ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR"

Transcrição

1 ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a, adiante designada por seguradora, e o tomador de seguro mencionado nas condições particulares, estabelece-se um contrato de seguro que se regula pelas condições gerais, especiais e particulares desta apólice, de harmonia com as declarações constantes da proposta que lhe serviu de base e da qual faz parte integrante. CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DO CONTRATO, COBERTURAS PRINCIPAIS E FACULTATIVAS, ÂMBITO TERRITORIAL E EXCLUSÕES ARTIGO 1º - DEFINIÇÕES Para efeitos do presente contrato entende-se por: SEGURADORA: A entidade legalmente autorizada para a exploração do seguro de acidentes pessoais, que subscreve o presente contrato. TOMADOR DE SEGURO: A pessoa ou entidade que contrata com a seguradora, sendo responsável pelo pagamento dos prémios. PESSOA SEGURA: A pessoa no interesse da qual o contrato é celebrado, cuja vida, saúde ou integridade física se segura e que se encontra identificada nas condições particulares. BENEFICIÁRIO: A pessoa singular ou colectiva a favor de quem reverte a prestação da seguradora decorrente do contrato de seguro, por morte da pessoa segura. SEGURO INDIVIDUAL: Seguro efectuado relativamente a uma pessoa. SEGURO DE GRUPO: Seguro de um conjunto de pessoas, ligadas entre si e ao tomador de seguro por um vínculo ou interesse comum que não seja unicamente o de efectivação do seguro. SEGURO DE GRUPO CONTRIBUTIVO: Seguro de grupo em que as pessoas seguras contribuem no todo ou em parte para o pagamento do prémio. SEGURO DE GRUPO NÃO CONTRIBUTIVO: Seguro de grupo em que o tomador de seguro contribui na totalidade para o pagamento do prémio. RISCO PROFISSIONAL: Toda a actividade que se relacione com o desempenho da profissão da pessoa segura. RISCO EXTRA-PROFISSIONAL: Toda a actividade que não se relacione com o desempenho da profissão da pessoa segura, quer essa profissão seja exercida por conta própria ou por conta de outrém. Para efeitos do atrás disposto, as actividades de estudante e das pessoas que se ocupam exclusivamente nos trabalhos da sua própria habitação, não são consideradas como profissões. RISCO PROFISSIONAL E EXTRA-PROFISSIONAL: Toda a actividade exercida pela pessoa segura. ACIDENTE: O acontecimento fortuito, súbito e anormal, devido a acção de causa exterior e estranha à vontade da pessoa segura e que nesta origine lesões corporais que possam ser clínica e objectivamente constatadas. - 1/14 -

2 SINISTRO: Evento ou série de eventos resultantes de uma mesma causa, susceptível de fazer funcionar as garantias do contrato. FRANQUIA: Parte do risco, determinada em valor, dias ou percentagem, que, em caso de sinistro, fica a cargo da pessoa segura e cujo montante ou forma de cálculo se encontra estipulado nas condições particulares. ARTIGO 2º - OBJECTO E GARANTIAS DO CONTRATO 1. O presente contrato garante, em consequência de acidente sofrido pela pessoa segura e abrangido pela cobertura ou coberturas contratadas, as indemnizações devidas por: 1.1. COBERTURAS PRINCIPAIS a) MORTE b) INVALIDEZ PERMANENTE c) MORTE ou INVALIDEZ PERMANENTE 1.2. COBERTURAS COMPLEMENTARES a) INCAPACIDADE TEMPORÁRIA b) INCAPACIDADE TEMPORÁRIA só em caso de INTERNAMENTO HOSPITALAR c) DESPESAS DE TRATAMENTO E REPATRIAMENTO d) DESPESAS DE FUNERAL 2. As coberturas complementares só podem ser concedidas em conjunto com qualquer das garantias principais. 3. Na cobertura c) do ponto 1.1., o risco de Morte e o de Invalidez Permanente, não são cumuláveis, pelo que, se a pessoa segura vier a falecer em consequência de acidente, à indemnização por Morte será deduzido o valor da indemnização por Invalidez Permanente que, eventualmente, lhe tenha sido atribuído ou pago relativamente ao mesmo acidente. ARTIGO 3 - RISCOS PRINCIPAIS Ficam cobertos os acidentes emergentes de: 1. Risco profissional, risco extra-profissional ou risco profissional e extra-profissional, conforme o indicado nas condições particulares. 2. Utilização dos meios normais de transporte, incluindo aeronaves comerciais e particulares, mas excluindo veículos motorizados de duas rodas, tractores ou pilotagem de aeronaves. 3. Prática acidental de desportos como amador, com exclusão dos referidos no ponto 3 b) do artº. 4º.. ARTIGO 4 - EXCLUSÕES 1. Ficam sempre excluídos da cobertura do presente contrato os acidentes resultantes de: a) Acção ou omissão da pessoa segura influenciada por uso de álcool que determine grau de alcoolémia superior ao legalmente permitido por lei; b) Uso de estupefacientes sem prescrição médica; c) Prática de crimes ou de outros actos intencionais da pessoa segura, tal como o suicídio ou sua tentativa, incluindo actos temerários, apostas e desafios; d) Prática de crimes ou de outros actos intencionais do beneficiário dirigidos contra a pessoa segura, na parte do benefício que àquele respeitar; - 2/14 -

3 2. Ficam ainda excluídos: a) Hérnias de qualquer natureza, varizes, lumbagos, roturas ou distensões musculares; b) Implantação ou reparação de próteses e/ou ortóteses removíveis pela pessoa segura; c) Acidentes ou eventos que produzam unicamente efeitos psíquicos; d) Doenças de qualquer natureza, excepto se directa e comprovadamente resultantes de acidente coberto, sem prejuízo do disposto no ponto seguinte; e) A Síndroma de Imunodeficiência Adquirida (SIDA), bem como o ataque cardíaco não causado por traumatismo físico externo; 3. Estão excluídos deste contrato, podendo, no entanto ficar cobertos, desde que expressamente convencionado nas condições particulares, os acidentes resultantes de: a) Prática desportiva federada e respectivos treinos; b) Prática das seguintes actividades: alpinismo, artes marciais, boxe, caça de animais ferozes, caça submarina, desportos de Inverno, motonáutica, pára-quedismo, tauromaquia, bem como outras actividades de análoga natureza e perigosidade; c) Pilotagem de aeronaves; d) Utilização de veículos motorizados de duas rodas; e) Utilização de tractores; f) Cataclismos da natureza, tais como ventos ciclónicos, terramotos, maremotos e outros fenómenos análogos e ainda acção de raio; g) Utilização ou transporte de materiais radioactivos; h) Participação em greves, distúrbios laborais, tumultos e/ou alteração da ordem pública e insurreição; i) Actos de Terrorismo, como tal considerados pela legislação penal portuguesa vigente; j) Actos de guerra, guerra civil, invasão e guerra contra país estrangeiro e hostilidades entre nações estrangeiras ou actos bélicos provenientes directa ou indirectamente dessas hostilidades. ARTIGO 5 - ÂMBITO TERRITORIAL Salvo convenção em contrário expressa nas condições particulares, estão cobertos por este contrato os acidentes ocorridos em qualquer parte do mundo. ARTIGO 6 - VALOR SEGURO A responsabilidade da seguradora é limitada aos capitais fixados nas condições particulares. ARTIGO 7 - FRANQUIA Mediante convenção expressa nas Condições Particulares pode, em caso de sinistro, ficar a cargo da pessoa segura a quantia ou percentagem ali fixada. - 3/14 -

4 CAPÍTULO II INICIO, DURAÇÃO, REDUÇÃO, RESOLUÇÃO E NULIDADE DO CONTRATO ARTIGO 8 - INICIO DO CONTRATO 1. Desde que o prémio ou fracção inicial seja pago, o presente contrato produz os seus efeitos a partir das zero horas do dia imediato ao da aceitação da proposta pela seguradora, salvo se, por acordo das partes, for estabelecida outra data para o início da cobertura, a qual não pode, todavia, ser anterior à da recepção da proposta. 2. A proposta considera-se aprovada no décimo quinto dia a contar da data da sua recepção na seguradora, a menos que entretanto o candidato a tomador de seguro seja notificado da recusa ou da sua antecipada aprovação, ou da necessidade de recolher esclarecimentos essenciais à avaliação do risco. 3. A entrada em vigor das coberturas para cada pessoa segura verifica-se nas datas, termos e condições constantes das condições particulares. ARTIGO 9 - DURAÇÃO DO CONTRATO 1. O contrato pode ser celebrado por um período certo e determinado (seguro temporário) ou por ano a continuar pelos anos seguintes. 2. Quando o contrato for celebrado por um período de tempo determinado, o mesmo cessa os seus efeitos às 24 horas do último dia. 3. Quando o contrato for celebrado por um ano a continuar pelos seguintes, considera-se sucessivamente renovado por períodos anuais, excepto se qualquer das partes o denunciar por correio registado, ou por outro meio do qual fique registo escrito, com a antecedência mínima de 30 dias em relação ao termo da anuidade. 4. Salvo convenção em contrário, as garantias deste contrato cessam, para cada pessoa segura, nas seguintes situações: 4.1. No termo da anuidade em que completar setenta anos de idade; 4.2. Na data de cessação do contrato de trabalho, por qualquer motivo, ou da perda ou quebra do vínculo da pessoa segura com o tomador de seguro; ARTIGO 10 - REDUÇÃO E RESOLUÇÃO DO CONTRATO 1. O tomador de seguro pode, a todo o tempo, reduzir ou resolver o contrato, mediante correio registado, ou por outro meio do qual fique registo escrito, remetido à seguradora, com a antecedência mínima de 30 dias em relação à data em que pretende que a redução ou resolução produz efeitos. 2. A seguradora pode resolver o contrato após a ocorrência de sinistro, aplicando-se o disposto no número anterior. 3. O montante do prémio a devolver ao tomador de seguro em caso de cessação antecipada do contrato será calculado proporcionalmente ao período de tempo que decorreria até ao seu vencimento. 4. A redução ou resolução do contrato produz os seus efeitos às 24 horas do próprio dia em que ocorra. 5. Sempre que o tomador de seguro não coincida com o segurado identificado nas condições particulares, este deve ser avisado, com 30 dias de antecedência, da resolução ou não renovação do contrato. - 4/14 -

5 ARTIGO 11 - NULIDADE DO CONTRATO 1. Este contrato considera-se nulo e, consequentemente, não produzirá quaisquer efeitos em caso de sinistro, quando da parte do tomador de seguro ou da pessoa segura tenha havido declarações inexactas assim como reticências de factos ou circunstâncias dele conhecidas, e que teriam podido influir sobre a existência ou condições do contrato. 2. Se as referidas declarações ou reticências tiverem sido feitas de má fé, a seguradora terá direito ao prémio, sem prejuízo da nulidade do contrato nos termos do número anterior. 3. Se os factos ou circunstâncias referidos no nº. 1 forem imputáveis à pessoa segura, esta ficará, de imediato, excluída do seguro, com efeitos à data da sua adesão. CAPÍTULO III AGRAVAMENTO DO RISCO E COEXISTÊNCIA DE CONTRATOS ARTIGO 12 - AGRAVAMENTO DO RISCO 1 O tomador de seguro e/ou a pessoa segura obrigam-se a declarar à seguradora quaisquer factos ou circunstâncias susceptíveis de produzir agravamento do risco, no mais breve prazo possível a partir da data do seu conhecimento, que não poderá exceder oito dias. 2. No caso de falta de comunicação, nos termos do número anterior, ou da inexactidão das declarações prestadas pelo tomador de seguro e/ou pessoa segura, o contrato produzirá efeitos mas, em caso de sinistro, a indemnização final reduzir-se-à proporcionalmente à diferença entre o prémio cobrado pela seguradora e aquele que cobraria para o risco agravado. 3. Se, no caso previsto no número anterior, se provar má fé do tomador de seguro e/ou pessoa segura ou se as declarações inexactas pudessem ter influído na manutenção do contrato, a seguradora tem a faculdade de resolvê-lo de imediato, ou dele excluir imediatamente a pessoa segura, com efeito, respectivamente, à data em que a comunicação deveria ter sido feita à seguradora ou àquela em que as falsas declarações foram prestadas. 4. Salvo convenção expressa em contrário, a apólice produz todos os seus efeitos para o risco agravado, entre a data do seu agravamento, nos termos dos números anteriores, e a data da resolução do contrato por qualquer das partes. 5. A seguradora dispõe do prazo de quinze dias, a contar da data em que receber tal declaração para aceitar ou recusar o agravamento do risco. 6. Aceitando-o, a seguradora proporá ao tomador de seguro as novas condições contratuais decorrentes do agravamento do risco, dentro do mesmo prazo referido no número anterior. 7. O tomador de seguro dispõe de igual prazo de quinze dias, a contar da data em que receber a comunicação da seguradora, para aceitar ou recusar as novas condições propostas. Aceitando o tomador de seguro as novas condições, deverão as mesmas constar em acta adicional à apólice a ser emitida pela seguradora. 8. Em caso de recusa do agravamento do risco por parte da seguradora, esta poderá proceder à resolução do contrato ou se o risco agravado respeitar apenas às pessoas seguras, à exclusão da pessoa segura relativamente à qual se tenha verificado o referido agravamento. 9. As alterações considerar-se-ão tacitamente aceites no caso de alguma das partes não se pronunciar em contrário dentro dos prazos previstos neste artigo. - 5/14 -

6 ARTIGO 13 - COEXISTÊNCIA DE CONTRATOS 1. O Tomador de seguro e a pessoa segura ficam obrigados a participar a seguradora, sob pena de responder por perdas e danos, a existência de outros seguros garantindo o mesmo risco e ou despesas de natureza idêntica às deste contrato. 2. Existindo, à data do sinistro, mais de um contrato de seguro garantindo o mesmo risco, a seguradora responderá, no que respeita a prestações de natureza indemnizatória, na proporção das quantias seguras. CAPITULO IV PAGAMENTO E ALTERAÇÃO DOS PRÉMIOS ARTIGO 14º - PAGAMENTO DOS PRÉMIOS 1. O prémio ou fracção inicial é devido na data da celebração do contrato, pelo que a eficácia deste depende do pagamento respectivo no prazo estipulado para o efeito. 2. Os prémios ou fracções seguintes são devidos nas datas estabelecidas na apólice, sendo aplicável, neste caso, o regime previsto nos números seguintes. 3. A seguradora encontra-se obrigada, até 30 dias antes da data em que o prémio ou fracção é devido, a avisar, por escrito, o tomador de seguro, indicando essa data, o valor a pagar e a forma de pagamento. 4. Nos termos da lei, na falta de pagamento do prémio ou fracção referidos no número anterior na data indicada no aviso, o tomador de seguro constitui-se em mora e, decorridos que sejam 30 dias após aquela data, o contrato será automaticamente resolvido, sem possibilidade de ser reposto em vigor. 5. Durante o prazo referido no nº 4, o contrato mantém-se plenamente em vigor. 6. A resolução não exonera o tomador de seguro da obrigação de liquidar os prémios ou fracções em dívida correspondentes ao período de tempo em que o contrato esteve em vigor e obriga-o a indemnizar a seguradora em montante para o efeito estabelecido nas condições particulares, a título de penalidade, tudo acrescido dos respectivos juros moratórios, sendo os que incidem sobre a penalidade prevista contados a partir da data de interpelação ao tomador do seguro para pagar a indemnização. 7. A penalidade prevista no número anterior nunca poderá exceder 50% da diferença entre o prémio devido para o período de tempo inicialmente contratado e as fracções eventualmente já pagas. 8. O seguro considera-se em vigor sempre que o recibo tenha sido entregue ao tomador de seguro por mediador com poder de cobrança. ARTIGO 15º - ALTERAÇÃO DO PRÉMIO Não havendo alteração no risco, qualquer alteração do prémio apenas poderá efectivar-se no vencimento anual seguinte, mediante aviso prévio ao tomador de seguro com a antecedência mínima de 30 dias. - 6/14 -

7 CAPITULO V OBRIGAÇÕES DA SEGURADORA E DO TOMADOR DE SEGURO E/OU PESSOA SEGURA ARTIGO 16 - OBRIGAÇÕES DA SEGURADORA 1. As averiguações e peritagens necessárias ao reconhecimento do sinistro e à avaliação dos danos, deverão ser efectuadas pela seguradora com a adequada prontidão e diligência, sob pena de esta responder por perdas e danos. 2. A indemnização deve ser paga logo que concluídas as investigações e peritagens necessárias ao reconhecimento do sinistro e à fixação do montante dos danos, sem prejuízo de pagamentos por conta, sempre que se reconheça que devem ter lugar. 3. Se decorridos 30 dias, a seguradora, de posse de todos os elementos indispensáveis a reparação dos danos ou ao pagamento da indemnização acordada, não tiver realizado essa obrigação, por causa não justificada ou que lhe seja imputável, incorrerá em mora, vencendo a indemnização juros à taxa legal em vigor. ARTIGO 17 - OBRIGAÇÕES DO TOMADOR DE SEGURO E/OU PESSOA SEGURA 1. Verificando-se qualquer evento que faça funcionar as garantias deste contrato o tomador de seguro ou a pessoa segura, sob pena de responder por perdas e danos, obrigam-se a: a) tomar todas as providências para evitar o agravamento das consequências do acidente; b) participar o acidente à seguradora, por escrito, nos oito dias imediatos à sua ocorrência, indicando dia, hora, local, causas, consequências, testemunhas e quaisquer outros elementos considerados relevantes. Existindo vários seguros cobrindo o mesmo risco, esta comunicação deverá ser efectuada às respectivas seguradoras com indicação do nome das restantes; c) promover o envio, até oito dias após a pessoa segura ter sido clinicamente assistida, de uma declaração médica, onde conste a natureza e localização das lesões, o seu diagnóstico, os dias eventualmente previstos para Incapacidade Temporária, bem como a indicação da possível Invalidez Permanente; d) comunicar, até oito dias após a sua verificação, a cura das lesões, promovendo o envio de declaração médica, onde conste, além da data da alta, o número de dias em que houve Incapacidade Temporária e a percentagem de Invalidez Permanente eventualmente constatada; e) entregar, para o reembolso a que houver lugar, a documentação original e todos os documentos justificativos das despesas efectuadas e abrangidas pelo contrato. 2. Em caso de acidente, a pessoa segura fica ainda obrigada a: a) cumprir as prescrições médicas, sob pena da seguradora apenas responder pelas consequências do acidente que presumivelmente se verificariam se aquelas prescrições tivessem sido observadas; b) sujeitar-se a exame por médico designado pela seguradora sempre que esta o requeira, cessando a responsabilidade desta se o não fizer; c) autorizar os médicos a prestarem todas as informações solicitadas, sob pena da cessação da responsabilidade da seguradora. d) comunicar o recomeço da actividade. 3. Se do acidente resultar a morte da pessoa segura deverá, em complemento da participação do acidente, ser enviada à seguradora o certificado de óbito (com indicação da causa da morte) e, quando considerados necessários, outros documentos elucidativos do acidente e das suas consequências. - 7/14 -

8 4. No caso de comprovada impossibilidade da pessoa segura cumprir qualquer das obrigações previstas neste contrato, transfere-se tal obrigação para quem - tomador de seguro ou beneficiário - as possam cumprir. 5. As declarações inexactas ou incompletas, bem como a reticência ou omissão de factos ou circunstâncias que poderiam ter influído na apreciação da responsabilidade a cargo da seguradora implicam o dever de responder pelas perdas e danos daí resultantes. 6. A pessoa segura perde direito à indemnização se: a) agravar, voluntária e intencionalmente, as consequências do sinistro; b) usar de fraude, simulação ou quaisquer outros meios dolosos, bem como de documentos falsos para justificar a sua reclamação; CAPITULO VI INDEMNIZAÇÕES ARTIGO 18 - DETERMINAÇÃO DO VALOR DA INDEMNIZAÇÃO Os valores máximos dos capitais garantidos constam expressamente das condições particulares, sendo que: 1. POR MORTE a) Em caso de morte, ocorrida imediatamente ou no decurso de dois anos a contar da data do acidente, a seguradora pagará o correspondente capital seguro aos beneficiários expressamente designados na apólice. b) Se no momento da morte da pessoa segura não houver beneficiário designado ou, havendo designação, o beneficiário tiver já falecido ou tiver morte simultânea com a pessoa segura, as importâncias seguras são pagas, nos seguros individuais ao tomador de seguro ou, se este já tiver falecido, aos seus herdeiros legais segundo as regras da sucessão legítima e, nos seguros de grupo aos herdeiros da pessoa segura, de acordo com o disposto na lei para a sucessão legítima. 2. POR INVALIDEZ PERMANENTE Em caso de Invalidez Permanente, clinicamente constatada e sobrevinda no decurso de dois anos a contar da data do acidente, a seguradora pagará a parte do correspondente capital determinado pela Tabela de Desvalorizações, a qual faz parte integrante desta apólice O pagamento desta indemnização, na falta de indicação expressa em contrário nas condições particulares, será feito à pessoa segura Mediante condição particular poderão ser adoptadas desvalorizações diferentes das que fazem parte da Tabela anexa a esta apólice As lesões não enumeradas na Tabela anexa a esta apólice, mesmo de importância menor, são indemnizadas em proporção da sua gravidade comparada com a dos casos enumerados, sem ter em conta a profissão exercida Se a pessoa segura for canhota, as percentagens de invalidez para o membro superior direito aplicam-se ao membro superior esquerdo e vice-versa Em qualquer membro ou órgão, os defeitos físicos de que a pessoa segura já era portadora, à data do acidente, serão tomados em consideração ao fixar-se o grau de desvalorização proveniente deste, que corresponderá à diferença entre a invalidez já existente e aquela que passou a existir A incapacidade funcional parcial ou total de um membro ou órgão é equiparada à correspondente perda parcial ou total. - 8/14 -

9 2.7. Em relação a um mesmo membro ou órgão, as desvalorizações acumuladas não podem exceder aquela que corresponderia à perda total desse membro ou órgão Sempre que de um acidente resultem lesões em mais de um membro ou órgão, a indemnização total obtém-se somando o valor das indemnizações relativas a cada uma das lesões, sem que o total possa exceder o capital seguro. 3. POR INCAPACIDADE TEMPORÁRIA No caso de incapacidade temporária, sobrevinda no decorrer de 180 dias contados da data do acidente, a seguradora pagará o subsídio diário fixado nas condições particulares, enquanto subsistir essa incapacidade e por um período não superior a 360 dias. a) Define-se como incapacidade temporária a impossibilidade física e temporária susceptível de constatação médica, de a pessoa segura exercer a sua actividade normal. b) No caso de incapacidade temporária, sobrevinda no decorrer de 180 dias contados da data do acidente, a seguradora pagará o subsídio diário fixado nas condições particulares, de acordo com o disposto nos números seguintes: 3.1. Incapacidade Temporária Absoluta (ITA) - Esta incapacidade verifica-se e mantém-se enquanto a pessoa segura que exerça profissão remunerada, se encontre na completa impossibilidade física, clinicamente comprovada, de atender ao seu trabalho, ainda que seja o de instruir, dirigir ou coordenar os seus subordinados, e, para a pessoa segura que não exerça profissão remunerada, enquanto estiver hospitalizada ou for obrigado a permanecer acamado no seu domicílio sob tratamento médico. a) Em caso de Incapacidade Temporária Absoluta a seguradora pagará, durante o período máximo de 180 dias, a indemnização diária fixada nas condições particulares. Esta indemnização é devida a partir do dia imediato ao da assistência clinica, com preenchimento do respectivo boletim de exame. b) A Incapacidade Temporária Absoluta converte-se em Incapacidade Temporária Parcial em qualquer das seguintes circunstâncias: quando a pessoa segura que exerça profissão remunerada, embora não completamente curada, se não encontre já absolutamente impossibilitada de atender ao seu trabalho; quando, embora subsistindo as causas que deram origem à incapacidade temporária absoluta, tenha decorrido o prazo de 180 dias referido na alínea a) Incapacidade Temporária Parcial (ITP) - Esta incapacidade verifica-se enquanto a pessoa segura, que exerça profissão remunerada, se encontre apenas em parte inibida de realizar qualquer trabalho, que lhe provoque diminuição dos seus proventos. Em relação à pessoa que não exerça profissão remunerada, este tipo de incapacidade não se aplica, não lhe sendo, portanto, conferido direito a qualquer subsídio por incapacidade temporária, logo que deixem de se verificar as circunstâncias que conferem direito a subsídio por incapacidade temporária absoluta. a) Em caso de Incapacidade Temporária Parcial a seguradora pagará durante o período máximo de 360 dias a contar do dia imediato ao da assistência clínica (ou durante os 180 dias imediatos aquele em que tenha terminado a incapacidade temporária absoluta), uma indemnização até metade da fixada nas condições particulares para a incapacidade temporária absoluta, com base na percentagem de incapacidade fixada pelo médico assistente ou, se for caso disso, em resultado de um exame efectuado por um médico designado pela seguradora. - 9/14 -

10 3.3. Incapacidade Temporária por Internamento Hospitalar No caso de Incapacidade Temporária por Internamento Hospitalar, sobrevinda no decorrer de 180 dias contados da data do acidente, a seguradora pagará o subsídio diário fixado nas condições particulares enquanto subsistir o internamento em hospital ou clínica e por um período não superior a 360 dias, a contar da data em que a pessoa segura tiver sido internada. Na falta de indicação em contrário, constante das condições particulares, o pagamento de subsídio diário será feito à pessoa segura. 4. POR DESPESAS DE TRATAMENTO E REPATRIAMENTO 4.1. Por Despesas de Tratamento entendem-se as relativas a honorários médicos e internamento hospitalar, incluindo assistência medicamentosa e de enfermagem, que forem necessárias em consequência do acidente, ao tratamento da pessoa segura. a) Serão considerados medicamentos os produtos que como tal se encontrem classificados pelo Instituto Nacional de Farmácia e do Medicamento. Excluem-se os medicamentos de venda livre e os que não tenham fins curativos. b) É necessária a apresentação de prescrições médicas para elementos auxiliares de diagnóstico, tratamentos e medicamentos, sempre que se pretenda o seu reembolso. c) A seguradora procederá ao reembolso das despesas de tratamento efectuadas directamente à pessoa segura ou aos prestadores dos referidos tratamentos se expressamente convencionado e até ao limite fixado nas condições particulares, por anuidade Por Despesas de Repatriamento entendem-se as relativas ao transporte clinicamente aconselhado, por motivos de lesões corporais consequentes de acidente coberto. a) O reembolso será feito a quem demonstrar ter pago as despesas, contra entrega da documentação comprovativa 5. POR DESPESAS DE FUNERAL a) A seguradora procederá ao reembolso, até a quantia para o efeito fixada nas condições particulares, das despesas com o funeral da pessoa segura. b) O reembolso será feito a quem demonstrar ter pago as despesas, contra entrega da documentação comprovativa. ARTIGO 19 - PAGAMENTO DA INDEMNIZAÇÃO Salvo convenção em contrário expressa nas condições particulares, os pagamentos a processar pela seguradora são efectuados em Euros e em Portugal. No caso de despesas efectuadas em moeda estrangeira, a sua conversão para Euros será feita à taxa de câmbio indicativa ( fixing do Banco de Portugal) do dia em que for efectuado o depósito. ARTIGO 20 - PRÉ-EXISTÊNCIA DE DOENÇA OU ENFERMIDADE Salvo expressamente indicado nas condições particulares, se as consequências de um acidente forem agravadas por doença ou enfermidade anterior à data daquele. a responsabilidade da seguradora não poderá exceder a que teria se o acidente tivesse ocorrido a uma pessoa não portadora dessa doença ou enfermidade. - 10/14 -

11 CAPITULO VII DISPOSIÇÕES DIVERSAS ARTIGO 21 - ALTERAÇÃO DO BENEFICIÁRIO O tomador de seguro pode, em qualquer altura, alterar a cláusula beneficiária, devendo comunicar tal pretensão à seguradora em documento escrito assinado por si e pela pessoa segura. ARTIGO 22 - COMUNICAÇÕES E NOTIFICAÇÕES É condição suficiente para que, quaisquer comunicações ou notificações entre as partes previstas nesta apólice, se considerem válidas e plenamente eficazes, que as mesmas sejam feitas por correio registado, ou por outro meio do qual fique registo escrito, para a última morada do tomador de seguro ou da pessoa segura constante do contrato, ou para a sede social da seguradora. ARTIGO 23 - SUBROGAÇÃO 1. Relativamente a despesas de tratamento, de repatriamento e de funeral, a seguradora fica subrogada até à concorrência da quantia indemnizada, em todos os direitos, acções e recursos do tomador de seguro e da pessoa segura contra terceiros responsáveis pelo sinistro, obrigando-se aqueles a praticar o que necessário for para efectivar esses direitos 2. O tomador de seguro e a pessoa segura respondem por perdas e danos por qualquer acto que possa impedir ou prejudicar o direito de subrogação da seguradora. ARTIGO 24 - LEGISLAÇÃO APLICÁVEL E ARBITRAGEM 1. A lei aplicável a este contrato é a lei portuguesa. 2. Todas as divergências que possam surgir em relação a aplicação deste contrato de seguro podem ser resolvidas por meio de arbitragem, nos termos da lei em vigor. ARTIGO 25 - FORO O foro competente para dirimir qualquer litígio emergente deste contrato é o local de emissão da apólice. - 11/14 -

12 TABELA PARA SERVIR DE BASE AO CÁLCULO DAS INDEMNIZAÇÕES DEVIDAS POR INVALIDEZ PERMANENTE COMO CONSEQUÊNCIA DE ACIDENTE A - INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL % Perda total dos dois olhos ou da visão dos dois olhos 100 Perda completa do uso dos dois membros inferiores ou superiores 100 Alienação mental incurável e total, resultante directa e exclusivamente dum acidente 100 Perda completa das duas mãos ou dos dois pés 100 Perda completa de um braço e de uma perna ou de uma mão 100 Perda completa de um braço e de um pé ou de uma mão e de um pé 100 Hemiplegia ou Paraplegia completa 100 B - INVALIDEZ PERMANENTE PARCIAL - CABEÇA % Perda completa de um olho ou redução a metade da visão biocular 25 Surdez total 60 Surdez completa de um ouvido 15 Síndroma pós-comocional dos traumatismos cranianos, sem sinal objectivo 5 Epilepsia generalizada pós-traumática, uma ou duas crises convulsivas por mês, com tratamento 50 Anosmia absoluta 4 Fractura dos ossos próprios do nariz ou do septo nasal com mal estar respiratório 3 Estenose nasal total unilateral 4 Fractura não consolidada do maxilar inferior 20 Perda total ou quase total dos dentes - Com possibilidade de prótese 10 - Sem possibilidade de prótese 35 Ablação completa do maxilar inferior 70 Perda de substância do crânio interessando as duas tábuas e com um diâmetro máximo: - Superior a 4 cms 35 - Superior a 2 e igual ou inferior a 4 cms 25 - De 2 cms 15 Direito Esquerdo MEMBROS SUPERIORES E ESPÁDUAS % % Fractura da clavícula com sequela nítida 5 3 Rigidez do ombro, pouco acentuada 5 3 Rigidez do ombro, projecção para a frente e abdução não atingindo 90.º Perda completa do movimento do ombro Amputação do braço pelo terço superior ou perda completa do uso do braço Perda completa do uso de uma mão Fractura não consolidada de um braço Pseudartrose dos dois ossos do antebraço Perda completa do uso do movimento do cotovelo Amputação do polegar - perdendo o metacarpo Conservando o metacarpo Amputação do indicador Amputação do médio 8 6 Amputação do anelar 8 6 Amputação do dedo mínimo /14 -

13 Perda completa dos movimentos do punho 10 8 Pseudartrose de um osso do antebraço 10 8 Fractura do 1º metacarpo com sequelas que determinem incapacidade funcional 4 3 Fractura do 5º metacarpo com sequelas que determinem incapacidade funcional 2 1 MEMBROS INFERIORES % Desarticulação de um membro inferior pela articulação coxo-femural ou perda completa do uso de um membro inferior 60 Amputação da coxa pelo terço médio 50 Perda completa do uso de uma perna abaixo da articulação do joelho 40 Perda completa do pé 40 Fractura não consolidada da coxa 45 Fractura não consolidada de uma perna 40 Amputação parcial do pé, compreendendo todos os dedos e uma parte do pé 25 Perda completa do movimento da anca 35 Perda completa do movimento do joelho 25 Anquilose completa do tornozelo em posição favorável 12 Sequelas moderadas de fractura transversal da rótula 10 Encurtamento de um membro inferior em: - 5 cms ou mais 20-3 a 5 cms 15-2 a 3 cms 10 Amputação do dedo grande do pé com o seu metatarso 10 Perda completa de qualquer dedo do pé, com exclusão do dedo grande 3 RAQUIS - TÓRAX % Fractura da coluna cervical sem lesão medular 10 Fractura da coluna vertebral dorsal ou lombar : - Compressão com rigidez raquidiana nítida, sem sinais neurológicos 10 Cervicalgias com rigidez raquidiana nítida 5 Lombalgias com rigidez raquidiana nítida 5 Paraplegia fruste, marcha possível, espamocidade dominando a paralisia 20 Algias radiculares com irradiação ( forma ligeira ) 2 Fractura isolada do esterno com sequelas pouco importantes 3 Fractura uni-costal com sequelas pouco importantes 1 Fracturas múltiplas de costelas com sequelas pouco importantes 8 Resíduos dum derrame traumático com sinais radiológicos 5 ABDÓMEN % Ablação do baço, com sequelas hematológicas, sem manifestações clínicas 10 Nefrectomia 20 Cicatriz abdominal de intervenção cirúrgica com esventração de 10 cms, não operável 15-13/14 -

14 CLÁUSULAS As cláusulas abaixo indicadas serão aplicáveis desde que especialmente indicadas nas condições particulares A cobertura conferida por esta apólice é extensiva aos riscos Profissionais e Extra-Profissionais A cobertura conferida por esta apólice abrange unicamente os riscos da natureza Extra-Profissional A cobertura conferida por esta apólice é extensiva à prática de Desportos de Inverno A cobertura conferida por esta apólice é extensiva à prática de Karaté e artes marciais A cobertura conferida por esta apólice é extensiva à prática de Paraquedismo Civil A cobertura conferida por esta apólice é extensiva à prática de Espeleologia A cobertura conferida por esta apólice é extensiva à prática de Alpinismo A cobertura conferida por esta apólice é extensiva à utilização de veículos motorizados de duas ou três rodas A cobertura conferida por esta apólice é extensiva à prática desportiva indicada nas Condições Particulares A cobertura conferida por esta apólice é extensiva aos acidentes devidos a assaltos, greves e tumultos, rebelião, insurreição e revolução. A reserva-se, no entanto, o direito de revogar ou alterar a garantia concedida por esta cobertura em qualquer altura, avisando o tomador de seguro e/ou pessoa segura por escrito, com 48 horas de antecedência A cobertura do risco de Invalidez Permanente está sujeita à franquia de 10% 12 - A cobertura do risco de Invalidez Permanente está sujeita à franquia de 15% A cobertura do risco de Invalidez Permanente está sujeita à franquia de 25% A cobertura do risco de Invalidez Permanente está sujeita à franquia de 50% A cobertura do risco de Incapacidade Temporária está sujeita à franquia de 3 dias A cobertura do risco de Incapacidade Temporária está sujeita à franquia de 7 dias A cobertura do risco de Incapacidade Temporária está sujeita à franquia de 15 dias A cobertura do risco de Incapacidade Temporária está sujeita à franquia de 30 dias A cobertura do risco de Incapacidade Temporária Absoluta está sujeita à franquia de 3 dias A cobertura do risco de Incapacidade Temporária Absoluta está sujeita à franquia de 7 dias A cobertura do risco de Incapacidade Temporária Absoluta está sujeita à tranquia de 15 dias A cobertura do risco de Incapacidade Temporária Absoluta está sujeita à franquia de 30 dias O Prémio desta Apólice encontra-se agravado, em virtude de o risco não ser do tipo Standard. - 14/14 -

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS 1 - RISCOS E COBERTURAS a) Riscos Profissionais e Extra-Profissionais b) Morte ou Invalidez Permanente 2 - SEGURADO E PESSOAS SEGURAS

Leia mais

Apólice de Seguro Ciclo Macif

Apólice de Seguro Ciclo Macif Apólice de Seguro Ciclo Macif INDICE CONDIÇÕES GERAIS Cláusula Preliminar CAPÍTULO I Cláusula 1ª Cláusula 2ª Cláusula 3ª Cláusula 4ª CAPÍTULO II Cláusula 5ª Cláusula 6ª Cláusula ª Cláusula 8ª Cláusula

Leia mais

PROTECT CONDIÇÃO ESPECIAL ACIDENTES PESSOAIS. www.ipronto.pt

PROTECT CONDIÇÃO ESPECIAL ACIDENTES PESSOAIS. www.ipronto.pt www.ipronto.pt CLÁUSULA PRELIMINAR - DISPOSIÇÕES APLICÁVEIS Na parte não especificamente regulamentada, aplicam-se a esta Condição Especial as Condições Gerais do Seguro Automóvel Facultativo. CLÁUSULA

Leia mais

MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS

MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS Introdução O seguro de Acidentes Pessoais tem por objectivo garantir as prestações contra os prejuízos, que possam advir em consequência de acidentes susceptíveis de ocorrer

Leia mais

MANUAL TÉCNICO. Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA

MANUAL TÉCNICO. Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS Tomador de Seguro: FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AIKIDO Apólice: 209019875 Companhia: Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA Contactos: Av. Duque de Ávila,

Leia mais

SEGURO DE DESPORTO, CULTURA E RECREIO. CONDIÇÕES GERAIS

SEGURO DE DESPORTO, CULTURA E RECREIO. CONDIÇÕES GERAIS RAMO ACIDENTES SEGURO DE DESPORTO, CULTURA E RECREIO CONDIÇÕES GERAIS * * * Entre a LUSITANIA COMPANHIA DE SEGUROS, S.A. e o Segurado estabelece-se, por esta apólice, um contrato de seguro de Desporto

Leia mais

Zurich pagará o subsídio diário fixado nas condições particulares, enquanto subsistir essa incapacidade e por um período não superior a 360 dias.

Zurich pagará o subsídio diário fixado nas condições particulares, enquanto subsistir essa incapacidade e por um período não superior a 360 dias. Zurich Acidentes Pessoais Condições Pré-Contratuais A Zurich Insurance plc - Sucursal em Portugal, entidade legalmente autorizada a exercer a actividade seguradora, com representação permanente em Portugal,

Leia mais

SEGURO ESCOLAR. CONDIÇÕES GERAIS ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR CONDIÇÕES GERAIS

SEGURO ESCOLAR. CONDIÇÕES GERAIS ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR CONDIÇÕES GERAIS ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR CONDIÇÕES GERAIS * * * CAPÍTULO I Do Objecto e Âmbito do Contrato de Seguro Artigo 1.º 1. O presente contrato abrange, nos termos desta apólice e no âmbito da actividade

Leia mais

ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR

ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR CONDIÇOES GERAIS COMPANHIA DE SEGUROS FIDELIDADE, S.A., adiante abreviadamente referida por Seguradora, e o Segurado mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais

Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais INDIE ONDIÇÕES GERAIS láusula Preliminar APÍTULO I láusula 1.ª láusula.ª láusula 3.ª láusula 4.ª láusula.ª láusula.ª láusula 7.ª láusula 8.ª APÍTULO II láusula

Leia mais

CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DA GARANTIA DO CONTRATO E FRANQUIAS ARTIGO PRELIMINAR ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DA GARANTIA

CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DA GARANTIA DO CONTRATO E FRANQUIAS ARTIGO PRELIMINAR ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DA GARANTIA ARTIGO PRELIMINAR Entre a Real Seguros, S.A., adiante designada por Seguradora, e o Tomador de Seguro, identificado nas Condições Particulares, estabelece-se um contrato de seguro de Acidentes Pessoais

Leia mais

ARTIGO PRELIMINAR CAPÍTULO I DEFINIÇÕES E OBJECTO DO CONTRATO CONDIÇÕES GERAIS. c) Todos os ocupantes;

ARTIGO PRELIMINAR CAPÍTULO I DEFINIÇÕES E OBJECTO DO CONTRATO CONDIÇÕES GERAIS. c) Todos os ocupantes; Condições Gerais CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a NOSSA NOVA SOCIEDADE DE SEGUROS DE ANGOLA, S.A., adiante designada por Seguradora e o Tomador de Seguro, identificado nas Condições Particulares,

Leia mais

ACIDENTES PESSOAIS Informações Pré-Contratuais

ACIDENTES PESSOAIS Informações Pré-Contratuais SEGURADOR PRODUTO Seguro de Acidentes Pessoais PLANO BASE - Morte ou PLANO COMPLETO - Morte ou - Hospitalização na sequência de Acidente - Fractura de Ossos: Braço, Perna, Traumatismo Craniano - Despesas

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a AIG-, SA, adiante designada abreviadamente por SEGURADORA, e a entidade mencionada nas Condições Particulares, adiante

Leia mais

1SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS. CAPÍTULO I DeÞnições, Objecto da Garantia, Franquias e

1SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS. CAPÍTULO I DeÞnições, Objecto da Garantia, Franquias e SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a LUSITANIA, Companhia de Seguros, S.A., e o Tomador de Seguro identiþcado nas Condições Particulares, celebra-se o presente contrato

Leia mais

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar... 03 Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões Artigo 1.º - Definições... 03 Artigo 2.º - Objecto do contrato...

Leia mais

SEGURO DE VIAGEM. Condições Gerais CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DA GARANTIA DO CONTRATO ART.º 2º - ÂMBITO TERRITORIAL

SEGURO DE VIAGEM. Condições Gerais CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DA GARANTIA DO CONTRATO ART.º 2º - ÂMBITO TERRITORIAL SEGURO DE VIAGEM Condições Gerais Entre a NOSSA Seguros, S.A., adiante designada por Seguradora, e o Tomador de Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se um contrato de seguro de Viagem

Leia mais

MANUAL TÉCNICO F.P. AIKIDO

MANUAL TÉCNICO F.P. AIKIDO MANUAL TÉCNICO F.P. AIKIDO (Versão 1.2015) Modalidade: Tomador de Seguro: Acidentes Pessoais Grupo Federação Portuguesa de Aikido Apólice: 29019875 Companhia: Açoreana Seguros S.A Contactos: Av. Duque

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Objecto do Contrato.03 Artigo 3º Garantias do Contrato.03 Artigo 4º Âmbito Territorial.03 Artigo 5º Exclusões.03 Artigo 6º Início e Duração

Leia mais

ACIDENTES PESSOAIS - Profissionais Liberais Informações Pré-Contratuais

ACIDENTES PESSOAIS - Profissionais Liberais Informações Pré-Contratuais SEGURADOR PRODUTO Seguro de Acidentes Pessoais - Profissionais Liberais GARANTIAS Este seguro garante o pagamento de capitais correspondentes aos riscos contratados, em caso de acidente ocorrido no âmbito

Leia mais

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada

Leia mais

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR O contrato de seguro estabelecido entre a GROUPAMA SEGUROS, S.A., adiante designada por

Leia mais

Particularmente indicado para quem tem uma vida activa e efectua frequentes deslocações.

Particularmente indicado para quem tem uma vida activa e efectua frequentes deslocações. Ficha de Produto 1 - DEFINIÇÃO O Seguro de Acidentes Pessoais Valor Fixo garante o pagamento de indemnizações em caso de morte ou invalidez permanente da Pessoa Segura, em consequência de acidente. Garante,

Leia mais

Zurich Viagens. Condições Gerais. Cláusula preliminar

Zurich Viagens. Condições Gerais. Cláusula preliminar Zurich Viagens Condições Gerais Cláusula preliminar Entre a Zurich Insurance plc - Sucursal em Portugal,, adiante designada por Zurich, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - OCUPAÇÃO DOS TEMPOS LIVRES CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS - 106

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - OCUPAÇÃO DOS TEMPOS LIVRES CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS - 106 SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - OCUPAÇÃO DOS TEMPOS LIVRES CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS - 106 Maio/11 - FM 135 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.04 Artigo 2º Âmbito do Seguro.07 Artigo 3º

Leia mais

BIC ACIDENTES PESSOAIS Informações Pré-Contratuais

BIC ACIDENTES PESSOAIS Informações Pré-Contratuais SEGURADOR PRODUTO Seguro de Acidentes Pessoais (Extensível ao agregado familiar) PLANO DE GARANTIAS Ficam garantidos os riscos decorrentes de acidente sofrido pela Pessoa Segura desde que abrangido pelas

Leia mais

Zurich Acidentes Pessoais. Condições Gerais. Cláusula Preliminar

Zurich Acidentes Pessoais. Condições Gerais. Cláusula Preliminar Zurich Acidentes Pessoais Condições Gerais Cláusula Preliminar Entre a Zurich Insurance plc - Sucursal em Portugal, adiante designada por Zurich, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares,

Leia mais

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES CONSERVADORAS DE ELEVADORES CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES CONSERVADORAS DE ELEVADORES CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES CONSERVADORAS DE ELEVADORES CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL

CONDIÇÕES GERAIS. Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL CONDIÇÕES GERAIS Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL CONDIÇÕES GERAIS Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL 3 DEFINIÇÕES DISPOSIÇÕES FUNDAMENTAIS

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Âmbito do Seguro.04 Artigo 3º Produção de Efeitos e Duração do Contrato.04 Artigo 4º Prémio do Seguro.05 Artigo 5º Inexactidão da Declaração

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS. Acidentes Pessoais GRUPO Seguro Escolar

CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS. Acidentes Pessoais GRUPO Seguro Escolar CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS Acidentes Pessoais GRUPO Seguro Escolar CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS Acidentes Pessoais GRUPO Seguro Escolar 3 DEFINIÇÕES OBJECTO DO CONTRATO ÂMBITO DO CONTRATO ACTIVIDADE

Leia mais

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782. 808 29 39 49 fidelidade.

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782. 808 29 39 49 fidelidade. PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros,

Leia mais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES 1. Para efeitos do presente contrato entende-se por: Seguradora: a Real Vida Seguros, S.A., que subscreve com o Tomador de Seguro o presente contrato; Tomador de Seguro: A entidade

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Seguradora

Leia mais

Apólice N.º AG50001063 SEGURO DE CARTÕES DE DÉBITO PARA NÃO RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 205

Apólice N.º AG50001063 SEGURO DE CARTÕES DE DÉBITO PARA NÃO RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 205 ARTIGO PRELIMINAR Entre a FIDELIDADE - COMPANHIA DE SEGUROS, S.A., adiante designada por Segurador, e a Caixa Geral de Depósitos, S.A., adiante designada por Tomador do Seguro, estabelece-se o presente

Leia mais

ACIDENTES ÍNDICE PESSOAIS - AUTARCAS

ACIDENTES ÍNDICE PESSOAIS - AUTARCAS junho/2012- FM135 ACIDENTES ÍNDICE PESSOAIS - AUTARCAS Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.04 Artigo 2º Âmbito do Seguro.07 Artigo 3º Produção de Efeitos e Duração do Contrato e das Adesões.07 Artigo

Leia mais

Liberty Caução. Condições gerais e especiais. Pela protecção dos valores da vida. 1070327-01.2006

Liberty Caução. Condições gerais e especiais. Pela protecção dos valores da vida. 1070327-01.2006 Condições gerais e especiais 1070327-01.2006 Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, nº 6 1069-001 Lisboa Fax 21 355 33 00 Pessoa Colectiva n.º 500 068 658

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO ACIDENTES PESSOAIS MERGULHO AMADOR CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO ACIDENTES PESSOAIS MERGULHO AMADOR CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO ACIDENTES PESSOAIS MERGULHO AMADOR CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador do Seguro mencionado

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E SERVIÇOS MÉDICOS CONVENCIONADOS Associação de Futebol da Guarda

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E SERVIÇOS MÉDICOS CONVENCIONADOS Associação de Futebol da Guarda MANUAL DE PROCEDIMENTOS E SERVIÇOS MÉDICOS CONVENCIONADOS Associação de Futebol da Guarda SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE ATLETAS, AGENTES DESPORTIVOS E ÁRBITROS 1- Definições (de acordo com as Condições

Leia mais

REAL ACIDENTES PESSOAIS PREMIUM Informações Pré-Contratuais

REAL ACIDENTES PESSOAIS PREMIUM Informações Pré-Contratuais SEGURADOR PRODUTO Real Acidentes Pessoais Premium PLANO DE GARANTIAS Ficam garantidos os riscos decorrentes de acidente sofrido pela Pessoa Segura de acordo com as seguintes Coberturas e Capital Seguro:

Leia mais

PROTECÇÃO MAIS VIDA. Informações Pré-Contratuais. Seguro de Vida

PROTECÇÃO MAIS VIDA. Informações Pré-Contratuais. Seguro de Vida Seguro de Vida SEGURADOR PRODUTO Seguro de Vida temporário anual renovável. L - Morte ou Invalidez Absoluta e Definitiva XL - Morte ou Invalidez Absoluta e Definitiva - Morte por Acidente - Morte por Acidente

Leia mais

CONDIÇÕES ESPECIAIS SEGUROS ASSOCIADOS AO CARTÃO DE DÉBITO PRESTIGE

CONDIÇÕES ESPECIAIS SEGUROS ASSOCIADOS AO CARTÃO DE DÉBITO PRESTIGE CONDIÇÕES ESPECIAIS SEGUROS ASSOCIADOS AO CARTÃO DE DÉBITO PRESTIGE 1.1. Seguros - Definições Validade A validade dos Seguros associados ao Cartão de Débito Prestige para cada Pessoa Segura, começa com

Leia mais

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3 Sem prejuízo da revisão em curso das presentes Condições Gerais, a CARAVELA, Companhia de Seguros, S.A. dá integral cumprimento ao disposto no Decreto-Lei nº 72/2008, de 16 de Abril. CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO TRANQUILIDADE GOLF CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO TRANQUILIDADE GOLF CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO TRANQUILIDADE GOLF CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições

Leia mais

Condições Gerais EUROVIDA PROTECÇÃO. Artigo Preliminar

Condições Gerais EUROVIDA PROTECÇÃO. Artigo Preliminar Artigo Preliminar Entre a EUROVIDA, Companhia de Seguros S.A. e o Tomador de Seguro identificado nas Condições Particulares celebra-se o presente contrato de seguro individual que se regula pelas presentes

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DESPORTO, CULTURA E RECREIO CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DESPORTO, CULTURA E RECREIO CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DESPORTO, CULTURA E RECREIO CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S. A., adiante designada por Tranquilidade, e o Tomador

Leia mais

Seguro de Acidentes Pessoais Condições Particulares

Seguro de Acidentes Pessoais Condições Particulares Apólice Nº Acta Tipo PA13AH0373 - Novo Corretor Aon Período de Seguro Início: 16/10/2013 Termo/Renovação: 16/10/Cada Ano Pagamento: Trimestral Tomador de Seguro Nome: Federação Portuguesa de Atletismo

Leia mais

Condições Gerais. Para trabalhadores por conta de outrem

Condições Gerais. Para trabalhadores por conta de outrem Condições Gerais Para trabalhadores por conta de outrem CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a NOSSA NOVA SOCIEDADE DE SEGUROS DE ANGOLA, S.A., adiante designada por Seguradora, e o Tomador de Seguro

Leia mais

PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - RISCOS EXTRA-PROFISSIONAL

PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - RISCOS EXTRA-PROFISSIONAL PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - RISCOS EXTRA-PROFISSIONAL 0 1 0 2 0 0 T (+351) 210 407 510 (+351) 220 407 510 (Dias úteis - das 08h30 às 19h30) F (+351) 213 973 090 E lusitania@lusitania.pt

Leia mais

Apólice de Seguro de Caçadores

Apólice de Seguro de Caçadores Apólice de Seguro de Caçadores INDICE PARTE I CONDIÇÕES GERAIS Cláusula Preliminar CAPÍTULO I Cláusula 1.ª Cláusula 2.ª Cláusula 3.ª Cláusula 4.ª Cláusula 5.ª CAPÍTULO II Cláusula 6.ª Cláusula 7.ª Cláusula

Leia mais

Condições Gerais. Seguro Acidentes de Trabalho Para trabalhadores por conta de outrem

Condições Gerais. Seguro Acidentes de Trabalho Para trabalhadores por conta de outrem Condições Gerais Seguro Acidentes de Trabalho Para trabalhadores por conta de outrem CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a NOSSA NOVA SOCIEDADE DE SEGUROS DE ANGOLA, S.A., adiante designada por Seguradora,

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS ASSOCIAÇÃO FUTEBOL DE VILA REAL APÓLICE N.º 01708350

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS ASSOCIAÇÃO FUTEBOL DE VILA REAL APÓLICE N.º 01708350 SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS - ASSOCIAÇÃO FUTEBOL DE VILA REAL APÓLICE N.º 01708350 1. DEFINIÇÕES De acordo com as Condições Gerais da Apólice de Acidentes

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador de Seguro mencionado nas Condições Particulares

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E SERVIÇOS MÉDICOS CONVENCIONADOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE ATLETAS E AGENTES DESPORTIVOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E SERVIÇOS MÉDICOS CONVENCIONADOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE ATLETAS E AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS E SERVIÇOS MÉDICOS CONVENCIONADOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE ATLETAS E AGENTES DESPORTIVOS 1 DEFINIÇÃO De acordo com as Condições Gerais da Apólice de Acidentes Pessoais Desporto

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E SERVIÇOS MÉDICOS CONVENCIONADOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE ATLETAS E AGENTES DESPORTIVOS APÓLICE Nº 0001960563

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E SERVIÇOS MÉDICOS CONVENCIONADOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE ATLETAS E AGENTES DESPORTIVOS APÓLICE Nº 0001960563 MANUAL DE PROCEDIMENTOS E SERVIÇOS MÉDICOS CONVENCIONADOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE ATLETAS E AGENTES DESPORTIVOS APÓLICE Nº 0001960563 1 DEFINIÇÃO De acordo com as Condições Gerais da Apólice de

Leia mais

PROPOSTA ÉPOCA DESPORTIVA 2012 / 2013

PROPOSTA ÉPOCA DESPORTIVA 2012 / 2013 PROPOSTA ÉPOCA DESPORTIVA 2012 / 2013 Proponente: Federação Portuguesa de Rugby Pág. 1 SEGURO DESPORTIVO DE ACIDENTES PESSOAIS ( Decreto-Lei Nº. 10/2009 ) FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE RUGBY ÉPOCA DESPORTIVA

Leia mais

Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros

Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros Condições gerais e especiais Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6-11.º 1069-001 Lisboa Telef. 21

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DOS PRATICANTES AMADORES E DOS AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DOS PRATICANTES AMADORES E DOS AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DOS PRATICANTES AMADORES E DOS AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS 1 DEFINIÇÃO De acordo com as Condições Gerais da Apólice de Acidentes Pessoais - Desporto Cultura

Leia mais

ÍNDICE. .15 Quadro Anexo

ÍNDICE. .15 Quadro Anexo ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Objecto do Contrato.04 Artigo 3º Âmbito das Garantias.05 Artigo 4º Exclusões.06 Artigo 5º Âmbito Territorial.06 Artigo 6º Início e Duração do

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS SEGURO DESPORTIVO MANUAL DE PROCEDIMENTOS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS SEGURO DESPORTIVO MANUAL DE PROCEDIMENTOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS SEGURO DESPORTIVO MANUAL DE PROCEDIMENTOS 1 DEFINIÇÃO De acordo com as Condições Gerais da Apólice de Acidentes Pessoais - Desporto Cultura e Recreio e das Condições Particulares

Leia mais

INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS

INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS N PROTEÇÃO SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS Nota Informativa Segurador Âmbito do Risco Garantias Exclusões Exclusões Relativas Exclusões Absolutas Capital Seguro Duração, Prorrogação

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO ESTABELECIMENTO ESCOLAR CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO ESTABELECIMENTO ESCOLAR CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO ESTABELECIMENTO ESCOLAR CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade, e o Tomador do Seguro mencionado nas

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS ÉPOCA DESPORTIVA 2015/16 Seguro Desportivo Página 1 1. - DEFINIÇÕES De acordo com as Condições Gerais da Apólice de Acidentes

Leia mais

Allianz Acidentes de Trabalho Trabalhadores e Profissionais Independentes

Allianz Acidentes de Trabalho Trabalhadores e Profissionais Independentes Allianz Acidentes de Trabalho Trabalhadores e Profissionais Independentes Condições Gerais - Apólice Uniforme Allianz Acidentes de Trabalho - Trabalhadores e Profissionais Independentes 1 Artigo Preliminar:

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS PARA DESPORTO, CULTURA E RECREIO OCUPAÇÃO DE TEMPOS LIVRES (OTL) CONDIÇÕES GERAIS 15

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS PARA DESPORTO, CULTURA E RECREIO OCUPAÇÃO DE TEMPOS LIVRES (OTL) CONDIÇÕES GERAIS 15 SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS OCUPAÇÃO DE TEMPOS LIVRES (OTL) CONDIÇÕES GERAIS 15 Índice Condições Gerais Artigo 1. Definições 03 Artigo 2. Objecto do Contrato 04 Artigo 3. Âmbito das Garantias 04 Artigo

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS ÉPOCA DESPORTIVA 2014/15 Seguro Desportivo Página 1 1. - DEFINIÇÕES De acordo com as Condições Gerais da Apólice de Acidentes

Leia mais

Liberty Golf. Condições gerais e especiais. Pela protecção dos valores da vida.

Liberty Golf. Condições gerais e especiais. Pela protecção dos valores da vida. Liberty Golf Condições gerais e especiais Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. - Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6 1069-001 Lisboa Telef. 808 243 000 - Fax 213 553 300 Pessoa Colectiva

Leia mais

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PROTEÇÃO DA ATIVIDADE SEGURO OBRIGATÓRIO CONDIÇÕES GERAIS - 168 DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO 808 29 39 49 fidelidade.pt

Leia mais

Condição Especial. Responsabilidade Civil Profissional. Farmacêuticos

Condição Especial. Responsabilidade Civil Profissional. Farmacêuticos Condição Especial Responsabilidade Civil Profissional Farmacêuticos 1. Objectivo Esta Condição Especial destina-se a acompanhar e a clarificar as coberturas e funcionamento dos Certificados de Seguro emitidos

Leia mais

Liberty Acidentes Pessoais Seguro Desportivo

Liberty Acidentes Pessoais Seguro Desportivo Liberty Acidentes Pessoais Seguro Desportivo Condições gerais e especiais 1060951-09.2010 Liberty Acidentes Pessoais Seguro Desportivo ÍNDICE Condições Gerais - Acidentes Pessoais Seguro Desportivo Cláusula

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS: CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS: CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS: CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a ASSICURAZIONI GENERALI S.p.A., adiante designada abreviadamente por Seguradora, e o Tomador de Seguro mencionado nas

Leia mais

Apólice SEGURO ENSINO da ZURICH ESCOLA ALEMÃ DE LISBOA

Apólice SEGURO ENSINO da ZURICH ESCOLA ALEMÃ DE LISBOA Apólice SEGURO ENSINO da ZURICH ESCOLA ALEMÃ DE LISBOA Perguntas frequentes sobre sinistros na Escola: 1. Qual a discriminação das coberturas financeiras para o seguro de Acidentes Pessoais em termos de

Leia mais

REAL VIDA PREVIDÊNCIA Informações Pré-Contratuais

REAL VIDA PREVIDÊNCIA Informações Pré-Contratuais SEGURADOR PRODUTO Seguro de Vida temporário anual renovável. PLANO PREVIDÊNCIA Morte ou PLANO PREVIDÊNCIA MAIS Morte ou Morte por Acidente Morte por Acidente de Circulação GARANTIAS Morte ou Em caso de

Leia mais

Artigo Preliminar... 3. Capítulo 1 - Definições Artigo 1.º - Definições Gerais... 3

Artigo Preliminar... 3. Capítulo 1 - Definições Artigo 1.º - Definições Gerais... 3 ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar... 3 Capítulo 1 - Definições Artigo 1.º - Definições Gerais... 3 Capítulo II -Objecto do Contrato, Coberturas e Definição, Âmbito Territorial e Limites de Idade

Leia mais

CLÁUSULA ADICIONAL DE INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL OU PARCIAL POR ACIDENTE

CLÁUSULA ADICIONAL DE INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL OU PARCIAL POR ACIDENTE CLÁUSULA ADICIONAL DE INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL OU PARCIAL POR ACIDENTE 1. COBERTURA ADICIONAL DE INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL OU PARCIAL (IPA): 1.1. É a garantia do pagamento de uma indenização referente

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS: CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS: CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS: CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a ASSICURAZIONI GENERALI S.p.A., adiante designada abreviadamente por Seguradora, e o Tomador de Seguro mencionado nas

Leia mais

Assim: Nos termos da alínea a), do n. 1, do artigo 198. da Constituição, o Governo decreta o seguinte:

Assim: Nos termos da alínea a), do n. 1, do artigo 198. da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Foram ouvidos o Conselho Superior da Magistratura, o Conselho Superior do Ministério Público, a Ordem dos Advogados, a Câmara dos Solicitadores, o Conselho dos Oficiais de justiça, o Instituto de Seguros

Leia mais

Liberty Acidentes Pessoais

Liberty Acidentes Pessoais Condições Gerais e Especiais 1070062-02.2015 Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6, 11.º - 1069-001 Lisboa Pessoa Coletiva matriculada na Cons. Reg. Com. de Lisboa sob o número único

Leia mais

CA ACIDENTES PESSOAIS

CA ACIDENTES PESSOAIS CA ACIDENTES PESSOAIS Individual e Familiar Crédito Agrícola Seguros Companhia de Seguros de Ramos Reais, SA Rua de Campolide, 372-3.º Dt.º 1070-040 Lisboa tel: (+351) 213 806 000 (dias úteis das 8:30

Leia mais

Condições Gerais e Especiais

Condições Gerais e Especiais CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar CAPÍTULO I Definições, objeto e garantias do contrato 1. DEFINIÇÕES 2. OBJETO DA GARANTIA 3. FRANQUIAS 4. ÂMBITO DE COBERTURA 5. EXCLUSÕES RELATIVAS 6. EXCLUSÕES ABSOLUTAS

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - GRUPO CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS - 102

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - GRUPO CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS - 102 SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - GRUPO CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS - 102 Set/10 - FM 131 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.04 Artigo 2º Âmbito do Seguro.09 Artigo 3º Produção de Efeitos e

Leia mais

BIC ACIDENTES PESSOAIS Condições Gerais

BIC ACIDENTES PESSOAIS Condições Gerais Artigo Preliminar 1. Entre a, adiante designada abreviadamente por Segurador, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se um contrato de seguro que se regula pelas presentes,

Leia mais

Protecção Vida Empresas

Protecção Vida Empresas C ONDIÇÕES G ERAIS E E SPECIAIS Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO MISTO CONDIÇÕES GERAIS PROTECÇÃO VIDA EMPRESAS 2 Condições Gerais Artigo 1.º DEFINIÇÕES 1.1. Para efeitos do presente contrato de

Leia mais

AÇOREANA PLENO MULTI PROTECÇÃO

AÇOREANA PLENO MULTI PROTECÇÃO INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL/CONDIÇÕES GERAIS AÇOREANA PLENO MULTI PROTECÇÃO AÇOREANA FAMILIAR PROTECÇÃO AGREGADO 09 - SEGURO FAMILIAR RISCO EXTRA-PROFISSIONAL ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DOS PRATICANTES AMADORES E DOS AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DOS PRATICANTES AMADORES E DOS AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DOS PRATICANTES AMADORES E DOS AGENTES DESPORTIVOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS 1 DEFINIÇÃO De acordo com as Condições Gerais da Apólice de Acidentes Pessoais - Desporto Cultura

Leia mais

SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF

SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF PROPOSTA SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF Produto: HOLE1 - Hole in One NOVO ALTERAÇÃO TOMADOR DO SEGURO: - Dados Obrigatórios Nome Título/Sigla Nacionalidade Morada N.º Andar Código Postal Localidade N.º Contribuinte

Leia mais

Condições Gerais e Especiais

Condições Gerais e Especiais CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar CAPÍTULO I Definições, objecto e garantias do contrato 1. DEFINIÇÕES 2. OBJECTO DA GARANTIA 3. FRANQUIAS 4. ÂMBITO DE COBERTURA 5. EXCLUSÕES RELATIVAS 6. EXCLUSÕES ABSOLUTAS

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS SEGURO DESPORTIVO MANUAL DE PROCEDIMENTOS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS SEGURO DESPORTIVO MANUAL DE PROCEDIMENTOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS SEGURO DESPORTIVO MANUAL DE PROCEDIMENTOS 1 DEFINIÇÃO De acordo com as Condições Gerais da Apólice de Acidentes Pessoais - Desporto Cultura e Recreio e das Condições Particulares

Leia mais

Liberty Golf. Condições gerais e especiais 1070322-10.2011

Liberty Golf. Condições gerais e especiais 1070322-10.2011 Condições gerais e especiais 1070322-10.2011 Liberty Golf ÍNDICE Condições Gerais Cláusula preliminar 3 1. Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Temporal, Territorial e Exclusões 4 2. Declaração

Leia mais

PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS OTL SEGURO DESPORTIVO

PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS OTL SEGURO DESPORTIVO PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS OTL SEGURO DESPORTIVO A ACEITAÇÃO DO SEGURO AQUI PROPOSTO SÓ PODE SER CONSIDERADA DESDE QUE TODOS OS CAMPOS DA PROPOSTA SEJAM RESPONDIDOS NA ÍNTEGRA OU INUTILIZADOS,

Leia mais

RESP CIVIL PROFISSIONAL AGÊNCIAS DE VIAGEM

RESP CIVIL PROFISSIONAL AGÊNCIAS DE VIAGEM Page 1 RESP CIVIL PROFISSIONAL AGÊNCIAS DE VIAGEM Sede: Av. 25 de Setembro, n.º 1230, 2.º Andar, Porta 201, Prédio 33 Andares Assinatura:... Page 2 CONDIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DO CONTRATO,

Leia mais

Protecção Vida 55-85. Coberturas Base

Protecção Vida 55-85. Coberturas Base PROTECÇÃO VIDA Protecção Vida 55-85 Coberturas Base 1/10 T E M P O R Á R I O A N U A L R EN O V Á V E L Ramo Vida - Grupo C O N D I Ç Õ E S G E R A I S 2/10 Artigo 1º - DEFINIÇÕES Artigo 2º - DISPOSIÇÕES

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS TITULARES DE ALVARÁS CONCEDIDOS AO ABRIGO DO REGIME JURÍDICO DAS ARMAS E SUAS MUNIÇÕES

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS TITULARES DE ALVARÁS CONCEDIDOS AO ABRIGO DO REGIME JURÍDICO DAS ARMAS E SUAS MUNIÇÕES APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS TITULARES DE ALVARÁS CONCEDIDOS AO ABRIGO DO REGIME JURÍDICO DAS ARMAS E SUAS MUNIÇÕES CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade,

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS E DE DOENÇA CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS E DE DOENÇA CONDIÇÕES GERAIS www.chartisinsurance.com Página 1 de 15 APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS E DE DOENÇA CONDIÇÕES GERAIS www.chartisinsurance.com Página 2 de 15 ARTIGO PRELIMINAR Entre a CHARTIS EUROPE, SA, adiante

Leia mais

O Cartão de Crédito Millennium bim Visa oferece-lhe ainda um excelente pacote de seguros, concebido especialmente a pensar em si e na sua protecção.

O Cartão de Crédito Millennium bim Visa oferece-lhe ainda um excelente pacote de seguros, concebido especialmente a pensar em si e na sua protecção. Seguros O Cartão de Crédito Millennium bim Visa oferece-lhe ainda um excelente pacote de seguros, concebido especialmente a pensar em si e na sua protecção. CARTÃO GOLD CARTÃO CLASSIC LIMITE FRANQUIA LIMITE

Leia mais

Seguro Acidentes Pessoais de Agentes Desportivos

Seguro Acidentes Pessoais de Agentes Desportivos Seguro Acidentes Pessoais de Agentes Desportivos Manual de Procedimentos Época Desportiva 2013/14 Seguros de A a Z. Índice Definições 2 3 4 4 4 7 8 9 10 Definições Pessoas Seguras, Riscos e Capitais Garantidos

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL MEDIADOR DE SEGUROS CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL MEDIADOR DE SEGUROS CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL MEDIADOR DE SEGUROS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S. A., adiante designada por Tranquilidade, e

Leia mais

APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador do Seguro mencionado nas

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5. CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5. CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato..

APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5. CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5. CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato.. Condições Gerais e Especiais 1 ÍNDICE APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5 CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5 CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato.. 5 Cláusula 1ª Definições 5 Cláusula

Leia mais

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS AGÊNCIAS DE VIAGENS E TURISMO CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS AGÊNCIAS DE VIAGENS E TURISMO CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS AGÊNCIAS DE VIAGENS E TURISMO CONDIÇÕES GERAIS * * * ARTIGO PRELIMINAR Entre a Lusitania, Companhia de Seguros, S.A, adiante designada

Leia mais