LEI nº 1261/2013, DE 11/01/2013

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LEI nº 1261/2013, DE 11/01/2013"

Transcrição

1 LEI nº 1261/2013, DE 11/01/2013 Disciplina a cobrança da CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA no Município de Fazenda Vilanova e dá outras providências. PEDRO ANTONIO DORNELLES, PREFEITO MUNICIPAL DE FAZENDA VILANOVA, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de minhas atribuições e atendendo ao disposto no Código Tributário Nacional em seu Artigo 82 e,, faz saber que a Câmara de Vereadores aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: Art. 1º A Contribuição de Melhoria, instituída pela Lei nº 312/2001, com alterações introduzidas pelas Leis Municipais nº 480/2003, 524/2004, 809/2007 e 805/2006, passa a ser disciplinada conforme disposições contidas nesta Lei. FATO GERADOR, INCIDÊNCIA E CÁLCULO Art. 2º A Contribuição de Melhoria tem como fato gerador a execução da obra pública que beneficie diretamente imóvel de propriedade privada. Art. 3º A Contribuição de Melhoria será calculada considerando: I - a valorização financeira obtida pelo imóvel beneficiado (VF); II - o custo total da despesa realizada que atinge o imóvel beneficiado (D). 1º: A relação entre os dois fatores deverá ser igual a: ICM(%) = (VF/D) x 100, onde: ICM = Índice de contribuição de melhoria em percentual; VF = Valorização financeira obtida pelo imóvel beneficiado; D = Custo total da despesa realizada que atinge o imóvel beneficiado. 2º: A contribuição de melhoria será aplicada conforme percentual obtido no 1º, não podendo superar o custo total da despesa realizada que atinge o imóvel beneficiado. 3º. No custo das obras públicas, serão computadas as despesas de estudos, projetos, fiscalização, desapropriações, administração, execução e financiamento, inclusive prêmios de reembolso e outros de praxe como financiamentos ou empréstimos e terá sua expressão monetária atualizada na época do lançamento mediante aplicação de coeficiente de atualização monetária dos débitos fiscais. 4º. Serão incluídos nos orçamentos do custo das obras, todos os investimentos necessários para que os benefícios delas decorrentes sejam integralmente alcançados. Art. 4º É devida a Contribuição de Melhoria no caso de execução, pelo Município, das seguintes obras públicas: I construção de redes de esgoto pluvial e ou cloacal; II construção de bocas de lobo; III colocação de meio-fio; IV pavimentação de ruas; V construção de calçadas de passeio. VI redes de energia elétrica; VII regularização fundiária.

2 Art. 5º A Contribuição de Melhoria será determinada pelo rateio do custo da obra entre os imóveis situados na zona de influência em função dos respectivos fatores individuais. Art. 6º Caberá à Secretaria competente calcular, para cada obra, o valor a ser ressarcido através da Contribuição de Melhoria, disposto no artigo 3º. DO SUJEITO PASSIVO Art. 7º Considera-se sujeito passivo da obrigação tributária o proprietário do imóvel beneficiado ao tempo do lançamento do tributo, transmitindo-se a responsabilidade aos adquirentes e sucessores a qualquer título, do domínio do imóvel. Parágrafo Único Os bens indivisos serão considerados como pertencentes a um só proprietário, na forma da legislação federal que dispõe sobre a Contribuição de Melhoria. DO PROGRAMA DE EXECUÇÃO DAS OBRAS Art. 8º As obras de melhoramentos que justifiquem a cobrança da Contribuição de Melhoria enquadrar-se-ão em dois programas de realização: I ORDINÁRIO: quando referentes a obras preferenciais e de acordo com a escala de prioridade estabelecida pelo Poder Executivo; II EXTRAORDINÁRIO: quando referente a obras de menor interesse geral, mas que tendo sido solicitada, pelo menos, por 50% (cinqüenta por cento) dos proprietários com testada para a via pública. FIXAÇÃO DA ZONA DE INFLUÊNCIA E DOS COEFICIENTES DE PARTICIPAÇÃO DOS IMÓVEIS Art. 9º A fixação da zona de influência será procedida pela Secretaria competente em função do benefício direto, levando-se em conta a testada do imóvel. Art. 10 O coeficiente de participação dos imóveis diretamente beneficiados pela execução de obra pública sujeita à cobrança da Contribuição de Melhoria será nas seguintes proporções: I Até o limite de 70% (setenta por cento) para o proprietário diretamente beneficiado, com testada para o logradouro; II O percentual complementar para a Prefeitura Municipal. DO LANÇAMENTO E DA ARRECADAÇÃO Art. 11 Para a cobrança da Contribuição de Melhoria, o Poder Executivo, obrigatoriamente, publicará edital, na forma usual, contendo, entre outros, os seguintes elementos: I delimitação das áreas diretamente beneficiadas e a relação dos imóveis nela compreendidos; II memorial descritivo do projeto; III orçamento total ou parcial do custo das obras; IV avaliação dos imóveis beneficiados;

3 V determinação da parcela do custo das obras a ser ressarcida pela Contribuição de Melhoria com o correspondente plano de rateio entre os imóveis beneficiados. 1º. O disposto neste artigo aplica-se também aos casos de cobrança de Contribuição de Melhoria por obras públicas em execução, constantes de projetos não incluídos. 2º. O contribuinte após a publicação do edital, terá o prazo de 30 (trinta) dias para apresentar eventual impugnação quanto aos elementos previstos no caput e incisos deste artigo. Art. 12 Executada a obra de melhoramento, na sua totalidade ou em parte suficiente para beneficiar determinados imóveis, de modo a justificar o início da cobrança da Contribuição de Melhoria, proceder-se-á ao lançamento referente a esses imóveis, depois de publicado o respectivo demonstrativo de custos e valorização do imóvel. Art. 13 A Secretaria da Fazenda deverá escriturar em registro próprio o valor da Contribuição de Melhoria correspondente a cada imóvel, notificando os proprietários, diretamente ou por edital, do: I valor da Contribuição de Melhoria lançada; II prazo para o seu pagamento, suas prestações, vencimentos e acréscimos incidentes; III prazo para impugnação; IV local do pagamento. 1º Dentro do prazo que lhe foi concedido na notificação do lançamento, que não será inferior a 30 (trinta) dias, o contribuinte poderá reclamar, ao Prefeito Municipal, contra: I erro na localização e dimensão do imóvel; II cálculo dos índices atribuídos; III valor da Contribuição de Melhoria; IV números de prestações. Art. 14 Os requerimentos de impugnação ou reclamação, como também quaisquer recursos administrativos, não suspendem o início ou prosseguimento das obras. Art. 15 A Contribuição de Melhoria será paga pelo contribuinte de forma que a sua parcela anual não exceda o estabelecido na legislação federal correspondente, ou em lei Municipal, vinculada ao valor fiscal do imóvel atualizado à época da cobrança. Art. 16 Caberá ao contribuinte o ônus da prova quando impugnar quaisquer dos elementos referentes ao memorial descritivo do projeto, orçamento do custo da obra, total ou parcial, determinação da parcela do custo da obra a ser ressarcida pelo contribuinte de melhoria e delimitação do fator de absorção do benefício para toda zona ou para cada uma das áreas diferenciadas, nela contidas. Parágrafo Único A impugnação deverá ser dirigida ao Prefeito Municipal, através de petição, que servirá para o início do processo administrativo. DISPOSIÇÕES GERAIS DO PAGAMENTO DO TRIBUTO PARCELAMENTO Art. 17 O Prefeito Municipal, em cada Edital a que se refere o artigo 13, fixará os prazos de lançamentos, a forma de arrecadação ou outros requisitos necessários à cobrança

4 do tributo à vista ou em prazos menores do que o lançado, respeitado o disposto na legislação federal e os seguintes critérios: I a Contribuição de Melhoria será paga de uma só vez quando a parcela individual for inferior a duas vezes a Unidade de Referência do Município; II quando superior a essa parte, em prestações mensais, semestrais ou anuais a juros de 1% (um por cento) ao mês e correção monetária com base nos coeficientes estabelecidos para débitos fiscais. III- Realizada a obra, cumprido os trâmites legais, após avaliação imobiliária dos imóveis beneficiados, o tributo contribuição de melhoria poderá ser parcelado em até 48 parcelas para o valor de até URM FV de Contribuição de Melhoria. (Lei 804/2006) IV- Para valores superiores aos previstos no inciso III, será acrescentado uma parcela para cada 1000 (mil) URM de Fazenda Vilanova. V-- O valor mínimo de cada parcela mensal descrita nos incisos III e IV da contribuição de melhoria não poderá ser inferior a 25 URM de Fazenda Vilanova. (Lei 804/2006) VI- Os valores parcelados serão acrescidos a taxa prevista no artigo 242 e a correção de acordo com o artigo 245 do Código Tributário Municipal. (Lei 804/2006) Art. 19 O atraso no pagamento das prestações fixadas no lançamento sujeitará o contribuinte à multa moratória prevista em legislação municipal específica. Art. 20 Os prazos fixados nesta Lei serão contínuos e fatais, excluindo-se na sua contagem o dia de início e incluindo-se o do vencimento. Parágrafo Único Os prazos só se iniciam ou vencem em dia de expediente normal da repartição em que tenha curso ou processo ou deva ser praticado o ato. Art. 21 A implantação do sistema de lançamento e cobrança da Contribuição de Melhoria e os casos omissos serão disciplinados por Decreto do Poder Executivo, no que for necessário. DOS BENEFÍCIOS TRIBUTÁRIOS A PESSOAS DE BAIXA RENDA FAMILIAR, IDOSOS E INVÁLIDOS: Art. 22. A Contribuição de Melhoria poderá ter desconto ou isenção total, dos imóveis de propriedade de pessoas de baixa renda familiar (inscritos no CADÚNICO), idosos e incapacitados para o trabalho, nas seguintes proporções: I - Proprietário com renda per capita mensal de até ¼ do salário mínimo, terá isenção total do valor devido; II Proprietário com renda de ½ salário mínimo, terá direito a um desconto de até 50% do valor devido; III - Pessoas com idade superior aos 65 (sessenta e cinco) anos, à época do lançamento da contribuição de melhoria, e aqueles que comprovarem incapacidade permanente para o trabalho cuja renda familiar per capita, em ambos os casos, não ultrapasse 01 (um) salário mínimo mensal; 1º: Entende-se por renda familiar per capita a recebida por integrantes da família do contribuinte, que residam na mesma residência deste, sejam os valores advindos de aluguéis, salários, pró-labores, aposentadorias e pensões. 2º. A comprovação da incapacidade permanente para o trabalho deverá ser feito por atestado fornecido pelo Instituto Nacional do Seguro Social.

5 Art. 23. Para ter direito ao benefício o contribuinte deverá ser proprietário de um único imóvel no Município, sendo que a área do terreno não poderá ultrapassar a 400,00m² e dos prédios nele fixados a 100,00m². Art. 24. Os benefícios tributários deverão ser requeridos pelo contribuinte anualmente e serão concedidos mediante comprovação de atendimento a todos os requisitos da presente Lei. (LEI 1195/2011). DA CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIAS EM OBRAS COMUNITÁRIAS Art. 25. A contribuição de melhorias em obras comunitárias respeitará as regras da Lei n. 851 de 13 de julho de Art. 26 Revogam-se as Leis Municipais n. 1160/2011; 804/2006, 1195/2011, e eventuais disposições em contrário. Art. 27 Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE FAZENDA VILANOVA em 11 DE JANEIRO DE PEDRO ANTONIO DORNELLES Prefeito Municipal REGISTRE-SE E PUBLIQUE-SE Data Supra NEUZA INEZ FELL Secr. Administração

LEI Nº 693/2006 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006.-

LEI Nº 693/2006 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006.- LEI Nº 693/2006 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006.- DISPÕE SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA, REVOGA ARTIGOS DA LEI Nº 094/93, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1993 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. ABÍLIO GRAEF, PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PODER EXECUTIVO Governo do Município de Tobias Barreto

ESTADO DE SERGIPE PODER EXECUTIVO Governo do Município de Tobias Barreto LEI Nº 778/2004 De 14 de dezembro de 2004 Gabinete do Prefeito Lei Ordinária Sancionada em 14 de dezembro 2004 EMENTA - Dispõe sobre a Contribuição de Melhoria, e dá outras providências. Doutor Esdras

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 023/14 DE 14 DE MAIO DE 2015. AUTORIA DO PODER EXECUTIVO

PROJETO DE LEI Nº 023/14 DE 14 DE MAIO DE 2015. AUTORIA DO PODER EXECUTIVO PROJETO DE LEI Nº 023/14 DE 14 DE MAIO DE 2015. AUTORIA DO PODER EXECUTIVO CUMPRE O DISPOSTO NO PARAGRAFO ÚNICO, DO ART. 265, DO CTM NO QUE TRATA DA CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA CM, E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS.

Leia mais

MUNICÍPIO DE CAUCAIA

MUNICÍPIO DE CAUCAIA LEI Nº 1799, 29 DE DEZEMBRO DE 2006. Concede incentivos fiscais com redução da Alíquota de IPTU e ISSQN às empresas que venham a se instalar no Município de Caucaia e dá outras providências A PREFEITA

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI COMPLEMENTAR N. 298, DE 28 DE ABRIL DE 2015 Altera a Lei Complementar n. 114, de 30 de dezembro de 2002, que Dispõe acerca do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA. O GOVERNADOR

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.276, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009.

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.276, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009. RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.276, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009. Autoriza o Poder Executivo a conceder parcelamento de débitos fiscais relacionados com o Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TEIXEIRAS Estado de Minas Gerais Rua Antônio Moreira Barros, nº 101

PREFEITURA MUNICIPAL DE TEIXEIRAS Estado de Minas Gerais Rua Antônio Moreira Barros, nº 101 LEI MUNICIPAL N.º 1.163/2002, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002. Estabelece o preço público para o uso e/ou a ocupação, como forma de remuneração do espaço territorial das zonas urbana e rural das vias públicas

Leia mais

Art. 1º - Fica aprovado o Regimento Interno da Central do Sistema de Controle Interno, anexo ao presente Decreto.

Art. 1º - Fica aprovado o Regimento Interno da Central do Sistema de Controle Interno, anexo ao presente Decreto. DECRETO N.º 961/08 De 01 de julho de 2008. APROVA O REGIMENTO INTERNO DA CENTRAL DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A PREFEITA MUNICIPAL DE VALE DO SOL, no uso de suas atribuições

Leia mais

MUNICÍPIO DE PORTO BARREIRO ESTADO DO PARANÁ

MUNICÍPIO DE PORTO BARREIRO ESTADO DO PARANÁ LEI Nº. 469/2015 De 02 de setembro de 2015. Ementa: Institui o Programa de Recuperação Fiscal (REFIS 2015), do Município de Porto Barreiro, e dá outras providências. A Câmara Municipal de Vereadores aprovou

Leia mais

LEI Nº 2.176, DE 17 DE JULHO DE 2005. (ATUALIZADA ATÉ A LEI Nº 2.666, DE 20 DE AGOSTO DE 2010)

LEI Nº 2.176, DE 17 DE JULHO DE 2005. (ATUALIZADA ATÉ A LEI Nº 2.666, DE 20 DE AGOSTO DE 2010) LEI Nº 2.176, DE 17 DE JULHO DE 2005. (ATUALIZADA ATÉ A LEI Nº 2.666, DE 20 DE AGOSTO DE 2010) Institui o Programa de Incentivo e Desenvolvimento Industrial de Morrinhos e estabelece normas gerais de incentivos

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA LEI N. 3.177, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. PUBLICADO NO DOE Nº 2297, DE 11.09.13

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA LEI N. 3.177, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. PUBLICADO NO DOE Nº 2297, DE 11.09.13 LEI N. 3.177, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. PUBLICADO NO DOE Nº 2297, DE 11.09.13 Consolidada, alterada pela Lei nº: 3250, de 19.11.13 DOE n. 2343, de 19.11.13 Autoriza o Poder Executivo a realizar a compensação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO PUBLICADO EM PLACAR Em / / PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS LEI COMPLEMENTAR Nº 173, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2008. Faço saber que: Dispõe sobre permissão de uso, de espaço público, aéreo e subsolo, para instalação

Leia mais

JOÃO DOMINGOS RODRIGUES DA SILVA, Prefeito Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul.

JOÃO DOMINGOS RODRIGUES DA SILVA, Prefeito Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. JOÃO DOMINGOS RODRIGUES DA SILVA, Prefeito Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. Faço saber que o Legislativo aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: LEI MUNICIPAL

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 114 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002

LEI COMPLEMENTAR Nº 114 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002 LEI COMPLEMENTAR Nº 114 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002 Dispõe acerca do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.270

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.270 DECRETO Nº 13.270 Regulamenta o parcelamento e pagamento de créditos do município de Vitória e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Vitória, Capital do, no uso de suas atribuições legais, e

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul

Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul LEI Nº 4.833 DE 10 DE DEZEMBRO DE 2009 DISPÕE SOBRE O IMPOSTO PREDIAL E TERRITORIAL URBANO E SOBRE A TAXA DE COLETA, REMOÇÃO E DESTINAÇÃO DO LIXO PARA O EXERCÍCIO DE 2010, CONCEDE ISENÇÕES E DÁ OUTRAS

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. FINALIDADE 1.1. Este Regulamento tem por finalidade disciplinar as concessões de empréstimos aos Participantes do Plano de Benefícios JMalucelli, administrado pelo

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPORÃ GABINETE DO PREFEITO Administração 2013/2016. Um Novo Tempo. Uma Cidade Para Todos.

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPORÃ GABINETE DO PREFEITO Administração 2013/2016. Um Novo Tempo. Uma Cidade Para Todos. LEI Nº 2273/2013 DISPÕE SOBRE DOAÇÃO DE IMÓVEIS DE PROPRIEDADE DO MUNICÍPIO DE ITAPORÃ- MS, PARA FINS QUE ESPECIFICA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. MS, no uso de suas atribuições legais que são conferidas por

Leia mais

LEI Nº 3.073, DE 05 DE JULHO DE 2011

LEI Nº 3.073, DE 05 DE JULHO DE 2011 LEI Nº 3.073, DE 05 DE JULHO DE 2011 Dispõe sobre benefícios a serem concedidos às atividades econômicas as quais especifica, e dá outras providências. JOSÉ GERALDO GARCIA, Prefeito da Estância Turística

Leia mais

ATUALIZADA ATÉ A LEI Nº 5.364, de 29 de dezembro de 2003 LEI Nº 3.216, DE 09 DE JUNHO DE 1973. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS

ATUALIZADA ATÉ A LEI Nº 5.364, de 29 de dezembro de 2003 LEI Nº 3.216, DE 09 DE JUNHO DE 1973. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS ATUALIZADA ATÉ A LEI Nº 5.364, de 29 de dezembro de 2003 LEI Nº 3.216, DE 09 DE JUNHO DE 1973. DISPÕE SOBRE A LEGISLAÇÃO TRI- BUTÁRIA DO ESTADO DO PIAUÍ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 018/TCE-RO-2006

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 018/TCE-RO-2006 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 018/TCE-RO-2006 Disciplina a elaboração, guarda e remessa ao Tribunal de Contas do Estado de dados e informações, por meio eletrônico e documental, com vistas ao controle da gestão

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.305, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2009. (publicada no DOE nº 232, de 03 de dezembro de 2009) Autoriza o Poder Executivo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOSÉ BONIFÁCIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOSÉ BONIFÁCIO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 009/2011. "CRIA NO MUNICÍPIO O "PROGRAMA ESPECIAL MINHA CASA, MINHA VIDA" DE APOIO À HABITAÇÃO POPULAR VINCULADO AO "PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA" DO GOVERNO FEDERAL,

Leia mais

PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS

PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL N. 27/99 De 12 de Novembro de 1999 Aprova o Plano de Cargos dos Servidores do Poder Executivo Municipal e contém providências

Leia mais

LEI Nº 4.240, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2008.

LEI Nº 4.240, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2008. LEI Nº 4.240, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2008. Dispõe sobre as condições para parcelamento, edificação ou utilização compulsórios de imóveis urbanos e dá outras providências. A Câmara Municipal de Itabira, Estado

Leia mais

06/03/2012. Legislação Tributária. Dn. Paulo Cesar Chagas Rodrigues paulo.rodrigues@ifsp.edu.br Doutorando em Engenharia Mecânica

06/03/2012. Legislação Tributária. Dn. Paulo Cesar Chagas Rodrigues paulo.rodrigues@ifsp.edu.br Doutorando em Engenharia Mecânica Dn. Paulo Cesar Chagas Rodrigues paulo.rodrigues@ifsp.edu.br Doutorando em Engenharia Mecânica 1 Código Tributário Nacional Lei nº 5. 172, de 25 de Outubro de 1966 Denominado CÓDIGO TRIBUTÁRIO NACIONAL

Leia mais

Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras providências

Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras providências LEI Nº 8.685, de 20 de Julho de 1993 ("Lei do Audiovisual") -------------------------------------------------------------------------------- Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras

Leia mais

LEI Nº 4.753 CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

LEI Nº 4.753 CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS LEI Nº 4.753 Dispõe sobre a regularização de obras e atividades que tenham sido concluídas ou iniciadas até 31 de dezembro de 2000. Cria o Fundo para a Sustentabilidade do Espaço Municipal - FUSEM. CAPÍTULO

Leia mais

MUNICÍPIO DE BOM PRINCÍPIO Estado do Rio Grande do Sul

MUNICÍPIO DE BOM PRINCÍPIO Estado do Rio Grande do Sul LEI Nº 1.738/2010, de 21 de dezembro de 2010. CONCEDE INCENTIVOS A EMPRESA FIBRAFORM INDUSTRIA DE COMPOSTOS PLASTICOS LTDA E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS. JACOB NESTOR SEIBEL, Prefeito Municipal de Bom Princípio,

Leia mais

LEI Nº 3434, DE 21 DE JULHO DE 1998.

LEI Nº 3434, DE 21 DE JULHO DE 1998. LEI Nº 3434, DE 21 DE JULHO DE 1998. Concede Benefício Fiscal às Micro Empresas e dá outras providências. A Câmara Municipal de Itabira, por seus Vereadores aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono

Leia mais

MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA REGULAMENTO DE APOIO À HABITAÇÃO

MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA REGULAMENTO DE APOIO À HABITAÇÃO REGULAMENTO DE APOIO À HABITAÇÃO REGULAMENTO DE APOIO À HABITAÇÃO DEGRADADA PARA ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS DO MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA NOTA JUSTIFICATIVA Em conformidade com os poderes regulamentares

Leia mais

CRIA O ISNTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DE CAMPO GRANDE, REGULA O SEU FUNCIONAMENTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

CRIA O ISNTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DE CAMPO GRANDE, REGULA O SEU FUNCIONAMENTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 711, de 17 de fevereiro de 1961. CRIA O ISNTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DE CAMPO GRANDE, REGULA O SEU FUNCIONAMENTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE: Faço saber

Leia mais

DECRETO Nº 42.992, DE 20 DE MARÇO DE 2003. MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

DECRETO Nº 42.992, DE 20 DE MARÇO DE 2003. MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO Nº 42.992, DE 20 DE MARÇO DE 2003 Regulamenta disposições da Lei n 13.478, de 30 de dezembro de 2002, alterada pela Lei nº 13.522, de 19 de fevereiro de 2003, que instituiu a Taxa de Resíduos Sólidos

Leia mais

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV 1 CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da CASANPREV, dos Participantes, Assistidos

Leia mais

PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI

PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI LEI N.º 064/2013. Dispõe sobre a Reorganização do Fundo Municipal para os Direitos da Criança e do Adolescente-FMDCA de Aracati, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas

Leia mais

CAPÍTULO I DA BOLSA DE ESTUDO

CAPÍTULO I DA BOLSA DE ESTUDO RESOLUÇÃO Nº 01, de 01 de agosto de 2012 Estabelece procedimentos para o processo seletivo de Bolsas de Estudos do INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO NOSSA SENHORA DE SION. A Diretora do INSTITUTO SUPERIOR

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA Alterada pelas Leis nºs: 1723, de 21.03.07 DOE Nº 0725, de 29.03.07; 1795, de 31.10.07 DOE Nº 0870, de 31.10.07; 1920, de 11.07.08 DOE Nº 1039, de 17.07.08; 2002, de 15.12.08 DOE Nº 1145, de 16.12.08;

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Jari Terra de lutas e conquistas

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Jari Terra de lutas e conquistas LEI N.º 2.130 DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015 LEI: Regulamenta o parágrafo 6º, do Art. 21, da Lei 579 de 09 de dezembro de 2003, instituindo os substitutos tributários. O Prefeito Municipal no uso de suas atribuições

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 11.867 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2002. (publicada no DOE nº 243, de 18 de dezembro de 2002) Cria os procedimentos

Leia mais

LEI Nº 1047/2012. O Prefeito do Município de Pinhalão, Estado do Paraná. Faço saber que a Câmara Municipal decreta, e eu, sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 1047/2012. O Prefeito do Município de Pinhalão, Estado do Paraná. Faço saber que a Câmara Municipal decreta, e eu, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1047/2012 O Prefeito do Município de Pinhalão,. SÚMULA: Dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2013 e dá outras providências. Faço saber que a Câmara Municipal decreta, e eu,

Leia mais

LEI Nº 7.787, DE 30 DE JUNHO DE 1989

LEI Nº 7.787, DE 30 DE JUNHO DE 1989 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação LEI Nº 7.787, DE 30 DE JUNHO DE 1989 Dispõe sobre alterações na legislação de custeio da Previdência Social e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS

REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS Art. 1º. A Bradesco Vida e Previdência S.A., doravante denominada EAPC, institui o Plano de Pecúlio por Morte, estruturado no Regime

Leia mais

Estado do Acre DECRETO Nº 4.971 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012

Estado do Acre DECRETO Nº 4.971 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012 DECRETO Nº 4.971 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012. Publicado no DOE nº 10.952 de 21-12-2012.. Alterado pelos Decretos nºs 5.089/2013, 6.287/2013, 7.299, 8.251/2014, 1.490/2015, 2.301/2015, 2.884/2015 e 3.472/2015..

Leia mais

LEI Nº 2.284,DE 04 D E ABRIL DE 2016.

LEI Nº 2.284,DE 04 D E ABRIL DE 2016. LEI Nº 2.284,DE 04 D E ABRIL DE 2016. "Altera e cria dispositivos na Lei nº 1.887 de 08 de Junho de 2010 que Instituiu o Programa de Inclusão Social Universidade para todos FACULDADE DA PREFEITURA, e dá

Leia mais

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Sumário - Objetivo -1/6 - Conceitos Básicos -1/6 - Competências - 2/6 - Condições para o Financiamento - 2/6 - Disposições Gerais - 6/6 - Vigência - 6/6 Objetivo.

Leia mais

Prefeitura Municipal de Guaranésia

Prefeitura Municipal de Guaranésia LEI 1.652, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2006. ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO MUNICÍPIO DE GUARANÉSIA PARA O EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2007. O Prefeito Municipal de Guaranésia. Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRIBUTOS RECOM Regulamentação Orientador Empresarial DECRETO nº 7.319/2010 DOU: 29.09.2010 Regulamenta a aplicação do Regime Especial de Tributação

Leia mais

LEI N.º 4.653 DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015

LEI N.º 4.653 DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015 LEI N.º 4.653 DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015 REGULAMENTA no Município de Não-Me-Toque - RS a Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental TCFA prevista na Lei Federal nº 6.938/81 e Lei Estadual nº 13.761/2011,

Leia mais

SANDRA TEREZINHA SEBBEN, Prefeita Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul.

SANDRA TEREZINHA SEBBEN, Prefeita Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. SANDRA TEREZINHA SEBBEN, Prefeita Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. Faço saber que o Legislativo aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: LEI MUNICIPAL N 1035.09,

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETO Nº 4.425, DE 30 DE JUNHO DE 2000 Regulamenta a lei nº 2.778, de 13 de maio de 1999, que institui incentivo fiscal para empresas, estabelecimentos comerciais, indústrias e prestadoras de serviços

Leia mais

2º. Por se tratar de bolsa de estudo, não haverá incidência de pagamento de 13º (décimo terceiro) salário, férias ou demais direitos trabalhistas.

2º. Por se tratar de bolsa de estudo, não haverá incidência de pagamento de 13º (décimo terceiro) salário, férias ou demais direitos trabalhistas. SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI N. 08, DE 01 DE FEVEREIRO 2016 Dispõe sobre o Programa de Residência Médica do Município de Lucas do Rio Verde, disciplina o pagamento de bolsa destinada aos Médicos Residentes

Leia mais

DECRETO N 974, DE 8 DE NOVEMBRO DE 1993

DECRETO N 974, DE 8 DE NOVEMBRO DE 1993 DECRETO N 974, DE 8 DE NOVEMBRO DE 1993 Regulamenta a Lei n 8.685, de 20 de julho de 1993, que cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no

Leia mais

LEI MUNICIPAL N.º 2.322/2008. FAZ SABER que a Câmara Municipal de Vereadores aprovou e que sanciona e promulga a seguinte Lei:

LEI MUNICIPAL N.º 2.322/2008. FAZ SABER que a Câmara Municipal de Vereadores aprovou e que sanciona e promulga a seguinte Lei: LEI MUNICIPAL N.º 2.322/2008 Dispõe sobre os benefícios eventuais de que trata o art. 22 da Lei n.º 8.742, de 7 de Dezembro de 1993, com o estabelecimento de critérios para a provisão de benefícios eventuais

Leia mais

PARCELAMENTO ORDINÁRIO DE TRIBUTOS FEDERAIS

PARCELAMENTO ORDINÁRIO DE TRIBUTOS FEDERAIS PARCELAMENTO ORDINÁRIO DE TRIBUTOS FEDERAIS PARCELAMENTO ORDINÁRIO DE TRIBUTOS FEDERAIS 1 Os débitos de qualquer natureza para com a Fazenda Nacional podem ser parcelados em até 60 (sessenta) prestações

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA DO MUNICÍPO DE URUPÁ Palácio Senador Ronaldo Aragão PROCURADORIA JURÍDICA

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA DO MUNICÍPO DE URUPÁ Palácio Senador Ronaldo Aragão PROCURADORIA JURÍDICA LEI Nº 581/2013 DE 18 DE SETEMBRO DE 2013. Dispõe sobre a criação do Programa de Gestão Financeira Escolar ESCOLA FORTE, orienta sua implantação e adota outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 305, DE 07 DE FEVEREIRO DE 2008.

LEI COMPLEMENTAR Nº 305, DE 07 DE FEVEREIRO DE 2008. LEI COMPLEMENTAR Nº 305, DE 07 DE FEVEREIRO DE 2008. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DE INCENTIVOS AO DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO, PRESTADORES DE SERVIÇOS, CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO, UNIDADES DE LOGÍSTICA

Leia mais

EMENTA: Dispõe sobre a reestruturação do Grupo Ocupacional Fisco de que trata a Lei nº 3.981/91, de 07 de janeiro de 1991, e dá outras providências.

EMENTA: Dispõe sobre a reestruturação do Grupo Ocupacional Fisco de que trata a Lei nº 3.981/91, de 07 de janeiro de 1991, e dá outras providências. LEI NÚMERO: 00035/01 TIPO: LEI COMPLEMENTAR AUTOR: CHEFE DO EXECUTIVO MUNICIPAL DATA: 12/7/2001 EMENTA: Dispõe sobre a reestruturação do Grupo Ocupacional Fisco de que trata a Lei nº 3.981/91, de 07 de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DA PREFEITA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DA PREFEITA LEI MUNICIPAL Nº. 2.238/2009 Revoga a Lei nº. 2002/2007, e dispõe sobre a concessão de incentivos fiscais para o desenvolvimento de atividades econômicas no Município de Viana e dá outras providências.

Leia mais

MUNICÍPIO DE DOURADOS ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL. REVOGADA PELA LEI Nº 3.548, DE 13.04.2012

MUNICÍPIO DE DOURADOS ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL. REVOGADA PELA LEI Nº 3.548, DE 13.04.2012 REVOGADA PELA LEI Nº 3.548, DE 13.04.2012 LEI N 2.295 DE 19 DE OUTUBRO DE 1999. Dispõe sobre o Incentivo Fiscal para a cultura, cria o Fundo Municipal da Cultura - FMC no Município de Dourados - MS e dá

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº864/2005, DE 18 DE ABRIL DE 2005.

LEI MUNICIPAL Nº864/2005, DE 18 DE ABRIL DE 2005. LEI MUNICIPAL Nº864/2005, DE 18 DE ABRIL DE 2005. "Institui o Programa Municipal de Desenvolvimento Industrial, cria o Fundo Municipal de Desenvolvimento Industrial FMDI e dá outras providências." O PREFEITO

Leia mais

DECRETO Nº 5.130, DE 7 DE JULHO DE 2004

DECRETO Nº 5.130, DE 7 DE JULHO DE 2004 DECRETO Nº 5.130, DE 7 DE JULHO DE 2004 Regulamenta o art. 40 da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso), e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE

IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE LÚCIA HELENA BRISKI YOUNG Estão sujeitos à incidência do imposto na fonte, calculado de acordo com a tabela progressiva mensal, os rendimentos do trabalho assalariado pagos

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 1224, DE 12 DE JUNHO DE 2007. Altera o art. 11, do Decreto nº 565, de 27 de março de 2006, que regulamenta o art. 59, da Lei Complementar nº 011/92,

Leia mais

DECRETO Nº 10.254, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2005.

DECRETO Nº 10.254, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2005. DECRETO Nº 10.254, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2005. Regulamenta o Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana no âmbito do Município de Porto Velho e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 530. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte

LEI COMPLEMENTAR Nº 530. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 28/12/2009) LEI COMPLEMENTAR Nº 530 Altera dispositivos da Lei Complementar nº 16, de 09.01.1992; da Lei Complementar nº 353, de 06.01.2006; da

Leia mais

LEI Nº 2.011, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008. Publicado no Diário Oficial nº 2.801

LEI Nº 2.011, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008. Publicado no Diário Oficial nº 2.801 LEI Nº 2.011, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008. Publicado no Diário Oficial nº 2.801 Dispõe sobre o Selo de Fiscalização dos Serviços Extrajudiciais, institui o Fundo Especial de Compensação da Gratuidade dos

Leia mais

LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005 Dispõe sobre a regularização de parcelamentos do solo e de edificações no Município de Belo Horizonte e dá outras providências. O Povo do Município de Belo Horizonte,

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1.526/15.

LEI MUNICIPAL Nº 1.526/15. LEI MUNICIPAL Nº 1.526/15. Este ato esteve fixado no painel de publicação no podo de 22/09/2015 a 22/10/2015. Graziele Natividade Mat. 610 Responsável. Disciplina a concessão do Alvará de Localização Provisório

Leia mais

Prefeitura Municipal De Belém Secretaria Municipal de Finanças

Prefeitura Municipal De Belém Secretaria Municipal de Finanças DECRETO MUNICIPAL N 35416, DE 25 DE JUNHO DE 1999. 02/07/99. Regulamenta a Lei n 7.850,17 de Outubro de 1997, que dispõe sobre a concessão de incentivos fiscais para a realização de Projetos Culturais

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 636, DE 13 DE JANEIRO DE 2010.

LEI COMPLEMENTAR Nº 636, DE 13 DE JANEIRO DE 2010. DIÁRIO OFICIAL DE PORTO ALEGRE Edição 3683 Quinta-feira, 14 de Janeiro de 2010 LEI COMPLEMENTAR Nº 636, DE 13 DE JANEIRO DE 2010. Institui o Programa Minha Casa, Minha Vida Porto Alegre altera o parágrafo

Leia mais

Introdução. Artigo 1.º Objecto e âmbito de aplicação

Introdução. Artigo 1.º Objecto e âmbito de aplicação 1 REGULAMENTO DA VENDA DE LOTES PARA CONSTRUÇÃO DE HABITAÇÃO EM LOTEAMENTOS MUNICIPAIS A JOVENS NATURAIS OU RESIDENTES NO CONCELHO DAS CALDAS DA RAINHA Introdução Com o objectivo de fixar jovens nas freguesias

Leia mais

PORTARIA Nº 133/2011-GS/SET, DE 19 DE OUTUBRO DE 2011.

PORTARIA Nº 133/2011-GS/SET, DE 19 DE OUTUBRO DE 2011. DOE Nº 12.567 Data: 20/10/2011 Alterada pelas Portarias nºs: 002/2012-GS/SET 059/2012-GS/SET PORTARIA Nº 133/2011-GS/SET, DE 19 DE OUTUBRO DE 2011. Dispõe sobre o credenciamento de contribuintes para recolhimento

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI:

A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI: 1 Gabinete do Prefeito LEI Nº 9416, DE 14 DE MAIO DE 2014. Institui o Programa de Parcelamento Incentivado - PPI e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE

Leia mais

Proposta elaborada pela Comissão Cultura em Movimento. F M A C Fundo Municipal para Arte e Cultura

Proposta elaborada pela Comissão Cultura em Movimento. F M A C Fundo Municipal para Arte e Cultura Proposta elaborada pela Comissão Cultura em Movimento F M A C Fundo Municipal para Arte e Cultura F M A C - Dispõe sobre a criação do Fundo Municipal para Arte e Cultura e dá outras providências. Considerando

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 001, de 07 de dezembro de 2001.

RESOLUÇÃO N.º 001, de 07 de dezembro de 2001. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA RESOLUÇÃO N.º 001, de 07 de dezembro de 2001. Dispõe sobre o atendimento pelo estabelecimento particular de ensino

Leia mais

ANEXO IV DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL

ANEXO IV DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL 1. INTRODUÇÃO Este anexo objetiva apresentar as informações necessárias a orientar a LICITANTE quanto à apresentação e conteúdo da sua PROPOSTA

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 6.559, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2004 Publicada no DOE em 31 de dezembro de 2004 DISPÕE SOBRE A MICROEMPRESA SOCIAL, ESTABELECENDO TRATAMENTO TRIBUTÁRIO DIFERENCIADO,

Leia mais

EMENTÁRIO LEI N.º 946, DE 20 DE JANEIRO DE 2006

EMENTÁRIO LEI N.º 946, DE 20 DE JANEIRO DE 2006 LEI N.º 946, DE 20 DE JANEIRO DE 2006 (D.O.M. 20.01.2006 Nº. 1406 Ano VII) DISPÕE sobre o Plano de Saúde dos Servidores Públicos do Município de Manaus SERVMED, institui o correspondente Fundo de Custeio

Leia mais

DECRETO N.º 265/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.

DECRETO N.º 265/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1. DECRETO N.º 265/XII Aprova o regime de concessão de crédito bonificado à habitação a pessoa com deficiência e revoga os Decretos-Leis n.ºs 541/80, de 10 de novembro, e 98/86, de 17 de maio A Assembleia

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL. Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL. Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL Orientador Empresarial Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização INSTRUÇÃO NORMATIVA SRP 10/2005 DOU:

Leia mais

http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei%20complementar/2007/lei%20compl...

http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei%20complementar/2007/lei%20compl... Page 1 of 6 LEI COMPLEMENTAR Nº 1.012, DE 05 DE JULHO DE 2007 Altera a Lei Complementar nº 180, de 12 de maio de 1978; a Lei nº 10.261, de 28 de outubro de 1968; a Lei Complementar nº 207, de 5 de janeiro

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA LEI Nº 2228, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2009. PUBLICADA NO DOE Nº1396, DE 28.12.09 Altera, acrescenta e revoga dispositivos da Lei nº 959, de 28 de dezembro de 2000. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA: Faço

Leia mais

LEI N. 2418, DE 29 DE ABRIL DE 2015

LEI N. 2418, DE 29 DE ABRIL DE 2015 Poder Executivo. LEI N. 2418, DE 29 DE ABRIL DE 2015 Autoriza o Poder Executivo Municipal a firmar Convênio com a Fundação Luverdense de Saúde- Hospital São Lucas, no valor de R$ 3.000.000,00 (três milhões

Leia mais

Lei n. 3.245, de 17 de junho de 2014.

Lei n. 3.245, de 17 de junho de 2014. Dispõe sobre o Licenciamento Ambiental no Município de Serafina Corrêa e sobre a regulamentação das Taxas de Licenciamento Ambiental e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE SERAFINA CORREA, seguinte

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 402, DE 27 DE JANEIRO DE 2004

INSTRUÇÃO Nº 402, DE 27 DE JANEIRO DE 2004 Ministério da Fazenda Comissão de Valores Mobiliários INSTRUÇÃO Nº 402, DE 27 DE JANEIRO DE 2004 Estabelece normas e procedimentos para a organização e o funcionamento das corretoras de mercadorias. O

Leia mais

O que é uma administração transparente?

O que é uma administração transparente? O que é uma administração transparente? Uma prefeitura transparente É quela que respeita o cidadão Expõe as suas contas para toda a população Uma prefeitura transparente É aquela que publica seus atos

Leia mais

DECRETO N.º 9.829, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2000. (DOE n.º 5215 de 2 de marco de 2000 p.7/9)

DECRETO N.º 9.829, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2000. (DOE n.º 5215 de 2 de marco de 2000 p.7/9) DECRETO N.º 9.829, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2000. (DOE n.º 5215 de 2 de marco de 2000 p.7/9) Dispõe sobre as consignações em folha de pagamento de servidores públicos civis e militares da Administração Direta,

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

LEI N 2.298/2002, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2002.

LEI N 2.298/2002, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2002. LEI N 2.298/2002, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2002. Dispõe sobre a política de incentivo ao desenvolvimento econômico e social do Município de Encantado, cria o Programa de Desenvolvimento Econômico e Social e

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA SANTA RITA Gabinete da Prefeita

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA SANTA RITA Gabinete da Prefeita LEI Nº 1204/14 De 22 de agosto de 2014. DISPÕE SOBRE INCENTIVOS À INSTALAÇÃO DA EMPRESA NUTRIRE INDÚSTRIA DE ALIMENTOS LTDA, NO MUNICÍPIO DE NOVA SANTA RITA. Sul. A PREFEITA MUNICIPAL DE NOVA SANTA RITA.

Leia mais

PARCELAMENTO ESPECIAL DO ICMS

PARCELAMENTO ESPECIAL DO ICMS PARCELAMENTO ESPECIAL DO ICMS A Resolução da Secretária da Fazenda nº 108, publicada do DOE de hoje, institui o parcelamento especial dos débitos fiscais relativos ao ICMS decorrentes de fatos geradores

Leia mais

Regulamento do Programa de Apoio à Economia e Emprego Nota Justificativa

Regulamento do Programa de Apoio à Economia e Emprego Nota Justificativa Regulamento do Programa de Apoio à Economia e Emprego Nota Justificativa Considerando que, Os Municípios dispõem de atribuições no domínio da promoção do desenvolvimento; Que para a execução das referidas

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 122/2014, DE 04 DE DEZEMBRO DE 2014

PROJETO DE LEI Nº 122/2014, DE 04 DE DEZEMBRO DE 2014 PROJETO DE LEI Nº 122/2014, DE 04 DE DEZEMBRO DE 2014 AUTORIZA O MUNICÍPIO A CONTRATAR OPERAÇÃO DE CRÉDITO JUNTO À CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CAIXA, NA QUALIDADE DE AGENTE FINANCEIRO, PARA REALIZAÇÃO DE

Leia mais

NOSSA FAMÍLIA Escola de Educação Infantil Ltda.

NOSSA FAMÍLIA Escola de Educação Infantil Ltda. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS Pelo presente instrumento particular de CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, de uma lado, a NOSSA FAMÍLIA ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL LTDA, com sede na Avenida

Leia mais

Relatório Trabalhista

Relatório Trabalhista Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674 Desde 1987 Legislação Consultoria Assessoria Informativos Treinamento Auditoria Pesquisa Qualidade Relatório

Leia mais

DECRETO Nº 50.077, DE 6 DE OUTUBRO DE 2008 Regulamenta o artigo 50 da Lei nº 14.223, de 26 de setembro de 2006, o qual dispõe sobre a celebração de

DECRETO Nº 50.077, DE 6 DE OUTUBRO DE 2008 Regulamenta o artigo 50 da Lei nº 14.223, de 26 de setembro de 2006, o qual dispõe sobre a celebração de DECRETO Nº 50.077, DE 6 DE OUTUBRO DE 2008 Regulamenta o artigo 50 da Lei nº 14.223, de 26 de setembro de 2006, o qual dispõe sobre a celebração de termos de cooperação com a iniciativa privada, visando

Leia mais

MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA,

MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, CONTRATO ADM. Nº 053/2013. Contrato de Prestação de Serviços de Recuperação de pavimentação com TSD e PMF na via de acesso a cidade que entre si celebram o Município de CACHOEIRA ALTA, Goiás e a Empresa

Leia mais

IPVA. Art. 155 - Compete aos Estados e ao

IPVA. Art. 155 - Compete aos Estados e ao Art. 155 - Compete aos Estados e ao Distrito Federal instituir impostos sobre: III - propriedade de veículos automotores; Art. 155 - Compete aos Estados e ao Distrito Federal instituir impostos sobre:

Leia mais

PLANO DE OPÇÕES DE COMPRA DE AÇÕES DA WEG S.A.

PLANO DE OPÇÕES DE COMPRA DE AÇÕES DA WEG S.A. PLANO DE OPÇÕES DE COMPRA DE AÇÕES DA WEG S.A. 1. OBJETIVO DO PLANO O Plano de Opções de Compra de Ações ( Plano ) tem por objetivo a outorga de Opções de compra de ações de emissão da WEG S.A. ( Companhia

Leia mais

LEI Nº 9.038, DE 14 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 9.038, DE 14 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 9.038, DE 14 DE JANEIRO DE 2005 Dispõe sobre o Programa Municipal de Parcerias Público- Privadas. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte

Leia mais