DIARIO DO CONGRESSO NACIONAL. República Federativa do Brasil CÂMARA DOS DEPUTADOS SEÇÃO I SUMÁRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIARIO DO CONGRESSO NACIONAL. República Federativa do Brasil CÂMARA DOS DEPUTADOS SEÇÃO I SUMÁRIO"

Transcrição

1 , DIARIO República Federativa do Brasil DO CONGRESSO NACIONAL SEÇÃO I ANO XLIX - N 179 TERÇA-FEIRA, 29 DENOVEMBRO DE 1994 BRASÍLIA - DF CÂMARA DOS DEPUTADOS SUMÁRIO 1- ATA DA 115" SESSÃO, DA 4 8 SESSÃO LEGISLA TIVA, DA 49" LEGISLATURA, EM 28 DE NOVEMBRO DE 1994 I - Abertura da sessão 11- Leitura e assinatura da ata da sessão anterior III- Leitura do expediente OFÍCIOS N 72/94 - Do Senhor Deputado Aécio de Borba, Presidente da Comissão de Educação, Cultura e Desporto, solicitando que '0 PLn seja apensado aopl no 3.515/89. N 59/94 - Do Senhor Deputado Derval de Paiva, comunicando que está renunciando ao mandato de Deputado Federal. REQUERIMENTO - Do Senhor Deputado Amaury Müller e outros, solicitando a retirada do Recurso no 177/94. COMUNICAÇÃO - Do Senhor Deputado Hagahús Araújo, comunicandc que está reassumindo o mandato de Deputado Federal. PROJETOS A IMPRIMIR Projeto de Lei n D, de 1991, Emenda do Senado ao Projeto de Lei n C, de 199i, que "Dá nova redação ao art. 5 da Lei n 6.179, de 11 de dezembro de 1974, que institui amparo previdenciário para maiores de setenta anos de idade e para inválidos, e dá ootras providências. Projeto de Lei no C, de 1991 (Do Sr. Augusto Carvalho) - Dispõe sobre a profissão de bombeiro civil e dá outras providências; tendo pareceres: da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, pela aprovação, com 4 (quatro) emendas, e da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa deste, com emendas, e das emendas da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, com subemendas às de no" 2, 3 e 4. Projeto de Lei no 2367-C, de 1991 (Do Sr. Paulo Octávio e outros 260) - Dispõe sobre a criação da Guarda Costeira e dá outras providências; tendo pareceres: da Comissão de Defesa Nacional, pela rejeição; da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias (audiência), pela rejeição; e da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, pela rejeição, contra o voto do Sr. Jair Bolsonaro. Projeto de Lei n A, de 1989 (Do Sr. Antônio Carlos Mendes Thame) - Dispõe sobre o Estatuto das Colônias, Federações e Confederações dos Pescadores; tendo pareceres: da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa; da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias, pela. aprovação, com substitutivo; e da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, pela aprovação, com 4 emendas e adoção do substitutivo da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias. Projeto de Lei n A, de 1992 (Do Sr. Odelmo Leão) Acrescenta parágrafos ao art. 58 da CLT para evitar abusos na prestação de horas extras; tendo parecer. da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, pela rejeição. Projeto de Lei no 3,481-A, de 1992 (Do Sr. Augusto Carvalho) - Dispõe sobre a criação, competência e organização da Ouvidoria-Geral do Sistema Financeiro Nacional; tendo parecer. da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, pela rejeição. Projeto de Lei n B, de 1989, Substitutivo do Senado ao Projeto de Lei no 3516-A, de 1989, que ''Dispõe sobre a utilização de meios operacionais para a prevenção e repressão do.crime organizado". Projeto de Lei n 3518-A, de 1989 (Do Sr. Paulo Paim) Concede estabilidade provisória no emprego aos trabalhadores e dá outras providências; tendo pareceres: da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação, pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa; e da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, pela aprovação, com restrições do Sr. Hugo Biehl. Projeto de Lei n B, de 1993 (Do Senado Federal) PLS no Dispõe sobre a remuneração dos recursos transferidos pela União aos Estados, Distrito Federal e Municípios ou aos órgãos e entidades por eles controlados e dá outras providências; tendo pareceres: da Comissão de Finanças e Tributação, pela adequação fmanceira e orçamentária e, no mérito, pela aprovação; e da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação, pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa. Projeto de Lei no A, de 1993 (Do Sr. Eliel Rodrigues) - Dispõe sobre o uso, pelas policias federal, civis e militares, das

2 14370 Terça-feira 29 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção I) Novembro de 1994 armas de fogo apreendidas; tendo parecer da Comissão de Defesa EXPEDITO RAFAEL - Atraso no pagamento dos venci- Nacional, pelarejeição. mentos dos servidores plíblicos federais no Estado de Rondônia. Projeto de Lei n A, de 1994 (Do Sr. Valdenor Gue- Equiparação salarial entre engenheiros agrônomos e fiscais do Mides) - Altera a redação do inciso I, do art. 100, da Lei no 5.869, de nistério da Agricultura, do Abastecimento e da Reforma Agrária. 11 dejaneiro de Código de Processo Civil; tendo parecer. UBIRATANAGUIAR - Participaçãoda sociedadecivilno da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação, pela constitu- processo de resgate da função social da escola pública no País. cionalidade, juridicidade, técnica legislativa e, no mérito, pela ALDO REBELO - Conveniência do restabelecimento das aprovação, comsubstitutivo. relações diplomáticas entre o Brasil e Iraque. Quadro estatístico Projeto de Lei no A, de 1993 (Do Sr. Paulo Portugal) sobre o aumento da mortalidade entre crianças e idosos em conse - Regula o exercicio da profissão de Engenheiro de Petróleo e dá qüência do bloqueio ecodômico imposto ao Iraque. 'Reconhecioutras providências; tendo parecer da Comissão de TrabaJho, de mento iraquiano da soberania do Kuwait e de suas fronteiras. Administração e Serviço Público pela rejeição. PAES LANDIM - Não-recondução dos Deputados Cardoso Projeto de Lei no 4.%9-A, de 1985 (Do Poder Executivo) Alves, Vivaldo Barbosa e Vital do Rêgo à Câmara dos Deputados. Mensagem n 096/85 - Dá nova redação a dispositivos do Decre- MENDONÇA NETO - Desapropriação da área da Reserva to-lei n 7.661, de 21 de junho de Lei das Falências, alte- Florestal da Pedra TaJhada, em Quebrangulo, Estado de Alagoas. rado pela Lei no , de 10 de dezembro de 1985; tendo JACKSON PEREIRA - Exigências do INSS para concesparecer. da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação, pela sãode benefícios a trabalhadores rurais. constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa, com emen- RUBEN BENTO - Transcurso do Dia de Ação de Graçasda. Pendente de parecer da Comissão de Economia, Indústria e 24de novembro. Comércio, nos temos do 6 do art. 52 do Regimento Interno. JOÃO FAUSTINO - Afastamento do governo social-demo- IV - Pequeno Expediente crata do Presidente eleito Fernando Henrique Cardoso de movi- NILSON GIBSON - Necrológio do ex-governador do Es- mentos politicos retrógrados e fisiológicos. tado de Pernambuco, José Francisco de Moura Cavalcanti. Artigo V - GrandeExpediente "O Co~o C~letivo e a Justiça do ~rabajho", de Alceu P~- ROBERTO MAGALHÃES _ Instalação, pela Petrobrás, de rero, JuIZ ClasSIsta do Trabalho, publicado no Jornal ClaSSIsta. refmaria de petróleo na região Nordeste. PRESIDENTE (Adylson Motta) - Associação da Mesa ao SÉRGIO GAUDENZI- Redefinição do Estado brasileiro. pesar pelo falecimento de José Francisco de Moura Cavalcanti, ex- PAES LANDIM (Como Líder) - Artigo "Brésil: le triomp- Governador do Estado de Pernambuco.,.. he de Cardoso", de autoria do pensador Jean-François Revel, pu- NILSON. GIBSON - (C:Omo Llder) - Conti1~uldad~?as blicado na coluna "Le point de...", do jornal LePoint, França. obras da FerroVIa Trasnsnordestina como fator determmante a un- PAULO PAIM _ Inclusão no seminário sobre isonomia saplantação de J.;Cfmaria de petróleo no Estado de Pernambuco. larial do debate sobre salário mínimo. Subserviência do Poder Le-.. AP~00 C~VALH~ - Sucesso do 6 Congresso Bra- gislativo ao Governo Federal. Privatização da Previdência Social. s~e1fo ~ Pe~clas MédICas, rea~o em Salv~~r, Estado da Ba- Oposição do Ministério da Previdência Social à elevação do saláhla. Indlcaçao ao Poder Executivo para crlaçao de progratna rio mínimo para 100 reais. nacional de ap9io ao idoso.. CLÓVIS ASSIS - InconfOlDlismo com a aliança PSDB - PFL REDITARIO CASSOL - Uso, por candidatos pelo Estado emface dos compromissos programáticos da social-democracia. de Rondônia, da máquina governamental para eleição à Câmara APARÍCIO CARVALHO - Importfulcia do Pacto Atna'lfr dos Deput~os e ao Senado Federal. nico para promoção do desenvolvimento da região. HILARIO BRAUN - ~tuação. dollbanco da Amazônia - ERALDO TRINDADE (Como Líder) - Atraso do paga- BASA - no Estado do.~~~s. Artigo Senador cobra recu~os mento dos servidores públicos federais no Estado do Atnapá. Urdo B~co da Amazôma, publicado pelo Jornal do Tocantins, gente definição, pelo Governo Federal, de plano de cargos e Tocantms. A.,.. salários para os policiais civis dos extintos Territórios Federais.. MARIA LA~~ - Impr~edencla de ~térla Adlvulgada VI- Comunicações Parlamentares pela unprensa relativa a aprovaçao de resoluçao da Camara dos (Não houve oradores inscritos.) Deputados sobre concessão de gratificações a servidores da Casa. VII_ Encerramento ~~xist~n~iade indicador de correção salarial para aumento do sa- 3 -ATOS DO PRESIDENTE lário m;lroomiro floravanie _ Estudo da Coordenação a) Designa~oIJ'?l" ~sso: Marcelo ~ocha Sabóia de Arrecadação da Receita Federal sobre a contribuição tributária b) Nomeaçao: J?lelal CarvaJho Pen: tra.. das 30 mil pessoas mais ricas do País. Conveniência de refortna tributária. c)aposentadona (fomada semefeito): LlZete Rosa Calix~ 3 - REQUERIMENTOS DE INFORMAÇÕES N AUGUSTO CARVALHO _ Avaliação dos resultados elei A 3.327, DE 1994, COM PARECERES E DESPACHOS torais no Distrito Federal. 4 - DIVERSOS JOÃO FAGUNDES (Como Líder) - Aproveitamento, pela a)!pc - Ata da 15& Reunião do Conselho Deliberativo, em Policia Federal, de policiais de Roraitna para o combate ao narco tráfico no Estado. COMISSÕES PAULO PAIM - Reedição da medida provisória sobre salá- 5 - ATAS DAS COMISSÕES rio mínimo. Alteração do dispositivo concernente às rescisões con- a) Comissão de Viação e Transporte, Tenno de Ata, em 23- tratuais entre empregados e empregadores. Contrariedade do 11-94, Temo de Ata em Ministério da Previdência Social à elevação do salário mínimo 6 - MESA para 100 reais. Conveniência da importação de caminhões para o 7 - LÍDERES E VICE-LIDERES combate à cobrança de ágio na aquisição desses veículos. 8 - COMISSÕES

3 Novembro de 1994 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção 1) Terça-feira Ata da lisa Sessão, em 28 de novembro de 1994 Presidência dos Srs.: Adylson Motta, 1 0 Vice-Presidente; B. Sá, 4 0 Secretário; Clóvis Assis; 2 0 do artigo 18 do Regimento Interno ÀS 14 HORAS COMPARECEM OSSENHORES: Roraima João Fagundes - PMDB; Júlio Cabral- PP. Amapá Gilvan Borges - PMDB. Para Hennínio Calvinho - PMDB; Paulo Rocha - PT. Amazonas Ezio Ferreira - Bloco; José Dutra- PMDB. Rondônia Aparício Carvalho - PSDB; Expedito Rafael- PMN; Mauricio Calixto - Bloco; Reditário Cassol- PP. PPR. Acre Célia Mendes - PPR; João Tota - PPR; Ronivon Santiago- Tocantins Darci. Coelho - Bloco. Maranhão Eurico Ribeiro - PPR; João Rodolfo - PPR; José Reinaldo -Bloco. Ceará Jackson Pereira - PSDB; Ubiratan Aguiar- PSDB. Piauí Murllo Rezende- PMDB; Paes Landim - Bloco. Rio Grande do Norte Iberê Ferreira - Bloco; João Faustino - PSDB. Pernambuco Nilson Gibson - PMN; Osvaldo Coelho - Bloco; Roberto Magalhães - Bloco. Bahia AmIdo Cedraz - Bloco; Carlos Sant'Anna - PP; Clovis Assis - PSDB; Jonival Lucas - Bloco; Jorge Kboury - Bloco; Prisco Viana-PPR. Minas Gerais Humberto Souto - Bloco; Tarcísio Delgado - PMDB; Wagner do Nascimento - PP; Zaire Rezende - PMDB. Espírito Santo Rita Camata- PMDB. São Paulo Aldo Rebelo - PCdoB. Distrito Federal Augusto Carvalho - PPS; Chico Vigilante - PT; Osório Adriano - Bloco; Sigmaringa Seixas - PSDB. Goiás Roberto Balestra - PPR. Paraná Elio Dalla-Vecchia- PDT; Moacir Mecbeletto - PMDB. Santa Catarina Angela Amin - PPR; Hugo Biebl- PPR; Luiz Henrique - PMDB. Rio Grande do Sul Amaury Müller- PDT; Fernando Carrlon - PPR; Fetter Júnior- PPR; Hilário Brauil- PMDB; João de Deus Antunes - PPR. I - ABERTURA DA SESSÃO O SR. PRESIDENTE (Adylson Motta) - A lista de presença registra o comparecimento de 56 Senhores Deputados. Está aberta a sessão. Sob a proteção de Deus e em nome do Povo Brasileiro iniciamos nossos trabalhos. O Sr. Secretárioprocederá à leitura daatada sessão anterior LEITURADA ATA O SR. NILSON GmSON, selvindo CúIDO 2 0 Secretário, procede à leitura da ata da sessão antecedente, a qual é, sem observações, aprovada. O SR. PRESIDENTE (Adylson Motta) - Passa-se à leitura do expediente. O SR. B. SÁ, 4 0 Secretário, selvindo como 10 Secretário, procede à leitura do seguinte m - EXPEDIENTE OFÍCIOS Do Sr. Deputado Aécio de Borba, Presidente da Comissão de Educação, Cultura e Desportos, nos seguintes termos: OFÍCIO N P-72/94 Brasília, 21 de novembro de 1994 SenhorPresidente, Solicito de Ex, nos termos do art. 142 do Regimento Interno da Casa, determinações no sentido de ser o Projeto de Lei n 4.241/93, do Sr. Chico Amaral, que "regulamenta o exercício da profissão de desenhista industrial", apensado ao de n 3.515/89, do Sr. Maurilio Ferreira Lima, que "regula o exercício da profissão de "designer", tendo em vista tratarem de matérias análogas. Atenciosamente, - Deputado Aércio de Borba, Presidente. Defiro. Apense-se ao Projeto de Lei no 3.515/89 o Projeto de Lei n Em Inocêncio Oliveira, Presidente. Do Sr. Deputado Derval de Paiva, nos seguintes termos: GPDP- 0059/94 Brasília, 25 de novembro de 1994 SenhorPresidente, Sirvo-me do presente para comunicar a Vossa Excelência que em tendo sido convocado pelo Governador do Tocantins a ocupar um cargo vitalício naquele promissor Estado, cumpro, nesta data, o dever constitucional, de' RENUNCIAR o mandato de Deputado Federal, como oficialmente RENUNCIO, o fazendo em caráter irrevogável e irretratável. Com admiração, estima e muito respeitosamente. - Derval depaiva. Defiro. Convoque-se o respectivo suplente. Em Inocêncio Oliveira, Presidente.

4 14372 Terça-feira 29 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção I) Novembro de 1994 REQUERlMENTO Do Sr. Deputado Amaury Müller e outros, nos seguintes termos: REQUERlMENTO (Do Sr. Amaury Müller e Outros) (Retirada do Recurso no 177, de 1994, contra decisão conclusiva das Comissões sobre o Projeto de Lei no 3A48192, do Deputado Carlos Santana.) SenhorPresidente: Os Deputados abaixo assinados vêm requerer, a V. Ex"., na forma regimental, em especial do parágrafo segundo do art. 104, a retirada do Recurso n 177, de 1994, contra decisão conclusiva das Comissões sobre o PL n 3.448/92, do Deputado Carlos Santana, que "dispõe sobre o Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante - AFRMM, o Fundo da Marinha Mercante - FMM, a Fundação Nacional dos EJI!pregados na Construção e Reparação Naval e em Atividades Marítimas e dá outras providências", pelas seguintes razões: a) a falta de recursos, como propostos no Projeto em pauta, significará, a curtíssimo praw, a inviabilidade da atividade de marinha mercante brasileira e de construção naval, agravando ainda mais o quadro de desemprego no País; b) já reduzida frota mercante brasileira está impondo custos aos País, em termos de evasão de divisas, em valores de cerca de "US$5,O bilhões, representando hoje o primeiro item em nosso balanço de pagamentos com o exterior, c) o agravamento dos problemas sociais decorrentes do desemprego nas atividades correlatas ao setor, principalmente na indústria de navipeças e de prestação de serviços, onde gerou empregos, diretos e indiretos, nas mais diversas regiões do País. Dessa forma, os deputados abaixo assinados, reexaminado a matéria, verificaram que o seu posicionamento contribuiria para maior decadência das atividades de Marinha Mercante e de Cons-' trução Naval, agravando ainda mais o quadro de desemprego no setor. Assim, os deputados, abaixo assinados, ouvidas as partes interessadas, solicitam a retirada do Recurso n 177/94, entendendo que o Projeto de Lei n 3.448/92 tem plenas condições processuais, principahnente, de mérito político, para ser encaminhado diretamente ao Senado Federal. Sala da Sessões, 23 de novembro de Deputado Amaury Müller. Júlio Cabral- Adroaldo Streck- Hélio Bicudo - Paes Landim - Djenal Gonçalves - João Rodolfo - Rubem Bento - Reditário Cas~l -: 0Flando Pacheco - Francisco Evangelista - Jackson Pereira - Jutahy Júnior - José Luiz Clerot - Osvaldo Reis - Etevaldo Grassi de Menezes - Gilvam Borges - Paulino Cicero de Vasconcelos - Aroldo Cedraz - João Faustino - Roberto França Mauro Sampaio - Edmar Moreira - Victor Faccioni - Heitor Franco - Paulo Duarte - Pauderney Avelino - Edison Fideles - Rivaldo Medeiros - Felipe Neri - Ronivon Santiago - Osvaldo Melo Mário Chermont - João Henrique - Jerônimo Reis. Defiro. Em Inocêncio Oliveira, Presidente. COMUNICAÇÃO Do Sr. Deputado Hagahús Araújo, nos seguintes termos: SenhorPresidente, Brasília, 26 de novembro de 1994 Comunico a Vossa Excelência, para os devidos fms, que, nesta data, reassumo o mandato de Deputado Federal, em virtude da renúncia do Deputado Derval de Paiva (pmdb/to). Aproveito a oportunidade para renovar protestos de elevada estima e apreço. - Deputado Hagahús Araújo e Silva. PROJETO DE LEI N~ , DE 1991 EME~DA DO SE~ADO AO PROJETO DE LEI N9 1.B9B-C, de 1991, que "Dá nova redação do artigo S9 da Lei nq 6.179, je 11 de dezembro de 1974, que instituti amparo previdenciário para maiores de setenta anos de idade e para inválidos, e dá outras providências". (ÀS Co"MISSOES DE SEGURIDADE SOCIAL E FAM!LIA; E. rje ro!1~ TITUIÇAO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO (ART. ~4)) o CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1. O art. 50 da Lei n , d.. 11 de dezembro de 1974, passa a vigorar com a seguinte redação: "Art. SQ A prova d. inatividade e de inexist6nci. de renda ou d. meiol de subsistência podera aar faita mediante ataatado de autoridade administrativa ou judicliria local, identificada e qualificada Art. 20 Eata lei entra em vigor na data d. aua publicaçio. Art. 3. R.vogam-a. aa dispoaiço.a em contrario... ij-::dosdep.utados, em.j outubro 'da 1993: ;? ~-:-!, c= Art. S9 EMENDA DO SENADO AO PROJETO DE LEI DA ('AMARA no 180. de 1993 (PL no 1898 C. de na ('3'8 de origem. que "da nova redaçllo ao art. S' da Lei n de 11 de dezembro de aqual institui amparo previdencllirio panl maiores de setenta anos de idade e para inválidos. e da oultas providências", Emenda n 1 (('orr~jiflndeio Emrnda n 1 CAS) Acrrscente-se ao art 1 seguinte parar à10 único: "Art. I,,.,. Par:ígrnfo Ílnico O falso declarante será enquadrado na Iri penal brasilrira. em face da qual re'ponderá em juizo pclo drlito colnctido." senado I'[()I'RAL. EM,,;:'/ DE OUTUBRO DE ;/;,' / _\...,...\..t. (. \.( / ~TDENTE SENA i (HUMBERTO L EHA. LEGISLAÇÃO CITADA ANEXADA PELA COORDENACÃO DAS COMISSOES PERMANENTES LEI N DE 11 DE DEZEMBRO DE 1974 Institui amparo previdenciário para maiores de setenta anos de idade e para inválidos, e dá outras providê~ cias. A prova d. inatividade e de inexistência de renda ou de meios de subsistência poderá. ser

5 _N_ _v_em_b_i'_o_d_e_l;.;.9.;..9_4 D.;:.IA.Rl::'..:::.;:;::O;...;D::...:O_C.;:.O;:.N:..;.:G:.:;.RES:::::.:::S.::O:...:N:...:A:.:.::a:.:;.O:::.:N~AL::::.l(.:::S.:::eçCã:::o.;:;l)~ ~Ter/;,a-hci,.a 2'~ Jc i ' feita medi3nte atestado de; autoridade administrativa ou judiciária local, identificada e qualificada, que conheça pessoalmente há mais de 5 (cinco)anos o pretendente á re~ da mensal ora instituída. te, com emendas, e da::-. emendas d~j. (: 'i!1fp:r:: lho, de P~d.mi!1stração e Servico P~b.l!çJ.. mendas às de n9s 2, 3 ~ ~ o Congr o Nac1o""l Apresentado pclo Deputado Hélio Rosas SMIN -5bo SINOPSE Projeto de Lei da (';;mara n' 180. de 1993 /PI. n I 898-C. de na origem) Dá nova redaçllo ao art. 5 da Lei no de 11 de dezembro de a qual institui amparo previdenciário para maiores de setenta anos de idade e para inválidos. e dá outras providências. Lido no expediente da Sessllo de 15110/93. e puhlieado no DCN (Seção 11) de /93. Despachado á Comissllo de Assuntos Sociais. Em 11/5/94. leitura do Parecer no 118/94 CAS. relatado pelo Senador Lourival Baptista. fa\'oril\'el ao projeto com a Emenda no l-cas. É aberto o prazo. durante três dias Ílteis, a fim de receber emendas, nos termos do art "d", do Regimento Interno. Em 1615/94. a Presidência comunica ao Plenário o término do pmzo pam oferecimento de emendas. sendo que ao mesmo não fomm apresentadas emendas. - Em 5l7!94. aprovado o prlljetll com a Emenda n' locas. À CD1R para redaç~o final. Em 19/10/91. aprll\'ada a redaç~o final.. À Câmara dos Deputados com o Oficio SMIN... 5óo/ txf.1//io/tf/f ' Em :JI de oun.bro dc 1994 Senhor Primeirll-Secretário Comunico a Vossa Excelência. a fim de que se digne levar ao.rlo.; pro\'idêncins". Em anexo. eneamiuho a Vosss Excelência os autógrafos referentes à emenda em apreço. bem comll, em devolução. 11m da proposição primitiva. Aproveito a Opllrtunidade para renovsr a Vossa Excelência protestos de estima e consideração. r1t.... I,..--." A Sun Excelência o Senhor Deputado WILSON CAMPOS DI? Prillleiro-Secrettirio da Câmara dos Deputados SENAD~AMP~S Primeiro Secretário PROJETO DE LEI Nº C, DE 1991 (Do Sr. Augusto Carvalh~) Art. 1- t livr. ~ ~x.r~~ d. Bombeiro Civil. qu.,l'tcc.:d : ".' cond1ça tabeleci<'j38 M~',;r: ll( cionalidade, juridici'iade e tét;;:lii.ca le9i3lq!~i~~ j":" Art. 2- Con.ider.-s. Bomb tro eiyi~ ôq~go 1. que. hab1l1 tado MI t.rmol c:e.t~ g.;,'i, (~co x.rça... ca,,'t.r hai:lttual. fl~"",;i6 i ~'íl\).~;i,;õ)' '5!'" da..c1u.1 va de pr.v.nçlo c~~<:(;'~ E;!... c'nd1 o. COlllO eliif:)r.g.do c:ontre1t~o:{t ",1 i 'i:jt;f;m:::"lç, t. por pt)r privada. ou ~'''!)l ~~~Z;O C:X"~ +~~ d.de. de econotlli a lfil ata. 6rgloa ~t~~n'l';'.q:)r....spec1aliza'1ui Ml ~"Q~ 'Ü')(~iJC [1,'.'.::- v i çoa de pr.v.nçlo C::~~l! t'!" êc1 fêe(';;c' ~ Art. 3& O ex.rcic ;:o (11\!, f'. beiro Civil ~ ~ M1ni.t'r1o do Tr.t:.l:~c'é'>o COei"" c1. Regional do Tr.cOalhO" ~ct~ QJku";'" da F..ede".çlo. f 1- O reg1.tro fi.'".f.tu.~ lt 1"!;!~t.I;;jl~ t~' mento do int.r do. instruido CO:'f\\ "f~"i~"'" to. CcMnPrOb.t6r1oa del ecrj~n'~i;:!~i' I - s.r br.s1l.1ro: r 1 - t.r 1dade mh-t11lll1 ~ ~J ~ '';': : conhecimento da Cãmam dos Deputados. que o Senado Fedeml aprovoí com emenda. o I I I - t.r 1n.truçlo, no mfnl r,c".>, Projeto de l.ci da Câmam no 180. de 1993 (PI. no'1 8')8-(', de nessa Casa). que "dá d.nt..0 pr1 me 1ro gr.u: nova redaçllo ao art. 5 da I ei n de 11 de dezembro de a qual instinti amparo previdenciário para maiores de setenta anos de idade e para inválidos. e dã outras Dispõe sobre a profissão de bombeiro civil e dá outras providências; tendo pareceres: da Comissão de Trabalho, de Administraçã~ e Serviço Público, pela aprovação, com 04 (quatro) amendas, e da Comissãode Constituição e Ju~iça e de Redação pela constitu - IV - ter sido ffslca mental;.provado V - t.r sido aprovado em curscl d~ f'~l"ms';~~~ d. Bome.lro Civil; VII - estar Qui t. com ~i!l i.c~~' 'j,,:');~,:; ~ toral militar: S 2& O. r.qu1sito:. pr.vistes n~'j"t I II IV nlo se apl i CiJIIl aos tlomb<tü,{,r, adml t i dos até promu1gaçlo da r'!"(;;rn~,. 3& Na C.rt.ira d. Traí?30/;,;,, cl. Soclal do 80mbeiro Civil, í'of P"';;;.~" _ O.'egacia do Trabalho comp.t.nt., 5erlo ~n~= tados a sua ativid.d., data de sua am~1ssio, o sal,,,lo men l ajust.do, o in{ció e o térlllino d. sua. f'r1a data Cft dl~~~~~~. Art...-., A. funçe de El~~3li r.)~:h'~,o!c', as.im cl ificada.: I - Bomeetro Civil, de infcio d. Gup,' 'i?]o comb.t.nt. dir.to ou nlo do fogo; II - Bombeiro Civil Líder, o i"~r""'j"~;' e~);;-~ téc:ni co UI pr.v.nçlo " ~~'::3T:O fj

6 14374 Terça-feira 29 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção 1) Novembro de niv.l de s.gundo grau~ conndant. de guarn1çlo seu horário de trabalho; Bombeiro Civil Mestr., o formado... ngenhari. com.speeial1z.çlo.. pr.v.nçlo combata 1nc'nd10. r.sponsáv.' pelo Dep.rt.mento de Pr.v.nçlo a Combata Inc'nd1o. Art. 5& A jornada do Bombeiro Civil ~ de 12 (doz.) hora. de tr.balho por 31 (trinta. 1 ) hora. de d can.o, nutw tot.l de 38 (trint s.,.) hora. semana1. Art. 6~! gur.do ao BOMbeiro C1v11: I - uni forme.special l xpen.a. do. preg.dor; II - seguro d. vida... grupo, tipul.do p.lo.mpr.gador; d1cional de do salário mens.l. Art. 7& compete.0 lho, p.'a Delegacia do tado. Distrito F.deral I -.utortzar o funcionamento de: a).mpr esp.ct.,iz.da...rvi~os de prav.nçlo coftt)ate inc'nd1o; 'b) cursos de formaçlo de BOIIIbIliro Civil; 11 - ftscal1z.r.s.mpr.s.s cursos r.f. ridos no inciso'.nt.rior.pl1c.r-lhes as penal1dad.s pravistas nesta la1; aprovar uniformes de Bombeiro Civil; fv - fixar.m conv'n10 com o ~inistério da Educaçlo o currículo dos cursos de formaç60 d. Bombeiro Civil a dos cursos técnicos de s.gundo grau d. pr.vençlo combate a incind10. Parágrafo único. As empresas. cursos em funcionamento procederlo a ad.ptaçlo d. suas ativldad.s ao. pr.c.itos desta 1.i no prazo d. 180 (c.nto o1tanta) dias, a contar da data.m qua entrar em vigor o regulamento previsto no art. 11. Art. 8& As.mpresas especializadas e os cursos de formaçlo de Bombeiro CIvil, b.m como os cursos técnicos de gundo grau da pravençio e combate a incindio Que infrlngir.m a. di.pos1ç6as desta lei, ficaria sujeitos às seguint.s p.nalidad.s: I - adv.rt'nc1a; peri culo.idade de 10% ~1nist'rt~ do Trab. Trabalho de cada Esou T.rr1 t6rto': "11 - multa de.té c1nqoenta (SO) vez.s o maior valor de r.f.r'nc1.; pro1b1çlo temporár1. de funcionamento; IV - canc.lamento da.utor1zaçlo registro para funcionar. Art. ga C.be.0 corpo de bont:lei ros da c6da Eatsdo. Di.tr1to F.der.l ou T.rritÓrio. quando so11citado, pr.st.r or1.nt.çlo técnica aos Bombeiros Civis, vedado intervir em sua organ1z.çlo. Art. 10. IncuMbe à ASSOCi.çlo Profissional dos Bombeiros Civi. r.pra ntar às autoridades compet.nt âcarc. do.x.rcício lrr.gul.r da profis.lo. Art. 11. O Poder Executivo regulamentará.st. l.i d.ntro de ao (nov.nta) dis5 a contar da sua.ntr.d... vigor. Art. 12. Est.,.1 antrará em vigor na d.t., da.ua public.çlo. Art. 13 Ravogam-sa dispos1ç6.s em contrário sp.ct.'mant. o 2& do art. ~4 do D.creto n& , d. 30 da tembrô de &Justtftca;lo Este projeto da,., foi.pr.s.~tado p.,o S.nador' Marcos MendOnça atll 11 da d.z.mbro de Foi.ntlo distribuído. Comissio da Assuntos Soeia1s, onda tramitaria.m carát.r t.rm1nat1vo. ~ntr.t.nto, foi arquivado definit1v.ment. no S.n.do em funçlo do t'rm1no d. '.gis'atura. Ao r.pr.s.nt'-lo, at.ndendo a pedidos reit.rados de bombeiros civis e.pós re.x.me de s.u mérito, Qu.r.mo. deixar r.g1strada a o- riginal intci.tiv. do Senador MarCOI _ndonça. e r.nder-lha. as homenagens. COllt a tran.cr1ç1o dos.spectos c.ntra1s da sua justific.tiva. -A profisslo da Bombeiro Civil.urgiu, nas indústrias.uto~11í.t1c.s do p.is. em cumprimento às exiglnct.s da. norma. baixadas p., companhi de guros., ta~m, por intciativ. da. própri empr.sas,.m proteger o seu patrimon10. bem como o. funeionários axposto 0. r1.co constante de um possfval 1nc'ndio. Com O cr..cimento d.s gr.ndes indústria. no B,.,1, soeiadas l. companhi.s de s.guro., SuP8~it.nd'nci. da Seguro. Prtv.dos, juntamente com o Instttuto d. R guro do Brasil Fundaçlo E.col. Nactonal de S.;Uros, outra nor.. ragul.aora, d nvolver.m permanent.s.sforços no.entido de aprtmorar e divulg.r os métodos para reduçlo dos r1scoe da i nc'nd1os, ocorrtdos em indústria. ~ em ed1fícto principalmente no R~o da J.- neiro Slo Paulo, QUe tr.umat1zaram opinilo pabl1ca do P.ís. Sob forta. tan.ea. e moctonai.,.s trag'di.s provocar.m ampla d1.cusslo em torno de ad.quaçlo..f1ct'nei. ut11idad. do tstema. d1.panfvei. de prev.nçlo prot.çlo contra inc'ndio.. Nesta oportunidade. CO/llP8nh1as aesaguro. r. solv.ram cri.r uma nor~, exigindo. formaçlo de bombeiro. profis.ionai. no s.tor industri." comerci., e de.dific1o., p.r. pr.ventr COmb.ter 1nc'ndios; normas t s.rem cumpr idas por todos os QU. qu.i r.m oct.r-.a a uma comp.nhia de.eguro. p.ra t.rem.eus ben. protegtdos.

7 Novembro de 1994 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção l) Terça-feira Algumas norma. for.1ii il11polt pel. c~nh1. de s.guro. a seus Cli.nt, e.~ndo dest.qu. para. Circul.r na 18 d. Superit.nd'ncia de S.guros Priv.dos (SUSEP), de e de março da 1878, à qu.l integralll o guint dispo.itivo.: Item Par. os si.t.ma. da prot.çlo de que trata.st. 1t.m é.xigid.. organiz.çlo manutençlo da um grupo de pe.so dav1damente treinada. e habilitad, que comporlo br1g.da própr1. d. 1nc'ndio da..~r, suf1c1ent. par. ma~jar, a qu.lquer moiiiento, o ap.relhamento da prot.çlo da 1nc'ndio existente. It.m O i.t... da hidrant,.nquadr.do. na cl B. na cl... C da proteçlo,.xigem, par ua operaçlo. bombeiro. profi.siona1. que dav.. f.z.r p.rt. da brigada pr6pr1. da i nc'nc:fi o da.liipr... prevista no item 1.2 da.te r.gul...n\d. durante.s 24 hor do di. dav.r' haver o Minimo d. 1 (um) bombeiro profi ional na 8111Pr. Item A brigada da tnc'nd10 a qu. r.fer. o 1t.1II 1.2, qu.ndo tr.tar-s. da sist.. da hidrant.. das cl... I e C, dev.re ti.faz.r à. seguinte. conc:fiç~, "ém daquela referida.0 lubit.. t.5.4.~: Letra A - o nomero IIfnillO. da Brigada por turno da tr'b.lno.eré da, (oito). 1Il8tIIbro. par. C'da 10 Ifti 1 metro. qu.dr.do. da 'r construída, por fraçlo.xc.dent. a 10 mil metros quadrados hav.re UIII acréscimo de 4 (qu.tro) membro. por turno. L.tr. I - A br1g.da d. incind10 d.v.rá s.r treinada. semanalmente. inclusiva. com ex.rcício físico. Assume especial importincia. nesse cont.xto. a Portaria na d. 31 d. d.zembro d publicada no Diário Ofici., da Uniio, exp.dida p.lo Ministério do Trabalho. Dentr. as atribuiço.s do s.rviço esp.cializado.m segurança do trabalho, prevista no art. 16. destacam-se: ESTUDAR E IMPLANTAR SISTEMA DE PROTEÇl0 CONTRA INCtNDIO E ELABORAR PLANOS DE CON TROLE DE CATÁSTROFES. Com a n.c.ssidada d. bons profissionais trabalhando no s.tor d. pr.v.nçlo. combata a inc'nd1o, diante do grande risco da inc'ndio na industriao no comércjo e ~ ediffcios em condomínios. a iniciativa privada passou a ad.ptar aprimorar os profissionais da área civil no combata a pr.v.nçlo a inctndios. Entretanto, para s.r Bombeiro Civtl, n.ce.sério se faz participar do curso prético e t.órico, ministrado a pedido de organizaçoas civis p.,o Corpo de Bombeiro Militar, ou em.mpresa. de segurançao COflI duraçlo de 50 a &0 horas apart. t.órica da 40 horas a parte pretic.: tendo COMO matéria. ministrada.: o fogo, trilngulo do fogo. quadrado do fogo. método de extinçlo. ponto d. COflloustio, método de propagaçlo do fogo, c 1as,e. da i rv.:'ndt o, i nc'ndio 8IIt i ndústri.. lojas comerciai condominioa r. sidenciai bancos: 8IIt aut0m6v.ts. manuseio da.xti ntore.,. ~ h idrant... bomba de rec.lqu., mangu.i ra.,.sc.da., core. _ tubuiaç6ea, prev.nçlo contra o fogo, técnic. da comb.t., primeiro. socorro. técnica. da.vacuaçlo da pes.oal.. local de risco. Ap6. o térlllino do cur.so práttc. _ c.~ da treinamento do Corpo de Bombeiro Militar ou da.-pr p.rticul.r, slo'. provados e.pto. ne.ta. matéri ex.rc.r a profis.lo da iro.Civil, mediant. certtficado de.provaçlo. HoJ., em todo Estado da 510 P.ulo. exist_ aproximadamente,.. ex.rcfcio.xclusivo da ~rofisslo da lombeiro Ctvtl, 17 Mil homens d.vid.ment destrados.par.. funçlo e 8IIt todo P.f. UM ef.tivo da aprox1madament. 52 mil homen. O Bombeiro Civil podará pr tar auxflio.0 podar público, _ ca.o da.nchent, de.abamentos, calamtdade pública, inc6ndios e ev. cu.çlo de loc.l de ri.co 8IIt c.so da.l.rme. integr.ndo illl o contingente da defe civil. Na funçlo de Bombeiro Civil, em horário d. trabalho. o profissional pr.vine e no c o r.al éombat.nta direto do fogo usando toda sua.xpari'ncia técnica para d.belar a. chamas. Fora do combata direto do fogo. ao profissional,inspeciona as condiç~as dos equ1pamentos d. pr.vançlo. os d. combata dir.to ao togo. R.alizam tar.tas da cálculos d. riscos.m locais perigosos. ou s.ja, locais.m que se manipulam produtos e gases inflamáveis explosivos. munido. de med1dores de gas.s tóxicos. inflamáv.is e explosivos. R. alizam. também. dimen.ionamento da ár.a. instalando, Par. cada loc.l.specífico. extintor.s ad.quado da acordo com o risco de incindio. 510 também re.ponsáv.is palo socorro. transporta de passo.s.cident.d.s. pois esta profisslo está intrinsacament. ligada.0 departamento médico ou.~ departamento da medicina s.gurança dq trab.,ho d.s.mpr.s. Estou certo de qua. ao tramit.r pala. ComissOe. da Cimar. doa Deputados. est. proj. to merecare. cuidado atençlo do. col.ga. sofr.rá à. mudança. naca.sária. ao seu aprimor.mento. Sala da. Se ~., 23 da outubro da 198t. D.putadO Augusto carvalho. LEGISLAÇAo CITADA. ANEXADA PêLA COORDENAÇAo DAS COMISsDES PERMANENTES DECRETO NA , DE 30 ~E SETENaRO DE 1983

8 ! ~376 '} \:'Içv:-feira 29 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seçãon Novembro de 1994 ""...'idig w""~~ta para.. llõ1fct.. [~'" ~ 'I.:\0';<' ~ ~;;j da llallbet~ lu 1 ttares l,~-~oo), 'V í)nil~i~"ta- da ~~bltcl'a, u.ando da a '>";'["','''~~I':) (lu. li'wa conf.r. o art. 11, item,h,,o'?lfujtltutçio. ~...ta: ;d a;wi/;/\.dd o Regul.lIIltnto p.ra,) ~;. ii:s ~} 11 í:arlls Co..po. de liombet roa ~11tt.r (R-2~O). qut COM t. bal~a. Art. 2& < '~'~" f~ sua..,' ~'. -. l'''.,} E.t. oecr,to.ntra.. vtgor na pui:l11c.çl('. r.vogado. o. Decr. fi'r,:,i;)'~ ttli julho de 1870, e n&,:1pd~í!.~, ~ 1'11171 a. delllai. 'I'LJ ';iqj",;,j';j:ir'1 o D~il, ~F, :,jij ~lf tmlbro da 1813, 1152,; u1&.l?illndlnci. ~ gsc, da R.p(jb1i ca - \IaIo >1. ~I:,/8i;C~!tD - W.'ttN" Pf,,...!J\[JEtJi'I,,') Flt.!ilA tj~.; iiiolicias MILITARES [;':'JS' DE B0'4IiUlJOS MILITARES (R-200) o t. CAIÚYULO IX ~.. ~ ~ " <t. ~rt" ~~. Os Co..pos de Bombeiro ã.emat!,jg Polícias "'11it.r, p.r. QUe posu ~~ndtçio da milit... a im S.- ~;C:ê.".~j d...dos forç.s auxi 1 t.r, r rv. :~..jr(~ l to, tim QUe "at isf.z.r à guint.s ;'c'fôt~'o18ci{,. coord.nados p.lo c (~à Ex'..ci '(e; na forma do o.cr.to ':,~'!, do 2 d. j l"l ho de 19&8, IllOdt f i ca.',il~,!;lêcretg-let ni', 2.010, de 12 da ja,.c't, i ;Jj83, eles tfj' Regu '.mento; "';.J':'lil compon.ntes; da. Força. Polici.i. '.,I': ::~':":<:,. ou i nd.p.fident.s desta., desde ;,,:,~ S.j;'lm proporei onada. pela. Uni dade, '':"':. C'&cZI\,;jJ'açio condiç6 de vida.ut6no111& r. conl'.cida. pelo Est.dO-Mator do Ex'rcito; 3) ser.m estruturadol à b.s. d. hi.r.rquia ~3 disciplina milit...; ~~ r-oasu{.. ~m uniforme. subor~tn."em-s. n~~ ~~.c.it0$ g.rais do Regulamento Int.rno ~ gos S.rv,ços Gerais. do R.gulamento Disci~lin.r, AmbO. do Exé..cito da lagi.,.çio 0sp.e{fica sobre preeed'ncia entre milit...s das Forças Armada. e o. integrant da. For- ),"d 1 i~r.s; 6; tj' ~'i e.n»1ft su.s atividad.s profissionais ~, ".!Jh!ilS d. t..abalho t.mpo tnt.g...l. 1 i~ ao Mt n1 stá,.1o do E)(é,.c1 to. ~~rma. o te R.gulamento, pro <;;:'i'ce da Aapúbl1cla a conee io.j " mil 1ta.. aos Corpo. de Bom- S 2 Dentro do T.rritório da re.pectiv. Unidade da Federaçio. caber'.0. Corpo. de Bombeiro. Mtlitar.s a o.. ientaçlo ~écn1c o inter.ss. p.l. efici'ncia oper.cional de seu. congtnar.. IIUni cipa1. ou part1cu'.r ; Est slo organ1zaç6e. civi., nlo podendo o..eu. int.gr.nte. usar designeç6e. hl.r'rquic, uniforme., emblema 1n.fgni ou di. ttntivo. que of.reç.m SeMelhança cc. o. usados pelo. Bombeiro. Mil1tare~. que po... cam.le. s... confundido. T... ele...t-m. ele... PROJETO DI LEI NA 2.014/11 No. t.,.liioe do art, 111, CIiPUt. J. do Regtmenta Int.rno da C"'ra doe Deput.doa. alt. rado pelo art. 1-, I. da R oluçlo na 10/11. o Sr. Pr 1dent. det.r.inou abertura. divulgaçlo na Orca. do Di. da. C..t.s6e. de prazo par pr nt.çlo de "'nde parttr de 1 -~-12. por cineo 0.. Eaoot.do o prazo. nlo 'o... recebida.-ndea aa projeto. Sa,. da COMis.lo. I de.bril de Ant6nto Lut. ele souza SMt... Secr.t'r10. PARECER DA COMISslo DI TRABALHO, DE AOMINISTRAÇlo I SERVIÇO PÚBLICO I - Rel.t6rta Trata-s. d. p..ojeto d.,.i tend.nt. a r. gulamentar a proffsslo d. Bombeiro Civil. O ilustre auto.. da matéria.m apreço. Deputado Augusto Carvalho,.stá...p...s.nt.ndo proj.to de lei do S.nadOr Marcos M.ndonça, arquivado d.finttivament. no Sen.do F.deral em razlo do término da '.gislatur. NIo fo..am rec.btdas emendas ao proj.to. ~ o ".'atório. 1I - Voto do Relatar A matéria submet1d. à apreci.çlo desta Comisslo reveste-s., s.m dúvid., d. inegáv.' alcance socia.1. A prof1sslo de BOmbeiro Civil é, sem dútvid., d. relev.nte utilidade. toda soci. dade. O p"óp"10 Ministério do T..abalho r.conhec. essa lmportincla, eis QUe publicou no Df'rta Oficial da Untlo, a Port...t. n d. 31 de dez.mbro der 1975, - c:.uj..ment. as.1m disp6e: "Estudar e impl.nt.r sistema de proteçlo contra 1nc'ndio e.labor.r planos d control. de c.tástrof. O ilustr. D.putado Augusto Carvalho, ao tr.nscrever a justtfic.çlo formulada p.lo S.nadOr Marco. Mendonça, man1 fe.ta-s.:

9 Novembro de 1994 DIÁRIo DO CONGRESSO NACIONAL (Seção J) Terça-feira Com a nece idade de bons profissionai. trabalhando no.etor de pr.v.nçlo e arts do projeto de le1 em apre Par. t.nto. é prec1so dar nova redaçlo.0. c~te a inc'ndio. dlant. do grande ri. ciaçlo. co de 1nc'nc"o na indú.t r 1.. no colllérc1o e~ co~inios. a iniciativa privada Ante o exposto. '01lIO. pel. aprovaçlo do pa.sou a adáptar aprimorar os profiss10nal. da iraa civil no combata a pre Projeto de Lei na 2.014/81. COM., emenda. QUe apre.enta~' ~ a.,.xo. vençlo a 1nc6nd1 Da. Sala da COIIlt.'10. 8 de J unho de O Bombelro Ctvil poderá pra.tar auxílio Deput.do Chtco Vtgtlante. Relator. ao poder público m ca.o de anchentes. desabamentos. cala.idade pública. inc'ndio. e evacuaçlo de local de risco e. caso de' alar... integr.ndo sim o contingente da defea. civil. Na funçlo de Bc:l'Ilbeiro C1vil... horário d. trebalho. o profis.ional previne e no caso real. combatente direto do fogo u sando toda sua exper1'nc1. e t'cnic. Para debelar as chamas." A mat6r1a ~ qu.stlo merece toda a at.nçlo d.sta Com1ssio Técnica. No s.nt1do de aperfe1çoamento da pr~osta em tela. julgamos por betl apres.ntar alguma. emenda. A pr1metra d.la. afeta o inc1so 111. do art. Sa. para amp11ar de 10% (dez por cento) para 30% (trinta por cento) o adic10nal de per1culos1dade a ser conced1do aos Bombeiros Civis. Nossa primeira sugestlo conforma-secam o Que já d1sp~e a consolidaçlo das Leis do' Trabalho ao regular o instituto do adic10nal de periculosidade. De fato. asslm dlsp~e o art do diploma legal consolidado: "Art A O trabalho em cond1çoe. de per1 culosidade assegura ao emoregado um adtc10nal de 30% (tr1nta por eento) sobre o sal'r10 sem os acréscimos r ultantes de grat1f1caçoes. pr6tftto. ou Part1c1PaçOe. nos lucros da empres. " A segunda contr1bu i çlo que apresen.tamos da supresslo d. expresslo "quando sol1citado". const.nte do art. 9 A ~or estar envolvida a sa~de e s.gu~.nça p~bl ica de toda a sociedade. entendemos ser mais prud.nte atributr-se ao Corpo de Bombeiros d. cada Estado. Dtstrtto Federal ou Território. a funçlo de pre.taçlo de orientaçio técntca aos BoMbetro. Ctvt.. tndepend.nt.mente de soltcttaçlo. Ganha a soct.dade e ganham os Bombetro. ctvts. A t.rcetra e ~lttma emenda procura.stabe '.cer compet'ncta concorrente entre corpo de Bombeiros e a Associaçlo Profi.~ional do. Bombeiros Clvts no que tange ao exerfcto regular da profisslo. bem como a v1g11lnci. pelo %610 da.fict'nc1. operacional des.t1 vtdade. a ser.. de.envolvida. pelo. bo!ilbeiros c1v1s. (II?'''''DI'IS c,r.e.e'coas j)e~ ~~;f1'p/l. EMENDA NA 1 DI- ao inctso 111. do art. S do Projeto da L.i na d egu1nte redaçlo: ad1cional de periculosidade de 30% (trinta por cento> do salár10 mensal. sem os acrésctmos resultantes d. grar1f1 caçoes. pr6mios ou parttcipaç6es nos lucros da.mpr. Sala da Comiasio. 9 de junho de Deputado Chfco Vigilante. R.lator. EMENDA NA 2 Dê-s. ao art. 9A do Proj.to de Let na de i991. a seguinte redaçlo: "Art. 9 A Cabe ao Corpo de Bombetros de cada Estado. Distrito F.deral ou Território. prestar orientaçlo técnica aos Bomb.iros Ctvis." Sala da Comtsslo. 9 d. Junho de Deputado Chico Vtgil.nte. R.lator. EMENDA NA 3,. D'-se ao art. 10 do Projeto de L d a Segu1nte redaçio: e n Art. 10. Incumbe à Assoc1açlo Profisslonal do. Bombetro. Civ1. z.lar pel.. ftci'nc1a operaclonal do exercicio da profisslo de Bombe1ro Civil. bem como repre.entar autoridades competente. a cerca do exercfc10 trregular d. prof1s 510. Sal. da Comisslo. 8 de Junho de Deputado Chtco Vtgtlante. R.lator. EMENDA Na 4 D'-S. ao art. 13 do Projeto d. Let na de 199i. a segu1nt. redaçio: "Art. 13. Revogam-se a, dtspo.içoe. em contrárlo speci.lment. a 2 (segunda) parte do S 2& do art. 44 do Decreto na de 30 de.etembro de Sala da Comi.slo. 9 de Junho de DepUtado Chtco Vigtlante. R.'.tor.

10 14378 Terça-feira 29 IIr- PARECER DA COMISSÃO A Coatisai.o de '1'rabalho I d. Adainileraçio e Público, IIiU. reunião ordinaria realizada hoje, unani_..nte, coa (4) quatro emenda o Projeto d /91, no. terwjoa d.o parecer do Relator. DIÁRIO DO CONGRESSO NAC!2.,NAL (Seção 1) s"rviço APROVOU Lei no!aeivera. pre.ente. oa aenhor Deputado. Paulo PAi., Pr ident.; Paulo Rocha Q ArM.ury Kiillêr, Vice-Pre.idente.; Adilson Maluf, Aldo R.~lo, Augusto Carvalho, carlos Alo-rto C.-pilea. Chico bar..l, Chico Vigilante, Ciro Nogueira, Erne.to Gradell., Jabea Ribeiro, Jaqu Waqn.r, JO.' Clcote, Hareelo Luz, Mende. Botelho, Hilson Gibson, Pedro Pavio, Waldo.iro Fioravante. Zair. Rezende. Sala da Cc.iuic. ". 19 d...ic d Novembro de ~-"---"----;"';"';'''':''-''''''--:'':';:';~':':':;''::::'':~ ( N9 li DoI- ao arti'lo 13 cio Proj.to de Lei n ele ltu. a qulnte r~ç&ol S..l.. do CoioJ...lo. l' ele _io ele ltu. "MENDA5 ~ - _ PUM r idente Deputado ~tiiitiia Relator AOOTADAÇ. CTAII" IV~ j. llt-.., inci.o UI. do.rt. 'o cio projeto ele Loi ". 2.p... de UU _int. r-.l.çio. -Art., _ III -..dicional de periculcoid"e1e de 30\ (trinta por cento) cio.alirio.n..l o.. o. IICri.CJ.-.>8 "".ultent.. ~ qr..tiflc prlaice cu participaç6e. no. lucro. de 811I>""" Sal.. de C.-1.olo. lt _ele.io ele ltu. DePU~ ~;;:;r_ DePut.cIo~ Rel.to&' ""'1 "- llt-oe ao..""i90 90 do Proj.to d. Lei no 2.084, d. 1991, li.~int. red&çiol "Art.. 9- cabe AO Corpo d. ~1ro. d. cada E.eado, Diatrito Federal ou Território., pr twr or1ent&çlo "t4cnica aoa BoJlbeiroa Clvia. Sal.. de <:= lt ele.810 d I - l'tlojeto..li!.,.2.lii4-a, llie 1.. (cio lle "",to <:analllo).er br ileiro1 -DJ..pOe.obre profl..1o ele _iro Ci"l1 da outr.. prodcmftc:i..- TEXTO ÀNAL etall". Art. lo - t li"". o...releio de,profl.do ele...i= Cbll qu..nto...ti.f..._ concuç!lee..tabeleciclaa _te l.i. Art Condelen-.....iro ci"l1 aquele 'P't. hebllitado 1100 t.".,. e1en. l.i...rç _ eulter Mbit.l1al. funçlo..-...""de...cluei". ele preyetlçlo e...te inc...uo. c.., _raq8do ccntr.t.ado dire_~ po&'...".. prbacl.. cu p6blie cei_ ele..,oftolli. li1.ta,.. 6rqloa p6blicce cu _ s-ci..li&edu.. prst.çlo' ele'..",,1... ele p".".nçlo e t lnc_l0. Art O...relcio de profl 1o.e1e...J.ro cid1 e1epeilde ele p"."io -ft9iat.j:ó... 1IitlJ..t'rio do ~aboolbo. Ur_ de Deltl9aci. lltifjional do ~aboolbo _ eade uniclede da S ~l. '- O 'regi.tra ra ef.tuado' a requeri_nto do 1nt.r do, instruido co. docujfjentoa co.probat.ório. do..eçjuinte. requi.ltol ter idade, alni... d. 21.(v~ftte <. ~). <no.r I I I. - ter in.truçlo, pri_iro grau;- no.1nijlo,! corre.pondente,.ao IV. -. ter.ido aprovado ex." de.aod. fi.iea Civil; v - -ter.ido aprovado e. cur.o d. fo~çio de sa,ibelro, a 5e9Uint~:::~::o~rti9o ;J.!3 la do Projeto de ra1 n , d. 19'1, VII militar; eatar quite co. as obr1.9açõe~ elei.toral e S 2Q - Q' requi.ito. previsto. no. inci.o. III e IV nio se aplicajl.ao. Bombeiro. Civi., adlllitido. at6.. prolll.ulgaçio da pres.nte lei. S 30 - Na Carteira de Trabalha e previd'ncia Social do Boabeiro Civil, forneci~. pela.delegacia do Trabalho cojnpetente,.erao anotado. a.ua 'atividade, a data de.ua aciai io, o.alario men.al aju.eado, o inicio e o t6rj11no de,ua. f'ria. _ a data d. di.pena Deputado,~",,, Relator Art. 4Q - AI funçõ.. de BoRlbeiro Civil.io a i. clal.lficad : I - Bombeiro Civil, d. inicio d. carreira, collbatente direto ou nio do togo; II - BoMbeiro Civil Llder, o forlu.do co.:) t6enieo.. prevençlo e combate,. inc.ndio, e. nivel d gundo grau, coaandant. de 9u~rniçio e_ u hortirio da trabalho; c Bombeiro Civil M tre, o tonaado enljentt.ria co...peciallzaçio.. prevançio e cojlbate.. lnclndio, ~:~:::~::.l pelo o.parea_nto d. Prevenç~ e Coabate..

11 Novembro de 1994 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção I) Terça-feira Art. s. - A jornada do 8o_1ro C1vil I d. 12 (do ) ho... da trabalho por 3' (trlnt i.) hor.. d. d can.o, null total de 35 (trinta a i.) hora....n.i Art.,. - t...qu...do ao 8o_lro Clvil. 11.llprltlJador, I... unifo~ pecial li expenl do allpraqador; quro da vlda.. grupo...t1pulado pelo adlclonal da perlculo.ldad. d. 30\ (trlnta por canto) do 14.1:10 Mn."l OI acr6.ci.,. r ult.nt.. da gratificaçoei, prbioi ou participaçõe. no. lucrol da.lipr. Art. 7. COIIpet. ao M1nUtlrl0 do Trabalho, pela Del.g.cla do Trabalho d. cada' E.tadl>. Dl.trlto Fed.ral ou ore...1t6rlo. I... autor1l:ar o funcion...nto dai a).jlpr pec1aliaad _ rvlc;ol da pravanç.lo a co_t.,. lnclndlo, b) cu...oe ela fealaçao ela _bo C1Y11J ri - filcali.ar.-pr... a curloi rererido. no incilo anterior.511 Lc.r-l~. pe".lldad.. previ.t.. n ta 1.1, aprovar ulllfo... ela 8O_lro Clvil; IV... fixar con~nio co- o Hinilt.rio cs. J:ducaçiD o currlculo do. curloi de!oraaçlo d. ao.beiro Civil doi curloi tlcnlco. ela.equlldo gr.u da prav.nçio co_t lnclndl0. '.r'9r.fo Onico... Aa.JlPr... I curloi.. fune lon..."to proc:ederlo a adaptaçio da sua..tivid.de. ao preceito. d.sta lei no pr o de lia (cent.o e oitent.a) di, contar da dat... que.ntrar.. vlgor o r.gul..nto prav1ato no art. 11. Art... b.~re.a :peci.ll...d e oa cura0. d. foraeçio da _lro Clvil, bo. COllQ '0. cura0. tlcrilco. d. qulldo qr.u d. prev.nçio c.t. a lnc'ndio que infringlr dl.po.lçllh dalt. lal. fic.rao.u'.lto. l...9uint pellll~_ I - advirt'nei., lt. de 4t' (SO) clnqü.nt. v o..lar val!,t' d. r.t."'llcl., pro1blçao t_rarl. ela func1on nto, IV - c.llc.l..nto cija.utorlzaçio rltlj1atro para funelo111r. _ Art.,. - Cabe ao COqlO ela _lro. ela c.da I.tado. Diltrlto r_ral ou ore...it6rlo. pra.tlll: orl.ntaçao tlclllca ao....lro- Cid Art. 10. Inc_ l Aa.oclaçio profl lonal do. _lro. Clvl...lar pela.flcllncl. ope...clollal do.urclcl0 d. profluio ela JIO_lro Civil, bo. COa0 r.pr antar, utoridade. cojlpetent.. acerca do ex.relcio irrevu1.e da profl io. Art O pociar r;x,""utivq, r.qul.."..., dentro de '0 (nov.n'ta) di 'f,ontar d. sua enteada.. viqot'. kt I.ta lei entrar. _ vigor na data de.ua publ1caçao Art ltevoga.-.. a. dlapo.ic;ôea.. contrario,.apecial_t. 2. (aequnda) parta do S 2. do art. 44 do oec...to n. ti da 30 ela t.abro da CO~I!sAo DI COKSTITUIÇAo~ TEMO DE RECEIIJllElf2'O DE VlEXDAS PROJETO DE LEI X' B/91 Sal. da Coal.alo. 19 d...10 d. 19'3. JUSTIÇA E DI RIDAÇAo.Xo. ~.r80. do ar~. li'. capu~. I. do Regi~eD ~o la~.rno da Ca..ra do. Depu~ado al~.rado pelo art. li. 1. da 01ução a' 10/.1. o Sr...idan~. dat..-inou a abex tura - divulgação aa Orda. do Dia da. Coai õa. - d. pralo para apr nt.ação d...iida.. a partir d. 24 I 06 I 93 por ciaco õe E.gotado o pralo. aio for.. %.c.bida enda. ao proj.to. Sala d. Coai.aio. 01 de Julho 6~~ WII.IIIIlIOC/E C. DI: AZEVI:DO.h/ cra~rio PARJ:X:ER DA a::mi.ssjfo DE o:::ns'l'i'ro!c!io E =0\ E DE FEDii;IiJ - RELATOR 10 Trata-s. de proj.to de l.i que propõe A regul ntaçio d. profissio d. Bombeiro Civil, condicionando o seu exerci cio AO registro respectivo na. Delegacia. Regionais do Trabalho, SAtisfeitos os sequintes requisitos: ser brasileiro: ter idade mínlm. d. 21 (vint um) anos: t.r 1n.truçio, no mínimo. corr.~ pondente ao primeiro grauj ter.ido aprovado.e. exa.e de saúd. física. mental: ter sido aprovado cura0 de formaçio de Bo. beiro Civil: não ter ant.cedente. criminais: e.tar quite co obrigaçõ l.itor.l ml1itar. O 80mb.iro Civil i d.finido como aqu.l. qu., habilitado nos termos de.ta l.i, exerça, em caráter habitual, funçio remunerada e exclusiva de prevençio e combate a incindio, como empregado contratado dir_tament. por.mpr privada. ou públicas, sociedade. de economia mista, órgios públicos ou empresas especializada. em prestação de serviços de prevenção e combate a incindio A carreira de Soabeiro Civil e.truturada da seguinte maneira: Bombeiro Civil, de início de carreira, comb.tente direto ou nio do fogo: Bombeiro Civil Líder, o formado coco técnico prevençio e combate a incindto, em nível de gundo grau, co.andante de guarniçio e eu horário de trabalho: Ba. beiro Civil M tr., o formado engenharia coa especialização.m prevençio e combate a incindio, re.ponaivel pelo Oepart nto de Prevençio e Comb.te a Incêndio.! qurado.0!o.b.iro Civil: uniforme.sp.- cial, às expensas do empregador; seguro de vtda e~ irupo,es-~ tipulado pelo empreiador; adlclonal de periculosidade de 10~ do salárl0 mensal. são conferldas às Deleiacias Reilonais do Trabalho as seiuintes atribulções: I - autorizar o funclonamento de: a) empresa. especlalizadas em serviços de prevenção e combate a incêndio; b) cursos de r~rmação de Sombelro CiVl:; II - fiscalizar as e~presas e cursos re!er~105 ~o ~:em anterior e aplicar-lhes as penalidades prevt5t~s: :II - aprovar uniformes de Bombeiro Civil; IV - fixar em convênio com o M1n1s~ér10 d~ Equcaçào o curriculo dos cursos de formação ~e Bombeiro CiVll e dos cursos técnicos de segundo grau de prevenção e combate a incêndio. t concedido às empresas e cursos em funcionamento o prazo de 180lcento e oitenta) dias, a contar da data em que entrar em vigor a futura lei. para se adaptarem ao nela dlsposto. são prescrltas penalldades a serem apltcadas às "empresas especializadas ll e "aos cursos técnicos de segundo grau de prevenção e combate il incêndio ll t aerlbulda aos Corpo. de Bombelros a orien~ação técnica aos Bombeiros CiVis. estaduais Na Comissão de Trabalho, de Admlnlseração e Serviço Público, competen~e pela L~álise de,mér1to, ~ projet: foi aprovado, por unanimidade, com quatro emendas, o que r! sultou no tex~o tinal daquela Comissão, ora submet~=o ao no! 50 exame.

12 14380 Terça-feira 29 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção 1) Novembro de 1994 Cumpre salientar que as quatro emendas introduziram no projeto as se;u1ntes alterações: o adiclonal de periculosidade, previsto no inciso 111 do art. ô', foi majorado de 10~ para 30~; foi retirada, do art. 9', a expressão IIquando 5011citado", passando este disposl t1vq a ter a seiu1nte redação: "cabe ao Corpo de Bombeiros de cada Estado. Distrito Federal ou Território, prestar orientação técnica aos Bombeiros Clvis" i roi dada ao art * 10 a seau1nte redação: n!ncumbe à AssoCia.çio Pro!'1ss1onal. dos Bombel="'05 CiViS zelar pela eficiência operacional do e~erclcio da profissão' de Bombeiro CiVil, bem como representar às autoridades compe~.ntes ac.,rca do exereic,10 1rreaular da profissão"; o art: * 13 passou a -':;'er a segu.:.nte redação: "Revogam-se a.s d1spos1 ;ões em c~ntrárlc. especlalmente a,'(segunda) parte do 2' do ar:.:4 do ~ecr!!to n i di! 30 de setemi:lro =:te 1983". ~esta ~omlssão. não feram apresentadas emendas à É o r-elatórlo. :1 - VOTO 00 RELATOR. Da ic~ma como se encontra redigido, u ~exto final da Comissão 'de Trabalho de Administração e SerViço Público apresenta ~tgumas lrregularldades de técnlca :eglslat1va. t o caso dos'art1aos 3', 7 1,caput, e 9~. Não convém a tribuir competências a órgãos específicos do Poder Executivo. Aconselha-se, nesses casos, I"ererlr-Sft aos "órgãos competentes do Poder ExeCutivo ll : No caso especifico do art. 7', tal procedimento torna-se especialmente indicado, em vlrtude da variedade dos assuntos por ele reiulados que, seguramente, envolvem ~árlos óriãos daquele poder. O art. 9' merece um comentário suplementar: os corpos de bombeiros ~staduais são dir~tamente subordinados aos Governadores dos Estados, ficando, assim, fora do campo,de incidêncla de lei federal. :á o inciso II do art. SI deve ter sua redação alterada ~ara adap~ar7ge à sist~máti?a atual, tendo em vista a extinção dos' valores de referência. No inciso I do art. J.I, a expressão "de inicio de carreira" deve ser substltuid, por linivel bás1cc",ex.pressão tecnicamente mais, ~proprli&da.. Além dis-so, o inciso II do art. 3' fere a letra da Car~a Masna que proibe, em seu art. 71,1nci50 XXX, qualquer diferença de salários,,de exerciclo de funções e de critérios de adm1ssão por motivo de sexo, idade, cor ou estado civil". Por fim, o art. 13'.sellunda parte, ~ontém dispositivo supérfluo, além de incorreto dó pónto de vista' legislativo. Incorreto porque o Decr.~o es~&belece apenas principios e normas ~ara aplicação ao Decreto-lel n i 667, de :~69. A ~evogação pretenc~da, portanto, jeverift ter Sido proposta no corpo =0 ~róprlo Decreto-lei ô67.e não no seu decreto reiul~ ~entador(dec ). Supérfluo, porque tal revogação já Vem expressa nà 'primeira parte do art~go, com a expressão il revogam-s'. as disposi.ções. em con't!'ár'l.oll. A~~aa quan:~ à técnlca legls~a~lva, pro~ es~~ ~ ~ere~er a~guns repar~s que :he'aê~ ~alor =lareza. sem ~~e~u~z~ de seu conteúdo. No r.'l3is.!"oram ob~decldas. as normas da. Lei Malor quan~= à competênc~a leglslativa da Un1ào{art. 22); às at~lbu1çôes do C~ngresso Naclonal<ar~. 48,eaput); à legl~irn1dade da' iniciat1va~art. 6l,caput); e à elabora~ão :~ te1 ~rdlnári.(art. 59, lnciso 111). Em face do exposto, votamos pela ap~?vação do Projeto de Lei n' A, na forma do texto final encaminhado pela Comi~ão de Trabalho, de ~dministração e Serviço Público, com as alterações das emendas que apresentamos em anex'q. Sala ela de 19<:.'\.' EMENDAS OFERECIDAS PELO RELATOR EMENDA NI 1 Dê-se ao art. l" a seguinte redação: ItAr-t. 11. O exercício da prot'issão d.e '''" '" """"ion:k1~h~" DepuJ~do ROBERTO F~ Relator I Civil reger-se-á pelo disposto nesta Lei~'. EMENDA N' 2 Dê-se ao art. 2' a seguinte redaçào: Bombeiro "Art. 2'. Cons,idera-se Bombeiro Civil aquel!' que, hab~litado nos termos desta Lei, exerça, em caráter habitual, função remunerada e exclu~1va de prevenção e combate a incêndio, como empregado contratado diretamente por empresas privadas ou públicas. sociedades de econom1a mista, ou empresas especializadas em prestaçào'de serviços de prevenção e combate a incêndio. Parágrafo an~co'- t privativo do Bombeiro Civil, habilitado nos termos desta Lei, o exercicio de cargo público que tenha por atribuições as atividades enumeradas \lo. capu~ d~~te < ar~~gp'~. : ; Í)(. iu ' Sala da comissã,o, em Q~ de """"-o...--::> de l ~eputa, Re~ator EMENDA N'" 1 LI...~UJJ(l ) ROBERTO FRANC De-se ao art. 3~ a sequinte redaçio: "Art. 3~. Ó exercício da profissão de Bombeiro Civii depende de previo reqistro profis~ional no érqio competente do Poder Executivo, S l~. O reqistro a que se refere o caput deste artiqo seri,efetuado a requerimento do interessado e instruido com documentos comprobatórios dos sequintes requisitos: ' I - nacionalidade brasileira; mili- v - inexistincia de antecedente. cr~1nais: VI - quitaçio com as obriqações eleitorais e tares. II - escolaridade mínima em nível de primeiro qrau; III - aprovação em exame de saúde física e mr.ntal; IV ~ aprovaçio em curso de formaçio de Bombeiro Civil; S 2~. Os requisitos enumerados no pariqrafo anterior nio serio exiqidos dos Bombeiros Civis ad=itidos até a promulqaçio da preaente Lei. S 3~. Na Carteira de Trabalho e Previdincia Social do Bombeiro Civil, serio anotados o seu salirio mensal

13 Novembro de 1994 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção 1) Terça-feira suas ~tribuições profissionais, a data de sua admissão, o inicio e o têrmino de suas férias e a data da sua dispen- 5a ll - Sala da comissã.o~e~ fj- ~I~~e Deput~~~lU Relator EMENDA NO 4 Dê-se ao art. 40 a seguinte redação: "Art. 40. As funçée. de Bombeiro Civil são assim classificadas: I - Bombeiro Civil,nivel básico, combatente, direreto ou não, do fogoi II - Bombeiro Civil Líder, o formado como técnico em prevenção e combate a incêndio, e~ nível de sequndo grau, comandante de guarnição em seu horário de trabalho i III - Bombeiro Civil mestre, o formado em enqenharia, com especialização em prevenção e combate a incêndio, re~ ponsivel pelo Departamento de Prevenção e Combate a Incêndio". Sala dll Comissão, em. c:.>~ de it => n. ~., ~("lc1»j ' Deput~~~ FRÀN 1,. Relator ' de EMENDA NO 7 Oê-.~ ao art. 90 a seguinte redação: "Art. 90. As empresas e demais entidades que utilizem do serviço de Bombeiro Civil p~derão firmar convinios com os corpos de bombeiros ewtaduais para Assistência técnica a seus profissionais. O~-se Sala da Comissão, em v~e ~ de o.".~~v Relator EMENDA NQ ~ au art. 10 a seguinte redação: "Art. 10. Incumbe à Associação Srasileira de Somoeiros Civis zelar pela eficiência operacional do exercício da profisslo de Bomuuiro Civil, bem como representar às autoridade.s competentes acerca do exercício irregular da profissão, Sala cutivo:,dê-se ao art. 7Q a seguinte redação: ~Art. 70.,Cabe ao órqão competente do Poder Exe-.1 - autorizar o funcionamento de: ~) empresas especializadas em'serviços de prevenção e comb~t. a incindio: bf cursos de formação de Bombeir~ Civil: II - fiscalizar as empresas e cursos referidos no inciso anterior e aplicar as penalidades previstas na Lei;!.II - aprovar uniformes de Bombeiro Civil: IV - fixar o currículo dos cursos de formação de Bombeiro Civil e dos cursos té~nicos,de segundo grau de prevençio e combate a incêndio. Parágrafo único - Aa empresas e cursos em funcionamento procederão a adaptação de suas atividades aos preceitosdesta Lei no prazo de lsolcento e oitenta) dias, a contar da data em que entrar em viqor o requlamento previsto no art. n." Sala da Comissão, e~! ~~.~e~~~~~, ~9}94. Deputad~~TO F~. L Relator EMENDA ~10 6 Di-se ao inciso II do art. SO a sequ~nte redação: "Art. SO II - multa de &té 1.OOOlmil) UFIR;". Sala da Comissãó, em C ~ de... e. '"'" de Deput~JJ~~ Relator EMENDA NO ~ê-sp ao art. 13 a seguinte redação: Sala da CCmiscã?.' em <J,3.. de... de S "Art. 13. Revoqam-se as disposiç5es em co~trãrio". III -- ~ l... (f, Ar\ Deputad~'W~~).... \ : Relator ~ PARECER DA COMISSAD A Comissao de Constituiçao e Justiça e de Redação, em reunião ordinária realizada hoje, opinou unanimemente pela constitucionalidade, juridicidade e t~cnica legi! letiva, com emendas, do Projeto de Lei nq /91 e das emendas da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, com subemendas às de nqs 2, 3 e 4, nos termos do P! recer do Relator. Estiveram presentes os Senhores Deputados: Josi Thom'! NonO - Presidente, Vilmar Rocha e Carlos, Kayath Vice-Presidentes, Mendes Ribeiro, Nestor Duarte, Valter Pereira, O~lio Braz, Tony Gel, Gerson Peres, Jos~ Maria Eymael, Prisco Viana, Vasco Furlan, Edmundo Galdino, Jos~ Abrao, Luiz Máximo, Moroni Torgan, Sigmaringa Seixas, Benedito Domingos, Carlos Scarpelini, Marcos Medra 'do, Valdenor Guedes, Benedito de Figueiredo, Beth Azize,

14 14382 Terça-feira 29 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção I) Novembro de 1994 Wilson MUller, Edésio Passos, Hélio Bicudo, Helvécio Castello, José Genoíno, Gastone Righi, Oscar Travassos, Robson Tuma, Irani Barbosa, Roberto Franca, Sérgio Miranda, Euclydes Mello, Fernando Oiniz, Michel Temer, Jesus Tajra, ~osé FalcAo, Rubem Medina, Ruben Bento, Armando Pinheiro, Jair Bolsonaro, Roberto Campos, Júlio Cabral, Carrion Júnior e Israel Pinheiro. '- Sala da Comiss30, em 31-de agosto de 1994, '1 Deputado JOSt THOMAZ NONO Presidente ". ~ '1\..!1.'- :U.Lv.: ;- Deputado RuBEirio FR~ Relator ' ID~ENDAS ADOTADAS PELA CCJR EMENDA ADOTADA N2 1 - CCJR ~e-se ao art. 12 do projeto a seguinte redaç30: "Art. lq O exercício da profiss30 de Bombeiro Civil reger-se-á pelo disposto nesta Lei". Sala da ComissAo, em 31 de ~to de 1994./\,.. ) r---' /.-/ '- I -. /. t& Deputado J0St THOMAZ NONO \Pr:Si~~~te! \,dl!1lr...jic.. i - Oeput do RÕ[É~Õ F CA Relator EMENDA ADOTADA N2 2 - CCJR ç30: EMENDA ADOTADA N2 3 - CCJR Dê-se ao art. 32 do projeto a seguinte reda_ "Art. 32 O exercício da profisslo de Bombeiro Civil depende de prévio registro profissional no 6rglo competente do Poder Executivo. 12 O registro a que se refere o caput deste artigo será efetuado a requerimento do interessado e instruído com documentos comprobatórios dos seguintes requisitos: I - nacionalidade brasileira; I~ - escolaridade mínima em nível de primeiro grau; III - aprovaçao em exame de saúde física e mental; IV - aprovaç30 em curso de formaçlo de Bombeiro Civil; v - inexistência de antecedentes criminais; VI - quitaçao com as obrigaçees eleitorais e militares.. 22 Os requisitos enumerados no parágrafo anterior n30 serao exigidos dos Bombeiros Civis adm! tidos até a promulgaç30 da presente lei. S 32 Na Carteira de Trabalho e Previdência?ocial do Bombeiro Civil, serlo anotados o seu salário mensal, suas atribuiçaes profissionais, a data de sua admisslo, o início e o término de suas férias e a data da sua dispensa". Sala da Comisslo, em 31 ae.agõ5~o de 1994 ~---,,-'-- / ~' ---- Deputado JO~ THOMAZ NQNO ~~Side7f~ 1.'-;,- 11 /WIJ/lc.,t) Deputado ROa TO"FRANC Relator EMENDA ADOTADA N2 4 - CCJR Dê-se ao art. 2Q do projeto a seguinte redaç30; "Art, 22 Considera-se Bombeiro Civil aqu!!e que, habilitado nos termos desta Lei, exerça, em caráter habitual, funçao remunerada e exclusiva de prevançao e combate a incêndio, como empregado contratado diretame~ te por empresas privadas ou públicas, sociedades de econ~ mia mista, ou empresas especializadas em prestaç30 de ser viços de prevenç30 e combate a incêndio. Parágrafo único. t privativo do Bombeiro Civil, habilitado nos termos desta Lei, o exercício de cargo público que tenha por atribuições as atividades en~ meradas no caput deste artigo". Sala da Comisslo, em 31 de agosto de 1994 C/~/~ Oeputado JOSt THOMAZ NONO presid{'te I, ~ :}vj,lt-1dlllt- ; Deputado ROBERTO FR~A Relator Oê-se ao art. 4Q do projeto a seguinte redaçlio: "Art. 42 As funçaes de Bombeiro Civil s30 assim classificadas: r - Bombeiro Civil, nível básico, combate~ te, direto ou nlio, do fogo; Ir - Bombeiro Civil lider, o formado como t~cnico em prevençlio e combate a inc!ndio, em nível de segundo grau, comandante de guarniç30 em seu horário de trabalho; rir - Bombeiro Civil mestre, o formado em engenharia, com especializaçlio em prevençlio e combate a incêndio, responsável pelo Departamento de PrevençAo e Combate a rncêndio". Sala da Comiss{o, em 3~de ago~de Deputado JOSt THOMAZ NONO Presidente,. ~,,/ "'--,'J01dJ(JUi.. f ;" Deputado ROaERTÓ FRA~A Relator..-

15 Novembro de 1994 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção I) Terça-feira EMENDA ADOTADA N2 5 - CCJR firmar convênios com os corpos de bombeiras estaduais para assistência técnica a seus profissionais." "Art. 72 Cabe ao órgllo competente do Poder Executivo: I - autorizar o funcionamento de: a) empresas especializadas em serviços de prevençllo e combate a incêndio; b) cursos de foraaçlo de Bombeiro Civil; Dê-se ao art. 72 do projeto a seguinte redaçl\o: 11 fiscalizar as empresas e cursos referi. dos no inciso anterior ~ aplicar as penalidades previs,tas na Leí; IrI - aprovar uniformes de Bombeira Civil; rv - fixar a currículo das cursas de forma Çao de Bombeiro Civil e das cursos técnicos de segundo grau de prevençllo ~ combate a incêndio. Parágrafo único. As empresas e cursos em funcionamento procederllo a adaptaçao de suas atividades aos preceitos desta lei no prazo d<""lbd (cento e oitenta) dias, a contar da data em que entrar em vigor a regulamento revisto no art çllo: '- Deputado JOSÉ THOMAZ Sala da Comiss~o, em 3L-de a~.de 1994 NONO Presidente./ " I J-.. '---" IIA""llL:.\.h.u,Lt., I, Deputado ROBERTO Relatar FRAHC~ EMENDA ADOTADA N2 6 - CCJR Dê-se ao art. 10 da projeta a seguinte reda- Sala da Comissllo, em ~~~ de 1994 C---.,I,''- Deputado JOSÉ THOMAZ NONO Presidente ) "r -.1- '.,1'1 ~ ~J0'IUltUl(!' Deputada RiS'SERT'õ- FR~wtA' Relator SUB EMENDA ADOTADA N2 2 - CCJR A EMENDA N9 3 DA CTASP "Art. 10 rncumbe à Associaçllo Brasileira de Bombeiros Civis zelar pela eficiência operacional do exercicio da profissllo de Bombeira Civil, bem como repre sentar às autoridades competentes acerca do exercicio ir regular da profiss~o." Sala da Comiss~o, em 31~e a.~,de 1994 ~- /_. /. i c:::: Deputado JDSÉ THOMAZ NONO Presidente I';'...:;::. ilj.i../j ~I.k,,' ~ Deputado ROBERTÓ- FRA,NeY Relator ' --' SUB EMENDA ADOTADA N2 3 - CCJR Dê-se ao incisa rr da art. 82 do projeto a seguinte redaçllo: A EMENDA N9 4 DA CTASP çao: "Art. B2 "Art. 13 Revogam-se as disposições em con trário." Ir - multa de até (mil) UFIR;". Sala da Comissllo, em 3~e a~, de 1994 Sala da Comissllo, em 31-oe -----f/----' / -.-! agast~ de ~ Deputado c:::.-/ "--- JOSÉ THOMAZ NONO Presidente I Deputado JOSÉ THOMAZ NONO ~ Presidente I, (--- I I~ _ /IvJL JIjJ'JjJL J DeputadÓ ~OBERTO FRA~~ Relato. 1,, li (\!l.~i \".1t IV~? -, Deputa a 'ROBERTfJ FRANCA-" Relator - ~~GtJp,Io."'" Al;l::rl"'b'1:>l;>~ - SUBEMENDA ADDTADA N2 1 - CCJR A EHE~A N9 2 DA CTASP ec:rr. Dê-se ao art. 92 da projeto a seguinte' reda- "Art. 92 As empresas e demais entidades que se utilizem da serviço de Bombeiro Civil poderllo PROJETO DE LEI N C, DE 1991 (Do Sr. Paulo Octávio e Outros 260) De-se ao 'art. 13 do projeto a seguinte redaç~o: Dispõe sobre a criação da Guarda Costeira e dá outras pr~ vidências; tendo pareceres: da Comissão de Defesa Nacional, pela rejeicão; da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias (audiência), pela rejeição; e da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, pela rejeição, contra o voto do Sr. Jair Bolsonaro~ (PROJETO DE LEI NQ 2.367, DE 1991, A QUE SE REFEREM~S PARECERES)

16 14384 Terça-feira 29 DIÁRIO DO CONGRESSO NAOONAL (Seção I) Novembro de 1994 o CONIICIID MACI~ cr.t IV - 'Iscallzar â.u ~ Jur,,ci. R.C'ORal. D..; territorial.~. _lat.for continental. Inclua,ve no ~w. cenc.rne à.r rvacio.a.ualid do "'0 blcnt.' Art. 1; Flc. cr ' Gu.r'. Co_t r ír.io dotado Cc r~8ft&i'd._. Ju,í.,ca D'Fe.to,~~" coa.atr in ri.r,o a~tono.' d.ln.~tratiy~. co. ~.d. no O.strlto F ral. D~ ry,ulnt r cr.,i ' VI... t. /larít._ CliAII. lut,.r O S t... Nacional de lu.c... Salva..,, I... tara o u ~.tr inlo Inicial CGftstituí'. d. _.n. VII'" am.rcc, o 'oder de 'Dlre d. ~O. a. "tnlat.-.'v... i v rt.nccnte. â Un.io s.r.~ trans'erldos _or.to 'IaS sua trl~u.ci 'f.c.i~ c/ou "'.tr.tly ~o..._ Po.er ExecutlYo, btentc,.h o. fluvl.1 lacuat,. Inclualve...,.ctiv 0,.,1 VIII -... D CU""' ftto do.~. é _".Vlsto no.nc o ant.,..or a ~.r_a Co.tei,..,.ecebe,.á nec.~.á"'a~ Instru.i e. ~. "'ft cér I"te, o av ativi_.~e nte ao ",~.~t,.o Art. 38 _ Gu.rda Co.tei,.,.á.u~ord.na_a dtreta Estado d. "."',"ha. - a Guarda Ca.te'",.á co.andada..ar u. Vlcw-AI r&ftt. da At.va do Cor~o Ar.ada. ') de _..alta. d.cd~r.nt e _.'.c., da.c.~i enta... o Trál.,o Ma,.. iti_, 11 - O ca".o -de Che'. 'D E.tada MalQr da Gua,.da C t ra,. Mare.do _or U. Ca tia-d.-"ar-.-g~err.d. Ativa.0 Cor.o da M O. Co ftdos "os Ccnt,.o. de Inst,.ycio ~e For.) d. ault l_ reen.l ".rcaci c.. cio de ' oal da Gua",da Co.telra ~. COa0 a. Che' de cio.c 1),) d..ult a,...". ta. c. a~or_"o nter,..c lon.'_. de.eu Estada "a.oi".e,ia.x...e t do 0' ai Ic lai'.u".,. 10" da At 'va.0 Cor_o d. Ar cndo no.'...,r.a caao do.oato d. C.'ltio "ar e Guerr. _ no,un.caso Ca.itlo d. Fral.t i) 4. do.~i.&.aumil'q 'u'venci uc VCfth r f.,tas ou conc t.man.;o. I.t.'.~ ~ftic'.,o ou.ar ~~.l~u.r cnt _ ~.l,c. ou r'.~ul.rl< cwterno. IV Na ~I.ite.~ do.ai. s~r envolvedo COftflito a Gu.rda C te." rá a subord;nacio dtr«ta do Co ndo a-_r.ci H.v j) da r ~n.r.~id.or rvicos 'r t a en"... Art. 48 '.r. o d...nho coordenado da. atri.~icl pú".ca. ou,r~v.d._ e _"'. CDRvlft eu c tr.~.revist no InCI.O -VII. do art. 2Q de.ta 1«o Co.an nte da Gu.rt ec'fico' da Costeira rá or o.ar u. Can lha Consultivo. con.titui". 4. r,. ftt.nt "iftlatér.o na 'ar ue d' user o,. ul... to. t.-iei. Art. ~Q A Guard. Co.telra. ~or Inter".'_ u. J!I - t.rá scu orca.ente.r'_ri. su."ti". à rova-.'.iaa r,oft.i i na 'aim. de tr.,.tei,. rejuize cecio S.cr.t.r I' PI J to Pr ld'''c I Iilollc.. M- ui.,.,,;~.t.r1.1 t.rá tr.lt. 11 eio c_.. r rt lei rva _... aiat."tica ' 1 tiio Orc.-nt &Mil. c e- em.ul... It, il.ir t'''c, ór.lo C.lltra i.t orc...t. t eral. 1 -."ercer..- t.cl c_c,.i c t. ~~,~=:..., tivld cerr.l.t cu. i.ter ~..- ~ N.""".h Art. '0 Guar4. C ta.r trut~ra4. à b... h,.~.,.~,_ 'ae'.llft rá con.t,t~i.a d.i J li. f ua,..iant.ei llltar...tlva. ~ '.serva.,.uaera4 "lo r.8une'.~ "arlnh II -...ercer '.llcl. Nav.l' -! 11 - _ar 0 for 40 c. cura0 cifico ara a Ou.r Ce.t.i~ a a.r realizada. no. centro. d. for cid 4 ar' ti... Karl.~ 'c..trl_~lr a.ra revl".' ""'DAC CJ. ela r lu n~c.i.'... lacuatr., c." civia contratado

17 Novembro de1994 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção 1) Terça-feira J 12' o.fetiyq doa Intc.rant ( llt.r.~ da r,.,,;, ~ '.r r.'. único. O.,. oal civil..."' ro...,.,- nlo r unarada) da Guarda Coste.ra, ~U. constltulrio u cat or nl.trrln da "arlnna ~od..r' o.tar 10.n'r...o na Guaraa Coa'..,r ~cl.l...ry'dor.~.~.iica., r~ 'imado decreta 4t&nt. ~.. ~Qnrcr~ld.d.. coa o.ue d; ~.c' o ' ul nto 4 ta le,_.,,.0"0 1 do MInistro de Eatada da Marinha. rll'04 I 22 O. Quadros ô. Efet'yos do. Int...rant... da Gua,- l ento Ar~. li. O ~r.zo r. a aacio a.uc.. r.f.r.. a da C~~~~'~ br.n'rr~o el ~.CJ.lld.d, de contor d... co. o J.~.lCCldD r.,ula.ento. Art,. 'ara a i._lantacio.a Ouar Cost_lra v«r r con~t.tui~. co lo Intc~.lnl.terl.l.,reSidida,elo "Inlitro da MarInha. COM.osta,or,.,rCI.ftt.nt~. de todoi OI nllti,ioi Art. 711 enyolvlda. COM o ~nto,ara. nu r.:o dc (noyenta> dia,ro, oal CIvil. cont'atado d...co~o co. tabela de,r.'oi ~Cl'l,or a re.ul c~t.~ão dc'i~ Lei. Inventa".r os bcns v.j5 I.'vei. CD' l.".l~,io.ert,ncnte vi.or..e ~u«trata o inci.a 1 ~o Artiyo lq de.t, Lei, "IIM COMO,ro.or.. tran cão do s.ste.a atual de filcall;.,ão de "noll Iua. coltelr ' Inter lorel... fronte" Ica,ar. o novo _odo. lar, r onl.b t li Art. gg O. devere direitos rerro.ativa Y.nCI~.entOI do. Int,ant ~. Guarda Co.teira ~ID t tecído. ~ cda' Guarda-Coltelr, _,ejul:o da~ re anl.bllldadcl d& "a'ln!'. no.uâ d,.a,....".,to à "ranca nacional.'.lacl cí.a. "io n'd ~.~.It" c.n~acl ~.erlor ~ or lei ou r Yla ftta. 'or atribuída 0 Illtar da ativa '.a "orc "'.ad.l. A~t. ~t. E.ta lei entra vllor na data ~a.u- Art. 9g o láríà. da.e oal CIYII rlo ta'cl.- blica~io. r.voi.da a Lel n2 ~.4t J t de '~Ycr.lro de 1'55,,. ci40 confor.ldad. co. a lell.lacia yl'or ~' nt ravacio, ' Iele contr.r do 'r identé ~a A ublic OUVido.r.vl n~. o O art."nto.4.'- niltratlvd do Servlco,úbllco. Art. 1.. O. Int r.nt da G~.rda Casteira ~ rio ~nl'or.«r.vlsto. e. RClula.anta de uniror...ré,rlo rov o 10 "," tro de E.tado da'"arlnha. anterior crá de 2 (dois) anal. ~ rtlr da data do 'e,~ Lei. d~.la J U TI' I C A C I O o Ir 11 t 1 4 llh Ilter.l. li 1 7.5" eulll..tr 'eu c t.ir n Inlcl 1. Art. 11. O ilit.r tiv od.rlo.n.rc.r c.r- t.'er cont.n.nt.i aar 2...II~ eu 1 té u '.1" la. e co.ando", 1')-. Gua~d. Co.t, ellha., ~."."'.fttl_i '. t.tu" IJlat.,.,... c."tln."t.l. Art. eu r.cl..."nlr r. nl ar.ar, laar' trl.lft' Iot.re. da rv. nio'r.- naclena'..ti a...tir 'aa 'icl ' "tlca. c.loc 10 D. contr.t.cio d. o.1 'ci- cr.t. nq 1.""7'. eu. criou O r t.rrltorl ilh vi t, observaria nor _.." cr I-,i a r tabel.c a. no R.au- la..nto d~..ta L.,. E... i..n coata.'eei r.r.t.'i~....uar, ~r.cl.. ter '.us...,. nlcbos.cole c ",et i.os r lo d. u nvolvl..nt. Inc8h ü.nt u. nlo r lt.. n.tur'za. Art. 13. A dotacão orca.entàrla ~ar. at.n~er as de.- No í. na A.~ tof. o no I. tor.l..'eei...r... co. a I.pl.nt.~io& o 'ynclona.c"to da Ouer Co.tcira.erá.~., ar. u ~u ia. Dai r lt~r crlacl. coft.i.nad. no Or~ nto da UniÃo,art,r.0.H.rc;clo 'inaftce;, ~.r'. Co.te.r.,.ue ve. ne.ojo "rejete wra."r nt o e L"3 or IniCiativa do Poder EMecutlvo. Art. 1". o,ode.. EHe~utiYO r ulaacntará a...lic.~io... A C t.ira ir'... n. fal...ar rln.clan.l nl. c t tu.i nt ou ou 1 c...rt u.n o c...., no ".rlnh 1 r.l.t.nt. '.It r.cur Art. 1~. O...ias ul nto luar C teira.erio o~tldo. de acordo co. 'leno d. ~ r.lh nt. ~. 0u.r4a Co.t.;- ~ Iu.r Co.t.lr. nl. c...tlr' c... ".rln~ 11. se r...r "-r'n, t.ft~.' y;.t. nos 'utur. coeu., ~., ~. v, Iltor.1 'a~.' l.t.riar 'con.l r.n c.l ar.cio ~u Art. '16. O. Ollciaia Pr.c tiv. o rlo CK.r-.ar' tr.zer...lu.1o 'auit eu ti clvl. li~ u,.r carlo. c T~n~ n. Gu.r Cost,. at..,...:. "u~.t.'t... i.o r. _ela.«oal da Guar4a Co.t.i,. A r.coftb.cl r.lt canacl'nci rltl... Ir. f 19 O. Orlci.la 'r.c uo tr.t t....ti 11 1 ~nt.'i contlnent.1 u n aar. na. t o rl. o.ta,. _.10 in.r a na G...,. Co.teira, n. 'ar ~U. lii...-..ar.'u'. r.c ári t, t n I - r o ul cnta desta le l.v.nt 1 ~.II..I_ tr.tá.ic coniuntur sej O. O'tClar... 'r.c 4. ava,4a Coste;r u. nl. tr... Márl.~ u ta tran.'.ri.a. ~D "i~. t.r'd da "arlnh rl. for... ft. Centr. In.truci. AI.'r.nt. Dr.c. Ar.nh. CCJA8Af no C.ntr Jn. truclo Alair.nt. Ir.z ~auler ICIAlAI. Art. 17. O u.1 CIVil.0. tu ro "inl.tério "apinha _ad.r' r ti n ~.ra ~r t.r rvicas., C..- t ~ t. oue.ej ua.tltu/ 1 1 clvl r, Civil contr.t Du.r Coat.lr 4&.i Karl~. t 1 'arc c.l_.r ',.'cara.. i rl ltllrl 1_1 tar.' 11.. '''ar H.v.I c.. I cert vlt.i nl lllter,.-... _/ti_ ec:_ artln te ec:l.i 0= _ c I,, J 'r.l ~:,,:.= tr ''''lle tr_ "1..I.tlr' _i.~.~

18 14386 Terça-ferra 29 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção I) Novembro de 1994 Ao ter D Inua de. adlciõna nt., d.4ica~-s. t b tor nlo aíllt.; 4o..- nte hídrico nacional, "arinha. c~.ft cl terá a rcco n ~ tar cqnt~ib~índq ~.r..a.ar Iorc,.o~o lhor coor ".~. ~o ty.l. ~.r. a is rápl4a can cucla ~o. a.jetlvo. H~clon.i reconhecendo- de.de a.nor _arcela ~u. o controte da. atividades no aabiente r;nho «'Iuvial do"aia traz.0 d envolvi.anta nacional pr rvacio da 0 ~i.ftt. natural. ~ Guarda Co.teir tlo d tinada natural nte. a. tarel d. natureza SUbSidiária da Marinha de Guerra, Ou Ja,.~u. I tar.' não li da. direta.ente ao Poder Naval. Cont~do. dey er r.conhecido ~U., ~u.ndo ~. trata do '04ar Marítiao, t.,., (ch ~ ).u~.ídj'ria ão da valor.uito ".n4. e t bé. princí_ raca da u.. int.rd.p.ndlncla. eoe coa o. dlver.os nto. do 'oder N.cion.l ~U. concorr ar. o d nvolvi..nto, v.l. dlz.r r.clo d...r o nut.ncla d. ~.z social. A i., s tar.' tch d.a) aubaid"ri ão b co.,r.-...r.'...,eta Macio _ortanto. '0 er r.~o ~ Haclo,.,ue i. 'acil..nt.,ar ',vico., d 0.0 a tl-iaa CHacutado.,ela ~ard. Co.t.lr r ~rld cariftcl d.lnl.tr.tlv tu.l. n...~.nt ~uático~ T04avi.-ora t...rlncl,al. deve. OU.r C.ateira ~Jeit.r ~ trqtqr "arinha, â odo a.er ent.n ~t.a,.la Haclo ca.. uaa r rva naval. e.04er,cr Y do b.n.fícl a criaclo~. con.cl'neia..,'ti nacional o reconheci..nt _.1 vo a. n~re. t.r.i da ou.rd. Ca.teir., ~~e~t.,,rov.vel..nt c~r nd.r'..ihor. 'In...c o orca.ento do Mini.teria da Marinha. COa0 ~.rt. do arca nta da. 'orc Ar.ada Y o".ndo perda relatlv. ao ton.o do te..o. ten~o o valor..cio d ~.rt'cl çlo no orc...nto ~. Uni". no. últleo. 1 no ntldo nu Médl. d. 21 o. últllo. doi no. 'or 1. dll'cl ndo ~.rtici,clo 1'" d. ',61 e e. 1"1 de 1,.21. O orc anto d Forca. Ar.ada r.la~ão ~II. J' d. ord d. '.31 do PII. -.. ~u c.riftcl r.cur.o. d. Marln.a. ~rl~.ando- ncolh.r. n tlvldad litorlne ou co.telr t,er ti4a ~u. al.u 'aix.s do ea~.co cultural ~~àríti...eja. ocu,,or carta. ~.tor d. H.ci. ~u or. de.0. vont.d...io arrivista. a. c Har. Ora. na...ida.. ~u ljuar'. Co.t.lto ~o o 1.v.. tar recursos para a c~rl..nt. ~ tare'as hoje.r.c.rl"'ftt. cu.,ri... ~.Ia Marinha - ~.rd.-co.t.lr, ar do 'orco '.envolvi4.. ou..,..l...nt nl. c~rl ~o....~.cutá-l 'r.ii lan nt....lar r.".ld. t.r' o "Inl.tirlo d. M.rlnh.. '0 IlIal Ou,. Co.t.ir..., ~art~ in'í..olúv.l.,.r. r.ac...ar.,.-... ~.litic" ~Ir.ldo 1_ ". t_ racu".ror a..tr" o. Inlcl.r o ~on U.nt.,roc ao'. cr.scl...t envolvl...t. '0. In.truaent...0 Marlnh.,ar uo d tln.cle con.tltuclon.l. c.,.z d ,. H.clo ~.r tender.0 n.c ld.d I.,r.aclndlvel. d. ~on.trulr o Pod.r H.v.1 r.~u.rl'.,.10.v.ll.cla tr.t lc '.10. lftt.r...aritl...0.ais., ca.,r n.!a d. ou. utllld.d c"'ln.do ind 'ant d. racuroa. ~.r. sua crl.cio nut.ncl. ~u. d' d. con.tltucl...lld.d n.c."ld.d. In"l.cllt1ve1 do novo ir.io,.r. o.t.ndi nto do. Int.r n.clonol., ui nla...t' criando de.~ a,r.ver r.c.ata. Trata-,.i.~l...nte. de rear n'~ar o. recurso rov.'to do ~., Cantilto. A lorla do. conflitos decorre d. conte.tasi, de.ois. tran,.r., e. ao tabelecldo coa0 nora. de Diralto ou 4. forja 1 ítíaa. A ~on.tat.~io da_ tran r sies.r u e a.xi.tlneia da _"te ou.elo ou vetor ca,az,aliciar. ~ ryar e infer r,.tos a.i~ no ntido d. colbí-io A i., na.~i.nt. hídríco. incu~birá à Guarda Co.teira.Marcar o 'od.r d. 'alicia. ~o ~ual d.corr. o ~ri lro.ntr.ch~u. entre a autoridade do E.tada e o tran.,r ar. 'Icando a Harinh. de Ouarr. ~re.arv.da ~.r luar' ~u. á ua. sua f'nalid.~e, ai de ~ _.-r.,o político pel. Esta no t.a~o cha.ada d. pa ar n.' tar sin.i. da vontade nacional, r.'ut.r ~r ; ou ex.rcer,r ie. no r. s dúvid pr n,_ ".ica QU ~ut.tjya.o ente do 'odar de Palie á r.~uerld.,ar. tornar.'at'va. fiscalizaclo da. nor.a ~Q.tur le.a' tanto fto aar ~~anto na. co.ta _r. t er da orla a.ríti Iluvl.l l~cu.tr. ~ue i.,ll.u a envolvl nto d. unidad a Guar.a Co.telr. ~re ~J.tIYo. ni 'v.i., e. tar.' orlent., 4. fl.callzacle Ift.tltulel terr.str e a.si clo de natureza.ellcad r.~u.r.r' tra~aj~o,elitlco da autoridade local da Guarda Cost.lra. ~~. deverá.t~ar treita coo".r.sio co. o ir,ia I:n;"olvidO.~ c a 'c ~ :'" d-~'.arlç~ ;;011., ' ~ 'orcas "ara o Int.r nacional. D ao4a,' J'v.l.,r.ll.lnar..nte. u. cor t. ent.ftdl nto,nlcl.l, '.10. di~.r.o. "Ina.t.rioa 4r,I,OV.PRa..ntei. anyolyi~o. n interfac doa o~jetlvo. 4a Oua,d. C.st.~r.. E.ta nec sid.~ ncl.l ~o,.lc.n~,eja Co.i lo Inter.inl.terial in.lcad. na art. 19 de.te ProJeto de Lei. Navio. e a.roraves A ~oljtic. d. ocu#.clo novo co. r.~u.r..i adielaftaa. par. o aten.iaento _ nova. <. velh r.l ft ' do) t.ret r cu..rld ~.I. Mlnlotérlo d. H.rlnha. atr. v d u. Gu.rd. Co.t.lr, evldent. ~u. u.. 'nt n t.ndl..nt tar.i d. ~ardo Co.t.lra c_ tmoa t1utu...t tual..nt Ioc.do forc DI.trlt.I da. ~u.l.,.r. seja. c... z tace do._ t,...ftt. n. _az. re.llaar.. na,ucrr. t.r.f li' 'ocar H.~.I. Iria aft d ~ir u. Saftto,ara ve.tlr ~ tra'. Aa ar di a. Coa0 "avi...rc.cl 1. (ndl ft.ável tlvl... n'utico.. deve ser.c.lt. ~K I.u.. tr.n.t.rlacl..ioa Mar.nh.,.r. o ~erjod. Inlcl.1 oaer.clo DKar'. Ceat.iro t.r' ~u r, t n~uant... noyol..lo. d. ~.rd. C t.lr. nio.1. ~tl.o lnclu.lv. o d.~uod...i...ér.o.,.r 1.,oder..1~or cy..rir n tare.a i I Or.. cl.ro ~u 00 ~.rt. d r ur.o. ch d.. ~.rd. Co.t.lr. d.v er. n.tur.l..nt.~ d tln ~tencl. d..10. c.,.z d M.r~.r o 'ader d. 'allcl Iln.lla.cl. H'utlc. ~ Int rar... Il.t... "aclano' d. IKsca olv.oental ou...trlbulci d. ~arda Co.telra nle serl c...rld E.t. oat.ncla d Ios d.v. vir."utld. d.ntro d 'orco,olítico a r '.ito ao criar a Gu.r~. Cõsteira eu tar- -' ner"a d.,oi. par. i...' a"tle rá _'ta.ai.. 'i/ "clt.

19 Novembro de 1994 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção 1) Terça-feira ""'" Dec...r.... ~...r... n..:.r.r""' i.. flutu..t.. C. a4re.a) - e.an.traclo de sua ~r nca Ou.,.. coste.r. ~04er'l prazos curta ocupar o co. ~u. lh tl tln os. C... 'ar M.~Uibillz.r o.ro.r obter con n.o nacional sobre ele, reca..ndávej ~U. os '0 Ja 1. '1 rato naclonai r.,.ona.s, onde._._vado. flc.r claro ~.r Macia ~u Gu.r C t.lr ry ":rln'~ I,t r utlliz ca.o n.c I ' hl ~r.".r "." "'.ul.lcl ""0 a Ouar.a Coate.r nclusive co. o 10 r.oa.d u o i) cult~rar n. Guard. Coste.ra. atl on I.to for po ívcl. dout~.n a. tradici naval., d o~o a ter o u ~ o.l lnt rado. Indls.oluvel nte ~ '~.c;.s do ",n'sterlo.a Marinha. or.ulho.o. d re ua rv Ant at' de ter '_0 criadas os corpos. _U.4ros 4& Iwar Costelr J' reconhece ~~. o Ior trl.i~io ~a Guard. C t.'r...rá... ' 1 trl" 1 far- -á I.a," tr.lt. ll cl & naya iftstítuiclo C~ a. tradlci d. "arinha. _ua antece... ft... 'n4._end'ncla. Ua.,"1.e carr.', roai or e co~.r.vwj ao da "arinha Ir ll «o.r tilio.a "arlnha tendido à Ou.rd~ Costeir..1. recoarn_._o. co-a...i Iutar ~u. faca o. ho.cn -u Ihere. 4a Ou.r Ca.telra or.ulhar a "arinha. CDIlCLUdO I. conclu.la. no projeto ora of.recl_a ao em." t. C t... oe vint...eto. ~'Jncl~.I. cont _I a Jul... n.,.,.nl4'-'.,.r. o 'unclona..nt Ouar.a Co.t.ir.' a) consl4.rar ~u. na Ouar.a Ca.t r. nlo dev. hav.r.tr'~"'cl c..n.árla. ou ~.'.J'rla J".u. t~a Ia - correr concorrer p.r,i."..t.n.'..nto n.c I. no.s.~ co.t.~ ou J reconhecer ~u. na. a unta. nla nav.l. a. (ch ) atribul,ie u~si.iári d. "-rinh io v.rdade. a. ~rinc;~.;. C.~u.I...Jhor cnten4id ~.1. ~o~ul.cioj _) ~rocurar c~rir co- OU.r Costeir... po ivel. tod a. atrlbuici ~ue aio conferida. ao Hinístirio da "arinha p.lo O.creto-L.; 2 outros lii"lo 'I ; ~..,e í o ate a t... da~uel atribulei r...r. con.id.r... Coa0.tri~ulci "arlnh. Coa0 u. ta4o, cl tab.l.cer..c.nl... eu.,.r.lta. à Ouar.a Co. t.tr.. t.r.as coo.aracia. tratar d.b.ixo de cobertura I al ca. o iver.~. 'r,ãos várias "Ini.tirlas ue ti. interlar'n Cla coa a.-itnte uátlco nacidr.i. d) M.nter a auar.à Cg.t.ir de aada indi ol~v.l. no ",nlat.rlo.a "arlnha, 1 ao tatulr con.'clo S...r Co.t.lr. coa p. trl.anl. I r-ih. tr.n.f.rl.o Harlnh.1 r.c.lt.,ró,r'~a. procurar evitar _ue. ~or ca-..raclo. delx d. s.r levado. r.cur.o. à "arinha 'Pa r H.Yal) ~er_u at.n4er ~. ".c i Ou., C e.lr., ou..j luar C telr. nl. ~... pertur~.r capt.cl. rllcw", Karlnh., 'I, 'cioftar luar Co.t.lr f.c trutur. d. "Inl.tllr". _Inh coa.itu.cla for 1 nlo 1.,ert.nt. ou. o er." 'reel r.1 ór Ir.clo a.terl.i,.1 pr r lu~or.ln.cl luar C t.lr. ao "Inl.- tr. Karlnh t p.z Ixar ~rant P - ~...Inac.... C_H Op.r.cl H.".I... t uorr.,... A 'o~.u]acio do novo.~.io 0 con.'derar.._ ~ecto. t040s empo.toa. âcv. ~rocurar aler.lapl'cl~a ~o íycl a.d ua.. c~lc ntaslo 'r :arente. n.clon.l. no a"leate hí.r I C.,.. A,.. coa0 viu. ai da.ue Já diz S.U ~r.~ri. nome. sio.tri~~lci tí.l~a u.a Guar~a Costeira a centrl'ylcl de acordo co. a. po.t~r do "inisterto da "arinha. na orl.ntacl. e controle da Marinha M.rcante no ~u. int.r ~ S ur.ne. Haclenat. o _M.,ciclo do 'o r de 'a]ic do istado no a8bicnt u'tj~ ~rovi..ntd d uranca da.nav acle ral. a 'i.c.ii c".a. á.u s~ J~ri.dlcio n.clonal. Inclu.iY. no.u. tac.'.r rvas da ~u.lid.d. 40 io...nt.: o.m.rcíclo do baliza..nt a.ir. I Iz.~I. náutica C ;nt r., c. atw.a nacional d uaca 1vi'ento do _ar..~lcioft.l nt.. no~. r ~.lta...ivel. cea..raci d. OU.r Co.telra co. 4r,loa d. outra. "Iftl.t'rla fta ex.cucio d. atividade. ou atribulei ~ue.eja. emercid no...nt..._ riti.~. fluvtal e lacustre. onde houver.ual.ucr ti,. ou ~.,t. "_. nave.acio. ~o ívej i inar- coo~.racio coa. "Ini.tirl. da Ju.tlca. no cont~ol. de.stran,clro cio,olici.l ~or.o,,.. o ",ni.t.rlo u ~I.ci.s EMt.r'ore na Ina_.elo d. 'rant.ir 'Iy Yi.is. co. o Mini.terio da Econo.ia. no comb.tc ao contra n 4 c inho co.érclo ilícito, co Secretaria de "cio A.b.ent atravé. do IIA"A. no a_aio À. atividade. de ' c. e na _re rvaclo ~a 'Iora d. faun no ~o.bat. à 'ol~jcloj co. o "inl.terio.a Saú.e. n. villllnc'_ sanitária do. ~or~d na i.tincla dic,ro'i I'tic populaci rlb.lrinha., co. a "Inl.t.rlo da In'ra-E.trut.. ra. na 'lsc.lizacio e protecão doa c ~o ~.tr'l.e au'.arinos d.. platafor c cabarc.ci d. ~ro eecla M_Iar.clo de tri 1.0. ~ CO.O na.e.uranca doa,ôrto hidrovl co. o "Ifti.terio do Trabalho. na fl.callza,la ao trabalho.arit'~' ai d. outr tivldad ~uátlc u. r.~u.lr a.ventual cdo'e~aclo da Guarda Co.t.ira Co.a s. vi. toda. e.t tiyid ~ot.ncl.laent. ad u.~.. c.~azc. de.ere. cm.cuta~ ~.la Gu.r'. Costeira exi taref ~U ~or ncl.l. ao 'ai 1. ch u~.i.iár 'ac. da. tare' a "arlnha voltad ~ar. O 'o.er Naval. 'or tudo i.ao i ~ue. ao a.suair a Ou.r.. Coat r atribuleie. ~U. hoje.10 d...nh ela Marinh. no.mareicio do 'o4er d. 'olici. n. ár ritl fluvial. lacu.tre. e.tar~ n~o 11~.ra.o.ai. 1'le.o ~ara "arinha d.dicar- ~reci.u...nt aa,.ctos nav d ua "I.slo 9~r.tU.D. nlo,04 er _Qccl.G ~u ai 0,~v.'elto lowistico- terial ~ue fará o '.iw ter ua Incre"nto ~U " c.so de.ucrrt ou conlllto td.vi nt. r ~ 4D a.ar. lh.~o. no. Jazente. c t.r.lnaia coft~trutlvo. Já iwa40.,ronto.' rlo controle 4lr.to Mar'n~. de Guerra.ar...r... n OPor.cl... cur.o. contrlbuln.o,ar. u. In '''.1 re'orc 0 '~.r H.".I. crl.cio d. Ouar Co.t.lr prlncl,.i-.nt Irá '.cllltar. no 10 do ~o"', o ent.n.l..nt. d :col.a. d~.ar p.raltlr"..i. recur ~.r. ser da.a ~.rtl no 'roc so d.~~..r n.l. nacloral u. o Ir 11 lu. p.l. contln.nt.1...u...n r. E.t.... CORVeftC'." 4 u...nt uaa40 ~.c entaft r fate ~J Ab. ter' o '''er H.v.1.u. a a".ii.clo tr.t c. r._u.r ~.I

20 14388 Terça-feira 29 DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL (Seção 1) Novembro de 1994 ter -..-r Karitl...de~~.d. à aic~o do 'r.all na ~nldadad H"'''. Flnala.nt.. cr.lo aer 'bvlo.~. co.t tã~.nt.n a 4~aAt no nlo ~.~ r d.ikadaa ao t4u. ~ ao. ~ouco. r.cula.. atual. d. H.rlnh ar. olhar.or el tq. v.nh Guard. Co. talra. a~sumo OA JUIT1FICACIO o Ir 11 t ai. n. 4 ilh da Iltor.l. Slo... 1.'" 4Ylll..tras d. á.u costelr, on inicia a.lat.ter.. continental do r de 2 'lhas ou is. até u. aámi.a 'lh 4 " "_040 do talude da.lata'ora. continental, 4ue ~r.cl ao. de'lnir ~.r.nia ~.rd.r o.aí I "SO,atrl.ln'. nacional D~tldo rtl, da o.lei oliticas colocad,ele Decreto na 1.98/7 4~. criou o r territorial da. :.. allh E... I n costa,reei r '~ot id.. luarda.a w racl.. tar u co nicho col'.lco rote.ldo. d r lo ~ aenv.lvl..nto Incoft 4Uent ~u. "lo r it. a natur.z H l no o nlua t040 o no O litoral _racl 4 r u., _ara uso Rd.~u.do '.10,.ls. O.l a _ra,a tu". de cri.clo ~...~. Costeira. ~ue v lia bojo d _,.ojeto O" _r..,.t... ~ Ouard. Co.t.lr. Irá..er.r n. I.INa do ~od.r.,1- t n.c'eft.l nlo coo.rta.tual..nte. ou ou 1 co'art ~uan.o o c,.er n... Marinha.,.'a,.r.'.t.nte 'alta 4. r.cur... A luard. Co.t.ir. nlo co...tlrá coo a ".rinha. EI..." ~ "-,Ifth.~ ten4a vl.ta no... 'utur. coau a.e' ~. vida ft. Iltaral á.~.a Interior con.id.r.._o col.~or.clo 4~.. ".r' trazer na soluclo auit ~u ti civis li.a ~.... A r.conhecl_. I.lt. _. ~onacllncl rítl.. _. 'Iraali al. d...nt.lld.d. contln.nt.1 4~. d n_. do aar. nlo t...,..itld. 4U. o. r... n.c "'I...t.lull...to.a. nace I... levantadas, avall.clo.str.ti.lce 4. coajuntura ej entr..u Ha,jnh. fta 4J4 d.~u Ora. na..dlda ~U Ou.r Cost.lr. 'os 1.v~tar recurso.,ar. o cu~ri..nto d t.r.' hoje,r.carla.."t. c~..rld ".rlnh. - 8u.r_.-Coat.lra dd Iorco d.- Av.Jvido. ou. sia,l.s.ent nl. c~ri4 _,... execut'-l rell lon.l..nt., a.lor r ld. terá o Hlnl.tirlo d. KarIAh.. 4u.1 Gu.rd. Co.t.lr rá 1. i.dla..l~v.l. ~ a r...~ar -,.. ~.I It ico r_ldoa I d. t... rac _tr.a Iftlcl... o c...u.nt roc _. cr.acloento. d OAVOlvioent. d In.truoento. d. M.rlnh ara.~a dl,tlnclo con.tltucion.l. c... da, "-lllzar H.clo r t.ftd.r à. n.c I_._ I..r.scln.'vel. de c...tryir o Pod.r H.V.I reouerld. ~.Ia.vall.cl tr.t4.ic ~.I.. Int.r rltl..a do ~al c.-.r n.lo ~. utllld._ c"-in.d. à Indlcacl. d lont _e r.c~ ~.r..u. crl.clo a...ytancl. 4U. d' caráter d. con.tltuclonalld._ n.c id._. Indlacutlv.l" no.. ar.1o ~ar. o.t.ndloent. dda Int.r... n.clonai Ao~1 nlo t' crf.ft~. 4., s r.v., rec.'t Trata- '.-I...t d. rcar o. r.c~...r_lto do.~al o "ini.tirio _ a.l.ci ENterlor n. In.~.cio _. Iront.lra. Ilyvia' co- o "'nl.terl. ~. [COR...a. no co.-.t. ao cofttra'.ft~ da. c inho c0m4rcia!liclta. coa. "cratarla da Kalo A~'a~t at~. v do J.A~. na.,ala atiyldad d. p ca na ~r.s.ry.cio da 'lar da 'aun na cg~at Oluicio. co.o "'nlstéria da SAú4a, n. YI.lllncla Altárl. d.. ~ortoa n I.tlnci 4_lc ~ro'llátlc. à. ~..úl.cl rl~.'r'nh, coa a "Inl.t4rlo d. (n'r.-~.tr~tyra. na tlscalizaclo protacla do. c da,atr41ao.ubaarlno d...i.t.lor b.rc.ci de.rd.~.ccão M.loraclo d...tr' lco. b.a coa0 na.c,uranca do orto. «hldroyt _ co. O "In'.tério do Trabalho, na ti.cali~.ciq ao t.'b.lh~ rít'.ol alé. d. ~ tr atividad ~uátlc ~u. rc_ue'ra. a.v.nt~.l coo_.r.~io 4. Gu.rd. Co.telr Coa0._ vi. todas taa atividad ~otanc'al nt ad.~~ada. a ca,az.s d er M.~utada. la Guarda Costa,ra _"' ta,.' ~~ bar nela ao Pais_.io chaaadas subaidiárl... face... taraf Kar.n". vdltada. Itva Q Podar Haval. 'ar t~.. isa.' ~~.. ad su.ir a Guarda Costalr. a atribuis ~u. haja sio d...nhada. paja H.rinha no axarcí ~io do Podar de Policia na 're riti fluvial c lacustre. c.t.r' n~. li~ar.dd..i. II1a'D ~ar M.rinh. d.dlc.r- ~r.cl.u...nt ao, cto. navais de s~. "i lo. S~r.tu4 nlo po'e.er ~u.cido.ue. ai do "v'.f.ito lo.i.tlcd- te~l.l ~ue far' D 'aí. ~.r ua incr nto d tos ~u.. c o de,uarr. OU conflito (devida.ante r r da. e...r. Ihada. no. Jaz.~t_ ter.in.l. construtivo. Ja dei~ado. _rgatos). ~a ario ao contrai. dir.to da Marinha d. Guerra _ar "' 0 n ~.raci cur.o. contrl.uln~o ~ar. ua Ine.'vel r.'oreo.0 '04er M.v.l. c~l.cl. d. Guard. Co.t.ir rlncl,.laeat Irá lacllltar. ~D Jo~. _ovo. o entan.'..nto da. co, 40 aar a raitl"..i. recursos ~ara ser da.a,artl no,roc.s.o de co-.r nsio nacional ~u. o 'r t1 u. ~.ia continental.u. d.~end. do.ar. tst.aos convencido ~ue.~t. ~uandd Hacão entender Ista Harlnna t.r' o '04.r Naval ~u Av.liaclo.stratê,ica r.~u.r o '.i. terá D '04er "arltloo.d.4u.do à.0.lclo do Ir 11 n. C..unld.d. d.a H. cl "nalaente, creio s.r.'vlo ~u. costa. tio enten.a ~uanto no nl. dev r d.ima4.s ao l.u. ou.os ~ouco. r.cur.0. atu.l. da Karlnh. ~.'a olhar ~or.1 tu. yenh. a Gu.rd. Co. t.lr.' 010 AO PROJETO DE LEI DE AUTORIA DO DEPurADO PAULO DCr.VIO QUE r8~gr SOl" A C~IAÇ.O DA CUARDA COSTEIRA E DA OUTRAS PROVIDENCIAS ASSlllATJIlA Adlel...laeAte. no _ r...lt,...1.,.1. e_er. cl.. ~ar_. Co.talra coa 'r.l.. d. ~tro. MI.I.tlrl n Nacycio -e atlvid.d.a ~.trl~~lcl.a 4~. "J en.rcl_ n...i.nt..._ rltl... II~vl.1 I.cy.tr ende houver 4~aI4~er tl~. ou.frta d. n. ulo. 4 ~ I...I 1 lliar- c_...clo e "I.,.tirl. -'~..I:7'~c.~1--fJ:;~~~~f..++-';"""-;Jj~,J4"';~~~~~~~~~ d. ""at I,a. n. contr.l. d tr.ft.air "lo ~.llclal _..do. c~...-.._...'"'9-4=...,.ao:ll;;;.::::;---'-+==-+~...:...c"ll~j-=:.,.jii~lcj.-il

COMUNICADO LEGISLATIVO Nº 1/2013. Projetos de Lei e Trâmites 1ª quinzena de novembro/2013

COMUNICADO LEGISLATIVO Nº 1/2013. Projetos de Lei e Trâmites 1ª quinzena de novembro/2013 Matérias na Câmara PEC 185/2012 Acrescenta parágrafos ao art. 37 da Constituição Federal para estabelecer data certa para a revisão geral anual da remuneração dos servidores públicos e dá outras providências.

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO PROJETO DE LEI N o 193, DE 2015 Regulamenta o 7º do art. 144 da Constituição Federal, que versa sobre organização e funcionamento dos Órgãos

Leia mais

A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE

A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE Deputado GUSTAVO CARVALHO 1 VICE-PRESIDENTE Deputado LEONARDO NOGUEIRA 2 VICE-PRESIDENTE Deputado GUSTAVO FERNANDES 1 SECRETÁRIO Deputado RAIMUNDO FERNANDES

Leia mais

Subseção I Disposição Geral

Subseção I Disposição Geral Subseção I Disposição Geral Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I - emendas à Constituição; II - leis complementares; III - leis ordinárias; IV - leis delegadas; V - medidas provisórias;

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014 COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROFERIR PARECER À PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014 Fixa parâmetros para a remuneração da Carreira de

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Projetos de lei de interesse da odontologia (Dados atualizados com informações da Câmara e do Senado, em 12/03/2014) Câmara dos Deputados

Projetos de lei de interesse da odontologia (Dados atualizados com informações da Câmara e do Senado, em 12/03/2014) Câmara dos Deputados Projetos de lei de interesse da odontologia (Dados atualizados com informações da Câmara e do Senado, em 12/03/2014) Câmara dos Deputados PL 422/2007 - Odontologia do Trabalho Autor: deputado Flaviano

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. Rogério Carvalho) Altera a Lei nº 4.737, de 15 de julho de 1967, que institui o Código Eleitoral, para vetar a venda e consumo de bebida alcoólica no dia das eleições.

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 4.302-C, DE 1998

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 4.302-C, DE 1998 COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 4.302-C, DE 1998 SUBSTITUTIVO DO SENADO FEDERAL AO PROJETO DE LEI Nº 4.302-B, DE 1998, que altera dispositivos da Lei nº 6.019, de 3

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 7.191, DE 2010 (Apensados PL nº 7.895, de 2010, e nº 611, de 2011)

PROJETO DE LEI N o 7.191, DE 2010 (Apensados PL nº 7.895, de 2010, e nº 611, de 2011) COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI N o 7.191, DE 2010 (Apensados PL nº 7.895, de 2010, e nº 611, de 2011) Regula o exercício da atividade de condução de veículos de

Leia mais

Cadastro Organizacional/PMS CMI/SETAD CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO - CMI

Cadastro Organizacional/PMS CMI/SETAD CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO - CMI CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO - CMI ÓRGÃO COLEGIADO SECRETARIA MUNICIPAL DO TRABALHO, ASSISTÊNCIA SOCIAL E DIREITOS DO

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO CTASP. PROJETO DE LEI Nº 39-A, DE 1999 (Do Sr. Paulo Rocha)

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO CTASP. PROJETO DE LEI Nº 39-A, DE 1999 (Do Sr. Paulo Rocha) COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO CTASP PROJETO DE LEI Nº 39-A, DE 1999 (Do Sr. Paulo Rocha) Dispõe sobre a Regulamentação da Profissão de Agente de Segurança Privada e dá outras

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 5.963, DE 2001 (Do Sr. Milton Monti)

PROJETO DE LEI Nº 5.963, DE 2001 (Do Sr. Milton Monti) COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 5.963, DE 2001 (Do Sr. Milton Monti) Que torna obrigatório o exame de acuidade visual em todos os alunos matriculados no ensino fundamental

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI N o 117, DE 2011 I - RELATÓRIO

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI N o 117, DE 2011 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 117, DE 2011 (Apensos: Projetos de Lei n os 130, 289, 561, 747, 911, 1.389, 1.629, 2.238 e 2.543, de 2011) Altera dispositivos da Lei nº 8.742,

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI N o 2.865, DE 2011 Altera o caput do art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5452, de 1º

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATORA: Senadora ROSALBA CIARLINI I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2009. RELATORA: Senadora ROSALBA CIARLINI I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 221, de 2009 (PL nº 5.798, de 2009, na origem), de iniciativa do Presidente da República, que institui o Programa

Leia mais

SENADO FEDERAL Comissões. Comissão de Constituição e Justiça Senado Federal

SENADO FEDERAL Comissões. Comissão de Constituição e Justiça Senado Federal RAMO AGROPECUÁRIO Período: 28 de outubro a 1º de novembro de 2013 SENADO FEDERAL Comissões Comissão de Constituição e Justiça Senado Federal Dia: 30/10 Horário: 10h Local: Plenário 3 (Item 11) PROJETO

Leia mais

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE INFORMÁTICA NATAL, 08.07.2005 BOLETIM OFICIAL 2222 ANO XVI SEXTA-FEIRA

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE INFORMÁTICA NATAL, 08.07.2005 BOLETIM OFICIAL 2222 ANO XVI SEXTA-FEIRA A MESA DIRETORA Deputado ROBINSON FARIA PRESIDENTE Deputada LARISSA ROSADO 1 VICE-PRESIDENTE Deputado RICARDO MOTTA 1 SECRETÁRIO Deputado ALEXANDRE CAVALCANTI 3 SECRETÁRIO Deputado VIVALDO COSTA 2 VICE-PRESIDENTE

Leia mais

Projeto de Lei e Outras Proposições

Projeto de Lei e Outras Proposições Projeto de Lei e Outras Proposições Proposição: PL-317/1975 -> As informações anteriores a 2001, ano de implantação do sistema e- Câmara, podem estar incompletas. Autor: GOMES DO AMARAL - MDB /PR Data

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 7.102, DE 20 DE JUNHO DE 1983. Dispõe sobre segurança para estabelecimentos financeiros, estabelece normas para constituição

Leia mais

CAPÍTULO III - DA ORGANIZAÇÃO Art. 3º. - O CEMACT funciona através do Plenário, das Câmaras Técnicas, comissões e Secretaria Administrativa.

CAPÍTULO III - DA ORGANIZAÇÃO Art. 3º. - O CEMACT funciona através do Plenário, das Câmaras Técnicas, comissões e Secretaria Administrativa. REGIMENTO DO CEMACT REGIMENTO INTERNO DO CEMACT CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. - Este Regimento estabelece as formas de organização e funcionamento do conselho Estadual de Meio Ambiente,

Leia mais

Ata n. 25 da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Medeiros Neto BA.

Ata n. 25 da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Medeiros Neto BA. Ata n. 25 da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Medeiros Neto BA. Aos quatro (04) dias do Mês de Março (03) do ano de Dois Mil e Treze (2013), às 17:35 horas, com a presença de nove (09) vereadores,

Leia mais

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA LEGISLATIVA NATAL, 25.03.2008 BOLETIM OFICIAL 2423 ANO XIX TERÇA-FEIRA

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA LEGISLATIVA NATAL, 25.03.2008 BOLETIM OFICIAL 2423 ANO XIX TERÇA-FEIRA A MESA DIRETORA Deputado ROBINSON FARIA PRESIDENTE Deputada MÁRCIA MAIA 1 VICE-PRESIDENTE Deputado RICARDO MOTTA 1 SECRETÁRIO Deputado LUIZ ALMIR 3 SECRETÁRIO Deputado EZEQUIEL FERREIRA 2 VICE-PRESIDENTE

Leia mais

MENSAGEM Nº, de 2008.

MENSAGEM Nº, de 2008. MENSAGEM Nº, de 2008. = Tenho a honra de submeter à elevada consideração de Vossas Excelências o projeto de Lei anexo, que objetiva criar o Conselho Municipal Antidrogas COMAD. Um dos mais graves problemas

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 4.970, DE 2013.

PROJETO DE LEI N o 4.970, DE 2013. COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI N o 4.970, DE 2013. Adota medidas para informar os consumidores acerca dos tributos indiretos que incidem sobre bens e serviços, conforme o disposto no 5º,

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 368, de 2012, da Senadora Ana Amélia, que altera a Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, para dispor

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 1.638, DE 2011 (Apenso o Projeto de Lei nº 294, de 2011) Altera a Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, para dispor sobre o período de carência

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 200, DE 2015 (Do Sr. Pompeo de Mattos)

PROJETO DE LEI N.º 200, DE 2015 (Do Sr. Pompeo de Mattos) *C0051224A* C0051224A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 200, DE 2015 (Do Sr. Pompeo de Mattos) Altera o Parágrafo único do art. 66 da Lei nº 6.815, de 19 de agosto de 1980. DESPACHO: ÀS COMISSÕES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 03760/2009 2. Classe de Assunto: (III Plenário) Consulta 3. Entidade: Prefeitura de Arraias TO 4. Responsável: Antônio Wagner Barbosa Gentil - Prefeito

Leia mais

Gabinete do Ministro Assessoria Parlamentar ASPAR em parceria com a Coordenação-Geral de Apoio às Câmaras Setoriais e Temáticas

Gabinete do Ministro Assessoria Parlamentar ASPAR em parceria com a Coordenação-Geral de Apoio às Câmaras Setoriais e Temáticas Gabinete do Ministro Assessoria Parlamentar ASPAR em parceria com a Coordenação-Geral de Apoio às Câmaras Setoriais e Temáticas Resumo do Acompanhamento de Projetos de Lei na Câmara e Senado, em 22/02/2013

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO RONALDO FONSECA

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO RONALDO FONSECA COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO PROJETO DE LEI N 0 5.618, DE 2005 (Apensados os Projetos de Lei nº 7.456, de 2006 e nº 7.741, de 2010) Dispõe sobre a regulamentação da profissão

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA POSICIONAMENTO EM DELIBERAÇÕES. Comissão de Assuntos Econômicos Senado Federal

ORIENTAÇÃO PARA POSICIONAMENTO EM DELIBERAÇÕES. Comissão de Assuntos Econômicos Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Dia: 08/12 Horário: 10h Local: Anexo II, Ala Alexandre Costa, Sala 29 (Item 13) PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº. 131/08 - do Sr. Pompeo de Mattos - que Dispõe sobre a organização

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 92.790, DE 17 DE JUNHO DE 1986. Regulamenta a Lei nº 7.394, de 29 de outubro de 1985, que regula o exercício da profissão

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS Mensagem nº 62, de 2011 Canoas, 29 de agosto de 2011. A Sua Excelência o Senhor Vereador César Augusto Ribas Moreira Presidente da Câmara Municipal de Canoas Canoas - RS Senhor Presidente, Na forma da

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 7.645, DE 2014. Altera o art. 18 do Decreto-Lei nº 667, de 2 de julho de 1969, que extingue a pena de prisão disciplinar para as polícias

Leia mais

A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE

A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE A MESA DIRETORA Deputado RICARDO MOTTA PRESIDENTE Deputado GUSTAVO CARVALHO 1 VICE-PRESIDENTE Deputado LEONARDO NOGUEIRA 2 VICE-PRESIDENTE Deputado GUSTAVO FERNANDES 1 SECRETÁRIO Deputado RAIMUNDO FERNANDES

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATORA: Senadora ROSALBA CIARLINI

PARECER Nº, DE 2009. RELATORA: Senadora ROSALBA CIARLINI PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, sobre o Substitutivo da Câmara dos Deputados ao Projeto de Lei do Senado nº 203, de 2001 (PL. nº 06302, de 2002, na Câmara), que regulamenta o exercício

Leia mais

Controle da Gestão Orçamentária e Financeira na Educação

Controle da Gestão Orçamentária e Financeira na Educação Controle da Gestão Orçamentária e Financeira na Educação PROFESSORA: Iza Angélica Carvalho da Silva CONTROLE DO GASTO PÚBLICO Controle é a fiscalização e o acompanhamento de todos os atos e fatos da execução

Leia mais

Câmara Municipal de Carnaubal

Câmara Municipal de Carnaubal Câmara Municipal de Carnaubal ATA DA 2º ( SEGUNDDA) SESSÃO ORDINÁRIA DO 1º PRIMEIRO PERÍODO LEGISLATIVO ANO 2015 Ata da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Carnaubal CE; realizada no dia 24 ( VINTE

Leia mais

Última Ação: 15/3/2005 - Mesa Diretora da Câmara dos Deputados (MESA) - ARQUIVADO, nos termos do artigo 133 do RI.

Última Ação: 15/3/2005 - Mesa Diretora da Câmara dos Deputados (MESA) - ARQUIVADO, nos termos do artigo 133 do RI. Proposição: PL-7338/2002 Autor: João Caldas - PL /AL Data de Apresentação: 13/11/2002 Apreciação: Proposição Sujeita à Apreciação Conclusiva pelas Comissões - Art. 24 II Regime de tramitação: Prioridade

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 250, de 2005 Complementar, do Senador PAULO PAIM, que estabelece requisitos e critérios diferenciados

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 1, DE 2002-CN(*)

R E S O L U Ç Ã O Nº 1, DE 2002-CN(*) REPUBLICAÇÃO ATOS DO CONGRESSO NACIONAL R E S O L U Ç Ã O Nº 1, DE 2002-CN(*) Faço saber que o Congresso Nacional aprovou, e eu, Ramez Tebet, Presidente do Senado Federal, nos termos do parágrafo único

Leia mais

Senado Federal Subsecretaria de Informações

Senado Federal Subsecretaria de Informações Senado Federal Subsecretaria de Informações Data 19/12/2003 EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41 Modifica os arts. 37, 40, 42, 48, 96, 149 e 201 da Constituição Federal, revoga o inciso IX do 3º do art. 142 da

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 002/88

R E S O L U Ç Ã O Nº 002/88 R E S O L U Ç Ã O Nº 002/88 CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA UFPI Aprova o Regimento do Conselho de Administração da UFPI. O Reitor da Universidade Federal do Piauí e Presidente do Conselho de Administração,

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 3.905-B, DE 2012 (Do Sr. Paulo Pimenta)

PROJETO DE LEI N.º 3.905-B, DE 2012 (Do Sr. Paulo Pimenta) *C0049483A* C0049483A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 3.905-B, DE 2012 (Do Sr. Paulo Pimenta) Denomina o trecho da BR 158, entre a cidade de Santa Maria e a cidade de Rosário do Sul, como "Rodovia

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N o 330, DE 2006 (Apensos: PLP nº 554, de 2010, e PLP nº 80, de 2011) Dispõe sobre a aposentadoria do servidor público

Leia mais

NATAL, 10.12.01 BOLETIM OFICIAL 2033 ANO XI SEGUNDA-FEIRA

NATAL, 10.12.01 BOLETIM OFICIAL 2033 ANO XI SEGUNDA-FEIRA A MESA DIRETORA Deputado ÁLVARO DIAS PRESIDENTE Deputado RICARDO MOTTA Deputado TARCÍSIO RIBEIRO 1º VICE-PRESIDENTE 2º VICE-PRESIDENTE Deputado ROBINSON FARIA Deputado MARCIANO JÚNIOR 1º SECRETÁRIO 2º

Leia mais

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Edição Nº Nº 030/2012 00034 Sexta-Feira Quit-Feira 22 08 de de Fevereiro Março de 2012 2013 A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY São convocados os senhores Usuários dos serviços de Telecomunicações e as associações ou entidades que possuam em seu objeto social características

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 409, DE 2015 (Do Sr. Luis Carlos Heinze)

PROJETO DE LEI N.º 409, DE 2015 (Do Sr. Luis Carlos Heinze) *C0051416A* C0051416A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 409, DE 2015 (Do Sr. Luis Carlos Heinze) Institui isenção da contribuição para o PIS/PASEP, COFINS e CIDE- Combustíveis incidente sobre o óleo

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 166, DE 2015 (Do Sr. Aelton Freitas)

PROJETO DE LEI N.º 166, DE 2015 (Do Sr. Aelton Freitas) *C0051032A* C0051032A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 166, DE 2015 (Do Sr. Aelton Freitas) Dá nova redação ao título do capítulo IV e aos artigos 15, 16 e 17 da Lei n. 8.906/94 de 4 de julho de

Leia mais

RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 82/2007 Dispõe sobre o afastamento de magistrados para participar de cursos ou seminários de aperfeiçoamento e estudos.

RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 82/2007 Dispõe sobre o afastamento de magistrados para participar de cursos ou seminários de aperfeiçoamento e estudos. RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 82/2007 Dispõe sobre o afastamento de magistrados para participar de cursos ou seminários de aperfeiçoamento e estudos. CERTIFICO E DOU FÉ que o Pleno do Egrégio Tribunal Regional

Leia mais

AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL

AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 770 AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL Tiago Valenciano Mestrando do Programa de

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 175, DE 2011. Relator: Deputado Paulo Abi-Ackel.

PROJETO DE LEI N.º 175, DE 2011. Relator: Deputado Paulo Abi-Ackel. CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA PROJETO DE LEI N.º 175, DE 2011. Determina a adoção de número único para emergências e segurança pública. Autor: Deputado

Leia mais

LEGISLAÇÃO DE INTERESSE DA DEFESA CIVIL / CBMERJ CONSTITUIÇÃO FEDERAL

LEGISLAÇÃO DE INTERESSE DA DEFESA CIVIL / CBMERJ CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEGISLAÇÃO DE INTERESSE DA DEFESA CIVIL / CBMERJ CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art.5º Todos são iguais perante a lei.. XI a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento

Leia mais

DO CONSELHO MUNICIPAL DE DIREITOS DO IDOSO. Art. 2º. Compete ao Conselho Municipal de Direitos do Idoso:

DO CONSELHO MUNICIPAL DE DIREITOS DO IDOSO. Art. 2º. Compete ao Conselho Municipal de Direitos do Idoso: PROJETO DE LEI Nº 2.093/09, de 30 de junho de 2.009 Dispõe sobre criação do Conselho Municipal de Direitos do Idoso e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE GOIATUBA, Estado de Goiás, faz saber

Leia mais

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI REFORMA POLÍTICA Capítulo VI REFORMA QUE O GOVERNO LULA E O CONGRESSO NACIONAL DEVEM PRIORIZAR [espontânea e única, em %] Pe so 1 0 0 % Re fe rê ncia s a re form a s Re form a Agrá ria 7 Re form a Tra

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 5.731, DE 2009 Altera as Leis n.ºs 8.218, de 29 de agosto de 1991, e 10.406, de 10 de janeiro de 2002 Código Civil, para permitir a

Leia mais

*75F1D60601* COMISSÃO DE EDUCAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 4.195, DE 2012

*75F1D60601* COMISSÃO DE EDUCAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 4.195, DE 2012 ** 1 COMISSÃO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE LEI N o 4.195, DE 2012 Acrescenta parágrafo ao art. 6º da Medida Provisória nº 2.178-36, de 24 de agosto de 2001, para tornar a carne suína obrigatória nos cardápios

Leia mais

Bala Rocha na Comissão de Direitos Humanos

Bala Rocha na Comissão de Direitos Humanos Bala Rocha na Comissão de Direitos Humanos O PDT escolheu os nomes de Pompeo de Mattos (RS) e de Sebastião Bala Rocha (AP) para ocupar, respectivamente, a presidência e a vice-presidência da Comissão de

Leia mais

Minuta PARECER Nº, DE 2011. RELATORA: Senadora LÚCIA VÂNIA

Minuta PARECER Nº, DE 2011. RELATORA: Senadora LÚCIA VÂNIA Minuta PARECER Nº, DE 2011 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 189, de 2010 (Projeto de Lei nº 3.077, de 2008, na origem), do Poder Executivo, que altera a Lei nº 8.742,

Leia mais

Parágrafo único É obrigatória a promoção de magistrado que figure, por três vezes consecutivas ou cinco alternadas, em lista de merecimento.

Parágrafo único É obrigatória a promoção de magistrado que figure, por três vezes consecutivas ou cinco alternadas, em lista de merecimento. RESOLUÇÃO Nº 9, DE 4 DE MAIO DE 2006 Dispõe sobre a aferição do merecimento para promoção de magistrados e acesso ao Tribunal de Justiça. O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, tendo em vista a decisão

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 1.770-A, DE 2011 (Do Sr. Vicentinho)

PROJETO DE LEI N.º 1.770-A, DE 2011 (Do Sr. Vicentinho) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.770-A, DE 2011 (Do Sr. Vicentinho) Dispõe sobre a obrigatoriedade de as montadoras de veículos utilizarem, na fabricação de seus produtos, 70% de peças produzidas

Leia mais

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE Institui o auxílio-alimentação para os s da Magistratura do Estado do Acre, no efetivo exercício. O, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista a deliberação na 16ª Sessão Extraordinária do Pleno

Leia mais

Concurso CEF/2012. Prof: Fernando Aprato

Concurso CEF/2012. Prof: Fernando Aprato Concurso CEF/2012 CETEC POA Prof: Fernando Aprato Programa Seguro- Desemprego Introdução O Seguro-Desemprego é um benefício integrante da seguridade social, garantido pelo art.7º dos Direitos Sociais da

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção)

PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção) *C0049990A* C0049990A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção) Acrescenta artigo 140-A à Lei 9.503, de 1997, para instituir o Programa CNH- Social. DESPACHO: APENSE-SE

Leia mais

Ao Conselho Deliberativo, como órgão que estabelece as diretrizes de atuação da ASBERGS competem:

Ao Conselho Deliberativo, como órgão que estabelece as diretrizes de atuação da ASBERGS competem: Regimento Interno Objeto Composição e Competência Presidência Reuniões Ordem dos Trabalhos Disposições Gerais Capítulo I Objeto Art. 1.º - Em cumprimento ao Estatuto Social da Associação dos Funcionários

Leia mais

Diário Oficial. Índice do diário. Outros. Atos Oficiais. Contas Públicas. Licitações. Prefeitura Municipal de Petrolina. Outros - CONVOCAÇÃO

Diário Oficial. Índice do diário. Outros. Atos Oficiais. Contas Públicas. Licitações. Prefeitura Municipal de Petrolina. Outros - CONVOCAÇÃO Páginas: 8 Outros Outros - CONVOCAÇÃO Atos Oficiais Portaria - N 02590/2015 Portaria - Nº 2571/2015 Portaria - Nº 2572/2015 Portaria - Nº 022/2015 Contas Públicas Contratos - N 023/2015 Contratos - N 025/2015

Leia mais

PROFISSÃO DE ATUÁRIO DECRETO-LEI N 806, DE 04 DE SETEMBRO DE 1969

PROFISSÃO DE ATUÁRIO DECRETO-LEI N 806, DE 04 DE SETEMBRO DE 1969 PROFISSÃO DE ATUÁRIO DECRETO-LEI N 806, DE 04 DE SETEMBRO DE 1969 Dispõe sobre a profissão de Atuário e dá outras providências. Os Ministros da Marinha de Guerra, do Exército e da Aeronáutica Militar,

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 3.780, DE 1997 (Apensos: PL 1.205, de 1999, PL 2.278, de 1999, PL 2.485, de 2000, PL 3.138, de 2000, PL 3.836, de 2000, PL 4.405, de

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador SÉRGIO SOUZA I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador SÉRGIO SOUZA I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 398, de 2012, do Senador Pedro Taques, que

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATORA: Senadora MARISA SERRANO

PARECER Nº, DE 2009. RELATORA: Senadora MARISA SERRANO PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 40, de 2003, do Senador Osmar Dias, que acrescenta inciso ao 2º do

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE TÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO I - DA COMPOSIÇÃO Art. 1º O CONSEPE é o órgão colegiado superior que supervisiona e

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 13, DE 2015 (Da Sra. Moema Gramacho)

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 13, DE 2015 (Da Sra. Moema Gramacho) *C0051538A* C0051538A *C0056280A* C0056280A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 13, DE 2015 (Da Sra. Moema Gramacho) Dá ao Plenário 16 do Anexo II da Câmara dos Deputados a denominação "Zezéu

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador MARCELO CRIVELLA

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador MARCELO CRIVELLA PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 117, de 2006, que regula o exercício profissional de Geofísico e altera

Leia mais

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO PORTARIA Nº 2.588, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições previstas nos incisos I e II do parágrafo

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 846, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº 846, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº 846, DE 2011 (Apensado: Projeto de Lei nº 1.620, de 2011) Dispõe sobre a natureza das bolsas de estudo de graduação, pós-graduação, pesquisa e extensão e dá outras providências. Autor:

Leia mais

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador JOSÉ PIMENTEL

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador JOSÉ PIMENTEL PARECER Nº, DE 2011 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 132, de 2008 Complementar (Projeto de Lei Complementar nº 182, de 2004, na origem), do Deputado José Carlos Aleluia,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a celebração de convênios entre os Creas e as entidades de classe e as instituições de ensino e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA,

Leia mais

Regimento Interno do Conselho Municipal do Idoso de Passo Fundo COMUI Capitulo I Da Natureza e Finalidade

Regimento Interno do Conselho Municipal do Idoso de Passo Fundo COMUI Capitulo I Da Natureza e Finalidade Regimento Interno do Conselho Municipal do Idoso de Passo Fundo COMUI Capitulo I Da Natureza e Finalidade Art. 1º - O Conselho Municipal do Idoso de Passo Fundo COMUI- possui atribuições de caráter propositivo

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DO CONSELHO, ATRIBUIÇÕES E SUA COMPOSIÇÃO Art. 1.º- O Conselho Municipal de Educação de Carlos Barbosa, criado pela Lei Municipal nº1.176 de

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador CRISTOVAM BUARQUE I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador CRISTOVAM BUARQUE I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 157, de 2002, do Senador Carlos Bezerra, que acrescenta art. 392-B à Consolidação das Leis

Leia mais

CONGRESSO NACIONAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 675 DE, 21 DE MAIO DE 2015.

CONGRESSO NACIONAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 675 DE, 21 DE MAIO DE 2015. CONGRESSO NACIONAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 675 DE, 21 DE MAIO DE 2015. (Mensagem nº 153, de 2015, na origem) Altera a Lei nº 7.689, de 15 de dezembro de 1988, para elevar a alíquota da Contribuição Social

Leia mais

CAPÍTULO I. Do Conselho, sua Finalidade e suas Atribuições

CAPÍTULO I. Do Conselho, sua Finalidade e suas Atribuições REGIMENTO INTERNO - ANTIGO CAPÍTULO I Do Conselho, sua Finalidade e suas Atribuições Art. 1º O Conselho Municipal de Educação de Concórdia (CME), órgão deliberativo e consultivo da Administração no setor

Leia mais

Direcionamento dos recursos das multas ambientais a ações em educação ambiental PL 04472/2012 deputado Sarney Filho (PV/MA) 1

Direcionamento dos recursos das multas ambientais a ações em educação ambiental PL 04472/2012 deputado Sarney Filho (PV/MA) 1 Ano 20 - Número 26-01 de outubro de 2012 - www.cni.org.br Nesta Edição: INTERESSE GERAL DA INDÚSTRIA Proibição do uso de procuração para apresentação de requerimento de abertura de empresa PLP 00210/2012

Leia mais

FEDERAÇÃO CAPIXABA DE PEBOLIM

FEDERAÇÃO CAPIXABA DE PEBOLIM ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO CAPIXABA DE PEBOLIM CAPITULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FINS, DURAÇÃO E FÓRUM. Art. 1º A Associação Capixaba de Pebolim também chamada em sua forma abreviada de ACP, sediada à rua Prefeito

Leia mais

Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) PARECER Nº, DE 2015

Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) PARECER Nº, DE 2015 PARECER Nº, DE 2015 Da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle, sobre a Proposta de Fiscalização e Controle nº 1, de 2015, que propõe investigação sobre o processo de

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador PAULO PAIM

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador PAULO PAIM PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei da Câmara (PLC) nº 33, de 2014 (PL nº 2.020, de 2007, na origem), da Deputada Elcione Barbalho, que estabelece

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Dispõe sobre a identificação pessoal do paciente no momento da soli citação e realização de exames de patologia clínica.

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Dispõe sobre a identificação pessoal do paciente no momento da soli citação e realização de exames de patologia clínica. CÂMARA DOS DEPUTADOS L... CHICAo BR!GIDO.. _A_UT_OR_: ---III N DE ORlGEM: EMENTA: Dispõe sobre a identificação pessoal do paciente no momento da soli citação e realização de exames de patologia clínica.

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 3.118, DE 2004

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 3.118, DE 2004 COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 3.118, DE 2004 Altera a Lei nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que Regula o Programa do Seguro- Desemprego, o Abono Salarial,

Leia mais

MENSAGEM Nº 09 /2014. Salvador, 09 de junho de 2014. Exmo. Sr. Vereador PAULO CÂMARA DD. Presidente da Câmara Municipal de Salvador Nesta

MENSAGEM Nº 09 /2014. Salvador, 09 de junho de 2014. Exmo. Sr. Vereador PAULO CÂMARA DD. Presidente da Câmara Municipal de Salvador Nesta MENSAGEM Nº 09 /2014 Salvador, 09 de junho de 2014 Exmo. Sr. Vereador PAULO CÂMARA DD. Presidente da Câmara Municipal de Salvador Nesta Senhor Presidente, Encaminho a Vossa Excelência, para apreciação

Leia mais

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE N.º 57-A, DE 2011 (Do Sr. Rubens Bueno)

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE N.º 57-A, DE 2011 (Do Sr. Rubens Bueno) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE N.º 57-A, DE 2011 (Do Sr. Rubens Bueno) Propõe ato de fiscalização, com o auxílio do Tribunal de Contas da União, sobre contratação por parte do

Leia mais

Sistema CFBio/CRBios e a Criação. de Novos Regionais

Sistema CFBio/CRBios e a Criação. de Novos Regionais Sistema CFBio/CRBios e a Criação de Novos Regionais Novo Regional do Planalto Central: Plano estratégico para criação Lei 6684 de 03 de Setembro de 1979 Art. 10 - Compete ao Conselho Federal: IV - organizar,

Leia mais

LEI Nº 9.601, DE 21 DE JANEIRO DE 1998. Dispõe sobre o contrato de trabalho por prazo determinado e dá outras providências

LEI Nº 9.601, DE 21 DE JANEIRO DE 1998. Dispõe sobre o contrato de trabalho por prazo determinado e dá outras providências LEI Nº 9.601, DE 21 DE JANEIRO DE 1998 Dispõe sobre o contrato de trabalho por prazo determinado e dá outras providências (Alterada pela MP Nº 2.076-35/27.03.2001, MP Nº 2.164-41/24.08.2001 já inserida

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 209, DE 2004

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 209, DE 2004 MEDIDA PROVISÓRIA Nº 209, DE 2004 ADRIANO DA NOBREGA SILVA Consultor Legislativo da Área III Tributação, Direito Tributário SETEMBRO/2004 Adriano da Nóbrega Silva 2 SUMÁRIO Tributação diferenciada para

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, de 2013.

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, de 2013. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, de 2013. (Do Sr. DAMIÃO FELICIANO) Disciplina a fixação do número de Deputados, nos termos do art. 45, 1º, da Constituição Federal, e dá outras providências. O Congresso

Leia mais

O SR. PRESIDENTE (Gim Argello. PTB DF) Sobre a mesa, requerimento que passo a ler. É lido o seguinte:

O SR. PRESIDENTE (Gim Argello. PTB DF) Sobre a mesa, requerimento que passo a ler. É lido o seguinte: 30730 Sexta-feira 15 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Agosto de 2008 O SR. PRESIDENTE (Gim Argello. PTB DF) Sobre a mesa, requerimento que passo a ler. É lido o seguinte: REQUERIMENTO Nº 979, DE 2008 Requeiro,

Leia mais

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania PROJETO DE LEI N o 6.332, DE 2005 Dá nova redação aos arts. 20 e 123 do Decreto-Lei nº 73, de 21 de novembro de 1966, que dispõe sobre o Sistema Nacional

Leia mais