Este testemunho é muito importante para os Jovens.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Este testemunho é muito importante para os Jovens."

Transcrição

1 Este testemunho é muito importante para os Jovens. Eu sempre digo que me converti na 1ª viagem missionária que fiz, porque eu tinha 14 anos e fui com os meus pais. E nós não tínhamos opção, como é o pai que manda lá em casa, tentei tudo para não ir, mas tive que ir. E nós fomos para a Bélgica evangelizar. E eu achei graça, esta coisa de cantar era engraçada. Aí o líder disse, vamos falar de Jesus e eu fiquei assim um bocadinho para trás, para não ser vista. E ás vezes escapava mas houve um dia que ele me chamou e eu tive mesmo que ir. Fui com a minha irmã, e falámos com a 1ª pessoa que apareceu. Eu perguntei-lhe: O Senhor conhece Deus? e ele respondeu que sim. E agora o que é que há mais? Pronto...ok... Isto fez-me pensar...o que é que eu acredito? Porque eu acreditava em Deus, mas eu não tinha esta experiência com Deus. Os meus pais já tinham tido, eu não, estava lá e pronto. Mas isso fez-me pensar o que é que a pessoa crê. Entretanto, converti-me e fiquei cheia do fogo de Deus, o amor pelas almas. Então, comecei a ir todos os anos, mesmo depois de os meus pais já não irem, eu ia. Durante o ano eu andava na escola, distribuía jornais durante a semana para ganhar dinheiro e eu não gastava o dinheiro. Eu guardava o dinheiro todo, porque depois no verão, ia para o campo missionário durante 1 mês. Não ia mais tempo porque também não tinha dinheiro para mais. Para estar lá tinha que pagar, e em troca eu tinha um lugar para dormir, tinha comida e tinha que chegar ao lugar, e eu ia sempre para a Bélgica porque era mais perto, senão o dinheiro não chegava. Normalmente era assim, as pessoas chegavam lá, e eu lembro-me bem que era um estilo escola, então havia lá várias salas, e a pessoa dormia lá, tinha 10 camas, noutra sala tinha só rapazes. E esta gente toda chegava ás 100 pessoas e havia apenas 2 casas de banho e 2 chuveiros, para todos. Eram assim as regras, (a pessoa pagava, não esqueça). Aqui é assim, toda a gente trabalha de manhã, alguns têm que limpar, outros têm que fazer comida, outros têm que lavar a loiça, toda a gente trabalha de manhã. Depois no final da manhã ou principio da tarde, vão fazer ensaios de teatros, de danças, de música, tudo o que é preciso e depois vai toda a gente para rua. Então como há poucos chuveiros, só se pode tomar banho uma vez por semana e uma vez por semana

2 vamos todos à piscina. Então era assim, mas sabe, esses verões foram os mais felizes de sempre. O ano todo quando eu andava na escola, eu só conseguia pensar nisso. O estudo já não me dizia mais nada. Eu estava lá porque tinha que acabar, tinha que ser para o meu pai ficar contente. Mas eu lembro-me que quando eu tinha 16 anos eu disse ao meu pai, eu não quero estudar, eu estou aqui a perder o meu tempo e eu quero entrar nas missões. O meu desejo era estar 100%, o tempo todo, esse era o meu desejo. Então para mim esta coisa da escola, era um desperdício de tempo, estudava só para passar, houve um ano que ia chumbando e estava chateada porque ia perder mais um ano, mas pronto ainda consegui. E disse ao meu pai, ah eu não sei...acho que vou parar. Até ali o meu pai não se opôs em nada, deu-me liberdade, se quiseres podes parar. Então eu pensei, mesmo as escolas de missões, só deixavam a pessoa entrar com 18 anos, então pronto...olha..paciência...então foram mais 2 anos na escola e eu sempre escolhia as disciplinas já a pensar nas missões. Sempre escolhi as línguas, escolhi geografia, para pelo menos saber onde ficavam os países, e talvez eu não escolhi outras coisas porque eu tinha uma visão muito curta. Porque eu pensei que missões, era só África e países pobres, nem pensei em computadores e coisas assim porque parecia que isso não tinha nada a ver com missões. Quando tinha 18 anos fui fazer uma escola de missões, tive lá 3 meses e era mesma coisa, tinha que trabalhar de manhã, à tarde tinha aulas, à noite tinha aulas, todos os dias. Tinha alguma comida, pronto. E depois tinha uma parte prática e eu eu escolhi um pais fora de Holanda, e fui à Índia. Até era engraçado, a pessoa podia escolher entre vários países e eu pensei assim, Deus até deve ter rido, "uma vez na vida, eu quero andar de avião", então eu escolhi ir para a Índia. Só uma vez, porque normalmente eu escolhia as equipas que faziam teatro, porque eu gostava muito de teatro, sempre escolhi isso, esta foi a única vez que eu quis fazer diferente. Antes de ir para lá tive algumas lições, para saber como era, uma outra cultura. A pessoa recebia algumas regras de como é que era a cultura, alguns pontos com sentido, o que se podia comer, o que não se podia comer, beber e diziam assim, isto vão ser 3 meses, vocês vão andar muito, não levem malas nem nada é só pouca coisa. Então eu fui por 3 meses e levei um saco de desporto daqueles que a pessoa leva para fazer ginástica, e quando cheguei ao aeroporto para deixar a mala, eu não queria dar porque tinha a sensação que a mala não ia chegar lá. Mas eu pus. Chegámos de avião, Foi de Amesterdão, depois parou na Grécia, e depois foi para a Índia.

3 Chegou e a mala não estava lá. Eu já sabia, eu já sabia, mas pronto...paciência, logo se vê o que eu vou fazer. Então fui trocar algum dinheiro que eu tinha, ai chegou o líder, e disse que é que estás aqui a fazer? Vai...tens que dizer que perdeste a mala, e eu Ahh...ainda há esperança! Entretanto fiquei lá uma semana sem mala. Alguém me emprestou um pijama, cuecas, era tudo assim..fiquei uma semana assim e depois foi a primeira vez que eu tive mesmo um choque de cultura. Eu tinha feito missões mas era sempre na Europa. Mas Índia é mesmo muito diferente, quando a gente chega, está cheio de gente, Índia tem tanta gente, são 350 milhões de pessoas. Muita gente, muita confusão, chegámos à noite. Entretanto esses 3 meses nós andámos muito mesmo, 1 mês em Bombaim na cidade, os outros 2 meses, fomos mesmo no interior. Tivemos em aldeias onde eles nunca tinham visto um branco, um europeu. A pessoa não precisava fazer nada para evangelizar, era só ficar ali à espera, a pessoa sentava-se no chão. A pessoa lá senta-se sempre no chão, não há cadeiras, come com a mão, mão direita só, mão esquerda é para outra coisa. Dormir 3 meses no chão, numa coisa muito fininha que só servia para marcar o lugar. A gente sentava-se e juntavam-se ali 30, 40 pessoas só a olhar para nós, e então era a oportunidade, fácil não é, assim a pessoa não precisava de fazer nada. Então a cultura era muito, muito diferente. Uma vez ficámos numa igreja que era o dobro deste palco. E era assim, as raparigas dormem deste lado e os rapazes dormem do outro lado. Tinha janelas e havia toda a gente a olhar pelas janelas. Ai a pessoa perguntava, onde é a casa de banho? Não havia casa de banho... É lá fora algures... Uma vez também ficámos num lugar que não tinha água, então a pessoa queria tomar banho, havia um riozinho e tomava-se lá banho. Mas sabe a pessoa estava contente, e eu só tinha um desejo, era voltar. E eu não me dava bem com comida. Porque eu comecei mal..comecei a comer tudo, não estava habituada, fiquei mal disposta, logo no primeiro dia. No 3ºdia já não conseguia comer, só com os cheiros ficava mal disposta. Então durante 3 meses eu comia pão com banana...pão com banana...pão com banana...pão com banana... Poupava no dinheiro, em vez de comer 2 refeições ao dia, comia só à noite. Todos os países sempre têm restaurante chinês, então eu comia lá chinês à noite. Quando voltei estava bastante mais magrinha. Mas eu tinha este desejo de voltar. Porque a pessoa está a servir a Deus, estas coisas ficam na perspetiva.

4 A pessoa parece que consegue separar qual é o Reino de Deus e qual é o reino do mundo. A pessoa que vai como missionário vai, para tirar o povo da pobreza, de maldição. Eu não sabia isso. Nós estávamos a ficar quase como eles. Comprámos 2 vestidos típicos deles, muito confortáveis, mas não muito bons. Toda a gente só tinha 2 pares de roupa, então olhava, a vermelha é ela, a azul é ela, a pessoa ficava livre desse jugo. Como o povo do Egito, as pessoas estavam debaixo de um jugo, era escravo, e muitas vezes quando pessoa vive num pais onde tem muita coisa, a pessoa se torna escravo, sem se aperceber. Eu só notei essas coisas quando voltei. Voltei à Holanda, achei tudo muito limpo, porque a Índia é muito suja. Eles acreditam que a pessoa é assim porque noutra vida ele não se portou bem, então eles não querem muito saber. Tem muita pessoa a pedir dinheiro, muita sujidade mesmo. Mas é um povo lindo, é um povo muito lindo e muito amável e vê-se que há muita gente lá que têm essas religiões, e ás vezes nós entrávamos numa área e pessoa olhava nos olhos deles e via dureza. Via que eles estavam a servir a um deus morto. Porque isso estava lá dentro, a pessoa olhava e via, quase ficava com medo. A pessoa estava a ver demónios. Esta coisa de missões a pessoa tem que ir com a mente muito aberta. Tem que esquecer toda a cultura para trás. A pior coisa que se pode dizer quando se chega a outro pais é ah..no meu país...no meu país. Já quando fiz a escola, várias vezes nos chateámos com os americanos, que estavam sempre a dizer, ah Holanda é tão pequenina, os carros são pequeninos, lá nos Estados Unidos...lá nos Estados Unidos...já estávamos fartos disso. Quando a pessoa vai para outro país tem que respeitar aquele povo, não comparar, comparar não dá nada. E temos que pensar que essas pessoas são criaturas que Deus fez. Eu podia ter nascido aqui. Ainda hoje eu penso, qual é a sorte que eu tive de nascer onde eu nasci? O que é que eu fiz para nascer na Holanda? O que é que eu fiz? Eu podia ter nascido lá no meio da Índia, ou no meio de África, mas por acaso nasci na Holanda, porque é Deus que fez assim. Mas o que é que eu fiz? Foi a minha sorte, foi Deus que me pôs lá. Então a pessoa que vai, tem que ter a mente aberta de que é outro povo, outra cultura. A pessoa tem que esquecer o passado e adaptar algumas coisas dessa cultura e respeitar o povo, porque aí a pessoa ganha o coração do povo.

5 Eu aprendi bastantes línguas, mas quando eu cheguei lá eu gostava de aprender algumas palavras deles. As pessoas gostam quando a gente mostra interesse na vida deles, na língua deles, na cultura deles, isso abre uma porta para depois falar de Jesus. Porque eu fiz isso tantos anos, aprendi viver bem no pouco, tal como o Apóstolo Paulo, viver bem no pouco e com muito. Então eu consegui viver no pouco, porque estava habituada a viver assim. Mesmo na Holanda todo o dinheiro que eu ganhava eu dava para missões, porque essa era a minha paixão. E depois eu lembro quando eu vim para Portugal, a 1ª vez, eu recebi algum dinheiro. Eu fiquei tão chocada!! Dinheiro?! Porque foi a primeira vez que estando fora, alguém me deu alguma coisa, porque eu estava habituada a trabalhar para ganhar dinheiro, para depois pagar para ir servir a Deus. Então é um grande privilégio, é um privilégio muito grande. Há milhões de missionários em toda a parte do mundo, que eles vão para outros países mas eles sempre têm que escrever cartas, para pedir casa, para pessoas mandarem dinheiro. Se faz favor, manda-me algum dinheiro para eu poder servir a Deus aqui. É um peso, alguns param até de ser missionários, então eles precisam de dinheiro para viver e deixam de voltar ás vezes. Então o privilégio é muito grande, nós podermos servir a Deus e ainda ter um vencimento. É um privilégio muito, muito grande, mesmo, e não só isso mas a pessoa ganha bem. E depois pronto, eu cheguei aqui, e tive que me habituar a conseguir viver no meio do bem, porque eu não estava habituada. Dava-me melhor viver no meio da pobreza, era mais fácil para mim, do que viver...ir a um jantar de Homens de Negócios, às vezes eu já chorava, no principio ai que chato ter que arranjar a roupa tenho que ir ao cabeleireiro tenho que fazer maquilhagem que coisa chata porque esta gente é assim então era difícil para mim de mais difícil adaptação do que quando fui à Índia. Então isso para dizer o quê...a pessoa tem que ir às missões com esta mente aberta, que Deus nos vai usar da maneira que ele quer e temos que fazer tudo para a glória de Deus. Porque se eu hoje me vestisse mal, também não poderia ser, porque seria mau testemunho. Mas se eu me vestisse lá na Índia como estou vestida hoje, ninguém se tinha chegado a mim. Então tem que fazer tudo para a glória de Deus, para Ele nos poder usar. Eu reconheço hoje ás vezes quando uma pessoa anda num centro comercial, que hoje em dia a moda, não é assim que muda 2 vezes no ano, 4 vezes ao ano, parece que é todas as semanas. No outro dia fui e comprei coisas e depois passados umas semanas quando voltei, parece que era tudo diferente, outra moda e parece que quando a pessoa anda lá essas coisas chamam, é um jugo. É um jugo que vem do diabo.

6 É um jugo que o diabo nos quer pôr, tenho que comprar outra roupa, tenho que comprar...tenho que comprar mais e mais para andar na moda, tenho que fazer isto, tenho...tenho...tenho...é um jugo do diabo. Nós temos que aprender a conseguir viver e a ver fora desta escravatura. Porque muita gente aqui, e em toda a Europa, anda debaixo de uma escravatura, porque eles precisam se vestir de tal maneira, precisam fazer muita coisa e é um peso pesado. E ás vezes as pessoas até nem conseguem construir o Reino de Deus porque o peso é muito grande. Então nós temos que encontrar um equilíbrio, temos que parar e pensar, eu estou a comprar isto para quê? Precisa mesmo? Se não precisa porque compra? Mas você diz, mas é muita tentação, então não vá para o centro comercial. Mas é mesmo. Eu não tinha muito hábito de comprar coisas e minha irmã também não tinha esse hábito. E uma vez ela veio cá, tinha algum dinheiro e ela foi ao Centro comercial. Ela voltou e ela disse assim, "fiquei chocada com a minha reação", porque ela antes também andava no centro comercial, só que andava sem dinheiro, e agora estava com dinheiro e ela disse, "vinha dentro de mim, e eu fiquei quase com medo, com esta coisa que eu queria comprar, comprar, comprar". E hoje em dia tanta gente com cartão é isso que acontece. Então se a pessoa sabe que isto é um ponto fraco, não entre no centro comercial. Ou se vai, vá sem dinheiro, sem cartão, sem cheque e não leve amigo que lhe pode emprestar e chama-se amigo da onça. Missionário na verdade é começar a construir o Reino de Deus, e é tão bom quando a pessoa já faz isso quando é jovem porque já ganha um hábito. Ás vezes quando oiço este tipo de mensagens, eu penso para trás, pois isto era assim e assim, porque a pessoa também vai se esquecendo das coisas que tem e dar valor ás coisas que tem. Missionário é uma coisa muito importante, e se a pessoa começa a dar, ela nunca tem falta de nada. Eu nunca senti falta de nenhuma roupa quando estive na Índia nem sapatos. Comprei lá umas sandálias, duraram os 3 meses e ainda as levei para casa. Porque andava tão bem, estava tão bom, tinha andado quilómetros e quilómetros com essas sandálias. Então é muito bom mesmo, porque a pessoa está no lugar de Deus e se a pessoa está no lugar onde Deus quer, não importa tudo o resto, porque Ele toma conta de nós. E a pessoa recebe formação com isto. É muito bom quando a pessoa sai do pais onde está.

7 É muito bom, porque abre a nossa visão, abre a nossa mente, e fica muito mais fácil para nós vermos, que há várias maneiras para fazer uma coisa. E o que é moda aqui, lá não é moda. O que é bonito aqui, lá não é. E toda a gente é linda. E todas as pessoas, todos os povos têm os dons específicos, muito bons, então a coisa mais parva que podemos fazer é comparar, porque Deus quer usar-se de cada um de nós. Mesmo que você pense, "ah missionário, não tenho jeito para isso", tem. Toda a gente tem dons e Deus precisa de todo o mundo. Então se você é jovem e ainda não está preso, quer dizer, não tem família ainda, agarra esta oportunidade. Eu lembro-me que quando acabei a escola, o secundário, era para entrar na universidade e eu não tinha desejo de ir para a universidade. Porque já o secundário para mim era um jugo que não estava no meu coração. Mas eu pensei assim, talvez Deus quer que eu vá. Então fui visitar várias, e todas que eu visitava eu sentia um espírito de opressão, que eu pensei, eles não me vão ter aqui, não. Eu não vou ficar debaixo deste jugo. E ás vezes eu tinha uma luta com a minha irmã, ela dizia, a pessoa tem dons e talentos e Deus quer que nós usemos esses dons. Era a nossa luta, porque ela queria estudar e eu não queria. São os talentos, Deus quer usar os talentos, eu sei mas também há outros talentos, dizia eu. Ela foi, ela estudou, mas eu não estou a dizer que ela hoje está melhor. O que nós estudamos, se nós estudamos ou não, não quer dizer nada. Porque Deus tem uma coisa para cada pessoa. A pessoa tem que estar na vontade de Deus e aí tudo vai funcionar. Um jovem pode pensar, "eu podia ir para uma universidade, não posso fazer missões." Vai atrás da vontade de Deus, é muito importante que a pessoa oiça a voz de Deus e depois faça. Não diga, ah deixa-me primeiro fazer um estudo, comece já. Tudo o que não sabe Deus vai lhe ensinar. E também todas as coisas que se ensinam na universidade já são velhas, quando ele sai já não se usa nem pratica. Então é melhor começar a viver com Deus, servir a Deus e Ele vai-lhe dar as coisas atualizadas. Ser missionário é uma coisa muito boa. Porque nós já começamos a construir o Reino de Deus e tirando o pais onde nós estamos, ás vezes até a nossa casa, a nossa família, isso ajuda muitas vezes também. Só sair da nossa família, da nossa casa, do nosso normal, e estar com pessoas que também querem fazer a mesma coisa, e viver com pouca coisa, isto faz muito bem. Porque isso tira tudo o que nós temos dentro de nós.

8 Porque tudo se vai mostrar, se a pessoa tem pouca coisa, vai se mostrar o que está lá no coração, porque dorme mal, tem muitos mosquitos, montes de coisas e a pessoa vai falar e depois vai analisar, a minha reação assim, tem que trabalhar um pouquinho nesta reação, nesta atitude, de coração. Só quero dizer assim, se você sente que Deus lhe fala ao coração, então vá, porque podemos confiar em Deus. Ele toma conta de nós. E a melhor coisa que podemos fazer, diz assim, sem fé é impossível agradar a Deus. Se a pessoa sente a chamada e sente que é hora de ir, o que é fé nesta hora? É dizer eu vou. Não quero saber das circunstâncias, não quero saber se vou ganhar algum, se vai ser dificil, fácil, mas eu vou porque eu tenho confiança e tenho fé em Deus. Eu confio que tudo o que Deus diz, é verdade. E Deus agrada-se desta atitude e se Ele se agrada, Ele nos vai dar tudo. Não quer dizer que Ele lhe vai dar luxo, ou tudo muito fácil, mas Ele vai tomar conta de nós e nós vamos conquistar uma coisa atrás da outra.

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 1 JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 ENTREGADOR DE CARGAS 32 ANOS DE TRABALHO Transportadora Fácil Idade: 53 anos, nascido em Quixadá, Ceará Esposa: Raimunda Cruz de Castro Filhos: Marcílio, Liana e Luciana Durante

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar CATEGORIAS OBJECTIVOS ESPECÍFICOS S. C. Sim, porque vou para a beira de um amigo, o Y. P5/E1/UR1 Vou jogar à bola, vou aprender coisas. E,

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Apresentaremos 4 lições, que mostram algum personagem Bíblico, onde as ações praticadas ao longo de sua trajetória abençoaram a vida de muitas

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

PREGAÇÃO DO DIA 08 DE MARÇO DE 2014 TEMA: JESUS LANÇA SEU OLHAR SOBRE NÓS PASSAGEM BASE: LUCAS 22:61-62

PREGAÇÃO DO DIA 08 DE MARÇO DE 2014 TEMA: JESUS LANÇA SEU OLHAR SOBRE NÓS PASSAGEM BASE: LUCAS 22:61-62 PREGAÇÃO DO DIA 08 DE MARÇO DE 2014 TEMA: JESUS LANÇA SEU OLHAR SOBRE NÓS PASSAGEM BASE: LUCAS 22:61-62 E, virando- se o Senhor, olhou para Pedro, e Pedro lembrou- se da palavra do Senhor, como lhe havia

Leia mais

Domingo. Acorda, seu dorminhoco, está na hora de levantar! De manhã? Meus pais esqueceram que os zumbis pegam fogo com a luz do sol?

Domingo. Acorda, seu dorminhoco, está na hora de levantar! De manhã? Meus pais esqueceram que os zumbis pegam fogo com a luz do sol? Domingo Cocoricóóó! Acorda, seu dorminhoco, está na hora de levantar! Urrggghhoquefoi? Eu disse que já é de manhã e está na hora de você sair da cama. De manhã? Meus pais esqueceram que os zumbis pegam

Leia mais

Sinopse I. Idosos Institucionalizados

Sinopse I. Idosos Institucionalizados II 1 Indicadores Entrevistados Sinopse I. Idosos Institucionalizados Privação Até agora temos vivido, a partir de agora não sei Inclui médico, enfermeiro, e tudo o que for preciso de higiene somos nós

Leia mais

Unidade 04: Obedeça ao Senhor Josué obedece, o muro cai

Unidade 04: Obedeça ao Senhor Josué obedece, o muro cai Histórias do Velho Testamento Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 04: Obedeça ao Senhor Josué obedece, o muro cai O velho testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

Categorias Subcategorias Unidades de registo. Situação. Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Experiência de assalto

Categorias Subcategorias Unidades de registo. Situação. Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Experiência de assalto Categorias Subcategorias Unidades de registo Experiência de assalto Situação Sai da escola e ia para casa da minha mãe (F1) Estava a ir para a escola (F2) Estava a sair da escola e quando cheguei à porta

Leia mais

Qual o Sentido do Natal?

Qual o Sentido do Natal? Qual o Sentido do Natal? Por Sulamita Ricardo Personagens: José- Maria- Rei1- Rei2- Rei3- Pastor 1- Pastor 2- Pastor 3-1ª Cena Uma música de natal toca Os personagens entram. Primeiro entram José e Maria

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR Marcha Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe me disse Que é

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão , Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão Santa Cruz de Cabrália-BA, 28 de setembro de 2005 Meu caro governador Paulo Souto, governador do estado da Bahia, Meu querido companheiro Miguel

Leia mais

O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter

O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter Aos 24 anos Ricardo Pesqueira tem já um longo percurso andebolístico. Cresceu para o desporto no Águas Santas, mas no currículo

Leia mais

KIT CÉLULA PARA CRIANÇAS: 28/10/15

KIT CÉLULA PARA CRIANÇAS: 28/10/15 KIT CÉLULA PARA CRIANÇAS: 28/10/15 A mentira não agrada a Deus Principio: Quando mentimos servimos o Diabo o Pai da mentira. Versículo: O caminho para vida é de quem guarda o ensino, mas o que abandona

Leia mais

O Espírito de Religiosidade

O Espírito de Religiosidade O Espírito de Religiosidade Pr. Alcione Emerich Como vive um Cristão Salvo contaminado ou infectado pelo Espírito de Religiosidade Hoje será um Culto de Libertação, vamos quebrar esta maldição em nossas

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM RECUPERAÇÃO DE IMAGEM Quero que saibam que os dias que se seguiram não foram fáceis para mim. Porém, quando tornei a sair consciente, expus ao professor tudo o que estava acontecendo comigo, e como eu

Leia mais

Protocolo da Entrevista a Maria

Protocolo da Entrevista a Maria Protocolo da Entrevista a Maria 1 O que lhe vou pedir é que me conte o que é que aconteceu de importante desde que acabou o curso até agora. Eu... ah!... em 94 fui fazer um estágio, que faz parte do segundo

Leia mais

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Autora: Tell Aragão Personagens: Voz - não aparece mendigo/pessoa Nervosa/Ladrão faz os três personagens Menina 1 Menina 2 Voz: Era uma vez, duas irmãs que ganharam dois

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

Tenho um espelho mágico no porão e vou usá-lo.

Tenho um espelho mágico no porão e vou usá-lo. Capítulo um Meu espelho mágico deve estar quebrado Tenho um espelho mágico no porão e vou usá-lo. Jonah está com as mãos paradas em frente ao espelho. Está pronta? Ah, sim! Com certeza estou pronta. Faz

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Título: O senhor do seu nariz e outras histórias Texto: 2006, Álvaro Magalhães Ilustração: 2010, João Fazenda 2010, Edições ASA II, S.A.

Título: O senhor do seu nariz e outras histórias Texto: 2006, Álvaro Magalhães Ilustração: 2010, João Fazenda 2010, Edições ASA II, S.A. Título: O senhor do seu nariz e outras histórias Texto: 2006, Álvaro Magalhães Ilustração: 2010, João Fazenda 2010, Edições ASA II, S.A. Portugal ISBN 9789892311340 Reservados todos os direitos Edições

Leia mais

LIÇÃO 2 Esteja Preparado

LIÇÃO 2 Esteja Preparado LIÇÃO 2 Esteja Preparado Lembra-se do dia em que começou a aprender a ler? Foi muito difícil, não foi? No princípio não sabemos nada sobre leitura. Depois ensinaramlhe a ler as primeiras letras do alfabeto.

Leia mais

Quem tem medo da Fada Azul?

Quem tem medo da Fada Azul? Quem tem medo da Fada Azul? Lino de Albergaria Quem tem medo da Fada Azul? Ilustrações de Andréa Vilela 1ª Edição POD Petrópolis KBR 2015 Edição de Texto Noga Sklar Ilustrações Andréa Vilela Capa KBR

Leia mais

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo 2:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo Amados de Deus, a paz de Jesus... Orei e pensei muito para que Jesus me usasse para poder neste dia iniciar esta pregação com a

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 4

Transcrição de Entrevista nº 4 Transcrição de Entrevista nº 4 E Entrevistador E4 Entrevistado 4 Sexo Masculino Idade 43 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante o

Leia mais

Eu, Você, Todos Pela Educação

Eu, Você, Todos Pela Educação Eu, Você, Todos Pela Educação Um domingo de outono típico em casa: eu, meu marido, nosso filho e meus pais nos visitando para almoçar. Já no final da manhã estava na sala lendo um livro para tentar relaxar

Leia mais

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR?

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? Esse texto é um dos mais preciosos sobre Davi. Ao fim de sua vida,

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula 1º Ciclo. Título: Reencarnação

Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula 1º Ciclo. Título: Reencarnação Plano de Aula 12 Centro Espírita Ismênia de Jesus Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula 1º Ciclo Educadora: Andréa, Rafael e Erenilton Dia: 04/05/2015 Horário: 20 às 21hs Título: Reencarnação

Leia mais

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Carnaval 2014 A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Nesta noite vamos fazer uma viagem! Vamos voltar a um tempo que nos fez e ainda nos faz feliz, porque afinal como

Leia mais

Mostra Cultural 2015

Mostra Cultural 2015 Mostra Cultural 2015 Colégio Marista João Paulo II Eu e as redes sociais #embuscadealgumascurtidas Uma reflexão sobre a legitimação do eu através das redes sociais. Iago Faria e Julio César V. Autores:

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

Olga, imigrante de leste, é empregada nessa casa. Está vestida com um uniforme de doméstica. Tem um ar atrapalhado e está nervosa.

Olga, imigrante de leste, é empregada nessa casa. Está vestida com um uniforme de doméstica. Tem um ar atrapalhado e está nervosa. A Criada Russa Sandra Pinheiro Interior. Noite. Uma sala de uma casa de família elegantemente decorada. Um sofá ao centro, virado para a boca de cena. Por detrás do sofá umas escadas que conduzem ao andar

Leia mais

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO HISTÓRIA BÍBLICA: Mateus 18:23-34 Nesta lição, as crianças vão ouvir a Parábola do Servo Que Não Perdoou. Certo rei reuniu todas as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Leia mais

O Tomás, que não acreditava no Pai Natal

O Tomás, que não acreditava no Pai Natal O Tomás, que não acreditava no Pai Natal Era uma vez um menino que não acreditava no Pai Natal e fazia troça de todos os outros meninos da escola, e dos irmãos e dos primos, e de qualquer pessoa que dissesse

Leia mais

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno.

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno. Meu lugar,minha história. Cena 01- Exterior- Na rua /Dia Eduardo desce do ônibus com sua mala. Vai em direção a Rose que está parada. Olá, meu nome é Rose sou a guia o ajudara no seu projeto de história.

Leia mais

2ª Feira, 2 de novembro Rezar em silêncio

2ª Feira, 2 de novembro Rezar em silêncio 2ª Feira, 2 de novembro Rezar em silêncio Já estamos em novembro e temos um novo 10-a-fio! O que nos é proposto para este mês é rezar. Esta semana vamos refletir no modo como Jesus rezava. Jesus, quando

Leia mais

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses?

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses? Transcrição da entrevista: Informante: nº15 Célula: 5 Data da gravação: Agosto de 2009 Geração: 2ª Idade: 35 Sexo: Masculino Tempo de gravação: 10.24 minutos INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por

Leia mais

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS BRASÍLIA ECHARDT VIEIRA (CENTRO DE ATIVIDADES COMUNITÁRIAS DE SÃO JOÃO DE MERITI - CAC). Resumo Na Baixada Fluminense, uma professora que não está atuando no magistério,

Leia mais

Coisas de pais. partes I e II Língua Portuguesa e Matemática. texto 1. Você pode utilizar o verso de todas as folhas e a última página como rascunho.

Coisas de pais. partes I e II Língua Portuguesa e Matemática. texto 1. Você pode utilizar o verso de todas as folhas e a última página como rascunho. Você pode utilizar o verso de todas as folhas e a última página como rascunho. partes I e II Língua Portuguesa e Matemática texto 1 Coisas de pais Eu estudava em um colégio bom, ele tinha uma ótima localização.

Leia mais

O mar de Copacabana estava estranhamente calmo, ao contrário

O mar de Copacabana estava estranhamente calmo, ao contrário epílogo O mar de Copacabana estava estranhamente calmo, ao contrário do rebuliço que batia em seu peito. Quase um ano havia se passado. O verão começava novamente hoje, ao pôr do sol, mas Line sabia que,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

Memórias do papai MEMÓRIAS DO PAPAI

Memórias do papai MEMÓRIAS DO PAPAI MEMÓRIAS DO PAPAI 1 2 PREFÁCIO 1 - O PESADELO 2 - A MAMADEIRA 3 - O SHORTS 4 - O IMPROVISO 5 - SOLITÁRIO 6 - A TURMA A 7 - PRIMEIRAS IMPRESSÕES 8 - A TABUADA 9 - O MAU JOGADOR 10 - ARREMESSO DE DANONE

Leia mais

Animação Sociocultural. No PAís do Amor

Animação Sociocultural. No PAís do Amor No PAís do Amor Há muito, muito tempo, num reino que ficava Mais Longe que Bué Bué longe, vivia-se com muito amor e alegria. Os dias eram passados em festa e eram todos muito amigos. Nesse reino havia

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil.

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. SAMUEL, O PROFETA Lição 54 1 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. 2. Lição Bíblica: 1 Samuel 1 a 3 (Base bíblica para a história o professor) Versículo

Leia mais

Relato de parto: Nascimento do Thomas

Relato de parto: Nascimento do Thomas Relato de parto: Nascimento do Thomas Dia 15 de dezembro de 2008, eu já estava com 40 semanas de gestação, e ansiosa para ter meu bebê nos braços, acordei as 7h com uma cólica fraca, dormi e não senti

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER JANEIRO - 1 COLHER ONDE PLANTEI

2015 O ANO DE COLHER JANEIRO - 1 COLHER ONDE PLANTEI JANEIRO - 1 COLHER ONDE PLANTEI Texto: Sal. 126:6 Durante o ano de 2014 falamos sobre a importância de semear, preparando para a colheita que viria neste novo ano de 2015. Muitos criaram grandes expectativas,

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

VOCÊ É MOTIVO DE LOUVOR? MARCAS DE LOUVOR

VOCÊ É MOTIVO DE LOUVOR? MARCAS DE LOUVOR 1 VOCÊ É MOTIVO DE LOUVOR? MARCAS DE LOUVOR Fp 1 3 Agradeço a meu Deus toda vez que me lembro de vocês. 4 Em todas as minhas orações em favor de vocês, sempre oro com alegria 5 por causa da cooperação

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Afonso levantou-se de um salto, correu para a casa de banho, abriu a tampa da sanita e vomitou mais uma vez. Posso ajudar? perguntou a Maria,

Afonso levantou-se de um salto, correu para a casa de banho, abriu a tampa da sanita e vomitou mais uma vez. Posso ajudar? perguntou a Maria, O Afonso levantou-se de um salto, correu para a casa de banho, abriu a tampa da sanita e vomitou mais uma vez. Posso ajudar? perguntou a Maria, preocupada, pois nunca tinha visto o primo assim tão mal

Leia mais

Comprar de forma compulsiva (falta de controle sobre si)

Comprar de forma compulsiva (falta de controle sobre si) 20 Meu filho, escute o que lhe digo; preste atenção às minhas palavras. 21 Nunca as perca de vista; guarde- as no fundo do coração, 22 pois são vida para quem as encontra e saúde para todo o seu ser. 23

Leia mais

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II Capítulo II Mark Ford 11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo Dois Como uma nota de $10 me deixou mais rico do que todos os meus amigos Das centenas de estratégias de construção de riqueza que

Leia mais

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães 2 Era domingo e o céu estava mais azul que o azul mais azul que se pode imaginar. O sol de maio deixava o dia ainda mais bonito

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Modos de agir na interacção Conteúdos. Aprendizagem dos alunos

Modos de agir na interacção Conteúdos. Aprendizagem dos alunos Modos de agir na interacção Conteúdos Aprendizagem dos alunos Conteúdos a trabalhar 1. [Nas reuniões mensais] Aproveito para fazer uma análise dos conhecimentos que estamos a fazer, dos conteúdos que estão

Leia mais

Fui, não: fui e sou. Não mudei a esse respeito. Sou anarquista.

Fui, não: fui e sou. Não mudei a esse respeito. Sou anarquista. Tínhamos acabado de jantar. Defronte de mim o meu amigo, o banqueiro, grande comerciante e açambarcador notável, fumava como quem não pensa. A conversa, que fora amortecendo, jazia morta entre nós. Procurei

Leia mais

Vamos falar de amor? Amornizando!

Vamos falar de amor? Amornizando! Vamos falar de amor? Amornizando! Personagens 1) Neide Tymus (Regente); 2) Sérgio Tymus (Marido Neide); 3) Nelida (Filha da Neide); 4) Primeiro Coralista; 5) Segundo Coralista; 6) Terceiro Coralista; 7)

Leia mais

No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada!

No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada! No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada! Hoje já não me dou conta mas foi assim era uma nova escola, novos colegas, novos desafios e, para desafio, tinha de estar cheia de

Leia mais

Dar de comer a quem tem fome 1º E 2º CICLOS. 3ª feira, dia 26 de abril de 2016 INTRODUÇÃO

Dar de comer a quem tem fome 1º E 2º CICLOS. 3ª feira, dia 26 de abril de 2016 INTRODUÇÃO 3ª feira, dia 26 de abril de 2016 Dar de comer a quem tem fome 1º E 2º CICLOS Bom dia a todos. Preparados para mais um dia de aulas?! Muito bem! Hoje vamos falar como é importante dar comida a quem não

Leia mais

Você quer ser um Discípulo de Jesus?

Você quer ser um Discípulo de Jesus? Você quer ser um Discípulo de Jesus? A História do povo de Israel é a mesma história da humanidade hoje Ezequel 37:1-4 Eu senti a presença poderosa do Senhor, e o seu Espírito me levou e me pôs no meio

Leia mais

DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69. 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos

DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69. 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos DANIEL EM BABILÔNIA Lição 69 1 1. Objetivos: Ensinar que devemos cuidar de nossos corpos e recusar coisas que podem prejudicar nossos corpos 2. Lição Bíblica: Daniel 1-2 (Base bíblica para a história e

Leia mais

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira?

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira? HISTÓRIA DE LINS EE PROF.PE. EDUARDO R. de CARVALHO Alunos: Maria Luana Lino da Silva Rafaela Alves de Almeida Estefanny Mayra S. Pereira Agnes K. Bernardes História 1 Unidas Venceremos É a história de

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Koinonia, descobrindo a alegria de pertencer.

Koinonia, descobrindo a alegria de pertencer. ESTUDO 24 SIRVAM UNS AOS OUTROS Sinônimos: Ajudem-se mutuamente. Cada um use o seu próprio dom para o bem dos outros. O nosso mundo emprega vários critérios para avaliar a grandeza de alguém. É grande

Leia mais

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ Entrevista com DJ Meu nome é Raul Aguilera, minha profissão é disc-jóquei, ou DJ, como é mais conhecida. Quando comecei a tocar, em festinhas da escola e em casa, essas festas eram chamadas de "brincadeiras

Leia mais

Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN)

Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN) Instituto Superior Técnico Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN) Núcleo de Engenharia Biológica Em primeiro lugar, a direcção do NEB gostaria de deixar claro que a resposta de forma

Leia mais

De um Povo Heróico O Brado Retumbante

De um Povo Heróico O Brado Retumbante De um Povo Heróico O Brado Retumbante De um Povo Heróico O Brado Retumbante Cristianismo e Resp. Social Sabedoria Bíblica e Responsabilidade Social Quando vocês estiverem fazendo a colheita da sua lavoura

Leia mais

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Eu queria testar a metodologia criativa com alunos que eu não conhecesse. Teria de

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO. NOME: Serviço Voluntário Europeu (SVE) EMAIL: info@euromedp.org

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO. NOME: Serviço Voluntário Europeu (SVE) EMAIL: info@euromedp.org PROGRAMA DE VOLUNTARIADO NOME: Serviço Voluntário Europeu (SVE) EMAIL: info@euromedp.org WEBSITES: Serviço de Voluntariado Europeu: http://www.sve.pt http://www.facebook.com/l.php?u=http%3a%2f%2fwww.sve.pt%2f&h=z

Leia mais

Levantando o Mastro CD 02. Bom Jesus da Cana Verde. Divino Espírito Santo Dobrado. Areia areia

Levantando o Mastro CD 02. Bom Jesus da Cana Verde. Divino Espírito Santo Dobrado. Areia areia CD 02 Bom Jesus da Cana Verde [ai bom Jesus da Cana Verde é nosso pai, é nosso Deus (bis)] ai graças a Deus para sempre que tornamos a voltar ai com o mesmo Pombo Divino da glória celestial ai Meu Divino

Leia mais

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos)

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos) I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. Hoje. domingo e o tempo. bom. Por isso nós. todos fora de casa.. a passear à beira-mar.. agradável passar um pouco de tempo

Leia mais

Ato Único (peça em um ato)

Ato Único (peça em um ato) A to Ú nico Gil V icente Tavares 1 Ato Único (peça em um ato) de Gil Vicente Tavares Salvador, 18 de agosto de 1997 A to Ú nico Gil V icente Tavares 2 Personagens: Mulher A Mulher B Minha loucura, outros

Leia mais

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER Atividades Lição 5 NOME: N º : CLASSE: ESCOLA É LUGAR DE APRENDER 1. CANTE A MÚSICA, IDENTIFICANDO AS PALAVRAS. A PALAVRA PIRULITO APARECE DUAS VEZES. ONDE ESTÃO? PINTE-AS.. PIRULITO QUE BATE BATE PIRULITO

Leia mais

Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação.

Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação. Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação. 1.1 Conteúdos: Apresentação do Plano Didático Pedagógico; Classificação das orações coordenadas sindéticas e inferência. 1.1 Habilidade:

Leia mais

Obedecer é sempre certo

Obedecer é sempre certo Obedecer é sempre certo Obedecer. Palavra fácil de entender, mas muitas vezes difícil de colocar em prática. Principalmente quando não entendemos ou concordamos com a orientação dada. Crianças recebem

Leia mais

Perdão. Fase 7 - Pintura

Perdão. Fase 7 - Pintura SERM7.QXD 3/15/2006 11:18 PM Page 1 Fase 7 - Pintura Sexta 19/05 Perdão Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no Céu também perdoará vocês. Mas, se não perdoarem

Leia mais

A HISTÓRIA DE UM SOBREVIVENTE

A HISTÓRIA DE UM SOBREVIVENTE A HISTÓRIA DE UM SOBREVIVENTE Lisboa 2014 A HISTÓRIA DE UM SOBREVIVENTE O MEU PAI SANGRA HISTÓRIA E AQUI COMEÇARAM OS MEUS PROBLEMAS Tradução de JOANA NEVES Fui visitar o meu pai a Rego Park. Há muito

Leia mais

A CURA DE UM MENINO Lição 31

A CURA DE UM MENINO Lição 31 A CURA DE UM MENINO Lição 31 1 1. Objetivos: Mostrar o poder da fé. Mostrar que Deus tem todo o poder. 2. Lição Bíblica: Mateus 17.14-21; Marcos 9.14-29; Lucas 9.37-43 (Leitura bíblica para o professor)

Leia mais

Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal.

Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal. Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal. ONDA GOSPEL - Quando revelou ao seu amigo, Luis Melancia a vontade de adquirir a rádio,

Leia mais

Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto

Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto 1 Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto eram também os únicos que passavam horas a ler, nos tempos

Leia mais

"Os Emigrantes" Texto escritos por alunos do 7º ano (Professora Rute Melo e Sousa)

Os Emigrantes Texto escritos por alunos do 7º ano (Professora Rute Melo e Sousa) "Os Emigrantes" Texto escritos por alunos do 7º ano (Professora Rute Melo e Sousa) Estava um dia lindo na rua. O sol brilhava como nunca brilhou, e, no cais, havia muitas pessoas As pessoas estavam tristes

Leia mais

Geração João Batista. Mc 1:1-8

Geração João Batista. Mc 1:1-8 Geração João Batista Mc 1:1-8 Conforme acabamos de ler, a Bíblia diz que João Batista veio ao mundo com o objetivo de "preparar o caminho do Senhor" - V3. Ele cumpriu a sua missão, preparou tudo para que

Leia mais

LIÇÃO 7 Necessidades Básicas Supridas

LIÇÃO 7 Necessidades Básicas Supridas LIÇÃO 7 Necessidades Básicas Supridas O pão nosso de cada dia nos dá hoje ( Mateus 6: 11). Nos dá. Isto agora já soa mais como as orações que geralmente fazemos. Dá-me comida! Dá-me uma casa! Dá-me um

Leia mais

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI)

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) II 1 Indicadores Desqualificação Não poder fazer nada do que preciso, quero fazer as coisas e não posso ; eu senti-me velho com 80 anos. Aí é que eu já

Leia mais