História de Anna da Conceição Gonzaga, a mulher que foi fiel no muito e do I.M. Ana Gonzaga

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "História de Anna da Conceição Gonzaga, a mulher que foi fiel no muito e do I.M. Ana Gonzaga"

Transcrição

1 História de Anna da Conceição Gonzaga, a mulher que foi fiel no muito e do I.M. Ana Gonzaga João Wesley Donellas (Texto preparado para o site do Instituio Metodista Ana Gonzaga) A Igreja Metodista A rica história da Igreja Metodista, a fundadora e mantenedora do Instituto Metodista Ana Gonzaga, começou a partir da experiência religiosa de João Wesley, ocorrida no dia 24 de maio de 1738 na cidade de Londres. João Wesley, nascido na Inglaterra em 17 de junho de 1703, era filho, neto e bisneto de pastores. Estudou teologia na Universidade de Oxford onde, depois de ter sido ordenado pastor, foi também professor. Apesar da grande cultura e conhecimento bíblico, Wesley não conseguia ter grande satisfação em sua vida religiosa. Sua religião, em lugar de alegria no coração, deixava nela um gosto amargo de descontentamento. Faltava-lhe a fé verdadeira, faltava-lhe sentir realmente a presença de Deus em sua vida. Finalmente, na experiência do coração aquecido, Wesley encontrou aquilo que anta desejava, a transformação de sua religião de temor numa religião de amor. Daí, sua relação com Deus, antes apenas legalista, passa a ser uma relação de fé e de confiança. Começa então o Movimento Metodista, a princípio ainda ligado à Igreja da Inglaterra. O crescimento do Movimento foi muito grande e rápido. A cada dia pessoas e mais pessoas se juntavam aos metodistas para experimentar também a alegria da fé e da confiança em Deus. Esse Movimento, que logo depois estava presente em outros países, acabou se transformando na Igreja Metodista, atuante em todo o mundo e hoje representando uma comunidade de mais de 50 milhões de pessoas. O que Caracteriza os Metodistas O Metodismo proclamou sempre a primazia da experiência pessoal com Deus. Suas ênfases doutrinárias estão baseadas na unidade essencial da graça salvadora. Essa é a visão do Apóstolo Paulo, reforçada por Lutero e vivida plenamente por João Wesley. A grande ênfase é, portanto, a salvação pela graça. Wesley menciona três formas de graça, que se completam em nossa vida religiosa. A primeira delas é a preveniente, isto é, a que veio antes. Como se diz em 1 João 4:19, nós amamos porque Deus nos amou primeiro. Essa graça é ação do Pai criador. Uma outra forma de graça é a justificadora,m que é ação do Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, Deus feito carne, que habitou entre nós. Para justificação dos nossos pecados, Jesus Cristo morreu por nós. Justificação é perdão. Com o perdão, nós nos tornamos justos. Assim, de acordo com a promessa bíblica que está em Colossenses 1:22, já nos reconciliou no corpo de sua carne, mediante a sua morte, para nos apresentarmos perante Ele santos, inculpáveis e irrepreensíveis. A terceira forma de graça é a santificadora, que é uma ação do Espírito Santo em nossa vida, consolando-nos, fortalecendo a nossa fé e confiança em Deus e habilitando-nos, a cada dia, aa sermos melhores cristãos e procurar ser perfeito como nosso Pai Celestial é perfeito. Essa é a base da doutrina da Perfeição Cristã, que é muito grata aos metodistas. Segundo o Bispo Francis Gerald Ensley, em nosso desenvolvimento religioso nós começamos a conhecer Cristo

2 através da de nosso contato com a Bíblia e com a comunidade cristã. Depois o aceitamos pela fé, que ocorre na conversão. Finalmente o incorporamos, isto é, reproduzimos, tanto quanto a nossa natureza o permite, a Encarnação que estava nele. Os dois primeiros estágios ficam incompletos sem o terceiro. Wesley não se cansava de dizer às suas sociedades vacilantes que elas nunca prosperariam enquanto não avançassem da conversão à santificação. A perfeição cristã foi definida por João Wesley de cinco formas diferentes, que se completam perfeitamente: 1. amar de todo o coração ; 2. Ter coração e uma vida totalmente devotados a Deus ; 3. Recuperar a imagem integral de Deus ; 4. Ter a mente de Cristo ; 5. Andar uniformemente como Cristo andou. Todas as doutrinas metodistas são eminentemente bíblicas. Nelas não há nada que não esteja absolutamente comprovado nas páginas da Bíblia. O próprio Wesley dizia: as minhas doutrinas são simplesmente os princípios fundamentais do cristianismo. A Religião Social O metodismo é uma religião social. Para Wesley, o Evangelho de Cristo não conhece outra religião que a social nem outra santidade que a social. Este mandamento temos de Cristo que o que ama a Deus, também ame a seu irmão. Wesley ensinava que, para o cristão, havia dois caminhos que se completavam, os atos de piedade e os de misericórdia. Por aqueles, o metodista expressa a sua vida religiosa e participa dos meios de graça, especialmente a oração, a leitura e estudo da Bíblia e a Ceia do Senhor. Pelos atos de misericórdia, o metodista expressa o seu amor ao próximo, à justiça e a uma vida digna. Fiel aos ensinos de João Wesley, o metodismo tem estado presente em todas as grandes conquistas sociais em todo o mundo. Assim como liderou as campanhas pela abolição da escravidão negra na Inglaterra e suas colônias, o metodismo lutou também contra a escravidão industrial. No início da chamada Revolução Industrial, os metodistas, com Wesley à frente, lutaram contra a exploração de mulheres e crianças e lutavam pela humanização das oficinas e fábricas, defendiam a redução da jornada de trabalho, que era de doze horas, e reivindicavam aumento de salários para os trabalhadores. Chegando ao Brasil no meio do Século 19, a Igreja Metodista tem aqui as mesmas preocupações sociais. Os metodistas estão convictos de que o Reino de Deus somente será implantado na terra quando todos os seres humanos, sem distinção de nenhuma espécie, puderem igualmente aproveitar as bênçãos da vida em sua plenitude. No Rio de Janeiro, duas instituições de ação social se destacam. A primeira, fundada em 1906 por Hugh Clarence Tucker, o Instituto Central do Povo, tem sido pioneira em diversos campos de atuação. A segunda, o Instituto Metodista Ana Gonzaga, fundado em 1932 com o nome de Orfanato Ana Gonzaga, objeto deste site, criada pela visão social de duas mulheres muito importantes em nossa história, Anna da Conceição Gonzaga e Layonna Glenn. O Metodismo e a Educação O metodismo já nasceu preocupado com a educação, não só nos aspectos religiosos mas também na formação integral do ser humano. Na visão de Wesley, o conhecimento era a contrapartida crucial para a piedade vital. Por isto, desde o princípio de sua história, os metodistas procuravam dispor de escolas para ensinar crianças a preparar-se para a vida mas essa preocupação não se restringiu às crianças. Além da educação básica das crianças, Wesley cuidou do preparo dos pastores e dos adultos em geral. Como disse Baez Camargo, o metodismo foi, em ma palavra, o primeiro grande movimento moderno de educação de adultos e de difusão popular da cultura. No Brasil, a Igreja Metodista dispõe de duas universidades e de três Centros Universitários, além de muitos colégios e

3 instituições, que oferecem ensino de qualidade, do Maternal aos cursos de graduação universitária, pós-graduação, mestrado e doutorado. Pequena História do Instituto Metodista Ana Gonzaga I O encontro de duas mulheres A rica história do Orfanato Ana Gonzaga, inaugurado no dia 1º de maio de 1932, é fruto dos sonhos de duas mulheres que se conheceram com mais de 60 anos mas que desenvolveram uma amizade muito rica e inspiradora. A primeira delas era Layona Glenn, uma missionária enviada pela Igreja Metodista dos Estados Unidos para servir ao Brasil, aqui chegada em Ela deu 39 anos de sua vida trabalhando no e pelo Brasil. Um dos seus sonhos era um orfanato, uma instituição para abrigar crianças órfãs ou carentes. Conseguindo aprovação de suas idéias, mas sem recurso financeiro de nenhuma espécie, coube a ela o encargo de liderar o projeto e arrecadar recursos para a obra. Isto ocorreu em 1927, quando ela dirigia a escola do Instituto Central do Povo, no Rio de Janeiro. Como ela mesmo declarou, poucas pessoas mostravam-se interessadas no projeto. A primeira oferta foi do Dr. Antenor Dias, dentista que trabalhou com muita dedicação, por mais de 30 anos, no Instituto Central do Povo. O valor dessa doação foi de 500$000, isto é, na moeda da época, quinhentos mil réis. Outro grande amigo do projeto era o Rev. Osório Caire, que era, na época, pastor da Igreja Metodista de Vila Isabel. Quando em visita ao Instituto Central do Povo (ICP), Layona Glenn lhe falou da oferta recebida, cujo valor era bem razoável na época. Entusiasmado, o Rev. Osório disse a Layona que gostaria de apresentar-lhe a uma senhora membro de sua igreja, que era crente fervorosa, caritativa e bem abastada. Creio eu disse-lhe ele que ela será capaz de lhe dar outro tanto. Combinaram então que, no dia seguinte, ele a acompanharia à casa de Anna da Conceição Gonzaga, que morava no bairro da Tijuca. Caminhando para a visita, o Rev. Osório lhe aconselhou a não fazer qualquer pedido direto mas que apenas lhe apresentasse os seus planos. Se ela fosse simpática à idéia, haveria de ofertar o quanto quisesse. Sábio conselho aquele porque, nem de leve, ninguém poderia sequer imaginar o tamanho do coração de Anna da Conceição Gonzaga. Apesar de ser uma mulher de recursos, vivia simplesmente, numa casa de vila que tinha um pequeno jardim e, no muro, uma trepadeira corona regina cobria as pedras com uma profusão de flores cor de rosa. Como disse Layona Glenn, violetas e amores-perfeitos ladeavam o caminho de cimento que ia do portão de entrada à porta da casa. As duas flores definiam certamente o caráter de Anna. A violeta, pela humildade, e o amor-perfeito, que era exatamente o tipo de amor que ela nutria pelas pessoas. Sobre a amizade que juntou essas duas mulheres, a própria Layona Glenn testemunhou: Raras vezes acontece que duas pessoas estranhas que se encontram nos anos avançados da vida, sintam-se mútua e irresistivelmente atraídas e formem uma amizade sincera, inabalável e duradoura. Ela falava de seu primeiro encontro com Anna Gonzaga. Esta tinha 66 anos e Layona, 61. Ao apresentar com muita singeleza os planos e mostrar um álbum de fotografias de alguns orfanatos da Igreja Metodista nos Estados Unidos visitantes foram surpreendidos com uma pergunta feita por Anna Gonzaga: A senhora conhece minha fazenda em Inhoaíba? A visitante respondeu que conhecia apenas de vista.

4 Pois bem continuou ela não acha que seria um bom lugar para um orfanato? Pensando que Dona Anna Gonzaga queria lhe vender a fazenda para o estabelecimento do orfanato, Layona respondeu: Sem dúvida, Dona Anna, seria muito apropriada mas não podemos nem sonhar com uma fazenda tão vasta e de preço tão elevado. Não estou falando de preço insistiu Dona Anna estou me referindo à localização. Sem poder sequer imaginar sua intenção e receando magoá-la, Layona Glenn lhe respondeu diplomaticamente: Na verdade, Dona Anna, o lugar seria ideal mas nós nem de leve podemos considerar tal coisa, por estar muito além de nossas possibilidades. Pois está muito bem continuou Anna com naturalidade Está muito bem! Vou doar a fazenda de Inhoaíba para o Orfanato. Ao ouvir isto, Layona levou um susto, sem poder acreditar no que ouvira. A expressão do seu rosto era tão forte que Anna Gonzaga riu muito e, muito espontaneamente, fê-la voltar à realidade com as seguintes palavras: Pode crer, Miss Glenn, estou falando sério! Vou doar ao Orfanato minha fazenda de Inhoaíba! II A explicação do milagre Layona Glenn, já com 83 anos de idade, veio ao Brasil em 1949 para a inauguração do prédio principal do Orfanato Ana Gonzaga, que ocorreu no dia 7 de setembro daquele ano durante a festa anual da instituição. Naquele ano o dia 1º de maio caiu num domingo. Para as comemorações, ela escreveu o livrinho Dona Anna da Conceição Gonzaga um tributo de homenagem, por sua amiga Layona Glenn. Os diálogos acima fazem parte da narrativa de Miss Glenn, como era conhecida. O alvo inicial de sua campanha era arranjar 30 contos de réis para adquirir um sítio modesto para dar início à obra. A propriedade doada valia na época mais de contos de réis, uma verdadeira fortuna. Anna Gonzaga, que era solteira, estava há muito tempo preocupada com o problema da disposição que deveria dar aos bens que herdara de seus pais. Pouco antes do encontro das duas, ela orando à noite, ajoelhada, resolvera dar tudo o que possuía a Deus. Como diz Miss Glenn, ficou tão impressionada que, levantando-se dos joelhos, embora sozinha, exclamou em alta voz: Vou dar tudo a Deus, que tudo me deu!. Continuando, ela declarou aos dois visitantes que estava certa de que era esta a oportunidade que Deus lhe apresentava para cumprir a promessa feita naquela noite. III Tempo de Preparação Apesar da generosa oferta de amor, não foi fácil transformar o sonho em realidade. A burocracia jurídica para a transferência da fazenda demorou muito. Foram necessários alguns anos para a regularização da propriedade. Ansiosa para espalhar a Boa-Nova de salvação, ela apressou a fundação da Igreja Metodista em sua fazenda. No dia 31 de julho de 1927, foi inaugurada a casa de Oração da futura Igreja Metodista do Salvador. O trabalho foi organizado pela Igreja Metodista de

5 Vila Isabel, sendo o Rev. Osório Caire o pastor a cargo. Como pregador local, por sugestão de Anna Gonzaga, foi nomeado Manoel Batista Leite, que mudou-se para Inhoaíba com sua esposa Violeta para organizar a igreja. Foi nomeado pastor, em outubro daquele ano, das igrejas de Inhoaíba, Campo Grande e Realengo. Ele nasceu em , foi aposentado em e faleceu Com novas campanhas financeiras foram obtidos recursos para as obras que eram necessárias para a instalação do orfanato. Finalmente, no ano de 1932, elas estavam quase ao final. Com participação de Ana Gonzaga e de Layona Glenn, foi escolhida a pessoa que dirigiria a instituição de modo permanente. A missão foi dada à professora Amália Andrade, de Juiz de Fora, que mudouse com seu marido Júlio Vieira de Andrade para Inhoaíba. A creche do Instituto Metodista Ana Gonzaga tem o seu nome. Ele dirigiu, com amor e competência, a instituição até alguns anos mais da metade do século passado. Foram mais de 20 anos de dedicação e amor pelas crianças. IV O sonho se realiza A inauguração foi marcada para o dia 1º de maio de Vamos ao relato de Layona Glenn: a saúde de D. Anna não permitia que ela fosse a Inhoaíba para tomar parte ativa nos preparativos mas, de dois em dois dias, eu a visitava, relatava sobre os progressos feitos e consultava sobre os próximos planos. Era interessante ver-se o seu vivo interesse sobre tudo o que se relacionava com o Orfanato. Tomava parte em todos os assuntos e discutia-os animadamente. Ficou jubilosa quando lhe comunicamos que seria possível ter tudo pronto para a festa de inauguração no dia 1º de maio. Ela se comprometia a estar presente às solenidades embora insistindo que sua parte no programa devia ser muito modesta, pois não gostava de salientar-se muito. Os desígnios de Deus não são os nossos. Como Moisés, que não conseguiu realizar a tarefa de levar o povo à Terra prometida, Anna Gonzaga também não viu a realização do seu sonho de amor. Na noite de 14 de março, estando sozinha em sua casa, ela caiu e quebrou uma das pernas, ao tentar fechar a porta do seu quarto. Não podendo mover-se, gritou por socorro, mas sendo quase onze da noite, ninguém a ouviu. Afinal, batendo com um sapato no chão, uma vizinha ouviu o barulho e fosse ver o que era. A demora no seu atendimento foi grande, não só porque não havia telefone como também porque já era tarde da noite. Finalmente, não se conseguindo nenhum médico para atendê-la, foi chamado o Posto de Assistência e para ele foi levada pelas três da madrugada. Não havia médico de plantão e ela ficou deitada sobre uma mesa por muitas horas até receber atendimento. Só depois de amanhecer é que alguém foi a Inhoaíba a fim de informar Manoel Batista Leite sobre o acidente. Ele tomou as providências e, embora muito tarde, ela foi internada no Hospital Evangélico, onde faleceu depois de quinze dias de horrível sofrimento, exatamente no dia 1º de abril. Na mesma tarde foi sepultada no cemitério de São Francisco Xavier, no bairro do Caju, no jazigo de seu pai. Admitindo-se que seria de sua vontade não adiar a festa, embora sob tristeza geral, o Orfanato foi inaugurado no dia previsto, 1º de maio de 1932 na presença de muitas autoridades da Igreja Metodista. Em homenagem àquela que fora fiel no muito e que havia dado tudo o que tinha para a realização do seu sonho de amor, o seu nome foi dado à instituição. V O retrato de Anna Gonzaga A exemplo de seu pai, Anna Gonzaga não gostava que tirassem o seu retrato. Uma vez, quando insistiram muito para que ela se deixasse fotografar, ela disse: o orfanato será o meu retrato. O Instituto Metodista Ana Gonzaga, nome atual da instituição, é, pois, o retrato de sua grande benfeitora. Essa obra de amor precisa, depois de 72 anos de preciosos serviços, manter-se afinada

6 com o sonho de Anna da Conceição Gonzaga, para que o seu retrato continue claro, bonito, acolhedor, cumprindo bem as funções para as quais foi idealizado. Essa será, sem dúvida, a melhor homenagem que a Igreja Metodista e nós, seus membros, podemos fazer em honra de Anna Gonzaga. Damos graças a Deus pelas vidas de Anna da Conceição Gonzaga, de Layona Glenn, de Manoel Batista Leite, de Amália Andrade e de uma legião de pessoas que, com profundo amor, deram o melhor de si para que o retrato de Anna da Conceição Gonzaga se transformasse no que é. Deus seja louvado por suas vidas inspiradoras.

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro?

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro? ...as religiões? Sim, eu creio que sim, pois não importa a qual religião pertença. O importante é apoiar a que tem e saber levá-la. Todas conduzem a Deus. Eu tenho minha religião e você tem a sua, e assim

Leia mais

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDO 1 NOVA VIDA O presente curso ajudará você a descobrir fatos da Palavra de Deus, fatos os quais você precisa para viver a vida em toda a sua plenitude. Por este estudo

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

Bíblia Sagrada N o v o T e s t a m e n t o P r i m e i r a E p í s t o l a d e S ã o J o ã o virtualbooks.com.br 1

Bíblia Sagrada N o v o T e s t a m e n t o P r i m e i r a E p í s t o l a d e S ã o J o ã o virtualbooks.com.br 1 Bíblia Sagrada Novo Testamento Primeira Epístola de São João virtualbooks.com.br 1 Capítulo 1 1 O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos olhos, o que temos contemplado

Leia mais

Os Legados da Reforma Protestante. Sobre o Indivíduo 2/9

Os Legados da Reforma Protestante. Sobre o Indivíduo 2/9 Os Legados da Reforma Protestante Sobre o Indivíduo 2/9 Criado por Pedro Siena Neto em 03/2015 O legado da reforma sobre o indivíduo o trabalho a comunidade a intervenção divina a educação a economia o

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA A IMPORTÂNCIA DAS OBRAS DE FÉ William Soto Santiago Cayey Porto Rico 16 de Março de 2011 Reverendo William Soto Santiago, Ph. D. CENTRO DE DIVULGAÇÃO DO EVANGELHO DO REINO http://www.cder.com.br E-mail:

Leia mais

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ EBD DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ OLÁ!!! Sou seu Professor e amigo Você está começando,hoje, uma ETAPA muito importante para o seu CRESCIMENTO ESPIRITUAL e para sua

Leia mais

Jo 15.2 = Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.

Jo 15.2 = Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. A Responsabilidade dos Filhos de Deus Texto Base: 1º João 2.6 = Aquele que diz que está nele também deve andar como ele andou. Introdução: O nosso dever é andar como Ele (Jesus) andou.. Todos que O aceitam

Leia mais

Roberto Serpa Ser CRENTE

Roberto Serpa Ser CRENTE Ser CRENTE Roberto Serpa Ser CRENTE romance www.booksprintedizioni.it Copyright 2012 Roberto Serpa Tutti i diritti riservati Sobre o autor Roberto Serpa, brasileiro, nascido no Rio de Janeiro, onde viveu

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE Introdução A CF deste ano convida-nos a nos abrirmos para irmos ao encontro dos outros. A conversão a que somos chamados implica

Leia mais

Mantendo uma Posição Firme

Mantendo uma Posição Firme Livro 1 página 65 Lição Nove Mantendo uma Posição Firme (O Batismo e a Membresia na Igreja) Introdução: O batismo e a membresia na igreja säo coisas inteiramente diferentes. Eles estão juntos nesta lição

Leia mais

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. 8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. 8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e I João 1 1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da vida 2 (pois a vida foi manifestada, e nós

Leia mais

Lição Dois. Mordomia Cristã. Conceito Básico: O alicerce da mordomia cristã é o conceito de que tudo que existe pertence a

Lição Dois. Mordomia Cristã. Conceito Básico: O alicerce da mordomia cristã é o conceito de que tudo que existe pertence a Livrinho 2 Pàgina 12 Lição Dois Mordomia Cristã Conceito Básico: O alicerce da mordomia cristã é o conceito de que tudo que existe pertence a Deus. Ele é o Criador e Sustentador de tudo. Isto incluí a

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

Cântico: Dá-nos um coração

Cântico: Dá-nos um coração Cântico: Dá-nos um coração Refrão: Dá-nos um coração, grande para amar, Dá-nos um coração, forte para lutar. 1. Homens novos, criadores da história, construtores da nova humanidade; homens novos que vivem

Leia mais

O Espírito de Religiosidade

O Espírito de Religiosidade O Espírito de Religiosidade Pr. Alcione Emerich Como vive um Cristão Salvo contaminado ou infectado pelo Espírito de Religiosidade Hoje será um Culto de Libertação, vamos quebrar esta maldição em nossas

Leia mais

1ª Carta de João. A Palavra da Vida. Deus é luz. Nós somos pecadores. Cristo, nosso defensor junto a Deus

1ª Carta de João. A Palavra da Vida. Deus é luz. Nós somos pecadores. Cristo, nosso defensor junto a Deus 1ª Carta de João A Palavra da Vida 1 1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e o que as nossas mãos apalparam da Palavra da Vida 2 vida esta que

Leia mais

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 A trindade sempre existiu, mas se apresenta com maior clareza com vinda de Cristo e a redação do Novo Testamento. Por exemplo,

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

Lausperene. Senhor Jesus, Eu creio que estais presente no pão da Eucaristia. Senhor, eu creio em Vós.

Lausperene. Senhor Jesus, Eu creio que estais presente no pão da Eucaristia. Senhor, eu creio em Vós. Lausperene Cântico: Dá-nos um coração Refrão: Dá-nos um coração, grande para amar, Dá-nos um coração, forte para lutar. 1. Homens novos, criadores da história, construtores da nova humanidade; homens novos

Leia mais

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus A Identidade da Igreja do Senhor Jesus Atos 20:19-27 (Ap. Paulo) Fiz o meu trabalho como Servo do Senhor, com toda a humildade e com lágrimas. E isso apesar dos tempos difíceis que tive, por causa dos

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA At 9.31 A igreja, na verdade, tinha paz por toda Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se

Leia mais

Bíblia para crianças. apresenta O SÁBIO REI

Bíblia para crianças. apresenta O SÁBIO REI Bíblia para crianças apresenta O SÁBIO REI SALOMÃO Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Lazarus Adaptado por: Ruth Klassen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia na Linguagem

Leia mais

Você é um Cristão Embaixador ou Turista do Reino de Deus?

Você é um Cristão Embaixador ou Turista do Reino de Deus? Você é um Cristão Embaixador ou Turista do Reino de Deus? 2 Coríntios 5:18-20 Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, a saber,

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

Português. Sagrada Família de Jesus, Maria e José B. Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14)

Português. Sagrada Família de Jesus, Maria e José B. Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14) Português Sagrada Família de Jesus, Maria e José B Deus apareceu na terra e começou a viver no meio de nós. (cf. Bar 3,38) Leitura I Ben-Sirá 3,3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14) Deus quis honrar os pais nos filhos

Leia mais

Caridade quaresmal. Oração Pai-nosso S. João Bosco Rogai por nós. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Bom dia a todos!

Caridade quaresmal. Oração Pai-nosso S. João Bosco Rogai por nós. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Bom dia a todos! 2ª feira, 09 de março: Dar esmola Bom dia! Há gestos que nesta altura a quaresma, ganham uma dimensão ainda maior. Enchem-nos. Um dia, uma mulher vestida de trapos velhos percorria as ruas de uma aldeia

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR?

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? Esse texto é um dos mais preciosos sobre Davi. Ao fim de sua vida,

Leia mais

LIÇÃO TÍTULO TEXTO PRINCÍPIO VERSÍCULOS-CHAVE ALVOS

LIÇÃO TÍTULO TEXTO PRINCÍPIO VERSÍCULOS-CHAVE ALVOS TEMA CENTRAL Todos os direitos reservados por: MINISTÉRIO IGREJA EM CÉLULAS R. Ver. Antônio Carnasciali, 1661 CEP 81670-420 Curitiba-Paraná Fone/fax: (041) 3276-8655 trabalhoemconjunto@celulas.com.br edile@celulas.com.br

Leia mais

1ª Leitura - Ex 17,3-7

1ª Leitura - Ex 17,3-7 1ª Leitura - Ex 17,3-7 Dá-nos água para beber! Leitura do Livro do Êxodo 17,3-7 Naqueles dias: 3 O povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e dizia: 'Por que nos fizeste sair do Egito? Foi para nos

Leia mais

Mosaicos #2 Um Novo e superior Testamento Hb 1:1-3 Introdução: Se desejamos compreender o hoje, muitas vezes precisaremos percorrer o passado.

Mosaicos #2 Um Novo e superior Testamento Hb 1:1-3 Introdução: Se desejamos compreender o hoje, muitas vezes precisaremos percorrer o passado. 1 Mosaicos #2 Um Novo e superior Testamento Hb 1:1-3 Introdução: Se desejamos compreender o hoje, muitas vezes precisaremos percorrer o passado. Neste sentido a Carta aos Hebreus é uma releitura da lei,

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE Oo Índice Prefácio, por Gabriel Chalita...11 Introdução...19 1 O Verbo divino...27 2 As bodas de Caná...35 3 A samaritana...41 4 Multiplicação dos pães...49 5 A mulher adúltera...55

Leia mais

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015]

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] 1 Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] Página 9 Na ilustração, Jesus está sob a árvore. Página 10 Rezar/orar. Página 11 Amizade, humildade, fé, solidariedade,

Leia mais

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE É Preciso saber Viver Interpretando A vida na perspectiva da Espiritualidade Cristã Quem espera que a vida seja feita de ilusão Pode até ficar maluco ou morrer na solidão É

Leia mais

www.projeto-timoteo.org 2ª edição Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Apostila do Aluno

www.projeto-timoteo.org 2ª edição Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Apostila do Aluno Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo 1 Apostila do Aluno Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Coordenador do Projeto Dr. John Barry Dyer Equipe Pedagógica Marivete Zanoni Kunz Tereza

Leia mais

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula XXII A PRIMEIRA CARTA DE PEDRO E REFLEXÕES SOBRE O SOFRIMENTO Até aqui o Novo Testamento tem dito pouco sobre

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

AS CONEXÕES. QUEBRA GELO: Cite o nome de uma pessoa que mais te influenciou na vida. Comente como essa pessoa é, e explique como te influenciou.

AS CONEXÕES. QUEBRA GELO: Cite o nome de uma pessoa que mais te influenciou na vida. Comente como essa pessoa é, e explique como te influenciou. Lição 4 AS CONEXÕES QUEBRA GELO: Cite o nome de uma pessoa que mais te influenciou na vida. Comente como essa pessoa é, e explique como te influenciou. VERSO DA SEMANA: Sim, qualquer que seja o tipo de

Leia mais

Mais do que ter devoção a Maria, precisamos imitá-la. (Raniero Cantalamessa)

Mais do que ter devoção a Maria, precisamos imitá-la. (Raniero Cantalamessa) O coordenador nacional do Ministério de Música e Artes, Juninho Cassimiro, dá continuidade às cartas aos artistas de toda a RCC do Brasil. No artigo anterior, a reflexão foi sobre a humildade Aos moldes

Leia mais

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados...

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... Apostila de Fundamentos Arrependimento Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... (Atos 3:19) A r r e p e n d i m e n t o P á g i n a 2 Arrependimento É muito importante

Leia mais

História: Vocês querem que eu continue contando a história do Natal? Maria e José seguiam para Belém,

História: Vocês querem que eu continue contando a história do Natal? Maria e José seguiam para Belém, Data: 13/12/2015 Texto Bíblico: Lucas 2:7; 8-20 e Mateus 2:1-12 Versículo para memorizar: Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu único Filho, para que todo aquele que Nele crê não morra,

Leia mais

Você quer ser um Discípulo de Jesus?

Você quer ser um Discípulo de Jesus? Você quer ser um Discípulo de Jesus? A História do povo de Israel é a mesma história da humanidade hoje Ezequel 37:1-4 Eu senti a presença poderosa do Senhor, e o seu Espírito me levou e me pôs no meio

Leia mais

MISSÃO E CRESCIMENTO DA IGREJA IGREJA: CORPO VIVO DE CRISTO. Estudo Bíblico

MISSÃO E CRESCIMENTO DA IGREJA IGREJA: CORPO VIVO DE CRISTO. Estudo Bíblico MISSÃO E CRESCIMENTO DA IGREJA IGREJA: CORPO VIVO DE CRISTO Estudo Bíblico Bispo Luiz Vergílio / Caxias do Sul/RS Abril de 2009 Ministerial de Pastores e Pastoras 1 MISSÃO DA IGREJA E CRESCIMENTO I. IGREJA

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Geração compaixão A Revolução do Amor!

Geração compaixão A Revolução do Amor! 1 Geração compaixão A Revolução do Amor! A velocidade com que o tempo passa, nos mostra claramente a fugacidade da vida. Já estamos em 2016! E este será um ano diferente para a juventude adventista no

Leia mais

A Bíblia afirma que Jesus é Deus

A Bíblia afirma que Jesus é Deus A Bíblia afirma que Jesus é Deus Há pessoas (inclusive grupos religiosos) que entendem que Jesus foi apenas um grande homem, um mestre maravilhoso e um grande profeta. Mas a Bíblia nos ensina que Jesus

Leia mais

Aula 4 Deus quer uma família

Aula 4 Deus quer uma família Escrituras a serem estudadas: Gênesis 12:1-3, Gênesis 13:14-16, Gênesis 15:4-6, Gênesis 18:19, Gênesis 22:1-18 Notas do Professor A família é uma base muito importante para a fé cristã por uma razão principal:

Leia mais

Apostila Fundamentos. Batismo nas Águas. batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19

Apostila Fundamentos. Batismo nas Águas. batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19 Apostila Fundamentos Batismo nas Águas batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19 B a t i s m o n a s Á g u a s P á g i n a 2 Batismo nas Águas Este é outro passo que está

Leia mais

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO 1 ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO LIÇÃO Nº 01 DIA 16/06/2014 INTRODUÇÃO: Vamos começar uma nova série de estudos em nossas células. Esta será uma série muito interessante

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Tesouro em vaso de barro. Quando o natural é visitado pelo sobrenatural

Tesouro em vaso de barro. Quando o natural é visitado pelo sobrenatural Tesouro em vaso de barro Quando o natural é visitado pelo sobrenatural O paradoxo humano Dignidade x Depravação Virtude x pecado Beleza x feiura Consagração Enchendo o vaso com o tesouro - parte 1 Jz.

Leia mais

LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS

LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS 1 LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS Lc 19 1 Jesus entrou em Jericó e estava atravessando a cidade. 2 Morava ali um homem rico, chamado Zaqueu, que era chefe dos cobradores

Leia mais

#61. 10.14 O batismo do Espírito Santo

#61. 10.14 O batismo do Espírito Santo 10.14 O batismo do Espírito Santo #61 Estudamos o novo nascimento e vimos como o Espírito Santo realiza essa obra juntamente com a Palavra de Deus. Tínhamos que entender o novo nascimento e como alguém

Leia mais

O CARTAZ Jesus é a Fonte da água viva Significado do Cartaz

O CARTAZ Jesus é a Fonte da água viva Significado do Cartaz O CARTAZ Jesus é a Fonte da água viva Significado do Cartaz Completando a coleção do quadriênio junto com o término do Planejamento IELB 2014, temos as imagens menores que apontam para os cartazes anteriores.

Leia mais

HINOS DE DESPACHO. www.hinarios.org 01 O DAIME É O DAIME. O Daime é o Daime Eu estou afirmando É o divino pai eterno E a rainha soberana

HINOS DE DESPACHO. www.hinarios.org 01 O DAIME É O DAIME. O Daime é o Daime Eu estou afirmando É o divino pai eterno E a rainha soberana HINOS DE DESPACHO Tema 2012: Flora Brasileira Estrela D Alva www.hinarios.org 1 2 01 O DAIME É O DAIME O é o Eu estou afirmando É o divino pai eterno E a rainha soberana O é o O professor dos professores

Leia mais

CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO

CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO Assinatura do Registo A assinatura do Registo será colocada na Liturgia, conforme prática local ou critério do Oficiante. Celebração da Santa Ceia No caso de ser pedida a Celebração

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER JANEIRO - 1 COLHER ONDE PLANTEI

2015 O ANO DE COLHER JANEIRO - 1 COLHER ONDE PLANTEI JANEIRO - 1 COLHER ONDE PLANTEI Texto: Sal. 126:6 Durante o ano de 2014 falamos sobre a importância de semear, preparando para a colheita que viria neste novo ano de 2015. Muitos criaram grandes expectativas,

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

Porque Deus mandou construir o tabernáculo?

Porque Deus mandou construir o tabernáculo? Aula 39 Área da Adoração Êxodo 19:5~6 Qual o significado de: vós me sereis reino sacerdotal? Significa que toda a nação, não parte, me sereis reino sacerdotal, povo santo, nação santa. Israel era uma nação

Leia mais

QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO

QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO Disponível em: www.seminariomaiordebrasilia.com.br Acesso em 13/03/2014 A palavra Quaresma surge no século IV e tem um significado profundo e simbólico para os cristãos

Leia mais

Sagrado Coração de Jesus

Sagrado Coração de Jesus Trezena em honra ao Sagrado Coração de Jesus Com reflexões sobre suas doze promessas a Santa Margarida Maria de Alacoque EDITORA AVE-MARIA Introdução Antes de o prezado leitor iniciar esta Trezena em honra

Leia mais

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13

JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 JESUS É A LUZ DO MUNDO João 8.12 Pr. Vlademir Silveira IBME 24/03/13 INTRODUÇÃO O Evangelho de João registra 7 afirmações notáveis de Jesus Cristo. Todas começam com Eu sou. Jesus disse: Eu sou o pão vivo

Leia mais

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre Caridade e partilha Vivemos em nossa arquidiocese o Ano da Caridade. Neste tempo, dentro daquilo que programou o Plano de Pastoral, somos chamados a nos organizar melhor em nossos trabalhos de caridade

Leia mais

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL ESTUDO 4 Palavra Viva RELEMBRANDO SANTIFICAÇÃO Nossos três grandes inimigos: O MUNDO A CARNE O D IABO 'Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque

Leia mais

A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS

A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS Quinta-feira, 25 de Março de 2010 (Vídeo) P. Santo Padre, o jovem

Leia mais

KJV King James Bible Study Correspondence Course An Outreach of Highway Evangelistic Ministries 5311 Windridge lane ~ Lockhart, Florida 32810 ~ USA

KJV King James Bible Study Correspondence Course An Outreach of Highway Evangelistic Ministries 5311 Windridge lane ~ Lockhart, Florida 32810 ~ USA 1 Lição 0 Já nasceu de novo? (volte para a página 5) Perguntaram a John Wesley porque razão ele pregava várias vezes, acerca de devem nascer de novo. Ele respondeu, porque vocês devem nascer de novo! Já

Leia mais

Vamos olhar para a igreja de Jerusalém como nosso exemplo e modelo. A melhor maneira de fazer isso é examinar Atos 2.42-47.

Vamos olhar para a igreja de Jerusalém como nosso exemplo e modelo. A melhor maneira de fazer isso é examinar Atos 2.42-47. 1 Uma igreja poderosa Bill Hybels, em uma de suas prédicas, perguntou: Qual é a igreja mais importante do mundo?. Ele mesmo respondeu: A igreja mais importante do mundo é a igreja que Deus está edificando

Leia mais

UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL.

UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL. UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL. Como sabemos o crescimento espiritual não acontece automaticamente, depende das escolhas certas e na cooperação com Deus no desenvolvimento

Leia mais

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Nome Data de início: / / Data de término: / / 2 Leitura Pessoal David Batty 1ª Edição Brasil As referências Bíblicas usadas nesta Lição foram retiradas

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER INTRODUÇÃO: Qualquer que seja meu objetivo, ler é a atividade básica do aprendizado. Alguém já disse: Quem sabe ler, pode aprender qualquer coisa. Se quisermos estudar a Bíblia,

Leia mais

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você!

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você! MANUAL Esperança Casa de I G R E J A Esperança Uma benção pra você! I G R E J A Esperança Uma benção pra você! 1O que é pecado Sem entender o que é pecado, será impossível compreender a salvação através

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE?

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? Texto: Apocalipse 21:1-2 Então vi um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém,

Leia mais

6ª Aula A Vontade de Deus

6ª Aula A Vontade de Deus 6ª Aula A Vontade de Deus Objetivo do curso: Ajudar cada cristão a orar mais! Ajudar cada cristão a entender que a oração é o meio pelo qual Deus é CONVIDADO a fazer parte de nossas vidas (não há outra

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005 FESTA DO Pai-Nosso Igreja de S. José de S. Lázaro 1º ano 1 7 de Maio de 2005 I PARTE O acolhimento será feito na Igreja. Cada criança ficará com os seus pais nos bancos destinados ao seu catequista. Durante

Leia mais

8º Capítulo. Petros Os Dons Pilares 1ª Parte

8º Capítulo. Petros Os Dons Pilares 1ª Parte 8º Capítulo Petros Os Dons Pilares 1ª Parte O texto de I Co 12:7-11 fala sobre os dons espirituais, aqui chamados de carismáticos; O texto de Ef 4:11 fala sobre os dons ministeriais, aqui chamados de dons

Leia mais

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 A SALVAÇÃO É A PRÓPRIA PESSOA DE JESUS CRISTO! VOCÊ SABE QUAL É O ENDEREÇO DE JESUS! MAS ISSO É SUFICIENTE? Conhecer o endereço de Jesus, não lhe garantirá

Leia mais

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica A unidade na fé a caminho da missão Nossa Visão Manifestar a unidade da igreja por meio do testemunho visível

Leia mais

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Deus nos alerta pela profecia de Oséias de que o Povo dele se perde por falta de conhecimento. Cf. Os 4,6 1ª Tm 4,14 Porque meu povo se perde

Leia mais

JOVENS COM UMA MISSÃO JOCUM ARACAJU PROJETO INTERCESSÃO INTERCESSORES E GRUPOS DE INTERCESSÃO

JOVENS COM UMA MISSÃO JOCUM ARACAJU PROJETO INTERCESSÃO INTERCESSORES E GRUPOS DE INTERCESSÃO JOVENS COM UMA MISSÃO JOCUM ARACAJU PROJETO INTERCESSÃO INTERCESSORES E GRUPOS DE INTERCESSÃO Miss. Gustavo Lima Silva (Beréu) & Wanessa S. B. Santos Silva (Brasil) Recife, 2010. SUMÁRIO INTRODUÇÃO...

Leia mais

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Copyright 2009 por Marcos Paulo Ferreira Eliézer dos Santos Magalhães Aridna Bahr Todos os direitos em língua portuguesa reservados por: A. D. Santos Editora Al. Júlia da Costa, 215 80410-070 - Curitiba

Leia mais

Bem - Aventuranças. Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007

Bem - Aventuranças. Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007 Bem - Aventuranças Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007 Eu estou à tua porta a bater, Eu estou à tua porta a bater, Se me abrires a porta entrarei para enviar. Eu preciso

Leia mais

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Quando, porém, chegou a plenitude do tempo, enviou Deus o seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a Lei,

Leia mais

A primeira razão pela qual Jesus chamou os discípulos foi para que estivessem consigo para que tivesses comunhão com Ele.

A primeira razão pela qual Jesus chamou os discípulos foi para que estivessem consigo para que tivesses comunhão com Ele. 1 Marcos 3:13 «E (Jesus) subiu ao Monte e chamou para si os que ele quis; e vieram a ele. E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar, e para que tivessem o poder de curar as enfermidades

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER ABRIL - 1 A RUA E O CAMINHO

2015 O ANO DE COLHER ABRIL - 1 A RUA E O CAMINHO ABRIL - 1 A RUA E O CAMINHO Texto: Apocalipse 22:1-2 Então o anjo me mostrou o rio da água da vida que, claro como cristal, fluía do trono de Deus e do Cordeiro, no meio da RUA principal da cidade. De

Leia mais

MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA

MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA 1 40 dias vivendo para Jesus 12/05/2013 At 1 4 Um dia, quando estava com os apóstolos, Jesus deu esta ordem: Fiquem em Jerusalém e esperem até que o Pai

Leia mais

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11)

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Mensagem 1 A metáfora do Caminho Introdução: A impressão que tenho é que Jesus escreveu isto para os nossos dias. Embora

Leia mais

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado LIÇÃO 1 - EXISTE UM SÓ DEUS 18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado A Bíblia diz que existe um único Deus. Tiago 2:19, Ef. 4 1- O Deus que Criou Todas as coisas, e que conduz a sua criação e

Leia mais

Tens Palavras de Vida Eterna

Tens Palavras de Vida Eterna Catequese 40ano Tens Palavras de Vida Eterna Agenda da Palavra de Deus pela minha vida fora ANO A Durante as férias, mantenho-me em contato! CONTATOS DA PARÓQUIA Morada: Telefone: Correio eletrónico: Sítio:

Leia mais

Direitos reservados Domingos Sávio Rodrigues Alves Uso gratuito, permitido sob a licença Creative Commons 1

Direitos reservados Domingos Sávio Rodrigues Alves Uso gratuito, permitido sob a licença Creative Commons 1 1 O caminho da harmonia. Colossenses 3 e 4 Col 3:1-3 Introdução: Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Mantenham

Leia mais

Recomendação Inicial

Recomendação Inicial Recomendação Inicial Este estudo tem a ver com a primeira família da Terra, e que lições nós podemos tirar disto. Todos nós temos uma relação familiar, e todos pertencemos a uma família. E isto é o ponto

Leia mais