Manual do Aluno 2009

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual do Aluno 2009"

Transcrição

1 Manual do Aluno 2009

2

3 Chanceler Profª Ana Cristina Monteiro da Motta Cruz Reitor Prof. Arapuan Medeiros da Motta Netto Pró-Reitor de Graduação Prof. Eluísio Antônio Gonçalo Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Prof. Carlos Alberto Figueiredo da Silva Pró-Reitora de Extensão e Assuntos Comunitários Profª Claudia de Freitas Lopes Costa Pró-Reitor de Operações e Registros Acadêmicos Prof. Pedro Pascoal Sava Pró-Reitor Administrativo Prof. Flávio Alves Lobato Produção Técnica Ediana Avelar Projeto Gráfico Fábio Soares Priscilla G. Costa Projeto Digital SAGA Mariana Baptista Revisão Editorial Marcia Pinheiro Autores Ediana Avelar Eluísio Gonçalo Enilton Pereira Marcia Pinheiro Nathan Paroli Pedro Pascoal Concepção e Organização Diretoria de Comunicação Corporativa Realização

4

5 Informações Pessoais Nome: Endereço: Telefone: Celular: Curso: Matrícula: Turno: CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES A1 A2 A3 Disciplina Data Nota Data Nota Data Nota

6

7 Seja bem-vindo à UNISUAM Caro aluno, Sua vida universitária começou, a partir de agora seu futuro será construído e suas responsabilidades aumentarão. É natural que surja certa insegurança, mas os desafios o farão mais forte. Esse período maravilhoso deve ser aproveitado por inteiro, então procure se envolver em projetos, pesquisa, participe das palestras e faça a diferença. Não esqueça que nossa Instituição tem a missão de ser parceira na construção do seu futuro. Criamos este manual para auxiliar aqueles que ingressam em nossa Instituição. Nele você poderá conhecer nossa estrutura organizacional, bem como nossas normas e procedimentos acadêmicos. Utilize-o sempre que alguma dúvida ocorrer e, caso não seja suficiente, nossos colaboradores estarão sempre à disposição para ajudar. Boas aulas! Professor Arapuan Netto Reitor

8

9 SUMÁRIO Histórico da Instituição... 9 Cursos Oferecidos Cursos de Graduação...12 Normas e Procedimentos Acadêmicos Avaliação da Aprendizagem Serviços Oferecidos Normas e Procedimentos Financeiros... 32

10

11 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 11 Histórico da Instituição A UNISUAM - Centro Universitário Augusto Motta é uma Instituição de Ensino que, atualmente, conta com seis Unidades (Bonsucesso, Vila da Penha, Campo Grande, Bangu, Méier e Jacarepaguá) e que tem como objetivo principal contribuir com o desenvolvimento das comunidades que a cercam. Marco na Zona da Leopoldina, a UNISUAM tem uma história de tradição e sucesso, e tem buscado ampliar seu alcance para outras regiões, sempre com foco no desenvolvimento social. Com uma sólida estrutura, composta por profissionais e por um corpo docente qualificado, formado em sua maioria por mestres e doutores, a Instituição investe em laboratórios bem equipados, com instrumentos de última geração, material didático de qualidade e uma infraestrutura que se molda às necessidades dos seus alunos, agregando valores à formação e à qualificação profissional. Contando atualmente com cerca de alunos, a UNISUAM faz investimentos contínuos em projetos extensionistas, que, somente no ano de 2008, atenderam aproximadamente pessoas. O Centro Universitário Augusto Motta investe em qualidade, acredita nos seus propósitos e firma, junto aos seus alunos, um compromisso para a vida toda!

12 12 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 Cursos Oferecidos Graduação Tradicional Os cursos de graduação estruturam-se por meio de projetos pedagógicos que contemplam, além da preparação profissional qualificada, a formação humanística, social e científico-tecnológica. Objetivam criar condições para que o aluno insira-se como cidadão profissional devidamente preparado para competir e progredir em um mundo caracterizado por crescente acúmulo de informação, nos diferentes domínios do conhecimento. Além da formação de licenciados em diversas carreiras, o que confere ao formado em licenciatura a qualificação necessária para atuar como docente, a UNISUAM oferece, em vários cursos, os bacharelados, formando profissionais no âmbito da pesquisa, abrindo assim novas oportunidades para o exercício da profissão que escolheram. Superior de Graduação Tecnológica Atendendo à demanda do mercado de trabalho, os cursos superiores de graduação tecnológica proporcionam uma sólida formação voltada para o exercício prático da profissão, em um curto espaço de tempo. Os cursos são, sobretudo, objetivos, acessíveis e rápidos, com duração de no mínimo dois anos, abrangendo diversas áreas do conhecimento, permitindo assim que o aluno tenha uma graduação com formação específica. Cursos Sequenciais Faz parte da política institucional criar oportunidades diferenciadas aos seus discentes para que estes adquiram conhecimentos em um determinado campo de saber. Desde 2007, praticamente todos os cursos de graduação do Centro Universitário Augusto Motta definem em seus projetos pedagógicos a oferta de cursos sequenciais de complementação de estudos. Cursos de Extensão São cursos cuja perspectiva é a melhoria e o aperfeiçoamento do ensino, oportunizando espaços de formação continuada à comunidade, alunos, egressos, professores e profissionais que atuam nas mais diversas áreas. Modalidades: Cursos Livres - Atividades em diversas áreas, com longa, média ou curta duração.

13 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 13 Programa de Férias - Cursos de curta duração, em diversas áreas, que ocorrem no período de férias para aprimoramento e atualização do conhecimento; enriquecem o currículo e são de baixo custo. Centro de Estudos de Línguas Estrangeiras Modernas (CELEM) Cursos Livres de Línguas, compostos por módulos sequenciais. Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu O mercado de trabalho, cada vez mais exigente, tem feito dos cursos de Pós- Graduação uma necessidade. E a UNISUAM oferece em seu programa de especialização mais de 100 oportunidades de atualização e aprofundamento nas diversas áreas do conhecimento. Todos com o objetivo de capacitar o aluno dentro de uma visão estratégica e holística. As especializações dão ferramentas para que o profissional possa identificar a importância da vantagem competitiva do próprio negócio ou daquele em que é parceiro. Para garantir que os alunos desenvolvam essa competência, os cursos têm um módulo de empreendedorismo. A qualidade acadêmica, associada à infraestrutura de ponta, faz com que a especialização da UNISUAM seja inovadora, agregando valor aos profissionais e, consequentemente, ao negócio. Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrado) A UNISUAM é hoje o único Centro Universitário da Região Sudeste, e o segundo no País, a oferecer curso de Pós-Graduação Stricto Sensu Profissional Multidisciplinar em Desenvolvimento Local, recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (Capes) do Ministério da Educação (MEC). Uma conquista que ratifica a importância da Instituição no meio acadêmico e que refl ete a sua preocupação com a pesquisa científica para o desenvolvimento social. UNISUAM Online (Educação a Distância) Tecnologia a serviço da conveniência: esse é o princípio da UNISUAM Online, que busca romper as barreiras físicas e levar o conhecimento a qualquer lugar, em qualquer horário. Tendência de mercado, a UNISUAM Online democratiza o saber e ainda estimula o uso da informática, ferramenta indispensável aos profissionais modernos. Os cursos da UNISUAM Online utilizam material com conteúdo de excelência e interface gráfica desafiadora e moderna.

14 14 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 Cursos de Graduação Autorização As Instituições de Ensino, caso dos Centros Universitários e Universidades, possuem autorização e autonomia para abrir cursos, com exceção para os de Direito, Psicologia, Medicina e Odontologia. Os cursos do Centro Universitário Augusto Motta são autorizados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE). Reconhecimento Todas as Instituições de Ensino, inclusive as que possuem autonomia, devem ter seus cursos reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC). O pedido de reconhecimento do curso deverá ser protocolado até a metade do prazo para a sua conclusão, no caso de Centros Universitários e Universidades. Renovação de Reconhecimento É realizada periodicamente, pelo MEC, após o reconhecimento do curso. Curso BACHARELADO Duração (semestres): Administração 8 Arquitetura e Urbanismo 10 Ciências Econômicas 7 Ciências Contábeis 8 Ciência da Computação 8 Comunicação Social - Habilitação Jornalismo Comunicação Social - Habilitação Publicidade e Propaganda 8 8 Direito 10 Educação Física 8 Enfermagem 8

15 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 15 Curso BACHARELADO Duração (semestres): Engenharia Civil 10 Engenharia de Petróleo 10 Engenharia de Produção 10 Farmácia 8 Fisioterapia 8 Logística 6 Marketing 6 Nutrição 8 Serviço Social 8 Turismo 6 Curso LICENCIATURA Duração (semestres): Ciências Biológicas 6 Educação Física 6 Geografia 6 História 6 Letras - Português/Espanhol Letras - Português/Inglês 6 Letras - Português/Literatura 6 Matemática 6 Pedagogia 8 6 Curso Sup. de Tec. em Desenvolvimento de Projetos de Rede de Computadores TECNOLÓGICO Duração (semestres): 5

16 16 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 Curso Sup. de Tec. em Desenvolvimento de Softwares Sup. de Tec. em Estética e Cosmetologia TECNOLÓGICO Duração (semestres): 5 5 Sup. de Tec. em Gastronomia 4 Sup. de Tec. em Gestão de Pessoas 6 Sup. de Tec. em Informática 5 Sup. de Tec. em Logística Empresarial 6 Sup. de Tec. em Marketing 4 Normas e Procedimentos Acadêmicos Divisão de Admissão e Registro (DAR) Responsável pelos serviços de registro e controle acadêmico. Quaisquer solicitações de documentos, histórico escolar, certidões, declarações etc. referentes à vida acadêmica do aluno deverão ser feitas à DAR. Divisão de Registro de Diplomas (DRD) Órgão responsável pelo registro de diplomas, conferidos aos alunos que já tiverem cumprido todas as exigências acadêmicas pertinentes ao seu curso. Calendário Acadêmico Todas as atividades pertinentes ao período letivo ficam dispostas no calendário acadêmico vigente, disponível na Internet, nos murais da Instituição e na contracapa deste manual.

17 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 17 HORÁRIOS DAS AULAS Tempos de Aula MANHÃ TARDE NOITE 1º 7h30 às 8h20 13h às 13h50 18h30 às 19h10 2º 8h20 às 9h10 13h50 às 14h40 19h10 às 19h50 3º 9h20 às 10h10 14h50 às 15h40 20h às 20h40 4º 10h10 às 11h 15h40 às 16h30 20h40 às 21h20 5º 11h às 11h50 16h30 às 17h20 21h20 às 22h 6º 11h50 às 12h40 17h20 às 18h10 22h às 22h40 Perguntas Mais Frequentes: Encontra-se disponível no ambiente Aluno Online o link Perguntas Mais Frequentes, com as respectivas respostas. Admissão As principais formas de admissão aos cursos de graduação da UNISUAM são o processo seletivo, aberto a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou estudos equivalentes, e o ingresso direto, utilizando o resultado obtido no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Outras modalidades de admissão são o ingresso para portadores de diploma e transferência de outras Instituições de Ensino Superior, que devem respeitar os prazos estabelecidos no calendário acadêmico da Instituição e as normas contidas nos respectivos editais. Coeficiente de Rendimento (CR) O CR é o valor obtido por meio da média ponderada dos graus de todas as disciplinas cursadas pelo aluno, mesmo aquelas em que foi reprovado, na matrícula atual, tendo cada disciplina como peso seu respectivo número de créditos. Ele pode ser usado como critério de desempate em concursos e também no nosso processo seletivo de monitoria. As disciplinas em que obteve dispensa e as disciplinas cuja avaliação é feita por meio de resultado final (aprovado ou reprovado) não entram no cálculo do CR. Veja o exemplo abaixo: Um aluno cujos graus foram: Disciplina Créditos Grau Final Status Leitura e Interpretação de Textos Aprovado Raciocínio Lógico Aprovado Literatura Brasileira I Reprovado Informática Aplicada à Educação Aprovado

18 18 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 Para cálculo do CR CR = Somatório (grau x número de créditos da disciplina) = 8.5 x x x x 2 Somatório de créditos CR = = 73.5 = O CR do aluno será Colação de Grau Os atos acadêmicos de colação de grau são realizados em datas marcadas pela Pró-Reitoria de Operações e Registros Acadêmicos e divulgadas com antecedência no ambiente Aluno Online. Também encontra-se disponível no ambiente Aluno Online documento com as normas para as cerimônias de colação de grau. Observação: antes de contratar qualquer empresa para realizar sua formatura, entre em contato com a Coordenação de Promoção de Eventos da UNISUAM. Colação de Grau da Turma (com comissão de formatura) Só será realizada uma Colação de Grau da Turma (com comissão de formatura) para cada curso de cada semestre. Os que não participarem dessa cerimônia poderão participar das colações de grau do curso (sem comissão de formatura), que serão realizadas conforme calendário a ser definido pela UNISUAM. O aluno deverá requerer gratuitamente junto à DAR, mediante preenchimento de formulário próprio, a inclusão de seu nome para as referidas cerimônias. Somente poderão participar os formandos que requererem a inclusão de seu nome e tiverem concluído toda a estrutura curricular do seu curso. Colação de Grau do Curso (sem comissão de formatura) Só será realizada uma Colação de Grau do Curso (sem comissão de formatura) para cada curso de cada semestre. Os formandos que não participarem dessa cerimônia deverão participar da Colação de Grau Especial, que será realizada em data a ser definida pela UNISUAM. Nesse caso, a colação deverá ser requerida via protocolo, sendo que o valor a ser pago corresponderá à Certidão de Conclusão de Curso que será entregue na referida data ou, no máximo, até 10 dias após a colação.

19 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 19 Colação de Grau Especial Os formandos que não participarem da cerimônia de Colação de Grau da Turma (com comissão de formatura), nem da Colação de Grau do Curso (sem comissão de formatura), deverão participar da Colação de Grau Especial, que será realizada em data a ser definida pela UNISUAM. Nesse caso, a colação deverá ser requerida via protocolo, sendo que o valor a ser pago corresponderá à Certidão de Conclusão de Curso que será entregue na referida data ou, no máximo, até 10 dias após a colação. Declarações e Documentos São expedidos mediante solicitação do aluno, conforme seus registros acadêmicos e legislação vigente, via requerimento. Estrutura Curricular É a relação das disciplinas do curso e pode ser obtida, a qualquer época, por meio do site É vedado ao aluno cursar quantidade de créditos superior ao número máximo da estabelecida pela Instituição para o curso em que está realizando a matrícula, ressalvadas as disciplinas optativas. Consideram-se disciplinas optativas aquelas que não fazem parte da matriz curricular do curso de graduação escolhido pelo aluno. O aluno pagará, além do valor cobrado na mensalidade escolar referente ao curso de graduação, o valor estabelecido na época para cada crédito da disciplina optativa, disponível no site Isenção de Disciplina A isenção de disciplina é conferida após análises do histórico escolar (original) e dos programas cursados em outra instituição, anexados ao processo de solicitação. Para os alunos que cursaram disciplinas na UNISUAM não há necessidade de apresentação dos programas, somente do original do histórico escolar. Jubilamento Será jubilado o aluno que não solicitar o seu retorno após a utilização do prazo máximo permitido pelo Regimento Interno para o trancamento da matrícula (2 anos) ou, ainda, ultrapassar o prazo máximo permitido para a integralização do seu curso, isto é, exceder em mais de 50% da duração do curso, descontado o período referente ao trancamento.

20 20 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 Matrícula Para realizar a matrícula devem ser observados os procedimentos e prazos divulgados no calendário acadêmico para os alunos veteranos e nos editais do processo seletivo, de admissão por transferência e de portadores de diploma para os alunos ingressantes. Programa de Disciplina É o conteúdo ministrado em cada uma das disciplinas cursadas pelo aluno. Reabertura de Matrícula A reabertura de matrícula deve ser realizada respeitando os prazos definidos no calendário acadêmico do período. O retorno aos estudos após reabertura ou processo seletivo obrigará o aluno a cumprir o currículo vigente. Observação: serão indeferidos os pedidos de alunos que tiverem excedido o prazo previsto para trancamento de matrícula ou o prazo máximo de integralização do curso determinado pela legislação. Neste caso, o aluno deverá prestar novo processo seletivo para validar os créditos cursados. Rendimento Escolar A verificação do rendimento escolar será feita por disciplina, abrangendo os aspectos de assiduidade e aproveitamento. Entende-se por assiduidade a frequência às atividades correspondentes a cada disciplina, sendo a frequência obrigatória por força de lei. Aquele que não atingir a frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) estará automaticamente reprovado. Entende-se por aproveitamento o resultado das avaliações do aluno, expressas numericamente numa escala de zero a dez, inclusive décimos, conforme sistema de avaliação do rendimento escolar em vigor na Instituição. O atual sistema encontra-se descrito neste Manual a partir da pág. 22. Renovação de Matrícula A matrícula deverá ser renovada semestralmente, de acordo com o contrato de prestação de serviços assinado eletronicamente pelo aluno, obedecendo aos prazos previstos no calendário acadêmico e demais normas baixadas pela Pró-Reitoria de Graduação, disponíveis no ambiente Aluno Online. A renovação de matrícula é realizada via Internet ou nos laboratórios da Instituição para os alunos que não possuem acesso à rede (Observar tabela de escalonamento divulgada antecipadamente).

21 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 21 Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), Monografia, Projeto Final e Estágio As disciplinas de TCC, Monografia ou Projeto Final (conforme o curso) e Estágio deverão constar do horário do aluno, inclusive com alocação das salas de aula. O não comparecimento na sala e horário estipulados implicará no lançamento de falta no diário de classe. Faltas Não há, sob qualquer circunstância, abono de faltas. O aluno deverá administrar suas prováveis faltas dentro do limite de 25% (vinte e cinco por cento) permitido na Lei de Diretrizes e Bases do MEC. Regime Didático Especial (RDE) Amparado pelo que dispõem as Leis de nº 4.375/64 e 6.202/75, pelo Decreto-Lei nº 1.044/69 e pelos Decretos nº /64, /71 e /77, conforme procedimento aprovado pelo CEPE da UNISUAM. 1 - Objetivo O RDE tem como objetivo possibilitar que o aluno, efetivamente impedido de frequentar as aulas, acompanhe o processo de ensino-aprendizagem por meio de tarefas domiciliares. 2 - Solicitação O aluno (requerente) solicitará a concessão do RDE através de requerimento, devendo: a) anexar a documentação de investigação da autoridade médica, oficialmente designada pela Instituição, na qual relata o problema de saúde e as devidas recomendações sobre o afastamento, ou o atestado do médico que examinou o requerente. No documento deve constar o diagnóstico e, em decorrência deste, a indicação do tempo necessário para o afastamento, considerando o que estabelece o item 5 deste documento, dispensando-se, neste caso, investigação a ser realizada pela autoridade institucional; b) indicar no requerimento um procurador, que será a ligação entre o discente e os professores; c) entregar o requerimento no Protocolo da DAR para ser analisada a documentação e receber o devido registro de entrada na Instituição; d) não serão aceitas solicitações de RDE retroativas.

22 22 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 3 - Beneficiários a) De forma obrigatória: - alunos portadores de doenças infecto-contagiosas; - aluna gestante, que ficará assistida pelo regime de exercícios domiciliares, nos termos da Lei nº 6.202, de 17/04/75, durante três meses, a partir do oitavo mês de gestação, devendo obedecer, no que couber, à sistemática regida por este dispositivo. b) De forma facultativa: - portadores de afecções congênitas ou adquiridas, infecções, traumatismos ou outras condições mórbidas e distúrbios agudos ou agudizados; - participantes de eventos acadêmico-científicos, nos quais apresentem trabalhos; de eventos culturais de caráter oficial; de eventos esportivos, de âmbito nacional ou internacional, na condição de integrantes de equipes de representação regional ou nacional; - militares não efetivos no exercício de suas funções, em atividades de treinamento e manobras. 4 - Responsabilidade do Coordenador do Curso a) Analisar a documentação recebida e, se houver alguma dúvida quanto à solicitação, consultar a autoridade universitária competente quanto às providências cabíveis que deverão ser tomadas. b) Estando a solicitação correta, conceder este regime de exceção. c) Considerar as faltas ocorridas, caso a solicitação seja indeferida. 5 - Concessão Deferido o pedido, o aluno terá o direito concedido pelo RDE a partir da data de entrega do requerimento no Protocolo da DAR, dentro das seguintes condições: a) por um período inicial de, no mínimo, 12 dias e, no máximo, o menor prazo entre o estipulado pelo médico e o término do período letivo; b) o período poderá ser prorrogado, desde que persista o problema de saúde, e através de novo requerimento; sendo, porém, observadas as seguintes situações: - o pedido de afastamento não poderá ultrapassar o dia do mês que foi estabelecido para o término do período letivo; - ocorrendo essa situação, o aluno terá que refazer o período perdido; - retornando em tempo hábil, o aluno poderá se submeter às avaliações de aprendizagem, desde que tenha cumprido os estudos domiciliares solicitados por cada professor das disciplinas em que estiver matriculado;

23 Manual do Aluno de Graduação 2009 / se o período de afastamento alcançar os últimos dias da avaliação de aprendizagem do corrente semestre, o aluno poderá se submeter às duas últimas avaliações das disciplinas em que estiver matriculado, durante o período que abrange esses últimos dias, até o último dia da semana seguinte a fim de não prejudicar o calendário escolar e os registros acadêmicos. O coordenador deverá estabelecer com cada professor os dias das provas, considerando para aprovação o que preceitua o sistema de avaliação do rendimento escolar vigente na Instituição, constante do Manual do Aluno; - os casos omissos deverão ser resolvidos junto às autoridades competentes da Instituição. 6 - Cancelamento do RDE a) O aluno deverá requerer cancelamento do RDE, caso as razões que o geraram deixarem de existir, retornando imediatamente às suas atividades presenciais. b) O aluno não poderá cancelar ou interromper o RDE sem solicitar essas providências, através de requerimento devidamente protocolado e dirigido ao coordenador do curso, com a respectiva autorização do médico responsável pelo caso. 7 - Relação com as Disciplinas, Práticas Pedagógicas e Estágio Supervisionado a) O RDE é extensivo a todas as disciplinas em que o aluno estiver matriculado naquele período letivo, não se configurando o caso de o regime especial ser concedido apenas para parte delas (exceto os casos abordados nos itens b e c ) apresentados a seguir. b) O aluno em RDE não está desobrigado de cumprir, após o término do mesmo, nos termos previstos no projeto político-pedagógico do seu curso de graduação, as horas destinadas às praticas pedagógicas e estágio supervisionado, não lhe sendo atribuído crédito nessas disciplinas enquanto isto não ocorrer. c) Às disciplinas que envolvam avaliação de desempenho motor ou habilidade que deve ser comprovada, só serão atribuídos os graus se o aluno cumprir, junto à parte teórica, a parte prática das mesmas, conforme estabeleça o projeto político-pedagógico do curso a que pertence. Observação: o item 5, a alínea b e suas subdivisões devem ser considerados. 8 - Responsabilidade do Aluno em RDE a) Solicitar ao seu procurador que mantenha contato com os professores para receber o plano de estudos que deverá cumprir no período de afastamento. b) Executar no domicílio todas as tarefas determinadas no plano de trabalho

24 24 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 apresentado pelos professores. c) Encaminhar nas datas marcadas, por intermédio do procurador, as tarefas realizadas para serem avaliadas pelos professores. d) Providenciar a documentação necessária para ser anexada ao requerimento de renovação do RDE, se for o caso. e) Integrar-se às atividades acadêmicas presenciais de cada disciplina imediatamente após haver terminado o prazo de afastamento. f) Manter o pagamento de suas mensalidades em dia. 9 - Avaliação Oficial e Aferição de Graus Se durante o período de afastamento de qualquer aluno amparado pelo RDE tiver ocorrido avaliação oficial, deverá ser observado o seguinte: a) para aferição de graus da primeira, segunda ou terceira avaliação, o aluno em RDE deverá ser submetido ao mesmo tipo de exame aplicado aos alunos da turma/disciplina, no período estabelecido pelo professor/coordenador do curso, conforme as orientações das normas estabelecidas neste documento; b) à aluna gestante em regime domiciliar, aplica-se a norma exposta acima em caso de avaliação oficial, excetuando-se a obrigação de cumprir os períodos definidos para as avaliações escritas e/ou teórico-práticas, sendo que à mesma não serão atribuídos créditos nas disciplinas enquanto não realizar as avaliações previstas. Encerrado o período de renovação da matrícula para o semestre letivo seguinte, o aluno poderá requerer novo RDE, obedecendo, porém, às normas aqui estabelecidas. Observações: o item 5, a alínea b e suas subdivisões devem ser considerados. Avaliação da Aprendizagem A avaliação de desempenho escolar é feita por disciplina, incidindo sobre a frequência e o rendimento escolar. A frequência às aulas e às demais atividades escolares é obrigatória, sendo vedada a justificativa de faltas, salvo as exceções previstas na legislação vigente. O aluno que não obtiver, no mínimo, 75% de

25 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 25 frequência às aulas e às demais atividades escolares programadas será considerado reprovado na disciplina. O rendimento escolar é apurado mediante execução de trabalhos, provas, testes e/ou outras formas de verificação de aprendizagem previstas no plano de ensino da disciplina, respeitando o calendário acadêmico. A apuração será feita, obrigatoriamente, em número mínimo de duas avaliações e no máximo de três avaliações por período letivo, traduzidas em notas ou resultado final. Avaliação O aluno será avaliado, oficialmente, nas seguintes etapas: a) 1ª Avaliação (A1) = primeira avaliação parcial, que vale de 0 a 10 (zero a dez) pontos, com aproximação até a primeira casa decimal, não sendo permitido arredondamento. b) 2ª Avaliação (A2) = segunda avaliação parcial, que vale de 0 a 10 (zero a dez) pontos, com aproximação até a primeira casa decimal, não sendo permitido arredondamento. c) 3ª Avaliação (A3) = terceira avaliação parcial, que vale de 0 a 10 (zero a dez) pontos, com aproximação até a primeira casa decimal, não sendo permitido arredondamento. Observações: em casos específicos será adotado conceito ou resultado final (aprovado ou reprovado). Aprovação por Média Aritmética O aluno que obtiver média aritmética em duas das três avaliações igual ou maior que 6,0 (desprezando a menor nota) será aprovado. Exemplo 1: A1 = 4,0 A2 = 8,0 Então: 4,0 + 8,0 12,0 = = 6,0 2 2 Neste caso, a média aritmética é 6,0 e o aluno está aprovado.

26 26 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 Exemplo 2: A1 = 3,0 A2 = 7,0 A3 = 8,0 Então: 7,0 + 8,0 15,0 = = 7,5 2 2 Assim, a média aritmética é 7,5 (desprezando a menor nota: 3,0) e o aluno está aprovado. Exemplo 3: A1 = 2,0 A2 = 5,0 A3 = 7,0 Então: 5,0 + 7,0 12,0 = = 6,0 2 2 Então, a média aritmética é 6,0 (desprezando a menor nota: 2,0) e o aluno está aprovado. Nos exemplos apresentados, a média será considerada como grau final. Observação: mesmo aprovado por média nas duas primeiras avaliações, o aluno poderá, caso queira, realizar a terceira avaliação para tentar melhorar a sua média. Grau Final Constitui a média aritmética apurada entre as duas maiores notas das três avaliações existentes. Observação: De acordo com o sistema de avaliação vigente não há 2ª chamada de A1, A2 ou A3. Logo, o aluno que faltou a essas avaliações estará desprezando-as no cálculo da média. Vista de Avaliação Ocorre em data marcada pelo professor para discutir os resultados da avaliação (A1, A2 ou A3). A ausência do aluno na vista de avaliação implica na perda do direito de questionamento do grau.

27 Manual do Aluno de Graduação 2009 /1 27 Revisão de Avaliação Qualquer aluno que, tendo comparecido à vista de avaliação (A1, A2 ou A3), julgar-se prejudicado no grau atribuído, tem o direito de solicitar sua revisão. Para exercer esse direito, o aluno deverá informar ao professor que pleiteará a revisão da referida prova, permancendo para isto com o original ou cópia da respectiva avaliação, a critério do professor. Esta solicitação deverá ser feita, via Divisão de Admissão e Registro (DAR), impreterivelmente até o décimo quinto dia corrido após a realização da avaliação objeto da revisão, e deverá conter justificativa elaborada pelo aluno expondo claramente a relevância dos motivos que o levaram à referida solicitação. O estudante deverá anexar a cópia da avaliação em pauta. Qualquer avaliação que tenha sido realizada a lápis, parcial ou totalmente, poderá ter sua revisão sumariamente indeferida, não cabendo ao aluno qualquer recurso. Após o pedido de revisão de avaliação, o aluno deverá aguardar parecer do Coordenador, que o comunicará por escrito. O parecer deverá ser datado e assinado pelo discente, tornando-o ciente de que, com este ato, encerraram-se todos os recursos acadêmicos possíveis para o assunto em foco. Serviços Oferecidos Academia Escola Pronta para atender alunos, funcionários e toda a comunidade externa, a Academia Escola da UNISUAM conta com equipamentos de qualidade, agregando segurança, qualificação profissional e bom atendimento em busca de saúde, esporte e qualidade de vida, num espaço de interação e motivação. A Academia Escola da UNISUAM funciona ainda como um espaço para produção científica, práticas laboratoriais, trabalhos interdisciplinares e atendimento aos atletas da Instituição. Achados e Perdidos A Institução disponibiliza o serviço de Achados e Perdidos. Basta procurar a Inspetoria da Unidade.

Seja bem-vindo à UNISUAM

Seja bem-vindo à UNISUAM Seja bem-vindo à UNISUAM É com muita alegria que damos as boas-vindas em mais este semestre que se inicia. Estamos muito felizes por você ter escolhido a UNISUAM como sua parceira nesta caminhada rumo

Leia mais

Seja bem-vindo à UNISUAM

Seja bem-vindo à UNISUAM Seja bem-vindo à UNISUAM É com prazer que damos boas vindas a você que escolheu uma Instituição eleita pelo MEC como um dos melhores Centros Universitário do Rio de Janeiro. É uma honra recebê-lo e compartilhar

Leia mais

Seja bem-vindo à UNISUAM

Seja bem-vindo à UNISUAM Seja bem-vindo à UNISUAM Estamos iniciando mais um semestre letivo, e nossa maior alegria é receber você como parte da UNISUAM. Ao acreditar em nossos ideais e vir estudar conosco, você nos permite participar

Leia mais

ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO NACIONAL. REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO NACIONAL. REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO NACIONAL REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Art. 1º - Os cursos de Pós - Graduação lato sensu estão distribuídos

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC 2014 ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 Da Constituição, Natureza, Finalidade e Objetivos dos Cursos... 3 CAPÍTULO II... 3 Da Implantação dos Cursos...

Leia mais

REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PARCERIA TECNOLÓGICA COM O COMPLEXO DE ENSINO RENATO SARAIVA (CERS) Art. 1º - Os cursos de Pós - Graduação

Leia mais

Formas de Ingressar na UNISUAM... 5. Prova... 6. Matrículas... 8. Alguns Serviços Oferecidos pela UNISUAM aos Seus Alunos... 9

Formas de Ingressar na UNISUAM... 5. Prova... 6. Matrículas... 8. Alguns Serviços Oferecidos pela UNISUAM aos Seus Alunos... 9 SUMÁRIO Formas de Ingressar na UNISUAM... 5 Prova... 6 Matrículas... 8 Alguns Serviços Oferecidos pela UNISUAM aos Seus Alunos... 9 Outros Serviços Oferecidos à Família e Amigos dos Alunos... 15 Formas

Leia mais

ESTÁCIO DE SÁ. PÓS - GRADUAÇÃO REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

ESTÁCIO DE SÁ. PÓS - GRADUAÇÃO REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Art. 1º - Os cursos de Pós - Graduação lato sensu estão distribuídos em 5

Leia mais

Seja bem-vindo à UNISUAM

Seja bem-vindo à UNISUAM Seja bem-vindo à UNISUAM Estamos iniciando mais um semestre letivo, e nossa maior alegria é receber você como parte da UNISUAM. Ao acreditar em nossos ideais e vir estudar conosco, você nos permite participar

Leia mais

Bonsucesso/Campo Grande: de 2ª a 6ª, das 8h30 às 20h30; sábado, das 9h às 13h.

Bonsucesso/Campo Grande: de 2ª a 6ª, das 8h30 às 20h30; sábado, das 9h às 13h. SECRETARIA GERAL/PROTOCOLO ONLINE Horário de Atendimento: Bonsucesso/Campo Grande: de 2ª a 6ª, das 8h30 às 20h30; sábado, das 9h às 13h. Bangu/Jacarepaguá: de 2ª a 6ª, das 16h às 21h. Telefone: atendimento

Leia mais

Reitor Prof. Arapuan Netto. Pró-Reitora de Pesquisa e Extensão Profª Claudia de Freitas Lopes Costa

Reitor Prof. Arapuan Netto. Pró-Reitora de Pesquisa e Extensão Profª Claudia de Freitas Lopes Costa Direção Geral Prof. Arapuan Netto Produção Técnica Profª Ediana Abreu Avelar Projeto Gráfico Fábio Soares Elton John Revisão Editorial Luana Medeiros Autores Prof. Carlos Alberto F. da Silva Profª Cláudia

Leia mais

SECRETARIA GERAL/PROTOCOLO ONLINE

SECRETARIA GERAL/PROTOCOLO ONLINE Horário de Atendimento: SECRETARIA GERAL/PROTOCOLO ONLINE Bonsucesso/Campo Grande: de 2ª a 6ª, das 8h30 às 20h30; sábado, das 9h às 13h. Bangu/Jacarepaguá: de 2ª a 6ª, das 16h às 21h. Telefone: atendimento

Leia mais

Datas das Provas Vestibular Agendado A partir de 01/10/2015 - Horários disponíveis no site: vestibular.uninassau.edu.br

Datas das Provas Vestibular Agendado A partir de 01/10/2015 - Horários disponíveis no site: vestibular.uninassau.edu.br CENTRO UNIVERSITÁRIO MAURÍCIO DE NASSAU Credenciado PORTARIA Nº 701, DE 28 DE MAIO. EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2016.1 O Reitor do Centro Universitário Maurício de Nassau no uso de suas atribuições e com

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM A Universidade Cidade de São Paulo UNICID, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover

Leia mais

REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 1. Admissão aos Cursos 2. Matrícula Inicial 3. Matrícula em Disciplinas 4. Alteração de Matrícula em Disciplinas 5. Progressão nas Séries 6. Coeficiente de Rendimento

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CARIOCA EDITAL PROCESSO SELETIVO JORNAL EXTRA 5ª EDIÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CARIOCA EDITAL PROCESSO SELETIVO JORNAL EXTRA 5ª EDIÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CARIOCA EDITAL PROCESSO SELETIVO JORNAL EXTRA 5ª EDIÇÃO O Centro Universitário Carioca UniCarioca, recredenciado através da Portaria MEC Nº 1.565/04 torna públicas as normas a seguir,

Leia mais

FACULDADE DARCY RIBEIRO. Manual do Aluno FTDR. Fortaleza Ceará

FACULDADE DARCY RIBEIRO. Manual do Aluno FTDR. Fortaleza Ceará FACULDADE DARCY RIBEIRO Manual do Aluno FTDR Fortaleza Ceará SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 5 2. CURSOS... 5 3. PROCEDIMENTOS... 5 4. CARTEIRAS ESTUDANTIS... 12 5. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO... 13 6. REGIME

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 2014

MANUAL DO ALUNO 2014 MANUAL DO ALUNO 2014 APRESENTAÇÃO Caro Acadêmico, Agradecemos por você ter escolhido o IESG para sua formação profissional. No Manual do Aluno você encontrará informações importantes e necessárias para

Leia mais

Calendário de Matrícula 1º Semestre de 2015. Calendário para Assinatura do Contrato de Prestação de Serviços Educacionais e do Plano de Estudos

Calendário de Matrícula 1º Semestre de 2015. Calendário para Assinatura do Contrato de Prestação de Serviços Educacionais e do Plano de Estudos Calendário de Matrícula 1º Semestre de 2015 Calendário para Assinatura do Contrato de Prestação de Serviços Educacionais e do Plano de Estudos 2 e 3/1 Direito e Nutrição. 5/1 - Ciência da Computação, Sistemas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM O Universitário Módulo, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover Processo Seletivo

Leia mais

NORMAS PARA AS CERIMÔNIAS DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO AUGUSTO MOTTA 2012/1

NORMAS PARA AS CERIMÔNIAS DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO AUGUSTO MOTTA 2012/1 NORMAS PARA AS CERIMÔNIAS DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO AUGUSTO MOTTA 2012/1 Abaixo, seguem as normas referentes à organização das cerimônias de colação de grau dos

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa integral de estudo aos candidatos aprovados com os melhores desempenhos dos cursos presenciais de Graduação Bacharelado

Leia mais

REGULAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 - Este REGULAMENTO rege as normas e disciplina, nos planos pedagógico, didático, científico, administrativo, disciplinar

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA A Universidade Cidade de São Paulo UNICID, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12/12/2007, republicada em

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2014 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA A Universidade Cidade de São Paulo UNICID, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12/12/2007, resolve promover

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato PROVA AGENDADA O Universitário Módulo, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover Processo Seletivo

Leia mais

SUMÁRIO. Regimento da Matrícula...03. Reingresso do Aluno por Processo Seletivo Especial...04. Trancamento e Cancelamento de Matrícula...

SUMÁRIO. Regimento da Matrícula...03. Reingresso do Aluno por Processo Seletivo Especial...04. Trancamento e Cancelamento de Matrícula... SUMÁRIO Regimento da Matrícula...03 Reingresso do Aluno por Processo Seletivo Especial...04 Trancamento e Cancelamento de Matrícula...05 Transferências e Aproveitamento de Estudos...05 Critérios de Avaliação

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM

PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM PROCESSO SELETIVO 1º Sem/2016 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM A Universidade Cidade de São Paulo UNICID, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007,republicada

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM A Universidade Cidade de São Paulo UNICID, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007,republicada

Leia mais

EDITAL N.º 028/2015 EDITAL DE REMATRÍCULA PARA 2º SEMESTRE DE 2015

EDITAL N.º 028/2015 EDITAL DE REMATRÍCULA PARA 2º SEMESTRE DE 2015 EDITAL N.º 028/2015 EDITAL DE REMATRÍCULA PARA 2º SEMESTRE DE 2015 Por ordem do Prof. Me. João Batista Gomes de Lima, Magnifico Reitor do Centro Universitário São Camilo Campus Ipiranga, inscrito no CNPJ

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O Programa de Pós-graduação lato sensu da FAZU - Faculdades Associadas de Uberaba, tem por objetivo

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA Dispõe sobre o regulamento dos cursos de pósgraduação lato sensu, de curta duração e de educação continuada

Leia mais

EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015

EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015 EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015 Por ordem do Prof. Me. João Batista Gomes de Lima, Magnífico Reitor do Centro Universitário São Camilo Campus Ipiranga, inscrito

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Engenharia Biomédica

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Engenharia Biomédica EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2014 Coordenador: Prof. Dr. Luiz Carlos de Campos Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Annie France Frere Slaets Estarão abertas, no período de 14/04/2014 a 05/05/2014, as

Leia mais

PÓS GRADUAÇÃO ESTÁCIO - IESAM REGULAMENTO Nº 01/2015

PÓS GRADUAÇÃO ESTÁCIO - IESAM REGULAMENTO Nº 01/2015 PÓS GRADUAÇÃO ESTÁCIO - IESAM REGULAMENTO Nº 01/2015 1. DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1.1. O Instituto de Estudos Superiores da Amazônia, conforme estabelecido na Seção

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO UNIDADE SÃO PAULO. Ingressantes 2010. Junho/2010 Página 1 de 14

REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO UNIDADE SÃO PAULO. Ingressantes 2010. Junho/2010 Página 1 de 14 REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO UNIDADE SÃO PAULO Ingressantes 2010 Página 1 de 14 SUMÁRIO 1. OBJETIVO DO CURSO 2. ESTRUTURA DO CURSO 2.1) Visão geral 2.2) Pré-requisitos 2.3) Critérios de contagem

Leia mais

Processo Seletivo 2º semestre/2015 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas

Processo Seletivo 2º semestre/2015 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas Processo Seletivo 2º semestre/2015 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas A Cruzeiro do Sul Educacional S.A, entidade mantenedora da Universidade Cruzeiro do Sul, e controladora

Leia mais

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES INICIAIS DAS COMPETÊNCIAS Art. 1º O Setor de Registros Acadêmicos - SRA é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à vida

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL. TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL. TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes 1 PROVA TRADICIONAL 1.1 Dos Períodos de Inscrição, Horários e Locais: O Processo Seletivo do Centro

Leia mais

EDITAL Nº 034/ProEn-SecExc/2012

EDITAL Nº 034/ProEn-SecExc/2012 EDITAL Nº 034/ProEn-SecExc/2012 DIVULGA O CALENDÁRIO, OS PROCEDIMENTOS E AS CONDIÇÕES PARA A MATRÍCULA DOS ALUNOS VETERANOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO OFERTADOS EM REGIME REGULAR, PARA O 2º SEMESTRE DE 2012.

Leia mais

MANUAL DO ALUNO. Para consultar se uma instituição é credenciada é só acessar o endereço eletrônico

MANUAL DO ALUNO. Para consultar se uma instituição é credenciada é só acessar o endereço eletrônico 1 O CEPAN Centro de Ensino Panoramica, representante comercial com exclusividade da Faculdade Associada Brasil FAB, Credenciada e reconhecida pelo MEC através da Portaria nº. 1387, D.O. U de 09 de Julho

Leia mais

UNIVERSIDADE DO AMAZÔNIA. Credenciado PORTARIA Nº 3.713, DE 11 DE DEEMBRO DE 2003. EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2016

UNIVERSIDADE DO AMAZÔNIA. Credenciado PORTARIA Nº 3.713, DE 11 DE DEEMBRO DE 2003. EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2016 UNIVERSIDADE DO AMAZÔNIA Credenciado PORTARIA Nº 3.713, DE 11 DE DEEMBRO DE 2003. EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2016 Com sede Av. Alcindo Cacela, 287 - Belém / PA, Rod. BR 316, Km 3- Ananindeua / PA - Trav.

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BOM DESPACHO - FACEB

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BOM DESPACHO - FACEB EDITAL CURSOS TÉCNICOS Instituto Bondespachense Presidente Antônio Carlos - IBPAC FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BOM DESPACHO - FACEB BOM DESPACHO 2013 SUMÁRIO 1 EDITAL... 03 2. HISTÓRICO... 04 3. APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Processo Seletivo 1º semestre/2016 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas

Processo Seletivo 1º semestre/2016 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas Processo Seletivo 1º semestre/2016 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas A Cruzeiro do Sul Educacional S.A, entidade mantenedora da Universidade Cruzeiro do Sul, e controladora

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL - UDF EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 O Centro Universitário do Distrito Federal - UDF, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA DE SOROCABA FACENS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO / 1º SEMESTRE DE 2016

FACULDADE DE ENGENHARIA DE SOROCABA FACENS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO / 1º SEMESTRE DE 2016 1. DA ABERTURA FACULDADE DE ENGENHARIA DE SOROCABA FACENS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO / 1º SEMESTRE DE 2016 O Diretor da Faculdade de Engenharia de Sorocaba FACENS, mantida pela Associação Cultural de

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA ESPECIAL DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES 2012

REGULAMENTO PROGRAMA ESPECIAL DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES 2012 REGULAMENTO PROGRAMA ESPECIAL DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES 2012 1) Constitui pré requisito para o ingresso no Programa Especial de Formação Pedagógica de Docentes 2012 UNINOVE a apresentação de Diploma

Leia mais

PROCESSO SELETIVO ENEM EDITAL 2016-1

PROCESSO SELETIVO ENEM EDITAL 2016-1 PROCESSO SELETIVO ENEM EDITAL 2016-1 Dúvidas mais Frequentes 1. O que é Processo Seletivo ENEM? É o processo que oferece vagas aos candidatos que pretendem cursar a Faculdade a partir de Fevereiro/2016,

Leia mais

CAPÍTULO I Da Destinação e Preenchimento de Vagas. CAPÍTULO II Do Processo de Seleção e Admissão. CAPÍTULO III Da Transferência Dependente de Vaga

CAPÍTULO I Da Destinação e Preenchimento de Vagas. CAPÍTULO II Do Processo de Seleção e Admissão. CAPÍTULO III Da Transferência Dependente de Vaga Resolução nº 03 de 01/02/2009 Normas Acadêmicas Bacharelado e Licenciatura ÍNDICE TÍTULO I Da Destinação, Preenchimento de Vagas nos Cursos e Formas de Ingresso de Alunos Regulares Da Destinação e Preenchimento

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2014 Coordenador: Prof. Dr. Eugênio Rondini Trivinho Vice-Coordenador: Prof. Dr. José Luiz Aidar Prado Estarão abertas, no período de U14/04/2014U a U05/05/2014U, as

Leia mais

Sumário. 1 - Sistema Acadêmico

Sumário. 1 - Sistema Acadêmico Manual do Aluno Sumário 1 - Sistema Acadêmico 2 - Atos e Procedimentos Acadêmicos 2.1 - Matrícula 2.2 - Inscrição em Disciplinas 2.3 - Disciplinas Eletivas 2.4 - Troca de Turno 2.5 - Curso de Disciplinas

Leia mais

FACULDADE SANTA EMÍLIA - JOAQUIM NABUCO-UNIDADE OLINDA MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1

FACULDADE SANTA EMÍLIA - JOAQUIM NABUCO-UNIDADE OLINDA MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 FACULDADE SANTA EMÍLIA - JOAQUIM NABUCO-UNIDADE OLINDA MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 Com sede Av. Doutor Augusto Moreira, 1704 e 1502 Casa Caiada - Olinda Legislação

Leia mais

Regulamento do Programa de Estudos Pós-Graduados em EDUCAÇÃO: PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO.

Regulamento do Programa de Estudos Pós-Graduados em EDUCAÇÃO: PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO. Regulamento do Programa de Estudos Pós-Graduados em EDUCAÇÃO: PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO. 1- Objetivos do Programa Artigo 1º - São objetivos do Programa: I - capacitar pessoal em nível de Mestrado Acadêmico,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO O Conselho de Administração, Ensino, Pesquisa e Extensão Consaepe, considerando as suas atribuições RESOLVE aprovar o Regulamento dos

Leia mais

ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO 2015.1A EDITAL Nº 0009 VERSÃO 3

ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO 2015.1A EDITAL Nº 0009 VERSÃO 3 ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO 2015.1A EDITAL Nº 0009 VERSÃO 3 SUMÁRIO 1. Da validade 3 2. Das inscrições 3 3. Das entrevistas, avaliação de currículo e de histórico escolar 3 4. Da classificação

Leia mais

FACULDADE JOAQUIM NABUCO-UNIDADE RECIFE MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1

FACULDADE JOAQUIM NABUCO-UNIDADE RECIFE MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 FACULDADE JOAQUIM NABUCO-UNIDADE RECIFE MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 Credenciamento - Ato autorizativo Portaria Nº 998 de 22/10/2007, publicada no DOU em 23/10/2007

Leia mais

Faculdade Maurício de Nassau

Faculdade Maurício de Nassau Faculdade Maurício de Nassau EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 A Direção da Faculdade Maurício de Nassau de Manaus no uso de suas atribuições e com base nas disposições regimentais, no Dec. 99.490/90,

Leia mais

FACULDADE DARCY RIBEIRO. Manual do Aluno FADR

FACULDADE DARCY RIBEIRO. Manual do Aluno FADR FACULDADE DARCY RIBEIRO Manual do Aluno FADR Fortaleza Ceará SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. CURSOS... 3 2. PROCEDIMENTOS... 3 3. CARTEIRAS ESTUDANTIS... 10 4. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO... 11 5. REGIME

Leia mais

CONCURSO VESTIBULAR 2016.1 EDITAL

CONCURSO VESTIBULAR 2016.1 EDITAL CONCURSO VESTIBULAR 2016.1 EDITAL A REITORA do Centro Universitário de João Pessoa UNIPÊ faz saber, pelo presente EDITAL, que estão sendo abertas durante o período, de 15 de setembro de 2015 a 11 de março

Leia mais

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO. TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO. TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO TERMO ADITIVO PROCESSO SELETIVO 2º/2015- Vagas Remanescentes 1 PROVA TRADICIONAL 1.1 Dos Períodos de Inscrição, Horários e Locais: O Processo Seletivo da Universidade Cidade

Leia mais

REGULAMENTO ACADÊMICO DOS CURSOS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQUENTE AO ENSINO MÉDIO DO IFGOIAS

REGULAMENTO ACADÊMICO DOS CURSOS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQUENTE AO ENSINO MÉDIO DO IFGOIAS REGULAMENTO ACADÊMICO DOS CURSOS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQUENTE AO ENSINO MÉDIO DO IFGOIAS Goiânia 2010 REGULAMENTO ACADÊMICO DOS CURSOS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO MÓDULO EDITAL PROCESSO SELETIVO 2015

CENTRO UNIVERSITÁRIO MÓDULO EDITAL PROCESSO SELETIVO 2015 CENTRO UNIVERSITÁRIO MÓDULO EDITAL PROCESSO SELETIVO 2015 O Centro Universitário Módulo, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover Processo Seletivo para ingresso no primeiro

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NÚCLEO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS - NUCSA DEPARTAMENTO ACADEMICO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 001/2014

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NÚCLEO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS - NUCSA DEPARTAMENTO ACADEMICO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 001/2014 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NÚCLEO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS - NUCSA DEPARTAMENTO ACADEMICO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA 1 A Fundação Universidade

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH)

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão (PGPE) Coordenação Geral do Programa de Pós-Graduação Lato Sensu (CGPPGL) Edital do processo seletivo referente

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 2016

MANUAL DO ALUNO 2016 MANUAL DO ALUNO 2016 Este Manual tem como objetivo orientar os alunos em seus direitos e deveres para que possam usufruir de seus direitos e reconhecer suas obrigações como estudantes universitários. As

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA EDITAL SIMPLIFICADO VESTIBULAR UniCEUB DE 2016 1º PROCESSO SELETIVO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA EDITAL SIMPLIFICADO VESTIBULAR UniCEUB DE 2016 1º PROCESSO SELETIVO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA EDITAL SIMPLIFICADO VESTIBULAR UniCEUB DE 2016 1º PROCESSO SELETIVO O reitor do Centro Universitário de Brasília - UniCEUB - faz saber mediante o presente edital que estarão

Leia mais

PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA REGULAMENTO

PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA REGULAMENTO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA REGULAMENTO TÍTULO I : DAS DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO II : DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Capítulo 1: Das atribuições do

Leia mais

Título I Das Disposições Preliminares. TÍTULO II Do Processo Seletivo. TÍTULO III Da matrícula

Título I Das Disposições Preliminares. TÍTULO II Do Processo Seletivo. TÍTULO III Da matrícula Regulamento do Processo Seletivo para ingresso nos cursos de Graduação Bacharelado e Licenciatura e Graduação Tecnológica da Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação. Missão Institucional Promover

Leia mais

ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO 2016.1A EDITAL Nº 0013 VERSÃO 2

ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO 2016.1A EDITAL Nº 0013 VERSÃO 2 ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO 2016.1A EDITAL Nº 0013 VERSÃO 2 SUMÁRIO 1. Da validade 3 2. Das inscrições 3 3. Das entrevistas, avaliação de currículo e de histórico escolar 3 4. Da classificação

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. VESTIBULAR 1º SEMESTRE / 2016 1ª Fase

MANUAL DO CANDIDATO. VESTIBULAR 1º SEMESTRE / 2016 1ª Fase MANUAL DO CANDIDATO VESTIBULAR 1º SEMESTRE / 2016 1ª Fase I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS 1 - O Processo Seletivo para candidatos aos cursos do primeiro semestre letivo do ano 2016 será composto de prova para

Leia mais

Manual do Aluno 2011

Manual do Aluno 2011 Manual do Aluno 2011 Sumário: 1 - Sistema Acadêmico 3 2 - Atos e procedimentos acadêmicos 2.1 - Matrícula 2.2 - Inscrição em disciplinas 2.3 - Disciplinas eletivas 2.4 - Troca de turno 2.5 - Curso de disciplinas

Leia mais

RESPOSTAS RÁPIDAS A PERGUNTAS FREQUENTES INSCRIÇÕES E MATRÍCULA

RESPOSTAS RÁPIDAS A PERGUNTAS FREQUENTES INSCRIÇÕES E MATRÍCULA RESPOSTAS RÁPIDAS A PERGUNTAS FREQUENTES INSCRIÇÕES E MATRÍCULA 1. Como fazer para me inscrever num dos Programas de Pós-graduação Lato Sensu da FADBA? Basta consultar nossa página através do site www.adventista.edu/pos.

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa de estudo para os candidatos participantes da Campanha Mérito ENEM 2016.1 dos cursos de Graduação Presencial (Graduação

Leia mais

Faculdade Escola Paulista de Direito

Faculdade Escola Paulista de Direito Faculdade Escola Paulista de Direito MANUAL DO ALUNO Este manual tem por finalidade informar à comunidade universitária as normas e os procedimentos acadêmicos institucionais da Faculdade Escola Paulista

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015 2 Edital do Processo Seletivo 2015 CAPÍTULO I DO PROCESSO SELETIVO Artigo 1º. De conformidade com o disposto na Lei 9394, de 20/12/96, Pareceres 95, de 01/12/98 e 98/99

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 FACULDADE MAURICIO DE NASSAU DE BELÉM MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL CREDENCIAMENTO: PORTARIA Nº 571, DE 13 DE MAIO DE, DOU 16 DE MAIO DE SEÇÃO I EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 O Diretor da Faculdade

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Processo Seletivo 2016 1.º semestre

MANUAL DO CANDIDATO. Processo Seletivo 2016 1.º semestre MANUAL DO CANDIDATO Processo Seletivo 2016 1.º semestre A UNIVERSIDADE PAULISTA faz saber que estão abertas as inscrições, nos locais e horários indicados no item DAS INSCRIÇÕES do presente manual, para

Leia mais

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 A Universidade Cidade de São Paulo, atendendo a Portaria Normativa MEC n o 40, de 12.12.2007, resolve promover Processo Seletivo

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2 DA FINALIDADE E DO OBJETIVO Art. 1º. As Atividades Complementares do Curso de Direito da Faculdade Unida de Suzano serão regidas por este Regulamento.

Leia mais

Até 15 dias letivos após o início das aulas disciplinas

Até 15 dias letivos após o início das aulas disciplinas EDITAL DE RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA PARA O SEGUNDO SEMESTRE DE 2010 O Diretor da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA, no uso da suas atribuições, torna público o calendário e as normas para renovação de matrícula

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 171/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 171/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 171/2015 Dispõe sobre as normas e fixa o calendário e o número de vagas para o Processo Seletivo Verão-2016, para os cursos de graduação presenciais da Universidade de Taubaté UNITAU.

Leia mais

COMUNICADO DE MATRÍCULA PROCESSO SELETIVO DE VERÃO - UNITAU 2016

COMUNICADO DE MATRÍCULA PROCESSO SELETIVO DE VERÃO - UNITAU 2016 COMUNICADO DE MATRÍCULA PROCESSO SELETIVO DE VERÃO - UNITAU 1 DIVULGAÇÃO DOS GABARITOS E DAS PROVAS Data: 06/12/2015 a partir das 17h, na internet. As provas estarão disponíveis em www.unitau.br 2 DIVULGAÇÃO

Leia mais

Diretora Acadêmica: Profª. Me. Otávia Borges Naves de Lira

Diretora Acadêmica: Profª. Me. Otávia Borges Naves de Lira FAHESA - Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde de Araguaína ITPAC - INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS LTDA Av. Filadélfia, 568 Setor Oeste Araguaína TO CEP 77.816-540 Fone:

Leia mais

ALIANÇA TERESINA - MAURICIO DE NASSAU

ALIANÇA TERESINA - MAURICIO DE NASSAU ALIANÇA TERESINA - MAURICIO DE NASSAU EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 A direção da Faculdade Aliança / Faculdade Maurício de Nassau no uso de suas atribuições e com base nas disposições regimentais,

Leia mais

FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015

FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015 FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015 Ementa: Altera e estabelece o Regulamento Financeiro para os cursos de graduação da Faculdade Metodista Granbery. O TESOUREIRO DO INSTITUTO

Leia mais

REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Res. Consun nº 96/10, de 24/11/10. Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º TÍTULO I DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

Leia mais

ANO 2014 2º SEMESTRE

ANO 2014 2º SEMESTRE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 095/2014, de 25/04/2014 PROCESSO SELETIVO E MATRÍCULA DOS CANDIDATOS APROVADOS NO PROGRAMA

Leia mais

3.2 Sistema de Avaliação e Monitoria

3.2 Sistema de Avaliação e Monitoria 3.2 Sistema de Avaliação e Monitoria RESOLUÇÃO N.º 06/2006 - CONSUN APROVA O SISTEMA DE AVALIAÇÃO E PROMOÇÃO PARA OS ALUNOS DE GRADUAÇÃO E CURSOS SEQÜENCIAIS DA PUCPR INGRESSANTES A PARTIR DE 2000. O Presidente

Leia mais

PORTARIA Prac Nº 011/2014

PORTARIA Prac Nº 011/2014 PORTARIA Prac Nº 011/2014 Dispõe sobre a destinação de vagas remanescentes e as normas e procedimentos a serem aplicados no 1º período letivo de 2015, exclusivamente para os casos de Transferência de outra

Leia mais

REGULAMENTO DA ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DA ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO DA ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO TÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE CAPÍTULO I DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA Art. 1º. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM

PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM PROCESSO SELETIVO 2º Sem/2015 Graduação Presencial Manual do Candidato Ingresso Via ENEM A Universidade Cruzeiro do Sul, atendendo a Portaria Normativa MEC n o Processo Seletivo para ingresso no 2º semestre

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Coordenador: Prof. Dr. Antônio Corrêa de Lacerda Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Regina Maria d Aquino Fonseca Gadelha Estarão abertas, no período de 01/04/2015 a

Leia mais

EDITAL DE VESTIBULAR FACSETE Nº 001/2015

EDITAL DE VESTIBULAR FACSETE Nº 001/2015 EDITAL DE VESTIBULAR FACSETE Nº 001/2015 A Diretora Geral da FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE, Professora Drª Dóris Camargo Martins de Andrade declara abertas as inscrições ao Processo Seletivo para matrículas

Leia mais