do Paraná, em 1963. Com a assinatura do Pacto Global, essa

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta Estrutura do Código de Ética e Conduta 1. Introdução pág. 03 2. Mensagem da Diretoria pág. 04 3. Relações no Ambiente de Trabalho pág. 05 4. Relacionamento Externo pág. 07 5.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO HOSPITAL PROFESSOR DOUTOR FERNANDO FONSECA, EPE

CÓDIGO DE ÉTICA DO HOSPITAL PROFESSOR DOUTOR FERNANDO FONSECA, EPE CÓDIGO DE ÉTICA DO HOSPITAL PROFESSOR DOUTOR FERNANDO FONSECA, EPE 1. INTRODUÇÃO 1.1. O Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca, EPE (HFF), hospital com natureza pública empresarial, enquanto organização

Leia mais

c. Promover o comportamento ético no ambiente em que atuamos.

c. Promover o comportamento ético no ambiente em que atuamos. Introdução O Código de Ética e Conduta foi aprovado em reunião do Conselho de Administração em 03/08/2015. É um documento que resume as principais políticas e diretrizes que definem as regras orientadoras

Leia mais

CARTA DE DIREITOS E DEVERES DA COMUNIDADE ACADÉMICA DA U.PORTO

CARTA DE DIREITOS E DEVERES DA COMUNIDADE ACADÉMICA DA U.PORTO Regulamentos CARTA DE DIREITOS E DEVERES DA COMUNIDADE ACADÉMICA DA U.PORTO Secção Permanente do Senado de 16 de Novembro de 2005 Exposição de Motivos O desenvolvimento de um projecto de qualidade educativa

Leia mais

Código de Ética e de Conduta

Código de Ética e de Conduta Preâmbulo A CASES, consciente do seu papel no âmbito da economia social, considera importante colocar a questão da ética como prioridade na sua agenda. O presente documento apresenta os princípios gerais

Leia mais

Política de Relacionamento com Fornecedores

Política de Relacionamento com Fornecedores Política de Relacionamento com Fornecedores Publicado em: 25/06/2013 1. Conceito O Santander tem como compromisso promover a sustentabilidade, conduzindo seus negócios em plena conformidade com a legislação

Leia mais

Política de Tratamento de Clientes e Terceiros. Nos termos da Norma Regulamentar ASF nº 10/2009-R de 25 de junho.

Política de Tratamento de Clientes e Terceiros. Nos termos da Norma Regulamentar ASF nº 10/2009-R de 25 de junho. Política de Tratamento de Clientes e Terceiros Nos termos da Norma Regulamentar ASF nº 10/2009-R de 25 de junho. AXA Global Direct Seguros y Reaseguros, S.A.U. - Sucursal em Portugal 11 fevereiro2015 Índice

Leia mais

(Anexo 1) Perfil de Competências

(Anexo 1) Perfil de Competências (Anexo 1) Perfil de Competências a) Tendo em conta as exigências constantes do posto de trabalho inerente ao cargo de direcção intermédia de 2.º grau, são consideradas essenciais para o profícuo desempenho

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. BADESUL Desenvolvimento S.A- Agência de Fomento 0800 642 6800 - Rua Gen. Andrade Neves, 175 - Porto Alegre - RS - CEP: 90010-210

CÓDIGO DE ÉTICA. BADESUL Desenvolvimento S.A- Agência de Fomento 0800 642 6800 - Rua Gen. Andrade Neves, 175 - Porto Alegre - RS - CEP: 90010-210 CÓDIGO DE ÉTICA Introdução O Código de Ética do BADESUL explicita os valores éticos que regem o desempenho de sua missão: Contribuir para o desenvolvimento econômico e social do Rio Grande do Sul, através

Leia mais

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições:

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições: 1.0 - CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO BANRISUL Preâmbulo O compromisso é servir como Guia Prático de Conduta Pessoal e Profissional, a ser utilizado por todos os Colaboradores do Banrisul, possibilitando a

Leia mais

A SINIGAGLIA, endossa e pratica de forma sistemática os princípios do Pacto Global 1 da ONU, integrando-os a seus processos:

A SINIGAGLIA, endossa e pratica de forma sistemática os princípios do Pacto Global 1 da ONU, integrando-os a seus processos: INTRODUÇÃO O regime da livre iniciativa impõe às organizações e seus integrantes a conduzirem-se dentro de um ambiente de respeito e entendimento, zelando para que toda e qualquer forma de relacionamento,

Leia mais

Código de Ética Rastru

Código de Ética Rastru CÓDIGO DE ÉTICA RASTRU O objetivo desse Código de É tica é definir com clareza os princípios éticos que norteiam as ações e os compromissos da organização Rastru, tanto da parte institucional como da parte

Leia mais

PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO BANCO ESPÍRITO SANTO

PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO BANCO ESPÍRITO SANTO PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO BANCO ESPÍRITO SANTO .01 ANTI-CORRUPÇÃO O meio empresarial deve lutar contra todas as formas de corrupção, incluindo extorsão e suborno. Com base

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 I. Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais...4 Artigo 1.º Âmbito Pessoal...4 Artigo 2.º Âmbito Territorial...4 Artigo 3.º Princípios Gerais...4 Artigo

Leia mais

TÍTULO I. Do Centro Social Paroquial S. Jorge de Arroios. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Artº 1º Da Missão do Centro

TÍTULO I. Do Centro Social Paroquial S. Jorge de Arroios. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Artº 1º Da Missão do Centro TÍTULO I Do Centro Social Paroquial S. Jorge de Arroios CAPÍTULO I Disposições Gerais Artº 1º Da Missão do Centro O Centro Social Paroquial S. Jorge de Arroios é uma Instituição Particular de Solidariedade

Leia mais

Código de Ética e de Conduta Empresarial

Código de Ética e de Conduta Empresarial O da Irmãos Parasmo S/A leva em consideração os elementos essenciais existentes nas suas relações com os seus diferentes públicos acionistas, clientes, colaboradores, fornecedores, prestadores de serviços,

Leia mais

Código de Ética - Ultra

Código de Ética - Ultra Código de Ética - Ultra Ética na gestão - Equidade, transparência e responsabilidade - Cumprimento das leis - Desenvolvimento sustentável Ética nos relacionamentos - Acionistas e investidores - Colaboradores

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CAT

REGULAMENTO INTERNO DO CAT REGULAMENTO MISERICÓRDIA DA FREGUESIA DE SANGALHOS INTERNO DO CAT CAPITULO I Norma I Natureza do Estabelecimento Tipo de Estabelecimento: Centro de Acolhimento Temporário de Crianças e Jovens em Risco

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE FORNECEDORES SUMÁRIO 1. Introdução... 04 2. Abrangência... 04 3. Objetivo... 04 4. Princípios Éticos... 05 5. Preconceitos e Discriminação... 05 6. Respeito à Legislação e Integridade nos Negócios... 05 7. Documentos,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. 1 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. Este código de ética e conduta foi aprovado pelo Conselho de Administração da INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. ( Companhia

Leia mais

Art. 1º - Os Integrantes do Escritório deverão observar e fazer com que sejam observados os seguintes princípios gerais:

Art. 1º - Os Integrantes do Escritório deverão observar e fazer com que sejam observados os seguintes princípios gerais: CÓDIGO DE ÉTICA OBJETIVO Disciplinar formalmente os nossos deveres e obrigações dentro do cenário nacional jurídico, na busca do melhor resultado na prestação de serviços que oferece para os seus clientes,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. Código de Ética. Nossos Valores na prática.

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. Código de Ética. Nossos Valores na prática. CÓDIGO DE ÉTICA Introdução Nossos Valores Artigo 1º Premissa Artigo 2º Objetivos e Valores Artigo 3º Sistema de Controle Interno Artigo 4º Relação com os Stakeholders / Partes Interessadas 4.1 Acionistas

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Versão 2015.2 Editada em julho de 2015 SUMÁRIO 1. Objetivo da Política...3 2. Abrangência...3 3. Princípios...3 4. Das Diretrizes Estratégicas...4 5. Da Estrutura

Leia mais

sistema de gestão do desempenho e potencial Directório de Competências e de Perfis Profissionais

sistema de gestão do desempenho e potencial Directório de Competências e de Perfis Profissionais SGDP sistema de gestão do desempenho e potencial :: Directório de Competências e de Perfis Profissionais :: Directório de Competências e de Perfis Profissionais ÍNDICE Competências Inovação e Criatividade

Leia mais

Índice 1. - INTRODUÇÃO 2. OS NOSSOS VALORES E PRINCÍPIOS ÉTICOS 3. CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA 4. INCUMPRIMENTOS DO CÓDIGO E CONSULTAS

Índice 1. - INTRODUÇÃO 2. OS NOSSOS VALORES E PRINCÍPIOS ÉTICOS 3. CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA 4. INCUMPRIMENTOS DO CÓDIGO E CONSULTAS Índice 1. - INTRODUÇÃO 1.1. OBJECTO 1.2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 1.3. VIGÊNCIA DO CÓDIGO 2. OS NOSSOS VALORES E PRINCÍPIOS ÉTICOS 3. CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA 3.1. RELAÇÃO COM E ENTRE OS COLABORADORES 3.1.1.

Leia mais

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições:

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições: 1.0 - CÓDIGO DE ÉTICA DO BANRISUL Preâmbulo O compromisso maior da instituição deve ser o de possibilitar continuamente a consecução de sua missão, a saber: Ser o agente financeiro do Estado para promover

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA EDP somos o que fazemos

CÓDIGO DE ÉTICA EDP somos o que fazemos CÓDIGO DE ÉTICA EDP somos o que fazemos CÓDIGO DE ÉTICA EDP Mensagem do Presidente - 2 - CÓDIGO DE ÉTICA EDP É minha convicção que o sucesso da EDP se fundamenta nas relações de confiança que, ao longo

Leia mais

Banco do Brasil Seguros. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética

Banco do Brasil Seguros. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética Banco do Brasil Seguros. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética SUMÁRIO 1. CONCEITO 2. OBJETIVO 3. PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTOS 4. CONFLITOS DE INTERESSE 5. CUMPRIMENTO DO CÓDIGO 4 5 6 10 11

Leia mais

Empresas Responsáveis Questionário de Sensibilização

Empresas Responsáveis Questionário de Sensibilização Empresas Responsáveis Questionário de Sensibilização 1. Introdução O presente questionário ajudá-lo-á a reflectir sobre os esforços desenvolvidos pela sua empresa no domínio da responsabilidade empresarial,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA de PSIQUIATRIA. Código de Condutas Éticas

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA de PSIQUIATRIA. Código de Condutas Éticas 1 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA de PSIQUIATRIA Código de Condutas Éticas I - Mensagem do Presidente II Premissas III Condutas Éticas nas atividades da ABP 1. Cumprimento das leis 2. Relação com o Governo 3. Atividades

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA BB PREVIDÊNCIA FUNDO DE PENSÃO BANCO DO BRASIL INTRODUÇÃO

CÓDIGO DE ÉTICA DA BB PREVIDÊNCIA FUNDO DE PENSÃO BANCO DO BRASIL INTRODUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA DA BB PREVIDÊNCIA FUNDO DE PENSÃO BANCO DO BRASIL INTRODUÇÃO Este Código de Ética é público e reúne diretrizes que norteiam o comportamento dos Conselheiros, Dirigentes e Colaboradores

Leia mais

QiDEIA C O M U N I C A Ç Ã O

QiDEIA C O M U N I C A Ç Ã O QiDEIA CREATE WHAT YOU SEE. CREATE WHAT YOU FEEL. CREATE WHAT YOU HAVE NEVER SEEN. JUST CREATE. NATHAN SAWAYA QUEM SOMOS A Qideia é uma agência de comunicação, vocacionada para a estratégia e implementação

Leia mais

CERCIVAR [CODIGO DE ÉTICA]

CERCIVAR [CODIGO DE ÉTICA] CERCIVAR [CODIGO DE ÉTICA] Índice Apresentação da Organização... 5 Visão... 5 Missão... 5 Política da Qualidade... 5 Objectivos gerais... 5 Os nossos serviços... 6 Objectivo e âmbito de aplicação... 6

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA SOMMA INVESTIMENTOS

CÓDIGO DE ÉTICA DA SOMMA INVESTIMENTOS 1. O CÓDIGO Este Código de Ética (Código) determina as práticas e padrões éticos a serem seguidos por todos os colaboradores da SOMMA INVESTIMENTOS. 2. APLICABILIDADE Esta política é aplicável: 2.1. A

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. do sistema petrobras

CÓDIGO DE ÉTICA. do sistema petrobras CÓDIGO DE ÉTICA do sistema petrobras esse é nosso jeito de ser Palavra do Presidente Princípios Éticos do Sistema Petrobras Compromissos de Conduta do Sistema Petrobras 1. 2... No exercício da Governança

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA

CÓDIGO DE ÉTICA RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA CÓDIGO DE ÉTICA RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA Código de Ética e de Responsabilidade Social Propósitos A ACE Schmersal tem uma atuação corporativa pautada em valores éticos e morais. Estes mesmos valores regem

Leia mais

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PARA PATINAÇÃO ARTÍSTICA

CÓDIGO DE ÉTICA PARA PATINAÇÃO ARTÍSTICA CÓDIGO DE ÉTICA PARA PATINAÇÃO ARTÍSTICA CÓDIGO DE ÉTICA PARA PATINAÇÃO ARTÍSTICA Dos Fundamentos Éticos ARTIGO 1º - O Código de Ética da Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação define os princípios

Leia mais

Código de Ética do Mercado de Seguros, Previdência Complementar, Saúde Suplementar e Capitalização

Código de Ética do Mercado de Seguros, Previdência Complementar, Saúde Suplementar e Capitalização Código de Ética do Mercado de Seguros, Previdência Complementar, Saúde Suplementar e Capitalização 1 ÍNDICE Apresentação Capítulo I Princípios Gerais Capítulo II Responsabilidade Institucional Capítulo

Leia mais

INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL

INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL Ano 2013 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA Caro Colaborador Estamos entregando o Código de Ética e Conduta da Instituição, o qual fará parte

Leia mais