Manual de normalização de trabalhos acadêmicos. Alexandre Medeiros Correia de Sousa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual de normalização de trabalhos acadêmicos. Alexandre Medeiros Correia de Sousa"

Transcrição

1 Manual de normalização de trabalhos acadêmicos Alexandre Medeiros Correia de Sousa Rio de Janeiro 2012

2 Ministério da Saúde Ministro Alexandre Padilha Fundação Oswaldo Cruz Presidente Paulo Ernani Gadelha Vieira Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde Diretor Eduardo Chaves Leal Vice-Diretor de Pesquisa, Ensino e Projetos Estratégicos Isabella Fernandes Delgado Coordenadores da Pós-Graduação em Vigilância Sanitária Kátia Christina Leandro Antunes Fábio Coelho Amendoeira Coordenadores do Curso de Especialização em Controle da Qualidade em Produtos, Ambientes e Serviços Vinculados a Vigilância Sanitária Kátia Christina Leandro Antunes Maria Aparecida Affonso Boller Revisão Janaína Leal 1 Catalogação na fonte Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde Biblioteca S725 Sousa. Alexandre Medeiros Correia de Manual de normalização de trabalhos acadêmicos / Alexandre Medeiros Correia de Sousa. Rio de Janeiro: INCQS, p.: il., tab. 1. Metodologia de pesquisa. 2. Manual técnico. 3. Redação de trabalho intelectual. I. Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (Brasil). Biblioteca. II. Título. CDD Os dados que constam nos exemplos utilizados nessa apostila são fictícios, empregados apenas para fins ilustrativos.

3 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS... 5 Estrutura do trabalho... 6 Formatação... 8 PARTE EXTERNA Capa Lombada PARTE INTERNA Elementos Pré-Textuais Folha de rosto Ficha catalográfica Folha de aprovação Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo em língua portuguesa Resumo em língua estrangeira Lista de ilustrações Lista de tabelas Lista de abreviaturas, siglas e símbolos Sumário Elementos Textuais Elementos Pós-Textuais Referências Apêndice(s) Anexo(s) Índice(s) Glossário ELABORAÇÃO DE CITAÇÕES, NOTAS DE RODAPÉ E REFERÊNCIAS... 47

4 Referências Citação Observações acerca das citações Outras características do sistema de chamada Notas de rodapé ILUSTRAÇÕES, TABELAS, EQUAÇÕES, FÓRMULAS E SIGLAS Ilustrações Tabelas Equações e fórmulas Siglas REFERÊNCIAS... 64

5 5 APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Este manual especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos (teses, dissertações e outros), visando sua apresentação à instituição (banca, comissão examinadora de professores, especialistas designados e/ou outros). A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) estabelece através da norma NBR 14724:2011 os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos (teses, dissertações e outros), visando sua apresentação à instituição (banca, comissão examinadora de professores, especialistas designados e/ou outros). Para todos os efeitos, seguem-se as seguintes definições sobre trabalhos acadêmicos para o qual este manual se aplica: Teses - Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico de tema único e bem delimitado. Deve ser elaborado com base em investigação original, constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão. É feito sob a coordenação de um orientador (doutor) e visa à obtenção do título de doutor ou similar. Dissertação - Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo retrospectivo, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento de literatura existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização do candidato. É feito sob a coordenação de um orientador (doutor), visando à obtenção do título de mestre. Outros trabalhos acadêmicos (TCC Trabalho de Conclusão de Curso, TGI Trabalho de Graduação Interdisciplinar, Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização e/ou Aperfeiçoamento). Documento que representa o resultado de um estudo, devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente emanado

6 6 da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa e outros ministrados. Deve ser feito sob a orientação de um orientador. A norma define ainda a estrutura das partes que as compõem, a sequência em que devem figurar e a formatação de cada elemento. Estrutura do trabalho A estrutura de um trabalho acadêmico compreende a parte externa e a parte interna. A parte externa é composta pela Capa e pela Lombada. Já a parte interna é estruturada em três grandes divisões: elementos pré-textuais, elementos textuais e elementos pós-textuais. Os elementos pré-textuais antecedem o texto com informações que ajudam na identificação e utilização do trabalho e são compostos por: Folha de rosto, Ficha catalográfica, Folha de aprovação, Dedicatória(s), Agradecimento(s), Epígrafe, Resumo em língua portuguesa, Resumo em língua estrangeira, Listas de ilustrações, Lista de tabelas, Lista de abreviaturas e siglas, Lista de símbolos e Sumário. Os elementos textuais são compostos pelas seções e subseções do trabalho, que se dividirá basicamente em: Introdução (contendo justificativa, objetivos gerais e objetivos específicos), Desenvolvimento (metodologia, resultados e discussão) e Conclusão. Os elementos pós-textuais são formados por informações que complementam o trabalho e são organizados em: Referências, Glossário, Apêndice(s), Anexo(s) e Índice(s). Alguns recursos textuais também são previstos para a redação do texto, como é o caso de Citação, Notas de rodapé, Ilustrações, Quadros, Tabelas, dentre outros. Suas funcionalidades e regras serão explicadas a contento. Com a finalidade de orientar os usuários sobre a disposição dos elementos do trabalho científico, é esquematizado a estrutura básica na ilustração seguinte.

7 ESQUEMA DA ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO PARTE INTERNA 7

8 8 Formatação Ainda de acordo com a NBR 14724:2005, fica estabelecido a seguinte formação padrão, salvo alguns elementos que serão apresentadas quando da descrição de cada um destes. Papel Os trabalhos devem ser apresentados em papel branco, formato A4 (21 cm x 29,7 cm), digitados no anverso das folhas. O trabalho deve ser impresso em cor preta, podendo utilizar outras cores somente para as ilustrações. Margens As folhas devem apresentar margem esquerda e superior de 3 cm e margem direita e inferior de 2 cm. Fonte e tamanho das letras O texto deve ser em fonte Arial ou Times New Roman, observado o uso de fonte tamanho 12 para todo o texto, incluindo os títulos de capítulos ou seções. Para as citações de mais de três linhas, notas de rodapé, paginação, natureza do trabalho (ver Folha de roste e Folha de Aprovação) e legendas das ilustrações e das tabelas, a fonte deve ser tamanho 10 e uniforme. Alinhamento Todo o texto deve ser formatado com alinhamento justificado, com exceção das Referências, que devem ser alinhadas à esquerda. O recuo de primeira linha do parágrafo deve ser de 1,25 cm e o recuo para citação direta longa deve ser de 4 cm a partir da margem esquerda.

9 FORMATAÇÃO 9

10 10 Espacejamento Todo texto deve ser digitado em espaço 1,5 entrelinhas. As citações com mais de três linhas, notas de rodapé, referências, legendas das ilustrações e das tabelas e a natureza do trabalho devem ser digitados em espaço simples. Paginação Todas as folhas do trabalho, a partir da Folha de rosto (não se conta a Ficha catalográfica, pois a mesma pertence ao verso da folha de rosto), devem ser contadas sequencialmente, mas não numeradas. A numeração deve ser colocada somente a partir da primeira folha textual (Introdução). A paginação deve ser feita em algarismos arábicos, e localizada no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda, com fonte 10. Havendo apêndices e anexos, as suas folhas devem ser numerados de maneira contínua, seguindo o texto principal. No caso de o trabalho ser constituído de mais de um volume, deve ser mantida uma única sequência de numeração das folhas, do primeiro ao último volume. Numeração das seções Segundo a NBR 6024:2003, deve-se adotar a numeração progressiva somente para as seções e subseções dos elementos da parte textual do trabalho. A numeração fica separada dos títulos apenas por um espaço simples, sem que haja qualquer pontuação entre eles, com formatação padrão de fonte e alinhado a esquerda, sem o recuo de parágrafo. As divisões e subdivisões dos temas abordados devem estar hierarquicamente estruturadas, indicando a subordinação dessas divisões. Recomenda que a numeração progressiva seja limitada até a divisão quaternária e a apresentação gráfica siga as recomendações conforme o exemplo seguinte.

11 11 1 TÍTULO (Maiúscula e Negrita) 1.1 SUBTÍTULO (Maiúscula) Seção terciária (Primeira maiúscula e demais minúsculas) Seção quaternária (Itálico) Os títulos dos capítulos (introdução, metodologia, resultados, etc.), por serem as principais divisões do texto, deverão iniciar em folha distinta. Os títulos das seções e subseções devem ser separados do texto que os precede ou sucede por dois espaços 1,5 entrelinhas. Títulos dos elementos pré e pós textuais Com exceção da Folha de aprovação, Ficha catalográfica, Dedicatória e Epígrafe, todos os demais elementos pré e pós-textuais devem apresentar o título na margem superior da folha, com alinhamento centralizado e digitado em letras maiúsculas e em negrito. Estes elementos não devem ser numerados.

12 12 PARTE EXTERNA Capa A capa é um elemento obrigatório que deve conter as informações necessárias transcritas na seguinte ordem: - Nome do Programa Alinhamento centralizado, em letras maiúsculas e localizado no topo da página. - Nome da instituição Alinhamento centralizado, em letras maiúsculas e localizado abaixo do nome do programa. - Nome do autor Alinhamento centralizado e equidistante entre o nome da instituição e o título. - Título (e se houver, Subtítulo) Alinhamento centralizado, em letras maiúsculas e negritas e localizado no centro da página. O título deve ser separado do subtítulo por dois pontos. - Local de apresentação Alinhamento centralizado e localizado na parte inferior da página. - Ano da apresentação Alinhamento centralizado e localizado abaixo do local de apresentação.

13 CAPA 13

14 14 Lombada Parte da capa do trabalho que reúne as margens internas das folhas na encadernação. Apresentada conforme a NBR 12225:2004 A encadernação deve ser em capa dura, na cor preta e com as letras em dourado. As informações transcritas na lombada devem seguir a seguinte ordem: - Nome do autor Alinhamento centralizado, transcrito na vertical, de cima para baixo e em letras maiúsculas. - Sigla do Programa e da Instituição Alinhamento centralizado, transcrito na horizontal, em letras maiúsculas e localizado na parte inferior, acima do ano de entrega. - Ano da apresentação Alinhamento centralizado, transcrito na horizontal e localizado na parte inferior da lombada.

15 LOMBADA 15

16 16 PARTE INTERNA Elementos Pré Textuais São elementos que antecedem o texto com informações que ajudam na identificação e utilização do trabalho. Folha de rosto Elemento obrigatório que contém as informações essenciais à identificação da obra, transcritas na seguinte ordem: - Nome do autor Alinhamento centralizado e localizado no topo da página. - Título (e se houver, Subtítulo) Alinhamento centralizado, em letras maiúsculas e localizado equidistante entre o Nome do autor e o centro da página. - Natureza do trabalho Texto que traz informações sobre a natureza, o objetivo, a instituição e a área de concentração do trabalho acadêmico. Alinhamento do meio da página para a margem direita e espaçamento simples entre as linhas. - Orientador (e se houver, co-orientador) Alinhamento do meio da página para a margem direita e localizado abaixo da Natureza do trabalho. - Local de apresentação Alinhamento centralizado e localizado na parte inferior da página. - Ano da apresentação Alinhamento centralizado e localizado abaixo do local de apresentação.

17 FOLHA DE ROSTO 17

18 18 Ficha catalográfica Elemento obrigatório, a ficha catalográfica é formada por um conjunto de informações bibliográficas descritas de forma ordenada, seguindo o Código de Catalogação Anglo-Americano vigente. Normalmente, sua elaboração é de responsabilidade do profissional bibliotecário da instituição em que o trabalho acadêmico estiver vinculado. A sua localização é na parte inferior do verso da folha de rosto.

19 FICHA CATALOGRÁFICA 19

20 20 Folha de aprovação Elemento obrigatório, colocado logo após a folha de rosto, constituído pelo: - Nome do autor Alinhamento centralizado e localizado no topo da página. - Título (e se houver, Subtítulo) Alinhamento centralizado, em letras maiúsculas e negritas e localizado equidistante entre o Nome do autor e a Natureza do trabalho. - Natureza do trabalho Texto que traz informações sobre a natureza, o objetivo, a instituição e a área de concentração do trabalho acadêmico. Alinhamento do meio da página para a margem direita e espaçamento simples entre as linhas. - Data de aprovação Alinhamento à esquerda - Componentes da banca Devem constar o nome, titulação e assinatura dos componentes da banca examinadora e instituições a que pertencem, inclusive o(s) orientador(es). Os nomes devem ser alinhados a esquerda e acima de cada um deverá haver uma linha para a assinatura do mesmo.

21 FOLHA DE APROVAÇÃO 21

22 22 Dedicatórias Elemento opcional, colocado após a Folha de Aprovação, em que o autor pode sucintamente dedicar seu trabalho a pessoas ou instituições que lhe deram suporte e/ou lhe são queridas. O texto deve ser alinhado do meio da página para a margem direita e localizado na metade inferior da folha.

23 DEDICATÓRIAS 23

24 24 Agradecimentos Elemento opcional, colocado após a Dedicatória, em que o autor se dirige àqueles que contribuíram de maneira relevante à elaboração do trabalho. Este é o primeiro elemento pré-textual que apresenta o título na parte superior, de forma centralizada, em negrito, e separado do texto por dois espaços 1,5 entrelinhas. Sugere-se que os agradecimentos sejam feitos por parágrafos.

25 AGRADECIMENTOS 25

26 26 Epígrafe Elemento opcional, colocado após os Agradecimentos, a epígrafe é a transcrição de um pensamento relacionado com a matéria tratada no corpo do trabalho. Não se trata, portanto, de um simples elemento figurativo, mas sim de um pensamento que ajude a orientar a leitura e, por conseguinte, a avaliação do texto. A epígrafe é transcrita sem aspas e deve ser alinhado do meio da página para a margem direita, localizado na metade inferior da folha. A autoria deve vir logo em seguida, alinhada na margem direita.

27 EPÍGRAFE 27

28 28 Resumo em língua portuguesa Elemento obrigatório, constituído de uma sequência de frases concisas e objetivas e não de uma simples enumeração de tópicos. Segundo a norma NBR 6028:1990, o resumo terá no máximo 500 palavras, em parágrafo único, sem recuo na primeira linha, e seguido de palavras-chave que representem o conteúdo do trabalho, isto é, palavras-chaves, que devem estar separadas entre si por ponto.

29 RESUMO EM LÍNGUA PORTUGUESA 29

30 30 Resumo em língua estrangeira Elemento obrigatório, que deve ser redigido com as mesmas características do resumo em língua portuguesa. Este resumo deve ser redigido em inglês e terá no máximo 500 palavras, em parágrafo único, sem recuo na primeira linha, e seguido de palavras-chave que representem o conteúdo do trabalho, isto é, palavras-chaves, que devem estar separadas entre si por ponto.

31 RESUMO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA 31

32 32 Lista de ilustrações Elemento opcional (mas de uso obrigatório quando se utilizar ilustrações), que deve ser elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número da página. Quando necessário recomenda-se à elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (desenhos, esquemas, fluxograma, fotografias, gráficos, mapas, tabelas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outros). Vale ressaltar que as indicações devem representar fielmente as legendas apresentadas no corpo do trabalho. Lista de tabelas Elemento opcional, (mas de uso obrigatório quando se utilizar tabelas), elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número da página.

33 LISTA DE ILUSTRAÇÕES 33

34 34 Lista de abreviaturas, siglas e símbolos Elemento opcional, (mas de uso obrigatório quando se utilizar abreviaturas, siglas ou símbolos), que consiste na relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso. Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo. Quando aparece pela primeira vez no texto, a forma completa do nome precede a sigla, colocada entre parênteses.

35 LISTA DE SIGLAS 35

36 36 Sumário Elemento obrigatório, que relaciona as partes dos elementos textuais e póstextuais do trabalho, acompanhadas do(s) respectivo(s) número(s) da(s) página(s). O nome dos capítulos, subdivisões e elementos pós-textuais devem ser alinhados à esquerda e o número da página dentro do trabalho alinhado a direita, na mesma linha. O sumário deve representar fielmente os títulos apresentados no corpo do trabalho, inclusive com a sua formatação gráfica. Vale ressaltar que o sumário não deve ser confundido com índice, que é a relação detalhada dos assuntos, nomes de pessoas, nomes geográficos e outros, apresentados em ordem alfabética e no final do trabalho, com a indicação de sua localização no texto. Havendo mais de um volume, em cada um deve constar o sumário completo do trabalho, conforme a ABNT NBR 6027:2003.

37 SUMÁRIO 37

38 38 Elementos Textuais Consideram-se elementos textuais aqueles que integram o texto, ou seja, formam o corpo do trabalho. São eles: introdução, desenvolvimento e conclusão. É a partir do primeiro elemento textual Introdução que a numeração das páginas do trabalho deverá ser inserida, bem como a numeração progressiva dos capítulos e suas subdivisões. Introdução A introdução deve ser redigida de modo a despertar a curiosidade do leitor. É a apresentação clara, concisa e objetiva do trabalho, incluindo informações sobre sua natureza, importância e estrutura. Ao ler a introdução, o leitor deve compreender o tema do trabalho, assim como o raciocínio a ser desenvolvido. Aconselha-se que a parte introdutória do trabalho seja revisada após o término da pesquisa, pois esta pode se alterar ao longo de sua execução. Desenvolvimento Apresenta detalhadamente a pesquisa e a sua argumentação. Engloba a descrição de materiais, técnicas e métodos utilizados, além de resultados e discussões. Vale ressaltar que o Resultado e a Discussão podem ser apresentados em um único capítulo. Conclusão A conclusão deve ser uma decorrência natural do que foi exposto no desenvolvimento do trabalho. Desta forma, deve resultar de deduções lógicas sempre fundamentadas no texto, como consequência da pesquisa.

39 ELEMENTOS TEXTUAIS 39

40 40 Elementos Pós-Textuais Os títulos dos elementos pós-textuais devem constar na parte superior das páginas, com alinhamento centralizado, digitado em letras maiúsculas e em negrito, não possuindo numeração progressiva. Vale ressaltar que todos os elementos pós-textuais deverão apresentar paginação sequencial à do texto, seguindo a mesma formatação, e constar no sumário com a respectiva página. Referências Elemento obrigatório, que diz respeito às fontes utilizadas pelo autor como referencial teórico para a pesquisa e são organizadas em ordem específica com elementos descritivos dos documentos, permitindo sua identificação. As referências devem aparecer em folha própria, logo após a parte textual do trabalho, em ordem alfabética, alinhadas à margem esquerda, apresentando espaçamento simples entre linhas e dois espaços simples para separá-las entre si. É importante enfatizar que todos os documentos citados no texto devem, obrigatoriamente, aparecer nas referências. Para a elaboração das referências, deve-se consultar a norma NBR 6023:2002. Veja também a parte desse manual sobre as referências. Os bibliotecários poderão auxiliá-los nesse processo.

41 REFERÊNCIAS 41

42 42 Apêndice(s) Elemento opcional, formado por texto ou documento elaborado pelo autor, a fim de complementar sua argumentação, sem prejuízo do tema central do trabalho. Os apêndices são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Exemplo: APÊNDICE A Avaliação numérica de células inflamatórias totais aos quatro dias de evolução No texto os apêndices devem ser citados pela identificação atribuída e respeitando a regra de citação estabelecida pela NBR 10520:2002. Exemplo: A versão final do instrumento de coleta de dados foi elaborada seguindo padrões... (APÊNDICE A) OU A versão final dos instrumentos de coleta de dados, reunidas no APÊNDICE A, foi elaborada seguindo padrões...

43 APÊNDICE(S) 43

44 44 Anexo(s) Elemento opcional que constituem num conjunto de textos ou documentos, não elaborado pelo autor, que servem de complemento ao trabalho. Os anexos são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos, colocados no alto da página. Exemplo: ANEXO A Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas caudas em regeneração Grupo de controle I (Temperatura...) No texto os apêndices devem ser citados pela identificação atribuída e respeitando a regra de citação estabelecida pela NBR 10520:2002. Exemplo: A versão final do instrumento de coleta de dados foi elaborado seguindo padrões... (ANEXO A) OU A versão final dos instrumentos de coleta de dados, reunidas no ANEXO A, foi elaborada seguindo padrões...

45 ANEXO(S) 45

46 46 Glossário Elemento opcional, formado pela relação de termos ou expressões técnicas, acompanhadas das respectivas definições, e tem o objetivo de esclarecer o leitor sobre o significado dos termos empregados no trabalho. É apresentado em ordem alfabética, com alinhamento justificado, apresentando espaçamento 1,5 entre linhas. Índice(s) Elemento opcional, constituído de uma relação de termos ou expressões, ordenadas segundo determinado critério, que localiza e remete para as informações contidas no texto, e elaborado conforme a norma NBR 6034:2004. Os termos devem ser digitados em linhas separadas, com alinhamento a esquerda, em negrito, com a primeira letra em maiúscula e devem vir acompanhados da(s) respectiva(s) página(s), separada(s) do termo por vírgula. Caso o termo possua subcabeçalhos, estes deverão contar com o recuo de primeira linha de parágrafo, que é de 1,25 cm, com letras minúsculas e sem negrito.

47 47 ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS, CITAÇÕES E NOTAS DE RODAPÉ Referências Referências são as fontes utilizadas pelo autor como manancial teórico para a pesquisa e são organizadas em ordem específica com elementos descritivos dos documentos, permitindo sua identificação. Para a elaboração das referências, deve-se consultar a norma NBR 6023:2002. É importante enfatizar que todos os documentos citados no texto devem, obrigatoriamente, aparecer nas referências. Recomenda-se que estas sejam reunidas no final do trabalho, em ordem alfabética. Quando houver referências de várias obras de um mesmo autor, na mesma página, a partir da segunda referência o nome do autor pode ser substituído por um traço sublinhado. Apresenta-se, aqui, apenas um guia básico com os elementos essenciais que devem compor uma referência, seguida de exemplos, de acordo com a fonte a ser referenciada. Qualquer dúvida sobre a elaboração das referências deve-se ter a norma da ABNT como guia. Os bibliotecários da instituição podem auxiliar nessa confecção. Obras referenciadas no todo Ordem dos elementos: Autor. Título. Edição. Local: Editora, data da publicação. Com um autor: MASTROENI, M. F. Biossegurança aplicada a laboratórios e serviços de saúde. 2. ed. São Paulo: Atheneu, Com até três autores: HOBBS, B. C.; ROBERTS, D. Toxinfecções e controle higiênico-sanitário de alimentos. São Paulo: Varela, 1998.

48 48 Com mais de três autores: GRIFFITHS, A. et al. Introdução à genética. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, Com organizador e/ou coordenador: ROZENFELD, S. (Org.). Fundamentos da vigilância sanitária. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, Por instituição: FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Comissão Técnica de Biossegurança. Procedimentos para a manipulação de microorganismos patogênicos e/ou recombinantes na FIOCRUZ. Rio de Janeiro, p. Obra no todo em meio eletrônico: BUENO, E.; TAITELBAUM, P. Vendendo saúde: a história da propaganda de medicamentos no Brasil. Brasília: ANVISA, Disponível em: <www.anvisa.gov.br/propaganda/vendendo_saude.pdf>. Acesso em: 12 jul Autoria desconhecida ou incerta: RESÍDUOS de agrotóxicos organofosforados e carbamatos em hortaliças e frutas consumidas no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: [UERJ], Obras referenciadas em parte Ordem dos elementos: Autor da parte. Título da parte. In: Autor da obra. Título da obra. Edição. Local: Editora, data da publicação. Paginação ou outra forma de individualizar a parte referenciada. GEMAL, A. L.; LEAL, E. C. Controle de qualidade dos imunobiológicos: participação do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) - FIOCRUZ. In: BUSS, P. M.; TEMPORÃO, J. G.; CARVALHEIRO, J. da R. (Org.). Vacinas, soros e imunizações no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, p Relatório Ordem dos elementos: NOME DA INSTITUIÇÃO. Título. Local, data de publicação. nº de páginas. BRASIL. Ministério da Saúde. Relatório de atividades. Brasília, p.

49 49 Artigo de revista, boletim, periódico científico, etc. Ordem dos elementos: Autor. Título do artigo. Título da revista, local, volume, número, páginas inicial e final do artigo, mês e ano da publicação. ALVES, B. L; ABRANTES, S. M. P. Avaliação das bebidas não alcoólicas e não gaseificadas, em relação ao uso de corantes artificiais. Higiene Alimentar, São Paulo, v. 18, n. 119, p , abr Em meio eletrônico: MOTA, Daniel Marques et al. Uso abusivo de benzidamina no Brasil: uma abordagem em farmacovigilância. Ciência e saúde coletiva, Rio de Janeiro, v.15, n.3, p Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script= sci_arttext&pid=s &lng=pt&nrm=iso>. Acessos em: 13 jan Artigo ou matéria de jornal Ordem dos elementos: Autor. Título da matéria. Título do jornal, local, data de publicação. Seção, Caderno, paginação correspondente. MARINHO, Antônio. Beleza de alto risco: lipoaspiração feita em consultório e sem anestesia traz complicações graves. O Globo, Rio de Janeiro, 9 jan Ciência, Saúde, p. 37. Quando não houver seção, caderno ou parte, a paginação do artigo deve precede a data. MOREIRA, Raul. Um monumento brasileiro na paisagem histórica de Roma. Estado de Minas, Belo Horizonte, p.14, 11 mar Em meio eletrônico: CASEMIRO, L.; SETTI, R. Tempero pronto: teste mostra até 74% da quantidade diária recomendada de sódio e aditivo químico em excesso. O Globo, Rio de Janeiro, 20 jul Disponível em: <http://oglobo.globo.com/economia/mat/ 2010/07/20/tempero-pronto-teste-mostra-ate-74-da-quantidade-diariarecomendada-de-sodio-aditivo-quimico-em-excesso asp>. Acesso em: 28 jul

50 50 Dissertações e teses Ordem dos elementos: Autor. Título. Ano de apresentação. Número de folhas ou volumes. Categoria (grau e área de concentração) Instituição, local, ano. MIYAZAKI, N. H. T. Análise molecular associada ao estudo dos genes de resistência em Staphylococcus aureus resistentes a meticilina f. Tese (Doutorado em Vigilância Sanitária) Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, Eventos no todo Ordem dos elementos: EVENTO, numeração, ano, local do evento. Título do documento. Local: Editora, data de publicação. SIMPÓSIO BRASILEIRO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA, 5., 2010, Belém. Vigilância sanitária no século XXI: compromisso com a saúde. São Paulo: ABRASCO, CD-ROM Trabalhos apresentados em eventos Ordem dos elementos: Autor. Título do trabalho. In: EVENTO, numeração, ano, local do evento. Título do documento. Local: Editora, data de publicação. Página inicial e final da parte referenciada. BOKEHI, J. R. et al. Sistema de informação para suporte à rede de centros de informação sobre medicamentos do Brasil. In: CONGRESSO LATINO- AMERICANO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA, 3., 2004, João Pessoa. Livro de resumos. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica, p. 69. Em meio eletrônico: BELONI, Celso. Análise da implantação pela vigilância sanitária do PGRSS no município de Santa Helena. In: ENCONTRO NACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO AMBIENTE, 9., 2007, Curitiba. Anais eletrônicos... São Paulo: USP, Disponível em: <http://www.engema.up.edu.br/arquivos/ engema/pdf/pap0013.pdf>. Acesso em: 15 jan

51 51 Patente Ordem dos elementos: ENTIDADE RESPONSÁVEL. Título. Número da patente, datas (do período do registro. EMBRAPA. Unidade de Apoio, Pesquisa e Desenvolvimento de Instrumentação Agropecuária (São Carlos, SP). Paulo Estevão Cruvinel. Medidor digital multissensor de temperatura para solos. BR n. PI , 26 jun. 1989, 30 maio Legislação Ordem dos elementos: Jurisdição (seguido da entidade responsável, se houver). Título e número, Data. Título da publicação oficial, local, data. Seção, paginação. BRASIL. Medida provisória nº 226, de 19 de setembro de Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 20 set Seção 1, p BRASIL. Comissão Técnica Nacional de Biossegurança. Extrato de parecer técnico nº 2447/2010. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 27 abr Seção 1, p. 10. Em meio eletrônico: BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 184, de 16 de fevereiro de Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 3 fev Disponível em: <http://www.poderesaude.com.br/portal/images/stories/ Publicaes_SIM_-_ _1.pdf>. Acesso em: 21 jan Podem ser acrescentados elementos complementares à referência para uma descrição mais abrangente do documento, facilitando a sua identificação. BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 60, de 10 de novembro de Aprova o Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira, primeira edição e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 11 nov Seção 1, p. 91.

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação AGO 2002 NBR 14724 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 2º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) DIRETOR: Profº. Daniel Jorge dos Santos Branco Borges COORDENADORA PEDAGÓGICA: Profª. Paloma Martinez Veiga Branco COORDENADORA

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Produzido pelos bibliotecários da Rede de Bibliotecas do Senac/RS com a finalidade de orientar os usuários na elaboração de seus trabalhos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF)

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) 3ª edição Revisto e atualizado

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

MARIA BERNADETE MIRANDA

MARIA BERNADETE MIRANDA MARIA BERNADETE MIRANDA Trabalhos Acadêmicos segundo a ABNT-NBR 14724:2002 NORMALIZAÇÃO DOCUMENTÁRIA! Referências! Citações em documentos! Trabalhos Acadêmicos ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS!

Leia mais

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

Faculdade de Tecnologia da Zona Sul

Faculdade de Tecnologia da Zona Sul Faculdade de Tecnologia da Zona Sul NORMAS TÉCNICAS PARA TRABALHOS ACADÊMICOS DE ACORDO COM A ABNT Profª Dra. Márcia Araújo 1 RESUMO DAS NORMAS PARA TRABALHOS ACADÊMICOS Este resumo é indicado, principalmente,

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Segundo a NBR 15287:2011

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5 Antes de iniciar a digitação de seu trabalho acadêmico configure seu documento com as especificações a seguir, facilitando a visualização e sua

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC)

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) compreende a elaboração de trabalho de caráter individual teórico, projetual ou aplicativo, com observância de exigências

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS O texto a seguir tratará das seguintes normalizações: A. NBR 14724:2001 Informação e documentação - Trabalhos acadêmicos - Apresentação Informações pré-textuais

Leia mais

Guia rápido ABNT NBR 10520:2002 Informação e documentação Citações em documentos

Guia rápido ABNT NBR 10520:2002 Informação e documentação Citações em documentos Guia rápido ABNT NBR 10520:2002 Informação e documentação Citações em documentos O que é uma citação? É a menção de uma informação extraída de outra fonte. TIPOS DE CITAÇÕES Citação direta Citação indireta

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT ESCOLA E FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ANTÔNIO ADOLPHO LOBBE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT SÃO CARLOS 2010 MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS:

Leia mais

Biblioteca Central Dr. Christiano Altenfelder Silva

Biblioteca Central Dr. Christiano Altenfelder Silva FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA MANTENEDORA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM Biblioteca Dr. Christiano Altenfelder Silva AV. HYGINO MUZZI FILHO, 529 MARÍLIA SP CEP 17525-901

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica 2012 PROJETO DE PESQUISA Apresentação gráfica Revisto e atualizado segundo alterações ABNT: NBR 15287:2011 Projeto de Pesquisa; NBR 14724:2011 Trabalhos Acadêmicos. Profa. Dra. Wakiria Martinez Heinrich

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI GUIA PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: diretrizes para normalização Rosemeire Zambini Bibliotecária CRB5018

Leia mais

ABNT NBR 14724 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

ABNT NBR 14724 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 14724 Segunda edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Information and documentation Presentation of academic

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial 2010 APRESENTAÇÃO

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005)

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Errata Folha de Rosto Capa ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Epígrafe Resumo L. estrangeira Resumo Agradecimentos Dedicatória Folha de Aprovação Anexos Apêndices Glossário Referências

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB)

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB) UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB) REGRAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA DE PROJETO DE TESE DE DOUTORADO Formato Papel branco ou reciclado; impressão em frente

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

10ª SEMANA DE ESTUDOS ACADÊMICOS DA FAMA-FEMAR Out./2014 NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ESCRITO

10ª SEMANA DE ESTUDOS ACADÊMICOS DA FAMA-FEMAR Out./2014 NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ESCRITO 10ª SEMANA DE ESTUDOS ACADÊMICOS DA FAMA-FEMAR Out./2014 NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ESCRITO Estas normas foram escritas para servir como instrumento de orientação e auxílio aos alunos no

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO OESTE DONA LINDU GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ DIVINÓPOLIS MG 2009 O Trabalho de

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011 Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa REFERÊNCIA NORMATIVA Documentos indispensáveis à aplicação deste documento ABNT NBR 6023

Leia mais

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/ DE 30 DE MAIO DE 2011/ PRODEMA-UFS DE Estas normas de redação foram definidas como diretrizes básicas pelo Colegiado do Núcleo de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS Baseado nas obras de Júnia Lessa França e Ana Cristina de Vasconcellos; Rosy Mara Oliveira. Atualizado

Leia mais

Fatec Garça BIBLIOTECA DA FATEC GARÇA NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - RELATÓRIO TÉCNICO E/OU CIENTÍFICO

Fatec Garça BIBLIOTECA DA FATEC GARÇA NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - RELATÓRIO TÉCNICO E/OU CIENTÍFICO Fatec Garça BIBLIOTECA DA FATEC GARÇA NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - RELATÓRIO TÉCNICO E/OU CIENTÍFICO GARÇA 2012 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 1 2 ESTRUTURA... 1 3 DESCRIÇÃO...

Leia mais