ARTIGO PRELIMINAR CAPÍTULO I DEFINIÇÕES E OBJECTO DO CONTRATO CONDIÇÕES GERAIS. c) Todos os ocupantes;

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ARTIGO PRELIMINAR CAPÍTULO I DEFINIÇÕES E OBJECTO DO CONTRATO CONDIÇÕES GERAIS. c) Todos os ocupantes;"

Transcrição

1 Condições Gerais

2

3 CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a NOSSA NOVA SOCIEDADE DE SEGUROS DE ANGOLA, S.A., adiante designada por Seguradora e o Tomador de Seguro, identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro de Ocupantes de Viaturas, que se rege pelas Condições Gerais, Especiais e Particulares desta Apólice, de harmonia com as declarações constantes da proposta que lhe serviu de base e da qual faz parte integrante. CAPÍTULO I DEFINIÇÕES E OBJECTO DO CONTRATO ART.º 1.º DEFINIÇÕES Para efeitos do presente contrato entende-se por: Seguradora A entidade acima indicada legalmente autorizada para a exploração do seguro de Ocupantes de Viaturas e que subscreve, com o Tomador do Seguro, o presente contrato; Tomador do Seguro A pessoa ou entidade que celebra o presente contrato com a Seguradora, sendo responsável pelo pagamento dos prémios; Segurado: A pessoa no interesse da qual o contrato de seguro é celebrado ou a pessoa (Pessoa Segura) cuja vida, saúde ou integridade física se segura. Em conformidade com a modalidade de seguro escolhida, consideram-se Pessoas Seguras: a) Familiares sem condutor: I) O cônjuge, ascendentes, descendentes ou adoptados do Segurado ou do condutor do veículo; II) III) IV) Outros parentes ou afins, até ao 3.º grau, do Segurado ou do condutor do veículo, desde que com ele vivam em economia comum; Os representantes legais das pessoas colectivas e os Sócios Gerentes das sociedades Tomadoras de Seguro, quando no exercício das suas funções; Os empregados, assalariados ou mandatários do Tomador de Seguro, quando no exercício das suas funções; V) O Tomador de Seguro, quando na qualidade de passageiro; b) Familiares com condutor: As pessoas referidas em a) e o condutor do veículo; c) Todos os ocupantes; Beneficiário: A pessoa singular ou colectiva a favor de quem reverte a prestação da Seguradora decorrente do Contrato de Seguro; Apólice: Documento que titula o contrato celebrado entre o Tomador de Seguro e a Seguradora, de onde constam as respectivas Condições Gerais, Especiais, se as houver, e as Particulares acordadas; Acta Adicional: Documento que titula a alteração de uma Apólice; Prémio Total: Preço pago pelo Tomador de Seguro à Seguradora pela contratação do seguro; Estorno: Devolução ao Tomador de Seguro de uma parte do prémio de seguro já pago; Acidente de Viação: O acidente ocorrido em consequência exclusiva da circulação rodoviária, quer o veículo, designado nas Condições Particulares, se encontre ou não em movimento, durante o transporte automóvel, a entrada ou saída para o referido veículo e a participação activa, no decurso de uma viagem, em trabalhos de pequena reparação ou desempanagem do mesmo veículo; Sinistro: Evento ou série de eventos resultantes de uma mesma causa susceptível de fazer funcionar as garantias do contrato. ART.º 2.º OBJECTO DO CONTRATO 1. O contrato garante, em consequência de acidente de viação ocorrido em território angolano, o pagamento dos capitais ou indemnizações devidos por: a) Morte ou Invalidez Permanente; b) Despesas de Tratamento. 2. O capital por Morte só é devido se a mesma ocorrer no prazo de um ano a contar da data do acidente. 3. O capital por Invalidez Permanente só é devido se a mesma for clinicamente constatada no prazo de um ano a contar da data do acidente. 4. Os capitais seguros na cobertura de Morte ou Invalidez Permanente, não são cumuláveis, pelo que, se o Segurado vier a falecer em consequência do acidente de viação, ao capital por Morte será deduzido o valor do 1

4 SEGURO DE OCUPANTES DE VIATURAS capital por Invalidez Permanente que, eventualmente, lhe tenha sido atribuído ou pago relativamente ao mesmo acidente. CAPÍTULO II EXCLUSÕES, DECLARAÇÃO DO RISCO E INCONTESTABILIDADE ART.º 3.º EXCLUSÕES 1. Ficam excluídos da cobertura os acidentes ocorridos em consequência de: a) Utilização de motociclos ou equiparados (ciclomotores), quadriciclos (motoquatro) e velocípedes com motor auxiliar; b) Cataclismos da natureza, tais como ventos ciclónicos, terramotos, maremotos e outros fenómenos análogos nos seus efeitos e ainda acção de raio; c) Greves, distúrbios laborais, tumultos e/ou alteração de ordem pública, actos de terrorismo e sabotagem, insurreição revolução, guerra civil, invasão e guerra contra país estrangeiro (declarada ou não) e hostilidades entre nações estrangeiras (quer haja ou não declaração de guerra) ou actos bélicos provenientes directa ou indirectamente dessas hostilidades; d) Explosão ou quaisquer outros fenómenos directa ou indirectamente relacionados com a desintegração ou fusão de núcleos de átomos, bem como os efeitos da contaminação radioactiva; e) Provas desportivas, corridas, «ralis», ou durante os respectivos treinos; f) Acção ou omissão do Segurado influenciada por uso de álcool ou bebida alcoólica que determine grau de alcoolémia superior a 0,5 gramas por litro e/ou uso de estupefacientes fora da prescrição médica, ou quando incapaz de controlar os seus actos; g) Prática de factos que resultarem de acções ou omissões culposas intencionais ou de negligência grave do Segurado, tais como o suicídio ou tentativa deste, incluindo actos temerários, apostas e desafios; h) Prática de factos que resultarem de acções ou omissões culposas intencionais ou de negligência grave do Beneficiário dirigidas contra o Segurado, na parte do benefício que àquele respeitar; i) Acções ou intervenções praticadas pelo Segurado sobre si próprio. 2. Excluem-se também os acidentes ocorridos quando o veículo seja conduzido por pessoa sem a competente carta ou licença de condução ou durante a posse ou utilização abusiva do veículo. 3. Excluem-se ainda: a) Hérnias de qualquer natureza, varizes e suas complicações e lumbagos; b) Acidentes ou eventos que produzam unicamente efeitos psíquicos; c) Doenças de qualquer natureza, salvo se for provado através de diagnóstico médico inequívoco e indiscutível, que são consequência directa de acidente de viação coberto. Mas, nunca e em caso algum, serão objecto de cobertura, as seguintes afecções: Síndroma de Imunodeficiência Adquirida (SIDA); Depranocitose; Ataque cardíaco não causado por traumatismo físico externo. ART.º 4.º DECLARAÇÃO DO RISCO 1. É facultado ao Tomador de Seguro e/ou ao Segurado proceder, mesmo temporariamente, à substituição do veículo indicado nas Condições Particulares, desde que comunique previamente tal facto à Seguradora, informando-a da matrícula, lotação e demais características do veículo. 2. Caso tal alteração provoque um agravamento do risco, a Seguradora reserva-se o direito de propor, ao Tomador de Seguro, novas condições para a manutenção do contrato, ou de o resolver por carta registada, ou por qualquer outro meio do qual fique registo escrito, com pré-aviso de 15 dias a contar da data do seu envio. 3. Ao ser avisado das novas condições, o Tomador de Seguro dispõe da faculdade de, nos 30 dias subsequentes, resolver o contrato, por meio de carta registada, ou por qualquer outro meio do qual fique registo escrito. 4. No caso de alienação do veículo indicado nas Condições Particulares, deverá o Tomador de Seguro e/ou Segurado comunicar de imediato tal facto à Seguradora, cessando o Contrato de Seguro os seus efeitos às 24 horas do dia da alienação, a menos que o Tomador de Seguro e/ou Segurado tenham, de forma expressa, utilizando a faculdade que lhes é concedida no número 1 do presente artigo. 2

5 CONDIÇÕES GERAIS 5. O Tomador de Seguro e/ou Segurado devem declarar previamente à Seguradora todas as alterações, designadamente aquelas que possam influenciar a apreciação do risco. No caso de ocorrência de um sinistro que tenha uma relação causal com uma alteração do risco não declarada e agravadora do mesmo, o Segurado será indemnizado somente na proporção do prémio pago relativamente ao prémio devido em função do novo risco sendo os dois primeiros prémios calculados com base na Tarifa em vigor no momento da ocorrência do sinistro. No entanto, a Seguradora não será obrigada a efectuar a indemnização, se provar que nunca teria aceite o contrato, caso tivesse tido conhecimento do actual risco à data da sua celebração. 6. No caso de o Tomador de Seguro e/ou Segurado intencionalmente omitirem ou declararem com inexactidão, à Seguradora quaisquer dos factos ou circunstâncias a que se refere o n.º 1 deste artigo, esta pode resolver o contrato, com efeito à data do seu início ou ao momento do agravamento do risco, mediante comunicação dirigida ao Tomador de Seguro, nos 30 dias subsequentes aquele em que tiver conhecimento de tal omissão ou declaração inexacta. 7. A resolução do contrato nos termos do número anterior, implica para o Tomador de Seguro a perda dos prémios vencidos até à data em que foi realizada aquela comunicação e, ainda o dever de reembolsar a Seguradora do montante de indemnizações entretanto liquidadas. ART.º 5.º INCONTESTABILIDADE 1. O presente contrato baseia-se nas declarações constante da respectiva proposta, efectuadas pelo Tomador de Seguro e/ou Segurado, na qual devem ser mencionados, com inteira veracidade, todos os factos ou circunstâncias, objectivos e subjectivos, que sejam ou devam ser do seu conhecimento e susceptíveis de serem considerados na apreciação do risco ou possam influir na aceitação do referido contrato de seguro ou na correcta determinação do prémio aplicável. 2. No caso de o Tomador de Seguro e/ou Segurado com mera culpa, omitirem ou declararem com inexactidão à Seguradora quaisquer dos factos ou circunstâncias a que se refere o n.º 1 deste artigo, esta pode, nos 15 dias subsequentes àquele em que tiver conhecimento de tal omissão ou declaração inexacta, optar entre a resolução do contrato e a sua modificação, com fixação de novas condições. 3. Se a Seguradora optar pela modificação do contrato, o Tomador de Seguro dispõe de um prazo de 15 dias, a contar da data da recepção da comunicação para, querendo, resolver o contrato. Não exercendo este direito, considera-se que o Tomador de Seguro aceita a modificação do contrato nos termos e condições propostos pela Seguradora. 4. Caso o Tomador do Seguro ou a Seguradora optem pela resolução do contrato, terão direito a ser reembolsado do prémio já pago, nos termos previstos no número 2 do Art.º 7.º. 5. Se, entre o momento da celebração do contrato e o da sua extinção ou modificação, ocorrer um sinistro indemnizável, a prestação da Seguradora reduzir-se-á proporcionalmente á diferença entre o prémio cobrado e aquele que efectivamente cobraria, se a omissão ou declaração inexacta não houvesse ocorrido. CAPÍTULO III INÍCIO E DURAÇÃO, REDUÇÃO E RESOLUÇÃO DO CONTRATO, ALIENAÇÃO DO VEÍCULO E NULIDADE DO CONTRATO ART.º 6.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO 1. O presente contrato considera-se celebrado pelo período de tempo estabelecido nas Condições Particulares produzindo os seus efeitos a partir das zero horas do dia imediato ao da aceitação da proposta pela Seguradora, salvo se, por acordo das partes, for estabelecida outra data para o inicio da cobertura, a qual não pode, todavia, ser anterior à da recepção da proposta. 2. A proposta considera-se aprovada, decorridos que sejam 15 dias sobre a data da sua recepção pela Seguradora, sem que esta tenha notificado o Proponente da sua recusa ou da necessidade de recolha de elementos essenciais à avaliação do risco. 3. O seguro pode ser contratado por um prazo certo ou por um ano e seguintes. No segundo caso, vigorará por períodos certos de um ano e será tacitamente renovado no termo de cada anuidade, salvo denúncia de qualquer das partes, por carta registada ou outro meio de que fique registo escrito, dirigida à contraparte com antecedência mínima de 30 dias relativamente à data de vencimento. ART.º 7.º REDUÇÃO E RESOLUÇÃO DO CONTRATO 1. Tanto o Tomador do Seguro como a Seguradora podem, a todo o tempo, reduzir ou resolver o presente contrato 3

6 SEGURO DE OCUPANTES DE VIATURAS mediante correio registado, ou por outro meio do qual fique registo escrito enviado à contraparte, com antecedência mínima de 30 dias em relação à data em que a redução ou resolução produz efeitos. 2. Se o contrato for reduzido ou resolvido, o montante do prémio a estornar correspondente ao período inicialmente contratado e não decorrido será, após dedução das fracções já pagas, de 75% ou de 50% consoante a iniciativa da resolução tenha cabido à Seguradora ou ao Tomador de Seguro, respectivamente. 3. A redução ou resolução do contrato produzem os seus efeitos às 24 horas do próprio dia em que se verifiquem. 4. À resolução do contrato por falta de pagamento do prémio aplica-se o disposto no n.º 6 do Art.º 10.º. 5. Sempre que o Tomador do Seguro não coincida com o Segurado identificado nas Condições Particulares, este deve ser avisado, no mínimo, com 15 dias de antecedência, da resolução ou não renovação do contrato. ART. 8. ALIENAÇÃO DO VEÍCULO 1. O contrato de seguro não se transmite em caso de alienação do veículo, cessando os seus efeitos às 24 horas do próprio dia da alienação, salvo se for utilizado pelo próprio Tomador de Seguro para segurar novo veículo. 2. O Tomador de Seguro avisará, no prazo de 24 horas, a Seguradora da alienação do veículo. 3. Na falta de cumprimento da obrigação prevista no número anterior, a Seguradora tem direito a uma indemnização de valor igual ao montante do prémio correspondente ao período de tempo que decorre entre o momento da alienação do veículo e o termo da anuidade do seguro em que esta se verifique, sem prejuízo de terem cessado os efeitos do contrato nos termos do disposto no n.º Na comunicação da alienação do veículo à Seguradora, o Tomador de Seguro poderá solicitar a suspensão dos efeitos do contrato, até à substituição do veículo, com prorrogação do prazo de validade da apólice. Não se dando a substituição do veículo dentro de 90 dias contados da data do pedido de suspensão, não haverá lugar à prorrogação do prazo, pelo que a apólice se considerará anulada desde a data do início da suspensão, sendo o prémio a devolver pela Seguradora o correspondente ao período de tempo não decorrido. ART. 9. NULIDADE DO CONTRATO 1. Este contrato considera-se nulo e, consequentemente, não produzirá quaisquer efeitos em caso de sinistro, quando da parte do Tomador de Seguro ou do Segurado tenha havido declarações inexactas assim como reticências de factos ou circunstâncias dele conhecidas, e que teriam podido influir sobre a existência ou condições do contrato, nomeadamente aceitar a celebração, manutenção ou a renovação do contrato por parte da seguradora. 2. Se as referidas declarações ou reticências tiverem sido feitas de má fé, a Seguradora terá direito ao prémio, sem prejuízo da nulidade do contrato nos termos do número anterior, bem como ao reembolso do montante de indemnizações entretanto liquidadas. CAPÍTULO IV RESPONSABILIDADE, PAGAMENTO E ALTERAÇÃO DO PRÉMIO ART.º 10.º RESPONSABILIDADE E PAGAMENTO 1. O prémio é devido na data de celebração do contrato, pelo que a eficácia deste depende do pagamento respectivo no prazo estipulado para o efeito. 2. Os prémios seguintes são devidos nas datas estabelecidas na apólice, sendo aplicável, neste caso, o regime previsto nos números seguintes. 3. A Seguradora encontra-se obrigada, até 30 dias antes da data em que o prémio seguinte é devido, a avisar, por escrito, o Tomador de Seguro, indicando essa data, o valor a pagar e a forma de pagamento. 4. Na falta de pagamento do prémio na data indicada no aviso, o Tomador de Seguro constitui-se em mora e, decorridos que sejam 30 dias após aquela data, o contrato será automaticamente resolvido, sem possibilidade de ser reposto em vigor. 5. Durante o prazo referido no n.º 4, o contrato mantém-se plenamente em vigor. 6. A resolução não exonera o Tomador de Seguro da obrigação de liquidar os prémios ou fracções em dívida correspondentes ao período em que o contrato esteve em vigor, acrescido de uma penalidade de 50% da diferença entre o prémio devido para o período de tempo inicialmente contratado e as fracções eventualmente já pagas, tudo 4

7 CONDIÇÕES GERAIS acrescido dos respectivos juros de mora calculados nos termos legais em vigor. 7. O seguro considera-se em vigor sempre que o prémio tenha sido pago pelo Tomador de Seguro ao mediador durante o período indicado no n.º 4 e o recibo tenha sido entregue ao Tomador de Seguro por mediador com poder de cobrança. 6. Exigir do Tomador de Seguro, do Segurado ou dos Beneficiários, o cumprimento das formalidades que, nos termos contratuais são necessários para a correcta apreciação, enquadramento contratual e regularização das prestações a que está obrigada por força do funcionamento das respectivas garantias. 7. Ser informada, durante a vigência do contrato, de toda a alteração nas actividades profissionais e ocupacionais do Segurado que possam influir na manutenção das garantias contratuais. ART.º 11.º ALTERAÇÃO DO PRÉMIO Não havendo alteração no objecto ou garantia do contrato, qualquer alteração do prémio apenas poderá efectivar-se no vencimento anual seguinte, mediante aviso ao Tomador de Seguro com a antecedência mínima de 30 dias. CAPÍTULO V DIREITOS E OBRIGAÇÕES DA SEGURADORA, DO TOMADOR DO SEGURO E/OU DO SEGURADO ART.º 12.º DIREITOS DA SEGURADORA 1. Receber os prémios e sobreprémios de seguro que, nos termos contratuais, lhe são devidos pelo Tomador de Seguro. 2. Exigir o cumprimento, por parte do Tomador de Seguro e do Segurado, das formalidades que nos termos acordados são necessárias à formalização do contrato de Seguro e ao bom cumprimento contratual, nomeadamente: a) A assinatura do Tomador de Seguro e Segurado na proposta apresentada, bem como em todos os documentos de alteração ou esclarecimento das condições contratuais fixadas; b) A designação do Beneficiário expressamente efectuada pelo Segurado e comunicada pelo Tomador de Seguro. 3. Ser informada pelo Tomador de Seguro e pelo Segurado, de todos os factos e circunstâncias que possam influir na sua capacidade de análise e decisão das condições de aceitação do risco que lhe é proposto. 4. Recusar a aceitação do Seguro no qual não tenha interesse. 5. Exercer os direitos que, nos termos contratuais, lhe são consignados. ART.º 13.º DIREITOS DO TOMADOR DE SEGURO, DO SEGURADO E DO BENEFICIÁRIO 1. O Tomador de Seguro tem o direito, antes da celebração do contrato, a ser informado das formalidades a cumprir para a sua celebração, dos seus direitos e obrigações contratuais e ainda, de todos os factos e circunstâncias que possam influir na formação da sua vontade de concluir o contrato de Seguro. 2. O Tomador de Seguro tem o direito, durante a vigência do contrato, a ser informado de todas as alterações ao contrato de seguro e da execução das obrigações da Seguradora que possam influir na formação da sua vontade de manter em vigor o contrato de seguro. 3. O Tomador de Seguro tem o direito de obter resposta a todos os pedidos de esclarecimento, necessários ao entendimento das condições e da gestão do contrato de seguro. 4. O Tomador de Seguro tem o direito de, nos termos destas Condições Gerais, ser informado das situações de incumprimento contratual e das respectivas obrigações do Segurado e consequências da sua inobservância. 5. O Segurado e o Beneficiário têm o direito de ser informados dos seus direitos nas situações de incumprimento contratual por parte do Tomador de Seguro, nos termos destas Condições Gerais. 6. O Tomador de Seguro tem o direito de designar e alterar os Beneficiários do contrato, desde que o faça com o consentimento expresso e escrito do Segurado. CAPÍTULO VI SINISTROS E PRÉ-EXISTÊNCIA DE DOENÇA OU ENFERMIDADE ART.º 14.º INFORMAÇÃO E AVISO DO SINISTRO 1. Verificando-se qualquer evento que faça funcionar as garantias deste contrato, o Tomador de Seguro e /ou 5

8 SEGURO DE OCUPANTES DE VIATURAS Segurado, sob pena de responderem por perdas e danos, obrigam-se a: a) Tomar todas as providências para evitar o agravamento das consequências do sinistro; b) Participar o acidente à Seguradora, por escrito e nos 8 dias imediatos à sua ocorrência, indicando dia, hora, local, causas consequências, testemunhas e quaisquer outros elementos considerados relevantes. Existindo vários contratos de seguro cobrindo o mesmo risco, esta comunicação deverá ser efectuada às respectivas Seguradoras com indicação do nome das restantes; c) Promover o envio, até 8 dias após o Segurado ter sido clinicamente assistido, de uma declaração médica, onde conste a natureza e localização das lesões, o seu diagnóstico, bem como a indicação da possível Invalidez Permanente; d) Entregar, a documentação original e todos os documentos justificativos das despesas efectuadas e abrangidas pelo contrato. 2. Em caso de acidente, o Segurado fica obrigado a: a) Cumprir as prescrições médicas, sob pena de a Seguradora apenas responder pelas consequências do acidente que presumivelmente se verificaria se aquelas prescrições tivessem sido observadas; b) Sujeitar-se a exame por médico designado pela Seguradora, sempre que esta requeira, cessando a responsabilidade desta se o não fizer; c) Autorizar os médicos a prestarem todas as informações solicitadas, sob pena da cessação da responsabilidade da Seguradora. 3. Se do acidente resultar a Morte do Segurado deverão, em complemento da participação do acidente, ser enviados à Seguradora Certidão de Óbito (com indicação da causa da Morte) e, quando considerados necessários, outros documentos elucidativos do acidente e das suas consequências. 4. No caso de comprovada impossibilidade de o Tomador de Seguro e/ou Segurado cumprirem quaisquer das obrigações previstas neste contrato, transfere-se tal obrigação para quem Tomador de Seguro, Segurado ou Beneficiário as possam cumprir. 5. As declarações inexactas ou incompletas não intencionais, bem como a reticência ou a omissão de factos ou circunstâncias também não intencionais que poderiam ter influído na apreciação da responsabilidade a cargo da Seguradora implicam o dever de responder pelas perdas e danos daí resultantes. 6. O Tomador de Seguro e/ou Segurado perdem direito à indemnização se: a) Causarem ou agravarem, voluntária e intencionalmente, as consequências do sinistro; b) Usarem de fraude, simulação, falsidade ou quaisquer outros meios dolosos, bem como de documentos falsos para justificarem a sua reclamação; c) Usarem de má fé, omitirem ou declararem inexactamente, com intencionalidade, o agravamento do risco, nos termos previstos no n.º 5 do art.º 4.º. ART.º 15.º PRÉ-EXISTÊNCIA DE DOENÇA OU ENFERMIDADE Salvo expressa Condição Particular em contrário, se as consequências de um acidente forem agravadas por doença ou enfermidade anterior à data daquele, a responsabilidade da Seguradora não poderá exceder a que teria se o acidente tivesse ocorrido a uma pessoa não portadora dessa doença ou enfermidade. CAPÍTULO VII PAGAMENTO DE CAPITAIS OU INDEMNIZAÇÕES ART.º 16.º DOS VALORES Os valores garantidos constam, expressamente, das Condições Particulares da Apólice, e são atribuídos por Segurado, até ao limite máximo de lotação consignado no livrete de circulação do veículo designado nas Condições Particulares da Apólice. ART.º 17.º MORTE 1. No caso de Morte, ocorrida imediatamente ou no prazo de um ano a contar da data do acidente, a Seguradora pagará o correspondente capital seguro ao(s) Beneficiário(s) expressamente designado(s) na Apólice. 2. Na falta de designação de Beneficiário(s) o capital seguro será atribuído segundo as regras e pela ordem estabelecida para a sucessão legítima. 6

9 CONDIÇÕES GERAIS 3. Para ocupantes de idade inferior a 14 anos, a indemnização, por Morte, limitar-se-á ao valor correspondente às despesas de funeral. ART.º 18.º INVALIDEZ PERMANENTE 1. No caso de Invalidez Permanente, clinicamente constatada e sobrevinda no prazo de um ano a contar da data do acidente, a Seguradora pagará a parte do correspondente capital determinado pela Tabela de Desvalorizações, a qual faz parte integrante desta Apólice. 2. O pagamento desta indemnização, na falta de indicação expressa em contrário nas Condições Particulares, será feita ao Segurado. 3. As lesões não enumeradas na Tabela anexa a esta Apólice, mesmo de importância menor, são indemnizadas em proporção da sua gravidade comparada com a dos casos enumerados, sem ter em conta a profissão exercida. 4. Se o Segurado for canhoto, as percentagens de invalidez para o membro superior direito aplicam-se ao membro superior esquerdo e reciprocamente. 5. Em qualquer membro ou órgão, os defeitos físicos de que o Segurado já era portador, à data do acidente serão tomados em consideração ao fixar-se o grau de desvalorização proveniente deste, que corresponderá à diferença entre a Invalidez já existente e aquela que passou a existir. 6. A incapacidade funcional parcial ou total de um membro ou órgão é equiparada à correspondente perda parcial ou total. 7. Em relação a um mesmo órgão, as desvalorizações acumuladas não podem exceder aquela que corresponderia à perda parcial ou total. 8. Sempre que de um acidente resultem lesões em mais de um membro ou órgão, a indemnização total obtém-se somando o valor das indemnizações relativas a cada uma das lesões, sem que o total possa exceder o capital seguro. assistência medicamentosa e de enfermagem, que forem necessárias em consequência de acidente. 3. No caso de ser necessário tratamento clínico regular, e durante todo o período do mesmo, consideram-se também incluídas as despesas de deslocação ao médico, hospital, clínica ou posto de enfermagem, desde que o meio de transporte utilizado seja adequado à gravidade da lesão. 4. O pagamento será feito a quem demonstrar ter pago as despesas, contra entrega da documentação comprovativa. CAPÍTULO VIII DISPOSIÇÕES FINAIS ART.º 20.º COEXIST NCIA DE CONTRATOS 1. O Tomador de Seguro e/ou Segurado ficam obrigados a participar à Seguradora, sob pena de responderem por perdas e danos, a existência de outros contratos de seguro garantindo o mesmo risco. 2. Existindo à data do sinistro mais de um contrato de seguro, garantindo as Despesas de Tratamento, a presente Apólice só funciona na respectiva proporcionalidade de valores seguros. ART.º 21.º ALTERAÇÕES DO BENEFICIÁRIO 1. O Tomador de Seguro pode, em qualquer altura, alterar a cláusula beneficiária, devendo comunicar tal pretensão à Seguradora em documento escrito e assinado por si e pelo Segurado. 2. A alteração só produzirá efeitos a partir da data da recepção da referida comunicação pelo Seguradora e constará obrigatoriamente de acta adicional. ART.º 19.º DESPESAS DE TRATAMENTO 1. A Seguradora procederá ao pagamento, até à quantia para o efeito fixada nas Condições Particulares, das despesas necessárias para o tratamento das lesões sofridas, sem prejuízo das exclusões definidas no art.º 3.º. 2. Por despesas de tratamento entendem-se as relativas a honorários médicos e internamento hospitalar, incluindo ART.º 22.º COMUNICAÇÕES E NOTIFICAÇÕES ENTRE AS PARTES 1. As comunicações ou notificações do Tomador do Seguro previstas nesta apólice consideram-se válidas e plenamente eficazes caso sejam efectuadas por correio registado, ou por outro meio do qual fique registo escrito, para a sede social da Seguradora. 7

10 SEGURO DE OCUPANTES DE VIATURAS 2. Todavia, a alteração de morada ou de sede do Tomador do Seguro deve ser comunicada á seguradora, nos 30 dias subsequentes á data em que se verifiquem, por carta registada ou por qualquer outro meio do qual fique registo escrito, sob pena de as comunicações ou notificações que a Seguradora venha a efectuar para a morada desactualizada se terem por válidas e eficazes. 3. As comunicações ou notificações da Seguradora previstas nesta apólice consideram-se válidas e plenamente eficazes caso sejam efectuadas por correio registado, ou por outro meio do qual fique registo escrito, para a última morada do Tomador do Seguro constante do contrato, ou entretanto comunicada nos termos previstos no número anterior. 5. Cada uma das partes pagará os honorários do perito respectivo e metade dos honorários do terceiro perito-árbitro se o houver. 6. Caso se tratem de divergências de natureza clínica ou acerca de desvalorização, os árbitros terão de ser, obrigatoriamente, médicos. ART.º 31.º LEGISLAÇÃO APLICÁVEL 1. Todo o conflito que respeite à interpretação do presente contrato será decidido segundo a lei angolana. 2. Nos casos omissos no presente contrato, recorrer-se-á à legislação aplicável. ART.º 23.º SUB-ROGAÇÃO 1. Relativamente a Despesas de Tratamento, a Seguradora fica sub-rogada até à concorrência da quantia indemnizada, em todos os direitos, do Tomador de Seguro e do Segurado, contra terceiros responsáveis pelo sinistro, obrigando-se aqueles a praticar o que necessário for para efectivar esses direitos. 2. O Tomador de Seguro e o Segurado respondem por perdas e danos por qualquer acto que possa impedir ou prejudicar o direito de sub-rogação da Seguradora. ART.º 32.º FORO COMPETENTE O foro competente para qualquer pleito emergente deste contrato é o do local de emissão da apólice. ANEXO Tabela de Desvalorizações (nos termos do n.º 1 do Art.º 18.º destas Condições Gerais). ART.º 24.º ARBITRAGEM 1. Nos litígios surgidos ao abrigo desta apólice poderá haver recurso à arbitragem, para o que, cada uma das partes nomeará o perito-árbitro; estes dois peritos, em caso de necessidade, designarão um terceiro perito-árbitro, que decidirá sobre os pontos em que houver divergências. 2. No caso de discordância quanto à designação do terceiro perito-árbitro, este será indicado pelo Juiz da Comarca do local da emissão da apólice. 3. A arbitragem incidirá apenas sobre a determinação dos valores, não implicando, o reconhecimento por parte da Seguradora da obrigação de indemnizar, nem prejudicando a alegação de questões de direito ou mesmo de facto que não sejam de mera valorimetria. 4. Os peritos-árbitros são dispensados de formalidades judiciais, e a avaliação final é inatacável por qualquer uma das partes. 8

11 CONDIÇÕES GERAIS TABELA DE DESVALORIZAÇÕES A INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL Perda total dos dois olhos ou da visão dos dois olhos 100% Perda completa do uso dos dois membros inferiores ou superiores 100% Alienação mental incurável e total, resultante directa e exclusivamente de um acidente 100% Perda completa das duas mãos ou dos dois pés 100% Perda completa de um braço e de um pé ou de uma mão e de um pé 100% Hemiplegia ou paraplegia completa 100% B INVALIDEZ PERMANENTE PARCIAL 1. Cabeça Perda completo de um olho ou redução a metade da visão biocular 25% Surdez total 60% Surdez completa de um ouvido 15% Síndroma pós-comocional dos traumatismos cranianos, sem sinal objectivo 5% Epilepsia generalizada pós-traumática, uma ou duas crises convulsivas por mês, com tratamento 50% Anosmia absoluta 4% Fractura dos ossos próprios do nariz ou do septo nasal com mal estar respiratório 3% Estenose nasal total, unilateral 4% Fractura não consolidada do maxilar inferior 20% Perda total ou quase total dos dentes com possibilidade de prótese 10% Perda total ou quase total dos dentes sem possibilidade de prótese 35% Ablação completa do maxilar inferior 70% Perda de substância do crânio interessando as duas tábuas e com diâmetro máximo: Superior a 4 cm 35% Superior a 2 cm e igual ou inferior a 4 cm 25% De 2 cm 15% 2. Membros superiores e espáduas D E Fractura da clavícula com sequela nítida 5% 3% Rigidez do ombro, pouco acentuada 5% 3% Rigidez do ombro, projecção para a frente e abdução não atingindo 90º 15% 11% Perda completa do movimento do ombro 30% 25% Amputação do braço pelo terço superior ou perda completa do uso do braço 70% 55% Perda completa do uso de uma mão 60% 50% Fractura não consolidada de um braço 40% 30% Pseudartrose dos dois ossos do antebraço 25% 20% Perda completa do uso do movimento do cotovelo 20% 15% Amputação do polegar: Perdendo o metacarpo 25% 20% Conservando o metacarpo 20% 15% Amputação do indicador 15% 10% Amputação do médio 8% 6% Amputação do anelar 8% 6% Amputação do dedo mínimo 8% 6% Perda completa dos movimentos do punho 12% 9% Pseudartrose de um só osso do antebraço 10% 8% Fractura do 1 metacarpo com sequelas que determinem incapacidade funcional 4% 3% Fractura do 5º metacarpo com sequelas que determinem incapacidade funcional 2% 1% 9

12 SEGURO DE OCUPANTES DE VIATURAS TABELA DE DESVALORIZAÇÕES (cont.) 3. Membros inferiores Desarticulação de um membro inferior pela articulação coxo-femural ou perda completa do uso de um membro inferior 60% Amputação da coxa pelo terço médio 50% Perda completa do uso de uma perna abaixo da articulação do joelho 40% Perda completa do pé 40% Fractura não consolidada da coxa 45% Fractura não consolidada de uma perna 40% Amputação parcial de um pé, compreendendo todos os dedos e uma parte do pé 25% Perda completa do movimento da anca 35% Perda completa do movimento do joelho 25% Anquilose completa do tornozelo em posição favorável 12% Sequelas moderadas de fractura transversal da rótula 10% Encurtamento de um membro inferior em: 5 cm ou mais 20% 3 a 5 cm 15% 2 a 3 cm 10% Amputação do dedo grande do pé com o seu metatarso 10% Perda completa de qualquer dedo do pé, com exclusão do dedo grande 3% 4. Ráquis, tórax Fractura da coluna vertebral cervical sem lesão medular 10% Fractura da coluna vertebral dorsal ou lombar: Compressão com rigidez raquidiana nítida, sem sinais neurológicos 10% Cervicalgias, com rigidez raquidiana nítida 5% Lombalgias, com rigidez raquidiana nítida 5% Paraplegia fruste, marcha possível, espasmodicidade dominando a paralisia 20% Algias radiculares com irradiação (forma ligeira) 2% Fractura isolada do esterno com sequelas pouco importantes 3% Fractura uni-costal com sequelas pouco importantes 1% Fracturas múltiplas de costelas importantes 8% Resíduos de um derrame traumático com sinais radiológicos 5% 5. Abdómen Ablação do baço, com sequelas hematológicas, sem manifestações clínicas 10% Nefrotomia 20% Cicatriz abdominal de intervenção cirúrgica com eventração de 10 cm, não operável 15% 10

13

14

15

16 Nova Sociedade de Seguros de Angola, S.A. Av. 4 de Fevereiro, 111 Luanda Angola

CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DA GARANTIA DO CONTRATO E FRANQUIAS ARTIGO PRELIMINAR ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DA GARANTIA

CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DA GARANTIA DO CONTRATO E FRANQUIAS ARTIGO PRELIMINAR ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DA GARANTIA ARTIGO PRELIMINAR Entre a Real Seguros, S.A., adiante designada por Seguradora, e o Tomador de Seguro, identificado nas Condições Particulares, estabelece-se um contrato de seguro de Acidentes Pessoais

Leia mais

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar... 03 Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões Artigo 1.º - Definições... 03 Artigo 2.º - Objecto do contrato...

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - OCUPAÇÃO DOS TEMPOS LIVRES CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS - 106

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - OCUPAÇÃO DOS TEMPOS LIVRES CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS - 106 SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - OCUPAÇÃO DOS TEMPOS LIVRES CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS - 106 Maio/11 - FM 135 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.04 Artigo 2º Âmbito do Seguro.07 Artigo 3º

Leia mais

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Seguradora

Leia mais

Apólice de Seguro de Caçadores

Apólice de Seguro de Caçadores Apólice de Seguro de Caçadores INDICE PARTE I CONDIÇÕES GERAIS Cláusula Preliminar CAPÍTULO I Cláusula 1.ª Cláusula 2.ª Cláusula 3.ª Cláusula 4.ª Cláusula 5.ª CAPÍTULO II Cláusula 6.ª Cláusula 7.ª Cláusula

Leia mais

APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador do Seguro mencionado nas

Leia mais

ACIDENTES ÍNDICE PESSOAIS - AUTARCAS

ACIDENTES ÍNDICE PESSOAIS - AUTARCAS junho/2012- FM135 ACIDENTES ÍNDICE PESSOAIS - AUTARCAS Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.04 Artigo 2º Âmbito do Seguro.07 Artigo 3º Produção de Efeitos e Duração do Contrato e das Adesões.07 Artigo

Leia mais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES 1. Para efeitos do presente contrato entende-se por: Seguradora: a Real Vida Seguros, S.A., que subscreve com o Tomador de Seguro o presente contrato; Tomador de Seguro: A entidade

Leia mais

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3 Sem prejuízo da revisão em curso das presentes Condições Gerais, a CARAVELA, Companhia de Seguros, S.A. dá integral cumprimento ao disposto no Decreto-Lei nº 72/2008, de 16 de Abril. CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE

Leia mais

PROTECT CONDIÇÃO ESPECIAL ACIDENTES PESSOAIS. www.ipronto.pt

PROTECT CONDIÇÃO ESPECIAL ACIDENTES PESSOAIS. www.ipronto.pt www.ipronto.pt CLÁUSULA PRELIMINAR - DISPOSIÇÕES APLICÁVEIS Na parte não especificamente regulamentada, aplicam-se a esta Condição Especial as Condições Gerais do Seguro Automóvel Facultativo. CLÁUSULA

Leia mais

Zurich Viagens. Condições Gerais. Cláusula preliminar

Zurich Viagens. Condições Gerais. Cláusula preliminar Zurich Viagens Condições Gerais Cláusula preliminar Entre a Zurich Insurance plc - Sucursal em Portugal,, adiante designada por Zurich, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros

Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros Condições gerais e especiais Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6-11.º 1069-001 Lisboa Telef. 21

Leia mais

Apólice de Seguro Ciclo Macif

Apólice de Seguro Ciclo Macif Apólice de Seguro Ciclo Macif INDICE CONDIÇÕES GERAIS Cláusula Preliminar CAPÍTULO I Cláusula 1ª Cláusula 2ª Cláusula 3ª Cláusula 4ª CAPÍTULO II Cláusula 5ª Cláusula 6ª Cláusula ª Cláusula 8ª Cláusula

Leia mais

SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF

SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF PROPOSTA SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF Produto: HOLE1 - Hole in One NOVO ALTERAÇÃO TOMADOR DO SEGURO: - Dados Obrigatórios Nome Título/Sigla Nacionalidade Morada N.º Andar Código Postal Localidade N.º Contribuinte

Leia mais

Zurich Acidentes Pessoais. Condições Gerais. Cláusula Preliminar

Zurich Acidentes Pessoais. Condições Gerais. Cláusula Preliminar Zurich Acidentes Pessoais Condições Gerais Cláusula Preliminar Entre a Zurich Insurance plc - Sucursal em Portugal, adiante designada por Zurich, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares,

Leia mais

Protecção Vida 55-85. Coberturas Base

Protecção Vida 55-85. Coberturas Base PROTECÇÃO VIDA Protecção Vida 55-85 Coberturas Base 1/10 T E M P O R Á R I O A N U A L R EN O V Á V E L Ramo Vida - Grupo C O N D I Ç Õ E S G E R A I S 2/10 Artigo 1º - DEFINIÇÕES Artigo 2º - DISPOSIÇÕES

Leia mais

Liberty Golf. Condições gerais e especiais. Pela protecção dos valores da vida.

Liberty Golf. Condições gerais e especiais. Pela protecção dos valores da vida. Liberty Golf Condições gerais e especiais Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. - Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6 1069-001 Lisboa Telef. 808 243 000 - Fax 213 553 300 Pessoa Colectiva

Leia mais

Liberty Golf. Condições gerais e especiais 1070322-10.2011

Liberty Golf. Condições gerais e especiais 1070322-10.2011 Condições gerais e especiais 1070322-10.2011 Liberty Golf ÍNDICE Condições Gerais Cláusula preliminar 3 1. Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Temporal, Territorial e Exclusões 4 2. Declaração

Leia mais

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Regulamento Administrativo nº 24/2003

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Regulamento Administrativo nº 24/2003 1 REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU Regulamento Administrativo nº 24/2003 Condições da Apólice Uniforme do Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil das Embarcações de Recreio O Chefe do Executivo,

Leia mais

AÇOREANA PLENO MULTI PROTECÇÃO

AÇOREANA PLENO MULTI PROTECÇÃO INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL/CONDIÇÕES GERAIS AÇOREANA PLENO MULTI PROTECÇÃO AÇOREANA FAMILIAR PROTECÇÃO AGREGADO 09 - SEGURO FAMILIAR RISCO EXTRA-PROFISSIONAL ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros

Leia mais

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR O contrato de seguro estabelecido entre a GROUPAMA SEGUROS, S.A., adiante designada por

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) 25032010 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE Seguros Gerais S. A. Sede Social:

Leia mais

Plano Empresas Reforma

Plano Empresas Reforma Plano Empresas Reforma Condições gerais e especiais 1110599-01.20104 Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. - Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6 1069-001 Lisboa Telef. 808 243 000 - Fax

Leia mais

Allianz Acidentes de Trabalho Trabalhadores e Profissionais Independentes

Allianz Acidentes de Trabalho Trabalhadores e Profissionais Independentes Allianz Acidentes de Trabalho Trabalhadores e Profissionais Independentes Condições Gerais - Apólice Uniforme Allianz Acidentes de Trabalho - Trabalhadores e Profissionais Independentes 1 Artigo Preliminar:

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador de Seguro mencionado nas condições particulares,

Leia mais

Condições Gerais e Especiais

Condições Gerais e Especiais CONDIÇÕES GERAIS Artigo preliminar CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do contrato Artigo 1º - Definições Artigo 2º - Conceito de acidente de trabalho Artigo 3º - Objecto do contrato Artigo 4º

Leia mais

vida única O que é o Vida Única? O capital da garantia Morte simultânea do cônjuge é sempre constante.

vida única O que é o Vida Única? O capital da garantia Morte simultânea do cônjuge é sempre constante. vida única INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) Entidade de Supervisão Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, com sede na Av. da República,

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Objecto do Contrato.03 Artigo 3º Garantias do Contrato.03 Artigo 4º Âmbito Territorial.03 Artigo 5º Exclusões.03 Artigo 6º Início e Duração

Leia mais

Liberty Responsabilidade Civil Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas e sua Detenção

Liberty Responsabilidade Civil Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas e sua Detenção Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas e sua Detenção Condições gerais 1070314-05.2010 Liberty Responsabilidade Civil Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas ou sua Detenção ÍNDICE Condições

Leia mais

SEGURO DE VIAGEM. Condições Gerais CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DA GARANTIA DO CONTRATO ART.º 2º - ÂMBITO TERRITORIAL

SEGURO DE VIAGEM. Condições Gerais CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DA GARANTIA DO CONTRATO ART.º 2º - ÂMBITO TERRITORIAL SEGURO DE VIAGEM Condições Gerais Entre a NOSSA Seguros, S.A., adiante designada por Seguradora, e o Tomador de Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se um contrato de seguro de Viagem

Leia mais

temporário vida individual Associações Profissionais

temporário vida individual Associações Profissionais temporário vida individual Associações Profissionais INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) Entidade de Supervisão Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos

Leia mais

Condições Gerais Condições Especiais.03 .10 .04 .10 .04 .10 .04 .10 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .07 .07 .07 .07 .07 .07 .08 .08 .08 .

Condições Gerais Condições Especiais.03 .10 .04 .10 .04 .10 .04 .10 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .07 .07 .07 .07 .07 .07 .08 .08 .08 . ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.04 Artigo 2º Objecto do Contrato.04 Artigo 3º Âmbito da Garantia.04 Artigo 4º Exclusões das Garantias.05 Artigo 5º Início e Duração do Contrato.05 Artigo

Leia mais

SEGURO ESCOLAR. CONDIÇÕES GERAIS ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR CONDIÇÕES GERAIS

SEGURO ESCOLAR. CONDIÇÕES GERAIS ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR CONDIÇÕES GERAIS ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR CONDIÇÕES GERAIS * * * CAPÍTULO I Do Objecto e Âmbito do Contrato de Seguro Artigo 1.º 1. O presente contrato abrange, nos termos desta apólice e no âmbito da actividade

Leia mais

ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR

ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR ACIDENTES PESSOAIS SEGURO ESCOLAR CONDIÇOES GERAIS COMPANHIA DE SEGUROS FIDELIDADE, S.A., adiante abreviadamente referida por Seguradora, e o Segurado mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

Liberty Acidentes de Trabalho Independente

Liberty Acidentes de Trabalho Independente Liberty Acidentes de Trabalho Independente ÍNDICE Condições gerais Cláusula preliminar 3 Capítulo I. Definições, objecto e garantias do contrato 4 Capítulo II. Declaração do risco, inicial e superveniente

Leia mais

Liberty Acidentes Pessoais

Liberty Acidentes Pessoais Condições Gerais e Especiais 1070062-02.2015 Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6, 11.º - 1069-001 Lisboa Pessoa Coletiva matriculada na Cons. Reg. Com. de Lisboa sob o número único

Leia mais

Seguro Embarcações de Recreio

Seguro Embarcações de Recreio Seguro Embarcações de Recreio CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a NOSSA NOVA SOCIEDADE DE SEGUROS DE ANGOLA, S.A., adiante abreviadamente referida por Seguradora, e o Tomador do Seguro mencionado

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL

RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL Page 1 RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL Sede: Av. 25 de Setembro, n.º 1230, 2.º Andar, Porta 201, Prédio 33 Andares Assinatura:... Page 2 CONDIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO DO CONTRATO,

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA MODALIDADE: PLANO POUPANÇA CRIANÇA FUTURO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA MODALIDADE: PLANO POUPANÇA CRIANÇA FUTURO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) 20092010 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA MODALIDADE: PLANO POUPANÇA CRIANÇA FUTURO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE SEGUROS DE VIDA S.A. Sede Social: Rua Castilho,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Protecção Renda/Capital Empresas

CONDIÇÕES GERAIS. Protecção Renda/Capital Empresas CONDIÇÕES GERAIS Protecção Renda/Capital Empresas CONDIÇÕES GERAIS Protecção Renda/Capital Empresas 3 DEFINIÇÕES OBJECTO DO CONTRATO ÂMBITO DO CONTRATO 4 COBERTURAS BASE COBERTURAS COMPLEMENTARES 5 FRANQUIAS

Leia mais

temporário vida individual Associações Profissionais

temporário vida individual Associações Profissionais temporário vida individual Associações Profissionais NOTA INFORMATIVA INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) Entidade de Supervisão Instituto de Seguros de

Leia mais

Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais

Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais INDIE ONDIÇÕES GERAIS láusula Preliminar APÍTULO I láusula 1.ª láusula.ª láusula 3.ª láusula 4.ª láusula.ª láusula.ª láusula 7.ª láusula 8.ª APÍTULO II láusula

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO VIDA - VALOR VIDA CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO VIDA - VALOR VIDA CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO VIDA - VALOR VIDA CONDIÇÕES GERAIS Entre a Tranquilidade Moçambique Companhia de Seguros Vida, S.A., adiante designada por Tranquilidade, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS ARTIGO PRELIMINAR 1. Entre o Segurador, MAPFRE Seguros Gerais, S.A., doravante designado por MAPFRE,

Leia mais

SEGURO DE DESPORTO, CULTURA E RECREIO. CONDIÇÕES GERAIS

SEGURO DE DESPORTO, CULTURA E RECREIO. CONDIÇÕES GERAIS RAMO ACIDENTES SEGURO DE DESPORTO, CULTURA E RECREIO CONDIÇÕES GERAIS * * * Entre a LUSITANIA COMPANHIA DE SEGUROS, S.A. e o Segurado estabelece-se, por esta apólice, um contrato de seguro de Desporto

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5. CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5. CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato..

APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5. CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5. CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato.. Condições Gerais e Especiais 1 ÍNDICE APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5 CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5 CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato.. 5 Cláusula 1ª Definições 5 Cláusula

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

Liberty Acidentes Pessoais Surf

Liberty Acidentes Pessoais Surf Liberty Acidentes Pessoais Surf Condições Gerais e Especiais 7161109-09.2015 Estimado Cliente, Aqui estão as Condições Gerais e Especiais do seu contrato de seguro. São estas as regras do contrato que

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS 1 - RISCOS E COBERTURAS a) Riscos Profissionais e Extra-Profissionais b) Morte ou Invalidez Permanente 2 - SEGURADO E PESSOAS SEGURAS

Leia mais

Decreto-Lei n.º 122/2005 de 29 de Julho

Decreto-Lei n.º 122/2005 de 29 de Julho Decreto-Lei n.º 122/2005 de 29 de Julho O Decreto-Lei n.º 142/2000, de 15 de Julho, aprovou o regime jurídico do pagamento dos prémios de seguro. Com a publicação deste diploma, procurou alcançar-se um

Leia mais

SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONDIÇÕES GERAIS CONDIÇÕES GERAIS * * *

SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONDIÇÕES GERAIS CONDIÇÕES GERAIS * * * SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONDIÇÕES GERAIS * * * ARTIGO PRELIMINAR Entre a Lusitania, Companhia de Seguros, SA, adiante designada por Seguradora e o Tomador de Seguro mencionado nas Condições

Leia mais

VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI

VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI CONDIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I GENERALIDADES ARTº 1º - DEFINIÇÕES 1. Para os efeitos do presente contrato, considera-se: a) Companhia - a entidade seguradora,, que subscreve com

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL

RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL/CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR 1. Entre a Companhia de Seguros Açoreana, SA, adiante designada por segurador e a entidade

Leia mais

Que tipo de trabalhadores se encontra abrangido pelo seguro de acidentes de trabalho por conta de outrem?

Que tipo de trabalhadores se encontra abrangido pelo seguro de acidentes de trabalho por conta de outrem? Qual a importância do seguro de acidentes de trabalho? Desde 1913 que é reconhecida em Portugal a obrigatoriedade de as entidades empregadoras repararem as consequências dos acidentes de trabalho sofridos

Leia mais

FIDELIDADE PROTEÇÃO FUNERAL. 808 29 39 49 fidelidade.pt CONDIÇÕES GERAIS PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR

FIDELIDADE PROTEÇÃO FUNERAL. 808 29 39 49 fidelidade.pt CONDIÇÕES GERAIS PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR FIDELIDADE PROTEÇÃO FUNERAL CONDIÇÕES GERAIS 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A. NIPC e Matrícula 500 918 880, na CRC Lisboa Sede: Largo do Calhariz,

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES LUSITANIA, COMPANHIA DE SEGUROS, S.A. 2/2 Rua de LUSITANIA S. Domingos COMPANHIA à Lapa, 35 1249-130 DE SEGUROS Lisboa

Leia mais

DECRETO-LEI N.º 48/78 DE 1 DE JULHO

DECRETO-LEI N.º 48/78 DE 1 DE JULHO DECRETO-LEI N.º 48/78 DE 1 DE JULHO Como reflexo da importância de que se reveste para o nosso desenvolvimento económico e social, o sector dos seguros foi estatizado, tendo sido criado o Instituto de

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO AUTOMÓVEL Condições Gerais da Apólice

APÓLICE DE SEGURO AUTOMÓVEL Condições Gerais da Apólice PARTE I SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL ARTIGO PRELIMINAR Entre a Seguros Logo, S.A., adiante designada por Seguradora, e o Tomador de Seguro mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

Plano Proteção Vencimento. Condições Gerais e Especiais da Apólice

Plano Proteção Vencimento. Condições Gerais e Especiais da Apólice Ocidental - Companhia Portuguesa de Seguros, SA. Sede: Av. Dr. Mário Soares (Tagus Park), Edifício 10, Piso 1, 2744-002 Porto Salvo. Pessoa coletiva n.º-501_836_918, matriculada sob esse número na Conservatória

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

ACIDENTES PESSOAIS Informações Pré-Contratuais

ACIDENTES PESSOAIS Informações Pré-Contratuais SEGURADOR PRODUTO Seguro de Acidentes Pessoais PLANO BASE - Morte ou PLANO COMPLETO - Morte ou - Hospitalização na sequência de Acidente - Fractura de Ossos: Braço, Perna, Traumatismo Craniano - Despesas

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS

CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS Seguro Saúde Multicare Individual e PME FM112 -Maio / 10 ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar 04 CAPÍTULO I / Contrato 04 ARTIGO 1º Definições 04 ARTIGO 2º Objecto do

Leia mais

ACIDENTES DE TRABALHO TRABALHADOR INDEPENDENTE

ACIDENTES DE TRABALHO TRABALHADOR INDEPENDENTE INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL/CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS DA APÓLICE ACIDENTES DE TRABALHO TRABALHADOR INDEPENDENTE APÓLICE UNIFORME DO SEGURO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES CONDIÇÕES

Leia mais

Responsabilidade Civil dos Titulares de Licença para uso e porte de armas ou sua detenção. Condições Gerais

Responsabilidade Civil dos Titulares de Licença para uso e porte de armas ou sua detenção. Condições Gerais Responsabilidade Civil dos Titulares de Licença para uso e porte de armas ou sua detenção Condições Gerais Cláusula Preliminar Entre a Zurich Insurance PLC Sucursal em Portugal, adiante designada por Zurich,

Leia mais

Acidentes Pessoais (Planos)

Acidentes Pessoais (Planos) Acidentes Pessoais (Planos) A ACEITAÇÃO DO SEGURO AQUI PROPOSTO SÓ PODE SER CONSIDERADA DESDE QUE TODOS OS CAMPOS DA PROPOSTA SEJAM RESPONDIDOS NA ÍNTEGRA OU INUTILIZADOS, QUANDO NÃO APLICÁVEIS. TRATANDO-SE

Leia mais

protec ligeiros INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril)

protec ligeiros INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) protec ligeiros INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) Entidade de Supervisão Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, com sede na Av. da República,

Leia mais

1SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS. CAPÍTULO I DeÞnições, Objecto da Garantia, Franquias e

1SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS. CAPÍTULO I DeÞnições, Objecto da Garantia, Franquias e SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a LUSITANIA, Companhia de Seguros, S.A., e o Tomador de Seguro identiþcado nas Condições Particulares, celebra-se o presente contrato

Leia mais

APÓLICEDESEGURO MULTIRRISCOCONDOMÍNIO CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICEDESEGURO MULTIRRISCOCONDOMÍNIO CONDIÇÕES GERAIS APÓLICEDESEGURO MULTIRRISCOCONDOMÍNIO CONDIÇÕES GERAIS CLÁUSULA PRELIMINAR 1. Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições

Leia mais

Zurich pagará o subsídio diário fixado nas condições particulares, enquanto subsistir essa incapacidade e por um período não superior a 360 dias.

Zurich pagará o subsídio diário fixado nas condições particulares, enquanto subsistir essa incapacidade e por um período não superior a 360 dias. Zurich Acidentes Pessoais Condições Pré-Contratuais A Zurich Insurance plc - Sucursal em Portugal, entidade legalmente autorizada a exercer a actividade seguradora, com representação permanente em Portugal,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO Cláusula Preliminar 1. Entre a Crédito Agrícola Vida Companhia de Seguros, adiante designada por CA Vida, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições

Leia mais

SEGURO DE EMPREITADA

SEGURO DE EMPREITADA Page 1 SEGURO DE EMPREITADA Sede: Av. 25 de Setembro, n.º 1230, 2.º Andar, Porta 201, Prédio 33 Andares Assinatura:... Page 2 APÓLICE Nº. A Companhia de Seguros Indico, SA abreviadamente designada por

Leia mais

PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - RISCOS EXTRA-PROFISSIONAL

PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - RISCOS EXTRA-PROFISSIONAL PROPOSTA DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS - RISCOS EXTRA-PROFISSIONAL 0 1 0 2 0 0 T (+351) 210 407 510 (+351) 220 407 510 (Dias úteis - das 08h30 às 19h30) F (+351) 213 973 090 E lusitania@lusitania.pt

Leia mais

iii. Responsabilidade Civil Geral: a. Responsabilidade Civil Exploração e Produtos b. Responsabilidade Civil Patronal

iii. Responsabilidade Civil Geral: a. Responsabilidade Civil Exploração e Produtos b. Responsabilidade Civil Patronal Uma solução integrada para profissionais. Podemos proporcionar-lhe um ou todos os módulos de cobertura a seguir descritos: i. Responsabilidade Civil Profissional ii. Módulo de Gestão: a. Responsabilidade

Leia mais

O que é o Contrato de Seguro?

O que é o Contrato de Seguro? O que é o Contrato de Seguro? O contrato de seguro é um acordo através do qual o segurador assume a cobertura de determinados riscos, comprometendo-se a satisfazer as indemnizações ou a pagar o capital

Leia mais

AÇOREANA PLENO MULTI PROTECÇÃO

AÇOREANA PLENO MULTI PROTECÇÃO INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL/CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS AÇOREANA PLENO MULTI PROTECÇÃO AÇOREANA RESPONSÁVEL RESPONSABILIDADE CIVIL ARTIGO PRELIMINAR 1. Entre a Companhia de Seguros Açoreana, SA, adiante

Leia mais

Liberty Acidentes de Trabalho por Conta de Outrem

Liberty Acidentes de Trabalho por Conta de Outrem Liberty Acidentes de Trabalho por Conta de Outrem Condições gerais e especiais 1070018-10.2011 Liberty Acidentes de Trabalho por Conta de Outrem ÍNDICE Condições Gerais Cláusula preliminar 3 Capítulo I.

Leia mais

Decreto - Lei nº85/78 de 22 de Setembro 1

Decreto - Lei nº85/78 de 22 de Setembro 1 Decreto - Lei nº85/78 de 22 de Setembro 1 Os acidentes de viação constituem um verdadeiro flagelo pelas suas consequências sociais e económicas. Por isso se acentua em todo o mundo a tendência para tornar

Leia mais

Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL PORTADORES DE ARMAS. Produto comercializado por:

Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL PORTADORES DE ARMAS. Produto comercializado por: Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL PORTADORES DE ARMAS Mod IM 8/02 (RC_UPA/08/2009) Generali - Companhia de Seguros S.p.A. - Sucursal em Portugal Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I 1269-270 Lisboa

Leia mais

Plano Hospitalar Unicre Condições Gerais

Plano Hospitalar Unicre Condições Gerais Plano Hospitalar Unicre Condições Gerais Instinto Protector Bons prognósticos para o seu futuro. PEANUTS 2013 Peanuts Worldwide Índice - Condições Gerais AP HOSPFAM 01/2013_v.1 Artigo Preliminar 4 Capítulo

Leia mais

CG Automóvel 10/7 06/07/10 15:55 Page 1 Condições Gerais

CG Automóvel 10/7 06/07/10 15:55 Page 1 Condições Gerais PARTE I DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL AUTOMÓVEL ARTIGO PRELIMINAR Entre a Real Seguros, S.A., adiante designada por Seguradora, e o Tomador de Seguro, mencionado nas Condições Particulares,

Leia mais

Transportes. Condições gerais. Pela protecção dos valores da vida. 1060267-03.2004

Transportes. Condições gerais. Pela protecção dos valores da vida. 1060267-03.2004 Condições gerais 1060267-03.2004 Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, nº 6 1069-001 Lisboa Fax 21 355 33 00 Pessoa Colectiva n.º 500 068 658 Cons. Reg.

Leia mais

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado)

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) CONDIÇÕES GERAIS SOLUÇÕES CAPITALIZAÇÃO SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) 1 CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE CA Investimento 1ª Série (Não Normalizado) SEGURO INDIVIDUAL Cláusula

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONSTRUÇÃO CIVIL CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONSTRUÇÃO CIVIL CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONSTRUÇÃO CIVIL CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S. A., adiante designada por Tranquilidade, e o Tomador

Leia mais

protec 2 rodas INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril)

protec 2 rodas INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) protec 2 rodas INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) Entidade de Supervisão Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, com sede na Av. da República,

Leia mais

ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR

ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a, adiante designada por seguradora, e o tomador de seguro mencionado nas condições particulares, estabelece-se um contrato de seguro que se

Leia mais

Condições Gerais. Produto comercializado por:

Condições Gerais. Produto comercializado por: Mod. GV 82 - A (+Vida 01/2011) Condições Gerais Produto comercializado por: Generali Vida S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I 1269-270 Lisboa Tel. 213 112 800 I Fax. 213 563 067 I Email: generali@generali.pt

Leia mais

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PROTEÇÃO DA ATIVIDADE SEGURO OBRIGATÓRIO CONDIÇÕES GERAIS - 168 DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO 808 29 39 49 fidelidade.pt

Leia mais

Pagamento do prémio: O prémio é único, sendo devido antecipadamente pelo tomador do seguro.

Pagamento do prémio: O prémio é único, sendo devido antecipadamente pelo tomador do seguro. INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA - PPR POSTAL PPR PLUS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE SEGUROS DE VIDA S.A. Sede Social: Rua Castilho, 52, 1250-071 Lisboa N.I.P.C.

Leia mais

ACIDENTES PESSOAIS - Profissionais Liberais Informações Pré-Contratuais

ACIDENTES PESSOAIS - Profissionais Liberais Informações Pré-Contratuais SEGURADOR PRODUTO Seguro de Acidentes Pessoais - Profissionais Liberais GARANTIAS Este seguro garante o pagamento de capitais correspondentes aos riscos contratados, em caso de acidente ocorrido no âmbito

Leia mais

MONTEPIO GERAL ASSOCIAÇÃO MUTUALISTA REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS EM VIGOR

MONTEPIO GERAL ASSOCIAÇÃO MUTUALISTA REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS EM VIGOR MONTEPIO GERAL ASSOCIAÇÃO MUTUALISTA REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS EM VIGOR Documento editado em 12 de Julho de 2011 ÍNDICE CAPÍTULO I - Disposições Gerais Pág. 03 CAPÍTULO II - Solidariedade Associativa Pág.

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a AIG-, SA, adiante designada abreviadamente por SEGURADORA, e a entidade mencionada nas Condições Particulares, adiante

Leia mais

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782. 808 29 39 49 fidelidade.

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782. 808 29 39 49 fidelidade. PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros,

Leia mais

MotorAll BPI. Seguro Automóvel. Condições Contratuais. Allianz. Soluções de A a Z. www.allianz.pt

MotorAll BPI. Seguro Automóvel. Condições Contratuais. Allianz. Soluções de A a Z. www.allianz.pt Seguro Automóvel MotorAll BPI Condições Contratuais Allianz. Soluções de A a Z. www.allianz.pt Companhia de Seguros Allianz Portugal, S.A. R. Andrade Corvo, 32 1069-014 Lisboa Telefone +351 213 165 300

Leia mais

MANUAL TÉCNICO. Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA

MANUAL TÉCNICO. Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS Tomador de Seguro: FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AIKIDO Apólice: 209019875 Companhia: Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA Contactos: Av. Duque de Ávila,

Leia mais

Condições Gerais Generali Acidentes de Trabalho Trabalhadores Independentes

Condições Gerais Generali Acidentes de Trabalho Trabalhadores Independentes Condições Gerais Generali Acidentes de Trabalho Trabalhadores Independentes Generali Companhia de Seguros S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 1269-270 Lisboa Tel.: 213 112 800 Fax: 213 563 067 Email:

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador de Seguro mencionado nas Condições Particulares

Leia mais

Tranquilidade Crédito Casa 2.0 Condições Gerais da Apólice

Tranquilidade Crédito Casa 2.0 Condições Gerais da Apólice Condições Gerais da Apólice Entre a T-Vida, Companhia de Seguros S.A. e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro de vida individual, na modalidade

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Âmbito do Seguro.04 Artigo 3º Produção de Efeitos e Duração do Contrato.04 Artigo 4º Prémio do Seguro.05 Artigo 5º Inexactidão da Declaração

Leia mais