Conceitos Básicos sobre Sistemas Operacionais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conceitos Básicos sobre Sistemas Operacionais"

Transcrição

1 Conceitos Básicos sobre Sistemas Operacionais Ivanovitch Medeiros Dantas da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia de Computação e Automação DCA Algoritmos e Lógica de Programação Natal, 30 de agosto de 2011

2 Sumário 1 Introdução Definições 2 Funções de um Sistema Operacional Máquina estendida Gerente de recursos 3 Tipos de Sistemas Operacionais Evolução Classificação 4 Estrutura de um Sistema Operacional 5 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais 6 Referências bibliográficas

3 Sumário 1 Introdução Definições 2 Funções de um Sistema Operacional Máquina estendida Gerente de recursos 3 Tipos de Sistemas Operacionais Evolução Classificação 4 Estrutura de um Sistema Operacional 5 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais 6 Referências bibliográficas

4 Definições Introdução - Conceitos básicos sobre Sistemas Operacionais Sem software um computador é basicamente um monte inútil de metal. Com software um computador pode armazenar, processar, tocar música, reproduzir videos, etc. Um sistema computational: HARDWARE + SOFTWARE. Software: Programas de sistema - gerenciam a operação do computador Programas aplicativos - realizam o trabalho real desejado pelo usuário O programa de sistema mais básico é o sistema operacional, cuja tarefa é controlar todos os recursos do computador (dispositivos físicos e funções de software).

5 Definições Introdução - Conceitos básicos sobre Sistemas Operacionais Sem software um computador é basicamente um monte inútil de metal. Com software um computador pode armazenar, processar, tocar música, reproduzir videos, etc. Um sistema computational: HARDWARE + SOFTWARE. Software: Programas de sistema - gerenciam a operação do computador Programas aplicativos - realizam o trabalho real desejado pelo usuário O programa de sistema mais básico é o sistema operacional, cuja tarefa é controlar todos os recursos do computador (dispositivos físicos e funções de software).

6 Definições Introdução - Conceitos básicos sobre Sistemas Operacionais Sem software um computador é basicamente um monte inútil de metal. Com software um computador pode armazenar, processar, tocar música, reproduzir videos, etc. Um sistema computational: HARDWARE + SOFTWARE. Software: Programas de sistema - gerenciam a operação do computador Programas aplicativos - realizam o trabalho real desejado pelo usuário O programa de sistema mais básico é o sistema operacional, cuja tarefa é controlar todos os recursos do computador (dispositivos físicos e funções de software).

7 Definições Introdução - Conceitos básicos sobre Sistemas Operacionais Sem software um computador é basicamente um monte inútil de metal. Com software um computador pode armazenar, processar, tocar música, reproduzir videos, etc. Um sistema computational: HARDWARE + SOFTWARE. Software: Programas de sistema - gerenciam a operação do computador Programas aplicativos - realizam o trabalho real desejado pelo usuário O programa de sistema mais básico é o sistema operacional, cuja tarefa é controlar todos os recursos do computador (dispositivos físicos e funções de software).

8 Definições Introdução - Conceitos básicos sobre Sistemas Operacionais Sem software um computador é basicamente um monte inútil de metal. Com software um computador pode armazenar, processar, tocar música, reproduzir videos, etc. Um sistema computational: HARDWARE + SOFTWARE. Software: Programas de sistema - gerenciam a operação do computador Programas aplicativos - realizam o trabalho real desejado pelo usuário O programa de sistema mais básico é o sistema operacional, cuja tarefa é controlar todos os recursos do computador (dispositivos físicos e funções de software).

9 Definições Exemplos de Sistemas Operacionais

10 Definições Uma definição para Sistema Operacional É um programa de controle do computador. O Sistema Operacional é responsável por alocar recursos de hardware e escalonar tarefas. Ele também deve prover uma interface para o usuário - ele fornece ao usuário uma maneira de acesso aos recursos do computador. Mark G Sobell

11 Definições Uma definição para Sistema Operacional É um programa de controle do computador. O Sistema Operacional é responsável por alocar recursos de hardware e escalonar tarefas. Ele também deve prover uma interface para o usuário - ele fornece ao usuário uma maneira de acesso aos recursos do computador. Mark G Sobell

12 Definições Uma definição para Sistema Operacional

13 Definições Outra definição para Sistema Operacional Um Sistema Operacional pode ser definido como um gerenciador dos recursos que compõem o computador (processador, memória, I/O, arquivos, etc). Os problemas centrais que o Sistema Operacional deve resolver são o compartilhamento e a proteção dos recursos a serem usados pelas aplicações do usuário e o interfaceamento entre este e a máquina. Stemmer

14 Definições Outra definição para Sistema Operacional Um Sistema Operacional pode ser definido como um gerenciador dos recursos que compõem o computador (processador, memória, I/O, arquivos, etc). Os problemas centrais que o Sistema Operacional deve resolver são o compartilhamento e a proteção dos recursos a serem usados pelas aplicações do usuário e o interfaceamento entre este e a máquina. Stemmer

15 Definições Outra definição para Sistema Operacional

16 Definições O conceito de máquina virtual Um sistema computacional moderno é composto de vários componentes (processadores, memórias, discos, impressoras, interfaces de rede, etc). Escrever programas que controlem todos esses componentes é uma tarefa complexa. Agora imagine se todo programador tivesse que se preocupar com o funcionamento de cada um desses componentes. O sistema operacional apresenta para o usuário uma interface, máquina virtual, que nada mais é que uma máquina mais simples porém com as mesmas funcionalidades da máquina real.

17 Definições O conceito de máquina virtual Um sistema computacional moderno é composto de vários componentes (processadores, memórias, discos, impressoras, interfaces de rede, etc). Escrever programas que controlem todos esses componentes é uma tarefa complexa. Agora imagine se todo programador tivesse que se preocupar com o funcionamento de cada um desses componentes. O sistema operacional apresenta para o usuário uma interface, máquina virtual, que nada mais é que uma máquina mais simples porém com as mesmas funcionalidades da máquina real.

18 Definições O conceito de máquina virtual Um sistema computacional moderno é composto de vários componentes (processadores, memórias, discos, impressoras, interfaces de rede, etc). Escrever programas que controlem todos esses componentes é uma tarefa complexa. Agora imagine se todo programador tivesse que se preocupar com o funcionamento de cada um desses componentes. O sistema operacional apresenta para o usuário uma interface, máquina virtual, que nada mais é que uma máquina mais simples porém com as mesmas funcionalidades da máquina real.

19 Definições O conceito de máquina virtual Um sistema computacional moderno é composto de vários componentes (processadores, memórias, discos, impressoras, interfaces de rede, etc). Escrever programas que controlem todos esses componentes é uma tarefa complexa. Agora imagine se todo programador tivesse que se preocupar com o funcionamento de cada um desses componentes. O sistema operacional apresenta para o usuário uma interface, máquina virtual, que nada mais é que uma máquina mais simples porém com as mesmas funcionalidades da máquina real.

20 Definições Processo O que é um processo? Um processo é um programa em execução Associado a um processo está um espaço de endereçamento, que nada mais é do que um espaço de memória onde o processo poe ler ou escrever Associado a cada processo também está um conjunto de registradores (PC, registradores de hardware, ponteiro da pilha de execução) Todas essas informações são usadas pelo SO durante uma interrupção (salvar o contexto)

21 Definições Modos de Execução Como proteger o acesso indevido ao hardware? Modo Usúario Software aplicativos: Excel, Paint, Word. Software de sistema: compiladores, drives de dispositivos, interpretador de comandos (shell), sistema de janelas. Modo-kernel ou Modo supervisor Software de sistema: sistema operacional, BIOS, drives de dispositivos, sistema de janelas No Modo-kernel o acesso ao hardware é protegido do usuário, dessa forma, protegendo o hardware contra acessos indevidos.

22 Definições Modos de Execução Como proteger o acesso indevido ao hardware? Modo Usúario Software aplicativos: Excel, Paint, Word. Software de sistema: compiladores, drives de dispositivos, interpretador de comandos (shell), sistema de janelas. Modo-kernel ou Modo supervisor Software de sistema: sistema operacional, BIOS, drives de dispositivos, sistema de janelas No Modo-kernel o acesso ao hardware é protegido do usuário, dessa forma, protegendo o hardware contra acessos indevidos.

23 Definições Modos de Execução Como proteger o acesso indevido ao hardware? Modo Usúario Software aplicativos: Excel, Paint, Word. Software de sistema: compiladores, drives de dispositivos, interpretador de comandos (shell), sistema de janelas. Modo-kernel ou Modo supervisor Software de sistema: sistema operacional, BIOS, drives de dispositivos, sistema de janelas No Modo-kernel o acesso ao hardware é protegido do usuário, dessa forma, protegendo o hardware contra acessos indevidos.

24 Definições Modos de Execução Como proteger o acesso indevido ao hardware? Modo Usúario Software aplicativos: Excel, Paint, Word. Software de sistema: compiladores, drives de dispositivos, interpretador de comandos (shell), sistema de janelas. Modo-kernel ou Modo supervisor Software de sistema: sistema operacional, BIOS, drives de dispositivos, sistema de janelas No Modo-kernel o acesso ao hardware é protegido do usuário, dessa forma, protegendo o hardware contra acessos indevidos.

25 Sumário 1 Introdução Definições 2 Funções de um Sistema Operacional Máquina estendida Gerente de recursos 3 Tipos de Sistemas Operacionais Evolução Classificação 4 Estrutura de um Sistema Operacional 5 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais 6 Referências bibliográficas

26 Máquina estendida O sistema operacional como uma máquina estendida Fornecer uma abstração de alto nível dos recursos de hardware da máquina, livrando o programador dos detalhes de funcionamento dos mesmos. A função do sistema operacional é apresentar ao usuário o equivalente a uma máquina virtual, mais fácil de programar do que o hardware que a compõe. Visão Top-Down (de cima para baixo).

27 Máquina estendida O sistema operacional como uma máquina estendida Fornecer uma abstração de alto nível dos recursos de hardware da máquina, livrando o programador dos detalhes de funcionamento dos mesmos. A função do sistema operacional é apresentar ao usuário o equivalente a uma máquina virtual, mais fácil de programar do que o hardware que a compõe. Visão Top-Down (de cima para baixo).

28 Máquina estendida O sistema operacional como uma máquina estendida Fornecer uma abstração de alto nível dos recursos de hardware da máquina, livrando o programador dos detalhes de funcionamento dos mesmos. A função do sistema operacional é apresentar ao usuário o equivalente a uma máquina virtual, mais fácil de programar do que o hardware que a compõe. Visão Top-Down (de cima para baixo).

29 Máquina estendida O sistema operacional como uma máquina estendida Fornecer uma abstração de alto nível dos recursos de hardware da máquina, livrando o programador dos detalhes de funcionamento dos mesmos. A função do sistema operacional é apresentar ao usuário o equivalente a uma máquina virtual, mais fácil de programar do que o hardware que a compõe. Visão Top-Down (de cima para baixo).

30 Máquina estendida O sistema operacional como uma máquina estendida Ler ou escrever um dado no disco magnético

31 Máquina estendida O sistema operacional como uma máquina estendida Ler ou escrever um dado no disco magnético Sem sistema operacional Para o programador ler/escrever um dado no disco é necessário saber: Tamanho do dado, localização (prato, cilindro, trilha, setor), rotacionar o eixo, posicionar a cabeça de leitura/escrita Com sistema operacional Para o programador ler/escrever um dado no disco é necessário apenas chamar as funções correspondentes Ler(dado) Escrever(dado)

32 Gerente de recursos O sistema operacional como um gerente de recursos Visão bottom-up (de baixo para cima) Fornecer um esquema de alocação dos recursos (processadores, memórias, I/O, etc) entre os programas concorrentes.

33 Gerente de recursos O sistema operacional como um gerente de recursos Visão bottom-up (de baixo para cima) Estabelecer critérios de uso dos recursos e ordem de acesso aos mesmos Impedindo a violação no espaço de memória dos programas concorrentes e tentativas de acesso simultâneo a um mesmo recurso (gerência e proteção dos dispositivos)

34 Gerente de recursos O sistema operacional como um gerente de recursos Visão bottom-up (de baixo para cima) Estabelecer critérios de uso dos recursos e ordem de acesso aos mesmos Impedindo a violação no espaço de memória dos programas concorrentes e tentativas de acesso simultâneo a um mesmo recurso (gerência e proteção dos dispositivos)

35 Gerente de recursos O sistema operacional como um gerente de recursos Visão bottom-up (de baixo para cima) Estabelecer critérios de uso dos recursos e ordem de acesso aos mesmos Impedindo a violação no espaço de memória dos programas concorrentes e tentativas de acesso simultâneo a um mesmo recurso (gerência e proteção dos dispositivos)

36 Sumário 1 Introdução Definições 2 Funções de um Sistema Operacional Máquina estendida Gerente de recursos 3 Tipos de Sistemas Operacionais Evolução Classificação 4 Estrutura de um Sistema Operacional 5 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais 6 Referências bibliográficas

37 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Os tipos e sua evolução estão intimamente relacionados com a evolução do Hardware e das aplicações por ele suportadas Geração zero: tudo mecânico, não existia sistema operacional. Geração 1: um único grupo de pessoas projetava, construía, programava, operava e mantinha cada máquina. Geração 2: primeiros SO s (sistema de processamento em lotes - batch).

38 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Os tipos e sua evolução estão intimamente relacionados com a evolução do Hardware e das aplicações por ele suportadas Geração zero: tudo mecânico, não existia sistema operacional. Geração 1: um único grupo de pessoas projetava, construía, programava, operava e mantinha cada máquina. Geração 2: primeiros SO s (sistema de processamento em lotes - batch).

39 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Os tipos e sua evolução estão intimamente relacionados com a evolução do Hardware e das aplicações por ele suportadas Geração zero: tudo mecânico, não existia sistema operacional. Geração 1: um único grupo de pessoas projetava, construía, programava, operava e mantinha cada máquina. Geração 2: primeiros SO s (sistema de processamento em lotes - batch).

40 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Os tipos e sua evolução estão intimamente relacionados com a evolução do Hardware e das aplicações por ele suportadas Geração zero: tudo mecânico, não existia sistema operacional. Geração 1: um único grupo de pessoas projetava, construía, programava, operava e mantinha cada máquina. Geração 2: primeiros SO s (sistema de processamento em lotes - batch).

41 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 2 - Sistema de processamento em lotes A CPU ficava ociosa entre as execuções dos lotes (jobs).

42 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 3 - CI s No início da década de 60, a maioria dos fabricantes de computadores tinha duas linhas de produtos distintas e totalmente incompatíveis (computadores científicos e comerciais) Surge o IBM 360 (diversas versões - preço, desempenho) As máquinas tinham a mesma arquitetura, o mesmo conjunto de instrução. Os programas escritos em uma máquina podiam ser executados em outra. Imagine construir um SO que atenda todos esses requisitos O OS 360 continham milhões de linhas de código em Assembly. Foi construído por milhares de programadores e continha milhares de erros. A cada nova versão (21.8) novos erros apareciam.

43 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 3 - CI s No início da década de 60, a maioria dos fabricantes de computadores tinha duas linhas de produtos distintas e totalmente incompatíveis (computadores científicos e comerciais) Surge o IBM 360 (diversas versões - preço, desempenho) As máquinas tinham a mesma arquitetura, o mesmo conjunto de instrução. Os programas escritos em uma máquina podiam ser executados em outra. Imagine construir um SO que atenda todos esses requisitos O OS 360 continham milhões de linhas de código em Assembly. Foi construído por milhares de programadores e continha milhares de erros. A cada nova versão (21.8) novos erros apareciam.

44 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 3 - CI s No início da década de 60, a maioria dos fabricantes de computadores tinha duas linhas de produtos distintas e totalmente incompatíveis (computadores científicos e comerciais) Surge o IBM 360 (diversas versões - preço, desempenho) As máquinas tinham a mesma arquitetura, o mesmo conjunto de instrução. Os programas escritos em uma máquina podiam ser executados em outra. Imagine construir um SO que atenda todos esses requisitos O OS 360 continham milhões de linhas de código em Assembly. Foi construído por milhares de programadores e continha milhares de erros. A cada nova versão (21.8) novos erros apareciam.

45 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 3 - CI s No início da década de 60, a maioria dos fabricantes de computadores tinha duas linhas de produtos distintas e totalmente incompatíveis (computadores científicos e comerciais) Surge o IBM 360 (diversas versões - preço, desempenho) As máquinas tinham a mesma arquitetura, o mesmo conjunto de instrução. Os programas escritos em uma máquina podiam ser executados em outra. Imagine construir um SO que atenda todos esses requisitos O OS 360 continham milhões de linhas de código em Assembly. Foi construído por milhares de programadores e continha milhares de erros. A cada nova versão (21.8) novos erros apareciam.

46 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 3 - CI s A terceira geração de sistemas operacionais introduziu o conceito de multiprogramação. A ideia da multiprogramação: Dividir a memória em várias partições, com um job diferente em cada partição. Enquanto um job estivesse esperando a conclusão da operação de E/S, outro job poderia usar a CPU.

47 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 3 - CI s A terceira geração de sistemas operacionais introduziu o conceito de multiprogramação. A ideia da multiprogramação: Dividir a memória em várias partições, com um job diferente em cada partição. Enquanto um job estivesse esperando a conclusão da operação de E/S, outro job poderia usar a CPU.

48 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 3 - CI s A terceira geração de sistemas operacionais introduziu o conceito de multiprogramação. A ideia da multiprogramação: Dividir a memória em várias partições, com um job diferente em cada partição. Enquanto um job estivesse esperando a conclusão da operação de E/S, outro job poderia usar a CPU.

49 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Surgi a era dos computadores pessoais (microprocessador, LSI) Em 1974, a Intel desenvolve o microprocessador 8080 (8 bits) A Digital Research produz o SO CP/M para ser executado usando um 8080 Final de 1974, a Motorola lança o microprocessador 6800 (8 bits) Em 1975, a MOS Technology fabrica o microprocessador 6502 (8 bits) O microprocessador 6502 foi base para o Apple II (1977) (concorrente do CP/M)

50 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Surgi a era dos computadores pessoais (microprocessador, LSI) Em 1974, a Intel desenvolve o microprocessador 8080 (8 bits) A Digital Research produz o SO CP/M para ser executado usando um 8080 Final de 1974, a Motorola lança o microprocessador 6800 (8 bits) Em 1975, a MOS Technology fabrica o microprocessador 6502 (8 bits) O microprocessador 6502 foi base para o Apple II (1977) (concorrente do CP/M)

51 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Surgi a era dos computadores pessoais (microprocessador, LSI) Em 1974, a Intel desenvolve o microprocessador 8080 (8 bits) A Digital Research produz o SO CP/M para ser executado usando um 8080 Final de 1974, a Motorola lança o microprocessador 6800 (8 bits) Em 1975, a MOS Technology fabrica o microprocessador 6502 (8 bits) O microprocessador 6502 foi base para o Apple II (1977) (concorrente do CP/M)

52 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Surgi a era dos computadores pessoais (microprocessador, LSI) Em 1974, a Intel desenvolve o microprocessador 8080 (8 bits) A Digital Research produz o SO CP/M para ser executado usando um 8080 Final de 1974, a Motorola lança o microprocessador 6800 (8 bits) Em 1975, a MOS Technology fabrica o microprocessador 6502 (8 bits) O microprocessador 6502 foi base para o Apple II (1977) (concorrente do CP/M)

53 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Surgi a era dos computadores pessoais (microprocessador, LSI) Em 1974, a Intel desenvolve o microprocessador 8080 (8 bits) A Digital Research produz o SO CP/M para ser executado usando um 8080 Final de 1974, a Motorola lança o microprocessador 6800 (8 bits) Em 1975, a MOS Technology fabrica o microprocessador 6502 (8 bits) O microprocessador 6502 foi base para o Apple II (1977) (concorrente do CP/M)

54 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Nativamente, as máquinas Apple II não suportavam o CP/M. O SO CP/M era tão popular na época ( ) que as máquinas Apple II forneciam uma interface para ser acoplado um hardware cuja finalidade era dá suporte para o CP/M. Essa placa externa era fornecida para uma pequena empresa chamada Microsoft.

55 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Nativamente, as máquinas Apple II não suportavam o CP/M. O SO CP/M era tão popular na época ( ) que as máquinas Apple II forneciam uma interface para ser acoplado um hardware cuja finalidade era dá suporte para o CP/M. Essa placa externa era fornecida para uma pequena empresa chamada Microsoft.

56 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Computador pessoal brasileiro (1982) utilizando o CP/M

57 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais No início de 1980, surgi os microprocessadores de 16 bits. A Intel desenvolve o microprocessador IBM projeta o IBM PC. A Microsoft oferece o sistema operacional DOS para IBM. O DOS foi desenvolvido por outra empresa. A Microsoft compra o SO e contrata o autor original do projeto para aperfeiçoar DOS. Surgi o MS-DOS. Rapidamente domina o mercado para o IBM PC. Até então todos os SO s (CP/M, MS-DOS, Apple DOS) eram baseado em linha de comando. O surgimento da interface gráfica (GUI - Graphical User Interface) torna a usabilidade dos PC s mais agradável.

58 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais No início de 1980, surgi os microprocessadores de 16 bits. A Intel desenvolve o microprocessador IBM projeta o IBM PC. A Microsoft oferece o sistema operacional DOS para IBM. O DOS foi desenvolvido por outra empresa. A Microsoft compra o SO e contrata o autor original do projeto para aperfeiçoar DOS. Surgi o MS-DOS. Rapidamente domina o mercado para o IBM PC. Até então todos os SO s (CP/M, MS-DOS, Apple DOS) eram baseado em linha de comando. O surgimento da interface gráfica (GUI - Graphical User Interface) torna a usabilidade dos PC s mais agradável.

59 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais No início de 1980, surgi os microprocessadores de 16 bits. A Intel desenvolve o microprocessador IBM projeta o IBM PC. A Microsoft oferece o sistema operacional DOS para IBM. O DOS foi desenvolvido por outra empresa. A Microsoft compra o SO e contrata o autor original do projeto para aperfeiçoar DOS. Surgi o MS-DOS. Rapidamente domina o mercado para o IBM PC. Até então todos os SO s (CP/M, MS-DOS, Apple DOS) eram baseado em linha de comando. O surgimento da interface gráfica (GUI - Graphical User Interface) torna a usabilidade dos PC s mais agradável.

60 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais No início de 1980, surgi os microprocessadores de 16 bits. A Intel desenvolve o microprocessador IBM projeta o IBM PC. A Microsoft oferece o sistema operacional DOS para IBM. O DOS foi desenvolvido por outra empresa. A Microsoft compra o SO e contrata o autor original do projeto para aperfeiçoar DOS. Surgi o MS-DOS. Rapidamente domina o mercado para o IBM PC. Até então todos os SO s (CP/M, MS-DOS, Apple DOS) eram baseado em linha de comando. O surgimento da interface gráfica (GUI - Graphical User Interface) torna a usabilidade dos PC s mais agradável.

61 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Após o surgimento da GUI, a Apple cria o Macintosh (1984) e a Microsoft cria o Windows (1985). Apple O Macintosh tinha suporte para o SO System 1, mais tarde chamado de Mac OS. Em 2001, a Apple lança o Mac OS X, com uma nova GUI rodando em cima do UNIX. Em 2005, a Apple adota os processadores da Intel. Microsoft Inicialmente o Windows era apenas uma GUI sobre o MS-DOS. Atualmente a versão mais recente é o Windows 7.

62 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Após o surgimento da GUI, a Apple cria o Macintosh (1984) e a Microsoft cria o Windows (1985). Apple O Macintosh tinha suporte para o SO System 1, mais tarde chamado de Mac OS. Em 2001, a Apple lança o Mac OS X, com uma nova GUI rodando em cima do UNIX. Em 2005, a Apple adota os processadores da Intel. Microsoft Inicialmente o Windows era apenas uma GUI sobre o MS-DOS. Atualmente a versão mais recente é o Windows 7.

63 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Após o surgimento da GUI, a Apple cria o Macintosh (1984) e a Microsoft cria o Windows (1985). Apple O Macintosh tinha suporte para o SO System 1, mais tarde chamado de Mac OS. Em 2001, a Apple lança o Mac OS X, com uma nova GUI rodando em cima do UNIX. Em 2005, a Apple adota os processadores da Intel. Microsoft Inicialmente o Windows era apenas uma GUI sobre o MS-DOS. Atualmente a versão mais recente é o Windows 7.

64 Evolução Evolução dos Sistemas Operacionais Geração 4: A era dos computadores pessoais Após o surgimento da GUI, a Apple cria o Macintosh (1984) e a Microsoft cria o Windows (1985). Apple O Macintosh tinha suporte para o SO System 1, mais tarde chamado de Mac OS. Em 2001, a Apple lança o Mac OS X, com uma nova GUI rodando em cima do UNIX. Em 2005, a Apple adota os processadores da Intel. Microsoft Inicialmente o Windows era apenas uma GUI sobre o MS-DOS. Atualmente a versão mais recente é o Windows 7.

65 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais

66 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema monopragramáveis ou monotarefa Execução de um único programa (job) Qualquer outro programa, para ser executado, deveria aguardar o término do programa corrente Tipicamente relacionado ao surgimento dos mainframes Exemplo: MS-DOS

67 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistemas monopragramáveis ou monotarefa

68 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema multiprogragramáveis ou multitarefa Mais complexos e mais eficientes Vários programas dividem os mesmos recursos Enquanto um programa espera por uma operação de leitura ou gravação em disco, outros programas podem estar sendo processados neste intervalo de tempo Aumento da produtividade dos seus usuários e a redução de custos (compartilhamento de recursos do sistema entre diferentes aplicações) Exemplo: Sistemas de Batch, os sistemas de tempo compartilhado (time-sharing), os sistemas em tempo real

69 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema multiprogragramáveis ou multitarefa Mais complexos e mais eficientes Vários programas dividem os mesmos recursos Enquanto um programa espera por uma operação de leitura ou gravação em disco, outros programas podem estar sendo processados neste intervalo de tempo Aumento da produtividade dos seus usuários e a redução de custos (compartilhamento de recursos do sistema entre diferentes aplicações) Exemplo: Sistemas de Batch, os sistemas de tempo compartilhado (time-sharing), os sistemas em tempo real

70 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema multiprogragramáveis ou multitarefa Mais complexos e mais eficientes Vários programas dividem os mesmos recursos Enquanto um programa espera por uma operação de leitura ou gravação em disco, outros programas podem estar sendo processados neste intervalo de tempo Aumento da produtividade dos seus usuários e a redução de custos (compartilhamento de recursos do sistema entre diferentes aplicações) Exemplo: Sistemas de Batch, os sistemas de tempo compartilhado (time-sharing), os sistemas em tempo real

71 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema multiprogragramáveis ou multitarefa Mais complexos e mais eficientes Vários programas dividem os mesmos recursos Enquanto um programa espera por uma operação de leitura ou gravação em disco, outros programas podem estar sendo processados neste intervalo de tempo Aumento da produtividade dos seus usuários e a redução de custos (compartilhamento de recursos do sistema entre diferentes aplicações) Exemplo: Sistemas de Batch, os sistemas de tempo compartilhado (time-sharing), os sistemas em tempo real

72 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema multiprogragramáveis ou multitarefa Mais complexos e mais eficientes Vários programas dividem os mesmos recursos Enquanto um programa espera por uma operação de leitura ou gravação em disco, outros programas podem estar sendo processados neste intervalo de tempo Aumento da produtividade dos seus usuários e a redução de custos (compartilhamento de recursos do sistema entre diferentes aplicações) Exemplo: Sistemas de Batch, os sistemas de tempo compartilhado (time-sharing), os sistemas em tempo real

73 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema multiprogragramáveis ou multitarefa

74 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema com múltiplos processadores Caracterizam-se por possuir duas ou mais UCPs interligadas e trabalhando em conjunto. A vantagens: Executar vários programas ao mesmo tempo Paralelismo - dividir a execução de um programa entre vários UCPs São classificados quanto: A forma de comunicação entre as UCPs O grau de compartilhamento da memória e dos dispositivos de I/O

75 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema com múltiplos processadores Caracterizam-se por possuir duas ou mais UCPs interligadas e trabalhando em conjunto. A vantagens: Executar vários programas ao mesmo tempo Paralelismo - dividir a execução de um programa entre vários UCPs São classificados quanto: A forma de comunicação entre as UCPs O grau de compartilhamento da memória e dos dispositivos de I/O

76 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema com múltiplos processadores Caracterizam-se por possuir duas ou mais UCPs interligadas e trabalhando em conjunto. A vantagens: Executar vários programas ao mesmo tempo Paralelismo - dividir a execução de um programa entre vários UCPs São classificados quanto: A forma de comunicação entre as UCPs O grau de compartilhamento da memória e dos dispositivos de I/O

77 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema com múltiplos processadores

78 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema com múltiplos processadores - Sistemas fortemente acoplados Existem dois ou mais processadores compartilhando uma única memória e controlados por apenas um único SO Sistemas simétricos Possuem um tempo uniforme de acesso à memória principal Sistemas assimétricos O tempo de acesso à memória pelos processadores varia em função da sua localização física

79 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema com múltiplos processadores - Sistemas fortemente acoplados Existem dois ou mais processadores compartilhando uma única memória e controlados por apenas um único SO Sistemas simétricos Possuem um tempo uniforme de acesso à memória principal Sistemas assimétricos O tempo de acesso à memória pelos processadores varia em função da sua localização física

80 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema com múltiplos processadores - Sistemas fortemente acoplados Existem dois ou mais processadores compartilhando uma única memória e controlados por apenas um único SO Sistemas simétricos Possuem um tempo uniforme de acesso à memória principal Sistemas assimétricos O tempo de acesso à memória pelos processadores varia em função da sua localização física

81 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema com múltiplos processadores - Sistemas fracamente acoplados Dois ou mais sistemas de computação interligados, sendo que cada sistema possui o seu próprio SO e gerencia seus próprios recursos. Sistemas Operacionais de Rede Existe a distinção clara que um serviço ou recurso é executado em outra máquina (servidor). Exemplo: impressora em rede. Sistemas Operacionais Distribuídos Para o usuário e suas aplicações, é como se não existisse uma rede de computadores, mas sim um único sistema centralizado (cloud computing).

82 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema com múltiplos processadores - Sistemas fracamente acoplados Dois ou mais sistemas de computação interligados, sendo que cada sistema possui o seu próprio SO e gerencia seus próprios recursos. Sistemas Operacionais de Rede Existe a distinção clara que um serviço ou recurso é executado em outra máquina (servidor). Exemplo: impressora em rede. Sistemas Operacionais Distribuídos Para o usuário e suas aplicações, é como se não existisse uma rede de computadores, mas sim um único sistema centralizado (cloud computing).

83 Classificação Tipos de Sistemas Operacionais Sistema com múltiplos processadores - Sistemas fracamente acoplados Dois ou mais sistemas de computação interligados, sendo que cada sistema possui o seu próprio SO e gerencia seus próprios recursos. Sistemas Operacionais de Rede Existe a distinção clara que um serviço ou recurso é executado em outra máquina (servidor). Exemplo: impressora em rede. Sistemas Operacionais Distribuídos Para o usuário e suas aplicações, é como se não existisse uma rede de computadores, mas sim um único sistema centralizado (cloud computing).

84 Sumário 1 Introdução Definições 2 Funções de um Sistema Operacional Máquina estendida Gerente de recursos 3 Tipos de Sistemas Operacionais Evolução Classificação 4 Estrutura de um Sistema Operacional 5 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais 6 Referências bibliográficas

85 A principal estrutura de um SO - Kernel O kernel de um sistema operacional é visto como se fosse o núcleo, o cérebro do sistema Oferece serviços (procedimentos): Para os usuários do sistema e suas aplicações Para outros procedimentos do sistema O kernel representa a camada de software mais próxima ao hardware

86 A principal estrutura de um SO - Kernel O kernel de um sistema operacional é visto como se fosse o núcleo, o cérebro do sistema Oferece serviços (procedimentos): Para os usuários do sistema e suas aplicações Para outros procedimentos do sistema O kernel representa a camada de software mais próxima ao hardware

87 A principal estrutura de um SO - Kernel O kernel de um sistema operacional é visto como se fosse o núcleo, o cérebro do sistema Oferece serviços (procedimentos): Para os usuários do sistema e suas aplicações Para outros procedimentos do sistema O kernel representa a camada de software mais próxima ao hardware

88 Algumas funções do Kernel Tratamento de interrupções Periodicamente, o SO decide interromper a execução de um processo e iniciar a execução de outro Criação e eliminação de processos Quando um usuário clica em uma janela, ativa (cria) um programa, que por sua vez cria um processo Fechar uma janela elimina um processo Gerência de memória Quando um processo for finalizado, deve-se liberar a memória utilizado por ele E se um processo precisar de mais memória do que o disponível pela memória principal? Operações de entrada e saída, segurança, sistema de arquivos, escalonamento.

89 Algumas funções do Kernel Tratamento de interrupções Periodicamente, o SO decide interromper a execução de um processo e iniciar a execução de outro Criação e eliminação de processos Quando um usuário clica em uma janela, ativa (cria) um programa, que por sua vez cria um processo Fechar uma janela elimina um processo Gerência de memória Quando um processo for finalizado, deve-se liberar a memória utilizado por ele E se um processo precisar de mais memória do que o disponível pela memória principal? Operações de entrada e saída, segurança, sistema de arquivos, escalonamento.

90 Algumas funções do Kernel Tratamento de interrupções Periodicamente, o SO decide interromper a execução de um processo e iniciar a execução de outro Criação e eliminação de processos Quando um usuário clica em uma janela, ativa (cria) um programa, que por sua vez cria um processo Fechar uma janela elimina um processo Gerência de memória Quando um processo for finalizado, deve-se liberar a memória utilizado por ele E se um processo precisar de mais memória do que o disponível pela memória principal? Operações de entrada e saída, segurança, sistema de arquivos, escalonamento.

91 Algumas funções do Kernel Tratamento de interrupções Periodicamente, o SO decide interromper a execução de um processo e iniciar a execução de outro Criação e eliminação de processos Quando um usuário clica em uma janela, ativa (cria) um programa, que por sua vez cria um processo Fechar uma janela elimina um processo Gerência de memória Quando um processo for finalizado, deve-se liberar a memória utilizado por ele E se um processo precisar de mais memória do que o disponível pela memória principal? Operações de entrada e saída, segurança, sistema de arquivos, escalonamento.

92 Como o usuário do sistema acessa o kernel? Chamadas de sistema - System calls Mecanismo de proteção ao núcleo do sistema e de acesso aos seus serviços O usuário (ou aplicação), quando deseja solicitar algum serviço do sistema, realiza uma chamada a uma de suas rotinas (ou serviços) através da system calls (chamadas ao sistema).

93 Como o usuário do sistema acessa o kernel? Chamadas de sistema - System calls Mecanismo de proteção ao núcleo do sistema e de acesso aos seus serviços O usuário (ou aplicação), quando deseja solicitar algum serviço do sistema, realiza uma chamada a uma de suas rotinas (ou serviços) através da system calls (chamadas ao sistema).

94 Algumas chamadas de sistema Gerenciamento de processos fork(), waitpid(), getpid() Sinais kill(), pause() Gerenciamento de arquivos mkdir(), read, write, rename Proteção chmod() Gerenciamento de tempo time()

95 Sumário 1 Introdução Definições 2 Funções de um Sistema Operacional Máquina estendida Gerente de recursos 3 Tipos de Sistemas Operacionais Evolução Classificação 4 Estrutura de um Sistema Operacional 5 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais 6 Referências bibliográficas

96 Principais arquiteturas de um SO Sistemas monolíticos Sistemas em camadas Os sistemas cliente-servidor

97 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais Sistemas monolíticos Esta arquitetura poderia muito bem ser denominada A grande bagunça. Não há estrutura visível. O SO é escrito como um conjunto de rotinas, cada uma das quais podendo chamar qualquer uma das outras sempre que quiser. Os serviços (system calls) são requisitados através da colocação dos parâmetros em lugares definidos (pilhas e registradores) e da execução de uma chamada de sistema especial (TRAP) ao kernel read(fd, buffer, nbytes)

98 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais Sistemas monolíticos Esta arquitetura poderia muito bem ser denominada A grande bagunça. Não há estrutura visível. O SO é escrito como um conjunto de rotinas, cada uma das quais podendo chamar qualquer uma das outras sempre que quiser. Os serviços (system calls) são requisitados através da colocação dos parâmetros em lugares definidos (pilhas e registradores) e da execução de uma chamada de sistema especial (TRAP) ao kernel read(fd, buffer, nbytes)

99 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais Sistemas monolíticos Esta arquitetura poderia muito bem ser denominada A grande bagunça. Não há estrutura visível. O SO é escrito como um conjunto de rotinas, cada uma das quais podendo chamar qualquer uma das outras sempre que quiser. Os serviços (system calls) são requisitados através da colocação dos parâmetros em lugares definidos (pilhas e registradores) e da execução de uma chamada de sistema especial (TRAP) ao kernel read(fd, buffer, nbytes)

100 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais Sistemas monolíticos Esta arquitetura poderia muito bem ser denominada A grande bagunça. Não há estrutura visível. O SO é escrito como um conjunto de rotinas, cada uma das quais podendo chamar qualquer uma das outras sempre que quiser. Os serviços (system calls) são requisitados através da colocação dos parâmetros em lugares definidos (pilhas e registradores) e da execução de uma chamada de sistema especial (TRAP) ao kernel read(fd, buffer, nbytes)

101 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais Sistemas monolíticos

102 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais Sistemas em camadas Camadas sobrepostas Cada módulo oferece um conjunto de funções que podem ser utilizadas por outros módulos Uma camada superior não precisa se preocupar com a funcionalidade das camadas inferiores

103 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais Modelo Cliente-Servidor ou Microkernel Uma tendência dos SO s modernos é mover código do kernel para as camadas superiores (usuário) Diminuir a complexidade do kernel (microkernel) Para solicitar um serviço (como ler um bloco de um arquivo) Um processo usuário envia uma requisição para um processo servidor O processo servidor realiza o trabalho e devolve a resposta Como o servidor está implementado no modo usuário, se ele falhar apenas o seu serviço irá falhar e não a máquina inteira

104 Sumário 1 Introdução Definições 2 Funções de um Sistema Operacional Máquina estendida Gerente de recursos 3 Tipos de Sistemas Operacionais Evolução Classificação 4 Estrutura de um Sistema Operacional 5 Arquiteturas dos Sistemas Operacionais 6 Referências bibliográficas

105 Referências bibliográficas [Tanenbaum, 2008] Andrew S. Tanenbaum e Albert S. Woodhull. Sistemas Operacionais - Projeto e Implementação, Capítulo 1.

Sistemas Operacionais valnaide@dca.ufrn.br kliger@dca.ufrn.br affonso@dca.ufrn.br

Sistemas Operacionais valnaide@dca.ufrn.br kliger@dca.ufrn.br affonso@dca.ufrn.br Sistemas Operacionais valnaide@dca.ufrn.br kliger@dca.ufrn.br affonso@dca.ufrn.br INTRODUÇÃO O que é um sistema operacional? História dos sistemas operacionais Conceitos dos Sistemas Operacionais Estrutura

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 01 - Introdução Edirlei Soares de Lima O que é um sistema operacional? Um computador moderno consiste em: Um ou mais processadores; Memória principal;

Leia mais

História dos SOs. Tópicos

História dos SOs. Tópicos História dos SOs Cap. 1 - Tanenbaum Prof. Alexandre Beletti Ferreira 1ª Geração 2ª Geração 3ª Geração 4ª Geração Tópicos 1 1ª Geração 1ª Geração: 1945 a 1955 Computadores: em meados da década de 40 Máquinas

Leia mais

Sistemas Operacionais. Professor Leslier Soares Corrêa

Sistemas Operacionais. Professor Leslier Soares Corrêa Sistemas Operacionais Professor Leslier Soares Corrêa Objetivos Conhecer o Professor e a matéria. Importância da Matéria no dia a dia. Por que é necessário um sistema operacional O que é um Sistema Operacional

Leia mais

Introdução à Sistemas Operacionais. Glauber Magalhães Pires

Introdução à Sistemas Operacionais. Glauber Magalhães Pires Introdução à Sistemas Operacionais Glauber Magalhães Pires Agenda O que são sistemas operacionais? Histórico Primeira geração (1945-1955) Segunda geração (1955-1965) Terceira geração (1965-1980) Quarta

Leia mais

Nível do Sistema Operacional

Nível do Sistema Operacional Nível do Sistema Operacional (Aula 14) Introdução a Sistemas Operacionais Roberta Lima Gomes - LPRM/DI/UFES Sistemas de Programação I Eng. Elétrica 2007/1 Introdução Hardware Provê os recursos básicos

Leia mais

Prof. Antonio Torres antonioctorres@gmail.com @_antonioctorres. Fundamentos de Sistemas Operacionais UNIP/2015

Prof. Antonio Torres antonioctorres@gmail.com @_antonioctorres. Fundamentos de Sistemas Operacionais UNIP/2015 Prof. Antonio Torres antonioctorres@gmail.com @_antonioctorres Fundamentos de Sistemas Operacionais UNIP/2015 Disciplinas FUNDAMENTOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Horários Quarta-feira Fundamentos de Sistemas

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas de Computação

Introdução à Computação: Sistemas de Computação Introdução à Computação: Sistemas de Computação Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Sistemas Operacionais 2014 Introdução. Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com

Sistemas Operacionais 2014 Introdução. Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com Sistemas Operacionais 2014 Introdução Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com Roteiro Sistemas Operacionais Histórico Estrutura de SO Principais Funções do SO Interrupções Chamadas de Sistema

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação O que é um SO? Introdução a Computação Sistemas Operacionais PII Consiste em: Hardware Programas de Sistema Programas de Aplicativos 1 2 O que é um SO? Hardware não proporciona controle de alto nível disponível

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? Programa que atua como um intermediário entre um usuário do computador ou um programa e o hardware. Os 4

Leia mais

Noções básicas de Informática: Software

Noções básicas de Informática: Software Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia de Computação e Automação Noções básicas de Informática: Software DCA0800 - Algoritmos e Lógica de Programação Heitor Medeiros 1 Sobre

Leia mais

Arquitetura dos Sistemas Operacionais

Arquitetura dos Sistemas Operacionais Arquitetura dos Sistemas Operacionais Arquitetura de um Sistema Operacional Basicamente dividido em shell é a interface entre o usuário e o sistema operacional é um interpretador de comandos possui embutido

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Bibliografia Base Capítulo I Sistemas Operacionais Modernos Andrew S. Tanenbaum Gabriel Pitágoras Silva e Brenner gabrielbrenner@gmail.com Um computador sem seu software nada mais

Leia mais

Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software. Prof. MSc.

Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software. Prof. MSc. Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software Prof. MSc. Hugo Souza Continuando nossas aulas relativas ao Módulo 1, veremos a seguir

Leia mais

Introdução a Sistemas Operacionais Aula 04. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com

Introdução a Sistemas Operacionais Aula 04. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Introdução a Sistemas Operacionais Aula 04 Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Um computador sem software nada mais é que um conjunto inútil de metal (Tanembaum); É o software que viabiliza

Leia mais

Apresentação da disciplina. Sistemas Operacionais I N. A disciplina. O Professor. Áreas de atuação na pesquisa. Referências bibliográficas básicas

Apresentação da disciplina. Sistemas Operacionais I N. A disciplina. O Professor. Áreas de atuação na pesquisa. Referências bibliográficas básicas 1 Apresentação da disciplina Sistemas Operacionais I N Prof. Marcelo Johann 2009/2 O professor A disciplina Bibliografia Cronograma Avaliação Trabalhos Regras do jogo Introdução: Sistemas Operacionais

Leia mais

Apresentação. Ementa da Disciplina. Objetivo da Disciplina. DCA-108 Sistemas Operacionais

Apresentação. Ementa da Disciplina. Objetivo da Disciplina. DCA-108 Sistemas Operacionais DCA-108 Sistemas Operacionais Luiz Affonso Guedes www.dca.ufrn.br/~affonso affonso@dca.ufrn.br Apresentação Disciplina básica do curso de Engenharia de Computação Carga-horária: 60h teóricas Associadas

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Computacionais Introdução

Fundamentos de Sistemas Computacionais Introdução Fundamentos de Sistemas Computacionais Introdução Prof. Eduardo Alchieri Sistema Computacional Hardware Software Usuários Um ou mais processadores, memória, discos, impressoras, teclado, mouse, monitor,

Leia mais

1º Estudo Dirigido. Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais

1º Estudo Dirigido. Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais 1º Estudo Dirigido Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais 1. Defina um sistema operacional de uma forma conceitual correta, através de suas palavras. R: Sistemas Operacionais são programas de

Leia mais

Sistema Operacional. História Sistema Operacional 1. QI Escolas e Faculdades Apostila de Linux

Sistema Operacional. História Sistema Operacional 1. QI Escolas e Faculdades Apostila de Linux 4 Capítulo 1 Sistema Operacional É uma coleção de programas que inicializa hardwares, fornece rotinas básicas para controle de dispositivos, mantém a integridade de um sistema. Um sistema operacional de

Leia mais

Sistemas Operacionais. INTRODUÇÃO Prof. Rafael Alberto Vital Pinto FACSUL/CESUR

Sistemas Operacionais. INTRODUÇÃO Prof. Rafael Alberto Vital Pinto FACSUL/CESUR Sistemas Operacionais INTRODUÇÃO Prof. Rafael Alberto Vital Pinto FACSUL/CESUR 1 Introdução O que se espera de um sistema de computação? Execução de programas de usuários Permitir a solução de problemas

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional

Sistemas Operacionais. Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional Sistemas Operacionais Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional INTRODUÇÃO Sistema Operacional (S.O.) Aplicativos Formado por um conjunto de rotinas que oferecem serviços aos usuários, às aplicações

Leia mais

Classificação Quanto. Sistemas de Lotes (2) Sistemas de Lotes (3)

Classificação Quanto. Sistemas de Lotes (2) Sistemas de Lotes (3) 1 Mono e multiprogramação Introdução Classificação (Aula 2) Recap Sistemas Máquina Profa. Patrícia Gerenciador D. CostaLPRM/DI/UFES Provê Fornece Compartilhamento programador máquina justa recursos Operacionais

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS 1 SISTEMAS OPERACIONAIS Profª Josiane T. Ferri Licenciada em Computação prof.jositf@yahoo.com.br facebook.com/josiferri AVALIAÇÕES A avaliação se dará mediante a observação dos seguintes pontos: Organização

Leia mais

SO - Conceitos Básicos. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola

SO - Conceitos Básicos. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola SO - Conceitos Básicos Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola Definição de SO É uma camada de software que opera entre o hardware e os programas aplicativos voltados ao usuário final. É uma estrutura

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Prof. Ms. Márcio Andrey Teixeira A Caracterização dos Sistemas Funções do S.O Administração de Processos Administração da Memória Principal Administração do Armazenamento Secundário Administração

Leia mais

Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO

Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Conceitos básicos e serviços do Sistema Operacional Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Tipos de serviço do S.O. O S.O.

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Estruturas de Sistemas Operacionais Um sistema operacional fornece o ambiente no qual os programas são executados. Internamente,

Leia mais

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com OBJETIVOS Descrever os serviços que um sistema operacional oferece aos usuários e outros sistemas

Leia mais

Classificação de SO (Sistemas Operacionais) Técnico de Informática 2º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu.

Classificação de SO (Sistemas Operacionais) Técnico de Informática 2º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu. Classificação de SO (Sistemas Operacionais) Técnico de Informática 2º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu.br Agenda Classificação de SO quanto a: Interface Processamento Tarefas

Leia mais

Edeyson Andrade Gomes. www.edeyson.com.br

Edeyson Andrade Gomes. www.edeyson.com.br Sistemas Operacionais Histórico e Estruturas Edeyson Andrade Gomes www.edeyson.com.br Roteiro da Aula Histórico de SOs Tipos de SOs Estruturas de SOs 2 Histórico de SOs Baseado em Francis Machado e Luiz

Leia mais

1.2 Tipos de Sistemas Operacionais

1.2 Tipos de Sistemas Operacionais 1.2 Tipos de Operacionais Tipos de Operacionais Monoprogramáveis/ Monotarefa Multiprogramáveis/ Multitarefa Com Múltiplos Processadores 1.2.1 Monoprogramáveis/Monotarefa Os primeiros sistemas operacionais

Leia mais

Sistemas Operacionais Introdução. Professora: Michelle Nery

Sistemas Operacionais Introdução. Professora: Michelle Nery Sistemas Operacionais Introdução Professora: Michelle Nery Área de Atuação do Sistema Operacional Composto de dois ou mais níveis: Tipo de Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Monotarefas Sistemas

Leia mais

Figura 01 Kernel de um Sistema Operacional

Figura 01 Kernel de um Sistema Operacional 01 INTRODUÇÃO 1.5 ESTRUTURA DOS SISTEMAS OPERACIONAIS O Sistema Operacional é formado por um Conjunto de rotinas (denominado de núcleo do sistema ou kernel) que oferece serviços aos usuários e suas aplicações

Leia mais

Programador Web - Pronatec

Programador Web - Pronatec Programador Web - Pronatec Introdução à Computação Aula 2 Sistemas Operacionais José Antonio dos Santos Barbosa josebarbosa@uai.com.br (31) 9-8275-0330 O que é um Sistema Operacional: Funções de um sistema

Leia mais

Sistemas Operacionais Carlos Eduardo Portela Serra de Castro

Sistemas Operacionais Carlos Eduardo Portela Serra de Castro Introdução Sistemas Operacionais 1 Sistema Operacional: Um conjunto de programas, executado pelo computador como os outros programas. Função: Controlar o funcionamento do computador, disponibilizando seus

Leia mais

Gerenciamento de Entrada e Saída Hélio Crestana Guardia e Hermes Senger

Gerenciamento de Entrada e Saída Hélio Crestana Guardia e Hermes Senger Gerenciamento de Entrada e Saída Hélio Crestana Guardia e Hermes Senger O controle da entrada e saída (E/S ou I/O, input/output) de dados dos dispositivos é uma das funções principais de um sistema operacional.

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry SISTEMAS OPERACIONAIS DISCIPLINA: Fundamentos de Informática DEFINIÇÃO É um programa de controle do computador.

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais O que se espera de um sistema de computação? Execução de programas de usuários Permitir a solução de problemas Sistema Operacional (SO) é um programa colocado entre o hardware do

Leia mais

A Evolução dos Sistemas Operacionais

A Evolução dos Sistemas Operacionais Capítulo 3 A Evolução dos Sistemas Operacionais Neste capítulo, continuaremos a tratar dos conceitos básicos com a intensão de construirmos, agora em um nível mais elevado de abstração, o entendimento

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Ø Computador Ø Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Ø Arquiteturas físicas e lógicas de redes de

Leia mais

6 - Gerência de Dispositivos

6 - Gerência de Dispositivos 1 6 - Gerência de Dispositivos 6.1 Introdução A gerência de dispositivos de entrada/saída é uma das principais e mais complexas funções do sistema operacional. Sua implementação é estruturada através de

Leia mais

Resumo até aqui. Gerenciamento Proteção Compartilhamento. Infra-estrutura de Software

Resumo até aqui. Gerenciamento Proteção Compartilhamento. Infra-estrutura de Software Resumo até aqui Complexidade do computador moderno, do ponto de vista do hardware Necessidade de abstrações software Sistema computacional em camadas SO como uma máquina estendida abstrações SO como um

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 4 Tipos de SO Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br SO - Prof. Edilberto Silva Os Sistemas Operacionais podem ser assim classificados: SO - Prof. Edilberto Silva

Leia mais

Sistemas de Lotes (2) Sistemas de Lotes (3) Layout da MP em Sistemas de Lotes. Minimizar o tempo de resposta

Sistemas de Lotes (2) Sistemas de Lotes (3) Layout da MP em Sistemas de Lotes. Minimizar o tempo de resposta 1 Mono e multiprogramação Introdução Classificação (Aula 2) Recap Sistemas Máquina Profa. Patrícia Gerenciador D. CostaLPRM/DI/UFES Provê Fornece Compartilhamento programador máquina justa recursos Operacionais

Leia mais

BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EaD UAB/UFSCar Sistemas de Informação - prof. Dr. Hélio Crestana Guardia

BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EaD UAB/UFSCar Sistemas de Informação - prof. Dr. Hélio Crestana Guardia O Sistema Operacional que você usa é multitasking? Por multitasking, entende-se a capacidade do SO de ter mais de um processos em execução ao mesmo tempo. É claro que, num dado instante, o número de processos

Leia mais

1 http://www.li.facens.br/eletronica

1 http://www.li.facens.br/eletronica I. SISTEMAS OPERACIONAIS... 2 1. INTRODUÇÃO... 2 2. FUNCIONAMENTO... 2 AUTOTESTE... 3 BOOT... 3 3. TIPOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS... 4 3.1 SISTEMAS MONOPROGRAMÁVEIS / MONOTAREFA... 5 3.2 SISTEMAS MULTIPROGRAMÁVEIS/MULTITAREFA...

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO PAULO INSTITUTO POLITÉCNICO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas Operacionais Notas de Aulas: Tópicos 7 e 8 Estrutura do Sistema Operacional São Paulo 2009 1 Sumário

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Conceitos Edson Moreno edson.moreno@pucrs.br http://www.inf.pucrs.br/~emoreno Sumário Introdução Arquitetura de Sistema Operacional Chamadas de sistema. Processos Basicamente, um

Leia mais

Arquitetura de Sistemas Operacionais Machado/Maia. Arquitetura de Sistemas

Arquitetura de Sistemas Operacionais Machado/Maia. Arquitetura de Sistemas Arquitetura de Sistemas Operacionais Capítulo 4 Estrutura do Sistema Operacional Cap. 4 Estrutura do Sistema 1 Sistemas Operacionais Pitágoras Fadom Divinópolis Material Utilizado na disciplina Sistemas

Leia mais

Introdução. Nível do Sistema Operacional. Introdução. Um Sistema Operacional... Introdução a Sistemas Operacionais

Introdução. Nível do Sistema Operacional. Introdução. Um Sistema Operacional... Introdução a Sistemas Operacionais Introdução Nível do Sistema Operacional (Aula 14) Introdução a Sistemas Operacionais Hardware Provê os recursos básicos de computação (CPU, memória, E/S,etc.) Programas (aplicações) Definem as maneiras

Leia mais

Sistemas Operacionais Conceitos Básicos

Sistemas Operacionais Conceitos Básicos 1. Sistema Computacional: HARDWARE + SOFTWARE. Sistemas Operacionais Conceitos Básicos Hardware: Principais elementos de hardware de um Sistema Computacional: Processador Memória principal Dispositivos

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN SISTEMAS OPERACIONAIS Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN 1.0 O Sistema Operacional como uma Máquina Virtual A arquitetura (conjunto de instruções, organização de memória, E/S e estrutura

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Aula 6 http://www.ic.uff.br/~bianca/introinfo/ Aula 6-21/09/2007 1 Ementa Conceitos Básicos de Computação (Hardware, Software e Internet) Softwares Aplicativos Tutorial: Word Tutorial:

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 6 Estrutura de Sistemas Operacionais Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Baseado no material disponibilizado por: SO - Prof. Edilberto Silva Prof. José Juan Espantoso

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS Arquitetura Sistemas Operacionais Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Plano de Aula Sistemas monolíticos Sistemas em camadas Sistemas micro-núcleo Modelo Cliente-Servidor Máquinas

Leia mais

Introdução aos Sistemas

Introdução aos Sistemas Introdução Introdução aos Sistemas Operacionais 1 2 3... n Ambientes Operacionais Prof. Simão Sirineo Toscani stoscani@inf.pucrs.br www.inf.pucrs.br/~stoscani Compilador Editor de texto Browser Programas

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 01 Assunto: Tipos de Sistemas Operacionais UNIBAN

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 01 Assunto: Tipos de Sistemas Operacionais UNIBAN SISTEMAS OPERACIONAIS Apostila 01 Assunto: Tipos de Sistemas Operacionais UNIBAN 2.0 - INTRODUÇÃO Os tipos de sistemas operacionais e sua evolução estão intimamente relacionados com a evolução do hardware

Leia mais

Programação Concorrente Processos e Threads

Programação Concorrente Processos e Threads Programação Concorrente Processos e Threads Prof. Eduardo Alchieri Processos O conceito mais central em qualquer sistema operacional é o processo Uma abstração de um programa em execução Um programa por

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS Tópico 4 Estrutura do Sistema Operacional Prof. Rafael Gross prof.rafaelgross@fatec.sp.gov.br FUNÇÕES DO NUCLEO As principais funções do núcleo encontradas na maioria dos sistemas

Leia mais

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Módulo 1 Sistemas Operacionais 1 Sistema computacional Sistemas feitos para resolver problemas Problema: como obter determinado resultado, com base em dados

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES. Prof. André Dutton

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES. Prof. André Dutton ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Prof. André Dutton EMENTA: Conceitos fundamentais e histórico da ciência da computação; Histórico dos computadores, evolução e tendências; Modalidades de computadores

Leia mais

Visão Geral de Sistemas Operacionais

Visão Geral de Sistemas Operacionais Visão Geral de Sistemas Operacionais Sumário Um sistema operacional é um intermediário entre usuários e o hardware do computador. Desta forma, o usuário pode executar programas de forma conveniente e eficiente.

Leia mais

Infra-Estrutura de Software. Introdução. (cont.)

Infra-Estrutura de Software. Introdução. (cont.) Infra-Estrutura de Software Introdução (cont.) O que vimos Complexidade do computador moderno, do ponto de vista do hardware Necessidade de abstrações software Sistema computacional em camadas SO como

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS. 2º TRIMESTRE Patrícia Lucas

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS. 2º TRIMESTRE Patrícia Lucas SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS 2º TRIMESTRE Patrícia Lucas O QUE SÃO SISTEMAS OPERACIONAIS? Um sistema operacional é um conjunto de rotinas executado pelo processador, de forma semelhante

Leia mais

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves 1 Tipos de Sistemas Operacionais Os tipos de sistemas operacionais e sua evolução estão relacionados diretamente com a evolução do hardware e das

Leia mais

Sistemas Operacionais. Alexandre Meslin meslin@inf.puc-rio.br

Sistemas Operacionais. Alexandre Meslin meslin@inf.puc-rio.br Sistemas Operacionais Alexandre Meslin meslin@inf.puc-rio.br Ementa Apresentação do curso Cap1 - Visão Geral Cap2 - Conceitos de Hardware e Software Cap3 - Concorrência Cap4 - Estrutura do Sistema Operacional

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE UM SISTEMA OPERATIVO

CONCEITOS BÁSICOS DE UM SISTEMA OPERATIVO 4 CONCEITOS BÁSICOS DE UM SISTEMA OPERATIVO CONCEITOS BÁSICOS MS-DOS MICROSOFT DISK OPERATION SYSTEM INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE UM SISTEMA OPERATIVO LIGAÇÕES À INTERNET O que é um sistema operativo?

Leia mais

Sistema Operacional Correção - Exercício de Revisão

Sistema Operacional Correção - Exercício de Revisão Prof. Kleber Rovai 1º TSI 22/03/2012 Sistema Operacional Correção - Exercício de Revisão 1. Como seria utilizar um computador sem um sistema operacional? Quais são suas duas principais funções? Não funcionaria.

Leia mais

Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO

Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Sistemas Operacionais Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Bibliografia Bibliografia Básica: TANENBAUM, A. S. Sistemas

Leia mais

Sistemas Operacionais I Parte III Estrutura dos SOs. Prof. Gregorio Perez gregorio@uninove.br 2007. Roteiro. Componentes do Sistema

Sistemas Operacionais I Parte III Estrutura dos SOs. Prof. Gregorio Perez gregorio@uninove.br 2007. Roteiro. Componentes do Sistema Sistemas Operacionais I Parte III Estrutura dos SOs Prof. Gregorio Perez gregorio@uninove.br 2007 Roteiro Serviços Estrutura dos Sistemas Operacionais Funções do Sistema Operacional Chamadas do Sistema

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Introdução Um sistema operacional é um programa que atua como intermediário entre o usuário e o hardware de um computador. O propósito

Leia mais

IFPE. Disciplina: Sistemas Operacionais. Prof. Anderson Luiz Moreira

IFPE. Disciplina: Sistemas Operacionais. Prof. Anderson Luiz Moreira IFPE Disciplina: Sistemas Operacionais Prof. Anderson Luiz Moreira SERVIÇOS OFERECIDOS PELOS SOS 1 Introdução O SO é formado por um conjunto de rotinas (procedimentos) que oferecem serviços aos usuários

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação Faculdade de Ciências e Tecnologia Departamento de Matemática e Computação Bacharelado em Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Aula 05 Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br)

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais 7 Sistemas Operacionais 7.1 Fundamentos da ciência da computação Cengage Learning Objetivos 7.2 Compreender o papel do sistema operacional. Compreender o processo de inicialização para carregar o sistema

Leia mais

Noções de Software. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Software. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Software André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Software; Sistemas Operacionais: Evolução; Conceitos Básicos; Tipos; Exemplos. DEINFO/UFRPE

Leia mais

Introdução. Software (Parte I)

Introdução. Software (Parte I) Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Introdução à Computação Software (Parte I) Prof. a Joseana Macêdo Fechine Régis

Leia mais

Montagem e Manutenção. Luís Guilherme A. Pontes

Montagem e Manutenção. Luís Guilherme A. Pontes Montagem e Manutenção Luís Guilherme A. Pontes Introdução Qual é a importância da Montagem e Manutenção de Computadores? Sistema Binário Sistema Binário Existem duas maneiras de se trabalhar e armazenar

Leia mais

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel 1 4 Estrutura do Sistema Operacional 4.1 - Kernel O kernel é o núcleo do sistema operacional, sendo responsável direto por controlar tudo ao seu redor. Desde os dispositivos usuais, como unidades de disco,

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS 1 SISTEMAS OPERACIONAIS Profª Josiane T. Ferri Licenciada em Computação prof.jositf@yahoo.com.br facebook.com/josiferri ESTRUTURA DO SISTEMA OPERACIONAL Embora a definição de níveis de privilégio imponha

Leia mais

Sistemas Operacionais - Introdução. Sistemas Operacionais - Funções. FACENS - Faculdade de Engenharia de Sorocaba

Sistemas Operacionais - Introdução. Sistemas Operacionais - Funções. FACENS - Faculdade de Engenharia de Sorocaba Sistemas Operacionais - Introdução Aplicações Compiladores Editores Interpretadores de comando Sistema Operacional Linguagem de Máquina Microarquitetura Dispositivos Físicos Sistemas Operacionais - Funções

Leia mais

UFRJ IM - DCC. Sistemas Operacionais I. Unidade I Introdução. 11/02/2014 Prof. Valeria M. Bastos

UFRJ IM - DCC. Sistemas Operacionais I. Unidade I Introdução. 11/02/2014 Prof. Valeria M. Bastos UFRJ IM - DCC Sistemas Operacionais I Unidade I Introdução 11/02/2014 Prof. Valeria M. Bastos 1 ORGANIZAÇÃO DA UNIDADE Introdução Conceituação de SO Funções Básicas Breve Histórico Tipos de SO Fundamentos

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Profa. Regina Borges de Araujo Livro Texto Sistemas Operacionais Modernos. Tanenbaum, A., Pearson Prentice Hall, 2003 Outras Referências Operating Systems Deitel, H., Deitel, P. &

Leia mais

O que veremos nesta aula? Principais Aspectos de Sistemas Operacionais. Visão geral de um sistema computacional

O que veremos nesta aula? Principais Aspectos de Sistemas Operacionais. Visão geral de um sistema computacional O que veremos nesta aula? Principais Aspectos de Sistemas Operacionais Laboratório de Sistemas Operacionais Aula 1 Flávia Maristela (flavia@flaviamaristela.com) Tudo o que já vimos antes... Introdução

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 03 Tipos de Sistemas Operacionais Maxwell Anderson Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Tipos de Sistemas Operacionais Os tipos de sistemas operacionais e a sua

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA Basicamente, são formados por: Programas de controle (de equipamentos e de trabalhos). Programas utilitários.

Leia mais

FACENS Engenharia Mecatrônica Sistemas de Computação Professor Machado. Memória Armazenamento Sistema de Arquivos

FACENS Engenharia Mecatrônica Sistemas de Computação Professor Machado. Memória Armazenamento Sistema de Arquivos FACENS Engenharia Mecatrônica Sistemas de Computação Professor Machado Memória Armazenamento Sistema de Arquivos 1 Hierarquia de Memórias 2 Partes físicas associadas à memória Memória RAM Memória ROM Cache

Leia mais

Estruturas do Sistema de Computação

Estruturas do Sistema de Computação Estruturas do Sistema de Computação Prof. Dr. José Luís Zem Prof. Dr. Renato Kraide Soffner Prof. Ms. Rossano Pablo Pinto Faculdade de Tecnologia de Americana Centro Paula Souza Estruturas do Sistema de

Leia mais

SOP - TADS Sistemas de Arquivos Cap 4 Tanenmbaum

SOP - TADS Sistemas de Arquivos Cap 4 Tanenmbaum SOP - TADS Sistemas de Arquivos Cap 4 Tanenmbaum Prof. Ricardo José Pfitscher dcc2rjp@joinville.udesc.br Material cedido por: Prof. Rafael Rodrigues Obelheiro Prof. Maurício Aronne Pillon Cronograma Introdução

Leia mais

Pós-Graduação, Maio de 2006 Introdução aos Sistemas Operacionais. Prof. Dr. Ruy de Oliveira CEFET-MT

Pós-Graduação, Maio de 2006 Introdução aos Sistemas Operacionais. Prof. Dr. Ruy de Oliveira CEFET-MT Pós-Graduação, Maio de 2006 Introdução aos Sistemas Operacionais Prof. Dr. Ruy de Oliveira CEFET-MT O que é um Sistema Operacional? Um software que abstrai as complexidades do hardware de um usuário/programador

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 02 - Estrutura dos Sistemas Operacionais. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 02 - Estrutura dos Sistemas Operacionais. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 02 - Estrutura dos Sistemas Operacionais Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed. LTC,

Leia mais

Capítulo 1. Introdução

Capítulo 1. Introdução Capítulo 1 Introdução 1.1 O que é um sistema operacional 1.2 História dos sistemas operacionais 1.3 O zoológico de sistemas operacionais 1.4 Revisão sobre hardware de computadores 1.5 Conceitos sobre sistemas

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas de Entrada/Saída Princípios de Software Sistema de Entrada/Saída Princípios de Software Tratadores (Manipuladores) de Interrupções Acionadores de Dispositivos (Device Drivers)

Leia mais

Componentes de um Sistema de Operação

Componentes de um Sistema de Operação Componentes de um Sistema de Operação Em sistemas modernos é habitual ter-se os seguintes componentes ou módulos: Gestor de processos Gestor da memória principal Gestor da memória secundária Gestor do

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Evolução Edson Moreno edson.moreno@pucrs.br http://www.inf.pucrs.br/~emoreno Sumário Introdução Componentes de um sistema computacional Conceituação Características desejáveis Organização

Leia mais

UFRJ IM - DCC. Sistemas Operacionais I

UFRJ IM - DCC. Sistemas Operacionais I UFRJ IM - DCC Sistemas Operacionais I Unidade I 18/9/2009 Prof. Antonio Carlos Gay Thomé Prof. Aux. Simone Markenson Pech 1 ORGANIZAÇÃO DA UNIDADE Conceituação de SO Funções Básicas Breve Histórico Tipos

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS Processos e Threads Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Plano de Aula 2 Gerenciamento de Processos Threads Aplicações com múltiplas Threads Concorrência e Compartilhamento

Leia mais