EUROVIDA PPR (Proposta de Seguro)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EUROVIDA PPR (Proposta de Seguro)"

Transcrição

1 Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. Sede Social: Lisboa Portugal CRCL / Pes. Col Capital Social Euro (Proposta de Seguro) Proposta: Apólice: Cliente: Apresentado por: Nº: Agradecemos o total preenchimento da proposta em letra maiúscula e bem legível Tomador de Seguro (O Tomador de Seguro é também Pessoa Segura Sim Não) : Nome: Morada: Localidade: Código Postal: - Telefone: Profissão: Data Nascimento: / / Telemóvel: Sexo: F M Estado Civil: N.º B.I. / C.C.: Nº Contribuinte: Pessoa Segura (só preencher se for diferente do Tomador de Seguro): Nome: Morada: Localidade: Código Postal: - Telefone: Profissão: Data Nascimento: / / Telemóvel: Sexo: F M Estado Civil: N.º B.I. / C.C.: Nº Contribuinte: Beneficiários: Em caso de vida: a Pessoa Segura Em caso morte: O cônjuge, na sua falta os filhos, na sua falta os herdeiros. Herdeiros legais. Outros (preencher sempre que designe Pessoas Individuais ou Coletivas): Nome Morada Nº Contribuinte N.º de B.I. Data de Nascimento / / / / / / Suportes Financeiros: Fundos Autónomos Montante / Percentagem Fundos Autónomos Montante / Percentagem Eurovida PPR Aforro % % Eurovida PPR Ações Ativo % % Eurovida PPR Ativo % % Dados do Contrato: Periodicidade das Entregas: Anual Mensal Trimestral Semestral Única Prazo: Indexação Anual % Valor: Por extenso: Valor da 1ª entrega / reforço cheque nº sobre o Banco emitido à ordem da Eurovida Autorização para débito direto (preencher sempre em caso planos de entregas regulares): Autorizo a Eurovida a debitar a minha conta bancária NIB nº, Banco, Agência através do sistema de débitos diretos, pelas importâncias correspondentes ao prémio da apólice, comprometendo-me a ter esta conta habilitada para o efeito. Data: / / (assinatura conforme Bilhete de Identidade / Cartão de Cidadão) Declarações: O Tomador de Seguro requer o estabelecimento do contrato de seguro baseado na presente proposta que corresponde na íntegra à sua inteira vontade. Declara expressamente ter recebido os seguintes documentos contratuais: Prospeto Simplificado Sim Não Condições Gerais Sim Não Condições Especiais Sim Não e afirma expressamente tê-los lido, terem-lhe sido prestadas todas as informações que necessitava para a sua compreensão, tendo ficado totalmente esclarecido quanto à natureza e caraterísticas do produto que vai subscrever, bem como de lhe ter sido apresentada a simulação do seu plano de poupança. Foi ainda informado da possibilidade de, a seu pedido, lhe serem cedidos, sem qualquer encargo, os prospetos simplificados dos fundos de investimento que compõem o património do(s) fundo(s) afecto(s) ao ICAE. Mais declara ter tomado conhecimento do direito de resolução do contrato, tendo sido informado que o mesmo pode ser exercido conforme se define no Prospeto Simplificado em anexo. Declara, ainda, ter conhecimento que os dados recolhidos nesta proposta são processados automaticamente e destinam-se à utilização nas relações contratuais e comerciais com a Eurovida e o Grupo Banco Popular e que os interessados podem aceder à informação que lhes diga respeito, solicitando a sua correção, aditamento ou eliminação mediante contato pessoal ou por escrito, junto da Eurovida. A presente proposta tem a validade de 180 dias após a sua recepção na Eurovida, pelo que será anulada e dada sem qualquer efeito, caso, no fim desse prazo, não tenha sido emitida a respectiva apólice. Data: / / Assinatura Pessoa Segura: Assinatura Tomador de Seguro: (conforme B.I. / C.C.) (conforme B.I. / C.C.) O Tomador de Seguro declara que efectuou o teste Eurovida Perfil de Investidor e tomou conhecimento do seu perfil de risco de investidor, anexando a esta proposta, uma impressão do resultado do teste efectuado, com a identificação do perfil. Data: / / Assinatura Tomador de Seguro (conforme B.I. / C.C.):

2 Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col Capital Social Euro Data início de comercialização: 2000/04/01 por tempo indeterminado Empresa de Seguros Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Popular, com sede social na Lisboa, Portugal, encontrando-se legalmente autorizada a exercer a atividade seguradora em território português. Entidades Banco Popular Portugal (através da sua rede de agências), NovaGalicia Banco (através da sua rede Comercializadoras agências), Banco de Investimento Global, S.A. (através da sua rede de agências, serviço telefónico e internet), Banco BIC (através da sua rede de agências), Mediação Profissional e Eurovida (Sede). Para obter informação detalhada sobre os mediadores profissionais autorizados a comercializar este contrato, poderá contactar a Eurovida: Tel (dias úteis das 9h às 17h); ; . Autoridades de Comissão do Mercado de Valores Mobiliários no que respeita à comercialização do Supervisão produto e Instituto de Seguros de Portugal no que respeita à área prudencial. Reclamações A Eurovida tem implementado um modelo de gestão de reclamações que assegura uma resposta no prazo máximo de 10 dias úteis, podendo para o efeito ser utilizado o endereço eletrónico ou contacto junto da Eurovida. Caso não haja concordância com a resposta apresentada ou esta não tenha sido efetuada no período estabelecido, a reclamação poderá ser enviada para o Provedor do Cliente através do endereço eletrónico sem prejuízo da possibilidade de reclamação junto do Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários e do recurso a tribunais. Duração do Contrato O mínimo deverá ser até aos 60 anos de idade da Pessoa Segura, com um prazo mínimo de investimento de 5 anos por cada entrega. Risco de perda dos montantes investidos Principais Riscos do Produto Garantias, opções e coberturas Este contrato, excecionando-se as garantias devidamente indicadas no descritivo associado a cada fundo autónomo, não garante rendimento, nem o retorno dos montantes investidos. Durante o prazo de vigência do contrato, existe flutuação da unidade de conta, em função da evolução do conjunto de ativos que constituem o património dos fundos autónomos e que comportam os riscos relacionados com o investimento em ações, em ativos de taxas de juro ou em ativos denominados em moeda estrangeira. O património dos fundos autónomos tem ainda associado o risco de crédito do emitente e o risco de taxa de juro. Riscos estes que podem repercutir-se desfavoravelmente na valorização dos ativos que constituem o fundo autónomo, com o consequente efeito, durante a vigência do contrato, na valorização da unidade de conta e conduzir à eventual perda do capital investido. O facto de o risco cambial não se encontrar coberto poderá anular ou ampliar eventuais ganhos ou perdas. O risco de taxa de juro resulta da possibilidade de oscilação da valorização dos ativos (obrigações), que varia inversamente em função das taxas de juro de mercado. O risco de crédito resulta da incerteza da capacidade dos emitentes dos ativos cumprirem as suas responsabilidades. O Eurovida PPR, produto financeiro complexo, é um Plano de Poupança Reforma, sob a forma de contrato de seguro ligado a fundos de investimento, qualificado como ICAE (Instrumento de Captação de Aforro Estruturado) que disponibiliza vários fundos autónomos, de diferente natureza: Eurovida PPR Aforro, Eurovida PPR Activo, Eurovida PPR Activo Acções, Eurovida PPR Open, Financial Planning Savings PPR, Eurovida PPR Valor Seguro ª Série (Fechado à comercialização em ) e Eurovida PPR Valor Seguro ª Série este último por tempo determinado (de a ). Os fundos autónomos que compõem o Eurovida PPR não garantem o capital investido, nem têm rendimento mínimo garantido, exceto: - O Eurovida PPR Aforro que tem a garantia, dada pela Eurovida, de uma valorização mínima das unidades de conta, correspondente a uma taxa anual nominal bruta (de comissões de subscrição, gestão, reembolso se aplicável, e de impostos) de 2,5% na data de referência (31.12 de cada ano) face ao valor da unidade de conta na data de referência do ano anterior, a que corresponde uma taxa anual nominal líquida da comissão de gestão de 1%. A aplicação das comissões referidas, poderá, dependendo do prazo de investimento, anular a valorização mínima garantida e causar a perda parcial do montante investido. De acordo com as regras de determinação e divulgação da unidade de conta, esta garantia será refletida na cotação que tem por base a avaliação do património com as valorizações de mercado de 31 de Dezembro de cada ano, e que apenas é publicada e tem efeito no segundo dia útil do ano seguinte ou em outra data que venha a ser comunicada. A valorização apenas será atribuída se o investimento for efetuado durante a totalidade do período indicado, não havendo garantia da mesma entre datas diferentes das de referência, nem do capital investido. - O Eurovida PPR Valor Seguro ª Série que tem a garantia, dada pela Eurovida, de uma valorização da unidade de conta, correspondente a uma taxa anual nominal bruta de 5,06%, na data de vencimento, isto é, a , face ao valor inicial da unidade de conta, bruta de comissões de subscrição, de gestão, de reembolso se aplicável e de impostos e líquida da comissão de depósito (Ver Tabela de Custos) (sendo que a aplicação das comissões referidas, poderá, dependendo dos montantes investidos e do prazo do investimento, anular a rentabilidade ou causar a perda do capital). A valorização apenas será atribuída se o investimento for efetuado durante a totalidade do período, não havendo garantia da mesma, nem do capital investido, antes da data de vencimento do fundo. - O Eurovida PPR Valor Seguro ª Série que tem a garantia, dada pela Eurovida, de uma valorização da unidade de conta, correspondente a uma taxa anual nominal bruta de 4.7, na data de vencimento, isto é, a , face ao valor inicial da unidade de conta, bruta de comissões de subscrição, de gestão, de reembolso se aplicável e de impostos e líquida da comissão de depósito (Ver Tabela de Custos) (sendo que a aplicação das comissões referidas, poderá, dependendo dos montantes investidos e do prazo do investimento, anular a rentabilidade ou causar a perda do capital). A Pág. 1/8

3 Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col Capital Social Euro Resgates e resolução valorização apenas será atribuída se o investimento for efetuado durante a totalidade do período, não havendo garantia da mesma, nem do capital investido, antes da data de vencimento do fundo. Na data de vencimento dos fundos autónomos Eurovida PPR Valor Seguro ª Série e Eurovida PPR Valor Seguro ª Série proceder-se-á à transferência do saldo existente, correspondente ao produto entre o nº de unidades de conta e o seu valor na data de vencimento, para o fundo autónomo Eurovida PPR Aforro, sem qualquer aplicação de comissões. O Tomador do Seguro pode optar por efetuar a transferência para qualquer outro fundo autónomo disponível na oferta do Eurovida PPR, devendo para o efeito comunicar por escrito à Eurovida 30 dias antes da data de vencimento do seu investimento no fundo autónomo. O Eurovida PPR permite a escolha e o investimento nos fundos autónomos que melhor de adaptam aos objetivos e ao perfil de risco do investidor, com a liberdade de a todo o momento, poder alterar a composição da carteira, através da transferência de valores entre fundos autónomos, exceto, para os fundos autónomos Eurovida PPR Valor Seguro ª Série e Eurovida PPR Valor Seguro ª Série, em que as transferências dos outros fundos autónomos para estes só poderão ser realizadas durante o seu período de subscrição. A transferência de valores entre fundos autónomos pode ser efetuada entre os fundos autónomos disponíveis no contrato, em qualquer momento, no máximo 4 vezes/ano, sobre a totalidade ou parte dos montantes investidos. O valor mínimo a transferir é 250. Caso o fundo autónomo de origem, após a transferência entre fundos autónomos, apresente um valor inferior a 500, ter-se-á que transferir a totalidade das unidades de conta disponíveis no fundo autónomo de origem. A transferência entre fundos autónomos será efetuada com a cotação imediatamente posterior à data do pedido. Em ordem a preservar os interesses dos Tomadores de Seguro, a Seguradora poderá diferir até 6 meses os pedidos de transferência entre fundos autónomos nos casos em que tais pedidos, rececionados num período não superior a 5 dias, excedam 5% do valor patrimonial do fundo autónomo cujas unidades de conta se pretendem transferir. Sobre as transferências de valores entre fundos autónomos da mesma modalidade não há incidência de tributação fiscal. No final do contrato ou em caso de morte da Pessoa Segura durante a vigência do mesmo, a Seguradora pagará à Pessoa Segura ou aos Beneficiários designados, respetivamente, o valor resultante da multiplicação do número de unidades de conta detidas em cada fundo autónomo, pelo valor da cotação subsequente à data de receção de todos os documentos necessários ao processamento do pagamento. O pagamento do valor será efetuado por crédito na conta que seja indicada para o efeito, até ao quinto dia útil posterior à data da cotação utilizada para o processamento do reembolso. Por morte do cônjuge da Pessoa Segura e, por força do regime de bens do casal, caso o PPR seja um bem comum, pode ser exigido pelo cônjuge sobrevivo ou demais herdeiros, o reembolso da quota-parte respeitante ao falecido.. Reembolso dentro das situações previstas na legislação: a Pessoa Segura pode solicitar, mediante pedido escrito, o reembolso, total ou parcial, das unidades de conta detidas nos fundos em que se encontre expresso o seu contrato, se verificada alguma das seguintes situações, a) Reforma por velhice ou a partir dos 60 anos de idade (do próprio ou do cônjuge, nos casos em que por força do regime de bens do casal, o PPR seja um bem comum); b) Desemprego de longa duração; c) Incapacidade permanente para o trabalho, independentemente da causa; d) Doença grave. À exceção da primeira situação, em qualquer um dos restantes casos, pode verificar-se o reembolso em relação ao próprio ou a qualquer um dos membros do agregado familiar. O reembolso efetuado ao abrigo da alínea a) só se pode verificar quanto a entregas que tenham 5 ou mais anos. Porém, decorrido que seja o prazo de 5 anos após a data da primeira entrega, a Pessoa Segura pode exigir o reembolso da totalidade das unidades de conta detidas, se o montante das entregas efetuadas na primeira metade de vigência do contrato representar, pelo menos, 35% do valor total. Aplicam-se as mesmas condições, caso o sujeito em cujas condições pessoais se funde o pedido de reembolso se encontre, à data de cada entrega, na situação de desemprego de longa duração, incapacidade permanente para o trabalho ou doença grave.. Reembolso fora das situações previstas na legislação: para além das situações previstas na legislação, indicadas acima, a Pessoa Segura pode ainda solicitar, mediante pedido escrito, o reembolso, total ou parcial, das unidades de conta detidas, devendo ser cumpridas as exigências fiscais previstas (ver Regime Fiscal). Em situação de reembolso (dentro ou fora das situações legalmente previstas), a Pessoa Segura receberá o valor resultante do produto do número de unidades de conta reembolsadas, pela cotação imediatamente posterior à data de receção de todos os documentos necessários ao processamento do reembolso dentro das situações prevista na legislação ou à data do pedido para as restantes situações, deduzido das comissões de reembolso, se aplicáveis (ver Tabela de Custos). Em ordem a preservar os interesses dos Tomadores de Seguro, a Seguradora poderá diferir até 6 meses os pedidos de reembolso (total ou parcial) efetuados, nos casos em que tais pedidos, rececionados num período não superior a 5 dias, excedam 5% do valor patrimonial do fundo autónomo.. Transformação: o Tomador de Seguro pode, na data aniversário do contrato, efetuar a transformação do mesmo num outro contrato de seguro comercializado pela Seguradora, desde que respeite as condições do mesmo tipo, ficando a emissão da apólice do novo contrato de seguro isenta de comissão de subscrição, se aplicável.. Transferência: o Tomador de Seguro pode transferir, parte ou a totalidade das unidades de conta detidas para outro contrato PPR, PPE ou PPR/E, gerido por outra entidade. Pág. 2/8

4 Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col Capital Social Euro Tabela de valores de resgate e de redução Penalização (resgate, redução e transferência) Modalidades e períodos de pagamento de prémios Prémios relativos a cada garantia Fórmula de cálculo e atribuição de participação nos resultados Valorização da componente financeira e natureza dos ativos Política de investimento. Resolução: O Tomador do Seguro dispõe de um prazo de 30 dias após a receção da Apólice para exercer o direito de livre resolução do contrato. Este direito deve ser exercido por carta registada com aviso de receção enviada para a sede do Segurador. O direito de livre resolução não pode ser exercido se o Tomador do Seguro for uma pessoa coletiva. O exercício do direito de livre resolução determina a resolução do contrato, extinguindo todas as obrigações dele decorrentes, com efeitos a partir da sua celebração, tendo o Segurador direito aos custos de desinvestimento que comprovadamente tiver suportado. Se a cotação das unidades de conta tiver descido ou tiverem ocorrido comissões de gestão, o valor a entregar ao Tomador será o correspondente à cotação de venda das unidades de conta correspondentes à sua Apólice à data do exercício do direito de resolução, sendo a diferença entre o prémio pago e o valor da venda das unidades de conta considerado custo de desinvestimento. No caso do contrato ser celebrado à distância, nomeadamente, através de venda online, o Segurador não tem direito aos custos de desinvestimento, exceto no caso de início de cobertura do seguro antes do termo do prazo de livre resolução do contrato, a pedido do Tomador do Seguro. O direito de resolução pode também ser exercido pelo Tomador do Seguro no caso de incumprimento dos deveres de informação que incumbem ao Segurador, salvo quando a falta do Segurador não tenha razoavelmente afetado a decisão de contratar do Tomador do Seguro; este direito deve ser exercido no prazo de 30 (trinta) dias a contar da receção da Apólice, tendo a cessação efeito retroativo e o Tomador do Seguro direito à devolução da totalidade do prémio pago. No caso da apólice não ser entregue ao Tomador do Seguro no prazo de 14 dias após a celebração do contrato, o Tomador do Seguro pode resolver o contrato, tendo a cessação efeito retroativo e o Tomador do Seguro direito à devolução da totalidade do prémio pago. O exercício de resolução não dá lugar a qualquer indemnização para além do que é acima estabelecido. Nos fundos autónomos Eurovida PPR Aforro, Eurovida PPR Valor Seguro ª Série e Eurovida PPR Valor Seguro ª Série, fora das datas de referência, os reembolsos (totais ou parciais), sinistros, resoluções, transformações, transferências para outros fundos autónomos associados ao contrato ou transferências para outras entidades gestoras, são processados à cotação do fundo que reflete os preços de mercado, não existindo qualquer garantia de rendimento mínimo ou do capital investido. Não aplicável. Reembolso fora das situações previstas na legislação: 2% sobre o montante reembolsado. Para contratos com início após a comissão é aplicável apenas nas duas primeiras anuidades. Transferência para outra entidade (saída): não aplicável. Os prémios são pagos através de Débito em Conta, durante o prazo contratado, sendo admitidos planos de entregas regulares (mensal, trimestral, semestral, anual), entregas únicas ou suplementares. O fundo autónomo Eurovida PPR Valor Seguro ª Série só admite entregas únicas/suplementares. Em ordem a preservar os interesses dos Tomadores de Seguro, a Eurovida poderá em qualquer momento suspender, se necessário, a subscrição de um ou mais fundos autónomos afetos ao produto. Prémio máximo (montante entregue): Para montantes superiores será necessária consulta prévia à Eurovida. Prémio mínimo (montante entregue): Entregas regulares - mensais 25 ; trimestrais 75 ; semestrais 125 ; anuais 250 ; Entregas únicas/suplementares Não aplicável. A natureza dos ativos que constituem o património de cada fundo autónomo está definida na Política de Investimentos. A valorização da Unidade de Conta do fundo autónomo dependerá do valor de mercado dos activos no momento de avaliação. A avaliação do património realiza-se todos os dias úteis, dividindo o valor líquido global de cada fundo autónomo do dia anterior, pelo respetivo número de unidades de conta em circulação. A cotação daí resultante entra em vigor no dia seguinte e é divulgada em. Eurovida PPR Aforro Eurovida PPR Activo Eurovida PPR Activo Acções Eurovida PPR Open Eurovida Valor Seguro ª e 2ª Série Financial Planning Savings - PPR Classe de Ativos Limites Limites Limites Limites Limites Limites Mín Máx Mín Máx Mín Máx Mín Máx Mín Máx Mín Máx. Obrigações ou Dívida % % 35% % 95% Títulos de Rendimento variável Ativos com exposição ao mercado acionista % % Investimentos alternativos Ativos com exposição ao mercado imobiliário Outros ativos % 25% 2 15% 5% 5% Pág. 3/8

5 Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col Capital Social Euro Perfil de risco do Tomador de Seguro Regime fiscal Outras informações (04/01; 04/02; 04/03, 04/05; 04/06; 04/07;04/09; 36/00) Liquidez 1 5% 1% As classes de ativos acima mencionados compreendem, principalmente, os seguintes tipos de ativos: Obrigações ou Dívida: classe de ativos representada, maioritariamente, por obrigações e títulos de taxa fixa e taxa variável emitidos por Governos, Agências Governamentais, emitentes supranacionais e empresas, fundos de investimento maioritariamente de obrigações e produtos estruturados de capital garantido. Títulos de rendimento variável: classe de ativos representada, maioritariamente, por ações, obrigações convertíveis ou que confiram direito à subscrição de ações ou ainda quaisquer outros instrumentos que confiram direito à sua subscrição ou que permitam uma exposição aos mercados acionistas, nomeadamente participações em instituições de investimento coletivo harmonizadas (fundos de investimento mobiliário) e produtos estruturados sem capital garantido e que permitam a exposição ao mercado acionista. Investimentos alternativos: classe de ativos representada, maioritariamente, por participações em instituições de investimento coletivo não harmonizadas (fundo de investimento mobiliário), unidades de participação em fundos de investimento imobiliário, hedge funds, produtos estruturados sem capital garantido que permitam a exposição ao mercado dos hedge funds e outros ativos que se não enquadrem nas anteriores classes de ativos, respeitando sempre os limites legais para cada tipo de ativo. Liquidez: classe de ativos representada, maioritariamente, por depósitos a prazo em instituições financeiras, certificados de depósito, bilhetes de tesouro, papel comercial e outros instrumentos de curto prazo e outros instrumentos de curto prazo. Este contrato destina-se a investidores com o objetivo de poupança para a reforma, numa lógica de médio/longo prazo e por isso, dispostos a imobilizarem o capital investido nesse horizonte temporal. O Tomador de Seguro pode investir num ou mais dos fundos autónomos disponíveis, devendo ter em conta o seu perfil de risco e o perfil de risco associado a cada um dos fundos autónomos. Participante Dedução à Coleta: as entregas efetuadas podem ser deduzidas à coleta de IRS em 2 dos montantes entregues com os limites anualmente definidos no Orçamento do Estado por escalão etário. A dedução pressupõe que não se verifique reembolso da entrega efetuada durante um período mínimo de 5 anos, excetuando os casos de morte. Não são dedutíveis os valores aplicados pelos sujeitos passivos após a data de passagem à reforma, nem os valores pagos e suportados por terceiros, exceto as entregas efetuadas pelas entidades empregadoras em nome e por conta dos seus trabalhadores. Adicionalmente, em 2012, a soma dos benefícios fiscais dedutíveis à coleta não pode exceder os limites definidos para cada escalão de rendimento coletável. Tributação do rendimento: nos reembolsos efetuados ao abrigo das situações previstas na legislação (inclusive em caso de morte da Pessoa Segura), o rendimento é tributado à taxa mínima de 8%, se o recebimento ocorrer sob a forma de capital, ou de acordo com as regras da categoria H (Pensões), se ocorrer sob a forma de renda. Nos reembolsos efetuados fora das situações previstas na legislação, o rendimento é tributado à taxa de 8,6%, se o reembolso ocorrer a partir do 8º ano, ou 17,2%, se ocorrer entre o 5º e o 8º ano, desde que, pelo menos, 35% do investimento total tenha sido efetuado na primeira metade do contrato. Caso contrário, ou se o reembolso ocorrer até ao 5º ano, a tributação sobre o rendimento é 21,5%. A tributação sobre os rendimentos depende da data em que os montantes reembolsados foram investidos aplicando-se as condições que vigoravam à data do investimento. Em caso de reembolso parcial, as primeiras entregas efetuadas serão as primeiras a ser pagas. Os reembolsos efetuados fora das situações previstas na legislação ou nessas condições mas relativos a entregas que não tenham um mínimo de 5 anos de permanência, o benefício fiscal deve ser reposto acrescido da majoração de 1 por cada ano ou fração decorrido, desde daquele em que foi exercido direito de dedução. Alerta-se para a eventualidade destes Benefícios Fiscais poderem sofrer alterações com a publicação do Orçamento de Estado para Salvo convenção em contrário em Condições Particulares, a lei aplicável a este contrato é a lei portuguesa. As informações periódicas sobre os fundos autónomos podem ser consultadas nas entidades comercializadoras ou na Eurovida, mediante contacto pessoal ou em. Contactos da Eurovida: Lisboa, Portugal; site:, (dias úteis das 9h às 17h); ; . Financial Planning Savings PPR: Só disponível na entidade comercializadora MII - Finanças Consultadoria Financeira, Lda, mediador de seguros registado junto do Instituto de Seguros de Portugal. Tabela de custos Comissão % Subscrição 1% Imputáveis ao Participante/ Tomador Transferência Resgate/reembolso. nas situações legalmente previstas. max 2% fora dessas condições. Para contratos com início após a comissão é aplicável apenas nas duas primeiras anuidades. Taxa de supervisão Pág. 4/8

6 Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col Capital Social Euro Taxa Global de Custos 2011 Imputáveis ao fundo autónomo Gestão Fundos Autónomos Eurovida PPR Valor Seguro º Série e 2ª Série: 1, anual (0,0833% cobrada mensalmente, incide sobre o valor das unidades de conta detidas no início de cada mês, sendo deduzido na apólice por via da redução das unidades de conta) Financial Planning Savings - PPR: 0,95% anual (0,0792% cobrada mensalmente, incide sobre o valor das unidades de conta detidas no início de cada mês, sendo deduzido na apólice por via da redução das unidades de conta) Para os restantes fundos autónomos: 1,5% anual (0,125% cobrada mensalmente, incide sobre o valor das unidades de conta detidas no início de cada mês, sendo deduzido na apólice por via da redução das unidades de conta) 0,05% anual (0,025% cobrada semestralmente, incide sobre o valor líquido global do fundo autónomo, apurado com referência ao último Depósito dia do semestre civil). O fundo autónomo Eurovida PPR Open está isento de comissão de depósito. Taxa de supervisão Outros custos Taxa Global de Custos Taxa Global de Custos Custos Valor % VLGF Custos Valor % VLGF (1) Custo de Comissão de Gestão ,00 1,5 Auditoria 0 - Componente Fixa ,00 1,5(1) Outros Custos 0 - Componente 0 Total Variável ,37 Taxa Global de Comissão de Depósito ,37 0,05%(2) 1,55% Custos (1) Média relativa ao período de referência, utilizando por base o valor médio mensal da carteira. (2) Média relativa ao período de referência, utilizando por base o valor médio semestral da carteira. Rendibilidade e risco históricos (por fundo autónomo) ACTIVO OPEN ANO Taxa Volatilidade Taxa Volatilidade (min 1 Max 6) (min 1 Max 6) ,2% 3,9% 2-3,4% 9,4% ,2% 3,1% 2 8,4% 5,4% ,2% 1,4% 1 8,4% 8,1% ,6% 1,9% 2-23,6% 6,8% ,4% 3,4% 2-2,8% 5,3% ,4% 4,6% 2 3,7% 4,3% ,4% 3,3% 2 0, 0, ,2% 3,8% 2 0, 0, - ACTIVO ACÇÕES AFORRO ANO Taxa Volatilidade Taxa Volatilidade (min 1 Max 6) (min 1 Max 6) , 5,1% 3 3,9% 2,1% ,1% 6, 3 1,2% 3, ,4% 2,8% 2 7,9% 2, ,3% 4,1% 2 0, 0, , 0, - 0, 0, , 0, - 0, 0, , 0, - 0, 0, , 0, - 0, 0, - EUROVIDA VALOR SEGURO ª Série Rentabilidade Volatilidade (mín 1 Máx 6) Não aplicável, por se tratar de um novo fundo autónomo Financial Planning Savings - PPR Rentabilidade Volatilidade (mín 1 Máx 6) Não aplicável, por se tratar de um novo fundo autónomo Pág. 5/8

7 Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col Capital Social Euro EUROVIDA VALOR SEGURO ª Série Rentabilidade Volatilidade (mín 1 Máx 6) Não aplicável, por se tratar de um novo fundo autónomo Rentabilidades passadas não constituem qualquer garantia de rentabilidades futuras, porque o valor do investimento pode aumentar ou diminuir em função do nível de risco que varia entre 1 (risco baixo) a 6 (risco muito alto), estando ainda dependentes do regime de tributação de rendimentos e de eventuais benefícios fiscais. Rentabilidades anualizadas apenas seriam obtidas se o investimento fosse efetuado durante a totalidade do período de referência. As rentabilidades são apuradas considerando a valorização das unidades de conta, bruta da comissão de gestão. Caso a subscrição ou o resgate/reembolso ocorram durante o período em causa, devem ser retiradas as respetivas comissões (ver Tabela de Custos). Rentabilidade 2011 Eurovida PPR Aforro Eurovida PPR Activo Acções Eurovida PPR Open Eurovida PPR Activo -5,0-3,0-1,0 1,0 3,0 5,0 Pág. 6/8

8 Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col Capital Social Euro Unidades de Conta Unidades de Conta Unidades de Conta ANEXO Informação detalhada sobre os fundos autónomos Eurovida PPR Activo EVOLUÇÃO DA UNIDADE DE CONTA EVOLUÇÃO DA RENTABILIDADE 83,0 82,0 81,0 80,0 10,0 8,0 6,0 79,0 78,0 77,0 76,0 75,0 Jan-11 Fev-11Mar-11 Abr-11 Mai-11 Jun-11 Jul-11 Ago-11 Set-11 Out-11 Nov-11 Dez-11 4,0 2,0 0,0-2,0-4, Rotação Média da Carteira Volume de Valor Médio diário Rotação Média da Transações da Carteira Carteira (%) Eurovida PPR Activo , ,79 356% Eurovida PPR Activo Acções EVOLUÇÃO DA UNIDADE DE CONTA EVOLUÇÃO DA RENTABILIDADE 70,0 68,0 66,0 64,0 14,0 12,0 10,0 8,0 62,0 60,0 58,0 56,0 54,0 Jan-11 Fev-11Mar-11 Abr-11 Mai-11 Jun-11 Jul-11 Ago-11 Set-11 Out-11 Nov-11Dez-11 6,0 4,0 2,0 0,0-2,0-4,0-6, Rotação Média da Carteira Volume de Valor Médio diário Rotação Média da Transações da Carteira Carteira (%) Eurovida PPR Activo Acções , ,73 499% Eurovida PPR Open EVOLUÇÃO DA UNIDADE DE CONTA EVOLUÇÃO DA RENTABILIDADE 50,0 49,0 48,0 10,0 5,0 47,0 0,0 46,0-5,0 45,0 44,0 43,0 42,0 Jan-11 Fev-11Mar-11 Abr-11 Mai-11 Jun-11 Jul-11 Ago-11 Set-11 Out-11 Nov-11Dez-11-10,0-15,0-20,0-25, Rotação Média da Carteira Volume de Valor Médio diário Rotação Média da Transações da Carteira Carteira (%) Eurovida PPR Open , , % Pág. 7/8

9 Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col Capital Social Euro Unidades de Conta Eurovida PPR Aforro EVOLUÇÃO DA UNIDADE DE CONTA EVOLUÇÃO DA RENTABILIDADE 60,0 59,0 58,0 57,0 56,0 55,0 8,0 7,0 6,0 5,0 54,0 53,0 52,0 51,0 50,0 Jan-11 Fev-11Mar-11 Abr-11 Mai-11 Jun-11 Jul-11 Ago-11 Set-11 Out-11 Nov-11Dez-11 4,0 3,0 2,0 1,0 0, Rotação Média da Carteira Volume de Valor Médio diário Rotação Média da Transações da Carteira Carteira (%) Eurovida PPR Aforro , ,22 642% Pág. 8/8

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: - 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Data início de comercialização: 2000/04/13 por tempo

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Data início de comercialização: 2007/05 por tempo indeterminado Empresa de Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Popular, com sede social na - 1099-090

Leia mais

REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA

REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA

Leia mais

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 ALERTA GRÁFICO Entidade Gestora: T-Vida, Companhia

Leia mais

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040 Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040 ALERTA GRÁFICO Entidade Gestora: T-Vida, Companhia de Seguros,

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BiG Alocação Fundo Autónomo: BiG Alocação Dinâmica Todos os Investimentos têm risco Entidade gestora: Real Vida Seguros, S.A. Avenida de França, 316 2º, Edifício Capitólio 4050-276 Porto Portugal Advertências

Leia mais

PPR EMPRESAS Informações Pré-Contratuais

PPR EMPRESAS Informações Pré-Contratuais TIPO DE CLIENTE Empresas SEGMENTO-ALVO Este produto destina-se a empresas que pretendam oferecer aos seus colaboradores uma remuneração anual extra, com vantagens fiscais, reflectido num complemento de

Leia mais

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013 8 ANOS 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO)

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013 8 ANOS 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO) Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BBVA Unit-Linked Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO! Risco de perder a totalidade do capital investido

Leia mais

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE I CONDIÇÕES PRELIMINARES E ESSENCIAIS 1. DEFINIÇÕES 2. OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO 3. ÂMBITO TERRITORIAL 4. CAPITAL SEGURO 5. BENEFICIÁRIOS 6. PESSOA SEGURA 7. VIGÊNCIA DO CONTRATO. INÍCIO E DURAÇÃO

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Santander Totta Seguros, Companhia de Seguros de Vida S.A., com Sede na Rua da Mesquita, nº 6 - Torre A - 2º - 1070 238 Lisboa, Portugal (pertence ao Grupo Santander). A Santander Totta

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 ARTIGO PRELIMINAR Entre a Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado)

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) CONDIÇÕES GERAIS SOLUÇÕES CAPITALIZAÇÃO SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) 1 CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE CA Investimento 1ª Série (Não Normalizado) SEGURO INDIVIDUAL Cláusula

Leia mais

EUROVIDA PLANO JOVEM (Proposta de Seguro)

EUROVIDA PLANO JOVEM (Proposta de Seguro) (Proposta de Seguro) Proposta: Apólice: Cliente Apresentado por: Nº 90209 Agradecemos o total preenchimento da proposta em letra maiúscula e bem legível Tomador de Seguro: Nome: Morada: email: Localidade:

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Ficha do Produto Postal PPR Plus (1)

Ficha do Produto Postal PPR Plus (1) Público-alvo Clientes interessados em constituir, a médio-longo prazo, um capital para complemento de reforma. Âmbito Seguro de Vida, do tipo capitalização. Entidade Gestora Companhia de Seguros: MAPFRE

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 Empresa de Seguros Entidades comercializadoras Autoridades de Supervisão

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado) 21102015 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado) (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR

Leia mais

Pagamento do prémio: O prémio é único, sendo devido antecipadamente pelo tomador do seguro.

Pagamento do prémio: O prémio é único, sendo devido antecipadamente pelo tomador do seguro. INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA - PPR POSTAL PPR PLUS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE SEGUROS DE VIDA S.A. Sede Social: Rua Castilho, 52, 1250-071 Lisboa N.I.P.C.

Leia mais

Texto a manuscrever pelo cliente: Tomei conhecimento das advertências

Texto a manuscrever pelo cliente: Tomei conhecimento das advertências Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. FA FR0000290728 Groupama Seguros

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

Crédito Habitação BPI - Ficha de Informação Geral

Crédito Habitação BPI - Ficha de Informação Geral Crédito Habitação BPI - Ficha de Informação Geral Mutuante Banco BPI, S.A. Sede: Rua Tenente Valadim, 284 4100-476 PORTO Sociedade Aberta, Capital Social 1.293.063.324,98, matriculada na CRCP sob o número

Leia mais

VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI

VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI CONDIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I GENERALIDADES ARTº 1º - DEFINIÇÕES 1. Para os efeitos do presente contrato, considera-se: a) Companhia - a entidade seguradora,, que subscreve com

Leia mais

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE/REEMBOLSO

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE/REEMBOLSO I CONDIÇÕES PRELIMINARES E ESSENCIAIS 1. DEFINIÇÕES 2. OBJECTO E GARANTIAS DO CONTRATO 3. ÂMBITO TERRITORIAL 4. CAPITAL SEGURO 5. BENEFICIÁRIOS 6. PESSOA SEGURA 7. VIGÊNCIA DO CONTRATO. INÍCIO E DURAÇÃO

Leia mais

Que tipos de seguro/operações são explorados no ramo vida? Os seguros e operações do ramo Vida são:

Que tipos de seguro/operações são explorados no ramo vida? Os seguros e operações do ramo Vida são: Que tipos de seguro/operações são explorados no ramo vida? Os seguros e operações do ramo Vida são: seguros de vida; seguros de nupcialidade/natalidade; seguros ligados a fundos de investimento (unit linked);

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem Designação Condições de Acesso Modalidade Meios de Movimentação Conta Completa Clientes Particulares, maiores de 18 anos, que sejam trabalhadores por conta de outrem e que aceitem domiciliar ou transferir,

Leia mais

Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo -

Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo - Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo - Prospeto Informativo - Designação Classificação Caraterização do Produto Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista

Leia mais

POUPANÇA. Simplifica. PPR Capital Garantido. Crie o futuro hoje.

POUPANÇA. Simplifica. PPR Capital Garantido. Crie o futuro hoje. POUPANÇA PPR Capital Garantido Crie o futuro hoje. Simplifica Já pensou como vai ser quando se reformar? E se começar já a poupar? Assegure agora o seu futuro! No ActivoBank com o PPR Capital Garantido,

Leia mais

Prospecto Informativo. CapitAll Allianz Top 20. (Não Normalizado) www.allianz.pt

Prospecto Informativo. CapitAll Allianz Top 20. (Não Normalizado) www.allianz.pt Prospecto Informativo CapitAll Allianz Top 20 (Não Normalizado) www.allianz.pt Companhia de Seguros Allianz Portugal, S.A. R. Andrade Corvo, 32 1069-014 Lisboa Telefone +351 213 165 300 Telefax +351 213

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização PSI 20 Entidade Emitente:

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403xxx_20140203

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403xxx_20140203 Designação Classificação Caixa Ourinvest Down fevereiro 2015_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado O Caixa Ourinvest Down fevereiro 2015 é um depósito indexado não mobilizável antecipadamente,

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação 1.2. Endereço 1.3. Contactos BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Praça Marquês de Pombal, 3 3º, 1250-161

Leia mais

Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014

Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014 Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014 Índice Texto do Aviso Texto do Aviso Assunto: Assunto Mod. 99999910/T 01/14 Com a publicação do Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de junho, que transpôs para a ordem

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO

BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO Demonstrações Financeiras em 31 de Dezembro de 2010 acompanhadas do Relatório de Auditoria BALANÇO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 Activo Mais-

Leia mais

OBRIGAÇÕES DE CAIXA FNB Remuneração Garantida 2006 Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Prospecto Informativo da Emissão

OBRIGAÇÕES DE CAIXA FNB Remuneração Garantida 2006 Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Prospecto Informativo da Emissão 1 / 5 OBRIGAÇÕES DE CAIXA FNB Remuneração Garantida 2006 Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Prospecto Informativo da Emissão As obrigações de caixa FNB Remuneração Garantida 2006 são um Instrumento

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação 1.2. Endereço 1.3. Contactos BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Praça Marquês de Pombal, 3 3º, 1250-161

Leia mais

REAL PPR SEGURO MAIS Informações Pré-Contratuais

REAL PPR SEGURO MAIS Informações Pré-Contratuais TIPO DE CLIENTE Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. SEGMENTO-ALVO Este produto destina-se a Clientes com perfil de risco conservador, que privilegiam a preservação do capital investido e a

Leia mais

BANIF - BANCO DE INVESTIMENTO, S.A. VALORES MOBILIÁRIOS. Entrada em vigor: 29-Jul-2011. Clientes Particulares e Empresas

BANIF - BANCO DE INVESTIMENTO, S.A. VALORES MOBILIÁRIOS. Entrada em vigor: 29-Jul-2011. Clientes Particulares e Empresas BANIF BANCO DE INVESTIMENTO, S.A. Entrada em vigor: 29Jul2011 VALORES MOBILIÁRIOS Clientes Particulares e Empresas 21 FUNDOS DE INVESTIMENTO 21.1. Fundos Banif 21.2. Fundos de Terceiros Internacionais

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem Designação Condições de Acesso Conta Especial Emigrante Clientes Particulares, com idade superior a 18 anos, que sejam emigrantes portugueses, de acordo com legislação em vigor. A conta só pode ser co-titulada

Leia mais

SISTEMA DE INDEMNIZAÇÃO AOS INVESTIDORES

SISTEMA DE INDEMNIZAÇÃO AOS INVESTIDORES SISTEMA DE INDEMNIZAÇÃO AOS INVESTIDORES CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 O que é o Sistema de Indemnização aos Investidores (SII)? O SII é uma pessoa coletiva de direito

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem Designação Condições de Acesso Modalidade Meios de Movimentação Moeda Conta Super Jovem Clientes Particulares, com idade entre os 18 e os 30 anos (inclusive). Depósito à Ordem. Esta conta pode ser movimentada

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Classificação Caracterização do Produto Caixa Triplo Potencial março 2016_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito indexado não mobilizável antecipadamente, pelo prazo de 2

Leia mais

Simulação de Crédito Pessoal

Simulação de Crédito Pessoal Simulação de Crédito Pessoal Data de Impressão: 15-10-2013 12:35 Número de Simulação: 13892037 Resumo Prestação Comissão de Processamento (mensal) (Acresce Imposto do Selo à Taxa em vigor) Seguro de Vida

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

Trabalhadores Independentes Atualizado em: 30-04-2015

Trabalhadores Independentes Atualizado em: 30-04-2015 SEGURANÇA SOCIAL Trabalhadores Independentes Atualizado em: 30-04-2015 Esta informação destina-se a que cidadãos Trabalhadores independentes Cálculo das contribuições O montante das contribuições é calculado,

Leia mais

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Breve Descrição do produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS do Montepio Geral Associação Mutualista Título II DISPOSIÇÕES PARTICULARES - MODALIDADES INDIVIDUAIS

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS do Montepio Geral Associação Mutualista Título II DISPOSIÇÕES PARTICULARES - MODALIDADES INDIVIDUAIS Artigo 1.º (Definições e Interpretação) 1. Nesta Secção, os termos e expressões iniciados por maiúsculas têm o significado que lhes é atribuído no Título VI (Glossário) do Regulamento. 2. Em caso de conflito

Leia mais

Município do Funchal

Município do Funchal Concurso público para a aquisição de 1485 sinais de trânsito retroreflectorizados e 40 cones como dispositivos complementares para o Município do Funchal. CADERNO DE ENCARGOS - 1 - CADERNO DE ENCARGOS

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto. ES LOGISTICA (CMVM nº 1024)

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto. ES LOGISTICA (CMVM nº 1024) Relatório de Gestão ES LOGISTICA Fundo de Investimento Imobiliário Aberto Fundo de Investimento Imobiliário Aberto ES LOGISTICA (CMVM nº 1024) Relatório de Gestão Dezembro de 2008 ESAF Fundos de Investimento

Leia mais

CAIXA SEGURO VALOR CRESCENTE

CAIXA SEGURO VALOR CRESCENTE PROSPETO SIMPLIFICADO (atualizado a 30 abril 2012) CAIXA SEGURO VALOR CRESCENTE SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE) NÃO NORMALIZADO PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social - Direção Geral da Segurança Social.

Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social - Direção Geral da Segurança Social. I - NOTA PRÉVIA DE ADVERTÊNCIA AO ASSOCIADO SUBSCRITOR O Montepio Geral - Associação Mutualista (MGAM) adverte que a modalidade mutualista Pensões de Reforma não é um depósito bancário, não se encontrando

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 221, de 17 de Dezembro AVISO N.º 11/2014 ASSUNTO: REQUISITOS ESPECÍFICOS PARA OPERAÇÕES DE CRÉDITO

Publicado no Diário da República, I série, nº 221, de 17 de Dezembro AVISO N.º 11/2014 ASSUNTO: REQUISITOS ESPECÍFICOS PARA OPERAÇÕES DE CRÉDITO Publicado no Diário da República, I série, nº 221, de 17 de Dezembro AVISO N.º 11/2014 ASSUNTO: REQUISITOS ESPECÍFICOS PARA OPERAÇÕES DE CRÉDITO Havendo necessidade de se rever a regulamentação relativa

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Designação: VICTORIA PPR Acções

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. FINALIDADE 1.1. Este Regulamento tem por finalidade disciplinar as concessões de empréstimos aos Participantes do Plano de Benefícios JMalucelli, administrado pelo

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Classificação Caracterização do Produto Caixa Cabaz Renováveis agosto 2018_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito indexado pelo prazo de 3 anos, não mobilizável antecipadamente,

Leia mais

Simulação de Crédito Pessoal

Simulação de Crédito Pessoal Simulação de Crédito Pessoal 17-04-2015 Agradecemos o seu contacto. Considerando os elementos apresentados e a atual situação de mercado, propomos-lhe as seguintes condições de crédito: Dados do crédito

Leia mais

internacionalizar Seguro de Investimento Direto Português no Estrangeiro COSEC

internacionalizar Seguro de Investimento Direto Português no Estrangeiro COSEC internacionalizar Seguro de Investimento Direto Português no Estrangeiro COSEC Novembro de 2013 Índice O Que é o Seguro de Investimento Português no Estrangeiro 3 Objetivo do Seguro 3 Beneficiários do

Leia mais

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.3

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.3 1. Beneficiários: As empresas que tenham operações contratadas ao abrigo das de Crédito PME Investe e que à data de contratação do alargamento do prazo não tenham incumprimentos não regularizados junto

Leia mais

Nota: Por enquanto ainda não existem ME s no mercado pelo que ainda não é possível contratar o ME em vez do FCT.

Nota: Por enquanto ainda não existem ME s no mercado pelo que ainda não é possível contratar o ME em vez do FCT. Fundo de Compensação do Trabalho e o PHC Entrou em vigor no passado dia 1 de outubro de 2013 a Lei nº 70/2013, de 30 de Agosto, que criou dois fundos de compensação do trabalho, com o intuito de assegurar

Leia mais

Regime de Reavaliações

Regime de Reavaliações Regime de Reavaliações DL 31/98 REAVALIAÇÃO DE BENS - LEGISLAÇÃO Permite aos sujeitos passivos do IRS e do IRC reavaliar os elementos do seu activo imobilizado tangível, afectos ao exercício de uma actividade

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA Referência: 400001_EUR_20160701_001 CONTA EXTRACTO Designação Condições de acesso Modalidade Meios de movimentação Moeda Montante Taxa de remuneração Conta Extracto Clientes pessoas singulares, pessoas

Leia mais

ALTERAÇÕES AO REGIME DO DESEMPREGO (comparação artigo a artigo) Redacção anterior Nova redação DL 64/2012 Artigo 9.º

ALTERAÇÕES AO REGIME DO DESEMPREGO (comparação artigo a artigo) Redacção anterior Nova redação DL 64/2012 Artigo 9.º ALTERAÇÕES AO REGIME DO DESEMPREGO (comparação artigo a artigo) Artigo 9.º Artigo 9.º Desemprego involuntário Desemprego involuntário 1 - O desemprego considera-se involuntário sempre que a cessação do

Leia mais

AVISO PARA EXERCÍCIO DE DIREITOS DE SUBSCRIÇÃO

AVISO PARA EXERCÍCIO DE DIREITOS DE SUBSCRIÇÃO Sonae Indústria, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede Social: Lugar do Espido, Via Norte, na Maia Capital Social integralmente subscrito e realizado: 700.000.000 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

Plano Empresas Reforma

Plano Empresas Reforma Plano Empresas Reforma Condições gerais e especiais 1110599-01.20104 Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. - Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6 1069-001 Lisboa Telef. 808 243 000 - Fax

Leia mais

Ofício-Circulado 60009, de 21/05/1999 - Direcção de Serviços de Justiça Tributária

Ofício-Circulado 60009, de 21/05/1999 - Direcção de Serviços de Justiça Tributária Ofício-Circulado 60009, de 21/05/1999 - Direcção de Serviços de Justiça Tributária PLANOS PRESTACIONAIS - DEC-LEI Nº 124/96 REDUÇÃO DA TAXA DE JUROS DE MORA VINCENDOS CONSTITUIÇÃO DE GARANTIAS - DEC-LEI

Leia mais

Prospecto Informativo CA Solução Poupança Activa

Prospecto Informativo CA Solução Poupança Activa Produto a comercializar Perfil do Cliente alvo da solução O é um produto financeiro complexo que resulta da comercialização combinada de um depósito a prazo simples, denominado SDA, com um seguro de capitalização

Leia mais

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (184 dias), não mobilizável antecipadamente.

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (184 dias), não mobilizável antecipadamente. Designação Classificação Depósito Indexado EUR/USD No Touch II Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (184 dias), não mobilizável antecipadamente.

Leia mais

Preçário BANCO INVEST, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 01-Jun-16

Preçário BANCO INVEST, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 01-Jun-16 Preçário BANCO INVEST, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 01Jun16 O Preçário completo do Banco Invest, contém o Folheto de Comissões

Leia mais

ARRENDAMENTO DO RESTAURANTE-BAR, NO RAMO DE ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO, SITO NA PISCINA MUNICIPAL, RUA DR. EDMUNDO CURVELO, EM ARRONCHES

ARRENDAMENTO DO RESTAURANTE-BAR, NO RAMO DE ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO, SITO NA PISCINA MUNICIPAL, RUA DR. EDMUNDO CURVELO, EM ARRONCHES 1 ARRENDAMENTO DO RESTAURANTE-BAR, NO RAMO DE ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO, SITO NA PISCINA MUNICIPAL, RUA DR. EDMUNDO CURVELO, EM ARRONCHES CADERNO DE ENCARGOS Artigo 1.º Objeto A Câmara Municipal de

Leia mais

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO)

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Empresa de Seguros PROSPECTO SIMPLIFICADO (Dezembro de 2009) CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Data de início de comercialização a 2 de Dezembro de 2009 Nome

Leia mais

Preenchimento da Declaração Modelo 3 de IRS de 2015

Preenchimento da Declaração Modelo 3 de IRS de 2015 Preenchimento da Declaração Modelo 3 de IRS de 2015 O NOVO BANCO vem prestar alguns esclarecimentos que considera úteis para o preenchimento da declaração Modelo 3 de IRS, tomando por base a informação

Leia mais

SUBSÍDIO DE DESEMPREGO

SUBSÍDIO DE DESEMPREGO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO Recentemente foi publicado o Decreto-Lei n.º 220/2006 de 3 de Novembro, o qual alterou o quadro legal de reparação da eventualidade do desemprego dos trabalhadores por conta de outrem.

Leia mais

FUNDOS DE COMPENSAÇÃO

FUNDOS DE COMPENSAÇÃO FUNDOS DE COMPENSAÇÃO FCT, FGCT e ME W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com 1987-2013 CentralGest - Produção de Software S.A. T: (+351) 231 209 530 Todos os direitos reservados Portugal Angola

Leia mais

Comissões Euros (Mín/Máx) Em %

Comissões Euros (Mín/Máx) Em % 2.1. Crédito à habitação e contratos conexos Crédito Habitação /Conexo Produtos de Taxa indexada / Produtos de Taxa Fixa / Crédito Não residentes / Crédito Deficientes / Crédito Terreno iniciais 1. Iniciais

Leia mais

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Diploma Decreto-Lei n.º 62/2005 11/03 Estado: Vigente Legislação Resumo: Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2003/48/CE, do Conselho, de 3 de Junho, relativa à tributação dos rendimentos

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO Entre [ ]., com sede em [ ], matriculada na Conservatória do Registo Comercial de [ ], com o número de matrícula e pessoa coletiva

Leia mais

EUROVIDA POUPANÇA PPR

EUROVIDA POUPANÇA PPR 1. O que é o Eurovida Poupança PPR? O Eurovida Poupança PPR é uma solução financeira sob a forma de contrato de seguro de vida, de médio e longo prazo, orientada para a pequena poupança. Através desta

Leia mais

SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO ESTRATÉGIA AGRESSIVA AÇÕES

SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO ESTRATÉGIA AGRESSIVA AÇÕES Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO

Leia mais

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CRÉDITO AUTOMÓVEL

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CRÉDITO AUTOMÓVEL ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CRÉDITO AUTOMÓVEL Índice Finalidade do crédito automóvel Modalidades de crédito automóvel Ficha de Informação Normalizada (FIN) Montante e prazo Modalidade de reembolso

Leia mais

- Limite de crédito igual ao valor do ordenado líquido ou reforma/pensão liquida domiciliados, para as compras do dia-a-dia.

- Limite de crédito igual ao valor do ordenado líquido ou reforma/pensão liquida domiciliados, para as compras do dia-a-dia. Acesso a antecipação de 100% do ordenado ou reforma/pensão de valor igual ou superior a 500 /mês domiciliado no primeiro dia de cada mês: 6,67 de pagamento de juros a que acresce 0,27 de Imposto do Selo

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Avisos do Banco de Portugal. Aviso do Banco de Portugal nº 2/2010

Avisos do Banco de Portugal. Aviso do Banco de Portugal nº 2/2010 Avisos do Banco de Portugal Aviso do Banco de Portugal nº 2/2010 A Instrução nº 27/2003 consagrou no ordenamento jurídico nacional os procedimentos mais relevantes da Recomendação da Comissão nº 2001/193/CE,

Leia mais

BANCO SANTANDER TOTTA, SA 2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) Entrada em vigor: 10-Mai-2016 (ÍNDICE) 2.1. Crédito à habitação e contratos conexos

BANCO SANTANDER TOTTA, SA 2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) Entrada em vigor: 10-Mai-2016 (ÍNDICE) 2.1. Crédito à habitação e contratos conexos 2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) 2.1. Crédito à habitação e contratos conexos (ÍNDICE) Crédito Habitação: contratos de crédito para aquisição, construção e realização de obras para habitação própria

Leia mais

Quais as principais diferenças entre um seguro de vida individual e um seguro de vida de grupo?

Quais as principais diferenças entre um seguro de vida individual e um seguro de vida de grupo? SEGURO VIDA Que tipo de seguros são explorados no ramo vida? A actividade do ramo Vida consiste na exploração dos seguintes seguros e operações: Seguro de Vida, Seguro de Nupcialidade /Natalidade, Seguro

Leia mais

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (NÃO NORMALIZADO) Os elementos constantes deste Prospecto Simplificado reportam-se a 30 de Abril de 2009

Leia mais