Metodologia da Pesquisa Científica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Metodologia da Pesquisa Científica"

Transcrição

1 Metodologia da Pesquisa Científica Belo Horizonte 2013

2 2 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Esta apostila contém as orientações, regras de formatação e submissão dos trabalhos de conclusão de curso (TCC) dos cursos de pós-graduação do INCISA a serem seguidas pelas turmas iniciadas em Estas informações são transmitidas na disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica, onde o professor deverá repassar ao aluno o conhecimento técnico-científico pertinente a elaboração do seu TCC. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Apresentação da disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica; 2. Introdução; 3. O processo de investigação científica; 4. Tipos de pesquisa; 5. Noções de Metodologia; 6. Orientações do INCISA; 7. Regras para formatação do trabalho de conclusão de curso (TCC). REFERÊNCIAS Domholdt E. Rehabilitation Research. 3 ed.elsevier Saunders, Portney LG, Watkins MP (Eds.), Foundations of clinical research: Applications to practice (2nd ed.), pp New Jersey: Prentice Hall Health, 2000.

3 3 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA INTRODUÇÃO O PROCESSO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TIPOS DE PESQUISA NOÇÕES DE METODOLOGIA ORIENTAÇÕES DO INCISA REGRAS PARA FORMATAÇÃO DO TCC... 15

4 4 1. APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA A disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica tem como objetivo informar o aluno do processo de produção científica e auxiliar no desenvolvimento do seu trabalho de conclusão de curso (TCC). No formato atual, este trabalho deve ser apresentado no formato de artigo, seguindo as regras expostas neste manual, podendo ou não o aluno submeter o artigo para publicação em algum periódico.

5 5 2. INTRODUÇÃO Pesquisar é abraçar desafios, testar crenças para utilizar o que funciona e assim mudar a prática à luz de nova evidência. Evidência Científica: é o conjunto de elementos utilizados para suportar a confirmação ou a negação de uma determinada teoria ou hipótese científica. É necessário que exista uma pesquisa realizada dentro de preceitos científicos e essa pesquisa deve ser passível de repetição por outros cientistas em locais diferentes daquele onde foi realizada originalmente. Definição da Pesquisa: 3 características Desafiar o status quo (=sabedoria convencional) investigar práticas comuns das quais sabemos muito pouco, testar efeitos dessas práticas, testar novos tratamentos ou tradicionalmente evitados; Ser criativa criatividade leva a novos conceitos; Ser sistemática nasce da necessidade de se investigar eficácia de um tratamento Razões para se desenvolver Pesquisa: Desenvolver um corpo de conhecimento relacionado ao conceito de profissional Determinar qual intervenção funciona investigar se o que fazemos funciona; Melhorar o cuidado com o paciente auxilia o clínico na tomada de decisões, eficácia de tratamentos...

6 6 3. O PROCESSO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA Parte da teoria/conhecimento, influenciado pela síntese/conjecturas/intuições individuais. Assim, surge a pergunta científica e busca-se a partir daí o melhor delineamento do estudo para responder a essa pergunta. Neste delineamento deve ser indicada a condução do estudo, o tipo de estudo a ser realizado. Ao organizar o estudo, formulam-se as possíveis hipóteses operacionais, ou seja, o que eu acho que dará como resultado da minha pesquisa. O primeiro passo na escolha de um tema (principalmente na MTC, que ainda busca comprovação científica de alguns pontos) é fazer uma revisão da literatura, busca nos periódicos o que existe sobre o assunto (referencial teórico). Basicamente, todo novo assunto estudado parte de pesquisa de base (animais). Posteriormente, um estudo experimental em humanos deve seguir regras específicas e ser aprovado por um comitê de ética e pesquisa (para pesquisas com animais também é necessário). Se for aprovada e considerada viável, inicia-se a pesquisa, organizando as

7 7 etapas e executando a coleta dos dados. Testes estatísticos podem ser usados no tratamento destes dados (observação dos dados e análise dos dados). Assim, são gerados resultados que contraponho com as hipóteses formuladas, que podem ser comprovadas ou não (resultado negativo também é importante). Finalmente teço minhas interpretações e conclusões e se for o caso formulo novo conhecimento. Essa mudança no conhecimento não é um processo fácil. Um conhecimento prévio que se refere ao assunto estudado chama-se MARCO TEÓRICO DE REFERÊNCIA. Veja o esquema abaixo sobre a evolução do conhecimento.

8 8 4. TIPOS DE PESQUISA Existem diversas maneiras de se desenvolver uma pesquisa a respeito de um determinado tema. O tipo de pesquisa vai depender da pergunta científica, do objetivo do estudo. Os estudos mais simples são os observacionais, onde lidamos com dados já existentes, ou seja, são estudos descritivos. Já nos estudos experimentais, o pesquisador cria novos dados e assim, deve analisá-los posteriormente (manipular dados). TIPOS DE ESTUDO -Transversal -Coorte -Observacional longitudinal -Caso-controle -Metodológico -Ensaio clínico randomizado -Estudo de caso único -Quasi experimental

9 9 Há uma hierarquia dos tipos de estudos, sendo considerados os mais fortes metodologicamente a Metanálise para os estudos observacionais ou secundários e o Ensaio Clinico Randomizado para os estudos experimentais ou primários.

10 10 5. NOÇÕES DE METODOLOGIA 5.1. Desenvolvendo uma questão respondível O problema da pesquisa depende primeiramente da demanda, da área de estudo do pesquisador. Devemos nos preocupar com a teoria já existente sobre o assunto e verdades aceitas. Posteriormente, alguns critérios de avaliação para problemas na pesquisa devem ser analisados, como: exeqüibilidade, ser interessante (motivação do investigador), ser inovador (acrescenta conhecimento), questões éticas (riscos x benefícios), ser relevante (responder questões importantes) A pergunta cientifica Deve ser conter 3 informações pertinentes: a intervenção, a patologia, o tipo de paciente e as variáveis do estudo (Ex: A acupuntura é eficaz no tratamento da lombalgia aguda em atletas?) 5.3. Variáveis do estudo As variáveis são o objeto do estudo. Existem a variável dependente e a variável independente. A primeira é a variável de desfecho, ou seja, aquela em que espero a modificação (Ex: lombalgia). Já a segunda é a variável preditora, ou seja, aquela que interferirá na variável dependente (Ex: acupuntura) Objetivo do estudo É fundamental em todo trabalho científico, guia o pesquisador na execução do seu trabalho e o leitor na análise posterior. Deve conter as informações pertinentes do estudo, como as variáveis e o tipo de pesquisa. (Ex: O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da acupuntura na analgesia em atletas de voleibol do sexo feminino no pós-operatório do ligamento cruzado anterior).

11 Copyright by INCISA! IMAM Copyright by INCISA! IMAM Objetivo Corresponde as necessidades identificadas na justificativa A declaração dos objetivos deve ser clara e concisa. Justificativa = mostra a relevância do trabalho pesquisa identificar É Objetivo estudo descrever Será trabalho analisar objeto do estudo foi verificar investigar 5.5. Hipótese É uma proposição de como as variáveis do estudo se relacionam Hipótese Pergunta do estudo Com base no referencial teórico e evidencias Provável resposta para a pergunta do estudo: Hipótese Será testada *Uma boa hipótese é coerente, objetiva, clara, concreta e testável!!!

12 Modelos de pesquisa (Métodos de obtenção do conhecimento) Pesquisa Quantitativa é objetiva, relação independente entre o pesquisador e sujeitos, generalização dos resultados é desejável, tem efeito causal (causa-efeito), existe a randomização dos grupos, tem instrumentos de medida, apresenta dados numéricos, existe a manipulação das variáveis, pesquisas de muito controle. Pesquisa Qualitativa é subjetiva, relação dependente entre pesquisador e sujeitos, generalização específica da situação, efeito não causal, pequeno grupo, as ferramentas medidas são humanos, os dados são então subjetivos, sem manipulação, pouco controle. Sistema único estudo objetivo, relação independente entre pesquisador e sujeito, generalização dos resultados é específica, existe efeito causal, n=1 (apenas 1 sujeito estudado), tem instrumentos de medida, os dados são numéricos, existe a manipulação das variáveis, o controle é flexível Tipos de desenho

13 Validade do estudo Basicamente analisamos em um estudo a validade interna e externa. A validade interna diz da qualidade do estudo. Se outros fatores, além da variável independente, explicam o desfecho, a validade interna do estudo está ameaçada. Isso indica que o estudo é fraco metodologicamente e suas conclusões não podem ser consideradas fortemente. Já a validade externa diz da generalização dos resultados do estudo. Se os fatores do desenho ou da amostra limitam a transposição dos resultados a outros indivíduos não participantes do estudo, a validade externa está ameaçada. Considerações finas: A força metodológica de um estudo depende: Randomização da amostra (seleção, distribuição grupos aleatória); Presença de grupo controle (referência); Pareamento grupos (características); Medidas confiáveis, válidas e sensíveis; Avaliador (experiência e confiabilidade) Teste e análise estatística (corretos); Validade estudo; Discussão/Conclusão (limitações, generalizações)

14 14 6. ORIENTAÇÕES DO INCISA -O aluno tem a obrigatoriedade de abordar temas relacionados à Medicina Tradicional Chinesa, associados ao curso realizado. Não serão aceitos trabalhos que não priorizam este, ou que abordam em sua maioria temas onde o aluno não é capacitado ou ainda que não se relacione ao curso ministrado na instituição; -Os trabalhos devem seguir as regras de formatação deste manual. -O aluno não tem a obrigação de submeter o trabalho para publicação em periódico. -Faz-se primordial a linguagem formal, impessoal, técnicocientífica dos trabalhos, assim como sua apresentação; -Os trabalhos poderão ser realizados sem orientador formalizado; -A versão final do artigo deve ser entregue via , ou pelo portal da escola não sendo necessário entrega de versão impressa; -O prazo para entrega da versão final do TCC deverá respeitar as normativas contratuais, de acordo com cada turma e curso; -Se for necessário que o aluno refaça o trabalho sob sugestão do corretor, terá um prazo de 3 meses para novo protocolo.

15 15 7. REGRAS PARA FORMATAÇÃO DO TCC Instruções aos autores - O Trabalho de conclusão de Curso deverá ser feito nos formatos artigo original, artigo de revisão e estudo de caso, relacionados a pesquisas científicas nas áreas de conhecimento de Fitoterapia, Acupuntura, Moxabustão, Massagens Terapêuticas Orientais, Manipulações Articulares, Exercícios Terapêuticos Orientais e ensino, de acordo com o curso que o aluno estiver matriculado. - Os TCC deverão ser produzidos em Português. - Os manuscritos devem ser enviados ao seguinte ou via sitio eletrônico no local destinado à entrega de TCC. - Os artigos completos devem conter apenas informações estritamente necessárias à sua compreensão. Os artigos deverão ser objetivos, evitando-se especulações e aqueles textos de fraca qualidade linguística serão rejeitados. - O artigo submetido deve ser produzido no Microsoft Word ou equivalente, em letra times new roman, tamanho 12, em espaço duplo, papel tamanho A4, com margens de 2,5 cm, sem numerar linhas ou parágrafos e numerando as páginas no canto superior direito. Não deverá apresentar notas de rodapé e todo o material deve ser em preto e branco. - As legendas das figuras e as tabelas devem vir ao final do texto, no mesmo arquivo. Figuras devem ser incluídas em arquivos individuais. Os manuscritos que não estiverem de acordo com as instruções a seguir em relação ao estilo e formatos serão devolvidos. Se houver no artigo submetido algum material em figuras ou tabelas já publicado em outro local, a submissão do artigo deverá ser acompanhada de cópia do material original e da permissão por escrito para reprodução do material. As figuras deverão estar nos formatos jpg ou tif. - Os manuscritos completos não deverão exceder 20 páginas, incluindo figuras e tabelas. Artigos que ultrapassem este número de páginas poderão ser aceitos, desde que a banca examinadora esteja de acordo com a importância e a necessidade do número adicional de páginas.

16 16 - Não serão emitidas separatas impressas para fornecimento aos autores. Preparação do manuscrito (ARTIGO ORIGINAL): Primeira página: deverá conter o título do trabalho e o(s) nome(s) do(s) autor(es). O(s) nome(s) do(s) autor(es) deve(m) ser identificado(s) por numeração (número sobrescrito e à direita do último nome de cada autor) e devem ser no máximo seis. O autor responsável pelas correspondências referentes ao trabalho deverá ser identificado por um asterisco. Na forma de notas de rodapé, devemse repetir os números de identificação dos autores, seguidos pela instituição de vínculo de cada um destes. As notas de rodapé deverão ainda conter o endereço do autor para correspondência. O autor principal do artigo, obrigatoriamente, deve ser o aluno, podendo ser acrescido como autores os orientadores do trabalho. Não serão aceitos trabalhos feitos em parceria por dois ou mais alunos e caso ocorra situação como esta, o trabalho será atribuído ao primeiro autor, tendo os demais que apresentar novo trabalho original, conforme a RESOLUÇÃO N 1, DE 8 DE JUNHO DE 2007, do CNE do MEC. Segunda página: deverá conter o Abstract (em Inglês), o Resumo (em Português), ambos com até 200 palavras, além de 5 palavraschave e o título. A partir da terceira página deverá ser apresentado o conteúdo do texto propriamente dito, que deverá ser dividido em: 1 Introdução; 2 Materiais e Método; 3 Resultados; 4 Discussão. Os títulos destes tópicos deverão ser evidenciados em negrito. O uso de subtítulos deverá ser evitado e será aceito apenas nos tópicos referentes à metodologia e aos resultados, onde serão identificados por letras, seguindo-se a ordem alfabética. A introdução e a discussão do trabalho devem ser apresentadas na forma de texto contínuo. -Citações bibliográficas ao longo do texto: as citações de trabalhos deverão aparecer entre parênteses e incluirão o sobrenome do primeiro autor, seguido pelo ano de publicação, separados por vírgula. -Nomes científicos e em língua estrangeira deverão ser escritos em itálico e com sua autoria devidamente identificada. -As tabelas, as figuras e suas respectivas legendas não deverão ser incluídas no texto, devendo ser enviadas em páginas separadas. As ilustrações deverão apresentar textos com dimensões legíveis e

17 17 devem guardar as proporções do espaço disponível (7,2 cm de largura x 21 cm de altura para uma coluna e de 15 cm x 21 cm para duas colunas). As figuras devem ser numeradas de modo se seqüencial, em algarismos arábicos. As tabelas seguirão mesmo padrão de numeração, mas em organização independente da numeração das figuras (somente se for submetido). -Lista das referências bibliográficas: as referências deverão ser organizadas em ordem alfabética, com os títulos de periódicos escritos por extenso, conforme os exemplos abaixo: Cruz CPT. Medidas e análise estatística em sinais bioelétricos sobre pontos de acupuntura. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Colson JH, Armour WJ. Sports injuries and their treatment. 2nd rev. ed. London: S. Paul, Diener HC, Wilkinson M, editors. Drug-induced headache. New York: Springer-Verlag, Weinstein L, Swartz MN. Pathologic properties of invading microorganisms. In: Sodeman WA Jr, Sodeman WA, editors. Pathologic physiology: mechanisms of disease. Philadelphia: Saunders, 1974; Ubhi T, Bhakta BB, Ives HL, Allgar V, Roussounis SH. Randomized double blind placebo controlled trial of the effect of botulinum toxin on walking in cerebral palsy. Arch Dis Child. 2000;83(6): You CH, Lee KY, Chey RY, Mrnguy R. Electrocardiographic study of patients with unexplained nausea, bloating and vomiting. Gastroenterology. 1980;79: The Royal Marsden Hospital Bone-Marrow Transplantation Team. Failure of syngeneic bone-marrow graft without preconditioning in post-hepatitis marrow aplasia. Lancet 1977;2: Fehlings D, Rang M, Glazier J, Steele C. Botulinum toxin type A injections in the spastic upper extremity of children with hemiplegia: child characteristics that predict a positive outcome. Eur J Neurol. 2001;8Suppl5:S Outros formatos de trabalho ARTIGOS DE REVISÃO: deverão abordar temas específicos com o objetivo de atualizar os menos familiarizados com assuntos, tópicos ou questões específicas nas áreas de Medicina Chinesa. A banca

18 18 avaliadora avaliará a qualidade do artigo e a relevância do tema escolhido. Deverão constar ainda os mesmos itens de um ARTIGO ORIGINAL, com exceção dos Materiais. O item Método deverá abordar os dados completos da busca realizada (sites, palavras utilizadas e período da busca). O número de artigos encontrados deverá estar nos resultados e este trabalho deve conter preferencialmente, entre 15 a 30 artigos, datados dos cinco últimos anos, em casos onde a escassez de artigos for fator limitador, o trabalho deverá conter o máximo possível de artigos relevantes. A referência bibliográfica deverá seguir os mesmos padrões do ARTIGO ORIGINAL. RELATO DE CASO: Serão aceitos artigos de relato de caso, descrevendo casos clínicos específicos que tragam informações relevantes e ilustrativas sobre diagnóstico ou tratamento de um caso particular que seja raro na Medicina Chinesa. Os artigos devem ser objetivos e precisos, contendo no máximo 10 páginas (somente se for submetido) e os seguintes itens: 1) Um Resumo e um Abstract contendo as implicações clínicas; 2) Uma Introdução com comentários sobre o problema clínico que será abordado, utilizando o caso como exemplo. É importante documentar a concordância do paciente em utilizar os seus dados clínicos; 3) Um relato objetivo contendo a história, anamnese e os achados de exames complementares, bem como o tratamento e o acompanhamento; 4) Uma Discussão explicando em detalhes as implicações clínicas do caso em questão, e confrontando com dados da literatura, incluindo casos semelhantes relatados na literatura; 5) Referência bibliográfica, que deverá seguir os mesmos padrões do ARTIGO ORIGINAL. Considerações Éticas e Legais Evitar o uso de iniciais, nomes ou números de registros hospitalares dos pacientes. Um paciente não poderá ser identificado em fotografias, exceto com consentimento expresso, por escrito, acompanhando o trabalho original. A realização de experimentos envolvendo seres humanos deve seguir a resolução específica do Conselho Nacional de Saúde (nº 196/96) disponível na internet (http://conselho.saude.gov.br/docs/resolucoes/reso196de96.doc), incluindo a assinatura de um termo de consentimento informado e a proteção da privacidade dos voluntários. A realização de experimentos envolvendo animais deve seguir resoluções específicas (Lei nº 6.638, de 08 de maio de 1979; e Decreto nº de 10 de julho de 1934).

19 19 É de responsabilidade dos autores a eliminação de todas as informações (exceto na página do título e identificação) que possam identificar a origem ou autoria do artigo para o processo de avaliação.

CONFIGURAÇÕES E PREPARAÇÃO DO RESUMO (apresentação de pôsteres)

CONFIGURAÇÕES E PREPARAÇÃO DO RESUMO (apresentação de pôsteres) CONFIGURAÇÕES E PREPARAÇÃO DO RESUMO (apresentação de pôsteres) Cada autor poderá enviar no Maximo 1 resumo e estar como co-autor em até 3 resumos. Prepare o resumo em um editor de texto com fonte Times

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS. Chamada para submissão de trabalhos científicos

REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS. Chamada para submissão de trabalhos científicos REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS Chamada para submissão de trabalhos científicos A Revista Científica Ceuma Perspectivas é uma publicação científica voltada à divulgação da produção acadêmica discente e docente

Leia mais

1 Edital para submissão de materiais para o Congresso

1 Edital para submissão de materiais para o Congresso DIGICONGRESS 2014 Congresso de Comunicação e Marketing Digital 1 Edital para submissão de materiais para o Congresso 1.1 Informações gerais - O DIGICONGRESS (Congresso de Comunicação e Marketing Digital)

Leia mais

NORMAS ARTIGOS COMPLETOS PARA DEFESA DO TRABALHO DE CURSO

NORMAS ARTIGOS COMPLETOS PARA DEFESA DO TRABALHO DE CURSO NORMAS ARTIGOS COMPLETOS PARA DEFESA DO TRABALHO DE CURSO 1 NORMAS GERAIS Pesquisas realizadas em humanos devem apresentar o número de protocolo do Comitê de Ética em Pesquisa no item "Material e Método"

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA DA ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA CÂNDIDO SANTIAGO SEST-SUS/SES-GO

REVISTA CIENTÍFICA DA ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA CÂNDIDO SANTIAGO SEST-SUS/SES-GO 1. NORMAS EDITORIAIS DA REVISTA A Revista da Escola de Saúde Pública (RESAP), editada pela Superintendência em Educação e Trabalho para o SUS da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás, é uma revista científica

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA Atenção! Os

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

Boletim do Museu Integrado de Roraima (Bol. Mus. Integr. Roraima)

Boletim do Museu Integrado de Roraima (Bol. Mus. Integr. Roraima) Boletim do Museu Integrado de Roraima (Bol. Mus. Integr. Roraima) ISSN 2317-5206 uerr.edu.br/bolmirr Normas de publicação para os Autores O Boletim do Museu Integrado de Roraima aceita contribuições em

Leia mais

Curso de Graduação em Enfermagem da FCMSCSP. Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Curso de Graduação em Enfermagem da FCMSCSP. Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Curso de Graduação em Enfermagem da FCMSCSP Normas 1 para a Apresentação de Monografia do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) 1 Baseadas na Normatização para apresentação de dissertações e teses da Comissão

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL

MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL Comissão de Estágio do Curso de Engenharia Florestal 2ª versão CURITIBA Fevereiro 2015 Este Manual foi desenvolvido

Leia mais

I. INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÃO OU TESE

I. INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÃO OU TESE I. INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÃO OU TESE A dissertação ou tese deve ser impressa em papel A4, com margens de 25 a 35mm, impressa em apenas um lado, em espaço duplo, com fonte Arial ou Times

Leia mais

1. Normas para inscrição de trabalhos

1. Normas para inscrição de trabalhos I CONGRESSO DE ENFERMAGEM DA FACULDADE ASCES DESAFIOS DO CUIDADO INTEGRAL: UM OLHAR PARA OS CENÁRIOS DE TRANSFORMAÇÃO 25 e 26/09/2014 FACULDADE ASCES, CAMPUS II NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA SUBMISSÃO, SELEÇÃO

Leia mais

REVISTA BRASILEIRA DE FARMÁCIA HOSPITALAR E SERVIÇOS DE SAÚDE

REVISTA BRASILEIRA DE FARMÁCIA HOSPITALAR E SERVIÇOS DE SAÚDE REVISTA BRASILEIRA DE FARMÁCIA HOSPITALAR E SERVIÇOS DE SAÚDE Uma publicação da Sociedade Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde (SBRAFH) A Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços

Leia mais

Regulamento para apresentação de contribuições

Regulamento para apresentação de contribuições Órgão oficial de informação técnica da ABES - Rio de Janeiro Brasil setembro 2012 Regulamento para apresentação de contribuições 1. Objetivo O presente regulamento objetiva uniformizar a apresentação das

Leia mais

Calendário CBNA 2015 Envio de Trabalhos Científicos

Calendário CBNA 2015 Envio de Trabalhos Científicos Calendário CBNA 2015 Envio de Trabalhos Científicos Evento - Data envio do trabalho comprovação da inscrição do 1º autor resposta sobre aceitação ou recusa do trabalho Tema dos Trabalhos XIV CONGRESSO

Leia mais

NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA FIMCA

NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA FIMCA NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA FIMCA A Revista FIMCA é dirigida a acadêmicos e profissionais de Saúde, destinada às publicações inéditas de trabalhos de pesquisa básica e aplicada, revisões científicas,

Leia mais

II SEMANA AMBIENTAL DA UNICESUMAR NORMAS PARA ENVIO DOS TRABALHOS

II SEMANA AMBIENTAL DA UNICESUMAR NORMAS PARA ENVIO DOS TRABALHOS II SEMANA AMBIENTAL DA UNICESUMAR NORMAS PARA ENVIO DOS TRABALHOS Os trabalhos poderão ser inscritos na forma de resumo expandido (mínimo 3 e máximo 5 páginas); Serão aceitos trabalhos que sejam resultados

Leia mais

MODELO DE INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO E SUBMISSÃO DE TRABALHOS PARA CONGRESSOS BRASILEIROS

MODELO DE INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO E SUBMISSÃO DE TRABALHOS PARA CONGRESSOS BRASILEIROS MODELO DE INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO E SUBMISSÃO DE TRABALHOS PARA CONGRESSOS BRASILEIROS TÍTULO DO TRABALHO Primeiro Autor e-mail Instituição de Ensino Endereço CEP Cidade Estado Segundo Autor e-mail

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO RESUMO EXPANDIDO PARA O V SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CNPq/IEPA INSTRUÇÕES AOS AUTORES

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO RESUMO EXPANDIDO PARA O V SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CNPq/IEPA INSTRUÇÕES AOS AUTORES NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO RESUMO EXPANDIDO PARA O V SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CNPq/IEPA OBJETIVOS INSTRUÇÕES AOS AUTORES O V Seminário de Iniciação Científica do CNPq/IEPA, que está sendo organizada

Leia mais

CEAFI PÓS-GRADUAÇÃO UNIDADE BRASÍLIA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

CEAFI PÓS-GRADUAÇÃO UNIDADE BRASÍLIA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CEAFI PÓS-GRADUAÇÃO UNIDADE BRASÍLIA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Normas para apresentação dos trabalhos de conclusão de curso (Artigo Científico) Prof. Dr. Giulliano Gardenghi Coordenador

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

INSTRUÇÕES AOS AUTORES INSTRUÇÕES AOS AUTORES Finalidade A Revista Ciência e Cultura é um periódico Multidisciplinar publicado semestralmente pelo Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos - UNIFEB. A Revista

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO Finalidade de um Artigo Científico Comunicar os resultados de pesquisas, idéias e debates de uma maneira clara, concisa e fidedigna. Servir de medida da produtividade

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

FACULDADE LEÃO SAMPAIO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM IX SEMANA DE ENFERMAGEM. Edital 001/2014

FACULDADE LEÃO SAMPAIO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM IX SEMANA DE ENFERMAGEM. Edital 001/2014 FACULDADE LEÃO SAMPAIO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM IX SEMANA DE ENFERMAGEM Edital 001/2014 Dispõe sobre normas para inscrição de trabalhos científicos na IX Semana de Enfermagem da Faculdade Leão

Leia mais

REVISTA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CESCAGE

REVISTA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CESCAGE REVISTA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CESCAGE INSTRUÇÕES AOS AUTORES 1 GERAIS: Originais: Artigos, resenhas, análises jurisprudenciais devem ser enviados

Leia mais

REGULAMENTO EDITORIAL E NORMAS DE ESTILO DA REVISTA CIÊNCIA VETERINÁRIA NOS TRÓPICOS

REGULAMENTO EDITORIAL E NORMAS DE ESTILO DA REVISTA CIÊNCIA VETERINÁRIA NOS TRÓPICOS REGULAMENTO EDITORIAL E NORMAS DE ESTILO DA REVISTA CIÊNCIA VETERINÁRIA NOS TRÓPICOS REGULAMENTO EDITORIAL Uma das missões do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Pernambuco (CRMV-PE)

Leia mais

Normas de publicação de Neurociências & Psicologia

Normas de publicação de Neurociências & Psicologia Normas de publicação de Neurociências & Psicologia A revista Neurociências & Psicologia é uma publicação com periodicidade bimestral e está aberta para a publicação e divulgação de artigos científicos

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO Av. Dom Manuel de Medeiros s/nº Dois Irmão, Recife PE Telefone: 3320-6203 ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA I ESTRUTURA DO RELATÓRIO 1.1

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO NORMAS PARA REDAÇÃO DE ARTIGOS Pompeia 2012 A composição dos textos deverá obedecer as orientações abaixo.

Leia mais

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Normas técnicas para elaboração Projetos de Pesquisa

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Normas técnicas para elaboração Projetos de Pesquisa Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico Normas técnicas para elaboração Projetos de Pesquisa Ana Cláudia Moreira Melo Augusto Ricardo Andrighetto Flávio Bortolozzi Ivete Aparecida

Leia mais

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/ DE 30 DE MAIO DE 2011/ PRODEMA-UFS DE Estas normas de redação foram definidas como diretrizes básicas pelo Colegiado do Núcleo de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

FAJ FACULDADE DE JUSSARA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (Artigo Científico) Instruções aos autores e orientadores

FAJ FACULDADE DE JUSSARA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (Artigo Científico) Instruções aos autores e orientadores FAJ FACULDADE DE JUSSARA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (Artigo Científico) Instruções aos autores e orientadores ESTRUTURA DO ARTIGO 1. Recomenda-se a utilização do processador

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

NORMAS DE PUBLICAÇÃO Revista Neurociências

NORMAS DE PUBLICAÇÃO Revista Neurociências NORMAS DE PUBLICAÇÃO A Revista Neurociências é voltada à Neurologia e às ciências afins. Publica artigos de interesse científico e tecnológico, realizados por profissionais dessas áreas, resultantes de

Leia mais

Instruções para Submissão de Trabalhos ao EPETUSP 2013

Instruções para Submissão de Trabalhos ao EPETUSP 2013 Instruções para Submissão de Trabalhos ao EPETUSP 2013 O trabalho deverá ser submetido em formato PDF e não serão feitas correções após o envio. Portanto, solicitamos o máximo cuidado e atenção na elaboração

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

Normas para envio de resumos ao II Simpósio Internacional de Medicina Veterinária Preventiva FCAV UNESP Jaboticabal Novembro de 2015

Normas para envio de resumos ao II Simpósio Internacional de Medicina Veterinária Preventiva FCAV UNESP Jaboticabal Novembro de 2015 Normas para envio de resumos ao II Simpósio Internacional de Medicina Veterinária Preventiva FCAV UNESP Jaboticabal Novembro de 2015 Os trabalhos submetidos devem ser originais, oriundos de observações

Leia mais

Chamada conjunta para trabalhos. 3rd AMVEBBEA International Congress 7 th Latin American Meeting of the AVLZ 2nd International Meeting of the CLEVe

Chamada conjunta para trabalhos. 3rd AMVEBBEA International Congress 7 th Latin American Meeting of the AVLZ 2nd International Meeting of the CLEVe Chamada conjunta para trabalhos 10 th International Veterinary Behaviour Meeting em associação com 3rd AMVEBBEA International Congress 7 th Latin American Meeting of the AVLZ 2nd International Meeting

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

Artigo Científico PÓS GRADUAÇÃO EAD 2015

Artigo Científico PÓS GRADUAÇÃO EAD 2015 Artigo Científico PÓS GRADUAÇÃO EAD 2015 Artigo Cientifico Artigo científico é o trabalho acadêmico que apresenta resultados sucintos de uma pesquisa realizada de acordo com o método científico aceito

Leia mais

FORMULÁRIO PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS

FORMULÁRIO PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS Universidade Bandeirante de São Paulo Comitê de Pós-Graduação e Pesquisa COMISSÃO DE ÉTICA (Resolução CONSEPE-UNIBAN nº 17/06 de 11/02/2006) FORMULÁRIO PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA ENVOLVENDO

Leia mais

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC)

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) compreende a elaboração de trabalho de caráter individual teórico, projetual ou aplicativo, com observância de exigências

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

NORMAS PARA ENVIO DE TRABALHOS

NORMAS PARA ENVIO DE TRABALHOS NORMAS PARA ENVIO DE TRABALHOS 1. Cada interessado poderá submeter um trabalho, como primeiro autor, independente da categoria e quantos quiser como autor; Não serão aceitos trabalhos com mais de 5 autores.

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA Atualizada em julho de 2011 A maior parte das Monografias

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS

TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS IFAM CAMPUS HUMAITÁ CURSO DE... NOME DO(A) DISCENTE TÍTULO DA PESQUISA HUMAITÁ AM ANO EM QUE O TRABALHO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS PARA APRESENTAÇÃO EM FORMA DE TEMAS LIVRES

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS PARA APRESENTAÇÃO EM FORMA DE TEMAS LIVRES ORIENTAÇÕES GERAIS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS PARA APRESENTAÇÃO EM FORMA DE TEMAS LIVRES 1) Quem pode inscrever trabalhos - Profissionais e estudantes de graduação e pós-graduação interessados nas discussões

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

REVISTA PARA RELATOS DE EXPERIÊNCIA E ARTIGOS DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E EXTENSIONISTAS

REVISTA PARA RELATOS DE EXPERIÊNCIA E ARTIGOS DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E EXTENSIONISTAS REVISTA PARA RELATOS DE EXPERIÊNCIA E ARTIGOS DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E EXTENSIONISTAS INSTRUÇÕES AOS AUTORES 1 GERAIS: Originais: Os artigos e os relatos de experiência devem ser enviados exclusivamente

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA.

NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. I ESTRUTURA DO TRABALHO A estrutura do trabalho irá depender do tipo de atividade

Leia mais

1 PROJETOS DE PESQUISA ( PARA PCCT LEIA PRIMEIRAMENTE O APÊNDICE A )

1 PROJETOS DE PESQUISA ( PARA PCCT LEIA PRIMEIRAMENTE O APÊNDICE A ) 1 PROJETOS DE PESQUISA ( PARA PCCT LEIA PRIMEIRAMENTE O APÊNDICE A ) O Projeto de Pesquisa tem por objetivo organizar, delimitar e sistematizar uma proposta de pesquisa, esta, porém poderá sofrer alterações

Leia mais

Guia para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso I (TCC I) do curso de Biomedicina

Guia para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso I (TCC I) do curso de Biomedicina UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO UNINOVE Guia para elaboração do (TCC I) do curso de Biomedicina FASE 1: PROJETO DE PESQUISA São Paulo 2012/1 SUMÁRIO FLUXOGRAMA EXPLICATIVO DO TCC I...5 NORMAS E PROCEDIMENTOS

Leia mais

Faculdade do Sul da Bahia Você vai levar esta marca para sempre!

Faculdade do Sul da Bahia Você vai levar esta marca para sempre! NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS INSTRUÇÕES AOS AUTORES 1. OBJETIVOS E DIRETRIZES PARA PUBLICAÇÃO O II Seminário de Iniciação Científica da FASB tem como objetivo ampliar as discussões para o conhecimento

Leia mais

Projeto de Pesquisa. Def.: Plano de ação contendo intenções que poderão (ou não) ser concretizadas na pesquisa.

Projeto de Pesquisa. Def.: Plano de ação contendo intenções que poderão (ou não) ser concretizadas na pesquisa. Projeto de Pesquisa Def.: Plano de ação contendo intenções que poderão (ou não) ser concretizadas na pesquisa. É um guia de ação para seu autor. O projeto de pesquisa é uma seqüência de etapas estabelecida

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TERESINENSE DE ENSINO S/C LTDA ATE FACULDADE SANTO AGOSTINHO FSA

ASSOCIAÇÃO TERESINENSE DE ENSINO S/C LTDA ATE FACULDADE SANTO AGOSTINHO FSA ASSOCIAÇÃO TERESINENSE DE ENSINO S/C LTDA ATE FACULDADE SANTO AGOSTINHO FSA XI SEMANA CIENTÍFICA DA FACULDADE SANTO AGOSTINHO SEC 2013 Tema: A ÉTICA NA PESQUISA NA ERA DAS INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS EDITAL

Leia mais

1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL

1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL EDITAL DE CHAMADA DE ARTIGOS PARA PARTICIPAÇÃO NO I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL 1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO

Leia mais

Metodologia do Trabalho Científico

Metodologia do Trabalho Científico Metodologia do Trabalho Científico Diretrizes para elaboração de projetos de pesquisa, monografias, dissertações, teses Cassandra Ribeiro O. Silva, Dr.Eng. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Porque escrever

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Programa de Pós-Graduação em Gerontologia

Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Av. Av. Prof. Moraes Rego s/n - Cidade Universitária - CEP: 50739-970 Recife PE Fone: (81)21268538

Leia mais

SAÚDE NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE NORMAS

SAÚDE NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE NORMAS NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS DA 1. INFORMAÇÕES GERAIS A submissão dos manuscritos deverá ser efetuada pelo envio do material para o e-mail revista.saude@uscs.edu.br, sob a responsabilidade

Leia mais

Diretrizes para Elaboração de Projeto para Apresentação ao Programa de Iniciação Científica da FAAL (Pic-FAAL)

Diretrizes para Elaboração de Projeto para Apresentação ao Programa de Iniciação Científica da FAAL (Pic-FAAL) Diretrizes para Elaboração de Projeto para Apresentação ao Programa de Iniciação Científica da FAAL (Pic-FAAL) O projeto de pesquisa deverá ser elaborado de maneira clara e concisa em, no máximo, 15 páginas,

Leia mais

SINAGRO NORMAS PARA ELABORAÇÃO TRABALHOS

SINAGRO NORMAS PARA ELABORAÇÃO TRABALHOS SINAGRO NORMAS PARA ELABORAÇÃO TRABALHOS Os Resumos podem ser elaborados em qualquer programa, porém somente poderão ser submetidos em PDF. As tabelas e figuras deverão estar inseridas no Banner e apresentadas

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde

Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE DOCUMENTO DE QUALIFICAÇÃO E DISSERTAÇÃO PARA O PROGRAMA

Leia mais

NORMAS PARA FORMATAÇÃO DOS ARTIGOS

NORMAS PARA FORMATAÇÃO DOS ARTIGOS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ENFERMAGEM, NUTRIÇÃO E FISIOTERAPIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA DISCIPLINA SEMINÁRIO DE PESQUISA II NORMAS PARA FORMATAÇÃO DOS

Leia mais

V Simpósio Internacional de Fisioterapia, Fisiatria e Reabilitação Veterinária

V Simpósio Internacional de Fisioterapia, Fisiatria e Reabilitação Veterinária CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICO V Simpósio Internacional de Fisioterapia, Fisiatria e Reabilitação Veterinária 26-29 de Novembro de 2015, Instituto Bioethicus, Botucatu SP Os organizadores

Leia mais

REGULAMENTO DOS TRABALHOS CIENTÍFICOS

REGULAMENTO DOS TRABALHOS CIENTÍFICOS REGULAMENTO DOS TRABALHOS CIENTÍFICOS 1- Apresentação A coordenação do curso de Fisioterapia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) torna público o edital de inscrições de trabalhos científicos, na

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. Capítulo I. Disposições gerais. Capítulo II. Finalidade. Capítulo III. Características da produção técnico-científica

REGULAMENTO GERAL. Capítulo I. Disposições gerais. Capítulo II. Finalidade. Capítulo III. Características da produção técnico-científica REGULAMENTO GERAL Capítulo I Disposições gerais Art. 1º O regulamento estabelece as normas para publicação dos artigos técnico-científicos da Revista Contabilidade e Amazônia a serem apresentados na VII

Leia mais

ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA AO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA UPE

ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA AO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA UPE ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA AO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA UPE PREÂMBULO A avaliação metodológica segue a orientação do Artigo 9.2. do Manual Operacional dos CEPs,

Leia mais

XIV JORNADA DE NUTRIÇÃO DA FACULDADE SÃO LUCAS VII FÓRUM DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL II CATNEPÃO PORTO VELHO. Data: 29 a 31.10.

XIV JORNADA DE NUTRIÇÃO DA FACULDADE SÃO LUCAS VII FÓRUM DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL II CATNEPÃO PORTO VELHO. Data: 29 a 31.10. REGULAMENTO PARA APRESENTAÇÃO DE RESUMOS DE TRABALHOS CIENTÍFICOS E FICHA DE INSCRIÇÃO 1- NORMAS GERAIS LEIA ATENTAMENTE Poderão participar da APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS: I- Alunos de graduação

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO ELETRÔNICO FaSCi-Tech DA FATEC-SÃO CAETANO DO SUL

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO ELETRÔNICO FaSCi-Tech DA FATEC-SÃO CAETANO DO SUL NORMAS PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO ELETRÔNICO FaSCi-Tech DA FATEC-SÃO CAETANO DO SUL 1. O artigo deverá ser enviado sem a identificação do(s) autor(es). Esta identificação deverá ser feita

Leia mais

Capítulo 7 Estudos sobre Causalidade e Etiologia

Capítulo 7 Estudos sobre Causalidade e Etiologia L E I T u R A C R í T I C A D E A R T I G O S C I E N T í F I CO S 105 Capítulo 7 Estudos sobre Causalidade e Etiologia 7.1 Introdução Relembrando o que foi dito no capítulo 1 os estudos randomizados,

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

Modelo para apresentação de Pré-Projetos de Pesquisa

Modelo para apresentação de Pré-Projetos de Pesquisa Modelo para apresentação de Pré-Projetos de Pesquisa Os pré-projetos de pesquisa do Curso de Mestrado Acadêmico em Ciências da Saúde do Programa de Pós-Graduação Stricto sensu da Faculdade Ciências Médicas

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO DO RESUMO EXPANDIDO TÍTULO DO TRABALHO (14 PTS, NEGRITO, CENTRALIZADO, ESPAÇAMENTO 36 PTS ANTES E 18 PTS DEPOIS)

INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO DO RESUMO EXPANDIDO TÍTULO DO TRABALHO (14 PTS, NEGRITO, CENTRALIZADO, ESPAÇAMENTO 36 PTS ANTES E 18 PTS DEPOIS) II Jornada Científica e Tecnológica Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Machado ANEXO III INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO DO RESUMO EXPANDIDO TÍTULO DO TRABALHO

Leia mais

Preencha a ficha de submissão de atividades e envie para o e-mail: cbpt.comissaocientifica@gmail.com

Preencha a ficha de submissão de atividades e envie para o e-mail: cbpt.comissaocientifica@gmail.com II Colóquio Brasileiro de Pesquisa em Psicologia Transpessoal VII Semana de Psicologia Tranpessoal do Rio Grande do Norte I Encontro da Associação Brasileira de Pesquisa e Ensino em Psicologia Transpessoal

Leia mais

Manual Descritivo Volta Redonda, RJ 2015

Manual Descritivo Volta Redonda, RJ 2015 Manual Descritivo Volta Redonda, RJ 2015 ÍNDICE 1 Quem somos? 2 Informações, 3 Cursos Jurídicos, 4 Edição de Livros, 5 Loja Virtual, 6 Livros Digitais, 7 Livros Impressos, 8 Livros Usados, 9 Direitos Autorais,

Leia mais

A revista científica Mercatus Digital convida a comunidade acadêmica a enviar trabalhos para a publicação de seu primeiro número.

A revista científica Mercatus Digital convida a comunidade acadêmica a enviar trabalhos para a publicação de seu primeiro número. Mercatus Digital Chamada de Trabalhos Volume 1, Número 1 A revista científica Mercatus Digital convida a comunidade acadêmica a enviar trabalhos para a publicação de seu primeiro número. O objetivo principal

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHO ORAL E PÔSTER PARA A VIII JORNADA DE ESTUDOS EM FISIOTERAPIA E IX SEMINÁRIO DE

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHO ORAL E PÔSTER PARA A VIII JORNADA DE ESTUDOS EM FISIOTERAPIA E IX SEMINÁRIO DE NORMAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHO ORAL E PÔSTER PARA A VIII JORNADA DE ESTUDOS EM FISIOTERAPIA E IX SEMINÁRIO DE SOCIALIZAÇÃO DOS ESTUDOS EM FISIOTERAPIA Comissão Científica Prof. Dra. Evelise Moraes Berlezi

Leia mais

V CONGRESSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UFF/VOLTA REDONDA. Chamada de Trabalhos para as Sessões Temáticas

V CONGRESSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UFF/VOLTA REDONDA. Chamada de Trabalhos para as Sessões Temáticas UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PÓLO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA ESCOLA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DE VOLTA REDONDA V CONGRESSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UFF/VOLTA REDONDA Chamada de Trabalhos para as

Leia mais

SEMINÁRIO . ORGANIZAÇÃO DO SEMINÁRIO.

SEMINÁRIO . ORGANIZAÇÃO DO SEMINÁRIO. SEMINÁRIO Seminário é um grupo de pessoas que se reúnem com o propósito de estudar um tema sob a direção de um professor ou autoridade na matéria. O nome desta técnica vem da palavra semente, indicando

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (Graduação) E DE CONCLUSÃO (Especialização)

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (Graduação) E DE CONCLUSÃO (Especialização) NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (Graduação) E DE CONCLUSÃO (Especialização) a) ARTIGOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA: Solicitados durante a graduação, em variadas disciplinas, sendo

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: normatização; submissão de trabalhos; Revista Síntese; Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro TCE-RJ.

PALAVRAS-CHAVE: normatização; submissão de trabalhos; Revista Síntese; Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro TCE-RJ. NORMAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS À REVISTA SÍNTESE: principais regras de formatação Flávia Andréa de Albuquerque Melo (Analista da CGA/SGA no TCE-RJ; mestre em Letras Clássicas pela UFRJ) Renata de Oliveira

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara Faculdades Integradas de Taquara Credenciada pela Portaria 921, de 07/11/2007, D.O.U. de 08/11/2007 NORMAS PARA A REDAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO *Berenice Gonçalves Hackmann 1 *Daiana Campani de Castilhos

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais