Manual do Aluno Manual do Aluno. Normas Procedimentos Outras Informações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual do Aluno 2013. Manual do Aluno. Normas Procedimentos Outras Informações"

Transcrição

1 Manual do Aluno Normas Procedimentos Outras Informações 1.

2 Índice 1. Palavra do Reitor Quem Somos Unidades Dirigentes e Coordenadores Nossos Cursos Biblioteca Laboratórios de Informática Núcleo de Comunicação e Novas Mídias NuCom UniCarioca 28 Horas Programa de Bolsas Comunitárias - PBC Programa Amigo Carioca - PAC ProUni FIES Projeto Letras e Números L&N Coordenação de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão - COPPEX Avaliação Institucional ENADE

3 18. Programa de Qualidade Interna - PQI Monitoria de Ensino Núcleo de Disciplinas Comuns NDC Certificações Intermediárias Eventos Acadêmicos Calendário Acadêmico Atividades Complementares Avaliação do Rendimento Escolar e da Frequência Matrícula Colação de Grau Diploma Dispensa de Disciplinas e/ou Inserção de Disciplinas Estágios Frequência às aulas, justificativa de falta e atividades pedagógicas compensatórias Regime Disciplinar Regime Acadêmico Transferências Coordenação Pedagógica Coordenação Acadêmica Central de Atendimento Tesouraria e Diretoria da Unidade Ouvidoria do UniCarioca Atende Carteira de Estudante Protocolo

4 42. Redes Sociais Palavra do Reitor Caros Alunos, Começamos mais um período letivo nesses 23 anos de UniCarioca. Desde o nosso início, como Faculdade Carioca de Informática, até os dias de hoje, acreditamos profundamente no valor do ser humano e na sua capacidade de transformação, através da educação. Nossa missão tem sido a de transformar vidas, e é com muito orgulho que encontramos nossos ex-alunos pelo mercado, felizes e bem sucedidos no mundo do trabalho. Alguns deles, inclusive, tornaramse nossos professores, e são sempre muito bem avaliados pelos alunos. Esperamos que vocês, tanto os que retornam de férias quanto os que começam agora a sua jornada pela UniCarioca, possam ter isso sempre em mente: O seu sucesso depende da crença na sua própria capacidade. Você tem dentro de si o que precisa para ser bem sucedido, e escolheu a instituição que será sua parceira nesse desafio. Uma instituição que reconhece as diferenças, que acredita no seu potencial e que trabalha incansavelmente para dar a você condições de superar os obstáculos e se realizar como pessoa e como profissional. Seja através de excelentes professores, de uma ótima infraestrutura, de um projeto pedagógico diferenciado ou de um bom ambiente de relacionamento, a UniCarioca há 23 anos investe no que há de melhor: o seu talento. Aproveite a sua jornada conosco, usufrua dos nossos serviços educacionais e sinta a diferença que a UniCarioca fará em sua vida. Afinal, você é único, e sua faculdade também. Bons estudos! 4.

5 Prof. Celso Niskier Reitor Quem Somos A UniCarioca nasceu em 1990, sob o nome de Faculdade Carioca de Informática. Começou pequena, em um prédio de Botafogo, com apenas duas turmas de 35 alunos do curso de Tecnologia em Processamento de Dados. Aos poucos, fomos crescendo e ampliando nossa oferta de cursos. Consolidamos como uma instituição preocupada com a qualidade da educação, empregabilidade e acessibilidade ao ensino superior, oferecendo serviços de qualidade com preços acessíveis. Sempre preocupada com a excelência de ensino, oferece a todos a oportunidade de inclusão no mercado de trabalho com todas as ferramentas necessárias para sua competitividade. Hoje, são mais de alunos que constituem o nosso corpo discente da graduação em quatro unidades: Rio Comprido, Méier, Bento Ribeiro e Jacarepaguá. Com uma equipe de professores e coordenadores escolhidos entre os melhores, a UniCarioca promove uma relação acadêmica estreita tornando seus professores não só Mestres, mas orientadores vocacionais. E para a constante atualização de seus futuros profissionais são organizados periodicamente: cursos de extensão, aulas abertas, maratonas e feiras, todos voltados para a interação com as inovações e constantes evoluções do mercado de trabalho. Missão Formar profissionais éticos e competentes para o mercado de trabalho, oferecendo serviços educacionais acessíveis e de qualidade, valorizando a empregabilidade dos egressos e contribuindo para o desenvolvimento sustentável da sociedade carioca e do País. 5.

6 Visão Ser um Centro Universitário de referência na Educação Superior, com foco na formação do aluno, funcionando com profissionais qualificados, infraestrutura adequada e modelos pedagógicos críticos e ativos, contribuindo para a melhoria da Educação e para o desenvolvimento sustentável da sociedade carioca e do País. Unidades Horário de Funcionamento Campus Endereço Telefone Horário de atendimento Gestor Secretaria segunda à sexta 7h30 às 21h Tesouraria segunda à sexta Rio Comprido (Sede) Av. Paulo de Frontin, 568 Rio de Janeiro/RJ h às 20h Sala de matrículas segunda à sexta 9h às 20h Pablo Antonio Silva de Souza Coordenação Acadêmica segunda à sexta 7h30 às 22h Direção segunda à sexta 10h às 20h Méier Secretaria segunda à sexta Barbara Avellar Rua Venceslau, h30 às 21h30 6.

7 Rio de Janeiro/RJ sábado 9h às 13h Tesouraria segunda à sexta 12h30 às 21h30 sábado 9h às 13h Coordenação Acadêmica segunda à sexta, 12h30 às 21h30 Direção segunda à quinta 10h às 12h 17h às 20h Secretaria e Tesouraria Bento Ribeiro Rua João Vicente, 1355 Rio de Janeiro/RJ segunda à sexta 13h às 21h Sábado Leandro Marques Nóbrega 9h às 12h Direção segunda à sexta 15h às 20h Jacarepaguá Estrada de Jacarepaguá, Secretaria segunda à sexta Orlando Winkler owinkler.unicarioca.edu.br Rio de Janeiro/RJ 14h às 21h 7.

8 Dirigentes Prof. Celso Niskier Reitor Prof. Maximiliano Pinto Damas Gerente Acadêmico Prof. Antonio Alberto Bittencourt Pró- Reitor Administrativo Coordenadores de Curso Anderson Fernandes Sueni Arouca Ciência da Computação CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas CST em Redes de Computadores Ricardo Luz CST em Gestão de RH Jalme Pereira CST em Marketing Sissiliana Bethania Rabanal Marcelo Apelbaum Sara Camacho de Oliveira Administração 8.

9 Jean Pierre Hashimoto Publicidade e Propaganda Jornalismo Lana Barbosa Silva Sandra Sierra Pedagogia Geraldo Jantzen Silvina Ruth Crenzel Design Sara Camacho de Oliveira CST em Segurança no Trabalho CST em Gestão Ambiental Sérgio Vidal Ciências Contábeis Wilson Souza da Silva Engenharia de Produção 9.

10 Manual do Aluno Nossos Cursos GRADUAÇÃO Administração Bacharelado Duração: 4 anos Renovação de Reconhecimento - Portaria Nº 721de 16/08/2007, DOU de 17/08/2007 Objetivo Geral Formar profissionais que possam planejar, organizar, dirigir e controlar as atividades de uma empresa, seja ela pública ou privada, além de traçar estratégias e métodos de trabalho nas mais variadas áreas: hospitalar, agroindustrial, escolar e financeira. Jornalismo Bacharelado Duração: 4 anos Reconhecimento - Portaria Nº 3.739, de 16/11/04, DOU de 17//11/04 Objetivo Geral Formar profissionais para o exercício da apuração, interpretação, registro e divulgação dos fatos sociais, traduzindo e disseminando conhecimento sobre a atualidade, contextualizando-os no momento recente, em todos os campos e mídias: internet, TV, rádio, mídia impressa e assessorias de comunicação. Publicidade e Propaganda Duração: 4 anos Renovação de Reconhecimento - Portaria Nº. 25 de 12/03/2012, DOU de 16/03/2012. Objetivo Geral Formar profissionais no campo da comunicação social capacitando-os para desenvolver, planejar, criar, produzir, difundir, avaliar e gerenciar a comunicação em empresas e instituições, assim como atuar em áreas 10.

11 Manual do Aluno sociais, culturais e econômicas com as quais a publicidade e propaganda se relacionem. Design Bacharelado Duração: 3,5 anos Reconhecimento - Portaria Nº 191/2012, de 01/10/2012, DOU de 03/10/2012. Objetivo Geral Formar profissionais que possam planejar, organizar e gerenciar projetos de design, podendo atuar nas mais diversas áreas do design e aplicar as mais diversas ferramentas do mercado. Ciência da Computação Bacharelado Duração: 4 anos Renovação de Reconhecimento - Portaria nº 286 de 21/12/2012, DOU de 27/12/2012 Objetivo Geral Formar profissionais para especificar, desenhar e executar a produção de sistemas de informação e sistemas de comunicação de dados, além de gerenciar equipes de projetos de sistemas computacionais, bem como gerar novas soluções tecnológicas em computação em variadas aplicações. Ciências Contábeis Bacharelado Duração: 4 anos Reconhecimento - Portaria MEC nº 118 de 27/06/2012, DOU em 28/06/2012. Objetivo Geral Formar profissionais para áreas contábil e financeira de organizações com o propósito de registrar as informações, analisá-las, controlá-las e tomar decisões de caráter estratégico e operacional. Estará apto a trabalhar em equipes multidisciplinares, apresentando responsabilidade social, comportamento ético e domínio conceitual. 11.

12 Manual do Aluno Engenharia de Produção - Bacharelado Duração: 5 anos Portaria Institucional nº 010 de 20/05/2011 Objetivo Geral Formar um engenheiro capaz de atuar em indústrias, empresas de serviço e de prospecção tecnológica, sempre com a missão de otimizar recursos para gerar mais produtividade. Para isso, ele terá uma boa base matemática e sólidos conhecimentos de gestão da produção, incluindo controle de qualidade e responsabilidade socioambiental. Pedagogia Licenciatura Duração: 4 anos Reconhecimento - Portaria Nº 92 de 15/06/2012, DOU de 18/06/2012. Objetivos Gerais Formar profissionais para o exercício das funções do magistério na Educação infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Formar profissionais para assumir múltiplas funções que se definirão, a partir de sua inserção no mercado de trabalho, podendo atuar como: Gestor, Coordenador ou Orientador em Instituições de Ensino ou Organizações não-escolares. Formar educadores capazes de analisar e interferir na realidade educacional, social, política e econômica na qual se inserem. CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (nome anterior Sistemas de Informação) Duração 3 anos Renovação de Reconhecimento - Portaria nº 286 de 21/12/2012, DOU de 27/12/2012 Objetivo Geral Formar profissionais ao desenvolvimento científico e tecnológico da computação com vistas a atender as necessidades da sociedade. 12.

13 Manual do Aluno Capacitar o aluno das faculdades primordiais que lhe permitam transitar entre diferentes culturas e códigos profissionais e sociais, ampliando a liberdade de escolha de seus próprios caminhos e, como consequência direta, aumentando suas possibilidades de desenvolvimento pessoal e profissional. Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Duração 3 anos Renovação de Reconhecimento - Portaria nº 286 de 21/12/2012, DOU de 27/12/2012 Objetivo Geral Formar profissionais que realizem o desenvolvimento científico e tecnológico da computação com vistas a atender as necessidades da sociedade. Superior de Tecnologia em Marketing Duração: 2,5 anos Renovação de Reconhecimento Portaria MEC Nº 261 de 31/03/2011, DOU de 04/04/2011 Unidade Rio Comprido Reconhecimento - Portaria MEC Nº 220 de 01/11/2012, DOU de 06/11/2012 Unidade Meier Objetivo Geral Formar profissionais que atuem na complexidade da economia moderna, com uma visão gerencial e capaz de relacionar-se com o mercado publicitário. Superior de Tecnologia em Segurança no Trabalho (curso em extinção) Duração: 2,5 anos Reconhecimento - Portaria MEC Nº 190 de 01/10/2012, DOU de 03/10/

14 Manual do Aluno Objetivo Geral Formar profissionais que desenvolvam ações gestoras integradas na área de saúde e segurança, primando pela qualidade de vida nos ambientes de trabalho e na sociedade como um todo. Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental (curso em extinção) Duração: 2,5 anos Reconhecimento - Portaria Nº 306 de 30/06/2008 Objetivo Geral Formar profissionais que atuarão identificando problemas, concebendo e implementando soluções adequadas às diversas realidades e situações. Superior de Tecnologia em Gestão de RH Duração: 2 anos Portaria Institucional Nº 005 de 08/12/2009. Objetivo Geral Formar o profissional para atuar nas seguintes atividades: recrutamento e seleção, treinamento e desenvolvimento, administração de cargos e salários, relações trabalhistas e sindicais, planejamento de recursos humanos, administração de pessoal (DP), avaliação de desempenho, planejamento de carreira, gestão do conhecimento e educação corporativa. CURSOS DE EXTENSÃO O Programa de Extensão é uma oportunidade para que o aluno possa, baseandose em uma matriz de competência: Identificar suas principais necessidades de formação. Elaborar um plano de desenvolvimento para fortalecer as competências que possui. Decidir por adquirir novas competências 14.

15 Manual do Aluno A UniCarioca oferece ampla oferta de cursos, eventos e serviços capazes de atender a essas demandas. CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA de Controladoria e Tributos Duração: 380h Objetivo Geral Capacitar profissionais graduados de qualquer área, envolvidos na gestão das empresas, para o controle das atividades, apresentando as principais e mais modernas técnicas creditadas à atuação do controller, no contexto dos empreendimentos e, apresentando a questão tributária, como um item a mais, a ser incluído na busca da otimização dos resultados empresariais e na eliminação de contingências legais. MBA de Finanças Duração: 380h Objetivo Geral Capacitar profissionais com sólidos conhecimentos de planejamento financeiro e de análise de investimentos com técnicas de operação e gestão de finanças corporativas. MBA em Gerência de Tecnologia e Governança de TI Duração: 380h Objetivo Geral Internalizar conceitos teóricos, fundamentos e melhores práticas da Gestão de TI com ênfase em sustentabilidade e inovação. 15.

16 Manual do Aluno MBA em Gestão de EAD Duração: 380h Objetivo Geral Proporcionar o aprofundamento e a atualização de conhecimentos nas áreas da Gestão de Educação a Distância, que possibilitem o desenvolvimento de programas a distância de qualidade, em espaços acadêmicos e corporativos. MBA de Marketing Duração: 380h Objetivo Geral Aprofundar os principais fundamentos de marketing dentro de uma visão de mercado para a tomada de decisão gerencial e a atitude empreendedora. MBA de Projetos Educacionais Duração: 380h Objetivo Geral Aprimorar competências profissionais que possibilitem implementar e acompanhar indicadores de performance das instituições, elevando o nível de qualidade dos serviços prestados e de sua rentabilidade. MBA de Recursos Humanos Duração: 380h Objetivo Geral Proporcionar uma visão sistêmica do funcionamento da área de recursos humanos nas organizações e demonstrar as vantagens do modelo de consultoria interna adotado pela área de recursos humanos. MBA de Mídias Sociais Duração: 380 h 16.

17 Manual do Aluno Objetivo Geral Especializar profissionais para analisar, desenvolver, gerenciar e implantar projetos de mídias sociais nas empresas, agências e demais ambientes. Biblioteca Além de conservar e facilitar a busca de informação. O Sistema de Bibliotecas da UniCarioca tem como missão estimular a investigação científica e cultural, contribuindo para a formação acadêmica e profissional de seus usuários, tornando assim, a Biblioteca reconhecida na prestação de serviços para toda comunidade acadêmica e sociedade. O Sistema de Bibliotecas é composto por 1 Biblioteca Central, localizada na unidade do Rio Comprido e por 4 setoriais nas unidades de Bento Ribeiro, Jacarepaguá, e Méier. Nas bibliotecas da UniCarioca, estão à disposição da comunidade acadêmica livros, publicações periódicas impressas, trabalhos acadêmicos, materiais multimídia e outros documentos. Biblioteca Arnaldo Niskier Biblioteca Central da UniCarioca Unidade Rio Comprido Horário de Funcionamento Segunda a sexta-feira: 8h às 21h Férias: 9h às 18h Biblioteca Prof. Sérgio Nogueira Unidade Méier Horário de Funcionamento Segunda a sexta-feira: 8h às 22h Biblioteca Profª. Nilcéia Sodré Unidade Bento Ribeiro Horário de Funcionamento Segunda a sexta-feira: 18h às 22h 17.

18 Manual do Aluno Biblioteca Dr. Gilson de Souza Alves Unidade Jacarepaguá Horário de Funcionamento Segunda a sexta-feira: 18h às 22h 1. Consultas A Biblioteca possui acervo aberto, onde o usuário pode manusear e selecionar o material bibliográfico. A consulta deste material pode ser feita no Espaço Acadêmico ou no site da UniCarioca, clicando em catálogo online. 2. Empréstimo Poderão fazer empréstimo do material da Biblioteca professores, alunos e funcionários da UniCarioca, após preenchimento de ficha de cadastro. O empréstimo pode ser realizado em qualquer biblioteca ou solicitado a outra unidade, caso não tenha o material na biblioteca de origem. Estão disponíveis para empréstimo domiciliar, as publicações que compõem o acervo da Biblioteca, com exceção das obras de referências, obras especiais, TCCs, periódicos, multimídia e publicações com 1 exemplar Empréstimo domiciliar Aluno: É permitido o empréstimo de até 3 (três) livros por um prazo de 7 (sete) dias corridos para livros de situação normal. Professores: É permitido o empréstimo de até 5 (cinco) livros por um prazo de 15 (quinze) dias corridos. Funcionários: É permitido o empréstimo de até 3 (três) livros por um prazo de 7 (sete) dias corridos. Devoluções: As publicações retiradas por empréstimo devem ser devolvidas no balcão de atendimento da Biblioteca. Renovações: O empréstimo pode ser renovado por até 3 (três) vezes, desde que não haja reserva ou atraso para a obra. Reservas: O usuário pode efetuar até 3 (três) reservas de obras, não disponíveis imediatamente no acervo. O usuário receberá uma comunicação por , da disponibilidade da obra, que permanecerá à sua disposição por um período de 48 (quarenta e oito) horas. Caso não seja retirada dentro do prazo estabelecido, a reserva será automaticamente 18.

19 Manual do Aluno cancelada. Não é permitida a reserva de título que já se encontre em poder do usuário. Multa: Para o material devolvido fora do prazo será cobrado multa no valor de R$1,00 por dia (dias corridos) para cada publicação. O usuário que apresentar alguma pendência no Sistema da IES, não poderá retirar material para empréstimo Empréstimo especial As publicações com exemplar único serão liberadas para empréstimo especial desde que sejam retiradas na sexta-feira e devolvidas na segundafeira posterior. Não é não é permitida a renovação deste tipo de empréstimo. A quantidade de obras liberadas para este tipo de empréstimo é de 1(um) exemplar por usuário e para qualquer tipo de usuário da comunidade acadêmica. 3. Multa O não cumprimento do prazo de devolução das publicações pertencentes às bibliotecas implica na cobrança de uma multa no valor de R$1,00 (um real) para empréstimo domiciliar e R$2,00 (dois reais) para empréstimo especial, por volume e por dia corrido de atraso, incluindo sábados e feriados. A falta de pagamento da multa suspende imediatamente o usuário de todos os serviços da biblioteca. 4. Serviços Treinamento de usuários Curso de Extensão Oferecido gratuitamente para toda comunidade acadêmica, o curso tem como objetivo capacitar os usuários na utilização dos recursos e serviços oferecidos pela Biblioteca, orientando sobre a melhor maneira de satisfazer suas necessidades de informação e elaboração de seus trabalhos. O curso é realizado em dois módulos e dá direito a Horas PAC, pois é oferecido como Curso de Extensão. Módulo 1 - Visita guiada (como buscar informação na biblioteca) - 1 hora Módulo 2 - Orientação para Elaboração de Trabalho Acadêmicos - utilização das Normas da ABNT - 2 horas 19.

20 Manual do Aluno Empréstimo entre bibliotecas de IES A Biblioteca oferece ao usuário empréstimo entre Bibliotecas das unidades e Bibliotecas que fazem parte do Compartilhamento entre Bibliotecas de Instituições de Ensino Superior do Estado do Rio de Janeiro. Link: Elaboração de Ficha Catalográfica (Formulário para solicitação) Link Ficha Catalográfica - Solicitação Guias para Elaboração de Trabalho de Conclusão de Curso Guia para elaboração de Trabalhos de Conclusão de Curso Guia TCC Anexos - Modelos com base na norma ABNT NBR Comutação Bibliográfica Solicitação de cópias e/ou empréstimo de documentos em bibliotecas nacionais e/ou no exterior Link: 5. Espaço da Biblioteca A Biblioteca possui um salão de estudos com computadores e mesas. Os computadores das bibliotecas são de uso restrito às atividades de pesquisa acadêmica. A Biblioteca possui guarda-volumes reservado objetos pessoais (bolsas, pastas, mochilas etc.) dos usuários. A permanência de materiais no escaninho fica condicionada à presença do usuário na Biblioteca. A Biblioteca oferece 1 sala para estudo em grupo e 1 sala de multimídia (precisa ser reservada). Não é permitido nas dependências da Biblioteca entrar com pastas, mochilas, fichários, bolsas, sacolas etc., conversar em voz alta, fumar, consumir alimentos e bebidas, utilizar celular. 20.

21 Manual do Aluno Equipe Rachel de Jesus Lourêdo - Coordenadora do Sistema de Bibliotecas Biblioteca Central - CRB-7/ 5287 Nara Ramos Lobo - Técnica em Biblioteca Biblioteca Central - CRB-7/ T21 Cristina do Nascimento Machado Pereira - Bibliotecária Setorial Bento Ribeiro - CRB-7/ 5464 Clemilda de Souza Neves - Bibliotecária Setorial Méier - CRB-7/ 5588 Fábio Rogério Santos da Costa - Bibliotecário Setorial Méier - CRB-7/ 5981 Ediney Guimarães Alves - Auxiliar Administrativo Setorial Méier Karina Barbosa dos Santos - Bibliotecária Setorial Jacarepaguá - CRB-7/ 0048/1 21.

22 Laboratórios de Informática Os laboratórios de Informática destinam-se a prática profissional e a aplicação da teoria na área de Informática, sendo equipados com hardware e software de alta tecnologia. Têm por objetivo oferecer condições para o desenvolvimento de atividades científico-acadêmicas previstas nos processos de aprendizagem. Normas para utilização dos Laboratórios de Informática São usuários dos laboratórios de informática o corpo discente, docente e funcionários técnico-administrativos e vinculados. Os laboratórios de informática são destinados para o oferecimento de disciplinas práticas, no período de segunda à sexta-feira das 7h às 13h e 14h às 22h. Durante os horários livres, os laboratórios de informática estarão disponíveis para utilização do corpo discente, docente e funcionários técnico-administrativos. Não é permitido ao usuário: o Desmontar quaisquer equipamentos ou acessórios do laboratório, sob qualquer pretexto, assim como remover equipamentos do local a eles destinados (mesmo que dentro do recinto); o Alterar as configurações de software; o Alterar as configurações lógicas ou físicas de qualquer equipamento dos laboratórios; o Desconectar equipamento da rede a fim de utilizar equipamento próprio; o Acessar ou gravar conteúdo nos equipamentos que possam trazer danos ao equipamento ou a outrem; o Utilizar os laboratórios para fins comerciais e/ou não acadêmicos; o Instalar softwares de qualquer natureza; o Enviar mensagens que possam ser consideradas ilegais ou ofensivas à moral das pessoas ou coletiva; o Acessar páginas da Internet que possam ser consideradas ilegais ou ofensivas à moral pessoal ou coletiva. Por exemplo, páginas pornográficas, de caráter racista, discriminatórias ou que incitem a violência e outros atos ilícitos; o Consumir alimentos ou bebidas nas dependências dos laboratórios; o Utilizar recursos de comunicação instantânea (msn, salas de bate-papo, google-talk, entre outros); 22.

23 o Utilizar jogos individuais ou coletivos; o Enviar mensagens utilizando-se de identidade alterada, que não identifique o remetente; o Interferir no funcionamento dos equipamentos de informática ligados à rede; o Perturbar o ambiente com brincadeiras, algazarras e/ou qualquer outra atividade alheia às atividades do local; o Desenvolver e/ou disseminar vírus ou qualquer outro tipo de praga nos equipamentos dos laboratórios; o Praticar ou facilitar a prática de pirataria de software/dados de qualquer espécie; o Praticar intrusão de qualquer espécie, tal como quebrar privacidade, utilizar a conta alheia, tentar quebrar sigilo e/ou senha, adquirir acesso de administrador ou equivalente, obter senha de outros usuários, causar prejuízo de operação do sistema em detrimento dos demais usuários, utilizar programas para burlar o sistema, bloquear as ferramentas de auditoria automática e/ou outras ações semelhantes. O aluno que necessitar utilizar recurso disponível apenas no laboratório tem prioridade de utilização em detrimento de pesquisas e/ou edição de textos, que poderá ser realizada em outro equipamento ou laboratório. Em horário de aula, tem prioridade de uso dos equipamentos os alunos que estiverem inscritos na disciplina a ser ministrada no laboratório; Será considerada falta grave o desrespeito aos auxiliares responsáveis por monitorar o uso dos laboratórios, seja por ameaça, agressão verbal ou física. A instituição poderá exercer de forma generalizada e impessoal o controle sobre os acessos a conteúdos (equipamento e internet) por ela fornecidos, estritamente com a finalidade de evitar abusos, na medida em que estes podem vir a causar prejuízos. Não irá divulgar as informações relativas de um usuário a terceiros, exceto para apresentação de prova em processo administrativo ou judicial. Quaisquer violações das normas ora estabelecidas são passíveis de apuração e aplicação dos procedimentos disciplinares previstos nos normativos e regimentos internos da Associação Carioca de Ensino Superior. Casos omissos na aplicação destas normas serão resolvidos pela Direção da Unidade e Reitoria. 23.

24 Núcleo de Comunicação e Novas Mídias - NuCom Destina-se à prática de trabalhos jornalísticos, publicitários e fotográficos (apenas digitais) dos alunos de todos os cursos, principalmente os de Comunicação Social e compreende: Laboratório de Jornalismo Laboratório de Fotografia Laboratório de Publicidade Agência Modelo Estúdio de TV Estúdio de Rádio Entre os projetos realizados ou abrigados no NUCOM estão: INTERNET REDE NuCom - Rede social dos alunos da UniCarioca, supervisionado pelo NuCom. A experiência que partiu da iniciativa de alunos está abrigada há 2 anos no NuCom e tornou-se uma ponte entre os atuais alunos e egressos, que mesmo já inseridos no mercado de trabalho mantém o contato com os atuais alunos e professores. Através da rede, são discutidas questões de mercado, comentários e bastidores das notícias e é também um canal de oportunidades de estágios. Outra função da rede é ser um meio de veiculação de materiais desenvolvidos por alunos em sala de aula como parte das atividades supervisionadas. TV UNICARIOCA Programas da TV UniCarioca: FOCO NA CARREIRA apresenta aos alunos as carreiras que poderão seguir com os cursos oferecidos na UniCarioca. STOP HITS programa musical que apresenta clips dos principais artistas internacionais e nacionais. 24.

25 TALENTO CARIOCA programa de entrevista com ex-alunos da UniCarioca que estão no mercado de trabalho. DIGINEWS revista eletrônica informativa. CARIOCA ESPORTE CLUB Principais notícias sobre esporte. BLITZ CARIOCA programa humorístico de entretenimento e de entrevista com os alunos, professores e funcionários. DOSE DE NOTÍCIAS Assuntos importantes para o dia a dia. RÁDIO UNICARIOCA Sua transmissão se dá por meio do sistema de caixas de som instaladas nas dependências da UniCarioca. AGÊNCIA DE COMUNICAÇÃO Com espaço próprio, funciona como produtora de conteúdo para as diversas mídias com projetos e laboratórios no NUCOM. Trabalha com o conceito de interdisciplinaridade. UniCarioca 28 Horas O UniCarioca 28 Horas é um projeto pedagógico da UniCarioca, desenvolvido num ambiente interativo, mediado pelas tecnologias de informação e comunicação, baseado em software livre que mantém toda a estrutura acadêmica existente fisicamente e muito mais. É um instrumento de apoio pedagógico. Não substitui o Professor, não exclui, mas complementa o trabalho docente, no planejamento, implementação e avaliação do processo de aprendizagem. A operacionalização do 28 Horas obedece aos seguintes pressupostos básicos: É um ambiente restrito por Disciplina/Turma, no qual o acesso do aluno e do docente acontece através de um login (nome do usuário) e uma senha. Os materiais e as atividades para construção de conhecimento são os indicados pela instituição, coordenação e docentes e disponibilizados em espaço próprio no ambiente. A interatividade entre os usuários é favorecida com o uso das ferramentas fórum, chat, mensageiro ( ), diário, wiki. A estrutura no ambiente de acesso geral do 28 Horas é constituída de: Barra superior: 25.

26 Calendário Acadêmico Apoio Pedagógico, onde se encontra o espaço para todos os Serviços de apoio ao aluno Fale 28 Horas Tira dúvidas sobre o 28 Horas Ajuda passo a passo do ambiente Perfil Lateral esquerda: Manual do Aluno Estágios & Empregos Momento Carioca Talento Carioca Classificados Espaço Cultural Albertina PratiCarioca CPA Comissão Própria de Avaliação Projeto EcoCarioca Iniciação Científica Colação de Grau Escritório de Práticas de Marketing Revista Ensaios Acadêmicos EBSCOHost Scielo Livros Prouni 26.

27 Dúvidas ENADE Empresa Júnior Ideale Comunidade MBA VideoDicas Mensagens Lateral direita: Mural de avisos Usuários online Centro: Notícias Minhas turmas e espaços acadêmicos A estrutura pedagógica de cada Disciplina/Turma do 28 Horas é constituída de: Local para a interatividade entre os usuários. Midiateca da disciplina com materiais, links de interesse acadêmico e a ementa da disciplina. Espaço para o material específico da disciplina/turma com links e arquivos contendo os conteúdos das aulas. Espaço para a realização de exercícios e atividades de avaliação. Espaço com as últimas notícias, mensagens, da turma e usuários online. Termo de Compromisso e de Responsabilidade Com o objetivo de oferecer a segurança nas informações e real propósito do 28 Horas, os alunos, ao acessarem o 28 Horas, devem dar o aceite ao Termo de Compromisso e Responsabilidade: Com a aceitação do presente termo, o aluno compromete-se a utilizar os serviços ora disponibilizados pelo 28 Horas apenas para fins legais e compatíveis com o fim acadêmico, sujeitando-se a normas de conduta do Regimento da Instituição. 27.

28 1. O ambiente Virtual de Aprendizagem da UniCarioca, denominado 28 Horas, é um ambiente de comunicação, educação e conhecimento, disponível 24 horas por dia aos discentes e docentes da UniCarioca. 2. O 28 Horas permite aos alunos acesso às disciplinas que estão cursando e a outros serviços dispostos com o objetivo de interação entre o corpo discente, corpo docente e comunidade acadêmica em geral. 3. O aluno acessa o ambiente através de login e senha específicas. A responsabilidade pelo sigilo e utilização da senha de acesso é inteiramente do aluno; 3.1 Diante da responsabilidade do aluno pelo uso e sigilo de sua senha e login, caso haja utilização indevida da senha para acesso ao portal 28 horas, tanto o aluno titular da senha e o usuário indevido que a utilizou serão repreendidos, recebendo uma advertência nos ditames do Regimento Interno da IES. 4. Não é permitida a modificação de nenhum conteúdo disponível no 28 Horas. 5. Não é permitida a utilização do 28 Horas com propósitos imorais, ilegais, obsceno, de caráter difamatório, que venham desrespeitar os usuários do ambiente virtual de aprendizagem, nem para transmitir ou divulgar ameaças ou mensagens tipo "corrente", receber ou enviar material ilegal. O 28 Horas é um ambiente acadêmico e deve ser usado somente para atividades acadêmicas e culturais. 6. Também não é permitido o envio de grande quantidade de mensagens idênticas ao mesmo destinatário por correio eletrônico, assim como forjar endereços de máquinas, de rede ou de correio eletrônico, na tentativa de ocultar a identidade ou autoria, ou de responsabilizar terceiros, nem se utilizar dos serviços para mensagens inúteis para fóruns e debates com propósitos comerciais, político-partidárias, pessoais divergentes daqueles propostos pela UniCarioca. 7. É absolutamente vedado, sujeitando-se as sanções legais aplicáveis, o ato de destruir ou corromper dados e informações de outros usuários. 8. Está ciente o usuário de que o 28 Horas é um ambiente monitorado tendo a UniCarioca o direito de acessar e monitorar os conteúdos de mensagens enviadas e recebidas pelos usuários, principalmente nos casos que impliquem: obediência à determinação legal; defesa e proteção da segurança do ambiente virtual de aprendizagem; interesse de zelar pela segurança pessoal de seus usuários ou do público em geral. 28.

29 9. Caso o aluno não siga as regras estabelecidas, a UniCarioca se reserva o direito de submeter o aluno a sanções previstas no Regimento da IES. Programa de Bolsas Comunitárias - PBC O Programa de Bolsas Comunitárias da UniCarioca tem por objetivo atender aos alunos carentes da instituição, através da concessão de bolsas parciais de estudo. As bolsas concedidas pelo PBC têm validade semestral, e a cada semestre o número de bolsas concedidas é calculado tendo por base um percentual sobre a base de alunos da instituição, a ser fixado pela Mantenedora. Condições de inscrição no PBC: Ter renovado matrícula para o semestre; A bolsa comunitária não se aplica à primeira mensalidade do semestre, o ato de renovação; Não estar em débito com a Tesouraria até a data da inscrição; Não ter sido reprovado em nenhuma disciplina no semestre anterior; Não estar contemplado por nenhum outro programa de bolsas da UniCarioca, nem pelo Programa de Crédito Educativo do MEC; Ter cursado pelo menos um semestre letivo na instituição; Não ter descumprido, a qualquer tempo, o regimento disciplinar da UniCarioca; As inscrições deverão ser feitas mediante o preenchimento de ficha própria e apresentação da documentação comprobatória solicitada dentro do prazo estabelecido. Os alunos selecionados pelo PBC deverão cumprir normalmente as normas e procedimentos de pagamentos das mensalidades, que serão emitidas com o desconto relativo à bolsa concedida. A UniCarioca poderá cancelar, a qualquer momento, a bolsa do aluno que incorra em falta grave ou descumpra o Regimento da Instituição. O edital para o PBC é divulgado no período de renovação de matrícula de cada semestre. O resultado das bolsas é divulgado na unidade onde o aluno estuda. PAC - PROGRAMA AMIGO CARIOCA 29.

30 Ao indicar um amigo para estudar na UniCarioca, o aluno ganha um desconto de 0,5% nas mensalidades do primeiro semestre de 2013, ou seja, janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho de 2013, desde que o(s) seu(s) indicado(s) concretize(m) a matrícula para o primeiro semestre de 2013, e ainda atenda aos demais requisitos previstos no Regulamento. Leia o regulamento no site da UniCarioca. ProUni O ProUni - Programa Universidade para Todos tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior. Criado pelo Governo Federal em 2004 e institucionalizado pela Lei nº , em 13 de janeiro de 2005, oferece, em contrapartida, isenção de alguns tributos àquelas instituições de ensino que aderem ao Programa. Dirigido aos estudantes egressos do Ensino Médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais, com renda per capita familiar máxima de três salários mínimos, o ProUni conta com um sistema de seleção informatizado e impessoal, que confere transparência e segurança ao processo. Os candidatos são selecionados pelas notas obtidas no ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio conjugando-se, desse modo, inclusão à qualidade e mérito dos estudantes com melhores desempenhos acadêmicos. O ProUni possui também ações conjuntas de incentivo à permanência dos estudantes nas instituições, como a Bolsa Permanência, o convênio de estágio MEC/CAIXA e o FIES - Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior, que possibilita ao bolsista parcial financiar até 100% da mensalidade não coberta pela bolsa do programa. O aluno ProUni deve observar as regras contidas no Manual do Aluno ProUni, divulgado pelo MEC e legislação pertinente, pois caso ultrapasse um número de reprovações, superior ao permitido, perderá a bolsa. Deve ser atentado também o prazo para integralização do currículo. Mais informações no site FIES 30.

31 O Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES) é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em instituições não gratuitas. Podem recorrer ao financiamento os estudantes matriculados em cursos superiores que tenham avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação. Em 2010 o FIES passou a funcionar em um novo formato. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) passou a ser o Agente Operador do Programa e os juros caíram para 3,4% ao ano. Além disso, passou a ser permitido ao estudante solicitar o financiamento em qualquer período do ano. Mais informações no site Projeto Letras e Números L&N A UniCarioca investe na programação de aulas de revisão gratuitas de Português e Matemática, para alunos, aos sábados, no período da manhã, mediante a realização dos Cursos de Extensão em Letras e em Números. Objetivos Revisar conteúdos básicos de Português e Matemática. Preparação básica para concursos que envolvam conhecimentos matemáticos e de português. Cada curso, sob a responsabilidade da Coordenação de Pós- Graduação, Pesquisa e Extensão COPEX, possui a duração de 12 horas. As aulas são realizadas aos sábados, na parte da manhã, na Unidade Rio Comprido. Destinam-se aos alunos de todas as unidades, cursos e períodos. É permitida a participação de convidados (parentes, amigos) do aluno inscrito no Curso de Extensão em Letras e/ou Números, bem como de outros interessados. As inscrições de alunos são realizadas on-line, através do 28 Horas. As inscrições de parentes/convidados de alunos e outros interessados, sem vínculo com a UniCarioca, são efetuadas por , através do endereço 31.

32 Aulas O conteúdo de cada aula é adaptado pelo professor, a partir do diagnóstico da turma, verificado através de uma avaliação diagnóstica aplicada no 1º dia de aula. As aulas são desenvolvidas por meio de resolução de questões de concursos e atividades elaboradas pelos professores. Os alunos, inscritos nos Cursos de Extensão em Letras e em Números, também podem contar com o apoio virtual, no 28 Horas - Sala de Letras e Sala de Números - espaços onde encontram textos de suporte para estudos, ao longo da semana, atividades realizadas presencialmente, atividades complementares, espaço de Tira-Dúvidas e interatividade com os professores. Avaliação É aplicada uma avaliação diagnóstica, no 1º dia de aula. A avaliação final, aplicada no último dia de aula abrange todo o conteúdo desenvolvido durante as aulas. Informações Gerais É exigida a frequência às aulas, no mínimo 75%, para a emissão do Certificado de Curso de Extensão em Letras e em Números. O aluno da UniCarioca que participar em, no mínimo 75% das aulas, tem direito ao certificado para comprovação de horas PAC. O certificado deve ser solicitado diretamente na Secretaria da COPEX por , pelo endereço Caso os demais participantes, com no mínimo 75% de presença nas aulas, que não são alunos matriculados na UniCarioca, desejem receber o certificado devem encaminhar uma solicitação à Secretaria da COPEX, por pelo endereço Coordenação de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão COPPEX A proposta do COPPEX é de realizar um trabalho interdisciplinar, integrando os conhecimentos entre os diversos cursos da UniCarioca. 32.

33 A Coordenação possui diferentes programas tanto para os alunos como para ex-alunos da UniCarioca: Programa de Extensão: cursos, eventos e serviços; Programa de Pesquisa: iniciação científica com alunos bolsistas. Programa de Pós-graduação, Consulting: área do COPPEX voltada para educação corporativa; Incubadora de Ideias: ligação com o Serviço de Orientação à Carreira. Avaliação Institucional A UniCarioca, desde a sua fundação, em 1990, realiza avaliações periódicas de seus professores, do projeto pedagógico e da infraestrutura, usando os resultados no aprimoramento das suas atividades. A Comissão Própria de Avaliação (CPA), atendendo às exigências legais, se reúne periodicamente para avaliar a instituição e fazer recomendações para a melhoria dos serviços. Veja o resultado das últimas avaliações institucionais em nosso site. ENADE O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE), que integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), tem o objetivo de aferir o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos, suas habilidades e competências. O ENADE é componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, sendo o registro de participação condição indispensável para a emissão do histórico escolar, independentemente de o estudante ter sido selecionado ou não no processo de amostragem do Inep. O objetivo do ENADE é avaliar o desempenho dos estudantes com relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos de graduação, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial, integrando o SINAES, juntamente com a avaliação institucional e a avaliação dos cursos de graduação. 33.

34 Se você é aluno concluinte fique sempre atento à realização da prova, pois o estudante selecionado que não realizar a prova não poderá receber o seu diploma enquanto não regularizar a sua situação junto ao ENADE, haja vista não ter concluído o respectivo curso de graduação. Mais informações no site Programa de Qualidade Interna - PQI O Programa de Qualidade Interna PQI tem como objetivo promover a qualidade do ensino, através da concessão de Bolsas de Estudo semestrais e prêmios aos alunos que obtiverem melhor desempenho acadêmico em cada período letivo. Regulamento 1 - Da premiação Serão premiados os 10 melhores alunos dos cursos de graduação independente do curso em que estejam inscritos. Os prêmios serão distribuídos da seguinte forma: CLASSIFICAÇÃO PRÊMIO (Bolsa de Estudo) 1º 100 % 2º 50 % 3º 50 % 4º 50 % 5º 50 % 6º 50 % 7º 50 % 8º 50 % 9º 50 % 10º 50 % 34.

35 As bolsas são válidas somente para o semestre seguinte, são pessoais e intransferíveis. 2 - Dos critérios de premiação O critério de premiação será função do valor do COEFICIENTE DE RENDIMENTO (CR) de cada aluno, assim definido: CR n i 1 MF n i Onde: MF i = média final da disciplina i. n = número de disciplinas cursadas (min = 5 Graduação) OBS: Só concorrerão as premiações os alunos que cursarem 5 ou mais disciplinas e que não forem reprovados em nenhuma delas. 3 - Do critério de desempate Caso um ou mais alunos tenham o mesmo CR serão utilizados os seguintes critérios de desempate nessa ordem: 1. Maior número de disciplinas cursadas 2. Maior CR no semestre anterior 3. O candidato mais velho 4 - Disposições gerais 4.1- Participarão do PQI todos os alunos regularmente inscritos na UniCarioca. #1. O aluno que for reprovado no período anterior não concorre à premiação. #2. Para ser classificado, o aluno deverá estar em dia com suas obrigações junto a UniCarioca na data da premiação. 35.

36 4.2- As Bolsas de Estudo serão referidas ao valor cobrado da mensalidade, de acordo com a tabela constante no item A Bolsa poderá ser cancelada caso o aluno não apresente comportamento compatível com o regulamento interno da UniCarioca As Bolsas serão válidas por um período (semestre) e terão início em Janeiro/Julho O resultado da premiação será divulgado após a liberação das notas pela Gerência de Tecnologia A cerimônia de premiação será marcada a partir da data de divulgação da mesma A duração do concurso é por tempo indeterminado, a critério da direção da UniCarioca Será formada uma comissão mista para coordenação e acompanhamento do Programa, composta pelo Reitor da UniCarioca, 3 professores escolhidos pela Direção, 1 representante dos alunos e 1 representante da Comunidade escolhido pela Direção, com os poderes para resolver casos omissos neste regulamento. Monitoria de Ensino A Monitoria relaciona-se com atividades de reforço e de acompanhamento de alunos em suas dificuldades de aprendizagem. Os monitores auxiliam os alunos das unidades, trabalhando a fixação do conteúdo ministrado pelos professores de diferentes disciplinas e auxiliando nas atividades/exercícios presenciais e on-line, nas aulas do Projeto Letras e Números (L&N). Perfil do aluno para se candidatar a Monitor Ter disponibilidade de tempo. Ter CR igual ou superior a 8,0 (oito). Facilidade de comunicação. Exercer liderança. 36.

37 Núcleo de Disciplinas Comuns - NDC Os programas das disciplinas dos cursos de graduação da UniCarioca estão estruturados visando o desenvolvimento de competências, considerando que competência é a capacidade de mobilizar, articular e colocar em ação conhecimentos, habilidades e valores necessários para o desempenho eficiente e eficaz de atividades requeridas pela natureza do trabalho. O conhecimento é entendido como o que muitos denominam simplesmente saber. A habilidade refere-se ao saber fazer relacionado com a prática do trabalho, transcendendo a mera ação motora. O valor se expressa no saber ser, na atitude relacionada com o julgamento da pertinência da ação, com a qualidade do trabalho, a ética do comportamento, a convivência participativa e solidária e outros atributos humanos, tais como a iniciativa e a criatividade. Parecer CNE/CEB 16/99 que fundamenta a Resolução CEB 4/99. As disciplinas que compõem os cursos de graduação da Unicarioca estruturamse em conteúdos voltados para o saber (conhecimento) e o saber fazer (habilidade). As disciplinas do NDC têm como propósito maior, trabalhar o terceiro vértice da competência - o saber ser/atitude (valor). As disciplinas que constituem o núcleo de disciplinas comuns - NDC são: Conceitos Básicos de Gestão Criatividade Empreendedorismo Carreira Ética e Responsabilidade Social Comunicação e Expressão Metodologia Científica Planejamento e Gestão de Raciocínio Lógico 37.

38 Filosofia do Conhecimento Liderança Certificações Intermediárias A proposta pedagógica da UniCarioca evoluiu de um ensino centrado em saberes disciplinares para um ensino definido pela construção e produção de competências verificáveis em situações concretas e específicas. As competências definidas para um determinado curso fundamentam os respectivos conteúdos curriculares e permitem o estabelecimento de certificações intermediárias. Certificações Intermediárias dos Cursos Análise Contábil Financeira Administração Análise de Pessoal Análise de Marketing e Vendas Análise de Produção e Logística Análise Financeira Ciências Contábeis Contabilidade Tributária e Pública Perícia e Auditoria Contábil Gestão Estratégica Contábil Programação de Software Ciência da Computação Projeto de Software Suporte de Sistemas Computacionais Produção de Eventos Jornalismo Produção Gráfica Direção de Arte Fotografia Publicitária 38.

39 Produção de Audiovisual Fotografia Jornalística Redação Publicitária Atendimento Publicitário Produção de Eventos Publicidade Produção Gráfica Direção de Arte Fotografia Publicitária Produção Audiovisual Pedagogia Fundamentos de LIBRAS (Linguagem Brasileira dos Sinais) Organização de Creches e Pré-Escolas Recreação Escolar Animação Design para Web e Multimídia Direção de Arte Design Edição Gráfica Gestão em Embalagem Gestão em Projetos de Design Ilustração e Tratamento de Imagens CST Análise e Desenvolvimento de Sistemas Programação de Software Projeto de Software Suporte de Sistemas Computacionais Projeto de Redes de Computadores CST Redes de Computadores Suporte em Serviços de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores CST Segurança do Trabalho Coordenação de Sistemas de Segurança 39.

40 Laboral Processos e Condições de Trabalho CST Gestão Meio Ambiente CST Marketing Análise de Impacto Ambiental Auditoria de Sistema para Gestão Ambiental Gestão Estratégica de Marketing Gestão de Marketing de Serviço Eventos Acadêmicos Eventos institucionais são realizados, anualmente, na UniCarioca, com o objetivo de complementar as atividades acadêmicas, auxiliar no planejamento de carreira e estimular a aproximação do corpo discente com o mercado de trabalho, oferecendo conhecimento técnico e mercadológico através de palestras, debates e workshops; oportunidades de estágios e empregos; assim como a divulgação do perfil de empresas participantes, seus produtos e suas potencialidades. Os eventos destinam-se a todos os alunos da Instituição, estando também abertos à participação de convidados e público externo. Calendário Acadêmico JANEIRO D S T Q Q S S 01/01 Confraternização Universal a 04/01 Período para requerimento de Transferência Externa a 31/01 Requerimento para Colação de Grau / Concluintes /01 Início da pré-renovação exclusiva a 18/01 Renovação de matrícula FEVEREIRO D S T Q Q S S 04/02 Início das aulas (calouros e veteranos) e 12/02 Recesso Acadêmico /02 Quarta-feira de Cinzas ª, 6ª feiras (21h às 23h) e sábados (14h às 16h) Práticas Desportivas Livres MARÇO D S T Q Q S S 01/03 23 anos da UniCarioca /03 Limite para novas matrículas /03 Fim do período de inclusão, exclusão de disciplinas e trancamento de matrícula 40.

41 /03 Data limite para validação do aditamento FIES /03 Feriado nacional: Paixão de Cristo ª, 6ª feiras (21h às 23h) e sábados (14h às 16h) Práticas Desportivas Livres 31 ABRIL 01/04 Início do Intensivão D S T Q Q S S 06/04 Início do Curso de Extensão em Números a 12/04 Período da Primeira Avaliação(AV1) /04 Feriado nacional: Tiradentes /04 Recesso Acadêmico /04 Data limite para Publicação das notas (AV1) /04 Feriado estadual: São Jorge 4ª, 6ª feiras (21h às 23h) e sábados (14h às 16h) Práticas Desportivas Livres MAIO D S T Q Q S S 01/05 Feriado nacional: Dia do Trabalhador /05 Término do Curso de Extensão em Números a 10/05 Período da Primeira Avaliação (AV1) alunos do Intensivo /05 - Início do Curso de Extensão em Letras a 17/05 Semana UniCarreira /05 Bolsa Convênio (início da entrega dos documentos) 30/05 Feriado: Corpus Christi 31/05 Recesso acadêmico 4ª, 6ª feiras (21h às 23h) e sábados (14h às 16h) Práticas Desportivas Livres JUNHO D S T Q Q S S 01/06 - Término do Curso de Extensão em Letras 1 03 a 07/06 Avaliação Institucional /06 Bolsa Convênio (prazo final para a entrega dos documentos) a 21/06 - Prova Colegiada a 21/06 Período da Segunda Avaliação (AV2), incluindo alunos do Intensivo a 28/06 Semana de realização das provas de 2ª chamada 30 30/06 Data limite para Publicação das notas (AV2) e 2ª chamada 4ª, 6ª feiras (21h às 23h) e sábados (14h às 16h) Práticas Desportivas Livres JULHO D S T Q Q S S 01 a 05/07 Período da Prova Final e apresentação dos TCCs /07 Data limite para Publicação das notas, inclusive dos TCCs /07 Término do semestre letivo e encerramento do sistema a 31/07 - Requerimento para Colação de Grau de Concluintes em /07 Início do período de pré-renovação exclusiva (à partir das 12h) a 19/07 Renovação de Matrícula para (à partir das 12h) 29 a 31/07 Período para transferência externa AGOSTO D S T Q Q S S 05/08 Início das aulas Observações Importantes: Sábados: Dias de atividades acadêmicas destinadas à reposição de aulas e atividades complementares. Alunos bolsistas Prouni devem ficar atentos as datas de renovação da concessão da bolsa (calendário MEC informado no decorrer do período). 41.

42 Solicitações de revisão de nota: em até 7 (sete) dias após a data limite de publicação das notas de cada avaliação (resolução dentro do semestre em curso). Solicitação de cópia da verificação final: em até 15 (quinze) dias após o término do semestre (resolução em até 30 dias do início do semestre imediatamente seguinte). Data limite para validação do aditamento FIES, referente ao primeiro semestre de 2013, feita pelo aluno no portal será dia 16 de março. Atividades Complementares As Atividades Complementares são componentes curriculares de caráter acadêmico, científico e cultural cujo foco principal é o estímulo à prática de estudos independentes, transversais e interdisciplinares, de forma a promover, em articulação com as demais atividades acadêmicas, o desenvolvimento intelectual do aluno, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. Essas atividades são curriculares, constarão do histórico escolar do aluno, mas são realizadas fora dos programas das disciplinas previstas nas grades curriculares. As Atividades Complementares são obrigatórias, devendo ser cumpridas no decorrer do curso, como requisito para a colação de grau. REGULAMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DAS FINALIDADES E OBJETIVOS Art. 1º O presente Regulamento visa disciplinar o cumprimento das Atividades Complementares, que são práticas acadêmicas, obrigatórias para os alunos dos cursos de graduação, a partir da implementação das diretrizes curriculares dos cursos. Parágrafo único. As Diretrizes Curriculares foram estabelecidas como referências para as instituições de ensino na organização de seus programas de formação para a construção dos currículos plenos. Art. 2º As Atividades Complementares, devem possibilitar o reconhecimento, por avaliação, de habilidades e competências do aluno, inclusive adquiridas 42.

43 fora do ambiente escolar, hipóteses em que o aluno ampliará o seu currículo com experimentos e vivências acadêmicos, internos ou externos ao curso. Art. 3º As Atividades Complementares, assim, se orientam a estimular a prática de estudos independentes, transversais, opcionais, de interdisciplinaridade, especialmente nas relações com o mundo do trabalho e com as ações de extensão junto à comunidade. Art. 4º As Atividades Complementares constituem atividades extracurriculares de livre escolha do aluno, conforme quadro de atividades em anexo. Art. 5º As Atividades Complementares podem incluir projetos de pesquisa, monitoria, iniciação científica, projetos de extensão, módulos temáticos, seminários, simpósios, congressos, conferências, além de disciplinas oferecidas por outras instituições de ensino ou de regulamentação e supervisão do exercício profissional, ainda que esses conteúdos não estejam previstos no currículo pleno da instituição, mas podem ser aproveitados porque circulam em um mesmo currículo, de forma interdisciplinar, e se integram com os demais conteúdos realizados. Art. 6º As Atividades Complementares que compõem os cursos da Instituição, obedecem aos seguintes princípios e diretrizes: a) complementar e sintonizar o currículo pedagógico vigente; b) complementar a formação social, humana e profissional; c) realizar atividades de cunho comunitário e de interesse coletivo; d) realizar atividades de assistência acadêmica e de iniciação científica e tecnológica; e) ampliar os horizontes do conhecimento bem como de sua prática para além da sala de aula; f) favorecer o relacionamento entre grupos e a convivência com as diferenças sociais; g) favorecer a tomada de iniciativa nos alunos. Art. 7º As Atividades Complementares, cuja obrigatoriedade está em função do Projeto Pedagógico do Curso e das normas legais pertinentes diretrizes curriculares - estão assim divididas: I atividades vinculadas ao Ensino; II atividades vinculadas à Pesquisa; III atividade vinculadas à Extensão. CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 43.

44 Art. 8º O graduando do curso deverá obrigatoriamente desenvolver, no mínimo, o total de horas de Atividades Complementares (10% da carga horária total do curso). 1º As Atividades Complementares podem ser desenvolvidas em qualquer semestre ou período letivo, inclusive no período de férias escolares, dentro ou fora do turno regular das aulas, sem prejuízo, no entanto, de qualquer das atividades de ensino ministrado no curso em que estiver matriculado que são prioritárias. 2º A autorização para que o aluno realize determinada atividade complementar deve levar em consideração o conhecimento que o aluno possui sobre as matérias relativas às atividades que irá realizar, não podendo ser autorizadas atividades que exijam um conhecimento superior ao período em que o aluno estiver matriculado. 3º As Atividades Complementares podem ser realizadas a qualquer momento, desde que respeitados os procedimentos estabelecidos neste Regulamento. Art. 9º Os alunos que ingressarem no curso por transferência de outras instituições ficam também sujeitos ao cumprimento da carga horária estabelecida no curso, podendo solicitar à coordenação o cômputo de parte da carga horária atribuída pela Instituição de origem, observadas as seguintes condições: I - compatibilidade das atividades complementares estabelecidas pela Instituição de origem com as estabelecidas neste Regulamento; II - carga horária atribuída pela instituição de origem não poderá ser superior a conferida por este Regulamento à atividade idêntica ou congênere; Art. 10 A integralização das Atividades Complementares é condição necessária para a colação de grau e deverá ocorrer durante o período em que o aluno estiver regularmente matriculado, excetuando-se eventuais períodos de trancamento. Art São consideradas Atividades Complementares aquelas pertencentes aos seguintes grupos: Grupo 1 atividades vinculadas ao Ensino: - a freqüência e o aproveitamento em disciplinas ou cursos não incluídos no currículo pleno e oferecidos pelo Centro Universitário ou por outras instituições, compreendendo áreas afins do curso que o aluno estiver matriculado; 44.

45 - o exercício efetivo de monitoria no próprio curso, com formalização institucional e exigência de parecer final favorável do docente responsável pela disciplina; - cursos instrumentais informática e/ou língua estrangeira; - visitas técnicas; - atividades extra-classe promovidas como parte da formação do aluno semanas, palestras, simpósios, exposições, debates, oficinas, jornadas, mostras e eventos similares. Parágrafo único. As atividades referidas como frequência e aproveitamento de disciplinas, só poderão ser consideradas desde que não aproveitadas para convalidar/isentar outra disciplina do currículo. Grupo 2 atividades vinculadas à Pesquisa: - participação em pesquisas, projetos institucionais e outras atividades correlatas ao desenvolvimento de pesquisa; - programas de bolsa de iniciação científica; - publicações técnico-científicas em artigos, revistas, periódicos, sites e congêneres; - publicação de livro na área do curso; - participação em programa especial de treinamento. Grupo 3 atividades vinculadas à Extensão: - participação em seminários, palestras, congressos, conferências, encontros. - atendimento comunitário de cunho social como palestras, participação em ação social, serviço voluntário, desde que os temas sejam relacionados à área do curso e autorizados pelo Coordenador do Curso; - cursos de extensão em área afim do curso; - apresentação de trabalhos, concursos, exposições, painéis, mostras e congêneres, desde que autorizados pelo Coordenador do Curso; - estágios não curriculares, desde que conveniados com a instituição; - participação em órgãos colegiados da instituição; - exercício de cargo de representação estudantil em entidade nacional ou estadual ou na diretoria do DCE da UniCarioca. Art. 12. O aluno deverá escolher atividades, de pelo menos dois dos Grupos acima listados, para completar a totalidade das horas. Parágrafo único. Não será permitido o cômputo de mais de 50% da carga horária exigida em uma única atividade. Art. 13. Não serão considerados para fins de atribuição de carga horária a frequência a cursos de língua estrangeira não oficiais, bem como cursos não regulares. 45.

46 Art. 14. Os documentos referentes a convênios ou intercâmbio exarados em língua estrangeira deverão estar acompanhados de tradução oficial. CAPÍTULO III DA ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO Art. 15. Compete ao Colegiado de Curso: I designar o coordenador responsável pelas Atividades Complementares; II supervisionar o desenvolvimento das Atividades Complementares; III elaborar o regulamento das Atividades Complementares; IV regulamentar as atividades não previstas no presente Regulamento; V encaminhar semestralmente para a Reitoria, a relação das Atividades Complementares a serem oferecidas; VI examinar e julgar os pedidos de aproveitamento de horas de Atividades Complementares que não constem neste Regulamento. Art. 16. A organização, supervisão, acompanhamento e a convalidação das Atividades Complementares ficarão sob a responsabilidade do Coordenador de Curso ou Coordenador de Atividades Complementares. Art. 17. São atribuições do Coordenador: I - seguir o presente Regulamento; II organizar e divulgar, as Atividades Complementares disponíveis em cada semestre letivo; III - orientar o aluno quanto à pontuação das Atividades Complementares; IV organizar e acompanhar o desenvolvimento e as avaliações das Atividades Complementares desenvolvidas pelo aluno; VI - analisar a documentação das Atividades Complementares apresentada pelo aluno levando em consideração os objetivos estabelecidos neste Regulamento; VII - julgar a validação das atividades não previstas neste Regulamento, quando requeridas pelo aluno. VIII - fixar e divulgar datas e horários, nos ambientes da Coordenação do Curso, para atendimento aos alunos e análise dos documentos comprobatórios; IX encaminhar, para fins de registro acadêmico, a totalização das horas de Atividades Complementares de cada aluno, ao final de cada semestre letivo. Art. 18. Ao aluno compete: 46.

47 I informar-se sobre as atividades oferecidas dentro ou fora do Centro Universitário; II - inscrever-se nos programas e participar efetivamente destes; III - providenciar a documentação que comprove a sua participação em alguma atividade, especificando carga horária, período de execução e descrição da atividade e apresentar ao Coordenador para avaliação e cômputo da carga horária; VI - os comprovantes apresentados pelo aluno serão devolvidos após análise do Coordenador e devem permanecer sob a posse e responsabilidade direta de cada aluno. CAPÍTULO IV DA AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 19. Na avaliação das Atividades Complementares desenvolvidas pelo aluno, serão considerados: I - a compatibilidade das atividades desenvolvidas com os objetivos do curso em que o aluno estiver matriculado; II - a qualidade na realização das atividades; III - o total de horas dedicadas à atividade. Parágrafo único. Em caso de mudança de curso haverá reavaliação das atividades consideradas para a pontuação em Atividades Complementares. Art. 20. Após a realização da atividade o aluno deve submeter os comprovantes cabíveis a Coordenação específica, que os apreciará, podendo recusar a atividade se considerar insatisfatória. CAPÍTULO V DO CÔMPUTO DA CARGA HORÁRIA Art. 21. As Atividades Complementares serão avaliadas, segundo o critério de carga horária ou por participação efetiva nas atividades constantes no artigo 9º. deste Regulamento e segundo a pontuação constante no Anexo II. Art. 22. A atribuição de carga horária pelo desenvolvimento das Atividades Complementares obedecerá ao seguinte procedimento: I - preenchimento pelo aluno de requerimento dirigido à Coordenação, acompanhado dos comprovantes cabíveis; II - análise pela Coordenação do material recebido e sua pertinência; 47.

48 III - atribuição da carga horária para a atividade, observados os limites previstos no Anexo II; IV - lançamento no cadastro individual de acompanhamento do desenvolvimento das Atividades Complementares; 1º O indeferimento do pedido de atribuição de carga horária pela Coordenação será comunicado por escrito ao aluno, que tomará ciência do mesmo, podendo na ocasião formular pedido de reconsideração. 2º A Coordenação poderá formular exigências para a atribuição de carga horária, como a apresentação de outros documentos, ou pedir esclarecimentos por escrito ao aluno, sempre que tiver dúvidas acerca da pertinência de uma atividade. Art. 23. As Atividades Complementares são de cumprimento obrigatório e nenhum aluno poderá ser dispensado das disciplinas/atividades, ou de parte do conteúdo delas, que as compõem. Art. 24. É vedado o cômputo concomitante e sucessivo de Atividades Complementares com atividade desenvolvida para o implemento da carga horária exigida para o Estágio Supervisionado e para a elaboração do projeto final de curso. Art. 25. Serão consideradas válidas as Atividades Complementares oferecidas pelo curso, juntando-se apenas o certificado de frequência, que poderá consistir simplesmente na assinatura em lista de presença específica para esse fim. CAPÍTULO VI DO REGISTRO ACADÊMICO Art. 26. A validação e controle das Atividades Complementares é atribuição do Coordenador do Curso ou de um professor para tanto designado, sendo a Secretaria-geral o órgão competente para processar o registro dessas atividades complementares. Art. 27. Por se tratar de uma atividade, o registro da mesma deverá ser ao final do curso, sob a forma de Realizada ou Não Realizada (ou outra forma de legenda). 48.

49 CAPÍTULO VII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 28. Compete ao Colegiado de cada curso dirimir dúvidas referentes à interpretação deste conjunto de normas, bem como suprir as suas lacunas, expedindo os atos complementares que se fizerem necessários. Art. 29. Este Regulamento pode ser modificado pelo Conselho Superior, por maioria absoluta dos membros, por iniciativa do Presidente, ou mediante proposta fundamentada de, no mínimo, 1/3 (um terço) dos seus membros. Art. 30. O presente Regulamento Interno entrará em vigor na data de seu estabelecimento pelo Reitor, após sua aprovação. Bibliografia Consultada Pareceres CNE/CES 776/97, 583/2001 e 67/2003 Diretrizes Curriculares Nacionais Diretrizes Curriculares Gerais dos Cursos de Graduação ESPECIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES GRUPO CARGA HORÁRIA LIMITE MÁX. P/ APROVEITAMENTO Exercício e participação em atividades de monitoria no curso 1 60h 60 h por semestre Comparecimento a defesas de monografias, dissertações ou teses cujos temas sejam pertinentes ao curso Disciplina cursada na UniCarioca Disciplinas cursadas fora da UniCarioca Cursos instrumentais Informática e/ou Língua Estrangeira Atividades extraclasse promovidas como parte da formação do aluno (semanas, palestras, jornadas, simpósios, exposições, debates, oficinas e eventos similares) 1 40h 5h por participação 1 60h 20h por disciplina 1 60h 20h por disciplina 1 40h 20h por semestre 1 40h 20h por evento Visitas técnicas 1 40h 20h por visita Participação em pesquisas, projetos institucionais e outras atividades correlatas ao 2 80h 20h por produto final publicado REQUISITO Declaração atestando a monitoria durante o semestre e relatório das atividades. Apresentação de relatório sobre o evento. Histórico oficial ou declaração da UniCarioca. Histórico escolar oficial ou declaração da instituição, anexando o programa da disciplina. Declaração do curso atestando matrícula e aprovação no módulo ou semestre. Certificado ou Atestado de Participação. Documento emitido pelo órgão ou empresa visitado. Publicação e relatório do professor orientador. 49.

50 desenvolvimento de pesquisa Programas de bolsa de Iniciação Científica Publicações técnico-científicas de artigos, em revistas, periódicos, sites e congêneres Publicação em livro na área Participação em programa especial de treinamento Participação em seminários, congressos, conferências, encontros. Atendimento comunitário de cunho social como palestras (palestrante), participação em ação social, serviço voluntário, desde que os temas sejam relacionados à área do curso e autorizados pelo Coordenador. Apresentação de trabalhos, concursos, exposições, painéis, mostras e congêneres Estágio extracurricular em entidades públicas ou privadas conveniadas com a UniCarioca Participação em órgãos colegiados da instituição Exercício de cargo de representação estudantil em entidade nacional ou estadual ou na diretoria do DCE da UniCarioca 2 80h 60h por bolsa Relatório do professor orientador. 2 60h 2 80h 20h por produto publicado 80h por produto publicado 2 40h 40h por semestre 3 40h 20h por participação 3 60h 30h por semestre 3 60h 20h apresentação 3 60h 60h por semestre 3 40h 20h por semestre 3 40h 20h por semestre pela Publicação. Livro publicado. Atestado ou Certificado de participação. Atestado ou Certificado de participação. Atestado de participação e apresentação de relatório. Trabalho apresentado. Declaração da instituição atestando a condição de estagiário e o horário do estágio e apresentação de relatório de atividades desenvolvidas no semestre com a aprovação do orientador do estágio. Declaração da Reitoria ou do Presidente dos Conselhos atestando a participação do aluno no semestre. Declaração da representação estudantil atestando a participação do aluno na entidade. Obs.: a carga horária e o limite máximo para aproveitamento só estão colocados como exemplo, a instituição (coordenação do curso) é quem deverá decidir. 50.

51 REQUERIMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE CARGA HORÁRIA PELA EXECUÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES À Coordenação do Curso, (nome do aluno) matrícula, nos termos do Artigo 19 do Regulamento Interno de Atividades Complementares, requer seja atribuída carga horária pela execução da(s) seguinte(s) atividade(s) complementar(es), realizadas neste semestre, conforme documentação anexa. assinatura do aluno Coordenação do Curso Descrição da Atividade desenvolvida pelo aluno Grupo Carga Horária Limite Max. p/aproveitam. Requisito Atendido (documentação apresentada) Atividade Atendida ou Não Atendida (use o verso se for necessário) Obs.: (quando houver alguma dúvida com relação ao apresentado) Ass. do Coordenador: Lançado no Histórico do Aluno em / / 51.

52 Avaliação do Rendimento Escolar e da Frequência A avaliação da aprendizagem é feita por disciplina, incidindo sobre a frequência e o aproveitamento. A frequência às aulas e demais atividades acadêmicas, permitida apenas aos matriculados, é obrigatória, vedado o abono de faltas. A verificação e o registro da frequência são de responsabilidade do professor e o seu controle da Secretaria. O aproveitamento do aluno é feito através de acompanhamento contínuo e dos resultados por ele obtido nas avaliações constantes do Calendário Acadêmico. Compete ao professor da disciplina elaborar as avaliações da aprendizagem, bem como julgar-lhes os resultados. As avaliações do rendimento escolar, em número de duas por período letivo, visam à análise progressiva do aproveitamento do aluno e constam de provas escritas, trabalhos práticos, pesquisas bibliográficas e de campo, seminários e outras formas de avaliação, a critério do professor e previstas no plano de ensino da disciplina. Os resultados do rendimento escolar do aluno são expressos em grau numérico de zero a dez. O Trabalho de Conclusão de Curso TCC - só será validado, quando concluído no semestre em curso, de matrícula do aluno. Caso contrário, o aluno será reprovado e deverá inscrever-se no semestre seguinte. Atribuir-se-á nota zero ao aluno que deixar de realizar, na data fixada, a avaliação prevista, bem como se utilizar, nela, de meios fraudulentos. O aluno somente poderá fazer a segunda chamada de uma única avaliação, desde que por motivo devidamente justificado. As datas de aplicação da segunda chamada serão de acordo com o Calendário Acadêmico. O aluno reprovado por frequência ou por notas repetirá a disciplina, ficando sujeito, na repetência, ao aproveitamento e às exigências de frequência estabelecidos no Regimento Geral da UniCarioca. Existem três fases distintas para a avaliação: Primeira Avaliação (AV1) e Segunda Avaliação (AV2): avaliações bimestrais que ocorrem normalmente na metade e ao final do semestre letivo; 2ª Chamada: avaliação extra, não-automática, que substitui, em caso de falta do aluno, apenas uma das avaliações: AV1 ou AV2. Avaliação Final (AVF): avaliação final realizada pelos alunos que não obtiveram desempenho acadêmico suficiente para aprovação direta. Ocorre ao final do período, após a 2ª Chamada. Não há 2ª Chamada de Avaliação Final. 52.

53 AV1 e AV2 1 são documentos do aluno, e, portanto são devolvidos para o aluno, exceto a Avaliação Final (AVF) que deverá ser arquivada na Coordenação Acadêmica. São condições para aprovação em cada disciplina, além de alcançar o mínimo de frequência: - para aprovação direta ou por média >= 7,00 (sete) Se: M = (AV1 + AV2) >= 7,0 (aluno aprovado) 2 Se: M = < 3,0 (aluno reprovado) - para aprovação por média inferior a 7,00 (sete) e > 3,0 (três) Se: 3,0 < M < 7,0 (aluno em avaliação final - AVF) - o aluno só será considerado aprovado na disciplina se alcançar média final (MF) entre a avaliação final (AVF) e média aritmética das duas avaliações anteriores (AV1 e AV2) igual ou superior (M) a 6,0 (seis). Legenda: Se: MF = (M + AVF) >= 6,0 (aluno aprovado) 2 Se: MF = (M + AVF) < 6,0 (aluno reprovado) 2 M Média das Provas MF Média Final calculada quando o aluno não obtém grau suficiente para aprovação direta em AV1 e AV2 AV1 Primeira Avaliação AV2 Segunda Avaliação PF Prova Final Atividades que compõem a AV1 Prova presencial e individual 2 impressa com questões fundamentadas nos temas desenvolvidos em aula e construídas com a mesma formatação utilizada em concursos e ENADE. 1 No caso da Prova Colegiada, a Instituição se reserva no direito de ficar com a prova gravada no banco de dados, uma vez que é uma prova on-line. 2 Exceto NDC e disciplinas definidas pela Coordenação do Curso. Essas disciplinas poderão ter provas presenciais discursivas ou objetivas pelo 28 Horas no padrão das provas colegiadas. 53.

54 Atividades que compõem a AV2 Prova Colegiada 3 (50%): aplicada pelo 28 Horas, adaptada para atender às peculiaridades de cada disciplina. A Prova Colegiada é de aplicação obrigatória em todas as turmas de uma mesma disciplina. Atividade Prática Supervisionada (percentual para composição da nota fica a critério de cada professor): atividade prática para aplicação dos conhecimentos construídos. A critério de cada professor outras formas de avaliação poderão ser utilizadas para complementar os 100% da nota de AV2. Prova Colegiada É um tipo de avaliação estabelecida de forma consensual por uma equipe de docentes que ministram a mesma disciplina. Possui como objetivos: Promover a participação da equipe docente nos processos de avaliação da aprendizagem, visando assegurar a unidade e qualidade do trabalho acadêmico. Avaliar o desempenho dos estudantes com relação aos conteúdos programáticos básicos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos. Garantir e validar conteúdos mínimos necessários estabelecidos nas diretrizes curriculares dos cursos. Permitir uma avaliação do desempenho dos alunos nas disciplinas comuns e oportunizar o desenvolvimento de ações voltadas ao aprimoramento das diretrizes curriculares dos cursos. Garantir unidade no conteúdo sem interferir na diversidade e liberdade dos profissionais na forma de ministrar conteúdos. Possibilitar a comunicação e a disseminação das boas práticas em sala de aula. Garantir ao aluno a sensação e a certeza de que, apesar do profissional, o conteúdo básico será o mesmo. Garantir uma evolução nivelada da aprendizagem para todos os públicos envolvidos. A prova colegiada não substitui a AV2, mas faz parte da AV2. Corresponde a 50% da nota da AV2. A prova colegiada assume o formato de uma prova objetiva, a ser aplicada pelo 28 Horas, composta por 10 questões de múltipla 3 Disciplinas sem prova colegiada terão suas provas discursivas presenciais ou objetivas pelo 28 Horas. 54.

55 escolha, com 5 alternativas, sendo uma única alternativa correta. Cada aluno tem uma prova gerada aleatoriamente para si. Durante a semana da AV2, o 28 Horas disponibiliza a Prova Colegiada. O tempo de duração da avaliação, 1h30min, é cronometrado pelo 28 Horas para todas as turmas. A correção é automática e relatórios são emitidos pelo 28 Horas. A página inicial da Prova Colegiada contém instruções detalhadas para o aluno sobre a avaliação e como ela deverá ser realizada. Atividade Prática Supervisionada A atividade supervisionada constitui a busca de conhecimentos práticos sobre os assuntos ministrados nas aulas, ou seja, aplicação dos conhecimentos construídos durante as aulas. É uma atividade obrigatória, que consta nos planejamentos da disciplina e dimensionada para ser desenvolvida em um tempo equivalente a 15 horas, dentro da carga horária total da disciplina. Nas primeiras semanas de aula, o professor propõe um tema para pesquisa ou uma atividade e apresenta o roteiro para que os alunos possam seguir, ao longo do período letivo. Esta atividade é realizada pelos alunos fora dos encontros presenciais em sala de aula e, conforme sua denominação deve ser supervisionada pelo docente, ao longo do período letivo. Dependendo da atividade, os alunos recorrem a diferentes fontes de consulta, realizam visitas, entrevistas, constroem algum produto (vídeo, animação, revista, material didático, peça de teatro etc). Atividades que compõem a 2ª Chamada e a AVF Prova presencial com a matéria toda da disciplina. Matrícula Matrícula Inicial Os alunos que ingressarem na UniCarioca devem efetuar a matrícula inicial, que lhes dará um número de matrícula único, a ser usado como identificação em todos os processos durante o curso. Renovação de Matrícula 55.

56 Todos os alunos devem renovar semestralmente suas matrículas nas datas estabelecidas no Calendário Acadêmico. A não renovação da matrícula implica na desvinculação do aluno da UniCarioca, com exceção para o caso de Trancamento de Matrícula. A renovação de matrícula se dá, exclusivamente via Espaço Acadêmico, que é o canal administrativo-financeiro, com a instituição. Cancelamento de Matrícula O cancelamento de matrícula poderá ocorrer a pedido do aluno, desde que requerido e, durante o semestre letivo, por sanção disciplinar. Quando o aluno solicita o cancelamento de matrícula, perde o vínculo com a instituição e seu retorno só será possível mediante novo Processo Seletivo e adaptação ao currículo do curso que estiver vigorando. O aluno desligado poderá requerer Certidão de Estudos, onde irá constar toda a sua vida acadêmica, inclusive situação do cancelamento de matrícula. Trancamento de Matrícula Nos termos do disposto no Regimento Geral, o trancamento de matrícula é o ato pelo qual a UniCarioca aprova pedido de suspensão temporária de estudos, mantendo o direito do aluno à renovação de matrícula. O trancamento de matrícula é concedido obedecendo aos seguintes critérios: O trancamento é deferido em época estabelecida no calendário acadêmico, para no máximo quatro períodos letivos, consecutivos ou alternados, incluído aquele em que foi concedido. Poderá ser concedido trancamento de matrícula em uma disciplina, em casos especiais, desde que requerido pelo aluno, no prazo estabelecido no Calendário Acadêmico, explicitando as razões motivadoras e estando o aluno de acordo com a continuação da obrigação do pagamento da semestralidade contratada. Durante o período de trancamento de matrícula, o aluno tem direito de solicitar transferência para outra instituição, sendo-lhe garantida a emissão de guia de transferência, observada a legislação vigente. O trancamento de matrícula só é concedido ao aluno que estiver em dia com as obrigações financeiras para com o Centro Universitário. O tempo de trancamento do aluno não será computado na contagem de tempo para integralização do seu curso. O aluno que solicitar o trancamento de matrícula dentro das normas aqui estabelecidas terá o direito assegurado à sua reabertura, independente da existência de vagas. 56.

57 Reabertura de Matrícula O aluno, que retorna após ter trancado sua matrícula, deverá preencher requerimento específico na Secretaria da sua Unidade, dentro do prazo estabelecido no Calendário Acadêmico. A Secretaria, após análise do histórico escolar, emitirá parecer. O retorno aos estudos obrigará o aluno a cumprir o currículo vigente. Serão indeferidos pedidos de alunos que tiverem excedido o prazo máximo que possibilite a integralização curricular do seu curso, de acordo com a legislação. No caso de indeferimento, o requerente deverá prestar novo processo seletivo, não havendo necessidade de ser classificado, mas não podendo ser eliminado. Abandono de curso A não renovação de matrícula, sem o pedido de trancamento de matrícula formalizado no Centro de Atendimento, provocará consequentemente o desligamento do aluno (cancelamento de matrícula). Para a retomada dos estudos, o interessado deverá se submeter a novo Processo Seletivo e se adaptar ao currículo do curso que estiver vigorando. Colação de Grau Colação de Grau é o último ato escolar do aluno, após o qual será expedido o competente diploma. Conferir grau é competência do Reitor, podendo em casos excepcionais ser delegada competência. A cerimônia de Colação de Grau é um ato público que confere o grau de determinada especialidade ao aluno formando e será lavrada Ata em livro especial específico do curso. Somente constarão da Ata os formandos que estiverem aptos na ocasião da colação de grau, não sendo permitida a participação simbólica de alunos ou representantes. São condições para colação de grau: 57.

58 Aprovação em todas as disciplinas e cumprimento dos demais requisitos para a integralização do curso, como estágios, trabalho de conclusão de curso, atividades complementares e outros, quando previstos no currículo do curso; Regularidade junto ao ENADE; Documentação escolar e pessoal completa; Prova de quitação com a biblioteca. Diploma Para requerer o diploma, o aluno deverá ter concluído todos os créditos para a integralização do seu curso, incluindo estágio supervisionado, trabalho final de curso e atividades complementares (quando oferecidos na grade curricular do curso) e ter participado da prova do ENADE. O pedido do diploma é feito juntamente (no mesmo requerimento) com o pedido da colação de grau. Importante: O processo de diploma só começa a tramitar a partir da assinatura da ata de colação e/ou saneamento documental e pode durar até 2 (dois) anos. Em caso de dúvidas, consulte a secretaria de sua unidade ou envie um para Dispensa de Disciplinas e/ou Isenção de Disciplinas As disciplinas cursadas com aproveitamento em outros cursos da UniCarioca ou em outras instituições de ensino superior credenciadas podem ser aproveitadas. Este aproveitamento depende de avaliação da carga horária e do programa da disciplina e é feito pela Coordenação do Curso e deverá ser requerido pelo aluno no Centro de Atendimento, anexando a seguinte documentação: 58.

59 Histórico escolar; Programas das disciplinas cursadas com aprovação. Estágios Estágio Supervisionado O estágio supervisionado, como procedimento didático-pedagógico, é atividade de responsabilidade da instituição de ensino. O estágio supervisionado pode ser curricular ou extracurricular. O estágio supervisionado curricular integraliza créditos obrigatórios para o curso. O extracurricular não integraliza créditos no currículo do curso. É considerado como estágio supervisionado curricular, as atividades de aprendizagem social, profissional e cultural, proporcionadas ao estudante pela participação em situações reais de vida e trabalho de seu meio, sendo realizado na comunidade em geral ou junto a pessoas jurídicas de direito público ou privado, sob a responsabilidade e coordenação da UniCarioca e previsto na estrutura curricular do curso. Os estágios serão coordenados pelas respectivas coordenações de curso e obedecerão a regulamentos próprios, aprovados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Serão considerados válidos, para efeito de integralização curricular, os estágios curriculares supervisionados realizados pelos alunos nos diversos órgãos laboratoriais da UniCarioca ou em projetos conveniados aprovados no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Para cada aluno é obrigatória a integralização da carga horária total do estágio, quando prevista no currículo do curso, podendo nelas incluir as horas destinadas ao planejamento, orientação e avaliação das atividades. 59.

60 Estágio não Supervisionado O Estágio não supervisionado pode ser oferecido de duas maneiras, através de agentes integradores e/ou através de acordo de cooperação, firmado entre a UniCarioca e empresa concedente. A assinatura do acordo de cooperação só se dará após checagem da idoneidade da empresa em questão. O termo de compromisso de estágio deverá ser assinado pela Unidade, após conferência da assinatura do convênio, histórico acadêmico e financeiro do referido aluno. Ressalta-se ainda que, como alguns cursos oferecidos pela UniCarioca, o estágio não é componente obrigatório para a formação do aluno, esta não é obrigada a assinar qualquer documentação que não julgar pertinente. São agentes de integração: CIEE Centro de Integração Empresa-Escola NUBE Núcleo Brasileiro de Estágio Manpower Staffing Ltda. Direcional Serviços Empresariais ABRE Agência Brasileira de Estágio Livstar Consultoria de Estágios Foco Recursos Humanos Ltda Grupo Gelre Instituto Capacitare Consultoria Empresarial Ltda Mudes Frequência às aulas, justificativa de falta e atividades pedagógicas compensatórias De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional LDB, Art. 47, 2º, é obrigatória a frequência às aulas das disciplinas presenciais em que o aluno se encontra matriculado e das demais atividades escolares. A frequência mínima às aulas para a aprovação é de 75% (setenta e cinco por cento) do total de horas letivas. O aluno que mesmo apresentando um bom desempenho escolar, não possuir a frequência mínima de 75%, estará reprovado. Não há amparo legal para o abono de faltas, porém alguns casos especiais, previstos em lei, dão à frequência tratamento especial. A exceção, por força de lei, abrange apenas o aluno que esteja prestando serviço militar e que faltar às 60.

61 atividades escolares em virtude de exercícios ou manobras, comprovação feita por documentação fornecida pelo setor competente ao qual esteja servindo (Decreto-Lei 715/69). A compensação de atividades pedagógicas e provas em época especial serão concedidas apenas em casos extremamente excepcionais, esporádicos, amparados por lei e determinados pela Reitoria. A compensação de faltas está prevista no Decreto-Lei 1044/69 e Lei 6202/75, quando o aluno deverá compensar a ausência às aulas com a realização de trabalhos domiciliares a serem elaborados durante o período de afastamento. Serão considerados merecedores de tratamento excepcional os alunos portadores de afecções congênitas ou adquiridas, infecções, traumatismo ou outras condições mórbidas, caracterizados por: Incapacidade física relativa, incompatível com a frequência aos trabalhos escolares, desde que se verifique a conservação das condições intelectuais e emocionais necessárias para o prosseguimento da atividade escolar em novos moldes; Ocorrência esporádica ou isolada; Duração que não ultrapasse o máximo admissível, em cada caso, para a continuidade do processo pedagógico de aprendizagem. Para ficar assistido pelo tratamento acadêmico especial o aluno deverá observar as seguintes orientações: Apresentar, imediatamente, atestado médico com a especificação do problema de saúde ou o CID (Código Internacional de Doenças); A aluna gestante deverá apresentar atestado médico a partir do 8º mês para garantir seu afastamento por 3 meses e direito a prestação das avaliações, inclusive exames finais; O atestado médico deverá constar início e fim do afastamento; O atestado médico deverá ser legível, com carimbo com nome e CRM do profissional médico. Atenção! A compensação de faltas não exime o aluno de realizar as provas do período em questão. Regime Disciplinar 61.

62 Visa a assegurar, manter e preservar a boa ordem e o respeito, de forma a garantir a convivência harmônica na Instituição. Caso incorra em alguma infração prevista no Regimento, o aluno estará sujeito às seguintes penalidades disciplinares: Advertência Repreensão Suspensão Desligamento. Na aplicação das penalidades disciplinares, serão considerados os seguintes fatores: Primariedade do infrator; Dolo ou culpa; Valor do bem moral, cultural ou material atingido. Procedimento docente na cola, no plágio e na ocorrência indisciplinar Cola O aluno que for surpreendido dando ou recebendo qualquer auxílio para execução da prova ou servindo-se de livros, apostilas, dicionários, notas ou qualquer outro material não autorizado, que tenha conservado clandestinamente em seu poder (artifício da cola), será retirado do local da prova e terá grau 0 (zero) atribuído a sua prova, independente das sanções disciplinares que lhe vierem a ser impostas. A audiência para aplicação da penalidade disciplinar, do aluno que for surpreendido utilizando-se do artifício da cola, será dada pelo Diretor da Unidade. Caso haja indícios de que a cola tenha sido originada a partir da quebra do sigilo da prova, será instaurado um processo administrativo para apuração dos fatos. Todas as ocorrências que envolverem a utilização do artifício da cola serão registradas por escrito pelo professor e encaminhadas ao conhecimento do Diretor da Unidade, com cópia à Coordenação do Curso. Excetuando-se a situação estabelecida no item acima, o aluno que infringir outras instruções previstas para a prova, bem como apresentar qualquer ato de indisciplina, será inicialmente advertido. Se reincidir, será retirado do local da prova. Nesse caso, somente serão corrigidas apenas as questões respondidas até o momento da interrupção da prova, sendo consideradas as demais erradas por não preenchimento. 62.

63 O professor deverá participar por escrito à Direção da Unidade, com cópia à Coordenação do Curso, as irregularidades previstas nos itens anteriores, bem como outras ocorrências ligadas à realização da prova. Plágio É o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual etc.) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No ato de plágio, o plagiador apropria-se indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma. Ao detectar uma ação de plágio, o professor deverá cancelar o trabalho ou atividade do aluno, dando a este uma nova oportunidade, que deverá ocorrer num prazo previsto dentro do calendário para a avaliação em andamento. Se reincidir, o aluno receberá grau 0 (zero) atribuído ao seu trabalho, independente das sanções disciplinares que lhe vierem a ser impostas. Indisciplina O aluno que cometer qualquer ato de indisciplina será inicialmente advertido pelo docente. Se reincidir, a ocorrência indisciplinar será registrada por escrito pelo docente e encaminhada ao conhecimento do Diretor da Unidade, com cópia à Coordenação do Curso. A audiência para aplicação da penalidade disciplinar será dada pelo Diretor da Unidade. Jubilação Será jubilado o aluno que for reprovado pela terceira vez consecutiva em uma disciplina. Ao aluno jubilado será concedida guia de transferência, em conformidade com as disposições legais que regulamenta o assunto. Regime Acadêmico O regime acadêmico da UniCarioca é o sistema de crédito com matrícula por disciplina. Nesse sistema o aluno faz seu plano de estudos, podendo cursar as disciplinas que quiser, observados o número mínimo de créditos do seu curso e os pré-requisitos em cada período letivo. 63.

64 Transferências Transferência de Unidade O aluno interessado em mudar de Unidade, deverá requerer na Secretaria da Unidade onde está matriculado, dentro dos prazos fixados, de acordo com as vagas disponíveis, devendo estar regularmente matriculado e em dia com suas obrigações financeiras. Transferência Interna Aos alunos interessados que pretendam mudar de Curso ou Habilitação é facultada a transferência interna, após requerimento feito à Secretaria dentro dos prazos fixados e de acordo com as vagas disponíveis. Transferência Externa (para outra instituição) O aluno regularmente matriculado deverá requerer na Secretaria o seu pedido de transferência, anexando a Declaração de Vaga emitida pela instituição destinatária, dentro do prazo estabelecido no Calendário Acadêmico. Coordenação Pedagógica É o setor de apoio acadêmico, responsável pelas ações de orientação pedagógica aos docentes, de orientação à aprendizagem aos alunos e de orientação para o uso da tecnologia educacional. 64.

65 Tem o propósito de orientar docentes e alunos em suas dúvidas, necessidades e questões acadêmicas, visando a potencialização da aprendizagem e redução da evasão escolar. Principais atribuições: Investigar as diferentes variáveis que incidem sobre o processo ensinoaprendizagem, visando identificar as necessidades específicas de docentes e alunos, procurando fundamentar as decisões a respeito de propostas e tipos de apoios necessários. Trabalhar em parceria com o docente para compreender o comportamento dos alunos que apresentam dificuldades em seu desenvolvimento acadêmico, ou desajustes com relação ao currículo de sua formação, com diferentes causas, e agir de maneira adequada em relação a eles. Ouvir o aluno e conversar sobre as suas dúvidas, necessidades e questionamentos. Encaminhar o aluno para atendimento especializado, quando necessário. Coordenar a execução das atividades de apoio e suporte ao Projeto 28 Horas, junto aos alunos, professores, e coordenadores de cursos da UniCarioca. Supervisionar as atividades de alunos-monitores, visando ao atendimento dos usuários do 28 Horas e ao desenvolvimento de aulas de reforço em conjunto com os Coordenadores de Cursos. Identificar obstáculos na estrutura e funcionamento institucional que impeçam o desenvolvimento educacional para informar os setores competentes, solicitar providências e propor mudanças que viabilizem melhores condições para o processo de ensino-aprendizagem. A estrutura organizacional é formada por serviços com atuação integrada: Serviço de Orientação Pedagógica - SOP Serviço de Orientação à Aprendizagem SOA Serviço de Orientação à Tecnologia Educacional - SOT Serviço de Orientação pedagógica SOP O Serviço de Orientação à Aprendizagem atende os professores e coordenadores que o procurem para conversar sobre situações comuns ou incomuns do cotidiano acadêmico e da atuação docente, principalmente no que tange à realidade e necessidade de seus alunos. E, também, os pais ou 65.

66 responsáveis, sempre que se interessarem e desejarem informações sobre as normas acadêmicas e o funcionamento da UniCarioca. Serviço de Orientação à Aprendizagem - SOA Está voltado para a potencialização da aprendizagem com o propósito de aumentar o desempenho acadêmico. A metodologia de trabalho visa receber e orientar alunos em suas dúvidas sobre o seu desempenho acadêmico, tais como, organização de estudos, criação de hábitos de estudo, e dificuldade para acompanhar o ritmo das aulas. A partir da avaliação de determinados fatores que interferem na aprendizagem, o aluno poderá contar com o apoio de atendimento individualizado ou em grupos, e de projetos acadêmicos - Letras e Números. Como o aluno da UniCarioca pode acessar o SOA? Os atendimentos poderão ser solicitados/agendados pelos alunos/ professores/coordenadores, através do 28 Horas. Para alunos o link Serviço de Orientação à Aprendizagem aparece na barra superior do 28 Horas em Apoio Pedagógico. No espaço do SOA constam informações detalhadas sobre o Serviço de Orientação à Aprendizagem. Serviço de Orientação Tecnológica SOT Cabe a este serviço realizar, junto aos docentes e discentes, todas as ações pedagógicas das atividades a distância da UniCarioca: 20% das disciplinas dos cursos de graduação e graduação tecnológica, Oficina 28 Horas para os alunos, capacitação em EAD para os professores, suporte pedagógico para todos os usuários do 28 Horas (coordenadores, professores e alunos). Coordenação Acadêmica Todo curso de graduação da UniCarioca dispõe de um coordenador responsável pela sua gestão acadêmica. 66.

67 Os alunos devem procurar o coordenador sempre que precisar de orientação, principalmente no momento da renovação da sua matrícula e de escolha das disciplinas. Confira o horário de atendimento em sua Unidade ou pelo portal. Central de Atendimento Responsável pelas questões acadêmico-administrativas. A Central de Atendimento está preparada para atender aos alunos no que diz respeito à solicitação de documentos, preenchimento de requerimentos com solicitações referentes a questões acadêmicas, a alterações no seu cadastro, a solicitações de trancamento, cancelamento, formatura e outros. Confira o horário de atendimento presencial da sua Unidade: Rio Comprido - Av. Paulo de Frontin, nº 568, Rio de Janeiro. Secretaria: 9h às 21h (segunda a sexta) / 8h às 12h (sábado) Tesouraria: 10h às 21h (segunda a sexta) Méier - Rua Venceslau, nº 315, Rio de Janeiro. Secretaria: 7h às 21h (segunda a sexta) / 8h às 12h (sábado) Tesouraria: 11h às 20h (segunda a sexta) Bento Ribeiro - Rua João Vicente, nº 1355, Rio de Janeiro. Secretaria: 13h às 21h (segunda a sexta) / 8h às 12h (sábado) Tesouraria: 13h às 21h (segunda a sexta) Jacarepaguá - Estrada de Jacarepaguá, nº 6860, Rio de Janeiro. Secretaria: 13h às 21h (segunda a sexta) / 9h às 13h (sábado) Tesouraria: 13h às 20h (segunda a sexta) Atendimento Telefônico 67.

68 Nossa Central de Atendimento está disponível de segunda a sexta das 8h às 21h e aos sábados das 9h às 15h. CONTATO: (21) Redes Sociais Curta nossa página no facebook.com/unicarioca e acompanhe as novidades sobre vagas de emprego e estágios, retire dúvidas, conheça pessoas, troque ideias! Siga-nos também no Twitter! Acesse a página twitter.com/unicarioca e clique em. Você receberá em tempo real as novidades sobre as vagas de estágio, informes acadêmicos e muito mais. Web Chat No Espaço Acadêmico do Aluno (item 1.6) clique no ícone. Nesse ambiente, você conversará em tempo real com um de nossos colaboradores, podendo retirar dúvidas, obter informações, solicitar serviços, entre outros. Tesouraria e Diretoria da Unidade Responsáveis pelas questões financeiras. O Diretor da Unidade em que o aluno estiver matriculado ou setor de Tesouraria têm como objetivo principal orientar o aluno a respeito de quaisquer questões financeiras, auxiliando-o em suas dificuldades. 68.

69 Conceito de Semestralidade A semestralidade nada mais é do que o valor cobrado pelo período cursado. O aluno pode optar em pagar o valor do semestre cursado integralmente ou parcelá-lo em 6 (seis) vezes, o que corresponde à mensalidade cobrada. Em caso de EXCLUSÃO DE DISCIPLINA, não ocorrerá devolução retroativa, ou seja, se o aluno estava matriculado em seis disciplinas, porém fez exclusão de uma disciplina em 15 de março (mês da 3ª parcela do período cursado), só terá em abril (4ª parcela) o valor proporcional a cinco disciplinas, não havendo devolução das parcelas de número 1, 2 e 3. Se o caso for INCLUSÃO, a cobrança da disciplina inclusa será diluída nas parcelas restantes, pois a mesma será inclusão no histórico de disciplinas concluídas. 2ª Via de Boleto Dentro do Portal do Aluno, em Títulos, o aluno visualizará todas as parcelas em aberto. Ao clicar em Emitir 2ª Via poderá visualizar o código de barras. 69.

70 Ouvidoria do UniCarioca Atende Canal de comunicação onde o aluno pode se dirigir a qualquer setor para contribuir com o aperfeiçoamento da Instituição, apresentando suas sugestões ou críticas. A Ouvidoria UniCarioca está aberta para ouvir e dar encaminhamento a todos os tipos de assuntos relacionados à UniCarioca, que não tenham sido atendidos pelos seus canais convencionais, como a Central de Atendimento ou Secretaria. Sua função é atuar junto à Direção Executiva e aos demais órgãos de direção, transmitindo e buscando soluções para as questões apresentadas

71 Carteira de Estudante da UniCarioca A carteira de estudante da UniCarioca tem validade por um ano e dá direito a descontos variados nos estabelecimentos que fazem parte do nosso Clube de Afinidades. Mais informações na secretaria da sua unidade. 71.

72 PROTOCOLO Protocolo é uma ferramenta desenvolvida para facilitar e dar comodidade ao nosso aluno, evitando o comparecimento desnecessário à unidade, não enfrentando filas de atendimento, e o principal, poupando o tempo tão importante à vida de um universitário. Quais os protocolos existentes e suas funções? ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS Permite que o aluno matenha seus dados atualizados, facilitando o contato, garantindo a entrega de boletos e geração de documentos. CERTIFICAÇÃO INTERMEDIÁRIA Após o fechamento de um determinado ciclo, o aluno poderá solicitar a Certificação Intermediária após a conclusão das competências definidas para um determinado curso. COLAÇÃO DE GRAU COM PEDIDO DE DIPLOMA Consulte o Calendário Acadêmico, pois este pedido poderá ser feito apenas dentro do prazo estipulado. DECLARAÇÕES: com horário de curso; de abandono de curso; de conclusão (2ª via); de enade; de estágio; de matrícula; de matrícula trancada; de previsão de término de curso. DEVOLUÇÕES DE VALORES: POR CANCELAMENTO (matrícula); POR COLAÇÃO DE GRAU (pagamento indevido da mensalidade de renovação); 72.

73 POR NÃO FORMAÇÃO DE TURMA. ESTUDO DO HISTÓRICO O aluno terá acesso à quantidade de disciplinas restantes para a conclusão de curso. HISTÓRICO ESCOLAR Documento que relata todas as disciplinas cursadas pelo aluno. PROGRAMA AMIGO CARIOCA (PAC) Preenchimento dos dados da indicação feita pelo aluno. REVISÃO DE NOTA Todo aluno possui o direito de contestar a nota dentro do período vigente. Basta abrir o protocolo descrevendo todas as informações necessárias para a verificação. Tais como: Nome da Disciplina, Professor, Avaliação (AV1, AV2, AVF). SEGUNDA VIA DE CARTEIRINHA DE ESTUDANTE Este protocolo poder ser aberto por motivos de perda, roubo ou dados incorretos na via entregue. SEGUNDA VIA DE DIPLOMA Deve ser aberto por motivos de perda, roubo ou dados incorretos na via entregue. TRANSFERÊNCIA DE: curso; 73.

CENTRO UNIVERSITÁRIO CARIOCA EDITAL PROCESSO SELETIVO JORNAL EXTRA 5ª EDIÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CARIOCA EDITAL PROCESSO SELETIVO JORNAL EXTRA 5ª EDIÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CARIOCA EDITAL PROCESSO SELETIVO JORNAL EXTRA 5ª EDIÇÃO O Centro Universitário Carioca UniCarioca, recredenciado através da Portaria MEC Nº 1.565/04 torna públicas as normas a seguir,

Leia mais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA 2013 ATIVIDADES COMPLEMENTARES O que são? São práticas acadêmicas de múltiplos formatos, obrigatórias, que podem ser realizadas dentro ou fora

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA A Universidade Cidade de São Paulo UNICID, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12/12/2007, republicada em

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA O Universitário Módulo, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover Processo Seletivo

Leia mais

Título I Das Disposições Preliminares. TÍTULO II Do Processo Seletivo. TÍTULO III Da matrícula

Título I Das Disposições Preliminares. TÍTULO II Do Processo Seletivo. TÍTULO III Da matrícula Regulamento do Processo Seletivo para ingresso nos cursos de Graduação Bacharelado e Licenciatura e Graduação Tecnológica da Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação. Missão Institucional Promover

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC 2014 ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 Da Constituição, Natureza, Finalidade e Objetivos dos Cursos... 3 CAPÍTULO II... 3 Da Implantação dos Cursos...

Leia mais

Manual de Bolsas e Financiamentos Unimonte

Manual de Bolsas e Financiamentos Unimonte Manual de Bolsas e Financiamentos Unimonte 1. FINANCIAMENTOS 1.1. PRAVALER O Crédito Universitário PRAVALER é um programa privado de financiamento de graduação presencial implantado em parceria com instituições

Leia mais

FACULDADE DIREÇÃO GERAL NORMA 029 1/5

FACULDADE DIREÇÃO GERAL NORMA 029 1/5 1. Dos Requisitos e Documentos para o Ingresso Para ingressar nos cursos de ensino superior o candidato deve ter concluído o Ensino Médio, prestar processo seletivo da IES ou ingressar por uma das formas

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

canais de relacionamento CONHEÇA AS DIFERENTES OPçÕES PARA VOCÊ VIVER UNA. CONECTADO COM A GENTE.

canais de relacionamento CONHEÇA AS DIFERENTES OPçÕES PARA VOCÊ VIVER UNA. CONECTADO COM A GENTE. canais de relacionamento UNA. CONHEÇA AS DIFERENTES OPçÕES PARA VOCÊ VIVER CONECTADO COM A GENTE. Dando início às comemorações de seu cinquentenário, a Una traz para VOCê uma cartilha com todos os canais

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC por

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO 1 Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios, na modalidade a distância. O Reitor da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO MÓDULO EDITAL 2015/2

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO MÓDULO EDITAL 2015/2 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO MÓDULO EDITAL 2015/2 Abertura de Processo Seletivo para o Programa de Iniciação Científica do Universitário Módulo A Reitoria do Universitário

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA A Universidade Cidade de São Paulo UNICID, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12/12/2007, resolve promover

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM O Universitário Módulo, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover Processo Seletivo

Leia mais

Regulamento Biblioteca

Regulamento Biblioteca Regulamento Biblioteca 2012 A Diretora Geral do Colégio e, no uso de suas atribuições regimentais, estabelece o presente regulamento da Biblioteca da Instituição. A Biblioteca do Colégio e, denominada

Leia mais

Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção.

Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção. RESOLUÇÃO Nº 01/2011 Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção. O Conselho Superior da Faculdade Projeção, com base nas suas competências

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO MÓDULO EDITAL PROCESSO SELETIVO 2015

CENTRO UNIVERSITÁRIO MÓDULO EDITAL PROCESSO SELETIVO 2015 CENTRO UNIVERSITÁRIO MÓDULO EDITAL PROCESSO SELETIVO 2015 O Centro Universitário Módulo, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover Processo Seletivo para ingresso no primeiro

Leia mais

FACULDADE LEÃO SAMPAIO

FACULDADE LEÃO SAMPAIO FACULDADE LEÃO SAMPAIO Edital nº 01/2012 O Diretor Geral da Faculdade de Ciências Aplicadas Dr. Leão Sampaio, no uso das suas prerrogativas institucionais e legais, e considerando o que determina o Art.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM A Universidade Cidade de São Paulo UNICID, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FAM

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FAM Capítulo I NATUREZA E FINALIDADE Art.1º As Bibliotecas da Faculdade das Américas, Campus Augusta e Campus Paulista, são de Acesso livre, tem por finalidade oferecer suporte aos programas de ensino, pesquisa

Leia mais

Instituto Nacional de Ensino e Pesquisa

Instituto Nacional de Ensino e Pesquisa REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE INESP INSTITUTO NACIONAL DE ENSINO E PESQUISA Em conformidade com o Parecer CES/CNE 146/2002, homologado em 13 de maio de

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade regular o aproveitamento e a validação das Atividades Complementares Obrigatórias ACO que compõem a Matriz Curricular do Curso de Graduação em Administração

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP SUMÁRIO DESCRIÇÃO PÁGINA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 02 TÍTULO II DOS USUÁRIOS 02 TÍTULO III DO FUNCIONAMENTO

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Gestão de Projetos Sociais, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC por meio da

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT 0 SUMÁRIO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 02 TÍTULO II DOS USUÁRIOS... 02 TÍTULO III DO FUNCIONAMENTO... 02

Leia mais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E GERENCIAIS 2012 GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais CURSOS ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS ATUARIAIS CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIAS

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM A Universidade Cidade de São Paulo UNICID, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007,republicada

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Gestão, Auditoria e Licenciamento Ambiental, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM A Universidade Cidade de São Paulo UNICID, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007,republicada

Leia mais

SUMÁRIO. Regimento da Matrícula...03. Reingresso do Aluno por Processo Seletivo Especial...04. Trancamento e Cancelamento de Matrícula...

SUMÁRIO. Regimento da Matrícula...03. Reingresso do Aluno por Processo Seletivo Especial...04. Trancamento e Cancelamento de Matrícula... SUMÁRIO Regimento da Matrícula...03 Reingresso do Aluno por Processo Seletivo Especial...04 Trancamento e Cancelamento de Matrícula...05 Transferências e Aproveitamento de Estudos...05 Critérios de Avaliação

Leia mais

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista:

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: A metodista é credenciada pelo MEC para o oferecimento de cursos a distância? Sim. A Universidade Metodista de São Paulo recebeu o credenciamento do

Leia mais

Regulamento da Biblioteca

Regulamento da Biblioteca Regulamento da Biblioteca SANTA CRUZ DO RIO PARDO SP 2015 I. Do regulamento e sua aplicação Art. 01. O presente Regulamento contém as normas que regem e orientam as rotinas dos serviços prestados pela

Leia mais

Portaria Interna Nº. 153/15 São Paulo, 29 de abril de 2.015

Portaria Interna Nº. 153/15 São Paulo, 29 de abril de 2.015 Portaria Interna Nº. 153/15 São Paulo, 29 de abril de 2.015 Dispõe sobre os valores dos encargos educacionais para o 2º semestre de 2.015 da Faculdade de Vargem Grande Paulista FVGP. A Diretora da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO: PEDAGOGIA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO: PEDAGOGIA 1 FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DE CRUZEIRO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO: PEDAGOGIA 2 CRUZEIRO - SP 2014 APRESENTAÇÃO De acordo com a Resolução n o 1, de 02 de fevereiro de 2004,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 O Centro Universitário do Distrito Federal - UDF, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 2014

MANUAL DO ALUNO 2014 MANUAL DO ALUNO 2014 APRESENTAÇÃO Caro Acadêmico, Agradecemos por você ter escolhido o IESG para sua formação profissional. No Manual do Aluno você encontrará informações importantes e necessárias para

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM COMUNICAÇÃO E MARKETING Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2 DA FINALIDADE E DO OBJETIVO Art. 1º. As Atividades Complementares do Curso de Direito da Faculdade Unida de Suzano serão regidas por este Regulamento.

Leia mais

EDITAL DE MATRÍCULA PARA DISCIPLINAS DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO NO PRIMEIROSEMESTRE DE 2010 - ENSINO SEMI PRESENCIAL CAMPUS SANT ANNA

EDITAL DE MATRÍCULA PARA DISCIPLINAS DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO NO PRIMEIROSEMESTRE DE 2010 - ENSINO SEMI PRESENCIAL CAMPUS SANT ANNA EDITAL DE MATRÍCULA PARA DISCIPLINAS DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO NO PRIMEIROSEMESTRE DE 2010 - ENSINO SEMI PRESENCIAL CAMPUS SANT ANNA O Prof. Raul Virginio da Silva Filho, Secretário Geral do Centro Universitário

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL. TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL. TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes 1 PROVA TRADICIONAL 1.1 Dos Períodos de Inscrição, Horários e Locais: O Processo Seletivo do Centro

Leia mais

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia PASSO A PASSO PARA ATIVIDADES PRÁTICAS COMPLEMENTARES São atividades obrigatórias

Leia mais

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais CURSOS : ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS ATUARIAIS CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CIÊNCIAS

Leia mais

PROF. RAIMUNDO NONATO DA COSTA SABÓIA VILARINS Presidente do Conselho Universitário Reitor Pro Tempore da UERR

PROF. RAIMUNDO NONATO DA COSTA SABÓIA VILARINS Presidente do Conselho Universitário Reitor Pro Tempore da UERR Dispõe sobre a aprovação do Regulamento Geral da Pós Lato Sensu da Universidade Estadual de Roraima. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO E REITOR PRO TEMPORE DA - UERR, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA RESOLUÇÃO N.º 04 O Diretor Geral das Faculdades Integradas Santa Cruz de Curitiba, no uso de suas atribuições regimentais, estabelece o regulamento da Biblioteca das FARESC. A

Leia mais

2015-2. Guia. Discente. Complexo Educacional Monteiro Lobato FATO

2015-2. Guia. Discente. Complexo Educacional Monteiro Lobato FATO Guia 2015-2 Discente Com o objetivo de colaborar na busca de soluções e transparência de informações sobre o funcionamento da Instituição, bem como o posicionamento da mesma, estruturou-se esse documento

Leia mais

FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO

FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO, FINS E OBJETIVOS Art. 1º As presentes normas visam regulamentar e disciplinar, em termos de sua administração,

Leia mais

SETOR DE BIBLIOTECA REGULAMENTO

SETOR DE BIBLIOTECA REGULAMENTO SETOR DE BIBLIOTECA REGULAMENTO Capítulo I Dos Princípios Gerais Art. 1º O presente Regulamento visa disciplinar e normalizar o Serviço de Atendimento das Bibliotecas São Camilo Campus I e Campus II, no

Leia mais

FIES. O que é o FIES? Quem pode solicitar o FIES? É exigido o ENEM para o FIES?

FIES. O que é o FIES? Quem pode solicitar o FIES? É exigido o ENEM para o FIES? FIES O que é o FIES? O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em instituições

Leia mais

O QUE É O FIES? divulgação dos resultados e entrevistas são realizadas pela Internet. Os pagamentos ocorrerão em três etapas: Fase de utilização:

O QUE É O FIES? divulgação dos resultados e entrevistas são realizadas pela Internet. Os pagamentos ocorrerão em três etapas: Fase de utilização: O QUE É O FIES? O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa do Ministério da Educação (MEC) destinado à concessão de financiamento a estudantes matriculados em cursos superiores não gratuitos

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA SISTEMA DE BIBLIOTECAS - SIBI NORMAS E PROCEDIMENTOS DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA SISTEMA DE BIBLIOTECAS - SIBI NORMAS E PROCEDIMENTOS DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA SISTEMA DE BIBLIOTECAS - SIBI NORMAS E PROCEDIMENTOS DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB 2013 SUMÁRIO 1 DA INTRODUÇÃO... 3 2 DO OBJETIVO... 3 3 DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO...

Leia mais

Federação de Escolas Faculdades Integradas Simonsen Edital 2º semestre 2015

Federação de Escolas Faculdades Integradas Simonsen Edital 2º semestre 2015 Federação de Escolas Faculdades Integradas Simonsen Edital 2º semestre 2015 De conformidade com o disposto no Art. 7º do Regimento das Faculdades Integradas Simonsen, aprovado pela portaria MEC 634 de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE MONITORIA PARA OS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E PEDAGOGIA

PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE MONITORIA PARA OS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E PEDAGOGIA EDITAL DG N.º 07/2012 PROGRAMA DE MONITORIA PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE MONITORIA PARA OS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E PEDAGOGIA A Direção da Faculdade Internacional Signorelli, no uso de suas atribuições,

Leia mais

REGULAMENTO. I Prêmio do Empreendedorismo Universitário

REGULAMENTO. I Prêmio do Empreendedorismo Universitário REGULAMENTO I Prêmio do Empreendedorismo Universitário 1. INTRODUÇÃO 1.1. O presente regulamento visa orientar os interessados em participar da 1.ª edição do Prêmio do Empreendedorismo Universitário, iniciativa

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA EDITAL N.º 002/201 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA A Direção Geral da Faculdade de Americana - FAM torna público que até 12 horas do dia 1 de julho de 201

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara CONSELHO SUPERIOR ACADÊMICO E ADMINISTRATIVO RESOLUÇÃO CSAA N 04/2015 Regulamenta as Atividades Complementares dos Cursos de Graduação das Faculdades Integradas de Taquara. O Presidente do Conselho Superior

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA Aprovado na CamEx, na 80ª Sessão, realizada em 11 de junho de 2014, apreciada no CONSEPE, na 47ª Sessão, realizada

Leia mais

PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA REGULAMENTO

PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA REGULAMENTO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA REGULAMENTO TÍTULO I : DAS DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO II : DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Capítulo 1: Das atribuições do

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH)

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão (PGPE) Coordenação Geral do Programa de Pós-Graduação Lato Sensu (CGPPGL) Edital do processo seletivo referente

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online GESTÃO ESCOLAR EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na Modalidade

Leia mais

FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DE SÃO PAULO mantida pelo Conselho Batista de Administração Teológica e Ministerial de São Paulo

FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DE SÃO PAULO mantida pelo Conselho Batista de Administração Teológica e Ministerial de São Paulo FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DE SÃO PAULO mantida pelo Conselho Batista de Administração Teológica e Ministerial de São Paulo Rua João Ramalho, 466 - Perdizes 05008-001, São Paulo, SP Internet: http://www.teologica.br

Leia mais

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Sumário Apresentação O papel do Aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Dúvidas 3 5 6 9 10 11 14

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO do Curso de Direito da Faculdade Arthur Thomas

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO do Curso de Direito da Faculdade Arthur Thomas Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade regular o aproveitamento e a validação das Atividades Complementares Obrigatórias ACO que compõem a Matriz Curricular do Curso de Graduação em Direito da Faculdade

Leia mais

Manual do Candidato da Graduação. Processos Seletivos

Manual do Candidato da Graduação. Processos Seletivos 1 ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS ESNS Manual do Candidato da Graduação Processos Seletivos Rua Senador Dantas, 74 2º andar Centro Rio de Janeiro RJ Tel. 33801044 33801046 33801532 2 A Escola Superior

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Art. 1º - A Biblioteca poderá ser utilizada por professores, alunos e funcionários da UNIESP.

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Art. 1º - A Biblioteca poderá ser utilizada por professores, alunos e funcionários da UNIESP. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA A Direção da UNIESP estabelece normas disciplinando o funcionamento da Biblioteca, no ano de 2013/1. CAPÍTULO I DO USO DA BIBLIOTECA Art. 1º - A Biblioteca poderá ser utilizada

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Liderança e Gestão de Pessoas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO. TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO. TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes 1 PROVA TRADICIONAL 1.1 Dos Períodos de Inscrição, Horários e Locais: O Processo Seletivo da Universidade Cidade

Leia mais

ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES A Diretora da Escola de Negócios, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, em

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Carga Horária Total exigida no curso: 200 LONDRINA/PR 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS DE ESTUDOS. Faculdade de Direito de Alta Floresta FADAF

REGULAMENTO DE BOLSAS DE ESTUDOS. Faculdade de Direito de Alta Floresta FADAF REGULAMENTO DE BOLSAS DE ESTUDOS Faculdade de Direito de Alta Floresta FADAF 2011 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DO PROGRAMA DE BOLSAS... 3 CAPÍTULO II... 3 DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA... 3 CAPÍTULO III... 3 DAS

Leia mais

Capítulo I Da Origem. Capítulo II Dos Órgãos Colegiados

Capítulo I Da Origem. Capítulo II Dos Órgãos Colegiados NORMATIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, DIDÁTICO-PEDAGÓGICA PARA AS ATIVIDADES DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NOS CURSOS TÉCNICOS NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E

Leia mais

SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Associação Teresinense de Ensino S/C Ltda FACULDADE SANTO AGOSTINHO SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 003/2014 A Direção Geral da Faculdade Santo Agostinho e a Coordenação de Pós-Graduação,

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Aprovado pelo Parecer CONSEPE

Leia mais

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 A Universidade Cidade de São Paulo, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover Processo Seletivo

Leia mais

EDITAL Nº 20/2015 DE PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS OFERTADOS PELA FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO FAPCOM

EDITAL Nº 20/2015 DE PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS OFERTADOS PELA FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO FAPCOM EDITAL Nº 20/2015 DE PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS OFERTADOS PELA FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO FAPCOM A Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação- FAPCOM, credenciada pela

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa integral de estudo aos candidatos aprovados com os melhores desempenhos dos cursos presenciais de Graduação Bacharelado

Leia mais

Biblioteca Mercedes Silva Pinto. Manual da Biblioteca. Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível

Biblioteca Mercedes Silva Pinto. Manual da Biblioteca. Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível Biblioteca Mercedes Silva Pinto Manual da Biblioteca Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível REGULAMENTO COMPLETO DA BIBLIOTECA I. Regulamento do Uso

Leia mais

UNIGRAN Centro Universitário da Grande Dourados. MANUAL DO ALUNO da Pós-Graduação a Distância

UNIGRAN Centro Universitário da Grande Dourados. MANUAL DO ALUNO da Pós-Graduação a Distância UNIGRAN Centro Universitário da Grande Dourados MANUAL DO ALUNO da Pós-Graduação a Distância INTRODUÇÃO No curso de pós graduação em EAD da UNIGRAN o processo de aprendizagem é construído pelo próprio

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015 PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015 O reitor do Centro Universitário de Brasília UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS EDITAL

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS EDITAL FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO PROCESSO SELETIVO PARA ALUNOS/ESTÁGIARIOS EDITAL A Profª. Ivânia Maria de Barros Melo dos Anjos Dias, Diretora Geral das Faculdades Integradas Barros Melo, no uso de suas

Leia mais

FIES - Dúvidas frequentes

FIES - Dúvidas frequentes FIES - Dúvidas frequentes Até quando posso solicitar o financiamento? Você pode se inscrever no FIES em qualquer período do ano, sendo que o financiamento é sempre para o semestre letivo. Há um percentual

Leia mais

REGULAMENTO DE USO E OCUPAÇÃO DA BIBLIOTECA DA ESCOLA SUPERIOR DE CRICIÚMA - ESUCRI

REGULAMENTO DE USO E OCUPAÇÃO DA BIBLIOTECA DA ESCOLA SUPERIOR DE CRICIÚMA - ESUCRI REGULAMENTO DE USO E OCUPAÇÃO DA BIBLIOTECA DA ESCOLA SUPERIOR DE CRICIÚMA - ESUCRI Capítulo I DO REGULAMENTO Art. 1º - Institui o regulamento da Biblioteca, com o objetivo de definir normas para prestação

Leia mais

APEC - Associação Piauiense de Educação e Cultura CESVALE - Centro de Ensino Superior do Vale do Parnaíba

APEC - Associação Piauiense de Educação e Cultura CESVALE - Centro de Ensino Superior do Vale do Parnaíba RESOLUÇÃO Nº 07 DE 20/09/2004 Estabelece normas para a realização das Atividas Complementares nos cursos graduação do CESVALE. Art. 1 - Define como Ativida Complementar toda e qualquer ativida não prevista

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO Art. 1º O colegiado de curso é órgão consultivo da Coordenação de Curso, destinado a subsidiar a

Leia mais

FAE BUSINESS SCHOOL CENTRO UNIVERSITÁRIO REGULAMENTO DO SETOR DE REFERÊNCIA E CIRCULAÇÃO DA BIBLIOTECA FREI JOÃO CRISÓSTOMO ARNS

FAE BUSINESS SCHOOL CENTRO UNIVERSITÁRIO REGULAMENTO DO SETOR DE REFERÊNCIA E CIRCULAÇÃO DA BIBLIOTECA FREI JOÃO CRISÓSTOMO ARNS REGULAMENTO DO SETOR DE REFERÊNCIA E CIRCULAÇÃO DA BIBLIOTECA FREI JOÃO CRISÓSTOMO ARNS Este Regulamento normatiza os procedimentos a serem observados no tocante aos trabalhos desenvolvidos pelo Setor

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES

GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES Válido para ingressantes a partir do 1º/2010 Prezado (a) acadêmico (a), Seja bem vindo ao Centro Universitário Instituto de Educação Superior de Brasília

Leia mais

USCS Virtual Edital/Manual do Candidato Vestibular EAD 2º Semestre 2014

USCS Virtual Edital/Manual do Candidato Vestibular EAD 2º Semestre 2014 USCS - UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL USCS Virtual Edital/Manual do Candidato Vestibular EAD 2º Semestre 2014 Inscrições: até 30/JULHO/2014 Prova: 3/AGOSTO/2014 Início das aulas: 9/AGOSTO/2014

Leia mais