MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS"

Transcrição

1 MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS Instalações em Sistemas Industriais Profa. Roberta Leone Aula 04

2 MEIOS DE LIGAÇÃO Para que serve? Ligação tubo a tubo, ou a dispositivos, equipamentos tanques O que são? Flanges, bocais, curvas, luvas Purgadores, válvulas Profa. Roberta Leone 2

3 FORMAS DE LIGAÇÃO Principais: Ligações rosqueadas Ligações soldadas Ligações flangeadas Ligações de ponta e bolsa Profa. Roberta Leone 3

4 FORMAS DE LIGAÇÃO Fatores que interferem na escolha do meio de ligação: Material e diâmetro da tubulação Finalidade e localização Custo Grau de segurança exigido Pressão e temperatura de trabalho Fluido conduzido Necessidade ou não de desmontagem Existência ou não de revestimento interno no tubo Profa. Roberta Leone 4

5 LIGAÇÕES ROSQUEADAS Roscas Normalmente empregadas até 4 Baixo custo e fácil execussão Inconveniente: riscos de vazamento Roscas cônicas melhor vedação Luvas e uniões para ligação das varas de tubos Rosqueamento enfraquece a tubulação usa-se tubos de parede mais grossa Profa. Roberta Leone 5

6 LIGAÇÕES ROSQUEADAS UNIÃO LUVA Emenda com união Profa. Roberta Leone 6

7 LIGAÇÕES ROSQUEADAS Profa. Roberta Leone 7

8 Aplicação LIGAÇÕES ROSQUEADAS Onde as soldagem é proibida: em tubos galvanizados, tanto de aço como de ferro forjado, porque a soldagem em material galvanizado sempre apresentará defeitos Em tubos de aço-carbono, aços-liga, ferro fundido, e materiais plásticos, sempre limitadas até o diâmetro nominal de 4 Para tubos de aços inoxidáveis e de metais não-ferrosos, o rosqueamento é muito raro, devido às paredes finas que geralmente têm os tubos desses materiais Profa. Roberta Leone 8

9 LIGAÇÕES SOLDADAS Podem ser empregadas sem restrições quanto ao serviço, à pressão ou à temperatura Em tubos de qualquer material metálico para o qual seja possível qualificar devidamente um procedimento de soldagem aceitável com exceção dos ferros fundidos ou materiais galvanizados A maior parte das tubulações industriais soldada A solda é realizada por fusão e adição de eletrodo Profa. Roberta Leone 9

10 LIGAÇÕES SOLDADAS Vantagens Estanqueidade perfeita e permanente Boa resistência mecânica Boa aparência Facilidade para aplicação de isolamento térmico e pintura Nenhuma necessidade de manutenção Desvantagens Dificuldade de desmontagem Exige mão-de-obra especializada Profa. Roberta Leone 10

11 LIGAÇÕES SOLDADAS Solda de topo Profa. Roberta Leone 11

12 LIGAÇÕES SOLDADAS Solda de encaixe Solda por termofusão Profa. Roberta Leone 12

13 LIGAÇÕES FLANGEADAS Ligação a tanques, bombas, válvulas Tubulações com revestimento anticorrosivo Facilidade de montagem e desmontagem Profa. Roberta Leone 13

14 LIGAÇÕES FLANGEADAS Necessário uso de juntas de vedação Material de juntas Poliméricas, amianto grafitado, metálicas Pressão dos parafusos maior que a pressão interna do fluido que tende a afastar os flanges Profa. Roberta Leone 14

15 LIGAÇÕES FLANGEADAS Junta de compressão Em todas as ligações flangeadas existe sempre uma junta que é o elemento de vedação Submetida a forte compressão Ser deformável e elástica moldar as irregularidades das superfícies Resistir a corrosão e a temperatura de trabalho Profa. Roberta Leone 15

16 LIGAÇÕES FLANGEADAS Quanto à configuração Integral De pescoço (solda de topo), Sobreposto, Rosqueado a um dos tubos De encaixe Solto Com virola (sem contato com o fluido) Flange Cego. Profa. Roberta Leone 16

17 Integral Profa. Roberta Leone 17

18 LIGAÇÕES FLANGEADAS quanto à face Plana Com ressalto Macho e Fêmea Com junta de vedação depressão para anel metálico Profa. Roberta Leone 18

19 LIGAÇÕES FLANGEADAS Face com ressalto é o tipo de face mais comum para flanges de aço, aplicável a quaisquer condições de pressão e temperatura Face plana É o faceamento usual dos flanges de ferro fundido e de outros materiais frágeis, como os plásticos, por exemplo. O aperto da junta é muito inferior ao obtido em igualdade de condições com os flanges das faces com ressalto Profa. Roberta Leone 19

20 LIGAÇÕES FLANGEADAS Face para junta de anel Esse tipo de face é usado em flanges de aço para serviços severos, de altas pressões e temperaturas, como por exemplo, vapor, hidrocarbonetos ou hidrogênio. Face de macho e fêmea Esses faceamentos, bem mais raros que os anteriores, são usados para serviços com fluidos corrosivos, porque neles a junta está confinada, não havendo quase contato da mesma com o fluido. Face de flange com virola Esse tipo de face aplica-se somente aos flanges soltos, que trabalham em conjunto com a virola. Profa. Roberta Leone 20

21 LIGAÇÕES FLANGEADAS Profa. Roberta Leone 21

22 LIGAÇÕES DE PONTA E BOLSA A ligação de ponta e bolsa é um sistema muito antigo Tubulações de Ferro Fundido Tubulações de Barro Vidrado e Cimento Amianto Tubulações de Concreto Tubulações de Materiais Plásticos Profa. Roberta Leone 22

23 ACESSÓRIOS DE LIGAÇÃO Niple Curvas Joelho Cotovelo Tê Profa. Roberta Leone 23

24 ACESSÓRIOS DE LIGAÇÃO Tampão Luva União Profa. Roberta Leone 24

25 ACESSÓRIOS DE LIGAÇÃO Y Redução U Profa. Roberta Leone 25

26 ACESSÓRIOS DE LIGAÇÃO MUDANÇAS DE DIREÇÃO Excêntricos - Para mudança de diâmetro Antes de bombas: Alinhado por cima (evitar bolsão de ar) Em tubulações horizontais: Alinhamento por baixo (evita bolsões e adapta-se ao alinhamento do suporte) Em tubos verticais: Usa-se redução ou expansão concêntrica Derivação - Bifurcação ou Convergência Para manter velocidade Emprega-se Y 45º. Curvas Raio de curvatura mínimo 5 vezes o diâmetro do tubo. Profa. Roberta Leone 26

27 ACESSÓRIOS DE LIGAÇÃO Sela Engate rápido Clamp Juntas de expansão Profa. Roberta Leone 27

28 JUNTAS DE EXPANSÃO Absorver dilatações Impedir propagação de vibrações Grande diâmetro de tubulações Custo Espaço reduzido Necessidade de traçado retilíneo Perda de carga Proteção de equipamentos sensíveis Profa. Roberta Leone 28

29 Profa. Roberta Leone 29

30 Profa. Roberta Leone 30

31 Profa. Roberta Leone 31

32 Profa. Roberta Leone 32

33 Profa. Roberta Leone 33

34 Axial Profa. Roberta Leone 34

35 Deslocamento lateral Profa. Roberta Leone 35

36 Deslocamento angular Profa. Roberta Leone 36

37 Anéis equalizadores Profa. Roberta Leone 37

38 Anéis de reforço Profa. Roberta Leone 38

39 Tirantes Profa. Roberta Leone 39

40 Articilada (dobradiça) Profa. Roberta Leone 40

41 Eixo cardânico Profa. Roberta Leone 41

42 Pantográfica Profa. Roberta Leone 42

43 Guia interna Profa. Roberta Leone 43

44 Profa. Roberta Leone 44

45 Profa. Roberta Leone 45

46 Ancoragem Suporte de mola Carga variável Guia Ancoragem Profa. Roberta Leone 46

47 Profa. Roberta Leone 47

48 Profa. Roberta Leone 48

49 JUNTAS DE EXPANSÃO Profa. Roberta Leone 49

50 Profa. Roberta Leone 50

51 ACESSÓRIOS DE LIGAÇÃO: CONEXÕES ESPECIAIS Profa. Roberta Leone 51

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS PRINCIPAIS MEIOS: LIGAÇÕES ROSQUEADAS LIGAÇÕES SOLDADAS LIGAÇÕES FLANGEADAS LIGAÇÕES DE PONTA E BOLSA OUTROS SISTEMAS Ligações de compressão Ligações patenteadas FATORES QUE INTERFEREM

Leia mais

PETRÓLEO E GÁS TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS

PETRÓLEO E GÁS TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS PETRÓLEO E GÁS Conectar Tubos entre si Conectar Tubos às válvulas MEIOS DE LIGAÇÃO Conectar Tubos às conexões e outros acessórios Conectar Tubos aos equipamentos (tanques, bombas, vasos de pressão) 2 PRINCIPAIS

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo III Aula 01 1. CONEXÕES E OS MEIOS DE LIGACÕCES Dificilmente uma tubulação se desenvolve em uma linha reta, sempre ocorre algum tipo de alteração, como

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo II Aula 02 2. GIA DE TUBULAÇÃO 2.1. REPRENTAÇÃO GRÁFICA O desenho de tubulação pode ser considerado como uma ramificação do desenho técnico mecânico, ele

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS024 CORTES E DESATIVAÇÃO DE REDES DE ÁGUA Revisão: 00 Abr/08 SUMÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS024 CORTES E DESATIVAÇÃO DE REDES DE ÁGUA Revisão: 00 Abr/08 SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências...2 3. Definições...2 4. Condições para início dos serviços...3 5. Materiais e equipamentos necessários...3 5.1 Materiais...3 5.2 Equipamentos...4

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS019 ENTRONCAMENTO DE REDES DE ÁGUA Revisão: 00 Abr/08 SUMÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS019 ENTRONCAMENTO DE REDES DE ÁGUA Revisão: 00 Abr/08 SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências...2 3. Definições...2 4. Condições para início dos serviços...3 5. Materiais e equipamentos necessários...3 5.1 Equipamentos...3 6. Métodos e

Leia mais

Acessórios de Tubulação Classificação quanto a finalidade e tipos

Acessórios de Tubulação Classificação quanto a finalidade e tipos Acessórios de Tubulação Classificação quanto a finalidade e tipos 1 De acordo com o sistema de ligação empregado os acessórios se classificam em: Acessórios para solda de topo; Acessórios para solda de

Leia mais

REDE DE DISTRIBUIÇÃO ECO-PIPE MANUAL DE ESPECIFICAÇÃO E INSTALAÇÃO

REDE DE DISTRIBUIÇÃO ECO-PIPE MANUAL DE ESPECIFICAÇÃO E INSTALAÇÃO REDE DE DISTRIBUIÇÃO ECO-PIPE MANUAL DE ESPECIFICAÇÃO E INSTALAÇÃO Características técnicas Temperatura trabalho: -20 C a +70 C Pressão de trabalho: -0,13 a 13 bar Material: Tubo de alumínio estrudado

Leia mais

Cálculo de Estruturas e Tubulações Industriais

Cálculo de Estruturas e Tubulações Industriais Cálculo de Estruturas e Tubulações Industriais AULA 4 ESPECIFICAÇÃO DE MATERIAIS DE TUBULAÇÃO PROF.: KAIO DUTRA Problema Geral da Seleção dos Materiais oa seleção correta dos materiais adequados para cada

Leia mais

Conexões Tupy (11) Conexões BSP. Linha BSP - Conexões de Ferro Maleável aplicadas na condução de líquidos, gases e vapores

Conexões Tupy (11) Conexões BSP. Linha BSP - Conexões de Ferro Maleável aplicadas na condução de líquidos, gases e vapores 10 Conexões BSP As informações técnicas estão sujeitas a alterações sem aviso prévio de acordo com o fabricante. Conforme ABNT - NBR 6943, ISO 49 e EN 10242 Pressões de Teste Temperatura ºC à 120 à 300

Leia mais

Válvulas Industriais de Agulha e Retenção com Rosca

Válvulas Industriais de Agulha e Retenção com Rosca Válvulas Industriais de gulha e Retenção com Rosca Água, óleo ou gás sem golpes, a 38ºC ço - 208,9 bar (3000 lbf/pol 2 ) atão - 137,9 bar (2000 lbf/pol 2 ) Válvulas inteiramente torneadas de barras sólidas,

Leia mais

Escritório Comercia l : Estrada Fernando Nobre, nº 293 Fábric a: Estrada Fernando Nobre, nº 487 Cotia SP Brasil

Escritório Comercia l : Estrada Fernando Nobre, nº 293 Fábric a: Estrada Fernando Nobre, nº 487 Cotia SP Brasil AER - Revisão I - Dezembro 2015 ADUTORA DE ENGATE RÁPIDO SISTEMA K10 / K20 Escritório Comercia l : Estrada Fernando Nobre, nº 293 Fábric a: Estrada Fernando Nobre, nº 487 Cotia SP Brasil 06705-490 Telefone:

Leia mais

Válvulas de Controle 25/11/20122

Válvulas de Controle 25/11/20122 25/11/2012 1 2012 25/11/20122 2 Tipos de Válvulas Os tipos de válvulas classificam-se em função dos respectivos tipos de corpos, e portanto, quando estivermos falando de tipos de válvulas deve-se subentender

Leia mais

A Metallic é especializada na comercialização e distribuição de Materiais e Acessórios Industriais, tendo como principal a linha de Flanges e

A Metallic é especializada na comercialização e distribuição de Materiais e Acessórios Industriais, tendo como principal a linha de Flanges e A Metallic é especializada na comercialização e distribuição de Materiais e Acessórios Industriais, tendo como principal a linha de Flanges e Conexões para alta pressão. Somos uma empresa 100% nacional

Leia mais

Processo por pontos, por costura, por projeção, de topo, Aplicações, Vantagens e Desvantagens

Processo por pontos, por costura, por projeção, de topo, Aplicações, Vantagens e Desvantagens INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Processo por pontos, por costura, por projeção, de topo, Aplicações, Vantagens e Desvantagens Professor: Anderson Luís Garcia Correia

Leia mais

Válvulas de Esfera Monobloco 1000 WOG

Válvulas de Esfera Monobloco 1000 WOG Válvulas de Esfera Válvulas de Esfera Monobloco 1000 WOG A Válvula de Esfera Monobloco é uma válvula de bloqueio de fluxo indicada para utilização em á- gua, óleo ou gás com pressões que podem chegar até

Leia mais

Aula 7 Medidores de fluxo. Prof. Geronimo

Aula 7 Medidores de fluxo. Prof. Geronimo Aula 7 Medidores de fluxo Prof. Geronimo BOCAL DE VAZÃO O princípio de operação é idêntico ao das placas de orifício, constituindo-se em elemento primário gerador de pressão diferencial; a relação entre

Leia mais

DESENHOS DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS

DESENHOS DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS DESENHOS DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS Tubulações industriais são conjunto de tubos e acessórios. Tubos: condutores fechados, geralmente circular para transporte de fluídos. Materiais: metálicos, não metálicos,

Leia mais

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável Medição mecânica de temperatura Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável WIKA folha de dados TM 73.01 outras aprovações veja página 15 Aplicações Instrumentação geral de s nas indústrias

Leia mais

K-FLEX K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO

K-FLEX K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FLEX 32 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FLEX TWIN SOLAR SYSTEM K-FLEX SOLAR R Acoplamento rápido à compressão Sistema completo para instalações de painéis solares térmicos Fácil e rápido

Leia mais

Mangueiras e Flexíveis. Adicionando Flexibilidade ao seu Sistema de Fluidos

Mangueiras e Flexíveis. Adicionando Flexibilidade ao seu Sistema de Fluidos Mangueiras e Flexíveis Adicionando Flexibilidade ao seu Sistema de Fluidos Célula de Mangueiras PTFE, PFA e Termoplásticas Montadas no Brasil Inaugurado em Agosto de 2013, o Tech Center Brasil possui em

Leia mais

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS Podem ser moldados; São dúcteis (deformam antes de romper); Bons condutores de energia elétrica e calor. OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS

Leia mais

ÍNDICE 1 SÉRIE VC VOLANTE AJUSTÁVEL PARA CORRENTE VÁLVULA SENTINELA VÁLVULA EQUIPADA COM CHAVE DE FIM DE CURSO...

ÍNDICE 1 SÉRIE VC VOLANTE AJUSTÁVEL PARA CORRENTE VÁLVULA SENTINELA VÁLVULA EQUIPADA COM CHAVE DE FIM DE CURSO... ÍNDICE 1 SÉRIE VC-002 - VOLANTE AJUSTÁVEL PARA CORRENTE...1 2 VÁLVULA SENTINELA...3 3 VÁLVULA EQUIPADA COM CHAVE DE FIM DE CURSO...4 4 SÉRIE WB 4500 - VÁLVULA EQUIPADA COM CÂMARA DE VAPOR...5 5 SÉRIE WB

Leia mais

ANÁLISE DE TENSÕES E FLEXIBILIDADE

ANÁLISE DE TENSÕES E FLEXIBILIDADE ANÁLISE DE TENSÕES E FLEXIBILIDADE OBJETIVOS Definir a forma de suportação da tubulação de forma a: - Evitar que as tensões atuantes e deformações excedam seus valores admissíveis - Evitar que linhas,

Leia mais

Meios de Ligação. Ligações nas Estruturas Metálicas Aço. O uso do Aço na Arquitetura 1 Aluízio Fontana Margarido. Objetivo.

Meios de Ligação. Ligações nas Estruturas Metálicas Aço. O uso do Aço na Arquitetura 1 Aluízio Fontana Margarido. Objetivo. O uso do Aço na Arquitetura 1 Aluízio Fontana Margarido Meios de Ligação 4 Objetivo Conhecer os sistemas de ligação utilizados nas estruturas de aço Ligações nas Estruturas Metálicas Aço As ligações nas

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 06 Suportes de tubulação Definição e classificação dos suportes de tubulação Os suportes de tubulação (pipe-supports) são os dispositivos destinados

Leia mais

VÁLVULAS MANIFOLD MANIFOLD 3 VIAS MANIFOLD 5 VIAS

VÁLVULAS MANIFOLD MANIFOLD 3 VIAS MANIFOLD 5 VIAS MANIFOLD As válvulas Manifold, produzidas pela Detroit, foram desenvolvidas e dimensionadas para tornar uma tubulação de instrumentos de diferencial de pressão mais simples, mais segura e mais confiável.

Leia mais

Válvula de Diafragma, Metálica

Válvula de Diafragma, Metálica Válvula de Diafragma, Metálica Construção A válvula de diafragma GEMÜ de 2/2 vias, acionada pneumaticamente, possui um atuador de baixa manutenção. As seguintes funções de acionamento são disponíveis:

Leia mais

GS de Tubos e Conexões de Ferro Fundido

GS de Tubos e Conexões de Ferro Fundido GS de Tubos e Conexões de Ferro Fundido XI Audiência de Inovação Tubulações para Sistemas de Abastecimento de Água Palestrante: Eng. Fernando Puell Neto São Paulo, 29 de Maio de 2008 Introdução Evolução

Leia mais

minor júpiter CATÁLOGO 2011/01A UNIÕES ROTATIVAS SÉRIE MULTIUSO

minor júpiter CATÁLOGO 2011/01A UNIÕES ROTATIVAS SÉRIE MULTIUSO minor UNIÕES ROTATIVAS SÉRIE MULTIUSO júpiter CATÁLOGO 2011/01A Uniões Rotativas JÚPITER Série Multiuso O catálogo Minor está de cara nova. Aqui, apresentamos parte de nossa linha de Uniões Rotativas Júpiter.

Leia mais

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Módulo IV Aula 03 Conjuntos O desenho de conjunto representa um grupo de peças montadas tais como: dispositivos, ferramentas, máquinas, motores, equipamentos

Leia mais

minor júpiter CATÁLOGO 2011/01D UNIÕES ROTATIVAS SÉRIE MULTIUSO

minor júpiter CATÁLOGO 2011/01D UNIÕES ROTATIVAS SÉRIE MULTIUSO minor UNIÕES ROTATIVAS SÉRIE MULTIUSO júpiter CATÁLOGO 2011/01D Uniões Rotativas JÚPITER Série Multiuso O catálogo Minor está de cara nova. Aqui, apresentamos parte de nossa linha de Uniões Rotativas Júpiter.

Leia mais

minor LIDER EM UNIÕES ROTATIVAS NA AMÉRICA LATINA

minor LIDER EM UNIÕES ROTATIVAS NA AMÉRICA LATINA minor LIDER EM UNIÕES ROTATIVAS NA AMÉRICA LATINA UNIÕES ROTATIVAS SÉRIES 40, 41, 48, 49, 145, 146 VAPOR, ÁGUA, ÓLEO TÉRMICO júpiter CATÁLOGO 2014/03A Uniões Rotativas JÚPITER Séries 40, 41, 48, 49, 145,

Leia mais

Termossifão pressurizado (EA8893) Manual de instruções. Manual de instruções. Termossifão pressurizado (EA8893)

Termossifão pressurizado (EA8893) Manual de instruções. Manual de instruções. Termossifão pressurizado (EA8893) Manual de instruções Termossifão pressurizado (EA8893) Índice 1. Parâmetros... 3 2. Precauções... 4 3. Informação técnica... 5 3.1. Componentes... 5 3.2. Informação técnica... 5 4. Componentes e dimensões...

Leia mais

Válvula Globo de Assento Angular, Metálica

Válvula Globo de Assento Angular, Metálica Válvula Globo de Assento Angular, Metálica Construção A válvula GEMÜ de / vias, acionada pneumaticamente, possui um atuador pneumático de pistão em termoplástico. Dependendo do tamanho e do modelo, a vedação

Leia mais

A segurança em que você pode confiar

A segurança em que você pode confiar A segurança em que você pode confiar Sempre Tecnologia de Ponta CONECTAMOS SEGURANÇA COM RESPONSABILIDADE. mais de Um conceito básico DOIS TIPOS DE ACOPLAMENTOS STRAUB STRAUB-GRIP Onde se requer a união

Leia mais

Filtro FIA. Brochura técnica MAKING MODERN LIVING POSSIBLE

Filtro FIA. Brochura técnica MAKING MODERN LIVING POSSIBLE MAKING MODERN LIVING POSSIBLE Brochura técnica Filtro FIA Os filtros FIA são um conjunto de filtros retos e angulares, cuidadosamente projetados para proporcionar condições de fluxo favoráveis. O design

Leia mais

AULA 2 CONTEÚDO: Capítulo 3. Capítulo 5. Capítulo 6. Volume I do Livro Texto. Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão

AULA 2 CONTEÚDO: Capítulo 3. Capítulo 5. Capítulo 6. Volume I do Livro Texto. Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão AULA 2 Volume I do Livro Texto CONTEÚDO: Capítulo 3 Capítulo 5 Capítulo 6 Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão 1 MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS PRINCIPAIS MEIOS LIGAÇÕES ROSQUEADAS

Leia mais

DIVISÃO DE ENGENHARIA E ARQUITETURA

DIVISÃO DE ENGENHARIA E ARQUITETURA Nº DOC. (BUTANTAN): PRELIMINAR DEASTA04PBUTDEPQ0001 ELABORADO: VERIFICADO: APROVADO: Nº DOC. (FORNECEDOR): X PARA INFORMAÇÃO ÁREA: DATA: REVISÃO: STA04 PILOTO DENGUE / CQ 5 4 3 2 1 9jun16 REVISÃO GERAL

Leia mais

Conexões em Latão. Push In. Válvulas tubos

Conexões em Latão. Push In. Válvulas tubos Conexões em Latão Push In Válvulas tubos Índice Para facilitar a o uso do catálogo, as linhas são identificadas por cores. diferentes.: Pag. 01 0000 - CONEXÕES DE COMPRESSÃO Pag. 02 0200 - CONEXÕES DE

Leia mais

Válvulas de bloqueio SVA-S e SVA-L

Válvulas de bloqueio SVA-S e SVA-L MAKING MODERN LIVING POSSIBLE Ficha técnica Válvulas de bloqueio SVA-S e SVA-L As válvulas de bloqueio SVA estão disponíveis nas versões angular e reta e com haste padrão (SVA-S) e haste estendida (SVA-L)

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO EM PROCESSOS INDUSTRIAIS

INSTRUMENTAÇÃO EM PROCESSOS INDUSTRIAIS INSTRUMENTAÇÃO EM PROCESSOS INDUSTRIAIS Válvulas de controle (funções, componentes, tipos e aplicações) Patrícia Lins de Paula 25/03/2012 154 VÁLVULAS São dispositivos destinados a estabelecer, controlar

Leia mais

TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS NORMAS, USOS E MATERIAIS

TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS NORMAS, USOS E MATERIAIS TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS NORMAS, USOS E MATERIAIS Instalações em Sistemas Industriais Profa. Roberta Leone Aula 02 HISTÓRICO O emprego de tubulações antecede provavelmente a história escrita Vestígios ou

Leia mais

Bomba Vertical Padrão Tipo Turbina JTS

Bomba Vertical Padrão Tipo Turbina JTS Bomba Vertical Padrão Tipo Turbina JTS Principais Aplicações A bomba vertical padrão tipo turbina JTS integra nossa tradição de oferecer bombas engenheiradas altamente confiáveis com materiais e configurações

Leia mais

PROCESSO Nº. 49/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 13/2015

PROCESSO Nº. 49/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 13/2015 PROCESSO Nº. 49/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 13/2015 LOTE 01 Empresa vencedora: HG Comércio de Materiais Hidráulicos Ltda ME CNPJ: 04.722.894/0001-84 Marca Quant 01 8636 02 3791 03 6092 04 1329 05 402 06

Leia mais

Capítulo I: Elementos de Fixação

Capítulo I: Elementos de Fixação Capítulo I: Elementos de Fixação Profª. Luziane M. Barbosa 1 Profª. Luziane M. Barbosa 2 1 Profª. Luziane M. Barbosa 3 Uniões Móveis Permanentes Profª. Luziane M. Barbosa 4 2 PINOS Funções: Possibilitar

Leia mais

Processo, Técnicas Empregadas, Defeitos e Causas, Procedimentos

Processo, Técnicas Empregadas, Defeitos e Causas, Procedimentos INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Processo, Técnicas Empregadas, Defeitos e Causas, Procedimentos Professor: Anderson Luís Garcia Correia Unidade Curricular de Processos

Leia mais

Reguladores Automotores Acessórios

Reguladores Automotores Acessórios Reguladores Automotores Acessórios Pote de condensação Instalação do parafuso Peça de expansão cónica Kit da linha de comando Linha de comando Aplicação Acessórios para Reguladores de Pressão Tipo 39-2,

Leia mais

Processos de Soldagem. Valter V de Oliveira

Processos de Soldagem. Valter V de Oliveira Processos de Soldagem Valter V de Oliveira Introdução Processos de junção são empregados para unir dois ou mais componentes, de forma que estes passem a apresentar um movimento de corpo rígido. O termo

Leia mais

Válvula Auto Operada Tipo Redutora - Alívio Diferencial

Válvula Auto Operada Tipo Redutora - Alívio Diferencial Válvula Auto Operada Tipo Redutora - Alívio Diferencial Aplicações Convencionado para o controle eficaz de fluídos, tais como: Água, vapor e outros, não tendo limitação alguma nas mais rigorosas aplicações

Leia mais

PREDIAL ÁGUA QUENTE. Super CPVC FlowGuard Gold SUPER CPVC (11) (11) MORELI REPRESENTAÇÕES

PREDIAL ÁGUA QUENTE. Super CPVC FlowGuard Gold SUPER CPVC (11) (11) MORELI REPRESENTAÇÕES SUPER CPVC 31 Ficha Técnica de Produtos PREDIAL ÁGUA QUENTE Descrição O são Tubos e Conexões para condução de água quente e fria nas instalações hidráulicas. Características Produzido com um termoplástico

Leia mais

TABELA 1. Valores adotados na PNB 591 da rugosidade absoluta ( ), em mm para tubos usuais. Tipos de condutos

TABELA 1. Valores adotados na PNB 591 da rugosidade absoluta ( ), em mm para tubos usuais. Tipos de condutos TABELA 1. Valores adotados na PNB 591 da rugosidade absoluta ( ), em mm para tubos usuais. Tipos de condutos (mm) Mín Uso Máx 1. Tubo de alumínio - 0,06-2. Tubo de aço: juntas soldadas e interior contínuo

Leia mais

TIPOS DE CONECTORES. Conector: Meio de união que trabalha através de furos feitos nas chapas.

TIPOS DE CONECTORES. Conector: Meio de união que trabalha através de furos feitos nas chapas. ESTRUTURAS METÁLICAS LIGAÇÕES COM CONECTORES Prof. Alexandre Augusto Pescador Sardá TIPOS DE CONECTORES Conector: Meio de união que trabalha através de furos feitos nas chapas. Rebites; Parafusos comuns;

Leia mais

Adaptador Storz 2 1/2''

Adaptador Storz 2 1/2'' Adaptador Storz /'' Adaptador Storz /'' Entrada: Rosca fêmea NBR 5667 5 FPP Saída: Engate rápido Storz /'' NBR 60 /'' x /'' Storz ABNT NBR 9 / 60 rmitir o fluxo ver tendência ui passagem Utilizado na Saída

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009 Questão 1 Conhecimentos Específicos - Fabricação Sobre a montagem de engrenagens para abertura de roscas em um torno, é correto afirmar: Deve-se garantir que a folga entre os dentes das engrenagens seja

Leia mais

Válvula Borboleta. Steam Seal FLANGEADA AWWA C-504 CARACTERÍSTICAS E BENEFÍCIOS

Válvula Borboleta. Steam Seal FLANGEADA AWWA C-504 CARACTERÍSTICAS E BENEFÍCIOS Steam Seal Válvula Borboleta FLANGEADA AWWA C-504 CAACTEÍSTICAS E BENEFÍCIOS Corpo curto robusto flangeado com padronização para conexões com flanges para as normas: ASME/ANSI B16.5 150 Lbs / NB 7675 /PN16,

Leia mais

Válvula de Diafragma metálica

Válvula de Diafragma metálica Válvula de Diafragma metálica Construção A válvula de diafragma GEMÜ de 2/2 vias, acionada pneumaticamente, possui um atuador de membrana de baixa manutenção que pode ser acionado por quaisquer fluidos

Leia mais

Válvula Globo de Assento Angular, Metálica

Válvula Globo de Assento Angular, Metálica Válvula Globo de Assento Angular, Metálica Construção A válvula GEMÜ de / vias, acionada pneumaticamente, possui um atuador de pistão de alumínio de baixa manutenção. A vedação da haste ocorre por meio

Leia mais

Avenida Senador Robert Kennedy, São Torquato - Vila Velha ES

Avenida Senador Robert Kennedy, São Torquato - Vila Velha ES 27 3354-7450 Avenida Senador Robert Kennedy, 157 - São Torquato - Vila Velha ES Mecânico Cantoneira de Abas Iguais (pol.) Dimensões (kg/m) x 1/2" x 12,70 0,57 x 5/8" x 15,88 0,75 x 3/4" x 19,05 0,87 x

Leia mais

Acesse:

Acesse: Segurando as pontas As operações de tornear superfícies cilíndricas ou cônicas, embora simples e bastante comuns, às vezes apresentam algumas dificuldades. É o que acontece, por exemplo, com peças longas

Leia mais

Lista de materiais. 1 Carcaça 1. 2 Placas superior e inferior 2. 3 Molde 6. 4 Roletes de suporte 2. 5 Pinos dos roletes de suporte 2.

Lista de materiais. 1 Carcaça 1. 2 Placas superior e inferior 2. 3 Molde 6. 4 Roletes de suporte 2. 5 Pinos dos roletes de suporte 2. 0 Lista de materiais Código Descrição Unidades 1 Carcaça 1 2 Placas superior e inferior 2 3 Molde 6 4 Roletes de suporte 2 5 Pinos dos roletes de suporte 2 6 Alavanca 1 7 Bolsa de peças de reposição 1

Leia mais

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 VÁLVULAS ÍNDICE Válvulas de agulha Série 2700... 02 Válvulas Manifold Série 2700... 08 Manifold 2 Vias... 10 Manifold 3 Vias... 13 Suporte para Manifold de 3 Vias... 16 Válvulas miniatura Série 1800...

Leia mais

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA FRIA - DETALHES

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA FRIA - DETALHES INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA FRIA - DETALHES 1. ALTURA DE SUCÇÃO (AS) - Desnível geométrico (altura em metros), entre o nível dinâmico da captação e o bocal de sucção da bomba. 2. ALTURA DE RECALQUE (AR)

Leia mais

Tubos e acessórios com acoplamento rápido JL Zincado. Tubo de aluminio con acople JL de acero galvanizado Accesorios JL de acero galvanizado

Tubos e acessórios com acoplamento rápido JL Zincado. Tubo de aluminio con acople JL de acero galvanizado Accesorios JL de acero galvanizado Tubos e acessórios com acoplamento rápido JL Zincado Tubo de aluminio con acople JL de acero galvanizado Accesorios JL de acero galvanizado Irrigabras Irrigação do Brasil Ltda. Rua Saburo Sumiya, 83. Barueri,

Leia mais

AULA 03: DIMENSIONAMENTO DE LIGAÇÕES PARAFUSADAS

AULA 03: DIMENSIONAMENTO DE LIGAÇÕES PARAFUSADAS UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI INSTITUTO DE CIÊNCIA, ENGENHARIA E TECNOLOGIA ENGENHARIA CIVIL ECV 113 ESTRUTURAS DE CONCRETO, METÁLICAS E DE MADEIRA AULA 03: DIMENSIONAMENTO DE

Leia mais

Válvula de Diafragma metálica

Válvula de Diafragma metálica Válvula de Diafragma metálica Construção A válvula de diafragma GEMÜ de 2/2 vias, acionada pneumaticamente, possui um atuador de membrana de baixa manutenção que pode ser acionado por quaisquer fluidos

Leia mais

SUMÁRIO. 1 Introdução Obtenção dos Metais Apresentação do IBP... xiii. Apresentação da ABENDI... Apresentação da ABRACO...

SUMÁRIO. 1 Introdução Obtenção dos Metais Apresentação do IBP... xiii. Apresentação da ABENDI... Apresentação da ABRACO... SUMÁRIO Apresentação do IBP... xiii Apresentação da ABENDI... xv Apresentação da ABRACO... xvii Prefácio... xix 1 Introdução... 1 1.1 Exercícios... 3 2 Obtenção dos Metais... 5 2.1 Minérios... 5 2.1.1

Leia mais

Catálogo de Peças e Acessórios para Sucção, Ligação de pressão e outras formas de captação em. Rev. Data: 14 / 09 / Irrigação do Brasil Ltda.

Catálogo de Peças e Acessórios para Sucção, Ligação de pressão e outras formas de captação em. Rev. Data: 14 / 09 / Irrigação do Brasil Ltda. Rev. Data: 14 / 09 / 2012 Irrigação do Brasil Ltda. MOTOBOMBA Sucção, Recalque e outras captações Catálogo de Peças e Acessórios para Sucção, Ligação de pressão e outras formas de captação em AÇO INOX

Leia mais

Superdesaquecedores DMA, DMA-AF, DMA-AF-HTC, DSA e DVI da Fisher

Superdesaquecedores DMA, DMA-AF, DMA-AF-HTC, DSA e DVI da Fisher Superdesaquecedores D144X0PT Boletim do Produto Julho de 14 Superdesaquecedores DMA, DMA-AF, DMA-AF-HTC, DSA e DVI da Fisher Os superdesaquecedores DMA, DMA-AF, DMA-AF-HTC, DSA e DVI da Fisher podem ser

Leia mais

4 Recomendações. Instalações Elétricas Prediais - Geraldo Cavalin e Severino Cervelin - Ed. Érica 1

4 Recomendações. Instalações Elétricas Prediais - Geraldo Cavalin e Severino Cervelin - Ed. Érica 1 4 Recomendações 1. Remover a isolação do condutor, de tal forma que seja o suficiente para que, no ato de emendá-los, não ocorra falta nem sobra. 2. Após remover a isolação, o condutor de cobre deve estar

Leia mais

EQUIPAMENTOS À PROVA DE TEMPO

EQUIPAMENTOS À PROVA DE TEMPO CAIXAS DE PASSAGEM Para derivações aparentes ou embutidas, as Caixas de Passagem WETZEL representam uma ótima solução. Por sua resistência à corrosão, garantem excepcional durabilidade. Opcionalmente,

Leia mais

1.2. Conexões. Conexões iguais Adaptador para tubo boleado com porca giratória Conexões redutoras Conexões para painéis

1.2. Conexões. Conexões iguais Adaptador para tubo boleado com porca giratória Conexões redutoras Conexões para painéis Conexões 1.2 Conexões iguais 2.1 2.4 Adaptador para tubo boleado com porca giratória 2.5 2.6 Conexões redutoras 2.7 2.9 Conexões para painéis 2.10 2.11 Informações sobre niples para solda 2.12 Conexões

Leia mais

Cálculo da Perda de Carga

Cálculo da Perda de Carga A perda de carga, l T, é considerada como a soma das perdas distribuídas, l, devido aos efeitos de atrito no escoamento completamente desenvolvido em tubos de seção constante, com as perdas localizadas,

Leia mais

10.09-PORB. Válvulas de retenção FireLock. Nº. Sistema Enviado por Seção Espec. Parágr. Local Data Aprovado Data

10.09-PORB. Válvulas de retenção FireLock. Nº. Sistema Enviado por Seção Espec. Parágr. Local Data Aprovado Data As válvulas de retenção FireLock de alta pressão Série 717R e a Série 717HR são desenhadas em CAD para uma eficiência hidrodinâmica e estão disponíveis nos tamanhos 2 3 /50 80 mm (Série 717HR) e 4 8 /100

Leia mais

Concreto Protendido. EQUIPAMENTOS DE PROTENSÃO Prof. MSc. Letícia R. Batista Rosas

Concreto Protendido. EQUIPAMENTOS DE PROTENSÃO Prof. MSc. Letícia R. Batista Rosas Concreto Protendido EQUIPAMENTOS DE PROTENSÃO Prof. MSc. Letícia R. Batista Rosas Os equipamentos de protensão são responsáveis por produzir forças e as transferir para as peças de concreto, com o mínimo

Leia mais

Instalação de Recalque

Instalação de Recalque : Instalação de Recalque Instalação de Recalque Máquinas É um transformador de energia (absorve energia em uma forma e restitui em outra). máquina hidráulica motora: transforma a energia hidráulica em

Leia mais

VANTAGENS CARACTERISTICAS GERAIS CHAVE DE NÍVEL CAPACITIVA RÁDIO FREQUÊNCIA

VANTAGENS CARACTERISTICAS GERAIS CHAVE DE NÍVEL CAPACITIVA RÁDIO FREQUÊNCIA O dispositivo tem capacidade para medir e controlar o nível mínimo, máximo ou estimar valores intermediários em controle de processos em diversos produtos na fase sólida, pó ou líquida. A haste utilizada

Leia mais

Concreto Protendido. EQUIPAMENTOS DE PROTENSÃO Prof. Letícia R. Batista Rosas

Concreto Protendido. EQUIPAMENTOS DE PROTENSÃO Prof. Letícia R. Batista Rosas Concreto Protendido EQUIPAMENTOS DE PROTENSÃO Prof. Letícia R. Batista Rosas Os equipamentos de protensão são equipamentos que produzem forças e as transferem para as peças de concreto, com o mínimo de

Leia mais

Curso de Especialização em Engenharia Mecatrônica. Elementos Finais de Controle

Curso de Especialização em Engenharia Mecatrônica. Elementos Finais de Controle Slide 1 Curso de Especialização em Engenharia Mecatrônica Coordenador Geral : Prof. Max Suell Dutra Elementos Finais de Controle Prof. Wairy Dias Cardoso Slide 2 Elementos Finais de Controle Os elementos

Leia mais

Purgadores de Balde Invertido

Purgadores de Balde Invertido Purgadores de alde Invertido FIT Nº FI-SO305 FI-SO306 FI-SO303 FI-SO304 FI-SO307 FI-SO302 Modelo I - 30 IL - 30 UIL - 30 UIL - 45 NI - 30 I - 200 iâmetro /2", 3/4" /2", 3/4" /2", 3/4 e ½", ¾" e ½" 2 Conexões

Leia mais

SOLDAGEM DOS METAIS CAPÍTULO 10 DEFEITOS EM OPERAÇÕES DE SOLDAGEM

SOLDAGEM DOS METAIS CAPÍTULO 10 DEFEITOS EM OPERAÇÕES DE SOLDAGEM 70 CAPÍTULO 10 DEFEITOS EM OPERAÇÕES DE SOLDAGEM 71 DESCONTINUIDADES MAIS FREQÜENTES NAS OPERAÇÕES DE SOLDAGEM Podemos definir descontinuidade como sendo uma interrupção das estruturas típicas de uma junta

Leia mais

VOSSLok 40 A alternativa superior ao sistema de Anel de Compressão

VOSSLok 40 A alternativa superior ao sistema de Anel de Compressão VOSSLok 40 A alternativa superior ao sistema de Anel de Compressão www.voss-fluid.net VOSSLok 40 A inovadora e econômica conexão de tubos Somos conhecidos em todo o mundo por nossa competência como fabricante

Leia mais

A configuração helicoidal, que se pode observar na figura seguinte, é bastante usada em termómetro com este tipo de funcionamento.

A configuração helicoidal, que se pode observar na figura seguinte, é bastante usada em termómetro com este tipo de funcionamento. Os termómetros bimetálicos pertencem ao conjunto de sensores ou elementos primários, instrumentos que estão em contacto com as unidades processuais e que integram um anel de controlo. São constituídos

Leia mais

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS Ligações rosqueadas; Ligações soldadas; Ligações flangeadas; Ligações de ponta e bolsa; Outras Ligações: - Ligações de compressão; - Ligações patenteadas. 1 Fatores que influenciam

Leia mais

SEM534 Processos de Fabricação Mecânica. Professor - Renato G. Jasinevicius. Aula: Máquina ferramenta- Torno. Torno

SEM534 Processos de Fabricação Mecânica. Professor - Renato G. Jasinevicius. Aula: Máquina ferramenta- Torno. Torno SEM534 Processos de Fabricação Mecânica Professor - Renato G. Jasinevicius Aula: Máquina ferramenta- Torno Torno Torno Existe uma grande variedade de tornos que diferem entre si pelas dimensões, características,

Leia mais

Tubulações Industriais. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc.

Tubulações Industriais. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Tubulações Industriais Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. TUBULAÇÕES E VASOS DE PRESSÃO São equipamentos vitais nas plantas industriais das mais diversas áreas da engenharia. Generalidades e Classificação

Leia mais

Metalurgia da Soldagem Particularidades Inerentes aos Aços Carbono

Metalurgia da Soldagem Particularidades Inerentes aos Aços Carbono Metalurgia da Soldagem Particularidades Inerentes aos Aços Carbono A partir do estudo deste texto você conhecerá as particularidades inerentes a diferentes tipos de aços: aços de médio carbono (para temperaturas

Leia mais

Luminária Ex d / Ex tb (com alojamento p/reator e auxiliares)

Luminária Ex d / Ex tb (com alojamento p/reator e auxiliares) Luminária Ex d / Ex tb (com alojamento p/reator e auxiliares) AW30 Tomadas/Plugs Painéis A prova de explosão, tempo e jatos potentes d água Características Construtivas Luminária industrial. Corpo, grade,

Leia mais

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS FOLHA DE CAPA TÍTULO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VÁLVULAS DE BLOQUEIO - REDE DE AÇO CARBONO VÁLVULA ESFERA E TOP-ENTRY NÚMERO ORIGINAL NÚMERO COMPAGAS FOLHA ET-6000-6520-200-TME-005 ET-65-200-CPG-005 1 / 5 CONTROLE

Leia mais

Acoplamento. Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, Conceito. Classificação

Acoplamento. Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, Conceito. Classificação Acoplamento Introdução Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, percebeu um estranho ruído na roda. Preocupada, procurou um mecânico. Ao analisar o problema, o mecânico concluiu que o defeito estava

Leia mais

Exemplo de como obter as informações a serem passadas para aquisição dos acessórios ( Tipo e Dimensões ver pag. 28 até 45 )

Exemplo de como obter as informações a serem passadas para aquisição dos acessórios ( Tipo e Dimensões ver pag. 28 até 45 ) Exemplo de como obter as informações a serem passadas para aquisição dos acessórios ( Tipo e Dimensões ver pag. 8 até ) EL-------------------------- ESTICADOR TIPO SM-XXX SUPORTE DE MOLA TIPO SM-XXX TIRANTE

Leia mais

43Q - Série 400 DN20-50

43Q - Série 400 DN20-50 Bermad Brasil Válvulas e Soluções Hidráulicas Matriz: Rua Jesuíno Arruda, n 797 - Conj. 22 Itaim Bibi - São Paulo - SP - Brasil CEP: 04532-082 Fone: +55 11 3074.1199 Fax: +55 11 3074.1190 Website: www.bermad.com.br

Leia mais

Motor de Pistões Radiais V JMDG Baixa rotação e alto torque

Motor de Pistões Radiais V JMDG Baixa rotação e alto torque Motor de Pistões Radiais V JMDG Baixa rotação e alto torque Introdução São motores de baixa rotação e altíssimo torque e que podem ser aplicados em várias áreas que exigem estas características. Podem

Leia mais

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DE LTs. Prof. Dr. Alexandre Rasi Aoki

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DE LTs. Prof. Dr. Alexandre Rasi Aoki CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DE LTs Prof. Dr. Alexandre Rasi Aoki AGENDA Cabos condutores Isoladores e ferragens Estruturas das LTs Cabos para-raios Prof. Dr. Alexandre Rasi Aoki TE-140 2 CABOS CONDUTORES Prof.

Leia mais

Válvula de retenção de disco, tipo "WAFER"

Válvula de retenção de disco, tipo WAFER 18/04/2013 Válvula de retenção de disco, tipo "WAFER" Válvula de retenção de disco oscilante tipo "WAFER" (possibilidade de fabrico com flanges, a pedido). Corpo em fundição de uma peça com forma cónica

Leia mais

As conexões Ultraflare atendem as especificações SAE J514 e J516.

As conexões Ultraflare atendem as especificações SAE J514 e J516. ULTRAFLARE VANTAGENS Ideais para aplicações em hidráulica e pneumática, como conexão de tubos ou como adaptadores para terminais de mangueiras, possuem uma excepcional resistência mecânica a soltura do

Leia mais

Misturador 500 Lts. maquesonda. Rua Francisco Siqueira, 95 Inhaúma Rio de Janeiro RJ Tel.: ( 21 ) / Fax.

Misturador 500 Lts. maquesonda. Rua Francisco Siqueira, 95 Inhaúma Rio de Janeiro RJ Tel.: ( 21 ) / Fax. Misturador 500 Lts Misturador Justa Posto 500 Lts de lama e cimento. Misturador duplo de alta turbulência composto por 2 tanques de 500 litros, sendo um tanque turbina (aonde é efetuada a mistura do material

Leia mais

abpe/e006 Tubos de polietileno PE e conexões - Equipamentos e ferramentas de soldagem e instalação

abpe/e006 Tubos de polietileno PE e conexões - Equipamentos e ferramentas de soldagem e instalação ABR 98 Tubos de polietileno PE e conexões - Equipamentos e ferramentas de soldagem e instalação Especificação Origem: abpe - associação brasileira de tubos poliolefínicos e sistemas CTPE - Comissão Técnica

Leia mais

Bem-vindo à Inconex. Somos uma empresa que comercializa e representa os melhores fabricantes de Tubos e Conexões do mercado nacional

Bem-vindo à Inconex. Somos uma empresa que comercializa e representa os melhores fabricantes de Tubos e Conexões do mercado nacional Bem-vindo à Inconex Somos uma empresa que comercializa e representa os melhores fabricantes de Tubos e Conexões do mercado nacional Nascemos com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento dos mais diversos

Leia mais

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS FOLHA DE CAPA TÍTULO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SOLDAS EM TUBOS E ACESSÓRIOS EM POLIETILENO PE 80 / PE 100 NÚMERO ORIGINAL NÚMERO COMPAGAS FOLHA ET-6000-6520-940-TME-005 ET-65-940-CPG-005 1 / 5 CONTROLE DE

Leia mais