MANUAL DE NORMAS DA ABNT PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS. 01/01/2013 FACULDADE DELTA Prof. Ms Juliana Alexandra P. de C.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE NORMAS DA ABNT PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS. 01/01/2013 FACULDADE DELTA Prof. Ms Juliana Alexandra P. de C."

Transcrição

1 MANUAL DE NORMAS DA ABNT PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS 01/01/2013 FACULDADE DELTA Prof. Ms Juliana Alexandra P. de C. Barco

2 2 MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Elaboração e Organização: Ms Juliana Alexandra Pereira de Carvalho Barco. Goiânia 2013

3 3 ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Disposição dos elementos componentes do trabalho acadêmico a) capa (elemento obrigatório); b) lombada (opcional) (utilizada, de maneira geral, somente nas monografias quando as encadernações são em capa dura); c) folha de rosto (elemento obrigatório) e ficha catalográfica; d) errata (opcional e se extremamente necessário); e) folha de aprovação (necessária apenas, e de forma obrigatória, para as monografias); f) dedicatória (opcional); g) agradecimentos (opcional); h) epígrafe (opcional); i) resumo de palavras-chave em português; j) resumo e palavras-chave em língua estrangeira; Obs.: Os resumos são necessários apenas, e de forma obrigatória, para monografias de conclusão de curso de graduação ou especialização, dissertações, teses e artigos científicos. k) listas de ilustrações / de tabelas / de abreviaturas e siglas / de Símbolos (elementos opcionais. Se utilizados, devem obedecer a essa ordenação, sempre em folhas distintas); l) sumário (elemento obrigatório); m) corpo do texto (é o trabalho propriamente dito; a parte mais importante, dispondo-se em introdução, desenvolvimento e considerações finais); n) referências (elemento obrigatório); o) glossário / Apêndice(s) / Anexo(s) elementos opcionais. Se utilizados, devem obedecer a essa ordenação, sempre em folhas distintas); p) capa final (essa folha em branco, que recebe número nem é contada, é elemento obrigatório).

4 4 FORMATO DE APRESENTAÇÃO DO TRABALHO ACADÊMICO a) O trabalho deve ser digitado na cor preta (as ilustrações podem ser exceções), com fonte Times New Roman ou Arial e recuo de parágrafo (1ª LINHA) de 1,5cm. b) O tamanho da fonte para a digitação do trabalho (da capa até o final) deve ser 12, exceto nas citações de mais de três linhas, nas notas de rodapé, na paginação e nas legendas e tabelas que terão tamanho menor. c) O entrelinha (distância entre uma linha e outra) deve ser 1,5, exceto nas citações de mais de três linhas, nas notas de rodapé, na capa, na folha de rosto, na folha de aprovação, na dedicatória, no agradecimento, na epígrafe, no sumário, nas referências, na legendas das ilustrações e tabelas, na ficha catolográfica que terão entrelinha simples. d) O alinhamento da parte textual do trabalho (introdução, desenvolvimento e conclusão) deve ser dos títulos das seções primárias que não recebem indicativos numéricos (introdução e considerações finais), que devem ser centralizados justificado. Esse recurso possibilita a uniformização do lugar onde se situam as últimas letras de cada linha digitada. As exceções ficam por conta dos títulos das seções primárias que não recebem indicativos numéricos (introdução e considerações finais), que são centralizados. As partes pré-textuais (da capa até o sumário) e pós-textuais (das referências até o final) têm formatações diferenciadas com relação ao alinhamento (alinhado á esquerda, centralizado ou justificado). e) A Paginação deve aparecer no trabalho a partir da introdução (primeira página textual) até a última folha digitada (inclusive glossário, apêndice, anexo e índice, se utilizados); porém, devem ser também contadas (sem que apareçam os números) as páginas anteriores a introdução (chamadas pré-textuais), desde a folha de rosto até o sumário. os números das páginas são em algarismos arábicos, tamanho 12, sem traços, pontos ou parênteses dentro da margem direita superior.

5 5 f) As margens superior e esquerda devem ser formatadas com 3cm, enquanto a inferior e a direita, com 2cm. 3cm 25 3cm 2cm 2cm g) Os títulos dos capítulos (seções primárias), por serem as principais divisões de um texto, devem sempre iniciar em uma nova folha, há +/- 8cm da borda superior e digitados em letras maiúsculas negritadas, reproduzindo a formatação gráfica adotada no sumário.

6 6 h) Os subtítulos (subseções) devem distanciar-se do texto anterior, o equivalente a 2 linhas em branco (de tamanho 12 e entrelinha 1,0) de espaçamento. i) Recebem indicativos numéricos (1, 2, 3 = seções primárias, ou 1.1, 1.2, 1.3 = secundárias, ou 1.1.1, 1.1.2, = terciárias etc.), à sua esquerda, os títulos dos capítulos e os subtítulos, separados por um espaço de caractere (ou aproximadamente 0,5cm). j) Não recebem indicativos numéricos as seções cujos títulos sejam: errata, agradecimentos, lista de ilustrações, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos, resumo (em português e outro idioma), sumário, introdução, conclusão, referências, fontes consultadas, glossário, apêndice(s), anexo(s) e índice(s). k) Os elementos sem título e, consequentemente, sem indicativo numérico são a folha de aprovação, a dedicatória e a epigrafe. l) As notas do rodapé podem conte considerações, esclarecimentos, explicações ou indicações que não são incluídas no texto, para não sobrecarregá-lo nem interromper a sequência lógica da leitura ou explicativas (comentários, esclarecimentos ou explanações, que não possam ser incluídos no texto); m) A impressão deve ser em papel branco, formato A4, de boa qualidade. Usa-se apenas um lado da folha (exceto a folha de rosto, que poderá trazer em seu verso a ficha catalográfica). n) As monografias, devem ser encadernados com capa dura e letras gravadas na capa e na lombada ( a cor definida pela instituição).

7 7 CONSTRUÇÃO DOS ELEMENTOS COMPONENTES DO TRABALHO ACADÊMICO Capa Obrigatória. Proteção externa do trabalho, contendo os dados essenciais que identificam a obra, como instituição (opcional) autor, título, subtítulo (se houver), local da instituição e ano. Deve-se utilizar fonte 12 ou 14, as letras Times New Roman ou Arial. a) Nome da Instituição (opcional). E departamento a qual pertence. Letras maiúsculas, negrito e centralizadas b) Autor: Nome do autor (embaixo do nome da Instituição). Letra maiúscula, negrito na parte superior da página. Quando houver mais de um autor, algo freqüente nos trabalhos acadêmicos cotidianos, relacioná-los em ordem alfabética e com entrelinha simples. c) Título: aproximadamente no meio da folha (em letras maiúsculas, centralizadas, negritadas e com entrelinha 1,0). Obs.: o título deve ser claro e preciso. d) Subtítulo: logo abaixo do título, antecedido de dois pontos (em letras maiúsculas, não é negrito, centralizadas e com entrelinha 1,0). Obs.: se houver, o subtítulo deverá estar claramente subordinado ao título. e) Local e ano: nome da cidade onde se localiza a instituição e o ano em que é realizado o trabalho na parte inferior da página (em letras normais, centralizadas, sem negrito e com entrelinha 1,0). Obs.: A página não recebe número nem é contada.

8 8 FACULDADE DELTA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FERNANDO PEREIRA ALVES CONTABILIDADE GERENCIAL: A IMPORTÂNCIA E SEUS DESAFIOS. Goiânia 2013

9 9 Folha de Rosto (e, no verso, Ficha Catalográfica) A folha de rosto é elemento obrigatório. Deve conter os elementos essenciais que identificam a obra, na seguinte ordem: a) Autor: na parte superior da página (em letras maiúsculas, tamanho 12, centralizadas, negritadas). Quando houver mais de um autor, algo freqüente nos trabalhos acadêmicos, relacioná-los em ordem alfabética e com entrelinha simples. b) Título: um pouco acima do meio da folha, (em letras maiúsculas, tamanho 12, centralizadas, negritadas e com entrelinha 1,0). c) Subtítulo, se houver, logo em seguida separando por dois pontos, (em letras maiúsculo,sem negrito, tamanho 12, centralizadas, sem negrito e com entrelinha 1,0) d) Nota de apresentação: sem recuo de parágrafo, no canto direito da página (recuo esquerdo +/- 8cm). (TCC ou Monografia), nome do Curso, nome da Instituição. Nome do orientador. Espaçamento entre linha simples e fonte tamanho 12. É digitada em letras normais, tamanho 12, justificadas, sem negritos e com entrelinha simples.

10 10 Modelo de Folha de Rosto +/- 5cm FERNANDO PEREIRA ALVES +/- 11CM CONTABILIDADE GERENCIAL: A IMPORTÂNCIA E SEUS DESAFIOS. +/-17cm Trabalho de Conclusão de Curso- Monografia para a obtenção do título de bacharel em..., pela Faculdade Delta. +/- 22cm Orientadora: Ms Juliana Alexandra Barco +/- 25cm Goiânia 2013

11 11 Obs.: Os nomes completos (antecedidos pelas expressões Prof./ Profa. ou Prof. Dr./ Profa. Dra., se for o caso) do (a) orientador(a) e, em existindo, do(a) coorientador(a) são partes integrante da nota de apresentação da folha de rosto. e) Local e ano: nome da cidade onde se localiza a instituição e o ano vigente, na parte inferior da página (em letras normais, tamanho 12, centralizadas, sem negrito e com entrelinha 1,0). Obs.: a página não recebe número, mas é contada. ERRATA As correções finais dos trabalhos são de suma importância. No entanto, em casos de extrema necessidade, pode-se lançar mão do recurso da errata. Ela poderá ser apresentada em papel avulso, entregue no início da banca aos professores, ou encartada no trabalho já impresso, logo após a folha de rosto. O Título ERRATA (em letras maiúsculas, tamanho 12, centralizadas, negritadas e com entrelinha 1,0), sem indicativo numérico, deve distanciar-se o equivalente a 2 linhas em branco (de tamanho 12 e entrelinha 1,0) de espaçamento tanto da margem superior quanto do início dos itens. O texto (em letras normais, tamanho 12, centralizadas, negritadas e sem negrito e com entrelinha 1,0) deve estar alinhado através de uma tabela com as linhas de grade ocultas (vide modelo a seguir). ERRATA Página Linha Onde se lê Leia-se interno externo educacão educação

12 12 Obs.: por apresentar-se em papel avulso o encartado, acrescido ao trabalho depois de impresso, a errata não é numerada nem contada. FOLHA DE APROVAÇÃO É necessária apenas, e de forma obrigatória, para monografias de conclusão de curso de graduação ou especialização, dissertações de mestrado e teses de doutorado. Deve conter as informações essenciais à aprovação do trabalho, na seguinte ordem: Começa a uns 12 cm abaixo do início da folha, contendo: a) Autor: em letras maiúsculas, tamanho 12, centralizadas, negritadas e com entrelinha 1,0; b) Título: em letras maiúsculas, tamanho 12, centralizadas, negritadas e com entrelinha 1,0; c) Subtítulo, se houver, logo abaixo do título, antecedido de dois pontos (em letras maiúsculas, tamanho 12, centralizadas, sem negritos e com entrelinha 1,0; d) Nota de apresentação: sem recuo de parágrafo, entre o título / subtítulo e banca de avaliação). É digitada em letras normais, tamanho 12, justificadas, sem negrito e com entrelinha simples; e) Composição da banca examinadora: devem ser listados os componentes da banca (antes do nome deve contar o título ), seguidos de suas respectivas instituições acadêmicas, em letras normais, tamanho 12, centralizadas, sem negrito e com entrelinha 1,0. O primeiro nome a aparecer deve ser o do orientador, seguido da menção a essa função. Após a aprovação do trabalho, os componentes da banca devem assiná-la; f) Local e data: na parte inferir da página, digitam-se o nome da cidade (onde se localiza a instituição) e a data da defesa (dia / mês /ano), em letras normais, tamanho 12, centralizadas, sem negrito e com entrelinha 1,0.

13 13 Obs.: a página não recebe número, mas é contada. FERNANDO PEREIRA ALVES CONTABILIDADE GERENCIAL: A IMPORTÂNCIA E SEUS DESAFIOS. Trabalho de Conclusão de Curso- Monografia para a obtenção do título de bacharel em..., pela Faculdade Delta. Banca examinadora: Profª. Drª...(Orientadora). Faculdade Delta Prof. Dr.... Faculdade Delta Prof. Dr....PUC Goiânia, 02 de abril de 2013

14 14 DEDICATÓRIA Elemento opcional. É o oferecimento do trabalho a determinada pessoa ou pessoas e equivale a uma homenagem. O texto (sem título), sem recuo de parágrafo, é digitado (em letras normais, tamanho 12, justificadas, sem negrito e com entrelinha simples no canto direito,( recuo esquerdo +/- 8cm) inferior da página, que não recebe número, mas é contada. Dedico estes escritos à minha Família, que soube compreender os meus momentos de ausência.

15 15 AGRADECIMENTOS Elemento opcional. Agradecimentos a pessoas e/ou instituições que efetivamente contribuíram para a realização do trabalho. O título AGRADECIMENTOS (em letras maiúsculas, tamanho 12, centralizadas, negritadas), sem identificador numérico, deve estar na parte superior da folha, há 8cm da borda superior. O texto, é digitado após dois no espaço de 1,0(em letras normais, tamanho 12, justificadas, sem negrito e com entrelinha 1,0). A pagina não recebe número, mas é contada. +/-8cm AGRADECIMENTOS Agradeço, sinceramente, a todos aqueles que me ajudaram ao longo deste estudo. Não importa a forma: material, intelectual, emocional ou espiritual. Agradeço aos meus professores que sempre souberam me encaminhar nos estudos.

16 16 EPÍGRAFE Elemento opcional. Pensamentos e/ou ideias retirados de um livro, uma música, um poema etc., seguidos de indicação de autoria entre parênteses. Se as epígrafes deve ser colocadas na parte inferior. O texto, sem título e sem recuo de parágrafo, deve ser digitado em letras normais, tamanho 12, justificadas, sem negrito e com entrelinha simples, no lado direito da página (recuo esquerdo +/- 8cm,) seguido do autor (em letras maiúsculas, tamanho 12, entre parênteses). Entre uma epígrafe e outra, deve-se deixar uma linha em branco de espaçamento. Obs.: esta página não recebe número, mas é contada. 'Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas'. (SUN TZU )

17 17 RESUMOS E PALAVRAS-CHAVE Redigidos em português e em um idioma estrangeiro, são necessários apenas, e de forma obrigatória, para monografias de conclusão de curso de graduação e artigos científicos. O resumo não é uma simples enumeração de tópicos, mas sim um texto breve, indicativo da ideia, das linhas principais e das conclusões da obra em questão, em linguagem clara, concisa e direta. Tem a função de orientar os possíveis futuros leitores na decisão sobre a utilidade da leitura daquele trabalho. É redigido pelo próprio autor, em parágrafo único. O resumo em português é seguido, em página distinta e com o mesmo formato, de sua versão em um idioma estrangeiro (espanhol, inglês, francês e alemão são os mais utilizados) Deve ser digitado com as seguintes características: a) O título RESUMO, nos respectivos idiomas, sem indicativo numérico (em letras maiúsculas, tamanho 12, centralizadas, negritadas e há 8cm da borda superior); b) O texto do resumo, nos respectivos idiomas, deve ser digitado sem recuo de parágrafo, em bloco único (em letras normais, tamanho 12, justificadas, sem negrito e com entrelinha simples);

18 18 +/-8cm RESUMO O fio condutor deste trabalho é o tema da universidade, tendo o mundo das religiões como pano de fundo e o Cristianismo como perspectiva ótica. O enfoque da se a partir da obra do filósofo e teólogo espanhol Manuel Fraijó. Analisar-se-á a pretensão universal do Cristianismo,estando sempre presente o seu relacionamento com as demais religiões. A tensa relação universidade particularidade no mundo religioso, por sinal inevitável em todos os âmbitos da vida, traz para o cristianismo a pergunta, que é o ponto central deste trabalho: todos cristãos. Palavras-chave: Monoteísmo. Diálogo. Universalidade. Particularidade. Obs.: as páginas dos resumos não recebem número, mas são contadas.

19 19 LISTAS: ILUSTRAÇÕES / TABELAS / ABREVIATURA E SIGLAS / SÍMBOLOS São elementos opcionais. Se utilizados, devem obedecer a essa ordenação, sempre em folhas distintas (as páginas não recebem número, mas são contadas). Os títulos dessas listas, sem indicativos numéricos (em letras maiúsculas, tamanho 12, centralizadas, negritada), devem distanciar-se o equivalente a 8cm da borda superior. Os identificadores das ilustrações (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos etc.). Os identificadores das tabelas (elementos demonstrativos de síntese) também deverão ter a indicação das respectivas páginas na ordem em que as tabelas aparecem no texto. Serão digitados em letras normais, tamanho 12, justificadas, sem negrito e com entrelinha simples. As abreviaturas (Go, dez, por exemplo) são digitadas em letras normais, tamanho 12, justificadas, sem negrito e com entrelinha simples; as siglas (ONU, MERCOSUL, por exemplo), em letras maiúsculas, com seus significados em letras normais, tamanho 12, justificadas, sem negrito e com entrelinha simples. As abreviaturas e siglas, utilizadas ao longo do texto, podem ser ordenadas alfabeticamente em listas distintas, no entanto, sem a indicação das páginas, pois o objetivo específico dessas listas é apenas informar os respectivos significados. Existe uma alternativa à lista de siglas: sempre que uma nova sigla aparecer pela primeira vez no texto, digita-se seu nome por extenso, acrescentando-se a sigla entre parênteses; nas demais aparições, o leitor já terá lido seu significado. A lista de símbolos (sinais que substituem o nome de uma coisa ou de uma ação) (em letras normais, tamanho 12, justificadas, sem negrito e com entrelinha simples) utilizados no trabalho deve trazer símbolos e seus respectivos significados separados por um travessão.

20 20 +/- 8 cm LISTA DE Arroba % Por cento Al Alumínio Fé Ferro

21 21 SUMÁRIO Elemento obrigatório. Enumeração dos capítulos, seções e partes que compõem o trabalho, seguidos de sua localização no texto. Não constam do sumário as partes que o antecedem. Por outro lado, todas as partes que o sucedem devem, se efetivamente utilizadas, estar nele elencadas: as textuais (introdução, títulos de capítulos, itens, subitens e conclusão) e as pós-textuais (referências, fontes consultadas, glossário, apêndice(s), anexo(s) e índice(s)). Dos elementos que se devem incluir no sumário, não recebem indicativos numéricos: introdução e considerações finais do texto, referências, glossário, apêndice(s). O título SUMÁRIO (em letras maiúsculas, tamanho 12, centralizadas,há 8cm da borda superior, negritadas e com entrelinha simples), sem indicativo numérico. Para se conseguir uma disposição bem ordenada, os títulos das seções e subseções (com tamanho 12 e alinhamento justificado) devem ser numerados progressivamente (no caso daqueles que recebem indicadores numéricos) e destacados gradativamente, respeitando-se a subordinação dos itens, subitens etc. Para isso, podem ser usados os recursos de negrito, sem negrito, letras normais, letras maiúsculas, entrelinha simples, espaçamento antes e/ou depois, linha em branco de espaçamento antes e/depois. Os indicativos numéricos (em números arábicos, tamanho 12, sem negrito e sem utilização de ponto após o último número) são formatados no lado esquerdo da folha, antecedendo os itens. Os números indicativos das páginas (tamanho 12 e sem negrito) devem aparecer do lado da margem direita, separados dos itens por uma linha pontilhada A página não recebe número, mas é contada.

22 22 +/- 8cm SUMÁRIO INTRODUÇÃO GLOBALIZAÇÃO E BRASIL A ORIGEM DO PROCESSO DE GLOBALIZAÇÃO O PERCURSO BRASILEIRO As mudanças políticas O neoliberalismo econômico MERCOSUL NAFTA ALCA: LIVRE COMÉRCIO? GÊNESE DA PROPOSTA VANTAGENS E DESVANTAGENS: PARA QUEM?...86 CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXO(S)...126

23 23 O CORPO DO TEXTO É o momento mais importante do trabalho de pesquisa e estrutura-se em: Introdução: É o elemento explicativo do autor para o leitor, em que constam a delimitação do assunto tratado e os objetivos da pesquisa, sem maiores detalhes. Tem a função de antecipar, em linhas gerais, o conteúdo do trabalho, preparar o terreno e despertar a atenção. É uma rápida explanação do que se vai encontrar a seguir. É por esse motivo que a introdução é a última parte do trabalho a ser redigida. Desenvolvimento: visa a expor o assunto e a esboçar as principais idéias. É, em essência, a fundamentação lógica do trabalho. A redação técnico-científica deve buscara objetividade, coerência, clareza, precisão, imparcialidade e uniformidade. Considerações finais: é a recapitulação sintética dos resultados e/ou discussão da pesquisa, devendo estar claramente ligada ao seus objetivos ou hipóteses. É o relato que o autor conseguiu demonstrar no desenvolvimento do trabalho. Pode ressaltar o alcance e as consequências das contribuições e indicar problemas dignos de novos estudos. Deve ser breve. A LISTA DE REFERÊNCIAS E FONTES CONSULTADAS Elemento obrigatório. Conjunto de informações que identificam as fontes consultadas e/ou citadas no texto. Trabalhos que não possuem referências não são considerados de cunho científico; sem o embasamento teórico, são tratados como obra de ficção. Os títulos REFERÊNCIAS (em letras maiúsculas, tamanho 12, alinhada a esquerda, negritadas, entrelinha simples), sem indicativo numérico (de tamanho 12 e entrelinha simples). Todas as Referências devem ser alinhadas a esquerda, por ordem alfabética.

24 24 REGRAS GERAIS PARA AS REFERÊNCIAS Autoria Autoria pessoal: um autor PRIGOGINE, Ilya. O fim das certezas. São Paulo: UNESP, Autoria pessoal: dois ou três autores PASSOS, L. M. M.; FONSECA, A.; CHAVES, M. Alegria de saber. São Paulo: Scipione, Autoria pessoal: mais de três autores URANI, A.; et al. Constituição de uma matriz de contabilidade social para o Brasil. Brasília: IPEA, Autor com duas ou mais obras Na lista das fontes Se, numa mesma página, forem referenciadas duas ou mais obras diferentes de um mesmo autor, a partir da segunda obra, o nome é substituído, na lista das fontes, por seis caracteres de traço sublinear, seguidos de ponto, no sentido de se evitar repetição desnecessária. Sendo de anos diferentes, elas devem ser ordenadas de forma cronológica decrescente (ou seja, aparece primeiro a mais recente). Por outro lado, duas ou mais obras diferentes de um mesmo autor, que sejam também do mesmo ano, devem ser ordenadas alfabeticamente pela primeira letra do título, colocando-se letras maiúsculas, sem espacejamento, após as datas (ex.: 2002a / 2002b etc.).

25 25 Quando são referenciadas edições diferentes da mesma obra de um autor, tanto seu nome quanto o título, a partir da 2ª referência, são substituídos por seis caracteres de traço sublinear, seguidos de ponto. Ex.: duas ou mais obras diferentes FREIRE, Gilberto. Sobrados e mucambos: decadência do patriarcado rural no Brasil. 2. ed. São Paulo: Nacional, 1938, 410 p... São Paulo: Nacional, p. Ex.: edições diferentes da mesma obra ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação: apresentação de citações em documentos. Rio de Janeiro, 2002a.. NBR 14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. 2 ed. Rio de janeiro, Na mesma obra Nos caos em que o organizador (ou coord., comp., ed. etc.) de uma obra é também o autor de um dos capítulos que a compõem, a segunda aparição do nome do autor também é substituída por seis caracteres de traço sublinear. FIORI, J. L. Estados, moedas e desenvolvimento. In: (Org.). Estados e moedas no desenvolvimento das nações. Petrópolis: Vozes, p Autoria desconhecida Quando a autoria, pessoal ou de entidade, é desconhecida, deve-se iniciar a referência pelo título. nunca utilizar o termo anônimo em substituição ao autor desconhecido.

26 26 Título e subtítulo A ABNT admite que, nas diversas obras, o elemento título seja destacado em negrito, itálico ou sublinhado. Este guia recomenda o negrito, pela sua maior visibilidade. De todo modo, qualquer que seja o recurso tipográfico escolhido, deve ser utilizado de forma padronizada, isto é, em todas as referências a que se aplica. Após o título (em negrito), separado dele por dois pontos (sem negrito), aparece o subtítulo (sem negrito). Títulos e subtítulos curtos PASTRO, Cláudio. A arte sacra: espaço sagrado hoje. São Paulo: Loyola, Edição Edição simples PEDROSA, Israel. Da cor à inexistente. 6. ed. Rio de Janeiro: Cortez, Edição com acréscimos FRANÇA, Júnia Lessa et al. Manual para normalização da publicações técnico-científicas. 3. ed. ver. E aum. Belo Horizonte: UFMG, Local de publicação Local sem homônimo ZANI, R. Beleza, saúde e bem-estar. São Paulo: Saraiva, Editora Editora única HAIGHT, R. Jesus, símbolo de Deus. São Paulo: Paulistanas, 2003.

27 27 Data de publicação Data identificada na obra CIPOLLA, S. Eu e a escola, 2ª série. São Paulo: Paulinas, MODELOS DE REFERÊNCIAS A referência das fontes pode aparecer: 1- em lista de referências; 2- no rodapé; 3- no fim do texto ou capítulo. Dissertações, teses e trabalhos de conclusão de curso considerados no todo a) Em papel impresso SILVA, J. M. da. Universidade restringida: um caminho para o diálogo interreligioso em Manuel Fraijó f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Religião), Universidade Federal de Juiz de Fora: Juiz de Fora, Publicação periódica Revistas consideradas no todo a) Científicas em papel impresso Os elementos essenciais são: NUNEM. Juiz de Fora: UFJF, v. 2, n. l, jan.-jun. 2000

28 28 b) Científicas online REVER. São Paulo, n. 4, Disponível em: Acesso em: 22 fev Os elementos essenciais são: VEJA. São Paulo: Editora Abril, ano 36, n. 7, 19 fev Alguns elementos complementares podem, opcionalmente, ser incluídos: DINHEIRO: revista semanal de negócios. São Paulo: Três, n. 148, 28 jun p. c) Informativas online VEJA. São Paulo, ano 36, n. 7, 19 fev Disponível em: Acesso em: 22 fev Partes de revistas a) Científicas em papel impresso BOOFF, L. El Cristo cósmico: la superación del antropocentrismo. Numen, Juiz de Fora, v. 2, n. 1, p , jan-jun b) Científicas online

29 29 SILVA, J. M. da. A. identidade no mundo das religiões. Rever, São Paulo, n. 4, Disponível em: Acesso em 22 fev Jornais considerados no todo Todos os elementos das referências de jornal a seguir são essenciais, ou seja, de uso obrigatório. a) Em papel impresso FOLHA DE S. PAULO. São Paulo: Grupo Folha, ano 83, n , 18 abr b) Online FOLHA DE S. Paulo. São Paulo, ano 83, n , 18 abr Disponível em: Acesso em: 18 abr Partes de jornais a) Em papel impresso: matéria com autoria SARAMAGO, J. O fato Deus. Folha de S. Paulo, São Paulo, 19 set Guerra na América, Especial, p. 8. b) Online: matéria com autoria SARAMAGO, J. O fator Deus. Folha de S. Paulo, São Paulo, 19, set. Disponível em: Acesso em: 19 set

30 30 Eventos O produto final do evento (atas, anais, resultados, proceedings etc.) reúne os documentos diversos apresentados durante sua realização. Partes de eventos a) Em papel impresso SILVA, J. M. da; SILVEIRA, E. S. da. Globalização, segmentação de mercado e o turismólogo. In: CONGRESSO INTENACIONAL DE TURISMO DA REDE MERCOCIDADES, 4., 2002, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: Rede Mercocidades, p b) Online SILVA, RN. N.; OLIVEIRA, R. Os limites pedagógicos do paradigma da qualidade total na educação. In: CONGRESSO DE INICIAÇAO CIENTÍFICA DA UFP e, 4., 1996, Recife. Anais eletrônicos... Recife: UFPe, Disponível em:http://www.propesq.ufpe.br/anais/anais/educ/ce04.htm. Acesso em: 21 jan Documentação jurídicos São as legislações, jurisprudências (decisões judiciais) e doutrinas (interpretação dos textos legais). São essenciais os elementos apresentados no item. Legislações a) Constituição em papel impresso BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, b) Códigos em papel impresso BRASIL. Código civil. 46 ed. São Paulo: Saraiva, 1995.

31 31 c) Decreto estadual em papel impresso SÃO PAULO (Estado). Decreto nº , de 20 de janeiro de Lex: coletânea de legislação e jurisprudência, São Paulo, v. 62, n. 3, p , d) Decreto federal em papel impresso BRASIL. Decreto - lei nº 5.452, de 1º de maio de Lex; coletânea de legislação: edição federal, São Paulo, v. 7, Suplemento. e) Emenda constitucional em papel impresso BRASIL. Constituição (1988). Emenda constitucional nº 9, de 9 de novembro de Lex: legislação federal e marginalia, São Paulo, v. 59, p. 1996, out/dez f) Medida provisória em papel impresso BRASIL, Medida provisória nº , de 11 de dezembro de Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 dez Seção 1, p Jurisprudências a) Súmulas em papel impresso BRASIL. Supremo Tribunal Federal.. Súmula nº 14. In:. Súmulas. São Paulo: Associação dos Advogados do Brasil, p b) Súmulas online BRASIL, Supremo Tribunal Federal. Súmula nº 14. Não é admissível, por ato administrativo, restringir, em razão de idade, inscrição para concurso em cargo público. Disponível em: Acesso em: 29 nov c) Doutrinas em papel impresso

32 32 BARROS, Raimundo Gomes de. Ministério Público: Sua legitimação frente ao código do consumidor. Revista Trimestral de Jurisprudência dos Estados, São Paulo, v. 19, n. 139, p , ago Imagem em Movimento Os elementos essenciais são: título, diretor, produtor, local, produtora, data e especificação do suporte. Documentários a) Em videocassete OS PERIGOS do uso de tóxicos. Produção: Jorge Ramos de Andrade. São Paulo. São Paulo: CERAVI, 1983, videocassete. Filmes a) Em cinema CENTRAL do Brasil. Direção: Walter Salles Júnio. Produção: Martire de Clemont-Tonneree e Arthur Cohn. [S. l.]: Le Studio Canal: Riofilme: MACT Productions, I bobina cinematográfica. Fotografias em jornal FRAIPONT, E. Amílcar II. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 30 nov caderno 2, Visuais. P. D2. 1 Fotografia, p&b. Foto apresentada no projeto ABRA/Coca-cola. Fotografias online STOCKDALE, René. When s recess? [2002?]. 1 fotografia, color. Disponível em : Acesso em: 13 jan

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO Finalidade de um Artigo Científico Comunicar os resultados de pesquisas, idéias e debates de uma maneira clara, concisa e fidedigna. Servir de medida da produtividade

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005)

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Errata Folha de Rosto Capa ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Epígrafe Resumo L. estrangeira Resumo Agradecimentos Dedicatória Folha de Aprovação Anexos Apêndices Glossário Referências

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga Ibitinga/ SP 2010 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 REGRAS GERAIS... 3 2.1 DAS FINALIDADES... 3 2.2

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica 2012 PROJETO DE PESQUISA Apresentação gráfica Revisto e atualizado segundo alterações ABNT: NBR 15287:2011 Projeto de Pesquisa; NBR 14724:2011 Trabalhos Acadêmicos. Profa. Dra. Wakiria Martinez Heinrich

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 Jaciara-MT COMPOSIÇÃO DA MONOGRAFIA MONOGRAFIA Recebe nº página CAPA FOLHA DE ROSTO FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA (OPCIONAL) AGRADECIMENTO (OPCIONAL) EPIGRAFE

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS Baseado nas obras de Júnia Lessa França e Ana Cristina de Vasconcellos; Rosy Mara Oliveira. Atualizado

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Andersown Becher Paes de Barros * Ideraldo Bonafé ** RESUMO Este trabalho apresenta

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL Estrutura formal do relatório Estrutura Elemento Capa Folha de Rosto Pré-textuais Folha de Identificação Sumário 1. Introdução Textuais 2. Atividades

Leia mais

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS O texto a seguir tratará das seguintes normalizações: A. NBR 14724:2001 Informação e documentação - Trabalhos acadêmicos - Apresentação Informações pré-textuais

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação AGO 2002 NBR 14724 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 2º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Faculdade de Jussara FAJ Curso de Direito Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Jussara 2013 APRESENTAÇÃO Este manual

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias.

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Goiânia, 2010 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. INTRODUÇÃO...3 1.1-

Leia mais

AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA

AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA NORMAS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS JUINA/MT JULHO/2009 SUMÁRIO Introdução...

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) DIRETOR: Profº. Daniel Jorge dos Santos Branco Borges COORDENADORA PEDAGÓGICA: Profª. Paloma Martinez Veiga Branco COORDENADORA

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA - FADIVA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PESQUISA E MONOGRAFIA PROFª Ms Mª AUXILIADORA PINTO COELHO FROTA MATÉRIA: METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011 Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa REFERÊNCIA NORMATIVA Documentos indispensáveis à aplicação deste documento ABNT NBR 6023

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO OESTE DONA LINDU GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ DIVINÓPOLIS MG 2009 O Trabalho de

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA CURITIBA 2012 SUMÁRIO 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA...03 1.1. Elementos pré-textuais...03

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

ESTRUTURA DO TIID 2010

ESTRUTURA DO TIID 2010 ESTRUTURA DO TIID 2010 7. Anexos c 7. A ficha de entrevista, agora com as respostas, deve ser apresentada como anexo, após as referências bibliográficas. 6. Referências Bibliográficas 6. As referências

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO INSTITUTO FEDERAL MINAS GERAIS CAMPUS CONGONHAS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO Congonhas 2009 Caio Mário Bueno Silva Reitor do IFMG Eleonardo

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) HOW TO ELABORATE A SCIENTIFIC ARTICLE

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) HOW TO ELABORATE A SCIENTIFIC ARTICLE 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) HOW TO ELABORATE A SCIENTIFIC ARTICLE SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Educação Artística Unifadra / Dracena SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Educação Artística

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS PONTA GROSSA 2010 2 SUMÁRIO 1

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE MANUAL DE RELATÓRIO CIENTÍFICO (MRC) (GRADUAÇÃO)

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE MANUAL DE RELATÓRIO CIENTÍFICO (MRC) (GRADUAÇÃO) INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE MANUAL DE RELATÓRIO CIENTÍFICO (MRC) (GRADUAÇÃO) O RELATÓRIO CIENTÍFICO 1. CONCEITO DE RELATÓRIO Exposição escrita na qual se descrevem fatos verificados

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE LETRAS DIREÇÃO ADJUNTA DE GRADUAÇÃO SEÇÃO DE ENSINO Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Segundo a NBR 15287:2011

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI GUIA PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: diretrizes para normalização Rosemeire Zambini Bibliotecária CRB5018

Leia mais