Condições Gerais EUROVIDA PROTECÇÃO. Artigo Preliminar

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Condições Gerais EUROVIDA PROTECÇÃO. Artigo Preliminar"

Transcrição

1 Artigo Preliminar Entre a EUROVIDA, Companhia de Seguros S.A. e o Tomador de Seguro identificado nas Condições Particulares celebra-se o presente contrato de seguro individual que se regula pelas presentes e Especiais e ainda pelas Condições Particulares da apólice, de harmonia com as declarações constantes da proposta de seguro subscrita, que lhe serviu de base e do qual fazem parte integrante. Artigo 1º - Definições Para efeitos do presente contrato considera-se: a) Seguradora - EUROVIDA - Companhia de Seguros de Vida, S.A.. b) Tomador de Seguro - Entidade que celebra o contrato de seguro com a Seguradora, sendo responsável pelo pagamento do prémio. c) Pessoa Segura Pessoa no interesse da qual o contrato é celebrado ou a pessoa sujeita aos riscos que, nos termos acordados, são objecto deste contrato. d) Beneficiário Pessoa ou entidade a favor de quem reverte a prestação da Seguradora decorrente de um contrato de seguro. e) Apólice - Documento que titula o contrato celebrado entre o Tomador de Seguro e a Seguradora, de onde constam as respectivas, Especiais e Particulares acordadas. f) Acta Adicional - Documento que titula a alteração duma apólice. g) Prémio Preço pago pelo Tomador de Seguro à Seguradora pela contratação do seguro. h) Estorno: Devolução ao Tomador de Seguro de uma parte do prémio do seguro já pago. i) Sinistro: Qualquer evento susceptível de fazer funcionar as garantias deste contrato. j) Acidente: Acontecimento súbito, fortuito e anormal devido a força exterior, violenta e estranha à vontade da Pessoa Segura e que nesta provoque lesões corporais susceptíveis de constatação médica objectiva. l) Doença: Toda a alteração involuntária de saúde, estranha à vontade da Pessoa Segura e não causada por acidente, que se revele por sinais manifestos e seja atestada como tal por autoridade médica competente. m) Participação nos Resultados: Direito do Tomador de Seguro de beneficiar de parte dos resultados técnicos e ou financeiros gerados pelo contrato de seguro. s) Seguro Individual: Seguro efectuado relativamente a uma pessoa, podendo o contrato incluir no âmbito de cobertura o agregado familiar ou um conjunto de pessoas que vivam em economia comum Sempre que a interpretação do texto o permita, o masculino englobará o feminino e o singular o plural e vice-versa. Artigo 2º - Regime aplicável ao contrato 2.1. Tudo o que não fica exceptuado ou expresso na apólice conforma-se com a legislação em vigor Salvo convenção em contrário em Condições Particulares, a lei aplicável a este contrato é a lei portuguesa Para tudo o que não estiver previsto nestas, aplicar-se-á o disposto em Condições Especiais e Particulares. Artigo 3º - Âmbito do contrato Coberturas a) O Contrato garante, desde as zero horas do dia em que a Apólice toma efeito e se esta se encontrar em vigor, o pagamento do capital seguro após o falecimento da Pessoa Segura e, mediante a aplicação do respectivo sobreprémio, as coberturas complementares dos riscos de invalidez, de acidente ou de outro que possa afectar a esperança de vida da Pessoa Segura. b) As coberturas complementares passíveis de ser contratadas são, respectivamente, a invalidez absoluta e definitiva, a invalidez total e permanente, a invalidez profissional, ou outras referentes a riscos que afectem a esperança de vida da Pessoa Segura. c) Não existe relação entre o capital seguro e o capital em dívida do contrato de mútuo que porventura se encontre associado a este contrato de seguro. Assim, o capital seguro não evolui ao longo do período coberto pela apólice da mesma forma que o capital em dívida do contrato de mútuo, pelo que, caso o Tomador de Seguro pretenda modificar o capital seguro, deverá enviar pedido expresso à Seguradora, nos termos previstos nos artigos relativos a Transformação do Contrato e Beneficiários. d) As coberturas concedidas são extensivas a todo o Mundo, salvo nas coberturas complementares cujas Condições Especiais estabeleçam âmbito mais restrito Riscos Excluídos Não se encontram cobertos os riscos devidos a: a) Acto doloso do Tomador de Seguro, da Pessoa Segura ou do Beneficiário; b) Suicídio da Pessoa Segura desde que verificado até dois anos após a data do início do contrato; c) Actos de terrorismo, greves, revolução, guerra civil ou com países estrangeiros, declarada ou não; 1/5

2 d) Transmutações do núcleo do átomo ou da aceleração artificial de partículas atómicas resultantes quer de uma acção directa quer indirecta; e) Embriaguez ou consequência de outros actos qualificados como crime pela lei, incluindo o uso de estupefacientes fora da prescrição médica. Artigo 4º - Início do contrato, da produção dos efeitos e período de duração do mesmo O contrato tem início às zero horas da data estipulada nas Condições Particulares, com expressa reserva de que, em qualquer hipótese, a cobertura do risco não poder ser outorgada antes das zero horas do dia imediato ao da aceitação pela Seguradora O contrato permanecerá em vigor até à sua extinção por resolução, caducidade ou revogação, nos termos do Artigo 6º. Artigo 5º - Incontestabilidade 5.1. As declarações prestadas pelo Tomador de Seguro e pelas Pessoas Seguras, tanto na proposta como nos questionários exigidos, servem de base ao presente contrato, o qual é incontestável após a sua entrada em vigor, sem prejuízo do disposto no Artigo 429º do Código Comercial e do estabelecido na cláusula As declarações inexactas ou incompletas que alterem a apreciação do risco, tornam o contrato nulo, sem que o Tomador de Seguro, em caso de má-fé, tenha direito a qualquer restituição de prémios Para o efeito do número anterior, entende-se por má-fé, designadamente o conhecimento por parte do Tomador de Seguro ou da Pessoa Segura de que as declarações são inexactas ou incompletas. Artigo 6º - Condições de cessação do contrato O não pagamento do prémio, nos termos descritos na cláusula 10.1., determinam a cessação do contrato A resolução a pedido do Tomador de Seguro far-se-á mediante prévia declaração escrita à Seguradora, ressalvando o disposto na cláusula O decurso do termo final previsto nas Condições Particulares, bem como o pagamento do capital seguro ao abrigo deste contrato, determinam a caducidade do mesmo A resolução do contrato pelo Tomador de Seguro antes do termo da segunda anuidade, bem como o não pagamento do prémio durante este período, obrigam ao pagamento de uma penalização a favor da Seguradora, cujo montante será igual a valor dispendido pela Seguradora na efectivação de eventuais exames de selecção médica, previstos no Artigo 18º. Artigo 7º - Pagamento dos prémios Os prémios são calculados segundo a tarifa em vigor à data de início do seguro ou da sua renovação e de acordo com a idade actuarial da Pessoa Segura O prémio é devido pelo Tomador de Seguro antecipadamente, por uma só vez - prémio único - ou anualmente, até ao falecimento da Pessoa Segura, no máximo até ao termo do Contrato, conforme expresso nas Condições Particulares A Seguradora pode facultar o pagamento dos prémios anuais em fracções desde que o Tomador de Seguro satisfaça o encargo devido pelo fraccionamento O Tomador de Seguro compromete-se a proceder ao pagamento do prémio em qualquer dos escritórios da Seguradora. Contudo, é faculdade da Seguradora promover a sua cobrança em local diverso ou utilizar outros meios apropriados que a facilitem São de conta do Tomador de Seguro os encargos fixados por lei Sendo o pagamento do prémio fraccionado, consideram-se vencidas as prestações vincendas logo que se verifique falta de pagamento de qualquer uma das prestações vencidas Desde que convencionado em Condições Particulares, o pagamento do prémio pode verificar-se por prazo inferior ao prazo do contrato. Artigo 8º - Agravamento do risco O Tomador de Seguro e/ou a Pessoa Segura devem, no prazo de 8 dias, comunicar à Seguradora qualquer facto ou circunstância susceptível de agravar o risco, nomeadamente a mudança de residência para outro país, alteração profissional ou ocupação, bem como o exercício de qualquer actividade que determine agravamento do risco A Seguradora dispõe do prazo de 15 dias, a contar da recepção da comunicação referida no número anterior, para propor novas condições contratuais ou para recusar o agravamento do risco A Seguradora poderá recusar o agravamento do risco nos casos em que, se existisse a situação agravada à data de celebração do contrato, este não teria sido celebrado No caso do Tomador de Seguro não aceitar, no prazo de 15 dias, as condições contratuais propostas pela Seguradora, ou 2/5

3 se esta recusar o agravamento do risco haverá lugar à resolução do contrato, com pré-aviso de 30 dias, havendo lugar a estorno do prémio correspondente ao tempo não decorrido Em caso de sinistro ocorrido no período que medeia entre o agravamento do risco, quer este tenha sido ou não comunicado, e a data de resolução do contrato, a Seguradora fica liberada de satisfazer qualquer sinistro decorrente desse agravamento Se tiver havido má fé do Tomador de Seguro e/ou Pessoa Segura na falta de comunicação do agravamento do risco ou se, intencionalmente, aqueles tiverem prestado declarações inexactas ou incorrido em omissões e reticências sobre as circunstâncias do agravamento, a Seguradora, no prazo de oito dias a contar da data do conhecimento daqueles factos, poderá proceder à resolução do contrato, com efeitos à data do agravamento, ficando liberta de satisfazer qualquer sinistro posterior ao agravamento. Artigo 9º - Investimento Autónomo Este contrato não dá lugar a investimento autónomo dos activos representativos das provisões matemáticas. Artigo 10º - Falta de pagamento dos prémios O não pagamento do prémio dentro dos 60 dias posteriores ao seu vencimento concede à Seguradora, nos termos legais, a faculdade de, após pré-aviso em carta registada com pelo menos 8 dias de antecedência proceder à resolução do contrato A utilização da faculdade concedida no número anterior não prejudica o direito da Seguradora ao prémio correspondente ao período decorrido, acrescido dos respectivos juros moratórios. Artigo 11º - Participação nos resultados O presente contrato não confere direito à distribuição de resultados técnicos e financeiros. Artigo 12º - Redução, resgate, adiantamento, revalidação e transformação do contrato O presente contrato não confere direito a valores de redução, resgate nem adiantamento Revalidação a) O Tomador de Seguro tem a faculdade de repor em vigor, nas condições originais, o contrato resolvido, dentro do prazo de 6 meses a partir da data em que se verificou a resolução, mediante o pagamento dos prémios em atraso e dos respectivos juros de mora e após prévia aprovação da Seguradora. b) Qualquer revalidação solicitada em data posterior ao período indicado, será efectuada de acordo com as bases técnicas aprovadas oficialmente, reservando-se à Seguradora, neste caso, o direito de subordinar a revalidação do contrato ao resultado favorável de um exame médico à Pessoa Segura Transformação A pedido do Tomador de Seguro, e sem prejuízo do disposto na cláusula 13.4., pode operar-se a transformação do contrato, alterando as coberturas e garantias de harmonia com as bases técnicas oficialmente aplicáveis e com o indispensável acordo da Seguradora. Artigo 13º - Beneficiários O Tomador de Seguro pode, em qualquer altura, alterar a cláusula beneficiária, mas tal alteração só será válida desde que a Seguradora tenha recebido a correspondente comunicação escrita. Esta alteração constará obrigatoriamente de Acta Adicional A cláusula beneficiária será considerada irrevogável sempre que tenha havido aceitação do benefício por parte do Beneficiário e renúncia expressa do Tomador de Seguro em a alterar A renúncia do Tomador de Seguro em alterar a cláusula beneficiária, assim como, nesse caso, a aceitação do Beneficiário, deverão constar de documento escrito, cuja validade depende da efectiva comunicação à Seguradora Sendo a cláusula beneficiária irrevogável, será necessário o prévio acordo escrito do Beneficiário para que se proceda ao exercício de qualquer direito ou faculdade de modificar as condições contratuais que tenham incidência sobre os direitos do Beneficiário Sendo a cláusula beneficiária irrevogável, a Seguradora comunicará ao Beneficiário, no mesmo momento do envio ao Tomador de Seguro da comunicação referida na cláusula a falta de pagamento do prémio e respectivas consequências. 3/5

4 Artigo 14º - Pagamento das importâncias seguras O pagamento das importâncias seguras, será efectuado nos escritórios da Seguradora após a devolução da Apólice e entrega dos seguintes documentos: a) -certidão de nascimento ou bilhete de identidade da Pessoa Segura; b) -documento comprovativo da qualidade de Beneficiário; c) -certidão de óbito da Pessoa Segura; d) -provas documentais da causa e circunstâncias em que ocorreu o falecimento e ainda, quando este for motivado por doença, relatório médico sobre as causas e evolução da mesma As importâncias seguras serão pagas ao Beneficiário designado ou, no caso de este já ter falecido, aos seus herdeiros, segundo as regras estabelecidas para a sucessão legítima nos termos das alíneas a) a d) do artigo 2133º do Código Civil Não havendo Beneficiário designado, as importâncias seguras serão pagas ao Tomador de Seguro; no caso de este já ter falecido, aos seus herdeiros, segundo as mesmas regras e ordem estabelecidas no número anterior Se o Beneficiário for menor, e não tiver sido nominalmente indicado na cláusula beneficiária o seu representante com poderes quitação, a Seguradora, por indicação expressa do Tomador de seguro: a) depositará em nome daquele, na Instituição Bancária indicada as importâncias seguras devidas; b) converterá as importâncias seguras devidas num seguro de capitalização, na Seguradora, tendo como data termo a data em que o menor atinge a maioridade Na falta de indicação pelo Tomador de Seguro de qualquer Instituição Bancária, as importâncias seguras serão convertidas num seguro de capitalização na Seguradora tendo como data termo a data em que o menor atinge a maioridade As diferenças verificadas entre a idade da Pessoa Segura, indicada na Apólice e a constante no documento oficial comprovativo, dão lugar à correcção das importâncias seguras, de acordo com as bases técnicas aplicáveis O pagamento das importâncias devidas será efectuado pela Seguradora ao respectivo Beneficiário no prazo de 30 dias, a contar da data em que lhe tiverem sido entregues os documentos referidos na cláusula As despesas com a obtenção dos documentos comprovativos e necessários serão por conta dos Beneficiários. Artigo 15º - Opções de pagamento das importâncias seguras Para a liquidação das importâncias seguras o Beneficiário poderá escolher entre as seguintes opções: a) Pagamento imediato do capital; b) Transformação do capital numa renda vitalícia comercializada pela Seguradora; c) Transformação do capital numa qualquer outra modalidade comercializada pela Seguradora; d) Qualquer composição das opções anteriores. Artigo 16º - Pessoa Segura distinta do Tomador de Seguro Sendo a Pessoa Segura distinta do Tomador de Seguro, deverá constar do contrato o consentimento escrito da Pessoa Segura para a efectivação do seguro. Artigo 17º - Condições em que o Beneficiário pode adquirir o direito a ocupar o lugar do Tomador de Seguro O Beneficiário adquire o direito a ocupar o lugar do Tomador de Seguro, mantendo-se a pessoa Segura em caso de morte, se aquele for uma pessoa singular ou, em caso de cessação de actividade ou falência, se aquele for uma pessoa colectiva A referida substituição será válida mediante comunicação escrita à Seguradora e dará origem à emissão de uma Acta Adicional. 4/5

5 Artigo 18º - Seguros com exame médico Nos contratos de seguro cuja aceitação dependa de exame médico, a Seguradora deverá entregar ao candidato, antes da realização daquele, informação com os seguintes elementos: a) discriminação exaustiva dos exames, testes e análises a realizar; b) entidades onde podem ou devem ser realizados os actos clínicos referidos na alínea anterior; c) se as despesas com tais actos correm ou não por conta e ordem da Seguradora e a forma como, se for caso disso, serão posteriormente reembolsadas; d) circunstâncias em que a empresa de seguros, se for caso disso, se reserva o direito de se reembolsar das despesas feitas ou de recusar o reembolso ao candidato; e) entidade à qual devem ser enviados os resultados e/ou relatórios dos actos referidos na alínea a). Artigo 19º - Disposições diversas Para efeitos deste contrato, será considerado domicílio do Tomador de Seguro o indicado nas Condições Particulares com base na respectiva proposta de seguro ou, em caso de mudança, o que seja comunicado por escrito à Seguradora Todas as comunicações que incubem ao Tomador de Seguro ou ao Beneficiário só serão válidas quando dirigidas por escrito à Seguradora Todas as comunicações que incubem à Seguradora só serão válidas quando dirigidas por escrito para o domicílio comunicado pelo Tomador de Seguro Todas as alterações contratuais só serão válidas se constarem de Acta Adicional emitida pela Seguradora. Artigo 20º - Direito de Renúncia O Tomador de Seguro dispõe de um prazo de 30 dias, a contar da recepção da apólice, para renunciar aos efeitos do contrato, mediante carta registada com aviso de recepção enviada para a Sede da Seguradora O direito de renúncia pode também ser exercido sempre que as condições do contrato não estejam em conformidade com as informações referidas nos artigos 179º a 181ª do Decreto-Lei nº: 94-B/98, de 17 de Abril O exercício do direito de renúncia determina a resolução do contrato extinguindo todas as obrigações dele decorrentes, com efeitos a partir da sua celebração, havendo lugar à devolução do prémio já pago, sem prejuízo do disposto nos parágrafos seguintes A Seguradora tem direito ao prémio calculado pro-rata temporis e ao custo da apólice O exercício do direito de renúncia não dá lugar a qualquer indemnização para além do que é estabelecido nos números anteriores O direito de renúncia não pode ser exercido se o Tomador de Seguro for uma pessoa colectiva. Artigo 21º - Foro competente O foro competente para qualquer pleito emergente deste contrato é o local de emissão da apólice. 5/5

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Âmbito do Seguro.04 Artigo 3º Produção de Efeitos e Duração do Contrato.04 Artigo 4º Prémio do Seguro.05 Artigo 5º Inexactidão da Declaração

Leia mais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES 1. Para efeitos do presente contrato entende-se por: Seguradora: a Real Vida Seguros, S.A., que subscreve com o Tomador de Seguro o presente contrato; Tomador de Seguro: A entidade

Leia mais

Condições Gerais EUROVIDA PPR

Condições Gerais EUROVIDA PPR Artigo Preliminar Entre a Eurovida, Companhia de Seguros S.A. e o Tomador de Seguro identificado nas Condições Particulares celebra-se o presente contrato de seguro individual que se regula pelas presentes

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL

CONDIÇÕES GERAIS. Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL CONDIÇÕES GERAIS Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL CONDIÇÕES GERAIS Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO - TEMPORÁRIO ANUAL RENOVÁVEL 3 DEFINIÇÕES DISPOSIÇÕES FUNDAMENTAIS

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI

VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI VALOR GARANTIDO VIVACAPIXXI CONDIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I GENERALIDADES ARTº 1º - DEFINIÇÕES 1. Para os efeitos do presente contrato, considera-se: a) Companhia - a entidade seguradora,, que subscreve com

Leia mais

BASES DO CONTRATO...3

BASES DO CONTRATO...3 UNIT LINKED DB VIDA Condições Gerais...2 1. DEFINIÇÕES...2 2. BASES DO CONTRATO...3 3. INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO...4 4. ÂMBITO DA COBERTURA...4 5. GESTÃO DAS UNIDADES DE PARTICIPAÇÃO...4 6. PRÉMIOS...6

Leia mais

Protecção Vida Empresas

Protecção Vida Empresas C ONDIÇÕES G ERAIS E E SPECIAIS Protecção Vida Empresas RAMO VIDA GRUPO MISTO CONDIÇÕES GERAIS PROTECÇÃO VIDA EMPRESAS 2 Condições Gerais Artigo 1.º DEFINIÇÕES 1.1. Para efeitos do presente contrato de

Leia mais

VIVA SÉNIOR CONDIÇÕES GERAIS. Esta Apólice cobre o risco de morte da Pessoa Segura e complementarmente o risco de morte por acidente.

VIVA SÉNIOR CONDIÇÕES GERAIS. Esta Apólice cobre o risco de morte da Pessoa Segura e complementarmente o risco de morte por acidente. VIVA SÉNIOR CONDIÇÕES GERAIS Esta Apólice cobre o risco de morte da Pessoa Segura e complementarmente o risco de morte por acidente. CAPÍTULO I GENERALIDADES ARTº 1º - DEFINIÇÕES 1.1. Para os efeitos do

Leia mais

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado)

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) CONDIÇÕES GERAIS SOLUÇÕES CAPITALIZAÇÃO SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) 1 CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE CA Investimento 1ª Série (Não Normalizado) SEGURO INDIVIDUAL Cláusula

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio.

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio. CONDIÇÕES GERAIS 1 Definições Para efeitos deste Contrato, entende-se por: 1.1 Partes envolvidas no contrato Empresa de seguros VICTORIA - Seguros de Vida, S.A., entidade que emite a apólice e que, mediante

Leia mais

Protecção Vida 55-85. Coberturas Base

Protecção Vida 55-85. Coberturas Base PROTECÇÃO VIDA Protecção Vida 55-85 Coberturas Base 1/10 T E M P O R Á R I O A N U A L R EN O V Á V E L Ramo Vida - Grupo C O N D I Ç Õ E S G E R A I S 2/10 Artigo 1º - DEFINIÇÕES Artigo 2º - DISPOSIÇÕES

Leia mais

BIG Alocação Condições Gerais

BIG Alocação Condições Gerais ARTIGO PRELIMINAR Entre a, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares é estabelecido o contrato de seguro que se regula pelas, Especiais e Particulares da Apólice, de acordo com as declarações

Leia mais

Fidelity Poupança. Condições Gerais e Especiais

Fidelity Poupança. Condições Gerais e Especiais 1. DEFINIÇÕES 1.1. Para os efeitos do presente Contrato, entende-se por:» I.C.A.E.: Instrumento de Captação de Aforro Estruturado ;» Seguradora: ;» Tomador de Seguro: a Entidade que celebra o Contrato

Leia mais

Procedimentos a adoptar em caso de:

Procedimentos a adoptar em caso de: Procedimentos a adoptar em caso de: Sinistro; Vencimento; Resgate; Reembolso Prazos máximos de liquidação De acordo com a Circular nº 10/2009, de 20 de Agosto, do Instituto de Seguros de Portugal 1. SEGUROS

Leia mais

Solução Poupança Zurich Condições Gerais

Solução Poupança Zurich Condições Gerais Solução Poupança Zurich Condições Gerais Cláusula Preliminar Entre a Zurich - Companhia de Seguros Vida, S.A., entidade legalmente autorizada a exercer a atividade seguradora no Ramo Vida, doravante designada

Leia mais

Condições Gerais + POUPANÇA. Produto comercializado por: IMGV71 (CAP_POU/12/2012)

Condições Gerais + POUPANÇA. Produto comercializado por: IMGV71 (CAP_POU/12/2012) Condições Gerais + POUPANÇA Produto comercializado por: IMGV71 (CAP_POU/12/2012) Generali Vida S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I 1269-270 Lisboa Tel. 213 112 800 I Fax. 213 563 067 I Email: generali@generali.pt

Leia mais

MANUAL TÉCNICO. Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA

MANUAL TÉCNICO. Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS Tomador de Seguro: FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AIKIDO Apólice: 209019875 Companhia: Global Companhia Seguros SA/ Companhia Seguros Açoreana SA Contactos: Av. Duque de Ávila,

Leia mais

Quais as principais diferenças entre um seguro de vida individual e um seguro de vida de grupo?

Quais as principais diferenças entre um seguro de vida individual e um seguro de vida de grupo? SEGURO VIDA Que tipo de seguros são explorados no ramo vida? A actividade do ramo Vida consiste na exploração dos seguintes seguros e operações: Seguro de Vida, Seguro de Nupcialidade /Natalidade, Seguro

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Objecto do Contrato.03 Artigo 3º Garantias do Contrato.03 Artigo 4º Âmbito Territorial.03 Artigo 5º Exclusões.03 Artigo 6º Início e Duração

Leia mais

Plano Empresas Reforma

Plano Empresas Reforma Plano Empresas Reforma Condições gerais e especiais 1110599-01.20104 Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. - Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6 1069-001 Lisboa Telef. 808 243 000 - Fax

Leia mais

Condições Gerais. Cláusula Preliminar. Cláusula 1ª - Definições. Página 2.9

Condições Gerais. Cláusula Preliminar. Cláusula 1ª - Definições. Página 2.9 Condições Gerais... 2 Cláusula Preliminar... 2 Cláusula 1ª - Definições... 2 Cláusula 2ª Regime e Lei Aplicável... 3 Cláusula 3ª Objecto do Contrato... 3 Cláusula 4ª Início e Duração do Contrato... 3 Cláusula

Leia mais

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS do Montepio Geral Associação Mutualista Título II DISPOSIÇÕES PARTICULARES - MODALIDADES INDIVIDUAIS

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS do Montepio Geral Associação Mutualista Título II DISPOSIÇÕES PARTICULARES - MODALIDADES INDIVIDUAIS Artigo 1.º (Definições e Interpretação) 1. Nesta Secção, os termos e expressões iniciados por maiúsculas têm o significado que lhes é atribuído no Título VI (Glossário) do Regulamento. 2. Em caso de conflito

Leia mais

Condições Gerais +RENDA. Produto comercializado por:

Condições Gerais +RENDA. Produto comercializado por: Condições Gerais +RENDA Mod. IMGV - 82CH (06/2012) Generali Vida S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I 1269-270 Lisboa Tel. 213 112 800 I Fax. 213 563 067 I Email: generali@generali.pt I www.generali.pt

Leia mais

SEGURO CA PPR [CAPITAL] CONDIÇÕES GERAIS SOLUÇÕES DE CAPITALIZAÇÃO

SEGURO CA PPR [CAPITAL] CONDIÇÕES GERAIS SOLUÇÕES DE CAPITALIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS SOLUÇÕES DE CAPITALIZAÇÃO SEGURO CA PPR [CAPITAL] Crédito Agrícola Vida - Companhia de Seguros, S.A. Rua Castilho, 233-7º 1099-004 Lisboa CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE CA PPR [CAPITAL CAPITAL]

Leia mais

Condições Gerais. Cláusula Preliminar. Cláusula 1ª - Definições

Condições Gerais. Cláusula Preliminar. Cláusula 1ª - Definições Condições Gerais... 2 Cláusula Preliminar... 2 Cláusula 1ª - Definições... 2 Cláusula 2ª - Regime e Lei Aplicável... 3 Cláusula 3ª - Objecto do Contrato... 3 Cláusula 4ª - Início e Duração do Contrato...

Leia mais

Protecção Princípio Vida. Coberturas Base

Protecção Princípio Vida. Coberturas Base PROTECÇÃO VIDA Protecção Princípio Vida Coberturas Base 1/19 T E M P O R Á R I O A N U A L R EN O V Á V E L Ramo Vida - Grupo C O N D I Ç Õ E S G E R A I S 2/19 Artigo 1º - DEFINIÇÕES Artigo 2º - DISPOSIÇÕES

Leia mais

Seguro de Acidentes Pessoais Condições Particulares

Seguro de Acidentes Pessoais Condições Particulares Apólice Nº Acta Tipo PA13AH0373 - Novo Corretor Aon Período de Seguro Início: 16/10/2013 Termo/Renovação: 16/10/Cada Ano Pagamento: Trimestral Tomador de Seguro Nome: Federação Portuguesa de Atletismo

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 Empresa de Seguros Entidades comercializadoras Autoridades de Supervisão

Leia mais

PRÉVOIR PPR NOVA VERSÃO INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS ANEXO À PROPOSTA PRÉVOIR PPR

PRÉVOIR PPR NOVA VERSÃO INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS ANEXO À PROPOSTA PRÉVOIR PPR Este documento apresenta-se como um resumo das Condições Gerais e Especiais do seguro Prévoir PPR e não dispensa a consulta integral das mesmas. SEGURADOR FINALIDADE SEGMENTO-ALVO CONDIÇÕES DE SUBSCRIÇÃO

Leia mais

Solução Poupança Zurich Solução Investimento Zurich

Solução Poupança Zurich Solução Investimento Zurich olução Poupança Zurich olução Investimento Zurich Proposta de eguro (preencher com maiúsculas) Zonas de cor a preencher pela Zurich Cliente n.º Cliente Associado Mediador Proposta n.º Gestor egócio Cob.

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS GRUPO ADVOGADOS E SOLICITADORES OFERTA CPAS 1 - RISCOS E COBERTURAS a) Riscos Profissionais e Extra-Profissionais b) Morte ou Invalidez Permanente 2 - SEGURADO E PESSOAS SEGURAS

Leia mais

REAL PPR SEGURO MAIS Informações Pré-Contratuais

REAL PPR SEGURO MAIS Informações Pré-Contratuais TIPO DE CLIENTE Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. SEGMENTO-ALVO Este produto destina-se a Clientes com perfil de risco conservador, que privilegiam a preservação do capital investido e a

Leia mais

REAL INVESTIMENTO SEGURO Ficha de Produto

REAL INVESTIMENTO SEGURO Ficha de Produto Tipo de Cliente Descrição Segmento-alvo Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. O Real Investimento Seguro é um produto de capitalização a 5 anos, assente num Contrato de Investimento, de entrega

Leia mais

Assim: Nos termos da alínea a), do n. 1, do artigo 198. da Constituição, o Governo decreta o seguinte:

Assim: Nos termos da alínea a), do n. 1, do artigo 198. da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Foram ouvidos o Conselho Superior da Magistratura, o Conselho Superior do Ministério Público, a Ordem dos Advogados, a Câmara dos Solicitadores, o Conselho dos Oficiais de justiça, o Instituto de Seguros

Leia mais

Seguro Poupança Crescente. Condições Gerais e Especiais da Apólice. www.ocidentalseguros.pt

Seguro Poupança Crescente. Condições Gerais e Especiais da Apólice. www.ocidentalseguros.pt Ocidental Companhia Portuguesa de Seguros de Vida, SA. Sede: Avenida Dr. Mário Soares (Tagus Park), Edifício 10, Piso 1, 2744-002 Porto Salvo. Pessoa coletiva n.º 501 836 926, matriculada sob esse número

Leia mais

SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF

SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF PROPOSTA SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF Produto: HOLE1 - Hole in One NOVO ALTERAÇÃO TOMADOR DO SEGURO: - Dados Obrigatórios Nome Título/Sigla Nacionalidade Morada N.º Andar Código Postal Localidade N.º Contribuinte

Leia mais

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar... 03 Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões Artigo 1.º - Definições... 03 Artigo 2.º - Objecto do contrato...

Leia mais

MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS

MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS MANUAL TÉCNICO ACIDENTES PESSOAIS Introdução O seguro de Acidentes Pessoais tem por objectivo garantir as prestações contra os prejuízos, que possam advir em consequência de acidentes susceptíveis de ocorrer

Leia mais

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS A MUTUALIDADE DA MOITA Associação Mutualista REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS CAPITULO I ASSOCIADOS ARTIGO 1º São condições de inscrição: a) Ter idade até 45 anos (inclusive), salvo se a modalidade associativa

Leia mais

ÍNDICE. Cláusula preliminar... 03

ÍNDICE. Cláusula preliminar... 03 ÍNDICE Cláusula preliminar... 03 Cláusula 1.ª - Definições...03 Cláusula 2.ª - Âmbito do Contrato...04 Cláusula 3.ª - Âmbito Territorial e Temporal...04 Cláusula 4.ª - Excluões...04 Cláusula 5.ª - Seguros

Leia mais

Liberty Caução. Condições gerais e especiais. Pela protecção dos valores da vida. 1070327-01.2006

Liberty Caução. Condições gerais e especiais. Pela protecção dos valores da vida. 1070327-01.2006 Condições gerais e especiais 1070327-01.2006 Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, nº 6 1069-001 Lisboa Fax 21 355 33 00 Pessoa Colectiva n.º 500 068 658

Leia mais

L 306/2 Jornal Oficial da União Europeia 23.11.2010

L 306/2 Jornal Oficial da União Europeia 23.11.2010 L 306/2 Jornal Oficial da União Europeia 23.11.2010 Projecto DECISÃO N. o / DO CONSELHO DE ASSOCIAÇÃO instituído pelo Acordo Euro-Mediterrânico que cria uma associação entre as Comunidades Europeias e

Leia mais

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR O contrato de seguro estabelecido entre a GROUPAMA SEGUROS, S.A., adiante designada por

Leia mais

Condições Gerais IV CLÁUSULAS OBRIGATÓRIAS E FINAIS

Condições Gerais IV CLÁUSULAS OBRIGATÓRIAS E FINAIS I CONDIÇÕES PRELIMINARES E ESSENCIAIS 1. DEFINIÇÕES 2. OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO 3. ÂMBITO TERRITORIAL 4. CAPITAL SEGURO 5. BENEFICIÁRIOS 6. PESSOA SEGURA 7. VIGÊNCIA DO CONTRATO. INÍCIO E DURAÇÃO

Leia mais

ACORDO DE COLABORAÇÃO

ACORDO DE COLABORAÇÃO ACORDO DE COLABORAÇÃO ENTRE: Primeira outorgante: ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS AGÊNCIAS DE VIAGEM E TURISMO, pessoa colectiva nº 500 910 839 com sede na Rua Duque de Palmela, nº 2 1º Dtº - 1250 098 LISBOA,

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) 25032010 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE Seguros Gerais S. A. Sede Social:

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 ARTIGO PRELIMINAR Entre a Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

APÓLICE DE PPR I PLANO POUPANÇA REFORMA ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE ARTIGO PRELIMINAR...3

APÓLICE DE PPR I PLANO POUPANÇA REFORMA ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE ARTIGO PRELIMINAR...3 2 APÓLICE DE PPR I PLANO POUPANÇA REFORMA ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE ARTIGO PRELIMINAR...........................................3 CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJECTO E ÂMBITO DO CONTRATO ARTIGO 1º

Leia mais

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782. 808 29 39 49 fidelidade.

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782. 808 29 39 49 fidelidade. PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros,

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado) 21102015 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado) (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA PPR PPR BIC GARANTIDO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA PPR PPR BIC GARANTIDO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA PPR PPR BIC GARANTIDO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE SEGUROS DE VIDA S.A. Sede Social: Rua Castilho, 52, 1250-071 Lisboa N.I.P.C.

Leia mais

Manual de Procedimentos. AIG Mission. Mission

Manual de Procedimentos. AIG Mission. Mission Manual de Procedimentos AIG 1 Apólice Procedimentos em caso de Sinistro (Todo o mundo) Sempre que se torne necessário activar as garantias da apólice e, especialmente, em caso de emergência, as Pessoas

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS 1/5 Cláusula 1.ª Objecto contratual Cláusula 2.ª Serviços incluídos na prestação de

Leia mais

PORTARIA Nº 265/99/M. Nestes termos; Considerando a proposta da Autoridade Monetária e Cambial de Macau; Ouvido o Conselho Consultivo;

PORTARIA Nº 265/99/M. Nestes termos; Considerando a proposta da Autoridade Monetária e Cambial de Macau; Ouvido o Conselho Consultivo; PORTARIA Nº 265/99/M DE 14 DE JUNHO As condições gerais e particulares da apólice uniforme do seguro de responsabilidade civil profissional das agências de viagens foram aprovadas pela Portaria nº 263/99/M,

Leia mais

SERVIÇOS FORMAÇÃO. Out. 2003

SERVIÇOS FORMAÇÃO. Out. 2003 SERVIÇOS FORMAÇÃO Out. 2003 TI /V007-SVF-2003 INDICE SOBRE O CONTRATO... 3 Duração... 3 Período de subscrição... 3 Forma de Pagamento... 3 Direitos do Tomador de Seguro... 3 CARACTERÍSTICAS... 4 Condições

Leia mais

Apólice N.º AG50001063 SEGURO DE CARTÕES DE DÉBITO PARA NÃO RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 205

Apólice N.º AG50001063 SEGURO DE CARTÕES DE DÉBITO PARA NÃO RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 205 ARTIGO PRELIMINAR Entre a FIDELIDADE - COMPANHIA DE SEGUROS, S.A., adiante designada por Segurador, e a Caixa Geral de Depósitos, S.A., adiante designada por Tomador do Seguro, estabelece-se o presente

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO SANOS SORRISO CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador de Seguro mencionado nas Condições Particulares

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO Cláusula Preliminar 1. Entre a Crédito Agrícola Vida Companhia de Seguros, adiante designada por CA Vida, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições

Leia mais

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Regulamento Administrativo nº 24/2003

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Regulamento Administrativo nº 24/2003 1 REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU Regulamento Administrativo nº 24/2003 Condições da Apólice Uniforme do Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil das Embarcações de Recreio O Chefe do Executivo,

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA MODALIDADE: PLANO POUPANÇA CRIANÇA FUTURO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA MODALIDADE: PLANO POUPANÇA CRIANÇA FUTURO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) 20092010 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA MODALIDADE: PLANO POUPANÇA CRIANÇA FUTURO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE SEGUROS DE VIDA S.A. Sede Social: Rua Castilho,

Leia mais

CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE

CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE Entre: 1º BANCO SANTANDER TOTTA, S.A., com sede na Rua Áurea, nº 88, 1100-063 Lisboa e com o Capital Social de 656.723.284,00,

Leia mais

II DO INVESTIMENTO AUTÓNOMO E PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE.

II DO INVESTIMENTO AUTÓNOMO E PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE. I CONDIÇÕES PRELIMINARES E ESSENCIAIS 1. DEFINIÇÕES 2. OBJECTO E GARANTIAS DO CONTRATO 3. ÂMBITO TERRITORIAL 4. CAPITAL SEGURO 5. BENEFICIÁRIOS 6. PESSOA SEGURA 7. VIGÊNCIA DO CONTRATO. INÍCIO E DURAÇÃO

Leia mais

PROPOSTA ÉPOCA DESPORTIVA 2012 / 2013

PROPOSTA ÉPOCA DESPORTIVA 2012 / 2013 PROPOSTA ÉPOCA DESPORTIVA 2012 / 2013 Proponente: Federação Portuguesa de Rugby Pág. 1 SEGURO DESPORTIVO DE ACIDENTES PESSOAIS ( Decreto-Lei Nº. 10/2009 ) FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE RUGBY ÉPOCA DESPORTIVA

Leia mais

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada

Leia mais

PROGRAMA DE CRIAÇÃO DE TALENTOS PARA ANGOLA BOLSA ESCOM Bolsa de Estudo para Cursos Superiores

PROGRAMA DE CRIAÇÃO DE TALENTOS PARA ANGOLA BOLSA ESCOM Bolsa de Estudo para Cursos Superiores PROGRAMA DE CRIAÇÃO DE TALENTOS PARA ANGOLA BOLSA ESCOM Bolsa de Estudo para Cursos Superiores A pretende impulsionar as actividades de Responsabilidade Social em Angola, contribuindo para o seu desenvolvimento.

Leia mais

Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal

Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS - 1 - Índice Cláusula 1ª - Objecto... Cláusula 2ª - Contrato... Cláusula 3ª - Prazo...

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA PPR MODALIDADE: P.P.R PLANO A (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA PPR MODALIDADE: P.P.R PLANO A (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA PPR MODALIDADE: P.P.R PLANO A (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE SEGUROS DE VIDA S.A. Sede Social: Rua Castilho, 52, 1250-071

Leia mais

AVISO N.º 15/2011 de 19 de Dezembro

AVISO N.º 15/2011 de 19 de Dezembro AVISO N.º 15/2011 de 19 de Dezembro Havendo a necessidade de se estabelecer os termos e condições que devem obedecer a celebração dos contratos de factoring, de harmonia com o regulamentado no Decreto

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE COMPANHIA DE SEGUROS TRANQUILIDADE, S.A. E CÂMARA DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE COMPANHIA DE SEGUROS TRANQUILIDADE, S.A. E CÂMARA DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE COMPANHIA DE SEGUROS TRANQUILIDADE, S.A. E CÂMARA DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS Entre: Companhia de Seguros Tranquilidade S.A., com o capital social de 95.000.000 (noventa

Leia mais

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO)

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Empresa de Seguros PROSPECTO SIMPLIFICADO (Dezembro de 2009) CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Data de início de comercialização a 2 de Dezembro de 2009 Nome

Leia mais

Condição Especial. Responsabilidade Civil Profissional. Farmacêuticos

Condição Especial. Responsabilidade Civil Profissional. Farmacêuticos Condição Especial Responsabilidade Civil Profissional Farmacêuticos 1. Objectivo Esta Condição Especial destina-se a acompanhar e a clarificar as coberturas e funcionamento dos Certificados de Seguro emitidos

Leia mais

Protecção Vida Base. Coberturas Base

Protecção Vida Base. Coberturas Base PROTECÇÃO VIDA Protecção Vida Base Coberturas Base 1/16 T E M P O R Á R I O A N U A L R EN O V Á V E L Ramo Vida - Grupo C O N D I Ç Õ E S G E R A I S 2/16 Artigo 1º - DEFINIÇÕES Artigo 2º - DISPOSIÇÕES

Leia mais

Acordo Quadro para Transacções Financeiras

Acordo Quadro para Transacções Financeiras Acordo Quadro para Transacções Financeiras Anexo de Manutenção de Margem para Transacções de Reporte e Empréstimos de Valores Mobiliários Edição de Janeiro de 2001 Este Anexo complementa as Condições Gerais

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELAS EMPRESAS TRANSITÁRIAS. 1 TEU transitário. Artigo 1º Definições. Artigo 2º Âmbito

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELAS EMPRESAS TRANSITÁRIAS. 1 TEU transitário. Artigo 1º Definições. Artigo 2º Âmbito Artigo 1º Definições Artigo 2º Âmbito Artigo 3º Aplicabilidade Artigo 4º Apresentação dos preços Artigo 5º Alteração dos preços Artigo 6º Revisão de preços e condições Artigo 7º Validade das propostas

Leia mais

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE/REEMBOLSO

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE/REEMBOLSO I CONDIÇÕES PRELIMINARES E ESSENCIAIS 1. DEFINIÇÕES 2. OBJECTO E GARANTIAS DO CONTRATO 3. ÂMBITO TERRITORIAL 4. CAPITAL SEGURO 5. BENEFICIÁRIOS 6. PESSOA SEGURA 7. VIGÊNCIA DO CONTRATO. INÍCIO E DURAÇÃO

Leia mais

Que tipos de seguro/operações são explorados no ramo vida? Os seguros e operações do ramo Vida são:

Que tipos de seguro/operações são explorados no ramo vida? Os seguros e operações do ramo Vida são: Que tipos de seguro/operações são explorados no ramo vida? Os seguros e operações do ramo Vida são: seguros de vida; seguros de nupcialidade/natalidade; seguros ligados a fundos de investimento (unit linked);

Leia mais

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE I CONDIÇÕES PRELIMINARES E ESSENCIAIS 1. DEFINIÇÕES 2. OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO 3. ÂMBITO TERRITORIAL 4. CAPITAL SEGURO 5. BENEFICIÁRIOS 6. PESSOA SEGURA 7. VIGÊNCIA DO CONTRATO. INÍCIO E DURAÇÃO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - G763300V2

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - G763300V2 ARTIGO PRELIMINAR Entre a Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS SEGURO DESPORTIVO MANUAL DE PROCEDIMENTOS

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS SEGURO DESPORTIVO MANUAL DE PROCEDIMENTOS SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS SEGURO DESPORTIVO MANUAL DE PROCEDIMENTOS 1 DEFINIÇÃO De acordo com as Condições Gerais da Apólice de Acidentes Pessoais - Desporto Cultura e Recreio e das Condições Particulares

Leia mais

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS ASSOCIAÇÃO SOCORROS MÚTUOS SÃO FRANCISCO DE ASSIS DE ANTA

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS ASSOCIAÇÃO SOCORROS MÚTUOS SÃO FRANCISCO DE ASSIS DE ANTA REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS ASSOCIAÇÃO SOCORROS MÚTUOS SÃO FRANCISCO DE ASSIS DE ANTA CAPÍTULO I Disposições Gerais Art.º 1.º 1 - Podem ser associados efectivos, indivíduos de ambos os sexos, sem distinção

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador de Seguro mencionado nas condições particulares,

Leia mais

Solução Protecção Vida Zurich. Condições Gerais Cláusula preliminar

Solução Protecção Vida Zurich. Condições Gerais Cláusula preliminar Solução Protecção Vida Zurich Condições Gerais Cláusula preliminar Entre a Zurich - Companhia de Seguros Vida, S.A., entidade legalmente autorizada a exercer a actividade seguradora, doravante designada

Leia mais

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3 Sem prejuízo da revisão em curso das presentes Condições Gerais, a CARAVELA, Companhia de Seguros, S.A. dá integral cumprimento ao disposto no Decreto-Lei nº 72/2008, de 16 de Abril. CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE

Leia mais

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo...

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo... Concurso Público para a elaboração do Inventário de Referência das Emissões de CO2 e elaboração do Plano de Acção para a Energia Sustentável do Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS Índice Artigo 1.º

Leia mais

APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador do Seguro mencionado nas

Leia mais

PROTOCOLO SEGUROS 2014/2015

PROTOCOLO SEGUROS 2014/2015 PROTOCOLO SEGUROS 2014/2015 PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO Entre: GIANT UNDERWRITING, LDA. com morada na Avenida do Parque, Lote 137, Loja B, 2635-298 Rio de Mouro, contribuinte n.º 510084923, adiante designada

Leia mais

6 TRANQUILIDADE 6 VIDA

6 TRANQUILIDADE 6 VIDA 6 TRANQUILIDADE 6 VIDA CQ~~Bg8~@~f\LB(ps Tranquilidade. S.A. T-Vida, Companhia de Seguros, S.A. Capital Social 135.000.000 Capital Social 20.000.000 n.' 640 NiPC 500 940 231 e NIPC 507 684 486 Pagina 1

Leia mais

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS. Capítulo I - Disposições Gerais... 2. Capítulo II... 4. Secção I - Serviços de Saúde... 4

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS. Capítulo I - Disposições Gerais... 2. Capítulo II... 4. Secção I - Serviços de Saúde... 4 REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS Capítulo I - Disposições Gerais... 2 Capítulo II... 4 Secção I - Serviços de Saúde... 4 Secção II - Complementos de Reforma... 5 Capítulo III - Benefícios suportados pelo Fundo

Leia mais

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PROTEÇÃO DA ATIVIDADE SEGURO OBRIGATÓRIO CONDIÇÕES GERAIS - 168 DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO 808 29 39 49 fidelidade.pt

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/15 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/15 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/15 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. Especificação do Serviço 1.1 Contratação de empresa especializada na prestação de serviços de Seguro de Vida em Grupo e de Auxílio Funeral para

Leia mais

PROPOSTA DE Seguro de Saúde

PROPOSTA DE Seguro de Saúde PROPOSTA DE Seguro de Saúde APIT 1. INTRODUÇÃO Tendo presente a tipologia de condições do seguro de saúde solicitada, a Açoreana procura corresponder aos interesses dos Associados da APIT e os respectivos

Leia mais

ÍNDICE APÓLICE DE SEGURO VIDA INTEIRA CONDIÇÕES GERAIS

ÍNDICE APÓLICE DE SEGURO VIDA INTEIRA CONDIÇÕES GERAIS ÍNDICE APÓLICE DE SEGURO VIDA INTEIRA CONDIÇÕES GERAIS Cláusula Preliminar... 3 Cláusula 1.ª - Definições... 3 Cláusula 2.ª - Objecto do contrato... 4 Cláusula 3.ª - Âmbito territorial e temporal... 5

Leia mais

Orientação Normativa N.º 1/2004, de 20/02/2004 Módulo de Férias do Manual de Formação Técnica RH

Orientação Normativa N.º 1/2004, de 20/02/2004 Módulo de Férias do Manual de Formação Técnica RH ORIENTAÇÃO NORMATIVA N.º 2/2009 Data: 25 de Maio de 2009 RECURSOS HUMANOS Assunto: FÉRIAS Enquadramento Convencional e Legal: Acordo de Empresa Código do Trabalho Revogações: Orientação Normativa N.º 1/2004,

Leia mais

O que é o Contrato de Seguro?

O que é o Contrato de Seguro? O que é o Contrato de Seguro? O contrato de seguro é um acordo através do qual o segurador assume a cobertura de determinados riscos, comprometendo-se a satisfazer as indemnizações ou a pagar o capital

Leia mais

Informações gerais. Formação Inicial de Instrutores de Condução

Informações gerais. Formação Inicial de Instrutores de Condução Informações gerais Formação Inicial de Instrutores de Condução Condições de Acesso 12º Ano completo, equivalente ou superior 2 anos de Carta de Condução Não possuir doença contagiosa ou deficiência física

Leia mais

Prestação de Serviços Capítulo I. Disposições Gerais. Cláusula 1ª (Objecto)

Prestação de Serviços Capítulo I. Disposições Gerais. Cláusula 1ª (Objecto) Prestação de Serviços Capítulo I Disposições Gerais Cláusula 1ª (Objecto) O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas que têm por objecto principal a Prestação de Serviços de Fiscal Único. Cláusula

Leia mais

Edital n.º 49/2008. O Presidente da Câmara Municipal de Sines. Manuel Coelho Carvalho

Edital n.º 49/2008. O Presidente da Câmara Municipal de Sines. Manuel Coelho Carvalho MUNICíPIO DE SINES Câmara Municipal Edital n.º 49/2008 Manuel Coelho Carvalho, Presidente da Câmara Municipal de Sines, no uso da competência que lhe confere a alínea v) do n.º 1 do art. 68º do D.L. 169/99

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA Capítulo I Da Finalidade Artigo 1 - O presente Regulamento de Empréstimo Pessoal, doravante denominado Regulamento, tem por finalidade definir normas

Leia mais